Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral"

Transcrição

1 Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica Antonio Cabral

2 Roteiro Desafio; Sistemas; O custo e o valor do controle de processo; Mapeamento; Principais indicadores usados no mapeamento de processo e sua relação com a produtividade industrial; Melhorias de processo. 2

3 Cenário atual: Desafio

4 Sistema Modelo interdisciplinar que procura explicar operações, comportamentos, informações e outras variáveis que se agrupam com finalidade específica. Sistemas podem ser interpretados como constituídos de sub-sistemas. A parte e o todo.

5 Empresas são sistemas Ambiente Recursos de Entrada a serem transformados Materiais Informação Consumidores Estratégia de produção Objetivos Estratégicos da produção Papel e posição Competitiva da produção Instalações e Pessoal Recursos de Entrada de Transformação input Projeto Melhoria Planejamento e controle output Consumidores 5

6 Empresas são sistemas abertos Estratégico Intermediário Entradas Saídas para no sistema Operacional o ambiente

7 Sistemas produtivos conceitos gerais eficácia: é a medida de quão próximo se chegou dos objetivos previamente estabelecidos; eficiência: é a relação entre o que se obteve (output) e o que se consumiu em sua produção (input), medidos na mesma unidade. 7

8 Balanço Tecnológico do Sistema

9 Balanço tecnológico do Sistema CUIDADO COM O OLHAR INTERNO!!!!!

10 Balanço tecnológico do Sistema Parâmetros internos: Custo do sistema e suas etapas; Qualidade do gerenciamento; Indicadores tecnológicos; Capital humano; Adaptabilidade; Saúde financeira.

11 Balanço tecnológico do Sistema Parâmetros internos: Valores: velocidade e agilidade; simplicidade; autoconfiança. Profissionais: competitividade; funções que desempenham; valor que agregam.

12 Balanço tecnológico do Sistema Parâmetros externos: Turbulência do setor; Investimentos do setor; Turbulência dos alimentadores do sistema fornecedores; Saúde financeira dos alimentadores.

13 Importante é gerenciar o sistema!

14 REGRAS BÁSICAS PARA GERENCIAR O SISTEMA CONTROLAR - Sem controle dos parâmetros críticos não há melhoria nem sobrevivência ANOTAR - Sem anotação não há controle ANALISAR - Sem análise não é necessário anotar

15 REGRAS BÁSICAS PARA GERENCIAR O SISTEMA AGIR - Sem ação corretiva não é necessária a análise MONITORAR - Sem monitorar os efeitos da ação corretiva não é necessário agir SOBREVIVER - Sem ação monitorada não há sobrevivência a longo prazo

16 Importante é monitorar o sistema!

17 QUALIDADE Sistema 1 Entrada Processo Saída Sistema 2 Eficiência Inovação Qualidade de vida Eficácia Produtividade Lucratividade

18 Produtividade dos sistemas Produtividade total: output total / soma de todos os input s. Produtividade parcial: output total / UM dos input s. mão-de-obra; capital; outros. 18

19 Produtividade dos sistemas Produtividade parcial do trabalho (PP) ou da mão-de-obra: output total (a preços constantes) / input de mãode-obra (a preços constantes); Produtividade parcial do capital (PP): output total (a preços constantes) / input de capital (a uma taxa de retorno constante); 19

20 Produtividade dos sistemas Produtividade parcial dos materiais (PP): output total (a preços constantes) / input de materiais comprados (a preços constantes); 20

21 Em resumo: Produtividade: saídas / entradas Questão: Qual é a produtividade da sua empresa?

22 CUSTO E VALOR 22

23 Vantagem competitiva Surge do valor que uma empresa consegue criar para seus consumidores e que ultrapassa o custo de fabricação. Qual a vantagem competitiva da sua empresa?

24 Vantagem competitiva Dois tipos básicos: custo diferenciação Qual a escolha da sua empresa?

25 Vantagem competitiva Inter-relações entre agentes das cadeias produtivas são os principais meios de criar valor! Valor é o montante que os compradores estão dispostos a pagar. Margem é a diferença entre o valor e o custo total das execução das atividades que geram esse valor.

26 A estrutura industrial e as necessidades do consumidor O que o consumidor deseja? Pré-requisito para o sucesso. Quem capta o valor gerado pelos consumidores?

27 Principais ferramentas de baixo custo utilizadas no mapeamento de processo Por que mapear o processo? Para otimizar custos e adicionar valor! 27

28 Roteiro básico para aumentar a produtividade Mapeamento de processos e seleção de indicadores de desempenho; Procedimentos adequados; Medidas corretas do tempo de processo; Análise crítica para identificar oportunidades de melhoria; Avaliação de potenciais resultados no caso de implantação dessas melhorias. 28

29 Mapeamento de processo Descrição dos processos: Entradas e saídas; Relacionamento com outras atividades; Fluxos de materiais, informações ou pessoas; 29

30 Mapeamento de processo Algumas técnicas; SIPOC; Mapas de processo; Fluxogramas de processo; Blueprinting; Diagrama homem-máquina; Ferramentas computacionais. 30

31 SIPOC 31

32 Mapa de processo É uma maneira organizada de: registrar todas as atividades executadas por uma pessoa; registrar todas as atividades executadas por uma máquina; em uma estação de trabalho envolvendo um cliente ou materiais. 32

33 Símbolos de mapeamento de processos 33

34 Exemplo de mapa de processo 34

35 Principais indicadores usados no mapeamento de processo e sua relação com a produtividade industrial 35

36 Decisões estratégicas e os cinco objetivos de desempenho... Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade Custo 36

37 Os 5 objetivos de desempenho Efeitos externos Menor tempo de entrega Rapidez Preço baixo / alta margem Custo Alta produtividade Entrega confiável Confiabilidade Atravessamento rápido Operação confiável Efeitos internos Qualidade Processos livres de erros Habilidade para mudar Flexibilidade Produtos e serviços conforme especificação 37 Novos produtos Variedade de produtos Volumes ajustados

38 Indicadores possíveis Grandes objetivos Sub-objetivos Descrição Preço/custo Custo de produzir Custo de produzir o produto Custo de servir Custo de entregar e servir o cliente Velocidade Acesso Tempo e facilidade para ganhar acesso à operação Atendimento Tempo para iniciar o atendimento Cotação Tempo para cotar preço, prazo, especificação Entrega Tempo para entregar o produto Confiabilidade Pontualidade Cumprimento de prazos acordados Integridade Cumprimento de promessas feitas Segurança Segurança pessoal ou de bens do cliente Robustez Manutenção do atendimento mesmo que algo dê errado Qualidade Desempenho Características primárias do produto Conformidade Produto conforme as especificações Consistência Produto sempre conforme especificações Recursos Características acessórias do produto Durabilidade Tempo de vida útil do produto Confiabilidade Probabilidade de falha do produto no tempo Limpeza Asseio das instalações da operação Conforto Conforto físico do cliente oferecido pelas instalações Estética Características (das instalações e produtos) que afetam os sentidos Comunicação Clareza, riqueza, precisão e frequencia da informação Competência Grau de capacitação técnica da operação Simpatia Educação e cortesia no atendimento Atenção Atendimento atento Flexibilidade Produtos Habilidade de introduzir/modificar produtos economicamente Mix Habilidade de modificar o mix produzido economicamente Entregas Habilidade de mudar datas de entrega economicamente Volume Habilidade de alterar volumes agregados de produção Horários Amplitude de horários de atendimento Área Amplitude de área geográfica no qual o atendimento pode ocorrer

39 Melhorar o processo: Identificação de pontos críticos no processo; Planejamento das melhorias. Otimizar / reduzir custos ADICIONAR VALOR 39

40 Relembrando... Roteiro básico para aumentar a produtividade Mapeamento de processos e seleção de indicadores de desempenho; Procedimentos adequados; Medidas corretas do tempo de processo; Análise crítica para identificar oportunidades de melhoria; Avaliação de potenciais resultados no caso de implantação dessas melhorias Fábricas virtuais na Mauá 40

41 Fábricas virtuais Canetas Sanduíches Redutores Chinelos

42 Simulação de oportunidades

43 Laboratório Fábrica Virtual Inclui comissionamento virtual

44 Estratégia do Projeto PROJETO FÁBRICA Fábrica VIRTUAL Virtual da Mauá ENSINO PESQUISA EXTENSÃO Graduação Comissionamento Virtual Birô: Competitividade PME Engenharia de Produção - IMPLANTADO Foco: projeto conjunto Mauá/Thyssen para formar competências. Foco: contribuir para o aumento da competitividade das PMEs Nossa contribuição Pós-graduação Curto prazo: 2015 Linha de Pesquisa OEE Foco: OEE em linhas de embalagem - em implantação Mestrado Linha de Pesquisa 3 Médio prazo: 2017 Em formulação - IMT Treinamentos IMPLANTADO Instalações 2 laboratórios didáticos Instalações Laboratório de Comissionamento Virtual

45 Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica Antonio Cabral

Papel Estratégico e Objetivos da produção

Papel Estratégico e Objetivos da produção Papel Estratégico e Objetivos da produção Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande RAD1512 Administração: gestão e logística Ambiente Estratégia de operações Estratégia Recursos de entradas a serem transformados

Leia mais

SIEMENS INDUSTRY SYMPOSIUM 2016 MANUFATURA AVANÇADA: O CONCEITO DA INDÚSTRIA 4.0 NA PRÁTICA

SIEMENS INDUSTRY SYMPOSIUM 2016 MANUFATURA AVANÇADA: O CONCEITO DA INDÚSTRIA 4.0 NA PRÁTICA SIEMENS INDUSTRY SYMPOSIUM 2016 MANUFATURA AVANÇADA: O CONCEITO DA INDÚSTRIA 4.0 NA PRÁTICA MANUFATURA AVANÇADA: O CONCEITO DA INDÚSTRIA 4.0 NA PRÁTICA Antonio Cabral Ari Costa Roteiro A história do projeto;

Leia mais

PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO. Aula 2

PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO. Aula 2 PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO Aula 2 Objetivos Entender Qual o papel da produção dentro da empresa Quais são seus objetivos de desempenho específicos Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS

Leia mais

O VALOR E O DESEMPENHO OPERACIONAL

O VALOR E O DESEMPENHO OPERACIONAL O VALOR E O DESEMPENHO OPERACIONAL A REALIMENTAÇÃO PROCESSO RECURSOS ou rede de OPERAÇÕES PRODUTO RECURSOS P/ OPERAÇÃO CONTÍNUA + INFORMAÇÃO P/ ESTABILIZAR AS SAÍDAS + CONHECIMENTO P/ DESENVOLVER CAPACITAÇÃO

Leia mais

Gerenciamento Dimensional de Produtos

Gerenciamento Dimensional de Produtos Formação Avançada em Metrologia 3D Gerenciamento Dimensional de Produtos O Gerenciamento corresponde ao conjunto de operações sistêmicas destinadas a prever, evitar e reduzir a ocorrência de variações

Leia mais

Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde

Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde Características do Setor Mais 48 milhões de brasileiros passaram a ter plano de saúde (ANS). Se o crescimento do número

Leia mais

Prof. Clovis Alvarenga Netto

Prof. Clovis Alvarenga Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Março/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 04 Pacotes de valor gerados e entregues pelas Operações: compostos bens-serviços Redes de operações

Leia mais

PROCESSOS OPERACIONAIS Conceitos Básicos

PROCESSOS OPERACIONAIS Conceitos Básicos PROCESSOS OPERACIONAIS Conceitos Básicos Toda empresa é originada com a intenção de produzir um produto ou serviço final que tenha valor para o cliente. O objetivo das operações da empresa consiste em

Leia mais

22/08/2014. Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios. Conceito de Planejamento. Conceito de Controle

22/08/2014. Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios. Conceito de Planejamento. Conceito de Controle Planejamento e Controle da Produção: Conceito, Finalidades, Funções e Princípios Conceito de Planejamento É a função administrativa que determina antecipadamente quais os objetivos a serem atingidos e

Leia mais

PROCESSOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS

PROCESSOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS PROCESSOS PROCESSOS CONCEITOS Uma série de tarefas ou etapas que recebem insumos(materiais, informações, pessoas, máquinas, métodos) e geram produtos(produto físico, informação e serviço), com valor agregado,

Leia mais

Agenda da aula. 1 Indicadores de desempenho. 2 Desenvolvendo indicadores de desempenho para toda a empresa

Agenda da aula. 1 Indicadores de desempenho. 2 Desenvolvendo indicadores de desempenho para toda a empresa Agenda da aula 1 Indicadores de desempenho 2 Desenvolvendo indicadores de desempenho para toda a empresa Quais seriam os indicadores de Desempenho para o Departamento de Administração? Número de alunos

Leia mais

O DESEMPENHO OPERACIONAL

O DESEMPENHO OPERACIONAL O DESEMPENHO OPERACIONAL TIPOS DE OBJETIVOS DE DESEMPENHO OPERACIONAL PREÇO BAIXO, ALTAS MARGENS OU AMBOS ENTREGA RÁPIDA CUSTO ENTREGA CONFIÁVEL VELOCIDADE CICLO RÁPIDO ALTA PRODUTIVIDADE TOTAL OPERAÇÕES

Leia mais

03 Continuação de 02. O papel estratégico e objetivos da Produção

03 Continuação de 02. O papel estratégico e objetivos da Produção 03 Continuação de 02 O papel estratégico e objetivos da Produção Cobertos neste capítulo Objetivos estratégicos das operações Ambiente Estratégia de operações O papel e a posição competitiva das operações

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA PROF. ADM ENDERSON FABIAN INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA AULA PARA AS TURMAS DE ADMINISTRAÇÃO 2010 1 Conteúdo 1 O Que é o 2 Por Que o Nível de Serviço é Importante 3 Administração do Nível de Serviço 4 Fixação

Leia mais

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS

Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas Santo Agostinho FACET Curso de Sistemas de Informação GESTÃO DE PROJETOS Prof. Adm. Ismael Mendes 2º Semestre/2011 UNIDADE II ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA

Leia mais

Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde. Curso de Qualificação para Diretores Técnicos Setembro/2017

Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde. Curso de Qualificação para Diretores Técnicos Setembro/2017 Noções de Planejamento Estratégico e Análise de Resultados em Instituições de Saúde Curso de Qualificação para Diretores Técnicos Setembro/2017 KA1 Características do Setor Redução no número de beneficiários

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor Objetivos O aluno deverá ser capaz de: Entender a visão cíclica de uma Cadeia de Suprimentos. Conhecer os ciclos de processos de uma Cadeia

Leia mais

Professor: Flávio Fernandes Aula 5 Projeto de Produtos e Serviços Vide capítulo 5 do livro base

Professor: Flávio Fernandes Aula 5 Projeto de Produtos e Serviços Vide capítulo 5 do livro base Professor: Flávio Fernandes Aula 5 Projeto de Produtos e Serviços Vide capítulo 5 do livro base Livro Base: SLACK, Nigel e outros. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2009. Flávio Fernandes aula5

Leia mais

Sistema Produttare de Produção II Competing Through Design. Ivan De Pellegrin

Sistema Produttare de Produção II Competing Through Design. Ivan De Pellegrin Ivan De Pellegrin O porquê desta ideia... Maximizar a apropriação do valor gerado depende de modelos de negócio que considerem toda a cadeia de valor. O porquê desta ideia... O porquê desta ideia... Alguns

Leia mais

GESTÃO DAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS

GESTÃO DAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS GESTÃO DAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS Professor: Flávio Fernandes UNIP Administração 5/6º sem. 2º Semestre de 2018 Livro Base: SLACK, Nigel e outros. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2015. Flávio

Leia mais

MODELO DA CADEIA DE VALOR. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E EMPRESARIAL AULA 07 Prof. João Maurício G. Boaventura

MODELO DA CADEIA DE VALOR. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E EMPRESARIAL AULA 07 Prof. João Maurício G. Boaventura MODELO DA CADEIA DE VALOR PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E EMPRESARIAL AULA 07 Prof. João Maurício G. Boaventura Estratégia Competitiva É a busca de uma posição competitiva favorável e sustentável contra as

Leia mais

Eficiência e Eficácia

Eficiência e Eficácia Eficiência e Eficácia Desempenho das Organizações A eficiência é determinante da eficácia: caso haja recursos disponíveis, e estes forem utilizados corretamente, a probabilidade de atingir os objetivos

Leia mais

Processos Mapeamento, Análise e Normatização. Métricas de mensuração dos processos. Métricas de Mensuração. Aula 03. Prof.

Processos Mapeamento, Análise e Normatização. Métricas de mensuração dos processos. Métricas de Mensuração. Aula 03. Prof. Processos Mapeamento, Análise e Normatização Métricas de mensuração dos processos Aula 03 Prof. Frank Pizo Métricas de Mensuração Mensurar: 1. Determinar a medida de; medir. 2. Determinar a extensão ou

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho. OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Tecnologia de Processos. Todas operações usam algum tipo de tecnologia de processo, na esperança de obter alguma vantagem competitiva

Tecnologia de Processos. Todas operações usam algum tipo de tecnologia de processo, na esperança de obter alguma vantagem competitiva 11 Tecnologia de Processos Todas operações usam algum tipo de tecnologia de processo, na esperança de obter alguma vantagem competitiva O que é tecnologia de processo? São as máquinas, equipamentos e dispositivos

Leia mais

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Conceitos básicos Logística e Varejo Entendendo a cadeia de abastecimento integrada OBJETIVOS Os conceitos, definições e importância da cadeia de abastecimento;

Leia mais

Sistemas de Informação e Decisão II. Douglas Farias Cordeiro

Sistemas de Informação e Decisão II. Douglas Farias Cordeiro Sistemas de Informação e Decisão II Douglas Farias Cordeiro Processos As empresas são grandes coleções de processo! Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo. Não existe

Leia mais

Recursos de Materiais. Professor Douglas Araujo

Recursos de Materiais. Professor Douglas Araujo Recursos de Materiais Professor Douglas Araujo Olá futuro servidor!! Vamos aprender sobre uma matéria que é essencial para seu concurso!! Nao deixe nada te atrapalhar durante seus estudos, vamos manter

Leia mais

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016 Tipos de Indicadores 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho ; OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Módulo 11 Monitoria de Impactos. Monitoria de Impactos de Projetos de Cadeia de Valor. cadeia e estratégia. Análise da

Módulo 11 Monitoria de Impactos. Monitoria de Impactos de Projetos de Cadeia de Valor. cadeia e estratégia. Análise da Módulo Monitoria de s Monitoria de s de Projetos de Cadeia de Valor Módulos Delimitação do projeto Análise da cadeia e estratégia Implementação Monitoria 0 Decisão sobre engajamento na promoção Seleção

Leia mais

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99)

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99) CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR ESTRATÉGIA COMPETITIVA é o conjunto de planos, políticas, programas e ações desenvolvidos

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Gestão de Processos Introdução Aula 1. Professor: Osmar A. Machado

Gestão de Processos Introdução Aula 1. Professor: Osmar A. Machado Gestão de Processos Introdução Aula 1 Professor: Osmar A. Machado Algumas definições de processos Todo trabalho importante realizado nas empresas faz parte de algum processo. Não existe um produto ou serviço

Leia mais

Gestão Estratégica da Qualidade

Gestão Estratégica da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Gestão Estratégica da Qualidade Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Aula 2 16/08 Objetivo: relembrar o que foi dado, tirar possíveis dúvidas

Leia mais

Wconsulting Garantia de excelência nos projetos desenvolvidos!

Wconsulting Garantia de excelência nos projetos desenvolvidos! A utilização do método de análise e solução de problemas O MASP é uma excelente ferramenta utilizada para análise e solução de problemas. Permite identificar de forma assertiva as causas de um determinado

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio. Prof. Msc. Paulo Alipio Alves de Oliveira

Modelagem de Processos de Negócio. Prof. Msc. Paulo Alipio Alves de Oliveira Modelagem de Processos de Negócio Prof. Msc. Paulo Alipio Alves de Oliveira Modelagem de Processos de Negócio Análise e modelagem de processos de negócios, quando feitas corretamente, evitam que a empresa

Leia mais

PLANEJAMENTO X EXECUÇÃO

PLANEJAMENTO X EXECUÇÃO PLANEJAMENTO X EXECUÇÃO Menos de 10% das estratégias efetivamente formuladas são eficientemente executadas Revista Fortune Na maioria das falhas - em torno de 70% - o problema real não é estratégia ruim...

Leia mais

BENEFÍCIOS DA MELHORIA DE PROCESSOS

BENEFÍCIOS DA MELHORIA DE PROCESSOS BENEFÍCIOS DA MELHORIA DE PROCESSOS Rapidez Flexibilidade Qualidade Confiabilidade Produtividade Custo Rentabilidade Satisfação do cliente Participação no mercado PROJETO DE MELHORIA DE PROCESSOS - CONCEITO...

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DE OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS OPERACIONAIS DE UMA FÁBRICA DE CORTE DE BOBINAS

TÍTULO: ESTUDO DE OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS OPERACIONAIS DE UMA FÁBRICA DE CORTE DE BOBINAS TÍTULO: ESTUDO DE OTIMIZAÇÃO DOS PROCESSOS OPERACIONAIS DE UMA FÁBRICA DE CORTE DE BOBINAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: Engenharias INSTITUIÇÃO(ÕES): CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 3 Projeto de Processos

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 3 Projeto de Processos GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA Aula 3 Projeto de Processos Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS A SEREM TRANSFORMADOS MATERIAIS INFORMAÇÕES CONSUMIDORES AMBIENTE ESTRATÉGIA DE PRODUÇÃO OBJETIVOS

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT. Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski

ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT. Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS A SEREM TRANSFORMADOS MATERIAIS INFORMAÇÕES CONSUMIDORES AMBIENTE ESTRATÉGIA DE PRODUÇÃO OBJETIVOS

Leia mais

Como podemos medir a produtividade de uma empresa? E de seus processos?

Como podemos medir a produtividade de uma empresa? E de seus processos? Como podemos medir a produtividade de uma empresa? E de seus processos? Por que produtividade é importante? Como podemos medir produtividade nas empresas? Produção x Estratégia Competitiva Flexibilidade

Leia mais

Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Introdução aos processos organizacionais Qualquer tamanho de empresa, até as informais ou do terceiro setor. Visão moderna de gestão organizacional,

Leia mais

04 Parte III - Planejamento e Controle

04 Parte III - Planejamento e Controle 04 Parte III - Planejamento e Controle Recursos a serem Transformados Materiais Informações Consumidores Ambiente Estratégia da produção Objetivos estratégicos da produção Papel e posição competitiva da

Leia mais

Gestão de Produção Aula2: (cont.) Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena

Gestão de Produção Aula2: (cont.) Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção. Prof. Valdir Tavares de Lucena Gestão de Produção Aula2: (cont.) Conceitos e Fundamentos da Administração da Produção Prof. Valdir Tavares de Lucena PRATICA 1 : Simulação de uma linha de montagem em sala, vivenciando: Produção empurrada

Leia mais

Profa. Daciane de Oliveira Silva

Profa. Daciane de Oliveira Silva Profa. Daciane de Oliveira Silva O fenômeno da produção NECESSIDADES HUMANAS ABASTECIMENTO DAS NECESSIDADES EMPRESAS PRIMÁRIAS, SECUNDÁRIAS TERCIÁRIAS T. SETOR ORGANIZAÇÃO Produzir, é, portanto, uma necessidade

Leia mais

Introdução à Qualidade

Introdução à Qualidade Introdução à Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Introdução A Gerência da Qualidade quando focada na busca pela Qualidade Total possibilita a empresa dirigir seus esforços para: Melhorar de

Leia mais

Perguntas que se esperam respondidas ao final do capítulo 6

Perguntas que se esperam respondidas ao final do capítulo 6 Perguntas que se esperam respondidas ao final do capítulo 6 Por que uma empresa deve adotar a perspectiva de rede de suprimento total? rojeto da rede de operações produtivas O que está implícito na configuração

Leia mais

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço S A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMNSTRAÇÃO DE SUA EMPRESA ndústria Comércio Serviço S O GestãoPro foi desenvolvido para atender as empresas que atuam nos setores da indústria, comércio e serviço. O grande diferencial

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL ERP

GESTÃO EMPRESARIAL ERP GESTÃO EMPRESARIAL ERP SIMPLIFIQUE AS DECISÕES E MAXIMIZE OS RESULTADOS COM A SOLUÇÃO DE GESTÃO EMPRESARIAL ERP Com o ERP da Senior sua empresa terá uma solução com tecnologia inovadora, ganhando rotinas

Leia mais

2ª Parte Competindo com a Tecnologia de Informação

2ª Parte Competindo com a Tecnologia de Informação 2ª Parte Competindo com a Tecnologia de Informação Objectivos de Aprendizagem Identificar várias estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar Tecnologias da Informação para confrontar

Leia mais

GESTÃO DA MANUTENÇÃO

GESTÃO DA MANUTENÇÃO Na manutenção moderna, é extremamente necessário pensar e agir estrategicamente, para que a atividade de manutenção se integre de maneira eficaz ao processo produtivo contribuindo, efetivamente, para que

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Empresa Deve: Ser organizada: padronização administrativa (planejamento e controle) Ter qualidade: atender a necessidade dos consumidores (prazo, preço,

Leia mais

Modelo dos Critérios de Desempenho. 1. Qualidade 2. Velocidade 3. Confiabilidade 4. Flexibilidade 5. Custos

Modelo dos Critérios de Desempenho. 1. Qualidade 2. Velocidade 3. Confiabilidade 4. Flexibilidade 5. Custos Modelo dos Critérios de Desempenho 1. Qualidade 2. Velocidade 3. Confiabilidade 4. Flexibilidade 5. Custos Ganhadores de Pedidos: são aqueles que direta ou indiretamente contribuem para o ganho do negócio.

Leia mais

Modelo SENAI de Prospecção

Modelo SENAI de Prospecção Modelo SENAI de Prospecção Prospectiva Organizacional São Paulo, 20/3/17 UNIEPRO/DIRET Modelo SENAI de Prospecção Justificativa É longo o ciclo entre captar a demanda, transformar em desenho curricular,

Leia mais

Processamento. Atividades Agregar Valor Troughput*

Processamento. Atividades Agregar Valor Troughput* Processos Processo é qualquer atividade ou conjunto de atividades que toma um input, adiciona valor a ele e fornece um output a um cliente específico. Inputs podem ser materiais, informações, conhecimento,

Leia mais

Mestrado em Engenharia Alimentar. ISO (Métodos Quantitativos em melhoria de processos) Six Sigma

Mestrado em Engenharia Alimentar. ISO (Métodos Quantitativos em melhoria de processos) Six Sigma Mestrado em Engenharia Alimentar ISO 13053 (Métodos Quantitativos em melhoria de processos) Six Sigma Proposta de trabalho para a aula: - Fazerem uma revisão sobre a Metodologia DMAIC - Breve revisão sobre

Leia mais

O Papel Estratégico do Sistema de Informação. Sistemas de Informação Estratégicos

O Papel Estratégico do Sistema de Informação. Sistemas de Informação Estratégicos CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação O Papel Estratégico do Sistema de Informação Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de

Leia mais

Prof- Daciane de Oliveira Silva.

Prof- Daciane de Oliveira Silva. Prof- Daciane de Oliveira Silva dacianesilva@yahoo.com.br http://daciane.wordpress.com Como os produtos e serviços são fornecidos aos clientes? Através de um sistema. Por Sistema entende-se um conjunto

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

Faturamento médio por funcionário. Empresa. Página 1 de 11

Faturamento médio por funcionário. Empresa. Página 1 de 11 Número de Faturamento por Faturamento Real em 2000 funcionários funcionários 1 54 R$ 2.099.459,01 R$ 38.878,87 2 18 R$ 800.000,00 R$ 44.444,44 3 75 R$ 5.400.000,00 R$ 72.000,00 4 86 R$ 5.353.971,97 R$

Leia mais

Classificação dos Sistemas de Informação

Classificação dos Sistemas de Informação Sistemas de Informação Classificação dos Sistemas de Informação O que veremos? Estaremos examinando o tipo de sistema de apoio à decisão. E, também, o tipo de sistema de informação estratégico. É o sistema

Leia mais

OEE como ferramenta de melhoria da eficiência de equipamentos e processos industriais

OEE como ferramenta de melhoria da eficiência de equipamentos e processos industriais Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Engenharia de Manutenção - Turma nº 04 28 de janeiro 2017 OEE como ferramenta de melhoria da eficiência de equipamentos e processos industriais Túlio da

Leia mais

Aula 2 - Fundamentos da gestão de produção: modelo de transformação: inputs, processo de transformação e outputs. Tipos de Processo de Produção

Aula 2 - Fundamentos da gestão de produção: modelo de transformação: inputs, processo de transformação e outputs. Tipos de Processo de Produção Aula 2 - Fundamentos da gestão de produção: modelo de transformação: inputs, processo de transformação e outputs. Tipos de Processo de Produção Prof. Geronimo O que é administração da Produção? É a atividade

Leia mais

Projetos, operações e melhorias dos sistemas que criam e entregam os produtos (bens ou serviços) primários da empresa.

Projetos, operações e melhorias dos sistemas que criam e entregam os produtos (bens ou serviços) primários da empresa. As subáreas do conhecimento relacionadas à Engenharia de Produção que balizam esta modalidade na Graduação, na Pós-Graduação, na Pesquisa e nas Atividades Profissionais, são as relacionadas a seguir. 1.

Leia mais

Balanced Scorecard. Sistemas de Informação. Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira

Balanced Scorecard. Sistemas de Informação. Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira Balanced Scorecard Sistemas de Informação Baseado em material do Prof. Dr. Adilson de Oliveira 1 GESTÃO DA QUALIDADE GESTÃO DE PROCESSOS GESTÃO FINANCEIRA GESTÃO DA INOVAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS GESTÃO DO

Leia mais

O Caminho da Indústria 4.0 para o Setor Moveleiro. Rafael Almeida de Souza Analista Técnico Instituto SENAI de Tecnologia Madeira e Mobiliário

O Caminho da Indústria 4.0 para o Setor Moveleiro. Rafael Almeida de Souza Analista Técnico Instituto SENAI de Tecnologia Madeira e Mobiliário O Caminho da Indústria 4.0 para o Setor Moveleiro Rafael Almeida de Souza Analista Técnico Instituto SENAI de Tecnologia Madeira e Mobiliário A 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL RESULTADO DA APLICAÇÃO DA TECNOLOGIA

Leia mais

Inovar está na moda. Soluções Sebraetec para a Indústria de Moda

Inovar está na moda. Soluções Sebraetec para a Indústria de Moda Inovar está na moda Soluções Sebraetec para a Indústria de Moda INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA AUMENTAR O CRESCIMENTO DA SUA EMPRESA O mercado de Moda exige, cada vez mais, grande velocidade em acompanhar

Leia mais

Encontro de Fornecedores da Sabesp 2012

Encontro de Fornecedores da Sabesp 2012 Encontro de Fornecedores da Sabesp 2012 A qualificação de fornecedores em busca da excelência em fornecimento Tendências na terceirização da frota e serviços contínuos corporativos agosto/2012 Manuelito

Leia mais

PESSOAS + PROCESSOS + TECNOLOGIA = RESULTADOS DESEJADOS

PESSOAS + PROCESSOS + TECNOLOGIA = RESULTADOS DESEJADOS PESSOAS + PROCESSOS + TECNOLOGIA = RESULTADOS DESEJADOS A NewLift é o resultado de mais de 14 anos de trabalho no segmento de logística, somando ações de planejamento e implementação de processos, gestão

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EMENTAS - 2017.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: CÁLCULO I Estudo e aplicação de limites. Estudo e aplicação de derivadas. Estudo de soluções de problemas com utilização de derivadas.

Leia mais

Ementas. Certificate in Marketing Management CMM

Ementas. Certificate in Marketing Management CMM Ementas Certificate in Marketing Management CMM Agosto 2012 Fundamentos de Marketing Análise do Ambiente de Marketing Elementos externos Consumidor Concorrência e seus produtos Mercado Ambiente geral Elementos

Leia mais

Conceitos de Produtividade Industrial

Conceitos de Produtividade Industrial Conceitos de Produtividade Industrial Profº Spim Aulas 07, 08, 09 e 10 07/03/2012 1 3. Engenharia e Análise do Valor (EAV). Adm. da Produção Slack pags. 89 a 115; 3.2 Projeto para o cliente. Adm. da Produção

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS IEP0001. Introdução a Engenharia de Produção

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS IEP0001. Introdução a Engenharia de Produção CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS IEP0001 Introdução a Engenharia de Produção Professor Claudio Decker Junior claudiodecker@gmail.com Avaliação 2 1.

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 8 Rivalidade e Dinâmica Competitiva São José dos Campos, abril de 2011 Definições Concorrentes empresas que operam no mesmo mercado,

Leia mais

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO - 2

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO - 2 Hierarquia do sistema de produção A maioria das áreas de produção é formada por várias unidades ou departamentos que funcionam como partes da operação global da organização. Todas as macro-operações são

Leia mais

Supply Chain. Inspiring consumer goods sector by everis

Supply Chain. Inspiring consumer goods sector by everis Supply Chain Inspiring consumer goods sector by everis Cadeia de suprimentos (CS): Somos capazes de fornecer serviços e soluções importantes em todas as etapas do ciclo de vida de um produto. Para melhorarmos

Leia mais

Aula 14. Controle Total da Qualidade EAD 762

Aula 14. Controle Total da Qualidade EAD 762 Aula 14 Os consumidores percebem maior risco na compra de serviços do que na compra de produtos Controle Total da Qualidade Os consumidores usam o preço e evidências EAD 762 físicas como as maiores pistas

Leia mais

INDÚSTRIA 4.0: UM NOVO DESAFIO PARA A INDÚSTRIA CAPIXABA

INDÚSTRIA 4.0: UM NOVO DESAFIO PARA A INDÚSTRIA CAPIXABA Indústria 4.0 INDÚSTRIA 4.0: UM NOVO DESAFIO PARA A INDÚSTRIA CAPIXABA Manufatura avançada ou digitalização da manufatura é, para alguns, a evolução do processo de automação da indústria. Entretanto, em

Leia mais

Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho

Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho Unidade II SISTEMA DE QUALIDADE Prof. Linduarte Vieira da Silva Filho Sistemas e Ferramentas de Gestão da Qualidade Estudaremos neste módulo técnicas e metodologias trabalhadas na área da administração

Leia mais

Da Engenharia à Metrologia: Benefícios Técnicos e Econômicos da Gestão Dimensional de Produtos

Da Engenharia à Metrologia: Benefícios Técnicos e Econômicos da Gestão Dimensional de Produtos Da Engenharia à Metrologia: Benefícios Técnicos e Econômicos da Gestão Dimensional de Produtos Prof. André Roberto de Sousa, Dr. Eng. IFSC São Paulo, Setembro de 2017 CONTEÚDO DA APRESENTAÇÃO 1. REQUISITOS

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais

Farinha, água, fermento e um toque especial: inovação. Soluções Sebraetec para a Indústria de Panificação e Massas Alimentícias

Farinha, água, fermento e um toque especial: inovação. Soluções Sebraetec para a Indústria de Panificação e Massas Alimentícias Farinha, água, fermento e um toque especial: inovação Soluções Sebraetec para a Indústria de Panificação e Massas Alimentícias PARA O SEU NEGÓCIO CRESCER AINDA MAIS: INOVAÇÃO No mercado atual, com consumidores

Leia mais

TPM Modelo de Gestão para a Excelência Produtiva 31 de Outubro de 2018

TPM Modelo de Gestão para a Excelência Produtiva 31 de Outubro de 2018 TPM Modelo de Gestão para a Excelência Produtiva 31 de Outubro de 2018 Marcio Ferreira A Competição Global Antigamente Custo Operacional Preço da Venda Lucro Hoje Custo Operacional Preço de Mercado Lucro

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSO

TECNOLOGIA DE PROCESSO TECNOLOGIA DE PROCESSO Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc INTRODUÇÃO Tecnologia de processo são máquinas, equipamentos e dispositivos que ajudam a produção a transformar materiais, informações e consumidores

Leia mais

Diagramação de Processos com o Software Bizagi Gabriela Musse Branco

Diagramação de Processos com o Software Bizagi Gabriela Musse Branco Diagramação de Processos com o Software Bizagi Gabriela Musse Branco ESCRITÓRIO DE PROCESSOS - DGI - PROPLAN Programa Objetivo: capacitar os participantes a entender a gestão por processos e diagramar

Leia mais

O Módulo Injet Básico

O Módulo Injet Básico O Módulo Injet Básico O Módulo Básico oferece a supervisão e avaliação dos principais indicadores de desempenho, em tempo real, de uma ou mais Fabricas. Detalhando, em níveis hierárquicos, as máquinas,

Leia mais

Estudo da concorrência: Análise das 5 forças de PORTER

Estudo da concorrência: Análise das 5 forças de PORTER Estudo da concorrência: Análise das 5 forças de PORTER UNIBAN Instituto de Comunicação Curso de Tecnologia em Marketing Unidade Tatuapé SP Disciplina Estratégias de Marketing Prof. Me. Francisco Leite

Leia mais

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I Fundamentos de qualidade e de gestão da qualidade conceitos e evolução Profa. Márcia Mazzeo Grande Programação de aula Conceitos básicos de qualidade e controle da qualidade

Leia mais

1

1 Unidade 01 Conceitos: Planejamento - Estratégia é uma técnica administrativa que, através da análise do ambiente de uma organização, cria a consciência das suas oportunidades e ameaças, dos seus pontos

Leia mais

ADMSINF CONTEÚDO 4 processos

ADMSINF CONTEÚDO 4 processos ADMSINF CONTEÚDO 4 processos 1 SEMINÁRIO S.I. NA GESTÃO DE PESSOAS SORTEIO DE DATAS REGRAS E MODELO DO TRAB. ESCRITO NA SALA DE AULA ONLINE 2 OBJETIVOS DA AULA - Texto: AS EMPRESAS SÃO GRANDES COLEÇÕES

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Aplicado a Automação Industrial Nelson Chimentão Júnior 09/17/2013 Título Automação do Slide Aplicada

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO III Aula 7 TÓPICOS ESPECIAIS EM. Dr. Alexandre Silva de Oliveira. Material desenvolvido por Prof. Ms.

ADMINISTRAÇÃO III Aula 7 TÓPICOS ESPECIAIS EM. Dr. Alexandre Silva de Oliveira. Material desenvolvido por Prof. Ms. Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM ADMINISTRAÇÃO III Aula 7 Material desenvolvido por Prof. Ms. Alexandre Abicht Conceito de Produção mais Limpa A partir de 1989 a United Nation Environmental

Leia mais

GUIA DE CURSO CST GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL

GUIA DE CURSO CST GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL GUIA DE CURSO CST GESTÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO FMU O Centro Universitário FMU há 50 anos é referência na qualidade de ensino e empregabilidade de seus alunos. Em 2014, passou

Leia mais

Gestão Estratégica. Aula 4 Diagnóstico Estratégico Interno. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Gestão Estratégica. Aula 4 Diagnóstico Estratégico Interno. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 4 Diagnóstico Estratégico Interno Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br CONSOLIDANDO APRENDIZAGEM 1 Revisão da Concepção Estratégica 2 Diagnóstico Estratégico Externo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade VI Planejamento Estratégico de TI. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Unidade VI Planejamento Estratégico de TI. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 6.1 Governança de tecnologia da Informação 6.2 Planejamento e Controle da TI 6.3 O Papel Estratégico da TI para os Negócios 6.4

Leia mais

Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações

Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande RAD1512 Administração: gestão e logística Ambiente Estratégia de operações Estratégia Recursos de entradas

Leia mais

9- Preparação e respostas à emergências

9- Preparação e respostas à emergências Módulo 3 Etapas para implantação de um sistema de gestão integrado: planos de emergência, implantação dos processos comuns a todas as normas, documentação, vantagens, dificuldades, decisão e exercícios

Leia mais