APOIO DE PROXIMIDADE AOS EMPREENDEDORES. Dia da Europa Lisboa, 9 de maio de 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOIO DE PROXIMIDADE AOS EMPREENDEDORES. Dia da Europa Lisboa, 9 de maio de 2013"

Transcrição

1 APOIO DE PROXIMIDADE AOS EMPREENDEDORES Dia da Europa Lisboa, 9 de maio de 2013

2 MEDIDAS NO VALORIZAR Imediatas, de resposta à conjuntura: Incentivos a microempresas do interior (SIALM) Reforço Investe QREN Reforço do mérito regional nos SI do QREN Preparação de futuro: Parcerias territoriais para o desenvolvimento Estratégias territoriais para próximo QCA Monitorização, mérito e avaliação: Relatório do Estado da Coesão Social Prémios de Desenvolvimento Regional

3 INCENTIVOS A MICROEMPRESAS DO INTERIOR BENEFICIÁRIOS INVESTIMENTO INCENTIVO MICROEMPRESAS COM VN ATÉ 2M em territórios interiores de Regiões de Convergência e Algarve, com autonomia financeira pósprojecto acima de 0,15. PROJETOS ATÉ 18 MESES ATÉ 5 MIL EUROS de despesa elegível, entre 5 mil e 25 mil euros em freguesias não rurais criação de postos de trabalho. 50% DO INVESTIMENTO ELEGÍVEL postos de trabalho (+50% para jovens entre 18 e 30): Sem secundário 419,22 /12 meses; Secundário 524,025 idem; Licenciatura ou + 691,713. PAGAMENTO INVESTIMENTO: 50% na celebração do contrato, restante passados 6 meses (prorrogável); POSTOS DE TRABALHO: 50% após o primeiro mês do contrato, 12 meses após 1º pagamento.

4 REFORÇO INVESTE QREN BENEFICIÁRIOS Empresas com projetos aprovados no âmbito do QREN, localizadas nos territórios com problemas de interioridade. TIPO DE INVESTIMENTO Contrapartida nacional, custos não elegíveis, fundo de maneio necessário ao investimento. CONDIÇÕES Empréstimos até 8 anos, 2 anos de carência, para leasing imobiliário e de equipamentos. Taxas de juro entre 4,369% e 4,969%, garantia mútua de 50%, amortizações constantes, trimestrais e postecipadas. INSTITUIÇÕES CGD, Banif, BES, BPI, CCA, Montepio, Deutsche Bank + SPGM, COMPETE e IFDR.

5 REFORÇO DO MÉRITO REGIONAL NOS SI DO QREN MAJORAÇÃO NA APRECIAÇÃO DE PROJETOS QREN Reforço do foco regional das intervenções. Integração de necessidades e prioridades de desenvolvimento de cada região.

6 REDE NACIONAL DE PARCERIAS Quem? IFDR, CCDR e CIM/AM Com: Associações Empresariais Agências de Desenvolvimento Regional Centros de Saber Redes formais e informais de cooperação Instituições e serviços de apoio nacionais Para quê? Apoio ao desenvolvimento económico e social das regiões, em áreas como: Empreendedorismo Atração de investimento Entre outras Ligação transversal aos organismos nacionais Capacitação de agentes, partilha de práticas, ferramentas e projeto. Preparar implementação de estratégias de desenvolvimento territorial no novo QREN.

7 REDE NACIONAL DE PARCERIAS: Apoio ao empreendedor Reforço do foco regional das intervenções, para apoio de proximidade ao empreendedor. Integração de necessidades e prioridades de desenvolvimento de cada região, bem como de recursos utilizáveis pelo empreendedor.

8 CICLO EMPREENDEDOR MERCADO Oportunidade Ideia Negócio Financiamento Produto Serviço Equipa

9 APOIO AO EMPREENDEDOR COMPROMISSO Apoio em todas as fases críticas do ciclo empreendedor. Espaço de Serviço: centro de recursos para o empreendedor e para o facilitador. Mapeamento de oportunidades de negócio procura de robustecimento e de elementos diferenciadores nos projetos. Mapeamento de equipamentos partilháveis para mitigação de risco.

10 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS Principais temáticas para as quais o empreendedor deverá estar alerta para o desenvolvimento do seu próprio negócio. Estruturação e elaboração do seu plano de negócios, tendo em conta as principais características e vantagens do desenvolvimento do mesmo. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS APOIO TÉCNICO AO EMPREENDEDOR Ferramentas de análise do projeto e do próprio perfil enquanto indivíduo empreendedor. O financiamento adequado a cada um dos projetos e perfil do empreendedor. Definição de um plano de atuação de forma a minimizar os riscos de negócio e de otimizar o sucesso de implementação do projeto no mercado. Quais os apoios que podem vir a candidatarse para a implementação do seu projeto.

11 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS TEAM BUILDING Componente prática envolvendo todos os participantes de modo a apresentarem-se a si e ao seu projeto LIDERANÇA DE EQUIPAS Quais as caraterísticas de um líder? Como alcançar os seus objetivos da melhor forma com base no seu perfil e o da sua equipa?

12 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS MERCADO/ANÁLISE DE CONCORRÊNCIA Qual o target do projecto? Qual a minha principal concorrência? Como analisar o mercado? POSICIONAMENTO Analisar qual o meu posicionamento estratégico face ao mercado?

13 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS PLANO DE MARKETING Modelo Canvas Implementação? Avaliação e controle?

14 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS COMUNICAÇÃO Qual a melhor forma de comunicar? Como comunicar o meu projeto? AÇÃO COMERCIAL Saber apresentar uma proposta ou orçamento. Dicas para o follow up comercial. Saber negociar e impor limites à negociação.

15 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS FINANCIAMENTO E APOIOS Quais as fontes de financiamento existentes? Funcionamento e custos associados a cada um deles? Desenvolver o próprio modelo económico e financeiro. BUROCRACIA E IMPOSTOS Qual o enquadramento fiscal de uma empresa? Quais são as obrigações e os timings de cada imposto?

16 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS VIABILIDADE Plano de Viabilidade? Qual a viabilidade do meu projeto?

17 APOIO A EMPREENDEDORES À CRIAÇÃO DE NEGÓCIOS 46% 54% AVALIAÇÃO GLOBAL DA 2ª EDIÇÃO ALMADA Muito Bom Bom 22 presenças

18 Muito obrigado! Dia da Europa 9 de maio de

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS O SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas é a principal bandeira do Programa VALORIZAR. Com esta medida as

Leia mais

Incentivos a Microempresas do Interior

Incentivos a Microempresas do Interior Incentivos a Microempresas do Interior Saiba como se candidatar Para que servem estes incentivos? Este regime de incentivos apoia microempresas localizadas no Interior ou em regiões com problemas de interioridade,

Leia mais

Incentivos a Microempresas do Interior. Saiba como se candidatar

Incentivos a Microempresas do Interior. Saiba como se candidatar Incentivos a Microempresas do Interior 3 Incentivos a Microempresas do Interior Para que servem estes incentivos? 4 5 Este regime de incentivos apoia microempresas localizadas no Interior ou em regiões

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 12 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Nos termos do Regulamento do SI Inovação, a apresentação

Leia mais

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego

Solidariedade. Inovação. Oportunidade. Cultura. A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s. E m p r e s a s C o o p e rativa s. Inclusão Social e Emprego Solidariedade A s s o c i a ç õ e s F u n d a ç õ e s P a r c e r i a Oportunidade Cultura E m p r e s a s C o o p e rativa s Empreendedorismo PORTUGAL Inclusão Social e Emprego Inovação A c o r d o I

Leia mais

1. Sistema de Incentivos de Apoio Local a

1. Sistema de Incentivos de Apoio Local a 1. Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas Objetivo Apoio ao investimento e à criação de emprego e, em geral, ao desenvolvimento regional, assente na dinamização económica e social das comunidades

Leia mais

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO na fase START-UP rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt Mar./2009 FINICIA Apresentação composta por duas partes: 1. Instrumentos

Leia mais

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO 30 de dezembro de 2011 Linhas PME Investe Sector do Turismo Características Gerais e Condições de Financiamento - Linhas Específicas do Sector do Turismo - PME INVESTE

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIALM / 2013

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIALM / 2013 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIALM / 2013 SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS (SIALM) Nos termos do Regulamento do Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas

Leia mais

SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS

SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM 2 OBJETIVO COMPLEMENTARIDADE O SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas foi criado pela Portaria n.º 68, de 15 de fevereiro, e enquadra-se no Programa Valorizar, estabelecido

Leia mais

Financiamento da contrapartida nacional de projetos QREN

Financiamento da contrapartida nacional de projetos QREN QREN Financiamento da contrapartida nacional de projetos QREN julho de 2014 Objetivo: financiar a contrapartida nacional de projetos QREN O do Banco Europeu de Investimento (QREN EQ) é uma solução de crédito,

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC)

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2012 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO NO 7.º PROGRAMA-QUADRO DE I&DT (UNIÃO EUROPEIA)

Leia mais

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Rosa Maria Simões 31 de janeiro de 2013, Auditório CCDR Lisboa e Vale do Tejo Agenda Resultados da intervenção FSE Contributos do FSE

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade 1 QREN. 2007-2013 Conhecimento e inovação Produção transaccionável QREN 2007-2013 Competitividade Financiamento Empresarial Eficiência da Administração Pública Convergência com a UE Perfil de especialização

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

Medidas de apoio ao I&D nas Empresas. Investigação em Co-Promoção SIFIDE Internacionalização

Medidas de apoio ao I&D nas Empresas. Investigação em Co-Promoção SIFIDE Internacionalização Medidas de apoio ao I&D nas Empresas Investigação em Co-Promoção SIFIDE Internacionalização AdI Principais Áreas de Actuação e Instrumentos de Apoio SIFIDE BOLSAS CERN, ESA, ESO BDE Apoio ao I&D nas Empresas

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha de Apoio à Tesouraria Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Tenham um volume de facturação anual inferior a 150 milhões de euros Desenvolvam

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA - PROVERE Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE Fomento da competitividade

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

Passaporte para o Empreendedorismo

Passaporte para o Empreendedorismo Passaporte para o Empreendedorismo Enquadramento O Passaporte para o Empreendedorismo, em consonância com o «Impulso Jovem», visa através de um conjunto de medidas específicas articuladas entre si, apoiar

Leia mais

Projetos de I&D em consórcio

Projetos de I&D em consórcio Projetos de I&D em consórcio Objetivos Apoiar o conhecimento e internalização do conhecimento e tecnologias de novos (ou significativamente melhorados) produtos, processos ou serviços; Promover a valorização

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 03 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO Nos termos do

Leia mais

Programa Investe Jovem. Apoio à Criação do Próprio Emprego

Programa Investe Jovem. Apoio à Criação do Próprio Emprego Programa Investe Jovem Apoio à Criação do Próprio Emprego Portal dos Incentivos Jan 2015 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Objeto... 2 1.2 Objetivo... 2 1.3 Destinatários do Apoio... 2 1.4 Requisitos

Leia mais

Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012. António de Sousa

Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012. António de Sousa Fórum Crédito e Educação Financeira 25 de Janeiro de 2012 António de Sousa Realidade: A literacia financeira dos portugueses Resultados do Inquérito do Banco de Portugal à População Portuguesa (2010):

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Regiões NUT II Continente] Funchal 13 novembro 2012 Miguel Mendes SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS 1 QREN - SISTEMA DE

Leia mais

FINICIA. Como funciona?

FINICIA. Como funciona? FINICIA O FINICIA consiste no financiamento bancário em regime bonificado para a criação de novas microempresas e para expansão de atividades de empresas já constituídas na fase inicial do seu ciclo de

Leia mais

ILinhas de apoio financeiro

ILinhas de apoio financeiro ILinhas de apoio financeiro Lisboa 03 junho 2012 Direção de Investimento Carlos Abade INSTRUMENTOS DE APOIO À ATIVIDADE PRODUTIVA TURISMO Carlos Abade Faro, 2 de agosto de 2012 Turismo Um setor estratégico

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO?

WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO? WORKSHOP COMO FINANCIAR O MEU NEGÓCIO? FINANCIAMENTOS DISPONÍVEIS para PME s Mecanismos de Financiamento 1. Sistemas de Incentivos do QREN 2. Linhas PME Investe 3. Microcrédito 4. Valtejo FINICIA 5. PAECPE

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

PORTUGAL A CRESCER TURISMO

PORTUGAL A CRESCER TURISMO PORTUGAL A CRESCER TURISMO Turismo Um setor estratégico Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas exportações Turismo 13% Serviços (excluindo Turismo) 18% Bens 69% Unid. Milhões Euros Turismo Um setor estratégico

Leia mais

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 Conselho europeu 7 e 8 fevereiro 2013 Política de Coesão (Sub-rubrica

Leia mais

CRESÇA COM A NORGARANTE

CRESÇA COM A NORGARANTE CRESÇA COM A NORGARANTE QUEM SOMOS? A Norgarante é uma das quatro Sociedades de Garantia Mútua existentes em Portugal, atuando sobretudo junto das Micro, Pequenas e Médias empresas localizadas na zona

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJECTO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização

Leia mais

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e ao EMPREENDEDORISMO NO TURISMO VALORIZAR E DIVERSIFICAR O PRODUTO TURÍSTICO

Leia mais

Urbana. Urbana. Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 16 Nov 2010. Nuno Vitorino

Urbana. Urbana. Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 16 Nov 2010. Nuno Vitorino Inicia&va Iniciativa JESSICA JESSICA Financiamento Financiamento de de Projectos Projectos Sustentáveis Sustentáveis de Reabilitação de Reabilitação Nuno Vitorino Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 JESSICA

Leia mais

Projectos Sustentáveis Sustentáveis de Reabilitação Urbana. Nuno Vitorino 13Jan2011 16 Nov 2010

Projectos Sustentáveis Sustentáveis de Reabilitação Urbana. Nuno Vitorino 13Jan2011 16 Nov 2010 Iniciativa JESSICA JESSICA Financiamento Financiamento de de Projectos Sustentáveis Sustentáveis de Reabilitação de Reabilitação 13Jan2011 Alteração do Paradigma de Financiamento > Substituição de financiamento

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO CONSIDERANDO: A Portaria n^ 985/2009, de 4 de Setembro, criou o Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE),

Leia mais

WORHSHOP A Mulher, a Ciência e o empreendedorismo 22-02-2013

WORHSHOP A Mulher, a Ciência e o empreendedorismo 22-02-2013 WORHSHOP A Mulher, a Ciência e o empreendedorismo 22-02-2013 Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE) Serviço de Emprego da Covilhã 1 Programa de Apoio ao Empreendedorismo

Leia mais

Oportunidades de Financiamento Turismo. Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes

Oportunidades de Financiamento Turismo. Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes Oportunidades de Financiamento Turismo Matosinhos, 27 > Março > 2014 Miguel Mendes INCENTIVAMOS O EMPREENDEDORISMO E A INOVAÇÃO ESTRUTURA DE APOIO AO EMPREENDEDOR O Turismo de Portugal, I.P. está mais

Leia mais

JANEIRO 2015 PROJETO

JANEIRO 2015 PROJETO PROJETO 1. ENQUADRAMENTO A Associação Industrial Portuguesa consciente da fase de transição dos referenciais de Qualidade e da necessidade das PME iniciarem ou consolidarem os seus processos de Investigação,

Leia mais

OUTUBRO 2015 PROJETO

OUTUBRO 2015 PROJETO PROJETO 1. ENQUADRAMENTO A Associação Industrial Portuguesa consciente da fase de transição dos referenciais de Qualidade e da necessidade das PME iniciarem ou consolidarem os seus processos de Investigação,

Leia mais

FUNDO REVITALIZAR SUL

FUNDO REVITALIZAR SUL FUNDO REVITALIZAR SUL www.capitalcriativo.com O FUNDO REVITALIZAR SUL CAPITAL TIPO DE EMPRESAS 60m - 30m subscritos pelo FINOVA (fundo de fundos público) e 30m subscritos por 7 instituições de crédito

Leia mais

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007

Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Saúde Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas S/1/2007 Nos termos do Regulamento Específico Saúde

Leia mais

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento S E M I N Á R I O AUDITORIAS DE VALOR 11 de Outubro de 2010 A. Novo Paradigma de Desenvolvimento 2007/2013 Passagem do Objectivo 1 (Convergência) para o Objectivo 2 (Competitividade e Emprego). Alteração

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe, estão abertas a partir de 18 de Junho

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

financiar um novo negócio

financiar um novo negócio financiar um novo negócio Microfinanciamento para a Inovação AIP andre.marco@iapmei.pt Direção de Participadas e Instrumentos Financeiros 2014 Acesso a Financiamento Partilha pública de risco e ou cofinanciamento

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

Linha Millennium BEI 2013. outubro 2013

Linha Millennium BEI 2013. outubro 2013 Linha Millennium BEI 2013 outubro 2013 I. Enquadramento O Millennium bcp disponibiliza a Linha de Crédito Linha Millennium BEI desenvolvida no âmbito dos contratos de financiamento realizados entre o Millennium

Leia mais

LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e EMPREENDEDORISMO NO TURISMO

LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e EMPREENDEDORISMO NO TURISMO LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e EMPREENDEDORISMO NO TURISMO VALORIZAR E DIVERSIFICAR O PRODUTO TURÍSTICO MADEIRA PORTO SANTO DESERTAS E SELVAGENS Miguel Mendes LINHA DE APOIO À QUALIFICAÇÃO DA

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

T RI R SMO Crédit i o t a o a Inve v sti t m ento t no Tu T ris i mo Proto t co c lo l Ba B n a cá c r á io 2 7 d e e Se S t e em

T RI R SMO Crédit i o t a o a Inve v sti t m ento t no Tu T ris i mo Proto t co c lo l Ba B n a cá c r á io 2 7 d e e Se S t e em TURISMO Crédito ao Investimento no Turismo Protocolo Bancário Luís Coito 27 de Setembro de 2010 TURISMO INCENTIVOS FINANCEIROS AO SECTOR Intensidade de Auxílio Abrangência Empresarial Crédito ao Investimento

Leia mais

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007

Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras. Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 Programa FINICIA Financiamento de Start up inovadoras Universidade de Évora, 13 de Dezembro de 2007 O parceiro das PME 2 Missão Visão Produtos e Serviços Facilitar e assistir as PME nas suas estratégias

Leia mais

PROGRAMA FINICIA IAPMEI IAPMEI IAPMEI IAPMEI POTENCIAR TALENTOS. Objectivos da Área de Negócio Financiamento Empresarial.

PROGRAMA FINICIA IAPMEI IAPMEI IAPMEI IAPMEI POTENCIAR TALENTOS. Objectivos da Área de Negócio Financiamento Empresarial. PROGRAMA FINICIA POTENCIAR TALENTOS O tem por missão promover a inovação e executar políticas de estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade e da produtividade das empresas,

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES QUADRO RESUMO: FORMAÇÃO UFCD (H) Noções de Economia de Empresa 5437 25 Métodos e Práticas de Negociação 5442 50 Empresa Estrutura Organizacional 7825 25 Perfil e Potencial

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013 PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020 DESCRIÇÃO DA MEDIDA Versão:1 Data:28/10/2013 REDE RURAL NACIONAL NOTA INTRODUTÓRIA O desenvolvimento das fichas de medida/ação está condicionado, nomeadamente,

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 1 / SAMA/ 2009 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) PROJECTOS-PILOTO SUSTENTADOS EM REDES DE NOVA GERAÇÃO OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e entidades beneficiárias do Sistema

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Santa Casa da Misericórdia de Santarém 28 Maio 2015 Tema ENTIDADES PÚBLICAS PORTUGAL 2020 Objetivos

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

MAOTE Instrumentos Financeiros para a Eficiência Energética e Reabilitação Urbana

MAOTE Instrumentos Financeiros para a Eficiência Energética e Reabilitação Urbana MAOTE Instrumentos Financeiros para a Eficiência Energética e Reabilitação Urbana 23 de julho de 2015 Agenda 1. Portugal 2020 - financiamento previsto 2. Enquadramento aos IF 3. Dotações previstas em IF

Leia mais

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO

SESSÃO DE CAPACITAÇÃO SESSÃO DE CAPACITAÇÃO Apoios Financeiros para a Área Social 27 de Maio de 2013 MISSÃO ÁREAS ESTATUTÁRIAS ARTE BENEFICÊNCIA EDUCAÇÃO CIÊNCIA Promoção do desenvolvimento individual e apoio à inclusão social

Leia mais

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC) que: 1. Tenham

Leia mais

PROGRAMA IMPULSO JOVEM

PROGRAMA IMPULSO JOVEM PROGRAMA IMPULSO JOVEM (O PROGRAMA IMPULSO JOVEM APRESENTA UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE EMPREGO JOVEM, UM DOS PRINCIPAIS DESAFIOS COM QUE PORTUGAL SE CONFRONTA ATUALMENTE.) 1. PASSAPORTE

Leia mais

O que é o Portugal 2020?

O que é o Portugal 2020? O que é o Portugal 2020? Portugal 2020 é o novo ciclo de programação dos fundos europeus, que substitui o antigo QREN (Quadro Estratégico de Referência Nacional). Foi acordado entre Portugal e a Comissão

Leia mais

Sessão de Esclarecimento Balanço das Medidas Anti-Cíclicas

Sessão de Esclarecimento Balanço das Medidas Anti-Cíclicas Sessão de Esclarecimento Balanço das Medidas Anti-Cíclicas Açores Investe Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores Proposta de decreto legislativo regional que altera

Leia mais

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO

CAPI CANISM TAL DE O DE C RISCO APIT AL DE RISCO MECANISMO CAPITAL DE CAPITAL DE RISCO DE RISCO António Carvalho A Portugal Ventures InovCapital AICEP Capital Global Turismo Capital Clarificação de objectivos estratégicos e concentração de meios para

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016 CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS 18 a 22 de janeiro de 2016 de 18 a 22 de janeiro de 2016 Objetivos gerais: Enquanto matéria transversal, sensibilizar quadros técnicos e dirigentes para a temática

Leia mais

Fundo Modernização Comércio

Fundo Modernização Comércio 1 Fundo Modernização Comércio IAPMEI Portaria 236/2013 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades de Projectos a Apoiar 4. Elegibilidade

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Sessão Divulgação LIFE 2014-2020. Tipologias de projetos

Sessão Divulgação LIFE 2014-2020. Tipologias de projetos Sessão Divulgação LIFE 2014-2020 Tipologias de projetos Isabel Lico DRE-Norte - Porto 19-09-2014 Programa LIFE Ambiente e Ação Climática Tipologia de projetos Projetos integrados Projetos de assistência

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano Energia Aviso - ALG-48-2011-01 Página 1 de 2 A Autoridade de Gestão do POAlgarve 21, comunica

Leia mais

Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015

Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015 REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E ÀS EMPRESAS, COM IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL DA REGIÃO DO ALGARVE Sessão de apresentação. 08 de julho de 2015 1 1 CONTEÚDOS

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

A Concepção da Ideia

A Concepção da Ideia A Concepção da Ideia Inov@emprego - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito

Leia mais

FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs?

FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs? FINANCIAMENTO QUAIS OS APOIO ÀS PMEs? A Criação de Uma Empresa Passos Preliminares Torres Vedras, 25 de Março de 2014 Francisco Pegado francisco.pegado@iapmei.pt Notas Prévias A Abordagem geral do Tema

Leia mais

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL

FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL FINANCIAMENTOS TURISMO ESPAÇO RURAL Apoios QREN e PRODER POFC / Mais Centro / Proder Articulação Feder / Feader Projetos até 200.000 euros de investimento de: -Turismo de Habitação -Turismo em espaço rural

Leia mais

APOIO AO INVESTIMENTO EM EQUIPAMENTOS SOCIAIS. Porto 30-01-2008

APOIO AO INVESTIMENTO EM EQUIPAMENTOS SOCIAIS. Porto 30-01-2008 APOIO AO INVESTIMENTO EM EQUIPAMENTOS SOCIAIS Porto 30-01-2008 AGENDA AS MARCAS DO POPH I INVESTIMENTO EM EQUIPAMENTOS SOCIAIS CANDIDATURAS II III I AS MARCAS DO POPH AS MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA

Leia mais

ANDC. www.microcredito.com.pt

ANDC. www.microcredito.com.pt MICROCRÉDITO: uma ideia inovadora inclusão através da via económica Prof. Muhammad Yunus Associação Nacional de Direito ao Crédito Missão: Fomentar a inserção social e a autonomia de pessoas sem acesso

Leia mais

Soluções de Financiamento

Soluções de Financiamento Soluções de Financiamento CEC/CCIC, 25 de Outubro 2013 Osória Veiga Miranda Direção de Assistência Empresarial MINISTÉRIO DA ECONOMIA O que acontece ao nível das empresas As empresas, em particular as

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais