CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG"

Transcrição

1 CATEGRIA DISPSITIV / Faixa Etária L MNBLC C Idade mínima: 16 a Idade máxima: 50 a M Ç Ã ACIMA 90 KG Idade mínima: 20 a CID B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72- Neoplasia maligna da medula espinhal, dos nervos cranianos e de outras partes do sistema nervoso central. C729- Neoplasia maligna do sistema nervoso central, não especificado. C765- Neoplasia maligna do membro inferior. C80- Neoplasia maligna, sem especificação de localização. G041- Paraplegia espástica tropical. G09- Seqüelas de doenças inflamatórias do sistema nervoso central. G112- Ataxia cerebelar de início tardio. G113- Ataxia cerebelar com déficit na reparação do DNA. G114- Paraplegia espástica hereditária. G118- utras ataxias hereditárias. G119- Ataxia hereditária não especificada. G12- Atrofia muscular espinal e síndromes correlatas. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G122- Doença do neurônio motor. G128- utras atrofias musculares espinais e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G600- Neuropatia hereditária motora e sensorial. G603- Neuropatia progressiva idiopática. G608- utras neuropatias hereditárias e idiopáticas. G609- Neuropatia hereditária e idiopática não especificada. G610- Síndrome de Guillain-Barré. G629- Polineuropatia não especificada. G700- Miastenia gravis. G710- Distrofia muscular. G712- Miopatias congênitas. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G801- Paralisia cerebral diplégica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G808- utras formas de paralisia cerebral. G809- Paralisia cerebral não especificada. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G820- Paraplegia flácida. G821- Paraplegia espástica. G822- Paraplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. G919- Hidrocefalia não especificada. G931- Lesão encefálica anóxica, não classificada em outra parte. G939- Transtorno não especificado do encéfalo. G950- Siringomielia e siringobulbia. G959- Doença não especificada da medula espinal. G969- Transtorno não especificado do sistema nervoso central. Q055- Espinha bífida cervical, sem hidrocefalia. Q056- Espinha bífida torácica, sem hidrocefalia. Q057- Espinha bífida lombar, sem hidrocefalia. Q058- Espinha bífida sacra, sem hidrocefalia. Q059- Espinha bífida não especificada. Z894- Ausência adquirida de pé e tornozelo, Z895- Ausência adquirida da perna ao nível ou abaixo do joelho. Z896- Ausência adquirida da perna acima do joelho. Z897- Ausência adquirida de ambos membros inferiores. Z899- Ausência adquirida de membro não especificado. B220- Doença pelo HIV resultando em encefalopatia. B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72- Neoplasia maligna da medula espinhal, dos nervos cranianos e de outras partes do sistema nervoso central. C729- Neoplasia maligna do sistema nervoso central, não especificado. C765- Neoplasia maligna do membro inferior. C80- Neoplasia maligna, sem especificação de localização. F03- Demência não especificada. G041- Paraplegia espástica tropical. G09- Seqüelas de doenças inflamatórias do sistema nervoso central. G10- Doença de Huntington. G11- Ataxia hereditária. G110- Ataxia congênita nãoprogressiva. G111- Ataxia cerebelar de início precoce. G112- Ataxia cerebelar de início tardio. G113- Ataxia cerebelar com déficit na reparação do DNA. G114- Paraplegia espástica hereditária. G118- utras ataxias hereditárias. G119- Ataxia hereditária não especificada. G12- Atrofia muscular espinal e síndromes correlatas. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G122- Doença do neurônio motor. G128- utras atrofias musculares espinais

2 e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G20- Doença de Parkinson. G211- utras formas de parkinsonismo secundário induzido por drogas. G212- Parkinsonismo secundário devido a outros agentes externos. G213- Parkinsonismo pós-encefalítico. G218- utras formas de parkinsonismo secundário. G219- Parkinsonismo secundário não especificado. G258- utras doenças extrapiramidais e transtornos dos movimentos, especificados. G309- Doença de Alzheimer não especificada. G311- Degeneração cerebral senil, não classificada em outra parte. G318- utras doenças degenerativas especificadas do sistema nervoso. G319- Doença degenerativa do sistema nervoso, não especificada. G35- Esclerose Múltipla. G379- Doença desmielinizante do sistema nervoso central, não especificada. G409- Epilepsia, não especificada. G600- Neuropatia hereditária motora e sensorial. G603- Neuropatia progressiva idiopática. G608- utras neuropatias hereditárias e idiopáticas. G609- Neuropatia hereditária e idiopática não especificada. G610- Síndrome de Guillain-Barré. G629- Polineuropatia não especificada. G700- Miastenia gravis. G710- Distrofia muscular. G712- Miopatias congênitas. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G801- Paralisia cerebral diplégica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G808- utras formas de paralisia cerebral. G809- Paralisia cerebral não especificada. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G820- Paraplegia flácida. G821- Paraplegia espástica. G822- Paraplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. G919- Hidrocefalia não especificada. G959- Doença não especificada da medula espinal. G969- Transtorno não especificado do sistema nervoso central. I516- Doença cardiovascular não especificada. I694- Seqüelas de acidente vascular cerebral não especificado como hemorrágico ou isquêmico. I698- Seqüelas de outras doenças cerebrovasculares e das não especificadas. I809- Flebite e tromboflebite de localização não especificada. M139- Artrite não especificada. M159- Poliartrose não especificada. M169- Coxartrose não especificada. M179- Gonartrose não especificada. M199- Artrose não especificada. M819- steoporose não especificada. M869- steomielite não especificada. Q050- Espinha bífida cervical com hidrocefalia. Q051- Espinha bífida torácica com hidrocefalia. Q052- Espinha bífida lombar com hidrocefalia. Q053- Espinha bífida sacra com hidrocefalia. Q054- Espinha bífida não especificada, com hidrocefalia. Q055- Espinha bífida cervical, sem hidrocefalia. Q056- Espinha bífida torácica, sem hidrocefalia. Q057- Espinha bífida lombar, sem hidrocefalia. Q058- Espinha bífida sacra, sem hidrocefalia. Q059- Espinha bífida não especificada. Q999- Anomalia cromossômica não especificada. S720- Fratura do colo do fêmur. S780- Amputação traumática na articulação do quadril. S781- Amputação traumática localizada entre o joelho e o quadril. S789- Amputação traumática do quadril e coxa nível não especificado. S880- Amputação traumática ao nível do joelho. S881- Amputação traumática entre o joelho e o tornozelo. S889- Amputação traumática da perna ao nível não especificado. S984- Amputação traumática do pé ao nível não especificado. T12- Fratura do membro inferior, nível não especificado. T905- Seqüelas de traumatismo intracraniano. T953- Seqüelas de queimadura, corrosão e geladura do membro inferior. Z894- Ausência adquirida de pé e tornozelo. Z895- Ausência adquirida da perna ao nível ou abaixo do joelho. Z896- Ausência adquirida da perna acima do joelho. Z897- Ausência adquirida de ambos membros inferiores. Z899- Ausência adquirida de membro não especificado.

3 B A N H MTRIZADA Idade mínima: 12 a CNCHA INFANTIL Idade mínima: 0 m Idade máxima: 04 a B91- Seqüelas de poliomielite. E849- Fibrose cística não especificada. G112- Ataxia cerebelar de início tardio. G118- utras ataxias hereditárias. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G122- Doença do neurônio motor. G128- utras atrofias musculares espinais e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G35- Esclerose múltipla. G379- Doença desmielinizante do sistema nervoso central, não especificada. G629- Polineuropatia não especificada. G710- Distrofia muscular. G712- Miopatias congênitas. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. I694- Seqüelas de acidente vascular cerebral não especificado como hemorrágico ou isquêmico. Q055- Espinha bífida cervical, sem hidrocefalia. Q743- Artrogripose congênita múltipla. Q780- steogênese imperfeita. C72- Neoplasia maligna da medula espinhal. C729- Neoplasia maligna do sistema nervoso central, não especificado. C80- Neoplasia maligna, sem especificação de localização. E849- Fibrose cística não especificada. F82- Transtorno específico do desenvolvimento motor. F842- Síndrome de Rett. F843- utro transtorno desintegrativo da infância. F849- Transtornos globais não especificados do desenvolvimento. G09- Seqüelas de doenças inflamatórias do sistema nervoso central. G111- Ataxia cerebelar de início precoce. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G128- utras atrofias musculares espinais e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G409- Epilepsia, não especificada. G71- Transtornos primários dos músculos. G712- Miopatias congênitas. G719- Transtorno muscular primário não especificado. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G801- Paralisia cerebral diplégica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G808- utras formas de paralisia cerebral. G809- Paralisia cerebral não especificada. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G820- Paraplegia flácida. G821- Paraplegia espástica. G822- Paraplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. I698- Seqüelas de outras doenças cerebrovasculares e das não especificadas. Q02- Microcefalia. Q039- Hidrocefalia congênita não especificada. Q049- Malformação congênita não especificada do encéfalo. Q050- Espinha bífida cervical com hidrocefalia. Q051- Espinha bífida torácica com hidrocefalia. Q052- Espinha bífida lombar com hidrocefalia. Q053- Espinha bífida sacra com hidrocefalia. Q054- Espinha bífida não especificada, com hidrocefalia. Q055- Espinha bífida cervical, sem hidrocefalia. Q056- Espinha bífida torácica, sem hidrocefalia. Q057- Espinha bífida lombar, sem hidrocefalia. Q058- Espinha bífida sacra, sem hidrocefalia. Q059- Espinha bífida não especificada. Q079- Malformação congênita não especificada do sistema nervoso. Q730- Ausência congênita de membro(s) não especificado(s). Q743- Artrogripose congênita múltipla. Q748- utras malformações congênitas especificadas de membro(s). Q749- Malformações congênitas não especificadas de membro(s). Q780- steogênese imperfeita. Q999- Anomalia cromossômica não especificada.

4 ENCST RECLINÁVEL Idade mínima: 0 m AR DE PRPULSÃ Idade mínima: 05 a B220- Doença pelo HIV resultando em encefalopatia. C72- Neoplasia maligna da medula espinhal, dos nervos cranianos e de outras partes do sistema nervoso central. C80- Neoplasia maligna, sem especificação de localização. E849- Fibrose cística não especificada. F03- Demência não especificada. F82- Transtorno específico do desenvolvimento motor. F842- Síndrome de Rett. F849- Transtornos globais não especificados do desenvolvimento. G09- Seqüelas de doenças inflamatórias do sistema nervoso central. G10- Doença de Huntington. G11- Ataxia hereditária. G110- Ataxia congênita não-progressiva. G111- Ataxia cerebelar de início precoce. G112- Ataxia cerebelar de início tardio. G113- Ataxia cerebelar com déficit na reparação do DNA. G118- utras ataxias hereditárias. G119- Ataxia hereditária não especificada. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G122- Doença do neurônio motor. G128- utras atrofias musculares espinais e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G311- Degeneração cerebral senil, não classificadas em outra parte. G318- utras doenças degenerativas especificadas do sistema nervoso. G319- Doença degenerativa do sistema nervoso, não especificada. G35- Esclerose múltipla. G379- Doença desmielinizante do sistema nervoso central, não especificada. G409- Epilepsia, não especificada. G600- Neuropatia hereditária motora e sensorial. G603- Neuropatia progressiva idiopática. G608- utras neuropatias hereditárias e idiopáticas. G609- Neuropatia hereditária e idiopática não especificada. G610- Síndrome de Guillain-Barré. G629- Polineuropatia não especificada. G700- Miastenia gravis. G710- Distrofia muscular. G712- Miopatias congênitas. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G801- Paralisia cerebral diplégica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G808- utras formas de paralisia cerebral. G809- Paralisia cerebral não especificada. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G820- Paraplegia flácida. G821- Paraplegia espástica. G822- Paraplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. G959- Doença não especificada da medula espinal. G969- Transtorno não especificado do sistema nervoso central. I694- Seqüelas de acidente vascular cerebral não especificado como hemorrágico ou isquêmico. I698- Seqüelas de outras doenças cerebrovasculares e das não especificadas. Q02- Microcefalia. Q039- Hidrocefalia congênita não especificada. Q049- Malformação congênita não especificada do encéfalo. Q050- Espinha bífida cervical com hidrocefalia. Q051- Espinha bífida torácica com hidrocefalia. Q052- Espinha bífida lombar com hidrocefalia. Q053- Espinha bífida sacra com hidrocefalia. Q054- Espinha bífida não especificada, com hidrocefalia. Q079- Malformação congênita não especificada do sistema nervoso. Q743- Artrogripose congênita múltipla. Q748- utras malformações congênitas especificadas de membro(s). Q749- Malformações congênitas não especificadas de membro(s). Q780- steogênese imperfeita.q999- Anomalia cromossômica não especificada. B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72- Neoplasia maligna da medula espinhal, dos nervos cranianos e de outras partes do sistema nervoso central. C729- Neoplasia maligna do sistema nervoso central, não especificado. C765- Neoplasia maligna do membro inferior. C80- Neoplasia maligna, sem especificação de localização. G041- Paraplegia espástica tropical. G09- Seqüelas de doenças inflamatórias do sistema nervoso central. G10- Doença de Huntington. G11- Ataxia hereditária. G110- Ataxia congênita não-progressiva. G111- Ataxia cerebelar de início precoce. G112- Ataxia cerebelar de início tardio. G113- Ataxia cerebelar com déficit na reparação do DNA. G114- Paraplegia espástica hereditária. G118- utras ataxias hereditárias. G119-

5 Ataxia hereditária não especificada. G12- Atrofia muscular espinal e síndromes correlatas. G120- Atrofia muscular espinal infantil tipo I [Werdnig-Hoffman]. G121- utras atrofias musculares espinais hereditárias. G122- Doença do neurônio motor. G128- utras atrofias musculares espinais e síndromes musculares correlatas. G129- Atrofia muscular espinal não especificada. G379- Doença desmielinizante do sistema nervoso central, não especificada. G600- Neuropatia hereditária motora e sensorial. G603- Neuropatia progressiva idiopática. G608- utras neuropatias hereditárias e idiopáticas. G609- Neuropatia hereditária e idiopática não especificada. G610- Síndrome de Guillain-Barré. G629- Polineuropatia não especificada. G700- Miastenia gravis. G710- Distrofia muscular. G712- Miopatias congênitas. G729- Miopatia não especificada. G800- Paralisia cerebral quadriplágica espástica. G801- Paralisia cerebral diplégica espástica. G802- Paralisia cerebral hemiplégica espástica. G803- Paralisia cerebral discinética. G804- Paralisia cerebral atáxica. G808- utras formas de paralisia cerebral. G809- Paralisia cerebral não especificada. G810- Hemiplegia flácida. G811- Hemiplegia espástica. G819- Hemiplegia não especificada. G820- Paraplegia flácida. G821- Paraplegia espástica. G822- Paraplegia não especificada. G823- Tetraplegia flácida. G824- Tetraplegia espástica. G825- Tetraplegia não especificada. G959- Doença não especificada da medula espinal. G969- Transtorno não especificado do sistema nervoso central. Q055- Espinha bífida cervical, sem hidrocefalia. Q056- Espinha bífida torácica, sem hidrocefalia. Q057- Espinha bífida lombar, sem hidrocefalia. Q058- Espinha bífida sacra, sem hidrocefalia. Q059- Espinha bífida não especificada. S780- Amputação traumática na articulação do quadril. S781- Amputação traumática localizada entre o joelho e o quadril. S789- Amputação traumática do quadril e coxa nível não especificado. S880- Amputação traumática ao nível do joelho. S881- Amputação traumática entre o joelho e o tornozelo. S889- Amputação traumática da perna ao nível não especificado. S984- Amputação traumática do pé ao nível não especificado. T12- Fratura do membro inferior, nível não especificado. T905- Seqüelas de traumatismo intracraniano. T953- Seqüelas de queimadura, corrosão e geladura do membro inferior. Z894- Ausência adquirida de pé e tornozelo. Z895- Ausência adquirida da perna ao nível ou abaixo do joelho. Z896- Ausência adquirida da perna acima do joelho. Z897- Ausência adquirida de ambos membros inferiores. Z899- Ausência adquirida de membro não especificado.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Em função de ocorrer dúvidas em relação ao encaminhamento do benefício do passe-livre intermunicipal,

Leia mais

Prefeitura da Estãncia de Atibaia

Prefeitura da Estãncia de Atibaia Prefeitura da Estãncia de Atibaia 4 ANEXO I A5 a A9 Tuberculose Somente quando em tratamento 6 meses A30 Hanseníase Somente durante tratamento B24 Doença pelo Virus da Imunodeficiência Humana (HIV) Somente

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br G00-G99 CAPÍTULO VI : Doenças do sistema nervoso G00.0 Meningite por Haemophilus G00.1 Meningite pneumocócica G00.2 Meningite estreptocócica G00.3 Meningite estafilocócica G00.8 Outras meningites bacterianas

Leia mais

PORTARIA INTERSECRETARIAL N.º 004/08-SMT/SMS

PORTARIA INTERSECRETARIAL N.º 004/08-SMT/SMS PORTARIA INTERSECRETARIAL N.º 004/08-SMT/SMS Altera o item 17 e o Anexo I da Portaria Intersecretarial 003/06 - SMT/SMS e seu Anexo I, disciplinando as medidas administrativas e operacionais referentes

Leia mais

Município de Valença Procuradoria Jurídica

Município de Valença Procuradoria Jurídica DECRETO n. 015, de 05 de fevereiro de 2010. EMENTA: Regulamenta o processo operacional referente à isenção do pagamento de tarifas de transporte coletivo regular, sob responsabilidade do Município, concedida

Leia mais

COORDENAÇÃO GERAL DE ATENÇÃO DOMICILIAR/DAB/SAS/MS

COORDENAÇÃO GERAL DE ATENÇÃO DOMICILIAR/DAB/SAS/MS COORDENAÇÃO GERAL DE ATENÇÃO DOMICILIAR/DAB/SAS/MS LISTA DE PROCEDIMENTOS, CBO E CID PARA O REGISTRO DE AÇÕES AMBULATORIAS EM SAÚDE NA ATENÇÃO DOMICILIAR - -AD NA AUSÊNCIA DE PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Procedimento x CID Principal

Procedimento x CID Principal Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Procedimento x CID Principal 03.01.07.010-5 ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS NEUROMUSCULARES

CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS NEUROMUSCULARES Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira CLASSIFICAÇÃO DAS DOENÇAS NEUROMUSCULARES A classificação das doenças neuromusculares compreende várias

Leia mais

MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO

MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO ABBR - Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação Utilidade Pública Estadual e Municipal - Lei 892, em 14-11-57 Utilidade Pública Federal - Dec. Lei 43.890, em 10-06-58 Prêmio Nacional Direitos

Leia mais

EstudoDirigido Exercícios de Fixação Doenças Vasculares TCE Hipertensão Intracraniana Hidrocefalia Meningite

EstudoDirigido Exercícios de Fixação Doenças Vasculares TCE Hipertensão Intracraniana Hidrocefalia Meningite EstudoDirigido Exercícios de Fixação Doenças Vasculares TCE Hipertensão Intracraniana Hidrocefalia Meningite SOMENTE SERÃO ACEITOS OS ESTUDOS DIRIGIDOS COMPLETOS, MANUSCRITOS, NA DATA DA PROVA TERÁ O VALOR

Leia mais

Doença do Neurônio Motor

Doença do Neurônio Motor FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Doença do Neurônio Motor Acd. Mauro Rios w w w. s c n s. c o m. b r Relato de Caso Paciente M.V., sexo masculino, 62 anos,

Leia mais

RELAÇÃO DE PATOLOGIAS QUE PODEM CARACTERIZAR A EXISTÊNCIA DE DEFICIÊNCIA

RELAÇÃO DE PATOLOGIAS QUE PODEM CARACTERIZAR A EXISTÊNCIA DE DEFICIÊNCIA RELAÇÃO DE PATOLOGIAS QUE PODEM CARACTERIZAR A EXISTÊNCIA DE DEFICIÊNCIA LISTA DE SIGLAS CRT Centro de Referência em tratamento HIV RNM Ressonância Magnética EEG Eletroencefalograma RX Raio X ENMG Eletroneuromiografia

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação INCLUSÃO: O ALUNO DEFICIENTE FÍSICO NA AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO REGULAR

7º Simpósio de Ensino de Graduação INCLUSÃO: O ALUNO DEFICIENTE FÍSICO NA AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO REGULAR 7º Simpósio de Ensino de Graduação INCLUSÃO: O ALUNO DEFICIENTE FÍSICO NA AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ENSINO REGULAR Autor(es) TALITA ROCHA Co-Autor(es) MARIA ELISÂNGELA FIDÊNCIO Orientador(es) ELINE TEREZA

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA Esporte: Administração: individual equipe ITTF Federação Internacional de Tênis de Mesa Cartão de Classificação: Cartão Funcional de Tênis de Mesa Sessão de Regras

Leia mais

5/13/2010. Conjunto de sinais e sintomas específicos previsíveis, que resulta de uma determinada lesão do SNC, SNP ou músculos esqueléticos;

5/13/2010. Conjunto de sinais e sintomas específicos previsíveis, que resulta de uma determinada lesão do SNC, SNP ou músculos esqueléticos; UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE VETERINÁRIA Conjunto de sinais e sintomas específicos previsíveis, que resulta de uma determinada lesão do SNC, SNP

Leia mais

Neoplasia Maligna Dos Dois Tercos Anteriores Da Lingua Parte Nao Especificada

Neoplasia Maligna Dos Dois Tercos Anteriores Da Lingua Parte Nao Especificada SÅo Paulo, 20 de setembro de 2011 Protocolo: 0115/2011 Informo que a partir de 20/09/2011 alguns protocolos de atendimento da especialidade Cirurgia PlÑstica do Hospital das ClÖnicas foram desativados,

Leia mais

O Monstro Neurológico... Síndromes Neurológicos. Afasias. Afasias. Afasias 17/08/15. Neurologia - FEPAR. Os 4 Passos do Diagnóstico Neurológico

O Monstro Neurológico... Síndromes Neurológicos. Afasias. Afasias. Afasias 17/08/15. Neurologia - FEPAR. Os 4 Passos do Diagnóstico Neurológico O Monstro Neurológico... Síndromes Neurológicos Neurologia - FEPAR Neurofepar Dr. Roberto Caron Os 4 Passos do Diagnóstico Neurológico Elicitação dos fatos clínicos Anamnese Exame Clínico Diagnóstico Síndrômico

Leia mais

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Padrão de herança citoplasmático A mitocôndria é uma organela da célula que contém um filamento de ácido desoxiribonucléico (DNA) próprio,

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

As principais causas de morte em Portugal de 1990-1999

As principais causas de morte em Portugal de 1990-1999 As principais causas de morte em Portugal de 199-1999 Observatório Nacional de Saúde. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge Lisboa 3 1 Ficha Técnica Portugal. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo

Leia mais

PARALISIA CEREBRAL. PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal Fisioterapeuta Teresa Gonçalves 17 DE Junho de 2008

PARALISIA CEREBRAL. PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal Fisioterapeuta Teresa Gonçalves 17 DE Junho de 2008 PARALISIA CEREBRAL PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico gico do Funchal Fisioterapeuta 17 DE Junho de 2008 PARALISIA CEREBRAL Grupo não progressivo, de distúrbios motores, especialmente

Leia mais

Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004

Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004 Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004 Dispõe sobre a duração e conteúdo do Programa de Residência Médica de Neurocirurgia. O Presidente da Comissão Nacional de Residência Médica no uso das

Leia mais

12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO NEUROLOGISTA

12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO NEUROLOGISTA 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO NEUROLOGISTA QUESTÃO 21 Crises convulsivas, hemiplegias, afasia e hemianopsias como sinais isolados ou em associação, sugerem patologia neurológica de topografia:

Leia mais

Semiologia Ortopédica Pericial

Semiologia Ortopédica Pericial Semiologia Ortopédica Pericial Prof. Dr. José Heitor Machado Fernandes 2ª V E R S Ã O DO H I P E R T E X T O Para acessar os módulos do hipertexto Para acessar cada módulo do hipertexto clique no link

Leia mais

ISENÇÃO DE IMPOSTOS DEFICIENTES FÍSICOS OU PESSOAS COM DOENÇAS GRAVES

ISENÇÃO DE IMPOSTOS DEFICIENTES FÍSICOS OU PESSOAS COM DOENÇAS GRAVES ISENÇÃODEIMPOSTOSDEFICIENTESFÍSICOSOU PESSOASCOMDOENÇASGRAVES Em nosso país existem muitas garantias de direitos hoje em dia, mas os cidadãosnãoexigemessesdireitos.istoocorre,namaioriadasvezespelagrande

Leia mais

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO Função o sistema nervoso é responsável pelo controle do ambiente interno e seu relacionamento com o ambiente externo (função sensorial), pela programação dos reflexos na medula espinhal, pela assimilação

Leia mais

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total. INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos referente ao cargo

Leia mais

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Processo de Trabalho em saúde: Integralidade e Cuidado do 6º ou 7º Biossegurança no trabalho, aspectos legais, suas classificações

Leia mais

Mielomeningocele. Libia Ribas Moraes, Daniela Rosa Cristiane Ferreira. Introdução

Mielomeningocele. Libia Ribas Moraes, Daniela Rosa Cristiane Ferreira. Introdução Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Mielomeningocele Libia Ribas Moraes, Daniela Rosa Cristiane Ferreira Introdução Disrafismo Espinal

Leia mais

DOENÇAS NEUROMUSCULARES

DOENÇAS NEUROMUSCULARES DOENÇAS NEUROMUSCULARES Profa Dra Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo NEURÔNIO

Leia mais

Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre

Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre Tabela 1 - Distribuição dos óbitos infantis, segundo a classificação de evitabilidade, Porto Alegre, 1996/1999 ANOS ÓBITOS EVITÁVEIS 1996 1997 1998 1999

Leia mais

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS NEUROLOGIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOMUNICÍPIO - IPM IPM SAÚDE AUDITORIA EM SAÚDE ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO: REDIMENSIONAMENTO DO

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO FISIATRA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO FISIATRA 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO FISIATRA QUESTÃO 21 São métodos de tratamento da Miatenia gravis, EXCETO: a) Timectomia. b) Plasmafarese. c) Tratamento com imunossupressores. d) Drogas anticolinérgicas.

Leia mais

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5):

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5): PORTARIA NORMATIVA Nº. 011-2009/DIASS Regulamenta o atendimento de Fisioterapia aos usuários do IPASGO SAÚDE. O Diretor de Assistência do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás

Leia mais

Apólice de Seguro Ciclo Macif

Apólice de Seguro Ciclo Macif Apólice de Seguro Ciclo Macif INDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1ª Cláusula 2ª Cláusula 3ª Cláusula 4ª CAPÍTULO II Cláusula 5ª Cláusula 6ª Cláusula ª Cláusula 8ª Cláusula

Leia mais

Fraqueza Muscular. Sarah Pontes de Barros Leal

Fraqueza Muscular. Sarah Pontes de Barros Leal Fraqueza Muscular Sarah Pontes de Barros Leal Definições Fraqueza muscular Fraqueza funcional Dor muscular Fraqueza muscular: perda de potência muscular Perguntas importantes O senhor acha difícil realizar

Leia mais

VIAS EFERENTES (DESCENDENTES)

VIAS EFERENTES (DESCENDENTES) VIAS EFERENTES (DESCENDENTES) Colocam em comunicação os centros supra-segmentares com os órgãos efetuadores: 1- Vias eferentes viscerais (vida vegetativa) : Alvos = vísceras e vasos > função dos órgãos

Leia mais

PREFEITURA DE GUARULHOS

PREFEITURA DE GUARULHOS PREFEITURA DE GUARULHOS SECRETARIA ESPECIAL DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS LEI Nº 7.455, DE 07 DE JANEIRO DE 2016. Substitutivo nº 01 ao Projeto de Lei nº 2860/2015 de autoria do Poder Executivo. Decreto Mensagem

Leia mais

19/10/2010. Breve revisão anatômica. Síndromes medulares. Breve revisão anatômica. Breve revisão anatômica. Profa. Patrícia da Silva Sousa Carvalho

19/10/2010. Breve revisão anatômica. Síndromes medulares. Breve revisão anatômica. Breve revisão anatômica. Profa. Patrícia da Silva Sousa Carvalho Síndromes medulares Profa. Patrícia da Silva Sousa Carvalho UFMA 4º período Medula espinhal cervical Medula espinhal torácica Medula espinhal lombar 1 Substância cinzenta anteriores posteriores parte intermedia

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM)

Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) Como Indicar (bem) Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) Dra. Luciana Baptista Artigo originalmente publicado no caderno Application do Jornal Interação Diagnóstica n.01, abril/maio

Leia mais

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143 DESCRIÇÃO ANTERIOR CÓDIGO ANTERIOR CÓD. TUSS NOMENCLATURA TUSS SERVIÇO VALOR REAJUSTADO EM 17,65% - (VIGENTE A PARTIR DE 01/04/2015) Avaliação Nutricionista 98800140 não possui não possui NUTRICIONISTA

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Locomoção sobre rodas Professor: Pai Chi Nan 1 Biomecânica do assento Corpo humano não foi projetado para se manter sentado Corpo: estrutura dinâmica em constante

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

Sistema Piramidal. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br

Sistema Piramidal. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Sistema Piramidal Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Nulla Medicina Sine Anatomia Objetivos

Leia mais

DEFICIÊNCIA FÍSICA. Luciana Andrade Rodrigues Professor das Faculdades COC

DEFICIÊNCIA FÍSICA. Luciana Andrade Rodrigues Professor das Faculdades COC DEFICIÊNCIA FÍSICA Luciana Andrade Rodrigues Professor das Faculdades COC Comprometimento do aparelho locomotor que compreende o sistema osteoarticular, o sistema muscular e o sistema nervoso. As doenças

Leia mais

Necessidades das diferentes populações e possibilidades de respostas na construção da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência no SUS

Necessidades das diferentes populações e possibilidades de respostas na construção da Rede de Cuidados da Pessoa com Deficiência no SUS XXVIII CONGRESSO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO ABRIL 2014 UBATUBA/SP Necessidades das diferentes populações e possibilidades de respostas na construção da Rede de Cuidados da

Leia mais

Doenças Neuromusculares

Doenças Neuromusculares Doenças Neuromusculares Conheça a história de uma causa, onde o apoio de todos dá força àqueles que mais precisam. Em Setembro de 1991, a APN Associação Portuguesa de Doentes Neuromusculares começou a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: FISIOTERAPEUTA NEUROLÓGICO C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 Comissão

Leia mais

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Anexo A ao Edital de Credenciamento 01/2015 47º BI...página 1/5 ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Os serviços médico-hospitalares e laboratoriais, objeto

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

Síndromes Neurológicas

Síndromes Neurológicas Síndromes Neurológicas Felipe D. G. Dantas. Síndromes Neurológicas Síndrome Piramidal Síndrome do II Neurônio Motor Síndrome Hemiplégica Síndrome Cerebelar Síndrome Radículo-Cordonal Posterior Síndrome

Leia mais

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO NOBEMBRO 2007 1 A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (TC) CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E CUSTO ELEVADO, PORTANTO

Leia mais

GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) HORÁRIOS Anfiteatro 1 Anfiteatro 2 Teatro

GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) HORÁRIOS Anfiteatro 1 Anfiteatro 2 Teatro 08:30-09:00 ATUALIZAÇÃO EM NEUROCIRURGIA E NEUROCIÊNCIAS: 70 ANOS DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) 1. Possibilidades futuras das intervenções neurocirúrgicas

Leia mais

Síndromes Neurológicos

Síndromes Neurológicos Síndromes Neurológicos Neurologia - FEPAR Neurofepar Dr. Roberto Caron O Monstro Neurológico... Os 4 Passos do Diagnós?co Neurológico Elicitação dos fatos clínicos Anamnese Exame Clínico Diagnóstico Síndrômico

Leia mais

... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA MÉDICO ESPECIALISTA NEUROLOGISTA 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA)

Leia mais

Letícia Coutinho Lopes 1

Letícia Coutinho Lopes 1 Musculatura Esquelética Profa. Letícia Coutinho Lopes Moura Tópicos da aula A. Doenças Nervos Periféricos B. Distrofia Muscular 2 A. Doenças Nervos Periféricos Neuropatias Inflamatórias Polineuropatias

Leia mais

SÍNDROMES MEDULARES. Profa Dra Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira

SÍNDROMES MEDULARES. Profa Dra Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira SÍNDROMES MEDULARES Profa Dra Cláudia Ferreira da Rosa Sobreira Divisão de Neurologia Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São

Leia mais

Formação APFH com o apoio de:

Formação APFH com o apoio de: Formação APFH 2012 3º Curso APFH Actualizações em Neurologia Módulo I Organização: APFH Local: Sede Nacional da APFH Rua Padre Estêvão Cabral, Edifício Tricana, nº120-1º andar, sala 108, Coimbra Data Módulo

Leia mais

Semiologia neurológica básica Exame neurológico do paciente clínico. Prof. Ivan da Costa Barros

Semiologia neurológica básica Exame neurológico do paciente clínico. Prof. Ivan da Costa Barros Semiologia neurológica básica Exame neurológico do paciente clínico Prof. Ivan da Costa Barros Material necessário para o exame: ú Martelo de percussão ú Estilete e Pincel (ou algodão) ú Tubos de ensaio

Leia mais

1- médicos especialistas em neurologia, fisiatria, fisioterapia, geriatria, fonoaudiologia, pneumologia, ortopedia e cardiologia;

1- médicos especialistas em neurologia, fisiatria, fisioterapia, geriatria, fonoaudiologia, pneumologia, ortopedia e cardiologia; PROJETO DE LEI Nº 660, DE 2014. Autoriza o Poder Executivo a criar o Centro de Referência de Diagnóstico e Tratamento de Pessoas com Síndrome Pós-Pólio e Doenças Neuromusculares, e dá providências correlatas.

Leia mais

A. Doenças Nervos Periféricos B. Distrofia Muscular. 2 Letícia C. L. Moura

A. Doenças Nervos Periféricos B. Distrofia Muscular. 2 Letícia C. L. Moura Musculatura Esquelética Profa. Letícia Coutinho Lopes Moura Tópicos da aula A. Doenças Nervos Periféricos B. Distrofia Muscular 2 A. Doenças Nervos Periféricos Neuropatias Inflamatórias PolineuropatiasInfecciosas

Leia mais

Humberto Bia Lima Forte

Humberto Bia Lima Forte Humberto Bia Lima Forte Observando-se a maneira como o paciente se move, é possível, em algumas infecções neurológicas, suspeitar-se ou dar-se o diagnóstico sindrômico Marcha helicópode, ceifante ou hemiplégica

Leia mais

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Dispõe sobre a duração e o conteúdo programático da Residência Médica de Cirurgia da Mão O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, no uso das

Leia mais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais

Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais Apólice de Seguro de Acidentes Pessoais INDIE ONDIÇÕES GERAIS láusula Preliminar APÍTULO I láusula 1.ª láusula.ª láusula 3.ª láusula 4.ª láusula.ª láusula.ª láusula 7.ª láusula 8.ª APÍTULO II láusula

Leia mais

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA Divisões do Sistema Nervoso Sistema Nervoso Sistema Nervoso Central Encéfalo Medula Espinhal Sistema Nervoso Periférico Nervos Espinhais Nervos Cranianos Gânglios Periféricos 1 Os órgãos do SNC são protegidos

Leia mais

SÍNDROMES NEUROLÓGICAS. Sarah Gomes Diógenes

SÍNDROMES NEUROLÓGICAS. Sarah Gomes Diógenes SÍNDROMES NEUROLÓGICAS Sarah Gomes Diógenes DEFINIÇÃO SINDROMES NEUROLÓGICAS Conjunto de sinais e sintomas com causa em comum Todas as partes relacionadas ao aparelho neurológico SÍNDROMES NEUROLÓGICAS

Leia mais

DEMÊNCIAS. Medicina Abril 2007. Francisco Vale Grupo de Neurologia Comportamental HCFMRP-USP

DEMÊNCIAS. Medicina Abril 2007. Francisco Vale Grupo de Neurologia Comportamental HCFMRP-USP DEMÊNCIAS Medicina Abril 2007 Francisco Vale Grupo de Neurologia Comportamental HCFMRP-USP Queixa de memória, autocrítica excessiva depressão, ansiedade efeito de doença sistêmica ou medicação envelhecimento

Leia mais

Classificação no Ciclismo

Classificação no Ciclismo Classificação no Ciclismo A classificação é uma forma de estrutura criada para a organização das competições com atletas que possuem alguma deficiência. Antes de participar de qualquer competição, o atleta

Leia mais

MISCELÂNIA FISIOTERAPIA NEUROLÓGICA

MISCELÂNIA FISIOTERAPIA NEUROLÓGICA MISCELÂNIA FISIOTERAPIA NEUROLÓGICA CONTEÚDO FUNDAMENTOS DE FISIOTERAPIA MÉTODOS & TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO, TRATAMENTO & PROCEDIMENTOS EM FISIOTERAPIA PROVAS DE FUNÇÃO MUSCULAR, CINESIOLOGIA & BIOMECÂNICA

Leia mais

Estrutura e Função da Medula Espinhal

Estrutura e Função da Medula Espinhal FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função da Medula Espinhal Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos de

Leia mais

EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA

EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA EXAMES DE NEUROFISIOLOGIA Clínica Geral Electroencefalograma Electromiografia Potenciais Evocados Polissonografia Teste de latências múltiplas do sono Neurofeedback Teste de Criptotetania para a Fibromialgia

Leia mais

EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA. Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular.

EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA. Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular. EXOFTALMIA/ ENOFTALMIA EXOFTALMIA Definição Protusão do globo ocular, de volume normal, provocada por um processo ocupando espaço retrocular. Fisiopatologia Secundário a um aumento do volume de gordura

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos

TRAUMA RAQUIMEDULAR. Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m. Sexo : preferencialmente masculino. Faixa etária : entre 15 e 40 anos TRAUMA RAQUIMEDULAR Dr Antonio Eulalio TRAUMA RAQUIMEDULAR Epidemiologia: Incidência : de 32 a 52 casos/m Nº casos/ano : 8.000 Sexo : preferencialmente masculino Faixa etária : entre 15 e 40 anos Custo

Leia mais

SISTEMA NERVOSO MOTOR

SISTEMA NERVOSO MOTOR SISTEMA NERVOSO MOTOR CÓRTEX MOTOR O cérebro é o órgão que move os músculos. sculos. Neil R. Carlson 1 CÓRTEX MOTOR ORGANIZAÇÃO DO CÓRTEX MOTOR Córtex motor primário: principal região controladora para

Leia mais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES www.shenqui.com.br Na década de 80, após 25 anos de pesquisas, em renomadas instituições do mundo, a OMS publicou o documento Acupuncture:

Leia mais

NEUROLOGIA. Profa Vanessa C Costa da Silva

NEUROLOGIA. Profa Vanessa C Costa da Silva NEUROLOGIA Profa Vanessa C Costa da Silva CONTEÚDO: SNC Sistema piramidal Sistema extrapiramidal SNP Paralisia facial Esclerose lateral amiotrófica Distrofia muscular Síndrome de Brown-Sequard Lesão medular

Leia mais

Diário Oficial. Atos do Poder Executivo ESTADO DA PARAÍBA PODER EXECUTIVO Nº 13.495. Preço: R$ 2,00 IDENTIFICAÇÃO DO FISCO

Diário Oficial. Atos do Poder Executivo ESTADO DA PARAÍBA PODER EXECUTIVO Nº 13.495. Preço: R$ 2,00 IDENTIFICAÇÃO DO FISCO ESTADO DA PARAÍBA PODER EXECUTIVO Nº 13.495 Atos do Poder Executivo DECRETO Nº 28. 137, DE 19 DE ABRIL DE 2007 João Pessoa - Sexta-feira, 20 de Abril de 2007 Concede isenção do ICMS nas saídas de veículos

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.916, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2007 Exclui e inclui

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 73

PROVA ESPECÍFICA Cargo 73 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 73 QUESTÃO 26 A respeito da enxaqueca, é correto afirmar, EXCETO: a) O espectro de fortificação é patognomônico da enxaqueca e ocorre durante a fase de cefaléia. b) Após muitos

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO:

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 42 QUESTÃO 26 No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: a) Alteração do posicionamento dos membros superiores.

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 15/2015 SUVIGE/CPS/SESAP-RN

NOTA TÉCNICA Nº 15/2015 SUVIGE/CPS/SESAP-RN Nascidos vivos com anomalias congênitas GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE PÚBLICA COORDENADORIA DE PROMOÇÃO À SAÚDE SUBCOORDENADORIA DE VIGILANCIA EPIDEMIOLÓGICA Rua

Leia mais

Organização e Formação de Serviços para Pessoas com Duplo Diagnóstico A Experiência do CRM

Organização e Formação de Serviços para Pessoas com Duplo Diagnóstico A Experiência do CRM Organização e Formação de Serviços para O CRM possui 120 vagas, com uma ocupação habitualmente de 100%, e destina-se a utentes menores do sexo feminino com Deficiência Intelectual; das 120 há 1 que não

Leia mais

Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007.

Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007. Dados Gerais sobre Acidentes no Brasil e Grandes Regiões e seus Estados 2007. Estatísticas de Acidente de Trabalho no Brasil BLOG DIESAT: Leia notícias atualizadas sobre Acidente de Trabalho: http://diesat.blogspot.com/search/label/acidente%20de%20trabalho

Leia mais

5º Curso APFH - Atualizações em Neurologia. Organização: APFH Local: Sede Nacional da APFH

5º Curso APFH - Atualizações em Neurologia. Organização: APFH Local: Sede Nacional da APFH Formação APFH 2014 5º Curso APFH - Atualizações em Neurologia Organização: APFH Local: Sede Nacional da APFH Rua Padre Estêvão Cabral, Edifício Tricana, nº120-1º andar, sala 108, Coimbra Data Módulo I:

Leia mais

Boa Prova! Nº DE INSCRIÇÃO. Prezado Candidato, leia atentamente as instruções a seguir:

Boa Prova! Nº DE INSCRIÇÃO. Prezado Candidato, leia atentamente as instruções a seguir: Nº DE INSCRIÇÃO Prezado Candidato, leia atentamente as instruções a seguir: 1. Coloque o seu número de inscrição na capa da prova; 2. Assine o cartão resposta no verso; 3. A prova terá 3 (três) horas de

Leia mais

Instrução Conjunta de Saúde nº 001/2010, de 26 de abril 2010.

Instrução Conjunta de Saúde nº 001/2010, de 26 de abril 2010. Instrução Conjunta de Saúde nº 001/2010, de 26 de abril 2010. Estabelece diretrizes para justificativas de contra-indicação/inaptidão de candidatos a admissão/inclusão nos concursos públicos para a PMMG

Leia mais

Patologia Geral. Adaptações Celulares. Carlos Cas4lho de Barros Augusto Schneider. h:p://wp.ufpel.edu.br/patogeralnutricao/

Patologia Geral. Adaptações Celulares. Carlos Cas4lho de Barros Augusto Schneider. h:p://wp.ufpel.edu.br/patogeralnutricao/ Patologia Geral Adaptações Celulares Carlos Cas4lho de Barros Augusto Schneider h:p://wp.ufpel.edu.br/patogeralnutricao/ Adaptações Celulares Alterações do: Volume celular aumento = hipertrofia - diminuição

Leia mais

Aspectos Neuropsiquiátricos em Geriatria. Dr. José Eduardo Martinelli Faculdade de Medicina de Jundiaí

Aspectos Neuropsiquiátricos em Geriatria. Dr. José Eduardo Martinelli Faculdade de Medicina de Jundiaí Aspectos Neuropsiquiátricos em Geriatria Dr. José Eduardo Martinelli Faculdade de Medicina de Jundiaí Psiquiatria: Especialidade médica que se dedica ao estudo, diagnóstico, tratamento e à prevenção de

Leia mais

3.4 Deformações da coluna vertebral

3.4 Deformações da coluna vertebral 87 3.4 Deformações da coluna vertebral A coluna é um dos pontos mais fracos do organismo. Sendo uma peça muito delicada, está sujeita a diversas deformações. Estas podem ser congênitas (desde o nascimento

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010 Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Julho de 2010 Deficiência física Segundo o Decreto 5.296, Art. 4º, deficiência física é: Alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano,

Leia mais

BIBLIOGRAFIA BÁSICA e SITES INTERESSANTES PARA OS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA ÁREA TEMÁTICA: REABILITAÇÃO

BIBLIOGRAFIA BÁSICA e SITES INTERESSANTES PARA OS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA ÁREA TEMÁTICA: REABILITAÇÃO BIBLIOGRAFIA BÁSICA e SITES INTERESSANTES PARA OS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA ÁREA TEMÁTICA: REABILITAÇÃO LEGENDA: Bom para formação técnica e consulta pelos profissionais NASF Bom para uso em

Leia mais