Tribuna do Sertão FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS ( )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribuna do Sertão FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998)"

Transcrição

1 Tribuna do Sertão FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS ( ) PUBLICAÇÕES OFICIAIS ANO 4 - EDIÇÃO Nº DE DEZEMBRO DE 2014 CÂMARA DE BRUMADO RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 012/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 08/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 042/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 09/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 041/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 06/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 07/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 023/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 011/2014 CÂMARA DE ITUAÇU EDITAL Nº 006/2014 PREFEITURA DE BARRA DA ESTIVA DECRETO Nº 045/2014 LEI MUNICIPAL Nº 013/2014 LEI MUNICIPAL Nº 014/2014 LEI MUNICIPAL Nº 015/2014 PREFEITURA DE BRUMADO RESULTADO DA PREGAO PRESENCIAL N 084/2014 RESULTADO DO PREGAO PRESENCIAL N 083/2014 DISPENSA Nº 049/2014SESAU PREFEITURA DE GUAJERU LEI N 26 DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014 PREFEITURA DE ITUAÇU EXTRATO DO CONTRATO Nº 499/2014 DECRETO No 28/2014, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 PREFEITURA DE JACARACI AVISO DE LICITAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 96/2014 AVISO DE LICITAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 97/2014 PREFEITURA DE LAGOA REAL TERMO ADITIVO Nº 002 AO CONTRATO DE Nº 197/2014 PORTARIA Nº 02 DE 01 DE DEZEMBRO 2014

2 Página 02 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO 15 de Dezembro de 2014 CÂMARA DE BRUMADO RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 012/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Adalgisa de Souza Machado. CPF: Endereço: Rua Artur Revenster, n.º 224, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 08/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Aline Porto da Silva. CPF: Endereço: Rua José Castro Leite, n.º 37, Bairro Olhos D Água, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 042/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Everton Lima dos Santos. CPF: Endereço Rua Padre Miguelino, n.º 244, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 09/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Mabsan Silva de Aquino. CPF: Endereço: Rua Princesa Leopoldina, n.º 116, Bairro Dr. Juracy, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 041/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Marcos Antônio da Silva Souza. CPF: Endereço: Av. Dr. Antônio Mourão Guimarães, n.º 469, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 06/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Núbia Aguiar Costa. CPF: Endereço: Praça Heráclito Cardoso, n.º 132, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014 RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 07/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Otávio Meira Lima. CPF: Endereço: Praça Heráclito Cardoso, n.º 132, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 023/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Silvani Maria de Almeida Sousa. CPF: Endereço: Rua Manoel de Castro e Silva, n.º 28, Bairro Jardim Brasil, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. RESUMO DO DISTRATO AO CONTRATO Nº 011/2014 Distratante: Câmara Municipal de Brumado-BA. Distratado(a): Thais Leite Santos Pereira. CPF: Endereço: Rua Esther Gondim, n.º 45, Centro, Cep: , Brumado-BA. Objeto: Distrato do contrato temporário de prestação de serviços à Câmara Municipal de Brumado. Data do Distrato: 15/12/2014. CÂMARA DE ITUAÇU EDITAL Nº 006/2014 O Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Ituaçu, Estado da Bahia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, faz CONVOCAR todos os Vereadores desta Casa Legislativa, para a Sessão Extraordináriadesta Câmara, a realizar-se no dia 17 de dezembro de 2014 (quarta-feira), às 08hs00min, no Salão de Reuniões desta Câmara, para a apreciação, discussão e votação do requerimento formulado por mais de 1/3 (um terço) dos Vereadores desta Egrégia Casa de Leis, para apreciar requerimento solicitando a anulação das votações para a escolha da Mesa Diretora Biênio 2015/2016,realizadas no dia (sexta-feira). E, para que chegue ao conhecimento de todos, mandou expedir o presente EDITAL que será afixado no átrio desta Câmara Municipal. Ituaçu-BA, 12 de dezembro de Márcio Aparecido Araújo Rocha Presidente PREFEITURA DE BARRA DA ESTIVA DECRETO Nº 045/2014 Dispõe sobre a alteração do Decreto nº 039/2014, de 01/10/14, que nomeia os Membros do CME Conselho Municipal de Educação de Barra da Estiva, Estado da Bahia, e dá outras providências. CONSIDERANDO a aprovação da Lei Municipal nº 018/2010, que altera a Lei Municipal nº 017/97, de 21 de novembro de 1997, que cria o Conselho Municipal de Educação CME, e dá outras providências. CONSIDERANDO a substituição do representante do Poder Executivo. O PREFEITO DE BARRA DA ESTIVA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: ART. 1º Fica alterado o Decreto nº 039/2014, de 01 de outubro de 2014, que dispõe sobre a composição dos membros do CME Conselho Municipal de Educação, do município de Barra da Estiva, Estado da Bahia, para o mandato de 17 de outubro de 2014 a 17 de outubro de 2016, conforme discriminação abaixo do seguinte segmento: I REPRESENTANTE DO PODER EXECUTIVO: a) José Henrique Santos Tinôco Titular; b) Misael Pereira da Silva Suplente. ART. 3º Este DECRETO entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Gabinete do Prefeito de Barra da Estiva, Estado da Bahia, em 15 de dezembro de Adriano Carlos Dias Pires Prefeito LEI MUNICIPAL Nº 013/2014 Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal da Cidade, e dá outras providências. O PREFEITO DE BARRA ESTIVA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Barra da Estiva, Estado da Bahia aprovou na Sessão Ordinária do dia 12 de dezembro de 2014 e eu Prefeito, sanciono e mando publicar a seguinte Lei: Art. 1º Fica criado o CMC Conselho Municipal da Cidade, órgão deliberativo, de caráter consultivo e propositivo, colegiado, de natureza permanente, no que se refere às questões da Política Municipal de Desenvolvimento Urbano, Planejamento e gestão do uso do solo urbano, habitação, saneamento básico e ambiental, mobilidade urbana, bem como formulação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento econômico O Jornal TRIBUNA DO SERTÃO é uma publicação da Base Comunicação e Marketing Ltda. ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO: Rua Valdomiro Alves Luz, 35-1º Andar Bairro Nobre - Brumado - BA CEP TELEFAX: (77) Site: EDITORA Lúcia Oliva Lima - DRT Cel.: (77) DIRETOR DE REDAÇÃO Leonardo Oliva Cel.: (77) CIRCULAÇÃO NOS MUNICÍPIOS: Brumado, Aracatu, Malhada de Pedras, Livramento, Dom Basílio, Rio de Contas, Caculé, Guajeru, Ibiassucê, Jacaraci, Licínio de Almeida, Mortugaba, Rio do Antônio, Caetité, Lagoa Real, Guanambi, Candiba, Pindaí, Urandi, Palmas de Monte Alto, Carinhanha, Iuiu, Malhada, Sebastião Laranjeiras, Matina, Abaira, Boninal, Jussiape, Piatã, Macaúbas, Boquira, Paramirim, Botuporã, Caturama, Érico Cardoso (Água Quente), Ibipitanga, Rio do Pires, Tanque Novo, Riacho de Santana, Igaporã, Tanhaçu, Barra da Estiva, Contendas do Sincorá, Ibicoara, Ituaçu, Mucugê, Andaraí.

