Novas medidas para conter o aumento dos preços energéticos e agroalimentares

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novas medidas para conter o aumento dos preços energéticos e agroalimentares"

Transcrição

1 MEDIDAS EXTRAORDINÁRIAS Novas medidas para conter o aumento dos preços energéticos e agroalimentares 11 de abril de 2022

2 Enquadramento Guerra na Europa Consequências devastadoras no plano humanitário, desastrosas no plano económico e com um potencial destruidor da coesão social Impacto à escala global Abrandamento da recuperação económica da Europa Aumento nos custos da energia e de bens agroalimentares Disrupção das cadeias de abastecimento, que a pandemia COVID-19 já desencadeara 2

3 Proteger as famílias Objetivos Proteger as empresas Garantir a coesão social Garantir o crescimento económico 3

4 Esta inflação tem uma origem externa, uma natureza tendencialmente conjuntural e causas conhecidas Resulta do aumento dos custos de produção Resposta focada É imperioso atuar para proteger as famílias e as empresas dos efeitos da inflação Só uma resposta focada poderá, de forma efetiva, alcançar o objetivo, evitando a propagação das pressões inflacionistas Respostas desadequadas desencadearão espirais inflacionistas que comprometem o crescimento futuro e minam o poder de compra das famílias 4

5 Ação imediata do Governo No mesmo dia em que entrou em plenas funções, o Governo aprovou um novo pacote de medidas direcionadas à contenção dos aumentos dos preços dos bens energéticos e agroalimentares Não há tempo a perder! 5

6 Somam-se às anteriores Todas as medidas extraordinárias que aqui apresentamos somam-se a diversas outras medidas já tomadas Uma resposta determinada para proteger o poder de compra das famílias e as condições de produção das empresas Tal como durante a pandemia, o Governo não hesitará em adaptar a resposta de emergência à evolução da conjuntura 6

7 Contenção dos preços da energia Quatro eixos Apoios à produção Apoios às famílias Aceleração da transição energética 7

8 Redução do ISP equivalente à redução do IVA para 13%: 1º Eixo Contenção dos preços da energia Menos 0,215 /L no gasóleo = 52% do aumento desde outubro* Menos 0,207 /L na gasolina = 74% do aumento desde outubro* *Desconto com base nos preços da última semana em resultado desta medida + Redução do ISP já em vigor para compensar os aumentos da receita de IVA 8

9 Introdução do mecanismo que resulta da proposta ibérica de limitação dos impactos da subida do preço do gás no custo da eletricidade: 1º Eixo Contenção dos preços da energia Menos 690M /mês nos custos da energia em Portugal para empresas e famílias, por via da limitação dos lucros inesperados e extraordinários das empresas geradoras de eletricidade Suspensão do aumento da taxa de carbono até junho e reavaliação trimestral até ao final do ano sem reposição integral: Menos 5 cêntimos/litro até junho 9

10 2º Eixo Apoios à produção Criação do gás profissional para abastecimento do transporte de mercadorias Flexibilização de pagamentos fiscais e diferimento das contribuições para a segurança social dos setores mais vulneráveis 10

11 Subvenção para apoiar o aumento dos custos com gás das empresas intensivas em energia: 2º Eixo Apoios à produção 160 M de apoio Mais de 3000 empresas abrangidas Redução das tarifas elétricas para as empresas eletrointensivas Desconto de 30 cêntimos por litro nos combustíveis para o Setor Social 11

12 Isenção temporária do IVA dos fertilizantes e das rações Redução do ISP sobre o gasóleo colorido e marcado agrícola até ao final do ano: 2º Eixo Apoios à agricultura e pescas Menos 3,432 cêntimos/litro Mobilização de 18,2 M de recursos nacionais para mitigar custos acrescidos com a alimentação animal e fertilizantes Utilização dos saldos transitados do Fundo de Compensação Salarial do setor das pescas para apoiar os aumentos dos custos de produção 12

13 3º Eixo Apoios às famílias Alargamento das medidas de apoio ao preço do cabaz alimentar (60 ) a todas as famílias titulares de prestações sociais mínimas Alargamento das medidas de apoio à aquisição de botija de gás (10 ) a todas as famílias titulares de prestações sociais mínimas 13

14 Redução da taxa mínima do IVA dos equipamentos elétricos 4º Eixo Aceleração da transição energética Agilização do licenciamento de painéis solares Simplificação dos procedimentos relativos à descarbonização da indústria Reforço de 46 M para instalação de painéis fotovoltaicos em 2022 e 2023 (agroindústria, exploração agrícola, aproveitamentos hidroagrícolas) 14

15 4 eixos 18 medidas 15

16 Conclusão OBJETIVO: Resposta focada e dirigida, evitando a propagação das pressões inflacionistas, e protegendo assim as empresas e as famílias DECISÃO: O governo decidiu e preparou um pacote de medidas extraordinárias de resposta imediata para conter os impactos sociais e económicos da guerra AÇÃO: Só uma atuação rápida pode ser eficaz. As medidas já foram aprovadas em Conselho de Ministros (8/3/22). Entrarão em vigor rapidamente 16

17 Redução do ISP no equivalente à redução da taxa do IVA para 13%, eliminando-se, para o efeito, os atuais limites mínimos de tributação em ISP Finanças Alargamento do regime de flexibilização de obrigações fiscais no primeiro semestre de 2022, para empresas de setores particularmente afetados pelo aumento dos preços da energia (e.g., agricultura, pescas e setor social e solidário) Implementação de obrigação sobre a ERSE de publicação de relatório trimestral detalhado relativo à formação dos preços de venda ao público dos combustíveis 17

18 Programa Apoiar Indústrias Intensivas em Gás Objetivo: Economia e Mar Apoiar a liquidez das empresas mais afetadas pelos aumentos acentuados do preço do gás natural, através de um incentivo a fundo perdido que facilite a continuidade da atividade económica e a preservação das capacidades produtivas e do emprego 18

19 Programa Apoiar Indústrias Intensivas em Gás Destinatários: Economia e Mar Empresas industriais com estabelecimentos no território continental, cujos custos unitários de gás entre fevereiro e dezembro de 2022 sejam pelo menos o dobro dos custos médios de 2021, que estejam inseridas em setores com utilização intensiva de gás ou que tenham um custo total nas aquisições de gás em 2021 superior a 2% do volume de negócios anual 19

20 Programa Apoiar Indústrias Intensivas em Gás Apoios a conceder: Economia e Mar Apoio a fundo perdido que cubra 30% da diferença entre os custos incorridos em 2021 e os incorridos em 2022 (limite por empresa de 400 mil euros) Pagamentos por trimestre, após candidatura a submeter ao IAPMEI, através de formulário eletrónico simplificado. Decisão em 10 dias após candidatura 20

21 Ambiente e Ação Climática Adequação do regime de Avaliação de Impacto Ambiental nas situações de avaliação caso a caso, quando estejam em causa projetos de centros electroprodutores de fontes de energia renováveis que não sejam localizados em áreas sensíveis Adequação dos regimes de avaliação de impacto ambiental e de prevenção e controlo integrados da poluição, para a análise e decisão dos projetos de produção de hidrogénio por eletrólise da água cujo processo produtivo seja isento de perigosidade e de poluição 21

22 Ambiente e Ação Climática Integrar nos procedimentos de avaliação de impacto ambiental ou de análise de incidências ambientais os pareceres e autorizações necessários das entidades administrativas, com vista à diminuição dos prazos de análise e decisão Dispensar da emissão de licença de exploração ou de certificado de exploração os centros eletroprodutores de fontes de energia renováveis, as instalações de armazenamento e as unidades de produção para autoconsumo sempre que o operador de rede confirme a existência de condições para a ligação à Rede Elétrica de Serviço Público 22

23 Ambiente e Ação Climática Possibilitar a injeção na Rede Elétrica de Serviço Público de toda a produção dos centros eletroprodutores eólicos existentes, sem limitações administrativas, de modo a aproveitar toda a produção possível 23

24 Reserva de crises: 9,1M para suinicultura e produção de aves e ovos + 18,2 M para mitigar custos acrescidos de alimentação animal e fertilizantes Redução de ISP para o gasóleo colorido e marcado agrícola: Agricultura e Alimentação Redução em 3,432 cêntimos/litro até final de dezembro Flexibilização de pagamentos fiscais e de contribuições para a segurança social Compensação excecional destinada aos titulares de licença de pesca, para compensar o acréscimo de custos de produção 24

25 Isenção IVA fertilizantes e rações Agricultura e Alimentação Estender ao interior do país o programa da Docapesca de compra de pescado e entrega, através das Juntas de Freguesia, a famílias mais vulneráveis Reforço das verbas de apoio à instalação de painéis fotovoltaicos, em 2022 e 2023 (agroindústria, exploração agrícola, aproveitamentos hidroagrícolas) 25

26 MEDIDAS EXTRAORDINÁRIAS Novas medidas para conter o aumento dos preços energéticos e agroalimentares 11 de abril de 2022

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM VALORIZAR 2020 Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 19-06-2019 Foi criado e regulamentado pela Portaria

Leia mais

BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia. 22 de junho de 2018

BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia. 22 de junho de 2018 BALANÇO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Energia 22 de junho de 2018 Balanço das Políticas de Energia no âmbito da preparação do PNI 2030 1. Preços da Energia 2. Energia Renováveis 3. Transporte, distribuição e

Leia mais

Registo de Diplomas Legais Página 1 de 5

Registo de Diplomas Legais Página 1 de 5 Registo de Diplomas Legais Página 1 de 5 Energia 3/2007 de 2007-01-02 1/2007 de 3- A/2007 de 3- B/2007 de 9/2007 de 2007/01/04 10/2007 de 2007/01/04 11/2007 de 2007-01-04 12/2007 de 2007-01-04 18/2007

Leia mais

O Papel da Sociedade da Informação na Reforma do Estado

O Papel da Sociedade da Informação na Reforma do Estado O Papel da Sociedade da Informação na Reforma do Estado 4 de Abril de 2013 Auditório B, Reitoria UNL Patrocínio Prata Patrocínio Almoço Apoios Parceiros Media Partner Patrocinadores Globais APDSI Licenciamentos

Leia mais

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES ORÇAMENTO DE ESTADO 2016 Ana Castro Gonçalves agoncalves@caiadoguerreiro.com Paula Madureira Rodrigues prodrigues@caiadoguerreiro.com André Goldschmidt agoldschimdt@caiadoguerreiro.com

Leia mais

O papel do parlamento português na defesa do consumidor de energia elétrica. Hugo Costa ISEG, 30 de novembro de 2018

O papel do parlamento português na defesa do consumidor de energia elétrica. Hugo Costa ISEG, 30 de novembro de 2018 O papel do parlamento português na defesa do consumidor de energia elétrica. Hugo Costa ISEG, 30 de novembro de 2018 1 Faz sentido o empoderamento dos consumidores de eletricidade? a) É obrigação dos poderes

Leia mais

Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal. Hélder Serranho Vice-presidente da APREN

Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal. Hélder Serranho Vice-presidente da APREN Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal Hélder Serranho Vice-presidente da APREN Estado atual do setor das energias renováveis em Portugal Hélder Serranho, APREN Índice Enquadramento

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA ELETRICIDADE RENOVÁVEL

CONTRIBUIÇÃO DA ELETRICIDADE RENOVÁVEL CONTRIBUIÇÃO DA ELETRICIDADE RENOVÁVEL PARA A DESCARBONIZAÇÃO DA ECONOMIA ANTÓNIO SÁ DA COSTA LISBOA, 17 DE MARÇO DE 2017 EVOLUÇÃO DO SETOR ELETROPRODUTOR PORTUGUÊS 2 EVOLUÇÃO DO MIX DE PRODUÇÃO ELÉTRICO

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Largo Luís de Camões, Edifício Rainha, 9º Andar, Sala 1 3720-232 Oliveira de Azeméis - Portugal Lisboa Rua Fradesso da Silveira, n. 4, Piso 3B, 1300-609 Lisboa T. +351

Leia mais

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços

As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços As políticas e prioridades para a Eficiência Energética e para as Energias Renováveis em Portugal Isabel Soares Diretora de Serviços Lisboa, 15 de julho de 2016 Ordem dos Engenheiros Oportunidades de Financiamento

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.2.2015 C(2015) 853 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 13.2.2015 que aprova o programa de desenvolvimento rural de Portugal-Madeira, para apoio pelo Fundo Europeu Agrícola

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Rua Dr. Ernesto Soares dos Reis, N.º 208, 1º Andar, Sala Q 3720-256 Oliveira de Azeméis Lisboa Edifício Oeiras Office - 1ºD R. Marechal Teixeira Rebelo, 2 2780-271 Oeiras

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Titular do Contrato Identifica os dados do titular do contrato: Nome, n.º de cliente, NIF, morada de fornecimento e CPE (Código do Ponto de Entrega é o número que identifica a instalação elétrica e é, por

Leia mais

ELETRICIDADE RENOVÁVEL EM REVISTA

ELETRICIDADE RENOVÁVEL EM REVISTA ELETRICIDADE RENOVÁVEL EM REVISTA ELETRICIDADE RENOVÁVEL EM REVISTA O acréscimo do uso de fontes de energia renovável aliado a medidas de eficiência energética, têm permitido reduzir o consumo e a importação

Leia mais

Proposta de Aditamento PROPOSTA DE LEI N.º 100/XIII/3.ª ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2018

Proposta de Aditamento PROPOSTA DE LEI N.º 100/XIII/3.ª ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2018 Proposta de Aditamento PROPOSTA DE LEI N.º 100/XIII/3.ª ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2018 O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda propõe o aditamento do artigo 215.º-A à Proposta de Lei, com a seguinte redação:

Leia mais

ENERGIAS COM FUTURO.

ENERGIAS COM FUTURO. ENERGIAS COM FUTURO. QUEM SOMOS A Proef Renováveis é uma empresa especializada em serviços e soluções para sistemas energéticos. Disponibilizamos aos nossos clientes soluções chave-na-mão que lhes permitem

Leia mais

AUTOCONSUMO PROEF UM CONCEITO. Workshop

AUTOCONSUMO PROEF UM CONCEITO. Workshop AUTOCONSUMO PROEF UM CONCEITO Workshop INDÍCE Principais características Novo regime DL 153/2014 Autoconsumo Pequena Produção Elementos constituintes Sistema Fotovoltaico Porquê esta Aposta Soluções de

Leia mais

PRODUÇÃO A produção de eletricidade pode ter diferentes origens,

PRODUÇÃO A produção de eletricidade pode ter diferentes origens, Eólica PRODUÇÃO A produção de eletricidade pode ter diferentes origens, consoante a fonte de energia utilizada: Eólica: convertendo a energia do vento em energia elétrica através de geradores eólicos.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 41/XIII/1.ª

PROJETO DE LEI N.º 41/XIII/1.ª PROJETO DE LEI N.º 41/XIII/1.ª REGULA A APLICAÇÃO EM 2016 DE MATÉRIAS FISCAIS CONSTANTES DA LEI QUE APROVOU O ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 Exposição de Motivos De acordo com a Lei de Enquadramento Orçamental

Leia mais

A transição energética e o papel crucial do Gás Natural

A transição energética e o papel crucial do Gás Natural A transição energética e o papel crucial do Gás Natural Maria Cristina Portugal AGN, Lisboa, 27 de novembro de 2018 I - Gás Natural em Portugal 1.375 Km de gasodutos (transporte) 84 Estações de regulação

Leia mais

Grupo Parlamentar. Exposição de motivos. Junho de 2017 (Relatório mensal sobre combustíveis ENMC)

Grupo Parlamentar. Exposição de motivos. Junho de 2017 (Relatório mensal sobre combustíveis ENMC) Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 737/XIII Aumenta a transparência fiscal dos combustíveis por via de uma informação mais detalhada aos consumidores Exposição de motivos Tendo em consideração a importância

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 6/XIII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 6/XIII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 6/XIII Exposição de Motivos De acordo com a Lei de Enquadramento Orçamental (LEO), quando o termo da legislatura ocorre depois de 15 de outubro o Orçamento do Estado deve ser apresentado

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Dezembro de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL Em 218, a taxa de incorporação de fontes de energia renovável na produção foi cerca de 53,1 %, representando

Leia mais

Prinicipais Características do Novo Regime Autoconsumo e Pequena Produção

Prinicipais Características do Novo Regime Autoconsumo e Pequena Produção Prinicipais Características do Novo Regime Autoconsumo e Pequena Produção Segundo do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia o novo Regime de Produção Distríbuida prevê dois tipos de

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Dezembro de 217 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Destaques do ano de 217 Um dos quatro anos mais quentes desde 1931. Mais 25 % de emissões

Leia mais

AQUICULTURA + MAR FAZER ACONTECER O MAR!

AQUICULTURA + MAR FAZER ACONTECER O MAR! AQUICULTURA + MAR FAZER ACONTECER O MAR! Aveiro, 30 de Agosto de 2016 Estratégia Aquicultura + Promover o desenvolvimento de atividades de aquicultura sustentáveis na União Europeia, a fim de contribuir

Leia mais

Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes

Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes Contribuições Setoriais para a Descarbonização da Economia Transportes António Comprido Secretário-Geral www.apetro.pt Green Business Week Conferência: Descarbonização da Economia Centro de Congressos

Leia mais

PROTOCOLO DE QUIOTO, UM DESAFIO NA UTILIZAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

PROTOCOLO DE QUIOTO, UM DESAFIO NA UTILIZAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS PROTOCOLO DE QUIOTO, UM DESAFIO NA UTILIZAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Índice Compromissos ambientais Compromissos ambientais Protocolo de Quioto Objectivos da Directiva FER 2001/77 CE Metas Indicativas

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Dados de envio da fatura Nome e morada para onde é enviada a fatura Dados de contacto Saiba os contactos a utilizar em caso de avaria ou se necessitar de informações acerca do seu contrato e/ou serviço

Leia mais

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2012

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2012 Comunicado Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2012 Nos termos regulamentarmente previstos, o Conselho de Administração da ERSE apresenta, a 15 de Outubro de cada ano, uma proposta

Leia mais

Comunidade Energética Sustentável CULATRA André Pacheco Albufeira, 14 de novembro de 2018

Comunidade Energética Sustentável CULATRA André Pacheco Albufeira, 14 de novembro de 2018 Comunidade Energética Sustentável CULATRA 2030 André Pacheco ampacheco@ualg.pt Albufeira, 14 de novembro de 2018 Como se caracteriza o setor energético no Algarve? Quais são os problemas e oportunidades

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Dados da fatura Período de faturação (habitualmente é mensal, salvo contratualizações diferentes), número de fatura (a utilizar caso exista alguma dúvida ou sejam necessários esclarecimentos adicionais),

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Contactos Saiba os contactos a utilizar em caso de avaria ou se necessitar de informações acerca do seu contrato e/ou serviço. Envio de leituras Neste campo são indicados quais contactos através dos quais

Leia mais

O AUTOCONSUMO E A SUA ENVOLVENTE. Seminário APESF 29 de Janeiro de 2015

O AUTOCONSUMO E A SUA ENVOLVENTE. Seminário APESF 29 de Janeiro de 2015 O AUTOCONSUMO E A SUA ENVOLVENTE Seminário APESF 29 de Janeiro de 2015 Introdução Breve Enquadramento As energias renováveis têm vindo a assumir um papel cada vez mais importante na economia Portuguesa

Leia mais

CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS

CADEIAS CURTAS E MERCADOS LOCAIS Este documento não dispensa a consulta de todos os normativos regulamentares que estão subjacentes à respetiva tipologia de apoio. V02_Janeiro 2019 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Regulamentação... 3 3.

Leia mais

BOLETIM DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS Agosto 215 Eletricidade de origem renovável em Portugal Portugal Continental A caminho do fim do Verão, Portugal continental contínua com valores de quantidade de precipitação

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.2.2015 C(2015) 850 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 13.2.2015 que aprova o programa de desenvolvimento rural de Portugal-Açores, para apoio pelo Fundo Europeu Agrícola

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Novembro de 217 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Até ao final de novembro o preço da eletricidade no mercado grossista do MIBEL cifrouse

Leia mais

EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA NA INDÚSTRIA COMPORTAMENTOS E MEDIDAS

EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA NA INDÚSTRIA COMPORTAMENTOS E MEDIDAS SEMINÁRIO EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA NA INDÚSTRIA COMPORTAMENTOS E MEDIDAS Pedro Cardoso Sistemas de Energia APICER 2016 24-02-2016 1 O custo da energia elétrica e o Autoconsumo O custo da energia

Leia mais

A importância da descentralização da produção de energia elétrica no âmbito da descarbonização da economia.

A importância da descentralização da produção de energia elétrica no âmbito da descarbonização da economia. A importância da descentralização da produção de energia elétrica no âmbito da descarbonização da economia. Raul Cunha dst Solar OERN Evolução da Potência Renovável Instalada em Portugal Produção de Energia

Leia mais

Os lucros líquidos ajustados ascenderam a 553 milhões de euros em 2016

Os lucros líquidos ajustados ascenderam a 553 milhões de euros em 2016 Os lucros líquidos ajustados ascenderam a 553 milhões de euros em 2016 O nosso modelo de negócio integrado permitiu que nos adaptássemos com êxito a um ambiente de preços do crude excecionalmente baixos.

Leia mais

Medidas para minimizar os efeitos negativos da seca

Medidas para minimizar os efeitos negativos da seca Medidas para minimizar os efeitos negativos da seca 5 de Abril de 2012 MEDIDAS DE DERROGAÇÃO ADMINISTRATIVA Modo de Produção Biológico (MPB) Autorização temporária de utilização de alimentos convencionais

Leia mais

Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta

Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Projeto de Ampliação do Aproveitamento Hidroelétrico da Calheta Infraestrutura energética de armazenamento de energia Envolve o aumento da

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal 1º Semestre de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Destaques do Setor Elétrico no 1º Semestre de 218 As energias renováveis representaram

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Código de identificação do local de consumo Informação relativa à identificação de local de consumo, ponto de entrega e zona de qualidade de serviço. Estes dados são essenciais para a identificação da sua

Leia mais

FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO

FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO FINANCIAMENTO DA MITIGAÇÃO E DA ADAPTAÇÃO ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS ATRAVÉS DO PO SEUR HELENA PINHEIRO DEAZEVEDO 25-OUT-2016 PORTUGAL 2020 (APLICAÇÃO FEEI EM PORTUGAL 2014 2020) DOMÍNIO: SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar

Divisão de Informação Legislativa e Parlamentar Lei n.º 83-C/2013, de 31 de dezembro Orçamento do Estado para 2014 Artigo 228.º Contribuição extraordinária sobre o setor energético É aprovado o regime que cria a contribuição extraordinária sobre o setor

Leia mais

estatísticas rápidas - nº fevereiro de 2019

estatísticas rápidas - nº fevereiro de 2019 estatísticas rápidas - nº 164 - fevereiro de 219 Índice Destaque 3 4 Consumo Global 4 Produtos de Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão 8 Aviação

Leia mais

As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional

As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional 1 As empresas eletrointensivas como motor do tecido industrial nacional ORDEM DOS ENGENHEIROS - 21 DE JUNHO DE 2017 Alvaro Alvarez 2 1. Indústria eletrointensiva APIGCEE Setores abrangidos: cimenteiro,

Leia mais

Novos desafios para a participação dos consumidores no mercado de energia. Eduardo Teixeira Lisboa, 11 de novembro de 2016

Novos desafios para a participação dos consumidores no mercado de energia. Eduardo Teixeira Lisboa, 11 de novembro de 2016 Novos desafios para a participação dos consumidores no mercado de energia Eduardo Teixeira Lisboa, 11 de novembro de 2016 Agenda 1. Enquadramento geral 2. O consumidor no centro da política energética

Leia mais

O FUTURO DOS APROVEITAMENTOS

O FUTURO DOS APROVEITAMENTOS O FUTURO DOS APROVEITAMENTOS HIDROELÉTRICOS ANTÓNIO SÁ DA COSTA BARREIRO, 22 DE MARÇO DE 2017 ELETRICIDADE RENOVÁVEL EM PORTUGAL Consumo 1988 21 TWh Renovável 50 % Potência Renovável Instalada Grande Hídrica

Leia mais

Grupo Parlamentar. Eliminação do aumento do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP). Exposição de motivos

Grupo Parlamentar. Eliminação do aumento do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP). Exposição de motivos Grupo Parlamentar Projeto de Lei n.º 884/XIII/3.ª Eliminação do aumento do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP). Exposição de motivos As Portarias n.º 24-A/2016, de 11 de fevereiro, n.º 136-A/2016,

Leia mais

N.º 85 Síntese de Legislação Nacional De a

N.º 85 Síntese de Legislação Nacional De a N.º 85 Síntese de Legislação Nacional De 16.05.2013 a 05.06.2013 TAXAS PELA EMISSÃO DE DOCUMENTOS Portaria n.º 184/2013. D.R. n.º 94, Série I de 2013-05-16 Ministérios das Finanças e da Agricultura, do

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (Estimativas preliminares emissões 216) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica, através de aproveitamento

Leia mais

GREEN BUSINESS WEEK 2017 O solar fotovoltaico na transição para uma economia de baixo carbono

GREEN BUSINESS WEEK 2017 O solar fotovoltaico na transição para uma economia de baixo carbono GREEN BUSINESS WEEK 2017 O solar fotovoltaico na transição para uma economia de baixo carbono Maria José Espírito Santo, Diretora de Serviços de Energia Elétrica Lisboa, 17 de março de 2017 1 O solar fotovoltaico

Leia mais

Revisão do Regulamento de Relações Comerciais e do Regulamento Tarifário do Setor Elétrico

Revisão do Regulamento de Relações Comerciais e do Regulamento Tarifário do Setor Elétrico Revisão do Regulamento de Relações Comerciais e do Regulamento Tarifário do Setor Elétrico Tarifa Social Comentários da EDP Produção Novembro 2014 1. Enquadramento De acordo com a legislação em vigor,

Leia mais

RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO. de sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período

RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO. de sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 18.6.2019 C(2019) 4422 final RECOMENDAÇÃO DA COMISSÃO de 18.6.2019 sobre o projeto de plano nacional integrado em matéria de energia e clima de Portugal para o período 2021-2030

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO EXTRAORDINÁRIA SOBRE O SETOR ENERGÉTICO

CONTRIBUIÇÃO EXTRAORDINÁRIA SOBRE O SETOR ENERGÉTICO ESTE DOCUMENTO É INTERATIVO CONTRIBUIÇÃO EXTRAORDINÁRIA SOBRE O SETOR ENERGÉTICO (Regime aprovado pelo art.º 228.º da Lei n.º 83-C/2013, de 31/12) Legislação complementar: Portaria n.º 208/2014, de 10/10

Leia mais

PO SEUR OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO

PO SEUR OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO III FÓRUM DE PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E DIVULGAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS INOVAÇÃO NA GESTÃO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E SANEAMENTO LNEC, 22 MAIO 2015 PO SEUR OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO MANUELA

Leia mais

estatísticas rápidas - nº março de 2018

estatísticas rápidas - nº março de 2018 estatísticas rápidas - nº 153 - março de Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos de Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão 8

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas Professor: Xuxu USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica,

Leia mais

Licenciamento de Projetos Solares Regras do Novo Concurso

Licenciamento de Projetos Solares Regras do Novo Concurso OPORTUNIDADES NO MERCADO DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS EM PORTUGAL Licenciamento de Projetos Solares Regras do Novo Concurso Orador Joana Brandão Data 27 JUN 2019 DL 76/2019, de 3 de junho: Introduziu alterações

Leia mais

c9c235694b744b9fb e0e5f

c9c235694b744b9fb e0e5f DL 496/2017 2017.12.08 Ministra/o d O XXI Governo Constitucional estabeleceu, no seu Programa de Governo, a alteração das regras do regime contributivo de segurança social com o objetivo de combater a

Leia mais

Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação. Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013

Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação. Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013 Mobilidade elétrica: novos desafios para a Regulação Vitor Santos Rio de Janeiro, 25 de outubro de 2013 Agenda 1. Enquadramento geral 2. Um novo paradigma tecnológico 3. Organização do setor 4. Desafios

Leia mais

Plano e Orçamento da Região Autónoma dos Açores Intervenção deputada Bárbara Chaves -

Plano e Orçamento da Região Autónoma dos Açores Intervenção deputada Bárbara Chaves - Plano e Orçamento da Região Autónoma dos Açores 2019 - Intervenção deputada Bárbara Chaves - Senhora Presidente da Assembleia Senhor Presidente do Governo O crescimento e a dinâmica que na nossa Região

Leia mais

Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos

Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos Almada, 16 de Novembro 2007 Biocombustíveis: Políticas, legislação e Incentivos João Bernardo, DGEG Workshop Utilização de Veículos e Combustíveis Alternativos em Frotas de Transporte: Situação actual

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal 1º trimestre de 218 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL O primeiro trimestre de 218 ficou marcado pelo registo do mês de março em que pela

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Apresentação do Aviso 13 - SGCIE INCENTIVO À PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA II 2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 de maio O Fundo

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Identificação Nome do cliente e morada para onde é enviada a fatura. Data de emissão da fatura e período de faturação a que se refere, habitualmente é mensal, salvo contratualizações diferentes. Valor a

Leia mais

Política de Coesão da UE

Política de Coesão da UE da UE 2014 2020 Propostas da Comissão Europeia da União Europeia Estrutura da apresentação 1. Qual é o impacto da política de coesão da UE? 2. A que se devem as alterações propostas pela Comissão para

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 922/XIII/3.ª ELIMINA O ADICIONAL DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS PETROLÍFEROS (ISP) E APROVA AS REVISÕES MENSAIS DAS TAXAS

PROJETO DE LEI N.º 922/XIII/3.ª ELIMINA O ADICIONAL DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS PETROLÍFEROS (ISP) E APROVA AS REVISÕES MENSAIS DAS TAXAS Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 922/XIII/3.ª ELIMINA O ADICIONAL DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS PETROLÍFEROS (ISP) E APROVA AS REVISÕES MENSAIS DAS TAXAS UNITÁRIAS DE IMPOSTO APLICÁVEL À GASOLINA SEM CHUMBO,

Leia mais

Comunicado. Proposta de Tarifas de Gás Natural para o ano gás

Comunicado. Proposta de Tarifas de Gás Natural para o ano gás Comunicado Proposta de Tarifas de Gás Natural para o ano gás 2012-2013 1. Enquadramento à variação das Tarifas de Gás Natural Para efeitos da determinação das tarifas e preços de gás natural a vigorarem

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 216 emissões 214) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão a CE (Regulamento (EU)

Leia mais

Como ler a sua fatura da

Como ler a sua fatura da Leituras Saiba qual o período aconselhável para o envio das suas leituras, bem como a respetiva referência a indicar e contactos a utilizar (número de telefone e site). Nota - Se enviar as suas leituras

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

Solar fotovoltaico. Uma medida de eficiência energética. Uma pequena (r)evolução. Manuel Azevedo. solar power for a better world..

Solar fotovoltaico. Uma medida de eficiência energética. Uma pequena (r)evolução. Manuel Azevedo. solar power for a better world.. Solar fotovoltaico Uma medida de eficiência energética Uma pequena (r)evolução Manuel Azevedo Conteúdo Situação energética em Portugal Solar fotovoltaico - Mitos Auto consumo Situação Energética em Portugal

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE JULHO 2015 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2015 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de retenções,

Leia mais

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2013

Comunicado. Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2013 Comunicado Tarifas e Preços para a Energia Elétrica em 2013 De acordo com os procedimentos estabelecidos no Regulamento Tarifário foi submetida, em outubro, à apreciação do Conselho Tarifário, da Autoridade

Leia mais

Política de. Coesão da UE Propostas da Comissão Europeia. Política de. coesão

Política de. Coesão da UE Propostas da Comissão Europeia. Política de. coesão Política de Coesão da UE 2014 2020 Propostas da Comissão Europeia Política de coesão Estrutura da apresentação 1. Qual é o impacto da política de coesão da UE? 2. A que se devem as alterações propostas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DE OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE JULHO 2016 Dia 11: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2016 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de retenções,

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

FUNCIONAMENTO Sistema de apoio à compensação dos custos das empresas da Região Autónoma da Madeira

FUNCIONAMENTO Sistema de apoio à compensação dos custos das empresas da Região Autónoma da Madeira FUNCIONAMENTO 2020 Sistema de apoio à compensação dos custos das empresas da Região Autónoma da Madeira 08-07-2015 PROGRAMA OPERACIONAL MADEIRA 14-20 Eixo Prioritário 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento

Leia mais

PT Unida na diversidade PT A8-0409/11. Alteração. Angelo Ciocca em nome do Grupo ENF

PT Unida na diversidade PT A8-0409/11. Alteração. Angelo Ciocca em nome do Grupo ENF 6.12.2018 A8-0409/11 11 Considerando 3 (3) O programa deve ter como objetivo apoiar o combate às alterações climáticas, os projetos sustentáveis ambiental e socialmente e, se for caso disso, a atenuação

Leia mais

3. CONTRIBUIÇÃO DAS RENOVÁVEIS PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL 4. PERSPECTIVAS PARA A EVOLUÇÃO DAS RENOVÁVEIS

3. CONTRIBUIÇÃO DAS RENOVÁVEIS PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL 4. PERSPECTIVAS PARA A EVOLUÇÃO DAS RENOVÁVEIS ÍNDICE 1. QUEM SOMOS 2. A ENERGIA EM PORTUGAL E NO MUNDO 3. CONTRIBUIÇÃO DAS RENOVÁVEIS PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL 4. PERSPECTIVAS PARA A EVOLUÇÃO DAS RENOVÁVEIS 5. O PAPEL DE PORTUGAL NAS ENERGIAS

Leia mais

Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial

Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial Por um Alto Minho mais Verde Perspetiva Territorial Bruno Caldas CIM do Alto Minho Ponte da Barca, 12 de fevereiro 2019 Balanço 2014-2020, Perspetivas & Propostas de Ação - Por um Alto Minho mais Verde

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 217 emissões 215) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão para a CE (Dec. 525/213/CE)

Leia mais

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG As prioridades nacionais para a Eficiência Energética Cristina Cardoso, DGEG Lisboa, Ordem dos Engenheiros - Infoday da Eficiência Energética 4 de abril de 2017 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: O QUE É? Energy efficiency

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS TAREFAS E OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS DE JULHO 2018 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2018 e anexos. IRS/IRC: Declaração de rendimentos pagos e de retenções, deduções,

Leia mais

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Eléctrica em 2011

Comunicado. Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Eléctrica em 2011 Comunicado Proposta de Tarifas e Preços para a Energia Eléctrica em 2011 Nos termos regulamentarmente previstos, a ERSE apresenta até 15 de Outubro de cada ano uma proposta de tarifas reguladas para vigorar

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 6 GESTÃO DO RISCO E RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO Ação 6.2 PREVENÇÃO E RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO Enquadramento

Leia mais

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS

BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS BOLETIM ENERGIAS RENOVÁVEIS Edição Mensal Setembro de 217 ELETRICIDADE DE ORIGEM RENOVÁVEL EM PORTUGAL CONTINENTAL Nos primeiros nove meses de 217, a diminuição da produção de eletricidade renovável fez

Leia mais

Encaminho o parecer e apreciação ao projetos de Resolução Projeto de Resolução

Encaminho o parecer e apreciação ao projetos de Resolução Projeto de Resolução De: Avelino Soares [mailto:avelino.soares@madeira.gov.pt] Enviada: terça-feira, 23 de maio de 2017 09:09 Para: Bruno Ribeiro Tavares Cc: Humberto Vasconcelos ;

Leia mais

Eletricidade Renovável Em Revista

Eletricidade Renovável Em Revista Eletricidade Renovável Em Revista Portugal conseguiu alcançar uma posição de referência a nível mundial no que respeita à integração de energias renováveis no setor da eletricidade. A APREN, como associação

Leia mais

Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída

Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída - Decreto Lei n.º 153/2014 - Portaria n.º 14/2015 Portaria n.º 15/2015 Portaria n.º 60-E/2015 Filipe Pinto 08/11/2015 1 Objetivos Enquadramento

Leia mais

Energia nuclear no mercado de eletricidade

Energia nuclear no mercado de eletricidade Energia nuclear no mercado de eletricidade Audição Parlamentar Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação da Assembleia da República 1 março 2017 Agenda

Leia mais

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios VIII Conferência Anual da RELOP São Tomé 2 e 3 de setembro de 2015 Alexandre Silva Santos Agenda 1. Harmonização regulatória regional e europeia

Leia mais

Incentivos financeiros Portugal 2020

Incentivos financeiros Portugal 2020 Incentivos financeiros Portugal 2020 Lisboa, 08-10-2015 Paulo Carpinteiro Licks & Associados POCI Programa Operacional Competitividade e Internacionalização POSEUR e PORegionais Norte, Centro, LVT, Alentejo,

Leia mais

DOCUMENTO JUSTIFICATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR ELÉTRICO

DOCUMENTO JUSTIFICATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR ELÉTRICO DOCUMENTO JUSTIFICATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO TARIFÁRIO DO SETOR ELÉTRICO Dezembro 2013 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa

Leia mais