caderno de atividades

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "caderno de atividades"

Transcrição

1 caderno de atividades

2 A sociedade brasileira Índios, nossos primeiros habitantes Página 10 Para atender à causa desses povos, existem leis que garantem o direito à terra, delimitando espaços para reservas indígenas. Mesmo assim, ocorrem constantes conflitos com outros grupos interessados na posse e exploração do território por eles ocupado. Mas como os povos indígenas perderam suas terras? Como eles viviam nos tempos mais antigos? 2

3 Estudando imagens F. V./I. F. S. Vamos exercitar o uso da imagem como documento histórico? Observe a representação de uma pintura: Página 14 RUGENDAS, Johann Moritz. Índios flechando uma onça. Século XIX. Agora responda: 1 Quem é o autor da obra? 2 Qual o título da obra? 3

4 3 Como o autor representou o modo de viver dos povos indígenas? Educação, festas e religiosidade entre índios F. V./I. F. S. Estudando imagens Página 18 Observe a imagem a seguir: TAUNAY, Aimé Adrien. Interior de uma oca dos índios Bororó Aquarela, 20,5 cm x 27,3 cm. Academia de Ciências da Rússia, Moscou (Rússia). 4

5 1 O que o autor nos mostra sobre o modo de viver dos índios? 2 O que eles estão fazendo? Veja como Jean Baptiste Debret mostra um momento em que os integrantes de um grupo indígena do Brasil se preparam para uma festa. Página 19 1 De que maneira essa família está se preparando para a festa? 5

6 2 O que você pode ver, ao fundo, fora da casa da família? Página 22 Leia o texto da página 20 e responda: O que você achou dessa história? Represente com desenhos as ideias do texto que mais lhe chamaram a atenção. 6

7 O trabalho entre os índios Estudando imagens F. V./I. F. S. Observe a imagem a seguir: Página 25 SILVA, Oscar Pereira da. Desembarque de Cabral em Porto Seguro. Museu Paulista, São Paulo (SP). A chegada dos portugueses ao Brasil foi descrita em diversas obras, de acordo com as ideias dos autores. Na representação acima, o artista nos apresenta suas informações sobre como foram os primeiros contatos entre indígenas e portugueses. Agora responda: 1 Quem é o autor dessa imagem? 7

8 2 O que o autor representou nessa obra? 3 Como o autor representou a diferença entre os grupos? F. V./I. F. S. Conversando Página 26 Reúna-se com alguns colegas para conversar sobre quem eram esses povos, de onde vieram e quais costumes traziam de suas terras. Depois, escrevam o resultado da conversa e apresentem para os demais colegas da classe. 8

9 F. V./I. F. S. Os povos além do oceano Conversando A carta de Pero Vaz de Caminha foi escrita há muitos anos. Mas hoje já existem traduções para as pessoas conhecerem o seu conteúdo. Agora, reúna-se com os colegas e escrevam: Página 32 1 O que mais chama a atenção nessa carta? 2 O que a carta mostra sobre o modo de viver dos índios e dos europeus? 9

10 3 Qual a importância dessa carta para a história do Brasil? 4 Uma carta pode ser um documento histórico? Justifiquem. 10

11 Estudando imagens F. V./I. F. S. Os portugueses trouxeram costumes bem diferentes dos que existiam entre os índios. Observe as imagens: Página 34 Manuscrito Iluminado (detalhe), Biblioteca da Academia de Ciência de Lisboa, Lisboa (Portugal). DEBRET, Jean Baptiste. Chefe de bororenos partindo para uma expedição guerreira. Século XIX. 11

12 1 O que elas nos mostram? 2 Como está vestido o comandante da esquadra que chegou a nossa terra em 1500? 3 E os indígenas, como estão trajados e o que eles trazem em suas mãos? Registre suas impressões sobre o modo de viver dos portugueses e dos indígenas. Apresente oralmente para os colegas. 12

13 O cotidiano europeu em alguns lugares no século XV Construindo F. V./I. F. S. Os poemas também contêm informações que nos ajudam a conhecer as sociedades. 1 O que o texto nos mostra sobre as ideias que os índios possuíam a respeito dos povos que vieram de longe? Página 36 2 Como você imagina o modo de viver dos europeus naquela época? 3 Desenhe um aspecto de vida dos europeus e apresente para os colegas. 13

14 F. V./I. F. S. Estudando imagens Observe a imagem: RAFFAELLO, Sanzio. A missa de Bolsena (detalhe) Afresco. Palazzi Pontifici, Vaticano (Itália). Página 38 1 Como se vestiam os jovens naquela época? 2 Do que eles se ocupavam? 14

15 Uma outra sociedade começa Estudando imagens F. V./I. F. S. A imagem a seguir mostra um dos espaços onde muitos desses escravos trabalhavam. Página 48 KOSTER, Henry. Engenho de açúcar Biblioteca do Congresso, Washington (EUA). 1 O que mais chama a sua atenção? 2 Quem eram esses trabalhadores? 15

16 Um pouco sobre a história da África F. V./I. F. S. Registrando conhecimentos Página 57 Leia o texto da página 54. Do que você mais gostou ao ler a história? Represente com desenhos. 16

17 Estudando imagens Na imagem a seguir, é possível ter uma ideia de como era praticado o comércio de escravos no Brasil. Página 59 RUGENDAS, Johann Moritz. Mercado de escravos. Século XIX. 1 Quem são as pessoas que aparecem na imagem? 2 O autor mostrou pessoas de diferentes grupos socais? Justifique. 17

18 A formação da sociedade brasileira F. V./I. F. S. Estudando imagens Observe como o artista Rugendas representou um engenho de açúcar: 18 RUGENDAS, Johann Moritz. Engenho de açúcar. Século XIX.

19 Agora, com base na imagem e no texto, responda: Página 69 1 Como era formado um engenho de açúcar? 2 Quem eram as pessoas que nele trabalhavam? 3 Que tipo de trabalho elas realizavam? 19

20 O modo de viver na região da mineração Observe com atenção a imagem a seguir. 20 RUGENDAS, Johann Moritz. Lavagem do ouro na Serra de Itacolomi. Século XIX.

21 Descreva como era o trabalho das pessoas na mineração. Página 76 Assim, ao redor dos engenhos de açúcar, no trajeto das tropas e na região da mineração, foram surgindo núcleos de povoamento que cresceram e deram origem às cidades. 21

22 O modo de viver nas primeiras cidades do Brasil F. V./I. F. S. Estudando imagens Observe a imagem: 22 POST, Frans.Vista de Olinda Óleo sobre tela, 90 cm x 122 cm. Fundação Cultural Ema Gordon Klabin, São Paulo (SP).

23 1 O que ela nos mostra? Página 82 2 De que maneira o autor representou o jeito de viver das pessoas nessa obra? 23

24 Trabalhando mapas Observe, no mapa, as vilas e cidades mais antigas do Brasil. João Miguel Alves Pereira F. V./I. F. S. 24 Copie os nomes das vilas e cidades mais antigas do Brasil e o ano em que, segundo a representação no mapa, foram criadas. Em seguida, responda:

25 1 Qual a cidade mais antiga do Brasil? Quando ela surgiu? Página 85 2 Qual a vila mais antiga do Brasil? Quando ela foi criada? 3 Procure, no dicionário, o significado das palavras cidade e vila. 25

26 No tempo dos monarcas Estudando imagens F. V./I. F. S. Conforme já estudamos, uma obra de arte como a pintura é uma fonte histórica que pode ser utilizada para se conhecer como o artista representou o tempo em que viveu. O pintor Jean Baptiste Debret viveu na cidade do Rio de Janeiro e viajou pelo interior do País com seus auxiliares, registrando o que via por meio da pintura. Observe como esse artista representou a sociedade brasileira no tempo dos monarcas. DEBRET, Jean Baptiste. Calceteiros. Século XIX. 26 DEBRET, Jean Baptiste. Senhora em sua cadeirinha a caminho da missa. Século XIX.

27 DEBRET, Jean Baptiste. Aluá, limões, doces e canas-de-açúcar. Século XIX. DEBRET, Jean Baptiste. Lavadeiras do rio das Laranjeiras. Século XIX. 1 O que o pintor representou em suas obras? Página As imagens mostram informações semelhantes às apresentadas nos textos estudados? Justifique. 27

28 3 O que mais chamou a sua atenção nas representações desse artista? 4 Se você fosse o artista, como representaria a sociedade no tempo em que os monarcas governaram o Brasil? 5 Faça um desenho e apresente seu trabalho artístico para a turma. 28

29 Cotidiano e trabalho Registrando conhecimentos F. V./I. F. S. Leia o texto da página 113. Copie as palavras desconhecidas e procure o significado de cada uma delas no dicionário. Em seguida, responda: Qual é o assunto tratado no texto? Página 113 Qual a importância desse texto? Ele é um documento histórico? Por quê? 29

30 A sociedade brasileira na passagem do final do século XIX para os primeiros tempos do século XX A prendendo com a pesquisa! Página 120 Que tal pesquisar sobre as transformações urbanas que ocorreram em sua cidade? * Procure conhecer onde é o marco zero. * Pesquise quais são os prédios ou casas mais antigos. * Destaque quais são as ruas que ainda conservam o traçado original. * Agora, escreva o que você aprendeu sobre a história de sua cidade. 30

31 31

32 As conquistas operárias Estudando imagens Observe o quadro pintado por Tarsila do Amaral, em Tarsila do Amaral Empreendimentos F. V./I. F. S. AMARAL, Tarsila do. Operários Óleo sobre tela, 150 cm x 205 cm. Acervo Artístico Cultural do Palácio do Governo do Estado de São Paulo, São Paulo (SP). 32

