ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias) Prof. Ms. Raquel von Randow Portes

2 INFRA ESTRUTURA URBANA definição É o sistema formado pelas redes* de instalações para atender ás funções urbanas de: - circulação (sistema viário), - comunicação (sistema de comunicação), - suprimento de energia (sistema energético), - saneamento básico (sistema de saneamento). *(definição de redes por FUNÇÃO)

3 INFRA ESTRUTURA URBANA definição a) Sistema Viário Urbano: Conjunto das vias de circulação intraurbana; b) Sistema Viário Urbano-Regional: Conjunto das vias de circulação interurbana: rodovias, ferrovias, hidrovias, aerovias; c) Sistema de Comunicação: Conjunto formado pela rede de telefonia e de sinais televisivos; d) Sistema Energético: Conjunto formado pelas redes de energia predominantemente utilizadas na cidade: eletricidade e gás; e) Sistema de Saneamento: Conjunto formado pelas redes de abastecimento de água potável, de esgotamento sanitário (ou efluentes líquidos domésticos), de drenagem de águas pluviais e de monitoramento de resíduos (coleta, tratamento e disposição final do lixo).

4 VIAS DE CIRCULAÇÃO HIERARQUIA DAS VIAS VIA DE TRÂNSITO RÁPIDO - EXPRESSAS : são aquelas que não possuem cruzamentos diretos nem passagem direta para pedestres. O acesso é feito por pistas paralelas, as quais consentem a entrada na via já com uma velocidade compatível da via. VIA ARTERIAL: via de ligação entre as regiões da cidade, devendo ligar áreas com maior intensidade de tráfego ou as principais rodovias a serem integradas ao sistema de vias expressas, com vistas a melhor distribuição do tráfego nas vias coletoras e locais;

5 VIAS DE CIRCULAÇÃO VIA COLETORA: são as que possibilitam a circulação de veículos entre as vias arteriais e locais; VIA LOCAL: são as destinadas ao tráfego lento e a circulação de veículos entre áreas próximas, devendo ser usadas como acesso para áreas residenciais, comerciais ou industriais, e serem construídas de modo a dificultar sua utilização como atalho entre vias arteriais; VIA ESPECIAL: são as destinadas a usos específicos exclusivos, tais como, vias para pedestres, ônibus, bibicletas ou outras similares.

6 TRAÇADO URBANO DO BAIRRO BOM PASTOR"

7 TRAÇADO URBANO DO BAIRRO BOM PASTOR Bom Pastor é um bairro planejado, suas ruas apresentam, em sua grande maioria, um traçado ortogonal constituído por uma avenida central (Avenida Dr. José Procópio Teixeira) que se constitui como uma via arterial secundária em sua conformação clássica: passeios nos extremos, pistas de largura confortável e canteiro central arborizado. Paralela a essa avenida, há uma via coletora principal (Rua Senador Salgado Filho) que, juntamente com a avenida principal, direciona os fluxos dos automóveis às demais vias locais principais, dentro dos parâmetros urbanísticos preconizados a essas categorias.

8 FUNDAMENTOS DO URBANISMO TRABALHO: O ESPAÇO URBANO Uma Avenida, uma Rua e uma Praça Escolha em um bairro, para estudo e análise, uma avenida(rua principal do bairro, corredor de comércio e serviços), uma rua local(trechos de 100m no mínimo), e uma praça. Ex.: Praça Jarbas de Lery, Bairro São Mateus 1 - Identifique através do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano: a) A RP(Região de Planejamento) em que a área está inserida. b) A UT(Unidade de Planejamento) em que a área está inserida. c) Quantas UT s este bairro possui. d) Quais as principais características desta área.

9 FUNDAMENTOS DO URBANISMO TRABALHO: O ESPAÇO URBANO Uma Avenida, uma Rua e uma Praça 2 - Identifique através da Legislação Urbana de Juiz de Fora(lei de uso e ocupação): a) Zona Urbana em que se encontra e sua classificação (ZR, ZC, ZI, ZUM) b) Modelo de parcelamento e ocupação permitidos - Taxa de ocupação, - Coeficimente de aproveitamento, - Altura da edificação, - Afastamentos, - Taxa de impermeabilização, - Área de estacionamento.

10 FUNDAMENTOS DO URBANISMO TRABALHO: O ESPAÇO URBANO Uma Avenida, uma Rua e uma Praça 3 Nas Ruas e na Praça serão analisados os seguintes itens em relação ao estado de conservação, dimensionamento e funcionalidade: - equipamentos de infra-estrutura (iluminação, drenagem de água pluvial, água potável) - mobiliário urbano(lazer, esporte, infantil) - circulação(veículos e pedestres) - acessibilidade - sinalização. Nas Ruas: - usos/funções - estado de conservação das edificações - gabarito - fluxo de veículos e fluxo de pedestres - marcos e pontos nodais

11 FUNDAMENTOS DO URBANISMO TRABALHO: O ESPAÇO URBANO Uma Avenida, uma Rua e uma Praça 4 - A partir da análise dos ambientes urbanos será elaborado um DIAGNÓSTICO sobre seu estado geral, sua relação com o entorno e sua função enquanto área pública urbana. 5 - A partir dos pontos elencados no diagnóstico serão elaborado DIRETRIZES referentes a projeto, reforma, revitalização ou manutenção do ambiente urbano estudado.

LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA

LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA Prof. Ms.

Leia mais

LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA

LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL LEGISLAÇÃO URBANA DE JUIZ DE FORA Prof. Ms.

Leia mais

Funções de uma rodovia

Funções de uma rodovia 3. HIERARQUIA DAS RODOVIAS Funções de uma rodovia Função É o tipo de serviço que a via proporciona. É o desempenho da via para a finalidade do deslocamento. Mobilidade: atender à demanda do tráfego de

Leia mais

MODALIDADE CIVIL NIVALDO J. BOSIO

MODALIDADE CIVIL NIVALDO J. BOSIO RESOLUÇÃO N.º 1010/2005 ANEXO II MODALIDADE CIVIL NIVALDO J. BOSIO 1. CATEGORIA ENGENHARIA 1.1 - CAMPOS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL DA MODALIDADE CIVIL 1.1.1 Construção Civil 1.1.1.01.00 Planialtimetria 1.1.1.01.01

Leia mais

Lei Complementar nº 53 de 15 de maio de 1992 Anexo II - Quadro 1 Parâmetros Urbanísticos Áreas, recuos, taxas e coeficientes- ZEIS e EHIS

Lei Complementar nº 53 de 15 de maio de 1992 Anexo II - Quadro 1 Parâmetros Urbanísticos Áreas, recuos, taxas e coeficientes- ZEIS e EHIS 196 Anexo II - Quadro 1 Parâmetros Urbanísticos Áreas, recuos, taxas e coeficientes- ZEIS e EHIS Parâmetros Urbanísticos Categorias de Frente Solução com parcelamento Condomínio Área Recuo Recuo lateral

Leia mais

PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres

PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres PTR 2378 Projeto de infra-estrutura de vias de transportes terrestres 1º semestre/2007 Aula 2 Classificação das Vias CLASSIFICAÇÃO DAS VIAS Aspectos importantes do planejamento dos transportes Objetivos

Leia mais

A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos necessários para obtenção de licenças ambientais e urbanísticas d

A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos necessários para obtenção de licenças ambientais e urbanísticas d A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos necessários para obtenção de licenças ambientais e urbanísticas de empresas localizadas no Brasil. O corpo técnico é

Leia mais

apresentação O documento que se segue consiste na apresentação da Ecominas, bem como seus serviços, principais clientes e breve histórico.

apresentação O documento que se segue consiste na apresentação da Ecominas, bem como seus serviços, principais clientes e breve histórico. apresentação A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos necessários para obtenção de licenças ambientais e urbanísticas de empresas localizadas no Brasil. O corpo

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres

Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres MÁXIMA DAS VIAS DA ÁREA URBANA DE CÁCERES 3 A classificação funcional é o processo pelo qual as vias são agrupadas hierarquicamente em subsistemas, conforme o tipo

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Alinhando às necessidade de desenvolvimento social e econômico Portifólio.2017 apresentação A Ecominas é uma empresa de consultoria ambiental e urbanística que elabora projetos

Leia mais

PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1

PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1 PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1 Júlia Regina Magni 2, Bruna Thays Uhde 3, Tarcisio Dorn De Oliveira 4. 1 Trabalho desenvolvido na disciplina de Urbanismo do curso de Engenharia

Leia mais

SUMÁRIO DO PREÂMBULO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Seção I Da Estrutura da Lei Art. 1º. Seção II Dos Objetivos Art. 2º e Art.

SUMÁRIO DO PREÂMBULO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. Seção I Da Estrutura da Lei Art. 1º. Seção II Dos Objetivos Art. 2º e Art. SUMÁRIO DO PREÂMBULO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Da Estrutura da Lei Art. 1º Dos Objetivos Art. 2º e Art. 3º CAPÍTULO II DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Do Plano Diretor Urbanístico Ambiental Art. 4º

Leia mais

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO DO RESIDENCIAL SANTA MONICA A INFRAESTRUTURA DE IMPLANTAÇÃO DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL SANTA MONICA OBEDECERÁ ÀS SEGUINTES ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

FIAM FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO ARQUITETURA E URBANISMO

FIAM FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO ARQUITETURA E URBANISMO FIAM FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO ARQUITETURA E URBANISMO PRAÇA MICHIE AKAMA DIAGNOSTICO DA ÁREA DE INTERVENÇÃO - ESCRITÓRIO MODELO JAQUELINE LEMOS PRINA RA.: 413693-4 SÃO PAULO 2011 LISTA DE IMAGENS IMAGEM

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Inscrição Imobiliária 63.3.0011.0034.00-4 Sublote 0000 Indicação Fiscal 79.073.253 Nº da Consulta / Ano Bairro: SANTA FELICIDADE Quadrícula: F-07 Rua da Cidadania: Santa Felicidade Motivo Incompleta: IMÓVEL

Leia mais

Seminário GVcev Pólos Comerciais de Rua: para Expansão. Subtítulo + nome do palestrante

Seminário GVcev Pólos Comerciais de Rua: para Expansão. Subtítulo + nome do palestrante Seminário GVcev Pólos Comerciais de Rua: Uma Opção Estratégica para Expansão Subtítulo + nome do palestrante O Conceito A unidade de vizinhança foi pensada como uma área residencial que conta com uma autonomia,

Leia mais

A Área ( AIAR) (1) I Várzea do Rio Atibaia

A Área ( AIAR) (1) I Várzea do Rio Atibaia Anexo A.15 MUNICÍPIO DE ATIBAIA LEI COMPLEMENTAR Nº /, de de de ORDENAMENTO DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO - ÁREAS DE INTERESSE AMBIENTAL RELEVANTE DISPOSIÇÕES INCIDENTES Área ( AIAR) (1) Restrições ( Usos,

Leia mais

Tecidos urbanos e vias

Tecidos urbanos e vias Tecidos urbanos e vias Projeto de Urbanismo e Paisagismo - Bairro 1.1 Aspectos gerais do traçado urbano Retículas urbanas e custos O traçado urbano começa pela definição de avenidas, ruas e caminhos para

Leia mais

DECRETO Nº 3057, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015

DECRETO Nº 3057, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 3057, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre a regulamentação da implementação de piso tátil direcional e de alerta nas calçadas e dá outras providências. O PREFEITO DE

Leia mais

PURP 63 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA. AP 10 UP 8 INSTITUTO DE METEOROLOGIA (INMET), CEB e CAESB

PURP 63 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA. AP 10 UP 8 INSTITUTO DE METEOROLOGIA (INMET), CEB e CAESB AP 10 UP 8 Folha 1 / 6 AP 10 UP 8 Folha 2 / 6 DISPOSITIVOS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO VALOR PATRIMONIAL PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO A ATRIBUTOS DE CONFIGURAÇÃO URBANA: TECIDO (MALHA

Leia mais

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo http://www.bancodobrasil.com.br 1 DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.6 Arquitetura - Urbanismo Sumário 1. OBJETIVO... 2 2. CONDIÇÕES GERAIS... 2 3. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS... 2 3.1 Lado Terra...

Leia mais

INFRA ESTRUTURA URBANA. Acessibilidade Urbana

INFRA ESTRUTURA URBANA. Acessibilidade Urbana INFRA ESTRUTURA URBANA Acessibilidade Urbana acessibilidade definição Acessibilidade: possibilidade e condição de alcance, para a utilização com segurança e autonomia, de edificações, espaços, mobiliário

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais

PROGRAMA LAGOAS DO NORTE

PROGRAMA LAGOAS DO NORTE PREFEITURA DE TERESINA PROGRAMA LAGOAS DO NORTE VI Forum Nacional de Defesa Civil Teresina, 10 de setembro/2009 Mal situada a Vila do Poti em lugar insalubre e sujeita a inundação, nos invernos rigorosos

Leia mais

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO Notas: Aprovada pela Deliberação CECA nº 872 de 08 de maio de 1986. Publicada no DOERJ de 17 de junho de 1986. 1. OBJETIVO

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA. (3 de Outubro 2007)

Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA. (3 de Outubro 2007) Projecto Mobilidade Sustentável PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA (3 de Outubro 2007) 1. OBJECTIVOS DE INTERVENÇÃO 2. ÁREA DE INTERVENÇÃO A cidade, delimitada como área de estudo, ocupa uma

Leia mais

LEI Nº 3709/92 (*) (**)

LEI Nº 3709/92 (*) (**) LEI Nº 3709/92 (*) (**) INSTITUI O PLANO DE URBANIZAÇÃO ESPECÍFICA DO RETIRO DA LAGOA. Faço saber a todos os habitantes do Município de Florianópolis, que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono a

Leia mais

A Câmara Municipal de Matinhos, Estado do Paraná, aprovou, e eu Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Matinhos, Estado do Paraná, aprovou, e eu Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1048, DE 16 DE OUTUBRO 2006 DISPÕE SOBRE O SISTEMA VIÁRIO BÁSICO, HIERARQUIA E DIMENSIONAMENTO DAS VIAS PÚBLICAS NA ÁREA URBANA, TRAÇA DIRETRIZES PARA ARRUAMENTO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2005 DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSCar Periodização das Disciplinas comuns às Ênfases

ESTRUTURA CURRICULAR 2005 DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSCar Periodização das Disciplinas comuns às Ênfases ESTRUTURA CURRICULAR 2005 DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DA UFSCar Periodização das Disciplinas comuns às Ênfases 1º PERÍODO 1 02010-9 Introdução à Computação 4-2 06216-2 Leitura e produção de textos para

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DISPOSIÇÕES GERAIS Termo de Referência para apresentação de Relatório de Controle Ambiental RCA referente a loteamento do solo urbano exclusiva ou predominantemente residencial Esse formato visa orientar a elaboração de

Leia mais

Saneamento Urbano I TH052

Saneamento Urbano I TH052 Universidade Federal do Paraná Arquitetura e Urbanismo Saneamento Urbano I TH052 Aula 07 Declividade e estruturação viária aplicados ao saneamento urbano Profª Heloise G. Knapik 1 Traçado de vias e Curvas

Leia mais

Anexo 8. Parcelamento do Solo

Anexo 8. Parcelamento do Solo Anexo 8 Parcelamento do Solo L.C. 434/99, atualizada e compilada até a L.C. 667/11, incluindo a L.C. 646/10. Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria do Planejamento Municipal PADRÕES PARA LOTEAMENTOS

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 108/09

PROJETO DE LEI Nº 108/09 PROJETO DE LEI Nº 108/09 "Dispõe sobre a criação do sistema cicloviário no Município de Santa Bárbara d Oeste e dá outras providências. Art. 1º - Fica criado o Sistema Cicloviário do Município de Santa

Leia mais

P L A N I L H A O R Ç A M E N T Á R I A

P L A N I L H A O R Ç A M E N T Á R I A OBRA: VILA PARQUE ANHUMAS LOCAL: VILA PARQUE ANHUMAS Unitário Preço 1 OBRAS FL. 03/15 1 CONSTRUÇÃO DE CASAS COHAB - N.R. GUARAÇAÍ 0,0000% 1.1 CONJUNTO DE 2 CASAS UN 2,00 R$ 67.361,63 R$ 134.723,26 0,3611%

Leia mais

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte I Seminário Nacional de Política Urbana e Ambiental Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil Brasília abril 2016 Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte Tiago Esteves Gonçalves da Costa ESTRUTURA

Leia mais

LAUDO COMERCIAL. FALÊNCIA MABE GALPÕES HORTOLÂNDIA ,21 m2 COM ÁREA TOTAL DE ,90 M2

LAUDO COMERCIAL. FALÊNCIA MABE GALPÕES HORTOLÂNDIA ,21 m2 COM ÁREA TOTAL DE ,90 M2 LAUDO COMERCIAL FALÊNCIA MABE GALPÕES HORTOLÂNDIA 35.176,21 m2 COM ÁREA TOTAL DE 262.704,90 M2 Solicitante: Hasta Pública Leilões Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra E Venda

Leia mais

ANEXO I. ADENSAMENTO - O mesmo que tornar denso; incentivar a ocupação de pessoas ou negócios; intensificação do uso e ocupação do solo.

ANEXO I. ADENSAMENTO - O mesmo que tornar denso; incentivar a ocupação de pessoas ou negócios; intensificação do uso e ocupação do solo. GLOSSÁRIO ANEXO I ACESSIBILIDADE - Possibilidade e condição de alcance, percepção e entendimento para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano e elementos

Leia mais

MUNICÍPIO DE ROLANTE Plano Diretor Municipal de Mobilidade Urbana Anexo I DIRETRIZES PARA A MALHA VIÁRIA ESTRUTURAL

MUNICÍPIO DE ROLANTE Plano Diretor Municipal de Mobilidade Urbana Anexo I DIRETRIZES PARA A MALHA VIÁRIA ESTRUTURAL ANEXO I DIRETRIZES PARA A MALHA VIÁRIA ESTRUTURAL 1 APRESENTAÇÃO O presente ANEXO I é parte integrante do de Rolante tem como finalidade apresentar as diretrizes para a complementação e hierarquização

Leia mais

CAPACITAÇÃO PARA FISCAIS DE OBRAS E POSTURAS MUNICIPAIS

CAPACITAÇÃO PARA FISCAIS DE OBRAS E POSTURAS MUNICIPAIS CAPACITAÇÃO PARA FISCAIS DE OBRAS E POSTURAS MUNICIPAIS Gustavo Leonardo Wloch Arquiteto e Urbanista Assessoria de Planejamento Territorial AMAVI Outubro/2016 OBJETIVOS Explanar sobre o processo de elaboração

Leia mais

AULA 12 URBANISMO (MOBILIDADE) EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille

AULA 12 URBANISMO (MOBILIDADE) EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille AULA 12 URBANISMO EDI 64 ARQUITETURA E URBANISMO_ 20 015 (MOBILIDADE) Profa. Dra. Giovanna M. Ronzani Borille EDI 64_Arquitetura e Urbanismo PRÓXIMAS DATAS: 17/06 AULA Mobilidade e Aval II + LAB 24/06

Leia mais

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado Folha N. 1 01 LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031 AÇÃO LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031.0001 PROCESSO LEGISLATIVO 4.543.000,00 4.728.000,00 01.031.0001.0125 INATIVOS

Leia mais

8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em

8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em 8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em Condomínios por Unidades Autônomas PADRÕES PARA LOTEAMENTOS

Leia mais

LAUDO COMERCIAL IMÓVEL EM TATUÍ/SP MATRÍCULA

LAUDO COMERCIAL IMÓVEL EM TATUÍ/SP MATRÍCULA LAUDO COMERCIAL IMÓVEL EM TATUÍ/SP MATRÍCULA nº 24.412 Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra e Venda Endereço: Praça Antônio Prado, 89 Centro Tatuí/SP Tipo: Casa Uso: Residencial

Leia mais

155 Anexo B Legislação

155 Anexo B Legislação 155 Anexo B Legislação 156 B.1 Decreto 31.601 de 1992 (HIS) Tabela 71- Coeficientes para uso residencial de acordo com o Decreto 31.601 de 1992 (HIS). Categoria de Uso Zona Taxa de ocupação máxima Coeficiente

Leia mais

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições:

Para efeito desta Instrução Técnica são adotadas as seguintes definições: IT 1814 R.5 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE ANTEPROJETOS DE EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS MULTIFAMILIARES (PERMANENTES OU TRANSITÓRIAS) GRUPAMENTOS DE EDIFICAÇÕES E CLUBES Notas: Aprovada pela Deliberação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FELIZ

PREFEITURA MUNICIPAL DE FELIZ ANEXO I REGIME URBANÍSTICO 2. ANEXOS DO PLANO DIRETOR ALTURA MÁXIMA Edificações com até 2 pavtos ou 7m de altura AFASTAMENTOS Edificações com mais de 2 pavtos. (a partir do 3º pavto) Frente Lateral Fundos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ /

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUAÇU ESTADO DE GOIÁS PODER EXECUTIVO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO CNPJ / Lei nº 1.589/2010 Regulamenta a implantação de CONDOMÍNIO RESIDENCIAL HORIZONTAL e CONDOMÍNIO RESIDENCIAL VERTICAL e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUAÇU, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

MERCADO PÚBLICO DE BLUMENAU CONCURSO NACIONAL DE ARQUITETURA

MERCADO PÚBLICO DE BLUMENAU CONCURSO NACIONAL DE ARQUITETURA MERCADO PÚBLICO DE BLUMENAU CONCURSO NACIONAL DE ARQUITETURA Promoção: Organização: Instituto de Arquitetos do Brasil Departamento Santa Catarina 1. Justificativa PROGRAMA DE NECESSIDADES Blumenau é nacionalmente

Leia mais

Saneamento Urbano I TH052

Saneamento Urbano I TH052 Universidade Federal do Paraná Arquitetura e Urbanismo Saneamento Urbano I TH052 Aula 07 Declividade e estruturação viária aplicados ao saneamento urbano Profª Heloise G. Knapik 1 Traçado de vias e Curvas

Leia mais

PAISAGEM URBANA. Subsídios para elaboração do Inventário. PR2-2015/2 COORDENADOR: Profº Pedro Batista dos Santos

PAISAGEM URBANA. Subsídios para elaboração do Inventário. PR2-2015/2 COORDENADOR: Profº Pedro Batista dos Santos PAISAGEM URBANA Subsídios para elaboração do Inventário PR2-2015/2 COORDENADOR: Profº Pedro Batista dos Santos Conceito 1960 Gordon Cullen É a arte de tornar coerente e organizado, visualmente, o emaranhado

Leia mais

PARTE A LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS NORMATIVOS DO PROJETO.

PARTE A LEGISLAÇÃO E DOCUMENTOS NORMATIVOS DO PROJETO. PROCESSOS: DECISÕES/ATOS: DECRETOS: PUBLICAÇÃO: REGISTRO NO CARTÓRIO DO... OFÍCIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS, em: PARTE A APRESENTAÇÃO Setor Habitacional Jardim Botânico localiza-se na Região Administrativa

Leia mais

MUNiCíPIO DE GUARAPUAVA Estado do Paraná LEI N 2074/2012

MUNiCíPIO DE GUARAPUAVA Estado do Paraná LEI N 2074/2012 LEI N 2074/2012 SÚMULA: Altera o Capitulo 111,do Artigo 5, da Lei no045187, que dispõe sobre o Parcelamento do Solo para Fins Urbanos no Municipio de Guarapuava e revoga as Leis nos 1023/2001 e 1025/2001.

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA CIVIL

ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA CIVIL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENADORIA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE LUÍS EDUARDO MAGALHÃES BA, Nº 21, DE 04 DE AGOSTO DE 2015.

RESOLUÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE LUÍS EDUARDO MAGALHÃES BA, Nº 21, DE 04 DE AGOSTO DE 2015. RESOLUÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE LUÍS EDUARDO MAGALHÃES BA, Nº 21, DE 04 DE AGOSTO DE 2015. Altera a Resolução n. 20/2013 que dispõe sobre condicionantes a serem exigidas na licença ambiental

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS

MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS Página : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 1.1. SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 1.1.1.1. EDIFÍCIOS 1.1.1.1. 04 2007 LOCAÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO SETOR DE EXECUÇÕES FISCAIS DO FORO DA COMARCA DE TAQUARITINGA DO ESTADO DE SÃO PAULO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO SETOR DE EXECUÇÕES FISCAIS DO FORO DA COMARCA DE TAQUARITINGA DO ESTADO DE SÃO PAULO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO SETOR DE EXECUÇÕES FISCAIS DO FORO DA COMARCA DE TAQUARITINGA DO ESTADO DE SÃO PAULO Processo: 0001693-40.2002.8.26.0619 EXEQUENTE: FAZENDA NACIONAL EXECUTADO:

Leia mais

8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em

8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em 8 Parcelamento do Solo 8.1 Padrões para Loteamento 8.2 Padrões para Desmembramentos 8.3 Padrões para Fracionamentos 8.4 Padrões para Edificação em Condomínios por Unidades Autônomas pddua PADRÕES PARA

Leia mais

PARTE 2 Requisitos de Obras

PARTE 2 Requisitos de Obras PARTE 2 Requisitos Obras Seção VI: Requisitos Obras (WR) [Works Requirement WR] Seção VI - Requisitos Obras (WR) 1 / 5 Projeto Executivo O Projeto Executivo das obras do Sistema Troncal Ônibus da RMB parte

Leia mais

ANEXO C Exemplo de Protocolo de Auditoria Ambiental para Identificação de Aspectos Ambientais

ANEXO C Exemplo de Protocolo de Auditoria Ambiental para Identificação de Aspectos Ambientais ANEXO C Exemplo de Protocolo de Auditoria Ambiental para Identificação de Aspectos Ambientais PROTOCOLO DE AUDITORIA AMBIENTAL PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO EMPREENDIMENTO: LOCALIZAÇÃO: DATA: PERÍODO: Início:

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº XXXX, DE XX DE XXXXXX DE XXXX CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI COMPLEMENTAR Nº XXXX, DE XX DE XXXXXX DE XXXX CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI COMPLEMENTAR Nº XXXX, DE XX DE XXXXXX DE XXXX CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Dispõe sobre o Sistema Viário do Município de Guarapuava e revoga o Anexo I da Lei nº 2.074, de 23 de novembro de 2012.

Leia mais

INFRA ESTRUTURA URBANA

INFRA ESTRUTURA URBANA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL INFRA ESTRUTURA URBANA Rede de drenagem pluvial

Leia mais

FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA

FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA 122KM ATÉ 2012 Terminal Municipal Existente Faixa Exclusiva à Direita Proposta Corredor de Ônibus Municipal Existente FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA

Leia mais

Atividade: Individual. Módulo: Visita Técnica e Diagnostico do Local Título do trabalho: Praça Kant Aluno: Rober Duarte da Silva

Atividade: Individual. Módulo: Visita Técnica e Diagnostico do Local Título do trabalho: Praça Kant Aluno: Rober Duarte da Silva Atividade individual 6 Módulo: Visita Técnica e Diagnostico do Local Título do trabalho: Praça Kant Aluno: Rober Duarte da Silva Ambiente: Escritório Modelo Digital Atividade: Individual Turma: Arquitetura

Leia mais

Curso de Engenharia Civil

Curso de Engenharia Civil Curso de Engenharia Civil Disciplina: Engenharia de Tráfego Período: 6º semestre Professor: Luiz Antonio do Nascimento Email: ladnascimento@gmail.com Subsistema da sinalização viária que se compõe de luzes

Leia mais

LAUDO COMERCIAL FALÊNCIA MABE GALPÃO CAMPINAS

LAUDO COMERCIAL FALÊNCIA MABE GALPÃO CAMPINAS LAUDO COMERCIAL FALÊNCIA MABE GALPÃO CAMPINAS 50.000,00m² COM ÁREA TOTAL DE 125.272,60m² Solicitante: Hasta Pública Leilões Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra E Venda Endereço:

Leia mais

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 4 2 Características Principais... 4 2.1 Área de Intervenção...

Leia mais

ALMADA VELHA Requalificação das Redes de Abastecimento de Água e de Saneamento

ALMADA VELHA Requalificação das Redes de Abastecimento de Água e de Saneamento SESSÃO PÚBLICA 18H00 Incrível Almadense - Almada ALMADA VELHA Requalificação das Redes de Abastecimento de Água e de Saneamento REQUALIFICAÇÃO DAS REDES Continuidade do Abastecimento de Água e Drenagem

Leia mais

Complexo Cantinho do Céu

Complexo Cantinho do Céu Complexo Cantinho do Céu Diretrizes Para Urbanização e Recuperação Ambiental Características Gerais Complexo Cantinho do Céu Características Gerais Localização Represa Billings; Subprefeitura: Capela do

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA CIVIL

ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA CIVIL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COORDENADORIA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR DA ENGENHARIA

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA, TRANSPORTE E TRÂNSITO

ATRIBUIÇÕES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA, TRANSPORTE E TRÂNSITO ATRIBUIÇÕES DA 1. DA I. O planejamento, a coordenação, a promoção, a execução e fiscalização de obras e serviços públicos; II. A coordenação do licenciamento dos projetos de urbanização de obras e dos

Leia mais

PURP 53 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP9 UP2 PARQUE DA CIDADE SARAH KUBITSCHEK ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA

PURP 53 PLANILHA DE PARÂMETROS URBANÍSTICOS E DE PRESERVAÇÃO AP9 UP2 PARQUE DA CIDADE SARAH KUBITSCHEK ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA AP9 UP2 Folha 1 / 6 AP9 AP9 UP2 UP2 PARQUE DA CIDADE SARAH KUBITSCHEK ESCALA PREDOMINANTE: BUCÓLICA Folha 2 / 6 VALOR PATRIMONIAL A ATRIBUTOS DE CONFIGURAÇÃO URBANA: TECIDO (MALHA / PARCELAMENTO DO SOLO

Leia mais

LAUDO COMERCIAL. IMÓVEL RESIDENCIAL GRANJA JULIETA/SP Matrícula º CRI de São Paulo/SP

LAUDO COMERCIAL. IMÓVEL RESIDENCIAL GRANJA JULIETA/SP Matrícula º CRI de São Paulo/SP LAUDO COMERCIAL IMÓVEL RESIDENCIAL GRANJA JULIETA/SP Matrícula 50.343 11º CRI de São Paulo/SP Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra E Venda Endereço: Rua Mário Reis, 34 Granja

Leia mais

LAUDO COMERCIAL IMÓVEL MATRÍCULA º CRI RIBEIRÃO PRETO

LAUDO COMERCIAL IMÓVEL MATRÍCULA º CRI RIBEIRÃO PRETO LAUDO COMERCIAL FALÊNCIA SERRANA PAPEL E CELULOSE S/A IMÓVEL MATRÍCULA 2224 2º CRI RIBEIRÃO PRETO Solicitante: Hasta Pública Leilões Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra e Venda

Leia mais

Companhia de Engenharia de Tráfego CET

Companhia de Engenharia de Tráfego CET Secretaria Municipal de Transporte SMT Sec e a a u cpa de a spo e S Companhia de Engenharia de Tráfego CET Anhanguera Bandeirantes Fernão Dias Presidente Dutra Ayrton Senna MAIRIPORÃ Castello Branco CAIEIRAS

Leia mais

Saneamento Urbano TH419

Saneamento Urbano TH419 Universidade Federal do Paraná Arquitetura e Urbanismo Saneamento Urbano TH419 Aula 06 Declividade e estruturação viária Profª Heloise G. Knapik 1 Traçado de vias e Curvas de Nível Estrada em serra francesa

Leia mais

PUBLICADO DOC 29/09/2011, PÁG 92

PUBLICADO DOC 29/09/2011, PÁG 92 PUBLICADO DOC 29/09/2011, PÁG 92 PROJETO DE LEI 01-00470/2011 do Executivo (Encaminhado à Câmara pelo Sr. Prefeito com o ofício ATL 126/11). Institui o Projeto Estratégico de Intervenção Urbana - Parque

Leia mais

Custos de infra-estrutura local versus. Formas de ocupação do território urbano

Custos de infra-estrutura local versus. Formas de ocupação do território urbano SEMINÁRIO OCUPAÇÃO DISPERSA DO TERRITÓRIO URBANO Custos de infra-estrutura local versus Universidade de Aveiro Formas de ocupação do território urbano Jorge Carvalho Luís Arroja Arlindo Matos Carina Pais

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis ANEXO I DECLARAÇÃO

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Florianópolis ANEXO I DECLARAÇÃO ANEXO I DECLARAÇÃO Declaro, para os devidos fins de direito, na qualidade de proprietário/possuidor do imóvel com Inscrição Imobiliária.... -, localizado na Rua, N., Bairro, que me comprometo a executar

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 76/2017

LEI COMPLEMENTAR Nº 76/2017 LEI COMPLEMENTAR Nº 76/2017 Dispõe sobre o zoneamento, uso e ocupação do solo da Zona de Proteção da Bacia do Rio Cascavel - ZPBC 2, que tem seus limites definidos pela Lei Complementar 69/2016 de Zoneamento

Leia mais

ACRÉSCIMO DE ÁREA - aumento de área em uma construção em sentido horizontal ou vertical; o mesmo que ampliação;

ACRÉSCIMO DE ÁREA - aumento de área em uma construção em sentido horizontal ou vertical; o mesmo que ampliação; QUADRO 1 - GLOSSÁRIO ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas; ACRÉSCIMO DE ÁREA - aumento de área em uma construção em sentido horizontal ou vertical; o mesmo que ampliação; AFASTAMENTO - distância

Leia mais

PLANO DIRETOR DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO CENTRAL SUMÁRIO

PLANO DIRETOR DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO CENTRAL SUMÁRIO 1 PLANO DIRETOR DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO CENTRAL SUMÁRIO TÍTULO I Da Política Urbana Capítulo I Da Caracterização e dos Objetivos Capítulo II Das Definições TÍTULO II Do Uso do solo TÍTULO III Da Ocupação

Leia mais

Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais

Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais Procedimento para a Implantação de Sinalização de Regulamentação de Velocidades nas Rodovias Estaduais 1. Objetivo: O presente Procedimento, visa estabelecer critérios e diretrizes para a implantação de

Leia mais

Of. Exp. Câm. N.º /2016 Erechim,... de setembro de Senhor Presidente:

Of. Exp. Câm. N.º /2016 Erechim,... de setembro de Senhor Presidente: Of. Exp. Câm. N.º /2016 Erechim,... de setembro de 2016. Excelentíssimo Senhor, Vereador LUCAS ROBERTO FARINA, Presidente do Poder Legislativo, Nesta Cidade. Senhor Presidente: Encaminhamos-lhe o Projeto

Leia mais

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO VIÁRIA PARA IMPLANTAÇÃO DE CICLOVIA 1. Identificação Viária Logradouro Rua Pará de Minas

FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO VIÁRIA PARA IMPLANTAÇÃO DE CICLOVIA 1. Identificação Viária Logradouro Rua Pará de Minas 1. Identificação Viária Logradouro Rua Pará de Minas Trecho Encontro da Rua Pelotas com a Rua Professor Tito Novaes Bairro Padre Eustáquio Código 4.ABM Data 24/01/2015 Horário Inicial 08:30 2. Avaliação

Leia mais

Monografia "ANÁLISE CRÍTICA DA LEI FRENTE AS DEMAIS LEGISLAÇÕES URBANÍSTICAS EM VIGOR E MEDIDAS DE CONFORTO AMBIENTAL"

Monografia ANÁLISE CRÍTICA DA LEI FRENTE AS DEMAIS LEGISLAÇÕES URBANÍSTICAS EM VIGOR E MEDIDAS DE CONFORTO AMBIENTAL Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Engenharia Departamento de Engenharia de Materiais e Construção Curso de Especialização em Construção Civil Monografia "ANÁLISE CRÍTICA DA LEI 9074-2005 FRENTE

Leia mais

AI Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades

AI Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades AI-1 2017-2 Parâmetros Urbanísticos e Programa de necessidades Parâmetros Urbanísticos: o Área de projeção máxima da(s) edificação(ões): 750,00m² o Área Total Edificada (áreas de uso fim e respectivas

Leia mais

Mobilidade Urbana: Vantagens do VLT e a sua integração nas nossas cidades

Mobilidade Urbana: Vantagens do VLT e a sua integração nas nossas cidades Mobilidade Urbana: Vantagens do VLT e a sua integração nas nossas cidades Mobilidade Urbana: Vantagens do VLT e sua integração nas nossas cidades Introdução 1 O Transporte é um Setor Estratégico 2 É necessário

Leia mais

Superintendência de Planejamento e Engenharia da Distribuição PE Critérios para Atendimento a Condomínios com Redes de Distribuição Aéreas

Superintendência de Planejamento e Engenharia da Distribuição PE Critérios para Atendimento a Condomínios com Redes de Distribuição Aéreas 02.111-PE/EA-3001a Superintendência de Planejamento e Engenharia da Distribuição PE Critérios para Atendimento a Condomínios com Redes de Distribuição Aéreas Gerência de Engenharia de Ativos da Distribuição

Leia mais

PRAÇA CORA CORALINA - MOEMA LEVANTAMENTO ACESSIBILIDADE

PRAÇA CORA CORALINA - MOEMA LEVANTAMENTO ACESSIBILIDADE PRAÇA CORA CORALINA - MOEMA LEVANTAMENTO ACESSIBILIDADE LOCALIZAÇÃO DA PRAÇA A praça esta localizada entre as ruas Bento de Andrade e Lima Barros em Moema e fica próxima ao parque do Ibirapuera. PRAÇA

Leia mais

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA 1 GENERALIDADES Refere-se a presente memória descritiva ao estudo da infra-estrutura de drenagem de águas residuais associado à operação urbanística do Plano de Pormenor de Parte da

Leia mais

Proposta de Diretrizes de Engenharia para o Planejamento da Ocupação de Área dentro da Bacia do Córrego Floresta (zona norte de Belo Horizonte)

Proposta de Diretrizes de Engenharia para o Planejamento da Ocupação de Área dentro da Bacia do Córrego Floresta (zona norte de Belo Horizonte) UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Escola de Engenharia Curso de Engenharia Civil Proposta de Diretrizes de Engenharia para o Planejamento da Ocupação de Área dentro da Bacia do Córrego Floresta (zona

Leia mais

LAUDO AVALIAÇÃO. Loteamento Quinta das Palmeiras

LAUDO AVALIAÇÃO. Loteamento Quinta das Palmeiras LAUDO AVALIAÇÃO Loteamento Quinta das Palmeiras Solicitante: 2 a Vara de Falência e Recuperações Judiciais da Capital do Estado de São Paulo Finalidade: Laudo Avaliação Objetivo: Valor de Mercado de Compra

Leia mais

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental PHA 3337 Água em Sistemas Urbanos I

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental PHA 3337 Água em Sistemas Urbanos I Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental PHA 3337 Água em Sistemas Urbanos I MICRODRENAGEM Joaquin I Bonnecarrère Aula 4 Objetivos da Aula Parâmetros

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 5. Características do tráfego (cont.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 5. Características do tráfego (cont. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2.013 Aula 5 Características do tráfego (cont.) Av. Paulista em 1.928 fonte: revista 4 Rodas Publicidade,

Leia mais

LAUDO COMERCIAL. RESIDENCIAL GRANJA JULIETA - EDIFÍCIO VISTA VERDE CHÁCARA SANTO ANTONIO/SP Matrícula º CRI de São Paulo/SP

LAUDO COMERCIAL. RESIDENCIAL GRANJA JULIETA - EDIFÍCIO VISTA VERDE CHÁCARA SANTO ANTONIO/SP Matrícula º CRI de São Paulo/SP LAUDO COMERCIAL RESIDENCIAL GRANJA JULIETA - EDIFÍCIO VISTA VERDE CHÁCARA SANTO ANTONIO/SP Matrícula 328.852 11º CRI de São Paulo/SP Finalidade: Laudo Comercial Objetivo: Valor de Mercado de Compra E Venda

Leia mais

Fase 2 Pesquisa Domiciliar de Origem e Destino entrevistas

Fase 2 Pesquisa Domiciliar de Origem e Destino entrevistas Planejamento participativo Foram realizadas em todos os municípios da AMFRI para elaboração do Plan Mob: Fase 1 - Consultas Públicas 26 reuniões 742 cidadãos participantes 1.410 propostas produzidas Fase

Leia mais

objetivos solução no curto prazo solução no longo prazo Revisão do Plano Diretor e dos instrumentos Instrumentos urnabíticos comomeios de fiscalização

objetivos solução no curto prazo solução no longo prazo Revisão do Plano Diretor e dos instrumentos Instrumentos urnabíticos comomeios de fiscalização Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 5 Reflexão sobre o planejamento e implantação de um plano de mobilidade para uma cidade de médio porte e aplicabilidade de um caso de teste para

Leia mais

ÍNDICE ANEXO I PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS CRITÉRIOS PARA ENQUADRAMENTO DOS MUNICÍPIOS...6

ÍNDICE ANEXO I PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS CRITÉRIOS PARA ENQUADRAMENTO DOS MUNICÍPIOS...6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. PARTICIPANTES... 3 3. BENEFICIÁRIOS... 3 4. AÇÕES FINANCIÁVEIS... 4 5. CONDIÇÕES DE FINANCIAMENTO... 4 6. PROCESSO PARA CONTRATAÇÃO... 5 6.1 PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS...5

Leia mais

Aula 23. Segurança de trânsito (parte 3 de 4)

Aula 23. Segurança de trânsito (parte 3 de 4) Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2.013 Aula 23 Segurança de trânsito (parte 3 de 4) 23. Intervenções preventivas - legislação - planejamento

Leia mais

Aula 20. Polos Geradores de Tráfego (PGT) Aula elaborada pelo Prof. Paulo Bacaltchuck

Aula 20. Polos Geradores de Tráfego (PGT) Aula elaborada pelo Prof. Paulo Bacaltchuck Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2017 Aula 20 Polos Geradores de Tráfego (PGT) Aula elaborada pelo Prof. Paulo Bacaltchuck Aula baseada

Leia mais