Relatório sobre a alteração proposta ao Estatuto Social da Vale S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório sobre a alteração proposta ao Estatuto Social da Vale S.A."

Transcrição

1 Relatório sobre a alteração proposta ao da Vale S.A. Segue, abaixo, relatório em forma de tabela, detalhando a origem e justificativa da alteração proposta ao da Companhia e analisando os seus eventuais efeitos jurídicos e econômicos: Atual redação do Art As principais atribuições dos comitês estão previstas no Art. 21 e subsequentes, enquanto as atribuições detalhadas serão definidas pelo Conselho de Administração. Art. 20 O Conselho de Administração determinará as As principais atribuições dos comitês, incluindo, mas não se limitando, as estão previstas no Art. 21 e subsequentes, enquanto as atribuições detalhadas serão definidas pelo Conselho de Administração. Trata-se de mera alteração de redação para deixar mais claro que ao Conselho de Administração compete determinar as atribuições dos comitês de assessoramento, incluindo as especificadas no da Vale. Art Compete ao Comitê de Desenvolvimento Executivo: Art Compete ao Comitê de Desenvolvimento Executivo: Efeitos Jurídico e Econômico. Não há, portanto, qualquer efeito jurídico ou econômico a ser avaliado. I - emitir parecer sobre as políticas gerais de recursos humanos da sociedade I - emitir parecer sobre as políticas gerais de recursos humanos da sociedade Página 1 de 12

2 propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; II - analisar e emitir parecer ao Conselho de Administração sobre a adequação da remuneração dos membros da Diretoria Executiva; II - analisar e emitir parecer ao Conselho de Administração sobre a proposta de distribuição da verba anual global para remuneração dos administradores e a adequação do modelo da remuneração dos membros da Diretoria Executiva; Trata-se de ajuste de redação para especificar que o Comitê analisará tanto a proposta de distribuição da verba anual global de remuneração dos administradores quanto a adequação do modelo de remuneração dos Diretores Executivos. III - propor e manter atualizada a metodologia de avaliação de desempenho dos membros da Diretoria Executiva; e III - propor e manter atualizada a metodologia de avaliação de desempenho dos membros da Diretoria Executiva; e IV - emitir parecer sobre as políticas de saúde e segurança da sociedade, apresentadas pela Diretoria Executiva. IV - emitir parecer sobre as políticas de saúde e segurança da sociedade, apresentadas pela Diretoria Executiva.auxiliar o Conselho de Administração na definição de metas para avaliação de desempenho da Diretoria Executiva; e Página 2 de 12 A exclusão da atribuição justifica-se pelo fato de que o Comitê de Governança e Sustentabilidade terá atribuição de avaliar proposta de alteração das Políticas da companhia em geral. Propõe-se, então, que o Comitê auxilie na definição de metas para avaliação de desempenho da Diretoria Executiva, em linha com as atribuições constantes dos incisos II e III

3 acima. V - acompanhar o desenvolvimento do plano de sucessão da Diretoria Executiva. A inclusão dessa nova atribuição visa atender os melhores padrões de governança corporativa. Efeito Jurídico. As alterações propostas resultam no aprimoramento da governança corporativa da Vale. Essas alterações esclarecem e expandem a atuação do Comitê, com o objetivo de tornar a sua atuação mais aprofundada e, consequentemente, mais eficaz. Efeito Econômico. Não há qualquer efeito econômico a ser avaliado. Art Compete ao Comitê Estratégico: Art Compete ao Comitê Estratégico: I - emitir parecer sobre as diretrizes estratégicas e o plano estratégico da I - emitir parecer sobrerecomendar as diretrizes estratégicas e o plano estratégico Página 3 de 12 Trata-se de ajuste de redação para (i) enfatizar fato de que o Comitê recomendará diretrizes

4 sociedade propostos, anualmente, pela Diretoria Executiva; da sociedade propostos, anualmente, pela Diretoria Executiva; estratégicas e o plano estratégico da Vale e não meramente emitirá um parecer; (ii) simplificá-la com a exclusão da limitação temporal e a menção de que tais diretrizes e plano seriam propostos pela Diretoria Executiva. II - emitir parecer sobre os orçamentos de investimentos anual e plurianual da sociedade propostos pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; II - emitir parecer sobre os orçamentos de investimentos anual e plurianual da sociedade propostos pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; A proposta é de transferir tal atribuição para o Comitê Financeiro. III - emitir parecer sobre as oportunidades de investimento e/ou desinvestimento propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; III - emitir parecerrecomendar sobre as oportunidades de investimento e/ou desinvestimento propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração; Trata-se de ajuste de redação para (i) enfatizar que o Comitê recomendará oportunidades de investimento e desinvestimento da Vale e não meramente emitirá um parecer; (ii) simplificá-la com exclusão da menção de que tais oportunidades seriam propostas pela Diretoria Executiva. IV - emitir parecer sobre as operações de fusão, cisão e incorporação em que a sociedade e suas controladas sejam parte, bem como sobre aquisições de IVIII - emitir parecerrecomendar sobre as operações de fusão, cisão e incorporação da em que a sociedade e das suas controladas sejam parte, bem como sobre Página 4 de 12 Trata-se de ajuste de redação para (i) enfatizar que o Comitê recomendará operações de fusão, cisão e incorporação; (ii) simplificá-la com a exclusão das aquisições de participação, uma

5 participações acionárias propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração. aquisições de participações acionárias propostas pela Diretoria Executiva ao Conselho de Administração. vez que tal atribuição já está implícita no Inciso II acima, que trata de oportunidade de investimento. Efeito Jurídico. As alterações propostas resultam no aprimoramento da governança corporativa da Vale. Essas alterações esclarecem e expandem a atuação do Comitê, com o objetivo de tornar a sua atuação mais aprofundada e, consequentemente, mais eficaz. Efeito Econômico. Não há qualquer efeito econômico a ser avaliado. Art Compete ao Comitê Financeiro: Art Compete ao Comitê Financeiro: I - emitir parecer sobre as políticas de riscos corporativos e financeiras e sistemas internos de controle financeiro da sociedade; I - emitir parecer sobreavaliar as políticas de riscos corporativos e financeiras e sistemas internos de controle financeiro da sociedade; Trata-se de ajuste de redação para (i) enfatizar que o Comitê avaliará as políticas de riscos; (ii) deixá-la mais genérica, abrangendo todas as políticas de riscos da companhia. Página 5 de 12

6 II - emitir parecer sobre a compatibilidade entre o nível de remuneração dos acionistas e os parâmetros estabelecidos no orçamento e na programação financeira anuais, bem como sua consistência com a política geral de dividendos e a estrutura de capital da sociedade. II - emitir parecer sobreavaliar a compatibilidade entre o nível de remuneração dos acionistas e os parâmetros estabelecidos no orçamento e na programação financeira anuais, bem como sua consistência com a política geral de dividendos e a estrutura de capital da sociedade.; Trata-se de ajuste de redação para enfatizar que o Comitê avaliará a compatibilidade entre o nível de remuneração dos acionistas e os parâmetros estabelecidos no orçamento e na programação financeira. III - avaliar o orçamento anual e o plano anual de investimentos da Vale; A inclusão dessa nova atribuição, anteriormente de competência do Comitê Estratégico, justificase pelo fato de que essa matéria é essencialmente financeira. IV - avaliar o plano anual de captação e os limites de exposição de risco da sociedade; A inclusão dessa nova atribuição visa ampliar a discussão em âmbito de Comitê sobre o plano de captação e os limites de exposição de risco da empresa. Página 6 de 12

7 V - avaliar o processo de gerenciamento de riscos da sociedade; A inclusão dessa nova atribuição objetiva ampliar a discussão em âmbito do Comitê quanto aos procedimentos para controle de risco da sociedade. VI - realizar o acompanhamento da execução financeira dos projetos de capital e do orçamento corrente. A inclusão dessa nova atribuição visa ampliar a visibilidade do Comitê sobre a execução financeira dos projetos de capital e do orçamento corrente da companhia. Efeito Jurídico. As alterações propostas resultam no aprimoramento da governança corporativa da Vale. Essas alterações esclarecem e expandem a atuação do Comitê, com o objetivo de tornar a sua atuação mais aprofundada e, consequentemente, mais eficaz. Efeito Econômico. Não há qualquer efeito econômico a ser avaliado. Página 7 de 12

8 Art Compete ao Comitê de Controladoria: I - propor indicação ao Conselho de Administração do responsável pela auditoria interna da sociedade; II - emitir parecer sobre as políticas e o plano anual de auditoria da sociedade apresentados pelo responsável pela auditoria interna, bem como sobre a sua execução; III - acompanhar os resultados da auditoria interna da sociedade, e identificar, priorizar, e propor ao Conselho de Administração ações a serem acompanhadas junto à Diretoria Executiva. Art Compete ao Comitê de Controladoria: I - propor indicação ao Conselho de Administração do responsável pela auditoria interna da sociedade; II - emitir parecer sobre as políticas e o plano anual de auditoria da sociedade apresentados pelo responsável pela auditoria interna, bem como sobre a sua execução; III - acompanhar os resultados da auditoria interna da sociedade, e identificar, priorizar, e propor ao Conselho de Administração ações a serem acompanhadas junto à Diretoria Executiva. Tal matéria foi transferida para o novo inciso IV com ajuste de redação. III - avaliar, mediante solicitação do Conselho de Administração, os procedimentos e o desempenho da auditoria interna, no tocante às melhores A inclusão dessa atribuição visa aumentar a visibilidade do Comitê quanto aos procedimentos e o desempenho da auditoria interna. Página 8 de 12

9 práticas. IV - apoiar o Conselho de Administração, mediante solicitação deste último, no processo de escolha e avaliação de desempenho anual do responsável pela auditoria interna da sociedade. Tendo em vista que a auditoria interna se reporta diretamente do Conselho de Administração, a proposta é de que os membros do Comitê apoiem este último não só no processo de escolha do auditor interno como na sua avaliação de desempenho anual. Efeito Jurídico. As alterações propostas resultam no aprimoramento da governança corporativa da Vale. Essas alterações esclarecem e expandem a atuação do Comitê, com o objetivo de tornar a sua atuação mais aprofundada e, consequentemente, mais eficaz. Efeito Econômico. Não há econômico a ser avaliado. qualquer efeito Art Compete ao Comitê de Art Compete ao Comitê de Página 9 de 12

10 Governança e Sustentabilidade: I - avaliar a eficácia das práticas de governança da companhia e de funcionamento do Conselho de Administração, e propor melhorias; II - propor melhorias no código de ética e no sistema de gestão para evitar a ocorrência de conflitos de interesse entre a sociedade e seus acionistas ou administradores da sociedade; III - emitir parecer sobre potenciais conflitos de interesse entre a sociedade e seus acionistas ou administradores; e IV - emitir parecer sobre as políticas de responsabilidade institucional da sociedade, tais como meio-ambiente e responsabilidade social da sociedade, apresentadas pela Diretoria Executiva. Governança e Sustentabilidade: I - avaliar a eficácia das práticas de governança da companhia e de funcionamento do Conselho de Administração, e propor melhorias; II - propor melhorias no ccódigo de éética e Conduta e no sistema de gestão para evitar a ocorrência de conflitos de interesse entre a sociedade e seus acionistas ou administradores da sociedade; III - avaliar transações com partes relacionadas submetidas à deliberação do Conselho de Administração, bem como emitir parecer sobre potenciais conflitos de interesse envolvendo partes relacionadasentre a sociedade e seus acionistas ou administradores; e Trata-se de mera adequação do nome do Código de Ética e Conduta da Vale. A alteração proposta visa ampliar a participação do Comitê em assuntos envolvendo transações com partes relacionadas. IV - emitir parecer sobre as políticas de responsabilidade institucional da sociedade, tais como meio-ambiente e Página 10 de 12 Tal alteração objetiva deixar mais genérica a atribuição de que o Comitê avaliará proposta de alteração de quaisquer Políticas da companhia,

11 responsabilidade social da sociedade, apresentadas pela Diretoria Executiva.avaliar proposta de alteração de Políticas que não estejam na atribuição de outros comitês, do e dos Regimentos Internos dos Comitês de Assessoramento da Vale; que não forem de atribuição específica de outros Comitês, bem como prever que o Comitê avaliará propostas de alteração do e dos Regimentos Internos dos Comitês de Assessoramento. V - analisar e propor melhorias no Relatório de Sustentabilidade da sociedade; A inclusão dessa nova atribuição visa ampliar a efetividade do Comitê em matérias envolvendo sustentabilidade. VI - avaliar o desempenho da Vale com relação aos aspectos de sustentabilidade e propor melhorias com base numa visão estratégica de longo prazo. A inclusão dessa nova atribuição visa ampliar a efetividade do Comitê em matérias envolvendo sustentabilidade. VII - apoiar o Conselho de Administração, mediante solicitação deste último, no processo de escolha e avaliação de desempenho anual do responsável pela Ouvidoria da sociedade; Tendo em vista que a Ouvidoria se reporta diretamente do Conselho de Administração, a proposta é de que os membros do Comitê passem a apoiar este último no processo de escolha do Ouvidor e na sua avaliação de desempenho anual. Página 11 de 12

12 VIII - apoiar o Conselho de Administração, mediante solicitação deste último, no processo de avaliação da Ouvidoria no tratamento das questões envolvendo o Canal de Ouvidoria e as violações do Código de Ética e Conduta. A inclusão dessa atribuição visa aumentar a visibilidade do Comitê quanto à Ouvidoria e as questões envolvendo o Canal de Ouvidoria e as violações do Código de Ética e Conduta e apoiar o Conselho de Administração nessa tarefa. Efeito Jurídico. As alterações propostas resultam no aprimoramento da governança corporativa da Vale. Essas alterações esclarecem e expandem a atuação do Comitê, com o objetivo de tornar a sua atuação mais aprofundada e, consequentemente, mais eficaz.. Efeito Econômico. Não há qualquer efeito econômico a ser avaliado. Página 12 de 12

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO CAPÍTULO I - DA MISSÃO CAPÍTULO II - DA COMPOSIÇÃO E DA REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO CAPÍTULO I - DA MISSÃO CAPÍTULO II - DA COMPOSIÇÃO E DA REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO O Conselho de Administração da Vale S.A. ("Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê Financeiro ("Comitê ), a fim de

Leia mais

Conforme nosso estatuto e atendendo a regulamentação do Banco Central, em. Regras de Governança Corporativa da NYSE para Emissores Norte-Americanos

Conforme nosso estatuto e atendendo a regulamentação do Banco Central, em. Regras de Governança Corporativa da NYSE para Emissores Norte-Americanos 303A.01 Uma companhia listada na NYSE deve ter a maioria de seus membros do Conselho de Administração independente. A Legislação Societária Brasileira determina que somente pessoas naturais podem ser nomeadas

Leia mais

Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP

Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Como as empresas estão se preparando para Implantação do Código Brasileiro de Governança Corporativa - Companhias Abertas - SP 2 CBGC Aumento do

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO E ELEGIBILIDADE Capítulo I - Objeto Art. 1º O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Remuneração e Elegibilidade, observadas as disposições

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CELESC S.A.

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CELESC S.A. 1. OBJETIVO Art. 1º O Conselho de Administração da Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. CELESC será assessorado por quatro comitês: Comitê Jurídico e de Auditoria, Comitê Financeiro, Comitê Estratégico

Leia mais

Workshop Controles Internos. Programa Destaque em Governança de Estatais Propostas para os Segmentos Especiais (N2 e NM)

Workshop Controles Internos. Programa Destaque em Governança de Estatais Propostas para os Segmentos Especiais (N2 e NM) Workshop Controles Internos Programa Destaque em Governança de Estatais Propostas para os Segmentos Especiais (N2 e NM) 21/11/2016 Confidencial Uso Informação Interno Informação Pública Público Pública

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE REMUNERAÇÃO Capítulo I - Objeto Art. 1º O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Remuneração, observadas as disposições do Estatuto Social, as

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Diretoria Responsável: Diretoria de Planejamento e Controladoria Normas vinculadas: Publicado em: 04/10/2018 até: 04/10/2020 1. Objetivo O objetivo desta Política é estabelecer as diretrizes, o processo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES E CONSELHO FISCAL

POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES E CONSELHO FISCAL RUMO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE 413.000.19886 POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES E CONSELHO FISCAL 1. OBJETIVOS A presente Política de Remuneração ( Política ) tem

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E FINANCEIRO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E FINANCEIRO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E FINANCEIRO 1. Finalidade e Escopo O Conselho de Administração ( Conselho ou CA ) da Petrobras Distribuidora S.A. ("BR " ou "Companhia") aprovou o Regimento Interno

Leia mais

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL Prezado Acionista: Considerando o encerramento do mandato 2015-2017 do Conselho de Administração da Companhia e, consequentemente, do Comitê

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS O Conselho de Administração da Vale S.A. ("Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê de Pessoas ("Comitê"), a fim de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Capítulo I - Objeto Art. 1 O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Auditoria (COAUD ou Comitê), observadas as disposições do Estatuto

Leia mais

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação.

2.1. Esta Política aplica-se a todas as entidades do grupo SOMOS Educação. POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS 1. Objetivo 1.1. A presente Política de Transações com Partes Relacionadas ("Política") tem por objetivo estabelecer as regras e os procedimentos a serem

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES

LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES LOJAS AMERICANAS S.A. POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES 1. OBJETIVO 1.1. Esta Política de Indicação de Administradores ( Política ) visa estabelecer as diretrizes, critérios e procedimentos para

Leia mais

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE CRITÉRIO I - PROPRIEDADE INDICADOR 1. PROTEÇÃO AOS MINORITÁRIOS PERGUNTA 1 - A companhia tem ações preferenciais? 1.1 - Se SIM, a razão dada pelo número de ações preferenciais da companhia sobre o total

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ FINANCEIRO 1. Finalidade e Escopo O Conselho de Administração da Petróleo Brasileiro S.A. ("Petrobras" ou "Companhia"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno

Leia mais

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião Glossário Acordo entre sócios/acionistas Regula os direitos e obrigações entre sócios/acionistas, as condições que regem as transferências de ações de emissão da organização, o exercício dos direitos políticos,

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE 2006 Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS

Leia mais

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA

PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO PARA NOVA REDAÇÃO DOS ARTIGOS 21 A 29 DO ESTATUTO SOCIAL, QUE TRATAM DOS CARGOS E ATRIBUIÇÕES DA DIRETORIA Senhores Acionistas, O Conselho de Administração da Metalfrio

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLEURY S.A.

REGIMENTO GERAL DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLEURY S.A. REGIMENTO GERAL DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO FLEURY S.A. I. OBJETO DO REGIMENTO 1.1. O presente Regimento Geral ( Regimento ) disciplina o funcionamento dos Comitês criados

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE GOVERNANÇA E ÉTICA APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 17 de Agosto de 2018 COMITÊ DE GOVERNANÇA E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO 1. Regimento.

Leia mais

Workshop Novo Mercado Em Ação

Workshop Novo Mercado Em Ação Workshop Novo Mercado Em Ação Fiscalização e Controle Patrícia Pellini B3 Antonio Edson IIA Rene Andrich IIA INFORMAÇÃO PÚBLICA 1 Implantação do NM iniciativas Ofícios Diretoria de Emissores (http://www.b3.com.br/pt_br/regulacao/regulacao-de-emissores/)

Leia mais

Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa

Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa - 2006 DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE INDICADOR 1. PROTEÇÃO AOS MINORITÁRIOS Legenda: Protocolo Documentação PERGUNTA 1 - A companhia

Leia mais

RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO

RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RISCOS E COMPLIANCE REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente

Leia mais

Programa de Governança de Estatais

Programa de Governança de Estatais Programa de Governança de Estatais 30/06/2015 Confidencial Restrita Confidencial Uso Uso Interno X Público 1 Programa de Governança de Estatais Premissas: Credibilidade: A continuidade do desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO DA AUDITORIA INTERNA CORPORATIVA

REGULAMENTO DA AUDITORIA INTERNA CORPORATIVA REGULAMENTO DA AUDITORIA INTERNA CORPORATIVA 15/05/2018 1. Definição da atividade de auditoria A Auditoria Interna da TOTVS é uma atividade independente e objetiva que presta serviços de avaliação e de

Leia mais

Implantação do Novo Mercado. Workshop: Comitê de Auditoria e Auditoria Interna

Implantação do Novo Mercado. Workshop: Comitê de Auditoria e Auditoria Interna Implantação do Novo Mercado Workshop: Comitê de Auditoria e Auditoria Interna INFORMAÇÃO SÃO PAULO, PÚBLICA 23 DE AGOSTO DE 2018 INFORMAÇÃO 1 INTERNA Implantação do NM: iniciativas Ofícios DRE 618/2017:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.588, DE 29 DE JUNHO DE 2017 CAPÍTULO I DO OBJETO E DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO

RESOLUÇÃO Nº 4.588, DE 29 DE JUNHO DE 2017 CAPÍTULO I DO OBJETO E DO ÂMBITO DE APLICAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 4.588, DE 29 DE JUNHO DE 2017 Dispõe sobre a atividade de auditoria interna nas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. O Banco

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA.

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA. Revisão: JANEIRO de 2015 Regimento Interno do Comitê Consultivo 1. DEFINIÇÃO Os seguintes termos e expressões, no singular ou

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS DA LOCALIZA RENT A CAR S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº / NIRE nº

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS DA LOCALIZA RENT A CAR S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº / NIRE nº 02/04/2018 10:48 POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLES INTERNOS DA LOCALIZA RENT A CAR S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 16.670.085/0001 55 NIRE nº 3130001144 5 Av. Bernardo de Vasconcelos, nº 377,

Leia mais

POLÍTICA DE ESTRUTURA NORMATIVA

POLÍTICA DE ESTRUTURA NORMATIVA POLÍTICA DE ESTRUTURA NORMATIVA Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES... 6 7 DISPOSIÇÕES FINAIS...

Leia mais

Instrução Normativa IN CO Política de Compliance da CIP

Instrução Normativa IN CO Política de Compliance da CIP Instrução Normativa IN CO011 2017 Política de Objetivo: Estabelecer as diretrizes que regem o funcionamento da estrutura de Compliance, em consonância com a Visão, a Missão, os Valores e Princípios da

Leia mais

Corporativa e Compliance

Corporativa e Compliance Lei 13.303 Lei 13.303 - Aspectos de Governança Corporativa e Compliance Aspectos de Governança 25a CONVECON Corporativa e Eliete Martins Compliance Sócia- Diretora Governança Corporativa - KPMG 25a CONVECON

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA, CONFORMIDADE E RISCO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA, CONFORMIDADE E RISCO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA, CONFORMIDADE E RISCO O Conselho de Administração da Vale S.A. ( Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê de Governança,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO, PESSOAS E ELEGIBILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO, PESSOAS E ELEGIBILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GESTÃO, PESSOAS E ELEGIBILIDADE 1. Objeto e Finalidade 1.1 O Conselho de Administração ( Conselho ou CAE ) da Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras ("Eletrobras"

Leia mais

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT Na estrutura de governança da companhia, o Fórum de Acionistas é o órgão responsável por consolidar o alinhamento das decisões dentro do grupo controlador. Ele é formado

Leia mais

[DIGITE AQUI] REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA E INDICAÇÃO DE ASSESSORAMENTO AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

[DIGITE AQUI] REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA E INDICAÇÃO DE ASSESSORAMENTO AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO [DIGITE AQUI] REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE GOVERNANÇA E INDICAÇÃO DE ASSESSORAMENTO AO CONSELHO INFORMAÇÃO INTERNA SUMÁRIO CAPÍTULO I - DO COMITÊ DE GOVERNANÇA E INDICAÇÃO... 3 CAPÍTULO II - DA COMPOSIÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA CAPÍTULO I OBJETO 1. O presente Regimento Interno ( Regimento ), aprovada pelo conselho de administração da CONSTRUTORA TENDA S.A. ( Companhia ), em 13 de agosto

Leia mais

ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS EBC PO

ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS EBC PO MANUAL DE ORGANIZAÇÃO COD. 100 ASSUNTO: ELABORAÇÃO, FORMALIZAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EBC. APROVAÇÃO: Deliberação CONSAD nº 50, de 23/06/2015. ATUALIZAÇÃO OS SECEX nº 13, de 11/05/2017. VIGÊNCIA:

Leia mais

POLÍTICA POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA MGS RG/RD/22/2018

POLÍTICA POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA MGS RG/RD/22/2018 DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA MGS Data da publicação: 30/06/2018 2 / 7 ELABORADO POR: Grupo Funcional VERIFICADO POR: Diretoria Executiva APROVADO POR: Conselho de Administração, reunião realizada em 07/06/2018.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ ESTRATÉGICO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ ESTRATÉGICO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ ESTRATÉGICO 1. Finalidade e Escopo O Conselho de Administração da Petróleo Brasileiro S.A. ("Petrobras" ou "Companhia"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRIDADE

PROGRAMA DE INTEGRIDADE Pág.: 1 / 7 Controle de Alterações Revisão Data Descrição - 27/09/2018 Lista de Distribuição Conselho de Administração Função Comitês de Assessoramento do Conselho de Administração Diretoria Estatutária

Leia mais

Companhia de Saneamento de Minas Gerais REGIMENTO INTERNO DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONFORMIDADE E RISCOS DA COPASA MG

Companhia de Saneamento de Minas Gerais REGIMENTO INTERNO DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONFORMIDADE E RISCOS DA COPASA MG Companhia de Saneamento de Minas Gerais REGIMENTO INTERNO DA SUPERINTENDÊNCIA DE CONFORMIDADE E DA COPASA MG Sumário Da Finalidade... 3 Da Estrutura... 3 Das Competências... 4 Do Orçamento Próprio... 5

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores

Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores 4 de agosto de 2017 483/2017-DRE Banco do Brasil S.A. Sr. Alberto Monteiro de Queiroz Netto Vice-Presidente de Gestão Financeira e Relações com Investidores Ref.: Parecer e Relatório art. 6º do Regimento

Leia mais

GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RISCOS CORPORATIVOS, CONTROLES INTERNOS E COMPLIANCE. Histórico de Revisões. Elaboração do Documento.

GERENCIAMENTO INTEGRADO DE RISCOS CORPORATIVOS, CONTROLES INTERNOS E COMPLIANCE. Histórico de Revisões. Elaboração do Documento. Histórico de Revisões Versão: 01 Data de Revisão: Histórico: Elaboração do Documento. Índice I. Objetivo... 1 II. Abrangência... 1 III. Documentação Complementar... 1 IV. Conceitos e Siglas... 2 V. Responsabilidades...

Leia mais

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes para o modelo de governança corporativa da Petrobras, visando à atuação ativa do Conselho de Administração

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I - DA MISSÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE CAPÍTULO I - DA MISSÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE O Conselho de Administração da Vale S.A. ( Vale" ou "Sociedade"), no uso de suas atribuições, aprovou o Regimento Interno do Comitê Sustentabilidade ("Comitê"),

Leia mais

GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO

GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE GOVERNANÇA, ÉTICA E SUSTENTABILIDADE REGIMENTO

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Diretoria Responsável: Diretoria Jurídica Normas vinculadas: Política de Relações Humanas e Remuneração Publicado em: 22/11/2018 Revisão até: 22/11/2020 1. Objetivo Esta política tem por objetivo estabelecer

Leia mais

Instrumento Organizacional. Política Institucional GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS PI0028 V.2

Instrumento Organizacional. Política Institucional GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS PI0028 V.2 Instrumento Organizacional Tipo: Política Institucional Fase: Vigente Título: Número e Versão: GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS PI0028 V.2 Área Emitente: Aprovador: Vigência da 1ª versão: Vigência desta versão:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Capítulo I Do Objeto Art. 1 O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Auditoria (COAUD ou Comitê), observadas as disposições do Estatuto

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA ESTATUTÁRIO DO ATACADÃO S.A. Objetivo

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA ESTATUTÁRIO DO ATACADÃO S.A. Objetivo REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA ESTATUTÁRIO DO ATACADÃO S.A. Objetivo Artigo 1º. O Comitê de Auditoria Estatutário ("Comitê de Auditoria ") é um comitê de assessoramento do Conselho de Administração,

Leia mais

Ricardo Teles / Vale. Evolução da Governança Corporativa

Ricardo Teles / Vale. Evolução da Governança Corporativa Ricardo Teles / Vale Evolução da Governança Corporativa 1 A Vale vem implementando melhorias em sua governança corporativa desde o início de 2017 2 Pré-migração Novo Mercado Voto à distância A Vale adotou

Leia mais

MANUAL DE GOVERNANÇA NEXA RESOURCES MANUAL DE GOVERNANÇA. Nexa Resources S.A.

MANUAL DE GOVERNANÇA NEXA RESOURCES MANUAL DE GOVERNANÇA. Nexa Resources S.A. MANUAL DE GOVERNANÇA Nexa Resources S.A. 1 POR QUE UM MANUAL DE GOVERNANÇA NEXA? O Manual de Governança Corporativa da Nexa ( Companhia ou Nexa ) se alicerça na visão, missão e nos valores da Companhia,

Leia mais

PAINEL 4 - A TRANSPARÊNCIA E O CONTROLE EM CADA ÓRGÃO ESTATUTÁRIO CASE VALIA. Maria Gurgel, Diretora-Presidente da Valia

PAINEL 4 - A TRANSPARÊNCIA E O CONTROLE EM CADA ÓRGÃO ESTATUTÁRIO CASE VALIA. Maria Gurgel, Diretora-Presidente da Valia PAINEL 4 - A TRANSPARÊNCIA E O CONTROLE EM CADA ÓRGÃO ESTATUTÁRIO CASE VALIA Maria Gurgel, Diretora-Presidente da Valia Rio de Janeiro-RJ, 29 de novembro de 2016 120 mil Participantes 5 Planos R$ 20 Bi

Leia mais

Decreto 8905/2016. Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos da ABIN Parte 3. Prof. Karina Jaques

Decreto 8905/2016. Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos da ABIN Parte 3. Prof. Karina Jaques Decreto 8905/2016 Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos da Parte 3 Prof. Karina Jaques Art. 6º À Assessoria Jurídica, órgão setorial da Advocacia- Geral da União, compete: I - prestar

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A.

REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A. REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE AUDITORIA E GESTÃO DE RISCOS DA FLEURY S.A. I. OBJETO DO REGIMENTO INTERNO 1.1. O presente Regimento Interno ( Regimento ) disciplina o funcionamento do Comitê de Auditoria

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS DA BRASKEM S.A.

POLÍTICA CORPORATIVA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS DA BRASKEM S.A. DA BRASKEM S.A. 1. OBJETIVO... 3 2. ESCOPO... 3 3. REFERÊNCIAS... 3 4. DEVERES E RESPONSABILIDADES... 3 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO... 3 COMITÊ DE CONFORMIDADE... 3 COMITÊ DE ÉTICA... 4 ÁREAS DE CADASTRO...

Leia mais

CAPÍTULO I OBJETIVOS

CAPÍTULO I OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ ACADÊMICO Órgão de Assessoramento do Conselho de Administração CAPÍTULO I OBJETIVOS Artigo 1º - O presente Regimento Interno ( Regimento ) regula o exercício do Comitê Acadêmico

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Diretoria Responsável: Diretoria de Controles Internos, Riscos e Compliance Normas vinculadas: Publicado em: 20/03/2019 Revisão até: 20/03/2021 1. Objetivo Esta Política tem por objetivo estabelecer as

Leia mais

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Comunicação Institucional A Petrobras já integra o grupo das grandes companhias que adotam as melhores práticas de governança

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ / Companhia Aberta NIRE

ELEKEIROZ S.A. CNPJ / Companhia Aberta NIRE ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 Regimento Interno dos Comitês de Assessoramento (Aprovado na reunião do Conselho de Administração de 30.12.2010 e alterado nas reuniões

Leia mais

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS

POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS Política de Continuidade de Ne POLÍTICA DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS 11/08/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

POLÍTICA DE CONFORMIDADE CORPORATIVA DA TRANSPETRO

POLÍTICA DE CONFORMIDADE CORPORATIVA DA TRANSPETRO POLÍTICA DE CONFORMIDADE CORPORATIVA DA TRANSPETRO SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO E ABRANGÊNCIA 3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA E COMPLEMENTARES 3.1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3.2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

Leia mais

B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES

B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES B2W COMPANHIA DIGITAL POLÍTICA DE INDICAÇÃO DE ADMINISTRADORES 1. OBJETIVO 1.1. Esta Política de Indicação de Administradores ( Política ) visa estabelecer as diretrizes, critérios e procedimentos para

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

ENEVA S.A. CNPJ/MF: / Companhia Aberta

ENEVA S.A. CNPJ/MF: / Companhia Aberta POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS 1. OBJETIVO 1.1. A Política de Gerenciamento de Riscos ( Politica ) visa estabelecer os princípios, diretrizes e responsabilidades a serem observados pela ( ENEVA ),

Leia mais

Política de Controles Internos BM&FBOVESPA. Página 1

Política de Controles Internos BM&FBOVESPA. Página 1 BM&FBOVESPA Página 1 Última revisão: abril de 2014 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. PRINCÍPIOS... 3 4. DIRETRIZES... 3 5. PRERROGATIVAS DE CONTROLES INTERNOS... 4 6. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS TOTVS S.A.

POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS TOTVS S.A. POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS DA TOTVS S.A. Aprovada em Reunião do Conselho de Administração da TOTVS S.A. realizada em 16 de Março de 2017 1 Política para Transações com Partes Relacionadas

Leia mais

Audiência Pública Regulamento do Novo mercado e do nível 2

Audiência Pública Regulamento do Novo mercado e do nível 2 Audiência Pública Regulamento do Novo mercado e do nível 2 Audiência Pública Proposta de alteração do Art.36 do regulamento do Novo Mercado e do nível 2. Art. 36 A política de transações com partes relacionadas

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Perfil Governança Corporativa Nossas boas práticas de governança corporativa são atestadas pela adesão ao Novo Mercado da B3, listagem que reúne empresas com elevado padrão de governança corporativa 04

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 PRINCÍPIOS... 3 4 REFERÊNCIAS... 4 5 CONCEITOS... 4 6 PRERROGATIVAS... 4 7 DIRETRIZES... 5 8 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO Aprovado na Reunião do Conselho de Administração realizada em 8 de maio de 2015 COMITÊ DE RECURSOS HUMANOS REGIMENTO INTERNO 1. Regimento. O presente Regimento

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 2 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

DE GESTÃO DE RISCOS DO IFMS

DE GESTÃO DE RISCOS DO IFMS DE GESTÃO DE RISCOS DO IFMS MAIO / 2017 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL IFMS Endereço: Rua Ceará, 972 - Campo Grande - MS CEP: 79.021-000 CNPJ: 10.673.078/0001-20

Leia mais

JSL S.A. CNPJ / NIRE Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019

JSL S.A. CNPJ / NIRE Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019 JSL S.A. CNPJ 52.548.435/0001-79 NIRE 35.300.362.683 Anexo I a Ata de Reunião do Conselho de Administração Realizada em 22 de maio de 2019 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA DA JSL S.A. DO OBJETIVO

Leia mais

SP v1 POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS

SP v1 POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS 1 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Responsabilidade... 3 3. Referência... 3 4. Definições... 3 5. Papéis e Responsabilidades... 4 6. Documentação de Controles Internos...5 7. Auto

Leia mais

O Papel dos Comitês de. Administração

O Papel dos Comitês de. Administração O Papel dos Comitês de Apoio ao Conselho de Administração Perfil Braskem: Grandes Números em Dezembro de 2007 Número de Unidades Industriais 19 plantas (BA, RS, SP e AL) Número de Integrantes 5.000 Capacidade

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS

POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS POLÍTICA DE TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS Aprovada na Reunião do Conselho de Administração de 28.06.2018 Sumário I. FINALIDADE... 3 II. ABRANGÊNCIA... 3 III. REFERÊNCIAS... 3 IV. DEFINIÇÕES... 4 V.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E DE CAPITAL

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E DE CAPITAL REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE RISCOS E DE CAPITAL Capítulo I - Objeto Art. 1º O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Riscos e de Capital (Comitê), observadas as decisões

Leia mais

COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº CNPJ/MF / NIRE

COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº CNPJ/MF / NIRE SUL AMÉRICA S.A. COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CVM Nº 21121 CNPJ/MF 29.978.814/0001-87 NIRE 3330003299-1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE SUSTENTABILIDADE Sumário: CAPÍTULO I DO COMITÊ...2 CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

ÍNDICE DA FINALIDADE... 2 DA GESTÃO DOS INVESTIMENTOS... 2 DA COMPOSIÇÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTO... 2 DAS ATRIBUIÇÕES... 3 DO FUNCIONAMENTO...

ÍNDICE DA FINALIDADE... 2 DA GESTÃO DOS INVESTIMENTOS... 2 DA COMPOSIÇÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTO... 2 DAS ATRIBUIÇÕES... 3 DO FUNCIONAMENTO... UNILEVERPREV SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE INVESTIMENTO Aprovado pelo Conselho Deliberativo em 01/10/2010 ÍNDICE DA FINALIDADE... 2 DA GESTÃO DOS INVESTIMENTOS... 2 DA

Leia mais

DOU Edição Extra 22/01/2007 pág DECRETO No , DE 22 DE JANEIRO DE 2007

DOU Edição Extra 22/01/2007 pág DECRETO No , DE 22 DE JANEIRO DE 2007 DOU Edição Extra 22/01/2007 pág. 14-15 DECRETO No- 6.021, DE 22 DE JANEIRO DE 2007 Cria a Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União -

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS. CNPJ/MF n / NIRE Companhia Aberta

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS. CNPJ/MF n / NIRE Companhia Aberta BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ/MF n 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 Companhia Aberta EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIAS GERAIS ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA Ficam os

Leia mais

Orientação para Conselheiros de Administração

Orientação para Conselheiros de Administração Orientação para Conselheiros de Administração Conceitos a. Missão 1. A missão básica do Conselho de Administração é proteger o patrimônio e maximizar o retorno do investimento dos acionistas. 2. O Conselho

Leia mais

DECRETO Nº , DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº , DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 19.634, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016. Aplica às empresas públicas e às sociedades de economia mistas municipais o disposto na Lei Federal nº 13.303, de 30 de junho de 2016 que dispõe sobre o estatuto

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE INVESTIMENTO E DESINVESTIMENTO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Investimento e Desinvestimento ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ELEGIBILIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ELEGIBILIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ELEGIBILIDADE CAPÍTULO I - DO OBJETO Artigo. 1º. O presente Regimento Interno disciplina o funcionamento do Comitê de Elegibilidade ( Comitê ), definindo suas responsabilidades

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

Regimento Interno do Comitê de Investimentos

Regimento Interno do Comitê de Investimentos 2 3 CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º - Este Regimento Interno tem por objetivo estabelecer as normas gerais de funcionamento do Comitê de Investimentos da Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores

Leia mais

POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE CONFLITO DE INTERESSE

POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE CONFLITO DE INTERESSE POLÍTICA PARA TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE CONFLITO DE INTERESSE Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIAS... 3 4 DEFINIÇÕES... 4

Leia mais

MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA MANUAL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Novembro de 2015 1 1. DEFINIÇÃO Governança corporativa é o sistema pelo qual as entidades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre os órgãos estatutários,

Leia mais