3 15 de Dezembro de 2014 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO Página 03 e social do município, constituído por representantes do poder público e da sociedade civil, que objetiva estudar e propor diretrizes para a formulação e implementação da política de desenvolvimento urbano sustentável. Art. 2º São atribuições do CMC Conselho Municipal da Cidade: I auxiliar o Poder Executivo Municipal, sugerindo alterações ao Plano Diretor, colaborando nas atividades que se relacionem com o planejamento do desenvolvimento urbano, sugerindo a edição de normas gerais de direito urbanístico e manifestando-se sobre propostas de alteração da legislação municipal pertinente; II emitir orientações e recomendações, apreciar e propor diretrizes para a formulação e implementação da política de desenvolvimento urbano; III emitir orientações e recomendações referentes à aplicação da Lei Federal nº /2001 (Estatuto da Cidade) e demais leis e atos normativos relacionados ao desenvolvimento urbano municipal; IV organizar e realizar congressos da cidade e conferências municipais da Cidade, que deverão ser realizados periodicamente, cuidando, no cumprimento de suas respectivas resoluções, bem como encaminhar ao poder executivo, no que couber, as deliberações e sugestões originadas nestas conferências e ou congressos, acompanhando o cumprimento das mesmas; V promover mecanismos de cooperação entre os governos da União, Estado, municípios vizinhos, e a sociedade, na formulação e execução da política municipal e regional de desenvolvimento urbano; VI elaborar e aprovar seu regimento interno, no prazo de 30 (trinta) dias a contar da posse de seus conselheiros; VII tornar efetiva a participação da Sociedade Civil nas diversas etapas do planejamento e gestão urbanos; VIII criar instrumentos e mecanismos de integração das políticas de desenvolvimento urbano; IX acompanhar e avaliar a execução da política urbana municipal, em especial as políticas de habitação de interesse social, de saneamento básico, e de transporte e de mobilidade urbana, e recomendar as providências ao cumprimento de seus objetivos, assim como garantir a continuidade das políticas, planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano do município; X monitorar e fortalecer o processo de implementação do orçamento municipal em consonância com as deliberações dos processos participativos relativos às políticas setoriais de desenvolvimento urbano; XI convocar e organizar as Conferências da Cidade de Barra da Estiva/BA; XII encaminhar as diretrizes e instrumentos da política de desenvolvimento urbano e das políticas setoriais em consonância com as deliberações da Conferência Municipal da Cidade de Barra da Estiva/BA; XIII dar publicidade e divulgar seus trabalhos e decisões; XIV propor a realização de estudos, pesquisas, debates, seminários, Audiências Públicas ou cursos, estimulando ações que visem propiciar a geração e utilização de conhecimentos científicos, tecnológicos, gerenciais e organizacionais afetos à política municipal de desenvolvimento urbano; XV acompanhar e avaliar a implementação e a gestão do Plano Diretor do Município de Barra da Estiva, bem como a legislação correlata, zelando pelo cumprimento dos planos, programas, projetos e instrumentos a eles relacionados; XVI opinar sobre questões de caráter estratégico para o desenvolvimento sustentável da cidade. Art. 3º O CMC Conselho Municipal da Cidade será composto de 11(onze) membros titulares e respectivos suplentes, representando o poder público e a sociedade civil organizada, nomeados por decreto, a saber: I 03 (três) representantes do poder executivo municipal, sendo: a) 01 (um) do gabinete do prefeito; b) 01 (um) da secretaria municipal de administração; c) 01 (um) da secretaria municipal de infraestrutura. II 01 (um) representante do poder legislativo municipal; III 03 (três) representantes de movimentos sociais e populares; IV 01 (um) representante de entidade sindical e/ou dos trabalhadores; V 01 (um) representante de entidades profissionais, acadêmicas e de pesquisas e conselhos profissionais de classe; VI 01 (um) representante de organizações não governamentais; VII 01 (um) representante dos empresários. 1º O CMC Conselho Municipal da Cidade será presidido pelo prefeito municipal ou por servidor público municipal de sua indicação. 2º A representação das instituições e segmentos que compõem o CMC Conselho Municipal da Cidade elencamos nesse artigo dar-se-á por titulares e suplentes, indicados ou eleitos conforme dispõe a presente lei, oriundos da mesma categoria representativa. 3º Os representantes do poder público serão indicados diretamente pelos respectivos órgãos. 4º Os representantes da sociedade civil e seus respectivos suplentes serão eleitos em plenária, por seus respectivos segmentos. 5º Nos casos de vacância do cargo de conselheiro titular ou suplente de conselheiro, o preenchimento dos mesmos se dará por indicação nominal da entidade a qual pertencia o conselheiro ou suplente, que deixou o cargo. Sendo que, o novo conselheiro ou suplente, permanece no cargo até a mesma data que permaneceria o antecessor que lhe deu vaga. 6º A eleição dos membros titulares e suplentes realizar-se-á num prazo não superior a 30 (trinta) dias da entrada em vigor desta lei, com total apoio da Prefeitura Municipal, no que diz respeito ao material de divulgação, instalações e todo suporte necessário. Art. 4º A constituição do CMC Conselho Municipal da Cidade será feita em até 45 (quarenta e cinco) dias, a contar da data e publicação da presente lei. Art. 5º O regimento interno do CMC Conselho Municipal da Cidade, aprovado pela maioria absoluta de seus membros, disporá sobre seu funcionamento, e nele deverá constar, obrigatoriamente que: I as alterações do regimento interno poderão ser promovidas mediante apresentação de proposta de emenda subscrita por 1/3 (um terço) dos membros do conselho e serão aprovados por maioria absoluta de seus membros; II a ausência por 03 (três) reuniões consecutivas ou 05 (cinco) alternadas, num período de 12 (doze) meses, implicará na perda automática do mandato junto ao conselho; III o conselho deliberará mediante resoluções por maioria simples dos presentes as reuniões ordinárias, tendo seu presidente o voto de qualidade no caso de empate; IV o conselho manterá registro próprio e sistemático de seu funcionamento e atos. Art. 6º O mandato dos conselheiros será de 02 (dois) anos, permitida uma única recondução. Art. 7º Poderão ser convidados a participar das reuniões CMC Conselho Municipal da Cidade personalidades e representantes de entidades e órgãos públicos e privados, dos poderes executivo, legislativo e judiciário, bem como outros técnicos, sempre que da pauta constar tema de suas áreas de atuação. Art. 8º A participação no CMC Conselho Municipal da Cidade será considerada de relevante interesse público e não será remunerada. Art. 9º O Poder Executivo Municipal assegurará meios e condições para o amplo funcionamento do CMC Conselho Municipal da Cidade, bem como a divulgação de todos os seus atos, na imprensa local, site e outros meios de publicidade que se fizerem necessários, para que sejam atingidos os objetivos. Art. 10 O chefe do Poder Executivo Municipal, em sessão própria, instalará o CMC Conselho Municipal da Cidade, dando na mesma ocasião, posse aos seus membros titulares e suplentes. Art. 11 As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário. Art. 12 Caberá à Secretaria Municipal de Infraestrutura, prover o apoio administrativo, técnico e financeiro e os meios necessários para a sua instalação e funcionamento do CMC, exercendo as atribuições de Secretaria Executiva da referida instância. Art. 13 Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrário. Gabinete do Prefeito de Barra da Estiva, Estado da Bahia, em 15 de dezembro de Adriano Carlos Dias Pires Prefeito Irineu Luz Freitas Secretário da Administração LEI MUNICIPAL Nº 014/2014 Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito especial, criar projeto/atividade, e estabelece outras providências. O PREFEITO DE BARRA ESTIVA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Barra da Estiva, Estado da Bahia aprovou na Sessão Ordinária do dia 12 de dezembro de 2014 e eu Prefeito, sanciono e mando publicar a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir crédito especial na Unidade Orçamentária 2 Gabinete do Prefeito, do orçamento vigente, o Projeto/ Atividade Gestão dos Recursos da COMDEC, classificação funcionalprogramática: , e criar elementos de despesa e fontes de recurso a seguir: Fonte 24: Transferências de Convênios Outros Contratação por Tempo Determinado R$ 1.000, Salário Família R$ 500, Vencimentos e Vencimentos Fixas-Pessoal Civil R$ 500, Obrigações Patronais R$ 1.000, Juros sobre a Dívida por Contrato R$ 500, Diárias-Civil R$ 500, Material de Consumo R$ 1.000, Material de Distribuição Gratuita R$ 1.000, Passagens e Despesa com Locomoção R$ 1.000, Serviço de Consultoria R$ 2.000, Outros Serviços de Terceiros Pessoa Física R$ , Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica R$ , Obras e Instalações R$ 4.000, Equipamento e Material Permanente R$ 5.000,00 R$ ,00 Fonte 00: Recursos Ordinários Contratação por Tempo Determinado R$ 500, Salário Família R$ 500, Vencimentos e Vencimentos Fixas-Pessoal Civil R$ 500, Obrigações Patronais R$ 500, Juros sobre a Dívida por Contrato R$ 500, Diárias-Civil R$ 500, Material de Consumo R$ 5.000, Material de Distribuição Gratuita R$ 4.000, Passagens e Despesa com Locomoção R$ 500, Serviço de Consultoria R$ 500, Outros Serviços de Terceiros Pessoa Física R$ 5.000, Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica R$ 5.000, Obras e Instalações R$ 1.000, Equipamento e Material Permanente R$ 1.000,00 R$ ,00

4 Página 04 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO 15 de Dezembro de 2014 Art. 2º As despesas decorrentes da abertura do presente crédito especial serão cobertas com os recursos de que trata o artigo 43, da Lei nº 4.320, de 17 de março de Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Gabinete do Prefeito de Barra da Estiva, Estado da Bahia, em 15 de dezembro de Adriano Carlos Dias Pires Irineu Luz Freitas Prefeito Secretário da Administração LEI MUNICIPAL Nº 015/2014 Autoriza o Poder Executivo a firmar Termo de Convênio para repasse de recursos financeiros junto ao SEBRAE/BA, e dá outras providências. O PREFEITO DE BARRA ESTIVA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Barra da Estiva, Estado da Bahia aprovou na Sessão Ordinária do dia 12 de dezembro de 2014 e eu Prefeito, sanciono e mando publicar a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Poder Executivo autorizado a firmar Termo de Convênio para repasse de recursos financeiros ao SEBRAE/BA Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia, devidamente inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ) sob o nº / e Inscrição Municipal nº / , situada à Rua Horácio de Matos, 25, 1º Andar, Sala 01 e 02, CEP , na cidade de Seabra/BA. Art. 2º O recurso a ser repassado ao SEBRAE/BA Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia a título de contrapartida do município no valor de R$ 3.380,00 (três mil e trezentos e oitenta reais) em 01 (uma) única parcela, que deverá ser usado para custear uma consultoria junto ao PROJETO MORANGO DA CHAPADA SUL, integrado entre os municípios de Barra da Estiva, Ibicoara e Mucugê, onde o público alvo são os agricultores familiares dos municípios envolvidos, que desejam e possuam condições para o cultivo e comercialização do morango, onde o objetivo é aumentar as receitas geradas e diversificar a atividade agrícola regional, através da introdução do cultivo de morangos, de forma econômica, social e ambientalmente sustentável. Art. 3º A concessão do recurso, pelo Município, ficará condicionada à celebração do respectivo convênio. Art. 4º As despesas decorrentes da presente Lei serão levadas à conta de dotações próprias do orçamento do município de Barra da Estiva/BA. Art. 5º A Entidade beneficiada SEBRAE/BA Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado da Bahia, somente receberá o recurso objeto do convênio, após a devida apresentação da nota fiscal, em atendimento ao Plano de Trabalho aprovado em Termo de Convênio. Art. 6º Esta Lei entra em vigor a partir da data de sua publicação, revogando todas as disposições em contrário. Gabinete do Prefeito de Barra da Estiva, Estado da Bahia, em 15 de dezembro de SOUZA E CRUZ LTDA, CNPJ/MF no /0001 ]78. Criterio de Julgamento: Menor Preco Global. Valor R$ ,80 (Noventa e dois mil, cento e oitenta e oito reais e oitenta centavos) Brumado, 06/11/2014. Jose Remilson Gomes Franco Homologacao O Prefeito Municipal de Brumado, no uso de suas atribuicoes, Homologa o Pregao Presencial no 083/2014, que tem por objeto aquisicao de generos alimenticios para doacao a pessoas em vulnerabilidade social de acordo com o ar, 10 da Lei Municipal no 1520 de 16/01/2008, em atendimento a orientacao do Governo federal, conforme resolucao no 212 do CNAS de 19/10/2006 e Decreto no 6307 de 17/12/2007, sendo uma quantidade estimada de 80(oitenta) cestas por mes, perfazendo uma quantidade estimada de 960 (novecentos e sessenta) auxilios, em conformidade com a Lei Federal no 8.666/93, torna publico o resultado da licitacao acima referenciada. Empresa vencedora COMERCIAL SOUZA E CRUZ LTDA, CNPJ/MF no / AGUIBERTO LIMA DIAS. Prefeito Municipal. Brumado,12/11/2014. PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 1706/2014 (02/12/2014) DISPENSA Nº 049/2014SESAU OBJETO: Atender despesa com tomografia computadorizada para o paciente Misael dos Reis Ramos, decisão da vara da Fazenda Pública da Comarca de Brumado/BA, conforme processo judicial nº VALOR ESTIMADO: R$ 400,00 (quatrocentos reais). PARECER: Com base no art. 24, IV da Lei nº 8.666/93, e suas alterações posteriores, que regula o instituto das licitações e contratos administrativos, a presente Comissão de Licitação opina pelo reconhecimento da situação de DISPENSA, por se tratar de tomografia computadorizada para o paciente Misael dos Reis Ramos, decisão da vara da Fazenda Pública da Comarca de Brumado/ BA, conforme processo judicial nº , objetivando a contratação direta com a empresa WJB GESTAO HOSPITALAR LTDA, inscrita no CNPJ sob nº / Este é o parecer, salvo melhor e superior Juízo. Oportunidade em que remeto os autos à Procuradoria Municipal para se manifestar sobre a hipótese. COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO, Brumado (BA), 15 de dezembro de Idalina Rocha da Silva Rezende Presidente PREFEITURA DE GUAJERU Adriano Carlos Dias Pires Prefeito Irineu Luz Freitas Secretário da Administração PREFEITURA DE BRUMADO RESULTADO DA PREGAO PRESENCIAL N 084/2014 Objeto: Constitui o objeto da presente licitacao contratacao de agencia de viagem/ turismo para atender servico de hospedagem para idosos do servico de Convivencia e Fortalecimento de vinculos do CRAS Esher Trindade Serra, bem como equipe multifuncional para acompanha-los na cidade de Ilheus-Ba, em conformidade com a Lei Federal no 8.666/93, torna publico o resultado da licitacao acima referenciada. Empresa vencedora: CONHECER VIAGEM E TURISMO LTDA, CNPJ/MF no / Criterio de Julgamento: Menor Preco UNITARIO. Valor: R$ (cento e noventa e um reais e cinquenta centavos)por diaria, com valor total de R$ ,00 (Trinta e quatro mil quatrocentos e setenta reais). Brumado, 13/11/2014. Jose Remilson Gomes Franco Homologacao O Prefeito Municipal de Brumado, no uso de suas atribuicoes, Homologa o Pregao Presencial no 084/2014, que tem por objeto contratacao de agencia de viagem/turismo para atender servico de hospedagem para idosos do servico de Convivencia e Fortalecimento de vinculos do CRAS Esher Trindade Serra, bem como equipe multifuncional para acompanha ]los na cidade de Ilheus-Ba, em conformidade com a Lei Federal no 8.666/93, torna publico o resultado da licitacao acima referenciada. Empresa vencedora CONHECER VIAGEM E TURISMO LTDA, CNPJ/MF no / AGUIBERTO LIMA DIAS. Prefeito Municipal. Brumado, 25/11/2014. RESULTADO DO PREGAO PRESENCIAL N 083/2014 Objeto: Constitui o objeto da presente licitacao e aquisicao de generos alimenticios para doacao a pessoas em vulnerabilidade social de acordo com o ar, 10 da Lei Municipal no 1520 de 16/01/2008, em atendimento a orientacao do Governo federal, conforme resolucao no 212 do CNAS de 19/10/2006 e Decreto no 6307 de 17/12/2007, sendo uma quantidade estimada de 80(oitenta) cestas por mes, perfazendo uma quantidade estimada de 960 (novecentos e sessenta) auxilios. Empresa vencedora: COMERCIAL

5 15 de Dezembro de 2014 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO Página 05 PREFEITURA DE ITUAÇU EXTRATO DO CONTRATO Nº 499/2014 CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUAÇU CONTRATADA: MARIA DE LOURDES ROSA DA SILVA. C.P.F.: OBJETO: Prestação de serviços para fornecimento de água potável para moradores do povoado de Almas Pobres, zona rural deste município. DATA DE ASSINATURA: 03/11/14. VALOR: R$ 360,00 (trezentos e sessenta reais). PRAZO: 02 (dois) meses. FUNDAMENTO LEGAL: Lei 8.666/93 e 8.883/94. DECRETO No 28/2014, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Aprova o Loteamento denominado ITUACU VILLE e da outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE ITUACU, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuicoes legais que lhe sao conferidas pela Lei Organica Municipal; CONSIDERANDO o disposto nos artigos 80 e seguintes da Lei Organica Municipal, que estabelece diretrizes para a Politica Urbana do Municipio de Ituacu, Bahia; CONSIDERANDO a Lei Municipal no 791, de 01 de junho de 2009, que Dispoe sobre Parcelamento do Solo Urbano e a emissao de Titulo Dominial pela Prefeitura Municipal de Ituacu, Estado da Bahia, para fins de regularizacao e da outras providencias, e CONSIDERANDO, finalmente, a Lei Federal no 6.66, de 19 de dezembro de 1979, com as alteracoes impostas pela Lei Federal no 9.785, de 29 de janeiro de DECRETA: Art. 1 Fica aprovado o LOTEAMENTO ITUACU VILLE, situado no perimetro urbano da cidade de Ituacu, Bahia, de propriedade de Clodoaldo Mendes de Oliveira Neto, cujo imovel encontra - se registrado no Cartorio de Registro de Imoveis e Hipotecas. CRIH, desta Comarca de Ituacu, Bahia, sob no 01, referente a matricula no 3.015, fl. 07 de livro 2-R, em conformidade com as plantas, memoriais descritivos e demais documentos constante do processo administrativo. Art. 2 - O Loteamento Ituacu Ville, sera implantado em uma area de terra de m2 (noventa e oito mil e seiscentos e sete metros quadrados), compondo-se de 254 duzentos e cinquenta e quatro) lotes, distribuidos em 11 (onze) quadras denominadas de A, B, C, D, E, F, G, H, I, J e L, com uma area de lotes de m2, que se encontram dentro da linha descrita pelas seguintes poligonais:

