03 de Dezembro de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03 de Dezembro de 2015"

Transcrição

1 Página 1 de 9 Marco Legal pertinente à área florestal no Brasil (1965 ao presente) Data de publicação Ato ou Lei Função Código Florestal Brasileiro Define diretrizes gerais para o uso e conservação dos recursos florestais. Lei no de 15 de setembro Lei no de 31 de agosto Estabelece a Política Nacional para o Meio Ambiente, com diretrizes para a preservação, melhoria e restauração do meio ambiente, de forma a garantir o desenvolvimento sócio-econômico. Cria infraestrutura institucional através do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA) e o Conselho Nacional para o Meio Ambiente (CONAMA) Lei no de 7 de julho Regulamenta operações de corte de madeira Nova Constituição da República Federativa Contêm um capítulo inteiro dedicado ao meio ambiente; Carta Verde. do Brasil, em 05 de outubro Lei no de 22 de fevereiro Cria o Instituto Brasileiro para o Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) Lei no de 14 de abril Estabelece a proteção de florestas no entorno de mananciais (Áreas de Proteção Permanente APPs) Lei no de 18 de julho Altera a Lei no /86; definição de APPs, % de reserva legal; autorização do IBAMA para quaisquer intervenções em florestas públicas ou privadas; licença para posse e uso de motosserra. 03 de Dezembro de 2015

2 Página 2 de Lei no de 18 de julho Cria o cadastro de atividades potencialmente poluidoras e/ou utilizadoras dos recursos ambientais, além de consultorias Cadastro Técnico Federal (CTF) Ordem de Serviço no. 002/89-DIREN de 07 de agosto Primeira medida do IBAMA diretamente relacionada à florestas, diretriz determina linhas para a análise de planos de manejo florestais Instrução Normativa IBAMA no. 080 de 24 Estabelece linhas técnicas para a elaboração de planos de manejo. de setembro Portaria IBAMA no. 44-N de 6 de abril Diretriz criando a Autorização para o Transporte de Produtos Florestais (ATPF) Portaria IBAMA no. 71-N de 11de julho Cria o Sistema de Controle de Madeira Serrada Contingenciada (SISMAD) e estabelece cotas para a exportação de mogno (Swietenia macrophylla) e ucuúba (Virola surinamensis) Decreto no de 19 de outubro Primeira lei derivada do Código Florestal de 1965; 29 anos após o CF; especificamente referente à Amazônia; regulamenta o Artigo 15 e refina IN no. 80/91 sobre planos de manejo Portaria IBAMA no. 48 de 10 de julho Estabelece parâmetros técnicos para o gerenciamento da Floresta Amazônica; 30 anos depois do CF de Lei no de 12 de fevereiro (Lei de Crimes Ambientais) Estabelece punição administrativa e financeira para indivíduos ou empresas que tenham cometido crimes ambientais Decreto no de 8 de julho Regulamenta o Artigo 27 do CF/65 sobre o uso de fogo Decreto no de 28 de setembro Altera dispositivos do Decreto no. 1282/94 e dá novas diretrizes para o manejo de uso múltiplo sustentável na Amazônia IN MMA no. 004 de 25 de fevereiro Suspende por 120 dias quaisquer permissões para desmatamento; proposta depois de divulgados dados do INPE com relação ao desmatamento Decreto no de abril Cria Programa Nacional de florestas (PNF) Lei no de 18 de julho (Lei do SNUC) Estabeleceu definições e diretrizes para a criação e consolidação de unidades de conservação, incluindo aquelas de interesse específico para o manejo florestal na Amazônia, como as Unidades de Uso Sustentável - Florestas Nacionais, Reservas Extrativistas e Reservas de Desenvolvimento Sustentável.

3 Página 3 de Decreto no de 21 de setembro Estabelece o IBAMA como órgão encarregado da implementação do CITES no Brasil Instrução Normativa IBAMA no. 2 de 10 Categoriza tipos de PMFS: de maio Grande escala, gerenciamento multi-uso para uso comercial; Manejo comunitário multi-uso, a ser conduzido por cooperativas ou associações; Manejo individual; Plano de manejo para produtos não madeireiros Medida Provisória no de 24 de agosto Aumentou a área de Reserva Legal na Amazônia para 80% da propriedade; 35% no Cerrado e 20% nos demais ecossistemas Resolução CONAMA no. 289 de 25 de outubro Estabelece diretrizes para o licenciamento de projetos de assentamento da Reforma Agrária Instrução Normativa MMA no. 3 de 4 de março Define procedimentos de conversão de uso do solo através de autorização de desmatamento nos imóveis e propriedades rurais na Amazônia Legal Resolução CONAMA no. 303 de 20 de março Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de APPs Instrução Normativa IBAMA no. 30 de 31 de Dezembro Harmoniza procedimentos e metodologia usada para medir madeira amazônica na floresta ou na serraria Lei no de 16 de abril Determina que quaisquer instituições governamentais que façam parte do SISNAMA a prover todo acesso a documentos de origem ambiental, contanto que não seja para fins comerciais Instrução Normativa MMA no. 1 de 23 de abril Cria o Sistema Integrado de Monitoramento e Controle dos Recursos e Produtos Florestais (SISPROF) Portaria IBAMA no. 3 de 8 de janeiro Estabelece procedimentos para emissão de licenças de exportação para espécies listadas nos Apêndices I, II, e III do CITES Instrução Normativa MMA no. 8 de 24 de agosto Estabelece parâmetros para plantios comerciais de árvores em áreas degradadas fora de APPs e RLs março Lançado o Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAM); pico do desmatamento em 2003 com 27 mil km2; fase 1; 3 fases até Portaria Ministério do Trabalho no. 86 de 3 de março Aprova a Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aqüicultura NR31.

4 Página 4 de Instrução Normativa IBAMA no. 74 de 25 de agosto Definição de justa posse para áreas sem titulação na Amazônia Instrução Normativa IBAMA no. 75 de 25 de agosto Procedimentos para obtenção de autorizações de desmatamento em projetos de assentamento da Reforma Agrária IN no. 77 de 7 de dezembro Regras de exportação produtos madeireiros; três categorias de produtos madeireiros (nativos ou exóticos): Livre para ser exportado sem restrições; Exportação limitada, sujeito ao CITES, por exemplo Proibida a exportação Decreto no de 13 de fevereiro Cria o primeiro Distrito Florestal Sustentável na BR Lei no de 2 de março (Lei de Gestão de Florestas Públicas LGPF) Cria o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e Fundo Nacional para o Desenvolvimento Florestal (FNDF) Resolução CONAMA no. 369 de 28 de março Dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade pública, interesse social ou baixo impacto ambiental, que possibilitam a intervenção ou supressão de vegetação em Área de Preservação Permanente-APP Portaria MMA no. 103 de 5 de abril Crio um Comitê Técnico para a implementação do Documento de Origem Florestal (DOF).

5 Página 5 de Instrução Normativa INCRA no. 31 de 17 de maio Dispõe sobre as diretrizes e fixa os procedimentos para legitimação de posse em áreas de até cem hectares, localizadas em terras públicas rurais da União Instrução Normativa INCRA no. 32 de 17 de maio Dispõe sobre as diretrizes e fixa os procedimentos para regularização fundiária de posses em áreas de até quinhentos hectares, localizadas em terras públicas rurais de propriedade da União na Amazônia Legal Portaria MMA no. 253 de 18 de agosto Troca da ATPF pelo DOF IN IBAMA no. 112 de 21 de agosto Regulamenta o DOF CONAMA Resolução no. 379 de 20 de outubro Estabelece a base de dados para administração de florestas e possibilidade dos estados desenvolverem sistemas independentes de controle da produção e transporte florestal Decreto no de 30 de novembro Revogou o Decreto no. 1282/94 e o Decreto no. 2788/98; regulamenta os Artigos 15, 19, 20 e 21 do Código Florestal; regras para os PMFS Instrução Normativa MMA no. 4 de 11 de dezembro Instrução Normativa MMA no. 5 de 11 de dezembro Cria o mecanismo da Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável (APAT) de análise, sem custos, da viabilidade jurídica da prática de manejo florestal sustentável de uso múltiplo, com base na documentação apresentada e na existência de cobertura florestal por meio de imagens de satélite. Estabelece novas diretrizes para procedimentos técnicos para elaboração, apresentação, execução e avaliação técnica de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) nas florestas primitivas e suas formas de sucessão na Amazônia Legal.

6 Página 6 de Instrução Normativa MMA no. 6 de 15 de dezembro Novas regras sobre a reposição florestal e o consumo de matéria-prima florestal em grandes indústrias Sem data Manual de vistoria dos PMFS lançado pelo IBAMA para orientar o trabalho de campo de seus técnicos Decreto no de 20 de março Regulamenta, no âmbito federal, dispositivos da Lei no /2006, que dispõe sobre a gestão de florestas públicas para a produção sustentável Norma de Execução IBAMA no. 01 de 24 de abril Diretrizes detalhadas sobre a elaboração de PMFS de pequena e larga escala Instrução Normativa INCRA no. 41 de 11 de junho Estabelece critérios e procedimento administrativos referentes à alienação de terras públicas em áreas acima de 500 (quinhentos) hectares, limitadas a 15 (quinze) módulos fiscais, mediante concorrência pública IN MMA no. 2 de 27 de junho Retificação das diretrizes técnicas PMFS (manutenção 10% de árvores por espécie, na área da UPA, o limite mínimo de manutenção de 3 árvores por espécie por 100 ha, em cada UT; manutenção de todas as árvores espécies abundância de indivíduos com DAP superior ao DMC seja igual ou inferior a 3 árvores por 100 hectares de área de efetiva exploração da UPA, em cada UT Lei no de 28 de agosto Cria o Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade (ICMBio), separando do IBAMA as responsabilidades sobre UCs.

7 Página 7 de Instrução Normativa INCRA no. 45 de 26 de maio Revoga a IN no. 31/2006; fixa os procedimentos para legitimação de posses em áreas de até 100 (cem) hectares localizadas em terras públicas rurais da União Instrução Normativa INCRA no. 46 de 26 de maio Resolução Conama no. 406 de 2 de fevereiro Revoga a IN no. 32/2006; fixa os procedimentos para regularização fundiária de posses em áreas rurais de propriedade da União superiores a 100 (cem) hectares e até o limite de 15 (quinze) módulos fiscais, localizadas na Amazônia Legal. Derivada da IN MMA 5 de 2006, discorre sobre as regras para elaboração de PMFS que assim (por ser CONAMA) passam a ser iguais em todo o território nacional Resolução CONAMA no. 411 de 6 de maio Estabelece procedimentos para a inspeção de indústrias de madeira ou serrarias, consumindo madeira nativa e lança regras para a adoção de nomenclatura homogênea para produtos madeireiros Decreto no de 10 de dezembro Lança o programa federal para a promoção de regularização ambiental de propriedades rurais, denominado Mais Ambiente, sendo o Cadastro Ambiental Rural (CAR) o primeiro passo neste programa compulsório, cuja meta será atingir 50% das propriedades rurais do Brasil até 2015 e 100% até Lei no de 29 de dezembro Institui os Planos de Controle do Desmatamento por bioma como instrumentos da Política Nacional de Mudança do Clima Lei no de 18 de Novembro Lei de acesso a informação. Artigo 3 determina princípio de direito à informação como fundamental à cidadania Lei Complementar no. 140 de 8 de dezembro Estabelece as responsabilidades e termos de cooperação para fiscalização ambiental entre União, Estados e DF.

8 Página 8 de Lei no de 25 de maio de 2012 (Novo Código Florestal) Revogou todas as disposições em contrário; obrigatoriedade de realizar o Cadastro Ambiental Rural (CAR) Decreto no de 17 de outubro de 2012 Regulamenta a Lei / IN IBAMA no. 10 de 7 de dezembro Procedimentos para emissão de multas e infrações Lei no de 1 de agosto Dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, nacional ou estrangeira IN IBAMA no. 21 de 26 de dezembro Revisão do DOF - a inclusão de novos produtos para reduzir conflitos na classificação desses produtos; categoriza resíduos; procedimento para o caso de doação de madeira; cadastro de veículos; redução prazos de validade do DOF; mudanças no DOF exportação; alterações nos coeficientes de rendimento volumétrico nas operações de conversão e mudanças nas dimensões de peças de madeira serrada) Portaria MMA no. 43 de 31 de janeiro de 2014 Programa Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção Portaria MMA no. 443 de 17 de dezembro Lista das spp vulneráveis; muitas fazem parte corriqueira de PMFs.

9 Página 9 de IN IBAMA no. 21 de 23 de dezembro Cria o Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (SINAFLOR); vincula com o CAR, ADA, DOF e CTF, e sistemas estaduais IN MMA no. 1 de 12 de fevereiro Mudanças % e número remanescentes; manutenção de, pelo menos, 15% (quinze por cento) do número de árvores por espécie, na área de efetiva exploração da Unidade de Produção Anual UPA, que atendam aos critérios de seleção para corte indicados no PMFS, respeitando a distribuição nas classes de Diâmetro à Altura do Peito DAP, de acordo com o perfil da população existente na UPA e respeitado o limite mínimo de manutenção de 4 (quatro) árvores por espécie por 100 ha (cem hectares), em cada Unidade de Trabalho UT outubro Revisão Res. CONAMA 411 Processo em andamento; última versão de 08 de outubro de 2015.

Cria e regulamenta sistema de dados e informações sobre a gestão florestal no âmbito do Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA.

Cria e regulamenta sistema de dados e informações sobre a gestão florestal no âmbito do Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA. RESOLUÇÃO CONAMA Nº 379, de 19/10/2006 Cria e regulamenta sistema de dados e informações sobre a gestão florestal no âmbito do Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAMA n o 379, de 19 de outubro de 2006 Publicada no DOU nº 202, de 20 de outubro de 2006, Seção 1, página 175 e 176

RESOLUÇÃO CONAMA n o 379, de 19 de outubro de 2006 Publicada no DOU nº 202, de 20 de outubro de 2006, Seção 1, página 175 e 176 RESOLUÇÃO CONAMA n o 379, de 19 de outubro de 2006 Publicada no DOU nº 202, de 20 de outubro de 2006, Seção 1, página 175 e 176 Cria e regulamenta sistema de dados e informações sobre a gestão florestal

Leia mais

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro

Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira. Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Estratégias para evitar o desmatamento na Amazônia brasileira Antônio Carlos Hummel Diretor Geral Serviço Florestal Brasileiro Perfil - 2-1. Fatos sobre Brasil 2. Contexto Florestal 3. Estratégias para

Leia mais

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012

Entendendo o Código Florestal. II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Entendendo o Código Florestal II Congresso Brasileiro de Reflorestamento Ambiental Novembro 23 de Outubro de 2012 Tópicos abordados hoje: * Florestas no Planejamento Federal; * Lei 12.651/12 Estrutura

