ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT"

Transcrição

1 ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT Na estrutura de governança da companhia, o Fórum de Acionistas é o órgão responsável por consolidar o alinhamento das decisões dentro do grupo controlador. Ele é formado pela Assembleia Geral, pelo Conselho Fiscal e pelo Fórum dos Controladores. Essa estrutura conta ainda com os Fóruns de Interface, compostos pelo Conselho de Administração e pelos comitês que o assessoram. Esses comitês são consultivos e não possuem funções executivas ou de caráter deliberativo. São mobilizados ou se reúnem para tratar de assuntos previstos no Manual de Governança ou de temas específicos indicados pelo Conselho de Administração e/ou Diretoria.

2 Conselho de Administração Conforme o Estatuto Social, o Conselho de Administração da Light possui função executiva porque administra a companhia, sendo composto por, no mínimo, cinco e, no máximo, treze membros efetivos e seus respectivos suplentes, com mandato unificado de dois anos, sendo permitida a reeleição. Em sua constituição, existem conselheiros independentes e representantes de acionistas e empregados. O presidente do Conselho de Administração não é um diretor executivo. Na composição do Conselho de Administração, no mínimo, 20% dos conselheiros são independentes, de acordo com a definição do Regulamento de Listagem do Novo Mercado. Também são considerados independentes os conselheiros eleitos mediante faculdade prevista pelo artigo 141, 4 e 5º, da Lei das Sociedades por Ações. O Conselho de Administração possui 11 membros e seus respectivos suplentes, sendo dois conselheiros independentes e um representante dos empregados da companhia. Dos 11 conselheiros, dez são do gênero masculino e um do gênero feminino. Todos os suplentes são do gênero masculino. Ver membros do Conselho no link: A Light adota critérios específicos na seleção de seus conselheiros, cujo perfil precisa atender a características e condutas predeterminadas. A expertise é levada em consideração para a formação de um Conselho de Administração com experiência relacionada a tópicos econômicos, ambientais e sociais. Considerando que o grupo já detém esses conhecimentos, em 2014, a Light não ofereceu ao Conselho de Administração nenhum tipo de especialização quanto aos temas. Entre as características e condutas exigidas dos conselheiros, citamos as seguintes: Informar-se profundamente sobre a companhia, seus negócios e todos os assuntos submetidos ao Conselho de Administração; Levar para discussão qualquer questão cujo debate seja de interesse da Light, oferecendo contribuições pertinentes; Colocar os interesses da empresa acima daqueles dos sócios ou demais conselheiros; Trabalhar bem em equipe e expressar-se adequadamente; Possuir sólido background de negócios; Manter bom relacionamento e ser cooperativo com os demais conselheiros; Contribuir para o planejamento de longo prazo;

3 Preparar-se para as reuniões, participar delas e estar disponível quando preciso; Atuar de forma atenta e proativa. Os conselheiros possuem experiências nas seguintes áreas: relações com investidores, captação de recursos, administração financeira, finanças, economia, telefonia, engenharia elétrica, consultoria de negócios, administração de empresas, jurídica, comunicação e desenvolvimento de projetos. O detalhamento e a expertise dos conselheiros, além da participação em outros conselhos, comitês, comissões e grupos de trabalho, encontram-se no Formulário de Referência, encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e também estão disponíveis no endereço eletrônico Os Comitês e sua composição Todos os membros dos comitês do Conselho de Administração são administradores e não recebem remuneração específica pela participação nesses comitês. A seguir, relacionamos o perfil e as características de seus membros: Possuem conhecimentos específicos e relevantes para os respectivos comitês que integram; São participativos e dispostos a discussões construtivas; Têm disponibilidade de tempo e capacidade analítica para efetuar as análises requeridas; São de fácil acesso aos acionistas principais, para interagir com eles durante as discussões dos comitês, se necessário; Aprofundam-se em assuntos específicos do comitê; Possuem habilidades para coordenar e liderar o comitê, se necessário; Têm capacidade para comunicar aos outros conselheiros os pontos críticos das discussões dos comitês. Comitê de Auditoria (CAUDIT) É responsável por acompanhar e avaliar as atividades de auditoria externa e interna, bem como as práticas contábeis e de transparência das informações. De caráter permanente, reúne-se, no mínimo, uma vez ao mês ou a qualquer momento, a pedido do Conselho de Administração, da Diretoria ou por iniciativa de seus membros.

4 Comitê de Finanças (CFIN) De caráter permanente, tem a função de acompanhar o fluxo financeiro da companhia, avaliando e garantindo o atendimento às necessidades atuais e futuras de investimentos e caixa. Com calendário mensal, pode se reunir a qualquer momento, por solicitação do Conselho de Administração, Diretoria ou por iniciativa de seus membros. Comitê de Recursos Humanos (CRH) Tem a função de assessorar o Conselho de Administração nas deliberações relativas às políticas de remuneração da Light, sendo o órgão responsável por orientar a companhia em aspectos como planos de desenvolvimento gerencial e de sucessão de executivos, garantindo uma estrutura ágil e eficiente de recursos humanos. Reúne-se, no mínimo, a cada dois meses, ou a qualquer momento, por solicitação do Conselho de Administração, Diretoria ou por iniciativa de seus membros. Comitê de Gestão (CGEST) De caráter permanente, avalia e propõe estratégias de atuação da companhia, interagindo com os executivos para a definição, implantação e acompanhamento das diretrizes e resultados da Light. Reúne-se duas vezes por mês, no mínimo, ou a qualquer momento, a pedido do Conselho de Administração, da Diretoria ou por iniciativa de seus membros. Comitê de Governança e Sustentabilidade (CGOV) Tem como função zelar pela perenidade da organização, com uma visão de longo prazo e de sustentabilidade, propondo e avaliando práticas e regras de governança corporativa e incorporando considerações de ordem social e ambiental na definição de negócios e operações da Light. Entre suas atribuições, destaca-se a proposição do regime de avaliação do Conselho de Administração e de seus membros, além da análise e do acompanhamento de negócios entre partes relacionadas, inclusive a definição de reuniões, agendas e fluxo de informações para os acionistas. Esse comitê se reúne a cada três meses, ou a qualquer momento, a pedido do Conselho de Administração, Diretoria ou por iniciativa de seus membros. Ver membros dos Comitês no link: Diretoria Executiva A Diretoria Executiva é composta por nove diretorias: Diretor Presidente, Diretor de Finanças e Relações com Investidores, Diretor de Gestão Empresarial, Diretor de Energia, Diretor de

5 Desenvolvimento de Negócios, Diretor de Distribuição, Diretor de Gente, Diretor de Comunicação e Diretor Jurídico, eleitos pelo Conselho de Administração para um mandato de três anos. Ver membros da Diretoria Executiva no link: Os critérios para seleção e contratação dos diretores consideram as suas habilidades e competências. As vagas para qualquer nível ou setor da companhia são preenchidas, preferencialmente, por profissionais da área de concessão da Light, mas não há uma cláusula específica para contratação de mão de obra local. Conselho Fiscal O Conselho Fiscal da Light S.A., seguindo a Lei das Sociedades por Ações, se configura como um órgão societário independente da administração e dos auditores externos. Tem como principais funções fiscalizar as atividades da administração, rever as demonstrações financeiras e reportar suas conclusões aos acionistas. A remuneração dos membros desse Conselho atende à Lei das Sociedades por Ações e equivale a, no mínimo, 10% do valor médio pago anualmente aos diretores da companhia. O Conselho Fiscal funciona de forma não permanente e se reporta diretamente à Assembleia, sendo instalado anualmente por solicitação dos acionistas. A Light possui cinco membros titulares e seus respectivos suplentes. Ver membros do Conselho Fiscal no link: Conselho de Consumidores Criado em 1993, o Conselho de Consumidores da Light se reúne, pelo menos, seis vezes ao ano, sendo constituído por seis conselheiros, um de cada segmento, e respectivos suplentes. Nele, são representados os segmentos de consumo residencial, comercial, industrial, poder público, rural e Defesa do Consumidor, nesse caso, o PROCON-RJ. O Conselho de Consumidores tem como missão ser um fórum de debates e um órgão de fiscalização em defesa dos interesses coletivos dos consumidores, assim como promover a interlocução dos representantes das mais diversas classes tarifárias de clientes com a concessionária, em busca de soluções amigáveis para questões ligadas ao fornecimento, às tarifas e à adequação dos serviços prestados ao consumidor final. Suas contribuições, críticas, sugestões e reivindicações são recebidas de forma aberta pela Light. Todas as expectativas e

6 necessidades dos conselheiros são registradas em ata, e as proposições são encaminhadas para providências e acompanhadas nas reuniões. Nas reuniões, as presenças do Presidente e da Diretoria da Light são constantes. Além das reuniões ordinárias, ainda ocorrem reuniões extraordinárias e as da Câmara Setorial. O Conselho conta ainda com um canal direto com a Ouvidoria da Light.

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes para o modelo de governança corporativa da Petrobras, visando à atuação ativa do Conselho de Administração

Leia mais

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes para o modelo de governança corporativa da Petrobras, visando à atuação ativa do Conselho de Administração

Leia mais

As práticas de Governança Corporativa da Companhia estão calcadas nos seguintes princípios:

As práticas de Governança Corporativa da Companhia estão calcadas nos seguintes princípios: 1. OBJETIVO A presente Política define os padrões e procedimentos a serem observados e disseminados por todos os colaboradores e Administradores (Diretores e Membros do Conselho de Administração), membros

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE GOVERNANÇA E ÉTICA APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, COMITÊS E DIRETORIA ESTATUTÁRIA

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, COMITÊS E DIRETORIA ESTATUTÁRIA Página: 1/10 1. OBJETIVO, APLICAÇÃO E FUNDAMENTO 1.1. A presente Política de Indicação de Membros do Conselho de Administração, Comitês e Diretoria Estatutária ( Política ), aprovada na reunião do Conselho

Leia mais

SUL AMÉRICA S.A. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE CAPITAL HUMANO

SUL AMÉRICA S.A. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE CAPITAL HUMANO SUL AMÉRICA S.A. COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº 21121 CNPJ/MF 29.978.814/0001-87 NIRE 3330003299-1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE CAPITAL HUMANO ÍNDICE: CAPÍTULO I - INTRODUÇÃO CAPÍTULO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores ( Comitê ) é um

Leia mais

Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa

Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa - 2006 DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE INDICADOR 1. PROTEÇÃO AOS MINORITÁRIOS Legenda: Protocolo Documentação PERGUNTA 1 - A companhia

Leia mais

SLC AGRÍCOLA S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES

SLC AGRÍCOLA S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES SLC AGRÍCOLA S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES 1. Objetivo, Abrangência e Referências 1.1. Esta Política de Indicação de Administradores ( Política ), visa a determinar diretrizes, critérios

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO 1. O presente Regimento Interno ( Regimento ), aprovada pelo conselho de administração da CONSTRUTORA TENDA S.A. ( Companhia ), em 13 de agosto

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA CCX CARVÃO DA COLOMBIA S.A.

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA CCX CARVÃO DA COLOMBIA S.A. POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA CCX CARVÃO DA COLOMBIA S.A. 1. Objetivo: A presente Política define os padrões e procedimentos a serem observados e disseminados por todos os colaboradores e Administradores

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 2 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA OSX BRASIL S.A.

POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA OSX BRASIL S.A. ANEXO I (Aprovada na Reunião do Conselho de Administração de 19 de junho de 2012) POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA OSX BRASIL S.A. ÍNDICE 1. Objetivo 2. Estrutura de Governança Corporativa 3. Assembleia

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES

LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES 1. OBJETIVO 1.1. Esta Política de Indicação de Administradores ( Política ) visa estabelecer as diretrizes, critérios e procedimentos para

Leia mais

Regulamento de Comitê de Auditoria

Regulamento de Comitê de Auditoria Regulamento de Comitê de Auditoria O Comitê de Auditoria da CTEEP, órgão de assessoramento técnico do Conselho de Administração, no uso de suas atribuições, deve buscar a existência e gestão de um sistema

Leia mais

SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Comitê de Gestão

SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Comitê de Gestão SUZANO PAPEL E CELULOSE S.A. Regimento Interno do Comitê de Gestão Este Regimento estabelece a composição, a forma de funcionamento e as competências do Comitê de Gestão ( Comitê ) da Suzano Papel e Celulose

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Perfil Governança Corporativa Nossas boas práticas de governança corporativa são atestadas pela adesão ao Novo Mercado da B3, listagem que reúne empresas com elevado padrão de governança corporativa 04

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A.

REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A. REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A. I. OBJETO DO REGIMENTO INTERNO 1.1. O presente Regimento Interno ( Regimento ) disciplina o funcionamento do Comitê de Auditoria

Leia mais

B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES

B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES 1. OBJETIVO 1.1. Esta Política de Indicação de Administradores ( Política ) visa estabelecer as diretrizes, critérios e procedimentos para

Leia mais

GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO

GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRIDADE

PROGRAMA DE INTEGRIDADE Pág.: 1 / 7 Controle de Alterações Revisão Data Descrição - 27/09/2018 Lista de Distribuição Conselho de Administração Função Comitês de Assessoramento do Conselho de Administração Diretoria Estatutária

Leia mais

RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO

RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS 1. O Comitê de Finanças (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução, instituído pelo

Leia mais

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE CRITÉRIO I - PROPRIEDADE INDICADOR 1. PROTEÇÃO AOS MINORITÁRIOS PERGUNTA 1 - A companhia tem ações preferenciais? 1.1 - Se SIM, a razão dada pelo número de ações preferenciais da companhia sobre o total

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CELESC S.A.

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CELESC S.A. 1. OBJETIVO Art. 1º O Conselho de Administração da Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. CELESC será assessorado por quatro comitês: Comitê Jurídico e de Auditoria, Comitê Financeiro, Comitê Estratégico

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente,

Leia mais

Conselhos de Administração que Criam Valor

Conselhos de Administração que Criam Valor Conselhos de Administração que Criam Valor Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC Pedro P. Parente Presidente do Conselho de Administração da BM&FBOVESPA CONSELHOS 30/01/2014 DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A.

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A. REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT Correios de Portugal, S.A. Artigo 1.º Instituição da Comissão de Governo Societário, Avaliação e Nomeações 1. O presente Regulamento

Leia mais

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião Glossário Acordo entre sócios/acionistas Regula os direitos e obrigações entre sócios/acionistas, as condições que regem as transferências de ações de emissão da organização, o exercício dos direitos políticos,

Leia mais

Governança Corporativa Aspectos práticos

Governança Corporativa Aspectos práticos Governança Corporativa Aspectos práticos Ter um plano de negócios fundamentado, um planejamento estratégico formal, operação eficiente, bons controles e processos internos, boas práticas de governança

Leia mais

DIRETRIZ DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES NO ÂMBITO DAS SOCIEDADES DO CONGLOMERADO PETROBRAS Adoção pela Transportadora Associada de Gás S.A.

DIRETRIZ DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES NO ÂMBITO DAS SOCIEDADES DO CONGLOMERADO PETROBRAS Adoção pela Transportadora Associada de Gás S.A. DIRETRIZ DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES NO ÂMBITO DAS SOCIEDADES DO CONGLOMERADO PETROBRAS Adoção pela Transportadora Associada de Gás S.A. - TAG *ATA DE APROVAÇÃO Ata CA-TAG 193 de 31/07/2018, item 1.2,

Leia mais

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL Prezado Acionista: Considerando o encerramento do mandato 2015-2017 do Conselho de Administração da Companhia e, consequentemente, do Comitê

Leia mais

Conforme nosso estatuto e atendendo a regulamentação do Banco Central, em. Regras de Governança Corporativa da NYSE para Emissores Norte-Americanos

Conforme nosso estatuto e atendendo a regulamentação do Banco Central, em. Regras de Governança Corporativa da NYSE para Emissores Norte-Americanos 303A.01 Uma companhia listada na NYSE deve ter a maioria de seus membros do Conselho de Administração independente. A Legislação Societária Brasileira determina que somente pessoas naturais podem ser nomeadas

Leia mais

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA

Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Anexo I REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS E GOVERNANÇA CORPORATIVA Artigo 1 : O Comitê de Gestão de Pessoas e Governança Corporativa ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho de Administração

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ESTRATÉGIA E COMUNICAÇÃO DA BRASKEM S.A.

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ESTRATÉGIA E COMUNICAÇÃO DA BRASKEM S.A. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ESTRATÉGIA E COMUNICAÇÃO DA BRASKEM S.A. 1. Objetivos O Comitê de Estratégia e Comunicação ( CEC ou Comitê ) da Braskem S.A. ( Braskem ou Companhia ) é um órgão permanente

Leia mais

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, SEUS COMITÊS E DIRETORIA ESTATUTÁRIA DA NOTRE DAME INTERMÉDICA PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, SEUS COMITÊS E DIRETORIA ESTATUTÁRIA DA NOTRE DAME INTERMÉDICA PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, SEUS COMITÊS E DIRETORIA ESTATUTÁRIA DA NOTRE DAME INTERMÉDICA PARTICIPAÇÕES S.A. 1 OBJETO 1.1 A presente Política de Indicação de Membros

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE Capítulo I - Objeto Art. 1º O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Remuneração e Elegibilidade, observadas as disposições

Leia mais

ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA - Governança Corporativa - Composição do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria. Srs.

ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA - Governança Corporativa - Composição do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria. Srs. ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA - Governança Corporativa - Composição do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria Srs. Acionistas, Submeto à apreciação de V. Sas. as alterações estatutárias, conforme quadro

Leia mais

Corporativa e Compliance

Corporativa e Compliance Lei 13.303 Lei 13.303 - Aspectos de Governança Corporativa e Compliance Aspectos de Governança 25a CONVECON Corporativa e Eliete Martins Compliance Sócia- Diretora Governança Corporativa - KPMG 25a CONVECON

Leia mais

COMITÉ DE GESTÃO DE RISCO

COMITÉ DE GESTÃO DE RISCO Norma Transversal - Orgânica NT-O-018 COMITÉ DE GESTÃO DE RISCO Aprovada em reunião da Comissão Executiva de 2018-05-18 Índice 1. OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 2. MISSÃO 3 3. COMPOSIÇÃO DO COMITÉ DE GESTÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE REFINO E GÁS NATURAL

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE REFINO E GÁS NATURAL REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE REFINO E GÁS NATURAL 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Refino e Gás Natural ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente, e tem

Leia mais

Acordo de Acionistas. da CPFL Energia S.A. de Assessoramento do. Conselho da de Draft Administração. Atual Denominação Social. II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. da CPFL Energia S.A. de Assessoramento do. Conselho da de Draft Administração. Atual Denominação Social. II Participações S.A. Acordo de Acionistas Regimento da Interno CPFL dos Energia Comitês S.A. de Assessoramento do Atual Denominação Social Conselho da de Draft Administração II Participações S.A. da CPFL Energia S.A. 1 Sumário

Leia mais

Srs. Acionistas, Em 20 de agosto de Aldemir Bendine Vice-Presidente do Conselho de Administração

Srs. Acionistas, Em 20 de agosto de Aldemir Bendine Vice-Presidente do Conselho de Administração ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA - Governança Corporativa - Composição do Conselho de Administração e do Comitê de Auditoria - Atribuições do Presidente do Banco no Conselho de Administração Srs. Acionistas, Submeto

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE 1. O Comitê de Sustentabilidade (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução, instituído pelo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE ( Regimento )

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE ( Regimento ) REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE ( Regimento ) 1. DEFINIÇÃO 1.1. Este Regimento, organizado em conformidade com o Capítulo VI do Estatuto Social da Cielo S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Investimento e Desinvestimento ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter

Leia mais

COMITÊ DE AUDITORIA E FINANÇAS REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE AUDITORIA E FINANÇAS REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E FINANÇAS REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA E FINANÇAS DA SMILES S.A. Artigo 1 : O Comitê de Auditoria e Finanças ( Comitê ) é um órgão de apoio ao Conselho

Leia mais

Orientação para Conselheiros de Administração

Orientação para Conselheiros de Administração Orientação para Conselheiros de Administração Conceitos a. Missão 1. A missão básica do Conselho de Administração é proteger o patrimônio e maximizar o retorno do investimento dos acionistas. 2. O Conselho

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÕES DE INFORMAÇÕES

POLÍTICA DE DIVULGAÇÕES DE INFORMAÇÕES POLÍTICA DE DIVULGAÇÕES DE INFORMAÇÕES *ATA DE APROVAÇÃO Diretriz de Gestão aprovada pelo Conselho de Administração da Eólica Mangue Seco 2 Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A. ( Eólica

Leia mais

Melhores Práticas de Governança Corporativa

Melhores Práticas de Governança Corporativa Melhores Práticas de Governança Corporativa 27.11.2014 Melhores Práticas de Governança Corporativa A. Propriedade B. Conselho de Administração C. Gestão D. Auditoria Independente E. Conselho Fiscal F.

Leia mais

Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP

Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP 2 CBGC Aumento do

Leia mais

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, DIRETORIA ESTATUTÁRIA E COMITÊS DA ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, DIRETORIA ESTATUTÁRIA E COMITÊS DA ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, DIRETORIA ESTATUTÁRIA E COMITÊS DA 1. OBJETIVO, APLICAÇÃO E FUNDAMENTO 1.1. A presente Política de Indicação de Membros do Conselho de Administração,

Leia mais

Código: PG-0ST POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA STRATURA ASFALTOS S.A.

Código: PG-0ST POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA STRATURA ASFALTOS S.A. Código: PG-0ST-0028-0 CORPORATIVO POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES DA STRATURA ASFALTOS S.A. Órgão aprovador: ST CA Órgão gestor: ST CGRC Status: Aprovada 1. ATA DE APROVAÇÃO Ata da 94ª RCA, item

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A.

REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. REGULAMENTO INTERNO COMISSÃO DE GOVERNO SOCIETÁRIO, AVALIAÇÃO E NOMEAÇÕES CTT CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. Artigo 1.º Instituição da Comissão de Governo Societário, Avaliação e Nomeações 1. O presente Regulamento

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO. Objetivo

LOJAS AMERICANAS S.A. REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO. Objetivo LOJAS AMERICANAS S.A. REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Objetivo Artigo 1º. O Conselho de Administração da Lojas Americanas S.A. ("Companhia") deve ser assessorado pelos seguintes

Leia mais

JSL S.A. CNPJ / NIRE Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019

JSL S.A. CNPJ / NIRE Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019 JSL S.A. CNPJ 52.548.435/0001-79 NIRE 35.300.362.683 Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA DA JSL S.A. DO OBJETIVO

Leia mais

Segmento(s): (Caso o Normativo Interno seja aplicado a uma unidade menor que a estrutura acima)

Segmento(s): (Caso o Normativo Interno seja aplicado a uma unidade menor que a estrutura acima) Aplicável a: Grupo(s) de negócio(s): ( X ) Todo Conglomerado (Não preencher as demais) ( ) VP Operações ( ) VP Finanças ( ) Auditoria Interna ( ) VP Riscos & Crédito ( ) Recursos Humanos Segmento(s): (Caso

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento )

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Capítulo VI do Estatuto Social da Cielo S.A. ( Companhia ), estabelece

Leia mais

O Papel dos Comitês de. Administração

O Papel dos Comitês de. Administração O Papel dos Comitês de Apoio ao Conselho de Administração Perfil Braskem: Grandes Números em Dezembro de 2007 Número de Unidades Industriais 19 plantas (BA, RS, SP e AL) Número de Integrantes 5.000 Capacidade

Leia mais

COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº CNPJ/MF / NIRE

COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº CNPJ/MF / NIRE SUL AMÉRICA S.A. COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº 21121 CNPJ/MF 29.978.814/0001-87 NIRE 3330003299-1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE Sumário: CAPÍTULO I DO COMITÊ...2 CAPÍTULO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS O Conselho de Administração da Vale S.A. ("Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê de Pessoas ("Comitê"), a fim de

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores

Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores 4 de agosto de 2017 483/2017-DRE Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores Ref.: Parecer e Relatório art. 6º do Regimento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão ( Comitê ) é um

Leia mais

Programa de Governança de Estatais

Programa de Governança de Estatais Programa de Governança de Estatais 30/06/2015 Confidencial Restrita Confidencial Uso Uso Interno X Público 1 Programa de Governança de Estatais Premissas: Credibilidade: A continuidade do desenvolvimento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 17 de Agosto de 2018 COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO 1. Regimento.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE FINANÇAS 1. O Comitê de Finanças (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução, instituído pelo

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS DE NÃO AUDITORIA COSAN S.A.

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS DE NÃO AUDITORIA COSAN S.A. POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS DE DA COSAN S.A. Aprovada na reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 29 de outubro de 2018. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa FACULDADES DE CAMPINAS Administração Gestão de Responsabilidade Social II Governança Corporativa Testes para revisão Prof. Luciel H. de Oliveira luciel@uol.com.br INSTRUÇÕES Avalie o seu aprendizado na

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

SMILES S.A. CNPJ nº / NIRE ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 26 DE FEVEREIRO DE 2013

SMILES S.A. CNPJ nº / NIRE ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 26 DE FEVEREIRO DE 2013 SMILES S.A. CNPJ nº 15.912.764/0001-20 NIRE 35.300.439.490 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 26 DE FEVEREIRO DE 2013 Data, Hora e Local: Aos 26 dias do mês de fevereiro de 2013,

Leia mais

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Comunicação Institucional A Petrobras já integra o grupo das grandes companhias que adotam as melhores práticas de governança

Leia mais

Respostas Pratique ou Explique Ed. 84 Por que a sua companhia não tem um conselho fiscal permanente?

Respostas Pratique ou Explique Ed. 84 Por que a sua companhia não tem um conselho fiscal permanente? Respostas Pratique ou Explique Ed. 84 Por que a sua companhia não tem um conselho fiscal permanente? FOSFERTIL A Fertilizantes Fosfatados SA (Fosfertil), dentro do processo contínuo de busca e implementação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA CAPÍTULO I COMITÊ DE GOVERNANÇA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA CAPÍTULO I COMITÊ DE GOVERNANÇA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA CAPÍTULO I COMITÊ DE GOVERNANÇA Artigo 1º. O Comitê de Governança ( Comitê ) é órgão de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração submetido

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Exploração e Produção ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente, e tem

Leia mais

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS 1. Objetivo O Comitê de Governança Corporativa e Gestão de Pessoas é um órgão acessório ao Conselho de Administração (CAD) da VIX

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS APROVADO EM RCA DE 27/07/2016 CAPÍTULO I DO COMITÊ DE GESTÃO DE PESSOAS Art. 1º. O Comitê de Gestão de Pessoas ( Comitê ) é um órgão não estatutário, subordinado

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS EXTRA AUDITORIA

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS EXTRA AUDITORIA AUDITOR INDEPENDENTE E DE SERVIÇOS EXTRA AUDITORIA DA COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO COMGÁS Aprovada na reunião do Conselho de Administração da Companhia realizada em 11 de Fevereiro de 2019. Sumário 1.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Ser Educacional S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos a serem observados

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Diretoria Responsável: Diretoria Jurídica Normas vinculadas: Política de Relações Humanas e Remuneração Publicado em: 22/11/2018 Revisão até: 22/11/2020 1. Objetivo Esta política tem por objetivo estabelecer

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC CNPJ / Companhia Aberta NIRE

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC CNPJ / Companhia Aberta NIRE ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 21 DE MARÇO DE 2012 DATA, HORA E LOCAL: Em 21 de março de 2012, às 14:30 horas, na Av. Paulista, 1938, 5º andar, Sala DIR-1, em São Paulo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I - DA MISSÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I - DA MISSÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE O Conselho de Administração da Vale S.A. ( Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê Sustentabilidade ("Comitê"),

Leia mais

MUNICIPIO SANTA TEREZINHA

MUNICIPIO SANTA TEREZINHA ESTADO DA PARAÍBA MUNICIPIO SANTA TEREZINHA PREFEITURA MUNICIPAL Lei Municipal nº 362/2010 de 22 de março de 2010 INSTITUI O CONSELHO MUNICÍPAL DO IDOSO, REGULAMENTA O SEU FUNCIONAMENTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente Regimento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE NOVAÇÃO DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE INOVAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE NOVAÇÃO DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE INOVAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE NOVAÇÃO DE FIBRIA CELULOSE S.A. CAPÍTULO I DO COMITÊ DE INOVAÇÃO 1. O Comitê de Inovação (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução, instituído pelo

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Companhia Aberta CNPJ Nº / NIRE

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Companhia Aberta CNPJ Nº / NIRE Companhia Aberta CNPJ Nº 43.470.988/0001-65 REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (Aprovado em Reunião do Conselho de Administração realizada em 22/03/2018) 1. Regimento Interno 1.1. O presente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO E TECNOLOGIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO E TECNOLOGIA 1. Finalidade REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO E TECNOLOGIA O Comitê Técnico Estatutário de Desenvolvimento da Produção e Tecnologia ( Comitê ) é um órgão

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE Artigo 1º. O Comitê de Sustentabilidade ( Comitê ) é órgão de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração

Leia mais

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M.

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração Apresentação W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. BR 31 de Maio de 2005 Introdução Objetivo: Mapear as práticas e políticas de remuneração

Leia mais

MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Novembro de 2015 1 1. DEFINIÇÃO Governança corporativa é o sistema pelo qual as entidades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre os órgãos estatutários,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA DA CIELO S.A. ( Regimento )

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA DA CIELO S.A. ( Regimento ) REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA DA CIELO S.A. ( Regimento ) I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Estatuto Social da Cielo S.A. ( Companhia ), estabelece procedimentos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DA CIELO S.A. ( Regimento )

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE FINANÇAS DA CIELO S.A. ( Regimento ) I DEFINIÇÃO Este Regimento Interno, organizado em conformidade com o Capítulo VI do Estatuto Social da Cielo S.A. ( Companhia ), estabelece

Leia mais

ECORODOVIAS INFRAESTRUTURA E LOGISTICA S/A Regimento Interno do Conselho de Administração (CA) 23/08/2013

ECORODOVIAS INFRAESTRUTURA E LOGISTICA S/A Regimento Interno do Conselho de Administração (CA) 23/08/2013 1 Composição 1.1 O Conselho de Administração é integrado por no mínimo 5(cinco) e, no máximo 10(dez) membros (sendo pelo menos 20% independentes) indicados pelos acionistas na Assembléia Geral Ordinária

Leia mais