Análise de contexto Babaçulândia-TO. Foto: preciso de uma foto!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise de contexto Babaçulândia-TO. Foto: preciso de uma foto!"

Transcrição

1 Análise de contexto Babaçulândia-TO Foto: preciso de uma foto!

2 EQUIPE DE ELABORAÇÃO: Dezembro de 2014 PARTICIPANTES Fernando Ferreira Carneiro UnB/DSC Vanira Matos Pessoa FIOCRUZ/CE Rackynelly Alves Sarmento Soares UnB/NESP ATRIBUIÇÕES Coordenação, Elaboração e Revisão Final Elaboração e Revisão Final Coleta/análise de dados, Elaboração, Pesquisa e Revisão Final 2

3 SUMÁRIO Breve história de Babaçulândia - TO... 5 Localização, clima e hidrografia... 6 Dados Demográficos... 7 Longevidade, mortalidade e fecundidade... 9 Dados Sociais... 9 Renda e educação Dados Econômicos Serviços de Saúde Cobertura Populacional por Equipes de Saúde da Família Leitos Profissionais de Saúde Mortalidade Geral Referências

4 Lista de Siglas e Abreviaturas CNES CADASTRO NACIONAL DOS ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE DATASUS DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA DO SUS IBGE INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA IDHM ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL PIB PRODUTO INTERNO BRUTO Lista de Figuras Figura 1-Localização do estado do Tocantins Figura 2 - Localização do município de Babaçulândia Figura 3-Pirâmide etária de Babaçulândia TO nos anos 1991, 2000 e Figura 4-Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal em Babaçulândia-TO ( ) Figura 5-Taxa de Analfabetismo segundo a situação de domicílio em Babaçulândia - TO nos anos 1991, 2000 e Figura 6-Finanças - Evolução do Produto Interno Bruto Municipal em Babaçulândia -TO, segundo o setor ( ) Figura 7-Distribuição percentual da população coberta por Equipes de Saúde da Família em Babaçulândia-TO ( ) Figura 8-Número de óbitos por grupos de causa em Babaçulândia - TO ( ) Figura 9-Número de óbitos por causas externas em Babaçulândia - TO ( ) Lista de Tabelas Tabela 1 - Longevidade, mortalidade e fecundidade em Babaçulândia - TO (1991, 2000 e 2010) Tabela 2 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal e seus componentes - Babaçulândia/TO, nos anos 1991, 2000 e Tabela 3 - Taxa de analfabetismo por Faixa etária segundo Ano em Babaçulândia - TO nos anos 1991, 2000 e Tabela 4 - Renda, Pobreza e Desigualdade - Babaçulândia /TO, nos anos 1991, 2000 e Tabela 5-Índice de Gini no Brasil, Tocantins e Babaçulândia Tabela 7-Quantidade de estabelecimentos de saúde por descrição em Babaçulândia-TO, 2014*....Erro! Indicador não definido. Tabela 8 - Profissionais de saúde atuando em Babaçulândia - TO (2014).... Erro! Indicador não definido. Tabela 9- Casos confirmados de Doenças de Notificação Compulsória em Babaçulândia - TO (2010)

5 Tocantins (TO) O Tocantins está situado na região Norte e tem como limites tem como limites o estado de Goiás ao sul, Mato Grosso a oeste e sudoeste, Pará a oeste e noroeste, Maranhão a norte, nordeste e leste, Piauí a leste e Bahia a leste e sudeste. Sua área total é de ,520 km² e densidade demográfica de 4,98 hab/km². Possui climas tropical seco e tropical úmido. O estado possui 139 municípios segundo dados do IBGE (2014a), sendo a capital a cidade de Palmas. Outras cidades importantes nesse estado são Araguaína, Gurupi, Porto Nacional e Paraíso do Tocantins. Figura 1-Localização do estado do Tocantins. Fonte: Breve história de Babaçulândia - TO O povoado Babaçulândia, localizado às margens rio Tocantins, surgiu em junho de 1926, quando Henrique Brito fixou-se no local com um pequeno estabelecimento 5

6 comercial. Sob a influência do babaçu, nativo e inesgotável, iniciava-se o povoamento que recebeu o nome de Nova Aurora do Coco. Apenas em 1938, apresenta-se como novo topônimo de Babaçulândia. Seu desenvolvimento teve passos lentos, baseado na exploração rudimentar do babaçu, além de pequenas lavouras e criação de gado, melhorando com a inauguração da rodovia GO-388 que dá acesso à BR-153. (IBGE, 2014b). Localização, clima e hidrografia O Município de Babaçulândia localiza-se na região norte do país, na mesorregião norte do Tocantins (Ver Figura 2). Situa-se a 420 km, em linha reta, da capital Palmas (IBGE, 2014b). O município limita-se ao norte com os municípios de Wanderlândia e Darcinópolis, ao sul com Filadélfia, ao leste com o estado do Maranhão e ao oeste com Araguaína. O clima é tropical AW com temperatura média anual é de 26,5 C e a pluviosidade média é de mm (CLIMATE-DATA, 2014). A hidrografia do município está marcada pelo Rio Tocantins que apresenta praias, Cachoeira do Jenipapo à 33 Km do centro da cidade e piscinas naturais. Também tem-se o Rio Taboca, Rio Corrente, Ribeirão Arraia, Ribeirão Raposa, Cachoeira da cebola à 44 Km da sede do Município, Ribeirão do Coco e Ribeirão (Governo Tocantins, 2014). Figura 2 - Localização do município de Babaçulândia. Fonte: 6

7 Dados Demográficos Segundo o Censo do IBGE (2010) a população residente em Babaçulândia era de habitantes, enquanto que a população estimada para 2014 foi estimada em A área da unidade territorial é equivalente a 1.788,461 Km² traduzindo-se em uma densidade demográfica de 5,83 (hab/km²)1. Babaçulândia apresenta uma baixa densidade demográfica, tal como àquela observada nos estados da região Norte. Na última década a população de Babaçulândia cresceu a uma taxa média anual de 0,09%, enquanto no Brasil foi de 1,01%, no mesmo período (PNUD, 2014). Em relação à distribuição da população por sexo, segundo o IBGE (2010), os homens correspondem a 53,15% e as mulheres 46,85%. A população residente em área rural no município é de 52,71%, nessas áreas o sexo masculino também é maioria (53,15%) (PNUD, 2013). De acordo com as pirâmides populacionais da figura 4, podemos observar que há a tendência de que a base fique mais estreita, reflexo da queda nas taxas de fecundidade. O topo da pirâmide representa a população idosa, observa-se que há tendência do aumento da esperança de vida ao nascer e com isso o alargamento desse topo, característico da transição demográfica vivida nas últimas décadas no Brasil (Ver Tabela 1). Em Babaçulândia, o indicador esperança de vida ao nascer aumentou 16,1 anos nas últimas décadas (de 1991 a 2010), isso é um ponto positivo, entretanto salienta-se que ainda esteja abaixo daquele apresentado para o estado que é de 72,6 anos e, para o país, de 73,9 anos (PNUD, 2013). 1 Considerando a população do censo de

8 Figura 3-Pirâmide etária de Babaçulândia TO nos anos 1991, 2000 e Fonte: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil,

9 Longevidade, mortalidade e fecundidade Do mesmo modo, a mortalidade infantil (entre crianças com menos de um ano) em Babaçulândia apresentou redução importante ao longo das últimas décadas. Passou de 45,4 por mil nascidos vivos em 2000 para 19,7 por mil nascidos vivos em Em 2010, essa taxa no estado e no país eram 19,6 e 16,7 por mil nascidos vivos, respectivamente (PNUD, 2013). A taxa de fecundidade total apresentou comportamento similar ao restante do país (Ver Tabela 1). Tabela 1 - Longevidade, mortalidade e fecundidade em Babaçulândia - TO (1991, 2000 e 2010). Taxa Esperança de vida ao nascer (em anos) 56,4 64,5 72,5 Mortalidade até 1 ano de idade (por mil nascidos vivos) 80,7 45,4 19,7 Mortalidade até 5 anos de idade (por mil nascidos vivos) 104,4 58,3 21,2 Taxa de fecundidade total (filhos por mulher) 4,4 3,2 2,3 Fonte: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, Dados Sociais O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM 2 ) em Babaçulândia em 2010 foi de 0,642 essa medida situa o município na faixa de IDHM médio (entre 0,6 e 0,699). Dessa forma, em relação a todos os municípios do país, Babaçulândia encontra-se na posição 3.254ª. Em relação aos 139 municípios do estado de Tocantins, Babaçulândia encontra-se na 65ª posição. Conforme pode-se observar na Figura 5, no período de 1990 a 2010 Tauá apresentou IDHM abaixo da média do estado e do país. A dimensão educação foi a que mais cresceu nesse período, sendo essa a principal responsável pelo incremento no IDHM (PNUD, 2014). 2 O IDHM é calculado considerando três dimensões no município: a Educação, Longevidade e a Renda 9

10 Figura 4-Evolução do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal em Babaçulândia-TO ( ) Fonte: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, Tabela 2 - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal e seus componentes - Babaçulândia/TO, nos anos 1991, 2000 e IDHM e componentes IDHM Educação 0,084 0,210 0,568 % de 18 anos ou mais com ensino fundamental completo 7,01 18,23 41,64 % de 5 a 6 anos na escola 23,54 27,13 88,71 % de 11 a 13 anos nos anos finais do fundamental ou com fundamental completo 7,86 33,72 82,11 % de 15 a 17 anos com fundamental completo 2,75 18,53 65,21 % de 18 a 20 anos com médio completo 2,59 10,72 29,00 IDHM Longevidade 0,523 0,659 0,792 Esperança de vida ao nascer (em anos) 56,38 64,51 72,52 IDHM Renda 0,424 0,453 0,589 Renda per capita 112,10 134,07 313,37 Fonte: Pnud, Ipea e FJP Renda e educação Em relação ao analfabetismo, no ano de 2010, Babaçulândia apresentou percentuais expressivos. Segundo o último Censo do IBGE, 18% da população daquele município era analfabeta. Se considerar apenas a população residente em área rural esse percentual é ainda maior, 21,3% (DATASUS, 2014a). Mesmo diante desse desempenho, abaixo daquele encontrado no estado e no país, respectivamente, 18,2% e 10

11 9,4%, essa taxa vem apresentando tendência de queda ao longo das últimas décadas, tal como pode-se observar na Figura 5. A população mais afetada por essa taxa é aquela situada na faixa etária maior de 25 anos, assim observa-se na Tabela 3 que quanto maior a idade, maior a taxa de analfabetismo. Figura 5-Taxa de Analfabetismo segundo a situação de domicílio em Babaçulândia - TO nos anos 1991, 2000 e Urbano Rural Total Fonte: IBGE, 2010 disponível no DATASUS/MS. Elaboração: OBTEIA. Tabela 3 - Taxa de analfabetismo por Faixa etária segundo Ano em Babaçulândia - TO nos anos 1991, 2000 e Ano 15 a 24 anos 25 a 39 anos 40 a 59 anos 60 a 69 anos 70 a 79 anos 80 anos e + Total ,6 34,8 56,8 73,5 79,8 93,8 42, ,8 14,7 28,6 55,6 58,6 74,2 22, ,8 9,8 23,4 43,3 49,4 67,9 18,0 Fonte: IBGE, 2010 disponível no DATASUS/MS. Elaboração: OBTEIA. Tabela 4 - Renda, Pobreza e Desigualdade - Babaçulândia /TO, nos anos 1991, 2000 e Renda per capita 112,10 134,07 313,37 % de extremamente pobres 48,70 41,88 15,11 % de pobres 81,56 66,06 31,33 Índice de Gini 0,49 0,56 0,49 Fonte: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil

12 Pode-se observar através dos dados da Tabela 4 que o percentual da população extremamente pobre 3 e o percentual de pobres no município de Babaçulândia foi reduzindo ao longo dos anos. Em 2010, um pouco mais da metade da população encontrava-se vulnerável a pobreza (58,67%), sendo que 15,11% eram extremamente pobres e 31,33% pobres (PNUD, 2014). A desigualdade entre os segmentos sociais, em relação a renda, também apresentou oscilações, o Índice de Gini 4 passou de 0,49 em 1991 para 0,56 em 2000 e voltou a reduzir em 2010 para 0,49 (PNUD, 2014). Essa oscilação também foi percebida no estado nesse período. Tabela 5-Índice de Gini no Brasil, Tocantins e Babaçulândia Brasil 0,60 Tocantins 0,60 Babaçulândia 0,49 Fonte: Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil Dados Econômicos Em relação ao Produto Interno Bruto Municipal (PIB) no município de Babaçulândia - TO, segundo o DATASUS em 2010, este indicador correspondeu a R$ ,60. O PIB de Tocantins, em 2010, foi de R$ ,10, nesse estado o maior PIBé de Palmas (R$ ,50) e o menor é de São Félix do Tocantins (R$ 8.977,50). No período de 2005 a 2011, a agropecuária pouco se destacou na economia em relação aos demais setores, tal como se pode observar na Figura 8. Por outro lado, os serviços e a administração pública vem ganhando espaço, sendo os principais setores na economia Babaçulense. 3 Renda domiciliar per capita abaixo de R$ 70,00 4 Indicador usado para medir o grau de concentração de renda, quanto mais próximo de 0 maior a igualdade e a distribuição de renda, quanto mais próximo de 1 maior a desigualdade. 12

13 Figura 6-Finanças - Evolução do Produto Interno Bruto Municipal em Babaçulândia - TO, segundo o setor ( ) Valor adicionado Bruto - Agropecuária (R$ 1.000,00) Valor adicionado Bruto - Indústria (R$1.000,00) Valor adicionado Bruto - Serviços (R$ 1.000,00) Valor adicionado Bruto - Administração pública (R$1.000,00) Fonte: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus - SUFRAMA. 13

14 Serviços de Saúde Segundo o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde CNES, em Babaçulândia - TO existem 5 estabelecimentos cadastrados, todos na esfera administrativa pública municipal. Tabela 6-Quantidade de estabelecimentos de saúde por descrição em Babaçulândia-TO, 2014*. Descrição Total Centro de saúde /unidade saúde 3 Unidade de vigilância em saúde 1 Secretaria de saúde 1 TOTAL 5 Fonte: CNES. (*) Acesso em: 10/12/2014 Cobertura Populacional por Equipes de Saúde da Família Atualmente, a cobertura populacional por equipes de saúde da família é de 96,55%, o que corresponde a habitantes atendidos pelo serviço (SAGE, 2014). O município conta com 3 equipes de saúde da família (SAGE, 2014). Figura 7-Distribuição percentual da população coberta por Equipes de Saúde da Família em Babaçulândia - TO ( ) Fonte: Sala de Apoio a Gestão Estratégica. Leitos O número de leitos preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 3 a 5 leitos/1000 hab. No ano de 2014, Babaçulândia não apresenta leitos registrados o CNES (CNES, 2014). Observando os dados do SINASC no ano de 2012, percebeu-se 14

15 que 99% dos partos de mães residentes em Babaçulândia foram feitos fora desse município. Sendo que desses, 97,24% foram realizados em Araguaína - TO. Profissionais de Saúde Quanto aos profissionais de saúde cadastrados no CNES em 2014 que atuam em Babaçulândia apresenta 5 médicos resultando numa razão de 0,47 médicos/1000 hab., inferior àquela encontrada no Estado (1,28 médicos/1000 hab.) e em Palmas (1,82 médicos/1000 hab.) no ano de 2011 (Scheffer et al, 2011). Tabela 7-Profissionais de saúde atuando em Babaçulândia - TO (2014). Descrição Total AGENTE COMUNITARIO DE SAUDE 37 AGENTE DE SAUDE PUBLICA 5 ASSISTENTE ADMINISTRATIVO 1 AUXILIAR DE ENFERMAGEM 2 AUXILIAR EM SAUDE BUCAL 1 AUXILIAR EM SAUDE BUCAL DA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIA 2 CIRURGIAO DENTISTA ENDODONTISTA 1 CIRURGIAODENTISTA DA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIA 2 ENFERMEIRO 5 ENFERMEIRO DA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIA 4 FARMACEUTICO ANALISTA CLINICO 1 FISIOTERAPEUTA GERAL 1 GERENTE DE SERVICOS DE SAUDE 3 MEDICO CLINICO 2 MEDICO DA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIA 3 PROFISSIONAL DE EDUCACAO FISICA NA SAUDE 1 PSICOLOGO CLINICO 1 TECNICO DE ENFERMAGEM 8 TECNICO DE ENFERMAGEM DA ESTRATEGIA DE SAUDE DA FAMILIA 3 VISITADOR SANITARIO 8 TOTAL 91 Fonte: CNES, Mortalidade Geral As doenças relacionadas ao aparelho circulatório apresentam-se como a principal causa de morte em Babaçulândia em todo o período (2001 a Logo em seguida estão as causas externas (Ver Figura 10). Nesse grupo de causa, os acidentes de 15

16 transporte envolvendo pedestres são os mais frequentes. Apenas em 2002 a segunda causa de morte foi sintomas e sinais (Ver Figura 11). 16

17 Figura 8-Número de óbitos por grupos de causa em Babaçulândia - TO ( ) Fonte: Sala de Apoio a Gestão Estratégica, Figura 9-Número de óbitos por causas externas em Babaçulândia - TO ( ) Fonte: Sala de Apoio a Gestão Estratégica, 2014.

18 Morbidade Geral A dengue apresenta-se como um dos principais problemas de saúde em Babaçulândia - TO. Em 2013 a incidência chegou a 326,49 por 100mil/hab (SAGE, 2014). Segundo dados do SINAN também doenças de notificação compulsória como hanseníase e a tuberculose não foram muito incidentes (Ver Tabela 9). Tabela 8- Casos confirmados de Doenças de Notificação Compulsória em Babaçulândia - TO (2010) Discriminação Casos Confirmados das doenças de Notificação Compulsória AIDS 2 Febre tifoide - Hanseníase 1 Leishmaniose tegumentar 1 Leishmaniose visceral 1 Leptospirose - Meningite - Raiva - Tétano acidental - Tuberculose 1 Fonte: SINAN/2014.

19 Referências PNUD. Atlas do Desenvolvimento Humano Perfil Municipal. Babaçulândia - PB. Disponível em: < Acesso em: 25 de novembro de CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde). Disponível em: < Acesso em: 07 de setembro de 2014 IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Estados. Tocantins. Disponível em: < Acesso em: 02 de dezembro de 2014a. IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Cidades. Babaçulândia. Disponível em: < infogr%e 1ficos:-informa%E7%F5es-completas > Acesso em: 02 de dezembro de 2014b. CIMATE-DATA. Clima de Babaçulândia. Disponível em: acessado em 09 de dez Governo do Tocantins. Plano de desenvolvimento Sustentável. Documentação: Município Babaçulândia. Disponível em: acessado em 09 de dez SAGE/MS (Sala de Apoio a Gestão Estratégica/ Ministério de Saúde). Situação de Saúde. Indicadores de Mortalidade. Disponível em: < Acesso em: 10 de setembro de DATASUS. Taxa de analfabetismo por Ano segundo Situação. Disponível em: < em: 02 de Out. de Scheffer M, Biancarelli A, Cassenote A. Demografia Médica no Brasil: dados gerais e descrições de desigualdades. São Paulo: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo e Conselho Federal de Medicina, p. 19

Análise de contexto Rio Verde - GO. Foto:

Análise de contexto Rio Verde - GO. Foto: Análise de contexto Rio Verde - GO Foto: http://fase.org.br/wp-content/uploads/2014/11/aviao-agrotoxico.jpg Dezembro de 2014 EQUIPE DE ELABORAÇÃO: PARTICIPANTES Fernando Ferreira Carneiro UnB/DSC Vanira

Leia mais

Análise de contexto Melgaço(PA)

Análise de contexto Melgaço(PA) Análise de contexto Melgaço(PA) Foto: Alex Almeida/UOL. Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/203/08/9/mais-dametade-dos-municipios-do-brasil-nao-tem-controle-sobre-os-servicos-de-agua-e-esgoto.htm

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Análise de contexto Petrolina - PE. Foto:

Análise de contexto Petrolina - PE. Foto: Análise de contexto Petrolina - PE Foto: http://www.petrolina.pe.gov.br/2010/cidade/ilhadofogo.html Janeiro de 2014 EQUIPE DE ELABORAÇÃO: PARTICIPANTES Fernando Ferreira Carneiro UnB/DSC Vanira Matos Pessoa

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vila Rica, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7468,7 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 21382 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Novo do Parecis, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9480,98 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 27577

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cáceres, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 24478,87 km² IDHM 2010 0,708 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 87942 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Juara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 21474,36 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 32791 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Matupá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5172,94 km² IDHM 2010 0,716 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14174 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lucas do Rio Verde, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3674,76 km² IDHM 2010 0,768 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 45556 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarujá, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 143,71 km² IDHM 2010 0,751 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 290752 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Belém, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 48,36 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4551 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Major Isidoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 455,14 km² IDHM 2010 0,566 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Análise de contexto Paraty - RJ. Foto:

Análise de contexto Paraty - RJ. Foto: Análise de contexto Paraty - RJ Foto: http://www.paraty.com.br/blog/quilombo-do-campinho/ Fevereiro de 2015 EQUIPE DE ELABORAÇÃO: PARTICIPANTES Fernando Ferreira Carneiro UnB/DSC Vanira Matos Pessoa FIOCRUZ/CE

Leia mais

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010

NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 NOTÍCIAS ETENE 04 DE MAIO DE 2011 RESULTADOS DO CENSO 2010 População brasileira cresce quase 20 vezes desde 1872 A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do

Leia mais

CIR DE VALE DO RIBEIRA

CIR DE VALE DO RIBEIRA CIR DE VALE DO RIBEIRA Possui 15 municípios: Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu DEMOGRAFIA População Total 91.340 População por Gênero Masculino 48.691 Participação % 53,31 Feminino

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total 99.859 População por Gênero Masculino 50.346 Participação % 50,42 Feminino 49.513

Leia mais

Caracterização. dos Territórios de Identidade. da Bahia. LidaS. Território 26 - Região Metropolitana de Salvador. instituto

Caracterização. dos Territórios de Identidade. da Bahia. LidaS. Território 26 - Região Metropolitana de Salvador. instituto Caracterização dos Territórios de Identidade da Bahia Território 26 - Região Metropolitana de Salvador instituto LidaS Caracterização dos Territórios de Identidade Território 26 - Metropolitana de Salvador

Leia mais

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre

Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Desenvolvimento Humano em Porto Alegre Evolução e Indicadores Porto Alegre, julho de 2011. CONCEITOS Desenvolvimento Humano Uma visão holística e multidimensional valorizando diversas dimensões do ser

Leia mais

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas

C.10 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas C.1 Taxa de mortalidade específica por neoplasias malignas O indicador estima o risco de morte por neoplasias malignas e dimensiona a sua magnitude como problema de saúde pública. Corresponde ao número

Leia mais

Indicadores da Cidade de Caxias do Sul/RS

Indicadores da Cidade de Caxias do Sul/RS 1. COMPARATIVO DO ÍNDICE DE GINI DA RENDA DOMICILIAR PER CAPITA DA CIDADE DE CAXIAS DO SUL COM O RIO GRANDE DO SUL E BRASIL. Elaboração: Observa Serra http://fsg.br/pesquisa-extensao/observa-serra/indicadores

Leia mais

Estudos. População e Demografia

Estudos. População e Demografia População e Demografia Prof. Dr. Rudinei Toneto Jr. Guilherme Byrro Lopes Rafael Lima O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), desde 1991, divulga anualmente uma base com a população dos

Leia mais

INSTITUTO LINA GALVANI. Conhecendo a realidade do município CAMPO ALEGRE DE LOURDES ANGICO DOS DIAS BAHIA

INSTITUTO LINA GALVANI. Conhecendo a realidade do município CAMPO ALEGRE DE LOURDES ANGICO DOS DIAS BAHIA INSTITUTO LINA GALVANI Conhecendo a realidade do município CAMPO ALEGRE DE LOURDES ANGICO DOS DIAS BAHIA São Paulo, outubro de 2009 1 1- QUADRO RESUMO Informação e indicadores municipais Nome do município:

Leia mais

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Municípios Dados Gerais Quantidade de Área Total (km 2 População Total Densidade ) municípios Demográfica 14 75.387,76 398.166

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica

Noções Básicas sobre. Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso. População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Encontro Nacional de Coordenadores da Saúde do Idoso Noções Básicas sobre População Idosa no Cenário Nacional: Transição Demográfica Joilson Rodrigues de Souza Coordenador de Disseminação de Informações

Leia mais

A RAA em números. Geografia

A RAA em números. Geografia 09 Foto: Espectro A RAA em números Geografia O arquipélago dos Açores é constituído por nove ilhas dispersas no Atlântico Norte ao longo de 600 km, segundo uma orientação noroeste-sudeste e enquadrado

Leia mais

Organização do Sistema Organização do SUS em Pernambuco Estadual de Saúde

Organização do Sistema Organização do SUS em Pernambuco Estadual de Saúde Seminário Internacional de Atenção Primária/Saúde da Família Expansão com qualidade e valorização dos Resultados Dr. Jorge Gomes Secretário Estadual de Saúde Organização do Sistema Organização do SUS em

Leia mais

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. As Regiões Geoeconômicas do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia As Regiões Geoeconômicas do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia Aula XX AS REGIÕES GEOECONÔMICAS DO BRASIL A divisão regional oficial do Brasil é aquela

Leia mais

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços.

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Apresentação Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Diagnóstico Socioterritorial Os indicadores e informações

Leia mais

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013)

Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Centro de Promoção do Desenvolvimento Sustentável BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA (Atualizado em julho de 2013) Viçosa Minas Gerais Junho de 2013 1 DEMOGRAFIA BOLETIM ESTÁTISTICO DE VIÇOSA TABELA 1 Evolução

Leia mais

Indicadores de Saúde no Espírito Santo

Indicadores de Saúde no Espírito Santo Indicadores de Saúde no Espírito Santo Sumário Executivo Adriana Fontes Análise do Estado Longevidade e Mortalidade Os indicadores de longevidade colocam o Espírito Santo (ES) em uma posição mediana em

Leia mais

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 11 de outubro 2016 ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2015 População residente Em 31 de dezembro de 2015, a população residente na Região Autónoma da Madeira (RAM) foi estimada em

Leia mais

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios.

O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. O envelhecimento da população é um dos maiores triunfos da humanidade. É também um dos nossos maiores desafios. Características demográficas do envelhecimento Vera Andrade, 2014 Pirâmide Etária Pirâmide

Leia mais

A CONCENTRAÇÃO DO PIB MEDIDA PELO ÍNDICE HERFINDAHL- HIRSCHMAN: O CASO DAS MESORREGIÕES GEOGRÁFICAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1985 A 2010

A CONCENTRAÇÃO DO PIB MEDIDA PELO ÍNDICE HERFINDAHL- HIRSCHMAN: O CASO DAS MESORREGIÕES GEOGRÁFICAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1985 A 2010 A CONCENTRAÇÃO DO PIB MEDIDA PELO ÍNDICE HERFINDAHL- HIRSCHMAN: O CASO DAS MESORREGIÕES GEOGRÁFICAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1985 A 2010 Iniciação Científica Karoline Almeida Cavalcanti Universidade Estadual

Leia mais

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²;

O Brasil possui uma população de , com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A POPULAÇÃO BRASILEIRA Características Gerais O Brasil possui uma população de 191.715.083, com uma densidade demográfica de 22,42 hab/km²; A população brasileira ocupa o território de modo bastante irregular.

Leia mais

Projeto 10Envolver. Nota Técnica

Projeto 10Envolver. Nota Técnica Nota Técnica Referência: Análise dos dados do componente Educação do Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios de 2013 (Atlas do Desenvolvimento Humano 2013, PNUD, IPEA, FJP) para os municípios incluídos

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I -

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - DEMOGRAFIA POPULAÇÃO - conjunto de pessoas que habitam uma determinada área, classificada de vários aspectos: religião, etnia, local de moradia, atividades econômicas, faixa

Leia mais

APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG

APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG BETIM Localização: 30 Km de Belo Horizonte. É um dos principais polos de concentração Industrial

Leia mais

Paraíba. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Paraíba (1991, 2000 e 2010)

Paraíba. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Paraíba (1991, 2000 e 2010) Paraíba Em, no estado da Paraíba (PB), moravam 3,8 milhões de pessoas, onde uma grande parcela (8,5%, 321,2 mil habitantes) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 223 municípios, dos

Leia mais

COLIDER INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE MATO GROSSO 2011-2012

COLIDER INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE MATO GROSSO 2011-2012 2011-2012 GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE COORDENADORIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO EM SAÚDE INFORMAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE

Leia mais

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE GEOGRAFIA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MÁRCIO NOME N o 6 º ANO A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É terminantemente proibido o uso de corretor. Respostas com corretor serão anuladas.

Leia mais

2,56 VITÓRIA AÇO POLO 3,08 2,15 91/96 96/00 POLO VITÓRIA

2,56 VITÓRIA AÇO POLO 3,08 2,15 91/96 96/00 POLO VITÓRIA MG-ES: BREVE ANÁLISE DEMOGRÁFICA Na região delimitada pelo retângulo entre as capitais Belo Horizonte e Vitória, na qual se insere o eixo produtivo MG-ES, de acordo com dados de 2000, vivem quase 0 milhões

Leia mais

Minas Gerais. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Minas Gerais (1991, 2000 e 2010)

Minas Gerais. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Minas Gerais (1991, 2000 e 2010) Minas Gerais Em, no estado de Minas Gerais (MG), moravam 19,6 milhões de pessoas, em que uma parcela considerável (8,1%, 1,6 milhões) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 853 municípios,

Leia mais

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010

Indicadores Sociais Municipais 2010. Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Indicadores Sociais Municipais 2010 Uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010 Rio, 16/11/ 2011 Justificativa:

Leia mais

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00)

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) Classificação por renda domiciliar per capita Renda Domiciliar Per

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Betim, MG 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 346,8 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 378089 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Espírito Santo. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado do Espírito Santo (1991, 2000 e 2010)

Espírito Santo. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado do Espírito Santo (1991, 2000 e 2010) Espírito Santo Em, no estado do Espírito Santo (ES), moravam 3,5 milhões de pessoas, onde parcela relevante (7,1%, 249, mil) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 78 municípios, dos

Leia mais

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01

B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS ano I nº 01 B O L E T I M EPIDEMIOLÓGICO SÍFILIS 2 012 ano I nº 01 2012. Ministério da Saúde É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Expediente Boletim Epidemiológico - Sífilis

Leia mais

Síntese Informativa de Indicadores Socioeconômicos e Educacionais dos Municípios da Região de Porto Velho SIM

Síntese Informativa de Indicadores Socioeconômicos e Educacionais dos Municípios da Região de Porto Velho SIM Síntese Informativa de Indicadores Socioeconômicos e Educacionais dos s da Região de Porto Velho SIM Porto Velho, Fevereiro de 2016 1 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Dilma Vana Rousseff MINISTRO DA EDUCAÇÃO Aloizio

Leia mais

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE 8 de junho de 2011 Sumário Panorama econômico e demográfico mundial; Transição Demográfica;

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cabo Verde, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 368,15 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 13823 hab. Densidade

Leia mais

GABARITO PRELIMINAR PROVA APLICADA NO DIA 22/11/2015

GABARITO PRELIMINAR PROVA APLICADA NO DIA 22/11/2015 CARGOS: SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFESSOR POLIVALENTE (EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL 1º ao 5º ANO) D E E A D C A D D A B D D D B B B D D B C B C E D PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA A D C B E A D

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Novo Mundo, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5826,18 km² IDHM 2010 0,674 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 7332 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vera, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 2962,4 km² IDHM 2010 0,680 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10235 hab. Densidade demográfica

Leia mais

ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA

ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA ENVELHECIMENTO POPULACIONAL NO BRASIL E ESTADO DE SÃO PAULO NA DÉCADA DE NOVENTA Aparecida Vieira de Melo 1 INTRODUÇÃO Dados do censo demográfico de 1991 e da contagem populacional de 1996 mostram que

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Alegre do Norte, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3994,51 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10748 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guaranésia, MG 29/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 294,28 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 18714 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Rio Claro, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5074,56 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 17124 hab.

Leia mais

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. Demografia - CE. Professor Luciano Teixeira. Geografia Demografia - CE Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia DEMOGRAFIA - CE O povo cearense foi formado pela miscigenação de indígenas catequizados e aculturados após

Leia mais

Apresentação. Flávio Ataliba Flexa Daltro Barreto. Diretor Geral

Apresentação. Flávio Ataliba Flexa Daltro Barreto. Diretor Geral Apresentação O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) disponibiliza para o Governo e a sociedade o Perfil Básico Municipal 2011. As informações contidas no Perfil Básico Municipal,

Leia mais

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução fotos saiba mais De 2014 para 2015, houve, pela primeira vez em 11 anos, queda nos rendimentos reais (corrigidos pela inflação).

Leia mais

Mato Grosso do Sul. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Mato Grosso do Sul (1991, 2000 e 2010)

Mato Grosso do Sul. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado de Mato Grosso do Sul (1991, 2000 e 2010) Mato Grosso do Sul Em 21, no estado de Mato Grosso do Sul (MS), moravam 2,5 milhões de pessoas, onde parcela relevante (6,6%, 162,2 mil) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 78 municípios,

Leia mais

Ceará. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado do Ceará (1991, 2000 e 2010)

Ceará. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1º e 3º quartis nos municípios do estado do Ceará (1991, 2000 e 2010) Ceará Em, no estado do Ceará (CE), moravam 8,5 milhões de pessoas, onde uma parcela considerável (7,6%, 637,7) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 184 municípios, dos quais 21 (11,4%)

Leia mais

Joseney Santos

Joseney Santos Joseney Santos joseney.santos@saude.gov.br O Brasil está entre os 22 países que concentram 80% dos casos de Tb no mundo. (OMS) Responsável, junto com o Peru por 50% dos Casos nas Américas. (OMS) Média

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Peruíbe, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 323,17 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 59773 hab. Densidade

Leia mais

Ciclo de Debates SUS: Políticas Sociais e de Assistência à Saúde do Idoso

Ciclo de Debates SUS: Políticas Sociais e de Assistência à Saúde do Idoso Senado Federal Ciclo de Debates SUS: Políticas Sociais e de Assistência à Saúde do Idoso Brasília, 26 de maio de 2009 Professora Dra Maria Alice Toledo Professora adjunta de Geriatria e Psiquiatria da

Leia mais

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação

Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação Governo de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral Superintendência de Planejamento Coordenadoria de Avaliação ET CAV/SP/SEPLAN nº 03/2013 A década virtuosa: pobreza e desigualdade

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 19 DEMOGRAFIA NO BRASIL: PROCESSOS E FLUXOS BRASIL 1980 HOMENS 90 anos MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 2030 HOMENS MULHERES 60 anos 50 anos 15 anos BRASIL 1980 E 2030

Leia mais

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios

Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios Estimativas de População Residente 09 de Junho 2010 Estimativas de População Residente, Portugal, NUTS II, NUTS III e Municípios A evolução demográfica em caracteriza-se por um ligeiro crescimento da população

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson Machado INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes Diretor

Leia mais

Indicadores de saúde Morbidade e mortalidade

Indicadores de saúde Morbidade e mortalidade Indicadores de saúde Morbidade e mortalidade Milene ZS Vosgerau Indicadores epidemiológicos A construção de indicadores de saúde é necessária para: analisar a situação atual de saúde; fazer comparações;

Leia mais

ENF 1081 PROMOÇÃO DA SAÚDE III EIXO TEMÁTICO 21 - Medidas de Saúde Coletiva

ENF 1081 PROMOÇÃO DA SAÚDE III EIXO TEMÁTICO 21 - Medidas de Saúde Coletiva ENF 1081 PROMOÇÃO DA SAÚDE III EIXO TEMÁTICO 21 - Medidas de Saúde Coletiva TURMA A01 2016.1 Profª Me. Karla Prado de Souza Cruvinel kpradocruvinel@gmail.com 2016/1 CRONOGRAMAS TEORIA/PRELEÇÃO - TURMA

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014

ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 ESTUDO TÉCNICO N.º 12/2014 Principais resultados da PNAD 2013 potencialmente relacionados às ações e programas do MDS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA DE AVALIAÇÃO E GESTÃO

Leia mais

CHINA Aspectos naturais e humanos

CHINA Aspectos naturais e humanos OBJETIVO 2016 1º ANO E. M. A MÓDULO 35 CHINA Aspectos naturais e humanos REPÚBLICA POPULAR DA CHINA Localização: LESTE DA ÁSIA - País mais populoso do mundo: 1,393 bilhão de habitantes. - 3º em área territorial:

Leia mais

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU Aspectos Econômicos ** Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina SEBRAE/SC. Santa Catarina em Números. Disponível em ,

Leia mais

MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ. 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude Longitude

MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ. 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude Longitude DIAGNÓSTICO SOCIOECONÔMICO MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ 1 CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E GEOGRÁFICA 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude 05 51 30 Longitude 42 26 23 Microrregião

Leia mais

RA Vila Isabel. Indicadores Rio Como Vamos

RA Vila Isabel. Indicadores Rio Como Vamos 3 RA Vila Isabel Indicadores Rio Como Vamos 1 CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO A Região Administrativa (RA) de Vila Isabel faz parte da Área de Planejamento 2. Abaixo podemos observar os gráficos referentes

Leia mais

PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014

PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014 PIB PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DE RONDÔNIA 2014 A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão SEPOG/RO, através da Gerência do Observatório em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios

Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Atualização das Projeções e Estimativas Populacionais para o Rio Grande do Sul e seus Municípios Maria de Lourdes Teixeira Jardim Fundação de Economia e Estatística Palavras-Chave: Projeções de população,

Leia mais

Amazonas. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1 o e 3 o quartis nos municípios do estado do Amazonas (1991, 2000 e 2010)

Amazonas. Tabela 1: Indicadores selecionados: mediana, 1 o e 3 o quartis nos municípios do estado do Amazonas (1991, 2000 e 2010) Amazonas Em 21, no estado do Amazonas (AM), moravam 3,5 milhões de pessoas, onde uma parcela ainda discreta (4,%, 14,4 mil) tinha 65 ou mais anos de idade. O estado era composto de 62 municípios, dos quais

Leia mais

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo:

AULA 2 - Assíncrona Conteúdo: 2 - Assíncrona Conteúdo: Crescimento da População Mundial Distribuição Geográfica 1.1 Habilidades: Compreender a estrutura atual da população mundial por faixa etária e por sexo, utilizando as pirâmides

Leia mais

Inserção internacional. Mudanças sócio-demográficas

Inserção internacional. Mudanças sócio-demográficas Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Islândia Inglaterra Oceano Atlântico França Espanha Itália ÁFRICA Essa região azul mais clara é a plataforma continental brasileira. Oceano Atlântico

Leia mais

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Secretaria de Vigilância

Leia mais