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações e normas

Leia mais

SISPROF SISTEMA DE CONTROLE E MONITORAMENTO DE PRODUTOS FLORESTAIS Histórico

SISPROF SISTEMA DE CONTROLE E MONITORAMENTO DE PRODUTOS FLORESTAIS Histórico Seminário de Informação em Biodiversidade MMA e Instituições Vinculadas Brasília, 14 e 15 de outubro de 2009 SISPROF SISTEMA DE CONTROLE E MONITORAMENTO DE PRODUTOS FLORESTAIS Histórico Implantação em

Leia mais

CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2014, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014. PUBLICADA NO DOE/PA Nº 32594, DE 28/02/2014, CADERNO 5 PÁGINAS 6-8 Data: 26 de fevereiro de 2014. Define procedimentos administrativos para a

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara temática de Insumos Agropecuários Brasília, 27 de maio de 2014 O QUE É O CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito

Leia mais

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL

A N E X O LEGISLAÇÃO AMBIENTAL A N E X O V LEGISLAÇÃO AMBIENTAL ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL REFERENTE AO MANEJO FLORESTAL 1. DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA A legislação ambiental traduz um sistema de princípios e normas jurídicas

Leia mais

Resolução do CONAMA nº 379, de 19 de outubro de 2006

Resolução do CONAMA nº 379, de 19 de outubro de 2006 3. A F L O R A 125 no entorno de terra indígena demarcada deverá ser precedida de informação georreferenciada à Fundação Nacional do Índio-FUNAI, exceto no caso da pequena propriedade rural ou posse rural

Leia mais

Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências

Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências INSTRUÇÃO NORMATIVA MMA Nº 4, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre a Autorização Prévia à Análise Técnica de Plano de Manejo Florestal Sustentável- APAT, e dá outras providências A MINISTRA DE ESTADO

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR O QUE ÉO CAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, com a finalidade

Leia mais

Código Florestal contexto.problemas.propostas

Código Florestal contexto.problemas.propostas Código Florestal contexto.problemas.propostas tasso.azevedo@gmail.com 1. Contexto 2. Problemas 3. Propostas 1 Regulamentação sobre florestas Constituição Federal (1988) Código Florestal (1965) Lei de Crimes

Leia mais

Histórico. Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012

Histórico. Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012 Histórico Decreto 7.029/2009 (Decreto Mais Ambiente) Lei Federal 12.651/2012 Decreto 7.830/2012 É criado o Cadastro Ambiental Rural - CAR, no âmbito do Sistema Nacional de Informação sobre Meio Ambiente

Leia mais

Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT

Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT Dúvidas e Esclarecimentos sobre a Proposta de Criação da RDS do Mato Verdinho/MT Setembro/2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A CRIAÇÃO DE UNIDADE DE CONSERVAÇÃO 1. O que são unidades de conservação (UC)?

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades

O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA. Restrições x Oportunidades O MEIO AMBIENTE E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA Restrições x Oportunidades Secretaria de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável SDS Dr. Gilney Amorim Viana ASPECTOS REGULATÓRIOS RELEVANTES Código Florestal:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2011 Regula, no âmbito do Instituto Chico Mendes, as diretrizes,

Leia mais

IPAAM Analista Ambiental

IPAAM Analista Ambiental Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas IPAAM Analista Ambiental ÍNDICE - VOLUME 1 LÍNGUA PORTUGUESA 1. Compreensão e interpretação de texto.... 01 2. Semântica.... 41 3. Sintaxe.... 62 4. Classes

Leia mais

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen

Lei 12.651/2012. Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Lei 12.651/2012 Prof. Dr. Rafaelo Balbinot Departamento. de Eng. Florestal UFSM Frederico Westphalen Considerações Padrão Legal X Padrão de Qualidade Capacitação para aplicação da lei Análise individual

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL PROFESSORA ENG. FLORESTAL CIBELE ROSA GRACIOLI OUTUBRO, 2014. OBJETIVOS DA DISCIPLINA DISCUTIR PRINCÍPIOS ÉTICOS QUESTÃO AMBIENTAL CONHECER A POLÍTICA E A LEGISLAÇÃO VOLTADAS

Leia mais

O Papel do Serviço Florestal Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável

O Papel do Serviço Florestal Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável O Papel do Serviço Florestal Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável José Humberto Chaves Gerência de Planejamento Florestal Setembro, 2010-1 - Sumário 1. As florestas no Brasil. 2. O Setor Florestal

Leia mais

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ Acordo de Doação Nº TF016192 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL DE LONGO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM.

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SEDAM. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 DE 30 DE MAIO DE 2011 Normatiza a atividade de silvicultura econômica com espécies nativas

Leia mais

1. Manejo Florestal Sustentável

1. Manejo Florestal Sustentável Plano de Manejo Florestal Sustentável - PMFS - Serviços - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente 1. Manejo Florestal Sustentável 1.1. Introdução 1.2. Conceitos O inciso IX do Art. 2º da {phocadownload

Leia mais

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara Setorial de Hortaliças

Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara Setorial de Hortaliças Políticas Públicas para Operacionalizar o CAR Câmara Setorial de Hortaliças O QUE ÉCAR O Cadastro Ambiental Rural - CAR, é o registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

DE CARVÃO VEGETAL EM MS. Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL

DE CARVÃO VEGETAL EM MS. Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL POLÍTICA E LEGISLAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL EM MS Pedro Mendes Neto Ass. Jurídico Diretoria de Desenvolvimento Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul - IMASUL Política e Legislação até

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE. RESOLUÇÃO n. 008/ 2010

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE. RESOLUÇÃO n. 008/ 2010 ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO n. 008/ 2010 Dispõe sobre a exploração de florestas energéticas e comerciais originárias

Leia mais

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015

Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12. 4º Ecologia 28/09/2015 1 Código Florestal Brasileiro Lei Federal 12.651/12 4º Ecologia 28/09/2015 Motivação para criação 2 Conservação de ecossistemas naturais é interessante! Única lei nacional que veta a ocupação urbana ou

Leia mais

Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal. Prazos para o Poder Público

Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal. Prazos para o Poder Público Prazos estabelecidos pelo Novo Código Florestal Prazos para o Poder Público Artigo Obrigação Prazo 11, 5º 13, 2º 29 47 59 59, 1º 78-A 82 Conclusão do Zoneamento Ecológico- Econômico da Zona Costeira ZEEZOC

Leia mais

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável 1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta Linha de Ação Temática O objetivo da chamada

Leia mais

AMAZÔNIA: NOVOS MECANISMOS LEGAIS PARA REDUÇÃO DO DESMATAMENTO 1

AMAZÔNIA: NOVOS MECANISMOS LEGAIS PARA REDUÇÃO DO DESMATAMENTO 1 AMAZÔNIA: NOVOS MECANISMOS LEGAIS PARA REDUÇÃO DO DESMATAMENTO 1 Carlos Felipe de Andrade Abirached², Lívia Marques Borges³ ² Advogado, especialista em Direito Ambiental. Mestrando em Política e Gestão

Leia mais

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014

Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Resolução SMA nº 70 DE 02/09/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 03 set 2014 Define a metodologia a ser adotada em caráter experimental para a conversão das obrigações de reposição florestal

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, nos Decretos no 6.101,

Leia mais

20V9 - Monitoramento da Cobertura da Terra e do Risco de Queimadas e Incêndios Florestais (INPE)

20V9 - Monitoramento da Cobertura da Terra e do Risco de Queimadas e Incêndios Florestais (INPE) Programa 2036 - Florestas, Prevenção e Controle do Desmatamento e dos Incêndios 20M4 - Promoção de Modelos Produtivos Rurais Sustentáveis Número de Ações 18 UO: 44101 - Ministério do Meio Ambiente Unidade

Leia mais

SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO

SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO SEMIPRESENCIAL DISCIPLINA: MEIO AMBIENTE E QUALIDADE DE VIDA MATERIAL COMPLEMENTAR UNIDADE I PROFESSOR: EDUARDO PACHECO 2 - Marco político, normativo e de contexto nacional 2.1 - Marco político atual para

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE. Yvens Cordeiro Coordenador de Ordenamento Ambiental. Marcelo Auzier Gerência de Planejamento Ambiental

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE. Yvens Cordeiro Coordenador de Ordenamento Ambiental. Marcelo Auzier Gerência de Planejamento Ambiental SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE Yvens Cordeiro Coordenador de Ordenamento Ambiental Marcelo Auzier Gerência de Planejamento Ambiental O QUE É O Cadastro Ambiental Rural - CAR-PA é um dos instrumentos

Leia mais

6 Exploração florestal ATENÇÃO!

6 Exploração florestal ATENÇÃO! 6 Exploração florestal 6.1 O que depende de autorização ambiental? Uso alternativo do solo Toda intervenção na cobertura vegetal nativa (ou seja, desmatamento com ou sem destoca, raleamento ou brocamento

Leia mais

IMÓVEIS PRIVADOS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE DOMÍNIO PÚBLICO

IMÓVEIS PRIVADOS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE DOMÍNIO PÚBLICO IMÓVEIS PRIVADOS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE DOMÍNIO PÚBLICO Agosto de 204 Compensação de Reserva Legal Compensação em processos de Licenciamento Essa licença não vale para fotos e ilustrações, que permanecem

Leia mais

Sistema de Cadastro Ambiental Rural

Sistema de Cadastro Ambiental Rural Sistema de Cadastro Ambiental Rural XX Simpósio Jurídico ABCE ÂNGELO RAMALHO ASSESSOR MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SERVIÇO FLORESTAL BRASILEIRO DIRETORIA DE FOMENTO E INCLUSÃO FLORESTAL São Paulo, Outubro/2014

