A SOCIOLOGIA COMO PROPOSTA DE ADAPTAÇÃO DE HOMENS E MULHERES À SOCIEDADE INDUSTRIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A SOCIOLOGIA COMO PROPOSTA DE ADAPTAÇÃO DE HOMENS E MULHERES À SOCIEDADE INDUSTRIAL"

Transcrição

1 RESUMO A SOCIOLOGIA COMO PROPOSTA DE ADAPTAÇÃO DE HOMENS E MULHERES À SOCIEDADE INDUSTRIAL LIMA, Silvia Leni Auras (13) Universidade Federal de Santa Catarina Parte I O interesse em conhecer a história do ensino da Sociologia no secundário partiu de minha experiência como professora neste nível de ensino, bem como da disciplina citada. A intenção é a de buscar, na história da educação brasileira, as influências que a mesma sofreu através de educadores sociólogos que, ao acompanharam ativamente o processo das transformações culturais na sociedade brasileira, propuseram modificações significativas no ensino, ajustando-o ao novo momento que surgiu na década de 30. Este estudo busca saber porque, em certos momentos da história, o ensino da Sociologia no secundário e principalmente naquele que cuidou em preparar o professor primário, no caso os cursos Normal e Complementar, é tido como algo importante. O que se percebe é que através dele, eram transmitidos conceitos e formas de interpretação da sociedade que tinham como princípio despertar entre as pessoas o sentimento de solidariedade e adaptação às novas regras sociais, estimuladas pela Revolução Burguesa no Brasil, e que deveriam se efetivar via educação. O trabalho terá assim, dois pontos importantes a serem destacados: em primeiro lugar a atuação de um intelectual sociólogo, onde a pesquisa buscará levantar a contribuição de Fernando Azevedo, e em segundo lugar, a Sociologia enquanto disciplina no ensino secundário, enfocando o curso normal na década de 30 em Santa Catarina.

2 Ao analisarmos o desenvolvimento do conhecimento científico na história, percebemos que a sua construção é marcada pela busca de conhecer e explicar o mundo. O conhecimento, portanto, não permaneceu idêntico ao longo do tempo, exatamente por ser resultado da atividade humana em condições históricas determinadas. Estas condições representam as necessidades postas por homens e mulheres que, no processo de desenvolvimento, se transformam e modificam o meio em que vivem. As considerações aqui apresentadas, fazem parte de uma pesquisa em andamento, que procura compreender a Sociologia, em sua fase inicial, como uma doutrina e uma prática educativa. Em primeiro lugar, procuramos conhecer o momento histórico em que se puseram as condições para o desenvolvimento da Sociologia ou física social, como campo específico do conhecimento. Trata-se ainda de perceber as influências teóricas que foram fundamentais para o encaminhamento da Sociologia enquanto ciência. Em um segundo momento, procuramos demonstrar como esta ciência, proposta por Augusto Comte, apresenta a forma de conhecer o social: Através da observação "real" dos fatos sociais o conhecimento torna-se racionalmente sistematizado e possibilita prever o futuro. O desenvolvimento das ciências e as novas condições da organização social industrial, demonstram que o futuro da humanidade está determinado para uma convivência "pacífica" e "feliz", desde que exista "ordem" no interior da sociedade. Neste sentido, percebemos que para a Sociologia não basta apenas conhecer a sociedade industrial do século XIX. Interessa, antes de tudo, apontar a necessidade de adaptação dos indivíduos a mesma. Para que isso se concretize, a Sociologia propõe ações educativas, com a intenção de "reorganizar" o social e buscar a unidade do conhecimento e da humanidade. Esta questão, que estaremos tratando na parte final do trabalho, representa o objetivo principal da pesquisa. 1. AS CONDIÇÕES HISTÓRICAS PARA O SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA COMO CIÊNCIA DA SOCIEDADE A história do século XIX foi representada por Hobsbawm como a "era dos superlativos". Segundo este historiador, a primeira metade daquele período teria sido "o meio século mais revolucionário da história até hoje registrado" (Hobsbawm, 1994, p. 321). O conhecimento científico difundia-se e dava à ciência lugar privilegiado na história que, através de suas descobertas, facilitou a vida das pessoas. Uma época em que dados estatísticos, mapas e cálculos registravam e tornavam "conhecido o mundo". A população crescia multiplicando as cidades enquanto que a produção industrial atingia números nunca vistos em seu setor. Os dados dos inventos e da produção constavam das estatísticas e deixavam a população extasiada. O estado de ânimo fora proporcionado pelos movimentos burgueses, representados pelas Revoluções Industrial e Francesa. Esses movimentos romperam uma forma de organização política e econômica e uma unidade social regida pela igreja. Entretanto, a sociedade do início do século XIX, em especial a sociedade francesa, sentia a falta de uma nova moral que substituísse a anterior. Do contrário, o processo

3 revolucionário, marcado por movimentos de restauração do poder absolutista, não teria fim. Além de romper a unidade, as revoluções burguesas foram responsáveis pela emergência da chamada "questão social", resultante do aumento da população urbanaindustrial e da nova organização do trabalho. Ao mesmo tempo em que se acreditava no progresso e no triunfo da ciência, percebia-se uma crise latente na sociedade, cada vez mais dividida perante os problemas sociais. Diante disso, os intelectuais do século XIX passaram a discutir as questões sociais e a relacioná-la com a falta de uma nova ordem. A ordem se fazia necessária para que o progresso, percebido como evolução gradual da história, pudesse retomar o seu caminho, interrompido pelo processo revolucionário. A busca da ordem para o progresso propiciou as condições para o aparecimento da Sociologia como a ciência da sociedade. A Sociologia, enquanto campo específico e delimitado do conhecimento, preocupou-se em conhecer e explicar o período histórico e o tipo social da primeira metade do século XIX. Neste período, a ciência já se encontrava estabelecida no campo da matemática, da física, da química e da biologia, tornando-se útil no processo do conhecimento e da sua aplicação na indústria. Diante da constatação dos problemas que envolviam a questão social, alguns estudiosos acreditaram que os métodos empregados pelas ciências naturais, deveriam ser utilizados para o estudo das questões humanas, também naturais. A racionalidade científica, propiciaria aos homens e mulheres, as condições necessárias para controlar os problemas sociais, dando uma nova direção à história para um futuro melhor. Neste contexto, a sociedade industrial, com toda a sua complexidade, passa a ser o tema preferido das discussões da intelectualidade progressista e romântica do século XIX, principalmente na França. É nela que Augusto Comte ( ), entre outros intelectuais, busca uma unidade para a sociedade industrial. Para ele, os conflitos que caracterizam aquele momento histórico não eram causados pela organização industrial, mas sim, por uma burguesia despreparada para o exercício do poder e da direção social. O conhecimento dos fenômenos sociais, o entendimento das "leis" que organizam a sociedade, apontariam para uma nova unidade para a humanidade. Com uma nova moral, o movimento revolucionário teria fim. O progresso retomaria seu caminho gradual e, naturalmente, "empurraria" homens e mulheres, inexoravelmente, para um futuro melhor. Augusto Comte apresenta a possibilidade do conhecimento dos fenômenos sociais, elaborado como uma doutrina social científica, uma nova ciência a física social. Esta ciência deve tratar os fatos sociais como objeto de observação e não como "objetos de admiração ou de crítica". Para Comte, as críticas não auxiliam a unidade espiritual, muito pelo contrário, incitam as revoltas desnecessárias dentro de uma sociedade que apresenta tantas condições favoráveis para o progresso, como o desenvolvimento das ciências naturais, o fim da influência teológica e a organização

4 industrial científica. O que precisa, na realidade, é uma doutrina que prepare a humanidade para um objetivo maior, ou seja, preparar o espírito de homens e mulheres para um estado ideal de convivência ao que ele chamou de "estado positivo" da humanidade. É interessante destacar as principais influências ao pensamento de Comte. Neste sentido, destacamos Saint-Simon ( ) e Condorcet ( ), por considerálos os incentivadores diretos da doutrina de Comte que apresenta-se embalada pelo ideal de ordem e progresso A BUSCA DA UNIDADE PARA O PROGRESSO DA HUMANIDADE A idéia de unidade foi uma das preocupações do intelectual francês Saint- Simon, que analisou a história da sociedade humana como uma passagem necessária por períodos críticos e orgânicos. A estabilidade social pós-revolucionária, para ele, só seria alcançada através de uma nova doutrina moral que assegurasse o ideário liberal. Ao pensar a unidade na sociedade industrial, Saint-Simon colocava que a mesma deveria girar em torno da indústria e da ciência, inspiradas por uma nova moral religiosa, moral esta que se encontrava rompida desde a Reforma. Estas idéias influenciam o pensamento positivista de Augusto Comte, preocupado em restabelecer a ordem social, abalada com os movimentos revolucionários liberais. Segundo Moraes, em um momento de efervescência revolucionária na França, Comte assume, conscientemente, uma atitude "ultraconservadora" juntamente com outros intelectuais da época. Tal atitude é explicada da seguinte maneira: "Descontentes com as mudanças indesejadas e ameaçadoras aos valores tradicionais trazidas pelo avanço burguês, esses pensadores prescreviam a volta à unidade espiritual vivida pela civilização católicofeudal como antídoto para a desordem e anarquia reinantes em seu tempo. A seu ver, somente tal unidade espiritual poderia dar sentido e direção a todas as atividades do gênero humano resgatando assim, a ordem e a organicidade perdidas" (Moraes, 1995, p.111). Mas não se tratava de resgatar o antigo pensamento teológico dominado pela igreja, e sim substituí-lo pelo conhecimento dos cientistas. Estes seriam os novos "teólogos", que deveriam apresentar propostas para a organização da unidade, no interior da sociedade industrial(14). Para Saint-Simon, as reformas institucionais deveriam ocorrer através de ações práticas (como um governo administrado pelos industriais), enquanto que para Comte, era necessário antes, "fornecer aos homens novos hábitos de pensar de acordo com o estado das ciências de seu tempo" (ibid., p.10). Pensando assim, a reforma social, para Comte, só seria viável após uma reforma intelectual que resultaria da síntese das ciências até se chegar a uma ciência positiva, útil para toda a humanidade. No pensamento de Comte, a ordem é a base para o progresso. Neste sentido, recebeu grande influência de Condorcet. Filósofo francês do século XVIII, Condorcet

5 escreveu Esboços de Um Quadro Histórico dos Progressos do Espírito Humano, onde conclui que a humanidade se aperfeiçoa no decorrer do tempo, até chegar a uma civilização esclarecida. Se o avanço não se realiza, é porque as instituições e suas leis encontram-se inadequadas para a época. Na sua análise, o progresso apresenta-se como uma "lei", onde a humanidade passaria sucessivamente por vários estágios até chegar a um último, no qual se efetivaria a unidade humana. Os indivíduos deveriam ser preparados física e intelectualmente para compartilhar deste estado de espírito. Diante destas colocações, podemos apontar as principais bases para o pensamento de Comte: a busca da unidade ou da ordem, o progresso enquanto lei e o estado positivo da humanidade. Estas questões foram reunidas por Comte e presentadas através da filosofia positiva ou o positivismo. Para que essa filosofia seja compreendida, faz-se necessário entender o que é, na realidade, o "estado positivo" para Comte. Da mesma forma, é preciso ver porque a Sociologia ou física social, apresenta-se como uma necessidade histórica, dirigida para a unidade do conhecimento, manifestando-se como doutrina que indica "como pensar" o real cientificamente. 2. A FILOSOFIA POSIVISTA COMO ÚNICA DOUTRINA PARA ENTENDER O REAL Comte apresenta a sua filosofia positiva como meio de "reorganização" social, que deverá começar pela maneira de pensar o real. Para ele, o conhecimento dos fatos sociais só podem se proceder de maneira racional científica. A partir do momento em que o real for conhecido, aparecerão, naturalmente, as condições para a reorganização social, chegando-se assim ao "estado positivo". O conhecimento voltado para o "estado positivo" da humanidade deverá se processar através de uma "única filosofia", a filosofia positiva por ele proposta(15). Comte expõe da seguinte maneira o que é pensar positivamente: em primeiro lugar é reconhecer o "real, em oposição a quimérico"; é saber distinguir o contraste "entre útil e ocioso"; é reconhecer "a oposição entre certeza e indecisão"; substituir o "preciso ao vago" e ainda, aplicar a palavra "positivo como contrária a negativo"(comte, 1983, pp ) Esta é a fórmula de pensar na "verdadeira filosofia moderna", que tem por destino organizar tanto a sociedade como o pensamento, "nunca destruir" o que as filosofias anteriores construíram ao longo do tempo. Antes, "preocupa-se em apreciar historicamente sua influência respectiva, as condições de sua duração e os motivos de sua decadência, sem nunca pronunciar alguma negação absoluta" (Comte, 1983, p.62). Comte explica que nem sempre foi possível pensar positivamente. Isso só é possível no estágio em que se encontra a sociedade, ou seja, na organização industrial. É importante conhecer como Comte chega a esta afirmação. O positivismo é apresentado por ele como filosofia da história e como proposta de fundamentação e

6 classificação das ciências. O desenvolvimento da inteligência dos indivíduos, e na sua totalidade, o desenvolvimento da humanidade, atravessa três estados teóricos diferentes ao que Comte chamou de "lei dos três estados": o teológico, o metafísico e o positivo. No estado teológico ou fictício as idéias sobrenaturais serviam de laços "às poucas observações isoladas de que a ciência primitiva se compõe" (Comte, 1977, p.90). Os fenômenos investigados na natureza íntima dos seres eram explicados como ação direta e contínua de agentes sobrenaturais. A ciência estaria ainda "no berço", mas seria um princípio necessário do raciocínio, apesar de estar submetido a uma autoridade superior e a verdades absolutas. No estado teológico o espírito humano passa por três fases diferentes e cada vez mais sistemática: o fetichismo, onde todos os corpos exteriores ( todos os seres naturais) possuem vida espiritual essencialmente análoga à nossa; a politeísta onde ocorre uma profunda transformação em relação ao primeiro estágio, uma vez que a vida espiritual é retirada dos objetos naturais e transportada para seres superiores invisíveis, que passam a interferir sobre os fenômenos exteriores e humanos; a monoteísta, onde a razão passa a dominar cada vez mais a imaginação anterior "mais aparente do que real", possibilitando o desenvolvimento do sentimento universal, uma vez que ocorre a simplificação do domínio sob o social, agora representado por uma só divindade. Por perceber este "progresso" do conhecimento, Comte afirma que o estado teológico, mesmo com sua atividade especulativa, foi "a preparação gradual de um melhor regime lógico" (Comte, 1983, pp ).

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do positivismo como forma de análise sociológica. Análise que pretende

Leia mais

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE FILOSOFIA POSITIVA DE AUGUSTE COMTE

REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE FILOSOFIA POSITIVA DE AUGUSTE COMTE 146 REFLEXÕES SOBRE O CURSO DE FILOSOFIA POSITIVA DE AUGUSTE COMTE Mariluce Bittar Para se compreender as idéias básicas do positivismo, a leitura do Curso de Filosofia Positiva é condição indispensável.

Leia mais

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA Profº Ney Jansen Sociologia Ao problematizar a relação entre indivíduo e sociedade, no final do século XIX a sociologia deu três matrizes de respostas a essa questão: I-A sociedade

Leia mais

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento Tema 1: O enfoque do Positivismo para a Educação Professora Ma. Mariciane Mores Nunes As origens da Sociologia Sociologia: ciência que explica a dinâmica das sociedades contemporâneas. Envolve: herança

Leia mais

Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy. Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas.

Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy. Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas. Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas. (Parte II) O Contexto de Surgimento da Sociologia O surgimento da Sociologia ocorre

Leia mais

Transformações sociais na Europa no século XVI. Revolução Francesa. Revolução Industrial. Revolução científica Reforma protestante

Transformações sociais na Europa no século XVI. Revolução Francesa. Revolução Industrial. Revolução científica Reforma protestante Auguste Comte Transformações sociais na Europa no século XVI Revolução Francesa Revolução Industrial Revolução científica Reforma protestante Urbanização Formação de novas classes sociais (burguesia e

Leia mais

FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA. A Geografia Levada a Sério

FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA.  A Geografia Levada a Sério FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA 1 Eu não sei o que quero ser, mas sei muito bem o que não quero me tornar. Friedrich Nietzsche 2 PERFEIÇÃO Legião Urbana (1993) 3 A Sociologia É uma palavra com dois vocábulos

Leia mais

Pensamento do século XIX

Pensamento do século XIX Pensamento do século XIX Século XIX Expansão do capitalismo e os novos ideais Considera-se a Revolução Francesa o marco inicial da época contemporânea. Junto com ela, propagaram-se os ideais de liberdade,

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 A Sociologia enquanto ciência Augusto Comte (1798 1857) francês, autor de Catecismo

Leia mais

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares AULA 1 - Sociologia Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares 1 Sociologia Uma ciência que tem a totalidade da vida social do homem como sua esfera. Leonard Hobhouse (1864-1929) Sociologia Origens

Leia mais

SOCIOLOGIA. Texto Elaborado por Rafael Barossi

SOCIOLOGIA. Texto Elaborado por Rafael Barossi 1 Texto Elaborado por Rafael Barossi SOCIOLOGIA A Sociologia surgiu como uma disciplina no século XVIII, na forma de resposta acadêmica para um desafio de modernidade: se o mundo está ficando mais integrado,

Leia mais

Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA. 3- Auguste Comte

Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA. 3- Auguste Comte Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA 3- Auguste Comte - Os principais pressupostos do positivismo - Auguste Comte (1798-1857) - Características do pensamento Comtiano - Exercícios comentados Os principais pressupostos

Leia mais

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim Positivismo ou sociologia da ordem Comte e Durkheim Por que a palavra positivismo? Positivo: o que é palpável, baseado nos fatos; o que pode ser observado. Para Comte, o termo positivo designa o real em

Leia mais

Aula 5: Precursores e modelos clássicos de análise e compreensão da sociedade: o Darwinismo social e o pensamento de Augusto Comte.

Aula 5: Precursores e modelos clássicos de análise e compreensão da sociedade: o Darwinismo social e o pensamento de Augusto Comte. Aula 5: Precursores e modelos clássicos de análise e compreensão da sociedade: o Darwinismo social e o pensamento de Augusto Comte. CCJ0001 - Fundamentos de Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman Centro

Leia mais

Biografia de Augusto Comte

Biografia de Augusto Comte Biografia de Augusto Comte Augusto Comte nasceu em 19 de janeiro de 1798, em Montpellier, e faleceu em 5 de setembro de 1857, em Paris. Filósofo e auto-proclamado líder religioso, deu à ciência da Sociologia

Leia mais

Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio. Positivismo

Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio. Positivismo Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio Positivismo 1 Contexto histórico: O cientificismo do século XVIII Séc XVIII Revolução Industrial; Nova mentalidade; A ciência é considerada o único

Leia mais

O Positivismo de Augusto Comte. Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior

O Positivismo de Augusto Comte. Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior O Positivismo de Augusto Comte Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior Augusto Comte (1798-1857). Um dos pais fundadores da Sociologia. Obras principais: Curso de Filosofia Positiva. 6 volumes. (1830-1842).

Leia mais

O que é Sociologia?

O que é Sociologia? O que é Sociologia? A Sociologia é um ramo da ciência que estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam o indivíduo em associações, grupos e instituições. O que faz Sociologia?

Leia mais

Comte, Marx, Durkheim e Weber

Comte, Marx, Durkheim e Weber Comte, Marx, Durkheim e Weber Texto e atividade extraída no blog Sociologia aplicada ao aluno Mestres das Ciências Sociais MESTRES DAS CIÊNCIAS SOCIAIS A Sociologia e as demais ciências sociais têm sido

Leia mais

Professor Guilherme Paiva. Ciências Sociais

Professor Guilherme Paiva. Ciências Sociais Professor Guilherme Paiva Ciências Sociais A sociologia como ciência: origens do pensamento sobre o social e Contexto histórico: desagregação da sociedade feudal; consolidação da civilização capitalista;

Leia mais

Augusto Comte e o Positivismo

Augusto Comte e o Positivismo Augusto Comte e o Positivismo Reis, Camila Oliveira. R375a Augusto Comte e o positivismo / Camila Oliveira Reis. Varginha, 2015. 10 slides. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World

Leia mais

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05 Música R.Stones...5:00 https://www.youtube.com/watch?v=lyv39uasola Chegaram BD RJ...4:05 http://globoplay.globo.com/v/4821593/ Rolling Stones no Brasil... Formada em Londres em 1962, é considerada um dos

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 14 O POSITIVISMO DE COMTE Fixação 1) Para Comte, o que define a sociedade? Fixação 2) A filosofia de Comte considera a humanidade como uma unidade essencial; para compreender

Leia mais

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo.

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. 1. (Ueg 2013) A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento

Leia mais

Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único

Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único método de conhecimento Concepções idealistas e espiritualistas:

Leia mais

CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS

CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS Aspectos sociológicos da Educação PRINCIPAIS CORRENTES DO PENSAMENTO SOCIOLÓGICO Prof. Stephanie Gurgel A Sociologia surgiu através da tentativa de Augusto Comte (1798 1857) em

Leia mais

A busca de compreensão e explicação da sociedade já existia desde a Antiguidade, mas este pensamento não tinha uma base sociológica, pois os

A busca de compreensão e explicação da sociedade já existia desde a Antiguidade, mas este pensamento não tinha uma base sociológica, pois os 1º Ano Ensino Médio A busca de compreensão e explicação da sociedade já existia desde a Antiguidade, mas este pensamento não tinha uma base sociológica, pois os filósofos dessa época acreditavam que Deus

Leia mais

REVISÃO DE CONTEÚDO AVALIAÇÃO MENSAL DE SOCIOLOGIA 2º ANOS AUGUSTO COMTE, A DOUTRINA POSITIVISTA E SEU CONTEXTO HISTÓRICO.

REVISÃO DE CONTEÚDO AVALIAÇÃO MENSAL DE SOCIOLOGIA 2º ANOS AUGUSTO COMTE, A DOUTRINA POSITIVISTA E SEU CONTEXTO HISTÓRICO. REVISÃO DE CONTEÚDO AVALIAÇÃO MENSAL DE SOCIOLOGIA 2º ANOS AUGUSTO COMTE, A DOUTRINA POSITIVISTA E SEU CONTEXTO HISTÓRICO. Profª Ana Carla O Positivismo trata-se de uma doutrina sociológica, filosófica

Leia mais

História da Matemática na Educação Matemática: espelho ou pintura? Cristina Dalva Van Berghem Motta

História da Matemática na Educação Matemática: espelho ou pintura? Cristina Dalva Van Berghem Motta História da Matemática na Educação Matemática: espelho ou pintura? Cristina Dalva Van Berghem Motta Seminário 8 Fernanda R. Bonin Marcos Trata-se de uma pesquisa... que busca apresentar fundamentações

Leia mais

Modernidade: o início do pensamento sociológico

Modernidade: o início do pensamento sociológico Modernidade: o início do pensamento sociológico Os dois tipos de solidariedade Solidariedade Mecânica Solidariedade Orgânica Laço de solidariedade Consciência Coletiva Divisão social do trabalho Organização

Leia mais

O nascimento da Sociologia. Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli

O nascimento da Sociologia. Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli O nascimento da Sociologia Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli Avisos Horário de Bate Papo: terças-feiras, 17hs às 17hs:30 Atenção com o prazo de envio das respostas das atividades eletrônicas.

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN. Profª: Kátia Paulino dos Santos

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN. Profª: Kátia Paulino dos Santos CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN Profª: Kátia Paulino dos Santos O que é Positivismo? Contraposição ao APRIORISMO - teoria explicativa da origem do conhecimento, inserida nas concepções

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CESPE/UnB. Cargo: PROFESSOR DE SOCIOLOGIA. Prof. Leandro Grass

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CESPE/UnB. Cargo: PROFESSOR DE SOCIOLOGIA. Prof. Leandro Grass GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CESPE/UnB Cargo: PROFESSOR DE SOCIOLOGIA Prof. Leandro Grass Fundamentos teórico metodológicos - História: evolução, progresso e desenvolvimento

Leia mais

MARTINS, Carlos B. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos.

MARTINS, Carlos B. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos. 1. resposta intelectual às novas situações colocadas pela revolução industrial. Boa parte de seus temas de análise e de reflexão foi retirada das novas situações, como exemplo, a situação da classe trabalhadora,

Leia mais

2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO. 4. Estrutura de análise das correntes teóricas

2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO. 4. Estrutura de análise das correntes teóricas 1. Breve história da ciência 2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO 4. Estrutura de análise das correntes teóricas 5. Primeira atividade do trabalho

Leia mais

O pensamento sociológico no séc. XIX. Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli

O pensamento sociológico no séc. XIX. Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli O pensamento sociológico no séc. XIX Sociologia Profa. Ms. Maria Thereza Rímoli Avisos Horário de Bate Papo: sextas-feiras, 17hs às 17hs:30 Atenção com o prazo de envio das respostas das atividades eletrônicas.

Leia mais

Capitulo 16 - Filosofia -

Capitulo 16 - Filosofia - Capitulo 16 - Filosofia - Pensamento do século XIX Século XIX: Expansão do capitalismo e os novos ideais De acordo com a periodização tradicional considera-se a Revolução Francesa o marco inicial da época

Leia mais

O que são as Ciências Sociais?

O que são as Ciências Sociais? Prof.º Renan Borges O que são as Ciências Sociais? As ciências sociais procuram compreender como se estabelecem as relações entre os homens, isto é, como se formam as relações sociais. A complexidade dessas

Leia mais

SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO

SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO SOCIOLOGIA 1 ANO PROF. DARIO PINHEIRO PROF. JOSINO MALAGUETA ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Os clássicos da Sociologia 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 3.2 Conteúdo Max Weber 3 CONTEÚDOS

Leia mais

O Surgimento das Ciências Sociais e a Antropologia Jurídica

O Surgimento das Ciências Sociais e a Antropologia Jurídica O Surgimento das Ciências Sociais e a Antropologia Jurídica Auguste Comte (1798-1875) O espírito deve ser sempre o ministro do coração, nunca seu escravo. Auguste Comte Prof. Me. Renato Borges 1 www.professorrenato.com

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues Escola: Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues   Escola: Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: bortoletomatheus@yahoo.com.br Escola: Dr. José Ferreira [...] tudo o que é real tem uma natureza definida que se impõe, com a qual é preciso contar,

Leia mais

COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente

COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente Aluno (a) Professor (a) RONEY ENSINO MÉDIO 1º ano SOCIOLOGIA CONTÉUDO COMTE DURKHEIM 1. A sociedade do século XIX era marcada por novas formas de produção material

Leia mais

Pensamento do século XIX

Pensamento do século XIX Pensamento do século XIX SÉCULO XIX Expansão do capitalismo e novos ideais De acordo com a periodização tradicional, considera-se a Revolução Francesa o marco inicial da época contemporânea. Esse movimento

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Sociologia Ano: 1º Ensino Médio Professora: Erika Vilas Boas Sociologia Atividades para Estudos Autônomos Data: 8 / 5 / 2017 Aluno(a): N o :

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues Colégio Cenecista Dr.

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues   Colégio Cenecista Dr. Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnecuberaba.edu.br Colégio Cenecista Dr. José Ferreira [...] tudo o que é real tem uma natureza definida que se impõe, com a

Leia mais

SOCIOLOGIA PROF. CARLOS EDUARDO

SOCIOLOGIA PROF. CARLOS EDUARDO SOCIOLOGIA PROF. CARLOS EDUARDO // QUESTÃO 01 Augusto Comte (1798-1857), a quem se atribui a formulação do termo Sociologia, foi o principal representante e sistematizador do Positivismo. Acerca do pensamento

Leia mais

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação. AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2012/2013 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Panorâmica geral dos séculos XII e XIII. Observação directa Diálogo

Leia mais

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Positivismo de Augusto Comte, Émile Durkheim e Karl Marx Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Problemas sociais no século XIX Problemas sociais injustiças do capitalismo;

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

Introdução de Sociologia

Introdução de Sociologia Introdução de Sociologia Prof. Petterson A. Vieira www.profpetterson.com Petterson A. Vieira O que é Sociologia? A Sociologia é um ramo da ciência que estuda o comportamento humano em função do meio e

Leia mais

Observar a vida social. Tuca Vieira/Folha Imagem

Observar a vida social. Tuca Vieira/Folha Imagem Observar Observar a vida social Tuca Vieira/Folha Imagem Tema da aula O advento da sociedade moderna e o desenvolvimento da Sociologia como ciência Objetivo da aula Contextualizar o desenvolvimento da

Leia mais

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA PROFESSOR: REINALDO SOUZA

FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA PROFESSOR: REINALDO SOUZA FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA PROFESSOR: REINALDO SOUZA Nada de grande se realizou no mundo sem paixão. G. W. F. HEGEL (1770-1831) Século XIX Revolução Industrial (meados do século XVIII) Capitalismo; Inovações

Leia mais

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção de evolução social na compreensão deste sociólogo sobre

Leia mais

Sociologia I Prof.: Romero. - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim

Sociologia I Prof.: Romero. - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim Sociologia I Prof.: Romero - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim Quem não se movimenta não sente as correntes que o prendem Rosa Luxemburgo (1871-1919) [imaginação Sociológica] Ao utilizar este

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Períodos Históricos da Filosofia Filosofia Grega ou Antiga (Séc. VI a.c. ao VI d.c.) Filosofia Patrística (Séc. I ao VII) Filosofia

Leia mais

Positivismo. Sérgio Cerutti Professor de Sociologia - IFSC Joinville

Positivismo. Sérgio Cerutti Professor de Sociologia - IFSC Joinville Positivismo Sérgio Cerutti Professor de Sociologia - IFSC Joinville O positivismo é a 1ª teoria de estudo científico da sociedade. Ele se integra a era do cientificismo do século XVIII. O francês Auguste

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM Prof. Dieikson de Carvalho O estudo da Sociologia Por que estudar a sociedade em que vivemos? Não basta vivê-la? É possível conhecer a sociedade cientificamente? A sociologia

Leia mais

Introdução. 1. Sociedade e Sociologia.

Introdução. 1. Sociedade e Sociologia. SOCIOLOGIA I 1 Introdução Você já parou para pensar por que você se veste desta maneira? Por que gosta de tal estilo de música e não gosta de outro por que fala português e não outra língua ou ainda, por

Leia mais

FILOSOFIA DO SÉCULO XIX

FILOSOFIA DO SÉCULO XIX FILOSOFIA DO SÉCULO XIX A contribuição intelectual de Marx. Sociedade compreendida como uma totalidade histórica. Sistema econômico-social, político e cultural ideológico num determinado momento histórico.

Leia mais

Piaget. A epistemologia genética de Jean Piaget

Piaget. A epistemologia genética de Jean Piaget + Piaget A epistemologia genética de Jean Piaget Jean Piaget (1896-1980) n Posição filosófica: o conhecimento humano é uma construção do próprio homem à CONSTRUTIVISMO n Cada pessoa constrói ativamente

Leia mais

A ORIGEM DA FILOSOFIA

A ORIGEM DA FILOSOFIA A ORIGEM DA FILOSOFIA UMA VIDA SEM BUSCA NÃO É DIGNA DE SER VIVIDA. SÓCRATES. A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS Sob o impulso dos gregos, a civilização ocidental tomou uma direção diferente da oriental. A filosofia

Leia mais

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal No século XIX, em decorrência do otimismo trazido pelas idéias de progresso (positivismo),

Leia mais

Sociedade como fonte do pensamento lógico

Sociedade como fonte do pensamento lógico Sociedade como fonte do pensamento lógico E. Durkheim Antropologia I Prof. Vagner Gonçalves da Silva Grupo: Nara G. R. Castillo - NºUSP 7131083 Milena C. Gomes - NºUSP 9765938 Paula R. Jorge - NºUSP 9825177

Leia mais

EAD Fundamentos das Ciências Sociais

EAD Fundamentos das Ciências Sociais EAD - 620 Fundamentos das Ciências Sociais CONHECIMENTO CIENTÍFICO SOBRE A SOCIEDADE SURGIMENTO, CONDIÇÕES HISTÓRICAS E EVOLUÇÃO MOTIVADORES DA CONSTRUÇÃO DA CIÊNCIA SOCIAL 1. A Sociologia como fruto da

Leia mais

A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação

A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação A Filosofia e a Sociologia: contribuições para a Educação Fundamentos Filosóficos e Sociológicos da Educação Semana I Prof. Ms. Joel Sossai Coleti O que é? O que é? Filosofia: disciplina que tem como objeto

Leia mais

Questões Sugeridas Bloco 1:

Questões Sugeridas Bloco 1: Questões Sugeridas Bloco 1: Pensamento Clássico da Sociologia: Ordem Social, Materialismo Dialético, Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo Ano: 2013 Banca: ESAF Órgão: DNIT Prova: Analista em Infraestrutura

Leia mais

SOCIOLOGIA AULA 02 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA PROFESSOR FELIPE

SOCIOLOGIA AULA 02 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA PROFESSOR FELIPE SOCIOLOGIA AULA 02 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA PROFESSOR FELIPE WWW.PROFELIPESSOR.WORDPRESS.COM SOCIOLOGIA SOCIO (Sociedade); LOGIA (estudo). A sociologia é uma ciência que se desenvolveu como resposta ao

Leia mais

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2015 / 2016 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período DOMÌNIO / TEMA D O contexto europeu dos séculos XII a XIV (recuperação

Leia mais

SOCIOLOGIA DA. LIVRO 09: Olhares para a escola de hoje. Prof. Dra. Regina Maria Zanatta

SOCIOLOGIA DA. LIVRO 09: Olhares para a escola de hoje. Prof. Dra. Regina Maria Zanatta SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO LIVRO 09: Olhares para a escola de hoje. LIVRO 10: Múltiplos M olhares. Prof. Dra. Regina Maria Zanatta E-mail: rmzanatta@wnet.com.br O SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA Século XVIII Transformação

Leia mais

Metodologia Científica CONCEITOS BÁSICOSB

Metodologia Científica CONCEITOS BÁSICOSB Metodologia Científica CONCEITOS BÁSICOSB CURSO DE TECNOLOGIA Metodologia Científica A Atitude Científica As Concepções de Ciência A Ciência na História Classificações de Ciência Tipos de Conhecimentos

Leia mais

CIDADANIA E POLÍTICA CIDADANIA

CIDADANIA E POLÍTICA CIDADANIA CIDADANIA E POLÍTICA CIDADANIA A palavra vem do latim civitas significa cidade, no sentido de entidade política. Refere-se ao que é próprio da condição daqueles que convivem em uma cidade. Esta relacionado

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais

POSITIVISMO. Consolida a concepção burguesa da educação. Opõe-se ao marxismo. História da Educação. Prof. Manoel dos Passos da Silva Costa

POSITIVISMO. Consolida a concepção burguesa da educação. Opõe-se ao marxismo. História da Educação. Prof. Manoel dos Passos da Silva Costa POSITIVISMO Consolida a concepção burguesa da educação. Opõe-se ao marxismo. Prof. Manoel dos Passos da Silva Costa AUGUSTO COMTE (1798-1857) Obra: Curso de Filosofia Positiva Fenômenos sociais reduzidos

Leia mais

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO

ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO 1 ALBERTO MAGNO E TOMÁS DE AQUINO A ESCOLÁSTICA E OS PRINCIPAIS REPRESENTANTES ALBERTO MAGNO TOMÁS DE AQUINO Buscaram provar a existência de Deus utilizando argumentos racionais. 2 A UNIDADE ENTRE A FÉ

Leia mais

INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA

INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA Raízes históricas da socioantropologia Prof. Me. Renato R. Borges Auguste Comte (1798-1875) 1 Viver para os outros não é apenas lei do dever, é também a lei da felicidade. Auguste

Leia mais

TÍTULO: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA: CONCEITOS PRINCIPAIS DE MAX WEBER

TÍTULO: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA: CONCEITOS PRINCIPAIS DE MAX WEBER 1 TÍTULO: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA: CONCEITOS PRINCIPAIS DE MAX WEBER AUTORA: TATIANE BRITO DOS SANTOS CONTATO: tatianebritosantos@hotmail.com OBJETIVO GERAL: Explicar para os estudantes conceitos básicos

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Prof Bruno Tamancoldi META DA AULA Apresentar conceitos sobre o Conhecimento, partindo da Filosofia, distinguindo Ciência e senso comum. OBJETIVOS conceituar lógica e raciocínio;

Leia mais

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo.

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. FILOSOFIA MODERNA Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. Período histórico: Idade Moderna (século XV a XVIII). Transformações que podemos destacar: A passagem do feudalismo para o capitalismo

Leia mais

Correção de Exercícios da etapa Sociologia

Correção de Exercícios da etapa Sociologia Correção de Exercícios da etapa Sociologia INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA 1) A SOCIOLOGIA É UMA CIÊNCIA SOCIAL, QUE ESTUDA AS RELAÇÕES SOCIAIS E AS FORMAS DE ASSOCIAÇÃO CONSIDERANDO AS INTERAÇÕES QUE OCORREM

Leia mais

FATORES HISTÓRICOS DO SURGIMENTO: Agentes motivadores:

FATORES HISTÓRICOS DO SURGIMENTO: Agentes motivadores: FATORES HISTÓRICOS DO SURGIMENTO: Agentes motivadores: Segunda Revolução Industrial (meados do século XIX ); Novas concepções filosóficas e ideológicas (positivismo científico, psicologia, o liberalismo

Leia mais

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA. Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA. Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017 ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017 CONCEPÇÕES DA ORIGEM DO ESTADO Existem cinco principais correntes que teorizam a este respeito:

Leia mais

RECURSO PROVA OBJETIVA EDITAL 02/2016- SOCIOLOGIA BARBACENA Dia: 07/09/2016 RECURSO DA QUESTÃO 08

RECURSO PROVA OBJETIVA EDITAL 02/2016- SOCIOLOGIA BARBACENA Dia: 07/09/2016 RECURSO DA QUESTÃO 08 1 RECURSO PROVA OBJETIVA EDITAL 02/2016- SOCIOLOGIA BARBACENA Dia: 07/09/2016 RECURSO DA QUESTÃO 08 Conforme será comprovado na literatura indicada para o concurso EDITAL 02/2016 SOCIOLOGIA, a questão

Leia mais

A pedagogia nos séculos XVIII e XIX. Prof. Ms. Joel Sossai Coleti

A pedagogia nos séculos XVIII e XIX. Prof. Ms. Joel Sossai Coleti A pedagogia nos séculos XVIII e XIX Prof. Ms. Joel Sossai Coleti Johann Heinrich Pestalozzi A experiência de Pestalozzi Johann Heinrich Pestalozzi (1746 1827) atraiu a atenção do mundo como mestre, diretor

Leia mais

(Uepg 2010) O liberalismo é uma corrente de pensamento econômico e político que se originou no século XVIII. A seu respeito, assinale o que for

(Uepg 2010) O liberalismo é uma corrente de pensamento econômico e político que se originou no século XVIII. A seu respeito, assinale o que for (Uepg 2010) O liberalismo é uma corrente de pensamento econômico e político que se originou no século XVIII. A seu respeito, assinale o que for correto. 01) A Riqueza das Nações, livro escrito pelo inglês

Leia mais

CONTEÚDO 3ºBIMESTRE CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO 18/08/2016 AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL

CONTEÚDO 3ºBIMESTRE CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO 18/08/2016 AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL 3ºBIMESTRE SOCIOLOGIA 1º ANO Augusto Comte e o pensamento positivista a concepção de Ordem e Progresso Durkheim e o Fato

Leia mais

O ESTUDO DO HOMEM 3 0 / 0 8 /

O ESTUDO DO HOMEM 3 0 / 0 8 / O ESTUDO DO HOMEM 3 0 / 0 8 / 2 0 1 3 NATUREZA? CULTURA? Natureza: características relacionadas à essência do indivíduo de fato, são características imutáveis. (Platão, Aristóteles, Hobbes e Rousseau)

Leia mais

Primeiros grandes pensadores da Sociologia. Émile Durkheim

Primeiros grandes pensadores da Sociologia. Émile Durkheim Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim ÉMILE DURKHEIM França (1858-1917) Émile Durkheim nasceu em Épinal,, França, em 1858, e morreu em Paris em novembro de 1917. É considerado o fundador

Leia mais

KARL MARX -Vida, obra e contexto sociopolítico-

KARL MARX -Vida, obra e contexto sociopolítico- KARL MARX -Vida, obra e contexto sociopolítico- Catiele, Denis, Gabriela, Júlia, Nicolas e Vinícius Karl Heinrich Marx Nasceu em 5 de maio de 1818, na cidade de Treves, no sul da Prússia Renana (região

Leia mais

FILOSOFIA DA CIÊNCIA

FILOSOFIA DA CIÊNCIA FILOSOFIA DA CIÊNCIA 1 INTRODUÇÃO À FILOSOFIA DA CIÊNCIA» Nesta matéria iremos estudar o que significam o pensamento humano, o conhecimento, a filosofia e a ciência para a Filosofia da Ciência. 2 O pensamento

Leia mais

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS

O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS O CONHECIMENTO E SEUS NÍVEIS 1. O CONHECIMENTO é uma relação que se estabelece entre o sujeito que conhece e o objeto conhecido. O sujeito que conhece se apropria, de certo modo, do objeto conhecido. Através

Leia mais

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2016/2017 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade)

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade) Fil. Semana 2 Lara Rocha (Debora Andrade) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 17/02

Leia mais

MTA Aula 02. Evolução dos conhecimentos Tipos de conhecimentos

MTA Aula 02. Evolução dos conhecimentos Tipos de conhecimentos MTA Aula 02 Evolução dos conhecimentos Tipos de conhecimentos TIPOS DE CONHECIMENTO 1. Filosófico 2.Teológico 3. Empírico 4.Científico 1.1.1 Conhecimento filosófico A filosofia teve seu início na Jônia,

Leia mais

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII Primeira corrente teórica sistematizada de pensamento sociológico, seu representante Auguste Comte. Tentativa de derivar as ciências

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO T AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL (2º ciclo) Ano letivo: 2018/19 DOMÍNIOS DE APRENDIZAGEM CONHECIMENTOS/COMPETÊNCIAS/CAPACIDADES

Leia mais

Método e Metodologia Conceitos de método e seus princípios

Método e Metodologia Conceitos de método e seus princípios Conceitos de método e seus princípios Caminho pelo qual se chega a determinado resultado... É fator de segurança. Seleção de técnicas para uma ação científica... Forma de proceder ao longo de um caminho

Leia mais

Auguste Comte, o homem que quis dar ordem ao mundo

Auguste Comte, o homem que quis dar ordem ao mundo Pensadores de Educação Auguste Comte, o homem que quis dar ordem ao mundo Pai do positivismo, ele acreditava que era possível planejar o desenvolvimento da sociedade e do indivíduo com critérios das ciências

Leia mais