REGIMENTO INTERNO DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI DOS OBJETIVOS DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGIMENTO INTERNO DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI DOS OBJETIVOS DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI"

Transcrição

1 REGIMENTO INTERNO DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI Art. 1 O Congresso Extraordinário da FENAPSI tem como objetivos: 1.Discutir e definir a linha política da FENAPSI; 2.Elaborar, propor, discutir e votar o Plano Nacional de Lutas Nacional e regionais para a categoria a serem encaminhados pelas entidades filiadas na gestão ; 3. Eleição e posse da Direção Nacional e o Conselho Fiscal para a gestão ; 4. Analise das contas CAPÍTULO II DA REALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO DA FENAPSI Art 2º O encontro contará com etapas Estaduais a serem realizadas entre os dias 20 de janeiro a 21 de fevereiro de 2017, em assembleias estaduais convocadas de acordo com os trâmites legais e estatutários de cada Sindicato Estadual. Nesta etapa estadual serão debatidas teses e eleitos a quantidade máxima de delegados previstos no

2 Estatuto da FENAPSI para Etapa Nacional que se realizará em São Paulo-SP na data de 7, 8 e 9 de abril de 2017, seguindo o cronograma: 07/04/17 - Credenciamento de delegados e mesa de abertura, 08/04/17 - Mesas e trabalhos de grupo, 09/04/17 - Análise de contas, eleição e posse da gestão 2017/2020. Art. 3º. Os Membros da Fenapsi que comporão a Secretaria de Organização do Congresso é a Comissão Organizadora do Congresso: Rogeria Aguiar (PR), Shirlene Queiroz (PB), Valéria Princz (SP), Enildo Louback (MG), Vania Machado (SC) Marcelo Tourinho (BA) e Cesar Fernandes (PR). CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES Art. 4º. Participam do Congresso Extraordinário Nacional da FENAPSI os psicólogos e psicólogas em dia com suas obrigações e em pleno gozo de seus direitos como filiados, eleitos delegados e delegadas das entidades filiadas que estiverem em dia com suas obrigações definidas no Estatuto da FENAPSI. Nos estados onde não exista sindicato, serão considerados participantes os psicólogos em dia com a contribuição financeira junto à FENAPSI. I - É permitida a participação de Observadores com direito a voz e não a voto, em número de 02 por estado, que devem ser custeados pelo próprio sindicato. II - As custas integrais dos procedimentos de convocatória e realização das Assembleias Estaduais são de responsabilidade de cada Sindicato. III - As custas de locomoção dos delegados dentro do Estado até o aeroporto são de responsabilidade das entidades sindicais. Os custos de bilhetes aéreos, hospedagem e alimentação dos Delegados para o Congresso Extraordinário Nacional serão custeadas pela FENAPSI e Sindicatos através da taxa rateio.

3 CAPÍTULO IV DA ELEIÇÃO DOS DELEGADOS Art. 5º - De acordo com o Estatuto da FENAPSI, os delegados nacionais serão eleitos de acordo com os critérios que seguem: I - Serão eleitos pelas Assembleias Estaduais realizadas pelos sindicatos, convocadas e realizadas até 45 (quarenta e cinco) dias antes do Congresso, acompanhada sempre que possível por um dos membros da Direção; II Será mantida uma proporção entre delegados eleitos na base e delegados da diretoria, conforme Estatuto (Art 18 parágrafo VII); III Os membros efetivos da direção das Entidades Sindicais não podem concorrer às vagas de delegados de base, nem vice e versa; IV Para ter direito a representação total no Congresso, será exigido o quórum mínimo de três vezes o número de delegados que a entidade tem direito, a somatória total dos delegados pode ser atingido na somatória das assembleias realizadas; V Caso o quórum referido acima não seja atingido, a entidade, dentro de tempo hábil, poderá convocar nova Assembleia; VI A base do sindicato será considerada tomando o número de filiados (pagantes da Contribuição Associativa) que o sindicato possui até o dia 20 de janeiro de 2017; VII A tabela para a eleição dos delegados de cada entidade fica assim constituída:

4 Parágrafo primeiro - São delegados natos ao Congresso Nacional os Diretores Nacionais da FENAPSI. Parágrafo segundo Nos estados onde não existirem sindicatos poderão ser realizadas Assembleias, especialmente convocadas pela Direção Nacional da FENAPSI para esse fim, caso os psicólogos do estados pleiteiem. No caso será eleito 01 (um) psicólogo para cada (09) presentes na Assembleia, no máximo de 03 (três). Parágrafo terceiro As entidades filiadas deverão requerer a inscrição das delegações participantes pelos s: e no prazo máximo de 05 de março de 2017 para encaminhar para FENAPSI a Ata da Assembleia, Lista dos presentes que comprova o quórum, lista de Delegadas/os Eleitas/os, cada um destes identificados com nome completo, número e região do CRP, número de identidade, número de CPF, Telefones e s de contato, para procedimentos organizativos posteriores. CAPÍTULO V - DA PRODUÇÃO DE TESES Art. 6º - Nas Assembleias deverão ser construídas teses que vão embasar o Congresso Nacional. I. As Teses devem ser encaminhadas a Comissão Organizadora do Congresso pelos s: e

5 II. III. até o dia 05 de março de 2017 para preparação do material para o Congresso Nacional. As teses podem versar sobre os seguintes temas: 1. Psicólogas/os contra a precarização: FENAPSI na luta pela valorização da categoria e por mais direitos!; 2. Os governos e os trabalhadores: conjuntura política, pacotes de austeridades e ajuste fiscal; 3. Terceirização, baixos salários e Reforma da Previdência: chega de precarização!; 4. Quem somos nós? Em que contexto o conservadorismo precariza nossas vidas e trabalhos? e 5. Como organizar a resistência dos psicólogos à precarização? As teses devem ter, no máximo, caracteres (cerca de uma lauda) e serem apresentadas com a assinatura de pelo menos três delegados (da base e/ou da direção). Poderão ser apresentadas Contribuições Temáticas, que versem sobre qualquer tema pertinente ao movimento sindical da Psicologia. Deverão conter no máximo 4 mil caracteres (poucos parágrafos) e devem ter a assinatura de pelo menos dois delegados (da base e/ou da direção). IV. Todos os documentos citados no parágrafo terceiro do artigo 5ª e do artigo 6º deverão ser encaminhados nos s: e CAPITULO VI DO FUNCIONAMENTO DO CONGRESSO EXTRAORDINÁRIO NACIONAL DA FENAPSI Art. 7 O Congresso Extraordinário Nacional da FENAPSI será composto pelas seguintes instâncias deliberativas: I. Plenária de Delegados. II. Secretaria Organizadora do Congresso Art. 8 A Direção da FENAPSI se reunirá sempre que necessário durante o Congresso Extraordinário Nacional, porém suas decisões devem ser avalizadas na Plenária de Delegados.

6 Art. 9 - A Secretaria Organizadora do Congresso, composta pelos dirigentes designados pelo Congresso Nacional da FENAPSI de 2016, é responsável em 1.ª instância por todas as medidas organizativas necessárias à realização do Congresso. Art O programa do Congresso Extraordinário Nacional da FENAPSI é: Congresso da FENAPSI ) Temário geral: Psicólogas/os contra a precarização: FENAPSI na luta pela valorização da categoria e por mais direitos! 2) Programação: DIA 1 SEXTA 07/04/ h em diante Credenciamento 19h - Mesa de Saudação ao Congresso - FENAPSI (Sugestão: Fernanda Magano) - Comissão Organizadora do Congresso - CUT - Entidades do FENPB 20:00h Palestra: Os governos e os trabalhadores: conjuntura política, pacotes de austeridades e ajuste fiscal. - Carmem Foro, CUT - Guilherme Boulos, MTST - Paulo Vannuchi, ex-secretário Nacional de Direitos Humanos DIA 2 SÁBADO 08/04/2016

7 8h Mesa redonda 1: Terceirização, baixos salários e Reforma da Previdência: chega de precarização! - Sugestão: Marcio Pochmann, UNICAMP - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos do Mato Grosso do Sul - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos de Minas Gerais - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos do Rio de Janeiro 9:30h Pausa para coffee break 11h Grupo de Trabalho 12:30h Pausa para almoço 14:00h Mesa redonda 2: Quem somos nós? Em que contexto o conservadorismo precariza nossas vidas e trabalhos? - Avanço da onda conservadora no Congresso Nacional/Laicidade na Psicologia (Sugestão: Sindicato dos Psicólogos do Paraná) - Gênero e raça (Sugestão: Sindicato dos Psicólogos da Bahia) - Criminalização da pobreza, da juventude, da loucura. (Sugestão: Sindicato dos Psicólogos da Paraíba) 15:30h Pausa para coffee break 16h Grupos de Trabalho 17:30h Mesa redonda 3: Como organizar a resistência dos psicólogos à precarização? - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos de São Paulo - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos de Santa Catarina - Sugestão: Sindicato dos Psicólogos do Rio Grande do Sul 19h Pausa para coffee break

8 19:30h Grupos de Trabalho 21:00h LIVRE/Cultural Comissão de Sistematização se reúne DIA 3 DOMINGO 09/04/2016 8:00h às 12:00 Plenária final 12:30h Pausa para almoço 14:00 Análise das contas 15:00 Eleição da gestão 2017/ :00 Posse da chapa da gestão 2017/2020 Art. 11 DOS GRUPOS DE DISCUSSÃO I Cada Grupo de Discussão terá a mediação de um coordenador e dois relatores, eleitos no início de cada Grupo. Art 12 DA PLENÁRIA FINAL O Plenário constitui-se na instância máxima do Congresso Extraordinário Nacional da FENAPSI e será composto pelos delegados credenciados, tendo a competência de discutir, aprovar ou rejeitar em parte ou na totalidade as teses e propostas apresentadas, observando-se o temário. Parágrafo primeiro: As teses e propostas que serão apreciadas na Plenária Final devem ter sido aprovadas, uma a uma (por maioria simples) em pelo menos dois grupos de discussão. Durante o transcorrer dos trabalhos dos Grupos de Discussão, poderá ser feita a apresentação de 1 (uma) nova tese por eixo, que será apresentada na Plenária Final, mas que deve ser aprovada pelo Grupo com maioria simples. Não há a possibilidade de apresentação de novas teses no momento da Plenária Final. Parágrafo segundo: Poderão ser feitas a apresentação de Moções de Apoio ou Repúdio, que devem ser encaminhadas para a Comissão

9 Organizadora até às 22h do dia 08 de abril de 2017, com a assinatura de pelo menos 20 delegados. Art. 13 A Plenária final terá uma Mesa Diretora dos trabalhos organizada pela Secretaria Organizativa do Congresso, composta pelos dirigentes indicados, acompanhados de assessoria de relatório. Art Para fazer uso da palavra nas plenárias, grupos e na plenária final, o delegado ou observador inscreve-se previamente mediante a apresentação do crachá à Mesa. Art. 15 As votações se darão respeitando o que segue: I. Cada delegado ou delegada credenciada terá direito a um voto. II. As votações nas plenárias, nos grupos e na plenária final serão feitas mediante levantamento dos crachás dos delegados e delegadas. III. Os delegados e delegadas inscritos para os momentos de debate sobre o temário e defesa de propostas ou emendas terão um tempo improrrogável de 03 (três) minutos para o uso da palavra. IV. Não serão aceitas questões de ordem, de esclarecimento ou de encaminhamento durante o regime de votação. V. As deliberações em plenário serão por maioria simples (50% +1). VI. Em caso de dúvidas quanto à proposta vencedora por contraste, a mesa deverá repetir a votação e, persistindo a dúvida, realizará a contagem dos votos por crachás. VII. Serão aceitas, a critério da Mesa ou do Plenário, declarações de voto verbais ou por escrito dos delegados e delegadas que se abstiverem nas votações. No caso de declaração de voto verbal, essa não poderá exceder o tempo máximo de 02 (dois) minutos. Art As questões de ordem e de encaminhamento serão apresentadas diretamente à Mesa Diretora dos trabalhos que acatará ou não sempre ouvindo o Plenário. É o que decide a Secretaria Organizativa do Congresso Extraordinário Nacional da FENAPSI.

10 19 de janeiro de 2017

GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP

GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP GT COREP CRP-02 REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA VI CNP REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos do Congresso Regional da Psicologia:

Leia mais

REGULAMENTO: II CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA II COREP-RN

REGULAMENTO: II CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA II COREP-RN 1 REGULAMENTO: II CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA II COREP-RN CRP-17/RN 2013 1 REGULAMENTO DO II CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA II COREP-RN - CRP-17/RN 2 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos

Leia mais

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA 9º COREP REGULAMENTO DO CONGRESSO REGIONAL DE PSICOLOGIA 13ª REGIÃO (COREP PB/ 9º COREP) CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos do 9º Congresso

Leia mais

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL DE MINAS GERAIS MINUTA DE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I.

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL DE MINAS GERAIS MINUTA DE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I. MINUTA DE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Dos Objetivos Art. 1º - Este regimento tem como objetivo orientar a realização da 5ª Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (SANS)

Leia mais

IX CONGRESSO NACIONAL SINDICAL DOS ENFERMEIROS - CONSE REGIMENTO INTERNO

IX CONGRESSO NACIONAL SINDICAL DOS ENFERMEIROS - CONSE REGIMENTO INTERNO IX CONGRESSO NACIONAL SINDICAL DOS ENFERMEIROS - CONSE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA CONVOCAÇÃO E REALIZAÇAO Art. 1º A Federação Nacional dos Enfermeiros FNE, por sua presidente, no uso de suas atribuições

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. Vitória da Conquista, Sala de Reuniões do CONSU, 14 de agosto de 2013. Salvador, Bahia Quarta-feira 4 de Setembro de 2013 Ano XCVII N o 21.227 RES. RESOLUÇÃO CONSU N.º 07/2013 O Conselho Universitário - CONSU da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, no uso de

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO EDITAL DE CONVOCAÇÃO SINDICATO DOS PETROLEIROS DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO doravante denominado SINDIPETRO-ES, CNPJ Nº 31.787.989/0001-59, situado à Rua João Evangelista Monteiro Lobato, Nº 400, Bairro

Leia mais

REGULAMENTO DO IX CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DE SANTA CATARINA - IX COREP/SC CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO IX CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DE SANTA CATARINA - IX COREP/SC CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO IX CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DE SANTA CATARINA - IX COREP/SC CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - São objetivos do IX Congresso Regional da Psicologia de Santa Catarina IX COREP/SC,

Leia mais

REGIMENTO DO SEMINÁRIO EPTNM de 2016 do CEFET-MG

REGIMENTO DO SEMINÁRIO EPTNM de 2016 do CEFET-MG SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS REGIMENTO DO SEMINÁRIO EPTNM de 2016 do CEFET-MG Art. 1º - O objetivo do Seminário é propor diretrizes

Leia mais

PORTARIA AG/DEFN N.º. 062/2013 Recife, 25 de julho de 2013.

PORTARIA AG/DEFN N.º. 062/2013 Recife, 25 de julho de 2013. PORTARIA AG/DEFN N.º. 062/2013 Recife, 25 de julho de 2013. EMENTA: Convoca a II Conferência Distrital do Meio Ambiente do Distrito Estadual de Fernando de Noronha e dá outras providências. O ADMINISTRADOR

Leia mais

Regimento Eleitoral para eleição de delegados para o 4º Congresso da Federação Nacional dos Metroviários FENAMETRO

Regimento Eleitoral para eleição de delegados para o 4º Congresso da Federação Nacional dos Metroviários FENAMETRO Regimento Eleitoral para eleição de delegados para o 4º Congresso da Federação Nacional dos Metroviários FENAMETRO Dias 25,26,27 e 28 de agosto de 2011. Capítulo I - Das Disposições Gerais Art. 1º - A

Leia mais

11º CONGRESSO NACIONAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS E ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E CONSELHO FISCAL DA CONTAG, PARA A GESTÃO 2013/2017.

11º CONGRESSO NACIONAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS E ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E CONSELHO FISCAL DA CONTAG, PARA A GESTÃO 2013/2017. Edital de Convocação 11º CONGRESSO NACIONAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS E ELEIÇÕES PARA A DIRETORIA E CONSELHO FISCAL DA CONTAG, PARA A GESTÃO 2013/2017. A Diretoria da CONFEDERAÇÃO NACIONAL

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016 CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO DE AREAL/ RJ RESOLUÇÃO N º 001/2016 O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO do município de Areal, no âmbito de ação e conforme preceitua sua Lei de Criação

Leia mais

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DO DISTRITO FEDERAL - IX COREP/DF

REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DO DISTRITO FEDERAL - IX COREP/DF REGULAMENTO DO 9º CONGRESSO REGIONAL DA PSICOLOGIA DO DISTRITO FEDERAL - IX COREP/DF Art. 1 o - O Congresso Regional de Psicologia do Distrito Federal (COREP/DF) compõe etapa regional do Congresso Nacional

Leia mais

REGIMENTO GERAL DO XXV CONGRESSO NACIONAL DE PÓS- GRADUANDOS. Capítulo I DO CONGRESSO

REGIMENTO GERAL DO XXV CONGRESSO NACIONAL DE PÓS- GRADUANDOS. Capítulo I DO CONGRESSO REGIMENTO GERAL DO XXV CONGRESSO NACIONAL DE PÓS- GRADUANDOS Capítulo I DO CONGRESSO Artigo 1º - O Congresso Nacional de Pós-Graduandos (CNPG) é a instância máxima de deliberação da Associação Nacional

Leia mais

REGIMENTO INTERNO II Conferência Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT)

REGIMENTO INTERNO II Conferência Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) REGIMENTO INTERNO II Conferência Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) Art. 1 - Este regimento interno da II Conferência Municipal de Direitos

Leia mais

CONSIDERANDO a Resolução 172 de 04 de Dezembro de 2014 do CONANDA resolve:

CONSIDERANDO a Resolução 172 de 04 de Dezembro de 2014 do CONANDA resolve: BA-Itagibá, 01 de Abril de 2015. Resolução nº. 001/CMDCA/2015 Dispõe sobre a CONVOCAÇÃO da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e outras Providências. O Conselho Municipal dos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/2016 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 015/2016 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 015/2016 CONSUNI Aprova o Regimento do 3º Congresso Universitário da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Estado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 016/2016 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 016/2016 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 016/2016 CONSUNI Aprova o Regulamento do 3º Congresso Universitário da Universidade do Estado de Mato Grosso. A Presidente do Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Estado de Mato

Leia mais

UNEMAT - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAEPA - CENTRO ACADÊMICO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL

UNEMAT - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAEPA - CENTRO ACADÊMICO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL UNEMAT - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAEPA - CENTRO ACADÊMICO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL ESTATUTO CAPÍTULO I DA ENTIDADE ART. 1º. O Centro Acadêmico de Engenharia de Produção Agroindustrial,

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP REGULAMENTO DA COMISSÃO DE BANCAS DA ESCOLA PAULISTA DE POLÍTICA, ECONOMIA E NEGÓCIOS (EPPEN)/UNIFESP Dispõe sobre as atribuições Comissão de Bancas Examinadoras da EPPEN/UNIFESP, sua composição e condução

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA NACIONAL DE NORMATIVA Nº 10, DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC, DE - REGIMENTO INTERNO DA CONAE - CAPÍTULO I

REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA NACIONAL DE NORMATIVA Nº 10, DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC, DE - REGIMENTO INTERNO DA CONAE - CAPÍTULO I REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO - CONAE, DEFINIDO PELA COMISSÃO ORGANIZADORA, CONFORME O QUE DISPÕE A PORTARIA NORMATIVA Nº 10, DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC, DE 2008. - REGIMENTO

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 001/ASDEFIG/2016

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 001/ASDEFIG/2016 Associação dos Deficientes Físicos de Guajará-Mirim/ASDEFIG Endereço: Av. XV de Novembro nº 2607 Bairro: Tamandaré CNPJ: 04.393.088/0001-00. Fundada 20 de julho de 1991 Fone: 351-7166/9989-2538 EDITAL

Leia mais

REGIMENTO INTERNO I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EMPREGO E TRABALHO DECENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DOS OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EMPREGO E TRABALHO DECENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DOS OBJETIVOS Versão Final 11 de março de 2011 REGIMENTO INTERNO I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EMPREGO E TRABALHO DECENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DOS OBJETIVOS Art. 1º A I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente

Leia mais

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011.

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. O Diretor-Geral do IFRS -, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pela Portaria nº 08/2009, R E S O L V E: Art. 1º Regulamentar a concessão de auxílio

Leia mais

ANEXO AO ITEM 3 DA PAUTA DA REUNIÃO DO CDS DE 06 A 09 de AGOSTO DE 2013 Resumos das propostas de alteração estatutária Item 3.1

ANEXO AO ITEM 3 DA PAUTA DA REUNIÃO DO CDS DE 06 A 09 de AGOSTO DE 2013 Resumos das propostas de alteração estatutária Item 3.1 Item 3.1 Dispositivo alterado: art. 17, inciso III e parágrafo único Resumo: regras do Conaf; altera a proporção de delegados por DS, de um delegado para cinqüenta filiados, passando para um delegado para

Leia mais

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática

Regulamento Eleitoral para a. Eleição dos Órgãos Sociais da. Associação de Professores de Matemática Regulamento Eleitoral para a Eleição dos Órgãos Sociais da CAPÍTULO I Dos Princípios Gerais Artigo 1.º Assembleia Eleitoral 1 Em cumprimento do disposto no capítulo sétimo dos Estatutos da Associação de

Leia mais

REGIMENTO ELEITORAL DO SAERGS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA E CONSELHO FISCAL

REGIMENTO ELEITORAL DO SAERGS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA E CONSELHO FISCAL REGIMENTO ELEITORAL DO SAERGS ELEIÇÕES PARA DIRETORIA E CONSELHO FISCAL I DA ELEIÇÃO Art. 1º - A eleição da Diretoria e do Conselho Fiscal do Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul SAERGS

Leia mais

DELIBERAÇÃO CES Nº 150 DE 04 DE ABRIL DE 2016

DELIBERAÇÃO CES Nº 150 DE 04 DE ABRIL DE 2016 DELIBERAÇÃO CES Nº 150 DE 04 DE ABRIL DE 2016 APROVA O REGIMENTO DA TERCEIRA PLENÁRIA ELEITORAL COMPLEMENTAR DO CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO, PARA O TRIÊNIO 2014/2016. O CONSELHO ESTADUAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO CEE N.º 02, DE 13 DE JUNHO DE 2016.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO CEE N.º 02, DE 13 DE JUNHO DE 2016. RESOLUÇÃO CEE N.º 02, DE 13 DE JUNHO DE 2016. O COLÉGIO ELEITORAL ESPECIAL DA FUNDAÇÃO, CONSTITUÍDO DA REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR, DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO,

Leia mais

DECRETO. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição Federal,

DECRETO. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição Federal, DECRETO Convoca a 1ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição Federal, DECRETA:

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA Resolução nº 1.780, de 26 de maio de 2007. Aprova o calendário e o modelo de cédula para as eleições - 2007 do Sistema COFECON/CORECONs. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das atribuições legais e

Leia mais

O Fórum Estadual de Educação de Goiás (FEE-GO), criado pela Lei Complementar 26/1998, conforme Art. 26 é um órgão de articulação com a sociedade, que

O Fórum Estadual de Educação de Goiás (FEE-GO), criado pela Lei Complementar 26/1998, conforme Art. 26 é um órgão de articulação com a sociedade, que O Fórum Estadual de Educação de Goiás (FEE-GO), criado pela Lei Complementar 26/1998, conforme Art. 26 é um órgão de articulação com a sociedade, que tem por objetivo estudar, discutir e propor soluções

Leia mais

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO

JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO JÚNIOR/2013 Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental REGULAMENTO 1 DENOMINAÇÃO A Mostra de Trabalhos do Ensino Fundamental 2013, neste regulamento denominada MOSTRATEC JUNIOR 2013, é organizada pela Fundação

Leia mais

Art. 2o - As eleições do Secretariado Nacional de Juventude do PSDB deverão obedecer ao Regimento anexo.

Art. 2o - As eleições do Secretariado Nacional de Juventude do PSDB deverão obedecer ao Regimento anexo. Resolução: A Juventude do Partido da Social Democracia Brasileira se reuniu nos dias 27 e 28 de novembro de 2010, em Brasília, e resolveu compor a Comissão Nacional de Eleição, Credenciamento e Organização

Leia mais

NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno

NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno NÚCLEO ESTADUAL DE REGULAMENTAÇÃO DA ANS Regimento Interno 1. DAS ATRIBUIÇÕES 1.1. O Núcleo Estadual de Regulamentação da ANS tem por atribuições: a) padronizar ações, modelos e processos que envolvam

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DEFINIDO PELA COMISSÃO ORGANIZADORA, CONFORME O QUE DISPÕE O REGIMENTO INTERNO DA CONAE.

REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DEFINIDO PELA COMISSÃO ORGANIZADORA, CONFORME O QUE DISPÕE O REGIMENTO INTERNO DA CONAE. REGIMENTO INTERNO DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DEFINIDO PELA COMISSÃO ORGANIZADORA, CONFORME O QUE DISPÕE O REGIMENTO INTERNO DA CONAE. - REGIMENTO INTERNO - CAPÍTULO I DA REALIZAÇÃO E CARÁTER DA

Leia mais

Edital de Abertura do Processo do XVIII Congresso de Estudantes da Universidade Federal do Maranhão CEUFMA

Edital de Abertura do Processo do XVIII Congresso de Estudantes da Universidade Federal do Maranhão CEUFMA Edital de Abertura do Processo do XVIII Congresso de Estudantes da Universidade Federal do Maranhão CEUFMA A Comissão Organizadora do XVIII Congresso de Estudantes da Universidade Federal do Maranhão (CEUFMA),

Leia mais

ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD. Edital de Convocação

ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD. Edital de Convocação ELEIÇÕES PARA REPRESENTANTE DOS SERVIDORES NO CONSELHO DELIBERATIVO DO ILMD Edital de Convocação A Comissão Eleitoral, composta pelos servidores, Felipe dos Santos Costa, Antônio Ferreira de Carvalho e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013*.

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013*. RESOLUÇÃO Nº 35, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013*. Aprova o Regulamento da IX Conferência Nacional de Assistência Social. O CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CNAS, em reunião ordinária realizada no dia

Leia mais

REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT

REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT I DA PAUTA E DA ORGANIZAÇÃO INTERNA Art. 1º. Convocado pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, o III CONGRESSO NACIONAL DA JUVENTUDE DO PT (III

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ANPUH

REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ANPUH REGIMENTO INTERNO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ANPUH CAPÍTULO I DAS ANUIDADES ARTIGO. 1º A fixação do valor da anuidade, sua correção e sua distribuição entre a ANPUH Nacional e as Seções Estaduais

Leia mais

FUTEBOL CLUBE DO PORTO Futebol, SAD

FUTEBOL CLUBE DO PORTO Futebol, SAD ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Aviso Convocatório Nos termos do disposto no artigo 22.º dos Estatutos da Futebol Clube do Porto Futebol, SAD ( Sociedade ) e no artigo 377.º do Código das Sociedades Comerciais,

Leia mais

REGIMENTO ELEITORAL DO GRÊMIO ESTUDANTIL DA ESCOLA TÉCNICA FREDERICO GUILHERME SCHMIDT GESTÃO 2015

REGIMENTO ELEITORAL DO GRÊMIO ESTUDANTIL DA ESCOLA TÉCNICA FREDERICO GUILHERME SCHMIDT GESTÃO 2015 REGIMENTO ELEITORAL DO GRÊMIO ESTUDANTIL DA ESCOLA TÉCNICA FREDERICO GUILHERME SCHMIDT GESTÃO 2015 A comissão eleitoral constituída em 26 de março de 2015, considerando a necessidade de ser eleito o novo

Leia mais

REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS DE BOCHA REGIONAL E BRASILEIRO

REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS DE BOCHA REGIONAL E BRASILEIRO REGULAMENTO DOS CAMPEONATOS DE BOCHA 2014 - REGIONAL E BRASILEIRO Competições: Art.1º - As competições de bocha do calendário de eventos da ANDE para o ano de 2014, serão constituídas de: 02 (dois) campeonatos

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL 2016 IAB RS

REGULAMENTO ELEITORAL 2016 IAB RS A Comissão Eleitoral constituída nos termos do Art. 80 do Estatuto do IAB RS, vem, através deste Regulamento Eleitoral Eleições 2016, editado nos termos do parágrafo único do Artigo 80 do Estatuto do IAB

Leia mais

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL

DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL DANÇA D IDEIAS ASSOCIAÇÃO REGULAMENTO ELEITORAL Aprovado a 29 de Outubro de 2010 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece os princípios reguladores do processo

Leia mais

Eleições 2015 SINTSAMA-RJ. 1) Regimento eleitoral. 2) Ficha de inscrição e qualificação do candidato. 3) Declartação do candidato

Eleições 2015 SINTSAMA-RJ. 1) Regimento eleitoral. 2) Ficha de inscrição e qualificação do candidato. 3) Declartação do candidato Eleições 2015 SINTSAMA-RJ 1) Regimento eleitoral 2) Ficha de inscrição e qualificação do candidato 3) Declartação do candidato REGIMENTO ELEITORAL DAS ELEIÇÕES DO SINTSAMA-RJ PARA O QUADRIÊNIO 2015/2019

Leia mais

Circular 130/2014 São Paulo, 21 de Fevereiro de CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE DE SÃO PAULO Comunicado

Circular 130/2014 São Paulo, 21 de Fevereiro de CONSELHO ESTADUAL DE SAÚDE DE SÃO PAULO Comunicado Circular 130/2014 São Paulo, 21 de Fevereiro de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) REGIMENTO INTERNO DA 4ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR E DA TRABALHADORA - CESTT Diário Oficial do Estado

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES E EMPREGADOS PÚBLICOS DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO IMEDIATO AO CIDADÃO - NA HORA - ASSOSEHORA REGULAMENTO DA ELEIÇÃO PARA CARGOS DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELHO FISCAL Em atendimento

Leia mais

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO REGIMENTO 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres Regimento CAPÍTULO I - DO OBJETIVO Art. 1º - A 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, convocada pelo Decreto do Governo Estadual,

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ELEIÇÃO EXTRAORDINÁRIA PARA A DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ELEIÇÃO EXTRAORDINÁRIA PARA A DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ELEIÇÃO EXTRAORDINÁRIA PARA A DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA DO PROCESSO ELEITORAL Art. 1º No período de 26/08/2016 a 15/09/2016 será realizado processo de consulta aos participantes

Leia mais

Edital de Eleição para o Grêmio Estudantil

Edital de Eleição para o Grêmio Estudantil Edital de Eleição para o Grêmio Estudantil A Comissão Eleitoral no uso de suas atribuições TORNA PÚBLICO O PRESENTE EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A INSCRIÇÃO DAS CHAPAS QUE CONCORRERÃO ÀS ELEIÇÕES DO GRÊMIO

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Âmbito 1. O presente Regulamento contém as normas e procedimentos a que obedecerá o processo eleitoral para a Mesa da Assembleia-Geral, para

Leia mais

ESTATUTO CDL JOVEM SALVADOR. Capítulo I Da Constituição e Finalidade

ESTATUTO CDL JOVEM SALVADOR. Capítulo I Da Constituição e Finalidade ESTATUTO CDL JOVEM SALVADOR Capítulo I Da Constituição e Finalidade Art. 1º- A Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem de Salvador é um departamento oriundo e órgão estrutural da Câmara de Dirigentes Lojistas

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELEIÇÃO PARA COORDENADOR E VICE-COORDENADOR DO CURSO DE AGRONOMIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO. EDITAL DE CONVOCAÇÃO A comissão eleitoral para consulta ao coordenador e substituto eventual

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DAS ELEIÇÕES CASSI 2014

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DAS ELEIÇÕES CASSI 2014 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DAS ELEIÇÕES CASSI 2014 Artigo 1º No período de 09.04.2014 a 22.04.2014 será realizado processo de consulta ao Corpo Social da CASSI para eleição de representantes dos associados em

Leia mais

UNIVERSIDADE E FEDERAL DO ACRE ÓRGÃO DOS COLEGIADOS SUPERIORES CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015

UNIVERSIDADE E FEDERAL DO ACRE ÓRGÃO DOS COLEGIADOS SUPERIORES CONSELHO UNIVERSITÁRIO EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015 EDITAL DE ELEIÇÃO PARA O CONSU MEMBROS EXTERNOS MANDATO 2015 O Presidente do Conselho Universitário (Consu) faz saber à comunidade em geral acerca da realização da eleição de três membros externos, representantes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ESTATUINTE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ESTATUINTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROPOSTA DE REGULAMENTO DE ESTATUINTE RESOLUÇÃO Nº X de xx de junho de 2014 Regulamenta o processo de elaboração do Estatuto e do Regimento Geral

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO JURISDICIONAL

PROPOSTA DE REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO JURISDICIONAL PROPOSTA DE REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO JURISDICIONAL Proposta de adequação ao novo EOE (Lei n.º 123/2015, de 2 de Setembro) PROPOSTA DE REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DO CONSELHO JURISDICIONAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO DECISÃO Nº 88/96 D E C I D E TÍTULO I DO CONSELHO TÍTULO II DO FUNCIONAMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO DECISÃO Nº 88/96 D E C I D E TÍTULO I DO CONSELHO TÍTULO II DO FUNCIONAMENTO DECISÃO Nº 88/96 O, em sessão de 18.10.96, D E C I D E aprovar o seu Regimento Interno, como segue: TÍTULO I DO CONSELHO Art.1º- O Conselho Universitário - CONSUN - é o órgão máximo de função normativa,

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Ténis de Mesa MODALIDADE OLÍMPICA CAPITULO I Princípios Gerais Artigo 1º (Objeto) 1. O presente regulamento estabelece os princípios reguladores do processo eleitoral da Federação

Leia mais

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa

Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa Regimento do Conselho Geral do Fórum Académico para a Informação e Representação Externa CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Natureza O Conselho Geral é o órgão deliberativo intermédio do Fórum Académico

Leia mais

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Artigo 1 : O Comitê de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho de Administração

Leia mais

COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO

COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO COMISSÃO DE DIREITO SECURITÁRIO Regimento Interno Art. 1 º A Comissão de Direito Securitário é composta de: I Membros Efetivos, dentre eles o Presidente, o Vice-Presidente, Secretário e Membros Consultores;

Leia mais

REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT

REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT REGIMENTO DO III CONGRESSO DA JUVENTUDE DO PT Índice: I. DA PAUTA E DA ORGANIZAÇÃO INTERNA 1 II. DAS COMISSÕES DE ORGANIZAÇÃO 3 III. DAS TESES, RESOLUÇÕES E EMENDAS 5 IV. DOS CONGRESSOS MUNICIPAIS 6 V.

Leia mais

REGIMENTO DA SECÇÃO DE FORMAÇÃO E MONITORIZAÇÃO DA COMISSÃO PEDAGÓGICA

REGIMENTO DA SECÇÃO DE FORMAÇÃO E MONITORIZAÇÃO DA COMISSÃO PEDAGÓGICA REGIMENTO DA SECÇÃO DE FORMAÇÃO E MONITORIZAÇÃO DA COMISSÃO PEDAGÓGICA REGIMENTO DA SECÇÃO DE FORMAÇÃO E MONITORIZAÇÃO DO CENFORMA 2 Artigo 1.º Definição 1. O Regimento Interno da Secção de Formação e

Leia mais

VI - eleger e empossar a Diretoria e o Conselho Fiscal bem como seus respectivos suplentes;

VI - eleger e empossar a Diretoria e o Conselho Fiscal bem como seus respectivos suplentes; Eleição 2010 - Gestão 2011-2012 Normas e regulamentos do processo eleitoral para Diretoria da ABEP Conforme os Estatutos da Associação Brasileira de Estudos Populacionais ABEP, designada pela sua Diretoria,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL

REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/ DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL REGIMENTO INTERNO NORMA Nº 02/2010 - DO REGULAMENTO ELEIÇÕES DA DIRETORIA EXECUTIVA E CONSELH0 FISCAL Art. 1º - Este Regulamento fixa normas para eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da, de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO ESTATUDO DO CENTRO ACADÊMICO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA. Capitulo I. Da Entidade

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO ESTATUDO DO CENTRO ACADÊMICO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA. Capitulo I. Da Entidade UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO ESTATUDO DO CENTRO ACADÊMICO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA Capitulo I Da Entidade Artigo 1º - O Centro Acadêmico de Licenciatura em Química foi fundado em 28/08/2014,

Leia mais

EDITAL CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO EXTRAORDINÁRIA

EDITAL CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO EXTRAORDINÁRIA EDITAL CONVOCAÇÃO CONVENÇÃO EXTRAORDINÁRIA De conformidade com as normas estatutárias e regimentais e especificamente conforme Estatuto do Distrito Múltiplo LD, no seu Título V, Capítulo II Seção I, Artigo

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI 1 REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI Outubro/2005 Atualizado em jan.2013 2 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. A Comissão Própria de Avaliação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PARTICIPANTES DO PB1 DA PREVI - ANAPLAB

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PARTICIPANTES DO PB1 DA PREVI - ANAPLAB ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PARTICIPANTES DO PB1 DA PREVI - ANAPLAB REGULAMENTO ELEITORAL CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O presente Regulamento tem por objetivo definir as normas que

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Ser Educacional S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos a serem observados

Leia mais

Resolução nº 03, de 2 de setembro de REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES

Resolução nº 03, de 2 de setembro de REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES Resolução nº 03, de 2 de setembro de 2010. REGULAMENTO PARA AS ELEIÇÕES Dispõe sobre o processo eleitoral de votação para Presidente, Vice Presidente e Colégio de Sócios da gestão 2010/2012, de 30 de setembro

Leia mais

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL

Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Associação de Ciclismo da Beira Interior REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1.º Capacidade Eleitoral 1. São elegíveis para os órgãos sociais da ACBI apenas pessoas individuais. 2. São eleitores, todos os associados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA DECRETO Nº. 1491, DE 10 DE JANEIRO DE 2013. Institui a Mesa Permanente de Negociação com os Servidores Municipais - MESA e dá outras providências.. MARA LÚCIA FERREIRA DE MELO, Prefeita Municipal da Cidade

Leia mais

ELEIÇÕES PARA DELEGADOS SINDICAIS 2016/2017 REGIMENTO ELEITORAL

ELEIÇÕES PARA DELEGADOS SINDICAIS 2016/2017 REGIMENTO ELEITORAL ELEIÇÕES PARA DELEGADOS SINDICAIS 2016/2017 REGIMENTO ELEITORAL Dispõe sobre a eleição para representantes sindicais de base, para o período 2016/2017, aos empregados do BANCO DO BRASIL. CAPÍTULO I. DAS

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - CÂMPUS JANUÁRIA. Edital de Eleição para a Diretoria do Grêmio Estudantil

INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - CÂMPUS JANUÁRIA. Edital de Eleição para a Diretoria do Grêmio Estudantil Edital de Eleição para a Diretoria do Grêmio Estudantil A Comissão Eleitoral no uso de suas atribuições TORNA PÚBLICO O PRESENTE EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA A INSCRIÇÃO DAS CHAPAS QUE CONCORRERÃO ÀS ELEIÇÕES

Leia mais

REGIMENTO ELEITORAL PARA ELEIÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DELIBERATIVO E DO CONSELHO FISCAL DA OABPREV-PR

REGIMENTO ELEITORAL PARA ELEIÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DELIBERATIVO E DO CONSELHO FISCAL DA OABPREV-PR REGIMENTO ELEITORAL PARA ELEIÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DELIBERATIVO E DO CONSELHO FISCAL DA OABPREV-PR Este regimento estabelece instruções para a eleição com vistas ao provimento dos cargos para os órgãos

Leia mais

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O O QUE É? O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.º ciclos

Leia mais

ART. 9º. : Exclusão total das alíneas E, G e parcial da alínea F.

ART. 9º. : Exclusão total das alíneas E, G e parcial da alínea F. REAL SOCIEDADE PORTUGUESA DE BENEFICÊNCIA HOSPITAL BENEFICÊNCIA PORTUGUESA Rua Onze de Agosto, 557 Fone (19) 3739-4000 Fax (19) 3739-4141 Campinas São Paulo - CEP 13013-101 E-mail: beneficenciacamp@beneficenciacamp.com.br

Leia mais

Conselho das Comunidades Portuguesas

Conselho das Comunidades Portuguesas Regulamento Interno do Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na América do Norte Aprovado nos termos do número 3 do artigo 39.º-A e do número 1 do artigo 39.º-C da Lei n.º 66- A/2007, de 11 de

Leia mais

E DA BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. ARTIGO PRIMEIRO OBJECTO. O presente Regulamento completa o disposto na lei geral e no contrato de Sociedade do BES

E DA BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. ARTIGO PRIMEIRO OBJECTO. O presente Regulamento completa o disposto na lei geral e no contrato de Sociedade do BES REGULAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO E DA COMISSÃO EXECUTIVA DO BANCO ESPÍRITO SANTO, S. A. («BES») ARTIGO PRIMEIRO OBJECTO O presente Regulamento completa o disposto na lei geral e no contrato de

Leia mais

Edital Eleitoral do Grêmio Estudantil do Instituto Federal de São Paulo, Câmpus Capivari (IFSP/CPV) Professor Waldo Luís de Lucca (2016/2017)

Edital Eleitoral do Grêmio Estudantil do Instituto Federal de São Paulo, Câmpus Capivari (IFSP/CPV) Professor Waldo Luís de Lucca (2016/2017) Edital Eleitoral do Grêmio Estudantil do Instituto Federal de São Paulo, Câmpus Capivari (IFSP/CPV) Professor Waldo Luís de Lucca (2016/2017) A Comissão Eleitoral no uso de suas atribuições torna público