Leia mais

O programa brasileiro de unidades de conservação

O programa brasileiro de unidades de conservação O programa brasileiro de unidades de conservação MARINA SILVA Ministério do Meio Ambiente, Esplanada dos Ministérios, Brasília, Distrito Federal, Brasil. e-mail: marina.silva@mma.gov.br INTRODUÇÃO A Convenção

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental

Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Cadastro Ambiental Rural e Programa de Regularização Ambiental Segundo a Lei Federal 12.651/2012 e Decreto Federal 7.830/2012 ESALQ Março/Abril de 2014 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento e Avaliação

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, e no Decreto nº 6.101,

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 2.713, DE 9 DE MAIO DE 2013. Publicada no Diário Oficial nº 3.876 Institui o Programa de Adequação Ambiental de Propriedade e Atividade Rural TO-LEGAL, e adota outras providências. O Governador

Leia mais

corte seletivo, com a exploração limitada a setenta por cento dos indivíduos da espécie. 1º A autorização de manejo florestal sustentável em até

corte seletivo, com a exploração limitada a setenta por cento dos indivíduos da espécie. 1º A autorização de manejo florestal sustentável em até Resoluções RESOLUÇÃO Nº 310, DE 5 DE JULHO DE 2002 O manejo florestal sustentável da bracatinga (Mimosa scabrella) no Estado de Santa Catarina. O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, de conformidade

Leia mais

Estabelece critérios e procedimentos para as atividades de Manejo Florestal Sustentável em Projetos de Assentamento

Estabelece critérios e procedimentos para as atividades de Manejo Florestal Sustentável em Projetos de Assentamento INSTRUÇÃO NORMATIVA INCRA Nº 61, DE 7 DE ABRIL DE 2010 Estabelece critérios e procedimentos para as atividades de Manejo Florestal Sustentável em Projetos de Assentamento O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade.

ecoturismo ou turismo. As faixas de APP que o proprietário será obrigado a recompor serão definidas de acordo com o tamanho da propriedade. São as áreas protegidas da propriedade. Elas não podem ser desmatadas e por isso são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). São as faixas nas margens de rios, lagoas, nascentes, encostas

Leia mais

NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES

NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES NOVO CÓDIGO FLORESTAL: ASPECTOS LEGAIS AMBIENTAIS RELEVANTES 25 de Setembro de 2012 ESPAÇOS TERRITORIAIS ESPECIALMENTE PROTEGIDOS Cabe ao Poder Público definir, em todas as unidades da Federação, espaços

Leia mais

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003.

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. 1 L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Proteção Ambiental, a elaboração, implementação e controle da Política Ambiental do Município de Coqueiro

Leia mais

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 APOIO FINANCEIRO AO PROCESSO DE

Leia mais

Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015

Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015 Desafios e oportunidades associadas ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) 7ª CONSEGURO setembro 2015 Meta brasileira de redução das emissões até 2020 36,1% a 38,9% das 3.236 MM de tonco2eq de emissões projetadas

Leia mais

ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável Departamento de Zoneamento Territorial Projeto GCP/BRA/080/EC PROJETO PACTO MUNICIPAL

Leia mais

CPRM DNPM. Ministérios INCRA IBAMA OEMAS OUTROS CTF SIFISC SISCOM CEMAM SISBIO DOF ANA ANEEL ANP SISLIC SISPROF SIUC OUTROS. Universidades PETROBRAS

CPRM DNPM. Ministérios INCRA IBAMA OEMAS OUTROS CTF SIFISC SISCOM CEMAM SISBIO DOF ANA ANEEL ANP SISLIC SISPROF SIUC OUTROS. Universidades PETROBRAS Como surgiu o Siscom 1998 criação do SISPROF; 1998 utilização de Sensoriamento Remoto para fins de fiscalização planejada; 1999 implantação do SLAPR no Mato Grosso; 2002 implantação do SLAPR em outros

Leia mais

GESTÃO DE FLORESTAS PÚBLICAS O IBAMA E AS CONCESSÕES FLORESTAIS NO BRASIL

GESTÃO DE FLORESTAS PÚBLICAS O IBAMA E AS CONCESSÕES FLORESTAIS NO BRASIL GESTÃO DE FLORESTAS PÚBLICAS O IBAMA E AS CONCESSÕES FLORESTAIS NO BRASIL Paulo José Prudente de Fontes Engº. Florestal / Analista Ambiental IBAMA / ASIBAMA O RECURSO FLORESTAL BRASILEIRO O Brasil é detentor

Leia mais

DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras

DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras DECRETO FEDERAL N 1.282, DE 19 DE OUTUBRO DE 1994 Regulamenta os arts. 15, 19, 20 e 21 da Lei n 4.771, de 15 de setembro de 1965, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural

Cadastro Ambiental Rural Cadastro Ambiental Rural E suas possíveis contribuições para a gestão de bacias hidrográficas Botucatu 28/06/2013 Caroline Vigo Cogueto Centro de Monitoramento Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos

Leia mais

Projeto de Assistência Técnica para a Agenda da Sustentabilidade Ambiental TAL Ambiental

Projeto de Assistência Técnica para a Agenda da Sustentabilidade Ambiental TAL Ambiental Ministério do Meio Ambiente Secretaria Executiva Projeto de Assistência Técnica para a Agenda da Sustentabilidade Ambiental TAL Ambiental Março de 2010 TAL Ambiental (Technical Assistance to the Environmental

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL DE INTERFACE COM AS FLORESTAS PLANTADAS EM MS. Política Ambiental para o Setor Florestal

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL DE INTERFACE COM AS FLORESTAS PLANTADAS EM MS. Política Ambiental para o Setor Florestal LEGISLAÇÃO AMBIENTAL DE INTERFACE COM AS FLORESTAS PLANTADAS EM MS Principais Objetivos da Política Ambiental de MS para o Setor Florestal Reduzir a pressão sobre a vegetação nativa, especialmente aquela

Leia mais

DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS. Junho/2011

DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS. Junho/2011 DESONERAÇÃO DE RESERVA LEGAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS Junho/2011 CONTEXTO Das 310 Ucs Federais, 251 são domínio público DOMÍNIO TERRAS EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS DOMÍNIO TERRAS PÚBLICAS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli

Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Projeto de Lei nº 11 /2012 Deputado(a) Altemir Tortelli Institui a Política Estadual dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais, e dá outras providências. CAPÍTULO

Leia mais

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Legislação Federal LEI N 7.804, de 18 de julho de 1989 Altera a Lei n 6.938 de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação

Leia mais

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DE PROJETO (DIP) ESTÁGIO CONCEITUAL Relatório n o : PIDC859

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DE PROJETO (DIP) ESTÁGIO CONCEITUAL Relatório n o : PIDC859 DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DE PROJETO (DIP) ESTÁGIO CONCEITUAL Relatório n o : PIDC859 Nome do Projeto Região País Setor(es) Tema(s) Instrumento de Empréstimo ID do Projeto Mutuário(s) Agência Implementadora

Leia mais

Sandro Yamauti Freire Coordenador de Monitoramento e Controle Florestal

Sandro Yamauti Freire Coordenador de Monitoramento e Controle Florestal Sandro Yamauti Freire Coordenador de Monitoramento e Controle Florestal Cuiabá - MT, 20 de agosto de 2012 SUMÁRIO 1. CAR 2. LAF 3. DOF a) Avanços b) Perspectivas de curto, médio e longo prazo c) Desafios

Leia mais

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços

Legislação Anterior Novo Código Florestal Avanços A APP era computada a partir das margens de rio ou cursos d água, pelo nível mais alto do período de cheia. Várzeas eram consideradas parte dos rios ou cursos d água, porque são inundadas durante o período

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09.

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. 1 LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. INSTITUI AS TAXAS DE SERVIÇOS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL E FLORESTAL, DENTRE OUTROS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do

Leia mais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Estado Atual e perspectivas Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável Contribuições para políticas públicas Seminário Nacional Diálogos sobre

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

LEI Nº 12.651, DE 15.05.2012 LEI ESTADUAL Nº 20.922, DE 16.10.2013 CONFLITOS ENTRE A LEI FLORESTAL MINEIRA E O NOVO CÓDIGO FLORESTAL

LEI Nº 12.651, DE 15.05.2012 LEI ESTADUAL Nº 20.922, DE 16.10.2013 CONFLITOS ENTRE A LEI FLORESTAL MINEIRA E O NOVO CÓDIGO FLORESTAL LEI Nº 12.651, DE 15.05.2012 LEI ESTADUAL Nº 20.922, DE 16.10.2013 CONFLITOS ENTRE A LEI FLORESTAL MINEIRA E O NOVO CÓDIGO FLORESTAL Ricardo Carneiro youtu.be/_zmuohub3wo.webloc HISTÓRICO E ESTRUTURA

Leia mais

Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia

Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Belém, Setembro de 2015 Desafios e iniciativas do Pará na agenda de clima da Amazônia Agenda global: o desafio do nosso tempo Agenda regional:

Leia mais

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA

A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA A AGRICULTURA EM MACHADINHO D OESTE & O CÓDIGO FLORESTAL EVARISTO DE MIRANDA Coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica GITE da Embrapa TULIO BARBOSA Mineiro de Guidoval TULIO BARBOSA

Leia mais

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade Coordenação Acadêmica - Escola de Direito FGV DIREITO RIO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade - FGV

Leia mais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Através da Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal e do Zoneamento Ecológico

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Politicas de Combate ao Desmatamento Ações de Prevenção e Controle do Desmatamento no Brasil: Amazônia, Cerrado e Caatinga Brasília, setembro

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria do Meio Ambiente Secretaria da Agricultura e Abastecimento Dezembro de 2005 COBERTURA FLORESTAL (Inventário Florestal,

Leia mais

Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente. Disciplina de Legislação Ambiental. Professora Cibele Rosa Gracioli

Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente. Disciplina de Legislação Ambiental. Professora Cibele Rosa Gracioli Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente Disciplina de Legislação Ambiental Professora Cibele Rosa Gracioli SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - SNUC Lei 9.985 de

Leia mais

Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia

Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Nº 77/2014 abril Informativo digital sobre temas da cadeia produtiva da soja Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia De acordo

Leia mais

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF

Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012. Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF Entendendo o Novo Código Florestal II CBRA 2012 Eduardo Chagas Engº Agrônomo, M.Sc Chefe DRNRE / IDAF O Idaf por definição O IDAF, é a entidade responsável pela execução da política, florestal, bem como

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS Referência: Agenda para a criação de instrumentos de financiamentos e crédito para o setor florestal Interessado: DFLOR/SBF/MMA. 1. ANTECEDENTES: O

Leia mais

30 anos da FLONA do Jamari História e desafios

30 anos da FLONA do Jamari História e desafios 30 anos da FLONA do Jamari História e desafios Porto Velho- RO Outubro/2014 Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio Autarquia Federal vinculada ao MMA Missão: Proteger o patrimônio

Leia mais

DISPOSIÇÕES PERMANENTES

DISPOSIÇÕES PERMANENTES Revista RG Móvel - Edição 31 DISPOSIÇÕES PERMANENTES CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR): O novo Código Florestal determina a criação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) e torna obrigatório o registro para todos

Leia mais

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSO NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA O PAPEL DO DO IBAMA NA NA PRESERVAÇÃO E E CONSERVAÇÃO

Leia mais

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR )

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 29/04/2015 27 PERGUNTAS E RESPOSTAS DIRETAS E ESSENCIAIS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) ÍNDICE POR ASSUNTO ITENS Nº Informações Gerais 1, 4, 9 Responsabilidade

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2016 Institui a Política de Desenvolvimento Sustentável da Caatinga. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei institui a Política de Desenvolvimento Sustentável da

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DIRETORIA DE QUALIDADE AMBIENTAL- DIQUA COORDENAÇÃO GERAL DE GESTÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL- CGQUA COORDENAÇÃO DE AVALIAÇÃO DA QUALDIADE AMBIENTAL- COAV Cadastro Técnico Federal

Leia mais

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental

Novo Código Florestal Lei 12.651/12. Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Novo Código Florestal Lei 12.651/12 Rodrigo Justus de Brito Advogado e Engº Agroº Especialista em Legislação Ambiental Fevereiro - 2013 ROTEIRO 1. HISTORICO DO CODIGO FLORESTAL a. EVOLUCAO DOS CONCEITOS

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo

Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Licenciamento Ambiental no Estado de São Paulo Aspectos relacionados com a Legislação Florestal / Mineração LEI FEDERAL 12651/12 Engª Amb. Adriana Maira Rocha Goulart Divisão de Apoio e Gestão dos Recursos

Leia mais

Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais

Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais Resolução SMA - 44, de 30-6-2008 Define critérios e procedimentos para a implantação de Sistemas Agroflorestais O Secretário do Meio Ambiente, considerando: A necessidade de regulamentação da utilização

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/33 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Introdução Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/33 Conteúdo

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 1.548, DE 2015 Dispõe sobre a criação, gestão e manejo de Reserva Particular do Patrimônio Natural RPPN, e dá

Leia mais

GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Decreta:

GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Decreta: 1/6 DECRETO Nº 60.521, DE 05 DE JUNHO DE 2014 Institui o Programa de Incentivos à Recuperação de Matas Ciliares e à Recomposição de Vegetação nas Bacias Formadoras de Mananciais de Água, institui a unidade

Leia mais

Curso E-Learning Licenciamento Ambiental

Curso E-Learning Licenciamento Ambiental Curso E-Learning Licenciamento Ambiental Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Objetivos do Curso

Leia mais

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado de São Paulo Artigo 1º

Leia mais

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA

Tema: Reserva Legal. Familiar/MMA Tema: Reserva Legal Norma atual Proposta 1 Proposta Agricultura Proposta Movimento MAPA/ruralistas Familiar/MMA Socioambientalista Recuperação de RL: exige a Reconhecimento de Não aceitar anistia para

Leia mais

SUMÁRIO LEI N.º 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

SUMÁRIO LEI N.º 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SUMÁRIO COMO ENTENDER O CÓDIGO Art. 1.º (VETADO) LEI N.º 12.651, DE 25 DE MAIO DE 2012 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1.º-A 1-A.1 Do Estado socioambiental de Direito e o princípio do desenvolvimento

Leia mais

2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP)

2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP) 2ª Reunião Ordinária da Comissão Estadual de Florestas Públicas do Amapá (COMEF/AP) Ana Euler (Diretora-Presidente - IEF) Marcos Almeida (Coordenador - CARF/IEF) Euryandro R. Costa (Gerente de Núcleo NCRFO/CARF/IEF)

Leia mais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais Programa 0499 Parques do Brasil Objetivo Ampliar a conservação, no local, dos recursos genéticos e o manejo sustentável dos parques e áreas de proteção ambiental. Indicador(es) Taxa de proteção integral

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Conceitos /

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 368, DE 2012 Altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor sobre as Áreas de Preservação Permanentes em áreas urbanas. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais