Cap. 1 Introdução ao Estudo da História Prof. Dawison Sampaio. Cap. 1- Introdução ao estudo da História Prof. Dawison Sampaio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cap. 1 Introdução ao Estudo da História Prof. Dawison Sampaio. Cap. 1- Introdução ao estudo da História Prof. Dawison Sampaio"

Transcrição

1 Cap. 1- Introdução ao estudo da História 1

2 H1-Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura. H5 -Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades. H18 - Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações sócio-espaciais. H27 - Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico, levando em consideração aspectos históricos e(ou) geográficos 2

3 1. Introdução A. O que é história e quando surgiu? Heródoto: A história é filha de seu tempo B. A verdade é que a verdade varia Para os gregos Alentheia (o que é, o que não está escondido) Para os romanos Veritas (o que foi, rigor, exatidão) Para os hebreus Emuhah (o que será) 3

4 Conhecimento histórico Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo; Compreensão dos acontecimentos do passado: sua importância temporal e seus reflexos no presente. 4

5 Calendários Diferentes maneiras de contar o tempo cronológico O tempo dos dias e dos anos é quantificado de acordo com os movimentos astronômicos. O calendário islâmico leva em conta o movimento da Lua. O calendário gregoriano leva em conta os movimentos da Terra e do Sol. O calendário hebreu e o calendário chinês consideram ambos os movimentos dos astros com relação à Terra. Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

6 As religiões O marco inicial da contagem dos anos varia entre um calendário e outro. Ano atual no calendário gregoriano 2012 d.c Ano atual no calendário hebreu Ano atual no calendário chinês Ano atual no calendário islâmico O ano zero da humanidade varia de acordo com diferentes crenças. Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

7 O tempo histórico Divisão Tradicional Da História O tempo histórico pode não ser o mesmo entre dois povos diferentes de mesma época cronológica, pois está relacionado ao tempo que durou determinado processo histórico ou modo de vida de uma sociedade. Pré-história Antiguidade Idade Média Idade Contemporânea Idade Moderna dias atuais Invenção da escrita (cerca de a.c.) Queda de Roma (476) Queda de Constantinopla (1453) Revolução Francesa (1789) A divisão atual da História do mundo considera apenas os processos históricos europeus. Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

8 Modos de Produção Modo de produção primitivo ou comunal Modo de produção asiático Modo de produção escravista antigo greco-romano Modo de produção feudal Modo de produção capitalista Modo de produção socialista 8

9 O ofício do historiador Como é produzida uma pesquisa histórica? A escolha de grupos sociais em determinado período de tempo é feita a partir de uma finalidade intencionada pelo pesquisador. Historiador escolhe recorte de espaço e tempo busca fontes históricas É um produto do seu tempo, ou seja, enxerga os fatos com o modo de pensar de sua época. Pode contar também com a contribuição de outras pesquisas históricas sobre o assunto. produz pesquisa histórica Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

10 Fontes históricas todo e qualquer material que possa dar informações sobre uma sociedade em qualquer tempo e espaço. Leitura das fontes O que a fonte informa? Qual foi a intenção da pessoa que a produziu? Para que ela serve? Quando e onde ela foi produzida? Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

11 Diferentes tipos de fontes Cultura material Artefatos arqueológicos Objetos históricos ou não Construções arquitetônicas Cultura imaterial Manifestações culturais: culinária, festas, música, danças História oral: relatos, lendas, etc. Documentos históricos Documentos oficiais Fotografias, jornais, revistas, filmes, cartas. Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino

12 Historiografia - Concepções formais da História: a) História Narrativa ou episódica: descritiva, narrativa e sem compromisso com a verdade b) História Pragmática: didática, a História mestra da vida c) Científica: Séc. XIX, baseada na dialética de Hegel. Positivista: factual, linear, imparcial, busca a verdade. Materialista: ênfase na economia e luta de classes d) Nova História ou História dos Annales: séc. XX (1929), amplia a noção de fonte, propõe uma análise social e cultural, interdisciplinar. 12

13 PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ Bertold Brecht ( ) Quem construiu a Tebas de sete portas? Nos livros estão nomes de reis. Arrastaram eles os blocos de pedra? E a Babilônia, várias vezes destruída, Quem a reconstruiu tantas vezes? Em que casas da Lima dourada moravam os construtores? Para onde foram os pedreiros, na noite em que a Muralha da China ficou pronta? 13

14 A grande Roma esta cheia de arcos do triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem triunfaram os Césares? A decantada Bizâncio tinha somente palácios para os seus habitantes? Mesmo na lendária Atlântida, os que se afogavam gritaram por seus escravos na noite em que o mar a tragou. O jovem Alexandre conquistou a Índia. Sozinho? 14

15 César bateu os gauleses. Não levava sequer um cozinheiro? Filipe da Espanha chorou, quando sua Armada naufragou. Ninguém mais chorou? Frederico II venceu a Guerra dos Sete Anos. Quem venceu além dele? Cada pagina uma vitória. Quem cozinhava o banquete? A cada dez anos um grande Homem. Quem pagava a conta? Tantas histórias. Tantas questões. 15

16 UM ABRAÇO DO PROF. SAMPAIO E ATÉ A PRÓXIMA AULA... Fontes de pesquisa e imagens 1) Projeto Teláris. Ed. Scipione. Cláudio Vicentino ) História da Civilização Ocidental, Edward McNall Burns Vol. 1. Ed. Globo, ) História das Sociedades. Aquino, Denize, Jacques e Oscar Vol. 1 Ed. Ao Livro Técnico, ) Leonel Itaussu História Antiga e Medieval. Ed. Scipione, ) Ricardo Ademar Flávio, História vol.1. Ed. Lê, ) _01_01_archive.html PERDEU AULA?

Conceitos hist his óric óric

Conceitos hist his óric óric Conceitos históricos Conhecimento histórico Resgate de origens e processos de transformação; Estudo das experiências da humanidade ao longo do tempo; Compreensão dos acontecimentos do passado: sua importânciatemporal

Leia mais

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ. Bertold Brecht Quem construiu a Tebas de sete portas? Nos livros estão os nomes dos reis. Arrastaram eles os

Leia mais

Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo

Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo Aula 14 - Feudalismo Aula 1414- Alta Idade Média - Feudalismo DeOlhoNoEnem H4 - Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura. (A boa e a má Idade Média).

Leia mais

Aula 06 - Os Persas Prof. Dawison Sampaio

Aula 06 - Os Persas Prof. Dawison Sampaio FB MED, M3, 3 ANO, ANUAL, INTENSIVO Aula 06 - Os Persas Prof. Dawison Sampaio Mosaico representando os exércitos persas. Características gerais 1. Origem: Planalto Iraniano (o nome Irã originou-se de Aryanam

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça S.P. Área de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias

Leia mais

Aulas 15 Império Bizantino

Aulas 15 Império Bizantino Aulas 15 Império Bizantino DeOlhoNoEnem H5 - Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.(catedral de Santa Sofia) H12 - Analisar

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

CONTEÚDOS DE HISTÓRIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE HISTÓRIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO CONTEÚDOS DE HISTÓRIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO Paulo Henrique Saraiva Câmara SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES

Leia mais

Aula 05 - Hebreus Prof. Dawison Sampaio

Aula 05 - Hebreus Prof. Dawison Sampaio FB MED, M3, 3 ANO, ANUAL, INTENSIVO Aula 05 - Hebreus Prof. Dawison Sampaio Todavia, eu sou o SENHOR teu Deus desde a terra do Egito; portanto não reconhecerás outro deus além de mim, porque não há Salvador

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014

Plano de Trabalho Docente 2014 Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Geografia Série: 2ª

Leia mais

Teresa Cristina Enns Curitiba/PR tinadellaennsr@yahoo.com.br

Teresa Cristina Enns Curitiba/PR tinadellaennsr@yahoo.com.br 1. INSPIRAÇÃO História da queda das Muralhas. Josué 6 PRÁTICA DO PLANO DE AULA 2. PESQUISAR 1 Planejamento a) Definição: Planejamento é o ato ou efeito de planejar, criar um plano para aperfeiçoar o alcance

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016 Período Módulo Conteúdos Competências Específicas Conceitos/Noções Situações de aprendizagem Avaliação Tempos 1º 0 Estudar/ Aprender História A História: tempos e espaços - Discernir as caraterísticas

Leia mais

Aula 24 Reforma e contrarreforma

Aula 24 Reforma e contrarreforma FB MED, M3, 3 ANO e ANUAL. Aula 24 Reforma e contrarreforma DeOlhoNoEnem H3 - Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.(análise das diversas práticas protestantes)

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade II Natureza-Sociedade: questões ambientais 2 Aula 8.1 Conteúdo Hebreus, Fenícios e Persas. 3 Habilidade Identificar as principais características físicas,

Leia mais

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith)

Objetivo da aula: Origens da ciência econômica. A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Ciências Sociais (P.I) A Economia Política e sua critica (aula 1 Adam Smith) Temática: Economia e funcionamento social: fundamentos Adam Smith. Profa. Luci Praun Objetivo da aula: Conhecer as formulações

Leia mais

Filosofia dos Gregos

Filosofia dos Gregos ARQUITETURA GREGA Parte de nossa cultura e valores artísticos vem dos gregos. Vemos a arquitetura grega sob uma perspectiva especial e consequências que resultaram dos gregos. O projetista medita sobre

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA. 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016)

ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA. 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016) ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA 7ºANO (Ano Letivo 2015/2016) Objetivos gerais a privilegiar Domínio das atitus e valores Manifestar interesse pela intervenç

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 Aula 1.1 Conteúdo O que é História I? 3 Habilidade Compreender o estudo da História

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão Mostra Local de: Dois Vizinhos Mostra de Projetos 2011 Capoeira - menino Pé no Chão Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação Casa

Leia mais

DE MÃOS DADAS COM MNEMOSINE E CLIO 1 Narradores de memórias e sujeitos históricos no filme Narradores de Javé

DE MÃOS DADAS COM MNEMOSINE E CLIO 1 Narradores de memórias e sujeitos históricos no filme Narradores de Javé 1 DE MÃOS DADAS COM MNEMOSINE E CLIO 1 Narradores de memórias e sujeitos históricos no filme Narradores de Javé Sol Fressato é graduada e mestre em História pela Universidade Federal do Paraná, pesquisadora

Leia mais

EDUCAÇÃO E NACIONALISMO EM TEMPOS DE GUERRA: REPRESENTAÇÕES DA IMPRENSA PARAIBANA DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945)

EDUCAÇÃO E NACIONALISMO EM TEMPOS DE GUERRA: REPRESENTAÇÕES DA IMPRENSA PARAIBANA DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945) EDUCAÇÃO E NACIONALISMO EM TEMPOS DE GUERRA: REPRESENTAÇÕES DA IMPRENSA PARAIBANA DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945) Daviana Granjeiro da Silva 1 Universidade Federal da Paraíba (UFPB) E-mail:

Leia mais

Fundamentos Teóricos e Práticos do Ensino de História

Fundamentos Teóricos e Práticos do Ensino de História Fundamentos Teóricos e Práticos do Ensino de História Autoras Gisele Thiel Della Cruz Daniela dos Santos Souza 2009 2009 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo,

Leia mais

Sumário PARTE 1 PARTE 2. A Estrutura do Sistema de Patentes

Sumário PARTE 1 PARTE 2. A Estrutura do Sistema de Patentes Sumário Prefácio... XIU PARTE 1 Uma Introdução à Propriedade Industrial: Seu Conceito, Seu Papel na Organização da Sociedade e sua Natureza Essencialmente Pró-Competitiva Capítulo 1 - Uma Definição Sistemática

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE PEDAGOGIA 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE PEDAGOGIA 1 - IDENTIFICAÇÃO Disciplina: História da Educação Carga Horária: 60h 2 - EMENTA Debates teórico-metodológicos no campo

Leia mais

ESPANHOL INIC. Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 11º Ano de Escolaridade

ESPANHOL INIC. Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. 11º Ano de Escolaridade Ano Letivo 2013/2014 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL INIC. 11º Ano de Escolaridade Prova 375 2014 Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho 1. Objeto de avaliação A prova a que esta

Leia mais

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL Felipe Gava SILVA 1 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade mostrar o que é a desigualdade social. A desigualdade social é resumida, em muitos com pouco e poucos com

Leia mais

Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la?

Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la? BuscaLegis.ccj.ufsc.br Pena de Morte: Devemos ou não defendê-la? *Roberto Ramalho A pena de morte é um tema bastante controverso entre os estudiosos do Direito, da Criminologia, da Sociologia, da Medicina

Leia mais

CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA

CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA 203 CIBERESPAÇO E O ENSINO: ANÁLISE DAS REDES SOCIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL II NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VIANA INTRODUÇÃO ¹ Elias Barbosa de Lima filho ² Dr. Flamarion Dutra Alves ¹ eliasbarbosalima141@gmail.com

Leia mais

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL "Que a água seja refrescante. Que o caminho seja suave. Que a casa seja hospitaleira. Que o Mensageiro conduza em paz nossa Palavra." Benção Yoruba

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL DARIO VELOZZO PLANO DE TRABALHO DOCENTE DISCIPLINA: ENSINO RELIGIOSO. 7º ano ENSINO FUNDAMENTAL

COLÉGIO ESTADUAL DARIO VELOZZO PLANO DE TRABALHO DOCENTE DISCIPLINA: ENSINO RELIGIOSO. 7º ano ENSINO FUNDAMENTAL COLÉGIO ESTADUAL DARIO VELOZZO PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2014 DISCIPLINA: ENSINO RELIGIOSO 7º ano ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA: JUCELAINE AVILA DE OLIVEIRA Professora: Jucelaine Disciplina: Ensino Religioso

Leia mais

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O Nome: N.º: Turma: Professora: Série: 1ª Data: / / LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE Texto 1: (As Brumas de Avalon Marion Zimmer Bradley,

Leia mais

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c.

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c. História 6 ano O Egito e o rio Nilo 1-Identifique os principais aspectos geográficos relacionados ao território do Egito Antigo. 2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 30 DE JANEIRO SEDE DA PREFEITURA

Leia mais

Do bronze ao ferro. CONCEITOS A EXPLORAR H istória COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER. uímica. istória. Funções da arte.

Do bronze ao ferro. CONCEITOS A EXPLORAR H istória COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER. uímica. istória. Funções da arte. Do bronze ao ferro CONCEITOS A EXPLORAR A rte H istória Funções da arte. Sociedades da Antigüidade oriental e clássica. Desenvolvimento tecnológico. Q uímica Imperialismo no antigo Oriente. Guerra e movimentos

Leia mais

A escrita que faz a diferença

A escrita que faz a diferença A escrita que faz a diferença Inclua a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro em seu planejamento de ensino A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro é uma iniciativa do Ministério

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL BUENO BRANDÃO PROJETO INTERDISCIPLINAR - 1 ANO- AGOSTO / 2010 PROFESSORA: NEUSA APARECIDA VIANA BERNARDES

ESCOLA ESTADUAL BUENO BRANDÃO PROJETO INTERDISCIPLINAR - 1 ANO- AGOSTO / 2010 PROFESSORA: NEUSA APARECIDA VIANA BERNARDES ESCOLA ESTADUAL BUENO BRANDÃO PROJETO INTERDISCIPLINAR - 1 ANO- AGOSTO / 2010 PROFESSORA: NEUSA APARECIDA VIANA BERNARDES 1-TEMA: FOLCLORE BRASILEIRO O FOLCLORE É O SABER TRADICIONAL DE UM POVO, OU SEJA,

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 14, Toledo PR Fone: 77-810 PLANEJAMENTO ANUAL DE LINGUAGEM SÉRIE: PRÉ I PROFESSOR: Carla Iappe

Leia mais

Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas

Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas 75 Eixo Temático ET-07-010 - Desenvolvimento de Estratégias Didáticas SANEAMENTO BÁSICO E A PERSPECTIVA DA COMUNIDADE COM RELAÇÃO AOS BENEFÍCIOS E IMPACTOS AMBIENTAIS Mara Araújo Ferreira*; Edna Lúcia

Leia mais

Caderno de atividades

Caderno de atividades Caderno de atividades Cad Atividades_4 Ano.indd 1 23/05/2012 17:19:03 Olinda Evangelista Capítulo 1 A infância no Brasil Página 09 EU DESENHO NO MEU CADERNO A história da minha infância sob a forma de

Leia mais

física e astronomia aristotélica

física e astronomia aristotélica física e astronomia aristotélica andrea bettanin 183178 astronomia fundamental aristóteles (384 a.c - 322 a.c.) Aristóteles nasceu em Estágira, em 384 a.c., próxima da Macedônia. Seus pais morreram durante

Leia mais

Os Tempos da Fotografia

Os Tempos da Fotografia Os Tempos da Fotografia No dia 13 de junho será o lançamento de um novo livro de Boris Kossoy intitulado Os tempos da fotografia: o efêmero e o perpétuo. O evento será na cidade de São Paulo e a obra é

Leia mais

AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS PARA O ALUNO COM TRANSTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO

AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS PARA O ALUNO COM TRANSTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO II ENCONTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS PARA O ALUNO COM TRANSTORNO DO ESPECTRO DO AUTISMO Ilse Silva Matos Dantas 1 Neire Abreu Mota Profiro 2 1. INTRODUÇÃO Espectro do autismo

Leia mais

3ºAno. 1.3 HISTÓRIA E GEOGRAFIA 4º período 9 de dezembro de 2015

3ºAno. 1.3 HISTÓRIA E GEOGRAFIA 4º período 9 de dezembro de 2015 3ºAno 1.3 HISTÓRIA E GEOGRAFIA 4º período 9 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais

Dados internacionais de catalogação Biblioteca Curt Nimuendajú

Dados internacionais de catalogação Biblioteca Curt Nimuendajú Catalogação: Cleide de Albuquerque Moreira Bibliotecária/CRB 1100 Revisão: Elias Januário Revisão Final: Karla Bento de Carvalho Consultor: Luís Donisete Benzi Grupioni Projeto Gráfico/Diagramação: Fernando

Leia mais

Lixo Eletrônico e TI Verde

Lixo Eletrônico e TI Verde Lixo Eletrônico e TI Verde Uganda Gana e a reciclagem informal Liberação de poluentes na atmosfera Processos Manuais Nigéria - Lagos Revenda de equipamentos usados China poluição do ar e solo China poluição

Leia mais

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1.

Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural. O Brasil é um País Multirracial. Contextualização. Teleaula 1. Atividades Acadêmico-Científico- -Culturais: Diversidade Cultural Teleaula 1 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza tutorialetras@grupouninter.com.br O Brasil é um País Multirracial Letras Contextualização

Leia mais

CENLCAL Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz. Nossos Desafios V1.0

CENLCAL Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz. Nossos Desafios V1.0 CENLCAL Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz Nossos Desafios V1.0 Modernidade & Sociedade Os valores pessoais estão voláteis. Uma Nova Visão sobre a Modernidade A Fluidez das Relações A modernidade

Leia mais

E-Learning Uma estratégia para a qualidade do ensino/aprendizagem. Ensino a Distância

E-Learning Uma estratégia para a qualidade do ensino/aprendizagem. Ensino a Distância E-Learning Uma estratégia para a qualidade do ensino/aprendizagem (num contexto académico) Vou dividir a minha apresentação sobre... em 3 partes: Conceito de e-learning Apresentar a intranet dos alunos

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 10º ANO Planificação Anual 2011/2012 ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS PORTUGUÊS 10º ANO Manual adotado: Página Seguinte - Texto Editora

Leia mais

A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO.

A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO. A CONFLUÊNCIA ENTRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR E O CURRÍCULO: A INCLUSÃO EDUCACIONAL DO ALUNO SURDO. Lucineide Machado Pinheiro Universidade Federal de São Paulo / Campus Guarulhos Eixo Temático: Formação

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 1- Visão Geral de Testes de Software Aula 2 Estrutura para o Teste de Software SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Vertentes

Leia mais

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Editora Atlas, 2002....

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Editora Atlas, 2002.... GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo, Editora Atlas, 2002.... 1 Como encaminhar uma Pesquisa? A pesquisa é um projeto racional e sistemático com objetivo de proporcionar respostas

Leia mais

Ceará e o eclipse que ajudou Einstein

Ceará e o eclipse que ajudou Einstein Ceará e o eclipse que ajudou Einstein Eixo(s) temático(s) Terra e Universo Tema Sistema Solar Conteúdos Sistema Terra-Lua-Sol / eclipses Usos / objetivos Retomada de conhecimentos / avaliação / problematização

Leia mais

Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo:

Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo: Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo: A produção teórica dos clássicos da Sociologia. 2 Habilidade: Conhecer as teorias sociológicas clássicas e seus principais objetos de estudos.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Recursos Naturais Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica

Leia mais

Escola Secundária de Camarate. Curso Profissional de Animador Sociocultural Departamento: Expressões Planificação/11ºAno

Escola Secundária de Camarate. Curso Profissional de Animador Sociocultural Departamento: Expressões Planificação/11ºAno 40 Tempos Disciplina: Animação Sociocultural Ano Lectivo: 2014/2015 Módulo 6 Deontologia e Animação Sociocultural 1.1 Deontologia: noção, conceitos, fundamentos; 1.2 Valores: conceito e tipos de valores.

Leia mais

Resenha. Fanzines: autoria, subjetividade e invenção de si (MUNIZ, Cellina Rodrigues (Org.). Fortaleza: Edições UFC, 2010. 139 p.)

Resenha. Fanzines: autoria, subjetividade e invenção de si (MUNIZ, Cellina Rodrigues (Org.). Fortaleza: Edições UFC, 2010. 139 p.) Resenha Fanzines: autoria, subjetividade e invenção de si (MUNIZ, Cellina Rodrigues (Org.). Fortaleza: Edições UFC, 2010. 139 p.) Alessandro Wilson Gonçalves Reinaldo FERNANDES 1 Na tentativa de compreensão

Leia mais

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões

PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões PROVA 1º BIMESTRE (2011) Correção das Questões 1. (a) Tendo como referência o ponto de vista do professor Milton Santos, apresente e explique as três globalizações do mundo atual. Sob a ótica de Milton

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO. Planificação Anual - Ano letivo 20123/2014

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO. Planificação Anual - Ano letivo 20123/2014 Planificação Anual - Ano letivo 20123/2014 Módulo 1- Eu e o Mundo Profissional Disciplina de Inglês- Cursos Profissionais 10º Ano Duração de Referência: 27horas (18 blocos) - diagnostica a sua situação

Leia mais

Atividade profissional da área de comunicação que visa coletar, investigar, analisar e transmitir periodicamente ao grande público, ou a segmentos

Atividade profissional da área de comunicação que visa coletar, investigar, analisar e transmitir periodicamente ao grande público, ou a segmentos Atividade profissional da área de comunicação que visa coletar, investigar, analisar e transmitir periodicamente ao grande público, ou a segmentos dele, informações da atualidade, utilizando veículos de

Leia mais

Recuperação de Geografia. Roteiro 7 ano

Recuperação de Geografia. Roteiro 7 ano Recuperação de Geografia Roteiro 7 ano A SOLUÇÃO NÃO É CONCENTRAR, É DIVIDIR. Divida bem o seu tempo e aproveite o tempo que estiver livre. LOCAL DE ESTUDO Escolha um local que tenha o menor número possível

Leia mais

E quem garante que a História é uma carroça abandonada numa beira de estrada? (Hollanda, C. B; Milanes, P. Canción por la unidad latinoamericana.

E quem garante que a História é uma carroça abandonada numa beira de estrada? (Hollanda, C. B; Milanes, P. Canción por la unidad latinoamericana. E quem garante que a História é uma carroça abandonada numa beira de estrada? (Hollanda, C. B; Milanes, P. Canción por la unidad latinoamericana.) O termo História foi utilizado pelos gregos antigos.

Leia mais

www.autoresespiritasclassicos.com

www.autoresespiritasclassicos.com www.autoresespiritasclassicos.com A Importância da Bíblia para a Doutrina Espírita Astrid Sayegh Filósofa, é Diretora de Cursos Básicos da Federação Espírita do Estado de São Paulo A Humanidade já foi

Leia mais

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial Inteligência Artificial Aula 7 Programação Genética M.e Guylerme Velasco Programação Genética De que modo computadores podem resolver problemas, sem que tenham que ser explicitamente programados para isso?

Leia mais

Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo . Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo TECNOLOGIA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA Conhecimento como bem público 28 de setembro de 2012 A espiral da cultura científica Conhecimento como bem

Leia mais

A Influência Do Cinema No Videoclipe: Uma Análise A Partir do Videoclipe De Janie s Got A Gun

A Influência Do Cinema No Videoclipe: Uma Análise A Partir do Videoclipe De Janie s Got A Gun A Influência Do Cinema No Videoclipe: Uma Análise A Partir do Videoclipe De Janie s Got A Gun Autoria: Luana Vitorino Sampaio Passos Resumo Este trabalho busca comprovar, não só a existência, mas como

Leia mais

Geografia. Aula 02. Projeções Cartográficas A arte na construção de mapas. 2. Projeções cartográficas

Geografia. Aula 02. Projeções Cartográficas A arte na construção de mapas. 2. Projeções cartográficas Geografia. Aula 02 Projeções Cartográficas A arte na construção de mapas 2. Projeções cartográficas 2.1. Como representar figuras tridimensionais em um plano sem que ocorra deformidades? É possível eliminar

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTÔNIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: COMÉRCIO Habilitação Profissional: TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO EM

Leia mais

Bagé (RS) - Patrimônio Cultural: que história é essa?

Bagé (RS) - Patrimônio Cultural: que história é essa? Bagé (RS) - Patrimônio Cultural: que história é essa? A memória do futuro. Fronteira, Pampa, Campanha, Bagé, História, Patrimônio Cultural Há algum tempo, não tanto quanto deveria, mas em tempo para que

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 8º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados:

CIÊNCIAS NATURAIS 8º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: PLANO DE ESTUDOS O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: 1.º PERÍODO DOMÍNIO SUBDOMÍNIO / CONTEÚDOS 1. Compreender as condições próprias da Terra que a tornam o

Leia mais

Centro Turístico e Cultural ultima preparação de Museu

Centro Turístico e Cultural ultima preparação de Museu Centro Turístico e Cultural ultima preparação de Museu Centro Turístico e Cultural Mastodonte SPA DURANTE TODO ESTE MÊS DE JANEIRO, o consócio Historiador Vanderley de Brito se dedicou exclusivamente à

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO - 150915

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO - 150915 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril 2016 2016 367 Prova 11º Ano de escolaridade (Decreto-Lei nº 139/2012, de 05 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

Orientação Geral. Expansão Marítima e Comercial: a crise do feudalismo a partir do século XIII

Orientação Geral. Expansão Marítima e Comercial: a crise do feudalismo a partir do século XIII Orientação Geral Objetivos Este programa enfatiza a articulação do evento histórico com o processo geral de desenvolvimento das sociedades. O candidato deve saber: Analisar as instâncias econômicas, políticas

Leia mais

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE FORUM DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE Recife,

Leia mais

Comunicação / Informação / Dados

Comunicação / Informação / Dados Comunicação / Informação / Dados Pensa-se que já os nossos antepassados Homo Sapiens já comunicavam através da linguagem. A linguagem é uma capacidade estritamente humana. Linguagem É a faculdade de um

Leia mais

Marcus Araújo e Rosinda Ramos

Marcus Araújo e Rosinda Ramos SARDINHA, T. B. et al (org.). Tecnologias e mídias no ensino de inglês: o corpus nas receitas. São Paulo: Macmillan, 2012. ISBN 978-85-7418-859-1. 136p. Resenhado por Marcus de Souza Araújo Universidade

Leia mais

Teste diagnóstico TERRA NO ESPAÇO CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE AMBIENTE. OBSERVAÇÃO: Grelhas de observação. Listas de verificação.

Teste diagnóstico TERRA NO ESPAÇO CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE AMBIENTE. OBSERVAÇÃO: Grelhas de observação. Listas de verificação. ANO: 7º ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/5 TERRA NO ESPAÇO 2 Teste diagnóstico CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE AMBIENTE E - Ciência produto da actividade humana. - Ciência e conhecimento do Universo. - Compreender

Leia mais

INGLÊS - Nível 2 2016. 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril)

INGLÊS - Nível 2 2016. 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS - Nível 2 2016 Prova 06 / 2016 1ª e 2ª Fase 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informação

Leia mais

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (Hospital Regional do Mato Grosso do Sul- HRMS) Campo Grande MS MÊS /ANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO NOME DO (s) ALUNO

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Ratinho Junior) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Ratinho Junior) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Ratinho Junior) Requer o envio de Indicação ao Ministério das Relações Exteriores sugerindo a celebração de acordo com o governo italiano para que os brasileiros descendentes de italianos

Leia mais

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente

7. o ANO FUNDAMENTAL. Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente 7. o ANO FUNDAMENTAL Prof. a Andreza Xavier Prof. o Walace Vinente CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Comunicação e tecnologia. Aula 9.1 Conteúdo: A urbanização brasileira.

Leia mais

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING?

BEM VINDOS ALUNOS DA GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? BEM VINDOS ALUNOS DA TURMA DE PÓS-GRADUA P GRADUAÇÃ ÇÃO. GESTÃO INTEGRADA PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃ ÇÃO PROF. PAULO NETO FIB - 2011 O QUE O MUNDO TEM A VER COM MARKETING? O QUE EU TENHO A VER COM

Leia mais

REPRESENTAÇÃO/INVENÇÃO

REPRESENTAÇÃO/INVENÇÃO REPRESENTAÇÃO/INVENÇÃO Vanessa Pincerato Fernandes 1 Dolores Scarparo 2 RESUMO Este trabalho analisa dois textos, do discurso literário, produzidos por alunos de Ensino Fundamental. Esta análise compreende

Leia mais

FONTES E FORMAS DE ENERGIA

FONTES E FORMAS DE ENERGIA FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: Armanda Teixeira Ferreira Gonçalves COLÉGIO: Estadual Bairro Senhor Do Bonfim Turma:

Leia mais

Práticas de linguagem: textos e contextos da escrita na educação infantil

Práticas de linguagem: textos e contextos da escrita na educação infantil Práticas de linguagem: textos e contextos da escrita na educação infantil Profª. Ms. Maria Cecília Nobrega de Almeida Augusto 17 e 18/05/2011 Pensando a escrita para os pequenos e seus: Contextos Textos

Leia mais

Recuperação - 3ª Etapa Ensino Médio

Recuperação - 3ª Etapa Ensino Médio 1 CULTURA RELIGIOSA 2º ANO ENS. MÉDIO PROFESSOR(A): RICARTE NOME: Nº PARTE I DOS CONCEITOS ATUAIS NA CULTURA RELIGIOSA QUESTÃO 01: EXPLIQUE OS SEGUINTES CONCEITOS: 1. O RELATIVISMO A) Relativismo filosófico

Leia mais

Educação Matemática. Profª. Andréa Cardoso MATEMÁTICA - LICENCIATURA 2015/2

Educação Matemática. Profª. Andréa Cardoso MATEMÁTICA - LICENCIATURA 2015/2 Educação Matemática Profª. Andréa Cardoso MATEMÁTICA - LICENCIATURA 2015/2 UNIDADE I: EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO Álgebra simbólica na Europa 2 Na Europa, o ocidente toma conhecimento da matemática árabe,

Leia mais

INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES DE CIÊNCIA CIÊNCIA DEFINIÇÕES DE CIÊNCIA METODOLOGIA DA PESQUISA APLICADA À CONTABILIDADE

INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES DE CIÊNCIA CIÊNCIA DEFINIÇÕES DE CIÊNCIA METODOLOGIA DA PESQUISA APLICADA À CONTABILIDADE METODOLOGIA DA PESQUISA APLICADA À CONTABILIDADE Mabel Moreira Vasconcelos INTRODUÇÃO Metodologia Científica nada mais é do que a disciplina que estuda os caminhos do saber, se entendermos que método quer

Leia mais

A HISTORIA "INUMANA. 3 2 iro f 3 MASSACRES E GENOCÍDIOS DAS ORIGENS AOS NOSSOS DIAS GUY RICHARD DIRECÇÃO DE: Autores:

A HISTORIA INUMANA. 3 2 iro f 3 MASSACRES E GENOCÍDIOS DAS ORIGENS AOS NOSSOS DIAS GUY RICHARD DIRECÇÃO DE: Autores: 3 2 iro f 3 A HISTORIA "INUMANA MASSACRES E GENOCÍDIOS DAS ORIGENS AOS NOSSOS DIAS DIRECÇÃO DE: GUY RICHARD Autores: JEAN-JACQUES CLEYET-MERLE ZAKARI DRAMANI-ISSIFOU JEAN-PIERRE FICHOU BERNARD FOUQUES

Leia mais

O que é Comunicação?

O que é Comunicação? O que é Comunicação? Comunicar-se é mais do que expressar ideias ou trocar pontos de vista. É o processo pelo qual nos relacionamos com os outros e buscamos informações essenciais para nossa vida diária,

Leia mais

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização

Organização da Disciplina. Técnicas de Negociação e Mediação. Aula 1. Contextualização. O Conflito. Instrumentalização Técnicas de Negociação e Mediação Aula 1 Prof. Me. Fernando Eduardo Mesadri Organização da Disciplina Conceitos de conflitos Dificuldades para lidar com os conflitos Movimentos de rompimento dos paradigmas

Leia mais

Thaís Salgado Silva Graduanda em Geografia Bolsista do Programa de Educação Tutorial - PETMEC thais.salgado_geo@yahoo.com.br

Thaís Salgado Silva Graduanda em Geografia Bolsista do Programa de Educação Tutorial - PETMEC thais.salgado_geo@yahoo.com.br EXPERIÊNCIA PRÁTICA DO PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL: A Construção de Brinquedos com Materiais Recicláveis na Escola Estadual Sérgio de Freitas Pacheco - Será que lixo é lixo? Thaís Salgado Silva Graduanda

Leia mais

Habitação de Interesse Social. em Containers

Habitação de Interesse Social. em Containers Habitação de Interesse Social Orientador: Prof. Dr. Antonio Castelnou DAU-UFPR em Containers Projeto: Manual de reciclagem arquitetônica de containers BANPESQ/THALES: 2014015430 Diego Nogossek da Rocha

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre Curso: Estudos Sociais Habilitação em História Ementas das disciplinas: 1º Semestre Disciplina: Introdução aos estudos históricos Carga horária semestral: 80 h Ementa: O conceito de História, seus objetivos

Leia mais

Margarita Barreto. Grabum, N. [et al.]. Turismo e antropologia: novas abordagens. Campinas: Papirus, 2009.

Margarita Barreto. Grabum, N. [et al.]. Turismo e antropologia: novas abordagens. Campinas: Papirus, 2009. Margarita Barreto Grabum, N. [et al.]. Turismo e antropologia: novas abordagens. Campinas: Papirus, 2009. Estudo de turismo na antropologia 1999 III Reunião de Antropologia do Mercosul (Argentina) - RAM

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC Campinas Fevereiro 2014 2 opyleft Gildenir C. Santos, 2014. Biblioteca - Faculdade

Leia mais

Ergonomia e Organização do Trabalho CNROSSI ERGONOMIA E FISIOTERAPIA PREVENTIVA

Ergonomia e Organização do Trabalho CNROSSI ERGONOMIA E FISIOTERAPIA PREVENTIVA Ergonomia e Organização do Trabalho Ergonomia Modern Times Charles Chaplin EUA/1936 Conceito Ergonomia é o estudo do relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento, ambiente e, particularmente,

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM RECURSO DE COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA PARA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS A CRIANÇAS NÃO-ORALIZADAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ELABORAÇÃO DE UM RECURSO DE COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA PARA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS A CRIANÇAS NÃO-ORALIZADAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL ELABORAÇÃO DE UM RECURSO DE COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA PARA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS A CRIANÇAS NÃO-ORALIZADAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Vanessa Calciolari Rigoletti Karen Regiane Soriano Camila Rodrigues Costa Iván

Leia mais