Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria"

Transcrição

1 Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria oraçoes, práticas e promessas Porque quero que toda a Minha Igreja reconheça essa consagração como um triunfo do Coração Imaculado de Maria, para depois estender o Seu culto e pôr, ao lado da devoção do Meu Divino Coração, a devoção deste Imaculado Coração. Jesus à Irmã Lúcia Inclui Manual de Entronização

2 Fundamentos da Devoção ao Sagrado Coração de Jesus Muitos Papas recomendam esta Devoção: Papa Pio XII Todas as Bênçãos que, do Céu, a Devoção ao Sagrado Coração de Jesus derrama sobre as almas dos Fiéis, purificando-os, trazendo-lhes uma grata consolação celeste e exortando-os a alcançar todas as virtudes, são verdadeiramente inumeráveis. Papa Pio XII A Igreja teve sempre em tal estima a Devoção ao Sagrado Coração de Jesus, e de tal modo continua a considerá-la, que se empenha totalmente no sentido de a manter florescente em todo o mundo, e de a promover por todos os meios possíveis. O Papa Leão XIII disse que a Devoção ao Sagrado Coração de Jesus era uma forma por excelência de religiosidade ( ) Esta devoção, que recomendamos a todos, será para todos proveitosa. Papa Leão XIII No Sagrado Coração está o símbolo e a imagem expressa do Amor Infinito de Jesus Cristo, que nos leva a retribuir-lhe esse Amor. Papa Pio XII O Seu Coração é o sinal natural e o símbolo do Seu Amor sem limites para com a humanidade. O Papa São Gregório Magno ( 604 AD) disse: Aprendei do Coração de Deus e nas próprias palavras de Deus, para poderdes aspirar ardentemente às coisas eternas. O Papa S. Pio X recomendou esta devoção tal como o Papa Pio XI e como, já antes, o fizera o Bem-Aventurado Papa Pio IX. Muitos Santos recomendam esta Devoção: O exemplo dos Santos, ao mesmo tempo que é um poderoso incentivo que nos incita à prática de uma devoção que eles próprios praticaram, é também, para nós, um guia modelar que nos mostra como a devemos praticar. O espaço de que dispomos não nos permite anotar todos os Santos que promoveram a Devoção ao Sagrado Coração de Jesus, que a viveram e que sentiram o sagrado impulso que dela provinha para amar Jesus mais ardentemente. Recordemos aqui a doutrina e o exemplo dos Santos: Santa Gertrudes, a Grande ( ), compôs esta Oração expressando o seu Amor: Eu Vos saúdo, ó Sagrado Coração de Jesus, Fonte viva e vivificante de Vida Eterna, Tesouro infinito da Divindade, Fornalha Ardente do Amor de Deus Santa Catarina de Sena elevou até um grau extraordinário o Amor que dedicou a esta Devoção (ao Sagrado Coração de Jesus): ofereceu o coração todo inteiro ao seu Divino Esposo, tendo obtido em troca o próprio Coração de Jesus. E todos os que leram a vida e a obra de Santos como S. Francisco de Assis, S. Tomás de Aquino, Santa Teresa de Ávila, S. Boaventura, Santo Inácio de Loyola, S. Francisco Xavier, S. Filipe de Néri, S. Francisco de Sales, S. Luís Gonzaga poderão ver a terna devoção, a admiração e a adoração que estes Santos dedicavam ao Sagrado Coração de Jesus. 2

3 Mas, acima de todos, recordemos a vida de Santa Margarida Maria Alacoque e as revelações do Sagrado Coração em Paray-Le-Monial. Entre outras graças, ela recebeu do Sagrado Coração de Jesus as seguintes 12 Promessas. (Veja neste livrinho Os Fundamentos da Devoção ao Imaculado Coração de Maria, pp. 17 e seg.s). 12 Promessas do Sagrado Coração de Jesus às famílias que honrarem o Seu Sacratíssimo Coração 1. Dar-lhes-ei todas as graças necessárias ao seu estado de vida. 2. Estabelecerei a paz nas suas famílias. 3. Abençoarei os lares onde for exposta e honrada a imagem do Meu Sagrado Coração. 4. Hei-de consolá-los em todas as dificuldades. 5. Ser ei o seu refúgio durante a vida e em especial na hora da morte. 6. Derramarei bênçãos abundantes sobre todos os seus empreendimentos. 7. Os pecadores encontrarão no Meu Sagrado Coração uma fonte e um oceano sem fim de Misericórdia. 8. As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas. 9. As almas fervorosas ascenderão rapidamente a um estado de grande perfeição. 10. Darei aos sacerdotes o poder de tocarem os corações mais empedernidos. 11. Aqueles que propagarem esta devoção terão os seus nomes escritos no Meu Sagrado Coração e d Ele nunca serão apagados. 12. Prometo-vos, no excesso de Misericórdia do Meu Coração, que o Meu Amor Todo-Poderoso concederá, a todos aqueles que comungarem na Primeira Sexta-Feira de nove meses seguidos, a graça da penitência final; não morrerão no Meu desagrado nem sem receberem os Sacramentos: o Meu Divino Coração será o seu refúgio de salvação nesse derradeiro momento. Entronização doméstica do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria A Entronização é uma cruzada para estabelecer na sociedade o Reinado Social do Sagrado Coração de Jesus através da Família, como célula social que é. Tem por base as palavras de Nosso Senhor a Santa Margarida Maria: Eu hei-de reinar por meio do Meu Coração! É uma campanha organizada para restituir Cristo à família e a família a Cristo. É a resposta à pergunta: Que podemos fazer para salvar a família? -De que modo a Entronização restitui Cristo à família? A Entronização começa com uma cerimónia bela e tocante. Em casa, na presença do sacerdote que preside à cerimónia, a família reconhece pública e solenemente que Cristo é o Rei e o Amorável Senhor do seu lar. Para tanto, o chefe 3

4 de família instala solenemente um quadro ou uma imagem do Sagrado Coração de Jesus em lugar de honra na principal divisão da casa, como num trono daí o nome Entronização. Após este solene reconhecimento dos direitos soberanos de Cristo-Rei sobre toda a família, então os seus membros consagram-se ao Sagrado Coração de Jesus. Comprometem-se, portanto, a viver como se o Sagrado Coração de Jesus ali habitasse com eles, efectivamente, do mesmo modo que em Nazaré tratando-o como a um membro da família, um Amigo ou um Irmão. -É só isto a Entronização? Não, não é. A cerimónia é apenas o começo de uma nova vida: uma vida de Amor, de obediência amorosa a todos os mandamentos de Cristo e da Igreja; uma vida de oração, em especial de oração familiar diante do Rei Entronizado, das orações da noite e do Terço em família; uma vida eucarística, de Missa e Comunhão diárias ou, pelo menos, frequentes, unindo assim o santuário da Igreja ao santuário do lar; finalmente, uma vida de penitência cristã, exercida especialmente pela recusa em deixar entrar ideias e costumes pagãos que, lentamente, vão destruindo o lar cristão, e pela reparação que é feita face aos terríveis crimes do divórcio, do controle da atalidade, e da sensualidade. -Porque é que a Entronização restitui a família a Cristo? Porque, pela Entronização, a família põe em primeiro lugar a Pessoa de Nosso Senhor e os Seus interesses; por sua vez, é o Sagrado Coração de Jesus Quem toma a Seu cuidado os interesses da família. Nosso Senhor prometeu abençoar e santificar as famílias que O entronizassem como Rei. E Santa Margarida Maria, a quem o Senhor revelou o íntimo do Seu Sagrado Coração, pediu que Lhe fosse dado estabelecer o Seu Reino no lar dos ricos e dos pobres, que fosse aí solenemente recebido como Rei e como Amigo, e que o Seu Sacratíssimo Coração fosse honrado e amado: Eu estabelecerei a Paz nos seus lares; dar-lhes-ei todas as graças necessárias ao seu estado de vida; confortá-los-ei em todas as suas aflições; abençoarei todos os seus empreendimentos. Por conseguinte, podemos dizer com toda a certeza que foi este o meio que Nosso Senhor escolheu para restaurar os Seus direitos de Soberano sobre a família e, através da família, sobre a própria sociedade. -Esta obra foi aprovada? Foi, sim. Primeiro, pelo próprio Sagrado Coração, como deram prova as inúmeras conversões, tanto pessoais como de famílias onde o Sagrado Coração de Jesus foi entronizado. Também foi aprovada por quatro Papas do séc. XX: S. Pio X chamou-lhe uma obra de salvação social ; o Papa Bento XV, escrevendo ao Padre Mateo, o seu fundador, afirmou que Nada é mais oportuno do que o Vosso empreendimento ; por diversas vezes Pio XI abençoou esta obra, quer publicamente quer em privado; e Pio XII escreveu ao Padre Mateo felicitando-o pela sua iniciativa e encorajando-o a continuar a obra [d]a Entronização, tão adequada a alicerçar nas famílias o reinado de Amor e de Misericórida do Sagrado Coração de Jesus. 4

5 -O que devo fazer para Entronizar em minha casa o Sagrado Coração de Jesus? 1. Procure informar-se sobre a Entronização: o que é, e como é importante fazê-la. 2. É bom ter um sacerdote a presidir à cerimónia, mas isso não é essencial para se obterem as indulgências. Havendo um forte motivo para tal, pode ser o pai ou outra pessoa da família a presidir e a conduzir as orações. 3. Sempre que possível, na manhã desse dia, não deixe de oferecer o Santo Sacrifício da Missa pelo Reinado do Sagrado Coração de Jesus no seu lar, e como acto de amor e Reparação ao Coração Sacratíssimo do nosso Salvador. Toda a família deve também fazer os possíveis por receber a Sagrada Comunhão, nessa ou noutra Missa. 4. Arrange um quadro (ou imagem) do Sagrado Coração de Jesus o mais belo que encontrar. Se já possui um em sua casa, então use esse quadro. 5. Por baixo do lugar de honra escolhido, prepare o trono ou o altar reservado ao Coração de Jesus: uma mesa (ou uma prateleira de fogão ou uma simples prateleira) coberta com um paninho branco, bordado, e enfeitado com a beleza de flores e velas. Antes da cerimónia da Entronização, coloque perto do trono uma mesinha: aí terá água benta e o quadro ou imagem a ser entronizado(a). 6. Convide parentes e amigos para a cerimónia começará assim a ser um apóstolo do Sagrado Coração. Faça uma festa de família depois da cerimónia, tendo um mimo especial para as crianças que, evidentemente, devem estar presentes à Entronização, mesmo as mais pequeninas. 7. Faça deste dia um dos acontecimentos mais importantes da sua vida familiar algo que mereça ser relembrado. Quanto maior for a solenidade, melhor. Nota: Não há maneira mais apropriada de um jovem casal começar a sua nova vida em comum do que com a Entronização do Sagrado Coração de Jesus no seu novo lar. Preparar a Entronização Para a cerimónia da Entronização deve escolher-se um dia de especial significado para a família o aniversário de casamento, por exemplo, uma festa litúrgica apropriada, ou um dia em que o sacerdote possa estar presente, quando possível. Quanto melhor e mais seriamente for preparada a Entronização, maiores serão as bênçãos que dela advirão sobre a família. A preparação pode prolongar-se por três dias (um tríduo) ou por nove dias (uma novena), e poderá consistir na recitação da Ladainha do Sagrado Coração de Jesus logo após a seguinte oração preparatória: Oração Ó Divino Coração de Jesus,/ Vinde habitar connosco!/ Nós Vos amamos!/ Visitai a nossa casa,/ como um dia Vos viestes fazer/ aos Vossos amigos em Caná,/ na Betânia,/ e à casa de Zaqueu, o publicano. Nós queremos entregar ao Vosso cuidado a nossa família,/ e levá-la a uma íntima união Convosco,/ ó Sagrado Coração de Jesus,/ que Sois o nosso Amigo mais fiel. Nunca ninguém nos amou tanto/ como Vós nos amastes. E nós queremos amar-vos/ por aqueles que não Vos amam,/ pois Vós sois o nosso Deus e o nosso Salvador. Sois também o Nosso 5

6 Senhor e o Nosso Rei. Por muito numerosos que sejam/ os que desdenham da Vossa Realeza,/ nós queremos atraí-la a nós:/ que Ela desça sobre a nossa família. Tomai como propriedade Vossa/ este lar,/ onde havemos de conservar um trono,/ como lugar de honra para Vós. Fazei com que o dia da Entronização seja,/ tanto para a nossa família como para Vós,/ um dia de grande alegria;/ e que seja para nós o começo de uma vida/ toda ela em verdadeira submissão à Vossa vontade/ e em íntima união Convosco. Que todos os nossos pensamentos e acções/ estejam em harmonia/ com a Vossa Santa Lei. Queremos pôr de parte/ o nosso amor próprio desordenado/ e amar o nosso próximo/ como Vós nos amastes e continuais a amar-nos. Vivemos num mundo/ que se tornou, na sua maior parte,/ outra vez pagão/ e que já não Vos conhece,/ ó Divino Coração de Jesus;/ por isso suplicamos da Vossa benévola presença/ que nos concedais a caridade dos primeiros Cristãos,/ dos Apóstolos/ e dos Mártires. Concedei que, por intermédio desta família/ que deseja pertencer-vos totalmente,/ outras mais possam ter parte na Vossa caridade/ e que assim, de família em família,/ todo o mundo se submeta à Vossa Realeza. Ó Coração Imaculado de Maria,/ modelo perfeito de fidelidade a Nosso Senhor/ e de união com Ele,/ alargai e fortalecei/ nos nossos corações e nas nossas famílias/ o reino da Caridade, o Reinado do Sagrado Coração de Jesus. Amen. Ladainha ao Sagrado Coração de Jesus (Sacerdote) Senhor, tende piedade de nós. (Todos) Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Cristo ouvi-nos. Cristo, atendei-nos. Pai Celeste, que sois Deus, * tende piedade de nós. Filho Redentor do mundo, que sois Deus, * Espírito Santo, que sois Deus, * Santíssima Trindade, que sois um só Deus, * Coração de Jesus, Filho do Eterno Pai, * Coração de Jesus, formado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Mãe, * Coração de Jesus, substancialmente unido ao Verbo Divino, * Coração de Jesus, de Majestade Infinita, * Coração de Jesus, Templo Sagrado de Deus, * Coração de Jesus, Tabernáculo do Altíssimo, * Coração de Jesus, Casa de Deus e Porta do Céu, * Coração de Jesus, Fornalha ardente de Caridade, * Coração de Jesus, Vaso de Justiça e de Amor, * Coração de Jesus, transbordante de Bondade e de Amor, * Coração de Jesus, Abismo de todas as virtudes, * Coração de Jesus, a Quem são devidos todos os louvores, * Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações, * Coração de Jesus, no Qual se contêm todos os tesouros de sabedoria e do conhecimento, * Coração de Jesus, no Qual habita toda a plenitude da Divindade, * 6

7 Coração de Jesus, Que fez sempre a Vontade do Pai * Coração de Jesus, transbordante de Graças para todos os Homens, * Coração de Jesus, desejo das colinas sem fim, * Coração de Jesus, paciente e abundante de Misericórdia, * Coração de Jesus, rico de Bens para com todos os que Vos invocam, * Coração de Jesus, Fonte de Vida e de Santidade, * Coração de Jesus, Oblação propiciatória pelos nossos pecados, * Coração de Jesus, carregado de opróbrios, * Coração de Jesus, dilacerado pelas nossas ofensas, * Coração de Jesus, que se fez obediente até à morte, * Coração de Jesus, trespassado pela lança, * Coração de Jesus, Fonte de toda a consolação, * Coração de Jesus, nossa Vida e Ressurreição, * Coração de Jesus, nosso Perdão e nossa Paz, * Coração de Jesus, Vítima pelos nossos pecados, * Coração de Jesus, Salvação dos que esperam em Vós, * Coração de Jesus, Esperança dos que morrem no Vosso Amor, * Coração de Jesus, Doçura de todos os Santos, * Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Perdoai-nos, Senhor. Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Ouvi-nos, Senhor. Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Tende piedade de nós, Senhor. Jesus, manso e humilde de Coração, Fazei o nosso coração semelhante ao Vosso. (Sacerdote ) Oremos. (Todos) Todo-Poderoso e eterno Deus, considerai o Coração do Vosso muito amado Filho, e os louvores e reparação por Ele oferecidos em nome dos pecadores; aplacado pelos méritos desta homenagem, perdoai àqueles que imploram a Vossa Misericórdia, em Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo Vosso Filho, Que Convosco vive reina, Deus, pelos séculos dos séculos. Amen. Ladainha da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria (Sacerdote) Senhor, tende piedade de Espírito Santo, que sois Deus, nós. Tende piedade de nós. (Todos) Cristo, tende piedade de nós. Santíssima Trindade, que sois um só Senhor, tende piedade de nós. Cristo Deus, ouvi-nos. Tende piedade de nós. Cristo, atendei-nos. Santa Maria, Pai Celeste, que sois Deus, * Rogai por nós. Tende piedade de nós. Santa Mãe de Deus, * Filho Redentor do mundo, que sois Santa Virgem das Virgens, * Deus, Mãe de Jesus Cristo, * Tende piedade de nós. Mãe de Divina Graça, * Mãe Puríssima, * 7

8 Mãe Castíssima, * Mãe Imaculada, * Mãe Inviolada, * Mãe Amável, * Mãe Admirável, * Mãe do Bom Conselho, * Mãe do Criador, * Mãe do Salvador, * Mãe da Igreja, * Virgem Prudentíssima, * Virgem Venerável, * Virgem Louvável, * Virgem Poderosa, * Virgem Misericordiosa, * Virgem Fidelíssima, * Espelho de Justiça, * Trono de Sabedoria, * Causa da nossa Alegria, * Vaso Espiritual, * Vaso Honorífico, * Vaso Insigne de Devoção, * Rosa Mística, * Torre de David, * Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Perdoai-nos, Senhor. Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Ouvi-nos, Senhor. Cordeiro de Deus, Que tirais os pecados do mundo, Tende piedade de nós, Senhor. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Torre de Marfim, * Casa de Ouro, * Arca da Aliança, * Porta do Céu, * Estrela da Manhã, * Saúde dos doentes e enfermos 2, * Refúgio dos pecadores, * Consoladora dos aflitos, * Auxílio dos Cristãos, * Rainha dos Anjos, * Rainha dos Patriarcas, * Rainha dos Profetas, * Rainha dos Apóstolos, * Rainha dos Mártires, * Rainha dos Confessores, * Rainha das Virgens, * Rainha de todos os Santos, Rainha Concebida sem Pecado Original, * Rainha Levada ao Céu em Corpo e Alma, * Rainha do Santíssimo Rosário, * Rainha da Paz, * Oremos: Concedei, Senhor Deus, nós vo-lo pedimos, que nós, Vossos servos, tenhamos saúde do corpo e possamos gozar de perfeito juízo até hora da morte, e que, pela gloriosa intercessão da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria, sejamos livres das dores presentes para gozarmos da felicidade eterna. Por Cristo Senhor Cerimónia da Entronização De novo se recomenda que, no dia da Entronização, seja celebrada Missa pelas intenções de toda a família ou, pelo menos, que se assista à Missa em família recebendo a Sagrada Comunhão (se não for possível no próprio dia, então no Domingo anterior). O lugar reservado à imagem é arranjado como um pequeno altar. A imagem do Sagrado Coração de Jesus deve estar já preparada, ao lado, numa mesinha, coberta por uma toalhinha branca e enfeitada de velas e flores. Também ali se colocou uma tacinha com água benta. 8

9 Bênção da casa ou apartamento (ad libitum) À hora marcada, pais, filhos e amigos reúnem-se na divisão principal da casa onde vai decorrer a cerimónia. Se a casa ainda não foi abençoada, o sacerdote, com sobrepeliz e estola branca, abençoa-a em primeiro lugar. V. Adjutorium nostrum in Nomine Domini. R. Qui fecit caelum et terram. V. Dominus vobiscum. R. Et cum spiritu tuo. Oremus. Bene + dic Domine, Deus omnipotens, domum istam; ut sit in ea sanitas, castitas, victoria, virtus, humilitas, bonitas, et mansuetudo, plenitudo legis, et gratiarum actio Deo Patri, et Filio, et Spiritui Sancto; et haec benedictio maneat semper super hanc domum et super habitantes in ea nunc et in omnia saecula saeculorum. Amen. Ó Senhor, Deus Todo-Poderoso, abençoai esta casa. Para que nela haja saúde, castidade, vitória sobre o pecado, força, humildade, bondade e mansidão nos corações, plena observância da Vossa Lei e gratidão para com Deus Pai, Filho e Espírito Santo. E que esta bênção permaneça sobre este lar e sobre todos os que nele vivem, agora e pelos séculos dos séculos. Amen. Bênção das imagens (ou quadros) do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria Com sobrepeliz e estola branca, o sacerdote que preside à cerimónia começa por benzer as imagens estando a família ajoelhada diante delas. (Sempre que um sacerdote não possa estar presente, as imagens devem ser benzidas com antecedência.) V. Adjutorium nostrum in Nomine Domini. R. Qui fecit caelum et terram. V. Dominus vobiscum. R. Et cum spiritu tuo. Oremus. V. O nosso auxílio está no Nome do Senhor. R. Que fez o Céu e a terra. V. O Senhor esteja convosco. R. E com o vosso espírito. 3 Oremos. V. O nosso auxílio está no Nome do Senhor. R. Que fez o Céu e a terra. V. O Senhor esteja convosco. R. E com o vosso espírito. Oremos. Omnipotens sempiterne Deus, qui Sanctorum tuorum imagines sculpi aut pingi non reprobas, ut quoties illas oculis corporis intuemur, toties eorum actus et sanctitatem ad imitandum memoriae oculis meditemur, hanc quaesumus imaginem (seu sculpturam) in honorem et memoriam Sacratissimi Omnipotente e Sempiterno Deus, Vós não nos proibistes de representar os Vossos Santos em imagens de pedra ou em pinturas, de modo que, todas as vezes que olhássemos, com os olhos do corpo, para essas figuraçtes, pudéssemos, com os olhos do espírito, meditar sobre a sua santidade e, desse modo, ser levados a imitar os seus actos. 9

10 Cordis Unigeniti Filii tui Domini nostri Jesu Christi, adaptam bene+dicere et sancti+ficare digneris; et praesta, ut quicumque coram illa Cor Sacratissimum Unigeniti Filii tui suppliciter colere et honorare studuerit, illius meritis et obtentu, a te gratiam in praesenti, et aeternam gloriam obtineat in futurum. Per eundeum Christum Dominum nostrum. Amen. Ultimo aspergat aqua benedicta. Pedimos-Vos, pois, que, na Vossa bondade, abençoeis e santifiqueis estes quadros (estas imagens), com os quais queremos honrar e ter sempre presentes no nosso espírito o Sacratíssimo Coração do Vosso Filho Unigénito, Nosso Senhor Jesus Cristo, e o Coração Imaculado de Sua Mãe Santíssima, Santa Maria. E que todos aqueles que, em presença destas imagens, se empenharem com humildade a servir e honrar o Vosso Filho Unigénito, Nosso Senhor Jesus Cristo, e a Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria, d Eles obtenham, pelos Seus méritos e intercessão, a Graça, nesta vida presente, e a Glória eterna, na vida que há-de vir. Por Cristo, Senhor Nosso. Amen. No fim, o sacerdote asperge as imagens com água benta. Entronização das imagens Então o chefe de família coloca as imagens do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria no Seu lugar de honra, de modo a prestar homenagem ao Reinado de Amor de Jesus Cristo e da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria, que por toda a parte é tão desconhecido. Recitação do Credo Depois da bênção, como forma de expressar explicitamente a Fé de toda a família, segue-se a recitação do Credo, Sinal dos Apóstolos, em voz alta e de pé. Creio em Deus/ Pai Todo-Poderoso,/ Criador do Céu e da terra;/ e em Jesus Cristo,/ Seu único Filho,/ Nosso Senhor,/ O Qual foi concebido pelo poder do Espírito Santo,/ nasceu da Virgem Maria,/ padeceu sob Pôncio Pilatos,/ foi crucificado, morto e sepultado. Desceu aos Infernos/ e ao terceiro dia ressuscitou dos mortos;/ subiu ao Céu/ onde está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso,/ de onde há-de vir julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo,/ na Santa Igreja Católica,/ na Comunhão dos Santos,/ na remissão dos pecados,/ na Ressurreição da carne,/ e na Vida Eterna. Amen. Prédica do Sacerdote Todos se sentam, e o sacerdote dirige então algumas palavras aos presentes, evocando: O significado da Entronização; A vida cristã de obediência, confiança e amor que os Sagrados Corações de Jesus e de Maria esperam das famílias que Lhes prestaram esta honra; 10

11 As bênçãos, especiais e abundantes, concedidas às famílias que se conservam fiéis às suas promessas a Jesus e a Maria; A promessa de renovação frequente da sua consagração, especialmente durante as orações da noite, feitas em família. Acto de consagração da família ao Sagrado Coração de Jesus Esta fórmula, aprovada por S. Pio X em 19 de Maio de 1908, deve ser usada como tal sem alteração, portanto para obter as indulgências. O Acto de Consagração é recitado de joelhos, tanto pela família como pelo sacerdote; não podendo este estar presente, o chefe de família dirigirá a cerimónia. Ó Sagrado Coração de Jesus,/ Que fizestes saber a Santa Margarida Maria/ o Vosso ardente desejo de reinar sobre as famílias cristãs,/ olhai para nós, aqui reunidos neste dia/ para proclamar o Vosso absoluto domínio/ sobre o nosso lar. De agora em diante nos propomos, pois,/ levar uma vida semelhante à Vossa,/ de modo que entre nós floresçam/ as virtudes pelas quais Vós prometestes a Paz na terra/ e, para isso,/ nós queremos afastar do meio de nós/ o espírito mundano/ que Vós tanto aborreceis. Reinai sobre o nosso entendimento/ pela simplicidade da nossa Fé. Reinai sobre os nossos corações,/ por um ardente amor por Vós;/ e que a chama deste amor/ se conserve sempre viva nos nossos corações,/ pela frequente recepção da Divina Eucaristia. Dignai-Vos, ó Divino Coração,/ presidir aos nossos encontros familiares,/ abençoar os nossos empreendimentos, tanto espirituais como temporais,/ afastar todas as preocupações e cuidados,/ santificar as nossas alegrias/ e suavizar as nossas penas. E se algum de nós tiver, alguma vez,/ a desgraça de ofender/ o Vosso Sacratíssimo Coração,/ lembrai-lhe a grandeza da Vossa Bondade e Misericórdia/ para com o pecador arrependido. E, por fim, quando soar a hora da separação/ e a morte mergulhar em luto o nosso lar,/ que, nessa hora, todos/ e cada um de nós/ se encontre resignado com os Vossos eternos desígnios,/ e procure a consolação no pensamento/ de que um dia voltaremos a encontrar-nos no Céu,/ onde cantaremos os louvores e as bênçãos/ do Vosso Sagrado Coração/ por toda a Eternidade. Que o Imaculado Coração de Maria/ e o glorioso Patriarca S. José/ Vos apresentem esta nossa Consagração,/ e dela nos recordem todos os dias da nossa vida. Glória e Louvor ao Divino Coração de Jesus,/ nosso Rei e nosso Pai. Homenagem ao Imaculado Coração de Maria Todos de pé, para agradecerem ao Imaculado Coração de Maria a graça que, por esta Entronização, Jesus garantiu a toda a família, e para proclamarem a Nossa Mãe Santíssima como Rainha do nosso lar. A Sua imagem é colocada junto da do Sagrado Coração de Jesus. Todos rezam a Salve-Rainha. Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura, e esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva; a Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, Advogada nossa, esses Vossos 11

12 olhos, misericordiosos, a nós volvei. E depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente! ó piedosa! ó doce Sempre Virgem Maria! V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus. R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amen. Acto de consagração da família ao Imaculado Coração de Maria Ó Imaculado Coração de Maria,/ Mãe do Coração de Jesus,/ Mãe e Rainha do nosso lar,/ fazei que possamos corresponder ao Vosso ardente desejo,/ pois nos consagrámos a Vós,/ e Vos suplicamos que reineis sobre a nossa família. Sede a Rainha de cada um de nós,/ e ensinai-nos a fazer com que o Sacratíssimo Coração do Vosso Divino Filho/ reine e triunfe em nós e à nossa volta,/ tal como Ele reinou e triunfou em Vós. Reinai sobre nós, ó Mãe muito Amada,/ para que sejamos Vossa pertença/ tanto na prosperidade como na adversidade,/ na alegria como na tristeza,/ na saúde como na doença,/ na vida como na morte. Ó Coração compassivo de Maria, Rainha das Virgens,/ velai pelas nossas almas e pelos nossos corações/ e preservai-os das torrentes do orgulho,/ da impureza/ e do paganismo/ das quais Vós mesma Vos queixastes tão amargamente. Nós queremos fazer reparação/ pelos numerosos crimes cometidos/ contra Jesus e contra Vós. Pedimos que sobre o nosso lar,/ e sobre todos os lares do nosso País [dizer o nome do País]/ e do mundo inteiro,/ desça a Paz de Cristo em Justiça e Caridade. Para tanto,/ nós prometemos imitar as Vossas virtudes/ pela prática de uma vida cristã,/ e pela Sagrada Comunhão frequente e fervorosa,/ sem olhar aos respeitos humanos. A Vós vimos com confiança,/ ó Trono da Graça e Mãe do Amor Formoso;/ inflamai-nos com o mesmo fogo divino/ que inflama o Vosso Imaculado Coração. Ateai em nossos corações e em nossos lares/ o amor da Pureza,/ um ardente zelo pelas almas/ e o desejo de santidade na vida familiar. E assim, queremos aceitar/ todos os sacrifícios que a vida cristã nos impõe/ e oferecemo-los ao Sagrado Coração de Jesus,/ através do Vosso Imaculado Coração,/ em espírito de reparação e penitência. Amen. Aos Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria/ seja dado o Amor, a Honra e a Glória agora e pelos séculos dos séculos! Amen. (cf. p.22: Glória e Louvor ao Divino Coração de Jesus,/ nosso Rei e nosso Pai.) Oração por outros membros da família, ausentes ou já falecidos Em tão solene ocasião, nenhum membro da família deveria estar ausente; por isso são também lembrados aqueles que já faleceram. Por eles e pelos que estão ausentes reza-se um Pai-Nosso e uma Avé-Maria. Pai Nosso Ave Maria V. Que, pela Misericórdia de Deus, as almas dos fiéis defuntos descansem em paz. R. Amen. V. Santificai, Senhor, aqueles que se dedicam ao Vosso serviço. R. E todos os que em Vós confiam. 12

13 Consagração das crianças ao Sagrado Coração de Jesus Se há crianças presentes, devem estas recitar a seguinte oração: Ó Sagrado Coração de Jesus,/ Coração do nosso melhor Amigo e do nosso Rei tão amado,/ que em nossa casa tendes o Vosso trono/ para viverdes sempre connosco,/ dizei-nos aquelas mesmas palavras:/ -Deixai vir a Mim as criancinhas. / Ó Sagrado Coração de Jesus, olhai para nós que, ajoelhados a Vossos pés,/ prometemos doravante/ ser tão obedientes aos nossos Pais e tão respeitadores como Vós o fostes na pequena casa de Nazaré,/ a fim de também nós podermos crescer em idade, em sabedoria e em graça. Ó adorável Coração de Jesus,/ que quisestes reinar em nossos corações/ pois dissestes:/ Filho(a) meu(minha), oferece-me o teu coração.,/ que quisestes ser o único dono dos nossos corações,/ a Vós queremos consolar com o nosso Amor,/ por todos aqueles que não Vos conhecem ou não Vos querem amar. Ó doce Jesus, Divino Amigo das crianças,/ aceitai os nossos corações,/ e fazei-os puros, santos e cheios de felicidade./ Aceitai também o nosso corpo, a nossa alma,/ e toda a nossa energia. Consagramo-nos a Vós, agora e para sempre. Sede o nosso único Rei. Assim também,/ todos os nossos pensamentos e palavras,/ as nossas acções e as nossas orações,/ os consagramos a Vós,/ nosso Amigo e nosso Rei. -Tudo por Vós,/ Ó Sagrado Coração de Jesus! As crianças recitam nesta altura uma oração, ou cantam um hino de louvor ao Sagrado Coração de Jesus. Acção de Graças Em seguida, toda a família reza a seguinte oração: Glória a Vós,/ Ó Sagrado Coração de Jesus,/ pelas graças infinitas/ que derramastes/ como um privilégio sobre os membros desta família. Fostes Vós que a escolhestes/ entre milhares de outras,/ como depositária do Vosso Amor/ e como um santuário de reparação/ onde o Vosso adorável Coração/ encontrará a consolação devida pela ingratidão dos Homens. E é tão grande a confusão/ oh, Senhor Jesus! / dessa parte do rebanho dos Vossos fiéis em aceitar a honra/ que não merecemos/ de Vos ver a presidir à nossa família. Em silêncio Vos adoramos,/ cheios de alegria,/ por Vos termos sob o mesmo tecto/ partilhando as tarefas, os cuidados e as alegrias/ dos Vossos filhos inocentes. É verdade que não somos dignos/ de Vos receber na nossa humilde morada;/ mas a este respeito já Vós nos tranquilizastes,/ quando nos revelastes o Vosso Sacratíssimo Coração,/ ensinando-nos a buscar, na chaga do Vosso Santo Lado,/ a fonte de graça e vida inesgotáveis. E é neste espírito de amor e confiança que nos encomendamos a Vós/ Vós que Sois a Vida imutável. Ficai connosco, Sacratíssimo Coração de Jesus,/ nós Vo-lo pedimos,/ num irresistível desejo de Vos amar e de Vos fazer amado. Que o nosso lar seja para Vós um porto de abrigo/ tão doce como o de Betânia,/ onde pudestes encontrar repouso/ junto dos Vossos amigos dedicados/ que, como Maria, escolheram a melhor parte/ na amorosa intimidade do Vosso Coração. Que este lar seja para Vós,/ ó Bem-Amado Salvador,/ um refúgio humilde 13

14 mas hospitaleiro,/ durante o exílio que os Vossos inimigos Vos impõem. Vinde então, vinde, Senhor Jesus,/ pois aqui, como em Nazaré,/ encontrareis um terno amor pela Virgem Maria,/ Vossa doce Mãe/ que Vós nos destes como Nossa Mãe. Vinde, pois, preencher com a Vossa doce presença/ os lugares vazios que a desventura e a morte gravaram no seio da nossa família. Ó Amigo fidelíssimo,/ se estivésseis aqui no meio dos nossos padecimentos,/ as nossas lágrimas teriam sido menos amargas:/ o reconfortante bálsamo da Paz/ teria então suavizado estas nossas chagas que permanecem escondidas dos homens/ e que só Vós conhecestes. Vinde, pois talvez já agora/ esteja próximo de nós o crepúsculo da tribulação/ e o declínio dos dias fugazes da nossa juventude e das nossas ilusões. Ficai connosco, Senhor, pois já é tarde/ e há um mundo de perversão a querer envolver-nos/ na escuridão das suas contradições,/ a nós que queremos seguir-vos,/ pois só Vós sois o Caminho, a Verdade e a Vida. Repeti para nós aquelas palavras que outrora pronunciastes:/ Hoje tenho de ficar nesta casa (S. Luc. 19:5). Sim, Meu Senhor,/ estabelecei connosco a Vossa morada,/ para podermos viver/ no Vosso Amor e na Vossa presença,/ nós que Vos proclamamos Nosso Rei sem desejar nenhum outro. Que o Vosso Coração triunfante, ó Jesus,/ seja para sempre amado,/ bendito,/ e glorificado nesta casa. Venha a nós o Vosso Reino! Amen! Sagrado Coração de Jesus, venha a nós o Vosso Reino! (repete-se três vezes)/ Imaculado Coração de Maria, rogai por nós!/ S. José, rogai por nós!/ S. Pio X, rogai por nós!/ Santa Margarida Maria Alacoque, rogai por nós!/ S. Cláudio de La Colombière, rogai por nós!/ Viva o Sagrado Coração de Jesus, pelos séculos dos séculos. Amen. Bênção do Sacerdote O Sacerdote abençoa os presentes, segundo a fórmula usual: Benedictio Dei omnipotentis, Patris, et Filii, et Spiritus Sancti, descendat super vos et maneat semper. Amen. Tanto o Sacerdote como a família assinam o Certificado de Entronização. É um documento importante que deve ser guardado com as outras recordações da família, ou emoldurado e pendurado perto da imagem do Sagrado Coração de Jesus. (Peça um destes Certificados a The Fatima Center.) Renovação das consagrações da família Se possível, rezar todos os dias, em família, estes pequenos actos de consagração: Renovação da consagração ao Sagrado Coração de Jesus Doce Salvador,/ prostrados humildemente a Vossos pés,/ renovamos a consagração da nossa família ao Vosso Divino Coração. Sede para sempre o nosso Rei;/ temos plena e total confiança em Vós. Que o Vosso espírito preencha os nossos pensamentos,/ os nossos desejos,/ as nossas palavras e as nossas obras. Abençoai os nossos empreendimentos. Tomai parte nas nossas alegrias,/ penas e trabalhos. Concedei-nos que Vos conheçamos melhor,/ que Vos amemos mais,/ e 14

15 que Vos sirvamos sem falha. Que de um canto ao outro da Terra ressoe um só brado: Bendito, adorado e glorificado seja,/ pelos séculos dos séculos,/ o Coração Triunfante de Jesus! Amen. Renovação da consagração ao Imaculado Coração de Maria Ó Imaculado Coração de Maria,/ Mãe do Coração de Jesus,/ Mãe e Rainha do nosso lar,/ fazei que possamos corresponder ao Vosso ardente desejo,/ pois nos consagrámos a Vós,/ e Vos suplicamos que reineis sobre a nossa família. Sede a Rainha de cada um de nós,/ e ensinai-nos a fazer com que o Sacratíssimo Coração do Vosso Divino Filho/ reine e triunfe em nós e por nós,/ tal como Ele reinou e triunfou em Vós. A Vós vimos com confiança,/ ó Trono da Graça e Mãe do Amor Formoso;/ inflamai-nos com o mesmo fogo divino/ que inflamou o Vosso Imaculado Coração. Ateai em nossos corações e em nossos lares/ o amor da Pureza,/ um ardente zelo pelas almas/ e o desejo de santidade na vida familiar. Assim, aceitamos/ todos os sacrifícios que a vida cristã nos impõe/ e oferecemo-los ao Sagrado Coração de Jesus,/ através do Vosso Coração Imaculado,/ em espírito de reparação e penitência. Aos Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria/ seja dado o Amor, a Honra e a Glória pelos séculos dos séculos! Amen. -Pais! Não deixeis de rezar juntamente com os vossos filhos! Sugerimos algumas práticas devocionais 1. Ir à Missa frequentes vezes, e mesmo todos os dias, pelo menos um dos membros da família, e fazer a Comunhão Reparadora. 2. Observância da Primeira 6.ª-feira de cada mês. (Santa Missa, Comunhão de Reparação, renovação do acto de consagração diante da imagem entronizada). 3. Rezar o Terço diariamente e em família diante da imagem entronizada do Sagrado Coração de Jesus, renovando o acto de consagração (fórmula mais encurtada). 4. Celebrar com toda a família a Festa do Sagrado Coração de Jesus: ir à Missa, e Comungar por intenção do alargamento do Reinado do Sagrado Coração através da Entronização; reunir a família numa pequena celebração doméstica, renovando a Entronização; festa especial para as crianças. 5. Lembrar que o mês de Junho é dedicado ao Sagrado Coração de Jesus; ter então o trono enfeitado com flores. Missa e Comunhão sempre que possível. 6. Adoração nocturna, em casa, pelo menos uma vez por mês: feita a qualquer hora, entre as 21h. e as 6 da manhã, por um ou todos os membros da família. 7. A 22 de Agosto, celebrar a Festa do Coração Imaculado de Maria: Missa, Comunhão e consagração da família ao Imaculado Coração. 8. Fazer as seguintes 4 coisas num espírito de reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria, cumprindo assim os Cinco Primeiros Sábados: (1) Confissão de Reparação dentro dos oito dias desse Primeiro Sábado; (2) Santa Missa e Comunhão de Reparação; (3) rezar o Terço; (4) fazer 15 minutos de meditação sobre os 15 mistérios do Rosário. 9. Praticar a devoção ao Espírito Santo, rezando a coroinha do Espírito Santo. 15

16 10. Visitar Jesus frequentemente, no Santíssimo Sacramento do Altar. Use o folheto Visitas ao Santíssimo Sacramento, por Santo Afonso Maria de Ligório, como ajuda para fazer estas visitas de um modo mais fervoroso e com maior proveito para a sua alma e o seu coração. Outras orações ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria Outro acto de consagração da família ao Sagrado Coração de Jesus Senhor Jesus,/ dignai-vos visitar esta casa/ em companhia de Vossa Mãe Santíssima,/ e derramar sobre os seus habitantes/ aquelas graças que Vós prometestes/ às famílias especialmente consagradas/ ao Vosso Divino Coração. Reparai que Fostes mesmo Vós,/ ó Salvador do mundo,/ Quem, ao revelar-se/ a Santa Margarida Maria,/ lhe fez ver a exigência, para um fim misericordioso,/ a Homenagem solene do Amor universal/ ao Vosso Divino Coração/ Coração que tanto amou os Homens/ e que tão pouco foi correspondido nesse Amor. Esta família deseja urgentemente/ responder ao Vosso apelo,/ e, em reparação pela indiferença/ e pela apostasia/ de tantas almas,/ vem proclamar-vos,/ ó Divino Coração,/ como seu amoroso Soberano/ e consagrar-vos,/ sem ideia de recompensa e ganho,/ as suas alegrias, trabalhos e dores,/ o presente e o futuro desta família que,/ doravante,/ a ninguém pertence senão a Vós. E pois assim Vos pertencem, abençoai os que estão aqui presentes. Abençoai também aqueles que,/ pela vontade do Altíssimo,/ já faleceram. E abençoai os que estão ausentes, oh Jesus! Em nome da Virgem Maria,/ nós Vos pedimos/ oh, Coração de Amor! / que conserveis esta família no reino da Caridade. Derramai sobre ela o Vosso espírito de Fé,/ de Santidade,/ e de Pureza. Sede Vós o único Senhor destas almas:/ desprendei-as das coisas do mundo e das vaidades ocas. Ó Senhor, abri, em favor delas,/ a adorável Chaga do Vosso Misericordiosíssimo Coração;/ e guardai-as n Ele, como dentro de uma Arca de Salvação,/ pois que elas Vos pertencem para a Vida Eterna! Que o Coração Triunfante de Jesus habite sempre connosco,/ para sempre amado, abençoado e glorificado. Amen. Acto de consagração ao Imaculado Coração de Maria Por São Maximiliano Kolbe Ó Imaculada Rainha do Céu e da Terra, Refúgio dos pecadores e Nossa Mãe muito Amorosa, a Quem Deus concedeu ser o Cofre da Sua Misericórdia, Eu, indigno pecador, prostrado a Vossos Santíssimos pés humildemente Vos suplico me aceiteis, total e inteiramente, como coisa e propriedade Vossa. A Vós, ó Mãe, eu ofereço todas as faculdades da minha alma e do meu corpo, colocando em Vossas mãos a minha vida, a minha morte e a minha eternidade, para Vós poderdes dispor de todo o meu ser segundo a Vossa vontade. Servi-Vos de mim como quiserdes, ó Virgem Imaculada, para que se cumpra o que estava escrito a Vosso respeito Ela há- de esmagar-te a cabeça, e Destruístes todas as heresias por todo o mundo. 16

17 Nas Vossas mãos puríssimas e misericordiosas, dignai-vos fazer de mim um instrumento útil, capaz de Vos tornar conhecida e amada por tantas almas que vivem no erro ou na indiferença, e capaz de fazer que aumente, tanto quanto possível, o número das almas que verdadeiramente Vos venera e Vos ama, a fim de que o Reinado do Sacratíssimo Coração de Jesus se espalhe por todo o mundo. Lembrai-Vos, ó Santíssima e Imaculada Mãe, que só poderei fazê-lo com o Vosso auxílio, pois onde quer que distribuais a Vossa graça, somente aí se realizará a conversão e a santificação das almas; somente aí se pode estabelecer o Doce Reinado do Sacratíssimo Coração de Jesus. V. Virgem Santíssima, fazei-me digno de Vos louvar. R. Dai-me força contra os Vossos inimigos. Jesus, Maria, eu Vos amo. Salvai as almas. Fundamentos da Devoção ao Imaculado Coração de Maria Através dos séculos, Papas, Santos, e muitos bons e santos Teólogos ensinaram a importância da devoção e das orações dirigidas à Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria. Ora é necessário rezar à Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria do modo que os Santos nos ensinaram. Também a Santa Igreja Católica, pilar e alicerce da Verdade, inspirada e orientada pelo Espírito Santo, ensinou de modo consistente através dos séculos esta doutrina e esta prática. A Santíssima Virgem Maria é Vida, Doçura, e Esperança Nossa, como tão bem expressa a Salve Regina a oração milenar da Salve Rainha. Estes títulos e realidades são defendidos contra os ataques dos Protestantes e dos Modernistas por Santo Afonso Maria de Ligório, no seu livro As Glórias de Maria. O Papa Leão XIII diz-nos que todas as graças nos vêm de Deus, através da Santa Humanidade de Jesus Cristo, e que é pelas Mãos da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria que chegam até nós. É evidente vermos, a partir desta ordem estabelecida por Deus para a nossa Salvação, que Deus vem em primeiro lugar e acima de todas as coisas depois, a Sua Santa Humanidade em Jesus Cristo e depois, Santa Maria Mãe de Jesus. E só depois de Maria é que vem a importância da Santa Igreja Católica. É que Maria é a Mãe da Igreja, e o membro da Igreja mais elevado a seguir a Jesus Cristo, que é a Cabeça. O papel da Bem-Aventurada Sempre Virgem Maria, como Aquela que encaminha as almas para o Céu, ficou a ser mais ampla e mais profundamente compreendido pela Fé Católica (nos últimos 150 anos) a partir da Definição da Sua Imaculada Conceição, em 1854, e do Dogma da Assunção, definido em Qual a razão para este crescendo do importante papel da Virgem Santíssima, é o que explica S. Luís Grignion de Montfort, num pequeno ensaio que a seguir transcrevemos. É certo que o demónio, Seu inimigo de sempre, Lhe armou um contra-ataque: contra Nossa Senhora e contra a devoção a Nossa Senhora. Nós mesmos presenciámos o desenrolar deste combate, especialmente durante os últimos 40 anos, desde o fim do Concílio Vaticano II. 17

18 Recresce a batalha pela perdição das almas neste tempo de Apostasia, e o alvo é cada um de nós nós, os filhos da Nossa Mãe Santíssima, nós que acreditamos em Seu Divino Filho, Jesus Cristo, a Quem prestamos obediência. Para além do ensinamento dos Santos (como Santo Afonso Maria de Ligório, S. Luís G. de Montfort, S. Bernardo, Santo António Maria Claret, S. Maximiliano Kolbe e tantos outros) e dos Papas (em especial entre 1750 e 1960) sobre a importância, as vantagens e a necessidade da Devoção a Nossa Senhora a Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, tem vindo a receber uma série imensa de intervenções divinas por meio de aparições de Nossa Senhora. Ela apareceu na Rue du Bac em 1830; em La Salette, em 1846; em Lourdes, em 1858; em Knock, em 1878; e, acima de todas, em Fátima, em Aprovadas e certificadas como merecedoras de crença pela Igreja Católica, as aparições de Fátima foram-no também pelo próprio Deus, através do apocalíptico Milagre do Sol, ocorrido a 13 de Outubro de 1917, perante 70 mil testemunhas. É com a Mensagem de Fátima e por meio da Irmã Lúcia que surge o grande ímpeto do florescimento da devoção ao Imaculado Coração de Maria. Deste assunto se voltará a falar mais adiante. Função Providencial de Maria Santíssima nos últimos tempos Por São Luís Grignion de Montfort ( 1715 AD) Foi por Maria que começou a salvação do mundo, e é igualmente por Maria que ela será consumada. Maria aparece muito discretamente na primeira vinda de Jesus Cristo, para que os Homens, ainda pouco instruídos e iluminados sobre a Pessoa de Seu Filho, não se desviassem da Verdade, agarrando-se a Ela com força demais e elevação de menos. Aparentemente, era o que teria acontecido se a Senhora tivesse sido conhecida, devido aos admiráveis encantos com que o Altíssimo A tinha adornado, inclusivamente quanto à Sua aparência externa. Isto é tão verdade que S. Dinis Areopagita nos deixou nos seus escritos que, quando viu a Bem-Aventurada Senhora Nossa, teria pensado tratar-se de uma divindade, tais eram os Seus encantos velados e a Sua incomparável beleza não fosse a inabalável Fé em que ele se firmava ensinar-lhe o contrário. (S.A., 842. Epistola ad Pauleum). Na segunda vinda de Jesus Cristo, porém, Maria tem de ser dada a conhecer pelo Espírito Santo, para que, através d Ela, Jesus Cristo possa ser conhecido, amado e servido. As razões que levaram o Espírito Santo a esconder a Sua Esposa enquanto foi viva, revelando-a apenas um pouco desde a pregação do Evangelho, não mais subsiste. Existência desta função e sua razão de ser: Portanto, Deus quer revelar e fazer conhecer Maria, a obra-prima das Suas mãos, nestes que são os últimos tempos: 1. Porque, pela Sua profunda humildade, Ela se escondeu a si mesma no 18

19 mundo e Se colocou mais baixo do que o pó, tendo obtido de Deus e dos Seus Apóstolos e Evangelistas que não se manifestasse. 2. Porque, sendo Nossa Senhora a obra-prima das mãos de Deus, tanto na terra pela graça como no Céu pela glória, Ele quer ser glorificado e louvado n Ela por aqueles que vivem sobre a terra. 3. Tal como Nossa Senhora é a aurora que precede e revela o Sol da Justiça, que é Jesus Cristo, Ela deve ser vista e reconhecida para que Jesus Cristo também o possa ser. 4. Sendo Ela o Caminho pelo qual Jesus chegou até nós da primeira vez, será Ela igualmente o Caminho pelo qual Ele virá pela segunda vez, embora não do mesmo modo. 5. Sendo Ela a Via Segura, Recta e Imaculada para chegar até Jesus Cristo e O encontrar com toda a perfeição, é por Ela que as almas mais resplandecentes em santidade têm de encontrar a Nosso Senhor. Quem encontrar Maria encontra a Vida (Prov. 8:35) ou seja, Jesus Cristo que é o Caminho, a Verdade e a Vida (S. João 14:6). Mas ninguém pode encontrar Maria se não A procurar; e ninguém A pode procurar se não A conhecer, pois não podemos buscar ou desejar algo desconhecido. Portanto, é necessário, para o maior conhecimento e glória da Santíssima Trindade, que Maria seja conhecida agora mais do que nunca. 6. Maria deve, agora mais do que nunca, iluminar tudo diante d Ela, em misericórdia, em poder e em graça, nestes últimos tempos. Em misericórdia, para fazer arrepiar caminho e receber amorosamente os pobres pecadores extraviados, a fim de que se convertam e voltem ao seio da Igreja Católica; em poder, contra os inimigos de Deus idólatras, cismáticos, maometanos, judeus e almas endurecidas na impiedade, que se erguem numa terrível revolta contra Deus a fim de seduzir todos os que se lhes opõem, e de os vencer através de promessas e ameaças; e, finalmente, Maria deverá iluminar tudo em graça, por forma a animar, sustentando-os, os valentes soldados e fiéis servos de Jesus Cristo, que devem combater pelos Seus interesses. 7. Por último, Maria deve ser implacável para com o demónio e seus sequazes, tal como um exército ordenado para a batalha, principalmente nestes últimos tempos; porque o demónio, sabendo que lhe resta pouco tempo (e agora ainda menos) para perder as almas, a cada dia irá redobrar os seus esforços e combates. É a sua hora de erguer cruéis perseguições e de armar terríveis ciladas aos fiéis servos e verdadeiros filhos de Maria, cuja conquista lhe dá mais dificuldade do que a conquista de quaisquer outros. Exercício desta função na luta contra Satanás: É sobretudo a respeito destas últimas e cruéis perseguições do demónio, que se irão desenrolando num crescendo diário até ao reinado do Anti-Cristo, que nós devemos compreender a primeira e bem conhecida predição e maldição de Deus, por Ele pronunciada contra a serpente, ainda no Paraíso terreal. É nosso propósito explicar isto aqui, para glória da Santíssima Virgem, para a salvação dos Seus 19

20 filhos e para a confusão do demónio: Eu porei inimizade entre ti e a Mulher, entre a tua descendência e a descendência d Ela; Ela esmagar-te-á a cabeça e tu acometerás o Seu calcanhar. (Gén. 3:15). (Fim da citação de S. Luís Grignion de Montfort) FATIMA E O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Nosssa Senhora apareceu aos Três Pastorinhos em Fátima (Portugal), durante seis meses consecutivos, de Maio a Outubro. A data marcada era o dia 13 de cada mês. Focamos aqui apenas uma parte das aparições e o diálogo entre a Lúcia que, dos pastorinhos, era quem falava e Nossa Senhora, enquanto os dois primitos olhavam e escutavam. Retiramos estas passagens das Memórias da Irmã Lúcia que regista estes eventos porque eles focalizam a importância da Devoção ao Imaculado Coração de Maria. 13 de Junho de 1917: A 13 de Junho de 1917, Nossa Senhora apareceu aos três pastorinhos e disse-lhes que voltassem ali no dia 13 de Julho. Uma vez mais lhes pediu que rezassem o Terço todos os dias. E a conversação continuou: A Lúcia disse: -Queria pedir-lhe para nos levar para o Céu. Nossa Senhora respondeu: -Sim, a Jacinta e o Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu Trono. A Lúcia perguntou com pena: -Fico cá sozinha? E Nossa Senhora: Não, filha. E tu sofres muito por isso? Não desanimes. Eu nunca te deixarei. O Meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus. Lúcia: Foi no momento que disse estas últimas palavras que abriu as mãos [ ] pela segunda vez [ ] À frente da palma da mão direita de Nossa Senhora estava um Coração cercado de espinhos que parecia estarem-lhe cravados. Compreendemos que era o Coração Imaculado de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação. 13 de Julho de 1917: O tema do Imaculado Coração de Maria está especialmente vincado nesta aparição de 13 de Julho. A sua importância fulcral, tanto para o nosso tempo como para cada um de nós torna-se clara se reflectirmos sobre a Aparição. Citamos aqui a partir das Memórias da Irmã Lúcia. É a Lúcia quem fala primeiro. -Vossemecê que me quer? perguntei eu. -Quero que venham aqui no dia 13 do mês que vem, que continuem a rezar o Terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer. -Queria pedir-lhe para nos dizer Quem é, e para fazer um milagre com que todos acreditem que Vossemecê nos aparece. 20

TRATADO VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA 3 -

TRATADO VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA 3 - 1 - - 2 TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA 3 - - 4 São Luís Maria Grignion de Montfort TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA Preparação ao Reino de Jesus Cristo Novíssima

Leia mais

C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S

C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S R I T U A L R O M A N O C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA PRELIMINARES I IMPORTÂNCIA E DIGNIDADE DAS EXÉQUIAS CRISTÃS 1. A liturgia cristã dos funerais é uma celebração

Leia mais

O pequeno número daqueles que são salvos

O pequeno número daqueles que são salvos O pequeno número daqueles que são salvos por S. Leonardo de Port Maurice Os escritos de S. Leonardo, Leitor, fá-lo-ão examinar a sua consciência, não uma mas duas vezes, e usar o Sacramento da Confissão

Leia mais

T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã

T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã Introdução Persignar-se Pelo sinal da santa cruz, livrai-nos, Deus Per signun crucis, de inimicis nostris nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em libera-nos Deus noster.

Leia mais

A Virgem Maria: Está Morta ou Viva? O que nos diz a Bíblia sobre tudo isso?

A Virgem Maria: Está Morta ou Viva? O que nos diz a Bíblia sobre tudo isso? A Virgem Maria: Está Morta ou Viva? O que nos diz a Bíblia sobre tudo isso? A Virgem Maria: Está Morta ou Viva? 1 Por DANNY VIERRA Publicado e distribuído gratuitamente por MODERN MANNA MINISTRIES 1997

Leia mais

LEGENDA MAIOR. (Vida de São Francisco de Assis) São Boaventura PRIMEIRA PARTE

LEGENDA MAIOR. (Vida de São Francisco de Assis) São Boaventura PRIMEIRA PARTE LEGENDA MAIOR (Vida de São Francisco de Assis) São Boaventura PRIMEIRA PARTE PRÓLOGO 1. A graça de Deus nosso Salvador manifestou-se nos últimos tempos em seu servo Francisco a todos os verdadeiros amantes

Leia mais

2. ANTÍFONA (cf. Eclo 36,18-19) Dai a paz, Senhor, àqueles que em vós esperam. Escutai a oração dos vossos servos e guiai-nos no caminho da justiça.

2. ANTÍFONA (cf. Eclo 36,18-19) Dai a paz, Senhor, àqueles que em vós esperam. Escutai a oração dos vossos servos e guiai-nos no caminho da justiça. Diante da convocação do Papa Francisco à oração pela paz na Síria e no mundo, a acontecer no dia 7 de setembro, sábado próximo, a Arquidiocese do Rio de Janeiro oferece os seguintes subsídios, de modo

Leia mais

Rasgai os vossos corações, e não as vossas vestes (Jl 2, 13)

Rasgai os vossos corações, e não as vossas vestes (Jl 2, 13) Evangelho segundo S. Mateus 6,1-6.16-18. cf.par. Lc 11,2-4 «Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para vos tornardes notados por eles; de outro modo, não tereis nenhuma recompensa

Leia mais

Segunda Parte: o conhecimento de si mesmo

Segunda Parte: o conhecimento de si mesmo Segunda Parte: o conhecimento de si mesmo Nesta etapa, que a rigor é a primeira semana de preparação, as orações, os exames de consciência, as reflexões, os atos de renúncia à nossa própria vontade, de

Leia mais

Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15

Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15 Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15 Naquele dia, Jesus saiu de casa e sentou-se à beira-mar. Reuniu-se a Ele uma tão grande multidão, que teve de subir para um barco, onde

Leia mais

O Maior Discurso de Cristo

O Maior Discurso de Cristo O Maior Discurso de Cristo Ellen G. White 2008 Copyright 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação ebook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen G.

Leia mais

RUMO AO CÉU. P. José Kentenich

RUMO AO CÉU. P. José Kentenich RUMO AO CÉU P. José Kentenich SAUDAÇÃO CONSAGRAÇÃO DA MANHÃ 3 Ao despertar com novas forças para reavivar o fogo do amor, Pai, eu te saúdo com alegria, em união com todos os que se empenham por Schoenstatt.

Leia mais

Papa Francisco no Brasil

Papa Francisco no Brasil Papa Francisco no Brasil Escritório de Informação do Opus Dei no Brasil Papa Francisco no Brasil pronunciamentos Viagem Apostólica ao Rio de Janeiro por ocasião da XXVIII Jornada Mundial Da Juventude Rio

Leia mais

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África) e doutor da Igreja Homilias sobre S. João

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África) e doutor da Igreja Homilias sobre S. João Evangelho segundo S. João 8,1-11. Jesus foi para o Monte das Oliveiras. De madrugada, voltou outra vez para o templo e todo o povo vinha ter com Ele. Jesus sentou-se e pôs-se a ensinar. Então, os doutores

Leia mais

A Imitação de Cristo - Tomás de Kempis

A Imitação de Cristo - Tomás de Kempis Apresenta A Imitação de Cristo - Tomás de Kempis LIVRO PRIMEIRO AVISOS ÚTEIS PARA A VIDA ESPIRITUAL CAPÍTULO 1 Da imitação de Cristo e desprezo de todas as vaidades do mundo 1. Quem me segue não anda nas

Leia mais

O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA

O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA Ano XLVII - Brasília, 26 de agosto de 2012 - Nº 44 VIGÉSIMO PRIMEIRO DO TEMPO COMUM MÊS VOCACIONAL - VOCAÇÃO PARA OS MINISTÉRIOS E OS SERVIÇOS NA

Leia mais

Bem Vindo, Espírito Santo

Bem Vindo, Espírito Santo Bem Vindo, Espírito Santo Como experimentar a dinâmica obra do Espírito Santo em sua vida Benny Hinn Título original: "Welcome, Holy Spirit" Tradução: Maria José Arabicano Bompastor Editora Ltda., 1995

Leia mais

A Verdade sobre os Anjos

A Verdade sobre os Anjos A Verdade sobre os Anjos Ellen G. White 2005 Copyright 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação ebook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen G.

Leia mais

INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS

INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS CAPITULO I IMPORTÂNCIA DA LITURGIA DAS HORAS OU OFÍCIO DIVINO NA VIDA DA IGREJA 1. A oração pública e comunitária do povo de Deus é com razão considerada uma

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS

CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS R I T U A L R O M A N O reformado por decreto do concílio ecuménico vaticano ii e promulgado por autoridade de s. s. o papa paulo vi CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS

Leia mais

Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares

Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares Rua José Guilherme de Oliveira, 5 Apartado 49, 2781-901 Oeiras Telefone: 21 441 18 24 - Fax: 21 440 99 16 Rua dos

Leia mais

Reavivamento e Seus Resultados

Reavivamento e Seus Resultados Reavivamento e Seus Resultados Ellen G. White 1972 Copyright 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação ebook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen

Leia mais

S. João, Evangelista pág. 1. 1 É Anjo não na natureza, mas na semelhança, não na substância, mas na imitação. E, por isto, foi dado por

S. João, Evangelista pág. 1. 1 É Anjo não na natureza, mas na semelhança, não na substância, mas na imitação. E, por isto, foi dado por João, Evangelista, 27 de Dezembro Gr.: Ioann Theologos. Lat.: Johannes Evangelista. Fr. Arc.: Jehan, Jouan, Juan; saint Jean le Divin, le Théologien. Fr.: Jean l Évangéliste. It.: San Giovanni Evangelista

Leia mais

Tradução do espanhol: Daniela Raffo Revisão: Marcelo Herberts

Tradução do espanhol: Daniela Raffo Revisão: Marcelo Herberts Jó e Seus Amigos C. H. Mackintosh Tradução do espanhol: Daniela Raffo Revisão: Marcelo Herberts O livro de Jó ocupa um lugar muito particular na Palavra de Deus. Ele tem um caráter totalmente próprio,

Leia mais

DOMINGO II DO TEMPO COMUM

DOMINGO II DO TEMPO COMUM 57 DOMNGO DO TEMPO COMUM rmãs e irmãos em Cristo: Oremos a Deus Pai todo-poderoso, que nos enviou o seu muito amado Filho e nos dá a graça de participar nestes santos mistérios, e peçamos (ou: e cantemos),

Leia mais

Biografias III. S. Boaventura

Biografias III. S. Boaventura 1 Biografias III S. Boaventura Legenda Maior (LM) Legenda Menor (Lm) Introduções: Frei David de Azevedo, OFM Tradução: Frei José Maria da Fonseca Guimarães, OFM 3 LEGENDA MAIOR (LM) INTRODUÇÃO «Igualmente

Leia mais

Catecismo Maior de Westminster. O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.

Catecismo Maior de Westminster. O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. Catecismo Maior de Westminster 1. Qual é o fim supremo e principal do homem? O fim supremo e principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. Rm 11.36; 1Co 10.31; Sl 73.24-26; Jo 17.22-24.

Leia mais

Movimento Sacerdotal Mariano. "Tudo vos foi Revelado"

Movimento Sacerdotal Mariano. Tudo vos foi Revelado Tudo Vos foi revelado pág. - 1 - Movimento Sacerdotal Mariano "Tudo vos foi Revelado" Apresentação Índice Indtrodução Parte I Parte II Parte III Parte IV Mensagem Final Anexo!"#$"%&'( Tudo Vos foi revelado

Leia mais

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA 1 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA APRESENTAÇÃO 34ª Reunião Ordinária do Conselho Permanente/1994 Brasília, DF, 22 a 25 de novembro

Leia mais