6 Página 06 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO 15 de Dezembro de 2014

7 15 de Dezembro de 2014 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO PORTARIA Nº 02 DE 01 DE DEZEMBRO 2014 Página 07 Dispõe sobre normas, procedimentos e cronograma para a realização da matrícula nas Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino de Lagoa Real/BA para o ano letivo de A SECRETÁRIA DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LAGOA REAL, Estado da Bahia, no uso das atribuições legais, e considerando a necessidade de regulamentar e uniformizar os procedimentos relativos à realização da matrícula nas Unidades Escolares da Rede Municipal de Ensino de Lagoa Real/ BA, RESOLVE: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SEÇÃO I PREFEITURA DE JACARACI AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 96/2014 Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de materiais odontológicos, conforme edital e anexos. Data: 30/12/2014. Horário: 08:00 h. Critério: Menor Preço por Lote. Os interessados poderão obter informações e/ou Edital e seus anexos na Prefeitura Municipal de Jacaraci, Setor de Licitações e Contratos, situado na Rua Anísio Teixeira, 02-1º Pavimento, Centro - Jacaraci/BA, no horário 08:00 às 12:00 h de segunda a sexta. Fone: (77) Jacaraci, 12 de dezembro de João Paulo Ribeiro de Souza Pregoeiro. PREFEITURA MUNICIPAL DE JACARACI-BA. Rua Anísio Teixeira, 02-1º Pavimento - Centro - Tel: (77) ou CNPJ: / AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 97/2014 Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de peças para manutenção dos veículos a serviço da Administração municipal, conforme edital e anexos. Data: 31/12/ Horário: 08:00 h. Critério: Menor Preço por Lote. Os interessados poderão obter informações e/ou Edital e seus anexos na Prefeitura Municipal de Jacaraci, Setor de Licitações e Contratos, situado na Rua Anísio Teixeira, 02-1º Pavimento, Centro - Jacaraci/BA, no horário 08:00 às 12:00 h de segunda a sexta. Fone: (77) Jacaraci, 12 de dezembro de João Paulo Ribeiro de Souza Pregoeiro. PREFEITURA DE LAGOA REAL TERMO ADITIVO Nº 002 AO CONTRATO DE Nº 197/2014 QUE ENTRE SI, FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE LAGOA REAL E A EMPRESA EGM PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA - EPP, PARA A EXECUÇÃO DAS OBRAS DA 2ª ETAPA DE URBANIZAÇÃO DA PRAÇA DA LAGOA NA SEDE DESTE MUNICÍPIO EM CONVÊNIO COM A CONDER/BA, NA FORMA ABAIXO: O MUNICÍPIO DE LAGOA REAL, através da PREFEITURA MUNICIPAL, com sede na Praça da Matriz, 88, centro, na cidade de Lagoa Real/Ba, inscrita no CNPJ sob o n / , neste ato, representado, pelo Exmo. Sr. Prefeito, FRANCISCO JOSÉ CARDOSO DE FREITAS, doravante denominado MUNICÍPIO CONTRATANTE e a EMPRESA EGM PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA - EPP, situada a Travessa Professor Anísio Teixeira, s/n, Centro, no município de Caetité/Bahia, inscrita no CNPJ (MF) sob n / , doravante denominada CONTRATADA, representada neste ato pelo abaixo assinado, celebram o presente Termo Aditivo, mediante as cláusulas e condições a seguir relacionadas: CLÁUSULA PRIMEIRA - O presente INSTRUMENTO tem por objetivo prorrogar o prazo de vigência da Cláusula QUARTA DO PRAZO, por mais 90 (noventa) dias, por atraso na liberação dos recursos, obedecendo ao disposto na Lei Federal 8.666/93. CLÁUSULA SEGUNDA - Ficam ratificadas em todos os seus termos e condições as demais cláusulas do Contrato ora aditado, ficando este Termo fazendo parte integrante e complementar daquele, a fim de que juntos produzam um só efeito. CLÁUSULA TERCEIRA - O teor do presente Termo Aditivo será levado ao conhecimento público através de publicação no átrio desta Prefeitura Municipal e demais meios que se fizerem necessários. E por estarem assim, justas e contratadas, as partes assinam o presente em 3(três) vias de igual teor, na presença das testemunhas abaixo. Lagoa Real-Ba, 15 de dezembro de FRANCISCO JOSÉ CARDOSO DE FREITAS - Contratante Prefeitura Municipal de Lagoa Real EGM PROJETOS E CONSTRUÇÕES LTDA - EPP Contratada Art. 1º Regulamentar, na forma disposta nesta Portaria, normas, procedimentos e cronograma para a realização da matrícula nas Unidades Escolares da Rede Pública Municipal de Ensino. 1º A matrícula dar-se-á conforme cronograma estabelecido no anexo I desta Portaria. 2º A matrícula ocorrerá nas Unidades Escolares localizadas na sede do município e nas comunidades rurais. Art. 2º A Unidade Escolar deverá zelar pela fidedignidade na coleta de dados, registro de documentos, correção dos dados necessários no ato da renovação e da matrícula evitando duplicidade ou registros incompletos, considerando os dados da ficha de matrícula. Art. 3º O número de alunos por classe deverá respeitar os limites estabelecidos no anexo II desta Portaria atentando para a capacidade física de cada sala de aula. Art. 4º O aluno poderá ter a sua matrícula cancelada durante o ano letivo, nos seguintes casos: I - por requerimento do interessado, pais ou responsável; II por iniciativa de cada Unidade Escolar, quando constatada falta grave, apurada mediante inquérito escolar na forma regimental; III - por determinação superior, conforme legislação específica aplicável em cada caso. Art. 5º Cabe à Unidade Escolar, com acompanhamento da Secretaria Municipal da Educação, proceder à reorganização das turmas sob sua responsabilidade até o término da I Unidade, assegurando o número de alunos estabelecidos no anexo II desta Portaria. Art. 6º O aluno na faixa etária dos 6 (seis) aos 14(quatorze) anos deve ser matriculado obrigatoriamente, no turno diurno, preferencialmente em Unidade Escolar próxima de sua residência. 1º Para o ingresso no 1º ano do Ensino Fundamental, a criança deverá ter 6 (seis) anos de idade completos ou completar no ano em curso. 2º O aluno na faixa etária de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos deverá, preferencialmente, ser matriculado no turno diurno. 3º Fica estabelecida a idade mínima de 15 (quinze) anos para a efetivação da matrícula no turno noturno com autorização do responsável. 4º A idade mínima para matrícula na Educação de Jovens e Adultos é de 15 (quinze) anos para o Ensino Fundamental, salvaguardada a recomendação do Conselho Nacional de Educação sobre a política própria para o atendimento de adolescentes de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos. Art. 7º O aluno com necessidade especial deverá ser matriculado, preferencialmente, na escola regular e receber atendimento na escola que tenha sala de recursos multifuncionais, a fim de ter garantido, no turno oposto ao da classe regular, o atendimento educacional especializado. Parágrafo Primeiro - Na inexistência de sala de recursos multifuncionais na Unidade Escolar em que for matriculado na rede, o aluno será encaminhado para outra Unidade Escolar do entorno para o atendimento Educacional Especializado. Parágrafo Segundo O aluno será matriculado e receberá o atendimento Educacional Especializados nas salas de recursos multifuncionais mediante laudo médico atestando a (s) deficiência (s) que possui. Art. 8º No ato da matrícula, o aluno deverá apresentar os seguintes documentos: I - Original do Histórico Escolar ou atestado de escolaridade (para o transferido); II - Original e cópia da Certidão de Registro Civil ou Cédula de Identidade para fins de conferência; III - Original e cópia do CPF para fins de conferência; IV - Original e cópia do comprovante de residência para fins de conferência; V 02 fotos ¾ recentes; Parágrafo Único Quando apresentado atestado de escolaridade, este deverá especificar todos os dados necessários à efetivação da matrícula e sua validade será de até 30 (trinta) dias, podendo ser renovado por igual período, sob pena da não validação da matrícula. SEÇÃO II DA RENOVAÇÃO DA MATRÍCULA Art. 9º Estabelecer que todo aluno matriculado na Rede Municipal de Ensino, no ano letivo de 2014, terá direito à renovação da matrícula na própria Unidade Escolar em que esteja estudando. 1º A renovação da matrícula do aluno é automática, desde que confirmada e/ou efetivada pelo responsável legal ou pelo próprio aluno, se maior de idade. 2º A não renovação da matrícula no período estabelecido no cronograma, significa perda da vaga na Unidade Escolar caso estas vagas já tenham sido preenchidas. 3º O aluno matriculado em Instituição Escolar que não oferece o segmento de ensino para a continuidade dos seus estudos, terá direito à renovação da matrícula em outra Instituição Escolar da Rede Municipal de sua preferência, desde que haja vaga.

8 Página 08 PUBLICAÇÕES OFICIAIS - JORNAL TRIBUNA DO SERTÃO 15 de Dezembro de 2014 CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS SEÇÃO I DA MATRÍCULA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Art. 10 A matrícula das crianças na Educação Infantil será realizada obedecendo: I - As crianças de 4 e 5 anos completos até no ano em curso deverão ser matriculadas nas Escolas que oferecem esse atendimento; II - Para a matrícula das crianças, deverão ser apresentados além dos documentos constantes no Art. 8º, os seguintes: a) Original e cópia do CPF do pai, da mãe ou do responsável; b) Original e cópia do cartão de vacinação atualizado; c) Original e cópia do Número de Identificação Social (NIS). Art. 11 Para efetivação da matrícula é necessário o preenchimento correto de todos os dados constantes no Requerimento de Matrícula (RM) e Termo de Compromisso (TC) do responsável pela matrícula na Unidade Escolar. SEÇÃO II DA MATRÍCULA NO ENSINO FUNDAMENTAL Art. 12 O Ensino Fundamental, nas Escolas da Rede Municipal de Ensino será organizado da seguinte forma: Ensino Fundamental de 09 (nove) anos sob o parecer do CNE nº001/2006, fundamentado na Lei nº , 06 de fevereiro de 2006 que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, com matrícula obrigatória a partir de 06 (seis) anos de idade. I - O atendimento no Ensino Fundamental, inclusive para aqueles alunos que não tiveram acesso na idade própria, é obrigatório e deverá ser assegurado em Unidade Escolar da Rede Pública Municipal de Ensino na qual exista vaga. Art. 13 Para o ingresso no Ensino Fundamental, à criança deverá ter a idade de 06(seis) anos completos até o final do ano em curso. Art. 14 No ato de efetivação da matrícula no Ensino Fundamental o aluno deverá apresentar os documentos constantes no Art. 8º. Art. 15 Para efetivação da matrícula, é necessário o preenchimento correto de todos os dados constantes no RM e TC do responsável pela matrícula na Unidade Escolar. Art. 16 Para ingresso na Educação de Jovens e Adultos EJA - o aluno deverá ter a idade mínima de 15 anos completos. Art. 17 O número de classes e de Unidades Escolares para funcionamento da EJA serão definidos de acordo com a demanda. Art. 18 A criança com 06 (seis) anos, sem experiência escolar deverá ser matriculada no 1º Ano do ensino fundamental de 09 (nove) anos; CAPÍTULO III DO CALENDÁRIO ESCOLAR PADRÃO PARA 2015 Art. 19 Fica estabelecido o Calendário Escolar Padrão para o ano letivo de 2015 a ser obedecido pelas Unidades Escolares, conforme o anexo III desta Portaria. 1º O Calendário Escolar para o ano letivo terá carga horária mínima anual de 800 (oitocentas) horas distribuídas em 200 dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos estudos de recuperação e avaliação final. 2º Em casos excepcionais, considerando as peculiaridades locais, reformas do prédio escolar, poderá ser admitido um calendário especial desde que aprovado e publicado no Diário Oficial do Município pela Secretaria Municipal da Educação. 3º O descumprimento das datas do Calendário Escolar fixadas por esta Portaria ou dos calendários especiais aprovados pela Secretaria Municipal da Educação acarretará a obrigatoriedade da reposição do dia letivo ou da carga horária. CAPÍTULO IV DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 20 O aluno da zona rural deverá ser matriculado nas Unidades Escolares que já fazem esse atendimento e de preferência no turno em que haja disponibilidade do transporte escolar. Art. 21 Compete à Secretaria Municipal da Educação: I - realizar e coordenar o processo de compatibilização das vagas existentes para matrícula nas Unidades Escolares; II - orientar e monitorar todo o processo de efetivação da matrícula nas Unidades Escolares que compõem a Rede Municipal de Ensino; III - realizar ampla divulgação do processo de matrícula no âmbito local. Art. 22 Compete ao diretor da Unidade Escolar primar pelo cumprimento das normas previstas nesta Portaria. Art. 23 A Unidade Escolar deve conferir ampla divulgação ao conteúdo desta Portaria e do Calendário Escolar 2015 e suas eventuais alterações em local de fácil acesso e visibilidade na escola, para acompanhamento de seu efetivo cumprimento por toda a comunidade escolar. Art. 24 A inobservância e o descumprimento da presente Portaria ensejarão abertura de procedimento administrativo cabível para apuração de responsabilidades. Art. 25 Os casos omissos serão resolvidos pela Secretaria Municipal da Educação, consultando, quando necessário, o Conselho Municipal de Educação. Art. 26 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete da Secretaria Municipal da Educação, Lagoa Real/BA, em 01 de dezembro de Maria das Graças Moreira Novais Secretária Municipal da Educação - Lagoa Real - BA

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49

Município. Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA. Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 do Município Prefeitura Municipal de Piraí do Norte - BA Terça-Feira - 15 de dezembro de 2009 - Ano IV - N º 49 EDITAL GSME Nº 01/2009, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre: Diretrizes, normas e períodos

Leia mais

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei:

Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte lei: LEI Nº 1512/2009 SÚMULA: Cria o Conselho Municipal da Educação. Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS, sanciono a seguinte

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DA ESTIVA - CNPJ 13.670.658/0001-52 PÁGINAS 02 A 04

FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DA ESTIVA - CNPJ 13.670.658/0001-52 PÁGINAS 02 A 04 Tribuna do Sertão FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PUBLICAÇÕES OFICIAIS ANO 5 - EDIÇÃO Nº 046-10 DE MARÇO DE 2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DA ESTIVA - CNPJ 13.670.658/0001-52 PÁGINAS 02

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.099, DE 1º DE DEZEMBRO DE 1993 "Dispõe sobre a constituição do Conselho Estadual do Bem-Estar Social e a criação do Fundo Estadual a ele vinculado e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011.

LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. Pág. 1 de 6 LEI N 588, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. ALTERA A LEI N 302, DE 28/12/2001, QUE DISCIPLINA SOBRE A ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL/AC E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS.

Leia mais

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007.

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Altera na integra o texto da Lei nº. 334/2002, de 20 de Dezembro de 2002, que cria o Conselho Municipal de Educação e da outras providencias. Faço saber

Leia mais

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO LEI N 3934 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO E REORGANIZAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E DÁ OUTRA PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim,

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS

REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS REGIMENTO DO CENTRO DE GESTÃO E TRATAMENTO DE RESÍDUOS QUÍMICOS TÍTULO I DO CENTRO E SEUS FINS Artigo 1 O Centro de Gestão e Tratamento de Resíduos Químicos é um órgão auxiliar, de natureza técnica e científica,

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO URBANO CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E ORGANIZAÇÃO Art. 1º - O Conselho Municipal de Planejamento Urbano, criado pela Lei Complementar nº 510,

Leia mais

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental.

Lei: Art. 8º É dever dos pais ou responsáveis efetuar a matrícula dos menores, a partir dos 6 (seis) anos de idade, no ensino fundamental. Lei: Art. 5º. I - educação básica, nas etapas da educação infantil e ensino fundamental, obrigatória e gratuita a partir dos 4 (quatro) anos de idade, assegurada inclusive a sua oferta gratuita para todos

Leia mais

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando:

A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO do Município de Duque de Caxias, no uso de suas atribuições legais e considerando: PORTARIA Nº 36/SME/2012 Define parâmetros comuns à execução do Programa de Matrícula Sem Fila/ 2013, para a Educação Infantil (Creche e Pré- Escola), Educação Especial Ensino Fundamental e Educação de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO LEI N 495, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE ESPORTES E DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O Povo do Município de Nepomuceno, Minas Gerais,

Leia mais

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE LEI 2510 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE JUNHO DE. DOWNLOAD PARA IMPRESSÃO Lei 2510 ***** TEXTO COMPLETO *****

Leia mais

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais,

LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. MÁRCIO CASSIANO DA SILVA, Prefeito Municipal de Jaciara, no uso de suas atribuições legais, LEI Nº 562/93 - DE, 22 DE NOVEMBRO 1.993. DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DO BEM ESTAR SOCIAL E CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL A ELE VINCULADO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. MÁRCIO CASSIANO DA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - O Conselho Municipal do Idoso CMI de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº 1754,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007

RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Rua Governador Luiz Cavalcante, S/N, TELEFAX (82) 3530-3382 CEP: 57312-270 Arapiraca-Alagoas RESOLUÇÃO Nº. 05 - CONSU 13 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre normas e procedimentos para os Cursos de Especialização

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS LEI Nº 14.830, de 11 de agosto de 2009 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual do Artesanato e da Economia Solidária - CEAES, e adota outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Leia mais

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS NOVOS PARA O EXERCÍCIO DE 2008 Cirilo Rupp, Prefeito em exercício do Município de Campos Novos, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 1 9 6 3 1 9 6 3 PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 Lei nº 299/ 2008. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal do Idoso, do Fundo Municipal do Idoso e dá outras

Leia mais

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Confere nova regulamentação ao Conselho Municipal de Segurança

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições,

O PREFEITO MUNICIPAL DO SALVADOR, CAPITAL DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições, CONSELHOS COMUNITÁRIOS Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: CONSELHOS COMUNITÁRIOS ORGAO COLEGIADO GABINETE DO PREFEITO Tornar os cidadãos parte ativa no exercício do governo, mediante

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE SANGÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE SANGÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 003/2015 O Prefeito Municipal de Sangão, Sr. Castilho Silvano Vieira, no uso de suas atribuições conferidas pela Lei Orgânica do município, torna público a realização do processo

Leia mais

Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e dá outras providências.

Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e dá outras providências. RESOLUÇÃO CoCEx nº 6667, de 19 de dezembro de 2013. (D.O.E. 21.12.13) (Protocolado 11.5.2443.1.5). Regulamenta e estabelece normas sobre os Cursos de Extensão Universitária da Universidade de São Paulo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I Natureza, Finalidade, Sede e Foro Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - CONARENF, criada pela Portaria

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA

REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DO AMAPÁ TITULO I DA NATUREZA Art. 1. O Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente do Estado do Amapá é a

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

ESTADO DO MARANHAO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ALEGRE DO PINDARÉ GABINETE DO PREFEITO CAPÍTULO I DA FINALIDADE

ESTADO DO MARANHAO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ALEGRE DO PINDARÉ GABINETE DO PREFEITO CAPÍTULO I DA FINALIDADE ESTADO DO MARANHAO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ALEGRE DO PINDARÉ GABINETE DO PREFEITO LEI DE N 142/2013 de 18 de abril de 2013. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

Prefeitura Municipal de São João del-rei

Prefeitura Municipal de São João del-rei Lei nº 4.990 de 20 de dezembro de 2013 Cria o Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, no Município de São João del-rei, revoga as leis n 3.702, de 25 de abril de 2002 e n 2.501, de 07 de junho de

Leia mais

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014.

LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. LEI Nº 2.699, DE 8 DE SETEMBRO DE 2014. Dispõe sobre adequação da Lei nº 1.253, de 12 de abril de 1996 que instituiu o Conselho de Alimentação Escolar do Município de Ananindeua, e dá outras providências.

Leia mais

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014.

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. DISPÕE SOBRE O SERVIÇO VOLUNTÁRIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE IRAMAIA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO EDITAL Nº. 14/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR PARA O PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE TAUÁ-CEARÁ, Prof. João Álcimo Viana

Leia mais

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete:

Art. 2º Ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - compete: LEI Nº 12.911, de 22 de janeiro de 2004 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA-SC - e do Fundo Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional - FUNSEA-SC

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Colegiado de Curso é órgão consultivo, normativo, de planejamento acadêmico e executivo, para os assuntos de política de

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO.

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. Estado do Rio Grande do Norte Município de Mossoró CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. REGIMENTO

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 323/2013 Data: 31 de Outubro de 2013 SÚMULA: Autoriza a Abertura de Crédito Adicional Suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e da outras providências. O Senhor João

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS Fundação de Turismo de Angra dos Reis Conselho Municipal de Turismo

Estado do Rio de Janeiro MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS Fundação de Turismo de Angra dos Reis Conselho Municipal de Turismo REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO Capítulo 1 Da Natureza e das Competências Art. 1. O CMT, órgão consultivo e deliberativo, instituído pela Lei nº 433/L.O., de 14 de junho de 1995, alterada

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 Aprova o Regimento Interno da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014

EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 Edital n.º 001/2013 - CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2014 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA, no uso de suas atribuições e de

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE Sugestão de projeto de lei para um CMJ Autor: Poder Executivo Cria o Conselho Municipal da Juventude CMJ e dá outras providências. O povo do Município de, por seus representantes, decreta e eu sanciono

Leia mais

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015 RESOLUÇÃO CONEPE Nº 001/2015 Estabelece regras para o funcionamento dos cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Uergs. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA UTFPR RESOLUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 21/2007

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 21/2007 RESOLUÇÃO Nº 21/2007 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, CONSIDERANDO o que consta do Processo nº 25.154/2007-18 CENTRO DE EDUCAÇÃO (CE); CONSIDERANDO

Leia mais

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. Pág. 1 de 5 LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS E INSTITUI O CONSELHO GESTOR DO FMHIS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL ACRE, EM EXERCÍCIO,

Leia mais

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências.

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. 1 LEI N.º 3.587 Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. A Câmara Municipal de Araguari, Estado de Minas Gerais, aprova e eu,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 1 Processo Seletivo 2015.2 Edital FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 SENAC RJ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO O SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial,

Leia mais

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS Do Colegiado de Curso Art. 1º. O Colegiado de Curso é a instância básica dos cursos de graduação, responsável

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA DE C R E T O Nº 11.347, de 25 de setembro de 2015 EMENTA:Cria o PROGRAMA MUNICIPAL DOS AGENTES AMBIENTAIS, no âmbito Administração Pública Municipal de Itabuna, e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Comissão Permanente de Propriedade Intelectual RESOLUÇÃO Nº 021/2007 DO CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DO AUDIOVISUAL DE PERNAMBUCO

REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DO AUDIOVISUAL DE PERNAMBUCO REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DO AUDIOVISUAL DE PERNAMBUCO CAPITULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º - O Conselho Consultivo do Audiovisual de Pernambuco, órgão colegiado permanente, consultivo e

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO N. 162/2015 Institui o Regimento Interno da Escola Judicial Militar do Estado

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 "AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO E CONCEDE CONTRIBUIÇÃO CORRENTE ESPECIAL À ASSOCIAÇÃO DESENVOLVIMENTO DAS BANDEIRINHAS & DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS" A Câmara Municipal

Leia mais

FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO - CNPJ 14.105.704/0001-33 PÁGINAS 02 A 04

FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO - CNPJ 14.105.704/0001-33 PÁGINAS 02 A 04 Tribuna do Sertão FUNDADOR: MAURÍCIO LIMA SANTOS (1943-1998) PUBLICAÇÕES OFICIAIS ANO 5 - EDIÇÃO Nº 232-09 DE DEZEMBRO DE 2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO - CNPJ 14.105.704/0001-33 PÁGINAS 02 A 04

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ 01.219.807/0001-82

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ 01.219.807/0001-82 Lei n.º 1.482/2009 Uruaçu-Go., 31 de agosto de 2009. Dispõe sobre a criação da Secretaria Municipal de Transporte e Serviços Urbanos altera a lei 1.313/2005 e dá outras O PREFEITO MUNICIPAL DE URUAÇU,

Leia mais

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006.

LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. LEI Nº 1693, DE 10 DE ABRIL DE 2006. AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO, COM REPASSE DE SUBVENÇÃO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Povo do Município de São Gotardo, por seus representantes legais aprovou e eu,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ)

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE JOINVILLE - (FITEJ) CAPÍTULO I NATUREZA E FINALIDADES Art 1º. A Fundação Instituto Tecnológico de Joinville, doravante denominada FITEJ, entidade

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária:

Art. 3º Para concretização do disposto nesta Lei fica o Poder Executivo autorizado a suplementar a seguinte dotação orçamentária: LEI Nº 3570/2014, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2014. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER CONTRIBUIÇÃO À ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO SÃO CRISTÓVÃO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FIRMAR CONVÊNIO E DÁ OUTRAS

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DE CURSO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art.1º. O Colegiado de Curso, previsto no Regimento Geral da Faculdade Guairacá é órgão da Coordenação Didática, destinado a

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014.

PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014. PROJETO DE LEI Nº 12, de 06 de outubro de 2014. PODER LEGISLATIVO Cria o Conselho e o Fundo Municipal de Proteção aos Animais edá outras providências. A Câmara Municipal decreta: Capítulo I Do Fundo Municipal

Leia mais

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia

Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015. Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia PREFEITURA MUNICIPAL DE ANAGÉ Nº 873 - ANO VIII Quinta - feira, 17 de Setembro de 2015 Senado aprova projeto que cria compensação para Municípios geradores de energia O plenário do Senado aprovou nesta

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003

RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 RESOLUÇÃO N o 008, de 30 de junho de 2003 Aprova Regimento do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras Teoria Literária e Crítica da Cultura da UFSJ O PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO SUPERIOR

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná LEI Nº 591, DE 02 DE OUTUBRO DE 2012 AUTORIZA A DESAFETAÇÃO E A ALIENAÇÃO DE IMÓVEIS PARA FINS DE IMPLANTAÇÃO DE PARQUE INDUSTRIAL A EMPRESAS DEVIDAMENTE CONSTITUÍDAS NO MUNICÍPIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

RESOLUÇÃO SME N 08/2015

RESOLUÇÃO SME N 08/2015 Prefeitura de São José do Rio Preto, 13 de Agosto de 2015. Ano XII n 3511 - DHOJE RESOLUÇÃO SME N 08/2015 Dispõe sobre o processo de cadastramento de alunos, coleta de vagas, compatibilização demanda/vaga

Leia mais

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO CSA N.º 05, DE 14 DE ABRIL DE 2015 Altera o Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho Superior de Administração das Faculdades

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. Dispõe sobre a Política de Assistência Social No Município, cria o Conselho Municipal de Assistência Social e o Fundo Municipal de Assistência Social

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS:

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: Diário Oficial do Município de Guanambi - Bahia Poder Executivo Ano VII Nº 1047 10 de Novembro de 2015 RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: LEIS LEI Nº 1008 DE PORTARIAS PORTARIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES LEI Nº 2.643 DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 Autoriza o Município de Guanhães a celebrar convênio com a ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DE GUANHÃES, para conceder auxílio transporte para universitários

Leia mais

REGIMENTO DA EDITORA UFJF. TÍTULO I Da Instituição e seus fins

REGIMENTO DA EDITORA UFJF. TÍTULO I Da Instituição e seus fins REGIMENTO DA EDITORA UFJF TÍTULO I Da Instituição e seus fins Art. 1º - A Editora da Universidade Federal de Juiz de Fora (Editora UFJF), órgão suplementar vinculado à Reitoria da UFJF, tem por finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT RESOLUÇÃO CONSU Nº. 33/21 DE 3 DE AGOSTO DE 21. A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, e consequente

Leia mais

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013.

RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. RESOLUÇÃO CRM-TO Nº 91/2013, de 13 de dezembro de 2013. Dispõe sobre a criação e atribuições das delegacias regionais e dos delegados e dá outras providências. O Conselho Regional de Medicina do Estado

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS RESOLUÇÃO CMAS Nº 16, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 Resolução CMAS nº 16, 26 de setembro de 2011, revoga a Resolução CMAS nº 01/2002 e define os parâmetros para

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ

ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ ESTATUTO SOCIAL DA COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO PARANÁ CAPÍTULO I DA SOCIEDADE, DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE, PRAZO E FINALIDADES Artigo 1 - A Comissão Estadual de Residência Médica

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo

Estado do Rio Grande do Sul Município de Pareci Novo LEI Nº 2.147, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2014. Autoriza o Executivo Municipal de Pareci Novo a conceder auxílio financeiro ao Grupo da Terceira Idade Bem Viver. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARECI NOVO, RS, no uso

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso:

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso: PROJETO DE LEI Nº 2.093/09, de 30 de junho de 2.009 Dispõe sobre criação do Conselho Municipal de Direitos do Idoso e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, faz saber

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Estado do Rio Grande do Sul DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 5.541, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Regulamenta o artigo 66, do Estatuto dos Servidores Públicos de São Leopoldo, Lei nº 6.055 de 14 de Setembro de 2006, Da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes-

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - CALENDÁRIO/2016 Orienta a matrícula nas unidades escolares da REDE MUNICIPAL DE ENSINO para o ano letivo de 2016. A Secretária Municipal de Educação de Ponta Grossa, no

Leia mais

Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Prefeitura Municipal de Porto Alegre Prefeitura Municipal de Porto Alegre DECRETO Nº 17.301, DE 14 DE SETEMBRO DE 2011. Aprova o Regimento Interno do Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade (FMCC). O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no

Leia mais

LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011.

LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011. LEI Nº 15.853 DE 11 DE OUTUBRO DE 2011. 1 Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Economia Solidária e o Fundo Municipal de Fomento à Economia Solidária e dá outras providências. O Prefeito Municipal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAETITÉ

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAETITÉ TERMO DE ADJUDICAÇÃO Atendendo a decisão da Comissão de Pregão da Prefeitura Municipal de Caetité, Estado da Bahia, referente ao Pregão Presencial nº 020/2015, fica adjudicada a aquisição dos produtos

Leia mais

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO

SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde Edital 001/2015 PROCESSO SELETIVO A Direção da SOBRESP - Faculdade de Ciências da Saúde torna públicas as normas a seguir, que regem o Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DE NATAL Lei Nº 05129/99 Tipo: LEI ORDINÁRIA Autor: CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL Data: (13/9/1999) Classificação: REGULAMENTAÇÃO Ementa: Dispõe sobre a Política Municipal do idoso,

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE TRÊS RIOS DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI:

A CÂMARA MUNICIPAL DE TRÊS RIOS DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: LEI Nº 3.822 DE 10 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a instituição do Conselho de Comunicação Social do Canal da Cidadania do Município de Três Rios e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE TRÊS RIOS

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais