TÚNEL DA CONCEIÇÃO ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÚNEL DA CONCEIÇÃO ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS"

Transcrição

1 l TÚNEL DA CONCEIÇÃO ANEXO XI - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO DA ESTRUTURA DE ENTREPISO DO RAMO A E RAMO B, DRENAGEM GERAL E TRATAMENTO DAS SUPERFÍCIES QUE APRESENTAM DETERIORAÇÃO DO CONCRETO E RECUPERAÇÃO DE PAVIMENTOS.

2 PORTO ALEGRE, DEZEMBRO DE TÚNEL DA CONCEIÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA A EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE RECUPERAÇÃO DA ESTRUTURA DE ENTREPISO DO RAMO A E RAMO B, DRENAGEM GERAL E TRATAMENTO DAS SUPERFÍCIES QUE APRESENTAM DETERIRAÇÃO DO CONCRETO E RECUPERAÇÃO DE PAVIMENTOS. 1- Considerações iniciais A presente especificação estatue as condições técnicas e administrativas necessárias na execução dos serviços de recuperação da estrutura de entrepiso do túnel A e túnel B e a drenagem geral de todo o acessório.trata-se de intervenção parcial de recuperação e manutenção que atende às duas condições mais adversas existentes no acessório que são a falta de segurança estrutural das Lages nervuradas da pista B situadas no entrepiso e a presença de água sob pressão ou não nas proximidades do acessório. A execução destes serviços atende ao que consta no projeto de recuperação do Túnel da Conceição, contratado pela Prefeitura junto à Empresa Tecpont no ano de 2000, conforme edital n Serviços necessários

3 Para a concretização desta intervenção parcial, são necessárias as seguintes etapas de serviços: Instalação da obra Área para depósito de materiais e equipamentos, inclusive espaço para realização de tarefas. Dependências para obra, inclusive dependências para refeições, estar e higiene dos operários. Dependências para administração da obra. Cerca de tela para a proteção do canteiro. Placas de identificação da obra. Sinalização do canteiro Placas de advertência.

4 Placas de indicação. Tapume de madeira. Cavaletes de sinalização. Cones de sinalização. Recuperação estrutural das lajes nervuradas de pista B (Centro/Bairro) situadas no entrepiso. Abertura das inspeções. Instalação do sistema de iluminação e ventilação. Limpeza dos interiores das câmaras. Lavagem dos interiores das câmaras. Reforço da face interior das lajes. Apicoamento do concreto, pequenas extensões.

5 Furação e ancoragem da armadura. Aço de construção. Forma de madeira. Furação do concreto 10cm para introdução de microconcreto. Microconcreto. Acabamento e fechamento das inspeções. Reforço da face superior da laje Pavimento incorporado Fresagem do pavimento de concreto asfáltico. Retirada do asfalto remanescente da fresagem. Demolição do pavimento de concreto passeios. Apicoamento do concreto grandes extensões. Furação e ancoragem de armadura.

6 Aço de construção. Forma de madeira. Concreto estrutural incorporado. Execução de lábios poliméricos. Execução de veda-junta. Implantação do sistema de drenagem. Drenos sub horizontais Serragem do asfalto. Demolição de pavimento asfáltico. Demolição de base de concreto magro. Escavação manual. Transporte de material escavado até a distância de 2 km.

7 Transporte excedente. Aterro com material importado. Perfuração sub horizontal 200mm em solo. Perfuração sub horizontal 200mm em concreto, rocha ou matacão. Fornecimento e colocação de tubos para dreno 150mm revestido com manta geotêxtil. Colmatação das extremidades dos tubos. Execução de PVA. Execução de rede horizontal de P.V.C. rígido 200mm. Execução de rede pluvial 30m. Concreto magro de envelopamento. Drenos horizontais

8 Demolição de pavimento de passeio. Serragem de concreto asfáltico. Demolição de concreto asfáltico. Remoção de concreto magro. Remoção de meio-fio. Escavação manual. Escavação mecânica com retroescavadeira. Escoramento de valas tipo A Transporte de material escavado até a distância de 2 km. Transporte excedente. Execução de dreno longitudinal P.V.C. rígido profundo.

9 Execução de dreno longitudinal P.V.C. rígido raso. Execução de caixa de inspeção. Reaterro com material importado. Reaterro com material local. Execução de base de concreto magro. Execução de pavimento CBUQ. Reposição de meio-fio. Execução de grama de campo. Repavimentação de passeio com ladrilho hidráulico. Repavimentação de passeio com lajota pré-moldada de concreto. Pavimentação de passeios com lajota pré-moldada de concreto. Pavimentação de passeios com ladrilho hidráulico.

10 Desobstrução, substituição e ampliação do sistema de redes pluviais. Demolição do concreto. Demolição das bocas de lobo. Escavação manual. Transporte de material escavado à distância de 2 km. Transporte excedente. Retirada de tubulação existente. Execução de rede pluvial 30cm. Execução de rede pluvial 40 cm. Execução de boca de lobo. Desobstrução de rede pluvial 40cm, inclusive teste de funcionamento.

11 Limpeza de boca de lobo. Limpeza de P.V. Substituição de tampa de ferro fundido no interior do Ramo B. Tratamento das superfícies que apresentam deterioração do concreto. Tratamento do concreto segregado cuja profundidade é igual ou inferior a 20mm sem presença de armadura. Tratamento do concreto segregado cuja profundidade é igual ou inferior a 20mm com presença de armadura. Tratamento do concreto segregado cuja profundidade é superior a 20mm sem presença de armadura. Tratamento de concreto segregado cuja profundidade é superior a 20mm com presença de armadura. Recuperação de Pavimentos em CBUQ Fresagem de pavimento deteriorado

12 Imprimação asfáltica Pavimentação Asfáltica com CBUQ Nas páginas seguintes, estão apresentadas as condicionantes técnicas, de medição e de pagamento para cada um dos serviços anteriormente descritos. INSTALAÇÃO DA OBRA Generalidades

13 Logo após a ordem de início, a empreiteira, juntamente com a fiscalização, percorrerá o entorno da obra com o objetivo de definir o melhor local para a instalação do canteiro. Fatores como espaço físico, facilidade de acesso, existências de redes públicas de luz e água nas proximidades e distância aos serviços, serão preponderantes nesta escolha. Em anexo, apresenta-se proposição para instalação deste canteiro e que serviu de base para a definição dos custos. Serviços O canteiro de obras será dotado de uma área para depósito de materiais e equipamentos, de dependências para obra, inclusive para refeições, estar e lazer dos funcionários e de dependências para a administração da obra. Descarta-se a possibilidade de uso de edificações de madeira (compensado) devendo as mesmas ser de alvenaria ou composta de conjunto de contêiner. O dimensionamento dos espaços e áreas dependerá das necessidades da empresa e das exigências legais. Para efeito de dimensionamento das instalações de obra, será considerado: Fornecimento de um contêiner dotado de sanitário para a administração de obra locado pelo prazo de 12 meses. Fornecimento de um contêiner dotado de chuveiros, sanitários e vestiário, locado pelo prazo de 12 meses.

14 Fornecimento de um contêiner para refeitório e área de estar dos operários locados pelo prazo de 12 meses. Fornecimento de dois contêineres destinados à guarda de materiais e ferramentas locados pelo prazo de 12 meses. Os espaços do canteiro de obra serão devidamente cercados com tela, visando à. proteção dos mesmos. Será definido o posicionamento de um placário, onde constarão as placas da Prefeitura e da Empreiteira. A estrutura deste placário será de madeira beneficiada (caibros, sarrafos, etc.), executada com esmero e devidamente pintada. Medições Os canteiros serão medidos através do número de contêineres disponibilizados em cada mês. As cercas de tela serão medidas através da área realmente aplicada. O placário será medido através da área de placa a ser fornecida. Pagamento

15 Os contêineres serão pagos mensalmente de acordo com o disponibilizado na medição. As cercas de tela serão pagas quando de suas conclusões. O placário será pago depois de concluída a colocação das placas. SINALIZAÇÃO DO CANTEIRO Generalidades A empresa, antes de iniciar qualquer atividade na obra, deverá apresentar projeto de sinalização de alerta e complementar no que se refere ao bloqueio das pistas para permitir a execução dos serviços e proteção de pedestres, operários e equipamentos. As áreas em serviço deverão ser isoladas através de tapumes. Os impedimentos à circulação de veículos serão dotados de sinalizadores noturnos. O projeto, depois de aprovado pela fiscalização, será submetido à apreciação da EPTC. Serão consideradas as seguintes imposições: o tapume deverá se estender ao longo de todo o comprimento do túnel. O tapume será implantado em toda a altura do túnel com o objetivo de reduzir a intensidade do som na área de trabalho. Ainda para melhor o anteparo sonoro o mesmo será obrigatoriamente constituído de chapas de madeira compensada espessura de 12mm. Para permitir a circulação dos pedestres, será criado um passeio provisório junto ao tapume. Tal passeio será delimitado transversalmente pelo tapume e defensas de concreto,

16 colocadas a 1,00m de distância daquele. O conjunto será executado, conforme diretrizes indicadas no projeto anexo. Serviços As placas de sinalização, cavaletes, barreiras e sinalizadores noturnos serão executados nas dimensões e formatos padronizados nas leis vigentes. A empreiteira cotará preços para os quantitativos indicados na planilha e indicará um custo mensal, cujo objetivo é remunerar os serviços de manutenção necessários, substituição de peças danificadas e mudanças da sinalização em função das necessidades da obra. Pagamento O fornecimento dos diversos elementos será pago logo após a execução. Os serviços de manutenção serão pagos mensalmente. ABERTURA DE INSPEÇÕES Generalidades Abertura das inspeções, nas faces inferiores da laje nervurada, para permitir o acesso às câmaras. Serviços

17 Os serviços serão executados atendendo ao item Demolição do Concreto desta especificação, atendendo ao posicionamento estabelecido no projeto específico. Pagamento O pagamento será efetuado em função do número de inspeções abertas, incluindo os andaimes necessários para permitir o acesso às mesmas. INSTALAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO Generalidades Trata-se da instalação de lâmpadas, ventiladores e exaustores no interior das galerias das lajes nervuradas, para propiciar as condições de trabalho. Equipamentos Para permitir as condições de trabalho nos interiores das galerias, serão necessárias a utilização de exaustores, ventiladores e lâmpadas. Materiais

18 Para a iluminação das câmaras, serão usadas lâmpadas de vapor de mercúrio frias em números de duas por cada câmara em trabalho. A insuflação e a retirada do ar serão feitas através de mangueiras plásticas. Serviços A instalação dos exaustores, ventiladores, lâmpadas, fiação e mangueiras será feita de maneira a não interferir nas condições de realização dos serviços e na segurança dos operários. Pagamento O pagamento será realizado em função do número de câmara ventilada e iluminada. LIMPEZA DOS INTERIORES DAS CÂMARAS Generalidades Trata-se dos serviços de retirada de resquícios de formas, lodos, excessos de concreto e outros materiais do interior das câmaras das lajes nervuradas. Serviços Todos os resquícios de formos, lodos, excessos de concreto e outros materiais existentes no interior das câmaras serão removidos através de procedimentos manuais. Estes materiais serão depositados e, posteriormente, conduzidos para bota-fora.

19 Pagamento O pagamento será efetuado em função do número de câmaras efetivamente limpas, incluindo as remoções. LAVAGEM DOS INTERIORES DAS CÂMARAS Generalidades Este serviço corresponde às tarefas necessárias para a execução da lavagem geral das câmaras para que se atinjam as condições sanitárias exigidas e permita a perfeita execução dos serviços. Materiais A lavagem será executada através de hidrojateamento. Além do aquecimento, não será permitida a utilização de qualquer produto químico que facilite a remoção dos detritos existentes. Serviços As providências quanto ao estabelecimento dos pontos de luz e água necessários, bem como do depósito para o armazenamento da água serão tomadas pela Empreiteira. A água utilizada, deverá ser isenta de materiais estranhos, vetando a utilização de qualquer produto químico.

20 Pagamento A lavagem será paga em função da área efetivamente trabalhada. APICOAMENTO DO CONCRETO Generalidades Através da escarificação, em busca de uma superfície sã e rugosa que servirá de substrato a nova de concreto, permitindo uma perfeita aderência entre o concreto antigo e o novo. Equipamentos Serão utilizados equipamentos pneumáticos dotados de escarificadores e rebarbeadores. Serviços Nas grandes extensões planas, através de plainas escarificadoras, escarificadores e rebarbeadores, e nas pequenas, através da utilização de ponteiras e madeiras, escarifica-se a superfície até atingir um concreto que apresente agregados salientes perfeitamente presos à argamassa. Esta superfície rugosa será o substrato da nova camada de concreto. A utilização de equipamentos deverá garantir a integridade do concreto circunvizinho. Pagamento

21 O pagamento do apicoamento será efetuado em função da extensão realizada. FURAÇÃO E ANCORAGEM DE ARMADURA Generalidades Execução de furos no concreto para permitir a fixação dos chumbadores que farão a ancoragem da nova camada de concreto que será incorporada à antiga nas faces inferiores e superiores das lajes de entrepiso do Ramo B entre o Ramo A e Ramo B. Materiais Epóxi. Os chumbadores serão de aço de construção. O adesivo de fixação será a resina Equipamentos Para realização dos furos, serão necessárias furadeiras elétricas de alto impacto, compressores de ar e mangueiras pneumáticas. Serviços

22 A fixação das ancoragens será obtida mediante as seguintes etapas de serviço: Realizar os furos através de furadeiras elétricas de impacto nas posições e profundidades indicadas no projeto. Limpar os furos através da utilização de equipamento pneumático. Certificar-se que os furos estão isentos de umidade e sujeira. Introduzir nos furos a resina. A quantidade será tal que, quando se introduzir a armadura, o furo fique totalmente preenchido, evitando-se a falta e os excessos. Logo após a introdução da resina, colocar a armadura observando as exigências de projeto. Durante a cura da resina a armadura, não deverá ser movimentada. Pagamento O pagamento será efetuado em função do número de chumbadores realizados. A quantidade de aço utilizada será paga no item Armadura desta Especificação. AÇO DE CONSTRUÇÃO Generalidades

23 Aço de construção para concreto. Materiais Aço de construção CA 50 e CA 25 com diâmetros conforme projeto. Execução As armaduras serão executadas de acordo com a técnica recomendada, atendendo as determinações das Normas através de utilização de mão-de-obra adequada. Pagamento O pagamento será efetuado em função do peso de aço de construção utilizado. FORMAS DE MADEIRA Generalidades Trata-se da execução de formas para concreto cujas superfícies ficarão à vista. Materiais

24 Para a forma propriamente dita, serão usadas chapas de compensado 12mm, resinadas. As demais madeiras necessárias sarrafos, escoras, etc. serão de pinho. Serviços As formas serão executadas através de mão-de-obra adequada, atendendo na íntegra as condições geométricas do projeto ou da peça a reconstruir, obedecendo às determinações das Normas pertinentes. Pagamento O pagamento será feito em função da extensão de formas executadas. FURAÇÃO DO CONCRETO 10cm PARA NTRODUÇÃO DO MICROCONCRETO NA FACE INFERIOR DAS LAJES Generalidades Realização de furos no concreto de diâmetro 10 cm para possibilitar a introdução do concreto na face inferior das lajes. Equipamento Para realização dos furos, será utilizada extratora de concreto com a capacidade exigida.

25 Serviços Os furos serão realizados através da extratora na quantidade de 3 (três) unidades por câmara. Medição Em função do número de furos executados. Pagamento De acordo coma medição, incluindo o equipamento e as brocas. MICROCONCRETO Generalidades Microconcreto para o preenchimento das faces inferiores das lajes que serão reforçadas. Equipamento O microconcreto será amassado, necessariamente em betoneira.

26 Materiais Para o preenchimento das faces inferiores, será utilizado graute não retrátil à base de cimento, referência Emcecrete 40. Serviços O preenchimento das faces inferiores das lajes será realizado conforme preconizado no projeto específico. O microconcreto atingirá os espaços através dos orifícios anteriormente utilizados. Poderá ser adicionado até 30% de pedrisco ao graute, desde de se atendam as necessidades de resistência e trabalhabilidade. Controle Controle da resistência do microconcreto através da moldagem de corpos de prova conforme estabelecido em Norma. Medição A medição será realizada em função do volume do microconcreto aplicado. Pagamento De acordo com a medição. ACABAMENTO E FECHAMENTO DAS INSPEÇÕES

27 Generalidades Trata-se do acabamento e do fechamento das inspeções abertas para tornar possível a execução dos serviços no interior das câmaras. Materiais Serão usados o graute não retrátil à base de cimento, referência Emcecrete 40 e aço de construção CA 50. Serviços Os acabamentos e fechamento das inspeções serão realizados conforme preconizado no projeto específico.poderá ser adicionado até 30% de pedrisco ao graute, desde de que se atendam às necessidades de resistência e trabalhabilidade. Controle Controle da resistência do microconcreto através da moldagem de corpos de prova, conforme estabelecido em Norma. Medições O acabamento e o fechamento das inspeções serão medidos através da unidade executada.

28 Pagamento De acordo com as medições, incluindo os andaimes necessários. FRESAGEM DO PAVIMENTO DO CONCRETO ASFÁLTICO EXISTENTE Generalidades Fresagem do pavimento de concreto asfáltico existe no piso do Ramo A (Centro/Bairro). Equipamentos Para realização da fresagem, é necessário a utilização de Máquina de Fresar e caminhões tombadeira. Serviços A fresagem será realizada nos locais necessários para execução do concreto incorporado e para recuperação de pavimentos em CBUQ. A fresagem será realizada até atingir o substrato da face superior da laje. Será vedada a utilização de marteletes, a não ser nos locais onde o fresador não possa atingir, com vista à diminuição dos ruídos junto à obra. Pagamento

29 A fresagem será paga pela área realmente fresada, incluindo as providências de fresagem propriamente dita, do transporte dos materiais oriundos até os bota-foras e todo os serviços de limpeza exigíveis. RETIRADA DO ASFALTO REMANESCENTE Generalidades Este serviço corresponde à retirada do asfalto remanescente da fresagem no ramo A (Centro/Bairro), devido à necessidade de apicoamento da mesma, para aa implantação do concreto incorporado. Equipamentos Para a retirada do asfalto remanescente, serão usados equipamentos pneumáticos e ferramentas manuais. Serviços As imperfeições existentes da superfície do concreto impedirão a retirada total da camada de revestimento asfáltico através da fresagem. Esta camada de asfalto remanescente será totalmente retirada para permitir os serviços de apicoamento. Sempre que possível a retirada será através de ferramentas manuais picaretas, enxadas e pás. No caso de existir uma aderência maior entre as superfícies, serão usados equipamentos pneumáticos. Pagamento

30 O pagamento será efetuado em função da extensão da área fresada. CONCRETO ESTRUTURAL INCORPORADO, INCLUSIVE GUIAS Generalidades A execução do pavimento rígido incorporado à estrutura da obra de arte especial com função resistente será realizada no ramo A (Centro/Bairro) através de uma camada de 0,10 m de concreto armado. Visando a obtenção de resultados satisfatórios, tais providências serão revestidas de cuidados especiais. Equipamentos Além dos equipamentos de uso corriqueiro na execução do concreto, serão indispensáveis à utilização de réguas vibratórias, guias metálicas para permitir o perfeito funcionamento das réguas, além de correias transportadoras ou outros dispositivos que permitam um rápido transporte do concreto. A utilização de acabadoras de superfícies, simples ou dupla, equipadas de equipamentos eletrônicos será indispensável, com vista ao perfeito desdobramento das superfícies. Materiais O cimento, agregados, água, aditivos e os materiais, para ponte de aderência e cura do concreto, deverão atender às diretrizes fixadas nas Normas técnicas pertinentes e nas especificações de projeto anexo. Serviços

31 A execução da camada de concreto será antecedida pelo apicoamento, execução das furações e ancoragem e execução da armadura. Para cada concretagem, será definida uma extensão correspondente a um vão de obra pela metade de sua largura, o que significa uma jornada máxima de aplicação simultânea de aproximadamente vinte metros cúbicos de concreto. A estrutura de canteiros de obras deverá atender a essa exigência, sem que se verifiquem transtornos e providências de última hora. As exigências fixadas nas Normas Técnicas pertinentes e especificações de projeto anexo serão observadas na íntegra. Controle O controle tecnológico e geométrico deverá atender ao que consta nas Normas Técnicas pertinentes e das especificações de projeto anexo. Pagamento O pagamento será efetuado em função do volume de concreto aplicado e incluirá todas as tarefas de preparo, guias, aplicação de ponte de aderência, aditivos e cura. EXECUÇÃO DE LÁBIOS POLIMÉRICOS Generalidades Execução de lábios poliméricos nas juntas de dilatação do ramo A (Centro/Bairro) com vista à fixação da junta de polipropileno expandida.

32 Materiais Será utilização argamassa epoxídica. Serviços Quando da execução do concreto incorporado será deixado um espaço na borda junta com vista à execução do lábio polimérico, conforme indicado em projeto. Tal espaço será posteriormente preenchido como lábio polimérico, conforme indicado no projeto, atendendo a seguinte cronologia: Limpar completamente as juntas certificando-se da inexistência de elementos que possam prejudicar a livre movimentação da obra; Mediante madeiras aplainadas e isopor, executar as formas necessárias; Limpar insistentemente a cavidade; Aplicar aponte de aderência; Aplicar aa argamassa polimérica. Pagamento O pagamento será efetuado em função do comprimento de junta a realizar, considerando-se os dois lados.

33 EXECUÇÃO DE JUNTA DE POLIPROPILENO DE NÚCLEO EXPANDIDO Generalidades Este serviço corresponde à reposição das proteções das juntas do piso do ramo A (Centro/Bairro). Materiais Para a reconstrução das proteções das juntas, serão usadas vedas-juntas de polipropileno expandidas sob pressão, referência junta elástica expansível nucleada estrutural Jeene. Todas as juntas terão abertura média de 3,00 cm. Serviços As juntas serão unidas nos lábios poliméricos através de colagem e pressão. Pagamento As juntas de polipropileno serão pagas pelo comprimento efetivamente aplicadas. DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTO DE CONCRETO NO PASSEIO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias.

34 DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTO ASFÁLTICO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. DEMOLIÇÃO DE BASE DE CONCRETO MAGRO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. ESCAVAÇÃO MANUAL Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. TRANSPORTE DO MATERIAL ESCAVADO DISTÂNCIA 2 KM Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. TRANSPORTE EXCEDENTE Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias.

35 ATERRO COM MATERIAL IMPORTADO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. EXECUÇÃO DE PAVIMENTO DE PASSEIO DE CONCRETO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. PERFURAÇÃO SUB HORIZONTAL 200mm EM SOLO Generalidades Trata-se da realização de perfurações sub horizontais em solo, vistas à implantação de drenos sub horizontais. Materiais As sondas utilizadas para perfuração em solo com 200mm são constituídas por: (1) uma máquina hidráulica de perfuração tipo Mac Sonda composta por motor, embreagem de caixa de câmbio; (2) uma bomba d água, responsável pela injeção de água no furo para remoção de partículas do material atravessado; (3) tripé de sustentação contendo alça, o eixo, a roldana e o andaime; (4) coluna de perfuração constituída de cima

36 para baixo das hastes, tubo de revestimento e sapata cortante de carbureto de tungstênio (vídia). Serviços A perfuração inicia-se com a introdução do revestimento, no qual é acoplado ao primeiro tubo a sapata cortante, através da rotação do motor que transmite rotação à haste e esta ao revestimento. O revestimento é introduzido em todo o comprimento do furo e a remoção do material do interior é realizada pela circulação da água depositado em um tanque de decantação, a fim de analisar-se o tipo do solo atravessado pela perfuração. Pagamento O pagamento será efetuado em função do comprimento de perfuração em solo efetivamente realizado. PERFURAÇÃO SUB HORIZONTAL 200mm EM CONCRETO, ROCHA OU MATACÃO Generalidades Trata-se da realização de perfurações sub horizontais em rocha, com vistas à implantação de drenos sub-horizontais. Materiais

37 As sondas utilizadas para perfuração em rocha com 200mm são constituídas por: (1) uma máquina hidráulica de perfuração tipo Mac Sonda composta por motor, embreagem e caixa de câmbio; (2) uma bomba d água, responsável pela injeção de água no furo para a remoção de partículas do material atravessado; (3) tripé de sustentação contendo alça, o eixo, a roldana e o andaime; (4) coluna de perfuração constituída de cima para baixo das hastes, tubo de revestimento e sapata cortante de carbureto de tungstênio (vídia), barrilete amostrador, calibrador e coroa diamantada. Serviços A perfuração inicia-se com a introdução do revestimento, a fim de evitar-se perda d água de circulação e desabamento de material nas paredes do furo. O mesmo deve ser revestido até ultrapassar todo o manto de intemperismo. Após o revestimento do furo inicia-se o processo de perfuração em rocha, que consiste do avanço do barrilete amostrador, composto, na extremidade cortante, pela coroa diamantada e calibrador, através da rotação imposta pelo motor às hastes e esta do barrilete. Após cada manobra de perfuração com barrilete, é retirado o testemunho de rocha para análise do material. Pagamento O pagamento será efetuado em função do comprimento de perfuração em rocha efetivamente realizado. FORNECIMENTO E COLOCAÇÃO DE TUBOS PARA DRENO 150mm REVESTIDO COM MANTA GEOTÊXTIL

38 Generalidades Trata-se do fornecimento de tubos para drenos de 150mm, devidamente revestido com manta geotêxtil necessário na implantação dos drenos sub horizontais. Materiais Serão necessários os seguintes materiais: Tubo de P.V.C. para dreno 150mm. Manta geotêxtil espessura 3,5mm, resistência à ruptura 80kgf /5 cm, densidade 85 kg/m³. Serviços Os serviços obedecerão as seguintes etapas: Envolver o tubo de dreno com a manta geotêxtil no furo. Introduzir o conjunto tubo de dreno e manta geotêxtil no furo. Retirar o revestimento.

39 Pagamento O pagamento será efetuado em função do comprimento do tubo efetivamente utilizado, incluindo-se a manta geotêxtil. COLMATAÇÃO DAS EXTREMIDADES DOS TUBOS DE DRENOS Generalidades Colmatação das extremidades dos tubos de dreno, com vistas a evitar a saturação do maciço próximo à superfície. Materiais É necessária a utilização de micro concreto irretrátil. Serviços A colmatação será realizada mediante a injeção de micro concreto irretrátil. Pagamento O pagamento será efetuado em função do número de colmatação realizados.

40 EXECUÇÃO DE P.V.A. Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Esgotos Pluviais. EXECUÇÃO DE REDE HORIZONTAL DE P.V.C. RÍGIDO 200mm. Generalidades Execução de redes horizontais de P.V.C. rígido 200mm com o objetivo de ligar os efluentes dos drenos sub horizontais à rede pluvial existente. Materiais Serão utilizados tubos de P.V.C. rígido 200mm e concreto magro. Serviços Os tubos serão assentes conforme determinado em projeto, devidamente envelopados por concreto magro, de modo que se garanta um recobrimento mínimo no tubo de 0,10 m. Medição

41 O assentamento do tubo de 200mm será medido através do comprimento realizado. Pagamento De acordo com a medição, sendo que as escavações, reaterros e envelopamentos serão pagas à parte. DEMOLIÇÃO DE PAVIMENTO DE PASSEIO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. ESCAVAÇÃO MECÂNICA COM RETRO-ESCAVADEIRA Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Esgotos Pluviais. ESCORAMENTO DE VALAS TIPO A Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Esgotos Pluviais. EXECUÇÃO DE DRENO LONGITUDINAL DE P.V.C. RÍGIDO PROFUNDO

42 Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. EXECUÇÃO DE DRENO LONGITUDINAL DE P.V.C. RÍGIDO RASO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. EXECUÇÃO DE CAIXAS DE INSPEÇÃO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Redes Pluviais. SERRAGEM DO CONCRETO ASFÁLTICO Generalidades Serragem do concreto asfáltico com vistas a definir a área de concreto asfáltico a remover. Materiais Para a serragem do concreto asfáltico, é necessária a utilização de máquinas de cortar asfalto dotado de disco de corte.

43 Serviços Após delimitar as áreas de asfalto a remover, as mesmas serão serradas para facilitar as remoções. Pagamento O pagamento será efetuado em função do comprimento do serrado. REMOÇÃO DO MEIO-FIO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. REATERRO DE MATERIAL IMPORTADO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. EXECUÇÃO DE CONCRETO MAGRO Estes serviços serão executados conforme caderno de encargos do Município de Porto Alegre, Obras Viárias. EXECUÇÃO DE PAVIMENTO CBUQ

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA - 1 - PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí Carlos Alberto Bley

Leia mais

PMSP SMSP CALÇADAS DA AVENIDA PAULISTA 1 / 7 ESPECIFICAÇÃO E PROCEDIMENTOS REV. 0 JUL. 08

PMSP SMSP CALÇADAS DA AVENIDA PAULISTA 1 / 7 ESPECIFICAÇÃO E PROCEDIMENTOS REV. 0 JUL. 08 PMSP SMSP CALÇADAS DA AVENIDA PAULISTA 1 / 7 1. OBJETIVO: O objetivo deste documento é definir técnicas e procedimentos para intervenções e reparos sobre pisos de concreto moldado in loco, em conformidade

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DE PREÇOS E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DE PREÇOS E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO DE PREÇOS E SUBGRUPO: 48.01.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 48.01.01 Andaimes tubulares m 3 x mes Fornecimento, montagem e desmontagem de andaime tubular de base quadrada, como também a plataforma de serviços

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA ES-C01 ESTRUTURAS DE ARRIMO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO...3 2. S...3 3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...3 4. MUROS DE CONCRETO ARMADO...4

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

Anexo - IV. Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas

Anexo - IV. Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas Anexo - IV Manual de Contratação de Serviços de Construção de Infra-estrutura de Redes de Fibras Ópticas Elaborado por: Data : 30/06/2005 Revisado por: Data: / / Fanton & Fanton Unidade Administrativa:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada:

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada: PROJETO Nº 051/2013 Solicitação: Memorial Descritivo Tipo da Obra: Reforma, ampliação e adequação acesso Posto de Saúde Santa Rita Área existente: 146,95 m² Área ampliar: 7,00 m² Área calçadas e passeio:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA estado do rio grande do sul PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO INHACORÁ MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA COORDENADAS:

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas.

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas. MEMORIAL DESCRITIVO CAPEAMENTO ASFÁLTICO SOBRE PEDRAS IRREGULARES Proprietário: MUNICÍPIO DE ITATIBA DO SUL Local: - Rua Argentina = 5.910,43 m²; - Rua Estados Unidos = 1.528,98 m². Total = 7.439,41 m²

Leia mais

guia de instalação cisterna vertical

guia de instalação cisterna vertical guia de instalação cisterna vertical FORTLEV CARACTERÍSTICAS FUNÇÃO Armazenar água pluvial ou água potável à temperatura ambiente. APLICAÇÃO Residências, instalações comerciais, fazendas, escolas ou qualquer

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA EXECUÇÃO DE SONDAGENS

INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA EXECUÇÃO DE SONDAGENS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRA-ESTRUTURA DEPARTAMENTO ESTADUAL DE INFRA-ESTRUTURA INSTRUÇÕES NORMATIVAS PARA EXECUÇÃO DE SONDAGENS IN-08/94 Instrução

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO BUEIROS CAPEADOS Grupo de Serviço DRENAGEM Código DERBA-ES-D-11/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço tem por objetivo definir e orientar a execução de bueiros capeados,

Leia mais

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto Ficha do Produto Edição 22/05/13 Sikadur 43 Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto Construção Descrição do produto é um adesivo estrutural

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: CALÇAMENTO COM PEDRAS DE BASALTO IRREGULAR ÁREA: 4.990,99m² - CONTRATO 1016190.50 LOCAL: Rua Andina M. de Quadros, Dosalina M. de Quadros e Manoel Ferreira da Silva no Bairro

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA PROPONENTE: PREFEITURA PALMITINHO

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA PROPONENTE: PREFEITURA PALMITINHO OBRA: PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA PROPONENTE: PREFEITURA PALMITINHO MEMORIAL DESCRITIVO 1.0-OBJETO: O presente memorial tem por finalidade descrever as obras e serviços necessários para execução de Pavimentação

Leia mais

PAVIMENTAÇÃO DE RUA COM LAJOTA DE CONCRETO SEXTAVADA E CALÇADA EM CONCRETO

PAVIMENTAÇÃO DE RUA COM LAJOTA DE CONCRETO SEXTAVADA E CALÇADA EM CONCRETO PREFEITURA MUNICIPAL DE ASCURRA ESTADO DE SANTA CATARINA CNPJ: 83.102.772/0001-61 PAVIMENTAÇÃO DE RUA COM LAJOTA DE CONCRETO SEXTAVADA E CALÇADA EM CONCRETO LOCAL: EM PARTE DA RUA RIBEIRÃO SÃO PAULO CONTEÚDO:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO O

MEMORIAL DESCRITIVO O MEMORIAL DESCRITIVO O presente memorial tem por objetivo estabelecer requisitos técnicos, definir materiais e padronizar os projetos e execuções da obra localizada na Rua Jorge Marcelino Coelho, s/n, Bairro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI 1/7 MANUTENÇÃO DE REDE DE DRENAGEM 1. INFRA-ESTRUTURA 1.1 ESCAVAÇÃO MANUAL EM ÁREA URBANA 1.1.1 Escavação manual de vala ou cava em material de 1ª categoria, profundidade até 1,50m m 3 3.920,00 1.1.2 3,00m

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA COBERTURA DE QUADRA POLIESPORTIVA

Leia mais

PAVIMENTAÇÃO ESPECIFICAÇÕES OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 2 RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PADRONIZADOS...