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA. Aviso Convocatório

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA. Aviso Convocatório ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Aviso Convocatório Nos termos do disposto no artigo 22.º dos Estatutos da Futebol Clube do Porto Futebol, SAD ( Sociedade ) e no artigo 377.º do Código das Sociedades Comerciais,

Leia mais

ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE DA FIOCRUZ REGULAMENTO ELEITORAL

ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE DA FIOCRUZ REGULAMENTO ELEITORAL I - DA ELEIÇÃO ELEIÇÕES PARA PRESIDENTE DA FIOCRUZ - 2008 REGULAMENTO ELEITORAL Artigo 1º - A data de eleição do Presidente da FIOCRUZ será marcada pelo Conselho Deliberativo da FIOCRUZ. II - DOS CANDIDATOS

Leia mais

GRÊMIO ESTUDANTIL JOSÉ DE ALENCAR COMISSÃO ELEITORAL 2017 RN 233, Km-02, Nº 999, Bairro Chapada do Apodi Apodi-RN CEP:

GRÊMIO ESTUDANTIL JOSÉ DE ALENCAR COMISSÃO ELEITORAL 2017 RN 233, Km-02, Nº 999, Bairro Chapada do Apodi Apodi-RN CEP: GRÊMIO ESTUDANTIL JOSÉ DE ALENCAR COMISSÃO ELEITORAL 2017 RN 233, Km-02, Nº 999, Bairro Chapada do Apodi Apodi-RN CEP: 59700-000 CIRCULAR Nº 001/2017 Apodi, 10 de janeiro de 2017 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Convocação

Leia mais

Estatuto da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários Fenametro

Estatuto da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários Fenametro Estatuto da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários Fenametro CAPÍTULO I Da Constituição, Prerrogativas e Deveres da Entidade e Sindicatos Associados Art. 1º - A Federação

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 COMISSÃO ELEITORAL DO DIRETÓRIO LIVRE DO DIREITO CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO 2014

EDITAL Nº 001/2014 COMISSÃO ELEITORAL DO DIRETÓRIO LIVRE DO DIREITO CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO 2014 EDITAL Nº 001/2014 COMISSÃO ELEITORAL DO DIRETÓRIO LIVRE DO DIREITO CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO 2014 A Comissão Eleitoral Discente do Curso de Direito da UFSM, composta nos termos do art. 45 e do Estatuto

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

ESTATUTO DA AAPCEU. ART. 2º - A ASSOCIAÇÃO tem sede e foro na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.

ESTATUTO DA AAPCEU. ART. 2º - A ASSOCIAÇÃO tem sede e foro na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. ESTATUTO DA AAPCEU TÍTULO I - DA ENTIDADE Capítulo Único - Da Denominação, Sede e Objeto ART. 1º - A Associação dos Aposentados e Pensionistas da Caixa dos Empregados da Usiminas, doravante denominada

Leia mais

ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação

ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação ESTATUTO CONSELHO DA MULHER EXECUTIVA DE UBIRATÃ. Capitulo I. Denominação e criação Artigo 1º. O Conselho da Mulher Executiva a Associação Comercial e Empresarial de Ubiratã, é um órgão de expressão da

Leia mais

REGIMENTO INSTITUCIONAL DA MESA NACIONAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DOS CORREIOS

REGIMENTO INSTITUCIONAL DA MESA NACIONAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DOS CORREIOS Ministério das Comunicações Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Vice Presidência de Gestão de Pessoas Mesa Nacional de Negociação Permanente da ECT Protocolo da Mesa Nacional de Negociação Permanente

Leia mais

Conforme os Estatutos da Associação Brasileira de Estudos Populacionais ABEP, em seus artigos seguintes estabelece:

Conforme os Estatutos da Associação Brasileira de Estudos Populacionais ABEP, em seus artigos seguintes estabelece: Normas e Regulamentos do Processo Eleitoral para a Diretoria, Conselho Fiscal e Membros do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP) Biênio 2015-2016. Em conformidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO RESOLUÇÃO N 4.056, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO RESOLUÇÃO N 4.056, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO RESOLUÇÃO N 4.056, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013 Dispõe sobre as NORMAS DO PROCESSO DE CONSULTA À COMUNIDADE DA UNIRIO PARA INDICAÇÃO DE DIRIGENTES

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA PARA ELEIÇÃO DOS DELEGADOS SINDICAIS AO III CONSAG NO ESTADO DE MINAS GERAIS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA PARA ELEIÇÃO DOS DELEGADOS SINDICAIS AO III CONSAG NO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA PARA ELEIÇÃO DOS DELEGADOS SINDICAIS AO III CONSAG NO ESTADO DE MINAS GERAIS O Secretário-Geral do Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 013, DE 05 DE SETEMBRO DE 2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 013, DE 05 DE SETEMBRO DE 2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 013, DE 05 DE SETEMBRO DE 2016 Dispõe sobre o Regulamento do processo de consulta à comunidade

Leia mais

REGIMENTO ELEITORAL DA SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS - SINDCEFET-MG, GESTÃO 2016/2018.

REGIMENTO ELEITORAL DA SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS - SINDCEFET-MG, GESTÃO 2016/2018. REGIMENTO ELEITORAL DA SEÇÃO SINDICAL DOS DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS - SINDCEFET-MG, GESTÃO 2016/2018. CAPÍTULO I DA ELEIÇÃO Art. 1º - A eleição da Diretoria Executiva

Leia mais

Declarada de Utilidade Pública pelo Decreto Federal no /1952 DOU. Aprovado em Reuniaõ Ordinaŕia realizada no dia 27 de agosto de 2014 em

Declarada de Utilidade Pública pelo Decreto Federal no /1952 DOU. Aprovado em Reuniaõ Ordinaŕia realizada no dia 27 de agosto de 2014 em REGIMENTO ESPECIAL DE ELEIÇAÕ 2014 Aprovado em Reuniaõ Ordinaŕia realizada no dia 27 de agosto de 2014 em São Paulo SP. TI TULO I DISPOSIÇOẼS GERAIS Art. 1o - O presente Regimento tem como objeto a regulamentaçaõ

Leia mais