Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho"

Transcrição

1 Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

2 Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Aula 17 Combustíveis e inflamáveis

3 Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite ENGº METALÚRGICO E DE SEGURANÇA DO TRABALHO

4 NR 20 LÍQUIDOS COMBUSTÍVEIS E INFLAMÁVEIS

5 Nivelamento inicial Definição de líquido combustível Definição de líquidos inflamáveis Características de projeto dos tanques para armazenamento de líquidos inflamáveis Distância dos tanques à propriedade

6 Distância dos tanques às vias públicas Gases liquefeitos de petróleo e outros gases inflamáveis Recipientes que armazenam gases liquefeitos ABNT NBR Emprego de cores para identificação das tubulações

7 Mecanismo de Ignição de Misturas AÇÃO (ENCONTRO) CONDIÇÃO 1 (CALOR) EXPLOSÃO EFEITO (FOGO ou EXPLOSAO) FOGO COMBURENTE CONDIÇÃO 2 (PRESENÇA DE COMBURENTE) CONDIÇÃO 3 (PRESENÇA DE GÁS INFLAMÁVEL) FOGO

8 Características Físico-Químicas Importantes Vaporização Uma atmosfera inflamável/explosiva só acontece quando uma substância inflamável está presente no estado gasoso e se mistura com o ar (O 2 ) em proporções adequadas.

9 Características Físico-Químicas Importantes Vaporização Vaporização ocorre pela mudança de estado de agregação das moléculas da superfície do líquido, medido pela constante física denominada pressão de vapor.

10 Vaporização varia com a pressão de vapor e o calor latente de vaporização de cada substância. O padrão é o Éter [(C 2 H 5 ) 2 O]: (C ev éter = 1); Ex.: Acetona (Propanona = C 3 H 6 O): C ev acetona = 2,1

11 Em 1,0 m 25 o C, em 1 min 77g acetona vaporizados Atmosfera explosiva de 2,0 m 3

12 Características Físico-Químicas Importantes Convecção e Difusão A velocidade de vaporização, em ambiente aberto, será maior com a maior capacidade de difusão do vapor no ambiente e do movimento do ar (convecção ou ventilação), independendo assim do equilíbrio entre pressão de vapor do líquido e concentração do seu vapor no ar acima do líquido.

13 Características Físico-Químicas Importantes Convecção: movimento do ar resultante da existência de pressão diferencial, ou diferença de temperatura, promovendo mistura de gases e vapores;

14 Características Físico-Químicas Importantes Difusão: propriedade de gases e vapores de se misturar devido ao movimento intrínseco de suas moléculas;

15 Características Físico-Químicas Importantes Densidade Relativa do Vapor Usando o ar como padrão (d ar = 1), poucos gases apresentarão densidade relativa menor que 1,0 - (d < 1,0). Ex.: Hidrogênio (H 2 ); Metano (CH 4 ), Amônia (NH 3 ), Eteno (C 2 H 4 ), Acetileno (C 2 H 2 ), etc.

16 Características Físico-Químicas Importantes Densidade Relativa do Vapor A maioria de gases e vapores inflamáveis tem densidade relativa maior do que a do ar (d > 1,0);

17 Características Físico-Químicas Importantes Densidade Relativa do Vapor Gases e vapores inflamáveis pesados, em local fechado (sem grande convecção e ventilação), ocupam as partes inferiores do ambiente, espalhando-se por grandes distâncias atendem mais ao processo de difusão;

18 Características Físico-Químicas Importantes Densidade Relativa do Vapor Gases mais leves, de alta difusão, promovem rápida mistura com o ar ambiente, minimizando a formação de mistura explosiva. São fortemente suscetíveis à convecção.

19 Ponto de Fulgor (Flash Point) É a menor temperatura na qual um líquido libera vapores em concentração suficiente para formar mistura inflamável com o ar, logo acima de sua superfície, como especificada por teste (condições padronizadas). (NFPA 497, item 3.3.7)

20 Ponto de Fulgor (Flash Point) Dinâmica do processo de vaporização: Tamb = 25 o C Pto. Fulgor (Prod. A) = 15 o C Pto. Fulgor (Prod. B) = 30 o C Liberação de vapores inflamáveis Liberação de vapores inflamáveis

21 Ponto de Fulgor (Flash Point) Teste em laboratório (condições padronizadas): ABNT NBR 7974: Produtos de petróleo - Determinação do ponto de fulgor pelo vaso fechado Tag

22 IDEAL MISTURA Para um gás ou vapor inflamável queimar é necessário que exista, além da fonte de ignição, uma mistura chamada ideal entre o ar atmosférico (oxigênio) e o gás inflamável.

23 Ponto de Fulgor (Flash Point) Já a quantidade de gás inflamável necessária para a queima, varia para cada produto e está dimensionada através de duas constantes (Limites de Inflamabilidade):

24 Ponto de Fulgor (Flash Point) Limite Inferior de Inflamabilidade (ou explosividade) LII Limite Superior de Inflamabilidade (ou explosividade) LSI.

25 LII (Limite Inferior de Inflamabilidade) O LII é a mínima concentração de gás que, misturada ao ar atmosférico, é capaz de provocar a combustão do produto, a partir do contato com uma fonte de ignição.

26 LII (Limite Inferior de Inflamabilidade) Concentrações de gás abaixo do LII não são combustíveis, pois, nesta condição, tem-se excesso de oxigênio e pequena quantidade do produto para a queima. Esta condição é chamada de mistura pobre.

27 LSI (Limite Superior de Inflamabilidade) LSI é a máxima concentração de gás que, misturada ao ar atmosférico, é capaz de provocar a combustão do produto, a partir do contato com uma fonte de ignição.

28 LSI (Limite Superior de Inflamabilidade) Concentrações de gás acima do LSI não são combustíveis pois, nesta condição, tem-se excesso de produto e pequena quantidade de oxigênio para que a combustão ocorra. É a chamada mistura rica.

29 Ponto de Fulgor (Flash Point) Gases ou vapores inflamáveis só queimam quando seu % (volume) estiver entre os limites (inferior e superior) de inflamabilidade, que é a mistura ideal para a combustão.

30 Ponto de Fulgor (Flash Point) Metano (CH 4 ) Hidrogênio (H 2 ) UEL UEL

31 LÍQUIDOS COMBUSTÍVEIS

32 Líquido combustível A Norma Regulamentadora NR-20 define "líquido combustível" como todo aquele que possua ponto de fulgor acima de 60ºC e menor que 93 ºC. (item da NR 20, Portaria 308, de 29/02/12).

33 Projeto dos tanques para Armazenagem de Líquidos Combustíveis Os tanques de armazenagem de líquidos combustíveis serão construídos de aço ou de concreto, a menos que a característica do líquido requeira material especial, segundo normas técnicas oficiais vigentes no País.

34 Projeto dos tanques para Armazenagem de Líquidos Combustíveis Todos os tanques de armazenamento de líquidos combustíveis, de superfície ou equipados com respiradouros de emergência.

35 Projeto dos tanques para Armazenagem de Líquidos Combustíveis Todos os tanques de superfície deverão ter dispositivos que liberem pressões internas excessivas, causadas pela exposição à fonte de calor.

36 Líquidos Inflamáveis

37 Líquidos Inflamáveis Para efeito da NR-20, fica definido como líquido inflamável todo aquele que possua ponto de fulgor igual ou inferior a 60ºC.

38 Líquidos Inflamáveis / Combustíveis FISPQ / MSDS Folhas de informações sobre produtos químicos podem ser acessadas através do site:

39

40

41

42

43

44 NORMAS DE PROJETO

45

46

47

48 FASES DA OBRA DE CONSTRUÇÃO DE TANQUES

49

50

51

52

53

54

55

56

57 Projeto dos tanques para Armazenagem de Líquidos Inflamáveis Todos os tanques de superfície usados para armazenamento de líquidos inflamáveis ou equipados com respiradouros de emergência.

58 Líquidos Inflamáveis Os tanques de armazenamento de líquidos inflamáveis deverão ser equipados com respiradouros de pressão e vácuo ou corta-chamas.

59 Líquidos Inflamáveis Todos os tanques de superfície deverão ter dispositivos que liberem pressões internas excessivas, causadas pela exposição à fonte de calor.

60 Líquidos Inflamáveis Todos os tanques de armazenamento de líquidos inflamáveis deverão ser aterrados segundo recomendações da Norma Regulamentadora NR 10.

61 Líquidos Inflamáveis Para efetuar-se o transvasamento de líquidos inflamáveis de um tanque para outro, ou entre um tanque e um carro-tanque, obrigatoriamente os dois deverão estar aterrados ou ligados ao mesmo potencial elétrico.

62 Líquidos Inflamáveis As salas de armazenamento interno deverão ter instalação elétrica apropriada à prova de explosão, conforme recomendações da Norma Regulamentadora - NR 10;

63 Líquidos Inflamáveis As salas de armazenamento interno deverão ser ventilada, de preferência com ventilação natural.

64 Líquidos Inflamáveis As salas de armazenamento interno deverão: ter sistema de combate a incêndio com extintores apropriados, próximo à porta de acesso; nas portas de acesso, deverá estar escrito de forma bem visível "Inflamável" e "Não Fume".

65 Projeto de tanques para Líquidos Inflamáveis Nos locais de descarga de líquidos inflamáveis, deverá existir fio terra apropriado, conforme recomendações da NR 10, para se descarregar a energia estática dos carros transportadores, antes de efetuar a descarga do líquido inflamável.

66 Projeto de tanques para Líquidos Inflamáveis A descarga deve se efetuar com o carro transportador ligado à terra. Todo equipamento elétrico para manusear líquidos inflamáveis deverá ser especial, à prova de explosão, conforme recomendações da NR 10.

67

68

69

70

71 GLP Fica definido como Gás Liquefeito de Petróleo - GLP o produto constituído, predominantemente, pelo hidrocarboneto propano, propeno, butano e buteno.

72 Projeto de Recipientes de GLP ABNT NBR 11707:1997 Recipiente transportável para gás liquefeito de petróleo (GLP) - Bujões

73

74 Projeto de Recipientes de GLP Cada recipiente de armazenagem de GLP deverá ter uma placa metálica, que deverá ficar visível depois de instalada, com os seguintes dados escritos de modo indelével:

75 Dados na placa do recipiente de GLP a) indicação da norma/código de construção; b) marcas exigidas pela norma/código; c) indicação no caso afirmativo, se o recipiente foi construído para instalação subterrânea; d) identificação do fabricante; e) capacidade do recipiente em litros;

76 Dados na placa do recipiente de GLP (continuação): f) pressão de trabalho; g) identificação da tensão de vapor a 38ºC que seja admitida para os produtos a serem armazenados no recipiente; h) identificação área da superfície externa (m²)

77 Projeto de Recipientes de GLP Todas as válvulas diretamente conectadas no recipiente de armazenagem deverão ter uma pressão de trabalho mínima de 18 Kgf/cm².

78 Projeto de Recipientes de GLP Todas as ligações ao recipiente, com exceção das destinadas às válvulas de segurança e medidores de nível de líquido, ou as aberturas tamponadas, deverão ter válvula de fechamento rápido próximo ao recipiente.

79 Projeto de Recipientes de GLP As conexões para enchimento, retirada e para utilização do GLP deverão ter válvula de retenção ou válvula de excesso de fluxo.

80 Projeto de Recipientes de GLP Todos os recipientes de armazenagem de GLP serão equipados com válvulas de segurança.

81 Projeto de Arranjo Físico de GLP Deve ser mantido um afastamento mínimo de 6,00 (seis metros) entre recipientes de armazenamento de GLP e qualquer outro recipiente que contenha líquidos inflamáveis.

82 Projeto de Arranjo Físico de GLP O alambrado deve distar no mínimo 3,0 m da edificação de bombas ou compressores, e 1,5 m da tomada descarga. No alambrado, deverão ser colocadas placas com dizeres "Proibido Fumar" e "Inflamável" de forma visível.

83 Projeto de Arranjo Físico de GLP No alambrado, deverão ser colocadas placas com dizeres "Proibido Fumar" e "Inflamável" de forma visível. Deverão ser colocados extintores de incêndio e outros equipamentos de combate a incêndio, quando for o caso, junto ao alambrado.

84 Projeto de Arranjo Físico de GLP Os recipientes transportáveis para armazenamento de GLP serão construídos segundo normas técnicas oficiais vigentes no País.

85 GLP e outros gases inflamáveis Substância Inferior (% vol.) Limites de Inflamabilidade Superior Inferior (% vol.) (g/cm 3 ) Superior (g/cm 3 ) Densidade do Vapor (Ar = 1) Ponto de Fulgor ( o C) Metano CH ,6-223 Benzeno C 6 H 6 1, ,8-11 Éter Etílico (C 2 H 5 ) 2 O 1, ,6-45 Álcool Etílico C 2 H 5 OH 3, ,6 13 Dissulfeto de Carbono CS ,2 Gás Hidrogênio H ,6 3,3 64 0,1 Gás Acetileno C 2 H 2 1, ,9 Gás

86 GLP e outros gases inflamáveis

87 Ex: Projeto de Arranjo Físico de GLP National Fire Protection Association NFPA-30

88

89 NFPA-30

90 NBR / Emprego de cores para identificação de tubulações

91 NBR / Emprego de cores para identificação de tubulações

92 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Marrom: - O marrom pode ser adotado, a critério da empresa, para identificar qualquer fluído não identificável pelas demais cores. Cor Alumínio: - O alumínio será utilizado em canalizações contendo gases liquefeitos, inflamáveis e combustíveis de baixa viscosidade (ex. óleo diesel, gasolina, querosene, óleo lubrificante, etc)

93 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Cinza: - Cinza claro - deverá ser usado para identificar canalizações em vácuo. - Cinza escuro - deverá ser usado para identificar eletrodutos. Cor Lilás: O lilás deverá ser usado para indicar canalizações que contenham álcalis. As refinarias de petróleo poderão utilizar o lilás para a identificação de lubrificantes.

94 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Vermelha: - tubulações, válvulas e hastes do sistema de aspersão de água; - transporte com equipamentos de combate a incêndio; - portas de saídas de emergência; - rede de água para incêndio (sprinklers); - mangueira de acetileno (solda oxiacetilênica).

95 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Laranja: O laranja deverá ser empregado para identificar: - canalizações contendo ácidos; - partes móveis de máquinas e equipamentos; Cor Preta: - O preto será empregado para indicar as canalizações de inflamáveis e combustíveis de alta viscosidade (ex: óleo lubrificante, asfalto, óleo combustível, alcatrão, piche, etc.).

96 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Verde: O verde é a cor que caracteriza "segurança". Deverá ser empregado para identificar: - canalizações de água; - chuveiros de segurança; - dispositivos de segurança; - mangueiras de oxigênio (solda oxiacetilênica).

97 Pela Antiga NR-26-Sinalização Segurança Cor Azul: - O azul será empregado para - canalizações de ar comprimido; Cor Amarela: - Em canalizações, deve-se utilizar o amarelo para identificar gases não liquefeitos.

98 Pela Nova NR-26 Sinalização de Segurança Portaria SIT n.º 229, de 24 de maio de Cor na segurança do trabalho Devem ser adotadas cores para segurança em estabelecimentos ou locais de trabalho, a fim de indicar e advertir acerca dos riscos existentes.

99 Pela Nova NR-26 Sinalização de Segurança Portaria SIT n.º 229, de 24 de maio de Cor na segurança do trabalho As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos, devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais.

100 Pela Nova NR-26 Sinalização de Segurança Portaria SIT n.º 229, de Cor na segurança do trabalho (cont) A utilização de cores não dispensa o emprego de outras formas de prevenção de acidentes O uso de cores deve ser o mais reduzido possível, a fim de não ocasionar distração, confusão e fadiga ao trabalhador.

101 Norma de Empresa

102

103 Norma de Empresa

104 Norma de Empresa

105

106

107 Nova NR-26 Portaria 229, de

108

109 NOVA NR 20

110 Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite MUITO OBRIGADO!

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm Page 1 of 5 20.1 Líquidos combustíveis. NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis (120.000-3) 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele

Leia mais

TABELA A DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE

TABELA A DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 20.1 Líquidos combustíveis. 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica

Leia mais

Norma Regulamentadora 20 - NR 20

Norma Regulamentadora 20 - NR 20 Norma Regulamentadora 20 - NR 20 Líquidos combustíveis e inflamáveis 20.1. Líquidos combustíveis. 20.1.1. Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele

Leia mais

DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE. DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE ÀS VIAS PÚBLICAS Acima de 250 até 1.

DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE. DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE ÀS VIAS PÚBLICAS Acima de 250 até 1. NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis (120.000-3) 20.1 Líquidos combustíveis. 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele que possua ponto

Leia mais

Prática sobre ponto de fulgor de combustíveis líquidos

Prática sobre ponto de fulgor de combustíveis líquidos Química e Energia - Prof. Barbieri ICET Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia Quando um corpo combustível é aquecido, atinge diferentes estágios da temperatura, os quais são conhecidos por: Ponto de

Leia mais

Eng. Rosiane Albuquerque

Eng. Rosiane Albuquerque Eng. Rosiane Albuquerque NR - 20 Definição e Classes: - Líquidos e Combustíveis Inflamáveis Tanques de Armazenagem e suas Características Salas de armazenamento de Líquidos Inflamáveis NR - 23 Classes

Leia mais

LEI 6514/77 PORTARIA 3214/ 78 NR-26 - SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

LEI 6514/77 PORTARIA 3214/ 78 NR-26 - SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA LEI 6514/77 PORTARIA 3214/ 78 NR-26 - SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA 26.1 Cor na Segurança do Trabalho. 26.1.1 Esta Norma Regulamentadora (NR) tem por objetivo fixar as cores que devem ser usadas nos locais

Leia mais

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis

Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Treinamento Multiplicadores NR 20 Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis Inflamáveis Características e propriedades Muitos acidentes são evitados ou atenuados quando as características

Leia mais

NR-26. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental

NR-26. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-26 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Curso: Tecnólogo em Gestão Ambiental NR-26 Sinalização de Segurança NR-26 Estabelece a padronização das cores a serem utilizadas como sinalização de segurança

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ. Inspeções Internas. João Gama Godoy. Técnico de Segurança do Trabalho. Senac - 2009

ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ. Inspeções Internas. João Gama Godoy. Técnico de Segurança do Trabalho. Senac - 2009 ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ Inspeções Internas João Gama Godoy Técnico de Segurança do Trabalho Senac - 2009 É proibida a reprodução do conteúdo desta apresentação em qualquer meio de comunicação,

Leia mais

ÁREA CLASSIFICADA (DEVIDO A ATMOSFERA EXPLOSIVA DE GÁS)

ÁREA CLASSIFICADA (DEVIDO A ATMOSFERA EXPLOSIVA DE GÁS) FONTES DE IGNIÇÃO ÁREA CLASSIFICADA (DEVIDO A ATMOSFERA EXPLOSIVA DE GÁS) Área na qual uma atmosfera explosiva de gás está presente ou na qual é provável sua ocorrência a ponto de exigir precauções especiais

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ. Inspeções Internas. João Gama Godoy. Técnico de Segurança do Trabalho. Senac - 2009

ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ. Inspeções Internas. João Gama Godoy. Técnico de Segurança do Trabalho. Senac - 2009 ÁREAS DE ATUAÇÃO SENAC EM JUNDIAÍ Inspeções Internas João Gama Godoy Técnico de Segurança do Trabalho Senac - 2009 É proibida a reprodução do conteúdo desta apresentação em qualquer meio de comunicação,

Leia mais

O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios

O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios O laboratório de pesquisa e seus riscos. Disciplina SFI5878 Biossegurançae Biocontençãoem Laboratórios Risco em laboratório de pesquisa O laboratório de pesquisa apresenta diversos riscos derivados da

Leia mais

Sistema de Resfriamento para Líquidos e Gases Inflamáveis e Combustíveis

Sistema de Resfriamento para Líquidos e Gases Inflamáveis e Combustíveis SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 24/2004 Sistema de Resfriamento para

Leia mais

Sinalização de Segurança. As cores na segurança do trabalho

Sinalização de Segurança. As cores na segurança do trabalho Sinalização de Segurança As cores na segurança do trabalho Funções das cores na segurança Prevenção de Acidentes; Identificar os equipamentos de segurança; Delimitando áreas; Identificação de Tubulações

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 24, de 05/03/07 Sistema de Resfriamento

Leia mais

NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA. ELABORADO POR BRUNO MARTINS BUZON Formando em Téc. Seg. do trabalho /3º Sem.

NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA. ELABORADO POR BRUNO MARTINS BUZON Formando em Téc. Seg. do trabalho /3º Sem. NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA ELABORADO POR BRUNO MARTINS BUZON Formando em Téc. Seg. do trabalho /3º Sem. NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA 26.1.1 Esta Norma Regulamentadora NR tem por objetivo fixar as

Leia mais

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR.

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas s e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de trabalho

Leia mais

UNIP Universidade Paulista

UNIP Universidade Paulista UNIP Universidade Paulista DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR E DE COMBUSTÃO DO ÓLEO DIESEL E ANÁLISE DO TEOR DE ÁLCOOL NA GASOLINA Alunos:... RA:...... RA:...... RA:...... RA:...... RA:... 2 o Semestre 2010

Leia mais

Normas Regulamentadoras

Normas Regulamentadoras 1 de 10 6/5/2013 08:39 CLT DINÂMICA Normas Regulamentadoras NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA FISPQ Nº. 038/BR REVISÃO: 00 Página 1 de 5 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Código interno de identificação do produto: Nome da empresa: Endereço: HOMOPOLÍMERO DE POLIPROPILENO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 27/2010 Armazenamento em silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

Conceito de fogo. Elementos que compõem o fogo

Conceito de fogo. Elementos que compõem o fogo Conceito de fogo Fogo é um processo químico de transformação. Podemos também defini-lo como o resultado de uma reação química que desprende luz e calor devido à combustão de materiais diversos. Elementos

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico - FISPQ de Produto Químico - FISPQ PRODUTO: FITA DE POLIPROPILENO PARA ARQUEAÇÃO Página 1 de 10 Seção 1 Identificação do Produto e da Empresa Nome do produto: Fita de Polipropileno para arqueação Fornecedor Nome:

Leia mais

24.1011 Sabão em Pasta Atol. Barra 1. IDENTIFICAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS. Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ

24.1011 Sabão em Pasta Atol. Barra 1. IDENTIFICAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS. Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ Página 1 de 7 Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Nome do Barra 1.2. Código interno: 24.1011 Sabão em Pasta 1.3. Aplicação: Produto destinado à lavagem de

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Adesivo Multi Fio VerdePág.: (1 of 6) Ficha de Informações de Segurança 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Adesivo Multi Fio Verde Aplicação: Adesivo para grampo

Leia mais

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) * NR aprovada pela Portaria MTb 3.214/1978. 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PORTARIA N. 2, DE 08 DE MAIO DE 1984 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros Instrução Técnica Nº 027/2010 EM REVISÃO Armazenamento em Silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO M2 D2 - PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS EM MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES II

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO M2 D2 - PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS EM MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES II CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO M2 D2 - PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS EM MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E INSTALAÇÕES II GUIA DE ESTUDO PARTE III NR 20 LÍQUIDOS COMBUSTÍVEIS E INFLAMÁVEIS

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Ultralub Silispray Desmocoating Página 1 de 6 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Ultralub Silispray Desmocoating Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS - FISPQ 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA E DA EMPRESA Nome do produto: Silicone Spray 200ml Nome da empresa: RSP LUB Comercial Ltda Endereço: Rua: Francisco

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Ultra Fluído Reativo 100M Página 1 de 5 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Ultra Fluído Reativo 100M Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos Crisântemos,

Leia mais

PRINCIPAIS TÓPICOS INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES PRODUÇÃO TRANSPORTE PLANTAS DE PROCESSAMENTO APLICAÇÕES NOVAS TECNOLOGIAS

PRINCIPAIS TÓPICOS INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES PRODUÇÃO TRANSPORTE PLANTAS DE PROCESSAMENTO APLICAÇÕES NOVAS TECNOLOGIAS SEMINÁRIO SOBRE GÁS PRINCIPAIS TÓPICOS INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES PRODUÇÃO TRANSPORTE PLANTAS DE PROCESSAMENTO APLICAÇÕES NOVAS TECNOLOGIAS Introdução Consumo Percentual de Energia Primária no Mundo 1974 1998

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Grafite spray Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda. Rod. BR 116 km 120 n 26640

Leia mais

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS Aprovada pela Portaria GM nº 3.214, de 08/06/1978 DOU de 06/07/1978 Alterado pela Portaria MTE nº 1.078, de 16/07/2014 DOU de 17/07/2014 Alterado pela Portaria MTE

Leia mais

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de

SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Constituição de 1934 direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1937 - direito do trabalhador de higiene e segurança Constituição de 1967 - direito do

Leia mais

Como se obtém gasolina de petróleo?

Como se obtém gasolina de petróleo? CEEJA QUÍMICA CONTEÚDO PARA U. E. 14 Como se obtém gasolina de petróleo? O que vamos aprender? Formação do petróleo Produtos derivados do petróleo Separação dos produtos do petróleo: destilação fracionada

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. PRODUTO Metano, Comprimido Página 1 / 5 FIS.SEDC 23.062 Revisão 0 Data: 12/06/2007

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. PRODUTO Metano, Comprimido Página 1 / 5 FIS.SEDC 23.062 Revisão 0 Data: 12/06/2007 PRODUTO Metano, Comprimido Página 1 / 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Metano, Comprimido Nome da Empresa AIR LIQUIDE BRASIL LTDA Endereço Av. das Nações Unidas 11.541 - cjs.

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página 01/07 SEÇÃO 1.0 NOME DO PRODUTO NEUTRO CERTEC NOME DO FABRICANTE ENDEREÇO Rua Dr. Fernão Pompeu de Camargo, 1704/52 Jardim do Trevo - Campinas/SP - CEP: 13040-010 SEÇÃO 2.0 TIPO DE PRODUTO PREPARADO

Leia mais

FISPQ SUPERCOLOR USO GERAL FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ SUPERCOLOR USO GERAL FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Categoria: TINTA AEROSSOL USO GERAL TINTA AEROSSOL Código de venda: 300.10.069.00 - Preto Fosco 309.10.069.00 - Azul escuro 301.10.069.00 - Preto

Leia mais

OXIGÊNIO MEDICINAL O 2

OXIGÊNIO MEDICINAL O 2 OXIGÊNIO MEDICINAL O 2 1. Identificação do Produto e da Empresa Produto: Oxigênio Medicinal Nome Comercial: Oxigênio Medicinal Sinônimo: Oxigênio Medicinal Comprimido Dados da Empresa Fabricante: Lumiar

Leia mais

074 FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

074 FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS Página: 1/7 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: 074 Categoria: Vedante anaeróbico Nome da empresa: ATB Ind. e Com. de Adesivos Ltda Endereço: Rua Marcelino Pinto Teixeira, 1268. Embú

Leia mais

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados

Paula Scardino. Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados Paula Scardino Coordenação Nacional da Norma - ABNT NBR 14.787, publicada em Dezembro de 2001 Membro do GT Tripartite da NR-33,

Leia mais

TELEFONE DO FABRICANTE: FONE:(0XX14)3407-2020 FAX: (0XX14)3407-2024 O CONTATO PROLONGADO PODE CAUSAR IRRITAÇÕES NAS MUCOSAS E PELE.

