Entrevista sobre o Programa Kulto

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Entrevista sobre o Programa Kulto"

Transcrição

1 Entrevista sobre o Programa Kulto Ficha de Identificação Nome: Rute Gil Empresa: Estado do Sítio Cargo/Função: Produtora e Guionista Programa: Kulto Questões 1. Qualidade - Na sua opinião, o que pode ser considerado qualidade em televisão em referência aos programas dedicados ao público infanto-juvenil? A qualidade define-se mediante a resposta a uma check-list de pressupostos: 1) O programa interessa ao target? Fala da sua realidade? Fala a mesma linguagem do que o target? 2) O programa enquadra-se dentro dos parâmetros pedagógicos e também de entretenimento útil para o target? 3) O que acrescenta? O que traz de novo? 4) É suficientemente abrangente para interessar as crianças de todas as classes socioculturais e zonas geográficas do país? 5) Promove valores como: multiculturalismo, empreendedorismo, inovação, inclusão, escolhas conscientes, identificação etc.? 6) Posiciona-se como uma escolha alternativa e que não é imposta? Etc, etc.

2 Considera que a A:2, actual RTP 2, emite uma programação de qualidade? Se sim, por quê? Sim, porque aposta na qualidade em detrimento da ditadura das audiência e tem sabido inovar na escolha com uma grelha abrangente, interessante e com qualidade. A produção do programa Kulto tem por base parâmetros de qualidade? Se sim, poderia explicar brevemente quais são eles? Sim. A Kulto posiciona-se como Guia de Sobrevivência para a Entrada na Adolescência e tem como objectivo mostrar aos tweenies que perante a panóplia de decisões e de escolhas que emergem de todos os lados, há caminhos que não implicam o mainstream. A Kulto promove muitos dos valores que norteiam os programas curriculares do target, aposta na inovação, no diálogo e na relação de proximidade. Do ponto de vista editorial (linguístico e temático), o programa procura ser o mais acurado possível. Na abordagem, procuramos sempre ser honestos com o target e ajudá-los na formação da sua personalidade, respeitando a diversidade e a diferença de opiniões. Considera que o Kulto consegue cumprir com a qualidade que se espera de um programa de uma estação de serviço público dedicado ao público infanto-juvenil? Se sim, por quê? Sim, porque a Kulto acaba por ser um espaço onde quem manda são os telespectadores que assistem, interagindo através do portal e de outros projectos da marca. A Kulto não se substitui aos pais ou professores, mas dá uma ajuda, ouvindo o que de facto importa para estes jovens, aconselhandoos de forma não paternalista e bem-humorada. Na Kulto, abordamos temas comportamentais, escolares, de gestão financeira, apelamos ao empreendedorismo, e ainda oferecemos entretenimento útil e direccionado. Tudo isto num pacote muito atraente graficamente e com uma linguagem unificadora e simbólica para esta geração.

3 Indique 3 atributos considerados relevantes no que diz respeito à qualidade de um programa de televisão: Adequação ao target; inovação na forma como veicula uma mensagem; promoção de valores. 2. Temas - Como são seleccionados e tratados os temas a serem abordados no programa? Alguns são sugeridos pelos telespectadores através de envio de comentários, sugestões ou perguntas; outros são sugeridos, através de reunião editorial, tendo como base os programas curriculares, a actualidade, as inovações tecnológicas, ou, de uma forma mais abrangente, formas de estar na vida (tendências, escolhas). - A equipa de produção tem algum tipo de preocupação em contribuir para gerar a reflexão e, consequentemente, o debate de ideias quando da escolha e abordagem dos temas? Estas questões são pensadas quando da escolha dos temas e das reportagens, ou é apenas uma consideração teórica que não se efectiva na prática? Todas as opções editoriais, como rubricas, ou reportagens, são abordadas em reunião editorial de alinhamento. Estas reuniões procuram sempre responder aos nossos pressupostos de qualidade e ao que no fundo define o programa. - Quais os critérios utilizados na selecção e na preparação das reportagens? A inovação, a novidade, a opinião dos telespectadores. Na selecção da grande parte das reportagens de rua, a Kulto dá voz ao target para dizer o que pensa

