Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro"

Transcrição

1 Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado

2 1. Apresentação 2. Açúcar 3. Álcool 4. Algodão 5. Borracha 6. Carne Bovina 7. Carne Suína 8. Laranja 9. Leite e Derivados 1. Milho 11. Soja 12. Trigo ÍNDICE

3 APRESENTAÇÃO O Brasil ocupa posição de destaque no mercado mundial de produtos agropecuários. É um país com enorme extensão territorial, ampla gama de produtos agroalimentares e grande diversidade na organização de estruturas da produção rural. Falamos de um contexto com grandes desafios e oportunidades para uma organização como o IICA, que visa garantir competitividade no agronegócio e bem estar nas comunidades rurais. Nesse contexto, foi criada, em janeiro de 25, a área temática: Comércio, Negociações Internacionais e Desenvolvimento do Agronegócio, da Representação do IICA no Brasil, que vem trabalhando com estes três temas centrais para as estratégias de desenvolvimento da agricultura e da economia brasileira. O Caderno de Estatísticas do Agronegócio Brasileiro é um produto do trabalho desenvolvido por esta área da instituição, com a intenção de colaborar no entendimento do momento atual do setor agrícola. Com uma série histórica de dados estatísticos (2-25) das principais cadeias produtivas do setor, este trabalho cria a possibilidade de analise das tendências do Agronegócio. Os objetivos deste Caderno são: Formar uma base de dados que possibilite perceber as tendências das principais cadeias produtivas do agronegócio; Ampliar a base técnica da pagina eletrônica do IICA/Brasil, já que estes dados serão publicados também na web; Divulgar o trabalho técnico do IICA no Brasil para demais instituições parceiras e demais representações do IICA; Servir de insumo para uma publicação de Tendências das Commoditties do Agronegócio Brasileiro. Serão encontrados nesta edição do Caderno os dados dos seguintes produtos: Açúcar Álcool Algodão Borracha Carne Bovina Carne Suína Laranja Leite Milho Soja Trigo Contamos com as opiniões e comentários de toda a equipe técnica do instituto para aprimorar este trabalho antes de sua publicação na pagina do IICA Brasil na internet. Equipe de Comércio, Negociações Internacionais e Desenvolvimento do Agronegócio

4 AÇÚCAR R$ 79, R$ 78, R$ 77, R$ 76, R$ 75, R$ 74, R$ 73, R$ 72, PREÇO DO AÇÚCAR EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 783,4 769,6 771,8 766, 758,2 764,6 747,8 759,8 762,8 759, 759,4 758, 76, 754,6 749,4 756,6 755,4 756, 747, Fonte: CEPEA/USP/ESALQ MÉDIA DO PREÇO INTERNO DO AÇÚCAR EM 26 (R$ / ) USS 37, USS 365, USS 36, USS 355, USS 35, USS 345, USS 34, USS 335, USS 33, USS 325, 366,25 362,34 PREÇO FOB DO AÇÚCAR EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 362,1 354,15 353,52 355,95 351,27 348,7 346,15 35,65 346,59 348,44 345,31 344,9 346,46 344,93 349,1 345,1 34, Fonte: CEPEA/USP/ESALQ MÉDIA DO PREÇO FOB DO AÇÚCAR EM 26 (US$ / ) R$ 1.2, R$ 1., R$ 8, R$ 6, 1.31, 955,2 1.34,4 1.12,2 971,2 994,4 1.5, 882, 759,8 USS 6, USS 5, USS 4, USS 3, 42,2 476,85 48,69 475,77 458,84 444,85 442,76 48,9 35,4 R$ 4, USS 2, R$ 2, USS 1, R$ - USS - R$ 75, MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO AÇÚCAR (R$ / ) USS 24, MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DO AÇÚCAR (US$ / ) R$ 6, R$ 45, R$ 3, 423,4 476,6 518,4 67,6 52,8 626,4 USS 18, USS 12, 184,41 23,98 156,78 165,71 167,49 215,95 R$ 15, USS 6, R$ - USS PRODUÇÃO DE AÇÚCAR NO BRASIL PRODUÇÃO DE AÇÚCAR NO BRASIL EM 25 Pernambuco; 5,6% MG; 5,51% Alagoas; 8,99% Outros; 1,72% Paraná; 7,63% SP; 62,9% Fonte: UNICA

5 PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇÚCAR PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇÚCAR EM 25 México; 4,37% EUA; 5,8% China; 6,98% Outros; 38,8% Brasil; 2,3% 12.. India; 1,1% UE; 15,39% CONSUMO INTERNO DE AÇÚCAR CONSUMO MUNDIAL DE AÇÚCAR Fonte: Conab EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE AÇÚCAR US$ FOB

6 MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE AÇÚCAR Brasil União Européia Austrália Tailândia Guatemala África do Sul Colômbia Cuba MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE AÇÚCAR Rússia USA União Européia Indonésia China Japão Canadá Egito COEFICIENTE X / PRODUÇÃO 8,% 7,% 6,% 5,% 4,% 4,17% 58,53% 59,53% 51,77% 59,24% 7,24% 3,% 2,% 1,%,% Elaboração: IICA

7 ÁLCOOL R$ 92, R$ 91, R$ 9, R$ 89, R$ 88, R$ 87, R$ 86, R$ 85, R$ 84, R$ 83, PREÇO DIARIO DO ÁLCOOL ANIDRO EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 91, 9, 886,9 87, 86, R$ 92, R$ 91, R$ 9, R$ 89, R$ 88, R$ 87, R$ 86, R$ 85, PREÇO DIARIO DO ÁLCOOL HIDRATADO EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 91, 89, 88, 881, 87, Fonte: CEPEA /ESALQ/USP USS 43, USS 42, USS 41, USS 4, USS 39, USS 38, USS 37, PREÇO FOB DIARIO DO ÁLCOOL ANIDRO EM SETEMBRO DE 26 (US$/) 42, 41, 4, 39, USS 43, USS 42, USS 41, USS 4, USS 39, USS 38, USS 37, PREÇO FOB DIARIO DO ÁLCOOL HIDRAT EM SETEMBRO DE 26 (US$/) 42, 41, 4, 39, MÉDIA DO PREÇO INTERNO DO ÁLCOOL ANIDRO EM 26 (R$ / ) MÉDIA DO PREÇO INTERNO DO ÁLCOOL HIDRATADO EM 26 (R$ / ) R$ 1.8, R$ 1.8, R$ 1.5, R$ 1.2, R$ 9, R$ 6, 1.15, 1.17, 1.35, 1.28, 1.15, 98, 1.6, 1.7, 1.8, R$ 1.5, R$ 1.2, R$ 9, R$ 6, 1.11, 1.17, 1.33, 1.16, 96, 94, 1.1, 98, 84, R$ 3, Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago R$ 3, Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago MÉDIA DO PREÇO FOB DO ÁLCOOL ANIDRO EM 26 (US$ / ) MÉDIA DO PREÇO FOB DO ÁLCOOL HIDRATADO EM 26 (US$ / ) USS 7, USS 6, USS 5, USS 4, USS 3, 55,89 541,14 627,35 61,65 485,53 476,42 525,4 5,7 452,1 R$ 7, R$ 6, R$ 5, R$ 4, R$ 3, 488,3 541,14 618,6 545,24 439,72 418,54 461,12 454,33 387,44 USS 2, R$ 2,

8 R$,9 R$,8 R$,7 R$,6 R$,5 R$,4 R$,3 MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO ÁLCOOL ANIDRO (R$ / ),55 Fonte: UNICA e CEPEA,6,6,78,68,84 R$,8 R$,7 R$,6 R$,5 R$,4 R$,3 MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO ÁLCOOL HIDRATADO (R$ / ),46 Fonte: UNICA e CEPEA,51,52,67,58,74 USS 4,3 USS 3,3 USS 2,3 USS 1,3 MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DO ÁLCOOL (US$ / ) 191,33 333,21 278,57 26,71 258,35 367, PRODUÇÃO DE ÁLCOOL TOTAL NO BRASIL USS,3 Fonte: UNICA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL ANIDRO NO BRASIL PRODUÇÃO DE ÁLCOOL HIDRATADO NO BRASIL Fonte: UNICA Fonte: UNICA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL ANIDRO NO BRASIL EM 25 PRODUÇÃO DE ÁLCOOL HIDRATADO NO BRASIL EM 25 Mato Grosso; 3,81% Paraná; 4,46% Góias; 4,76% Outros; 16,45% Outros; 14,8% SP; 59,64% MG; 5,12% Góias; 4,27% SP ; 65,4% Mato Grosso; 5,81% MG; 6,96% Paraná; 8,52%

9 PRODUÇÃO MUNDIAL DE ÁLCOOL França; 1,96% Índia; 3,7% China; 8,26% PRODUÇÃO MUNDIAL DE ÁLCOOL EM 25 Outros; 16,3% EUA; 35,% Brasil; 34,78% EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ÁLCOOL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ÁLCOOL US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ÁLCOOL IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ÁLCOOL US$ FOB COEFICIENTE X / PRODUÇÃO 14,% 12,% 1,% 8,% 6,% 4,% 2,%,% 12,71% 13,6% 4,84% 4,22% 1,72% 2,4% Elaboração: IICA

10 ALGODÃO R$ 2.9, PREÇO DO ALGODÃO EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) USS 1.39, PREÇO FOB DO ALGODÃO EM SETEMBRO DE 26 (US$ / ) R$ 2.88, R$ 2.86, R$ 2.84, R$ 2.82, R$ 2.8, R$ 2.78, 2.868, , , , , , , ,6 2.85, , , , 2.838, , , , , , , USS 1.36, USS 1.33, USS 1.3, USS 1.27, 1.348, , , , , , , , , , , , , , , , , ,81 USS 1.24, Fonte: CEPEA/USP/ESALQ MÉDIA MENSAL DO PREÇO DO ALGODÃO (R$ / ) MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DO ALGODÃO (US$ / ) R$ 3.1, R$ 3., R$ 2.9, R$ 2.8, R$ 2.7, 2.976, , , , , , , , ,39 USS 1.45, USS 1.4, USS 1.35, USS 1.3, USS 1.25, USS 1.2, 1.39, , , , , , , , ,93 R$ 2.6, USS 1.15, Fonte: CEPEA/ESA LQ/USP R$ 4.5, R$ 4., R$ 3.5, R$ 3., R$ 2.5, R$ 2., R$ 1.5, R$ 1., R$ 5, R$ - MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO ALGODÃO (R$ / ) 2.5, ,5 2.61, , , ,29 USS 1.6, USS 1.2, USS 8, USS 4, USS - MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DO ALGODÃO (US$ / ) 1.121, ,74 855, , , ,5 PRODUÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO PRODUÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO EM 25 SP; 5,92% Goias; 12,37% Mato Grosso do Sul; 4,92% Outros; 8,64% Mato Grosso; 49,61% 1. Bahia; 18,54%

11 PRODUÇÃO MUNDIAL DE ALGODÃO CONSUMO INTERNO DE ALGODÃO PRODUÇÃO MUNDIAL DE ALGODÃO EM 25 Brasil; 4,12% Uzbequistão ; 4,86% Outros; 18,58% Paquistão; 8,63% Índia; 16,82% China; 22,95% USA; 2,93% CONSUMO MUNDIAL DE ALGODÃO Fonte: Conab EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE ALGODÃO US$ FOB

12 MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE ALGODÃO MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE ALGODÃO USA Uzbequistão India Austrália Brasil China Turquia Bangladesh Indonésia Paquistão COEFICIENTE X / PRODUÇÃO 16,% 14,% 13,46% 12,% 11,48% 1,63% 1,% 8,93% 9,52% 8,% 6,% 4,% 3,59% 2,%,% Elaboração: IICA

13 BORRACHA NATURAL USS 3.4, USS 3.2, USS 3., USS 2.8, USS 2.6, PREÇO FOB DA BORRACHA NATURAL EM SETEMBRO 26 (US$ / ) 3.317, , , , , , , , ,5 3.47, , , , , , , , , ,65 USS 2.4, Fonte: Bolsa de Londres - Preços Futuros USS 3.4, USS 3.3, USS 3.2, USS 3.1, USS 3., USS 2.9, USS 2.8, USS 2.7, USS 2.6, USS 2.5, USS 2.4, PREÇO FOB DA BORRACHA NATURAL EM SETEMBRO 26 (US$ / ) 3.317, , , , , , , , ,5 3.47, , , , , , , , , , Fonte: Bolsa de Londres - Preços Futuros MÉDIA MENSAL DO PREÇO DA BORRACHA NATURAL (R$ / ) MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DA BORRACHA NATURAL (US$ / ) R$ 6., R$ 5.5, R$ 5., R$ 4.5, R$ 4., R$ 3.5, R$ 3., R$ 2.5, 3.826, , , , , , , , ,3 USS 3., USS 2.5, USS 2., USS 1.5, USS 1., USS 5, USS , , , , ,9 2.99, , , ,76 Fonte: APABOR Fonte: APABOR MÉDIA ANUAL DO PREÇO DA BORRACHA NATURAL (R$ / ) MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DA BORRACHA NATURAL (US$ / ) R$ 6., R$ 5., R$ 4., R$ 3., R$ 2., R$ 1., 3.312, , , , , ,91 USS 2.5, USS 2., USS 1.5, USS 1., USS 5, 1.698,95 919,83 989, , , ,4 R$ - USS - Fonte: Sindibor PRODUÇÃO BRASILEIRA DE BORRACHA NATURAL Fonte: IBGE

14 PRODUÇÃO MUNDIAL DA BORRACHA NATURAL PRODUÇÃO MUNDIAL DE BORRACHA NATURAL EM China; 19,5% Outros; 43,2% USA; 13,3% 2.. Fonte: IRSG Malásia; 5,3% Índia; 9,2% Japão; 9,6% CONSUMO INTERNO DE BORRACHA NATURAL CONSUMO MUNDIAL DA BORRACHA NATURAL Fonte: Sindibor 3.. Fonte: Sinborsul EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE BORRACHA NATURAL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE BORRACHA NATURAL US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE BORRACHA NATURAL IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE BORRACHA NATURAL US$ FOB

15 COEFICIENTE M / PRODUÇÃO 2% 16% 151% 134% 147% 162% 16% 151% 12% 8% 4% % Elaboração: IICA

16 CARNE BOVINA PREÇO DO BOI GORDO EM SETEMBRO DE 26 (R$/) PREÇO FOB DO BOI GORDO EM SETEMBRO DE 26 (US$/) R$ 4.2 R$ 4.1 R$ 4. R$ 3.9 R$ 3.8 R$ 3.7 R$ USS 2.5 USS 2. USS 1.5 USS 1. USS 5 USS MÉDIA MENSAL DO PREÇO DO BOI GORDO (R$/) MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DO BOI GORDO (US$/) R$ 5. USS 2.5 R$ 4. R$ 3. R$ 2. R$ USS 2. USS 1.5 USS R$ - USS 5 R$ 4.5 MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO BOI GORDO (R$/) MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DO BOI GORDO (US$/) R$ 4. R$ 3.5 R$ 3. R$ USS 2.5, USS 2.25, USS 2., USS 1.75, USS 1.5, 2.282, ,46 1.8, , , ,56 R$ USS 1.25, R$ 1.5 USS 1., PRODUÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA PRODUÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA EM 25 (CWE) Outros 32% Minas Gerais 8% São Paulo 15% Rio Grande do Sul 6% Goiás 1% Mato Grosso 16% Mato Grosso do Sul 13%

17 (CWE) PRODUÇÃO MUNDIAL DE CARNE BOVINA PRODUÇÃO MUNDIAL DE CARNE BOVINA POR PAÍSES EM 25 Argentina 6% Outros 27% Brasil 16% UE-25 15% EUA 22% China 14% CONSUMO INTERNO DE CARNE BOVINA EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA CONSUMO MUNDIAL DE CARNE BOVINA EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA Mil US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE BOVINA Mil US$ FOB

18 2.. MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE CARNE BOVINA Austrália Brasil EUA Nova Zelândia Índia Argentina MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE CARNE BOVINA EUA Rússia Japão EU-25 Egito Canadá Coréia México COEFICIENTE X/PRODUÇÃO (%) 25,% 2,% 15,% 1,% 5,% 7,55% 1,85% 12,17% 15,91% 2,41% 21,73%,% Elaboração: IICA

19 CARNE SUÍNA PREÇO DA CARNE SUÍNA EM SETEMBRO DE 26 (R$/) PREÇO FOB DA CARNE SUÍNA EM SETEMBRO DE 26 (US$/) R$ 1.9 R$ 1.8 R$ 1.7 R$ 1.6 R$ USS 88 USS 86 USS 84 USS 82 USS 8 USS 78 USS 76 USS Fonte: CEPEA/USP Fonte: CEPEA/USP R$ 3.2 R$ PREÇO MENSAL DA CARNE SUÍNA (R$ / ) USS 2. PREÇO MENSAL DA CARNE SUÍNA (US$ / ) R$ 2.8 R$ 2.6 R$ 2.4 R$ USS 1.5 USS 1. USS R$ 2. Fonte: CEPEA /USP USS - Fonte: CEPEA/USP R$ 4.5 R$ 4. R$ 3.5 R$ 3. R$ 2.5 R$ 2. MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO SUÍNO VIVO (R$ / ) USS 8., USS 6., USS 4., USS 2., USS - MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO SUÍNO VIVO (US$ / ) 6.82, , , , , Fonte: CEPEA/USP (CWE) PRODUÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA PRODUÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA EM 25 São Paulo 6% Minas Gerais 1% Outros 17% Paraná 15% Santa Catarina; 28% Rio Grande do Sul 26%

20 PRODUÇÃO MUNDIAL DE CARNE SUÍNA PRODUÇÃO MUNDIAL DE CARNE SUÍNA EM 25 (CWE) UE-25 23% Brasil 3% Outros 12% EUA 1% China 53% CONSUMO INTERNO DE CARNE SUÍNA CONSUMO MUNDIAL DE CARNE SUÍNA (CWE) (CWE) EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA US$ (FOB) EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA Fonte:USDA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA US$ (FOB) IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE CARNE SUÍNA

21 MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE CARNE SUÍNA China Chile Brasil EUA UE-25 Canadá MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE CARNE SUÍNA EUA Rússia Japão Coréia México Hong Kong COEFICIENTE X/PRODUÇÃO (%) 3,% 25,% 2,% 15,% 1,% 5,%,% 27,18% 23,% 23,55% 23,88% 15,11% 8,6% Elaboração: IICA

22 LARANJA 6, 5, 4, 3, 2, 384,31 MÉDIA MENSAL DO PREÇO DA LARANJA (R$/) 478,68 467,65 336,27 261,76 229,9 281,13 248,4 36,62 1.2, 1., 8, 6, 4, MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DA LARANJA (US$/) 873, ,95 1.6,33 715,42 571,48 516,34 543,28 66,39 1, 2,,, Fonte: CEPEA/USP Fonte: CEPEA/USP 35, 3, 25, 2, 15, 1, 5,, Fonte: CEPEA/USP MÉDIA ANUAL DO PREÇO DA LARANJA (R$/) 75,61 222,77 247,22 29,32 29,89 258,56 35, 3, 25, 2, 15, 1, 5,, 22,37 MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DA LARANJA (US$/) 197,29 21,25 196,24 238,49 292,9 PRODUÇÃO BRASILEIRA DE LARANJAS PRODUÇÃO MUNDIAL DE LARANJAS PRODUÇÃO MUNDIAL DE LARANJAS EM Brasil 38,72% EUA 17,82% China 9,45% Itália 4,73% Espanha 4,56%

23 CONSUMO INTERNO DE LARANJAS CONSUMO MUNDIAL DE LARANJAS EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LARANJAS US$ EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LARANJAS MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE LARANJAS Espanha Egito África do Sul Marrocos EUA MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE LARANJA Espanha Coréia Japão Itália EUA COEFICIENTE X/PRODUÇÃO 1,%,8%,83%,6%,4%,2%,22%,45%,47%,45%,25%,% Elaboração: IICA

24 LEITE E DERIVADOS MÉDIA MENSAL DO PREÇO DO LEITE (R$/) MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DO LEITE (US$/) R$ 6 R$ 5 R$ 4 R$ 3 R$ 2 R$ 1 R$ - 417,87 432,13 449,7 477,38 493,75 497,45 5,83 52,77 52,5 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET USS 3, USS 25, USS 2, USS 15, USS 1, 183,82 199,86 28,68 224,39 221,49 226,16 228,66 233,9 231,56 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET Fonte: CEPEA/USP Fonte: CEPEA/USP R$ 4.5 R$ 4. R$ 3.5 R$ 3. R$ 2.5 MÉDIA ANUAL DE PREÇOS DO LEITE (R$ / ) 3.2, , , , , ,8 USS 2. USS 1.5 USS 1. USS 5 MÉDIA ANUAL DE PREÇOS DO LEITE (US$/) 1.621, , , , , ,77 R$ 2. USS - Fonte:MAPA PRODUÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS PRODUÇÃO MUNDIAL DE LEITE E DERIVADOS PRODUÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS EM 25 Outros 34,38% Santa Catarina São Paulo 5,33% 7,14% Paraná 8,56% Minas Gerais 25,28% Goiás 1,9% Rio Grande do Sul 9,22% PRODUÇÃO MUNDIAL DE LEITE E DERIVADOS EM 25 Brasil 5,7% China 6,65% Outros 2,53% Rússia 7,6% Índia 9,14% EUA 19,5% UE-25 31,34%

25 CONSUMO INTERNO DE LEITE E DERIVADOS CONSUMO MUNDIAL DE LEITE E DERIVADOS EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS US$ EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS US$ Fonte:MAPA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE LEITE E DERIVADOS MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE LEITE E DERIVADOS UE-25 Nova Zelândia Austrália Ucrânia EUA MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE LEITE E DERIVADOS Rússia UE-25 México Japão EUA

26 COEFICIENTE X/PRODUÇÃO COEFICIENTE M/PRODUÇÃO,16%,14%,12%,1%,8%,6%,4%,2%,%,15%,15%,12%,6%,4%,1% 1,4% 1,2% 1,%,8%,6%,4%,2%,% 1,17%,71%,46%,23%,13%,15% Elaboração: IICA Elaboração: IICA

27 MILHO R$ 32, R$ 31, R$ 3, R$ 29, R$ 28, R$ 27, PREÇO DO MILHO EM SETEMBRO DE 26 (R$/) 285,92 286,23 286,54 286,48 287,95 288,99 293,59 289,54 297,18 294,25 33,21 32,91 36,24 37,13 37,73 311,83 36,67 315,17 37, USS 146 USS 144 USS 142 USS 14 USS 138 USS 136 USS 134 USS 132 USS 13 USS 128 PREÇO FOB DO MILHO EM SETEMBRO DE 26 (US$/) 138,9 136,5 134,76 133,37 136,4 133,67 134,4 133,55 133,12 132,81 141,9 14,18 14,67 139,4 139,43 138,17 142,67 145, 14, R$ 7.3 R$ 6.8 R$ 6.3 R$ 5.8 R$ 5.3 R$ 4.8 R$ 4.3 R$ 3.8 MÉDIA MENSAL DO PREÇO DO MILHO (R$/) USS 3.5, USS 3., USS 2.5, USS 2., USS 1.5, USS 1., USS 5, USS - MÉDIA MENSAL DO PREÇO FOB DO MILHO EM 26 (R$/) 2.831, , , , , , , ,83 2.4,5 R$ 5, R$ 4, R$ 3, R$ 2, R$ 1, R$ - MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO MILHO (R$/) 444,89 27,16 282,36 324,7 339,12 235,89 USS 3, USS 25, USS 2, USS 15, USS 1, USS 5, USS - MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DO MILHO (US$/) 24,22 87,67 94,88 13,77 115,94 96, PRODUÇÃO BRASILEIRA DE MILHO PRODUÇÃO BRASILEIRA DE MILHO EM 25 Outros 29% GO 8% MT SP 1% 11% PR 24% MG 18%

28 PRODUÇÃO MUNDIAL DE MILHO PRODUÇÃO MUNDIAL DE MILHO EM 25 México 2,77% Outros 23,44% Bras il 5,92% UE-25 6,98% China 2,13% EUA 4,76% CONSUMO INTERNO DE MILHO CONSUMO MUNDIAL DE MILHO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE MILHO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE MILHO US$ Fonte:USDA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MILHO EM TONELADAS US$ IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE MILHO EM FOB

29 MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE MILHO MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE MILHO Argentina Brasil China Afríca do Sul EUA Colômbia UE-25 Egito Japão Coréia México Taiw an COEFICIENTE X / PRODUÇÃO 21,% 18,% 15,% 12,% 9,% 6,% 3,%,% 15,7% 1,39% 1,6% 5,79% 4,88% 1,95% Elaboração: IICA

30 SOJA R$ 49, R$ 48, R$ 47, R$ 46, R$ 45, R$ 44, PREÇO DIÁRIO DA SOJA EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 478, 476,33 478,67 467,67 477,33 472,17 475,5 477,5 475,67 464,5 461, 465,33 467,17 458,67 464,17 463,5 464,5 465,5 459,17 458, USS 1.7, USS 1.5, USS 1.3, USS 1.1, USS 99, USS 97, USS 95, PREÇO FOB DIÁRIO DA SOJA EM SETEMBRO DE 26 (US$ / ) 1.8,58 974,21 992,7 982,16 976,81 1.2,86 1.4,19 1.6,42 1.6, ,71 999, , ,91 1.1, , ,6 1.39, ,13 1.4, , R$ 6, R$ 5, R$ 4, R$ 3, R$ 2, R$ 1, R$ - MÉDIA DO PREÇO INTERNO DA SOJA EM 26 (R$ / ) 487,5 458,83 428,33 415,17 374,33 459,83 462,17 455, 468,5 USS 1.2, USS 1., USS 8, USS 6, USS 4, USS 2, USS - MÉDIA DO PREÇO FOB DA SOJA EM 26 (US$ / ) 1.18,19 992,4 921,73 883,27 817, , ,56 981, ,75 R$ 8, R$ 7, R$ 6, R$ 5, R$ 4, R$ 3, R$ 2, R$ 1, MÉDIA ANUAL DO PREÇO DA SOJA (R$ / ) 318,83 396,67 555,17 679,17 74,5 523,17 R$ - USS 3, USS 25, USS 2, USS 15, USS 1, USS 5, USS - MÉDIA ANUAL DO PREÇO FOB DA SOJA (US$ / ) 189,88 173,73 189,78 215,63 28,1 238, PRODUÇÃO DE SOJA EM GRÃO NO BRASIL PRODUÇÃO DE FARELO DE SOJA NO BRASIL Fonte: Conab Fonte: Conab

31 PRODUÇÃO DE ÓLEO DE SOJA NO BRASIL Mato Grosso do Sul; 6,62% PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL EM 25 Outros; 19,98% Mato Grosso; 29,3% 1.. Rio Grande do Sul; 11,18% Goiás; 12,29% Paraná; 2,63% Fonte: Conab PRODUÇÃO MUNDIAL DA SOJA PRODUÇÃO MUNDIAL DE SOJA EM 25 USA; 41,84% Outros; 5,59% Paraguai; 1,75% Índia; 2,69% China; 8,62% Argentina; 15,42% Brasil; 24,9% CONSUMO INTERNO DE SOJA CONSUMO MUNDIAL DE SOJA EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DA SOJA EM GRÃOS US$ FOB EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DA SOJA EM GRÃOS

32 EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO FARELO DA SOJA US$ FOB EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO FARELO DA SOJA EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO ÓLEO DA SOJA US$ FOB EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO ÓLEO DA SOJA IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DA SOJA EM GRÃOS US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DA SOJA EM GRÃOS IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DO FARELO DA SOJA US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DO FARELO DA SOJA

33 IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DO ÓLEO DA SOJA US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DO ÓLEO DA SOJA MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE SOJA Argentina Brasil USA Índia Paraguai MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE SOJA UE Tailânida Indonésia México Coréia COEFICIENTE X / PRODUÇÃO 8,% 76,% 72,% 68,% 66,89% 75,39% 72,23% 69,28% 73,14% 78,1% 64,% 6,% Elaboração: IICA

34 TRIGO R$ 39 R$ 38 R$ 37 R$ 36 R$ 35 R$ 34 R$ 33 Fonte:Agrolink 365, PREÇO DO TRIGO EM SETEMBRO DE 26 (R$ / ) 35, 38, 385, 36, USS 175 USS 17 USS 165 USS 16 USS 155 USS 15 USS 145 USS 14 USS 135 USS 13 PREÇO FOB DO TRIGO EM SETEMBRO DE 26 (US$ / ) 155,3 154,3 154,3 152,83 151,73 148,5 146,22 143,64 15,62 156,5 156,14 161,28 16,18 162,1 158,71 168,63 168,26 162, Fonte:Gazeta Mercantil - Bolsa de Chicago MÉDIA DO PREÇO INTERNO DO TRIGO EM 26 (R$ / ) MÉDIA DO PREÇO FOB DO TRIGO EM 26 (R$ / ) R$ 42, R$ 4, R$ 38, R$ 36, R$ 34, 37,54 365, 367,1 35, 37, 4, 38, 367,13 USS 16, USS 15, USS 14, USS 13, 143,9 139,2 133,76 136,92 138,53 157,39 145,1 148,6 155,88 R$ 32, USS 12, Fonte: BC - Safras e Mercados Fonte: BC - Safras e Mercados R$ 6, R$ 5, R$ 4, R$ 3, R$ 2, MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO TRIGO (R$ / ) 21,82 225,83 436,88 493,73 446,52 362,84 USS 2, USS 15, USS 1, MÉDIA ANUAL DO PREÇO DO TRIGO IMPORTADO (US$ / ) 115,17 124,23 135,9 153,49 15,2 13,67 R$ 1, USS 5, R$ - Fonte: ABITRIGO USS - Fonte: ABITRIGO PRODUÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO Outros; 3,8% PRODUÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO EM 25 SP; 2,44% SC; 3,3% MS; 3,48% PR; 51,83% RS; 35,87%

35 PRODUÇÃO MUNDIAL DE TRIGO PRODUÇÃO MUNDIAL DE TRIGO EM 25 Outros; 32,1% UE; 19,83% Canadá; 4,33% Rússia; 7,71% USA; 9,26% Índia; 11,1% China; 15,76% Fonte:USDA CONSUMO INTERNO DE TRIGO CONSUMO MUNDIAL DE TRIGO Fonte: Conab 55.. EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO US$ FOB Fonte: Conab IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO US$ FOB IMPORTAÇÃO BRASILEIRA DE TRIGO

36 MAIORES PAÍSES EXPORTADORES DE TRIGO USA Austrália Canadá UE Rússia Argentina Ucrânia China MAIORES PAÍSES IMPORTADORES DE TRIGO Egito UE Brasil Algéria Japão Indonésia Iraque Coréia COEFICIENTE M / PRODUÇÃO 45,% 4,% 35,% 3,% 25,% 2,% 15,% 1,% 5,%,% 43,76% 195,54% 191,86% 11,33% 81,53% 13,42% Elaboração: IICA

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES ABRIL / 2016 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS ABRIL 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MARÇO 2017 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS MARÇO 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO 2018 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS JULHO 2018 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JANEIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO / 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS JULHO 2016 As Exportações de Couros e Peles apresentadas

Leia mais

Crédito Rural: oportunidades, riscos e competitividade no agronegócio

Crédito Rural: oportunidades, riscos e competitividade no agronegócio Crédito Rural: oportunidades, riscos e competitividade no agronegócio Ivan Wedekin VI Congresso Brasileiro de Fertilizantes 29.08.2016 1. Competitividade lastreada em produtividade Maiores exportadores

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JUNHO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JULHO 2017 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MARÇO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES SETEMBRO 2017 SUMÁRIO PÁG. 1 CAPÍTULO 41 COMPLETO 3 2 ORIGENS 4 3 ORIGENS POR TIPO DE COURO 5 4 ESTADOS 6 5 POR CLASSIFICAÇÃO DAS NCMs 7 1 IMPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES OUTUBRO / 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MAIO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 -

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES SETEMBRO / 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES NOVEMBRO 2017 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2017 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES JANEIRO 2019 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ SER REPRODUZIDA, DESDE QUE CITADO COMO

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2015 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINO

Leia mais

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO Analista de Mercado Élcio A. Bento elcio@safras.com.br ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/@ Preço Mínimo R$ 44,6/@ ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/2 Jul A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO MERCADO

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Setembro/2011

PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Setembro/2011 PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Setembro/2011 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo 06. Ocupação do Território Brasileiro 07. Estrutura Fundiária Brasileira 08. PIB do

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES DEZEMBRO 2018 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 DESTINOS.. 5 4 COURO BOVINO POR TIPO 6 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ SER REPRODUZIDA, DESDE QUE CITADO COMO

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

PECUÁRIA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

PECUÁRIA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PECUÁRIA Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA PECUÁRIA o o Carne bovina O consumo doméstico de carne bovina registrou recuo nos dois últimos anos e continuou

Leia mais

PECUÁRIA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

PECUÁRIA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos PECUÁRIA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA PECUÁRIA o o Carne bovina O consumo doméstico de carne bovina registrou recuo nos dois últimos anos e ainda

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

CARNE AVÍCOLA JUNHO DE 2017

CARNE AVÍCOLA JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2017-2021 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO IPCA 2017

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES ABRIL 2019 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 6 3 DESTINOS.. 7 4 COURO BOVINO POR TIPO 8 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 9 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ

Leia mais

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 MUNDO Tabela 1. Área, rendimento e oferta e demanda de TRIGO no mundo, safras 2011/12, 2012/13 e 2013/14. Item 2011/2012 2012/2013(A) 2013/2014 (B)

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Alinne B. Oliveira Superintendente de Relações Internacionais Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA 17 de novembro de 2015. O agronegócio e

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 1 16/06/09 16/07/09 16/08/09 16/09/09 16/10/09 16/11/09 16/12/09 16/01/10 16/02/10 16/03/10 16/04/10 16/05/10 16/06/10 16/07/10 16/08/10 16/09/10 16/10/10

Leia mais

AGRICULTURA. Abril de 2019 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Abril de 2019 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Abril de 2019 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Ainda que a relação estoque/consumo mundial esteja confortável, a expectativa de redução

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2018

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2018 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Janeiro/2018 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Abril/2017 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo

Leia mais

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016.

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES MAIO 2019 SUMÁRIO PÁG. 1 ANÁLISE 3 2 CAPÍTULO 41 COMPLETO 6 3 DESTINOS.. 7 4 COURO BOVINO POR TIPO 8 5 DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 9 QUALQUER PARTE DESTA OBRA PODERÁ

Leia mais

AGRICULTURA. Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão A safra mundial 2017/18 será maior, mas com melhor ajuste de estoques já que o consumo

Leia mais

Secretaria de Relações Internacionais - MAPA - Missões Prioritárias rias Desempenho recente e cenários para 2009

Secretaria de Relações Internacionais - MAPA - Missões Prioritárias rias Desempenho recente e cenários para 2009 Secretaria de Relações Internacionais - MAPA - Missões Prioritárias rias Desempenho recente e cenários para 2009 Exportações do Agronegócio Retrospecto de 10 anos Exportações Brasileiras do Agronegócio

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 27/04/11 27/05/11 27/06/11 27/07/11 27/08/11 27/09/11 27/10/11 27/11/11 27/12/11 27/01/12 27/02/12 27/03/12 27/04/12 27/05/12 27/06/12 27/07/12 27/08/12

Leia mais

BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 618.931,34 410.212,09 455.952,50 656.360,91 374.803,98 492.235,91 540.100,50

Leia mais

A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná

A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná Fórum de Competitividade da Câmara Americana de Comércio - AMCHAM Curitiba 27/setembro/2017 Curitiba/PR A semente do cooperativismo no desenvolvimento competitivo do Estado do Paraná Eng. Agr. J O S É

Leia mais

Semana Fiesp/Ciesp de Meio Ambiente

Semana Fiesp/Ciesp de Meio Ambiente Semana Fiesp/Ciesp de Meio Ambiente Agronegócio Brasileiro PIB Brasileiro (2007) US$ 1.314 bilhões Agronegócio 37% Empregos (2006) 25% US$ 329,9 bilhões Exportações (2007) Agronegócio US$ 58,4 bilhões

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2015. COMPARAÇÃO DO MÊS DE FEVEREIRO DE

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 17/05/11 17/06/11 17/07/11 17/08/11 17/09/11 17/10/11 17/11/11 17/12/11 17/01/12 17/02/12 17/03/12 17/04/12 17/05/12 17/06/12 17/07/12 17/08/12 17/09/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 10/11/11 08/12/11 05/01/12 02/02/12 01/03/12 29/03/12 26/04/12 24/05/12 21/06/12 19/07/12 16/08/12 13/09/12 11/10/12 08/11/12 06/12/12 03/01/13 31/01/13

Leia mais

AGRICULTURA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de. Comparação do mês de fevereiro de 2017

Parceiros Comerciais do RS no período de. Comparação do mês de fevereiro de 2017 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2017. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de. Comparação do mês de maio de 2017

Parceiros Comerciais do RS no período de. Comparação do mês de maio de 2017 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2017. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JANEIRO DE 2016 VS JANEIRO DE 2017

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JANEIRO DE 2016 VS JANEIRO DE 2017 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de janeiro de 2017. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO 2014-2015 10 DE OUTUBRO DE 2014 Regina Helena Couto Silva Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC CENÁRIO AGRÍCOLA PRODUÇÃO GLOBAL DE GRÃOS SAFRA 2014/15

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 618.931,34 410.212,09 455.952,50 656.360,91 374.803,98 492.235,91 540.100,50

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de

Parceiros Comerciais do RS no período de Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de setembro de 2017. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO. PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Março/2016 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Rural 05. Habitantes no Campo

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

CARNE BOVINA JUNHO DE 2017

CARNE BOVINA JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Política de Financiamento e Comercialização do Brasil: resultados e desafios

Política de Financiamento e Comercialização do Brasil: resultados e desafios Política de Financiamento e Comercialização do Brasil: resultados e desafios Caio Tibério da Rocha Secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo Estrutura da Apresentação I. Cenário Mundial

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Resultados de 2015 Perspectivas para 2016 Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Agronegócio na Balança Comercial 300 250 37,9% 37,1% 39,5% 41,3% 43,0% 45,9% 50% 45% 40% 200 35% 30% US$ Bilhões

Leia mais

Maiores IMPORTADORES do agronegócio (market share)

Maiores IMPORTADORES do agronegócio (market share) Maiores IMPORTADORES do agronegócio (market share) 16% 15% 14% 13% 12% 11% 10% 9% 8% 7% 6% 5% 4% 3% 2% 1% 0% 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 UE EUA China+HK China Japão Canadá Coréia do Sul México

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de

Parceiros Comerciais do RS no período de Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de setembro de 2018. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE FARINHA DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 31.148,98 30.567,04 30.668,99 27.234,05 26.012,97 145.632,03 Valor

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Junho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO 2º TRIMESTRE Exportações As exportações da indústria de transformação tiveram o nível mais baixo

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de janeiro de 2015. COMPARAÇÃO DO MÊS JANEIRO DE 2015 COM

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JULHO DE 2015 VS JULHO 2016

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JULHO DE 2015 VS JULHO 2016 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de julho de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

Congresso Internacional do Trigo Abitrigo Alexandre Mendonça de Barros

Congresso Internacional do Trigo Abitrigo Alexandre Mendonça de Barros Congresso Internacional do Trigo Abitrigo Alexandre Mendonça de Barros 24 de Setembro de 2018 Contexto atual do setor de grãos Excelentes resultados da safra 2017/18 para o setor de grãos Guerra comercial

Leia mais

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros

A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG. Alexandre Mendonça de Barros A economia agrícola internacional e a questão da expansão agrícola brasileira ABAG Alexandre Mendonça de Barros 05 de Agosto de 2013 1 Índice As transformações da economia agrícola internacional Vantagens

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de

Parceiros Comerciais do RS no período de Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2018. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de

Parceiros Comerciais do RS no período de Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO FARINHA DE TRIGO 2018 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE FARINHA DE TRIGO 2018 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 31.148,98 30.567,04 30.668,99 27.234,05 26.012,97 21.396,66 26.979,63

Leia mais

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS MARÇO DE 2016 VS MARÇO 2017

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS MARÇO DE 2016 VS MARÇO 2017 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2017. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE OUTUBRO 2014 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

Florestais apresentou um crescimento de 54,2%, totalizando US$ 68 milhões.

Florestais apresentou um crescimento de 54,2%, totalizando US$ 68 milhões. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2017. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %)

PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %) PIB PIB PAÍSES DESENVOLVIDOS (4 trimestres, %) dez/92 jun/93 dez/93 jun/94 dez/94 jun/95 dez/95 jun/96 dez/96 jun/97 dez/97 jun/98 dez/98 jun/99 dez/99 jun/00 dez/00 jun/01 dez/01 jun/02 dez/02 jun/03

Leia mais

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JUNHO DE 2015 VS JUNHO 2016

TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RS JUNHO DE 2015 VS JUNHO 2016 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de junho de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Setembro 2012 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM SETEMBRO Exportações A queda de 28% na comparação mensal pode ser explicada por: 1) Dois

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Presidente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Elaboração: Otávio L. M.

Leia mais

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág.

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág. RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL 2016 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de

Parceiros Comerciais do RS no período de Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de novembro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO. Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018

MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO. Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018 MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018 2º maior saldo Em 20 anos o agronegócio exportou US$ 1,23 trilhão Fonte: AgroStat a partir dos dados

Leia mais

Fevereiro , , , ,9

Fevereiro , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA FEVEREIRO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

Exportações do Agronegócio ( )

Exportações do Agronegócio ( ) Exportações do Agronegócio (2009-2010) Em milhões de US$ -0,8% +15,6% + 28,4% + 41,8% +34,7% +69,8% Fonte: CNA, 2011 Pauta de Exportação do Agronegócio PRODUTOS EXPORTADOS 2010 1997 Valor (US$) Part. %

Leia mais

Panorama do comércio internacional do complexo sucroalcooleiro

Panorama do comércio internacional do complexo sucroalcooleiro Panorama do comércio internacional do complexo sucroalcooleiro Marta R. Castilho Instituto de Economia Universidade Federal do Rio de Janeiro IV Workshop INFOSUCRO Roteiro Evolução do comércio mundial

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Março 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS NO TRIMESTRE Exportações A retração das vendas da indústria do Rio Grande do Sul estiveram concentradas

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE FEVEREIRO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE JULHO 2015 Página População... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados de Franca... 2 Dados do emprego na indústria

Leia mais