Perceptions of Joy and Sadness in Childhood. Abílio Oliveira and Ana Leão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perceptions of Joy and Sadness in Childhood. Abílio Oliveira and Ana Leão"

Transcrição

1 Perceptions of Joy and Sadness in Childhood Abílio Oliveira and Ana Leão Abstract Children are deeply sensitive to changes within themselves or in the family or social environment. The way how they perceive and express emotions or feelings, when interacting with parents, teachers, colleagues or others, has great influence in their personality and development at different levels - physical, cognitive, emotional, moral and social. This empirical study is framed on the theory of social representations. We aimed to understand the way how children (N=160), in pre-school age (with 5-6 years old), represent sadness and joy. The data was gathered using drawings made by the children (representing a happy/sad person) and free association of words, derived from questions that were individually made to them (for instance, What did you want to represent in your drawing of a happy/sad person?; What can a person do when is feeling sad/happy?; or What is for you to be or feel sad/happy?). The drawings were interpreted by the researchers, and all the children were listened about what they had represented or drawn - all their answers were noted and, later, examined through the technique of factorial analysis of correspondences. The results showed a lot about the children's feelings and the way they think and relate to their parents, friends and teachers. Girls expressed feelings more easily than boys - who revealed difficulty to show emotions, even about themselves. As one of the relevant findings, we found that stress, fatigue and the absence of parents (without time to be with children) is strongly reflected in how they feel. These also lead us to think on which is the most careful way to deal with children, contributing to their psychological, social wellbeing and for their learning. Key Words: Children, emotions, feelings, images, perceptions, development, learning, culture. ***** 1. Introduction How children live today? How do they feel and see the world? Does school help children to discover themselves and to become aware of what is around them? How do they react in face of the various situations they encounter in life? Sadness and joy are among the most common emotions in children. However, each child has his way of expressing her feelings and emotions. And some children have great difficulty in revealing what they feel inside. Besides their natural shyness, several factors, like the family life, the tasks to perform, stress and the lack of parental attention, may lead children to search for refuge, staying in silence and hiding their feelings, and this disturbs their development.

2 2 Perceptions of Joy and Sadness in Childhood Emotions influence our life, whether in good and enjoyable times, or in the hassles, problems and setbacks. 1 In our daily life, particularly in the classroom, along with joyful children, we often observe sad children, sometimes in suffering, victims of neglect or mistreatment. Some live in families in difficulties, in contexts that hinder their growth and inner balance, that obviously also affect their success in learning. When we consider the living conditions of children, we find happy realities but also many dramatic situations, affecting children around the world. 2 In this work, we aim to understand what means sadness and joy for children in preschool, according to the signs, symbols and images they show. When they communicate orally or through drawings, we see on the images a reflection of their inner world. The drawings illustrate what children think and feel, revealing something about his knowledge of the world and themselves. 3 The present study is framed on the theory of social representations. 4 Children respond to numerous stimuli, capturing feelings, images and experiences, to evaluate, express and promote their communication with others - parents, teachers, peers, friends and other persons. By drawing freely the children may transpose into paper their ideas and emotional states. The children s concepts about sadness and joy help us to understand the interaction they establish between themselves and with adults. When building or sharing their thoughts, children express their way of being, feeling and acting, alone, in family or in group Main Objectives Our main objectives were to: Apprehend and compare the representations of sadness and joy, in children of both sexes, between 5 and 6 years old. Verify the differences between the representations of sadness and joy among girls and boys. 3. Method On this study we worked with 160 children, 80 girls and 80 boys, in pre-school age (with 5-6 years old 6 ) 7, from a kindergarten in Lisbon. As independent variable we considered the sex/genre. The dependent variables correspond to the dimensions of joy and sadness that we found, after statistical analysis. To verify how children represent sadness and joy, we develop a questionnaire constituted by eight questions. First, we asked each child to draw a sad person and a joyful person, with a charcoal pencil, in a sheet of blank paper, folded in half - each half with one of the drawings. After this, we interpret each of the drawings of a sad person and a happy person. We had several other questions, in order to collect the ideas, thoughts, images, symbols and emotions, through free association of words, to different stimuli - such as, What did you want to represent in your drawing of a happy/sad person?;

3 Abílio Oliveira and Ana Leão 3 Who is and why is feeling sad/happy, the person you just draw?; What can a person do when is feeling sad/happy?; or What is for you to be/feel sad/happy? All the children were listened, individually about what they represented in their drawings, and all their answers (words and phrases) were written, to be examined, later, through the technique of factorial analysis of correspondences - to identify the main dimensions of sadness and joy, to make comparisons between these representations, and to cross them with the variable sex Findings In this section we present some of our foremost results. 9 Tables 1 and 2 show, respectively, some of the drawings we collect from children (girls and boys), four that represent a sad person (cf. Table 1), and four others that represent a happy or joyful person (cf. Table 2). Table 1 Drawings of a 'sad person', by children with 5 years and 6 years (girl, 5 years old) (boy, 5 years old) (boy, 6 years old) (girl, 6 years old) Who is and why is feeling sad/happy, the person you just draw? For close to 33% of children, a sad person is someone who weeps, a friend who is seen as a victim of aggression (in more than 25% of cases). A sad person is also strongly associated to the mother (20%), the child herself, or a family member; the father (15%) is considered less sad than the mother. The conflicts between colleagues or friends also cause sadness, because the child feels rejected. Sadness comes also from the prohibition to play, from not have friends, and from situations where she hurts herself or there's someone who hurts her. They may also be forbidden to play for bad behaviour, as a punishment, what makes them feel lonely.

4 4 Perceptions of Joy and Sadness in Childhood Girls tend to view a sad person as an adult, as they see at home, in relation to the father, and with themselves. Boys stress playful aspects, even at school, when they cannot play because they are hurt, angry or fighting with each other. What is for you to be/feel sad? Being sad is crying (for 20%) and being target of aggression (16%), something common and source of discontent in childhood. The mother is the saddest family member, who is also associated with not playing (11%), friends (10%) and punishments, common at home, in the classroom or the playground; this may generate feelings of annoyance and quarrels that can lead to situations that hurt the child (physically or psychologically). Boys more than girls, associate sadness to their mother and with punishments (eventually imposed by her), while girls stress more emotional dimensions, as feeling angry, hurt or being victim of oppression, aggression or pain. Table 2 Drawings of a joyful or happy person, by children with 5 years and 6 years (girl, 5 years old) (girl, 6 years old) (boy, 6 years old) (boy, 6 years old) Who is and why is feeling happy, the person you just draw? For more than a third of the children the figure drawn is herself, reflecting the joy they find in their lives. They also represented a friend (27%), associated to play and with games (23%), and another child (20%), which reveals the joy founded in the social interaction and friendship. A happy person is still associated with the mother, with happiness, with the father or other relative. Are also referred contexts of socialization that may bring happiness or welfare, such as playing, friends, school, home, wander, go shopping or, simply, laugh.

5 Abílio Oliveira and Ana Leão 5 Boys identify themselves, more than girls, with the father, feeling well or happy. However, girls show greater affection than boys, and invoke situations that raise welfare, family, wander or socialization with other children. What is for you to be/feel happy? To be happy is being well or feel happiness (20%). And it's easier to be happy when it is possible to play with friends, in moments of well-being, conviviality and fun, where we can laugh and smile. We associate joy with the need of children, in this pre-school age, of interacting with their peers, for a balanced development. Boys think especially in play and play with others, to some extent, because its nature is more related to activities of great movement, as a synonym for energy, action, strength and dynamism. For girls, being happy is essentially feel welfare, laugh and play with friends, giving more importance to conviviality and to moments of comfort. 5. Discussion and Conclusions We notice some diversity in representations of joy and sadness among children, as well as in the graphical representation of these emotions. The majority characterizes the sad person as a friend who weeps and suffers for having been the victim of aggression. Thus, beyond the value attributed to friendship, the child also tries to understand the suffering of others. The sad person drawn is someone with whom they relate daily, at school or at home, whether children or adults. Play is essential for children. Be forbidden to play, not having friends, be punished, be in conflict, be alone, be victim of aggression or feel hurt, it's sad. The drawings show that children know how to represent signs of sadness, but the details of the designs reflect, of course, different levels of maturity at a graphical and mental level. The sad person was often drawn with open arms, an inverted mouth and crying. Children, in their drawings, discover the functionality of the visual language and learn how to express, to themselves and to the others, what they think, see and feel. 10 For children, the sensation of pain, a little conflict or a slight wound, is sufficient to generate crying spells. Crying helps to release built up tension. There is competition among children, but they also can find ways to cooperate. If the mother or father beat or punish, and deprive the child from playing (alone or with friends), she feels sad. The mother is the centre of attention, and the child is sensitive to her moods and feelings, though she resists to the orders given, showing some stubbornness. 11 Generally children say that when someone is sad, cries. When they play, they feel away from problems and difficulties. The friendship, fun and games are essential for their healthy development, with balance and well-being. Both the friendly shoulder to cry, as his mother's lap, offers comfort in difficult times. Girls