TELEFONE DO FABRICANTE: FONE:(0XX14)3407-2020 FAX: (0XX14)3407-2024 O CONTATO PROLONGADO PODE CAUSAR IRRITAÇÕES NAS MUCOSAS E PELE. Página 1 de 5 NOME DO PRODUTO: ACRYLAU SEÇÃO 1 - Identificação do produto e da empresa NOME DO FABRICANTE: TELEFONE DE EMERGÊNCIA: HENLAU QUÍMICA LTDA. 193 ENDEREÇO: AV DR LABIENO DA COSTA MACHADO 3375

Leia mais

Vazamento e/ou Incêndio em Cilindros de GLP

Vazamento e/ou Incêndio em Cilindros de GLP Assunto: VAZAMENTO E/OU EM CILINDROS 1/7 1. FINALIDADE Padronizar e minimizar a ocorrência de desvios na execução de tarefas fundamentais para o funcionamento correto do processo de atendimento de ocorrências

Leia mais

Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012

Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012 Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012 Altera a Norma Regulamentadora nº 20 - Líquidos Combustíveis e Inflamáveis, aprovada pela Portaria MTb nº 3.214, de 8 de junho de 1978. A Secretária

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Página 1 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Hidróxido de Sódio Sólido Nome Químico: Hidróxido de Sódio Identificação da Empresa: Empresa: Superquímica Comércio e Transporte Ltda

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: CORANTE CARAMELO CER Página: (1 of 8) ATENçÃO: Leia atentamente esta Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) antes

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Segurança e Saúde na Entrada em Espaços Confinados

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira. Segurança e Saúde na Entrada em Espaços Confinados Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Segurança e Saúde na Entrada em Espaços Confinados Qualquer área ou ambiente: - não projetado para ocupação humana contínua, - que possua

Leia mais

Aplicação e Monitoramento - Jateamento

Aplicação e Monitoramento - Jateamento Sistemas de pintura anticorrosiva em tubos e dutos Os sistemas de pinturas produzidos pela PS Anticorrosão possuem tecnologias atualizadas iniciado com o uso de tintas e resinas de formulações de alta

Leia mais

15.0500 Multi-uso Ypê Clássico

15.0500 Multi-uso Ypê Clássico Página 1 de 7 Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Nome do 1.2. Código interno: 15.0500 Multi-uso Ypê 1.3. Aplicação: Produto para limpeza geral de superfícies.

Leia mais

32.1000 Água Sanitária Ypê

32.1000 Água Sanitária Ypê Página 1 de 8 Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Nome do 1.2. Código interno: 32.1000 Água Sanitária Ypê 1.3. Aplicação: Purificação de água; Desinfecção

Leia mais

Cores na segurança do trabalho PRODUTOR > CABRAL VERÍSSIMO

Cores na segurança do trabalho PRODUTOR > CABRAL VERÍSSIMO Cores na segurança do trabalho PRODUTOR > CABRAL VERÍSSIMO DESCRIÇÃO: 26.1.5 As cores aqui adotadas serão as seguintes: - vermelho; - amarelo; - branco; - preto; - azul; - verde; - laranja; - púrpura;

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ nº 006 Revisão: 04 Data: 26/08/2014 Página: 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1.1 Identificação do produto Stanlux Pell 1.2 Principais usos recomendados Masterbatches para plásticos 1.3

Leia mais

NR-23 Proteção Contra Incêndio

NR-23 Proteção Contra Incêndio NR-23 Proteção Contra Incêndio Fatores de Êxito na Prevenção de Incêndio PREPARAO PRÉVIO ESTAR EM DIA COM OS DOCUMENTOS DO BOMBEIRO; MANUTENÇÃO EM DIA; EQUIPAMENTOS ADEQUADOS AO RISCO; SINALIZAÇÃO; FAMILIARIZAÇÃO

Leia mais

Q TIC. Produtor/ Fornecedor:... Quimil Indústria e Comércio LTDA

Q TIC. Produtor/ Fornecedor:... Quimil Indústria e Comércio LTDA Revisão: 00 Data de revisão: 12/2011 Página 1 de 9 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto:... Produtor/ Fornecedor:... Endereço:...Via periférica II, 2460 CIA SUL- Simões Filho. Bahia.

Leia mais

Os perigos do Gás G s Liquefeito de Petróleo (GLP) e a segurança no uso doméstico

Os perigos do Gás G s Liquefeito de Petróleo (GLP) e a segurança no uso doméstico Os perigos do Gás G s Liquefeito de Petróleo (GLP) e a segurança no uso doméstico José Possebon 20/10/2010 Características do GLP O GLP normalmente é uma mistura de propano e butano e sua composição é

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página 01/07 SEÇÃO 1.0 NOME DO PRODUTO LIMPA VIDROS NOME DO FABRICANTE ENDEREÇO Rua Dr. Fernão Pom peu de Cam argo, 1704/52 Jardim do Trevo - Cam pinas/sp - CEP: 13040-010 SEÇÃO 2.0 TIPO DE PRODUTO PREPARADO

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO Página: 1 de 5 FISPQ Nº: 044 Data da última revisão: 22/10/2010 Nome do Produto: Fixomat AR 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Fixomat AR Código do Produto: 025215001, 025215018.

Leia mais

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS SUMÁRIO ANEXO 1 Objetivo - Figuras, separações e afastamentos entre equipamentos e edificações. 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5 Procedimentos

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Telha Impermeabilizante Incolor Página: 01 / 07 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Telha Impermeabilizante Incolor Código

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO VIAPOL LTDA Nome do Produto: DILUENTE POLIMAX FISPQ Nº: 093 Página: 1 de 6 Data: 05/11/12 Rev: 02

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO VIAPOL LTDA Nome do Produto: DILUENTE POLIMAX FISPQ Nº: 093 Página: 1 de 6 Data: 05/11/12 Rev: 02 Página: 1 de 6 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: DILUENTE POLIMAX Empresa: Viapol Ltda Endereço: Rodovia Vito Ardito, 6.401 km 118,5 Complemento: Bairro: Jd. Campo Grande Cidade: Caçapava

Leia mais

abertas para assegurar completa irrigação dos olhos, poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência.

abertas para assegurar completa irrigação dos olhos, poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência. FISPQ- AMACIANTE MAIS Autorização ANVISA 3.03.374-7 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Amaciante Mais Tradicional Marca: Mais Código Interno do Produto: 06.01 Técnico Químico Responsável:

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Indústria da Panificação PROGRAMAÇÃO: Palestra Segurança Geral - SESI - Segurança do Trabalho; - Riscos Ambientais e Acidentes do Trabalho; - PPRA/PCMSO; - Normas regulamentadoras;

Leia mais

1. Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa. 2. Identificação dos perigos. (continuação na página 2)

1. Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa. 2. Identificação dos perigos. (continuação na página 2) Ficha de dados de segurança Página: 1/6 1. Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1 Identificador do produto 1.2 Utilizações identificadas relevantes da substância ou mistura e utilizações

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Ultralub Antirrespingo de Solda Página 1 de 5 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Ultralub Antirrespingo de Solda Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar COMBATE A INCÊNDIOS E EXTINTORES Apresentação: 1º Sgt Evandro de Mello do Amaral FATORES DE ÊXITO NA PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS Estar em dia com

Leia mais

26.1 Cor na segurança do trabalho. 26.1.5 As cores aqui adotadas serão as seguintes: 26.1.5.2 Vermelho. (126.003-0 / I 2 )

26.1 Cor na segurança do trabalho. 26.1.5 As cores aqui adotadas serão as seguintes: 26.1.5.2 Vermelho. (126.003-0 / I 2 ) 26.1 Cor na segurança do trabalho. NR 26 - Sinalização de Segurança (126-000-6) 26.1.1 Esta Norma Regulamentadora - NR tem por objetivo fixar as cores que devem ser usadas nos locais de trabalho para prevenção

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos CARBOLÁSTICO 1

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos CARBOLÁSTICO 1 1. Identificação do produto e da empresa Nome do produto: Códigos internos de identificação do produto: 112085, 121510, 121610, 112082 e 112080 Nome da empresa: Otto Baumgart Ind. e Com. S/A Endereço:

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO CONFORME ABNT-NBR14725:2009

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO CONFORME ABNT-NBR14725:2009 FISPQ nº: S0044 Página: 1/8 Data da última revisão: 08/11/12 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: SPRAY PREMIUM PLUS MULTIUSO Código do produto: 526-1300 a 526-1399 Nome da Empresa:

Leia mais

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos em acordo com a NBR-14725 Mixtinter Laranja HOR 16L Página 1 / 6

FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos em acordo com a NBR-14725 Mixtinter Laranja HOR 16L Página 1 / 6 Mixtinter Laranja HOR 16L Página 1 / 6 1. Identificação do produto e da empresa Nome comercial: Mixtinter Laranja HOR nº Material: 238961 16L nº Material:238961 Código Interno de Produto : 000000393778

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Natural e Derivados de Metano Com Saída Relé NA / NF Código: AFNB983N O Detector de Gás, código AFNB893N é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas, salas e

Leia mais

Separação de Misturas

Separação de Misturas Separação de Misturas Misturas que possuem propriedades diferentes em sua extensão. Pode-se notar superfície de separação entre os componentes. O componente mais denso encontra-se na parte inferior numa

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA

1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Veda calha Código interno de identificação 00.00.000.000 Nome da empresa Endereço Aeroflex Indústria de Aerosol Ltda. Rod. BR 116 km 120 n 26640

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA NOME DO PRODUTO: SOLUÇÃO 2 - ORTOTOLIDINA DATA DA ÚLTIMA REVISÃO: 09/08/2013 1/7 FISPQ NRº. 022 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA. - Nome do Produto: Ortotolidina - Solução - Nome Comercial: Solução

Leia mais

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos

FISPQ Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos FISPQ: ST55... Revisão: 02 Data: 08/Outubro/14 Página: 1 de 7 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Produto: Tinta Spray Metálica (BRASJET) Distribuidor: Brasilux Tintas Técnicas Ltda. Bairro: Nova Matão

Leia mais

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ - FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS Página 1 de 6 Data: 03/2014 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA. Principal Uso: Desmoldante para fôrmas de moldagem de concreto. INFORMAÇÕES DA EMPRESA: Empresa: CONCRELAGOS CONCRETO LTDA. Endereço:

Leia mais

Prevenção de Acidentes com GLP.

Prevenção de Acidentes com GLP. Prevenção de Acidentes com GLP. Data de Publicação: 06/03/2008 Convidamos o nosso visitante, a ler e responder as perguntas abaixo. Ao término desta visita temos a certeza que um dia estas informações

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NOME DO PRODUTO: ÁLCOOL ABSOLUTO Elaboração: 01/08 Revisão: 01-06/10

RELATÓRIO TÉCNICO. FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NOME DO PRODUTO: ÁLCOOL ABSOLUTO Elaboração: 01/08 Revisão: 01-06/10 RELATÓRIO TÉCNICO I - DADOS GERAIS: Nome do Produto: ÁLCOOL ABSOLUTO Sinônimo: Álcool 99ºGL, Hidróxi-Etano, Etanol, Álcool Etílico Anidro Estado Físico: Líquido Cuidados para conservação: Conservar o produto

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. PRODUTO Mistura Etileno em Nitrogênio Página 1/5 FIS.SEDC 23.038 Revisão 5 Data: 15/03/2010

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. PRODUTO Mistura Etileno em Nitrogênio Página 1/5 FIS.SEDC 23.038 Revisão 5 Data: 15/03/2010 PRODUTO Mistura Etileno em Nitrogênio Página 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto Mistura gasosa Etileno em Nitrogênio Azetil Nome da Empresa AIR LIQUIDE BRASIL LTDA Endereço Av.

Leia mais

Combustíveis Marítimos. Informações Técnicas

Combustíveis Marítimos. Informações Técnicas Informações Técnicas 1. Definição e composição... 3 2. Principais aplicações... 3 3. Tipos de Óleos Combustíveis... 3 4. Requisitos de qualidade e especificação... 3 4.1. Principais características de

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) LAT 54

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS MATERIAL SAFETY DATA SHEET (MSDS) LAT 54 LAT 54 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Comercial do Produto: LAT 54 - DETERGENTE SEMIPASTOSO ESPUMANTE Identificação da Empresa: Química Foz do Iguaçu Ind. e Com. de Prod. Químicos Ltda.

Leia mais

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO

Leia mais

1.2 Identificação do Produto: Nome: Pindorama,Vinol e Expressão GEL LAVA BANHEIROS LUMINAR

1.2 Identificação do Produto: Nome: Pindorama,Vinol e Expressão GEL LAVA BANHEIROS LUMINAR Página 1 de 7 Última Revisão: MAR / 2010 FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO GEL LAVA BANHEIROS LUMINAR 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA E DO PRODUTO 1.1 - Identificação da Empresa: Valdir Carvalhal

Leia mais

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico SILICA SILICA PÓ, SILICA GRÃO. Utilizado como agente de carga.

FISPQ. Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico SILICA SILICA PÓ, SILICA GRÃO. Utilizado como agente de carga. Folha: 1 / 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Código Interno: Principais usos recomendados: PÓ, GRÃO Utilizado como agente de carga. Cas number: 112926-00-8 Empresa: Endereço:

Leia mais

FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico

FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Dpmpsqsbujd! Revestimentos Ltda FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Látex Acrílico Interiores - Kit Pintura e Refil Página: 01 / 06 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

FISPQ Silicone Neutro Transparente FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FISPQ Silicone Neutro Transparente FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Categoria: Adesivo à base de borracha de Silicone Nome da empresa: ATB Ind. e Com. de Adesivos Ltda Endereço: Rua Marcelino Pinto Teixeira, 1268.

Leia mais

Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios

Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios Sistemas fixos de CO 2 : Os sistemas fixos diferem conforme a modalidade de armazenamento do meio extintor entre Sistemas

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO 1 de 5 FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Acrílico Premium semi brilho cores. Empresa: MG Tintas Ltda. Endereço: Rua Olavo Baldessar,

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos Tinta pó Branco Evereste -Pág. 01/06 Este produto atende a classificação para Cal de pintura

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos Tinta pó Branco Evereste -Pág. 01/06 Este produto atende a classificação para Cal de pintura Tinta pó Branco Evereste -Pág. 01/06 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA. Nome do Produto: Tinta pó Branco Evereste Código Interno de Identificação do Produto: Indicação: A Tinta em Pó Super Refinada

Leia mais

Q LC 01. Produtor/ Fornecedor:... Quimil Indústria e Comércio LTDA

Q LC 01. Produtor/ Fornecedor:... Quimil Indústria e Comércio LTDA Revisão: 00 Data de revisão: 12/2011 Página 1 de 9 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto:... Produtor/ Fornecedor:... Endereço:...Via periférica II, 2460 CIA SUL- Simões Filho. Bahia.

Leia mais

Sistemas de vaporização artificial

Sistemas de vaporização artificial GRUPO ULTRA Sistemas de vaporização artificial Categoria PROJETO DE INSTALAÇÕES Douglas Xavier de Souza Instalação Industrial Ultragaz Josué Diniz de Alencar Instalação Industrial Ultragaz Fernando Angelo

Leia mais

FISPQ Ficha de informações de segurança de produtos químicos

FISPQ Ficha de informações de segurança de produtos químicos Produto: Tinta em pó (HÍBRIDO) Revisão: 02 Data: 25/Maio/15 Página: 1 de 7 1 IDENTIFICAÇÃO: Nome: Código: Indicações: Empresa: Endereço: Cidade: TINTA EM PÓ HIBRIDO BT 98... (conforme cores) - FO 98...

Leia mais

Nome da substância ou mistura: Botament TOP DM Versão: 2

Nome da substância ou mistura: Botament TOP DM Versão: 2 15/05/014 1. Identificação 35 1 de 7 Nome da substância ou mistura (nome comercial): Botament TOP DM Principais usos recomendados para a substância ou mistura: Agente desmoldante universal Código interno

Leia mais

FISPQ Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. Rua Manoel Joaquim Filho, 303, CEP. 13148-115 Paulínia / SP.

FISPQ Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico. Rua Manoel Joaquim Filho, 303, CEP. 13148-115 Paulínia / SP. Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Nome da Empresa: CICATRILEX PRATA Ceva Saúde Animal Ltda. Rua Manoel Joaquim Filho, 303, CEP. 13148-115 Paulínia / SP. Nome do Fabricante:

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos

Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos Produto: Resina Acrílica Data de revisão: Abril / 2014 Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Resina Acrílica. Código do produto:

Leia mais

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 2 SOLDAGEM POR OXI-GÁS

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 2 SOLDAGEM POR OXI-GÁS 9 CAPÍTULO 2 SOLDAGEM POR OXI-GÁS 10 SOLDAGEM POR OXI-GÁS (SOLDA A GÁS) A soldagem por oxi-gás é um processo de soldagem por fusão, no qual a união entre os metais é conseguida através da aplicação do

Leia mais

2 PRESCRIÇÕES GERAIS PARA O TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

2 PRESCRIÇÕES GERAIS PARA O TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS 2 PRESCRIÇÕES GERAIS PARA O TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS As prescrições a seguir, exceto indicação em contrário, são aplicáveis ao transporte de produtos de qualquer classe. Elas constituem as precauções

Leia mais