33 1 O que aparece no fundo da tela? Página Que tipo de pessoas foram representadas pela pintora? 3 Como é a expressão dessas pessoas? 4 Se você tivesse que escolher um título para esse quadro, qual seria? 33

34 A sociedade brasileira F. V./I. F. S. é múltipla E st u da ndo im agen s Produção artesanal de vassouras no vilarejo de Vila Cruz Nova, distrito da cidade de Nova Palma (RS) Tribo indígena Barasano e Tuyuca: indígenas peneirando a farinha do beiju (à base de mandioca). Aldeia 34 Rouxinol, Igarapé Tarumã-Açu, Manaus (AM) Pescadores arrumando redes de pesca na Ilha do Passeio, Araioses (MA) Agricultura orgânica: agricultores de origem pomerana, em Santa Maria de Jetibá (ES) Fotos: Gerson Gerloff/Pulsar Imagens; Palê Zuppani/Pulsar Imagens; Fábio Colombini; Palê Zuppani/Pulsar Imagens Observe com atenção o que nos mostram estas imagens:

35 1 Organizem-se em grupos, escolham uma das imagens e descrevam a atividade nela desenvolvida. Em seguida, respondam: O que nos mostra a cena? Página 138 Qual o saber necessário para o desenvolvimento dessa atividade? As atividades desenvolvidas dependem da utilização de energia elétrica? 35

36 A participação da mulher na vida em sociedade Estudando imagens Reprodução F. V./I. F. S. 36

37 1 Descreva a cena que é mostrada no anúncio. Página Quantas pessoas aparecem no anúncio? 3 Como a mulher está vestida? 37

38 4 O que ela está fazendo? 5 O que as outras pessoas que aparecem na imagem estão fazendo? 6 De acordo com o anúncio, naquela época existiam direitos iguais para homens e mulheres? 38

39 Mudanças na vida da mulher Conversando F. V./I. F. S. Reúna-se com os colegas e pesquisem, em revistas e jornais, alguns tipos de trabalho que as mulheres vêm fazendo nos dias atuais e que chamam a atenção das pessoas. Organizem um mural com as notícias. Registrem as conclusões em forma de texto. Página

40

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Geografia e História Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Geografia e História Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de Geografia e História Nome: Conteúdo de Geografia Material Didático Páginas: de 19 a 59 Conteúdo de História Material Didático Páginas: de 7 a 51 1) A formação

Leia mais

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens Jean Baptiste Debret nasceu em Paris, na França, em 18 de abril de 1768. Formado pela Academia de Belas Artes de Paris, Debret foi um dos membros da Missão

Leia mais

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80 6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º Valor: 80 1. A invasão holandesa no Nordeste brasileiro, ao longo do século XVII, está relacionada com a exploração de um produto trazido para o Brasil pelos portugueses. Que

Leia mais

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE HISTÓRIA Escola: Nome: Data: / / Turma: Pedro Álvares Cabral foi o comandante da primeira expedição portuguesa que chegou ao território que mais tarde receberia o nome

Leia mais

Agora é só com você. Geografia - 131

Agora é só com você. Geografia - 131 Geografia - 131 3 Complete: O espaço da sala de aula é um domínio delimitado por um(a)..., que é sua fronteira. Ainda em grupo faça o seguinte: usando objetos como lápis, palitos, folhas e outros, delimite

Leia mais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA A proposta A proposta do material didático para a área de História privilegia as novas tendências do estudo da História dando mais

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

22/01/2016 terça-feira MATERNAL I EDUCAÇÃO INFANTIL

22/01/2016 terça-feira MATERNAL I EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I TARDE MATERNAL I MANHÃ 22/01/2016 terça-feira MATERNAL I EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I MANHÃ - Antes de executar suas tarefas, revise a parte teórica COORDENAÇÃO MOTORA ATIVIDADES PRÁTICAS RELAXAMENTO

Leia mais

Esse texto é parte integrante da dissertação de mestrado defendida em dezembro de 2001 na UFBA. 1

Esse texto é parte integrante da dissertação de mestrado defendida em dezembro de 2001 na UFBA. 1 1 REPRESENTAÇÕES DA SOCIEDADE ESCRAVISTA BRASILEIRA NA VIAGEM PITORESCA E HISTORICA AO BRASIL, DE JEAN BAPTISTE DEBRET: UMA POSSIBILIDADE DE LEITURA NO LIVRO DIDÁTICO Emilia Maria F. da Silva emiliamfs@terra.com.br

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril Descobrimento do Brasil. Pintura de Aurélio de Figueiredo. Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram

Leia mais

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano História/15 7º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 7ºhis303r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano 3º trimestre Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 3º trimestre. Como base neles você deverá

Leia mais

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo História Olá, pessoal! Vamos conhecer, entre outros fatos, como era o trabalho escravo no Brasil? CHIQUINHA GONZAGA Programação 3. bimestre Temas de estudo O trabalho escravo na formação do Brasil - Os

Leia mais

SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por

SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por JEAN BAPTISTE DEBRET De Douglas Tufano (Autor de vários livros didáticos e paradidáticos, ministra cursos de História da Arte e monitora grupos em visitas a museus no Brasil e no exterior.) SUPLEMENTO

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES HISTÓRIA Aluno (a): 5º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos CONTEÚDOS As fontes históricas Patrimônios históricos Da extração à plantação do pau-brasil

Leia mais

OS MEMBROS DA MINHA FAMÍLIA

OS MEMBROS DA MINHA FAMÍLIA NOME OS MEMBROS DA MINHA FAMÍLIA ESTABELEÇO RELAÇÕES DE PARENTESCO : avós, pais, irmãos, tios, sobrinhos Quem pertence à nossa família? Observa as seguintes imagens. Como podes observar, nas imagens estão

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, escrita em maio de 1500 para o rei português

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

A formação moral de um povo

A formação moral de um povo É um grande desafio evangelizar crianças nos dias de hoje. Somos a primeira geração que irá dizer aos pais e evangelizadores como evangelizar os pequeninos conectados. Houve um tempo em que nos colocávamos

Leia mais

Kabá Darebu. Texto de Daniel Munduruku e ilustrações de Maté. Projeto: leitura e produção de texto. Indicação: Fundamental 1

Kabá Darebu. Texto de Daniel Munduruku e ilustrações de Maté. Projeto: leitura e produção de texto. Indicação: Fundamental 1 Kabá Darebu Texto de Daniel Munduruku e ilustrações de Maté Projeto: leitura e produção de texto Indicação: Fundamental 1 Elaborado por: Ana Lúcia Maestrello Tema transversal: Pluralidade cultural. 1 o

Leia mais

O CASO A GUERRA DO CONTESTADO

O CASO A GUERRA DO CONTESTADO O CASO A GUERRA DO CONTESTADO Logo no início do século XX pairava no ar um clima de instabilidade na região sul do país, devido às diferenças entre grupos sociais, as quais se acentuaram e geraram um conflito

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2014 Professor(a): Karine Peters Disciplina: Língua Portuguesa Turma: 4º Ano

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2014 Professor(a): Karine Peters Disciplina: Língua Portuguesa Turma: 4º Ano Professor(a): Karine Peters Disciplina: Língua Portuguesa Turma: 4º Ano *Reconhecer a função informativa do texto; *Estabelecer relação entre comparação e conhecimentos prévios; *Leitura / Compreensão

Leia mais

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar A U A U L L A Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar o lugar em que vivemos na superfície da Terra. Vamos verificar que os lugares são agrupados em grandes conjuntos chamados de continentes,

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 8º Ano 3º/4º Bimestre 2015 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Fernanda Data: / /2015 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL. Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL PORTUGAL

A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL. Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL PORTUGAL A TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL Está ligada às Guerras Napoleônicas e ao decreto do BLOQUEIO CONTINENTAL De um lado, a pressão napoleônica para Portugal aderir ao bloqueio PORTUGAL De outro

Leia mais

Material Necessário: Livro didático / Caderno

Material Necessário: Livro didático / Caderno Roteiro de Matemática 6º Ano A e B 3º Bimestre Prof a Marineide (manhã) e Prof a Michelle (tarde) Data Início / / Data de Término / / Nota Estação do Conhecimento 1 Tema: Potência, Raízes e Expressões

Leia mais

ÍNDIOS NO BRASIL. Cristina Langendorf Luciana Catardo

ÍNDIOS NO BRASIL. Cristina Langendorf Luciana Catardo ÍNDIOS NO BRASIL Cristina Langendorf Luciana Catardo AS PRIMEIRAS IMPRESSÕES Eram pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrissem as suas vergonhas. Traziam nas mãos arcos e setas. Historiadores

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes Aluno (a): 5º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Prezado(a)

Leia mais

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II

MATEMÁTICA EM TODA PARTE II MATEMÁTICA EM TODA PARTE II Episódio: Matemática na Cidade Resumo O Episódio Matemática na Cidade, o segundo da série Matemática em Toda Parte II, vai abordar situações envolvendo fluxo e movimento nas

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação Geografia 7 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Verdadeiro ( V ) ou falso ( F )? Responda considerando a localização do território brasileiro no planeta. a) o oceano que banha

Leia mais

Educação Patrimonial Centro de Memória

Educação Patrimonial Centro de Memória Educação Patrimonial Centro de Memória O que é história? Para que serve? Ambas perguntas são aparentemente simples, mas carregam uma grande complexidade. É sobre isso que falarei agora. A primeira questão

Leia mais

personal cool brand anouk pappers & maarten schäfer

personal cool brand anouk pappers & maarten schäfer personal cool brand Os holandeses Anouk Pappers e Maarten Schäfer, da CoolBrands, trabalham há 12 anos fazendo storytelling para marcas, que se trata de extrair histórias sobre elas por meio de conversas

Leia mais

3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares

3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares 3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares UNIDADE 1 BICHO E GENTE, CADA UM TEM UM JEITO DIFERENTE! A proposta deste tema é estimular a criança a perceber as diferenças existentes

Leia mais

500 anos: O Brasil - Império na TV

500 anos: O Brasil - Império na TV 500 anos: O Brasil - Império na TV Episódio 01: A Corte desembarca na Colônia Resumo O episódio A Corte Desembarca na Colônia narra os acontecimentos históricos que envolveram a transferência da corte

Leia mais

Entrevista com o antropólogo Luis Donisete Benzi Grupioni

Entrevista com o antropólogo Luis Donisete Benzi Grupioni 1 Guia Prático para Professores de Ensino Fundamental 1, publicação mensal da Editora Lua ( entrevista do mês da edição de abril de 2009. Ano 06, No. 62). ISBN 1679-9879. Entrevista com o antropólogo Luis

Leia mais

COTIDIANO, LAZER E TRABALHO: Brincadeiras infantis e ofícios tradicionais da Idade Média e do século XXI

COTIDIANO, LAZER E TRABALHO: Brincadeiras infantis e ofícios tradicionais da Idade Média e do século XXI COTIDIANO, LAZER E TRABALHO: Brincadeiras infantis e ofícios tradicionais da Idade Média e do século XXI ISAAC ANTUNES BRAGA DE CARVALHO KALINE LORENA SILVA DANTAS SÍNTIQUE RAMALHO SEABRA DE SOUZA RESUMO:

Leia mais

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA?

Projeto. Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? Projeto Pedagógico QUEM MEXEU NA MINHA FLORESTA? 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro tem como tema o meio ambiente em que mostra o homem e a destruição da natureza,

Leia mais

Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho

Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho Vila Verde recebe brasileiros de Bom Despacho *JACINTO GUERRA, de Brasília para o Portal de Aboim da Nóbrega Em 1967, quando o Dr.Laércio Rodrigues lançou seu livro História de Bom Despacho origens e formação,

Leia mais

O TRAJE DA CRIANÇA NA IDADE MÉDIA

O TRAJE DA CRIANÇA NA IDADE MÉDIA 11º Colóquio de Moda 8ª Edição Internacional 2º Congresso Brasileiro de Iniciação Científica em Design e Moda 2015 O TRAJE DA CRIANÇA NA IDADE MÉDIA The Child's Costume in The Middle Ages Neotte, Linda

Leia mais

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL

ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL ATIVIDADE 02 A PRESERVAÇÃO DO NOSSO PATRIMÔNIO CULTURAL O patrimônio cultural de uma comunidade é o conjunto de referências que compõem o seu dia-a-dia e fazem com que ela tenha uma memória e uma história

Leia mais

Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus

Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus Catequese sobre José O pai adoptivo de Jesus S. José modelo e protector de todos os pais materialdecatequese.webnode.pt 1 A terra de José (Mapa) O seu país era a Palestina e a aldeia onde morava chamava-se

Leia mais

ACOLHIMENTO Incentivamos nossas crianças, jovens e adultos à descoberta de novas amizades e ao desenvolvimento de relacionamentos sadios, duradouros

ACOLHIMENTO Incentivamos nossas crianças, jovens e adultos à descoberta de novas amizades e ao desenvolvimento de relacionamentos sadios, duradouros ACOLHIMENTO Incentivamos nossas crianças, jovens e adultos à descoberta de novas amizades e ao desenvolvimento de relacionamentos sadios, duradouros e de mútuo suporte. VIDA Comunicamos os ensinamentos

Leia mais

ENSINO DE ARTE NO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA (20 DE NOVEMBRO)

ENSINO DE ARTE NO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA (20 DE NOVEMBRO) ENSINO DE ARTE NO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA (20 DE NOVEMBRO) Flaviane dos Santos Malaquias flavinhamalaquias@hotmail.com Universidade Federal de Uberlândia Comunicação Relato de Experiência O presente

Leia mais

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos A ocupação da América do Norte foi marcada por intensos conflitos entre ingleses e indígenas da região. Duas companhias de comércio foram autorizadas

Leia mais

1. Pateo do Collegio conhecia não conhecia não responderam 16 18 0. 1. Pateo do Collegio gostei não gostei não responderam 33 0 1

1. Pateo do Collegio conhecia não conhecia não responderam 16 18 0. 1. Pateo do Collegio gostei não gostei não responderam 33 0 1 1. Pateo do Collegio conhecia conhecia 16 18 0 1. Pateo do Collegio gostei gostei 33 0 1 Pateo do Collegio 3% Pateo do Collegio gostei 0% conhecia 53% conhecia 47% gostei 97% Por quê? Aprendi mais sobre

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO Curso: Pedagogia - vespertino Disciplina: EDM0323 - Metodologia do ensino de português: a alfabetização. Docente: Prof.ª Nilce da Silva Aluna (nºusp): Flávia

Leia mais

Ateliers de Verão Câmara Municipal do Barreiro

Ateliers de Verão Câmara Municipal do Barreiro Programação de Actividades Julho 02 (4ª) 15h00 Edifício Américo Marinho Hum! Hum! Hum! Que delícia!, sessão I 04 (6ª) 15h00 Auditório Municipal Augusto Cabrita Atelier de Movimento, sessão I 07 (2ª) 15h00

Leia mais

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Instituto Superior de Educação e Ciências/Universitas Prática de Ensino Supervisionada I (Educação Pré-Escolar) MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Identificação da Instituição:

Leia mais

Roteiro semanal. 3º ano Matutino. Entregue o seu caminho ao Senhor, confie Nele, e Ele agirá. (Salmo 37:5) Segunda-feira 23/03/2015

Roteiro semanal. 3º ano Matutino. Entregue o seu caminho ao Senhor, confie Nele, e Ele agirá. (Salmo 37:5) Segunda-feira 23/03/2015 Roteiro semanal 3º ano Matutino De 23 a 27 de março Colégio Guilherme Ramos. Goiânia, 23 de março de 2015. Professora: Nome: Segunda-feira 23/03/2015 Matemática - no caderno 1 - O diagrama a seguir possibilita

Leia mais

Mara Publio de Souza Veiga Jardim Mestre em Gestão de Patrimônio Cultural

Mara Publio de Souza Veiga Jardim Mestre em Gestão de Patrimônio Cultural Cultura Goiâna A Província de Goyaz, que recebeu este nome em função dos índios Goyazes, foi uma região povoada pelos faiscadores de ouro. Os bandeirantes portugueses e paulistas que por aqui chegaram

Leia mais

PLANEJAMENTO IDENTIDADE

PLANEJAMENTO IDENTIDADE Professora: Clévis Appio PLANEJAMENTO IDENTIDADE Planejamento: Atividades envolvendo o nome Competências Leitura, escrita, oralidade e análise linguística. Objetivos Estratégias em Língua Portuguesa (contemplando

Leia mais

Compreendendo o espaço

Compreendendo o espaço Módulo 1 Unidade 2 Compreendendo o espaço Para início de conversa... A forma como você se locomove na cidade para ir de um lugar a outro tem a ver com as direções que você toma e com o sentido para o qual

Leia mais

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Ruth Sprung Tarasantchi Depto de Artes Plásticas da ECA/USP Foi em 1981 que o Museu de Arte de São Paulo (MASP), juntamente com o Museu Paulista, mostraram uma

Leia mais

COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR

COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR Roteiro de Geografia - Professor: Vilson P. Rodrigues - 7 Ano A Primeiro Bimestre de 2010 Observações Gerais: Alunos e Senhores Pais de Alunos - O roteiro sempre estará

Leia mais

Período Joanino 1808-1821

Período Joanino 1808-1821 Período Joanino 1808-1821 Bloqueio Continental - 1806 Tratado de Fontainebleau - 1807 Guerras Napoleônicas Fatores Motivadores Invasão das tropas Napoleônicas - Espanha Invasão das tropas Napoleônicas

Leia mais

NOVOS OLHARES SOBRE A ESCRAVIDÃO

NOVOS OLHARES SOBRE A ESCRAVIDÃO NOVOS OLHARES SOBRE A ESCRAVIDÃO Charles Nascimento de SÁ charles.as@superig.com.br FTC/FACSA A escravidão no Brasil tem nos maus tratos e na violência do sistema sua principal afirmação. Ao longo das

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

SÉRIE 6: MODOS DE VIDA

SÉRIE 6: MODOS DE VIDA 23 The Bridgeman Art Library SÉRIE 6: MODOS DE VIDA Gustave Caillebotte Esboço para Paris, um dia chuvoso 1877 Óleo sobre tela. 24 Ministério da Cultura e Endesa Brasil apresentam: Arteteca:lendo imagens

Leia mais

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL

VERIFICAÇÃO GLOBAL 4 HISTÓRIA 2ª ETAPA 7 a SÉRIE OLÍMPICA ENSINO FUNDAMENTAL 1. Analise os quesitos a seguir e assinale, nos itens I e II, a única opção correta: (1,0 ponto) I. Observe a tirinha do Hagar e o texto de Alberto Caeiro: Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Crianças do Brasil Suas histórias, seus brinquedos, seus sonhos elaborada por ANA CAROLINA CARVALHO livro de JOSÉ SANTOS ilustrações

Leia mais

SÉRIE 7: Trabalho. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Jean-François Millet As respigadeiras 1857 Óleo sobre tela.

SÉRIE 7: Trabalho. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Jean-François Millet As respigadeiras 1857 Óleo sobre tela. 27 The Bridgeman Art Library SÉRIE 7: Trabalho Jean-François Millet As respigadeiras 1857 Óleo sobre tela. 28 Ministério da Cultura e Endesa Brasil apresentam: Arteteca:lendo imagens (PRONAC 09-7945).

Leia mais

Aline O. Temerloglou Monteiro, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Cultura Visual UFG. Profa. Dra. Rita Andrade FAV/UFG.

Aline O. Temerloglou Monteiro, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Cultura Visual UFG. Profa. Dra. Rita Andrade FAV/UFG. Aline O. Temerloglou Monteiro, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Cultura Visual UFG. Profa. Dra. Rita Andrade FAV/UFG. Representações do traje de crioula no séc. XIX: algumas considerações sobre

Leia mais

Concurso Arte na Capa 2011

Concurso Arte na Capa 2011 Concurso Arte na Capa 2011 Roteiro de participação O Concurso Arte na Capa 2011 terá como atividade principal o exercício de releitura dos grandes movimentos artísticos, tendo como tema paisagens naturais

Leia mais

Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação!

Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação! ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE JARAGUÁ DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL RENATO PRADI Projeto de Leitura: Leitura em ação, solte a sua imaginação!

Leia mais

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS Wlamyra Albuquerque e Walter Fraga SUPLEMENTO DE ATIVIDADES ELABORAÇÃO: Maria Clara Wasserman Mestre em História, especialista em História da Arte e pesquisadora. OS AUTORES Walter

Leia mais

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE

Anexo 2. . Falar educação Um programa do Instituto de Tecnologia Educativa Radio Televisão Portuguesa (1975) EDUCAÇÃO PELA ARTE Anexo 2 O documento que se apresenta em seguida é um dos que consideramos mais apelativos neste estudo visto ser possível ver Cecília Menano e João dos Santos e a cumplicidade que caracterizou a sua parceria

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

PLANEJAMENTO TURMA 3º ano DISCIPLINA CONTEÚDOS Vol. 1 e 2 Língua Portuguesa

PLANEJAMENTO TURMA 3º ano DISCIPLINA CONTEÚDOS Vol. 1 e 2 Língua Portuguesa COLÉGIO SANTA TERESINHA - CAMPO BOM Fone 3597-1215 Rua Santo Inácio de Loiola, 196 Centro Campo Bom RS. PLANEJAMENTO TURMA 3º ano DISCIPLINA CONTEÚDOS Vol. 1 e 2 Língua Portuguesa Gêneros textuais: Poemas,

Leia mais

como a arte pode mudar a vida?

como a arte pode mudar a vida? como a arte pode mudar a vida? LONGE DAQUI, AQUI MESMO 1 / 2 Longe daqui, aqui mesmo 1 Em um caderno, crie um diário para você. Pode usar a escrita, desenhos, recortes de revista ou jornais e qualquer

Leia mais

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13 APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre Aula 13 Identidade Visual Embora você possa nunca ter ouvido falar em identidade visual, todos nós estamos sempre sendo bombardeados pelas identidades

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE. Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas. Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br

HISTÓRIA DA ARTE. Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas. Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br HISTÓRIA DA ARTE Missão Artística Francesa: Influências Neo-Clássicas e Acadêmicas 1 Apoio pedagógico: www.artevisualensino.com.br A queda de Napoleão Bonaparte, em 1815, e a decadência de seu império

Leia mais

O g É um Gato Enroscado

O g É um Gato Enroscado O g É um Gato Enroscado Editorial Caminho, 1.ª ed., 2003; 2.ª ed., 2007 Guião de trabalho para professores do Ensino Básico I. Breve introdução à leitura da obra O g É um Gato Enroscado (Caminho, 2003)

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 Unidade 7 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Depois de estabelecer colônias na África e chegar à Índia e à América, os navegadores

Leia mais

Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro

Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro (versão de 27/07/09, sujeita a alterações) apoio: São Gabriel da Cachoeira (AM), agosto de 2009 2 Projeto de formação

Leia mais

O nosso jeito de falar, de gesticular, de cultuar e rezar, de ser e de viver, é profundamente marcado pela presença dos africanos no Brasil.

O nosso jeito de falar, de gesticular, de cultuar e rezar, de ser e de viver, é profundamente marcado pela presença dos africanos no Brasil. ATIVIDADE 01 MANIFESTAÇÕES DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA O nosso jeito de falar, de gesticular, de cultuar e rezar, de ser e de viver, é profundamente marcado pela presença dos africanos no Brasil. Com eles

Leia mais

PESQUISAS SOBRE A IMIGRAÇÃO ESPANHOLA NO RIO GRANDE DO SUL

PESQUISAS SOBRE A IMIGRAÇÃO ESPANHOLA NO RIO GRANDE DO SUL PESQUISAS SOBRE A IMIGRAÇÃO ESPANHOLA NO RIO GRANDE DO SUL Drª Regina Weber Daiane Souza Renata K. Veleda Vagner M. Corrêa Aluisio Lessa Os espanhóis chegaram ao Rio Grande do Sul, o estado mais meridional

Leia mais

SUGESTÕES DE ATIVIDADES

SUGESTÕES DE ATIVIDADES PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE A AUTORA, SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO. Antes de você iniciar

Leia mais

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1 Introdução Você iniciará agora uma viagem ao mundo da História. Anote tudo que achar interessante, os patrimônios que conhece, as dúvidas que tiver e, depois, debata em sala de aula com seus colegas e

Leia mais

SIMULADO/AVALIAÇÃO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO 3º ANO CADERNO DO ALUNO PRIMEIRO SEMESTRE 2012

SIMULADO/AVALIAÇÃO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO 3º ANO CADERNO DO ALUNO PRIMEIRO SEMESTRE 2012 Escola Estadual Professor Manoel Machado Povoado da Serra Verde Virgínia MG CEP 37465-000 SIMULADO/AVALIAÇÃO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO 3º ANO CADERNO DO ALUNO PRIMEIRO SEMESTRE 2012 ESCOLA: NOME: DATA DE

Leia mais

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL

ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL ESCOLA ADVENTISTA SANTA EFIGÊNIA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL Rua Prof Guilherme Butler, 792 - Barreirinha - CEP 82.700-000 - Curitiba/PR Fone: (41) 3053-8636 - e-mail: ease.acp@adventistas.org.br

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: Fundamental I Ano: 5º ano Componente Curricular: História Professor (a): Cristiane

Leia mais

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso!

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso! GUIA DO ALUNO Olá! Seja bem-vindo novamente! Este guia apresenta algumas informações e orientações para auxiliá-lo na sua participação e aprendizagem. Também lhe ajudará a organizar seu estudo no decorrer

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

Exposição TAMANHOS FERNANDO LEMOS. Postais

Exposição TAMANHOS FERNANDO LEMOS. Postais Exposição TAMANHOS FERNANDO LEMOS Postais Pintura I Postal 1 I 2000 I 15 x 10 cm I Aquarela Pintura I Postal 2 I 2000 I 15 x 10 cm I Aquarela Pintura I Postal 3 I 2000 I 15 x 10 cm I Aquarela Pintura I

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

ROSAS DE MARÇO 1 RESUMO

ROSAS DE MARÇO 1 RESUMO ROSAS DE MARÇO 1 Cristine KASPARY 2 Taís Aline Baptista SALOMÃO 3 Jacson Gil SCHOSSLER 4 Ana Paula STEIGLEDER 5 Donaldo HADLICH 6 Universidade Feevale, Novo Hamburgo, RS RESUMO Este artigo aborda a edição

Leia mais

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por MESTRES DAS ARTES PABLO PICASSO De Mike Venezia (Formado em Belas-Artes pelo Instituto de Artes de Chicago, EUA. Desde 1978 escreve e ilustra livros sobre arte, música e história para crianças e jovens.)

Leia mais

Ensino religioso História Geografia

Ensino religioso História Geografia TEMA As diferenças podem incomodar AUTOR Loridane Gondim de Souza e-mail: loridanesouza@zipmail.com.br SÉRIE II etapa do 1º ciclo, 2ª série EIXOS Ensino religioso História Geografia Alteridade História

Leia mais

Congada PROJETOS CULTURAIS. e ucáçá~o I fa til. Justificativa

Congada PROJETOS CULTURAIS. e ucáçá~o I fa til. Justificativa Congada e ucáçá~o I fa til Justificativa PROJETOS CULTURAIS O Brasil é um país com grande diversidade étnica e cultural. É preciso dar importância e valorizar a cultura dentro e fora da escola, criando

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Peso da Régua

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Peso da Régua Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal do Peso da Régua Em cumprimento do disposto na alínea e) do nº 1 do Art.º 53º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, presto a informação escrita da Actividade

Leia mais

Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF

Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF Monumentos de Manaus (AM) ganham versão mini com laser, acrílico e MDF Arquiteta e designer criam mini esculturas de prédios históricos da capital. Arena da Amazônia e Ponte Rio Negro estão entre miniaturas

Leia mais

Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social:

Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social: HISTÓRIA DA AMÉRICA América Pré-colonial Na América, antes da chegada dos europeus, encontravam-se duas principais formas de organização social: - Sociedades sem Estado: Encontravam-se sem diferenciação

Leia mais

Rodrigo Alzamora. Entre sombras

Rodrigo Alzamora. Entre sombras Rodrigo Alzamora Entre sombras Oriente, 2013 Acrílico s/ tela, 100x81 cm (capa) Ao longo dos últimos cinco anos a obra de Rodrigo Alzamora tem mantido, entre diferenças, os seus dois estilos : O das

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais