SABESP anuncia resultado do 2T07

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SABESP anuncia resultado do 2T07"

Transcrição

1 CIA. DE SANEAMENTO BÁSICO DO ESTADO DE SÃO PAULO - SABESP Rui de Britto Álvares Affonso Diretor Econômico-Financeiro e de Relações com Investidores Mario Azevedo de Arruda Sampaio Superintendente de Captação de Recursos e Relações com Investidores SABESP anuncia resultado do 2T07 São Paulo, 9 de agosto de A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo SABESP (Bovespa: SBSP3; NYSE: SBS), uma das maiores prestadoras de serviços de água e esgoto do mundo com base no número de clientes, anuncia hoje seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2007 (2T07). As informações financeiras e operacionais abaixo, exceto onde indicado em contrário, são apresentadas em Reais conforme a Legislação Societária. Todas as comparações referem-se ao mesmo período de 2006, exceto onde indicado em contrário. SBSP3: R$ 43,65/ ação SBS US$ 45,38 (ADR=2 ações) Total de ações: Valor de Mercado: R$ 9,9 bilhões Preço Fechamento: 09/08/2007 Receita operacional líquida ,2% Custos e despesas ,1% LAJIDA Lucro operacional antes das financeiras ,5% 16,5% 18,5% Lucro líquido (10,7)% 68,3% 2T06 2T07

2 1. Crescimento de 10,2% na receita líquida no 2T07 e de 13,5% no LAJIDA 2T06 2T07 Var. % 1S06 1S07 Var. % (+) Receita operacional bruta 1.422, ,7 141,7 10, , ,9 268,1 9,3 (-) COFINS e PASEP 108,6 115,9 7,3 6,7 220,8 234,4 13,6 6,2 (+) Receita operacional líquida 1.313, ,8 134,4 10, , ,5 254,5 9,6 (-) Custos e despesas 873,3 935,3 62,0 7, , ,8 163,5 9,8 (=) Resultado antes das financeiras (LAJIR*) 440,1 512,5 72,4 16,5 988, ,7 91,0 9,2 (+) Depreciação e amortização 151,1 158,8 7,7 5,1 297,9 313,0 15,1 5,1 (=) LAJIDA** 591,2 671,3 80,1 13, , ,7 106,1 8,2 (%) Margem LAJIDA 45,0 46,4 48,4 47,8 Lucro líquido 175,6 295,5 119,9 68,3 503,5 588,4 84,9 16,9 Lucro por ação (R$)*** 0,77 1,30 2,21 2,58 (*) Lucro antes dos juros e imposto de renda (**) Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (***) O lucro líquido por ação considera o grupamento de ações realizado em junho de 2007 em todos os períodos demonstrados a fim de permitir a comparabilidade No 2T07 a receita operacional líquida totalizou R$ 1,4 bilhão, um crescimento de 10,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os custos e despesas no montante de R$ 935,3 milhões foram 7,1% superiores ao 2T06, mas comparativamente em relação à receita líquida, atingiram 64,6% no 2T07 contra 66,5% no mesmo período do ano anterior. O resultado antes das financeiras apresentou uma elevação de 16,5%, passando de R$ 440,1 milhões no 2T06 para R$ 512,5 milhões no 2T07. O LAJIDA passou de R$ 591,2 milhões no 2T06 para R$ 671,3 milhões no 2T07, com acréscimo de 13,5% e margem de 45,0% para 46,4%. O lucro líquido alcançou R$ 295,5 milhões, 68,3% superior aos R$ 175,6 milhões obtidos no 2T Receita operacional bruta A receita operacional bruta foi de R$ 1,6 bilhão, com acréscimo de R$ 141,7 milhões ou 10,0% em relação ao 2T06. Os principais fatores para este crescimento foram: Aumento de 3,2% no volume faturado de água e esgoto; e Reajuste tarifário de 6,71% a partir de agosto de Volume faturado Os quadros a seguir demonstram os volumes faturados de água e esgotos, de acordo com a categoria de uso e região no 2T06 e 2T07 e no primeiro semestre de 2006 e VOLUME FATURADO DE ÁGUA E ESGOTO (1) POR REGIÃO - milhões de m 3 Água Esgoto Água + Esgoto 2T06 2T07 % 2T06 2T07 % 2T06 2T07 % Metropolitana 255,8 258,9 1,2 209,4 214,6 2,5 465,2 473,5 1,8 Regional (2) 125,4 129,6 3,3 97,4 100,8 3,5 222,8 230,4 3,4 Total varejo 381,2 388,5 1,9 306,8 315,4 2,8 688,0 703,9 2,3 Atacado 65,2 67,5 3,5-5,8-65,2 73,3 12,4 Total 446,4 456,0 2,2 306,8 321,2 4,7 753,2 777,2 3,2 1S06 1S07 % 1S06 1S07 % 1S06 1S07 % Metropolitana 512,7 521,1 1,6 417,8 430,5 3,0 930,5 951,6 2,3 Regional (2) 258,1 264,1 2,3 198,8 204,1 2,7 456,9 468,2 2,5 Total varejo 770,8 785,2 1,9 616,6 634,6 2, , ,8 2,3 Atacado 130,3 134,2 3,0-11,9 130,3 146,1 12,1 Total 901,1 919,4 2,0 616,6 646,5 4, , ,9 3,2 (1) Não auditado (2) Composto pelas regiões do litoral e interior Página 2 de 10

3 VOLUME FATURADO DE ÁGUA E ESGOTO (1) POR CATEGORIA DE USO - milhões de m 3 Água Esgoto Água + Esgoto 2T06 2T07 % 2T06 2T07 % 2T06 2T07 % Residencial 323,7 329,6 1,8 255,2 262,5 2,9 578,9 592,1 2,3 Comercial 36,7 37,6 2,5 33,7 34,6 2,7 70,4 72,2 2,6 Industrial 8,6 8,7 1,2 8,2 8,3 1,2 16,8 17,0 1,2 Pública 12,2 12,6 3,3 9,7 10,0 3,1 21,9 22,6 3,2 Total varejo 381,2 388,5 1,9 306,8 315,4 2,8 688,0 703,9 2,3 Atacado 65,2 67,5 3,5-5,8-65,2 73,3 12,4 Total 446,4 456,0 2,2 306,8 321,2 4,7 753,2 777,2 3,2 1S06 1S07 % 1S06 1S07 % 1S06 1S07 % Residencial 656,7 668,9 1,9 514,8 530,4 3, , ,3 2,4 Comercial 73,7 75,3 2,2 67,2 68,8 2,4 140,9 144,1 2,3 Industrial 17,3 17,4 0,6 16,2 16,6 2,5 33,5 34,0 1,5 Pública 23,1 23,6 2,2 18,4 18,8 2,2 41,5 42,4 2,2 Total varejo 770,8 785,2 1,9 616,6 634,6 2, , ,8 2,3 Atacado 130,3 134,2 3,0-11,9 130,3 146,1 12,1 Total 901,1 919,4 2,0 616,6 646,5 4, , ,9 3,2 (1) Não auditado 4. Custos, despesas administrativas e comerciais No 2T07, os custos e despesas administrativas e comerciais sofreram um acréscimo de R$ 62,0 milhões ou 7,1%. 2T06 2T07 Var. % 1S06 1S07 Var. % Salários e encargos 342,6 320,8 (21,8) (6,4) 619,7 621,6 1,9 0,3 Materiais gerais 30,3 34,9 4,6 15,2 58,5 67,0 8,5 14,5 Materiais de tratamento 26,7 29,5 2,8 10,5 59,2 65,0 5,8 9,8 Serviços de terceiros 105,9 135,2 29,3 27,7 213,2 262,0 48,8 22,9 Energia elétrica 109,5 124,5 15,0 13,7 214,9 242,8 27,9 13,0 Despesas gerais 42,2 50,7 8,5 20,1 64,9 95,5 30,6 47,1 Depreciação e amortização 151,1 158,8 7,7 5,1 297,9 313,0 15,1 5,1 Baixa de crédito 55,9 73,0 17,1 30,6 124,1 149,3 25,2 20,3 Despesas fiscais 9,1 7,9 (1,2) (13,2) 16,9 16,6 (0,3) (1,8) Custos, desp. adm e comerciais 873,3 935,3 62,0 7, , ,8 163,5 9,8 % sobre a receita líquida 66,5 64,6 62,8 62, Salários e encargos O número de empregados diminuiu de para ou 2,1% no 2T07 contra o 2T06. A quantidade de ligações por empregado passou de 664 no 2T06 para 695 no 2T07 (crescimento de 4,6%) devido ao aumento no número de ligações de água e esgoto em 2,5%, o que sinaliza uma melhora da produtividade por empregado de 4,7%. No trimestre ocorreu um decréscimo de R$ 21,8 milhões ou 6,4% nos salários e encargos, passando de R$ 342,6 milhões para R$ 320,8 milhões, o qual está relacionado aos seguintes fatores: No 2T06 houve provisão do bônus referente a avaliação de desempenho no valor de R$ 40,8 milhões, o que não se repetiu no 2T07, gerando um decréscimo na mesma proporção; O decréscimo foi compensado em parte por acréscimos gerados pelos seguintes fatores: A partir de maio de 2007, houve acréscimo nas despesas com salários, encargos e benefícios em função de reajuste salarial de 3,37%; e Página 3 de 10

4 4.2. Materiais gerais Acréscimo na provisão para obrigações previdenciárias conforme Deliberação CVM 371, com incremento no valor de R$ 13,3 milhões principalmente pela alteração da tábua de mortalidade e pelo aumento do tempo médio para obtenção da aposentadoria. No 2T07 houve um acréscimo de R$ 4,6 milhões, ou 15,2%, passando de R$ 30,3 milhões para R$ 34,9 milhões, relacionado principalmente aos seguintes fatores: Manutenção de redes e ligações domiciliares de água e esgoto e maior alocação de recursos no programa de redução de perdas no valor de R$ 2,3 milhões; Materiais utilizados na segurança e proteção pela adequação às normas que fixam condições para garantir a segurança dos funcionários no valor de R$ 0,7 milhão, de acordo com as normas internacionais de gestão de saúde e segurança; e Materiais relacionados a processamento de dados no valor de R$ 0,5 milhão Materiais de tratamento Apresentaram um acréscimo de R$ 2,8 milhões ou 10,5% passando de R$ 26,7 milhões para R$ 29,5 milhões no 2T07 causado pelo aumento do consumo na ordem de 8,7% e reajuste médio de preços de 2,8%. A principal variação foi no consumo de sulfato de cobre devido à proliferação de algas na Região Metropolitana de São Paulo provocando um aumento de R$ 1,4 milhão. As florações de algas são decorrentes de causas naturais, como aumento de insolação e de alguns nutrientes, que favorecem seu crescimento. As algas, se não combatidas no manancial, podem causar problemas de gosto e odor Serviços de terceiros No 2T07 esse item apresentou acréscimo de R$ 29,3 milhões ou 27,7%, passando de R$ 105,9 milhões para R$ 135,2 milhões. Os principais fatores que condicionaram esse desempenho foram: Manutenção de ligações domiciliares e redes de água e esgoto na Região Metropolitana de São Paulo no valor de R$ 7,8 milhões, por aumento na execução dos serviços relacionados ao contrato Global Sourcing e pela maior alocação de recursos no programa de redução de perdas; Detecção de vazamentos não visíveis na Região Metropolitana de São Paulo, como parte do Programa de Controle de Perdas, no valor de R$ 1,7 milhão; Serviços referentes a implantação de softwares específicos para redesenho do portal corporativo e armazenamento de dados, ocorrida no 2T07, no valor de R$ 7,6 milhões, não recorrente; Publicidade e propaganda no valor de R$ 4,5 milhões, com veiculação de campanhas publicitárias focadas na política e ações sócio ambientais de acordo com as novas diretrizes estratégicas da Companhia; Acréscimo de R$ 3,8 milhões referente à manutenção de ETEs (estações de tratamento de esgotos), serviços de carga, transporte e disposição final de resíduos sólidos, remoção e acondicionamento de lodo; e Leitura de hidrômetros e entrega de contas no valor de R$ 2,2 milhões, resultando na expansão da área de informatização nos municípios da Região Metropolitana de São Paulo Energia elétrica Apresentou um acréscimo de R$ 15,0 milhões ou 13,7%, passando de R$ 109,5 milhões para R$ 124,5 milhões associado ao aumento médio ponderado nos preços das tarifas de 10,1% e ao aumento do consumo de energia elétrica de 1,1%, frente a um aumento de faturamento de 3,2% de água e esgoto Despesas gerais No 2T07 houve um aumento de R$ 8,5 milhões, ou 20,1%, passando de R$ 42,2 milhões para R$ 50,7 milhões, principalmente por provisões relacionadas a processos judiciais. Página 4 de 10

5 4.7. Depreciação e amortização Apresentou um acréscimo de R$ 7,7 milhões, ou 5,1%, passando de R$ 151,1 milhões para R$ 158,8 milhões em virtude da transferência de obras para o imobilizado em operação no 2T Baixas de crédito Apresentou um acréscimo de R$ 17,1 milhões, ou 30,6%, passando de R$ 55,9 milhões para R$ 73,0 milhões, provocado principalmente pelo: Aumento tarifário de 9% em agosto de 2005, que impactou as contas baixadas no 2T07; e Provisionamento decorrente de acordo rompido no valor de R$ 8,0 milhões com uma prefeitura dos Sistemas Regionais Despesas fiscais No 2T07, o item despesas fiscais apresentou um decréscimo de R$ 1,2 milhão, ou 13,2%, em relação ao 2T06, passando de R$ 9,1 milhões para R$ 7,9 milhões, em função dos pagamentos de dívidas no mercado de capitais no 2T06, que acarretaram no pagamento de CPMF no valor de R$ 0,9 milhão nesse período. 5. Despesas e receitas financeiras As despesas e receitas financeiras líquidas no 2T07 apresentaram um decréscimo de R$ 13,1 milhões, ou 10,3%, conforme quadro a seguir: 2T06 2T07 Var. % Despesas financeiras Juros e encargos sobre empréstimos e financiamentos internos 131,1 114,6 (16,5) (12,6) Juros e encargos sobre empréstimos e financiamentos externos 25,4 16,5 (8,9) (35,0) Outras despesas financeiras 13,7 27,7 14,0 102,2 Provisões (11,7) (14,3) (2,6) 22,2 Total das despesas financeiras 158,5 144,5 (14,0) (8,8) Receitas financeiras 30,7 29,8 (0,9) (2,9) Despesas financeiras, líquidas das receitas 127,8 114,7 (13,1) (10,3) No que se refere aos financiamentos internos podem-se destacar os seguintes fatores: Decréscimo de R$ 16,5 milhões na provisão sobre juros de financiamentos internos devido principalmente ao pagamento antecipado da 5ª emissão de debêntures, 1ª série, em abril de 2006; amortização da 4ª emissão de debêntures ao longo de 2006, com quitação em dezembro de 2006; pagamento de principal no contrato do Banco do Brasil, que impactou o cálculo dos juros, e queda da taxa DI, contribuindo para a diminuição no cálculo de juros sobre a 6ª, 7ª e 8ª emissão de debêntures e do FIDC. Quanto aos financiamentos externos destacam-se: Redução de R$ 6,3 milhões devido à quitação antecipada, em novembro de 2006, de parte do Eurobônus Com a nova captação, Eurobônus 2016, em substituição ao Eurobônus 2008, houve uma redução da taxa de juros de 12% a.a. para 7,5% a.a., que aliada à queda na cotação do dólar que contribuiu para a redução do saldo devedor (base de cálculo dos juros); e Redução de R$ 2,5 milhões nos juros calculados sobre os contratos com o BID, em função, principalmente, da queda na cotação do dólar. Em outras despesas financeiras: O acréscimo de R$ 11,4 milhões refere-se à provisão e atualização de processos judiciais. Página 5 de 10