4 sobre determinado assunto, como se fosse um Tempo de Antena exclusivo para os telespectadores. Temos em conta a diversidade de assuntos que interessam ao target, os objectivos que nos propusemos, e as sugestões do canal onde emitimos que vêm sempre ao encontro do que pretendemos com este programa. 3. Público - A que público se destina o Kulto e de que forma se procura conquistálo? A Kulto destina-se a rapazes e raparigas de ambos os sexos, dos sete aos 13 anos, mas esta faixa acaba por estender-se um pouco também para os adolescentes. Como marca, a Kulto tem uma estratégia de comunicação que aposta nas novas tecnologias: um portal, uma rádio com podcast, um consultório virtual, um canal de vídeos, etc. A Kulto procurar conquistar esta audiência através da forma como aborda os conteúdos acima citados: com sinceridade, sentido de humor, proximidade e alguma ironia. O programa tenta promover a participação do público em algumas de suas rubricas. - Qual é a resposta efectiva do público no que diz respeito ao envio de vídeos? Ao que parece, a maioria dos vídeos exibidos não são enviados por crianças e adolescentes portugueses. É um facto que ainda existe alguma resistência dos mais novos a esta forma de interactividade. Normalmente, os vídeos que recebemos são realizados para passatempos, ou seja, se se trata de ganhar, os jovens participam activamente. Curiosamente, estas rubricas são das mais queridas, porque por um lado suscitam admiração e identificação, por outro também apelam ao sentido de humor e de ridículo, tão basilar neste target.

5 4. Formato O Kulto pretende ser um programa informativo e divertido, algumas vezes fazendo uso do humor para transmitir as suas mensagens audiovisuais. - Qual é a intenção da equipa de produção na elaboração do formato deste programa? Em termos de produção audiovisual, o Kulto é muito mais do que o programa de televisão, tendo como referência a revista impressa e o desenvolvimento de seus conteúdos em outros suportes, como o website e a rádio Kulto. - Qual é o objectivo principal deste projecto e como são trabalhadas as diferentes estratégias de comunicação pela equipa de produção? NR. 5. Serviço público - Na sua opinião, como a RTP2 poderia agir para alcançar maiores parcelas do público infanto-juvenil? Porque, sendo um canal de serviço público, seria interessante se conseguisse contribuir ainda mais no desenvolvimento da consciência crítica das crianças e adolescentes. NR.

Entrevista sobre o Programa Pica

Entrevista sobre o Programa Pica Entrevista sobre o Programa Pica Ficha de Identificação Nome: Artur Ribeiro Cargo/Função: Co-Argumenista Programa: Pica Questões 1. Qualidade - Na sua opinião, o que pode ser considerado qualidade em televisão

Leia mais

Ficha de Identificação. Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA. Questões. 1.

Ficha de Identificação. Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA. Questões. 1. Ficha de Identificação Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA Questões 1. O Programa Com a reestruturação da televisão pública portuguesa em 2003,

Leia mais

3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores**

3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores** 16 revistas 3,3 milhões de exemplares* por mês e 8,7 milhões de leitores** Fonte: *IV (Out/09 a Set/10) E **Ipsos-Estudos Marplan/EGM- Out/09 a Set/10 Leitores Ambos, 10/+ anos Audiência Líquida das Revistas

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM GUIÃO DE PESQUISA DE INFORMAÇÃO

ELABORAÇÃO DE UM GUIÃO DE PESQUISA DE INFORMAÇÃO ELABORAÇÃO DE UM GUIÃO DE PESQUISA DE INFORMAÇÃO Este guia pretende ajudar os professores e os alunos na criação de guiões de pesquisa de informação. Os guiões de pesquisa podem ser mais ou menos detalhados,

Leia mais

DIGITALMAISTV DIGITALMAISTV

DIGITALMAISTV DIGITALMAISTV DIGITALMAISTV A DIGITALMAISTV é um canal de televisão online que procura divulgar a região do Algarve no país e no mundo através da Internet, apostando na diversidade de conteúdos e numa vasta oferta de

Leia mais

Entrevista sobre o Programa Clube dos Jornalistas

Entrevista sobre o Programa Clube dos Jornalistas Entrevista sobre o Programa Clube dos Jornalistas Questões 1. Qualidade A - Na sua opinião, o que pode ser considerado qualidade em televisão em referência aos programas de debates? Indique 3 atributos

Leia mais

Licenciatura em: Design HISTÓRIA DA ARTE E DA TÉCNICA. EVOLUÇÃO DO DESIGN AUTOMÓVEL (BMW Séries 5)

Licenciatura em: Design HISTÓRIA DA ARTE E DA TÉCNICA. EVOLUÇÃO DO DESIGN AUTOMÓVEL (BMW Séries 5) Licenciatura em: Design HISTÓRIA DA ARTE E DA TÉCNICA Assim: 9; com ref. às fontes: 12-13 EVOLUÇÃO DO DESIGN AUTOMÓVEL (BMW Séries 5) Autores: André Sequeira 1º - A1 20110039 João Almeida 1º - A1 20110309

Leia mais

Avaliando o Cenário Político para Advocacia

Avaliando o Cenário Político para Advocacia Avaliando o Cenário Político para Advocacia Tomando em consideração os limites de tempo e recursos dos implementadores, as ferramentas da série Straight to the Point (Directo ao Ponto), da Pathfinder International,

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais

O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho

O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho Indicações para o professor Introdução Os ALER TAS O que farias? pretendem servir de apoio à dinamização de sessões de trabalho sobre segurança na Internet, promovendo a discussão entre os alunos, em torno

Leia mais

Artigo: Um olhar feminino na Internet

Artigo: Um olhar feminino na Internet Artigo: Um olhar feminino na Internet Por Tatiane Pocai Dellapiazza - aluna do primeiro ano do Curso de Comunicação Social - Centro UNISAL - Americana. Introdução: O Brasil chega perto de comemorar seu

Leia mais

Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social

Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social Semana da Liberdade de Escolha da Escola / School Choice Week & I Conferência da Liberdade de Escolha da Escola / 1st School Choice Conference Guião de apoio para divulgação junto da Comunicação Social

Leia mais

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento

GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA. 2º Momento 4.1.8. Orientação específica de codificação: Entrevista a educadoras de infância (2º momento) (2001) GUIÃO DE ENTREVISTA ÀS EDUCADORAS DE INFÂNCIA 2º Momento I. Questões sobre a modalidade de prática pedagógica

Leia mais

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima.

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima. Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público Alexia Melo Clebin Quirino Michel Brasil Gracielle Fonseca Rafaela Lima Satiro Saone O projeto Rede Jovem de Cidadania é uma iniciativa da Associação

Leia mais

T&E Tendências & Estratégia

T&E Tendências & Estratégia FUTURE TRENDS T&E Tendências & Estratégia Newsletter número 1 Março 2003 TEMA deste número: Desenvolvimento e Gestão de Competências EDITORIAL A newsletter Tendências & Estratégia pretende ser um veículo

Leia mais

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis

CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis CRIE > Iniciativa Escolas, Professores e Computadores Portáteis Resumo do projecto Com a candidatura a este projecto, e envolvendo todos os departamentos, alunos e encarregados de educação, a nossa escola

Leia mais

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores A realização de pré-testes antes da distribuição dos materiais de extensão rural é um processo importante no desenvolvimento

Leia mais

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock

ABCEducatio entrevista Sílvio Bock ABCEducatio entrevista Sílvio Bock Escolher uma profissão é fazer um projeto de futuro A entrada do segundo semestre sempre é marcada por uma grande preocupação para todos os alunos que estão terminando

Leia mais

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo

Plano de Aula 1. Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Plano de Aula 1 Nível de Ensino: Básico e Secundário. Tópico : Finanças Tema: Consumo Competências - Comparar as taxas associadas aos diferenets cartões de crédito. - Comparar as taxas com a inflação.

Leia mais

REGULAMENTO REGRESSO À CASA I. PREÂMBULO. Concurso para a selecção da REDACÇÃO e CONSELHO EDITORIAL do JORNAL ARQUITECTOS

REGULAMENTO REGRESSO À CASA I. PREÂMBULO. Concurso para a selecção da REDACÇÃO e CONSELHO EDITORIAL do JORNAL ARQUITECTOS REGRESSO À CASA Concurso para a selecção da REDACÇÃO e CONSELHO EDITORIAL do JORNAL ARQUITECTOS REGULAMENTO I. PREÂMBULO O Jornal Arquitectos (adiante designado por JA), é um projecto editorial que integra

Leia mais

RevelarLx O Espaço e O Tempo

RevelarLx O Espaço e O Tempo RevelarLx O Espaço e O Tempo Mónica Queiroz E-mail: monica.marques.cm-lisboa.pt Marta Marques E-mail: marta.marques.cm-lisboa.pt Departamento de Bibliotecas e Arquivos Câmara Municipal de Lisboa Palácio

Leia mais

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3a Introdução

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3a Introdução Módulo 3 Técnicas para envolvimento 3a Introdução No Módulo 3a... Gama de técnicas Técnicas diferentes para níveis de envolvimento diferentes Selecção de técnicas Gama de técnicas Meios/ técnicas para

Leia mais

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio.

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio. Televisão Acção Especial / Brand Entertainment Nesta categoria pretendemos premiar as acções comerciais que, extravasando o âmbito do spot convencional, utilizam de forma criativa o meio televisão e também

Leia mais

Partilha de informação com as comunidades

Partilha de informação com as comunidades Briefing da CAFOD sobre : Nível 1 (Básico) com as comunidades Este Briefing apresenta um guia básico passo-a-passo para os parceiros da CAFOD sobre a partilha de informação com as comunidades que apoiam

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

25 de Abril de 2015 Comemoração dos 41 anos da Revolução dos Cravos

25 de Abril de 2015 Comemoração dos 41 anos da Revolução dos Cravos 25 de Abril de 2015 Comemoração dos 41 anos da Revolução dos Cravos Intervenção da Deputada Municipal do PSD Célia Sousa Martins Senhora Presidente da Assembleia Municipal, Senhor Presidente da Câmara

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS. Resumo. Abstract 1. INTRODUÇÃO

O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS. Resumo. Abstract 1. INTRODUÇÃO O PODER DE INFLUÊNCIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO NA VIDA DAS CRIANÇAS CRUZ, Amanda Janaina da Silva Discente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva KAULFUSS, Marco Aurélio

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

Análise de conteúdo dos programas e planificações António Martins e Alexandre Ventura - 1

Análise de conteúdo dos programas e planificações António Martins e Alexandre Ventura - 1 1 Domínio perceptivo-cognitivo Visão global dos fenómenos Análise de uma situação Identificação de problemas Definição de estratégias para a resolução de problemas Pesquisa e selecção da informação Aplicação

Leia mais

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Com objetivo de auxiliar na elaboração dos trabalhos, apresentamos critérios relacionados a Economia Criativa e Inovação, conceitos

Leia mais

Qualidade ambiental. Atividade de Aprendizagem 18. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente

Qualidade ambiental. Atividade de Aprendizagem 18. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Qualidade ambiental Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Tema Uso dos recursos naturais / ocupação do espaço e suas consequências / desequilíbrio ambiental e desenvolvimento sustentável Conteúdos Lixo /

Leia mais

Redes Sociais em Portugal

Redes Sociais em Portugal Relatório de Resultados Redes Sociais em Portugal Dezembro de 2009 Estudo NE396 Netsonda - Network Research Quem Somos? Com quase 10 anos de actividade, a Netsonda foi a primeira empresa em Portugal a

Leia mais

CANAL DE TELEVISÃO PARA SALAS DE ESPERA

CANAL DE TELEVISÃO PARA SALAS DE ESPERA CANAL DE TELEVISÃO PARA SALAS DE ESPERA Conteúdo audiovisual de entretenimento + informação PROPOSTA DE ADESÃO 2015 Este conteúdo é para uso exclusivo. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita

Leia mais

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO

CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO CIEM2011 CASCAIS 27 E 28 DE OUTUBRO 1ª CONFERÊNCIA IBÉRICA DE EMPREENDEDORISMO Reflexões sobre o Empreendedorismo na Escola Manuela Malheiro Ferreira manuelamalheirof@gmail.com Universidade Aberta CEMRI

Leia mais

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 -

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 - Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas - Ano Lectivo 2010/2011 - Empreendedorismo como ensiná-lo aos nossos jovens? Contudo, e mesmo sendo possível fazê-lo, o espírito empresarial não é normalmente

Leia mais

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados ÁREA A DESENVOLVER Formação Comercial Gratuita para Desempregados Índice 8. Sobre nós 7. Como pode apoiar-nos 6. Datas de realização e inscrição 5. Conteúdos Programáticos 4. Objectivos 3. O Workshop de

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

A MultiRio na formação do leitor

A MultiRio na formação do leitor A MultiRio na formação do leitor Há 18 anos, a MultiRio presta relevantes serviços, enfrentando o desafio de participar da formação de educadores e alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro,

Leia mais

DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015. INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV

DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015. INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015 INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV 2 APP VOCÊ NA TV A EXPERÊNCIA 360º DO VOCÊ NA TV 3 A App A partir do dia 18 de Maio 2015, o telespectador da TVI vai poder começar

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO EVENTO

RELATÓRIO FINAL DO EVENTO RELATÓRIO FINAL DO EVENTO Outubro 2010 1. INTRODUÇÃO Uma vez terminado o evento Start Me Up Alto Minho, apresentam-se de seguida um conjunto de elementos que, em jeito de conclusão, se revelam oportunos

Leia mais

Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio

Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio 1. V Semana Internacional A Semana Internacional é o evento mais carismático e que tem maior visibilidade externa organizado pela AIESEC Porto FEP, sendo

Leia mais

O QUE FARIAS? Destacável Noesis n.º 83. Concepção da Equipa da SeguraNet-ERTE/DGIDC Ilustração de Nelson Martins

O QUE FARIAS? Destacável Noesis n.º 83. Concepção da Equipa da SeguraNet-ERTE/DGIDC Ilustração de Nelson Martins O QUE FARIAS? Actividades sobre segurança na Internet destinadas aos alunos do 2.º e 3.º ciclos e ensino secundário Destacável Noesis n.º 83 Concepção da Equipa da SeguraNet-ERTE/DGIDC Ilustração de Nelson

Leia mais

Mídia Kit 2012 2º semestre

Mídia Kit 2012 2º semestre 2º semestre O site O wergeeks.net é um site de cultura e entretenimento geek, com textos, podcasts e videocasts. Existem muitos sites que falam de tecnologia, mas o diferencial do WeRgeeks é a personalidade.

Leia mais

O que Vês na Imagem?

O que Vês na Imagem? O que Vês na Imagem? Fonte: Farol, versão portuguesa do COMPASS: www.humanaglobal.com Duração aproximada: 30 minutos a 1 hora Palavras-chave: direitos humanos, interpretação/visão individual dos direitos

Leia mais

Tese Empresas Algarvias Rede Social Online

Tese Empresas Algarvias Rede Social Online 1. Questionário: PME/ Sites de Redes Sociais (Fácil responder) O objectivo deste questionário consiste em analisar como as PME Algarvias estão a desenvolver as sua potencialidades nos sites de redes sociais.

Leia mais

Assessoria de Imprensa e Media Training

Assessoria de Imprensa e Media Training Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social Habilitação: Relações Públicas Disciplina: Assessoria de Comunicação Profª. Nadege Lomando Assessoria de Imprensa e

Leia mais

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República

Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Regime do Canal Parlamento e do Portal da Assembleia da República Resolução da Assembleia da República n.º 37/2007, de 20 de agosto com as alterações introduzidas pela Resolução da Assembleia da República

Leia mais

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1

o SEU clube de aluguer de DVD s na internet. BluePlanetDVD.com Study Case 2003 - IDEF/ISEG www.blueplanetdvd.com 1 BluePlanetDVD.com Study Case www.blueplanetdvd.com 1 A Ideia Necessidades não satisfeitas para o cliente; Uma IDEIA; Dois anos a amadurecer a ideia, de forma a ser inovadora, tecnologicamente avançada,

Leia mais

Módulo 5 Representatividade

Módulo 5 Representatividade Módulo 5 Representatividade No Módulo 5... Quem tem mais e menos voz? Para profissionais de PGI: como assegurar a representatividade? Para participantes de PGI: como ter mais voz? Quem tem mais e menos

Leia mais

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial. CoP de Gestão do Conhecimento Notas da sessão presencial de 24 de Março de 2014 Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Leia mais

A participação da sociedade civil e o estímulo ao exercício da cidadania: Uma análise do programa Sociedade Civil 1

A participação da sociedade civil e o estímulo ao exercício da cidadania: Uma análise do programa Sociedade Civil 1 A participação da sociedade civil e o estímulo ao exercício da cidadania: Uma análise do programa Sociedade Civil 1 Profa. Doutora Gabriela Borges Investigadora Ciccom Universidade do Algarve - FCT Introdução

Leia mais

A Editora Três ISTOÉ e ISTOÉ Dinheiro Planeta Menu Motor Show Dinheiro Rural Status select ISTOÉ 2016 ISTOÉ Platinum

A Editora Três ISTOÉ e ISTOÉ Dinheiro Planeta Menu Motor Show Dinheiro Rural Status select ISTOÉ 2016 ISTOÉ Platinum A Editora Três Há mais de 40 anos, a Editora Três vem mostrando que é uma empresa de comunicação comprometida com o desenvolvimento do País. Hoje, ela faz parte do cotidiano de milhões de brasileiros com

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS PRISIONAIS

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS PRISIONAIS QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO EM ESTABELECIMENTOS PRISIONAIS Dados sócio-demográficos: Género: F M Idade:... (anos) Escolaridade: Ensino Secundário Licenciatura Mestrado Doutoramento

Leia mais

Jardim Zoológico Centro Pedagógico

Jardim Zoológico Centro Pedagógico N.º 9 2008 111 (111-115) Jardim Zoológico Centro Pedagógico Vera Sequeira * [ vera_lia@netcabo.pt ] 1. Introdução Se no seu início, os zoos eram meras exposições de animais, museus vivos repletos de curiosidades,

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A.

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A. 1 Reunir várias entidades do sector óptico nacional e discutir o futuro do sector bem como os temas cruciais para os empresários e intervenientes da área foram os objectivos do evento Visão de Futuro 2010,

Leia mais

AUTO-DIAGNÓSTICO DE COMPETÊNCIAS EMPREENDEDORAS

AUTO-DIAGNÓSTICO DE COMPETÊNCIAS EMPREENDEDORAS D O S S I E R D O E M P R E E N D E D O R AUTO-DIAGNÓSTICO DE COMPETÊNCIAS EMPREENDEDORAS PROJECTO PROMOÇÃO DO EMPREENDEDORISMO IMIGRANTE P E I AUTO-DIAGNÓSTICO DE COMPETÊNCIAS EMPREENDEDORAS Competências

Leia mais

Logótipo ALUMNI FDUNL 2011/2012

Logótipo ALUMNI FDUNL 2011/2012 Programa de Mentoria ALUMNI FDUNL Proposta de Regulamento 1. Objectivos do Programa de Mentoria Com o Programa de Mentoria da ALUMNI FDUNL ( Programa de Mentoria ), a ALUMNI FDUNL pretende, fundamentalmente,

Leia mais

apresentação Imagens em Movimento oficinas teóricas e práticas de iniciação ao cinema para estudantes de escolas da rede pública

apresentação Imagens em Movimento oficinas teóricas e práticas de iniciação ao cinema para estudantes de escolas da rede pública apresentação Imagens em Movimento teve início em Fevereiro de 2011, e promove gratuitamente, desde então, oficinas teóricas e práticas de iniciação ao cinema para estudantes de escolas da rede pública,

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional Política de Comunicação Institucional POLÍTICA PÚBLICA P DE COMUNICAÇÃO O homem é um ser social. O intercâmbio de suas experiências e de seus conhecimentos possibilitou que as pessoas se apropriassem dos

Leia mais

CÓDIGO DE MARKETING da

CÓDIGO DE MARKETING da CÓDIGO DE MARKETING da jägermeister Preâmbulo As bebidas espirituosas são bens culturais e apreciá-las é uma tradição secular: São consumidas de forma responsável por milhões de adultos em todo o mundo,

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO DEFINIÇÕES OPERACIONAIS E INDICADORES COMPORTAMENTAIS Pag. 1 Elaborada por Central Business Abril 2006 para o ABRIL/2006 2 COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL REGULAMENTO. Artigo 1º. (Natureza) Artigo 2º. (Objectivos)

CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL REGULAMENTO. Artigo 1º. (Natureza) Artigo 2º. (Objectivos) CONSELHO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL REGULAMENTO Artigo 1º (Natureza) O Conselho Municipal de Desenvolvimento Económico e Social (CMDES) é um órgão de reflexão e consulta no domínio

Leia mais

Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL

Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL A/484566 Estrela Serrano JORNALISMO POLÍTICO EM PORTUGAL A cobertura de eleições presidenciais na imprensa e na televisão (1976-2001) Edições Colibri Instituto Politécnico de Lisboa ÍNDICE Introdução 23

Leia mais

Apresentações Impactantes e Atractivas! 28 de Abril

Apresentações Impactantes e Atractivas! 28 de Abril EXPRESS SESSIONS CURTAS, EXPERIENCIAIS ENERGIZANTES! As Express Sessions são cursos intensivos (120 minutos) e altamente práticos e experienciais, focados em competências comportamentais específicas, desenvolvidos

Leia mais

PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line

PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line Idade Recomendada: 5 anos Guia da Lição Os alunos participarão numa discussão de grupo moderada pelo professor de modo a (a) serem expostos ao vocabulário

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência Termos de Referência Avaliação do Impacto das Intervenções da ONU Mulheres na Área de Prevenção e Emilinação da Violência contra a Mulher em Moçambique Contexto 1. A Eliminação da Violência contra a Mulher

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Apresentação. Público. Abrangência / Tiragem Atibaia / 3.000 exemplares impressos / edição on line

Apresentação. Público. Abrangência / Tiragem Atibaia / 3.000 exemplares impressos / edição on line CMídia Kit 2015 Apresentação O que é A revista Circulô Conceitual é um periódico quadrimestral, distribuído gratuitamente em locais estratégicos da cidade. Chega para suprir as necessidades e interesses

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

Programa É DA NOSSA CONTA Estado e Cidadania

Programa É DA NOSSA CONTA Estado e Cidadania PROJETO Programa É DA NOSSA CONTA Estado e Cidadania Tudo o que acontece no mundo, seja no meu país, na minha cidade ou no meu bairro, a- contece comigo. Então eu preciso participar das decisões que interferem

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

Introdução Conselhos para educadores

Introdução Conselhos para educadores Introdução Conselhos para educadores INTRODUÇÃO A utilização da Internet constitui um desafio para a educação dos nossos filhos e dos nossos alunos. Acontece muito frequentemente que os deixamos a navegar

Leia mais

Avaliação do Projecto Curricular

Avaliação do Projecto Curricular Documento de Reflexão Avaliação do Projecto Curricular 2º Trimestre Ano Lectivo 2006/2007 Actividade Docente desenvolvida Actividade não lectiva Com base na proposta pedagógica apresentada no Projecto

Leia mais

academia portuguesa de seguros

academia portuguesa de seguros academia portuguesa de seguros Corretores de Seguros ou Mediadores de Resseguros - Ramos Não Vida e Ramo Vida na componente de e-learning dos cursos da Academia Portuguesa de Seguros. Neste Guia de Apresentação

Leia mais

Passe Jovem no SVE KIT INFORMATIVO PARTE 2 PASSE JOVEM NO SVE. Programa Juventude em Acção

Passe Jovem no SVE KIT INFORMATIVO PARTE 2 PASSE JOVEM NO SVE. Programa Juventude em Acção PASSE JOVEM NO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 2 Maio de 2011 1. O SVE como experiência de aprendizagem Ser um voluntário do SVE é uma valiosa experiência pessoal, social e cultural,

Leia mais

SENTE FAZ PARTILHA IMAGINA. Kit do Professor

SENTE FAZ PARTILHA IMAGINA. Kit do Professor Kit do Professor A Associação High Play pretende proporcionar a crianças e jovens um Projecto Educativo preenchido de experiências positivas que permitam o desenvolvimento de competências transversais

Leia mais

introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda

introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda introdução a publicidade & propaganda Aula 3 - Departamentos e uxograma da agência de propaganda professor Rafael Ho mann Campanha Conjunto de peças com o mesmo objetivo, conjunto de peças publicitárias

Leia mais

Regulamento do concurso Fora da Caixa

Regulamento do concurso Fora da Caixa Regulamento do concurso Fora da Caixa Artigo 1 - Enquadramento O Concurso de Ideias de Negócio denominado Fora da Caixa é uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia da República de Moçambique

Leia mais

2.9. SDH in the newspapers

2.9. SDH in the newspapers SDH in the newspapers 2.9.3. Mulheres Apaixonadas project 2.9. A SACI Acessibilidade Deficiência Educação Trabalho Índice "Mulheres Apaixonadas" com closed caption para Portugal Equipe da Escola Superior

Leia mais

O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA

O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA O PLANO DE COMUNICAÇÃO INTERNA O plano de Comunicação Interna è a tradução operacional da estratégia. É um instrumento de gestão cujo objectivo é traduzir a política de comunicação interna da empresa num

Leia mais

2014/2015. 9º Ano Turma A. Orientação Escolar e Vocacional

2014/2015. 9º Ano Turma A. Orientação Escolar e Vocacional 2014/2015 9º Ano Turma A Orientação Escolar e Vocacional Programa de Orientação Escolar e Profissional 9.º Ano e agora??? Serviço de Apoios Educativos Ano Lectivo 2014/2015 Orientação Escolar e Profissional

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA

Entrevista com BPN Imofundos. António Coutinho Rebelo. Presidente. www.bpnimofundos.pt. Com quality media press para LA VANGUARDIA Entrevista com BPN Imofundos António Coutinho Rebelo Presidente www.bpnimofundos.pt Com quality media press para LA VANGUARDIA Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As respostas

Leia mais

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO!

Como deixar seu negócio on-line. Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! Como deixar seu negócio on-line Tendências e a força das mídias sociais no VAREJO! A palavra de ordem das redes sociais é interação. Comparando a internet com outros meios de comunicação em massa como

Leia mais

Relatório de Competências

Relatório de Competências ANÁLISE CALIPER DO POTENCIAL DE DESEMPENHO PROFISSIONAL Relatório de Competências LOGO CLIENTE CALIPER Avaliação de: Sr. Márcio Modelo Preparada por: Consultora Especializada Caliper e-mail: nome@caliper.com.br

Leia mais

POR UMA ESCOLA INCLUSIVA

POR UMA ESCOLA INCLUSIVA POR UMA ESCOLA INCLUSIVA Sílvia Ferreira * Resumo: A promoção de uma escola democrática, onde incluir se torne um sinónimo real de envolver, é um desafio com o qual os profissionais de Educação se deparam

Leia mais

Motivar os Professores

Motivar os Professores Motivar os Professores Ramiro Marques Conferência Realizada no Dia da Escola Escola Superior de Educação de Santarém 11 de Novembro de 2003 Uma das formas de motivar o jovem professor é: Ouvi-lo com atenção

Leia mais

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS Programa Sonora Eletrônica 1 Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS RESUMO O uso e a produção áudio-visual no jornalismo hoje, não depende mais exclusivamente

Leia mais

SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas.

SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas. SAÚDE E EDUCAÇÃO INFANTIL Uma análise sobre as práticas pedagógicas nas escolas. SANTOS, Silvana Salviano silvanasalviano@hotmail.com UNEMAT Campus de Juara JESUS, Lori Hack de lorihj@hotmail.com UNEMAT

Leia mais

As Crianças, a Guerra e os Meios de Comunicação

As Crianças, a Guerra e os Meios de Comunicação As Crianças, a Guerra e os Meios de Comunicação Sara Pereira Instituto de Estudos da Criança Universidade do Minho Maio de 2003 No mundo de hoje, pais, professores e outros agentes educativos enfrentam

Leia mais

PESQUISA CLIMA POLÍTICO. www.institutomethodus.com.br comercial@institutomethodus.com.br (51) 3094-1400

PESQUISA CLIMA POLÍTICO. www.institutomethodus.com.br comercial@institutomethodus.com.br (51) 3094-1400 PESQUISA CLIMA POLÍTICO www.institutomethodus.com.br comercial@institutomethodus.com.br (51) 3094-1400 1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LOCAL: Rio Grande do Sul PERÍODO DA COLETA: De 23

Leia mais

MANUAL DO ALUNO EAD 1

MANUAL DO ALUNO EAD 1 MANUAL DO ALUNO EAD 1 2 1. CADASTRAMENTO NO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Após navegar até o PORTAL DA SOLDASOFT (www.soldasoft.com.br), vá até o AMBIENTE DE APRENDIZAGEM (www.soldasoft.com.br/cursos).

Leia mais

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores)

Negociação: conceitos e aplicações práticas. Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) Negociação: conceitos e aplicações práticas Dante Pinheiro Martinelli Flávia Angeli Ghisi Nielsen Talita Mauad Martins (Organizadores) 2 a edição 2009 Comunicação na Negociação Comunicação, visão sistêmica

Leia mais