6 6 Perceptions of Joy and Sadness in Childhood do more complaints, especially to their mothers; they talk about punishments and feel more alone. But the mother or friends help them to restore well-being. When drawing a happy person, most children represented oneself, revealing self-centeredness, natural in childhood, and joy in life. Also often made the drawing of a friend, someone to play with, evoking friendship. Among the people who live with the children daily, mothers were the most associated with joy, before other family members and father. The children drew the mother happier than the father, due the emotional closeness with her, or because she usually has more availability to listen and respond. Through drawing, most shows great sensitivity and ease of drawing happy expressions, revealing to be able to identify and represent signals and situations of joy. These are closely linked to welfare, the freedom to play, walk around and buy things. Children say laughter is good and, in fact, it helps strengthen proximity with each other. Family relationships and friendships play an essential role in socialization, personal training, emotional and social development of each child. In the drawings, children gave more emphasis to facial expressions than to the body, showing the mouth smiling, laughing eyes and open arms - although there are some children with lesser skills to draw, or greater difficulties in graphical expression, which drawn a figure without facial expression. The design is a privileged means of expression. Upon discovering the function of the plastic language, children play and learn how to communicate, while freely express their emotions and feelings. Hence, the artistic expression is vital in childhood - such as the leisure activities - in the appreciation of learning and the development of a creative and balanced personality in every child. 12 In short, children represent the joy and sadness in them and in the others, within their social contexts - at home and school. Joy is anchored in being happy, joking and playing with friends, sometimes with excitement or enthusiasm, a temporary state which always may bind to a certain inner peace. Joy, friendship and happiness promote a good disposition, openness and learning or, in other words, aid the psychological balance and the social development 13 of children. 14 Boys associate sadness especially with the moments when they cannot play, when they are hurt or angry with friends. They tend to identify the father as a joyful figure, while girls associate joy in particular with the affective and relational aspects, focused on welfare, family and conviviality. They have more aptitude than boys for draw with greater details, and to express emotions. For boys is harder to share emotions or feelings, even about themselves. In a hurried society, where the day-to-day is filled with multiple tasks, will we be able to pause and reflect on what we offer to children at the present time, and how will be their future? Some children do not attend school and live at risk, some attend school regularly but without any reference or parental figures, others play, steal or try to survive on the streets. When the nuclear relationship between parents and children weakens, disturbances may emerge in child welfare.

7 Abílio Oliveira and Ana Leão 7 The emotional support of adults (parents or teachers), is essential to promote a good personal development, psychological and social of children, in order to conquer confidence, autonomy and well-being, and to feel encouragement to learn. With time and attention, we may listen and understand each child, discovering a little more about her inner reality. So we can also expand our consciousness about the world around us, where each of us has an irreplaceable role to play. Notes 1 Isabelle Filliozat, A Inteligência do Coração (Lisboa: Pergaminho, 1997); Isabelle Filliozat, No Coração das Emoções das Crianças - Compreender a sua linguagem, risos e choros (Lisboa: Pergaminho, 2001). 2 Rogério Fernandes, Alberto Lopes and Luciano Filho, Para a compreensão histórica da infância (Porto: Campo das Letras, 2006). 3 Ana Salvador, Conhecer a criança através do desenho (Porto: Porto Editora, 1988); Pedro Strecht, Interiores - Uma ajuda aos pais sobre a vida emocional dos filhos (Lisboa: Assírio & Alvim, 2003). 4 Serge Moscovici, La psychanalyse, son image et son public (Paris: Presses Universitaires de France, 1961/1976). 5 Abílio Oliveira, Ilusões na Idade das Emoções (Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008); Abílio Oliveira, O Desafio da Vida (Lisboa: Coisas de Ler, 2011). 6 Children with five and six years are very close in terms of development. 7 John Bowlby, Attachment and loss, loss, sadness and depression (London: The Hogarth Press and Institute of Psycho-Analysis, 1980); Jean Piaget, O nascimento da inteligência na criança (Lisboa: Publicações D. Quixote, 1986). 8 Abílio Oliveira, Ilusões na Idade das Emoções; Abílio Oliveira and Virgílio Amaral. A Análise Factorial de Correspondências na Investigação em Psicologia: Uma aplicação ao estudo das Representações Sociais do Suicídio Adolescente. Análise Psicológica 2, no. XXV (2007): It is not possible to present in this paper all the results obtained and not even the data tables derived from the factorial analysis of correspondences, on which we based our interpretations. 10 Nicole Bedard, Como Interpretar os Desenhos das Crianças (Mem Martins: Edições Cetop, 2000); Dinah Campos, O Teste do desenho como Instrumento de diagnóstico da personalidade (Petrópolis: Editora Vozes, 2004); Robert Gloton and Claude Clero, A Actividade Criadora na Criança (Lisboa: Editorial Estampa, 1997); Di Leo, A Interpretação do Desenho Infantil (Porto Alegre: Artes Médicas, 1985).

8 8 Perceptions of Joy and Sadness in Childhood 11 Steve Biddulph, O segredo das crianças felizes (Queluz: Alda Editores, 2003); Patricia Wolfe, Compreender o funcionamento do cérebro e a sua importância no processo de aprendizagem (Porto: Porto Editora, 2004). 12 Nicole Bedard, Como Interpretar os Desenhos das Crianças; Herbert Read, A Educação Pela Arte - Arte e Comunicação (Lisboa: Edições 70, 1958); Arquimedes Santos, Estudos de Psicopedagogia e Arte (Lisboa: Livros Horizonte, 1999). 13 The visits to playgrounds, of fun and games are contexts prone to spontaneous moments, so necessary, and characteristic, in these age. 14 Carlos Neto. Jogo e Desenvolvimento da Criança (Cruz Quebrada: Edição FMH, 2003); João Santos, Ensaios sobre a educação I (Lisboa: Livros Horizonte, 1991). Bibliography Bedard, Nicole. Como Interpretar os Desenhos das Crianças. Mem Martins: Edições Cetop, Biddulph, Steve. O segredo das crianças felizes. Queluz: Alda Editores, Bowlby, John. Attachment and loss, loss, sadness and depression. London: The Hogarth Press and Institute of Psycho-Analysis, Campos, Dinah. O Teste do desenho como Instrumento de diagnóstico da personalidade. Petrópolis: Editora Vozes, Fernandes, Rogério, Lopes, Alberto and Filho, Luciano. Para a compreensão histórica da infância. Porto: Campo das Letras, Filliozat, Isabelle. A Inteligência do Coração. Lisboa: Pergaminho, 1997., No Coração das Emoções das Crianças - Compreender a sua linguagem, risos e choros. Lisboa: Pergaminho, Gloton, Robert and Clero, Claude. A Actividade Criadora na Criança. Lisboa: Editorial Estampa, Leo, Di. A Interpretação do Desenho Infantil. Porto Alegre: Artes Médicas, Moscovici, Serge. La psychanalyse, son image et son public. Paris: PUF, 1961/1976. Neto, Carlos. Jogo e Desenvolvimento da Criança. Cruz Quebrada: Edição FMH, 2003.

9 Abílio Oliveira and Ana Leão 9 Oliveira, Abílio. Ilusões na Idade das Emoções representações sociais da morte, do suicídio e da música na adolescência. Lisboa: F.C.T./Fundação Calouste Gulbenkian, 2008., O Desafio da Vida. Lisboa: Coisas de Ler, Oliveira, Abílio and Amaral, Virgílio. A Análise Factorial de Correspondências na Investigação em Psicologia: Uma aplicação ao estudo das Representações Sociais do Suicídio Adolescente. Análise Psicológica 2, no. XXV (2007): Piaget, Jean. O nascimento da inteligência na criança. Lisboa: Publicações D. Quixote, Read, Herbert. A Educação Pela Arte - Arte e Comunicação. Lisboa: Edições 70, Salvador, Ana. Conhecer a criança através do desenho. Porto: Porto Editora, Santos, Arquimedes. Estudos de Psicopedagogia e Arte. Lisboa: Livros Horizonte, Santos, João. Ensaios sobre a educação I. Lisboa: Livros Horizonte, Strecht, Pedro. Interiores - Uma ajuda aos pais sobre a vida emocional dos filhos. Lisboa: Assírio & Alvim, Wolfe, Patricia. Compreender o funcionamento do cérebro e a sua importância no processo de aprendizagem. Porto: Porto Editora, Abílio Oliveira is an Assistant Professor, at Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Lisboa, Portugal, and a Researcher, at Centro de Investigação em Sistemas e Tecnologias de Informação Avançados (ADETTI-IUL), Lisboa, Portugal. He is the author of several books, namely, 'O Desafio da Vida' (The Challenge of Life), Ilusões na Idade das Emoções (Illusions in the Age of Emotions) and 'O Desafio da Morte' (The Challenge of Death). Ana Leão is a Kindergarten Teacher, From Ministry of Education, in Lisbon, currently working on the representations of emotions and life among children.

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Trabalho de Compensação de Ausência

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks Conteúdo: Reading - Typographic Marks Habilidades: Utilizar as Marcas Tipográficas para facilitar a compreensão e também chamar a atenção do leitor. Typographic Marks O que são marcas tipográficas? As

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra SEYMOUR PAPERT Vida e Obra Eva Firme Joana Alves Núria Costa 1 de Março de 1928 -EUA Activista - movimento anti-apartheid 1954-1958 - Universidade de Cambridge (matemática). 1958-1963 - Centro de Epistemologia

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?.

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?. Part A I. TEXT. WORKING CHILDREN Over a million school children in Britain have part-time Jobs. The number is growing, too. More and more teenagers are working before school, after school or on weekends.

Leia mais

Conteúdo Programático Anual

Conteúdo Programático Anual INGLÊS 1º BIMESTRE 5ª série (6º ano) Capítulo 01 (Unit 1) What s your name? What; Is; My, you; This; Saudações e despedidas. Capítulo 2 (Unit 2) Who s that? Who; This, that; My, your, his, her; Is (afirmativo,

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Catarina Isabel Fonseca Paulos Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses 2005 Esta dissertação

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

INSTRUÇÃO: Leia o texto 1 e responda às questões de números 73 e 74. Texto 1: Teen depression

INSTRUÇÃO: Leia o texto 1 e responda às questões de números 73 e 74. Texto 1: Teen depression INSTRUÇÃO: Leia o texto 1 e responda às questões de números 73 e 74. Texto 1: Teen depression Depression is defined as an illness when the feelings of sadness, hopelessness, and despair persist and interfere

Leia mais

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Osasco 2009 MARLI DA COSTA RAMOS

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016 ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016 Nome: Nº 7ª Série Data: / / Professor(a): Nota: (Valor 1,0) INSTRUÇÕES PARA A PARTICIPAÇÃO NA RECUPERAÇÃO Neste bimestre, sua media foi

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire Volunteer Profile Questionnaire 1 Índice 1 VOLUNTEER PROFILE QUESTIONNAIRE... 1.1 Country... 1. AGE... 1. GENDER... 1..1 GENDER vs... 1. Qualification... 1..1 QUALIFICATION GREECE VS PORTUGAL... 1. Are

Leia mais

II Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 21 a 25 de novembro de 2011 EIXO TEMÁTICO. 2 - Corpo e movimento: perspectivas na educação

II Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 21 a 25 de novembro de 2011 EIXO TEMÁTICO. 2 - Corpo e movimento: perspectivas na educação EIXO TEMÁTICO 2 - Corpo e movimento: perspectivas na educação 16 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO CORPORAL NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Aline Ramos Lilian Dias De Oliveira Ferreira Prof.

Leia mais

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CENTRO REGIONAL DE BRAGA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES II Ciclo de Estudos em Ciências da

Leia mais

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding

Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Interactive Internet TV Architecture Based on Scalable Video Coding Pedro Gomes Moscoso Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia de Redes de Comunicações Presidente: Orientador: Co-Orientador:

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão: 26 30 41 A questão 26 do código 02, que corresponde à questão 30 do código 04 e à questão 41 do código 06 Nº de Inscrição: 2033285 2041257 2030195 2033529 2032517 2080361 2120179 2120586 2037160

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU. Especialização em Língua Inglesa. Trabalho de Conclusão de Curso

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU. Especialização em Língua Inglesa. Trabalho de Conclusão de Curso 1 PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Especialização em Língua Inglesa Trabalho de Conclusão de Curso INCORPORANDO MÚSICA NO LOCUS ESCOLARDE LÍNGUA INGLESA NO

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person?

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person? Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014 GUIÃO A Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho 1.º Momento Intervenientes e Tempos

Leia mais

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as Exercícios extras Assunto do dia Na aula de hoje, você deverá arregaçar as mangas e entrar de cabeça nos exercícios extras, que têm como tema tudo que vimos nas aulas do Segundo Grau. Atenção: 3, 2, 1...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Inglês 6º Ano de Escolaridade Prova 06 / 2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Prova 06/ 2.ª F.

Leia mais

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS AGRADECIMENTOS O findar desta dissertação é o momento indicado para agradecer ao Professor Doutor João Carlos de Matos Paiva pela sua grande ajuda, pela disponibilidade sempre manifestada, pelo seu empenho

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group:

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group: Present Perfect: FOOD for THOUGHT Colégio de Aplicação UFRGS Name: Group: Present Perfect Simple Os Perfect Tenses são formados com o presente simples do verbo to have (have / has), que, neste caso, funciona

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS:

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: BIOÉTICA ANA BERNARDO SEARA CARDOSO A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA REALIDADE PORTUGUESA Resumo da dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

WELCOME. Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2 . TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY

WELCOME. Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2 . TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY WELCOME Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2. TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY ENTREVISTA FÓRMULA VENCEDORA Passo 1 As perguntas da estrevista são bem parecidas com as perguntas de nivel

Leia mais

Lung Cancer. Risk Factors

Lung Cancer. Risk Factors Lung Cancer The lungs are the organs that help us breathe. They help to give oxygen to all the cells in the body. Cancer cells are abnormal cells. Cancer cells grow and divide more quickly than healthy

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

1. Usa-se o Simple Present para falar de hábitos, rotina, acontecimentos ou ações que acorrem regularmente, com frequência. Ex: I always use the

1. Usa-se o Simple Present para falar de hábitos, rotina, acontecimentos ou ações que acorrem regularmente, com frequência. Ex: I always use the 1. Usa-se o Simple Present para falar de hábitos, rotina, acontecimentos ou ações que acorrem regularmente, com frequência. Ex: I always use the computer at night. My brother goes to work every day. 2.

Leia mais

NAS TRAMAS DO COTIDIANO: ADULTOS E CRIANÇAS CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL

NAS TRAMAS DO COTIDIANO: ADULTOS E CRIANÇAS CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL Silvia Néli Falcão Barbosa NAS TRAMAS DO COTIDIANO: ADULTOS E CRIANÇAS CONSTRUINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL Dissertação de Mestrado DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Educação Rio de Janeiro

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

My English Language Passport

My English Language Passport My English Language Passport Personal information First name: Address: Surname: Date of birth: First language: Languages spoken: Email address: English learnt at school Type of school Primary school Number

Leia mais

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening )

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web Barueri, / / 2009 Trimestre: 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) NOTA: ACTIVITY ONE: Put the verses in order according to what

Leia mais

PRONOMES. Ø Pronomes Pessoais

PRONOMES. Ø Pronomes Pessoais PRONOMES O pronome é uma palavra usada no lugar do nome (substantivo) para evitar a sua repetição e concorda, em gênero e número com o substantivo que representa. Para cada tipo de Pronome há um tipo de

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL.

INSTRUÇÕES NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL. INSTRUÇÕES Para a realização destas provas, você recebeu este Caderno de Questões e duas Folhas de Respostas. NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL. 1. Caderno de Questões Verifique

Leia mais

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Marcelo Vianna Lacerda de Almeida A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Design

Leia mais

Curso EFA - Inglês. A. Ouça a Tzu-Lee e o Jack falar sobre as suas actividades depois da escola. Complete a tabela.

Curso EFA - Inglês. A. Ouça a Tzu-Lee e o Jack falar sobre as suas actividades depois da escola. Complete a tabela. Curso EFA - Inglês Leisure 4 A. Ouça a Tzu-Lee e o Jack falar sobre as suas actividades depois da escola. Complete a tabela. Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Myers, Cathy et al Step Ahead 7 (wkbk)

Leia mais

INGLÊS-2011 BABY TALK

INGLÊS-2011 BABY TALK UFBA - 2ª FASE 2011 UFBA 2011-2011 UFBA - 2ª FASE 2011 BABY TALK 5-10 - 15-20 - 25-30 - 35 - What similarities are there between the way that infants acquire their first language and the way that adults

Leia mais

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante?

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Do you know how to ask questions in English? Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Note que tanto

Leia mais

Profª. Vera Maria Ramos de Vasconcellos Instituto de Psicologia - UFF

Profª. Vera Maria Ramos de Vasconcellos Instituto de Psicologia - UFF Suely de Almeida Batista Dessandre A educação moral possível: o conflito como estratégia para a autonomia Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de

Leia mais

(Eu) sempre escrito em letra maiúscula, em qualquer posição na frase. (Tu, você)

(Eu) sempre escrito em letra maiúscula, em qualquer posição na frase. (Tu, você) Nome: nº. 6º.ano do Ensino fundamental Professoras: Francismeiry e Juliana TER 1º BIMESTRE PERSONAL PRONOUNS (Pronomes pessoais) O que é pronome pessoal? O pronome pessoal substitui um nome, isto é um

Leia mais

:: COMO ESCOLHER UMA ESCOLA IDIOMAS PDF ::

:: COMO ESCOLHER UMA ESCOLA IDIOMAS PDF :: :: COMO ESCOLHER UMA ESCOLA IDIOMAS PDF :: [Download] COMO ESCOLHER UMA ESCOLA IDIOMAS PDF COMO ESCOLHER UMA ESCOLA IDIOMAS PDF - Are you looking for Como Escolher Uma Escola Idiomas Books? Now, you will

Leia mais

A elaboração da presente dissertação foi apoiada, em parte, por um financiamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, no

A elaboração da presente dissertação foi apoiada, em parte, por um financiamento da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, no Dissertação de Mestrado em Psicologia, especialização em Psicologia Desportiva, sob a orientação conjunta do Prof. Doutor José Fernando da Silva Azevedo Cruz e do Prof. Doutor Leandro da Silva Almeida.

Leia mais

A Institucionalização da Pessoa Idosa

A Institucionalização da Pessoa Idosa UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Ciências Sociais e Humanas A Institucionalização da Pessoa Idosa Ana Paula Leite Pereira de Carvalho Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Empreendedorismo e Serviço

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. Jogos e Emoções

UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física. Jogos e Emoções UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física Jogos e Emoções Expressão Emocional em situações reais de jogos do Domínio Psicomotor João Carlos Fernandes Pessoa Gonçalves

Leia mais

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas)

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) www.blogpensandoemingles.com www.facebook.com/pensandoeminglesblog Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) Para entendermos melhor este assunto será necessário observarmos como ele funciona em português.

Leia mais

Inglês 05 The Present.

Inglês 05 The Present. Inglês 05 The Present. O Presente Simples expressa uma ação que acontece rotineiramente, em contraste com o Continuous, que expressa, entre outras coisas, uma ação que esta se processando no momento. He

Leia mais

Planificação anual - 2015/2016llllllllllll. Disciplina / Ano: Inglês / 5º ano. Manual adotado: Win!5 (Oxford University Press) Gestão de tempo

Planificação anual - 2015/2016llllllllllll. Disciplina / Ano: Inglês / 5º ano. Manual adotado: Win!5 (Oxford University Press) Gestão de tempo 1º PERÍODO 2º PERÍODO 3º PERÍODO ESCOLA BÁSICA DA ABELHEIRA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE INGLÊS DO 5.º ANO 2015/2016 Planificação anual - 2015/2016llllllllllll Disciplina / Ano: Inglês / 5º ano Manual adotado:

Leia mais

RESGATANDO O LÚDICO PARA CONSTRUÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL: OFICINA APRENDER BRINCANDO

RESGATANDO O LÚDICO PARA CONSTRUÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL: OFICINA APRENDER BRINCANDO RESGATANDO O LÚDICO PARA CONSTRUÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL: OFICINA APRENDER BRINCANDO Everton Luis BECKER¹ Daniela Pereira GONZALEZ² RESUMO A oficina Aprender brincando é uma parceria entre o Curso

Leia mais

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência Estratégia de Leitura Elementos de Referência Reference devices ou elementos de referência Ao ler textos sobre qualquer assunto, em qualquer área de conhecimento, todo leitor percebe uma relação de REFERÊNCIA

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

ENSINO MÉDIO 1. MEMBROS DA FAMÍLIA 2. ALIMENTOS 3. DIAS DA SEMANA 4. MESES 5. ESTAÇÕES DO ANO 6. NUMERAIS CARDINAIS E ORDINAIS

ENSINO MÉDIO 1. MEMBROS DA FAMÍLIA 2. ALIMENTOS 3. DIAS DA SEMANA 4. MESES 5. ESTAÇÕES DO ANO 6. NUMERAIS CARDINAIS E ORDINAIS SÍNTESE DA AULA DE INGLÊS ENSINO MÉDIO I VOCABULÁRIO IMPORTANTE: 1. MEMBROS DA FAMÍLIA 2. ALIMENTOS 3. DIAS DA SEMANA 4. MESES 5. ESTAÇÕES DO ANO 6. NUMERAIS CARDINAIS E ORDINAIS II - PERSONAL PRONOUNS

Leia mais

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br Preposições na língua inglesa geralmente vem antes de substantivos (algumas vezes também na frente de verbos no gerúndio). Algumas vezes é algo difícil de se entender para os alunos de Inglês pois a tradução

Leia mais

Getting married! magazine. ideias e inspiração. www.simplesmentebranco.com

Getting married! magazine. ideias e inspiração. www.simplesmentebranco.com Getting married! magazine ideias e inspiração 04 nº www.simplesmentebranco.com JoaNNa & Luca 14 de JULho de 2012 por/by The Wedding Company os Nossos ForNEcEdorEs / our VENdors: convites e materiais gráficos

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Representação Social. Prática Docente. Ensino de Dança.

RESUMO. Palavras-chave: Representação Social. Prática Docente. Ensino de Dança. PEREIRA, Ana Cristina C. Representações sociais da prática docente de dança dos alunos do curso de Pedagogia do Movimento da EBA/UFMG (2005 a 2009). Belo Horizonte: UFMG; Professor adjunto. Doutora em

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS

INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA ESCOLA SUPERIOR DE ALTOS ESTUDOS Envolvimento parental e nível sociocultural das famílias: Estudo comparativo num agrupamento escolar Marco Sérgio Gorgulho Rodrigues Dissertação

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE INGLÊS

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE INGLÊS COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE INGLÊS Aluno(a): Nº Ano: 6º Turma: Data: Nota: Professor(a): Débora Toledo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1) Número

Leia mais

DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR

DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR DINA MARIA DELGADO LOURO DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR Dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre em Ciências de Educação, área de especialização em Supervisão Pedagógica

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1)

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil

Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil Josy Fischberg Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO 1 A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO ENGLISH TEXT The beginning of your journey So, you want to improve your English. Do you need to improve your English for professional reasons, for reasons

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR A importância do brincar na educação infantil segundo uma visão Winnicottiana Márcia Molina Cavalcanti Faculdade Carlos Drummond de Andrade Docente de Metodologia do Trabalho

Leia mais

Vaccines for Your Children

Vaccines for Your Children Vaccines for Your Children Vaccines help prevent disease. Babies born in the United States may have their first vaccine right after birth. Future vaccines are given at well child check-ups with your child

Leia mais

ENEM 2011 English. Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91

ENEM 2011 English. Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91 Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91 GLASBERGEN, R. Today s cartoon. Disponível em: http://www.glasbergen.com. Acesso em: 23 jul. 2010. Na fase escolar, é prática comum que os professores

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Módulo 1 - Dia dos mortos. Inglês sem Esforço. Caro aluno

Módulo 1 - Dia dos mortos. Inglês sem Esforço. Caro aluno Inglês sem Esforço Caro aluno Você agora será orientado por um dos mais incríveis métodos de aprendizagem da língua inglesa. O método de aprendizagem Effortless English foi desenvolvido pelo renomado professor

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO FICHA INFORMATIVA SOBRE FORMULAÇÃO DE QUESTÕES

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO FICHA INFORMATIVA SOBRE FORMULAÇÃO DE QUESTÕES A questão 25 do código 31, que corresponde à questão 47 do código 33 e à questão 41 do código 35 3030420 3030516 3030759 3030879 3040207 3060086 3160146 3160187 3160652 3330092 3330664 3330675 3330728

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

Título Present Continuous e Pronomes Objeto.

Título Present Continuous e Pronomes Objeto. Inglês Aula 02 Título Present Continuous e Pronomes Objeto. O present continuous é basicamente um tempo verbal que descreve uma ação que está se processando no momento. Alex is talking to his sister and

Leia mais

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos ISSN 0102-7077 the ESP São Paulo Vol. 25 nº especial p. 1-114 2004 The Especialist/Centro de Pesquisas, Recursos e Informação em Leitura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo CEPRIL. V. 1, n.

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29 April 5 and 18 May 3 and 9 June 6, 2016

Leia mais

Andrew is an engineer and he works in a big company. Sujeito Predicado (e) Suj. Predicado

Andrew is an engineer and he works in a big company. Sujeito Predicado (e) Suj. Predicado Inglês Aula 01 Título - Frases básicas em Inglês As orações em Inglês também se dividem em Sujeito e Predicado. Ao montarmos uma oração com um sujeito e um predicado, montamos um período simples. Estas

Leia mais

V Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 10 a 14 de novembro de 2014 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

V Simpósio de Pesquisa em Educação e Mostra de TCs de 10 a 14 de novembro de 2014 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA 5 - EIXO: ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO, EDUCAÇÃO MATEMÁTICA A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Ana Lúcia de Oliveira Jéssica Maria Bulin Profa Dra Lígia Formico Paoletti http://lattes.cnpq.br/4928386512604987

Leia mais

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire acervo.paulofreire.org RENATA GHELLERE PAULO FREIRE E A EDUCAÇÃO NA SALA DE AULA DO CCBEU CURITIBA Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO APRENDER CIDADANIA COM A DISCIPINA DE HISTÓRIA: 3 PERCURSOS NO CONCELHO DE ODEMIRA Rita Santos Agudo do Amaral Rêgo MESTRADO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ MATEMÁTICA

UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ MATEMÁTICA UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ MATEMÁTICA PROVA DE TRANSFERÊNCIA INTERNA, EXTERNA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR - 30/11/2014 CANDIDATO: CURSO PRETENDIDO: OBSERVAÇÕES: 1. Prova

Leia mais