PAVIMENTAÇÃO ESPECIFICAÇÕES OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 2 RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PADRONIZADOS... 1/25 SUMÁRIO OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 2 11 RETIRADA DE PAVIMENTOS, GUIAS E SARJETAS... 2 12 EXECUÇÃO DE PAVIMENTOS, GUIAS E SARJETAS... 3 13 RECOMPOSIÇÃO DE

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL

MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL MEMORIAL DESCRITIVO CIVIL I SERVIÇOS DE ENGENHARIA Constitui objeto do presente memorial descritivo uma edificação para abrigar segura e adequadamente equipamentos de rede estabilizada, Grupo Moto-gerador

Leia mais

ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Obra: Revitalização do Canteiro da Avenida Santa Luzia Endereço: Avenida Santa Luzia Saída para Uruaçu. Área de Revitalização: 3820,63 m² 2. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DE ROTATÓRIAS, CANTEIROS E FAIXAS ELEVADAS EM DIVERSAS VIAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO Local 1: BORGUETTI; Local 2: Local 3: - RUA DO COMÉRCIO, ENTRE AV. INÁCIO CASTELLI E RUA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m²

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m² 01 01 1.1 01.018.0001-0 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TRÊS RIOS Centro - /RJ Marcação de obra sem instrumento topográfico, considerada a projeção horizontal da área envolvente 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75

Leia mais

FS-06. Fossa séptica. Componentes. Código de listagem. Atenção. FS-06-01 (L=3,00m) FS-06-02 (L=3,80m) FS-06-03 (L=5,40m) 01 27/12/10

FS-06. Fossa séptica. Componentes. Código de listagem. Atenção. FS-06-01 (L=3,00m) FS-06-02 (L=3,80m) FS-06-03 (L=5,40m) 01 27/12/10 - -03 1/5 - -03 2/5 - -03 3/5 - -03 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Lastro de concreto magro, traço 1:4:8, cimento, areia e brita. Fundo e vigas de concreto armado, moldados in loco: - Fôrmas de tábuas de

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini

Prefeitura Municipal de Piratini MEMORIAL DESCRITIVO O presente Memorial Descritivo visa estabelecer as condições de materiais e execução referentes à construção de um Vestiário Esportivo, localizado na Av. 6 de julho s/n, em Piratini/RS,

Leia mais

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Sistema Condominial de Esgotamento Sanitário Elmo LocatelliLtda PAC/OGU BACIA LUZ D AYARA Sinalização das ruas onde serão realizadas as escavações

Leia mais

Figura 1 : Posição dos furos (F1 e F2) em relação aos cabos "cortados" (C1 e C50)

Figura 1 : Posição dos furos (F1 e F2) em relação aos cabos cortados (C1 e C50) Belo Horizonte, 16 de novembro de 2.009 CEFET-MG Diretoria de Planejamento e Gestão Belo Horizonte MG A/C.: Prof. Mário Basílio (marciobasilio@deii.cefetmg.br) REF.: Prédio administrativo do CEFET-MG,

Leia mais

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura.

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Definições Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Armadura: associação das diversas peças de aço, formando um conjunto para um

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN.

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN. TERMO DE REFERÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DE UM MURO EM CONCRETO ARMADO, NO CANTEIRO CENTRAL DA RUA ÁLVARO ALVIN. ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1- GENERALIDADES 1.1- Trata a presente Licitação na execução

Leia mais

- Pisos e revestimentos Industriais (pinturas especiais, autonivelantes, uretânicas, vernizes...);

- Pisos e revestimentos Industriais (pinturas especiais, autonivelantes, uretânicas, vernizes...); A TECNIKA iniciou suas atividades em meados de 2003, impulsionada pela demanda do mercado, sempre preocupada em buscar e oferecer soluções técnicas inovadoras, tendo como focos principais as áreas de impermeabilização

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO SARJETAS E VALETAS Grupo de Serviço DRENAGEM Código DERBA-ES-D-01/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço tem por objetivo definir e orientar a execução de sarjetas e valetas,

Leia mais

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA OBRA: ESTAÇÃO ELEVATÓRIA PARA ESGOTO - ELEVADO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. CIVIL MICHAEL MALLMANN MUNICÍPIO: ITAPIRANGA - SC 1 INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Deve ser

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica PREFEITURA MUNICIPAL DE GALVÃO ESTADO DE SANTA CATARINA MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica Rua Manoel Lustosa Martins Julho 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Execução de pavimentação asfáltica sobre

Leia mais

MOS - Comunicado de Alteração Nº007

MOS - Comunicado de Alteração Nº007 MOS - Comunicado de Alteração Nº007. Novas orientações para os itens abaixo relacionados visando a melhoria da qualidade das obras. TUBO DE INSPEÇÃO E LIMPEZA (TIL) TERMINAL DE LIMPEZA (TL) TUBO DE QUEDA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-17/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a execução

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES OBRA: ESTACIONAMENTOS DO COMPLEXO MULTIEVENTOS E CAMPUS DE JUAZEIRO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES 1/5 PISOS EXTERNOS Pavimentação em Piso Intertravado de Concreto Conforme delimitado

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO TUBULÕES A CÉU ABERTO Grupo de Serviço OBRAS D ARTE ESPECIAIS Código DERBA-ES-OAE-06/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a cravação e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO MEMORIAL DESCRITIVO Ampliação E.M.E.I. Manoel dos Santos Ribeiro Bairro José Alcebíades de Oliveira GENERALIDADES Execução por Empreitada Global O presente memorial

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-P11 BASE DE CONCRETO MAGRO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. MATERIAIS... 3 3.1 CIMENTO... 3 3.2 AGREGADOS...

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO

CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO DESCARRE- GADOR DE NAVIOS DO TGS I NO PORTO ORGANIZADO

Leia mais

TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL

TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL Profa. Eliana Barreto Monteiro Você sabia? Que na maioria das vezes a aplicação da argamassa de reparo deve ser manual? A diferença entre reparo superficial e profundo? Procedimentos

Leia mais

Introdução e Esclarecimentos

Introdução e Esclarecimentos ORÇAMENTO: 1911 - ESPECIFICAÇÕES SINTÉTICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS A SEREM EXECUTADOS NA OBRA DE RECUPERAÇÃO ESTRUTURAL DA ALA SUL DO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARACANAÚ - CEARÁ (HOSPITAL DR. JOÃO ELÍSEO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO DRENOS SUB-SUPERFICIAIS Grupo de Serviço DRENAGEM Código DERBA-ES-D-07/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço tem por objetivo definir e orientar a execução de drenos subsuperficiais,

Leia mais

Elementos Estruturais de Concreto Armado

Elementos Estruturais de Concreto Armado UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Técnicas Construtivas Elementos Estruturais de Concreto Armado Prof. Guilherme Brigolini Elementos Estruturais de Concreto Armado Produção de

Leia mais

Execução e Manutenção de Pavimento Intertravado. MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva

Execução e Manutenção de Pavimento Intertravado. MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva Execução e Manutenção de MSc. Eng. Cláudio Oliveira Silva Norma de Execução e Manutenção NBR 15953 com peças de concreto - Execução NBR 15953 Escopo Se aplica à pavimentação intertravada com peças de concreto

Leia mais

ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA REMODELAÇÃO DA PRAÇA XV DE NOVEMBRO

ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA REMODELAÇÃO DA PRAÇA XV DE NOVEMBRO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE SUPERVISÃO DE PARQUES PRAÇAS E JARDINS DIVISÃO DE PROJETOS E CONSTRUÇÃO ANEXO XII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA REMODELAÇÃO DA

Leia mais

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC Rev. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 DIRTEC ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-SUL-007.04 Rev. 12 CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1 de 15 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÃO E/OU

Leia mais

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7

tecfix EP quartzolit Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi Boletim Técnico tecfix EP quartzolit Pág. 1 de 7 Pág. 1 de 7 Adesivo para ancoragem à base de resina epóxi 1. Descrição: Produto bicomponente, pré-dosado, à base de epóxi, isento de estireno e não retrátil, disposto em bisnaga com câmaras independentes,

Leia mais

Manual do Impermabilizador

Manual do Impermabilizador Rev.05 Manual do Impermabilizador Esta especificação técnica tem por objetivo fornecer subsídios na metodologia adequada de impermeabilização com mantas asfálticas. Em cada caso, deverão ser analisadas

Leia mais

Manual do impermeabilizador

Manual do impermeabilizador 1 Manual do impermeabilizador Preparação e aplicação em superfícies cimenticia Índice INTRODUÇÃO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO ESTATÍSTICAS NORMAS TÉCNICAS ELABORAÇÃO DO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO NBR

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO ADEQUAÇÕES NA USINA DE TRIAGEM DE LIXO LINHA ESTRELA MEMORIAL DESCRITIVO 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBJETIVO: USINA DE TRIAGEM DE LIXO A presente especificação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Municipio de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO Obra: OBRAS CIVIS, REFORMA E INSTALAÇÕES - PMAT PAVIMENTO TÉRREO E SUPERIOR DA PREFEITURA MUNICIPAL Local: Rua Osvaldo Aranha-nº 634 Venâncio Aires EXECUÇÃO E SERVIÇOS A execução dos

Leia mais

CANTEIRO DE OBRAS ESPECIFICAÇÕES OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 3 RELAÇÃO DOS DOCUMENTOS PADRONIZADOS...

CANTEIRO DE OBRAS ESPECIFICAÇÕES OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 3 RELAÇÃO DOS DOCUMENTOS PADRONIZADOS... CANTEIRO DE OBRAS PÁGINA 1/28 MOS 4ª Edição ESPECIFICAÇÕES MÓDULO 01 VERSÃO 00 DATA jun/2012 SUMÁRIO OBJETIVO... 2 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 CONSIDERAÇÕES ESPECÍFICAS... 3 0101 CONSTRUÇÃO DO CANTEIRO...

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DO PROJETO DE EXPANSÃO Av. Sen. Salgado Filho, 1559, Natal/RN. FONE (084) 4005-2612 OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA OBRA: Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde - Recuperação Estrutural e Pintura das Fachadas LOCAL: Av. Padre Cacique nº 372 - Porto Alegre PRAZO: 180 dias Área de Intervenção:

Leia mais

HOSPITAL MUNICIPAL DE MARACANAU CEARÁ HOPSITAL DR. JOÃO ELÍSIO DE HOLANDA ENFERMARIA

HOSPITAL MUNICIPAL DE MARACANAU CEARÁ HOPSITAL DR. JOÃO ELÍSIO DE HOLANDA ENFERMARIA 1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA HOSPITAL MUNICIPAL DE MARACANAU CEARÁ HOPSITAL DR. JOÃO ELÍSIO DE HOLANDA ENFERMARIA Foto 1. Lateral do antigo Centro Cirúrgico. Abril de 2012 2 INTRODUÇÃO Fundado em 4 de junho

Leia mais

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS

MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS 1 MEMORIAL DE INSTALAÇÕES HIDROSANITÁRIAS A presente especificação destina-se a estabelecer as diretrizes básicas e definir características técnicas a serem observadas para execução das instalações da

Leia mais

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas

Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas Belo Horizonte - MG Interface com Outros Subsistemas 10/11/2009 Carlos Chaves LOG Gestão de Obras Subsistemas Deus está nos detalhes Mies van der Rohe (1886-1969) Pavilhão alemão na Feira Mundial de Barcelona

Leia mais

Situação errada: piso escorregadio

Situação errada: piso escorregadio A calçada deve ser construída a partir do meio-fio (guia) de concreto pré-moldado instalado pela Prefeitura ou pelo loteador, que faz parte do acabamento com 15cm de altura entre o passeio e a rua. Os

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE PINTURA

PROCEDIMENTOS DE PINTURA 1 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 2 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 01.00 SISTEMA DE PINTURA PARA ACABAMENTO FINAL EM LATEX PVA 01.01 - PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE 1. GESSO (PLACA/PASTA) - Aplicar fundo preparador de parede

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES PROJETO ARQUITETÔNICO OBRAS COMPLEMENTARES PARA AS INSTALAÇÕES DA UPA (Muro, alambrados, Abrigo para as ambulâncias e pavimentação). MEMORIAL DESCRITIVO, PLANILHA ORÇAMENTÁRIA E CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO & ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E DE MEDIÇÃO PONTE SANTA EMÍLIA

MEMORIAL DESCRITIVO & ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E DE MEDIÇÃO PONTE SANTA EMÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO & ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E DE MEDIÇÃO PONTE SANTA EMÍLIA PROPRIETÁRIO : Prefeitura Municipal de Venâncio Aires OBRA : Ponte em Concreto Armado - seção 11,60mx12,20mx4,60m LOCAL : Estrada

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-T02 ATERROS COMPACTADOS 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA Í N D I C E PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. MATERIAIS... 3 4. EQUIPAMENTO...4 5. FUNDAÇÕES

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S SUBGRUPO: 180100 PAVIMENTAÇÃO DE PASSEIOS FOLHA: SUMÁRIO 1. PASSEIO EM PEDRA PORTUGUESA...1 1.1 OBJETIVO E DEFINIÇÕES...1 1.2 MATERIAIS...1 1.3 EQUIPAMENTOS...1 1.4 EXECUÇÃO...1 1.5 CONTROLE...2 2. PASSEIO

Leia mais

PAÇO MUNICIPAL PROF. MIGUEL REALE

PAÇO MUNICIPAL PROF. MIGUEL REALE ANEXO V MEMORIAL DESCRITIVO INFRA ESTRUTURA TURÍSTICA NO BAIRRO SERRANO SÃO BENTO DO SAPUCAÍ -SP 1 ÍNDICE 1. GENERALIDADES 2. PREPARAÇÃO DO TERRENO 3. TUBULAÇÕES DE AGUAS PLUVIAIS 4. PISO E PAVIMENTAÇÃO

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Obra: Intervenção nos Canteiros Centrais da Avenida Santa Luzia Segunda Etapa. Endereço: Avenida Santa Luzia Área de Intervenção: 4758,52 m² 2. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015 Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1.1. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO Carlos Henrique Nagel Engenheiro

Leia mais

Id Nome da tarefa Duração %

Id Nome da tarefa Duração % 1 PONTE SOBRE O RIO TOCANTINS - Projeto de Reforço Estrutural 1667 dias 6% Qui 01/12/11 2 PRODUTOS FEL 3 797 dias 51% Qui 01/12/11 3 Escopo do projeto 390 dias 100% Qui 01/12/11 4 FCE 5 dias 100% Qui 01/12/11

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito das especificações de materiais, julgue os itens a seguir. 51 Os cimentos CP III cimentos portland de alto-forno e CP IV cimento portland pozolânico são menos porosos e resistentes, sendo ideais

Leia mais

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

ÁREA TOTAL TERRENO: 325,00m² ÁREA TOTAL CASA: 48,00m² ÁREA DE INFILTRAÇÃO: 65,00m² ITEM ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade.

VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade. Descrição VEDATOP é um revestimento modificado com polímeros acrílicos, de alta aderência e impermeabilidade. Adere perfeitamente ao concreto, à alvenaria e à argamassa. VEDATOP não é tinta de acabamento,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vera Cruz MEMORIAL DESCRITIVO

Prefeitura Municipal de Vera Cruz MEMORIAL DESCRITIVO Prefeitura Municipal de Vera Cruz MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Infra-estrutura urbana Pavimentação Asfáltica, Micro-drenagem, e Rede água potável. Município: Vera Cruz/RS Local da obra: Rua Cipriano O presente

Leia mais

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO

PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO PROJETO PARA FECHAMENTO DE QUADRA DE ESPORTES E.E.B MARIA DO ROSÁRIO MONTE CARLO SC JULHO DE 2015 Fazem parte deste projeto: - Projeto Arquitetônico e Detalhes. - Memorial Descritivo. - Orçamento, Cronograma.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO CÂMPUS RESTINGA

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO CÂMPUS RESTINGA MEC/SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E DE PLANEJAMENTO DPO - REITORIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DO ESTACIONAMENTO

Leia mais

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha

SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha SISTEMA ALTERNATIVO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Tanque séptico e Filtro Anaeróbio com fluxo ascendente EMEI Princesinha Carazinho, RS, 30 de junho de 2014. APRESENTAÇÃO OBRA: Tanque Séptico Escola Municipal

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES SANITÁRIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS - SANITÁRIA - Arquivo 828-M-SAN.DOC Página 1 1. SERVIÇOS COMPLEMENTARES Serão executados

Leia mais

ORÇAMENTO BÁSICO CONCORRÊNCIA N.O. 0-001-13 COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS - POTIGÁS

ORÇAMENTO BÁSICO CONCORRÊNCIA N.O. 0-001-13 COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS - POTIGÁS ORÇAMENTO BÁSICO CONCORRÊNCIA N.O. 0-001-13 COMPANHIA POTIGUAR DE GÁS - POTIGÁS Item Descrição dos Serviços Unid. Quant. Valor Unitário Máximo aceitável pela Potigás 1.0 Mobilização vb 1 Conforme proposta

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BATENTES E PORTAS CORTA-FOGO INSTALAÇÃO DOS BATENTES A instalação dos batentes é simples porém, são necessários alguns cuidados básicos para obter uma porta em perfeitas condições: Para a fixação do batente, levantam-se as grapas

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE MEMORIAL DESCRITIVO OBJETIVO: SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE RESERVATÓRIO ELEVADO Estrutura - Toda a estrutura do reservatório será em concreto armado utilizando

Leia mais

ANEXO V - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 01 - REDES E RAMAIS Item CATEGORIA Descrição Unidade 01 01 SERVIÇOS DE ESCRITÓRIO, LABORATÓRIO E CAMPO

ANEXO V - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOTE 01 - REDES E RAMAIS Item CATEGORIA Descrição Unidade 01 01 SERVIÇOS DE ESCRITÓRIO, LABORATÓRIO E CAMPO 01 01 SERVIÇOS DE ESCRITÓRIO, LABORATÓRIO E CAMPO 1.1 01.018.0001-0 Marcação de obra sem instrumento topográfico, considerada a projeção horizontal da área envolvente 02 03 2.1 03.010.0022-0 2.2 03.016.0005-1

Leia mais

ANEXO XII Memorial Descritivo

ANEXO XII Memorial Descritivo ANEXO XII Memorial Descritivo Para execução das obras, deverão ser observadas as Especificações Técnicas do Caderno de Encargos da PMPA. Foram elaboradas Especificações Técnicas Complementares, bem como

Leia mais

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT

Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Obras do Sistema de Esgotamento Sanitário Rondonópolis MT Sistema Condominial de Esgotamento Sanitário Elmo Locatelli Ltda. PAC/BNDES BACIA C Jardim Esmeralda Vila Planalto Cidade Salmen BACIA LUZ D AYARA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.1.1 - LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO Os níveis marcados na Planta de Implantação deverão ser rigorosamente obedecidos.

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.1.1 - LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO Os níveis marcados na Planta de Implantação deverão ser rigorosamente obedecidos. MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO : Prefeitura Municipal de Irai OBRA : Construção de ponte em concreto armado de 4,50m de largura x 25,00m de vão total e 5,33m de altura total. LOCAL : Linha Corticeira

Leia mais

VEDAJÁ é um revestimento impermeável de alta aderência e de fácil aplicação.

VEDAJÁ é um revestimento impermeável de alta aderência e de fácil aplicação. Descrição VEDAJÁ é um revestimento impermeável de alta aderência e de fácil aplicação. Pode ser aplicado sobre concreto, alvenaria e argamassa. VEDAJÁ proporciona impermeabilidade, mesmo com a ocorrência

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pelo CONDOMÍNIO RESIDENCIAL JARDINS COIMBRA. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento

Leia mais

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas

Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Construção Civil I Execução de Fundações Indiretas Estaca a Trado Rotativo O trado é cravado no solo por meio de um torque; Quando o trado está cheio, é sacado e retirado o solo; Quando a cota de assentamento

Leia mais

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS

INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS INSTALAÇÕES HIDRO-SANITÁRIAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 8º Período Turmas C01, C02 e C03 Disc. Construção Civil II ESGOTO SANITÁRIO 1 Conjunto de tubulações, conexões e

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS. EMPREENDIMENTO: CONSTRUÇÃO DE QUADRA POLIESPORTlVA COBERTA PROPONENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUIZ GONZAGA. ÁREA DA UNIDADE: 906,06 m². LOCAL: Rua Gen. Portinho, Qd. 196 Bairro Duque de Caxias São

Leia mais