QUALIFICAÇÃO INSTALLATION QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE INSTALAÇÃO)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUALIFICAÇÃO INSTALLATION QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE INSTALAÇÃO)"

Transcrição

1 QUALIFICAÇÃO DEFINIÇÃO: PROVA DOCUMENTADA QUE UM EQUIPAMENTO, MATERIAL OU SERVIÇO FUNCIONA DE MANEIRA REPRODUTÍVEL E ATENDE ÀS ESPECIFICAÇÕES PRÉ- ESTABELECIDAS. PODE SER SUBDIVIDIDA EM: DQ: IQ: OQ: PQ: DESIGN QUALIFICATION INSTALLATION QUALIFICATION OPERATION QUALIFICATION PERFORMANCE QUALIFICATION DESIGN QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE PROJETO) EVIDÊNCIAS DOCUMENTADAS DE QUE O PROJETO ATENDE AS NECESSIDADES DO USUÁRIO. SÃO COMPOSTAS POR PROJETOS CONCEITUAIS, MEMORIAS DE CÁLCULO, FOLHAS DE DADOS, CURVAS DE DESEMPENHO DE EQUIPAMENTOS, E TUDO MAIS QUE ATESTE QUE O PROJETO ATENDERÁ AOS REQUISITOS. INSTALLATION QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE INSTALAÇÃO) EVIDÊNCIAS DOCUMENTADAS DE QUE OS EQUIPAMENTOS E COMPONENTES ESTÃO CORRETAMENTE INSTALADOS, E QUE TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS APLICADOS ESTÃO DE ACORDO COM AS ESPECIFICAÇÕES DE PROJETO (MEMORIAIS, DESENHOS DE LAY-OUT, FLUXOGRAMAS, ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, ETC). OPERATION QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE OPERAÇÃO) EVIDÊNCIAS DOCUMENTADAS DE QUE OS EQUIPAMENTOS E COMPONENTES ESTÃO FUNCIONANDO INDIVIDUALMENTE DENTRO DAS FAIXAS DE PROJETO. PERFORMANCE QUALIFICATION (QUALIFICAÇÃO DE DESEMPENHO): EVIDÊNCIAS DOCUMENTADAS DE QUE TODOS OS SISTEMAS ESTÃO FUNCIONANDO DE ACORDO COM AS NECESSIDADES DO USUÁRIO (TEMPERATURA, UMIDADE RELATIVA, PRESSÃO, ETC) DENTRO DOS CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO DO PROJETO. AS NECESSIDADES DO USUÁRIO SÃO O RESULTADO DE DIVERSOS AJUSTES NOS EQUIPAMENTOS E COMPONENTES INTEGRADOS E OPERANDO EM CONJUNTO. NESTA FASE, O SISTEMA É TRATADO COMO UM ÚNICO ITEM.

2 1)QUAL A DIFERENÇA ENTRE QUALIFICAÇÃO X COMISSIONAMENTO X CERTIFICAÇÃO? 2) O QUE PODE SER QUALIFICADO EM UMA INSTALAÇÃO? 1) CERTIFICAÇÃO SÃO PROCEDIMENTOS PELO QUAL É DADA UMA GARANTIA POR ESCRITO DE QUE UM PRODUTO, PROCESSO OU SERVIÇO ATENDE AOS REQUISITOS ESPECIFICADOS. COMISSIONAMENTO É O PROCESSO DE LIGAÇÃO ENTRE A CONCEPÇÃO DO PROJETO E A UTILIZAÇÃO DA INSTALAÇÃO, INCLUINDO POSTA EM MARCHA, BALANCEAMENTO, TESTES DE ACEITAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO FINAL DA ENTREGA DA OBRA.. PORTANTO, PODEMOS DIZER QUE A CERTIFICAÇÃO É PARTE DO COMISSIONAMENTO, QUE POR SUA VEZ É PARTE DA QUALIFICAÇÃO. 2) QUALQUER ITEM PODE SER QUALIFICADO. NORMALMENTE QUALIFICA-SE OS SISTEMAS E/OU EQUIPAMENTOS E/OU COMPONENTES QUE TENHAM IMPACTO DIRETO SOBRE AS NECESSIDADES DO USUÁRIO. ASSIM, O QUE VAI SER QUALIFICADO DEVE PREFERENCIALMENTE SER ACORDADO NA ETAPA DE PROJETO. RETROSPECTIVA: QUANDO É FEITA APÓS A CONCLUSÃO DA INSTALAÇÃO. PROSPECTIVA: QUANDO É FEITA ANTES DA INSTALAÇÃO. QUALIFICAÇÃO X VALIDAÇÃO VALIDAÇÃO: ATO DE PROVA DOCUMENTADO DE QUE QUALQUER PROCEDIMENTO, PROCESSO, EQUIPAMENTO, MATERIAL, ATIVIDADE OU SISTEMA REALMENTE CONDUZ PARA OS RESULTADOS ESPERADOS. QUALIFICAÇÃO: QUALIFICAÇÃO É UMA PROVA DOCUMENTADA FORMAL E SISTEMÁTICA DE QUE UTILIDADES E EQUIPAMENTOS SÃO ADEQUADOS AO PROCESSO PRETENDIDO. QUALIFICAÇÃO É UMA NECESSIDADE BÁSICA PARA VALIDAÇÃO E UMA PARTE COMPLETA DA VALIDAÇÃO. QUALIFICAÇÃO DO EQUIPAMENTO INCLUI A CALIBRAÇÃO DOS INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO.

3 EXEMPLO DE UMA APLICAÇÃO: DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO DEFINIÇÃO DO PROJETO DEFINIÇÃO DA PLANTA (CUSTO, CRONOGRAMA, PROCESSO E INFRA- ESTRUTURA) ENGENHARIA BÁSICA ANÁLISE DE RISCO, TRANSFORMAÇÃO DA DEFINIÇÃO DO PROJETO BÁSICO EM UM DESENHO FUNDAMENTAL DETALHAMENTO DA ENGENHARIA REFINAMENTO DO CONCEITO, EXECUÇÃO DOS DESENHOS REGRAS LEIS VIGENTES EM QUESTÃO, REGRAS E PRINCÍPIOS GERAIS (GMP, FDA, ETC.), PRINCÍPIOS GERAIS ESPECÍFICOS (GUIDELINE) DA EMPRESA. PLANO DE VALIDAÇÃO MESTRE PLANO DE VALIDAÇÃO BASEADO EM ANÁLISE DE RISCO, PLANO DE QUALIFICAÇÃO PARA DQ,IQ,OQ,PQ). ESPECIFICAÇÃO, PROPOSTA EXECUÇÃO E DESCRIÇÃO DA PROPOSTA E ESPECIFICAÇÃO FORNECIMENTO DEFINIÇÃO DE FORNECEDORES, COMPRAS, PEDIDOS QUALIFICAÇÃO DE PROJETO (DQ) AS ESPECIFICAÇÕES CONSIDERAM TODOS OS REQUISITOS DO USUÁRIO? TESTE DE FÁBRICA (FAT) TESTE EM OBRA (SAT) MONTAGEM, EXECUÇÃO, INSTALAÇÃO EXECUÇÃO DE DOCUMENTOS TÉCNICOS, INSTRUÇÕES DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO, REVISÃO DE DESENHOS QUALIFICAÇÃO DA INSTALAÇÃO (IQ) CALIBRAÇÃO

4 COMISSIONAMENTO COMISSIONAMENTO DA PLANTA ( AT REST ), TREINAMENTO E ENTREGA DE MANUAIS DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO QUALIFICAÇÃO DE OPERAÇÃO (OQ) TESTE DE OPERAÇÃO / ENTREGA OPERAÇÃO SEM PRODUTO (IN OPERATION ), TESTE DOS CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO (AT REST), ENTREGA DA PLANTA QUALIFICAÇÃO DE DESEMPENHO (PQ) PRODUÇÃO SERVIÇO E MANUTENÇÃO ENCERRAMENTO DEMOLIÇÃO, DISPOSIÇÃO DO DESPERDÍCIO, RECICLAGEM RE-QUALIFICAÇÃO (RQ) MANUTENÇÃO DO STATUS QUALIFICADO, RE- QUALIFICAÇÃO PERIÓDICA, MONITORAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROCESSO CLIENT VMP DQ IQ Calibr OQ PQ RV / Controle de mudanças -REGRAS GERAIS -PROCESSO, PRODUTO -RESPONSABILIDADES -POP'S RELEVANTES -DOCUMENTAÇÃO -CRONOGRAMA -CONTROLE DE MUDANÇAS -RE-QUALIFICAÇÃO - FLUXOGRAMAS - DESCRIÇÃO FUNCIONAL - ESPECIFICAÇÕES TEC. - POPs DQ - RELATÓRIOS - FLUXOGRAMAS - DES. DE LAY-OUT - ESPECIFICAÇÕES - ORDENS DE COMPRA - FAT - LISTA DE DOCUMENTOS - FOLHAS DE VERIFICAÇÃO IQ - DOCS DE CALIBRAÇÃO - CRITÉRIOS DE CALIB. - POPs - RELATÓRIOS - LISTA DE EQUIP. TESTE - CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO - FOLHAS DE TESTE AT REST - SAT - LISTA DE DOCUMENTOS - POPs OQ - FOLHAS DE VERIFICAÇÃO OQ - RELATÓRIOS - LISTA DE EQUIP. TESTE - CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO - FOLHAS DE TESTE IN OPER. - LISTA DE DOCUMENTOS - POPs PQ - FOLHAS DE VERIFICAÇÃO PQ QUALIFICAÇÃO DQ / IQ / OQ / VALIDAÇÃ

5 CERTIFICAÇÃO DEFINIÇÃO: PROCEDIMENTO PARA CERTIFICAR A CONFORMIDADE DO AR EM UMA ZONA OU SALA LIMPA, EM RELAÇÃO AO LIMITE DA CLASSE DE LIMPEZA PARA PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO NO AR. ESCOLHA DOS TESTES A SEREM APLICADOS PODE SER BASEADA EM FATORES COMO: PROJETO DA SALA ETAPA OPERACIONAL COMO CONSTRUÍDO EM REPOUSO EM OPERAÇÃO NÍVEL REQUERIDO DE CERTIFICAÇÃO (CLIENTE) DEVEM PREFERENCIALMENTE SER ACORDADOS NA ETAPA DE PROJETO. AGRUPAMENTO DOS TESTES PRIMÁRIOS: RELACIONADOS COM A CLASSE DE LIMPEZA PARA PARTÍCULAS EM SUSPENSÃO NO AR. VELOCIDADE, VOLUME, UNIFORMIDADE DO FLUXO DO AR OPCIONAIS: REALIZADOS A PEDIDO DO USUÁRIO, SENDO ESCOLHIDOS INDIVIDUALMENTE. E UM COMPLEMENTO DOS TESTES PRIMÁRIOS. PARALELISMO, INDUÇÃO, RECUPERAÇÃO, CONTAGEM DE PARTÍCULAS SEDIMENTADAS AMBIENTAIS: REALIZADOS A PEDIDO DO USUÁRIO ENVOLVENDO DETERMINADAS CARACTERÍSTICAS DAS ZONAS E SALAS LIMPAS ONDE LIMITES DE ACEITAÇÃO FORAM PRÉ-ESTABELECIDOS. NÃO SE RELACIONAM COM A MOVIMENTAÇÃO DO AR. NÍVEL E UNIFORMIDADE DE ILUMINAÇÃO, NÍVEL DE RUÍDO, UNIFORMIDADE DE TEMPERATURA E UMIDADE, VIBRAÇÃO

6 CERTIFICAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DEVE SER CONTRATADO O MAIS CEDO POSSÍVEL, POIS CASO CONTRÁRIO, PODERÁ PREJUDICAR OU IMPOSSIBILITAR A QUALIFICAÇÃO DO PROJETO (DQ) OU ATÉ MESMO DA INSTALAÇÃO (IQ). É IMPORTANTE, QUE AS ESPECIFICAÇÕES DE PROJETO SEJAM ABRANGENTES E MUITO CLARAS, POIS CASO CONTRÁRIO, QUALQUER RESULTADO RESULTANTE DURANTE A CERTIFICAÇÃO PODE SER TIDO COMO PASSOU. APLICAÇÃO DURANTE UM PROJETO NA FASE DE PROJETO: TODOS OS DADOS DO PROJETO (MEMORIAL DESCRITIVO, FLUXOGRAMAS - AR, ÁGUA, CONTROLE), FOLHAS DE DADOS, CURVAS DE DESEMPENHO, CARTAS PSICROMÉTRICAS DEVEM ESTAR DISPONÍVEIS. DEVE SER DEFINIDA A EXTENSÃO DA DOCUMENTAÇÃO QUE SERÁ EXIGIDA DOS FORNECEDORES. O SELECIONAMENTO DOS EQUIPAMENTOS DEVE SER VERIFICADO NOVAMENTE, TAIS COMO: UTA (UNIDADE DE TRATAMENTO DE AR) SELECIONAMENTO DOS FILTROS (HEPA) TIPO E DISTRIBUIÇÃO DOS COMPONENTES INTERNOS TIPOS DE MATERIAIS (BANDEJAS, ISOLAMENTO TÉRMICO, PAINÉIS, ETC) ACESSO À MANUTENÇÃO (PORTAS, TAMPAS) ACESSO À MEDIÇÕES INTERNAS (SCANEAMENTO DOS F. HEPA) PONTOS DE MEDIÇÕES DE PRESSÃO ILUMINAÇÃO, PONTOS DE DRENO, CLASSE DE ESTANQUEIDADE TESTES QUE SERÃO APLICADOS EM FÁBRICA SELECIONAMENTO DE SERPENTINAS E ATENUADORES DE RUÍDO VENTILADORES TIPO PONTO DE OPERAÇÃO (VAZÃO X PRESSÃO ESTÁTICA) RENDIMENTO NÍVEL DE RUÍDO AMORTECEDORES DE VIBRAÇÃO PORTAS DE INSPEÇÃO, DRENOS TESTES APLICADOS EM FÁBRICA DUTOS NORMA DE FABRICAÇÃO (ABNT, SMACNA) TIPOS DE MATERIAIS (GALVANIZADO, INÓX, ALUMÍNIO) CLASSE DE PRESSÃO (VAZAMENTOS PERMITIDOS) DEFINIÇÕES DA REGRA QUE DEFINIRÁ QUAIS DUTOS SERÃO TESTADOS

7 APLICAÇÃO DURANTE A INSTALAÇÃO UTA (UNIDADE DE TRATAMENTO DE AR) VERIFICAÇÃO NO FORNECEDOR (FAT) DE QUE O EQUIPAMENTO ESTÁ DE ACORDO COM O DESENHO - COMPONENTES INTERNOS (VENTILADORES, SERPENTINAS, ETC). - DAMPERS (TIPO, POSICIONAMENTO, ACIONAMENTO, ETC). - TESTE DE ESTANQUEIDADE - TESTEMUNHADO. - ESCOAMENTO DOS DRENOS. - VEDAÇÃO INTERNA. TODA A VERIFICAÇÃO DEVE SER RELATADA EM FORMULÁRIOS PRÓPRIOS. VENTILADORES DEVEM SER TESTADOS QUANTO: FUNCIONAMENTO VAZÃO E PRESSÃO ESTÁTICA (CURVA DO VENTILADOR) BALANCEAMENTO (OPCIONALMENTE) TODA A VERIFICAÇÃO DEVE SER RELATADA EM FORMULÁRIOS PRÓPRIOS REDES DE DUTOS ALÉM DA ESTANQUEIDADE, DEVEM ESTAR BEM DEFINIDOS OS PROCEDIMENTOS DE: - FABRICAÇÃO (LOCAL, TIPO DE SELANTE APLICADO) - MONTAGEM (SUPORTES, FLANGEAMENTO, SELAGEM) - LIMPEZA INTERNA (NAS ETAPAS DE FABRICAÇÃO E MONTAGEM) ENCAMINHAMENTO DOS DUTOS EM OBRA APLICAÇÃO DURANTE A OPERAÇÃO PRÉ-REQUISITOS: INSTALAÇÃO PRONTA E VERIFICADA QUANTO À INSTALAÇÃO ÁREAS LIMPAS (SALAS E CASA DE MÁQUINAS) ENERGIA ELÉTRICA E ÁGUA GELADA/ QUENTE DISPONÍVEIS TESTAR OS EQUIPAMENTOS INDIVIDUALMENTE TODA A VERIFICAÇÃO DEVE SER RELATADA EM FORMULÁRIOS PRÓPRIOS APLICAÇÃO DURANTE A ETAPA DE DESEMPENHO PRÉ-REQUISITO: EQUIPAMENTOS INDIVIDUALMENTE TESTADOS NESTE MOMENTO, HVAC E BMS DEVEM ESTAR OPERANDO EM CONJUNTO. AS VÁRIÁVEIS QUE CAUSAM IMPACTO DIRETO NA PRODUÇÃO SÃO MEDIDAS TODA A VERIFICAÇÃO DEVE SER RELATADA EM FORMULÁRIOS PRÓPRIOS

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Especificações Construtivas Os climatizadores (Fan Coil Tosi Baby) foram projetado vizando obter maior vida útil, performance adequada e facilidade de instalação, operação

Leia mais

PROJETO FINAL 2014-2. Alunos: Turma: Sistema de condicionamento de ar central residencial PIC Projeto de Instalações de Condicionamento de Ar

PROJETO FINAL 2014-2. Alunos: Turma: Sistema de condicionamento de ar central residencial PIC Projeto de Instalações de Condicionamento de Ar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA - CAMPUS SÃO JOSÉ Projetos de Instalação de Ar Condicionado

Leia mais

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica Curso Intensivo Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que visa a capacitação

Leia mais

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARA PROCESSO DE RETROCOMISSIONAMENTO EM EDIFÍCIOS LOCALIZADOS EM SÃO PAULO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela:

TERMO DE REFERÊNCIA. 2.1 A manutenção preventiva para os aparelhos de Ar Condicionado do tipo janela: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA 1 DO OBJETO DA LICITAÇÃO 1.1 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA COM REPOSIÇÃO PARCIAL DE PEÇAS ORIGINAIS DOS EQUIPAMENTOS DE REFRIGERAÇÃO

Leia mais

Farm. Denise de S. G. Silveira

Farm. Denise de S. G. Silveira Farm. Denise de S. G. Silveira Programa Introdução a Validação Regulamentação Metodologia Tipos de validação Plano Mestre de Validação Planos de Qualificação Bolo da Vó O que é preciso fazer para que o

Leia mais

AVAC na Indústria Farmacêutica

AVAC na Indústria Farmacêutica ENGENHARIA A NA INDÚSTRIA 22 OUTUBRO 2015 AUDITÓRIO DA OE LISBOA AVAC na Indústria Farmacêutica Conceitos, Projecto, Instalação e Operação JOÃO ANTERO CARDOSO (ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM ; PROFESSOR NO

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED Capacidade de 3 a 50TR Estrutura em perfil de alumínio extrudado Tampas rechapeadas e facilmente removíveis Pintura eletrostática a pó Várias opções de montagem e acabamentos

Leia mais

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica Curso Intensivo Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que visa a capacitação

Leia mais

VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL

VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL VAV/Z CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL CAIXA DE VOLUME DE AR VARIÁVEL A Tropical, com o intuito de melhor atender às necessidades do mercado, oferece a opção de Caixa de Volume Variável de formato circular.

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional 1/11 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão geral do documento 02 Adequação dos registros e padrões Adequação para o Sistema de Gestão Integrado, alteração do Item

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS

Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS Faculdade de Farmácia VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS 2012 Relevância: Impacta diretamente na saúde do paciente, na qualidade do produto e na integridade dos dados que devem provar que o sistema

Leia mais

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade.

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Realização: Parceiro: Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Cesar Ramos - Gerente de projetos da Yuny Incorporadora Daniel Gallo - Gerente

Leia mais

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA ANEXO II PLANILHAS PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E FOLHAS DE REGISTRO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA FINATEC - EDIFÍCIO SEDE ENDEREÇO: LOCALIZAÇÃO DO EQUIPAMENTO: UNIDADE MOD.: Nº DE SÉRIE: CÓDIGO

Leia mais

22/08/2007 DEFINIÇÃO PORQUE VALIDAR? Gerson R. Luqueta. Gerson R. Luqueta

22/08/2007 DEFINIÇÃO PORQUE VALIDAR? Gerson R. Luqueta. Gerson R. Luqueta VALIDAÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME NORMATIZAÇÃO (ênfase em processos de esterilização) VALIDAÇÃO DO PROCESSO DEFINIÇÃO Procedimento documentado para obtenção, registro e interpretação de resultados desejados

Leia mais

Peça-chave em áreas limpas

Peça-chave em áreas limpas AHU Peça-chave em áreas limpas Equipamentos fundamentais para a obtenção e manutenção de ambientes classificados, as unidades de tratamento de ar (AHUs) enfrentam desafios para a sua evolução tecnológica,

Leia mais

Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Formação de auditores internos

Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Formação de auditores internos Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Formação de auditores internos 1. Interpretar os requisitos das normas ISO 22000:2005; ISO TS 22002-1:2012 e requisitos adicionais da FSSC 22000. Fornecer diretrizes

Leia mais

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Climatizador de ar ECLIPSE As unidades climatizadoras ECLIPSE, estão disponíveis em 16 modelos, com vazões de ar que variam de 1.300 a 34.000 m 3 /h, e

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Intercambiador de Calor de Extensão Direta 2 a 40 TR ESPECIICAÇÕES CONSTRUTIVAS Os climatizadores Modelo foram projetados visando obter maior vida útil, performance e facilidade

Leia mais

CHECK LIST PARA AQUISIÇÃO DE AUTOCLAVE À VAPOR

CHECK LIST PARA AQUISIÇÃO DE AUTOCLAVE À VAPOR Informações Principais Registro no Ministério da Saúde Capacidade em Litros Dimensões externas (L X A X P) Peso do equipamento Dimensões da câmara (L X A X P) Dispõe de jaqueta Tipo de aço da câmara Tipo

Leia mais

Em termos de normas técnicas, Monitoramento de Partículas. capa

Em termos de normas técnicas, Monitoramento de Partículas. capa capa Monitoramento de Partículas A maior rigidez dos órgãos reguladores nacionais e internacionais é fator decisivo para a constante preocupação com o monitoramento das áreas limpas Alberto Sarmento Paz

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

E-QP-EIN-022 REV. B 25/Jul/2011 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. APLICAÇÃO 4. TERMINOLOGIA 5. REGRAS GERAIS 6. EXECUÇÃO DA PROVA PRÁTICA

E-QP-EIN-022 REV. B 25/Jul/2011 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. APLICAÇÃO 4. TERMINOLOGIA 5. REGRAS GERAIS 6. EXECUÇÃO DA PROVA PRÁTICA ENGENHARIA QUALIFICAÇÃO DE INSPETOR DE CONSTRUÇÃO, MONTAGEM E COMISSIONAMENTO DE INSTRUMENTAÇÃO NÍVEL 1 Instruções ao Candidato Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados

Leia mais

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO Tal como nos sistemas de bombeamento de água, nos dutos de ventilação industrial carateriza-se o escoamento em função do número de Reynols. A queda de pressão em

Leia mais

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts

23/06/2010. Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica. Roberto Lamberts Eficiência Energética: Regulamentação, Classificação e Conformidade Técnica Roberto Lamberts Oficina 09 junho de 2010 1 ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES Publicação: junho de 2009. EDIFÍCIOS ETIQUETADOS CETRAGUA

Leia mais

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 4/1.3/BR/1 Damper Corta Fogo Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315 Testado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas IPT - São Paulo Conforme a Norma NBR 6479/1992 Vedação da aleta

Leia mais

Catálogo geral Fancoil

Catálogo geral Fancoil Catálogo geral Fancoil 1 Catálogo Técnico de unidades Intercambiadoras de calor Índice 1- Características Construtivas 3 2- Nomenclatura 4 3- Dados Nominais 5 4- Diâmetro dos coletores 7 5- Peso dos equipamentos

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Dutos F3-003 TROX DO BRASIL LTDA.

Filtros de Bolsas. Para Montagem em Dutos F3-003 TROX DO BRASIL LTDA. F3-003 Filtros de Bolsas Para Montagem em Dutos TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 05 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-30 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br www.troxbrasil.com.br

Leia mais

O impacto da difusão de ar na QAI

O impacto da difusão de ar na QAI www.decflex.com 2 Dec. Lei 79/2006 - Artigo 4º Requisitos exigenciais Enquadramento legal 1 Os requisitos exigenciais de conforto térmico de referência para cálculo das necessidades energéticas, no âmbito

Leia mais

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto

Unidade de Tratamento de Ar. Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Unidade de Tratamento de Ar Fácil, Versátil e Digital Perfeito para Aplicações de Conforto Informações Técnicas Módulos Acessibilidade do equipamento O sistema de tratamento de ar que se adapta a qualquer

Leia mais

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética A blindagem de ressonância magnética é um componente fundamental para o bom funcionamento do complexo sistema de ressonância magnética (MRI).

Leia mais

Manual de Instrucoes. Pass-Through Refrigerado. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Pass-Through Refrigerado. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Pass-Through Refrigerado o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação que

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 S DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 1 - Curso de Simulação de Edificações com o EnergyPlus (Edição 1) 8 e 9 de março 15 e 16 de março 5 e 6 de abril 19 e 20 de abril 2 - Curso de Psicrometria

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Controle de Poluição do Ar

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Controle de Poluição do Ar Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa Nova

Leia mais

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca 1. INSPETOR CONTROLE DE QUALIDADE- Atuar com inspeção de processos / final, ensaios de rotina, controle de qualidade e verificação de falhas na

Leia mais

Cabina de segurança biológica classe 2 A2

Cabina de segurança biológica classe 2 A2 Cabina de segurança biológica classe 2 A2 Apresentação As cabines de segurança biológica AEROGLASS são projetadas de acordo com as mais recentes normas do setor, incorporando soluções tecnicas capazes

Leia mais

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8

Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2. Recuperadores de Energia RECUP...3.6. Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Índice Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia Recuperadores de Energia RIS H/V...3.2 Recuperadores de Energia RECUP...3.6 Recuperadores de Energia RIS P...3.8 Unidade de Fluxos Cruzados EBF...3.11

Leia mais

Ecopaint Oven. www.durr.com

Ecopaint Oven. www.durr.com Ecopaint Oven Sistemas de ESTUFA de última geração www.durr.com Ecopaint Ecopaint Oven Oven Ecopaint Oven Sistemas de estufa para superfícies perfeitas A chave para a reticulação ideal da superfície A

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

Resfriadores Evaporativos BRISBOX

Resfriadores Evaporativos BRISBOX Características do Produto: Resfriadores Evaporativos BRISBOX BRISBOX Aplicações Resfriadores evaporativos Munters, possuem uma ótima performance energética e podem ser aplicados em: Bingos; Boates; Academias;

Leia mais

RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500

RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500 RET Relatório Técnico de Encerramento Título do Teste TESTE DE HIDROVARIADOR DE VELOCIDADE HENFEL MODELO HFPM2500 APLICADO EM ACIONAMENTO DE TRANSPORTADORES DE CORREIA TMPM SÃO LUÍS - MA SAT 1260 Localidade,

Leia mais

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições:

Considerando que é dever do Estado instaurar condições para a existência de concorrência justa no País, resolve baixar as seguintes disposições: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 109, de 13 de junho de 2005. O PRESIDENTE DO

Leia mais

ENISO 15883-1: 2009 Máquinas de lavar e desinfectar. Parte1: Requisitos gerais, termos, definições e testes.

ENISO 15883-1: 2009 Máquinas de lavar e desinfectar. Parte1: Requisitos gerais, termos, definições e testes. 1 INTRODUÇÃO É consenso que a primeira e mais importante etapa do processo de esterilização de produtos para saúde é a etapa de limpeza. As etapas subseqüentes como desinfecção e esterilização são necessárias

Leia mais

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica

Curso Intensivo. Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica Curso Intensivo Qualificação e Validação na Indústria Farmacêutica O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que visa a capacitação

Leia mais

GABINETES DE VENTILAÇÃO

GABINETES DE VENTILAÇÃO GABINETES DE VENTILAÇÃO espirovent UMA MARCA DO GRUPO DUTOS E Descricao e Nomenclatura GABINETES DE VENTILACAO GABINETES DE VENTILAÇÃO PERSPECTIVA GERAL As caixas de ventilação da linha ESDG e ELDG são

Leia mais

Instaladores de Janelas Eficientes

Instaladores de Janelas Eficientes Instaladores de Janelas Eficientes LNEG, 8 julho BUILD UP Skills FORESEE IEE/13/BWI 702/SI2.680177 BUILD UP Skills FORESEE September 2014 to February 2017 Carga horária 25 horas A. Teoria: Objetivos 1.

Leia mais

O primeiro CHILLER nacional para área médico hospitalar

O primeiro CHILLER nacional para área médico hospitalar O primeiro CHILLER nacional para área médico hospitalar A América Latina escolheu a REFRISAT Seu processo pede a REFRISAT faz. Desde sua fundação em 1976, a REFRISAT é reconhecida principalmente por sua

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DIDÁTICAS, INTEGRANDO ESTUDANTES DE ENGENHARIA MECÂNICA (PUC-RIO) E CURSO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA DO CEFET-RJ

DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DIDÁTICAS, INTEGRANDO ESTUDANTES DE ENGENHARIA MECÂNICA (PUC-RIO) E CURSO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA DO CEFET-RJ DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DIDÁTICAS, INTEGRANDO ESTUDANTES DE ENGENHARIA MECÂNICA (PUC-RIO) E CURSO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA DO CEFET-RJ Alunos: Felipe Portes Lanes (PUC-Rio), Viviane Helena da

Leia mais

Varycontrol Caixas VAV

Varycontrol Caixas VAV 5/1/P/3 Varycontrol Caixas VAV Para Sistemas de Volume Variável Séries TVZ, TVA TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas. qualidade do ar

Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas. qualidade do ar Arquivo Nova Técnica Desenvolvimento de projetos de sistemas de ar condicionado para salas limpas 14 Para o desenvolvimento do projeto de climatização de salas limpas, o ponto de partida é a análise da

Leia mais

U.O. ADMINISTRAÇÃO GERAL PROJETOS E OBRAS

U.O. ADMINISTRAÇÃO GERAL PROJETOS E OBRAS INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE AR CONDICIONADO NO E.R. GUARULHOS 1. OBJETO O presente memorial refere-se ao fornecimento e instalação de conjuntos de ar condicionado, a serem instalados no E.R. Guarulhos, localizado

Leia mais

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases V1 O queéum Sistemade Condicionamento? O Que é um Sistema de Condicionamento? Amostra do Processo? Analisador Sistema de Condicionamento O sistema

Leia mais

Manual de Instrucoes. Balcao Distribicao Refrigerado. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Balcao Distribicao Refrigerado. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Balcao Distribicao Refrigerado o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação

Leia mais

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO 14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO Há certos parâmetros que são desejados em todos os tipos de equipamentos de processo, como: FUNCIONALIDADE EFICÁCIA CONFIABILIDADE

Leia mais

Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos

Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos Sala Limpa ou Sala Classificada: Qual a diferença de se trabalhar com elas? Roberta Souza Cruz Bastos Farmacêutica RT Gerente de Suprimentos Outubro/2014 BLOCO I Fundação Cristiano Varella Hospital do

Leia mais

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Ivo Fernandes Gerente da Qualidade 01/09/2010 DE ACORDO

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Ivo Fernandes Gerente da Qualidade 01/09/2010 DE ACORDO Versão: 2 Pág: 1/6 NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Ivo Fernandes Gerente da Qualidade 01/09/2010 DE ACORDO Dr. Renato de Lacerda Diretor Técnico 02/09/2010 APROVADO POR Dr. Jose Carlos dos

Leia mais

GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS

GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS GUIA DE MANUTENÇÃO BARRAMENTOS ELÉTRICOS CANALIS CANALIS OBJETIVO Estabelecer uma seqüência de manutenção preventiva e corretiva dos Barramentos Blindados, KB Iluminação, KU Média Potência, KGF/KLF Forte

Leia mais

NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO

NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO NR-13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO DADOS DA INSPEÇÃO Órgão Responsável pelo Estabelecimento Endereço CNAE Inspetor (es) Estabelecimento Contato Numero de Servidores Referências técnicas (Além desta NR)

Leia mais

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Isolamento da Energia Pneumática Categoria 4 Líder na Tecnologia de Válvulas de Segurança Desde 1950 2005 Tecnologia e experiência 1995 2000 1980 1976 1967 1962 1954

Leia mais

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TODA DIFUSORES PARA LUMINÁRIAS O conjunto de difusão de ar completamente embutido, contribui para um visual leve e sem distorções. Sua flexibilidade própria,

Leia mais

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado

Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Higienização de Sistemas e em Redes de Dutos de Ar Condicionado Eng. Leonardo Cozac Splits Aparelhos de Janela Centrais: self contained ou fancoil 2 3 Limpeza do Sistema Renovação do Ar Filtragem do Ar

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PROGRAMA:

QUALIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PROGRAMA: QUALIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PROGRAMA: Bases de Validação Ciclo de Vida; Apresentação do projeto a ser utilizado durante o treinamento; Apresentação de procedimentos; Elaboração de documentos Requerimento

Leia mais

Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Interpretação

Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Interpretação Treinamento: FSSC 22000 / Versão 3 Interpretação 1. Objetivos Interpretar os requisitos das normas ISO 22000:2005; ISO TS 22002-1:2012 e requisitos adicionais da FSSC 22000. Desenvolver habilidades para

Leia mais

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CE 21.530-000 Telefax: (21) 3372-8484 vendas@trocalor.com.br

Leia mais

SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas) É PROIBIDA a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização.

SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas) É PROIBIDA a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização. SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas) Desenvolvimento de projetos Instalação de sistema de proteção (SPDA) Manutenção do sistema de SPDA Laudo Técnico Medição da resistividade do solo

Leia mais

vendas1@juntasamf.com.br

vendas1@juntasamf.com.br À Sr( a) Ref.: Apresentação para Cadastro de Fornecedor Prezados Senhores, Vimos através desta, apresentar a Juntas AMF Ind. e Com. de Peças Ltda., uma empresa que já se tornou referencia no mercado de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO CERTIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO REQUISITOS DE AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE PROF. MARCOS FERGÜTZ ABRIL/14 INTRODUÇÃO - Legislação Portaria no. 51, de 28 de janeiro de 2014, do INMETRO,

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água A água aquecida que retorna do processo ingressa no DryCooler e ao sair é recolhida em um reservatório, sendo bombeada de volta ao processo já na temperatura

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Alternadores Síncronos Linha AN10. Novo

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Alternadores Síncronos Linha AN10. Novo Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Alternadores Síncronos Linha AN10 Novo Alternadores Síncronos Linha AN10 Os alternadores da linha AN10 foram desenvolvidos para aplicação em

Leia mais

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO ARQUIVO SQ SIGLA DA UO SULOG RUBRICA SIGLA DA UO G-SCQ RUBRICA 1 OBJETIVO Definir os requisitos e procedimentos mínimos para avaliação e seleção de fornecedores, assegurando fontes

Leia mais

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial ersores de Freqüência na Refrigeração Industrial Os inversores de freqüência possuem um vasto campo de aplicações dentro da área de refrigeração industrial. São utilizados nas bombas de pressurização,

Leia mais

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Page1 O propósito da BHP é de fornecer ao hospital uma usina de oxigênio dúplex e enchimento de cilindros para tornar o hospital totalmente independente do

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

TOMADA D ÁGUA COMPORTA ENSECADEIRA MANUAL DE COMISSIONAMENTO

TOMADA D ÁGUA COMPORTA ENSECADEIRA MANUAL DE COMISSIONAMENTO EMISSÃO INICIAL MFP MMRA MACD 31/1/11 REV. DESCRIÇÃO POR VERIF. APROV. DATA RESP. TÉCNICO : CREA N.º MARCO A. C. DOPICO 5.59-D PROJ.: CLIENTE DENGE DES.: MFP VERIF.: MMRA APROV.: MACD OBRA : PCH UNAÍ BAIO

Leia mais

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Automação Predial e Patrimonial - Memorial Descritivo para Lojas CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPOERTIES Pasta: cyrella_metropolitano-pro-ec-lojas-1-0-2012.doc DATA: 14/05/2012 0 Emissão de Memorial Descritivo

Leia mais

Filtros de Ar TROX Máxima Eficiência e Performance.

Filtros de Ar TROX Máxima Eficiência e Performance. Filtros de Ar TROX Máxima Eficiência e Performance. Laboratório TROX Alemanha Referência em filtragem e controle de contaminação A TROX é referência em sistemas de tratamento de ar, sistemas de filtragem

Leia mais

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio

Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Solução em Ar Comprimido: Tubulações em Alumínio Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? Quais são os principais problemas encontrados em redes de Ar Comprimido? ❶ Vazamentos

Leia mais

O secador de mãos mais rápido e higiênico.

O secador de mãos mais rápido e higiênico. O secador de mãos mais rápido e higiênico. O problema com outros secadores de mãos O problema com toalhas de papel Eles são muito lentos. Isso é devido a seus motores. Eles não conseguem gerar fluxo de

Leia mais

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento A Empresa Sediada na Trofa há mais de 25 anos, somos uma empresa dinâmica que oferece uma gama de soluções que

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA DIRETORIA DE EXPANSÃO GERÊNCIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS

COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTOS DA PARAÍBA DIRETORIA DE EXPANSÃO GERÊNCIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS 1 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO GRUPO GERADOR - 30 KVA ESTAÇÃO ELEVATÓRIA DE ESGOTO - EEE1 JARDIM CIDADE UNIVERSITÁRIA 1. OBJETIVO Esta especificação técnica apresenta as características técnicas e comerciais

Leia mais

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO

A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS A Unidade HOSPITAL UNIMED-RIO Projeto Hospital UNIMED - RIO Construído em uma área de 30 mil m² o Hospital UNIMED RIO foi inaugurado em Dez / 2012 O Hospital tem como seus principais

Leia mais

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load)

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load) Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas para trás (Limit Load) Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 065-0 Fazendinha Santana do Parnaíba SP 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características

Leia mais

Sistema APQ (P&Q) Apontamento de Produção e Qualidade

Sistema APQ (P&Q) Apontamento de Produção e Qualidade Sistema APQ (P&Q) Apontamento de Produção e Qualidade Descritivo da Solução Trata-se de um Sistema de Apontamento de Produção e Qualidade integrado ao Sistema ao ERP (SAP/Totvs, entre outros). O propósito

Leia mais

VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS E ANÁLISE DE RISCOS PROGRAMA:

VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS E ANÁLISE DE RISCOS PROGRAMA: VALIDAÇÃO DE SISTEMAS COMPUTADORIZADOS E ANÁLISE DE RISCOS PROGRAMA: Apresentação dos conceitos que determinarão a metodologia de validação; Enfoque dos elementos que compõe a metodologia de validação;

Leia mais

SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS MEDIDAS RPM 2500. ÁREA ATÉ 5m² * TEMPORIZADOR (PROGRAMÁVEL PARA 2 MIN; 5 MIN OU 10 MIN.

SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS OPCIONAIS MEDIDAS RPM 2500. ÁREA ATÉ 5m² * TEMPORIZADOR (PROGRAMÁVEL PARA 2 MIN; 5 MIN OU 10 MIN. SERIE B10 STD INFORMAÇÕES TÉCNICAS DADOS TÉCNICOS Ø MM 100mm RPM 2500 POTENCIA 15W VAZÃO 90 m³/h PRESSÃO 3,5 mmca RUIDO (db) 41 db ÁREA ATÉ 5m² 15 x 15 x 7.7 cm ACABAMENTO PLÁSTICO BRANCO OPCIONAIS * TEMPORIZADOR

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão Transformando energia em soluções Motores de Alta Tensão Motores de alta tensão A WEG desenvolveu em conjunto com consultoria internacional especializada uma linha de motores de carcaça de ferro fundido

Leia mais

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS

PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS PROJETO BRA12G77 - PNUD / MMA PROJETO DEMONSTRATIVO PARA O GERENCIAMENTO INTEGRADO DO SETOR DE CHILLERS MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARA PROCESSO DE RETROCOMISSIONAMENTO EM EDIFÍCIOS LOCALIZADOS EM BRASILIA

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda.

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda. Rua das Cerejeiras, 80 Ressacada CEP 88307-330 Itajaí SC Fone/Fax: (47) 3349 6850 Email: vendas@ecr-sc.com.br Guia de instalação, operação e manutenção do sistema de monitoramento de poços ECR. Cuidados

Leia mais

Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica

Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica Boas Práticas de Automação para a Indústria Farmacêutica Eng. Rafael Pezzella Chiea, Eng. Eric Vinicius Vieira Neves, Sobre a SOLUTION PARTNER Desde 1990 Experiência Internacional Foco em Life Sciences,

Leia mais

Eficiência Energética na Indústria Indústria +Eficiente

Eficiência Energética na Indústria Indústria +Eficiente Eficiência Energética na Indústria Indústria +Eficiente Rogerio Iannaccaro Gerente Joinville, 19 de Outubro de 2014 0 1 VISÃO GERAL DA TUPY Líder no mercado de blocos e cabeçotes de motor em ferro fundido

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES GERAIS SISTEMA DE AR CONDICIONADO

ANEXO I ESPECIFICAÇÕES GERAIS SISTEMA DE AR CONDICIONADO ANEXO I ESPECIFICAÇÕES GERAIS SISTEMA DE AR CONDICIONADO 1. OBJETIVO O presente memorial tem pôr objetivo conceituar, definir e apresentar as bases do sistema de ar condicionado que irá atender ao imóvel

Leia mais

sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm

sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm sapatas de 500mm sapatas de 600mm sapatas de 700mm sapatas de 800mm Válvula de controle combinados a Válvula de Alívio Lança/Braço/ Freio hidrostático, Redução planetária. 12.9rpm. Grande diâmetro Acionado

Leia mais