APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Regente Feijó 08/08

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. Regente Feijó 08/08"

Transcrição

1 P D E P P Plano de Desenvolvimento Econômico Regional e Local para os Municípios do Pontal do Paranapanema APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Regente Feijó 08/08

2 Sumário 1. Motivação 2. Viabilização do projeto 3. Objetivos 4. Principais metas do plano 5. Etapas 6. Análise econômica 7. Agenda e próximos passos

3 1. Motivação O Plano marca uma iniciativa inédita da UNIPONTAL e dos municípios do Pontal do Paranapanema na busca pela implantação de projetos e ações de desenvolvimento econômico local e regional, no médio e longo prazo. 2. Viabilização do Projeto Recursos: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo do Estado de São Paulo, Programa de Fomento ao Desenvolvimento Regional; Gerenciamento: UNIPONTAL; Acompanhamento: Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional; Realização: Geo Brasilis Inteligência Territorial, Planejamento Estratégico e Gestão Ambiental.

4 3. Objetivos Geral Implantação de ações que estimulem o crescimento econômico da região, bem como o do emprego e da renda Específicos Elaborar recomendações que ajudem na dinâmica das cadeias produtivas da região e na atração de investimentos; Propor planos de fomento e indicar fontes de recursos; Reunir informações e análises especializadas dos investimentos previstos em infraestrutura da região; Possibilitar o desenvolvimento econômico da região por meio da participação e integração dos gestores públicos e iniciativa privada.

5 4. Principais metas do plano i. Realizar o Plano em 32 semanas (8 meses), com a participação ativa dos municípios do UNIPONTAL, sociedade civil organizada e formadores de opinião. ii. Definir ações com foco na geração de empregos e no desenvolvimento econômico geral, incentivando cadeias produtivas e de negócios, atuais e potenciais. iii. Indicar, para cada município, duas ações de cunho estratégico voltadas para a realização de oportunidades de desenvolvimento econômico, orientando sua execução. iv. Definir dez projetos estruturantes regionais que possam colaborar na eliminação das barreiras ao desenvolvimento identificadas e orientar sua execução. v. Prover a região de diagnóstico econômico que possa orientar ações futuras diante de cenários definidos.

6 5. Etapas de trabalho 1ª Etapa 1. Diagnóstico Econômico 2. Mapeamento da infraestrutura 3. Avaliação dos setores econômicos 4. Realização de reuniões com municípios, entidades e universidades 5. Visão de futuro 6. Definição de cenários Meses 01, 02, 03 e 04 2ª Etapa 1. Indicação de planos de trabalho e estudos 2. Ações municipais de dinamização 3. Proposição de projetos estruturantes 4. Reuniões municípios, entidades e universidades Meses 05 e 06 3ª Etapa 1. Conclusão dos planos e projetos estruturantes 2. Definição das cadeias produtivas e de negócios 3. Proposição da condução das ações pós entrega do plano 4. Encerramento do plano Meses 07 e 08 Etapa Permanente - Comunicação social e mobilização institucional

7 5. Etapas de trabalho articulação com municípios e entidades organizadas Reunião com os representantes dos municípios na Unipontal para detalhamento dos trabalhos Visitas técnicas em cada um dos 32 municípios Reuniões com associações, entidades organizadas, instituições de ensino, empresariado e órgãos do governo Identificação e proposição de 2 oportunidades de desenvolvimento para cada um dos 32 municípios Identificação e proposição de 2 oportunidades de desenvolvimento para cada um dos 32 municípios Reunião para validação e aprovação das oportunidades e projetos estruturantes

8 6. Análise econômica Análise Comparativa da Evolução média do PIB 25,00% 20,00% 15,00% Média de Crescimento ano a ano: Brasil - 12,13% Unipontal - 11,43% São Paulo - 11,11% 10,00% 5,00% 11,19% 9,27% 10,40% 9,89% 8,82% 8,17% 0,00% Unipontal ESP Brasil

9 6. Análise econômica Representatividade econômica da UNIPONTAL para o Estado de São Paulo Crescimento entre 2000 e 2006 e declínio em 2012 Queda na participação do PIB da Região no PIB total do Estado entre 2006 e ,90% 0,89% 0,89% 0,88% 0,88% 0,87% 0,86% 0,86% 0,85% 0,84% Unipontal

10 6. Análise econômica Centralização econômica em Presidente Prudente, mas com queda de 2000 a 2011 (de 45,37% para 37,81%); 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 54,63% 61,00% 62,19% 45,37% 39,00% 37,81% Presidente Prudente Demais Municípios

11 6. Análise econômica Municípios que mais aumentaram participação econômica no UNIPONTAL Narandiba, Nantes, Iepê (destaca-se também Rancharia, Estrela do Norte e João Ramalho, com crescimentos acima de 50%) 2,50% 2,00% 1,50% 1,00% 0,50% 0,00% 0,44% 1,93% 1,24% 0,91% 1,07% 1,06% 0,59% 0,32% ,62% Narandiba Nantes Iepê

12 6. Análise econômica Os municípios com maiores crescimentos médios no PIB entre 2000 e 2011 Interligação com os maiores aumentos na participação regional 40,00% 35,00% 34,50% 30,00% 25,00% 20,00% 25,93% 19,83% 18,42% 17,93% 15,00% 10,00% 5,00% 0,00% Narandiba Nantes Rancharia Estrela do Norte Iepê

13 6. Análise econômica c. Participação dos setores no Valor Adicionado da Unipontal 80,00% Participação Média dos setores: Serviços: 63,01% a.a Agropecuária: 6,66% a.a Indústria: 30,34% a.a 70,00% 60,00% 67,83% 63,15% 50,00% 40,00% 30,00% 28,06% 28,39% 20,00% 10,00% 4,11% 8,45% 0,00% Serviços Agropecuária Indústria

14 Tipos de cenário Plano de Desenvolvimento Econômico Regional e Local para os Municípios do Pontal do Paranapanema 7. Cenários econômicos a. Metodologia Curto (2016) Evolução da média do Valor Adicionado Tendencial Médio (2021) Evolução da média do Valor Adicionado Metas de 10%, 15% e 20% de crescimento acima da média Otimista Prospectivo Longo (2026) Realização das ações e oportunidades de negócios dos projetos estruturantes Metas de 5%, 10% e 15% de crescimento acima da média Regular

15 6. ATIVIDADES REALIZADAS NA ETAPA 1 Mapa Destaques Econômicos (Regional e Local)

16 c. Mapa dos principais atrativos turísticos

17 Atividades de comunicação e institucional Capa do Kit de Apoio Criação de identidade visual Informações do plano no website da Unipontal Realização de reuniões com gestores públicos e iniciativa privada Realização de 2 eventos Elaboração do Kit de Apoio contendo: Indicadores demográficos, econômicos e agropecuários municipais

18 Agenda e próximos passos 1. Agosto - entre 20/08 e 21/08-2. Setembro - visitas técnicas aos municípios da Unipontal 3. Outubro apresentação da proposta dos 10 projetos estruturantes

19 OBRIGADO Unipontal: Jorge Dib Equipe Geo Brasilis: Tel.: (11) José Roberto dos Santos Diretor Paula Martins Escudeiro Gerente de Projetos

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Roniberto Morato do Amaral

Roniberto Morato do Amaral Roniberto Morato do Amaral Comitê Gestor Gestor do NIC/ENTIDADE NIC/POLO UTIC Demandas Diversidade de usuários Produtos de informação Biblioteca digital Fórum Rumores Indicadores Produtos de Inteligência

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica REGIÃO COSTA NORTE

Avaliação Ambiental Estratégica REGIÃO COSTA NORTE Avaliação Ambiental Estratégica REGIÃO COSTA NORTE - Anexo 1 TERMO DE REFERÊNCIA Julho / 2007 Sumário 1. Introdução... 485 2. PRODETUR NE II e o Costa norte... 485 3. PDTIS CN: Estudos Ambientais... 487

Leia mais

SETE PASSOS COMO CONSTRUIR UM PLANO DE MOBILIDADE URBANA. NIVEA OPPERMANN Diretora de Desenvolvimento Urbano WRI BRASIL

SETE PASSOS COMO CONSTRUIR UM PLANO DE MOBILIDADE URBANA. NIVEA OPPERMANN Diretora de Desenvolvimento Urbano WRI BRASIL SETE PASSOS COMO CONSTRUIR UM PLANO DE MOBILIDADE URBANA NIVEA OPPERMANN Diretora de Desenvolvimento Urbano WRI BRASIL NOVO PANORAMA DA MOBILIDADE URBANA Plano de Mobilidade Urbana PMU Instrumento de efetivação

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA4007 EDITAL Nº 02/2010 1. Perfil: 1 3. Qualificação educacional: Pós-graduação em Turismo, Administração ou Marketing 4. Experiência profissional:

Leia mais

BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos. Secretaria Executiva/MEC

BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos. Secretaria Executiva/MEC BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos Secretaria Executiva/MEC Histórico do Escritório de Processos Mapeamento de Sistemas na Diretoria de TI

Leia mais

Agenda 2030 Brasil Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Alinhamento de Políticas Públicas aos ODS

Agenda 2030 Brasil Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Alinhamento de Políticas Públicas aos ODS Agenda 2030 Brasil Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Alinhamento de Políticas Públicas aos ODS Construção da Agenda 2030 2012 2015 2000 ODM Agenda 2030 Brasil A Agenda 2030 visa ao alcance

Leia mais

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS 1 ÁREA DE CREDENCIAMENTO/SUBÁREA Área Planejamento Empresarial; Subáreas Planejamento Estratégico. 2 PROJETO/AÇÃO Linha

Leia mais

1 Planejamento estratégico organizacional, 1

1 Planejamento estratégico organizacional, 1 Sumário Prefácio à 5 a edição, xv 1 Planejamento estratégico organizacional, 1 1.1 Premissas do planejamento estratégico, 2 1.1.1 Administração estratégica, 2 1.1.2 Pensamento estratégico, 3 1.1.3 Informação

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL - APL PROCEDIMENTOS PARA SUA CONSTITUIÇÃO Cuiabá, 26 de janeiro de 2012. Eng. Agr. MSc. José Juarez Pereira de Faria ASES/SADE/ Pressupostos da Atuação em APL Desenvolvimento não

Leia mais

Participação do PIB de Minas Gerais no total nacional (%)

Participação do PIB de Minas Gerais no total nacional (%) Indústria Mineira - Caracterização Indústria Mineira Caracterização Participação do PIB de Minas Gerais no total nacional (%) Não há nenhuma transformação estrutural relevante na economia mineira que a

Leia mais

BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS E PMO EXPERIÊNCIAS E CASOS GUGP SUCESU/RS. Abril/2017

BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS E PMO EXPERIÊNCIAS E CASOS GUGP SUCESU/RS. Abril/2017 BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS E PMO EXPERIÊNCIAS E CASOS GUGP SUCESU/RS Abril/2017 OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS TRAZEM NOVOS DESAFIOS AOS CIOS... Internet das Coisas Mobilidade Analytics

Leia mais

III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub. 28 de novembro de 2014

III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub. 28 de novembro de 2014 III Encontro de Gestão Pública na COPPE - III EgePub 28 de novembro de 2014 Implementação do Planejamento Estratégico no Inmetro Silvio Ghelman Chefe da Divisão de Gestão Corporativa Dgcor Instituto Nacional

Leia mais

FOMENTO A PESQUISA EM ECONOMIA CRIATIVA

FOMENTO A PESQUISA EM ECONOMIA CRIATIVA FOMENTO A PESQUISA EM ECONOMIA CRIATIVA 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVO GERAL E ESPECÍFICOS... 5 4. ESPECÍFICAÇÃO... 5 4.1. REQUISITOS... 5 4.2. PREMISSAS... 5 4.3. RESTRIÇÕES...

Leia mais

Programa Territórios Sustentáveis. Uma nova abordagem sobre sustentabilidade

Programa Territórios Sustentáveis. Uma nova abordagem sobre sustentabilidade Programa Territórios Sustentáveis Uma nova abordagem sobre sustentabilidade CONTEXTO E DESAFIOS Contexto e Desafios Contexto e Desafios Município Área (km 2 ) População Densidade demográfica Oriximiná

Leia mais

Plano Nacional de Internet das Coisas Uma Estratégia para o País

Plano Nacional de Internet das Coisas Uma Estratégia para o País Plano Nacional de Internet das Coisas Uma Estratégia para o País Secretaria de Política de Informática SEPIN ABINEE TEC - 2017 São Paulo 28/07/2017 Internet das Coisas gera valor a partir de dados extraídos

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº EDITAL DO PROCESSO SELETIVO Nº 138.17 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (Fundação PTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 138.17 sob contratação em

Leia mais

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos.

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de 2011 Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições que lhes

Leia mais

Ministério da Integração Nacional Secretaria de Desenvolvimento Regional. Plano Brasil Fronteira Sugestão de estrutura, visão, foco e prioridades

Ministério da Integração Nacional Secretaria de Desenvolvimento Regional. Plano Brasil Fronteira Sugestão de estrutura, visão, foco e prioridades Ministério da Integração Nacional Secretaria de Desenvolvimento Regional Plano Brasil Fronteira Sugestão de estrutura, visão, foco e prioridades Marcelo Giavoni Brasília, 04 de julho de 2012 Referências

Leia mais

MACROPROCESSOS FINALÍSTICOS

MACROPROCESSOS FINALÍSTICOS MACROPROCESSOS FINALÍSTICOS Os macroprocessos do SESCOOP/RN foram elaborados no Projeto Gestão por Competência, projeto este iniciado em 2012 pela Unidade Nacional do SESCOOP, com o apoio e assessoramento

Leia mais

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES

Programa Gestão Estratégica de Pessoas. Projeto Corporativo BNDES Programa Gestão Estratégica de Pessoas Projeto Corporativo BNDES CONTEXTO Desafios novos e crescentes Produtividade 1950 1960 Infraestrutura Econômica - Siderurgia Indústrias de Base - Bens de Consumo

Leia mais

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados.

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. O MEDE é um plano de atendimento especializado do SEBRAE

Leia mais

Apresentação. Objetivo Geral

Apresentação. Objetivo Geral Escritório de Projetos de Captação de Recursos FEDERAÇÃO CATARINENSE DE MUNICÍPIOS Março/2018 Apresentação A Federação Catarinense de Municípios FECAM, há 37 anos tem a missão de fomentar o desenvolvimento

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 FORUM REGIONAL ALENTEJO 2020 DESAFIOS E OPORTUNIDADES PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALENTEJO Joaquim Fialho joaquim.fialho@ccdr-a.gov.pt Vendas

Leia mais

ForPDI Documento de referência para elaboração do PDI nas IFES. Caetano Carlos Bonchristiani Guilherme Henrique A. Borges Paulo H. S.

ForPDI Documento de referência para elaboração do PDI nas IFES. Caetano Carlos Bonchristiani Guilherme Henrique A. Borges Paulo H. S. ForPDI Documento de referência para elaboração do PDI nas IFES Caetano Carlos Bonchristiani Guilherme Henrique A. Borges Paulo H. S. Bermejo ForPDI Metodologia e entregas 2 Investigação PDI nas IFES Avaliação

Leia mais

Plano de Trabalho do Projeto Modelo de Mensuração dos Custos do Ministério da Fazenda

Plano de Trabalho do Projeto Modelo de Mensuração dos Custos do Ministério da Fazenda Plano de Trabalho do Projeto Modelo de Mensuração dos Custos do Ministério da Fazenda Heriberto Henrique Vilela do Nascimento Analista de Finanças e Controle Coordenador de Análise Contábil Secretaria-Executiva/Ministério

Leia mais

GESTÃO PÚBLICA DO TURISMO

GESTÃO PÚBLICA DO TURISMO GESTÃO PÚBLICA DO TURISMO Criação do Ministério do Turismo; Reativação do Conselho Nacional de Turismo; Redirecionamento do papel da Embratur; Plano Nacional de Turismo 003-007 e 007-00; Promulgação da

Leia mais

Gestão de Projetos Industriais: Lições Aprendidas

Gestão de Projetos Industriais: Lições Aprendidas Gestão de Projetos Industriais: Lições Aprendidas Seminário: Gestão e Competitividade na Indústria da Construção Copyright INDG - Instituto de Desenvolvimento Gerencial Belo Horizonte, 13 de abril de 2012

Leia mais

(Publicada no D.O.U de 26/02/2013)

(Publicada no D.O.U de 26/02/2013) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO CNRH N o 145, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 (Publicada no D.O.U de 26/02/2013) Estabelece diretrizes para a elaboração de Planos

Leia mais

ARTICULAÇÃO CURRICULAR E PROJETOS EMPREENDEDORES : UMA PRÁTICA INOVADORA NA REDE PÚBLICA ESTADUAL DA PARAÍBA

ARTICULAÇÃO CURRICULAR E PROJETOS EMPREENDEDORES : UMA PRÁTICA INOVADORA NA REDE PÚBLICA ESTADUAL DA PARAÍBA ARTICULAÇÃO CURRICULAR E PROJETOS EMPREENDEDORES : UMA PRÁTICA INOVADORA NA REDE PÚBLICA ESTADUAL DA PARAÍBA Evolução da Educação Integral 2016-2017-2018 120 67 100 80 60 26 33 40 20 5 3 7 0 INTEGRAIS

Leia mais

Política de. Gestão Estratégica

Política de. Gestão Estratégica Política de Gestão Estratégica Fone 55 41 3316 3000 Site www.tecpar.br e-mail tecpar@tecpar.br Pág. 1/9 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS...4 CAPÍTULO II - DOS PRINCÍPIOS...4 CAPÍTULO III

Leia mais

O desafio da transformação pela excelência em gestão

O desafio da transformação pela excelência em gestão O desafio da transformação pela excelência em gestão Conheça o novo Modelo de Excelência da Gestão - MEG 21ª Edição Gilmar Casagrande Sócio e Diretor da Casattos 23/08/2017 O PGQP, há 25 anos, mobiliza

Leia mais

Governança e Gestão Pública Desafios das macrofunções do Estado

Governança e Gestão Pública Desafios das macrofunções do Estado Governança e Gestão Pública Desafios das macrofunções do Estado 1 Pilares Estratégicos de Negócio BPM BSC EIM Construção da Cadeia de Valor Organização da gestão de processos Gestão corporativo de processos

Leia mais

Estruturação do Novo PDI UFOP

Estruturação do Novo PDI UFOP PROPLAD / UFOP Pró-reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Universidade Federal de Ouro Preto Estruturação do Novo PDI UFOP 2016-2026 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 23 de Outubro de 2016 PDI:

Leia mais

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLU ÇÃO N 0212005 NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL 1)0 SESI - APROVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS - O PRESIDENTE DO DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

CLXV Reunião Ordinária do Conselho Pleno da ANDIFES

CLXV Reunião Ordinária do Conselho Pleno da ANDIFES Presidência da República Secretaria de Governo Secretaria Nacional de Articulação Social CLXV Reunião Ordinária do Conselho Pleno da ANDIFES Natal RN, 27 de julho de 2017 Etapas da Agenda 2030 ETAPA DE

Leia mais

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU)

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Índice da Apresentação Lições aprendidas Projeto Proteção da Mata Atlântica II (2009 a 2012)

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PO 900/03

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL PO 900/03 MANUAL DE ASSUNTOS GERAIS PO 900/03 ASSUNTO: SUSTENTABILIDADE SOCIOAMBIENTAL APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 92, de 23/11/2017. Deliberação CONSAD nº 32, de 27/11/2017. VIGÊNCIA: 27/11/2017 POLÍTICA DE

Leia mais

BENCHMARKING PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS DA CADEIA PRODUTIVA

BENCHMARKING PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS DA CADEIA PRODUTIVA BENCHMARKING PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS DA CADEIA PRODUTIVA Sumário 1. TITULO... 3 2. SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 3. JUSTIFICATIVA... 3 4. OBJETIVO GERAL E ESPECÍFICOS... 5 5. ESPECIFICAÇÃO... 5 6. MAPEAMENTO

Leia mais

POLÍTICA PÚBLICA INTERSETORIAL PARA O TURISMO NO CEARÁ

POLÍTICA PÚBLICA INTERSETORIAL PARA O TURISMO NO CEARÁ POLÍTICA PÚBLICA INTERSETORIAL PARA O TURISMO NO CEARÁ 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVO GERAL E ESPECÍFICOS... 4 4. ESPECIFICAÇÃO... 5 4.1. Requisitos... 5 4.2. Premissas...

Leia mais

Antecipação de situações de crise que envolvem risco de redução de empregos associados aos projetos de investimentos da Petrobras, possibilitando, a

Antecipação de situações de crise que envolvem risco de redução de empregos associados aos projetos de investimentos da Petrobras, possibilitando, a 14 1 Introdução A atual conjuntura socioeconômica brasileira impõe a necessidade da discussão de novas alternativas de fornecimentos de bens e serviços para viabilização dos investimentos previstos, com

Leia mais

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I Perspectivas de Integração Ibero-Americana 07 e 08 de julho de 00 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Tecnologia

Leia mais

Sistema de indicadores da. Fomentando redes de economia solidária e feminista para a sustentabilidade e o bem viver. economia feminista

Sistema de indicadores da. Fomentando redes de economia solidária e feminista para a sustentabilidade e o bem viver. economia feminista Sistema de indicadores da Fomentando redes de economia solidária e feminista para a sustentabilidade e o bem viver economia feminista o Origem: puxando os fios da meada... A articulação da Rede de Economia

Leia mais

Liderança para o Desenvolvimento Regional

Liderança para o Desenvolvimento Regional Liderança para o Desenvolvimento Regional O que é? É um programa de mobilização, qualificação e integração de lideranças para o desenvolvimento de uma região. É um estímulo ao alinhamento das demandas

Leia mais

Modernizando a Gestão da Assembléia Legislativa

Modernizando a Gestão da Assembléia Legislativa Modernizando a Gestão da Assembléia Legislativa 19 de agosto de 2011 AGENDA 1 CONTEXTUALIZAÇÃO 2 RESULTADOS DO PROJETO 3 GMD & GMR - OPORTUNIDADES IDENTIFICADAS 4 EVOLUÇÃO DA GESTÃO - ALERGS MAPA DE TRABALHO

Leia mais

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010 Regionalização e Segmentação do Turismo Natal, 23 de março de 2010 Núcleo Estratégico do Turismo Nacional Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo Ministério do Turismo MTur Conselho

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

Estratégias e desafios de implementação dos ODS: o olhar da Comissão Nacional dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Estratégias e desafios de implementação dos ODS: o olhar da Comissão Nacional dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Presidência da República Secretaria de Governo Secretaria Nacional de Articulação Social Estratégias e desafios de implementação dos ODS: o olhar da Comissão Nacional dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

São Paulo - SP 14 de julho 2016

São Paulo - SP 14 de julho 2016 São Paulo - SP 14 de julho 2016 OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) Para ver as metas dos ODM, acesse: http://www.pnud.org.br/odm.aspx ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH) O PROCESSO PARTICIPATIVO

Leia mais

Política de Planejamento Estratégico Sistema de Gestão da Qualidade

Política de Planejamento Estratégico Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 5 1. OBJETIVO Definir diretrizes e regras para elaboração e revisão do Planejamento Estratégico da empresa. 2. DA APLICAÇÃO Esta política aplica-se a todas as áreas da empresa. 3. DOS DOCUMENTOS

Leia mais

ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA SENASP (1/5) (Decreto nº de 12 de fevereiro de 2016)

ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA SENASP (1/5) (Decreto nº de 12 de fevereiro de 2016) ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SENASP (1/5) SECRETARIA NACIONAL DE ASSESSOR DAS 102.4 DAS 101.6 Conselho Nacional de Segurança Pública CHEFE DE GABINETE DE INTELIGÊNCIA ENFRENTAMENTO ÀS AÇÕES CRIMINOSAS

Leia mais

Gestão das informações de Transferência de Tecnologia

Gestão das informações de Transferência de Tecnologia Gestão das informações de Transferência de Tecnologia Departamento de Transferência de Tecnologia DTT Coordenação de Informação e Prospecção CIP REUNIÃO TÉCNICA Sistema de Gestão de Soluções Tecnológicas

Leia mais

Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Planejamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Primeira reunião com os Grupos Temáticos 24 de maio de 2006 Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Depto. Política Científica e Tecnológica da

Leia mais

INSTITUTO DE MOBILIDADE, CONECTIVIDADE E SEGURANÇA

INSTITUTO DE MOBILIDADE, CONECTIVIDADE E SEGURANÇA INSTITUTO DE MOBILIDADE, CONECTIVIDADE E SEGURANÇA 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVO GERAL E ESPECÍFICOS... 5 4. ESPECÍFICAÇÃO... 5 4.1. Requisitos... 5 4.2. Premissas... 6

Leia mais

GESTOR SOCIAL Políticas Públicas Integradas - PPI

GESTOR SOCIAL Políticas Públicas Integradas - PPI GESTOR SOCIAL Políticas Públicas Integradas - PPI Políticas Públicas Integradas - PPI Social Relacionamento Painel Situacional Camada Inteligência Estratégica MONITORAMENTO SOCIAL Gestor Políticas Públicas

Leia mais

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL Estudo de Caso Sobre o Vitória Apart Hospital Institucional Desde a sua fundação, em 2001, o Vitória Apart Hospital atua com o objetivo de

Leia mais

Gestão de Projetos, Processos e Riscos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Gestão de Projetos, Processos e Riscos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte Gestão de Projetos, Processos e Riscos na Universidade Federal do Rio Grande do Norte Prof. André Morais Gurgel Secretário Adjunto de Gestão de Projetos - UFRN Atribuições da Secretaria de Gestão de Projetos

Leia mais

MODELO DE GESTÃO PMPA. Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (Comcet)

MODELO DE GESTÃO PMPA. Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (Comcet) MODELO DE GESTÃO PMPA Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (Comcet) AGENDA IMPLEMENTAÇÃO; PRINCÍPIOS; EVOLUÇÃO; ESTRUTURA; MAPA ESTRATÉGICO e PROGRAMAS DE GOVERNO 2014-2017; DESDOBRAMENTO DA ESTRATÉGIA;

Leia mais

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV)

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Brasileira, solteira, 39 anos E-mail: lizaneferreira@hotmail.com LIZANE SOARES FERREIRA Formação: MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Especialista em Comércio Exterior com Ênfase

Leia mais

2.5 Desenvolvimento de Mercados

2.5 Desenvolvimento de Mercados 2.5 Desenvolvimento de Mercados Por que Desenvolvimento de Mercados? O mercado influencia a competitividade das empresas. A dimensão do mercado doméstico gera escala, permite a existência de uma base industrial

Leia mais

Seminário em prol do Desenvolvimento. Socioeconômico do Xingu. Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES

Seminário em prol do Desenvolvimento. Socioeconômico do Xingu. Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES Seminário em prol do Desenvolvimento Socioeconômico do Xingu Agenda de Desenvolvimento Territorial do Xingu BNDES 16/06/2015 1 Atuação do BNDES no Entorno de Projetos A Política de Atuação no Entorno busca

Leia mais

Cadeia de Petróleo e Gás:

Cadeia de Petróleo e Gás: Contexto: Lançamento do Plano Brasil Maior Atuação da CNI, em conjunto com entidades parceiras, para o detalhamento de agendas de política industrial Parceria com a ONIP Organização Nacional da Indústria

Leia mais

Todas as lindas flores e os suculentos frutos do futuro, dependem das sementes plantadas hoje. Provérbio Chinês

Todas as lindas flores e os suculentos frutos do futuro, dependem das sementes plantadas hoje. Provérbio Chinês MENSAGEM INICIAL: Todas as lindas flores e os suculentos frutos do futuro, dependem das sementes plantadas hoje. Provérbio Chinês Especialmente frente ao cenário atual, os profissionais e as empresas precisam

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL 2017-2020 15 de fevereiro de 2018 PRINCÍPIOS Rede Social de Lisboa FINALIDADES Promover o Desenvolvimento Social Integrado Combater Pobreza e Exclusão Social Parceria Participação

Leia mais

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas

Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Gestão de Pessoas: Fases Evolutivas Transição: de Operacional para Estratégico Fischer (2002) 4 fases correntes teóricas: Departamento pessoal até 20s controle, eficiência, taylorismo, fordismo; Gestão

Leia mais

ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL. Encontro com Núcleos Estaduais de APLs

ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL. Encontro com Núcleos Estaduais de APLs ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL Encontro com Núcleos Estaduais de APLs Brasília, 03/12/2013 PNDR Objetivo 1. Convergência O objetivo maior da PNDR II é o de reduzir as diferenças no nível de desenvolvimento

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI do MEC

Planejamento Estratégico de TI do MEC Planejamento Estratégico de TI do MEC Merched Cheheb de Oliveira Diretor Diretoria de Tecnologia da Informação Secretaria Executiva Ministério da Educação MEC E mail: merched.oliveira@mec.gov.br Outubro

Leia mais

Plano Nacional de Resíduos Sólidos

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Plano Nacional de Resíduos Sólidos Proposta do Plano, aprovada pelo Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos após a incorporação das contribuições apresentadas nas Audiências Regionais

Leia mais

Objetivos Estratégicos Perspectiva: Competência. Ampliar a disponibilidade de competências necessárias à atuação do SNF

Objetivos Estratégicos Perspectiva: Competência. Ampliar a disponibilidade de competências necessárias à atuação do SNF 1 Objetivos Estratégicos Perspectiva: Competência Ampliar a disponibilidade de competências necessárias à atuação do SNF Assegurar a capacitação técnica das Instituições pertencentes ao SNF, aperfeiçoando

Leia mais

ForPDI Resultados parciais. Caetano Carlos Bonchristiani Prof. Paulo H. Bermejo Guilherme H. A. Borges Prof. Renato R. R. Oliveira

ForPDI Resultados parciais. Caetano Carlos Bonchristiani Prof. Paulo H. Bermejo Guilherme H. A. Borges Prof. Renato R. R. Oliveira ForPDI Resultados parciais Caetano Carlos Bonchristiani Prof. Paulo H. Bermejo Guilherme H. A. Borges Prof. Renato R. R. Oliveira Agenda 2 Contexto do PDI nas IFES Definição do projeto Diagnóstico PDI

Leia mais

OBJETIVOS, INDICADORES, METAS E PROGRAMAS

OBJETIVOS, INDICADORES, METAS E PROGRAMAS APRENDIZAGEM E CRESCIMENTO OBJETIVOS, INDICADORES, METAS E PROGRAMAS OBJETIVO ESTRATÉGICO PROGRAMAS ESTRATÉGICOS 6.1 Equipes de Alta Performance Ampliar o engajamento e motivação das equipes do Sistema

Leia mais

XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial. 1º de maio de 2014

XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial. 1º de maio de 2014 XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial 1º de maio de 2014 Humberto Luiz Ribeiro Secretário de Comércio e Serviços (SCS) Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) Apresentação

Leia mais

Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade

Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade Articulação e Monitoramento ONIP para Implantação da Agenda de Competitividade Caso do Projeto Setembro, 2011 O Desafio Agilizar a implantação da Agenda de Competitividade para a Cadeia Produtiva de Óleo

Leia mais

Como alinhar TI ao Negócio com Indicadores de Desempenho

Como alinhar TI ao Negócio com Indicadores de Desempenho Como alinhar TI ao Negócio com Indicadores de Desempenho Walfrido Brito Diretor da BI Gestão & TI 2017 Nosso Objetivo! Entender como uma Arquitetura de Indicadores de Desempenho bem estruturado e alinhado

Leia mais

Iniciativas Empresariais

Iniciativas Empresariais Iniciativas Empresariais Desenvolvimento Local & Grandes Empreendimentos Tendências em Serviços Ecossistêmicos e GHG Protocol Empresas pelo Clima Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor 2016 Ciclo

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO Rio Grande, 29 de outubro de 2013 SUMÁRIO 1) Histórico do APL, Modelo de Governança e Projetos Prioritários 2) Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Projeto de Fortalecimento de Capacidades para o DHL CNM/PNUD TERMO DE REFERÊNCIA (Nº )

Projeto de Fortalecimento de Capacidades para o DHL CNM/PNUD TERMO DE REFERÊNCIA (Nº ) Projeto de Fortalecimento de Capacidades para o DHL CNM/PNUD TERMO DE REFERÊNCIA (Nº 13.2010) REALIZAÇÃO DE OFICINAS TÉCNICAS PARA VALIDAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADES DA SOCIEDADE CIVIL E ELABORAÇÃO

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR

POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador POLÍTICA NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR

Leia mais

PLATAFORMA DIGITAL DE INTEGRAÇÃO DA SAÚDE

PLATAFORMA DIGITAL DE INTEGRAÇÃO DA SAÚDE PLATAFORMA DIGITAL DE INTEGRAÇÃO DA SAÚDE 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. JUSTIFICATIVA... 3 3. OBJETIVO GERAL E ESPECÍFICOS... 4 4. ESPECÍFICAÇÃO... 5 4.1. Requisitos... 5 4.2. Premissas... 5 4.3. Restrições...

Leia mais

09:40 - Apresentação - Estudo de Viabilidade econômica para produção de biofertilizantes a partir de dejetos (José

09:40 - Apresentação - Estudo de Viabilidade econômica para produção de biofertilizantes a partir de dejetos (José 09:30 - Boas vindas 09:40 - Apresentação - Estudo de Viabilidade econômica para produção de biofertilizantes a partir de dejetos (José Luiz Bassani) 10:10 - Resposta do IAP sobre as tecnologias para tratamento

Leia mais

Estratégia Brasileira para a Transformação Digital

Estratégia Brasileira para a Transformação Digital Estratégia Brasileira para a Transformação Digital 18 de Outubro de 2017 Secretaria de Política de Informática Departamento de Políticas e Programas Setoriais em TIC Referências internacionais Desafio

Leia mais

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS PERSPECTIVA: TRE/RN e Sociedade Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Descritivo: Conhecer e ouvir o cliente

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS PAR PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS NO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020

Leia mais

Indicadores de Belo Monte

Indicadores de Belo Monte Indicadores de Belo Monte Controle Social 2 de 6 Avaliação sobre o envolvimento de espaços de participação social na implementação do saneamento básico Município Situação em fevereiro de 2015 Situação

Leia mais

PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS

PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO Lei 10.179/2014 POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS OUTORGA ENQUADRAMENTO COBRANÇA SISTEMA DE INFORMAÇÕES COMPENSAÇÃO FUNDÁGUA PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS

Leia mais

GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO PROF. BARBARA TALAMINI VILLAS BÔAS

GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO PROF. BARBARA TALAMINI VILLAS BÔAS GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃO PROF. BARBARA TALAMINI VILLAS BÔAS 9 ÁREAS DE CONHECIMENTO DE GP / PMBOK / PMI DEFINIÇÃO O Gerenciamento de Integração do Projeto envolve os processos necessários para assegurar

Leia mais

GRC Governança Risco e Compliance

GRC Governança Risco e Compliance GRC Governança Risco e Compliance 2 Implantação do GRC- Governança, Riscos e Compliance Lei das Estatais: 13.303/16 Conceito do GRC Integração dos processos dentro de uma organização, fazendo com que a

Leia mais

ESTRATÉGIAS E DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO DOS ODS

ESTRATÉGIAS E DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO DOS ODS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO DOS ODS Seminário FIESP: Agenda 2030 e o Setor Produtivo Gustavo Fontenele Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDIC São Paulo, 22 de Novembro

Leia mais

MISSÃO E OBJETIVOS DO PLANO DE TURISMO

MISSÃO E OBJETIVOS DO PLANO DE TURISMO MISSÃO E OBJETIVOS DO PLANO DE TURISMO MISSÃO Desenvolvimento do turismo pautado na qualificação e competitividade da oferta, impulsionado pela excelência da gestão ambiental e urbanística, na formação

Leia mais

Eliana Sá 10/04/2014

Eliana Sá 10/04/2014 Eliana Sá 10/04/2014 Sistema Indústria Federal CNI SESI DN Estadual Federações de Indústrias SESI DR SENAI DN SENAI DR IEL NC IEL NR Desenvolvimento Empresarial Fonte imagem: http://miyashita.com.br/?id=119&m=387.

Leia mais

TEMA : SIMPLIFICAÇÃO E DESBUROCRATIZAÇÃO. REGIONAL OESTE Ação: SALA DO EMPRESÁRIO EM CASCAVEL PR. 1.Breve caracterização municipal

TEMA : SIMPLIFICAÇÃO E DESBUROCRATIZAÇÃO. REGIONAL OESTE Ação: SALA DO EMPRESÁRIO EM CASCAVEL PR. 1.Breve caracterização municipal TEMA : SIMPLIFICAÇÃO E DESBUROCRATIZAÇÃO REGIONAL OESTE Ação: SALA DO EMPRESÁRIO EM CASCAVEL PR 1.Breve caracterização municipal Cascavel é considerado a capital do Oeste do Estado do Paraná devido a sua

Leia mais

A Agenda 2030 e os ODS: O papel do setor de transportes brasileiro.

A Agenda 2030 e os ODS: O papel do setor de transportes brasileiro. Presidência da República Secretaria de Governo Secretaria Nacional de Articulação Social A Agenda 2030 e os ODS: O papel do setor de transportes brasileiro. Integrados Interligados Indivisíveis Apresentação

Leia mais

A gestão do conhecimento organizacional: o caso Petrobras

A gestão do conhecimento organizacional: o caso Petrobras KM DAY Furnas Rio de Janeiro, 03 de março de 2009. A gestão do conhecimento organizacional: o caso Petrobras Raquel Balceiro Petrobras Gestão do Conhecimento Agenda Petrobras :: Desafios de Negócio Gestão

Leia mais

Suprimentos WS. Processo de Gestão de Contratos na Wilson Sons: Inteligência de mercado aplicada a Suprimentos e Tecnologia como suporte na gestão.

Suprimentos WS. Processo de Gestão de Contratos na Wilson Sons: Inteligência de mercado aplicada a Suprimentos e Tecnologia como suporte na gestão. Suprimentos WS Processo de Gestão de Contratos na Wilson Sons: Inteligência de mercado aplicada a Suprimentos e Tecnologia como suporte na gestão. Objetivos Os 2 objetivos principais da apresentação Apresentar

Leia mais

Seminário Mercosul Resumo

Seminário Mercosul Resumo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação Seminário Mercosul Resumo Rio de Janeiro Novembro, 2003 RESUMO SEMINÁRIO MERCOSUL Objetivos Este seminário visa ampliar a percepção

Leia mais

Coordenação de Governança e Desenvolvimento Institucional PRODI

Coordenação de Governança e Desenvolvimento Institucional PRODI Coordenação de Governança e Desenvolvimento Institucional PRODI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, POR QUÊ? Constitui o planejamento estratégico da instituição, sendo uma imposição legal para as IES

Leia mais

Centro de Excelência em. Engenharia, Suprimento e Construção

Centro de Excelência em. Engenharia, Suprimento e Construção Centro de Excelência em CE-EPC Engenharia, Suprimento e Construção Paulo Martins Petrobras Centro de Excelência em Engenharia, Suprimento e Construção 07 de Novembro de 2006 Paulo Martins Coordenador Executivo

Leia mais