6 6. Variações monetárias passivas e ativas 2T06 2T07 Var. % Variações monetárias sobre empréstimos e financiamentos 12,3 9,5 (2,8) (22,8) Variações cambiais sobre empréstimos e financiamentos 11,2 (74,2) (85,4) (762,5) Outras variações monetárias 5,9 6,8 0,9 (15,3) Variações monetárias passivas 29,4 (57,9) (87,3) (296,9) Variações monetárias ativas 9,7 6,6 (3,1) (32,0) Variações monetárias/cambiais líquidas 19,7 (64,5) (84,2) (427,4) 6.1. Variações monetárias passivas No 2T07 apresentaram um decréscimo de R$ 87,3 milhões devido à: Redução de R$ 3,2 milhões nas variações monetárias calculadas sobre as debêntures, resultante principalmente da menor variação do IGPM no 2T07, de 0,34% ante 0,71% no 2T06; Redução de R$ 2,3 milhões nas atualizações monetárias do contrato com a União Federal / Banco do Brasil, devido principalmente à menor variação da TR, 0,39% no 2T07 ante 0,47% no 2T06, além da redução do saldo devedor pelos pagamentos efetuados das parcelas vencíveis no período; e Redução de R$ 85,4 milhões nas variações cambiais calculadas sobre os empréstimos e financiamentos, devido principalmente à significativa queda na cotação do dólar que apresentou uma variação negativa de 6,06% no 2T07 contra uma variação negativa de 0,37% no 2T06, sendo: R$ 27,7 milhões relativas ao Eurobônus; e R$ 57,4 milhões relativas aos contratos com o BID, resultante da variação do dólar e das amortizações efetuadas e da redução na cotação da cesta de moedas, com variação negativa de 0,9% no 2T07 ante uma variação positiva de 0,2% no 2T Variações monetárias ativas O decréscimo de R$ 3,1 milhões ou 32,0%, deve-se principalmente ao acordo com a Prefeitura Municipal de Diadema, ocorrido no 2T Despesas não operacionais Apresentou acréscimo de R$ 2,5 milhões, decorrente de: Incentivos fiscais para utilizar os benefícios da Lei Rouanet, no valor de R$ 1,0 milhão; e Baixa de bens patrimoniais imóveis, no valor de R$ 1,5 milhão. 8. Indicadores operacionais O quadro seguinte mostra a contínua ampliação dos serviços prestados pela Companhia. Indicadores operacionais* Jun/06 Jun/07 % Ligações de água (1) ,3 Ligações de esgoto (1) ,8 População atendida diretamente em água (2) 22,6 22,8 1,1 População atendida em esgoto (2) 18,4 18,7 1,5 Número de empregados (2,1) Produtividade operacional (3) ,7 Perdas de água (%) 32,0 30,8 - (1) Em milhares de unidades no final do período (2) Em milhões de habitantes, no final do período. Não inclui o fornecimento por atacado (3) Número de ligações de água e esgoto por empregado * Informações não auditadas Página 6 de 10

7 9. Empréstimos e financiamentos INSTITUIÇÃO em diante Total País Banco do Brasil 111,1 236,9 257,8 280,6 305,4 332,4 457, ,4 Caixa Econômica Federal 26,8 56,5 60,0 64,4 69,7 75,4 196,2 549,0 Debêntures 231,8-756,1 302,8 365, ,8 FIDC - SABESP I 27,8 55,5 55,5 55,6 13, ,3 BNDES 18,9 37,9 37,9 37,9 37,9 31,9 3,3 205,7 Outros 1,5 5,1 6,5 5,9 5, ,4 Juros e encargos 82,6 18,8 10,4 10,4 2, ,8 Total país 500,5 410, ,2 757,6 800,0 439,7 656, ,4 Exterior BID 46,1 66,9 66,9 66,9 67,0 67,0 453,0 833,8 Eurobônus - 188, ,7 458,6 JBIC ,3 0,8 12,9 14,0 Juros e encargos 14, ,1 Total exterior 60,2 255,8 66,9 66,9 67,3 67,8 735, ,5 Total geral 560,7 666, ,1 824,5 867,3 507, , ,9 10. Teleconferência Teleconferência em Português 15 de agosto de :00 (horário de Brasília) / 2:00 PM (EST) Telefone de acesso: Código: Sabesp Teleconferência em Inglês 15 de agosto de :00 (horário de Brasília) / 12:00 PM (EST) Telefone de acesso: Código: Replay - disponível até 22/08/2007 Telefone de acesso: Código: Sabesp Replay - disponível até 22/08/2007 Telefone de acesso: Código: Transmissão ao vivo pela Internet em Para informações adicionais, favor contatar nossa equipe de Relações com Investidores: Mario Sampaio Tel.(11) maasampaio@sabesp.com.br Angela Beatriz Airoldi Tel.(11) abairoldi@sabesp.com.br Informações contidas neste documento podem incluir considerações futuras e refletem a percepção atual e perspectivas da diretoria sobre a evolução do ambiente macroeconômico, condições da indústria, desempenho da SABESP e resultados financeiros. Quaisquer declarações, expectativas, capacidades, planos e conjecturas contidos neste documento e que não descrevam fatos históricos, tais como informações a respeito da declaração de pagamento de dividendos, a direção futura das operações, a implementação de estratégias operacionais e financeiras relevantes, o programa de investimento, os fatores ou tendências que afetem a condição financeira, liquidez ou resultados das concessionárias, são considerações futuras de significado previsto no U.S. Private Securities Litigation Reform Act de 1995 e contemplam diversos riscos e incertezas. Não há garantias de que tais resultados venham a ocorrer. As declarações são baseadas em diversos fatores e expectativas, incluindo condições econômicas, mercadológicas e políticas, além de fatores operacionais. Quaisquer mudanças em tais expectativas e fatores podem implicar que o resultado real seja materialmente diferente das expectativas correntes. Página 7 de 10

8 Demonstração de Resultados Legislação Societária R$ mil 2T07 2T06 % Receita bruta das vendas e serviços ,0 Fornecimento de água - varejo ,6 Fornecimento de água - atacado ,6 Coleta e tratamento de esgoto ,1 Coleta e tratamento de esgoto - atacado Prestação de outros serviços ,1 Dedução da receita bruta (Cofins/Pasep) ( ) ( ) 6,7 Receita líquida de vendas e/ou serviços ,2 Custo das vendas e dos serviços prestados ( ) ( ) 3,7 Lucro bruto ,7 Despesas com vendas ( ) ( ) 13,1 Despesas gerais e administrativas ( ) (85.513) 23,5 Lucro operacional antes das financeiras e variações ,4 cambiais, liquidas Financeiras, liquidas ( ) ( ) (8,4) Variações cambiais, líquidas (11.531) (744,2) Lucro operacional ,9 Receitas (Despesas) não operacionais Receitas ,1 Despesas (3.352) (944) 255,1 Lucro antes do Imposto de renda e da contribuição social ,9 Imposto de renda e contribuição social Corrente ( ) ( ) 34,2 Diferidos (11.655) (268,7) Lucro antes do Item Extraordinário ,3 Item extraordinário líquido de IR e CS - (8.781) (100,0) LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ,3 Número de ações (mil ações) Lucro (prejuízo) por ação (R$ ações) 1,30 6,16 Depreciação e amortização ( ) ( ) 5,1 Lajida ,5 % sobre receita líquida 46,4% 45,0% Página 8 de 10

9 Balanço Patrimonial Legislação Societária R$ mil ATIVO 30/06/ /03/2007 Disponibilidades Contas a receber de clientes Transações com partes relacionadas Estoques Impostos a recuperar Demais contas a receber Imposto de renda e contribuição social diferidos Circulante Contas a receber de clientes Transações com partes relacionadas Indenizações a receber Depósitos judiciais Imposto de renda e contribuição social diferidos Demais contas a receber Investimentos Imobilizado Intangível Diferido Não circulante Total do ativo PASSIVO 30//06/ /03/2007 Fornecedores Empréstimos e financiamentos Salarios, provisões e contribuições sociais Impostos e contribuições a recolher Impostos e contribuições diferidos Juros sobre o capital próprio a pagar Provisões para contingências Serviços recebidos Outras obrigações Passivo circulante Empréstimos e financiamentos Impostos e contribuições a recolher Impostos e contribuições diferidos Provisões para contingências Obrigações previdenciárias Outras obrigações Passivo não circulante Capital social Reservas de capital Reservas de reavaliação Reservas de lucros Lucros Acumulados Patrimônio líquido Total do passivo Página 9 de 10

10 Fluxo de Caixa Legislação Societária R$ mil Descrição Abr-Jun/07 Abr-Jun/06 Fluxo de caixa das atividades operacionais Lucro líquido do período Ajustes para reconciliacão do lucro líquido: Impostos e contribuições diferidos (6.414) Provisões para contingências Reversão provisão para perdas (44) - Outras provisões 89 - Obrigações previdenciárias Baixas do ativo imobilizado Baixas do ativo diferido Depreciação e Amortização Juros calculados sobre empréstimos e financiamentos a pagar Variações monetárias e cambiais de empréstimos e financiamentos (61.689) Juros e variações monetárias passivas Juros e variações monetárias ativas (3.495) (2.032) Provisão para devedores duvidosos Lucro Líquido Ajustado Variação no Ativo Circulante: Contas a receber de clientes (32.371) (17.075) Transações com partes relacionadas (5.212) (25.097) Estoques (1.302) Impostos a recuperar Demais contas a receber (10.555) (7.125) Variação no ativo realizável a longo prazo Contas a receber de clientes (990) (52.275) Transações com partes relacionadas (24.406) (23.326) Depósitos Judiciais (530) Demais contas a receber (1.596) (1.645) (48.088) ( ) Variação no Passivo Circulante: Fornecedores Salários, provisões e contribuições sociais Impostos e contribuições a recolher (76.610) Serviços recebidos Outras obrigações Fundo pensão (3.725) (3.692) Contingências (65.658) (17.293) Variação no passivo não circulante: Outras obrigações (38) (47.263) Caixa líquido proveniente de atividades operacionais Fluxo de caixa das atividades de investimentos Aquisição de bens do ativo imobilizado ( ) ( ) Aumento de intangíveis (2.925) (1.949) Venda de bens do ativo imobilizado Aumento do ativo diferido - (28) Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos ( ) ( ) Fluxo caixa das atividades de financiamentos Empréstimos e financiamentos - longo prazo: Captações Pagamentos ( ) ( ) Pagamento de juros sobre o capital próprio ( ) ( ) Caixa líquido aplicado nas atividades de financiamentos ( ) ( ) Aumento (redução) nas disponibilidades ( ) Disponibilidades no início do período Disponibilidades no final do período Variação nas disponibilidades ( ) Informações suplementares de fluxo de caixa : Juros e taxas pagos de empréstimos e financiamentos Capitalização de juros e encargos financeiros (7.918) Imposto de renda e contribuição social pagos Ativo imobilizado recebido em doações Cofins e pasep pagos Página 10 de 10

SABESP anuncia resultado do 3T17

SABESP anuncia resultado do 3T17 CIA. DE SANEAMENTO BÁSICO DO ESTADO DE SÃO PAULO - SABESP Rui de Britto Álvares Affonso Diretor Econômico-Financeiro e de Relações com Investidores Mario Azevedo de Arruda Sampaio Superintendente de Captação

Leia mais

Reconciliação do EBITDA Ajustado (Medições não contábeis) R$ milhões

Reconciliação do EBITDA Ajustado (Medições não contábeis) R$ milhões 1. Destaques financeiros 3T12 3T13 R$ % 9M12 9M13 R$ % (+) Receita operacional bruta 2.262,9 2.393,2 130,3 5,8 6.500,9 7.019,6 518,7 8,0 (+) Receita de construção 612,3 551,4 (60,9) (9,9) 1.741,0 1.703,8

Leia mais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.431 27.730 Fornecedores

Leia mais

EARNINGS RELEASE 3T17

EARNINGS RELEASE 3T17 Recuperação do Lucro Líquido e margem EBITDA crescendo em torno de 10 p.p.. São Paulo, 31 de Outubro de 2017 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa brasileira consolidadora e operadora

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2017 2016 Passivo e patrimônio líquido 2017 2016 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 50.383 78.050 Fornecedores 22.725 23.096 Contas

Leia mais

1 Perfil do negócio e destaques econômico-financeiros

1 Perfil do negócio e destaques econômico-financeiros Energisa Nova Friburgo Resultados do 1º trimestre de 2014 Nova Friburgo, 15 de maio de 2014 A Administração da Energisa Nova Friburgo Distribuidora de Energia S/A ( Companhia ) apresenta os resultados

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 314 Fornecedores 36.047 Aplicações Financeiras 2.323 Provisão Férias

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração do Fluxo de Caixa 7 Demonstração das Mutações

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Bancos 207 Fornecedores 34.860 Aplicações Financeiras 4.887 Provisão Férias e Encargos

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro semestre: Descrição 6M14 6M13 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro semestre: Descrição 6M14 6M13 Variação % Energisa Nova Friburgo Resultados do 1º semestre de 2014 Nova Friburgo, 14 de agosto de 2014 A Administração da Energisa Nova Friburgo Distribuidora de Energia S/A ( Companhia ) apresenta os resultados

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013 Elekeiroz S.. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2013 Balanço patrimonial tivo Circulante Nota 31 de dezembro de 2013 31 de

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

2

2 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Controladora Consolidado ATIVO Jun 2009 Set 2009 Jun 2009 Set 2009 Circulante Disponibilidades 23,0 37,4 56,1 92,1 Contas a receber de clientes 62,8 72,8 114,2 125,9 Estoques

Leia mais

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil)

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 23.605 Fornecedores 29.103 Contas a Receber 7.623 Provisão Férias

Leia mais

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia.

No segundo trimestre de 2015, ocorreu a transferência do controle societário da DEB Pequenas Centrais Hidrelétricas Ltda para a Companhia. COMENTÁRIO DO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO PERÍODOS DE 1º DE ABRIL A 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014 (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) No segundo trimestre de 2015, ocorreu a

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 11.859 Fornecedores 40.112 Contas a Receber 77.159

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO Legislação Societária CIRCULANTE Numerário disponível 8.081 6.646 Consumidores e revendedores 83.995 67.906 Devedores

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

Informe aos Investidores 1T15 Anexo

Informe aos Investidores 1T15 Anexo Informe aos Investidores 1T15 Anexo Versão 3.0 27/05/2015 1 Sumário Página IV. Informações das Empresas 03 V. Dados de Mercado das Empresas 23 VI. Dados de Geração 23 VII. Dados de Transmissão 27 VIII.

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ FRAS-LE SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ FRAS-LE SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 3 Demonstração do Resultado Abrangente 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JANEIRO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 2.956 Fornecedores 38.696 Contas a Receber 53.851

Leia mais

ATIVO

ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO CONTROLADORA CONSOLIDADO ATIVO CIRCULANTE Numerário disponível 5.803 1.361 17.311 8.292 Aplicações no mercado aberto 1.216.028 665.948 1.216.530

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/03/2003

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/03/2003 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/03/ BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO MARÇO DEZEMBRO 2002 CIRCULANTE Numerário disponível 22.737 3.583 Aplicações no mercado aberto 35.350 67.299 Consumidores e revendedores 562.440

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / NIRE: Código CVM

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / NIRE: Código CVM Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita líquida¹ 4T14 atinge R$47,9 milhões, alta de 29,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. CNPJ: 42.540.2 11/000 1-6 7 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO A T I V O 2005 2004 CIRCULANTE Numerário disponível 805 12.378 Aplicações

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

Informe aos Investidores 1T16 Anexo

Informe aos Investidores 1T16 Anexo Informe aos Investidores 1T16 Anexo Versão 1.0 11/05/2016 1 Sumário Página IV.Informações das Empresas Eletrobras 03 V.Dados de Mercado das Empresas Eletrobras 51 VI. Dados de Geração 52 VII. Dados de

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Demonstrações Financeiras GELPAR EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. 31 de dezembro de 2013

Demonstrações Financeiras GELPAR EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. 31 de dezembro de 2013 Demonstrações Financeiras GELPAR EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA 1 Gelpar Empreendimentos e Participações Ltda Balanços patrimoniais ATIVO CIRCULANTE NOTA 2013 2012 (Não auditado) Disponível 4 991

Leia mais

Informe aos Investidores 4T15 Anexo

Informe aos Investidores 4T15 Anexo Informe aos Investidores 4T15 Anexo Versão 1.0 30/03/2015 1 Sumário Página IV.Informações das Empresas 03 V.Dados de Mercado das Empresas 65 VI. Dados de Geração 66 VII. Dados de Transmissão 73 VIII. Dados

Leia mais

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia.

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia. Rio de Janeiro, Brasil, 25 de Julho de 2006 - A LIGHT S.A. ( LIGT3 ), controladora das empresas do GRUPO LIGHT, anuncia seu resultado relativo ao 1 Semestre de 2006. A cotação do dólar em 30/06/2006 era

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Publicação, 26 de julho de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A., SP, Brasil.

Leia mais

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo Balanço Patrimonial conteúdo - características aplicação de recursos - Ativo origem de recursos - Passivo estrutura geral estrutura do Ativo estrutura do Passivo Características Principal demonstrativo

Leia mais

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999.

TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999. Contatos: Walmir Urbano Kesseli Joana Dark Fonseca Serafim Telefone: (041)305-5447 Fax: (041)305-3074 E-mail: joana.serafim@telecelularsul.com.br Homepage: www.telecelularsul.com.br TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES

Leia mais

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros 2T17 Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17 carros Divulgação de Resultados 2T17 e 1S17 Frota em 30/06/2017: 151.750 carros Destaques Operacionais Diárias - Aluguel de Carros (mil) Destaques Financeiros Receita

Leia mais

Bradespar S.A. Resultados do 3º Trimestre de 2007

Bradespar S.A. Resultados do 3º Trimestre de 2007 São Paulo, 12 de novembro de 2007 A Bradespar [BOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)], anuncia os resultados referentes ao 3º trimestre de 2007. As informações financeiras a

Leia mais

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Aegea Saneamento e Participações S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.827.501/0001-58 NIRE: 35.300.435.613 Código CVM 2339-6 Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AES TIETE ENERGIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ BOMBRIL SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ BOMBRIL SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/26 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2015

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2015 Resultados do 1º trimestre de 2015 Palmas, 15 de maio de 2015 A Administração da ( Energisa Tocantins ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre de 2015 (1T15). As informações financeiras

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE DESO CNPJ. 13.018.171/000190 BALANÇO PATRIMONIAL EM R$. 1,00 A T I V O 31.12.2007 31.12.2006 ATIVO CIRCULANTE 138.417.550 134.143.301 Caixa e Bancos 1.286.238 3.838.555

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Primeiro Trimestre de 2006 São Paulo, 02 de maio de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao primeiro

Leia mais

SOMOS Educação DR 2T17

SOMOS Educação DR 2T17 SOMOS Educação DR 2T17 São Paulo, 14 de agosto de 2017 A SOMOS Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 2º trimestre de 2017 ( 2T17 ) e do primeiro semestre de 2017 ( 1S17 ). Os comentários

Leia mais

A Companhia. Destaques. da Controladora. do Consolidado RESULTADOS DO 4T14 1/9. Fundada em 1950, a Companhia Grazziotin teve seu capital aberto

A Companhia. Destaques. da Controladora. do Consolidado RESULTADOS DO 4T14 1/9. Fundada em 1950, a Companhia Grazziotin teve seu capital aberto A Companhia Passo Fundo, 05 de março de 2014 Fundada em 1950, a Companhia Grazziotin teve seu capital aberto Dados em 31/12/2014 em 1979. Desde 1950 Grazziotin PN (CGRA4) R$ 17,28 Sua sede fica em Passo

Leia mais

Divulgação de Resultados do 2T10 e 1S10

Divulgação de Resultados do 2T10 e 1S10 Divulgação de Resultados do 2T10 e 1S10 As informações financeiras preliminares são apresentadas em milhões de Reais, exceto onde indicado o contrário, e têm como base as demonstrações financeiras preparadas

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016 Resultados do 1º trimestre de 2016 Cataguases, 13 de maio de 2016 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras

Leia mais

METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas. Informações Consolidadas

METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas. Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho da Metalúrgica Gerdau no 2 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com

Leia mais

Hypermarcas anuncia Lucro Líquido Ajustado* de R$65,5 milhões no 1T08 ou R$0,53 por ação

Hypermarcas anuncia Lucro Líquido Ajustado* de R$65,5 milhões no 1T08 ou R$0,53 por ação Hypermarcas anuncia Lucro Líquido Ajustado* de R$65,5 milhões no 1T08 ou R$0,53 por ação São Paulo, 13 de Maio de 2008 A Hypermarcas S.A. (Bovespa: HYPE3; Reuters: HYPE3.SA; Bloomberg: HYPE3 BZ) anuncia

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 8 Demonstração do Fluxo de Caixa 9 Demonstração das Mutações

Leia mais

Oxiteno S. A. Indústria e Comércio e Sociedades Controladas

Oxiteno S. A. Indústria e Comércio e Sociedades Controladas O x i t e n o Balanço patrimonial em 31 de dezembro C o n s o l i d a d o A t i v o 2001 2000 C i r c u l a n t e Caixa e bancos 8. 469 5. 522 Aplicações financeiras 380. 134 376. 287 Contas a receber

Leia mais

4. INFORMAÇÕES RELATIVAS À EMISSORA Informações Financeiras Selecionadas da Companhia Análise e Discussão da Administração sobre Demonstrações

4. INFORMAÇÕES RELATIVAS À EMISSORA Informações Financeiras Selecionadas da Companhia Análise e Discussão da Administração sobre Demonstrações 4. INFORMAÇÕES RELATIVAS À EMISSORA Informações Financeiras Selecionadas da Companhia Análise e Discussão da Administração sobre Demonstrações Financeiras e Resultados Operacionais da Emissora Eventos

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 1T15

INFORME AOS INVESTIDORES 1T15 INFORME AOS INVESTIDORES 1T15 São Paulo, 13 de maio de 2015 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao primeiro trimestre de

Leia mais

SOMOS Educação ER 1T17

SOMOS Educação ER 1T17 SOMOS Educação ER 1T17 1 São Paulo, 15 de maio de 2017 A SOMOS Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 1º trimestre de 2017 ( 1T17 ). Os comentários aqui incluídos referem-se aos

Leia mais

RELATÓRIO DE RELAÇÕES 1T09 COM INVESTIDORES. Solidez Perspectiva

RELATÓRIO DE RELAÇÕES 1T09 COM INVESTIDORES. Solidez Perspectiva RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES Solidez Perspectiva 1 Resultados do 1º Trimestre de 2009 São Paulo, 15 de maio de 2009 A Bradespar [BOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)]

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

EARNINGS RELEASE. 3T12 e 9M12

EARNINGS RELEASE. 3T12 e 9M12 EARNINGS RELEASE 3T12 e 9M12 São Paulo, 01 de abril de 2013 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje

Leia mais

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário Capítulo 16 DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO 16.1 Planejamento Orçamentário 16.1 Planejamento orçamentário 16.2 Elaboração de quadros orçamentários 16.3 Projeções de resultados Administração Financeira:

Leia mais

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 PRODUTOS, LANÇAMENTOS E PERFORMANCE COMERCIAL:

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 PRODUTOS, LANÇAMENTOS E PERFORMANCE COMERCIAL: ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 PRODUTOS, LANÇAMENTOS E PERFORMANCE COMERCIAL: Durante o segundo trimestre de 2003, a Rossi Residencial lançou

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Iochpe-Maxion S.A. e Controladas

Iochpe-Maxion S.A. e Controladas Iochpe-Maxion S.A. e Controladas Informações Contábeis Intermediárias Individuais e Consolidadas Referentes aos Períodos de Três e Nove Meses Findos em 30 de Setembro de 2017 e Relatório sobre a Revisão

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 São Paulo, 30 de outubro de 2008. Confab Industrial S.A. (BOVESPA: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

2T05 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005

2T05 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005 DESEMPENHO DA MRS LOGÍSTICA HYPERLINK 2 TRIMESTRE DE 2005 2T05 MRS BATE NOVOS RECORDES: 9,35 MILHÕES DE TONELADAS EM MAIO E ATINGE LUCRO LÍQUIDO DE MAIS DE R$199 MILHÕES NO 1 SEMESTRE A MRS Logística S.A.

Leia mais

Português English (61)

Português  English  (61) TEPR3: R$17,00/1.000 ações TEPR4: R$17,80/1.000 ações Preço de fechamento (09 de fevereiro de 2001) Brasil Telecom S.A. Divulgação de Resultado 4 o Trimestre de 2000 Não Auditado Brasília, 12 de fevereiro

Leia mais

CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP

CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP CONTABILIDADE II CAPÍTULO 01 BALANÇO PATRIMONIAL BP ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa Fornecedores Banco Conta Movimento Duplicatas a pagar Aplicações Financeiras ICMS a recolher Duplicatas a receber

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Divulgação de resultados 2T13

Divulgação de resultados 2T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de agosto de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

Divulgação de Resultado 4T15

Divulgação de Resultado 4T15 Divulgação de Resultado 4T15 1 Dados de mercado em 17/03/2016 Cotação: R$2,12 Valor de Mercado: R$140.103.091,68 T e l e c o n f e r ê n c i a 4T15 Teleconferência em português: 18 de março de 2016 Sexta-feira,

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho da Gerdau no 2 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas

Leia mais

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ /

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM: ( Valores em Reais) ATIVO CIRCULANTE 17.802.769,62 10.829.348,39 DISPONIBILIDADE 7.703.537,60 3.824.493,65 Caixa e Bancos 436.727,86 548.337,85 Aplicações Financeiras 7.266.809,74

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PROFARMA DISTRIB. PRODUTOS FARMACEUTICOS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ PROFARMA DISTRIB. PRODUTOS FARMACEUTICOS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 Publicação, 07 de maio de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFONICA DATA

Leia mais

Águas Guariroba S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / NIRE: Código CVM

Águas Guariroba S.A. Companhia Aberta CNPJ nº / NIRE: Código CVM Águas Guariroba S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 04.089.570/0001-50 NIRE: 54.300.003.638 Código CVM 02344-2 Receita Líquida* no 4T14 atinge R$85,8 milhões, alta de 21,2% em comparação ao mesmo período do

Leia mais

Iochpe-Maxion S.A. e Controladas

Iochpe-Maxion S.A. e Controladas Iochpe-Maxion S.A. e Controladas Informações Contábeis Intermediárias Individuais e Consolidadas Referentes aos Períodos de Três e Nove Meses Findos em 30 de Setembro de 2016 e Relatório sobre a Revisão

Leia mais

PERMANENTE

PERMANENTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2009 E 2008 A T I V O 30.06.2009 30.06.2008 ATIVO CIRCULANTE 62.969 46.291 DISPONIBILIDADES 46 47 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 13.419 593 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Informações Trimestrais 31/03/2016. Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: /

Informações Trimestrais 31/03/2016. Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: / Informações Trimestrais 31/03/2016 Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: 16.670.085/0001 55 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo

Leia mais

Teleconferência de Resultados Exercício 2009 e 4T09

Teleconferência de Resultados Exercício 2009 e 4T09 Teleconferência de Resultados Exercício 2009 e 4T09 Em português com tradução simultânea para inglês Horário: 13h (Brasil) / 11h (US-ET) Acesso em português: +55 (11) 4688 6361 Replay em português: +55

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Sumário. 1. Atos e fatos administrativos Fatos permutativos ou compensativos Fatos modificativos Fatos mistos...

Sumário. 1. Atos e fatos administrativos Fatos permutativos ou compensativos Fatos modificativos Fatos mistos... Sumário Capítulo 1 Conceito de contabilidade e patrimônio... 15 1. CONCEITO... 15 2. TÉCNICAS CONTÁBEIS... 15 2.1. Escrituração... 16 2.2. Demonstrações contábeis... 16 2.3. Análise de balanços... 16 2.4.

Leia mais

Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa ativo circulante dinheiro e cheques no estabelecimento da devedora

Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa ativo circulante dinheiro e cheques no estabelecimento da devedora 1 Conta Classificação Registra Natureza do saldo caixa dinheiro e cheques no estabelecimento da bancos conta saldos das contas bancárias que a movimento movimenta clientes valores a receber dos clientes

Leia mais

SBC Valorização de Resíduos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e de 2013

SBC Valorização de Resíduos S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e de 2013 SBC Valorização de Resíduos S.A. 31 de dezembro de 2014 e 2013 Notas explicativas às demonstrações financeiras (Valores expressos em milhares de Reais) 1 Contexto operacional A SBC Valorização de Resíduos

Leia mais

4º trimestre de 2010 BANCO ABC BRASIL

4º trimestre de 2010 BANCO ABC BRASIL 11 de fevereiro de 2011 BANCO ABC BRASIL Teleconferências 14 de fevereiro de 2011 Português 11h00 São Paulo / 8h00 US EST +55 (11) 2188-0155 Inglês 12h00 São Paulo / 9h00 US EST +55 (11) 2188-0155 1 866

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ DROGASIL SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ DROGASIL SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/27 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE)

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações) estipula a Demonstração do Resultado do Exercício.

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ UNIPAR - UNIÃO DE INDS. PETROQUÍMICAS SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ UNIPAR - UNIÃO DE INDS. PETROQUÍMICAS SA / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2016

LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2016 Rio de Janeiro, 10 de novembro de 2016. LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2016 1. Desempenho Operacional 1.1 Venda de Energia No terceiro trimestre de 2016, o volume de energia vendida cresceu 9,9%, concentrada

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. 6ª Emissão Pública de Debêntures

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. 6ª Emissão Pública de Debêntures EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. 6ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2014 EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. 6ª Emissão Pública de Debêntures Relatório

Leia mais

Jockey Club de São Paulo

Jockey Club de São Paulo Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2015 e de 2014 ATIVO Ativo circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 564 295 Contas a receber de agentes e outros - líquidas 5 1.605 1.444 Contas a Receber da

Leia mais