Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris"

Transcrição

1 Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2019 Março 2020 Rua Bresser, 2315 Mooca. CEP São Paulo - SP

2

3 SUMÁRIO 1 Introdução 1.1 Da mantenedora: O SENAI no Estado de São Paulo Missão, Visão e Valores Institucionais do SENAI-SP Política de Gestão para Qualidade, Segurança e Meio Ambiente do SENAI-SP 1.2 O SENAI na Educação Superior 1.3 A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris Composição da CPA 2 Metodologia 3 Desenvolvimento 3.1 Eixo 1: Planejamento e Avaliação Institucional Dimensão 8: Planejamento e Avaliação 3.2 Eixo 2: Desenvolvimento Institucional Dimensão 1: Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional Dimensão 3: Responsabilidade Social da Instituição 3.3 Eixo 3: Políticas Acadêmicas Dimensão 2: Políticas para o Ensino, a Pesquisa e a Extensão Dimensão 4: Comunicação com a Sociedade Dimensão 9: Política de Atendimento aos Discentes 3.4 Eixo 4: Políticas de Gestão Dimensão 5: Políticas de Pessoal Dimensão 6: Organização e Gestão da Dimensão 10: Sustentabilidade Financeira 3.5 Eixo 5: Infraestrutura Física Dimensão 7: Infraestrutura Física 4 Análise dos Dados e das Informações e Ações com Base na Análise 5 Considerações Finais

4 1. Introdução Dados da Instituição Nome/ código da IES: Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris / código 1150 Caracterização da IES: Instituição privada sem fins lucrativos. Natureza: Faculdade. Município: São Paulo. Estado: São Paulo. Endereço: Rua Bresser, 2315 Mooca Da mantenedora: O SENAI no Estado de São Paulo O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI - foi instituído em 1942, pelo Decreto Lei 4048/42, com o propósito de formar, aperfeiçoar e especializar mão-deobra para o setor econômico secundário. A sua criação se deu em um momento histórico marcante, no qual a indústria brasileira enfrentava as circunstâncias da Segunda Guerra Mundial, que agravava a questão da demanda por mão-de-obra qualificada, como resultado de um longo fluxo de ações e esforços de implantação do ensino profissionalizante voltado para as necessidades dos segmentos industriais. O SENAI de São Paulo começou a funcionar em 28/08/1942, sob a direção do engenheiro Roberto Mange, professor da Escola Politécnica de São Paulo, que desde a década de 20 vinha aperfeiçoando métodos de formação racional de trabalhadores. Sua experiência mais significativa nesse campo deu-se no Centro Ferroviário de Ensino e Seleção Profissional, fundado em 1934, que chegou a congregar a maior parte das ferrovias paulistas. A partir dessa experiência foram estruturados os cursos do SENAI, com ênfase no preparo técnico do trabalhador, mas sem esquecer a sua formação social, objetivando atender à demanda de operários treinados pelos métodos racionais para desempenhar funções qualificadas na indústria. Nessa fase, as tarefas primordiais da instituição foram assim definidas: organizar, para todas as indústrias, a formação sistemática dos aprendizes de ofício, futuros operários industriais; elevar o nível de cultura geral, com noções tecnológicas, dos trabalhadores menores, destinados a atividades não qualificadas;

5 cuidar do aperfeiçoamento dos operários já existentes. O posterior desenvolvimento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial veio formar sua identidade própria, na qual duas grandes linhas de ação coexistem e se harmonizam: a primeira, caracterizada pela atenção com o jovem, na formação do cidadão, e, a segunda, caracterizada pela preocupação em desenvolver recursos humanos para a indústria. Reconhecido pela sociedade em geral e pela indústria paulista em particular, o SENAI-SP oferece às empresas industriais e à comunidade serviços profissionais diversificados, posicionando-se como um provedor de soluções educacionais e tecnológicas em apoio às políticas que objetivam incrementar a competitividade da indústria brasileira Missão, Visão e Valores Institucionais do SENAI-SP De acordo com o documento Diretrizes para Operacionalização do Sistema de Gestão SENAI-SP : a missão do SENAI-SP é de promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. a visão do SENAI-SP é de consolidar-se como líder nacional em educação profissional e tecnológica e ser reconhecido como indutor da inovação e da transferência de tecnologias para a indústria brasileira, atuando com padrão internacional de excelência. Assim, os valores institucionais que permeiam todo o programa de ação do SENAI- SP, de acordo com o mesmo documento, fundamentam-se nos seguintes princípios: Comprometimento e responsabilidade com a missão institucional; Confiabilidade de cada colaborador, incluindo integridade, lealdade, acatamento das normas morais e dignidade; Valorização do ser humano e da harmonia nas relações sociais; Respeito ao meio ambiente; Comprometimento social; Satisfação do cliente; Busca permanente da eficiência e da inovação nos serviços, produtos e processos; Transparência e ética na relação entre colaboradores e na relação com

6 clientes e fornecedores Política de Gestão para Qualidade, Segurança e Meio Ambiente do SENAI-SP O SENAI-SP, no cumprimento da sua missão, promove o contínuo aprimoramento dos serviços educacionais e tecnológicos, direcionando esforços para: o atendimento à legislação aplicável comprometendo-se com as boas práticas profissionais, com a qualidade em seus processos e serviços e promovendo a familiarização com as políticas e procedimentos vigentes; a manutenção de ambientes de trabalho adequados e seguros; a preservação do meio ambiente por meio da prevenção à poluição e do uso consciente de recursos; o fortalecimento da relação com os clientes e partes interessadas; o desenvolvimento de seus recursos humanos, e, comprometimento com a conformidade da NBR ISO/IEC , com o alto nível de serviço, bem como com a melhoria contínua da eficácia do sistema de gestão Políticas de Gestão para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Desenvolvimento dos serviços técnicos e tecnológicos; Produção de soluções técnicas e inovações para o mercado; Atuação em rede e busca sistemática de referenciais externos; Reconhecimento da inovação como um ativo valioso da organização, e Promoção de linguagem comum de inovação na Instituição.

7 1.2. O SENAI-SP na Educação Superior As ações do SENAI de São Paulo no ensino superior tiveram início no final da década de 90. Ao planejar sua atuação nesse nível de educação, a instituição definiu os seguintes princípios norteadores: atuação em áreas insuficientemente atendidas; geração, absorção, transferência e difusão de novas tecnologias; não comprometer as metas de oferta de aprendizagem e de qualificação profissional de jovens e adultos; a estratégia preferencial de atendimento deve ser feita por meio de cursos superiores de graduação em tecnologia; a oferta de cursos superiores deve ser viabilizada, basicamente, mediante aproveitamento da capacidade instalada do SENAI, observadas as exigências específicas do projeto pedagógico e da clientela desse nível de formação.

8 As parcerias com outras instituições de ensino superior podem ser consideradas oportunas e convenientes, tendo em vista: o atendimento a demandas localizadas e por tempo determinado; a absorção e domínio de competências técnicas, administrativas e pedagógicas relacionadas ao ensino superior; a realização de pesquisas acadêmicas, tendo o SENAI e a indústria como campo privilegiado para essa ação. As parcerias devem ser adequadamente estudadas e negociadas no que se referem aos custos, benefícios e responsabilidades. Com base nesses princípios foram elaborados os projetos pedagógicos de cursos de tecnologia os quais, uma vez aprovados pelo Ministério da Educação, deram origem aos cursos ora em funcionamento nas áreas de: Cursos Superiores SENAI - SP Áreas Alimentos Automação Industrial Automotiva Mecânica Eletroeletrônica (Eletrônica) Fabricação Mecânica Gráficas e Editorial Metalmecânica (Mecânica) Metalmecânica (Metalurgia) Plástico Têxtil e Vestuário Título Superior em Tecnologia em Alimentos Superior de Tecnologia em Automação Industrial Superior de Tecnologia em Mecatrônica Industrial Superior de Tecnologia em Sistemas Automotivos Superior de Tecnologia em Eletrônica Industrial Superior de Tecnologia em Fabricação Mecânica Superior de Tecnologia em Produção Gráfica Superior de Tecnologia em Gestão da Produção Industrial com Foco em Indústria 4.0 Superior de Tecnologia em Mecânica de Precisão Superior de Tecnologia em Processos Metalúrgicos Superior de Tecnologia em Polímeros Superior de Tecnologia em Design de Moda Superior de Tecnologia em Produção de Vestuário

9 1.3. A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris A primeira escola de Artes Gráficas do SENAI foi instalada em 1945 no bairro do Belém, na capital de São Paulo e era destinada à formação de aprendizes para atender à demanda dos estabelecimentos gráficos do Estado e que empregava, já naquela época cerca de trabalhadores. Nos anos seguintes o SENAI paulista intensificou a oferta de cursos e treinamentos e, em 1951, transferiu a Escola de Artes Gráficas para um novo edifício, no bairro do Cambuci que, em 1962, passou a se chamar Escola SENAI Felício Lanzara, em homenagem ao importante líder do setor gráfico. Nove anos depois, em 1971, graças à cooperação técnica da Associação de Construtores Industriais de Máquinas Gráficas e Afins (ACIMGA), da Itália, o SENAI-SP inaugurou o Colégio Industrial de Artes Gráficas (atual Escola SENAI Theobaldo De Nigris), no bairro da Mooca, onde passou a oferecer o Curso Técnico em Artes Gráficas. Com o intuito de otimizar recursos humanos e instalações, o SENAI-SP unificou, em 1978, as escolas Theobaldo De Nigris (de ensino técnico) e Felício Lanzara (de formação de aprendizes) na Mooca. Em 1998, aproveitando a mesma infraestrutura das escolas, mas acrescendo à equipe, docentes com os perfis adequados, foi implantada a Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris para oferecer, inicialmente, o Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica. As escolas já contavam com uma boa biblioteca especializada, cujo acervo foi também adequado à oferta de educação em nível superior. Em 2002, o curso superior passou por processo de reconhecimento pelo MEC e foi avaliado com menção final A. Em abril de 2005 a Faculdade passou a atuar no nível de pós-graduação lato sensu, oferecendo o programa de especialização Tecnologia de Impressão Offset: Qualidade e Produtividade. Em 2018, a Faculdade foi a primeira do SENAI-SP a ser credenciada para a oferta de cursos de pós-graduação na modalidade a distância. Hoje, além de atuar de forma harmônica e integrada com todas as outras ofertas educacionais do campus, oferece: 01 (um) curso superior de Tecnologia em Produção Gráfica, com 40 (quarenta) vagas anuais; 06 (seis) cursos de pós-graduação lato sensu, sendo: o Desenvolvimento e Produção de Embalagens Flexíveis; o Gestão em Engenharia de Produção; o Gestão da Produção de Celulose e Papel; o Gestão de Projeto de Embalagem; o Planejamento e Produção de Mídia Impressa (Produção Gráfica); o Inovação e Competitividade Industrial (EaD).

10 A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, a Escola SENAI Theobaldo De Nigris e a Escola SENAI Felício Lanzara constituem, assim, um centro integrado de formação profissional que oferece programas de formação profissional para os segmentos gráfico, de celulose e de papel, desde o nível básico até a pós-graduação. A atuação integrada permite aperfeiçoar os recursos disponíveis e oferecer aos estudantes oportunidade de aprimorar sua formação continuamente. O centro de formação profissional recebe, frequentemente, estudantes de outros estados e de outros países da América Latina. Atende empresas privadas e públicas, associações empresariais e de trabalhadores e instituições de ensino em todo o território nacional, inclusive outras escolas da rede SENAI. Dada a sua característica única no país, tem como clientes todos os segmentos relacionados com a comunicação impressa, incluindo empresas fabricantes de celulose e papel, fornecedores da indústria gráfica, estudantes de outros cursos e a comunidade em geral. As parcerias com empresas fornecedoras da indústria gráfica e de celulose e papel têm se concretizado na forma de doações e comodatos de equipamentos e softwares; na capacitação de alunos, docentes e usuários finais; no patrocínio de viagens de estudos; na realização de eventos técnicos conjuntos; na divulgação de tecnologias etc. Dessas atividades beneficiam-se tanto a comunidade escolar quanto as empresas fornecedoras e as indústrias gráficas.

11 Composição da CPA Integrantes CPA Nome CPF Segmento que representa Lucimara Ribeiro de Andrade Técnico-administrativo Ma. Sandra Almeida Representante da Comunidade Acadêmica Rodrigo Venturini Soares Me.Rui Antonio Lanfredi Junior Representante do Corpo Docente Representante dos Funcionários Daniel Navarro Representante do Corpo Discente Robson Xavier de Carvalho Representante da Sociedade Civil Período de Mandato da CPA: 23/01/2019 a 23/01/2020 Ato de Designação da CPA: Comunicado 01 do diretor da unidade 23/01/2019

12 2. Metodologia Este relatório parcial apresenta as ações da CPA relacionadas ao processo de auto avaliação institucional da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris no ano de 2019, de acordo com o que dispõe a Nota Técnica INEP/DAES/CONAES No065. O processo de autoavaliação da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, durante o ano 2019, fundamentou-se nos resultados obtidos nos dois semestres deste ano em relação ao que foi planejado no PDI vigente ( ). Os dados utilizados para os trabalhos desse ano foram coletados por meio de diversas ferramentas, a maioria já empregada nos trabalhos dos anos anteriores, a saber: Nas reuniões de Conselho técnico pedagógico As reuniões do Conselho Técnico Pedagógico, o colegiado formado por todos os docentes que atuam na IES, Coordenação Técnica e Coordenação Pedagógica. Essas reuniões obedecem a um calendário semestral, mas também podem ser convocadas em caráter extraordinário. Estas reuniões são conduzidas pelo Coordenador com base em uma pauta previamente encaminhada aos docentes. No evento são discutidos assuntos de caráter técnico e pedagógico, como padronização de aspectos de avaliação, prática docente, situação de alunos. Todas as reuniões são registradas em ata. Na Pesquisa de satisfação As pesquisas de satisfação de cliente são aplicadas aos alunos dos cursos superiores e de pós-graduação ao término de cada período letivo. Nesta pesquisa são avaliados itens relativos ao desenvolvimento do curso, relacionamento dos alunos com docentes e coordenação do curso e infraestrutura de apoio. Estas avaliações são cadastradas no sistema e compõem métrica para melhoria contínua dos processos. Esta métrica é discutida em reuniões com diversos níveis desde a direção até o conselho discente visando a melhoria contínua do processo. Os resultados podem ser verificados por meio de relatórios gerados pelo sistema e em documentos síntese como o Relatório de gestão da escola, gerado anualmente. Na Pesquisa de egressos O Sistema de Acompanhamento de Egressos do SENAI-SP SAPES tem o objetivo de avaliar o impacto dos cursos na vida profissional dos egressos do ponto de vista da laborablidade e da

13 promoção socio-profissional e o grau de satisfação da clientela-aluno e clientela-empresa com a educação profissional ministrada pela Entidade. A amostra é probabilística todos os egressos de cada curso têm a mesma probabilidade de ser sorteados para compor a amostra e aleatória. Em cada modalidade, trabalha-se com intervalo de confiança de 95%, admitindose variância máxima e erro amostral de 5%. A população de estudo compõese dos concluintes do último termo do segundo semestre de cada ano que respondem a um questionário antes da conclusão do curso. Após um ano, é sorteada uma amostra destes egressos. A pesquisa é realizada por telefone primeiramente aos egressos amostrados e depois aos supervisores dos exalunos nas empresas empregadoras, quando estes atuavam, no momento da pesquisa, na área de formação ou em área relacionada. O relatório é disponibilizado em arquivo digital. Nas avaliações Interna / Externa Programa de Avaliação da Educação Profissional do SENAI-SP, denominado internamente de PROVEI compreende análise profunda das competências desenvolvidas pelos alunos ao final do curso, das condições oferecidas nas escolas para a realização do processo de ensino e da opinião que os integrantes do processo estudantes, professores e gestores têm sobre as oportunidades de melhoria. Para a avaliação dos alunos, são coletadas informações por meio de testes relacionados ao perfil profissional de conclusão de curso e raciocínio lógico-matemático, além de dados contextuais obtidos pela aplicação de questionários a alunos, professores, diretores e coordenadores pedagógicos. Assim, colhem-se informações para identificação de área que obtiveram bons resultados e merecem incentivos, como também daquelas cujas práticas necessitam de melhorias e adaptações para alcançar os objetivos de aumentar o rendimento dos alunos e progredir com a satisfação de toda a comunidade escolar. Os dados obtidos resultam em dois relatórios: o da Escola, que apresenta os resultados de desemprenho dos alunos nas competências cognitivas, e o Relatório de Percepção da Escola pela Comunidade, que apresenta a visão da comunidade escolar sobre a instituição. O PROVEI é realizado em parceria com instituições especializadas em avaliação educacional externa. Fale Conosco e Ouvidoria O Fale Conosco e a Ouvidoria são canais disponibilizados pelo SENAI-SP por meio do seu site em que qualquer pessoa

14 pode fazer sugestão, reclamar ou solicitar informações. A mensagem é avaliada e encaminhada para o setor responsável que deve responder em um prazo determinado. da CPA a CPA divulga para a comunidade acadêmica um pelo qual todos podem se comunicar com os integrantes da equipe. Os instrumentos utilizados para a geração dos dados das diferentes pesquisas da IES: Referenciais de gestão - aproveitamento escolar, frequência, taxa de permanência escolar, taxa de promoção escolar e taxa de concluintes de estágio; Avaliação de satisfação avaliação quantitativa realizada através de tabulação dos dados e análise gráfica dos mesmos; Acompanhamento pedagógico avaliação qualitativa e documental; PROVEI, análise quantitativa e qualitativa, categorizando os conteúdos avaliados e apresentando análise dos dados (em processo de implantação). SAPES, análise quantitativa e qualitativa. Relatório de autoavaliação (Acompanhamento e Avaliação do Desempenho Institucional) elaborado pela CPA. No desenvolvimento dos trabalhos, contou-se com a colaboração de membros da CPA, de outros docentes e profissionais técnico-administrativos da Faculdade, os quais participam de atividades, alinhadas às dimensões orientadoras, para coleta de opiniões intermediárias e análise, difundindo as propostas e ações planejadas e realizadas de um ano, para a elaboração do relatório sob a coordenação da CPA. Esta forma de trabalho adotada pela Faculdade foi planejada para envolver diversos responsáveis em ações concretas no percurso do processo, além de instrutiva, contribuiu para a manutenção da consciência da autoavaliação (forma superior de avaliação), para todo o coletivo da Faculdade. A Faculdade atua com Gestão Participativa, com vários órgãos colegiados próprios da IES: Conselho Consultivo (formado pelo corpo diretivo da unidade, por docentes, discentes e comunidade, que define macrometas organizacionais); CPA - Comissão Própria de Avaliação (que conduz o processo de autoavaliação institucional permanente, integrando os diversos processos avaliativos promovidos pela unidade);

15 NDE - Núcleo Docente Estruturante (formado por docentes, e que acompanha a concepção, consolidação e realização do projeto pedagógico do curso); CTP - Conselho Técnico Pedagógico (formado pelo coordenador Técnico- Pedagógico e pelos docentes, e que tem a função de auxiliar na concepção do projeto pedagógico e acompanhar o desenvolvimento e a avaliação do curso); Equipe de Gestão (que integra o corpo diretivo da Faculdade com os demais dirigentes do campus, a fim de integrar e harmonizar as ações). É relevante destacar que a concepção que norteia a avaliação considera a Faculdade como um sistema, constituído por partes diferenciadas e diversos atores, que atuam em conjunto, com objetivos em comum, o principal deles é o desenvolvimento do perfil profissional nos alunos. Dessa forma, as considerações e recomendações feitas pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Faculdade, partem do pressuposto de que não basta atuar somente na estrutura física, por exemplo, ou nos relacionamentos entre os membros da comunidade escolar, para que o processo ensino-aprendizagem melhore. A CPA sugere que as intervenções sejam efetuadas em conjunto, objetivando o aprimoramento de todo o ambiente escolar, para todos os envolvidos.

16 3. Desenvolvimento 3.1. Eixo 1 Planejamento e Avaliação Institucional Dimensão 8: Planejamento e Avaliação O planejamento da educação profissional é realizado no âmbito do Plano Escolar anual, da unidade e, em médio prazo, no próprio PDI. Os planos são considerados como dinâmicos e podem, se necessário, ser alterados de acordo com o desenvolvimento das ações, dos resultados obtidos e da mudança de cenários. Além disso, também são considerados referenciais de gestão: Missão e as políticas de qualidade, saúde, segurança e meio ambiente; Política de pesquisa, desenvolvimento e Inovação; Política de melhoria contínua de processo e atendimento aos requisitos legais, em todas as suas dimensões. como: A produção do serviço de educação profissional ocorre em condições controladas tais disponibilidade de informações que descrevam as características dos cursos; planejamento de todas as atividades de ensino; disponibilidade de procedimentos/instruções pertinentes; uso de máquinas, equipamentos e instrumentos adequados; disponibilidade e uso de dispositivos para monitoramento e medição; implementação de medição e monitoramento do processo ensino aprendizagem; o acompanhamento da ação docente; implementação de medição e monitoramento das características principais de suas operações que possam ter um impacto ambiental significativo, incluindo procedimentos com informações para monitorar o desempenho e os controles operacionais em conformidade com os objetivos e metas ambientais. Para tanto, a mantenedora dispõe de uma estrutura de apoio ao desenvolvimento deste planejamento, contando com profissionais dedicados à pesquisa de mercado e inserção regional por segmento industrial, e profissionais dedicados à formulação e multiplicação de metodologias de ensino aplicadas à Faculdade. A Proposta Educacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI-SP, Departamento Regional de São Paulo, dispõe que nenhum sistema formativo atinge suas

17 finalidades se não estiver construído sobre um processo de avaliação contínua e permanente, em todos os níveis, de modo a dar transparência aos seus objetivos, desempenho e resultados com a preocupação legítima de sustentar a eficiência desse sistema. Para legitimar o caráter pedagógico, transformador, formador de valores e diretrizes institucionais do processo avaliativo, os princípios básicos que norteiam a avaliação institucional do SENAI-SP, seja no planejamento, no levantamento de dados ou na organização e desenvolvimento da proposta, são os seguintes: Transparência: todos os conteúdos, critérios e resultados da avaliação devem ter absoluta visibilidade; Credibilidade: deve ter sustentação no reconhecimento político e competência dos gestores e membros participantes do processo; Participação: a adesão deve ser voluntária e permitir o envolvimento de todos os agentes dos diversos segmentos do processo de ensino e aprendizagem; Legitimidade: o processo avaliativo deve estar comprometido com a relevância social e pedagógica permitindo que a avaliação seja reconhecida e aprovada pela comunidade; Intencionalidade educativa: a avaliação deve ser desenvolvida como ação formativa, participativa, compreendida e valorizada objetivando melhoria dos sujeitos e objetos avaliados; Objetividade: todas as ações devem ser fundamentadas na praticidade e na construção de critérios justos e processos contextualizados; Abrangência: as análises de aspectos parciais da avaliação devem convergir para uma integração coerente, pelos referenciais estabelecidos com os projetos institucional e pedagógico; Continuidade: haverá estímulo à cultura de avaliação integrada ao cotidiano, inclusive com melhora de capacitação dos que se envolverem nas discussões, análises dos resultados e implementação de ações de melhoria. Nesse sentido, o processo de autoavaliação institucional do SENAI-SP, representa: Importante ferramenta na obtenção, sistematização e divulgação de dados para subsidiar a tomada de decisões educacionais. Subsídio para implementação de processos de melhoria contínua da educação profissional ministrada nas unidades da rede SENAI-SP. Compromisso com a qualidade da formação dos alunos para a cidadania,

18 para o trabalho e para o aperfeiçoamento contínuo. Prestação de contas para a sociedade, em geral, e para a comunidade empresarial, em particular, da qualidade da educação profissional ministrada no SENAI-SP. As métricas que compõe os Referenciais de Gestão do SENAI-SP são analisadas criticamente pela equipe de gestão e tem como referência também o atendimento das dimensões propostas pelo SINAES, com vista à utilização em reuniões e trabalhos da Comissão Própria de Avaliação CPA. Cabe a essa comissão elaborar relatórios analíticos a fim de permitir uma visão global das avaliações realizadas e identificar as oportunidades de melhoria dos processos educacionais. Assim sendo, o processo de autoavaliação da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris fundamenta-se em um projeto específico que envolve as métricas dos referenciais de gestão para o período, segundo as Orientações da CONAES. Este projeto estabelece as etapas e subetapas de acordo com o cronograma abaixo: Etapa Preparação Desenvolvimento Consolidação Subetapa Elaboração do projeto de avaliação Sensibilização Coleta de dados e informações Análise dos dados e informações Emissão de relatórios parciais Elaboração do relatório Divulgação Balanço crítico A avaliação tem como uma de suas funções prover informações sobre o processo ensinoaprendizagem com o intuito de aprimorá-lo. Nesse sentido, os dados coletados e as análises efetuadas visam, essencialmente, contribuir para o fortalecimento dos pontos positivos que o curso e a Faculdade possuem e para o aperfeiçoamento dos aspectos que necessitam de melhorias. A sistemática de avaliação cria subsídios para a tomada de decisões no âmbito acadêmico, assim como para a reflexão sobre a gestão escolar e a prática docente. Desta forma a Comissão Própria de Avaliação CPA realiza avaliações anuais que levam em conta os objetivos e metas apresentados no PDI da IES e que devem ser atingidos no período

19 Avaliação Institucional Interna Em 2019, a Comissão Própria de Avaliação CPA, visando atender aos requisitos propostos pelo CONAES realizou intenso trabalho de sensibilização dos alunos, corpo técnicoadministrativo e docentes. Esta sensibilização foi importante para que esses três públicos entendessem a importância da CPA e qual seu objetivo na IES. A sensibilização foi realizada por meio de palestras realizadas pelos integrantes da equipe, cartazes e disponibilização de para contato. Os cartazes foram colocados em várias áreas da IES, inclusive nas salas de aula. Para a divulgação dos resultados da última avaliação institucional, a equipe utilizou um quadro em local de grande passagem dos alunos. Este quadro traz resultados relevantes sobre a última avaliação realizada, as informações são modificadas periodicamente de forma a manter os alunos, docentes e equipe técnico-administrativa informados sobre a avaliação. O relatório feito pela Comissão de Autoavaliação é disponibilizado também no site da IES, visando dar transparência ao processo de avaliação, possibilitando que qualquer indivíduo, seja aluno, docente, gestores ou até mesmo pessoas externas, tenham acesso aos relatórios da CPA. A Comissão pelo segundo ano aplicou o questionário interno para o corpo docente, pessoal técnico-administrativo e corpo discente visando coletar, de acordo com o CONAES, dados de como esses três públicos estão interagindo com o curso, com a gestão da IES e com a mantenedora. Cada questionário foi realizado visando o público para o qual ele ia ser aplicado, desta forma algumas perguntas que estavam em um questionário, não estavam presentes em outros e vice-versa. Após a aplicação do questionário, os resultados das respostas foram estratificados em forma de gráficos para que a equipe tivesse uma melhor visualização dos resultados. A equipe agora irá realizar o tratamento das questões e comparar com os dados obtidos no ano anterior e realizar ações para as questões em que foram observados resultados não satisfatórios, desenvolvendo um plano de ação que busque melhorar as situações, dentro de suas possibilidades. O SENAI-SP possui, também, um questionário institucional aplicado ao corpo discente que visa avaliar a satisfação do cliente perante o curso realizado/ cursado. Estes questionários foram aplicados no final de 2019 e buscam saber como a instituição atendeu seu cliente com relação ao ensino, docentes, plano de ensino, atendimentos em diversas áreas da IES e material didático. Os resultados foram estratificados pela Equipe de Gestão e de acordo com os resultados obtidos os problemas observados serão tratados no ano de 2020 por meio de um plano de ação que será criado pela equipe.

20 Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Exemplo Docentes Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Exemplo Alunos

21 Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Exemplo Técnico-Administrativo

22 Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Resultado - Exemplo (Docentes) Questionário Docentes (Respostas) Missão, Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico de Curso (PPC) A política para o ensino, a pesquisa e a extensão

23 Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Resultado - Exemplo (Técnico- Administrativo) Questionário Técnico-Administrativo (Respostas) Missão, Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico de Curso (PPC) Políticas de Pessoal

24 Evidências Dimensão 8 Questionário CPA Resultado - Exemplo (Alunos) Questionário Alunos (Respostas) Missão, Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico de Curso (PPC) Organização e gestão da instituição

25 Evidências Dimensão 8 Sensibilização (Cartaz) Evidências Dimensão 8 Sensibilização (Fale com a CPA)

26 Evidências Dimensão 8 Sensibilização (Palestra CPA)

27 Evidências Dimensão 8 Divulgação dos Resultados (Quadro CPA)

28 Evidências Dimensão 8 Divulgação dos Resultados (Site IES) Evidências Dimensão 8 Questionário de satisfação aluno SENAI-SP

29 Evidências Dimensão 8 Avaliação de Satisfação Média de Satisfação do Aluno Ano META Superior de Tecnologia em Produção Gráfica 81,94% 88,85% 88,20% 90% Evidências Dimensão 8 Avaliação de Satisfação

30 Evidências Dimensão 8 Rendimento Escolar Dimensão Educação profissional Métrica Aproveitamento Médio Escolar Frequência Escolar CS Meta ,51% 83,33% 83,01% 80% 60,63% 58,46% 71,81% 90% Evasão Escolar 33,72% 7,14% 15,62% 15% Promoção Escolar 99,19% 100,00% 96,30% 95% Avaliação Externa MEC A IES no ano de 2018 passou por duas avaliações realizadas pelo MEC, a primeira visava o credenciamento para oferta de cursos de pós-graduação lato sensu a distância e a segunda avaliação visava o recredenciamento da Faculdade. Estas duas avaliações ocorreram no segundo semestre de 2018 e a IES obteve êxito nas avaliações ficando com nota máxima, de acordo com os relatórios do INEP A IES aguarda a publicação no Diário Oficial da União da avaliação de recredenciamento. A avaliação de credenciamento para oferta de cursos EaD por parte da IES foi publicada no segundo semestre de Este credenciamento obteve nota máxima (5), de acordo com a avaliação do MEC. Desta forma, a IES poderá oferecer em 2020 a pós-graduação em Inovação e Competitividade Industrial que foi desenvolvida para a modalidade de ensino a distância PROVEI e SAPES O SENAI-SP pensando em aprimorar o processo de ensino e aprendizagem do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica, realiza uma avaliação educacional externa junto aos alunos conhecida como PROVEI (Programa de Avaliação da Educação Profissional), estas avaliações são elaboradas por instituições especializadas. A aplicação do PROVEI visa garantir a isenção da avaliação de dados educacionais coletados por meio de provas aplicadas a alunos e entrevistas realizadas com diferentes profissionais da escola, ao término dos cursos, para implantação de mudanças que signifiquem avanços nos processos educacionais. Como prevista a avaliação do PROVEI foi realizada em 2019 e seus resultados foram apresentados em 2020 para a IES. O SAPES/ apresentou os resultados da pesquisa telefônica realizada com uma amostra de 327 egressos que haviam completado, em novembro e dezembro de 2016, o

31 último semestre/ano dos cursos Superiores de Tecnologia (CST), de uma população de indivíduos nessa condição em diferentes modalidades de ensino ofertadas pelo SENAI-SP. Evidências Dimensão 8 PROVEI 1. DIMENSÃO ALUNOS PERFIL DO ALUNO: 14% FEMININO e 86% MASCULINO Idade acima de 21 ANOS para 100% da amostra Para 90% dos respondentes já trabalham em área relacionada ao curso que está cursando. Para 5% dos respondentes trabalham em área não relacionada ao curso que está cursando. Para 5% dos respondentes já trabalharam área relacionada ao curso, mas está desempregado no momento. Para 67% dos respondentes estão empregados com carteira assinada Para 43% dos empregados possuem salário mensal de 2 a menos de 3 saláriosmínimos Em relação ao Gráfico 1 abaixo, foi questionado se os respondentes sabiam sobre o perfil profissional de conclusão do curso que estavam fazendo. Gráfico 1 - Perfil Profissional Para aproximadamente 70% da amostra diziam concorda com o perfil profissional do curso no momento da conclusão. Observa-se que há uma aprovação relevante em relação ao perfil do curso. De acordo com o Gráfico 2, ainda foram questionados se as aulas desenvolvidas durante o curso contribuíam para alcançar o perfil profissional de conclusão do curso.

32 Gráfico 2 - Perfil Profissional de conclusão de curso De acordo com o Gráfico 2 acima, aproximadamente 70% dos respondentes concordam que as aulas são desenvolvidas de acordo com o perfil profissional desejado. O Gráfico 3 abaixo, demonstra que para aproximadamente 65% dos alunos os docentes dominam os componentes curriculares das disciplinas que ministram e ainda para cerca 40% concordam totalmente que os docentes estão aptos a ministrar as disciplinas que lecionam. Gráfico 3 - Componentes Curriculares Gráfico 4 abaixo, demonstra o quanto os Docentes elaboram situações de aprendizagem que motivam e são adequados para o perfil do curso.

33 Gráfico 4 - Situação de Aprendizagem De acordo com o gráfico 4 acima, aproximadamente 70% dos alunos responderam que os docentes elaboram situações de aprendizagem, tais como, situações problemas, estudo de casos etc desafiadoras de acordo com o perfil do curso. Gráfico 5 - Recuperação das Capacidades Técnicas Em relação ao processo de recuperação, conforme gráfico 5 acima, foram questionados se havia preocupação dos docentes em relação ao processo de recuperação das capacidades técnicas. E para aproximadamente 65% concordam que há uma preocupação dos professores e para aproximadamente 20% da amostra concordam plenamente que há ações de recuperação das capacidades técnicas por parte dos alunos e professores.

34 Gráfico 6 Uso de Tecnologia em sala de aula De acordo com o gráfico 6, foi apontado que aproximadamente 65% dos alunos concordam aproximadamente 10% concordam plenamente e cerca de 2% discordam totalmente que os docentes possuem competência para o uso de dispositivos digitais na condução das aulas. Da mesma forma, foram questionados se os docentes se sentem seguros na utilização de tecnologia e dispositivos digitais na condução das aulas. Gráfico 7 - Docentes uso de Tecnologia em sala de aula Conforme gráfico 7 acima, em relação a competência do docente ao ministrar aulas com o uso de tecnologia, Aproximadamente 70% dos respondentes concordam que os docentes se sentem seguros para utilizar recursos digitais nos ambientes de ensino. E para 25% concordam plenamente com esta competência.

35 Gráfico 8 Avaliações Em relação ao Gráfico 8 acima, a amostra demonstrou que aproximadamente 55% da amostra concordam que os docentes realizam formas variadas de avaliação, entretanto 25% a 25% da amostra discordam. Neste aspecto a coordenação pedagógica será acionada por meio da CPA e do NDE para preparar ações de melhoria para solicitar cursos e ou orientação aos professores em relação a variedade de avaliações que possam ser sugeridas nas aulas. a. EM RELAÇÂO AOS ASPECTOS ESPECÍFICOS EAD (Ensino a distância) Gráfico 9 - Unidade EAD Curricular Em relação ao gráfico 9 acima, considerado as unidades curriculares desenvolvidas ao longo do curso na metodologia EAD, para 50% dos respondentes concordam com a dinâmica das atividades e do curso e que foram apresentadas de forma clara. Entretanto para

36 aproximadamente 27% da amostra discordam e aproximadamente 4% dos alunos discordam totalmente. Esse resultado é relevante levando em consideração que ações para o melhoramento do conteúdo programático das disciplinas bem como adequação do material já estão sendo remodelados para atender as expectativas e perfil do curso. A CPA irá acionar a coordenação para solicitar ao centro Senai de Ensino a distância, remodelar os cursos, disciplinas e ambiente virtual bem como aos tutores. Isso será tratado também na reunião do NDE (NDE) com os professores do EAD. Abaixo o Gráfico 10, aponta que ao considerar a unidade curricular EAD Ensino a distância, ainda em relação ao ambiente EAD foi questionado que de acordo com a unidade curricular desenvolvida na metodologia EAD se os alunos se sentiam motivado a participar do ambiente EAD. E para 50% da amostra apontaram que discordam a proposição e não se sentem motivados, e ainda para 25% da amostra discordam totalmente da proposição inicial da questão. Por ser um fato relevante a CPA levará estes resultados para a coordenação do curso para que seja discutido junto aos professores e tutores o desenvolvimento de estratégias de ensino que incentivem a participação dos alunos nos ambientes EaD, também será acionado o NDE para realizar discussões e ações de melhoria para esta situação. Gráfico 10 - Ambiente EAD

37 Gráfico 11 Ambiente Virtual - Plataforma De acordo com o Gráfico 11 - Ambiente Virtual Plataforma, aproximadamente 38% dos respondentes concordam que a plataforma, considerando a unidade curricular desenvolvida na metodologia EAD, o ambiente virtual, é agradável para o desenvolvimento das atividades propostas, sendo que aproximadamente 23% discordam e 27% discordam totalmente e aproximadamente 10% concordam totalmente. A CPA notou que há uma variacão na percepção de agradabilidade pelos alunos, o que sugere que devemos realizar ações de melhorias nesse aspecto junto a coordenação do curso e junto ao centro Senai de Ensino a distância para remodelar os cursos, disciplinas e o ambiente virtual. Gráfico 12 - Unidade Curricular De acordo com o Gráfico 12 acima, aproximadamente 50% da amostra concordam que o acesso e a navegação no ambiente virtual (plataforma EAD) são de fácil compreensão,

38 entretanto 25% dos respondentes discordam totalmente, 20% apenas discordam que haja facilidade na navegação e acesso no ambiente virtual. Gráfico 13 Material Didático Ambiente Virtual Conforme o gráfico 13 acima, os alunos foram questionados se o material didático disponibilizado no ambiente virtual é atrativo e de fácil entendimento, entretanto aproximadamente 40% afirmaram que discordam, cerda de 10% discordam totalmente com a preposição e aproximadamente 28% concordam e cerca de 20% concordam totalmente que o material disponibilizado no ambiente virtual é atrativo e de fácil entendimento. Portanto conforme os gráficos anteriores, 8, 9, 10, 11, 12 a CPA identificou que ações de melhorias tanto no ambiente EAD, devem ser implementados. A CPA sugere que estes resultados sejam discutidos com os coordenadores da IES, com os professores conteudista das disciplinas EAD e com o centro Senai de Ensino a distância para que sejam feitas reformulações da plataforma dos cursos EAD e melhorias nos conteúdos das aulas, juntamente com o NDE.

39 b. ASPECTOS GERAIS DO CURSO DE GRADUÇÃO PRESENCIAL curriculares Gráfico 14 Percepção do aluno sobre carga horária dos componentes Conforme gráfico 14 de um modo geral a percepção dos respondentes em relação a qualidade dos diversos aspectos do curso, por exemplo carga horário dos componentes curriculares. Aproximadamente 75% dos entrevistados afirmaram possuírem uma boa impressão sobre a qualidade do curso proposto em relação a carga horária e demais aspectos. Gráfico 15 - Carga horária parte prática Conforme gráfico 15 acima, de um modo geral a percepção dos respondentes em relação a qualidade de diversos aspectos do curso, aproximadamente 60% dos entrevistados afirmaram que consideram boa a carga horaria destinada ao ensino da parte prática e aproximadamente 27% consideraram excelente.

40 Gráfico 16 - Recursos Didáticos Conforme gráfico 16 acima em relação a variedade dos recursos didáticos, os respondentes, aproximadamente 42% consideraram excelente a variedade dos recursos didáticos, 35% boa satisfatória, 10% aproximadamente razoável e cerca de 7% ruim. Gráfico 17 Integração dos componentes curriculares O Gráfico 17 acima, demonstra que aproximadamente 70% dos respondentes afirmam ter uma boa integração entre os diferentes componentes curriculares.

41 2. DIMENSÃO: AUTOAVALIAÇÃO DO PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO Gráfico 18 - Formação Cenário socioeconômico e tecnológico De acordo com o Gráfico 18, os respondentes informaram que acreditam estar satisfatoriamente habilitados a analisar os cenários socioeconômicos e tecnológicos em relação ao seu perfil profissional de conclusão. Gráfico 19 - Mercado de Trabalho De Acordo com o gráfico 19 acima, em relação a qualidade de diversos aspectos do curso, cerca de 50% dos respondentes afirmaram que o curso possui boa adequação às necessidades do mercado de trabalho, 25% acreditam ser razoável e aproximadamente 20% afirmam ser excelente.

42 Gráfico 20 - Formação Processos produtivos Em relação a Formação do aluno Senai, do ponto de vista de contratação pelas empresas do segmento, 65% os respondentes afirmaram se sentirem efetivamente habilitados para lidar com as atividades pertencentes aos processos produtivos da empresa, e 28% afirmaram que se sentem inteiramente habilitados para lidarem com as atividades requerida no processo produtivo. 3. DIMENSÃO - DOCENTE Em relação as metodologias de planejamento da prática pedagógica utilizadas pelo SENAI o gráfico 21 abaixo demonstra que: Gráfico 21 Metodologia PEARE Conforme o gráfico 21 acima, demonstra que 60% dos respondentes, informaram que conhecem muito, e aproximadamente 10% conhece razoavelmente e cerca de 5% desconhece

43 as metodologias utilizadas pelo SENAI de Planejamento e Avaliação dos Processos de Ensino e aprendizagem PEARE. Gráfico 22 - Atuação como docente De acordo com os dados do Gráfico 22 em relação a prática pedagógica, os respondentes aproximadamente 70% concordam plenamente que sua atuação é adequada ao planejamento de ensino aos Planos de Curso e cerca de 26% apenas concordam com a sua atuação em relação ao planejamento em relação aos planos de curso. Gráfico 23 - Plano de Ensino Conforme Gráfico 23 acima, aproximadamente 70% dos respondentes concordam plenamente sobre cumprir o disposto no Plano de Ensino e as Situações de Aprendizagem e cerca de 28% concordam com a sua atuação em relação a prática pedagógica. Fonte: Senai/ PROVEI/2019

44 Evidências Dimensão 8 Resultado SAPES/2017 (Sistema de Acompanhamento de Egressos do SENAI) O Sistema de Acompanhamento de Egressos SENAI surgiu da iniciativa do SENAI Departamento Nacional em automatizar de uma maneira mais acessível toda a Avaliação Externa do SENAI, gerando resultados de uma maneira mais rápida do que as atuais. O Sistema é desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia Multimídia (NTM) do Departamento Regional de Alagoas, e tem todo seu funcionamento é voltado para web, ou seja, todas as informações inseridas no sistema serão através de um navegador de internet, facilitando assim na geração de resultados, uma vez que as informações de todos os DRs estarão centralizadas em um único banco de dados, facilitando assim o acesso aos resultados pelo Departamento Nacional, bem como o acesso dos resultados de cada Escola SENAI, pelos seus respectivos Departamentos Regional. A metodologia utilizada é o padrão das tomadas de pesquisa, a amostra é probabilística todos os egressos têm a mesma probabilidade de ser sorteados para compor a amostra, aleatória e estratificada áreas ocupacionais dentro de cada modalidade. Em cada modalidade, a amostra foi calculada admitindo-se margem de confiança de 95%, erro amostral de 5%, variância máxima. Isso significa que, se sorteadas 100 amostras, o intervalo de confiança construído a partir de 95% delas conterá o valor populacional desconhecido por exemplo, taxa de ocupação, de desemprego, de egressos atuantes na área de formação ou correlata etc. O erro amostral expressa a tolerância máxima do erro da estimativa (obtida a partir da amostragem) em relação ao valor populacional, traduzindo, portanto, a precisão da estimativa. A variância máxima é assumida em face do desconhecimento da variância populacional. A variância é a medida da dispersão dos dados em relação à média, sendo zero a soma dos desvios por este motivo, para o cálculo da variância, considera-se a soma dos quadrados dos desvios em relação à média. Dentro das áreas ocupacionais, reduziu-se para 90% o intervalo de confiança das estatísticas, e aumentou-se para 10% o erro amostral, mantendo-se a variância máxima. Os pesos relativos das áreas ocupacionais na população de cada modalidade foram reproduzidos na amostra, adotando-se a técnica da alocação proporcional. Nesta, a amostra é calculada, em cada modalidade, pela fórmula aplicada para definir amostras aleatórias simples em populações finitas. Então, o peso relativo de cada área é multiplicado pela amostra total da modalidade. Divide-se esta amostra total pelo número de áreas ocupacionais, definindo-se, assim, o número mínimo de entrevistas em cada uma. Comparam-se os valores obtidos 4 amostra da modalidade x peso relativo de cada área X amostra da modalidade/nº de áreas ocupacionais, prevalecendo o maior. A tabela 1 apresenta o plano amostral por modalidades e áreas tecnológicas. Plano amostral para o Curso Superior de Tecnologia - Pesquisa com Egressos - Sapes

45 - Triênio 2016_2017_2018 No total do segmento, os parâmetros utilizados na amostragem foram: variância máxima, erro 5%, margem de confiança 95%. Adotado o método da alocação proporcional nas áreas ocupacionais pelas quais se distribuem os egressos. Na alocação proporcional, a amostra é calculada pela fórmula aplicada para definir amostras aleatórias simples em populações finitas. Então, o peso relativo de cada área ocupacional é multiplicado pela amostra total. Divide-se então a amostra total pelo número de áreas ocupacionais, definindo-se assim o número mínimo de entrevistas em cada uma. Por fim, comparam-se os dois valores obtidos, prevalecendo o maior. Tal procedimento aumenta a precisão da estatística. Os percentuais de egressos à procura de trabalho ou atuando fora da área de formação têm apresentado tendência ascendente, refletindo o panorama econômico adverso, com sinais de recuperação ainda tênues e oscilantes. E em consequência, por força da conjuntura, têm sido observadas parcelas bem menores de jovens que se dedicam exclusivamente aos estudos, mas percentuais bem inferiores, em relação à população no mesmo segmento etário, de jovens em situação de desalento (que não estudam nem trabalham). Há também o reconhecimento, por parte significativa dos egressos, de que o curso do SENAI traz, como um de seus principais benefícios, a possibilidade de inserção no mercado, nesse contexto é que devem ser analisados os resultados do Sapes.

46 O emprego na indústria se faz, naturalmente, mais comum entre os egressos. Entre os ex-alunos que exercem a ocupação para cujo exercício se prepararam, é maior a remuneração média auferida. A boa avaliação que recebem de seus superiores imediatos nas empresas empregadoras atestam, ademais, a qualidade desses indivíduos em sua atuação profissional, indicador reforçado pelo fato de nada menos de 92% a 95% dos supervisores entrevistados declararem que a empresa daria preferência aos egressos do SENAI em eventuais contratações. CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA - CST No momento da entrevista telefônica, 76% dos egressos exerciam alguma atividade profissional remunerada. Dos não ocupados, 78% procuraram trabalho, sem sucesso, e 17% não procuraram trabalho. O nível de ocupação é equiparável à média apurada na faixa etária de 25 a 39 anos no Estado de São Paulo, à época da pesquisa, segundo dados da PNAD Contínua, do IBGE 77,7%. Na modalidade em tela, o percentual de ocupados manteve-se estável na comparação entre a época do encerramento do curso e um ano depois 78% e 76%, respectivamente, tendo-se verificado algum crescimento de ocupados na área de formação ou correlata, no mesmo cotejo 78% e 80,5%, respectivamente. Segundo 26% dos amostrados, a possibilidade de ingresso no mercado de trabalho está entre os mais importantes ganhos derivados do curso. Essa percepção é confirmada pelo fato de 57% dos que se encontravam desempregados ao final do curso terem se inserido no mercado até um ano depois. Ao longo da presente década, o percentual de não ocupados por dedicação exclusiva aos estudos zerou, mas já foi de cerca de 20% no início do período ora considerado. A participação dos egressos que não buscam colocação atingiu seu maior nível (17%), comparável apenas ao 25 de Consequência desse quadro de desalento, verifica-se relativa estabilidade de desemprego aberto, na modalidade, de 2014 para cá embora seja o triplo do começo do decênio (6,3% em 2010, 18,4% em 2017). Entre jovens na faixa etária de 25 a 39 anos, no Estado de São Paulo, segundo dados da PNAD Contínua (IBGE), a taxa média de desemprego no período de execução da pesquisa do Sapes foi de 11,3%. Cabe assinalar, contudo, que o público do SENAI tem apenas 5,2% do total de entrevistados fora da força de trabalho pessoas que não trabalham nem estão à procura de ocupação, contra 12,4% na população de 25 a 39 anos residente no Estado, e que, portanto, há entre os egressos, proporcionalmente, mais pessoas em busca de trabalho (18,4% e 9,9%, respectivamente). Trata-se, portanto, de um segmento que pressiona mais o mercado de trabalho, incrementando, assim, a taxa de desemprego. Quando se comparam os resultados do grupo dos egressos que estavam desempregados tanto na conclusão do curso como um ano após com os do grupo que se inseriu no mercado nesse intervalo de tempo, a questão da idade

47 parece ter sido fator relevante médias de 30,5 anos e 25 anos, respectivamente. Considerando o grupo de egressos que estavam ocupados no momento da conclusão do curso e desocupados um ano depois, o percentual dos que se declararam à procura de trabalho não se diferencia do observado no conjunto dos egressos desocupados do CST. A exemplo do que se viu no CT, é bem maior a parcela de desocupados que não procuraram trabalho (24%), no cotejo com os desocupados da modalidade como um todo (17%). Também aqui, há o reconhecimento de que o curso viabiliza o ingresso no mercado (36%, contra 26% no total). Observando os resultados por áreas tecnológicas, constata-se que as maiores taxas de ocupação de egressos ocorrem em eletroeletrônica 26 (94%), metalmecânica (87%), alimentos e bebidas (83%) e gráficas e editorial (80%). Excetuando-se metalmecânica, também nestas áreas é que se verificam os maiores percentuais de egressos ocupados atuantes em seu campo de estudos do CST gráficas, 92%, alimentos, 90%, eletroeletrônica, 88%, além de têxtil e vestuário (89%) e plásticos (88%). Como esperado, a maioria dos ocupados fora da área não exerce o ofício para o qual se prepararam por não ter conseguido uma oportunidade (65%). O segundo maior grupo (12%) alega desvantagem salarial na área em que se formou. Entre os egressos ocupados, 74% estão inseridos no mercado formal, 11% não têm carteira assinada ou trabalham como autônomos e 8% são estagiários. Na pesquisa anterior (Sapes, 2016_) os mesmos percentuais foram de 80%, 11% e 4,5%, respectivamente. Em termos de distribuição setorial, 63% dos egressos estão alocados no setor secundário. Na pesquisa de 2016, essa porcentagem foi de 59%, sinalizando melhora na geração de vagas na indústria. Entre os egressos alocados na indústria, 81% encontram-se na formalidade. Os outros segmentos da atividade econômica que mais absorvem egressos são serviços técnicos (13,5%), comércio (7,5%) e outros serviços (6%). Nestes, cai para 49% o percentual de formalização e 37% não têm carteira assinada ou trabalham como autônomos. A remuneração média dos egressos ocupados é de 3,28 salários mínimos (SM), tendo registrado crescimento de 9% em relação à pesquisa anterior (3,01 SM). Na área do curso ou afim, a média sobe para 3,36, 52% superior ao rendimento médio real dos ocupados na RMSP, em reais de novembro/2017, na faixa de 25 a 39 anos, de acordo com o SEADE (R$ ou 2,20 SM). 27 As áreas ocupacionais que apresentam as maiores Em relação ao supervisores de egressos nas empresas empregadoras, o egressos atuantes na área de formação ou em área relacionada no momento da entrevista e que tivessem um superior ou líder, a quem se reportassem em seu dia a dia de trabalho, foram por estes avaliados do ponto de vista de suas competências agrupadas em categorias denominadas básicas, específicas e de gestão, em escala de 1 a 5 pontos. Além disso, tais supervisores foram indagados sobre eventual preferência por ex-alunos do SENAI nas contratações. Efetuaram-se quase 90% das entrevistas previstas, como se pode ver no quadro a seguir. Esta fase da pesquisa foi realizada no período de 05/02 a 27/3/2018.

48 As áreas ocupacionais que apresentam as maiores remunerações mensais médias são gráficas e editorial (4,75 SM) e metalmecânica (3,50 SM). Apenas 18% dos egressos continuaram estudando em 2017, depois da conclusão do CST. Quase 39% dos estudantes cursaram faculdade, 26% frequentaram pós-graduação e 16%, outros. A área básica dos cursos superiores escolhidos foi Engenharia, Produção e Construção (35,5% do total de estudantes), concentrando 11 dos 12 egressos do CST que se encontravam no ensino superior em Resultante do exposto, 61,5% dos egressos do CST amostrados só trabalhavam no momento da entrevista telefônica. O segundo maior grupo é o dos que não trabalhavam nem estudavam (21% do total), percentual 50% maior do que o apurado na pesquisa anterior (14%). A média de idade na modalidade em destaque é de 30 anos. O estímulo para continuar estudando no SENAI, ou seja, o nível de fidelização (egressos que pretendem fazer outro curso na instituição ou que já o faziam/total de egressos entrevistados x 100) elevou-se significativamente também na modalidade em foco passou da faixa de 38% a 52% no período para 66% na presente pesquisa. Assinale-se que os principais motivos pelos quais os demais egressos não planejam prosseguir no SENAI no horizonte de tempo de dois anos (o considerado na pesquisa) são os mesmos verificados nas modalidades anteriores a intenção de estudar em outra instituição ou a opção por curso não ofertado pelo SENAI, com incidências de 24% e 22%. Interessante assinalar que tais egressos não estavam insatisfeitos com o curso concluído um ano antes quando instados a atribuir-lhe uma nota em escala de 0 a 10, a média foi de 7,98. No conjunto dos egressos da modalidade, a média foi de 8,45. Fonte: Senai/ Sapes/2017

49 3.2. Eixo 2 Desenvolvimento Institucional Dimensão 1: Missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional Esta dimensão apresenta informações acerca do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris e da Proposta Educacional do SENAI/SP, que contempla o Projeto Pedagógico Institucional (PPI). A Proposta Educacional do SENAI configura-se como o documento de referência para orientação e estruturação das propostas pedagógicas de todas as unidades da rede SENAI/SP, com vistas ao cumprimento da sua missão. Considerando a interdependência entre trabalho, educação e tecnologia, observa- se, de um lado, que os estudos sobre os impactos da tecnologia sobre a sociedade revelam a exigência de profissionais polivalentes, capazes de interagir em situações novas e em constante mutação. De outro, verifica-se que há crescente tomada de consciência de que a educação profissional, alicerçada em sólida educação básica, constitui veículo insubstituível de integração ao mundo moderno, tanto das pessoas, na perspectiva do emprego, de trabalho e de realização pessoal, quanto das empresas, que buscam, cada vez mais, adaptar-se a contínuas mudanças, consubstanciadas por questões que se relacionam com a dependência de condições externas, os custos do trabalho e do capital, as preferências do consumidor e a existência de pessoal qualificado. Esse conjunto, aliado aos paradigmas produtivos do contexto de globalização da economia, incentiva a renovação das estruturas e práticas pedagógicas, no sentido de melhor responder às necessidades atuais. A proposta apontada é a de que a educação seja organizada em torno de quatro aprendizagens fundamentais, a serem construídas ao longo da vida, constituindo-se nos pilares do conhecimento: (...) aprender a conhecer, isto é, adquirir os instrumentos da compreensão; aprender a fazer, para poder agir sobre o meio envolvente; aprender a viver junto, a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas e, finalmente, aprender a ser, via essencial que integra as três precedentes. Confirma-se, assim, que só o conhecimento e a habilidade do saber fazer não bastam. Tão importante quanto eles, outros atributos, tais como maiores capacidades de adaptação, flexibilidade e versatilidade, compreensão mais ampla do processo produtivo, capacidade de lidar com situações não rotineiras, tomar decisões, solucionar problemas, trabalhar em equipe, avaliar resultados e operar com critérios de qualidade e indicadores de desempenho, tornamse, cada vez mais essenciais. Na tentativa de alcançar os ideais de contribuição para o desenvolvimento industrial por meio da qualificação profissional de jovens e adultos, não há como desconsiderar os desafios de uma melhor atuação e mais diversificada, perante as demandas do mercado de trabalho

50 e os anseios e necessidades das pessoas e da sociedade. Esses desafios, aliados ao entendimento de que a educação profissional se situa no ponto de convergência dos três eixos anteriormente citados a educação, o trabalho e a tecnologia, deverão subsidiar o desenvolvimento das ações pedagógicas do SENAI/SP. Nesse contexto geral, fundamenta-se a Missão do SENAI/SP: Promover a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais, contribuindo para elevar a competitividade da indústria brasileira. O SENAI/SP, no desenvolvimento das suas POLÍTICAS DE GESTÃO e no cumprimento da sua MISSÃO, promove o contínuo aprimoramento dos serviços educacionais e tecnológicos, direcionando esforços para: Atendimento à legislação aplicável aos seus processos e serviços; Preservação do meio ambiente por meio da prevenção à poluição e do uso consciente de recursos; Manutenção de ambientes de trabalho adequados e seguros; Atendimento às necessidades e expectativas dos clientes; Desenvolvimento contínuo dos recursos humanos. No cumprimento da missão institucional, e atendendo às suas finalidades e objetivos, o complexo formado pela Escola SENAI Theobaldo De Nigris, Felício Lanzara e a Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, promove a educação profissional e tecnológica por meio de seus cursos, oferecidos em vários níveis de formação: cursos de iniciação, formação, qualificação, aperfeiçoamento e especialização profissional para as áreas gráfica, de celulose e papel e afins, nos níveis básico, médio e superior. Promove ainda, a inovação e a transferência de tecnologias industriais a partir da oferta de Serviços Técnicos e Tecnológicos (STT), fornecendo informações tecnológicas, assessorias técnicas e tecnológicas e desenvolvimentos tecnológicos às empresas dos segmentos a que se destina. Com o objetivo de promover e incentivar o desenvolvimento da criatividade, inovação, empreendedorismo, com respeito à propriedade intelectual e transferência de tecnologias a instituição realizou no ano de 2019 o segundo Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI- SP: Informação e Conhecimento, evento promovido para a apresentação de projetos inovadores desenvolvidos por alunos e professores, que englobam competências e práticas que contribuam para o aprimoramento da educação profissional e para a sustentabilidade e competitividade da indústria. Isto reafirma o perfil do egresso do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica, descrito no seu Projeto Pedagógico e também confirma a missão, finalidades e objetivos da instituição uma vez que foi construído coletivamente por um Comitê Técnico Setorial constituído

51 por profissionais, especialistas reconhecidamente competentes do setor tecnológico em estudo (das indústrias e do meio acadêmico), especialistas em pesquisa (do meio acadêmico e do SENAI), especialistas em Educação Profissional (do SENAI) e representantes de associações de classe relacionadas com a atuação deste profissional. Os trabalhos realizados neste sentido seguem metodologias próprias do SENAI (Departamento Nacional) para a estruturação e funcionamento de Comitês Técnicos Setoriais, para o estabelecimento de perfis profissionais e para a elaboração de desenho curricular baseado em competências. O Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI - da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, que busca traçar os caminhos a serem seguidos pela instituição no período de 2017 a 2021, está organizado em cinco eixos que contemplam dez dimensões conforme o artigo 3 0 da Lei N , que institui o SINAES, a saber: Eixo 1: Planejamento e Avaliação Institucional o Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Eixo 2: Desenvolvimento Institucional o Dimensão 1: Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional o Dimensão 3: Responsabilidade Social da Instituição Eixo 3: Políticas Acadêmicas o Dimensão 2: Políticas para o Ensino, a Pesquisa e a Extensão o Dimensão 4: Comunicação com a Sociedade o Dimensão 9: Política de Atendimento aos Discentes Eixo 4: Políticas de Gestão o Dimensão 5: Políticas de Pessoal o Dimensão 6: Organização e Gestão da Instituição o Dimensão 10: Sustentabilidade Financeira Eixo 5: Infraestrutura Física o Dimensão 7: Infraestrutura Física No PDI da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris são descritos os objetivos e metas, para o período de 2017 a São objetivos da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris : Implantar o curso superior anualizado; Desenvolver projeto de atualização do acervo da biblioteca; Incentivar o desenvolvimento de pesquisa científica por meio dos programas e ações promovidas pela IES; Intensificar a divulgação da produção científica desenvolvida na IES em diferentes

52 meios; Fortalecer a oferta de cursos de pós-graduação e extensão; Aumentar a atuação da IES junto à comunidade; Ser reconhecida no mercado gráfico, de embalagens e de comunicação visual como referência na formação de profissionais; Estimular de docentes em eventos e comunidade acadêmica em eventos, congressos e simpósios internacionais a fim de estimular a internacionalização da IES. Para o período de 2017 a 2021 a Faculdade propõe as seguintes metas: Implantar a grade anual do curso superior; Concluir a implantação da nova organização curricular do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica; Fazer o acompanhamento do desenvolvimento do curso; Fazer revisão anual da bibliografia de todos os componentes curriculares, visando atualização contínua; Ampliar a utilização de livros para o desenvolvimento das aulas no curso superior, estimulando o hábito da leitura e de pesquisa; Implementar processo de orientação de artigos científicos na graduação e pósgraduação; Aumentar em 20% a produção científica; Ampliar a participação de alunos e professores na Revista de Tecnologia Gráfica com a publicação de artigos técnicos; Aumentar a participação de docentes e discentes em congressos e simpósios; Criar revista eletrônica da Faculdade para divulgar somente a produção científica; Atualizar projetos dos cursos de pós-graduação; Oferecer programa de pós-graduação EaD de Inovação e Competitividade Industrial; Ampliar a oferta de cursos de extensão universitária presencial e EaD; Desenvolver e implementar projetos de responsabilidade social; Intensificar a divulgação dos cursos de graduação e pós-graduação; Reestruturar projeto pedagógico do curso adequando-o às demandas do mercado gráfico por meio da convocação de uma novo Comitê Técnico Setorial; Reformular o site da faculdade disponibilizando aos visitantes informações úteis sobre a estrutura da IES;

53 Fomentar novas parcerias técnicas e tecnológicas; Capacitar docentes na área técnica e tecnológica visando o desenvolvimento de novas competências; Capacitar docentes visando a melhoria do processo de ensino-aprendizagem e adoção de metodologias inovadoras; Participação de um evento internacional por ano. Objetivos Metas Prazos Implantar o curso superior anualizado Implantar a grade anual do curso superior X X Concluir a implantação da nova organização curricular do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica X Fazer o acompanhamento do desenvolvimento do curso X X X X X Desenvolver projeto de atualização do acervo da biblioteca Fazer revisão anual da bibliografia de todos os componentes curriculares, visando atualização contínua. Ampliar a utilização de livros para o desenvolvimento das aulas no curso superior, estimulando o hábito da leitura e de pesquisa X X X X X X X X X X Incentivar o desenvolvimento de pesquisa científica por meio dos programas e ações promovidas pela IES Implementar processo de orientação de artigos científicos na graduação e pós-graduação X X X X X Aumentar em 20% a produção científica X X X X Intensificar a divulgação da produção científica desenvolvida na IES em diferentes meios Ampliar a participação de alunos e professores na Revista de Tecnologia Gráfica com a publicação de artigos técnicos Aumentar a participação de docentes e discentes em congressos e simpósios Criar revista eletrônica da Faculdade para divulgar somente a produção científica X X X X X X X X X X X Atualizar projetos dos cursos de pós-graduação X X X Fortalecer a oferta de cursos de pós-graduação e extensão Aumentar a atuação da IES junto à comunidade Ser reconhecida no mercado gráfico, de embalagens e de comunicação visual como referência na formação de profissionais Oferecer programa de pós-graduação EaD de Inovação e Competitividade Industrial Ampliar a oferta de cursos de extensão universitária presencial e EaD Desenvolver e implementar projetos de responsabilidade social Intensificar a divulgação dos cursos de graduação e pósgraduação Reestruturar projeto pedagógico do curso adequando-o às demandas do mercado gráfico por meio da convocação de uma novo Comitê Técnico Setorial X X X X X X X X X X X X X X X X X

54 Reformular o site da faculdade disponibilizando aos visitantes informações úteis sobre a estrutura da IES X X X Fomentar novas parcerias técnicas e tecnológicas X X X X X Capacitar docentes na área técnica e tecnológica visando o desenvolvimento de novas competências Capacitar docentes visando a melhoria do processo de ensinoaprendizagem e adoção de metodologias inovadoras X X X X X X X X X X Estimular de docentes em eventos e comunidade acadêmica em eventos, congressos e simpósios internacionais a fim de estimular a internacionalização da IES Participação de um evento internacional por ano. X X X X X Objetivos e metas da IES de acordo com PDI Para ano de 2019, 19 metas foram trabalhadas e serão detalhadas no decorrer deste relatório. De forma geral, as ações tiveram o desenvolvimento que pode ser conferido no quadro resumo de metas e ações que contemplam a Dimensão1: Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Concluir a implantação da nova organização curricular do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica Fazer o acompanhamento do desenvolvimento do curso Fazer revisão anual da bibliografia de todos os componentes curriculares, visando atualização contínua. Ampliar a utilização de livros para o desenvolvimento das aulas no curso superior, estimulando o hábito da leitura e de pesquisa Implementar processo de orientação de artigos científicos na graduação e pós-graduação Aumentar em 20% a produção científica A implantação do curso anual teve início no ano de 2017, tendo a terceira turma iniciado o curso nessa nova grade em 2019 e a primeira turma sendo formada neste formato neste mesmo. Esta ação é contínua que deve ser realizada pelos colegiados NDE (Núcleo Docente Estruturante), CTP (Conselho Técnico Pedagógico) e Equipe de Gestão durante suas reuniões. Esta ação é contínua e deve ser realizada pelos docentes, bibliotecário e Equipe de Gestão. No ano de 2019 houve uma adequação das bibliografias devido a revisão do PPC do curso. As campanhas de incentivo à leitura são uma forma de incentivar os alunos a ler. Elas são realizadas semestralmente no período próximo das férias dos alunos. Este programa permite aos usuários o empréstimo de 5 livros durante o período de férias (jun./jul e dez./jan.). No ano de 2019 foram emprestados nessa campanha 505 livros. Em 2019 o projeto Bookcrossing que teve início em 2015 continuou a ser realizado pelos bibliotecários e divulgado para os alunos, até o final de 2019 haviam sido cadastrados no site do projeto 2796 livros. A IES também estimula seus professores a levar os alunos para realizarem atividades na biblioteca. No ano de 2019 o SENAI-SP realizou o segundo Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP: Informação e Conhecimento. Este evento solicitou aos participantes que enviassem artigos científicos dentro de padrões especificados dentro da norma ABNT NBR 14724, desta forma a IES ratificou o uso deste padrão para orientação e entrega de artigos científicos por parte dos alunos da graduação e pós-graduação. A produção científica no ano de 2019 foi de 19 artigos técnicos produzidos por professores e alunos. Se compararmos com 2018 houve uma redução

55 Ampliar a participação de alunos e professores na Revista de Tecnologia Gráfica com a publicação de artigos técnicos Aumentar a participação de docentes e discentes em congressos e simpósios de 17 % na produção de artigos científicos escritos por professores ou alunos da IES. Esta ação terá que ser trabalhada no ano de 2020 para que o índice de participação de artigos científicos publicados aumente em relação ao ano de 2019 e se aproxime ou ultrapasse o ano de A participação de alunos e professores com artigos para a Revista Tecnologia Gráfica, em 2019, totalizou 1 artigo. Se compararmos com 2018 houve uma queda de mais de 83 % na publicação de artigos escritos por professores ou alunos da IES. Esta ação terá que ser trabalhada no ano de 2020 para que o índice de participação de artigos publicados aumente em relação ao ano de 2019 e se aproxime ou ultrapasse o ano de Os docentes da IES participaram, em 2019, de feiras, congressos e palestras, tanto visitando como ministrando palestras. Entre elas têm-se: Feira FESPA; Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP; Jornada de Impressão; Inova Indústria; Desafio de Ideias Simpósio de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos; Ricoh Experience; Flexo & Labels Pré-Drupa ABRO É importante que a IES incentive ainda mais a participação de seus docentes em feiras e congressos visando a ampliação dos conhecimentos e técnicas de ensino e aprendizagem e principalmente que eles participem como palestrantes nesses eventos visando mostrar ao mercado que a IES é referência na formação de novos profissionais. Criar revista eletrônica da Faculdade para divulgar somente a produção científica Atualizar projetos dos cursos de pós-graduação Oferecer programa de pós-graduação EaD de Inovação e Competitividade Industrial Ampliar a oferta de cursos de extensão universitária presencial e Ead A revista eletrônica da Faculdade foi desenvolvida durante o ano de 2019, mas só foi lançada oficialmente no ano de Em 2019 a IES junto com o NDE atualizou o projeto de curso de pósgraduação em: Gestão da produção de celulose e papel. Além da atualização do projeto de curso houve, também, a troca do nome do curso, que antes se chamava MBA em Gestão da produção de celulose e papel. O curso foi aprovado para ser ofertado em 2018 pela mantenedora, mas devido a necessidade de credenciamento da Faculdade da modalidade EaD, junto ao MEC, o curso só será realizado em A avaliação de credenciamento para oferta de cursos EaD por parte da IES foi publicada no segundo semestre de Este credenciamento obteve nota máxima (5), de acordo com a avaliação do MEC. No ano de 2019 foram ofertados a comunidade cursos de extensão universitária ligados à área de conservação e restauro. Área da IES que tem como objetivo a preservação do patrimônio bibliográfico-documental de livros, documentos e obras de arte. Foram 4 cursos de extensão realizados durante o ano de 2019, totalizando 272 horas e 61 alunos concluintes. A seguir segue os cursos realizados: Preservação de Acervos em papéis (160 horas) Curso gratuito; Química aplicado a conservação e restauro (40 horas); Acondicionamento e Encadernação para Conservação de Acervos em Papéis (40 horas); Fotografia aplicada à Preservação de Acervos em Papéis (32 horas). Em 2019 foi realizado o IV Simpósio SENAI/ABER de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos.

56 Desenvolver e implementar projetos de responsabilidade social Intensificar a divulgação dos cursos de graduação e pósgraduação Reestruturar projeto pedagógico do curso adequando-o às demandas do mercado gráfico por meio da convocação de uma novo Comitê Técnico Setorial Reformular o site da faculdade disponibilizando aos visitantes informações úteis sobre a estrutura da IES Fomentar novas parcerias técnicas e tecnológicas Capacitar docentes na área técnica e tecnológica visando o desenvolvimento de novas competências Também foram ofertados em modo EaD cursos gratuitos com temas transversais para toda a comunidade acadêmica e externa a unidade. Resultando em 1391 alunos concluintes. Esta ação deverá ser mantida visando ampliar ainda mais a oferta de cursos de extensão. No ano de 2019 a IES, continuou com o projeto Gráficos da Alegria que visa realizar gratuitamente a prestação de serviços gráficos para instituições filantrópicas. Em 2019 ocorreu mais uma vez o Trote Solidário que arrecadou 1100 kg de alimentos não perecíveis. A IES em 2019 participou de diversos eventos e realizou várias palestras gratuitas de forma a atender a comunidade acadêmica e externa, visando o desenvolvimento técnico das pessoas. O programa de bolsas de estudo continua, em 2019, atendendo e ajudando alunos com dificuldades financeiras. A Faculdade manteve seu serviço de coordenação de estágios que visa intermediar o contato de alunos e pessoas desempregadas com empresas da área. A coleta seletiva na IES como um todo deve continuar, esta ação já é realizada a muitos anos e seus resultados são sempre muito positivos, inclusive no que tange a responsabilidade social devido a doação dos materias recicláveis a uma entidade social. As melhorias quanto a acessibilidade aos laboratórios, salas de aula, banheiros e áreas comuns tiveram continuidade na IES, elas permitem que a IES possa atender de forma plena pessoas com deficiência. A IES dispõe ainda de um planejamento para total acessibilidade em suas instalações. O Curso de Libras oferecido pela IES em 2019, também foi um importante indicativo do trabalho desta em relação a sua responsabilidade social na sociedade. Estas ações realizadas durante este ano devem continuar a serem trabalhadas e se possível ampliadas no ano de O evento INOVA Indústria foi uma ação importante para divulgar os cursos realizados na IES. Visitas técnicas realizadas por alunos de outras instituições de ensino foram outra forma utilizada pela IES para divulgar seus cursos de graduação e de pós-graduação. As mídias sociais foram ferramenta importantíssima no ano de 2019 para alavancar a divulgação dos cursos da IES. A Revista Tecnologia Gráfica foi outro meio de comunicação utilizado pela IES para divulgar seus cursos durante o ano de A produção de folders e folhetos dos cursos da IES também foram utilizados como ferramenta de divulgação dos cursos durante todo Estas ações devem ser continuadas e melhoradas no ano de A gestão da IES solicitou para a mantenedora a reestruturação do projeto pedagógico do curso no ano de 2018, o início desses trabalhos ocorreu em A partir desse trabalho inicial será necessário a criação de um novo comitê técnico setorial para revisão do projeto pedagógico do curso. O site da IES foi reformulado visando deixar de forma clara o acesso as suas principais áreas: graduação, pós-graduação, CPA. Também sua reformulação possibilitou o acesso a documentos importantes para a vida acadêmica dos alunos e docentes. (Ex.: Relatório CPA, PDI, PPC, etc) A melhoria do site é um processo contínuo e deve ser realizado no próximo ano também. No ano de 2019 a IES iniciou parcerias técnicas-tecnológicas com as empresas FujiFilm, Toyo Ink, Núcleo Loguin, Hybrid Software, OKI, SEFAR, Siegwerk, Speed Label ampliando ainda mais a gama de parceiros na entidade. Em 2019 a equipe de professores da IES foi certificada como G7 Experts pela entidade norte-americana Idealliance. Os docentes também participaram de feiras, congressos e palestras. Entre elas tem-se: Feira FESPA;

57 Capacitar docentes visando a melhoria do processo de ensinoaprendizagem e adoção de metodologias inovadoras Participação de um evento internacional por ano. Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP; Jornada de Impressão; Inova Indústria; Desafio de Ideias Simpósio de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos; Ricoh Experience; Pré-Drupa ABRO No ano de 2019, equipe participou de cursos do Programa PROEDUCADOR realizada pela mantenedora e que visa o desenvolvimento do corpo docente na área pedagógica. Em 2019 como em 2018, algumas pessoas da equipe da IES participaram do Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica e da Pré-Drupa Dimensão 3: Responsabilidade Social da Instituição O SENAI entende que a finalidade da educação profissional é conduzir o indivíduo ao permanente desenvolvimento para a vida produtiva e para o exercício da cidadania, contribuindo, assim, para o desenvolvimento do país. As estratégias de ensino devem aliar formação técnica com desenvolvimento de atitudes socialmente construtivas. Os estudantes devem aprender como construir o conhecimento e aplicá-lo para a melhoria efetiva das organizações e para seu próprio desenvolvimento como cidadãos. A Proposta Pedagógica considera, como sua base, os seguintes princípios norteadores e valores éticos: contribuir para o fortalecimento da democracia no Brasil por meio da conscientização dos estudantes quanto a seus direitos e deveres; promover a participação da comunidade na vida escolar, diretamente ou por meio de entidades representativas de diferentes segmentos; combater os preconceitos; promover o respeito e a proteção ao meio-ambiente; promover a honestidade e a integridade; promover o respeito à diversidade; promover o pensamento independente; valorizar as relações sociais saudáveis visando ao bem-estar da comunidade; flexibilizar as formas de atuação, de modo a aumentar o nível de empregabilidade dos alunos; valorizar o trabalho em equipe, as relações inter e intrapessoais, e o sentimento de empatia. Promover a preservação cultural e a memória.

58 Para atender a estes princípios, a Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris desenvolve as seguintes ações e projetos: Coleta seletiva de lixo; Gerenciamento de resíduos: para redução de resíduos nocivos ao meio ambiente; Gráficos da Alegria: a IES realiza gratuitamente a prestação de serviços gráficos para instituições filantrópicas; Serviço de coordenação de estágios: para intermediar a indicação de alunos, em qualquer fase da graduação, a estágios remunerados e ou recolocação para vagas de empregos disponíveis no segmento gráfico; Serviço social: a escola mantém uma assistente de apoio técnico dedicada a apoiar os estudantes nas suas dificuldades de fundo socioeconômico; Campanhas de arrecadação: a IES realizada durante o ano campanhas de arrecadação de roupas, alimentos não perecíveis, brinquedos e doação de sangue visando ajudar pessoas necessitadas e desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade social; Palestras e workshops gratuitos: a escola realiza o atendimento a comunidade externa com palestras gratuitas, e workshops, por exemplo, Inova Indústria com o intuito de ampliar a comunidade à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social e a interação entre alunos, docentes e comunidade; Palestras e eventos de parceiros: a IES abre seus espaços para que seus parceiros possam realizar eventos utilizando salas de aula e auditórios para palestras, demonstrações e workshops. Acesso da comunidade externa circunvizinha: a IES também permite acesso ao restaurante universitário, incluindo funcionários, pacientes e acompanhantes do hospital vizinho (IBCC); SIPAT e Semana do Meio Ambiente: a escola realiza anualmente a Semana integrada de prevenção de acidentes no trabalho e a semana do meio ambiente, onde ocorrem palestras gratuitas ligadas aos temas da semana. As atividades são planejadas ao longo do ano pelas equipes de CIPA, EQA e Brigada de incêndio visando promover a divulgação de ações preventivas e educativas referentes a saúde, segurança e meio ambiente; Trote solidário: o tema da campanha faz parte da unidade curricular na Disciplina de Marketing, na qual alunos de uma das turmas em andamento (veteranos) têm como tarefa prevista a elaboração de uma campanha com a temática ser escolhida por eles próprios;

59 A unidade escolar do SENAI-SP da qual a Faculdade de Tecnologia Gráfica é parte integrante, mantém também diversos convênios de cooperação com instituições sem fins lucrativos com as quais comunga os mesmos valores e princípios. Desse modo, procura fortalecer seus laços com os setores da sociedade com os quais está direta ou indiretamente relacionada. Por meio desses convênios, a Faculdade participa de diversos projetos que promovem o desenvolvimento do país. Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Desenvolver e implementar projetos de responsabilidade social No ano de 2019 a IES, continuou com o projeto Gráficos da Alegria que visa realizar gratuitamente a prestação de serviços gráficos para instituições filantrópicas. Em 2019 ocorreu mais uma vez o Trote Solidário que arrecadou 1100 kg de alimentos não perecíveis. A IES em 2019 participou de diversos eventos e realizou várias palestras gratuitas de forma a atender a comunidade acadêmica e externa, visando o desenvolvimento técnico das pessoas. O programa de bolsas de estudo continua, em 2019, atendendo e ajudando alunos com dificuldades financeiras. A Faculdade manteve seu serviço de coordenação de estágios que visa intermediar o contato de alunos e pessoas desempregadas com empresas da área. A coleta seletiva na IES como um todo deve continuar, esta ação já é realizada a muitos anos e seus resultados são sempre muito positivos, inclusive no que tange a responsabilidade social devido a doação dos materias recicláveis a uma entidade social. As melhorias quanto a acessibilidade aos laboratórios, salas de aula, banheiros e áreas comuns tiveram continuidade na IES, elas permitem que a IES possa atender de forma plena pessoas com deficiência. A IES dispõe ainda de um planejamento para total acessibilidade em suas instalações. O Curso de Libras oferecido pela IES em 2019, também foi um importante indicativo do trabalho desta em relação a sua responsabilidade social na sociedade. Estas ações realizadas durante este ano devem continuar a serem trabalhadas e se possível ampliadas no ano de Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Inova Indústria e Desafio de Ideias)

60

61 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (ABRO) Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Fespa 2019)

62 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (SIPAT e Semana do Meio Ambiente)

63 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (PRÉ-DRUPA)

64 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Flexografia) Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Oficina de LinkedIn)

65 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (EFI)

66 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Adare) Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Heidelberg Prinect Day)

67 Evidências Dimensão 3 Palestras Gratuitas (Inovação na Prática) Evidências Dimensão 3 Palestras e eventos de parceiros (Canon)

68 Evidências Dimensão 3 Palestras e eventos de parceiros (Coralis) Evidências Dimensão 3 Palestras e eventos de parceiros (Ricoh)

69 Evidências Dimensão 3 Palestras e eventos de parceiros (Heidelberg) Evidências Dimensão 3 Coleta seletiva Até o ano de 2015 a unidade escolar vendia os resíduos gerados na coleta seletiva a partir do ano de 2016 a escola começou a doar os resíduos para a Cooperativa Tiquatira, visando o bem-estar social da comunidade a ela ligada. Em 2019, novamente a unidade doou seus resíduos para esta cooperativa. Evidências Dimensão 3 Gráficos da Alegria Gráficos da Alegria 2019 Quantidade de 5 trabalhos realizados O Programa Gráficos da Alegria trata-se do aproveitamento dos recursos dos laboratórios e oficinas gráficas da Faculdade e das Escolas Theobaldo De Nigris e Felício Lanzara para a produção de materiais solicitados por instituições filantrópicas. A produção é sempre feita gratuitamente e de forma integrada às atividades de ensino. Dessa maneira, de forma prática, a Faculdade envolve a comunidade acadêmica nessas ações de responsabilidade social.

70 Foram executados dois trabalhos gráficos para entidades filantrópicas e eventos proporcionados por elas em todo o decorrer do ano. Em 2019, atendeu-se a instituição: Nova 4 E, Nosso Lar e AmoaMooca. Esta é uma ação que será melhor desenvolvida nos próximos anos para que a IES possa ajudar as entidades assistenciais que estão localizadas próximas a ela. Evidências Dimensão 3 Serviço de coordenação de estágios Estágio Supervisionado 2019 Quantidade de alunos 3 concluintes de estágio Quantidade de alunos concluintes por 7 dispensa Pendentes 14 No ano de 2019, esforço da coordenação de estágio foi concentrado na colocação de alunos que ainda não estavam estagiando no mercado gráfico, na ajuda para a recolocação de alunos que estavam fora do mercado gráfico e na conclusão dos processos de estágios que podem ser concluídos imediatamente com foco já formados. O que se percebe também é a quantidade elevada de alunos pendentes por estágio, sugere-se que a IES realize um plano de ação para reduzir esse número de alunos pendentes quanto ao estágio, muitas vezes os alunos já trabalham na área e apenas não trouxeram a documentação que os dispensa do estágio Descontos financeiros A política de preços dos cursos de graduação e de pós-graduação busca, apenas, garantir a sustentabilidade da instituição, gerando uma pequena margem positiva, uma vez que o SENAI SP não visa lucro. A Instituição mantém ações voltadas especificamente à inclusão de estudantes em situação econômica desfavorecida, tais como: Programa de financiamento estudantil: destinado a alunos que comprovem possuir renda familiar mensal per capita igual ou inferior a três salários mínimos. Tem como objetivo possibilitar e assegurar, por meio de um programa próprio de financiamento o acesso e a permanência de alunos de baixa renda no Cursos Superiores de Tecnologia em Produção Gráfica.

71 Programa de concessão de descontos financeiros: destinado a todos os alunos matriculados no Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica. Esse programa proporciona: o 2% do valor da mensalidade, desde que o pagamento seja feito até a data do vencimento; o 10% do valor da mensalidade, ao aluno empregado em empresa contribuinte do SENAI-SP, com vínculo devidamente comprovado por meio de carteira de trabalho e declaração da empresa e que apresentar situação familiar que se caracterize pela renda per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo nacional, levando-se em conta o valor do IFE Indice Econômico Familiar, calculado pelo total da renda familiar dividido pelo número de pessoas que dependem dessa renda; Evidências Dimensão 3 Programa de Descontos Parciais (Financiamento) Bolsas de Estudos Ano 2019 Turma 1 0 ano 2 0 ano 3 0 ano Quantidade de alunos beneficiados Programa de descontos parciais: Renda familiar Desconto parcial, correspondente a 20% do valor da mensalidade, o aluno que apresentar situação familiar que se caracterize pela renda per capita igual ou inferior a 1,5 salários mínimo nacional, levando-se em conta o valor do IEF Índice Econômico Familiar, calculado pelo total da renda familiar dividido pelo número de pessoas que dependem dessa renda; Monitoria e Iniciação científica 18% do valor da mensalidade, ao aluno que se destacar pelo seu rendimento escolar (aproveitamento e assiduidade) no Curso Superior de Tecnologia, que se manifeste interesse, seja indicado pelo(s) docente(s) e selecionado pelo Coordenador do curso para apoiar a ação docente, por meio de tarefas exclusivamente relacionadas a monitoria, para seu aprimoramento pessoal e profissional e dos demais alunos;

72 Evidências Dimensão 3 Programa de Descontos Parciais (Renda Familiar) Bolsas de Estudos Ano 2019 Turma 1 0 ano 2 0 ano 3 0 ano Quantidade de alunos beneficiados Houve variação na quantidade de pessoas beneficiadas com descontos parciais relacionadas a renda familiar no ano de Observa-se que o 1º ano não possui nenhuma bolsa, 2º ano tem 1 beneficiário e o 3º ano têm 2 beneficiários. Evidências Dimensão 3 Programa de Descontos Parciais (Monitoria) Bolsas de Estudos Ano 2019 Turma 1 0 ano 2 0 ano 3 0 ano Quantidade de alunos beneficiados Houve variação na quantidade de pessoas beneficiadas com descontos parciais relacionadas a Monitoria no ano de Observa-se que o 1º e 2º ano não possuem nenhum bolsa e somente o 3º ano tiveram 2 beneficiários. Evidências Dimensão 3 Programa de Descontos Parciais (Iniciação Científica) Bolsas de Estudos Ano 2019 Turma 1 0 ano 2 0 ano 3 0 ano Quantidade de alunos beneficiados Houve variação na quantidade de pessoas beneficiadas com descontos parciais relacionadas a Iniciação Científica no ano de Observa-se que em 2019 não houve bolsista de iniciação científica. Deve-se fazer um trabalho junto ao CONSEPE para incentivar os alunos a participarem de projetos de pesquisa e inovação na IES. Para agregar novas competências e elevar o nível de escolaridade dos recursos humanos da entidade, o SENAI/SP mantém programa de bolsas de estudo para seus funcionários, destinadas a cursos de graduação e pós-graduação.

73 O programa tem como objetivos: Proporcionar condições para que os funcionários do SENAI/SP possam frequentar cursos superiores promovidos pela própria Instituição. Possibilitar a qualificação de funcionários em cursos de graduação e de pósgraduação, a fim de elevar o desempenho desses profissionais e, consequentemente, propiciar condições para a melhoria da qualidade dos serviços prestados pelo SENAI/SP. O programa é destinado a todos os funcionários efetivos do quadro de pessoal do Departamento Regional do SENAI de São Paulo. Os critérios principais do programa são os seguintes: A bolsa de estudos destina-se a cursos de graduação e de pós-graduação. Para os cursos de graduação, o funcionário deverá ser aprovado e classificado no respectivo processo seletivo unificado. Será concedida isenção total dos pagamentos de matrícula e das mensalidades do curso, respeitando-se o prazo de vigência do programa. Evidências Dimensão 3 Programa de Bolsas de Estudos (Funcionários) Bolsas de Estudos Ano 2019 Turma 1 0 ano 2 0 ano 3 0 ano Quantidade de alunos beneficiados Como pode-se observar a quantidade de funcionários que utilizam a bolsa de estudos gratuita oferecida pela mantenedora manteve-se a mesma em relação ao ano de Acessibilidade Em cumprimento a Portaria MEC nº 3.284, de 7 de novembro de 2003, a Faculdade adaptou as condições de acesso para portadores de deficiência física nos ambientes coletivos, da seguinte maneira: reserva de vagas no estacionamento de veículos; banheiros com barras de apoio nas paredes, com espaço que permite acesso de cadeira de rodas;

74 adequação do espaço físico das portas de acesso; elevador e rampas de fácil acesso aos ambientes de uso coletivo da instituição; lavabos e bebedouros instalados em altura acessível aos usuários de cadeiras de rodas; telefones públicos instalados em altura acessível aos usuários de cadeiras de rodas. A Faculdade tem condições de atender, ainda, portadores de deficiência visual e auditiva, por meio da contratação de profissionais especializados para dar o suporte acadêmico necessário ao acompanhamento do curso. Para ampliar ainda mais a adequação da IES a Portaria foi solicitada pela Escola Senai Theobaldo de Nigris, e realizou-se, no período de 03 de setembro a 14 de setembro de 2018, a Análise de Acessibilidade para Inclusão de Pessoas com Deficiência nos acessos aos Blocos A, B, C, F e G. Durante a análise, evidenciou-se a preocupação da Escola com relação à acessibilidade, visto que, embora a planta antecede a NBR 9050, e atende aos requisitos de acessibilidade em 72 dos 344 itens analisados globalmente. A biblioteca da IES possui o programa NVDA, sigla em Inglês para "Acesso Não-Visual ao Ambiente de Trabalho", que é uma plataforma que permite aos usuários cegos ou com deficiência visual acessar e interagir com computadores que utilizam o sistema operacional Windows e vários outros aplicativos para smartphones. Este programa auxilia pessoas descrevendo os itens na tela do computador por meio de áudio-descrição. Suas principais características incluem: Habilidade para rodar a partir de um cabo USB ou qualquer media portátil sem a necessidade de instalação; Navegar na Internet com o Mozilla Firefox; Instalador falado, fácil de usar; Funciona com usando-se Mozilla Thunderbird; Suporte para Microsoft Internet Explorer, básico para Microsoft Outlook Express / Windows mail Suporte; Suporte básico para Microsoft Word e Excel; Suporte para aplicativos Java acessíveis; Suporte para Adobe Reader, para IBM Lotus Symphony, para o Prompt de comandos do Windows; Anúncio automático do texto onde o mouse estiver e indicação audível opcional da posição do mouse.

75 Os bibliotecários conseguiram um teclado com fontes maiores e um monitor maior para facilitar a visualização dos usuários com baixa visão. Em 2019, a IES visando ampliar o interesse de seus alunos sobre a questão social e de acessibilidade, a grade curricular do curso possui a disciplina optativa LIBRAS e disponibiliza para seus alunos um curso gratuito de EAD. Para realizar o curso os alunos devem preencher a ficha de inscrição e entregá-la a secretaria da IES que irá realizar sua matrícula. O curso é divulgado junto aos alunos, docentes, equipe técnica e de apoio por meio de folheto impresso e distribuído para todos e no site da IES e na página do Facebook da escola. Evidências Dimensão 3 Acessibilidade

76 Evidências Dimensão 3 Acessibilidade/ Responsabilidade Social Folheto de divulgação curso de LIBRAS Curso de LIBRAS Quantidade de alunos

77 Em 2019 pode-se observar uma redução na quantidade de pessoas que realizaram o curso de Libras em relação ao ano anterior, mostrando que é necessário trabalhar melhor a campanha de divulgação do curso perante a comunidade acadêmica e externa. Além disso, outra questão que impacta na quantidade de inscrições nesse curso é o tamanho das turmas que são pequenas. Em relação ao provimento de vagas, o SENAI/SP prioriza a contratação de pessoas portadoras de deficiência, desde que comprovem, através do processo seletivo, ter os requisitos necessários para o cargo almejado. Evidências Dimensão 3 Campanha para contratação de pessoas com deficiência Campanha de arrecadação de alimentos O trote solidário, já é uma tradição entre os alunos do curso. A partir de campanhas de arrecadação de leite, de alimentos não perecíveis, agasalhos e doação de sangue, o trote solidário tem cumprido seus objetivos, a saber: a integração dos alunos do curso; o incentivo ao trote não violento; a promoção do trabalho em equipe; e ações de responsabilidade social. Na edição de 2019, foi proposto, novamente, o emprego da atividade como tema transversal nas unidades curriculares de Marketing (2º ano). A campanha foi realizada em conjunto com a SIPAT e a Semana de Meio Ambiente e integrou as turmas em um único projeto que arrecadou alimentos, auxiliando o a Associação SACI (Sociedade Amigos e Colaboradores do Imirim). Em 2019 foi arrecado 1100 kg de alimentos não perecíveis.

78 Evidências Dimensão 3 Trote Solidário/ Responsabilidade Social Defesa e promoção dos direitos humanos e diversidade O Programa SENAI de Ações Inclusivas (PSAI) tem como objetivo promover condições de equidade que respeitem a diversidade inerente ao ser humano (gênero, raça/etnia, maturidade e deficiência) visando a inclusão e a formação profissional dessas pessoas nos cursos do SENAI, com base nos princípios do Decreto Executivo 6949/2009 (Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência).

79 O programa atua no atendimento de jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, apenados, comunidades de baixa renda e segurados do INSS com deficiências ou em processo de reabilitação. Este programa atende e dá suporte às ações da Faculdade, permitindo acessibilidade aos cursos e promovendo análises das necessidades específicas, tais como: adequação de material didático, avaliação/ certificação/diplomação e inserção de ferramentas adaptadas, conforme disposto na Lei /2015; contratação de professores auxiliares, quando necessário; gerenciamento para a disciplina Língua Brasileira de Sinais (Libras), conforme disposto na Lei /2015; cumprimento das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Indígena (Lei n de 10/03/2008; Resolução CNE/CP N 01, de 17 de junho de 2004); práticas de acompanhamento pedagógico diferenciadas, sempre que necessário; plano de promoção de acessibilidade e atendimento prioritário, imediato e diferenciado para a utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transporte, dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação; Elaborar processo seletivo conforme orientação da Lei /2015 A IES trata dos temas de defesa e promoção dos direitos humanos e diversidade de forma transversal nas disciplinas dos cursos na graduação e pós-graduação, bem como em temáticas de projetos. A IES oferece aos seus alunos banheiro identificado como unissex, que atende no uso das atribuições que lhe confere o decreto nº 7.388, de 9 de dezembro de 2010, e com fundamento no Parecer CNCD/LGBT n 01/2015; além da possibilidade do reconhecimento e adoção do nome social àqueles e àquelas cuja identificação civil não reflita adequadamente sua identidade de gênero, mediante solicitação do próprio interessado no uso das atribuições que lhe confere o decreto. Na unidade curricular Gestão de Pessoas a docente desenvolveu atividades voltadas para a inclusão social no trabalho de pessoas com deficiência, assédio moral e sexual, racismo, onde os alunos tinham que criar cartazes, que ficaram expostos no refeitório da IES, abordando esses importantes assuntos.

80 Na unidade curricular Metodologia do Conhecimento Científico a docente desenvolveu atividades voltadas para o tema Direitos Humanos, onde foi utilizado o vídeo gravado no evento Quem Lê Sabe Porque realizado na IES em 2018 em que a palestrante Sra. Nanette falou sobre seu livro Eu sobrevivi ao holocausto, em Auschiwitz para sensibilizar os alunos, depois eles tiveram que pesquisar sobre a Declaração Universal de Direitos Humanos e por fim tiveram de participar de um fórum de discussão na plataforma virtual escrevendo textos sobre direitos humanos e o legado dos sobreviventes do Holocausto. Evidências Dimensão 3 Cartazes inclusão social PCD, assédio moral e sexual e racismo Em 2019 a IES também abriu seu espaço para a entidade de proteção a animais chamada Gatópoles que recolhe gatos que estejam em situação de abandono, os trata e os coloca para adoção. O espaço da IES foi aberto para eles promoverem seu bazar de produtos doados para arrecadar fundos para manter a entidade e os animais resgatados.

81 Evidências Dimensão 3 Bazar Gatópoles Em 2019 IES realizou uma oficina com os alunos, chamado Café Sensorial, para que eles vivenciem as dificuldades que uma pessoa com deficiência possui durante seu dia a dia, neste caso tomando um café com amigos, nesta oficina alguns alunos recebem vendas para colocar nos olhos para sentirem as dificuldades de uma pessoa deficiente visual, outro grupo de alunos recebe fones de proteção para sentirem as dificuldades de uma pessoa deficiente auditiva e um terceiro grupo tem algum membro, pernas ou braços imobilizados para sentirem as dificuldades de um deficiente físico, depois do café é feito um debate com os alunos sobre as dificuldades que eles tiveram e reflexões sobre o assunto.

82 Evidências Dimensão 3 Café sensorial Em 2019 IES retomou a parceria com o Instituto Seli entidade que atende pessoas surdas e desenvolveu junto com eles o curso de desenvolvimento de matrizes serigráficas com carga horária de 40 horas. Os alunos da instituição participam das aulas com auxílio de um intérprete de LIBRAS. Neste curso os alunos por meio de aulas práticas aprendem como deve ser esticada a tela no quadro de serigrafia, emulsionamento desta tela e gravação da imagem. O intuito deste projeto é de promover a inclusão no mercado gráfico de pessoas com deficiência auditiva e ajudar as empresas do setor a suprirem suas cotas de PCD.

83 Evidências Dimensão 3 Curso para deficientes auditivos Em 2019 os alunos da IES desenvolveram o projeto A serigrafia como agente de integração e acessibilidade: uma pesquisa experimental com deficientes visuais em São Paulo para o evento II Simpósio de Informação e Conhecimento do SENAI-SP (SIC) O projeto visa utilizar o processo de impressão serigráfico junto com a utilização de realidade aumentada para permitir que deficientes visuais possam interagir de forma lúdica com objetos do cotidiano, como por exemplo uma camiseta. O projeto foi apresentado a Fundação Dorina Nowill que recebeu o projeto em suas dependências por seus diretos, sendo que um deles era deficiente visual. Evidências Dimensão 3 Projeto para deficientes visuais

84 3.3. Eixo 3 Políticas Acadêmicas Dimensão 2: Política para o Ensino, a Pesquisa e a Extensão O SENAI-SP atua nas seguintes modalidades de educação profissional: aprendizagem industrial, cursos técnicos, educação tecnológica (graduação e pós-graduação) e formação continuada. No ensino superior, o SENAI-SP segue as diretrizes: I. Responder à demanda comprovada da indústria, associada à ausência ou insuficiência de atendimento pelas redes públicas e privadas; II. Não comprometer as ofertas de aprendizagem e de qualificação profissional de jovens e adultos; III. Estratégia preferencial de atendimento por meio de cursos superiores de tecnologia; IV. A oferta de cursos superiores deve ser viabilizada mediante aproveitamento da capacidade instalada do SENAI, observadas as exigências específicas do projeto pedagógico e da clientela desse nível de formação; V. As parcerias com outras instituições de ensino superior devem ser consideradas oportunas e convenientes, tendo em vista: o o atendimento à demanda localizada e por tempo determinado; o a absorção e domínio de competências técnicas, administrativas e pedagógicas relacionadas ao ensino superior; o a realização de pesquisa acadêmica, tendo o SENAI e a indústria como campo privilegiado para essa ação. VI. As parcerias devem ser adequadamente estudadas e negociadas no que se refere aos custos, benefícios e responsabilidades. De acordo com a Proposta Educacional do SENAI-SP, os Projetos Pedagógicos dos cursos da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris preveem estratégias para estimular os alunos no desenvolvimento de suas competências técnicas e sociais vinculando, dessa forma, a educação profissional às práticas sociais. A Atualização Curricular é feita periodicamente como resultado das análises do NDE (Núcleo Docente Estruturante). Além disso, se necessário, a criação de um novo comitê técnico setorial pode ser solicitada para atualização do perfil profissional do curso e mudanças mais profundas na grade do curso de acordo com as demandas do mercado. As metodologias de ensino e de aprendizagem têm sido baseadas na adoção de práticas pedagógicas que privilegiem ações centradas no sujeito que aprende que ofereçam desafios e situações que demandem tomadas de decisão e atitudes criativas e inovadoras.

85 A metodologia de formação por competências, na qual está baseada a grade do curso superior, desloca o foco do trabalho educacional do ensinar para aprendê-lo, colocando o docente no papel de facilitador e mediador do processo, visando à formação de alunos com autonomia, iniciativa, pró atividade, capazes de solucionar problemas, realizar autoavaliação e, por consequência, conduzir ao autodesenvolvimento. A grade curricular do primeiro ano do curso, possui a disciplina Tecnologia de Processos Gráficos em que é realizado o nivelamento dos alunos que iniciam o curso e que não possuem o desejável domínio de conhecimentos para o prosseguimento de seus estudos. A IES com o objetivo de propiciar o aumento nas condições para a melhoria do nível desses alunos estabelece condições de aperfeiçoamento da escolaridade básica com atividades de reforço aplicadas fora de horário curricular sob a responsabilidade de um docente. Com o objetivo de contribuir no aprendizado dos alunos a IES criou o Programa de Monitoria da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris. A Monitoria é uma atividade discente, de âmbito acadêmico, vinculada ao desenvolvimento curricular e à formação do aluno, monitor. Esta monitoria consiste em atividades de apoio à ação docente, realizadas pelos alunos com a finalidade de auxiliar o(s) docente(s) responsável(veis) nas suas atividades, e em todas as disciplina de acordo com a grade curricular do Curso, sobretudo na preparação, elaboração, execução de aulas teóricas e práticas, além de auxiliar outros alunos que estiverem com dificuldades de compreensão e apreensão dos conteúdos das disciplinas do curso de graduação. Pelo exercício da função de Monitor os alunos farão jus ao desconto financeiro de 18% do valor da mensalidade e será automaticamente deduzido da mensalidade escolar. A IES possui um portal eletrônico, que é uma importante ferramenta de comunicação e apoio pedagógico, já que é acessado normalmente por alunos e docentes. O portal consiste na plataforma para o registro de presenças, conteúdos desenvolvidos, além de hospedar o AVA, ambiente virtual de aprendizagem para os cursos EaD previstos na grade curricular. A faculdade desenvolve a anos a campanha de incentivo à leitura que tem como principal objetivo incentivar os alunos a ler. Elas são realizadas semestralmente no período próximo das férias dos alunos e permite aos usuários o empréstimo de 5 livros durante o período de férias (jun./jul e dez./jan.). Durante o período de 2006 a 2019 foram emprestados livros.

86 Evidências Dimensão 2 Portal Eletrônico Evidências Dimensão 2 Divulgação do Programa de Incentivo à Leitura (2019)

87 Evidências Dimensão 2 Bookcrossing Evidências Dimensão 2 Utilização da biblioteca por alunos e professores Ensino a Distância Na proposta educacional do SENAI-SP a educação a distância faz parte das prioridades para o currículo, já que as modalidades de atendimento a serem ofertadas devem acompanhar a diversidade que caracteriza o mercado de trabalho e o atendimento deve responder, de forma

88 mais ágil possível, as necessidades do mercado de trabalho, da sociedade e das pessoas. Para isso, a educação a distância deve ser ampliada somando-se as ações regulares da educação presencial profissional e tecnológica oferecida pelas escolas e faculdades da rede. O Centro SENAI de Educação a Distância (CSEAD), parceiro da IES no que tange ao suporte tecnológico EaD apoia diversas ações em EAD para o SENAI e SESI além do mercado corporativo. O CSEAD atua na criação de novos cursos, revisão dos já implantados na modalidade à distância, acompanhamento de alunos e tutores, além da parceria com as escolas para a ampliação de novas ofertas educativas em cursos regulares (técnico, graduação e pósgraduação), aperfeiçoamento profissional, qualificação profissional, aprendizagem industrial, iniciação profissional, cursos corporativos customizados, além dos voltados para a capacitação continuada dos colaboradores internos do SESI e SENAI. Em 2009 foi iniciado o programa de implantação de 20% das unidades curriculares a distância, conforme preconizado na Portaria 4059/2004 em seu art.1º, 1º., no curso de graduação Tecnologia em Produção Gráfica na IES. Na metodologia de ensino a distância destaca-se o ensino flexível, com possibilidade de atender alunos distribuídos geograficamente, acompanhando o curso de suas casas ou trabalho, nas mais diversas mídias, seja de forma síncrona, assíncrona ou mista. A estrutura adotada procura desenvolver estratégias operacionais com o objetivo de estimular no aluno a autonomia, aspecto fundamental para a educação a distância. A flexibilização de programas pressupõe a combinação de diversas estratégias, tendo-se sempre como objetivo a aprendizagem significativa e autonomia intelectual. A IES também oferta cursos livres á distancia (EAD) com certificação no final do curso a todos que cumpriram os requisitos. Estes cursos são ofertados a todos os seus alunos da graduação e pós-graduação gratuitamente, bem como funcionários e docentes. Os cursos são de competências transversais, dinâmicos e direcionados ao perfil profissional do aluno. Há atualmente cerca de 13 cursos disponíveis em diversas áreas de interesse. Em 2019 a IES recebeu o credenciamento para oferecer cursos de Pós-Graduação a distância, a faculdade já possui o curso de Inovação e Competitividade Industrial que será ofertado e estará iniciado em Política de Ensino para a Pós-Graduação (Lato Sensu) Os cursos de pós-graduação lato sensu, são estruturados conforme a Resolução CNE/CES nº 1 de 06/04/2018, e visam aprofundar conhecimentos em disciplina ou área restrita do saber, capacitando os alunos para a compreensão atualizada das áreas tecnológicas do conhecimento, dando ênfase ao campo específico da habilitação escolhida, visando, ainda, a iniciação à pesquisa científica. Além disso, permitem aos alunos ampliar a formação obtida nos

89 cursos de graduação e abrem novas possibilidades de atuação profissional, por estarem em perfeita sintonia com o mercado de trabalho. No contexto de atualização e inovação tecnológica, há uma exigência de garantir a alta competitividade nas organizações e no setor público, que necessita adaptar-se a uma economia globalizada, com profissionais de qualificação múltipla e globalizada. A pós-graduação neste cenário, tem por objetivo promover conhecimentos, técnicas e ferramentas que possibilitem diferenciais a estes profissionais, para o ingresso, permanência ou crescimento destes profissionais no mercado de trabalho. Dentro desta perspectiva, entende -se que a aplicação do conhecimento, não podem ser fragmentadas, portando as atividades de pós-graduação, extensão e de iniciação científica estão relacionadas e com isso os alunos têm a possibilidade de trafegar sob estas ações, promovendo a complementariedade dos estudos e pesquisa. Neste sentido a Pós-graduação, possui quatro objetivos centrais: Promover conhecimentos através de novas tecnologias e sistemas de ensino. Promover conhecimento prático através da utilização de oficinas e estruturas de equipamentos oferecidas por esta ou outra unidade. Desenvolvimento de pesquisa científica com foco na atuação das Indústrias e áreas correlacionadas. Desenvolver a integração e interação dos alunos com a comunidade, incentivando trabalho que visem a intervenção em empresas do segmento gráfico. As decisões quanto à oferta de novos cursos e o fechamento de cursos são tomadas em função da análise da demanda. A política de ensino adotada para os cursos de pós-graduação é semelhante à adotada para a graduação. Apesar dos projetos de cursos da pós-graduação não estarem estruturados por competências, o processo de ensino prevê o desenvolvimento de situações de aprendizagem que configuram desafios no mundo do trabalho. São previstos módulos integrados entre os cursos Desenvolvimento e Produção de Embalagens Flexíveis, Gestão em Engenharia de Produção, Planejamento e Produção de Mídia Impressa, nas disciplinas de Gestão da Produção, Inovação e Gestão de Projetos entre outros, objetivando troca de conhecimento e experiência entre estes profissionais. No ano de 2019 a pedido do NDE a IES decidiu trocar o nome e atualizar o projeto de curso da agora Pós-Graduação em Gestão da Produção de Celulose e Papel, atingindo com sucesso essa atualização e já ofertando essa pós-graduação no ano seguinte. Em 2019 a IES iniciou seu primeiro curso In-Company de Pós-Graduação junto a empresa Plural, o curso escolhido pela empresa foi o de Gestão em Engenharia de Produção e

90 foi ela também que definiu quais funcionários da empresa iriam realizar o curso. Este curso é realizado nas dependências da empresa que disponibiliza um ambiente de estudos para seus funcionários e os docentes da IES se deslocam até a empresa para ministrar as aulas. Evidências Dimensão 2 Pós-Graduação In-Company empresa Plural Política de Pesquisa e Extensão A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris entende como extensão universitária as atividades que visam difundir conhecimentos para a comunidade em geral. Como a instituição atua em outros níveis de educação profissional o foco do atendimento para a comunidade acaba incluindo todos os programas classificados, pelo SENAI, como de formação inicial e continuada. Também são oferecidos, como extensão universitária, módulos dos programas de pós-graduação lato sensu. Em 2017, foi criado pela IES o CONSEPE (CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO) este é um órgão colegiado interdisciplinar de natureza consultiva e deliberativa em matéria de pesquisa, ensino e extensão, no âmbito institucional, vinculado para todos os efeitos à Direção para Graduação e Pós-graduação e possui regimento próprio.

91 Um dos principais objetivos do CONSEPE é estabelecer as políticas e os programas de pesquisa, melhoria de ensino e extensão universitária, da instituição, submetendo questões orçamentárias à aprovação da direção e mantenedora. A IES nos Cursos de graduação desenvolve anualmente trabalhos que envolvem a pesquisa aplicada. Nessa estrutura, os alunos desenvolvem ao término do período letivo trabalhos que mobilizam as competências desenvolvidas nas unidades curriculares abordadas, de acordo com a Grade Curricular, durante o ano. Para promover a inovação tecnológica na IES, no primeiro ano do curso da graduação em 2019, os alunos desenvolveram um Projeto Integrador na unidade curricular Ciências Aplicadas. Neste projeto os alunos tiveram de desenvolver um produto aplicando conceitos de Física e Química na indústria gráfica. No trabalho foram mobilizadas, além das capacidades desenvolvidas em Ciências Aplicadas, capacidades desenvolvidas em Gestão de Recursos, Métodos Quantitativos, Tecnologia de Produção Gráfica e Metodologia do Conhecimento Científico. No final do ano os alunos apresentaram seus projetos no auditório da IES. No segundo ano do curso da graduação em 2019, os alunos desenvolveram o projeto integrador na unidade curricular Marketing. Neste projeto os alunos projetaram e quando possível desenvolveram uma Startup, ou estimaram um modelo de negócios repetível e escalável, que pudesse mobilizar as capacidades desenvolvidas em Marketing, Planejamento de Processos, Processos Produtivos Gráficos, Gestão de Processos, além de competências já acumuladas no primeiro ano. No terceiro ano do curso da graduação em 2019, os alunos desenvolveram o projeto integrador de assessoria nas unidades curriculares Processos Produtivos Gráficos e Gestão de Projetos. Este projeto é uma parceria entres a IES e a ABIGRAF e visa fazer com que os alunos prestem uma assessoria gratuita a pequenas empresas que a entidade indica para a IES. O projeto tem como princípio fazer com que os alunos visitem essas empresas façam um diagnóstico da situação atual da empresa e façam um plano de ação para indicar para a empresa o que pode ser melhorado no seu processo produtivo. No final do ano os alunos apresentam as sugestões de melhoria a entidade e aos empresários donos dessas empresas em um evento que ocorre no auditório da IES. O programa de desconto financeiro (iniciação científica e monitoria) - destinado aos alunos que se destacam pelo seu rendimento escolar constitui importante estratégia para incentivar os estudantes a realizar pesquisa e aprofundar seus conhecimentos. Em 2019 as Faculdades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial promoveram o segundo Simpósio de Informação e Conhecimento do SENAI-SP, cujo objetivo foi fomentar a

92 comunicação entre docentes, estudantes e indústria, com vistas ao desenvolvimento de projetos de pesquisa nas diferentes áreas do conhecimento. O simpósio foi gratuito e aberto à participação tanto da comunidade acadêmica do SENAI- SP como também do segmento empresarial. A programação do simpósio contou com a apresentação oral, em auditório, dos autores de papers, e com a exposição de banners em área reservada, que foram previamente selecionados pela Comissão Científica do Simpósio, e que posteriormente foram publicados nos anais do evento. A IES ofereceu em 2019 através da plataforma virtual (EAD) Ensino a Distância cursos voltados a prática de estudos, atividades independentes, com temas transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mercado de trabalho. Os cursos foram oferecidos como ações de extensão junto à comunidade, com acesso e distribuição gratuita, inclusive para os alunos da graduação e pós-graduação. Estes cursos foram selecionados como aqueles que atendem as necessidades da comunidade em seu aspecto social e pedagógico, além do seu diferencial no mercado de interesse. Entre os cursos oferecidos destacam-se: Indústria introduz o tema e a obtenção da base conceitual das tecnologias habilitadoras que suportam a Indústria 4.0. Empreendedorismo possibilita ao aluno adquirir conhecimentos sobre o ato de criação de novos empreendimentos nos mais diversos setores. Conscientizar-se sobre a importância do empreendedorismo para a economia e seu papel na geração de emprego e renda. Finanças Pessoais auxilia o aluno a identificar a importância do equilíbrio financeiro para obter mais qualidade de vida, tranquilidade e motivação. Lógica de Programação - apresenta os princípios básicos da lógica de programação para poder criar sites, desenvolver games e programar robôs. A IES desenvolveu em 2019 trabalhos voltados a comunidade como os projetos INOVA Indústria e Desafio de Ideias, além de eventos técnicos e tecnológicos de acesso gratuito. Tais ações permitem que a IES dissemine as conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da pesquisa científica e tecnológica gerada na instituição.

93 Evidências Dimensão 2 Projeto Integrador/ Ciências Aplicadas Evidências Dimensão 2 Projeto Integrador/ Assessoria (Parceria ABIGRAF/SINDGRAF)

94

95 Evidências Dimensão 2 Projeto Integrador/ Finanças Evidências Dimensão 2 Cursos de Extensão à Distância Quantidade de Alunos Cursos de Extensão EaD Carga Horária 2019 Consumo Consciente de Energia 14h 113 Desvendando Blockchain 20h 72 Desvendando Indústria h 124 Economia Circular 20h 1 Educação Ambiental 14h 164 Empreender SENAI 20h 189 Finanças Pessoais 14h 165 Fundamentos de Logística 14h 97 Lógica da Programação 14h 27 Metrologia 14h 26 Noções Básicas de Mecânica Automotiva 14h 39 Propriedade Intelectual 14h 70 Segurança no Trabalho 14h 188 Tecnologia da Informação e Comunicação 14h 116 Total de Alunos Atividades de pesquisa/iniciação científica, tecnológica, artística e cultural A IES promoveu em 2019 algumas atividades de pesquisa/iniciação científica, artística e cultural, como por exemplo:

96 Semana de INOVA Indústria: atividade que ocorreu este ano no lugar da Semana de Tecnologia Gráfica e que é promovido pela mantenedora. Este evento foi aberto a toda comunidade acadêmica e ao público em geral, conforme Calendário Acadêmico, a IES promoveu uma semana com apresentação de palestras com profissionais da área como convidados, trabalhos de alunos, oficinas e workshops realizados na integração professor e aluno, bem como debates com temas relacionados a conteúdos desenvolvidos no Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica; Evento Desafio de Ideias : a mantenedora junto com a IES promoveu um desafio em que empresas apresentavam problemas reais e grupos de alunos tinham uma semana para apresentar soluções para esses problemas, as empresas convidadas pela IES foram a Ricoh e a 3M, ao final da semana os grupos apresentaram suas soluções e as empresas escolheram qual foi a melhor solução apresentada para resolver seu problema premiando os vencedores; Blog SENAI na Drupa: Blog que tem como função disseminar informações tecnológicas da área gráfica para seus visitantes, bem como, promover a difundir as informações de forma digital aos alunos como meio de interação instantânea entre a IES e alunos; Revista de Tecnologia Gráfica: a Revista mescla a opinião e análise de especialistas estrangeiros com o pensamento e a crítica de experts brasileiros, profissionais que vivem a realidade e falam a linguagem do dia a dia do gráfico nacional. A publicação cumpre de forma abrangente o papel de fonte de referência, antecipando tendências e discutindo novas tecnologias. Órgão oficial da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris em conjunto com a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica, ABTG, a revista tem tiragem de exemplares. Entre seus leitores estão profissionais da área de produção, técnicos, estudantes, designers e produtores gráficos. A revista tem como objetivo a difusão do conhecimento acadêmico e profissional com ênfase em análises interdisciplinares, mas áreas tecnológicas, gestão e negócios. A Revista de Tecnologia Gráfica é uma possibilidade para pesquisadores, professores, estudantes, empresários, consultores e outros profissionais que atuam na área de tecnologia gráfica publicarem seus artigos e ampliar a discussão na sociedade sobre tecnologia e gestão; Eventos técnicos em parceria com empresas do segmento gráfico: eventos técnicos promovidos pela IES e por seus parceiros que são realizados mediante a necessidade de conhecimento técnico ou aprendizado e uso de novas ferramentas

97 e ou tecnologia. Tem como função atualizar os alunos e o mercado sobre tendências e tecnologias, realizados em forma de workshops e palestras a todos os alunos, docentes e extensivo a comunidade externa; Oficina Tipográfica São Paulo: a preservação da tecnologia que deu origem a grande parte dos processos gráficos existentes nos dias de hoje, a difusão dessa cultura técnica e possibilidade da experimentação no que diz respeito a novas formas de expressão gráfica baseado em princípios estéticos e técnicos fazem parte dos objetivos principais da Oficina Tipográfica São Paulo. Constituída a partir de um convenio com da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris com professores universitários de instituições parceiras em projetos de difusão cultural, este setor é dotado de um acervo de material tipográfico e de equipamentos que se mesclam em máquinas que fizeram parte do patrimônio da escola somado a contribuições desses professores. Esses equipamentos e materiais que por muito tempo foram o esteio da indústria gráfica em termos de formação profissional, hoje têm a sua importância baseada na preservação tanto cultural quanto estética. O acervo é composto por duas máquinas Linotipo, modelos que foram responsáveis pela produção de textos por mais da metade do século passado, máquina tituladeira e também de dois cavaletes de tipos com um considerável elenco de fontes físicas. Estas máquinas e estes materiais dividem o espaço da oficina com impressoras tipográficas automáticas e manuais; Laboratório de conservação e restauro: laboratório que realiza diversas atividades didáticas, presta serviços e realiza regularmente pesquisas relacionadas à preservação do patrimônio bibliográfico-documental. Neste ambiente são realizados atendimentos de conservação e restauração de livros, documentos e obras de arte (peças raras e não raras), para instituições e particulares. Também são prestados serviços na preservação de acervos, realizando atividades de conservação (higienização, estabilização de danos, acondicionamento) e avaliação de condições para arquivos, bibliotecas e coleções em papel. Nos cursos desenvolvidos pelo laboratório, o objetivo é ensinar conceitos de conservação e preservação de acervos em papel, além de critérios internacionais para intervenção e procedimentos que podem ser adotados com os recursos disponíveis no Brasil. O objetivo inicial é formar profissionais para atuar na área de preservação conservação e restauração de documentos manuscritos ou impressos através de cursos oferecidos para profissionais da área e alunos pesquisadores principalmente

98 de pós-graduação. Além de pessoas oriundas de cursos específicos da área tais como, encadernação, biblioteconomia, arquivologia e museologia; estudantes e interessados em geral. O laboratório também atua na prestação de serviços de restauro de documentos antigos para instituições (pessoa jurídica) tais como museus, bibliotecas ou órgãos afins e para colecionadores (pessoa física). Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Ampliar a utilização de livros para o desenvolvimento das aulas no curso superior, estimulando o hábito da leitura e de pesquisa Implementar processo de orientação de artigos científicos na graduação e pós-graduação Aumentar em 20% a produção científica Ampliar a participação de alunos e professores na Revista de Tecnologia Gráfica com a publicação de artigos técnicos Aumentar a participação de docentes e discentes em congressos e simpósios As campanhas de incentivo à leitura são uma forma de incentivar os alunos a ler. Elas são realizadas semestralmente no período próximo das férias dos alunos. Este programa permite aos usuários o empréstimo de 5 livros durante o período de férias (jun./jul e dez./jan.). No ano de 2019 foram emprestados nessa campanha 505 livros. Em 2019 o projeto Bookcrossing que teve início em 2015 continuou a ser realizado pelos bibliotecários e divulgado para os alunos, até o final de 2019 haviam sido cadastrados no site do projeto 2796 livros. A IES também estimula seus professores a levar os alunos para realizarem atividades na biblioteca. No ano de 2019 o SENAI-SP realizou o segundo Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP: Informação e Conhecimento. Este evento solicitou aos participantes que enviassem artigos científicos dentro de padrões especificados dentro da norma ABNT NBR 14724, desta forma a IES ratificou o uso deste padrão para orientação e entrega de artigos científicos por parte dos alunos da graduação e pós-graduação. A produção científica no ano de 2019 foi de 19 artigos técnicos produzidos por professores e alunos. Se compararmos com 2018 houve uma redução de 17 % na produção de artigos científicos escritos por professores ou alunos da IES. Esta ação terá que ser trabalhada no ano de 2020 para que o índice de participação de artigos científicos publicados aumente em relação ao ano de 2019 e se aproxime ou ultrapasse o ano de A participação de alunos e professores com artigos para a Revista Tecnologia Gráfica, em 2019, totalizou 1 artigo. Se compararmos com 2018 houve uma queda de mais de 83 % na publicação de artigos escritos por professores ou alunos da IES. Esta ação terá que ser trabalhada no ano de 2020 para que o índice de participação de artigos publicados aumente em relação ao ano de 2019 e se aproxime ou ultrapasse o ano de Os docentes da IES participaram, em 2019, de feiras, congressos e palestras, tanto visitando como ministrando palestras. Entre elas têm-se: Feira FESPA; Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP; Jornada de Impressão; Inova Indústria; Desafio de Ideias Simpósio de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos; Ricoh Experience; Flexo & Labels CV Sign Pré-Drupa ABRO

99 É importante que a IES incentive ainda mais a participação de seus docentes em feiras e congressos visando a ampliação dos conhecimentos e técnicas de ensino e aprendizagem e principalmente que eles participem como palestrantes nesses eventos visando mostrar ao mercado que a IES é referência na formação de novos profissionais. Em 2019 a IES junto com o NDE atualizou o projeto de curso de pósgraduação em: Atualizar projetos dos cursos de pós-graduação Oferecer programa de pós-graduação EaD de Inovação e Competitividade Industrial Ampliar a oferta de cursos de extensão universitária presencial e Ead Gestão da produção de celulose e papel. Além da atualização do projeto de curso houve, também, a troca do nome do curso, que antes se chamava MBA em Gestão da produção de celulose e papel. O curso foi aprovado para ser ofertado em 2018 pela mantenedora, mas devido a necessidade de credenciamento da Faculdade da modalidade EaD, junto ao MEC, o curso só será realizado em A avaliação de credenciamento para oferta de cursos EaD por parte da IES foi publicada no segundo semestre de Este credenciamento obteve nota máxima (5), de acordo com a avaliação do MEC. No ano de 2019 foram ofertados a comunidade cursos de extensão universitária ligados à área de conservação e restauro. Área da IES que tem como objetivo a preservação do patrimônio bibliográfico-documental de livros, documentos e obras de arte. Foram 4 cursos de extensão realizados durante o ano de 2019, totalizando 272 horas e 61 alunos concluintes. A seguir segue os cursos realizados: Preservação de Acervos em papéis (160 horas) Curso gratuito; Química aplicado a conservação e restauro (40 horas); Acondicionamento e Encadernação para Conservação de Acervos em Papéis (40 horas); Fotografia aplicada à Preservação de Acervos em Papéis (32 horas). Em 2019 foi realizado o IV Simpósio SENAI/ABER de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos. Também foram ofertados em modo EaD cursos gratuitos com temas transversais para toda a comunidade acadêmica e externa a unidade. Resultando em 1391 alunos concluintes. Esta ação deverá ser mantida visando ampliar ainda mais a oferta de cursos de extensão. Evidências Dimensão 2 Semana de INOVA Indústria

100

101 Evidências Dimensão 2 Desafio de Ideias Evidências Dimensão 2 Blog SENAI na DRUPA

102 Evidências Dimensão 2 Eventos técnicos em parceria com empresas do segmento gráfico (Ricoh Experience)

103 Evidências Dimensão 2 Eventos técnicos em parceria com empresas do segmento gráfico (Heidelberg) Evidências Dimensão 2 Eventos técnicos em parceria com empresas do segmento gráfico (Pré-Drupa)

104 Evidências Dimensão 2 Oficina Tipográfica São Paulo

105 restauro Evidências Dimensão 2 Cursos de Extensão no Laboratório de conservação e Bifólios da obra Maria da Rosa Mystica, do Padre Antônio Vieira (1686), antes e depois da reenfibragem.

106 Documento italiano de 1880, antes e depois do restauro. Bula Papal do século XIV (1346)

107 Quantidade de Alunos Cursos Conservação e Restauro 2019 Auxiliar de Preservação de Acervos em Papéis 17 Química para conservação e restauro 18 Acondicionamento e Encadernação para Conservação de Acervos em Papéis 15 Fotografia aplicada à Preservação de Acervos em Papéis 11 Total de Alunos 61 Evidências Dimensão 2 Simpósio de restauro

108 Evidências Dimensão 2 Revista de Tecnologia Gráfica Com relação a produção intelectual, os docentes da IES foram responsáveis pela publicação de alguns artigos técnicos na Revista Tecnologia Gráfica em A revista que é uma publicação idealizada pela escola SENAI Theobaldo De Nigris junto a ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) tem como principal característica publicar artigos relacionados ao setor gráfico, sejam eles artigos técnicos ou artigos voltados para a área de gestão. A revista abre espaço também para artigos desenvolvidos por alunos da graduação e da pós-graduação que produziram materiais técnicos importantes ou inovadores durante o desenvolvimento dos cursos. Segue abaixo os títulos dos artigos e seus respectivos autores: Artigos - Revista Tecnologia Gráfica Ano 2019 Artigo Autor Professor * Aluno A importância do gris na reprodução das imagens Rodrigo Venturini Soares x * Inclui-se nessa coluna: professores da IES, orientadores educacionais, coordenadores e diretor

109 Evidências Dimensão 2 SIC Como citado anteriormente, em 2019 as Faculdades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial promoveram o II Simpósio de Informação e Conhecimento do SENAI-SP, cujo objetivo foi fomentar a comunicação entre docentes, estudantes e indústria, com vistas ao desenvolvimento de projetos de pesquisa nas diferentes áreas do conhecimento. A IES em 2019 participou deste evento com a submissão de 4 produções acadêmicas em forma de Artigos técnicos e científicos desenvolvidos pelos alunos e / ou docentes da graduação e pós-graduação.

110

111 Artigos Submetidos ao SIC Ano 2019 Artigo Autor Professor * Aluno A serigrafia como agente de integração e acessibilidade: uma pesquisa experimental com Guilherme Marins de Souza Leandro Andrade Beluomini Leonardo Barbosa de Freitas x x deficientes visuais em São Paulo Paulo Ricardo Campos Gouveia Catarina de Oliveira Cano* Sistema SLP: sistematização do planejamento do leiaute aplicado a indústria gráfica Bruno Beverari Leonardo Batista Rocha Nathalia Leal Ferreira da Silva x x Paulo Ricardo Campos Gouveia Rui Antonio Lanfredi Junior* Tinta a base água, é viável? Renata Rodrigues Matos Michelle de Carvalho Pereira x x Sandra Almeida Silva Educação empreendedora: a técnica de sublimação como inovação no segmento gráfico Leonardo Barbosa de Freitas Marcel Castilho Lock Nathalia Leal Ferreira da Silva Paulo Ricardo Campos Gouveia Catarina de Oliveira Cano* x x Evidências Dimensão 2 Produção acadêmica Produção de Artigos Acadêmicos Quantidade de artigos Evidências Dimensão 2 Premiação da IES (Prêmio ABFlexo)

112 De Nigris) Evidências Dimensão 2 Premiação da IES (Prêmio Latino-Americano Theobaldo Dimensão 4: Comunicação com a Sociedade A comunicação com a sociedade tem por objetivo difundir informações de interesse público, enfatizando a missão, os valores e os objetivos da IES, e é dirigida tanto à comunidade interna como à externa. A comunicação interna tem por objetivo a interação entre a administração e os diferentes setores acadêmicos e, no plano externo, a comunicação favorece a visibilidade da IES para a sociedade. A informação entregue aos usuários da Instituição é completa, clara, atualizada e frequente. Isso faz com que a imagem pública da Instituição nos meios de comunicação social seja valorizada e percebida por meio da qualidade dos produtos e serviços ofertados, como fruto do esforço e da inteligência do seu quadro de pessoal comprometido com a educação. Um dos objetivos da Faculdade é aprimorar permanentemente os fluxos de informação entre os diversos setores da comunidade acadêmica, possibilitando a interação entre docentes, discentes e pessoal técnico-administrativo. Para o público interno, são produzidos materiais específicos e a divulgação é feita através da distribuição de cartazes e folhetos para os alunos das turmas de cursos regulares e de cursos de iniciação profissional, formação inicial e continuada da Unidade. Também são afixados cartazes nos ambientes pedagógicos e nas áreas de circulação da Faculdade. Com o objetivo de disseminar, adequar e difundir a tecnologia e a informação, também são realizados eventos internos tais como palestras, oficinas e exposição de projetos desenvolvidos pelos alunos e pelo setor de desenvolvimento tecnológico. Buscando facilitar os relacionamentos interno e externo, a instituição mantém diversos canais de comunicação, a saber: Intranet, todos os funcionários e docentes da Faculdade têm acesso à rede interna, podendo obter informações gerais e pertinentes e acessar documentos; Internet, por meio de três sites, da mantenedora ( da unidade qual a Faculdade está integrada ( e das Faculdades SENAI

113 ( Esses canais provêm informações sobre a instituição, sobre os serviços oferecidos, além de notícias relacionadas às áreas de atuação da Faculdade. Também é possível realizar inscrição on-line no processo seletivo para o Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica; Portal Educacional, que permite interação, via internet, de alunos, docentes, coordenadores e outros agentes da comunidade acadêmica, oferecendo ainda importantes ferramentas de apoio às aulas e acompanhamento do ensino e da aprendizagem; Revista de Tecnologia Gráfica, publicada pela escola, em parceria com a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica ABTG. Trata-se de periódico especializada em que se publicam, entre outros, artigos produzidos por professores e estudantes. A revista também divulga notícias e informações de interesse do segmento gráfico e da comunidade acadêmica; Murais localizados em diversos ambientes da Faculdade onde se publicam avisos e informações de interesse da comunidade acadêmica; Coordenador de Relacionamento com a Indústria profissionais da unidade que visitam regularmente empresas e outras organizações buscando identificar demandas de capacitação profissional e divulgar os serviços do SENAI, inclusive da Faculdade; Coordenação de estágio constituída de docentes do curso superior; tem por objetivo acompanhar os alunos na fase escolar e na condição de egresso (exalunos), sendo sua função principal a de encaminhamento e supervisão do estágio no que diz respeito à documentação, orientação, avaliação destes nas empresas, aproveitando estas oportunidades para divulgar os demais serviços da faculdade e da instituição; Mídias Sociais a escola incluindo a IES, além de possuir sua página na internet, possui também canais de comunicação via mídias sociais. Estes canais visam aproximar mais os alunos, docentes e comunidade das atividades, palestras e cursos que ocorrem na escola. Além de ser um meio de divulgação dos cursos que irão ocorrer no decorrer do ano, incluindo a divulgação do vestibular da IES; Evento Quem lê sabe por quê este evento ocorre a cada 2 anos e visa divulgar o hábito da leitura para alunos, ex-alunos e comunidade. O evento promove o prazer de ler por meio de workshops, leituras para criança, espaços de homenagem a autores famosos de nossa literatura entre outros. Neste dia todos os laboratórios, oficinas, salas de aula e espaços comuns são abertos para a comunidade visitar e ver quais são os trabalhos e cursos que a IES em conjunto com a Escola oferece: incluindo cursos de aprendizagem, técnico,

114 superior, pós-graduação, extensão e formação continuada; Visitas técnicas a escola abre suas portas para visitas técnicas em suas instalações e laboratórios visando um intercâmbio com outras IES s, empresários e outras escolas de diversos níveis de ensino (USP, UNIP, ETE Carlos de Campos, etc) e um maior contato e divulgação de seus cursos de graduação e pós-graduação junto aos alunos visitantes; Informações Acadêmicas anualmente a IES atualiza o livreto Informações acadêmicas que tem informações atualizadas sobre a IES para os alunos da graduação como forma de primeiro contato com os alunos que estão iniciando o curso de graduação, entregar um livreto com todas as informações acadêmicas relevantes que ele deve saber sobre a Faculdade. Este livreto é entregue para os alunos no primeiro dia de aula e apresenta a eles a história da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, dirigentes da Faculdade, informações sobre o curso, professores, infraestrutura da Faculdade e informações sobre a Bibilioteca; A IES também envia a seus docentes o calendário escolar com a programação de aulas e eventos que ocorrerão no semestre seguinte. Aula Experimetal a IES no ano de 2019 buscando aumentar seu contato com a comunidade de forma a apresentar seu curso, realizou o evento Aula Experimental, onde docentes do curso ministram uma aula sobre um dos assuntos abordados no curso para pessoas que tem interesse em saber mais sobre o curso. A equipe de Gestão também apresenta a grade curricular do curso e os participantes também fazem uma visita pelas dependências da Faculdade. Além dessas estratégias, a instituição também realiza campanhas de divulgação utilizando outros meios de comunicação. Mídia impressa é produzida pela própria unidade escolar e largamente utilizada para comunicação com a sociedade. A Faculdade organiza eventos abertos ao público, tais como semanas tecnológicas, palestras e seminários. Todos os membros da comunidade acadêmica, bem como o público em geral, têm acesso irrestrito a todos os níveis de gestão da Faculdade, inclusive à direção. Esse atendimento tem sido feito por telefone, ou pessoalmente, segundo a preferência do interessado. Coordenação do curso e diretoria estão disponíveis inclusive à noite e aos sábados para acompanhamento da pós-graduação, no horário de desenvolvimento das aulas de graduação. A mantenedora mantém um endereço de para ouvidoria e um número de telefone para acesso àquela instância por qualquer interessado. Estes são divulgados por meio de cartazes nas instalações da IES. O SGAP e a SGSET sistematizam ações de relacionamento com o cliente: registro e

115 tratamento de reclamações; registro e tratamento de sugestões e pesquisa de satisfação do cliente. As situações registradas e os resultados das pesquisas são sistematicamente analisados criticamente e motivam ações de correção ou de melhoria dos processos. A IES possui estruturas e recursos próprios de comunicação com a sociedade, também possui procedimentos de gestão que buscam garantir a qualidade dos serviços de educação profissional. Um deles diz respeito ao relacionamento com o cliente. Serve para orientar o desenvolvimento de atividades futuras, por meio da coleta de dados sobre as necessidades e expectativas do cliente, bem como sua opinião sobre cursos e serviços oferecidos. A pesquisa de satisfação do cliente abrange os seguintes itens: Conteúdos ministrados e coerência com o plano de ensino; Cumprimento dos objetivos propostos; Cumprimento do horário das aulas pelo docente; Objetividade e clareza do docente na exposição do conteúdo e esclarecimento de dúvidas; Relacionamento interpessoal do docente com os alunos; Atuação e postura da coordenação na solução de problemas; Atendimento da recepção e na secretaria da escola; Adequação dos livros e dos textos ao conteúdo; Atendimento da biblioteca; Limpeza, conservação e infraestrutura das salas de aula e dos laboratórios; Atendimento da cantina/ lanchonete Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Intensificar a divulgação dos cursos de graduação e pósgraduação Reformular o site da faculdade disponibilizando aos visitantes informações úteis sobre a estrutura da IES O evento INOVA Indústria foi uma ação importante para divulgar os cursos realizados na IES. Visitas técnicas realizadas por alunos de outras instituições de ensino foram outra forma utilizada pela IES para divulgar seus cursos de graduação e de pós-graduação. As mídias sociais foram ferramenta importantíssima no ano de 2019 para alavancar a divulgação dos cursos da IES. A Revista Tecnologia Gráfica foi outro meio de comunicação utilizado pela IES para divulgar seus cursos durante o ano de A produção de folders e folhetos dos cursos da IES também foram utilizados como ferramenta de divulgação dos cursos durante todo Estas ações devem ser continuadas e melhoradas no ano de O site da IES foi reformulado visando deixar de forma clara o acesso as suas principais áreas: graduação, pós-graduação, CPA. Também sua reformulação possibilitou o acesso a documentos importantes para a vida acadêmica dos alunos e docentes. (Ex.: Relatório CPA, PDI, PPC, etc) A melhoria do site é um processo contínuo e deve ser realizado no próximo ano também.

116 Evidências Dimensão 4 Questionário de Satisfação dos Clientes Evidências Dimensão 4 Intranet

117 Evidências Dimensão 4 Internet ( Evidências Dimensão 4 Internet (

118 Evidências Dimensão 4 Internet ( Evidências Dimensão 4 Portal Educacional Evidências Dimensão 4 Murais

119 Evidências Dimensão 4 Mídias Sociais (Facebook) Evidências Dimensão 4 Mídias Sociais (LinkedIn) Evidências Dimensão 4 Mídias Sociais (Twitter)

120 Evidências Dimensão 4 Quem lê sabe por quê 2018 Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (Curso de Jornalismo da Universidade Anhembi-Morumbi) Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (Faculdade Casper Líbero)

121 Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (Curso de Jornalismo, Marketing e Publicidade da UNIP)

122 Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (ECA-USP Publicidade) Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (Uninove) Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas (Networking SENAI - CSMEG - ABIMAQ)

123 Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas internacionais (FTA Polônia Sr. Krzysztof Januszewski) Evidências Dimensão 4 Visitas técnicas internacionais (PALOP - Programa de capacitação de diretores de países africanos de língua oficial portuguesa) Evidências Dimensão 4 Informações Acadêmicas

124 Evidências Dimensão 4 Calendário Escolar (1 0 semestre 2019)

125 Evidências Dimensão 4 Calendário Escolar (2 0 semestre 2019) Evidências Dimensão 4 Divulgação dos cursos

126 Evidências Dimensão 4 Aula Experimental

127 Dimensão 9: Política de Atendimento aos Discentes A política de atendimento aos discentes é constituída de uma gama de ações integradas, que vão desde o recebimento do candidato potencial ao vestibular do curso superior ou ao processo seletivo da pós-graduação, até o momento que este aluno se torna egresso. A IES dispõe de Serviços de secretaria e vários outros de atendimento ao estudante como Coordenação de atividades técnicas e pedagógicas, Orientador de práticas profissionais e Coordenação de estágios. No curso superior é feito o acolhimento para os ingressantes, nesta ocasião os alunos recebem uma série de informações sobre o curso e sobre o funcionamento da faculdade. Neste dia eles também participam de um rodízio em todas as oficinas para que os alunos possam ter uma visão sistêmica do processo. A ação da IES passa por um processo educacional que permita a construção do conhecimento e da cidadania, acompanhamento da evolução do aluno, garantindo o aprendizado e a melhoria da qualidade de vida. A meta é executar atendimentos de forma a adequar os alunos às necessidades do mercado, preparando-o para vida e para as funções dentro das empresas, considerando-se o desenvolvimento de competências técnicas, sociais, organizativas e metodológicas como fator da eficiência pedagógica e aprendizagem significativa. O serviço de orientação ao estudante tem por objetivo a aproximação entre a comunidade discente e a escola. Realiza acolhimentos individualizados e socioeducativos aos alunos e a comunidade. A estratégia é levantar as demandas trazidas pelo discente, principalmente aquelas que interferem em seu processo de ensino-aprendizagem. Após analisá-las, são verificados ações e encaminhamentos para solucionar estas demandas. A IES conta também com uma analista de qualidade de vida que faz análise socioeconômica dos alunos que solicitam auxílio da IES, com desconto na mensalidade, além do apoio e acompanhamento pedagógico aos estudantes da graduação em suas diversas dificuldades econômicas, sociais e financeiras. As principais demandas de atendimento aos alunos do curso superior e da pósgraduação, são: orientação profissional e inserção no mercado de trabalho; espaço de escuta e acolhimento de dificuldades pessoais que venham a interferir no processo de ensino e aprendizagem; estudo socioeconômico para concessão de bolsas de estudos; financiamento estudantil. No dia a dia, o aluno conta com atendimento de professor fora do horário da aula, com local próprio de atendimento, garantindo sua privacidade. Os alunos ainda têm o coordenador

128 técnico e pedagógico a sua disposição, a analista de qualidade de vida, que tem por objetivo a aproximação entre a comunidade discente e a escola. A IES propicia aos ingressantes do primeiro ano do Curso, na disciplina Tecnologia de Processos Gráficos o nivelamento dos conhecimentos para aqueles que não apresentam o desejável domínio necessário para o prosseguimento de seus estudos durante o curso. Com o objetivo de propiciar o aumento nas condições para a melhoria do nível desses alunos, a IES, estabelece condições de aperfeiçoamento da escolaridade básica com atividades de reforço aplicadas fora de horário curricular sob a responsabilidade de um docente. Na pós-graduação há uma entrevista com a coordenação para ajudar o candidato a entender qual curso seria um diferencial em sua vida profissional, o acolhimento e feito na aula inaugural. Neste momento são abordados os objetivos do curso, a grade curricular e a interrelação entre os módulos do curso. Na IES há a política de portas abertas, a coordenação está sempre disponível, demonstrando a disponibilidade no atendimento, a qualquer tempo, com o cuidado de não interferir na autoridade do docente, partindo sempre do entendimento professor/ aluno. Evidências Dimensão 9 Serviço de coordenação de estágios Estágio Supervisionado 2019 Quantidade de alunos 3 concluintes de estágio Quantidade de alunos concluintes por 7 dispensa Pendentes 14

129 Evidências Dimensão 9 Informações Acadêmicas

130 Evidências Dimensão 9 Acolhimento dos Alunos do 1º ano

131 3.4. Eixo 4 Políticas de Gestão Dimensão 5: Políticas de Pessoal O corpo docente é contratado em regime integral ou parcial. No primeiro caso, o docente é contratado por 40 horas semanais e, além da atuação na faculdade, exerce outras funções na Escola SENAI Theobaldo De Nigris. No regime parcial, o docente é contratado de acordo com o número de aulas que irá ministrar. Nos dois casos garante-se uma disponibilidade de 20% do tempo (pelo menos) para preparação de aulas, correção de avaliações, atendimento aos alunos e outras atividades extraclasse. O corpo técnico administrativo, em sua totalidade, dedica-se as suas atividades em tempo de dedicação integral. Visando ampliar as possibilidades de contar com docentes experientes no mercado de trabalho, a escola também lança mão da contratação de serviços terceirizados. O planejamento e o desenvolvimento de recursos humanos na instituição são orientados pelos seguintes documentos constantes do Sistema de Gestão da Qualidade: Diretrizes para o Provimento de Vagas. Manual de Treinamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Procedimento para Avaliação de Programas de Treinamento e Desenvolvimento do SENAI/SP. Resolução RE-19/09 que institui o Programa de Bolsas de Estudos em Curso Superior do SENAI/SP. Resolução RC-06/09 que institui o Programa de Bolsas de estudos parcial para funcionários das entidades (SESI/SENAI SP). Plano de Remuneração e Evolução Profissional (PREP). O PREP: Define padrões e critérios para que os funcionários da instituição possam obter crescimento profissional; Possibilita o reconhecimento do funcionário em função do desempenho apresentado; Reconhece o esforço do funcionário na busca de ações de desenvolvimento e de capacitação profissional; Cria uma política de recursos humanos capaz de conduzir de forma eficaz o comprometimento do funcionário com os resultados do seu trabalho; e Reconhece a contribuição de cada funcionário para melhorar continuamente os resultados da instituição.

132 O PREP define a carreira de Professor de Ensino Superior, com possibilidade de progressão salarial ao longo de nove faixas além da inicial e, em seu capítulo III, artigo 3º, enfatiza os critérios de gratificação por titulação a serem acrescidos ao salário base. A instituição implantou procedimentos de desenvolvimento de seus recursos humanos Plano de Desenvolvimento de Pessoal (PDP) - por meio do qual custeia e oferece condições para treinamento e capacitação de todos os seus funcionários, inclusive os docentes do ensino superior. Além disso, a Faculdade incentiva a participação dos docentes em congressos, seminários, exposições e outras atividades de difusão do conhecimento. Esse apoio é caracterizado, além do custeio via PDP, por dispensa parcial ou integral da jornada de trabalho; flexibilização de horários; autorização para realização de estudos durante a jornada de trabalho e pagamento de horas extraordinárias quando aplicável. A mantenedora também criou um programa chamado PROEDUCADOR que visa desenvolver os docentes na área pedagógica, pois a maioria de seus docentes tem um perfil muito técnico. O Proeducador é um programa que foi elaborado para resgatar a importância da capacitação pedagógica dos educadores do SENAI-SP e aprimorar a qualidade da educação profissional desenvolvida pela entidade. Também com o intuito de capacitação docente em 2013 foi criada a Universidade Corporativa SESI e SENAI - Unindústria que é destinada ao desenvolvimento das competências dos gestores e docentes das Unidades Operacionais do SESI e do SENAI. Seu trabalho ocorre por meio da implementação de um conjunto de soluções educacionais, com o propósito de contribuir com a otimização da gestão das Unidades Operacionais, a qualificação dos docentes, e o alcance das metas estratégicas do SESI e do SENAI. A sistemática de desenvolvimento de pessoal está regulamentada pelo Manual de Treinamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Este documento visa orientar a elaboração do Plano de Desenvolvimento de Pessoal (PDP) do SENAI/SP, envolvendo todas as unidades operacionais e órgãos da administração central em programas de qualificação profissional e treinamentos. Os programas devem atender as necessidades de desenvolvimento dos recursos humanos para o exercício de uma função ou execução das atividades que caracterizam um posto de trabalho, com participação presencial ou à distância, utilizando-se de estratégias como: curso, seminário/palestra, congresso, estágio, workshop, visita técnica e feiras. Na elaboração do PDP da unidade levam-se em consideração os indicadores de desempenho com suas respectivas metas para o ano corrente e o Levantamento de Necessidades de Treinamento (LNT) conforme aplicabilidade no perfil ocupacional do funcionário. A instituição mantém, também, o programa de bolsas de estudo para funcionários, inclusive docentes, para custeio de cursos de graduação e pós-graduação, realizados nas suas

133 próprias Faculdades ou em outras instituições. Para a melhoria da qualidade de vida dos funcionários alguns procedimentos foram estruturados pelo Departamento de Recursos Humanos da mantenedora: Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO): estabelece ações que visam à identificação precoce do eventual comprometimento da saúde dos funcionários, contribuindo para a minimização e o controle dos riscos presentes nos ambientes de trabalho, através de acompanhamento do médico do trabalho. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA): estabelece ações que visam à identificação precoce, a avaliação e o controle dos riscos presentes nos ambientes de trabalho que podem levar ao comprometimento da saúde dos trabalhadores, contribuindo para a minimização dos riscos de agravo à saúde para os empregados do SENAI/SP e para terceiros que nele venham a desenvolver suas atividades. Estabelece, ainda, ações preventivas de controle no ambiente laboral que contribuam para os objetivos da gestão ambiental, proporcionando a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e, em consequência, do desempenho geral dos serviços prestados, com reflexos positivos sobre a qualidade do ensino ou produto. Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP): é o documento histórico-laboral individual do trabalhador, destinado a informa ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) sobre a efetiva exposição a agentes nocivos. Registro e Elaboração de Estatísticas de Acidentes do Trabalho: estabelece critérios para o registro dos fatos fundamentais relacionados a eventuais acidentes e dos dados estatísticos. Essas informações são necessárias para embasar ações de prevenção. Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Os docentes da IES participaram, em 2019, de feiras, congressos e palestras, tanto visitando como ministrando palestras. Entre elas têm-se: Aumentar a participação de docentes e discentes em congressos e simpósios Feira FESPA; Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP; Jornada de Impressão; Inova Indústria; Desafio de Ideias Simpósio de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos; Ricoh Experience; Flexo & Labels CVSign Pré-Drupa

134 ABRO É importante que a IES incentive ainda mais a participação de seus docentes em feiras e congressos visando a ampliação dos conhecimentos e técnicas de ensino e aprendizagem e principalmente que eles participem como palestrantes nesses eventos visando mostrar ao mercado que a IES é referência na formação de novos profissionais. Em 2019 alguns professores da IES foram certificados como Fiery Certified Professional pela parceira da IES a empresa EFI. Os docentes também participaram de feiras, congressos e palestras. Entre elas tem-se: Capacitar docentes na área técnica e tecnológica visando o desenvolvimento de novas competências Capacitar docentes visando a melhoria do processo de ensinoaprendizagem e adoção de metodologias inovadoras Participação de um evento internacional por ano. Feira FESPA; Simpósio das Faculdades de Tecnologia SENAI-SP; Jornada de Impressão; Inova Indústria; Desafio de Ideias Simpósio de Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia na Preservação de Acervos; Ricoh Experience; Flexo & Labels CVSign Pré-Drupa ABRO No ano de 2019, equipe participou de cursos do Programa PROEDUCADOR realizada pela mantenedora e que visa o desenvolvimento do corpo docente na área pedagógica. Em 2019 a equipe da IES participou do evento internacional conhecido como Pré-Drupa. Evidências Dimensão 5 Desenvolvimento de Pessoal/ Programa PROEDUCADOR

135 Evidências Dimensão 5 Desenvolvimento de Pessoal/ Site Unindústria Evidências Dimensão 5 Plano de Desenvolvimento Pessoal dos Docentes da IES Professor Desenvolvimento Pessoal dos Docentes 2019 Carga Horária Evento Título Ana Ferreira Silva 32 Curso Redes Sociais e Trabalho Colaborativo Catarina de Oliveira Cano 24 Simpósio V Encontro Nacional de Propriedade Intectual Catarina de Oliveira Cano 40 Curso Desenvolvimento de Projetos na Docência Catarina de Oliveira Cano 50 Curso Fundamentação da Prática docente Catarina de Oliveira Cano 16 Congres so 8º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria - Discussão sobre atualidades e projeções de tecnologia em vários segmentos Getúlio Azevedo Alves 32 Curso Redes Sociais e Trabalho Colaborativo Getúlio Azevedo Alves 120 Curso Redes de Computadores Rodrigo Venturini Soares 7 Simpósio Ricoh Experience Rodrigo Venturini Soares 4 Feira Fespa Brasil 2019 Rodrigo Venturini Soares 120 Curso Fiery Certified Professional 2019 Rui Antonio Lanfredi Júnior 10 Congres so Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica Rui Antonio Lanfredi Júnior 24 Curso Desenvolvendo o Pensamento Criativo Rui Antonio Lanfredi Júnior 2 Palestra Indústria 4.0 aplicada a indústria gráfica Rui Antonio Lanfredi Júnior 7 Feira Fespa Brasil 2019

136 Evidências Dimensão 5 Desenvolvimento de Pessoal/ Pré-DRUPA Evidências Dimensão 5 Desenvolvimento de Pessoal/ Treinamento Internacional EFI

137 Evidências Dimensão 5 Desenvolvimento de Pessoal/ Treinamento Ricoh

138 Dimensão 6: Organização e Gestão da Instituição A estrutura de gestão da Faculdade está claramente definida em regimento próprio, aprovado pelo MEC (Portaria 811, de 27 de abril de 2001), o qual é compatível com normas e procedimentos definidos pela mantenedora. Todos os documentos pertinentes estão acessíveis para todos os membros da equipe, segundo seus níveis de responsabilidade. A estrutura de gestão compreende a Direção e, como órgãos consultivos, o Conselho Consultivo, o Conselho Técnico-Pedagógico, e o Núcleo docente estruturante. O Conselho Consultivo, órgão máximo de natureza normativa, consultiva e deliberativa, assegura a gestão participativa da Faculdade. É presidido pelo diretor da Faculdade e constituído pelo coordenador administrativo-pedagógico, pelo coordenador técnico-pedagógico, por dois docentes, por um representante discente e por um representante da comunidade. Tem por finalidade assessorar a direção na definição de políticas globais, na proposição de subsídios para tomada de decisão e na avaliação dos resultados das ações empreendidas. O Conselho Técnico-Pedagógico possui caráter acadêmico e suas competências estão relacionadas mais diretamente ao desenvolvimento dos cursos. É presidido pelo coordenador administrativo-pedagógico e tem como membros o coordenador técnico e todos os docentes que atuam no curso. O Núcleo Docente Estruturante (NDE) é o órgão consultivo responsável pela concepção do Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica e tem, por finalidade, a sua implantação, avaliação, atualização e consolidação. Os cursos superiores de tecnologia da Faculdade são acompanhados durante o período letivo pelo Núcleo Docente Estruturante, que dentre suas tarefas visa identificar oportunidades de melhoria no perfil profissional e no desenho curricular. A partir das análises do NDE e da necessidade de reestruturação, o Comitê Técnico Setorial é acionado para juntos, estudar as melhorias propostas e sugerir as mudanças necessárias. Ação importante no contexto da Faculdade, já que deste Comitê participa, também, representante da indústria para apresentar as necessidades apresentadas a partir das demandas da indústria. A Comissão Própria de Avaliação (CPA) tem atuação autônoma em relação aos Conselhos Superiores e demais órgãos colegiados da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris. Ela tem por finalidade o assessoramento e acompanhamento do processo interno de avaliação da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris. A IES conta, também, com órgãos de apoio acadêmico e de serviços administrativos compostos da Coordenação Técnica e Pedagógica, da Secretaria Acadêmica e da Biblioteca. A Secretaria Acadêmica é diretamente responsável pelas ações de natureza administrativa e conta com equipe e estruturas adequadas à realização de todos os registros e

139 controles demandados pela legislação e pelos procedimentos gerenciais da Faculdade. A Coordenação Técnico-Pedagógica está ligada diretamente à direção e responde por ela nas suas ausências ou impedimentos, é responsável também pelos processos de ensino e de aprendizagem e pela sua supervisão. A Biblioteca, observadas as diretrizes do Ministério da Educação, organizada de modo a atender aos objetivos da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris. A autonomia da Faculdade, em relação à mantenedora, é reconhecida e consubstanciada no seu Regimento. A estrutura organizacional estabelecida para a Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris, em seu Regimento, conta com modernas práticas de gestão e, também, com recursos tecnológicos e de informação que contribuem, principalmente, com a busca permanente de maior eficiência e eficácia na condução da gestão da instituição. Abaixo, os sistemas e recursos de informação, comunicação e recuperação de normas disponível na IES serão elencados: Sistema de Gestão dos Serviços Educacionais e Tecnológicos SGSET: é um sistema informatizado que controla desde a matrícula até a conclusão do curso, emitindo o conjunto de documentos referentes à escrituração escolar, tais como: Registro de Matrículas; Declaração de Matrícula; Diários de Classe; Ata de Resultados Finais; Ficha Individual; Histórico Escolar, Certificados e Diplomas. Intranet: todos os funcionários e docentes da instituição têm acesso à rede interna, podendo obter informações e orientações. Sistema de Busca de Prontuários Escolares Microfilmados: os documentos que fazem parte da escrituração escolar, após serem encerrados, passam por processo de microfilmagem que garante a sua autenticidade e longevidade. Uma cópia do microfilme fica na unidade escolar de origem, para utilização da secretaria escolar e outra cópia (de segurança) é armazenada no arquivo central, na sede da mantenedora.

140 Evidências Dimensão 6 Organograma acadêmico da IES A missão e os objetivos da Instituição determinam o desenvolvimento de ações educacionais e de avaliação envolvidos no planejamento da gestão de processos da educação profissional. No curso superior de tecnologia, a gestão dos processos educacionais tem como objetivo buscar a satisfação dos clientes e assegurar a melhoria contínua dos cursos ofertados. Para orientar o desenvolvimento de atividades futuras, são coletados dados sobre as necessidades e expectativas do cliente, bem como sua opinião sobre cursos e serviços oferecidos. Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Concluir a implantação da nova organização curricular do Curso Superior de Tecnologia em Produção Gráfica Fazer o acompanhamento do desenvolvimento do curso Fazer revisão anual da bibliografia de todos os componentes curriculares, visando atualização contínua. Atualizar projetos dos cursos de pós-graduação Oferecer programa de pós-graduação EaD de Inovação e Competitividade Industrial A implantação do curso anual teve início no ano de 2017, tendo a terceira turma iniciado o curso nessa nova grade em 2019 e a primeira turma sendo formada neste formato neste mesmo. Esta ação é contínua que deve ser realizada pelos colegiados NDE (Núcleo Docente Estruturante), CTP (Conselho Técnico Pedagógico) e Equipe de Gestão durante suas reuniões. Esta ação é contínua e deve ser realizada pelos docentes, bibliotecário e Equipe de Gestão. No ano de 2019 houve uma adequação das bibliografias devido a revisão do PPC do curso. Em 2019 a IES junto com o NDE atualizou o projeto de curso de pósgraduação em: Gestão da produção de celulose e papel. Além da atualização do projeto de curso houve, também, a troca do nome do curso, que antes se chamava MBA em Gestão da produção de celulose e papel. O curso foi aprovado para ser ofertado em 2018 pela mantenedora, mas devido a necessidade de credenciamento da Faculdade da modalidade EaD, junto ao MEC, o curso só será realizado em A avaliação de credenciamento para oferta de cursos EaD por parte da IES foi publicada no segundo semestre de Este credenciamento obteve nota máxima (5), de acordo com a avaliação do MEC.

141 Reestruturar projeto pedagógico do curso adequando-o às demandas do mercado gráfico por meio da convocação de uma novo Comitê Técnico Setorial A gestão da IES solicitou para a mantenedora a reestruturação do projeto pedagógico do curso no ano de 2018, o início desses trabalhos ocorreu em A partir desse trabalho inicial será necessário a criação de um novo comitê técnico setorial para revisão do projeto pedagógico do curso Dimensão 10: Sustentabilidade Financeira O SENAI-SP, enquanto mantenedora de uma extensa rede de escolas de ensino profissionalizante, mantém um programa constante de investimento em todas as suas unidades, inclusive nas suas Faculdades de Tecnologia. Os investimentos são planejados com base nas necessidades de cada unidade e na disponibilidade de recursos oriundos das contribuições compulsórias bem como de receitas próprias. Na estrutura da mantenedora há um departamento Gerência de Tecnologia totalmente voltado para, junto com as unidades, planejar e executar os investimentos necessários. O plano de investimento pode ser anual, bianual, tri anual etc. de acordo com sua extensão e montante orçado. De 2007 a 2009, foi implementado um plano de investimentos visando atualizar os ambientes de ensino. Foram adquiridos mobiliários, instrumentos, máquinas e equipamentos de informática, áudio e vídeo. Além disso, a unidade mantém um investimento constante na ampliação do acervo da sua biblioteca. Em 2009, teve início obras de reforma dos edifícios que abrigam as escolas, inclusive a Faculdade. Essas obras iriam se estender, a princípio até 2013, mas infelizmente, a reforma foi finalizada apenas em A reforma não visa ampliação de área construída, uma vez que os espaços hoje disponíveis são suficientes para o desenvolvimento adequado das atividades didáticas. As obras têm como objetivo atualizar e renovar as instalações da escola, melhorar a acessibilidade a pessoas portadoras de necessidades especiais e diminuir o impacto ambiental das atividades desenvolvidas na unidade. Assim, várias ações foram implementadas para, entre outras coisas, reduzir o consumo de energia elétrica, implementar o reaproveitamento de águas pluviais e a garantir a destinação mais adequada de resíduos. Além dos investimentos realizados pelo próprio SENAI-SP, a unidade mantém a política de estabelecer convênios de cooperação com empresas desenvolvedoras de tecnologia que têm cedido máquinas e equipamentos de última geração para uso de alunos e professores. No entanto, a Faculdade não conta com esses acordos para provimento das condições mínimas necessárias para o desenvolvimento dos cursos. Essas necessidades são garantidas por investimentos do próprio SENAI-SP. Os convênios de cooperação têm o objetivo de enriquecer ainda mais a infraestrutura oferecida aos estudantes, tornando os cursos mais atraentes e interessantes.

142 A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris compartilha estrutura física e parte do quadro de pessoal com as Escolas SENAI Felício Lanzara e Theobaldo De Nigris. As três escolas constituem uma unidade operacional dedicada à formação profissional para os segmentos gráfico, de celulose e de papel. Trabalhando de forma integrada, o SENAI garante o melhor aproveitamento racional dos seus recursos. O orçamento de despesas está organizado de forma conjunta para as três escolas sendo que o planejamento e análise dos resultados financeiros são desdobrados de modo a permitir pleno controle da situação da Faculdade. O orçamento anual é calculado pela mantenedora, a partir do histórico de anos anteriores, e negociado com a direção da unidade, ainda no ano anterior ao do exercício. Ainda assim o orçamento pode ser revisado ao longo do primeiro semestre do exercício, visando garantir a dotação necessária para todas as atividades em curso. O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI é mantido com recursos provenientes de contribuições mensais recolhidas compulsoriamente das indústrias, sob duas formas: contribuição geral e contribuição adicional. Esses recursos são garantidos pelo Decreto- Lei 4048 de 22 de janeiro de O valor contribuição geral é calculado como 1% do montante da remuneração paga aos empregados pelas indústrias. A arrecadação é feita pelo Instituto Nacional do Seguro Social INSS, órgão do Ministério da Previdência Social, que retém 3% do total, a título de reembolso de despesas operacionais. A arrecadação adicional é recolhida à base de 0,2% sobre o salário contribuição das empresas com mais de 500 empregados. Conforme art. 2º do regimento da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris compete à entidade mantenedora promover adequadas condições de funcionamento da escola, colocando à sua disposição os bens móveis e imóveis necessários, de seu patrimônio ou de terceiros a ela cedidos, e assegurar suficientes recursos financeiros de custeio. Assim, o SENAI- SP utiliza parte dos recursos oriundos das contribuições compulsórias para suprir todas as obrigações financeiras decorrentes do custeio da unidade. A unidade conta, ainda, com as chamadas receitas próprias, resultantes da venda de serviços educacionais e de assistência tecnológica. Essas atividades ressarcidas não visam realização de lucros, mas buscam, gradualmente, aumentar a taxa de auto sustentabilidade da unidade. Considerando-se que apenas a receita da contribuição compulsória já é suficiente para o custeio das suas despesas correntes, a capacidade da unidade de gerar sustentabilidade parcial é uma garantia adicional de condições plenas para o cumprimento de todas as suas obrigações financeiras e para investimentos.

143 3.5. Eixo 5 Infraestrutura Física Dimensão 7: Infraestrutura Física A Faculdade compartilha estrutura física com as Escolas SENAI Theobaldo De Nigris e Felício Lanzara. As três constituem unidade escolar dedicada ao ensino profissionalizante nas áreas tecnológicas de celulose, papel e gráfica. A unidade está instalada em imóvel da mantenedora, doado pela Prefeitura do Município de São Paulo. Ao longo do tempo esse imóvel foi ampliado e melhorado de modo a abrigar, confortavelmente, todos os serviços ali desenvolvidos. A área construída é de aproximadamente m2, em um terreno com cerca de m2, e inclui salas de aula, laboratórios, oficinas de produção gráfica, auditórios, espaços para convivência e práticas desportivas. A Faculdade oferece, gratuitamente, estacionamento para alunos, funcionários e visitantes. As dependências onde são realizadas atividades práticas estão equipadas de modo a atender plenamente as necessidades dos cursos, dentro dos padrões de segurança, higiene e meio-ambiente previstos pela legislação. As instalações nas quais a Faculdade desenvolve seus cursos podem ser consideradas das mais completas no mundo, no que se refere à produção gráfica. Vários acordos de cooperação têm sido firmados com empresas e instituições para melhorar ainda mais as instalações à disposição de estudantes e docentes, tanto para o ensino quanto para a pesquisa. Comunidade acadêmica e visitantes contam com acesso à internet sem fio, gratuito, em todas as dependências. Computadores, também com acesso à Internet, estão à disposição na biblioteca e nos laboratórios de informática. Estes ficam abertos também para atividades extraclasse e oferecem o auxílio de monitores. Todos os professores efetivos contam com computadores laptop, cedidos pela mantenedora, para seu uso irrestrito. A Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris segue diretrizes definidas no Sistema de Gestão da Qualidade para garantir a adequação dos ambientes de ensino utilizados no desenvolvimento dos seus cursos. O objetivo é permitir o planejamento, a preparação, a execução das atividades e o atendimento às normas técnicas vigentes de preservação ambiental, de higiene e segurança no trabalho. Entre os procedimentos que regem a gestão dos ambientes de ensino, podemos citar: Manual de orientação para projeto de oficinas e laboratórios para ensino; Orientação para manutenção de oficinas, laboratórios, infraestrutura e equipamentos de informática; Orientações para recebimento de máquinas e equipamentos;

144 Orientações para inspeção técnica de máquinas e equipamentos; Procedimento para elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Os recursos disponíveis para o ensino, atividades administrativas, áreas de uso geral, de atividades poliesportivas e outras práticas acadêmicas estão descritas a seguir: INSTALAÇÕES ADMINSTRATIVAS Dependências Quantidade m 2 Sala de Direção 1 69 Sala de Coordenação Técnica Sala de Coordenação Pedagógica 1 59 Sala de Coordenação Celulose e papel 1 94 Setor de Atendimento 1 84 Sala de leitura 2 66 Secretaria SALAS DE AULA Dependências Quantidade m2 Salas de aulas com ar condicionado Salas de aulas com projetor de multimídia afixado no Teto AUDITÓRIOS Dependências Quantidade m2 Auditório Max Schrappe 1 93 Auditório Ignaz J. Sessler SALA DOS PROFESSORES Dependências Quantidade m2 Salas de Professores 1 56 ESPAÇO PARA ATENDIMENTO AOS ALUNOS

145 Dependências Quantidade m2 Sala da analista de qualidade de vida 1 55 Sala de Coordenação Técnica Sala de Coordenação Pedagógica 1 59 Sala de Coordenação Celulose e papel 1 94 INFRAESTRUTURA DA CPA A CPA utiliza a infraestrutura da coordenação técnica, como computadores e sala de reuniões. Dependências Quantidade m2 Sala da CPA 1 15 GABINETES/ESTAÇÕES DE TRABALHO PARA DOCENTES EM TEMPO INTEGRAL Dependências Quantidade Coordenação técnica 7 Coordenação Celulose e papel 8 Pré-impressão 4 Rotogravura e flexografia 2 Offset 4 Pós-impressão 2 INSTALAÇÕES SANITÁRIAS Dependências Quantidade m2 Sanitários Sanitários para deficientes 5 30 Sanitário Unissex 5 30 Sanitário familiar com fraldário 1 30 BIBLIOTECA: INFRAESTRUTURA FÍSICA A biblioteca da Faculdade de Tecnologia SENAI Theobaldo De Nigris está instalada em

146 uma área de 295 m2 e em suas dependências comportam o acervo, multimídia e postos para estudo em grupo e individual: Total de usuários por área. Capacidade de usuários por área, em Tipo Área de leitura Postos de leitura individual Postos para estudo em grupo Postos de leitura individual para PNE Sala de multimídia Acesso à internet Total No ano de 2019 a Coordenação do curso de graduação sugeriu o aumento da quantidade de pufs de 4 para 7 pufs para melhor atender os alunos. A biblioteca além de dar suporte às atividades técnico-pedagógicas nos cursos oferecidos pretende também, pela facilidade de acesso a seu acervo, incentivar que os estudantes que pesquisam os mais variados temas técnicos a partir de seu do próprio interesse. Além disso, conta com acervo de obras e periódicos de diversas áreas do conhecimento para incentivar estudantes e professores a ampliar seu campo de interesse. O acervo da biblioteca é aberto, para consulta local, a toda comunidade (profissionais, estudantes e empresários) para pesquisa na área gráfica, celulose e papel. O empréstimo das obras é restrito aos docentes e discentes de toda a rede Senai-SP, e as solicitações de Empréstimo Entre Bibliotecas EEB feitas por universidades e faculdades do estado de São Paulo. Em 2019, a biblioteca atendeu 61 solicitações de EEB, sendo emprestados 102 livros. Destes 102 livros emprestados 16 foram solicitados por alunos da IES para outras bibliotecas. Total de equipamentos eletrônicos. Tipos de equipamentos eletrônicos disponíveis aos discentes e docentes, em Tipo de equipamento Total Ar condicionado 3 Desumidificador de ar 1 DVD 1 Gravador de DVD 1

147 HD externo 1 Impressora deskjet 2 Impressora laserjet 1 Impressora térmica 1 Leitor de código de barra 1 Microcomputador 18 Scanner 2 TV 1 TV LCD 1 Ventilador 3 Vídeo-cassete 2 Total 39 A biblioteca oferece aos seus usuários 14 pontos de acesso à Internet, conectados à rede do Senai-SP além do acesso livre à rede Wi-Fi. BIBLIOTECA: SERVIÇOS E INFORMATIZAÇÃO Os serviços oferecidos pela biblioteca são: A) Empréstimo domiciliar Empréstimo de livros, fitas de vídeo, CD-ROM, DVD e revistas: oferecido aos alunos regularmente matriculados e aos associados da ABTG - Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica. A quantidade de material permitido para empréstimo está relacionada às necessidades do usuário, sendo: Tipo de usuário Quantidade de material Alunos dos cursos graduação 03 Alunos dos cursos de pósgraduação 05 Associados da ABTG 03 Funcionários da IES 03 Professores da IES 15 Alunos do FIC 1

148 Os prazos de empréstimo são: Tipo de material dias Livros técnicos e didáticos Revista Literatura 15 DVD / CD-ROM Apostila técnica 01 Alunos FIC 7 Não é permitido o empréstimo de obras de referência (enciclopédias, dicionários, bibliografias, etc.) e de normas técnicas. É cobrada uma multa de R$ 2,00 por dia de atraso (dia útil) por publicação emprestada. B) Reserva de material O usuário pode solicitar eletronicamente a reserva de qualquer item. O endereço é < C) Base de Dados Pergamum Nosso acervo faz parte da Rede Integrada de Bibliotecas - REIB que é composta por mais de 80 bibliotecas distribuídas por todo Estado e interligadas pelo Catálogo Online Pergamum que possui mais de 313 mil exemplares de livros disponíveis para empréstimo. Em Meu Pergamum, o aluno pode fazer o seu pedido de reserva e de renovação. Para utilizar este serviço, o aluno precisa primeiramente solicitar, por ou presencialmente na biblioteca, o cadastro da senha de acesso.

149 D) Empréstimo Entre Biblioteca (EEB) Realizado por meio de cooperação com outras instituições, por intermédio da APB - Associação Paulista dos Bibliotecários. Os itens são emprestados por 15 dias e podem ser renovados por mais 15 dias. E) Comutação bibliográfica (COMUT) A biblioteca está cadastrada à rede Comut, sendo permitida a todos os usuários a solicitação de cópias de documentos técnico-científicos disponíveis nos acervos das principais bibliotecas brasileiras e em serviços de informação internacionais. Entre os documentos acessíveis, encontram se periódicos, teses, anais de congressos, relatórios técnicos e partes de documentos. F) Acesso à internet O acesso à internet é feito por meio de provedor próprio da mantenedora. Para tal, a biblioteca conta atualmente com 14 microcomputadores que possibilitam aos usuários realizar pesquisas em bases de dados ou sites de busca, contribuindo para a melhoria da qualidade de seus estudos. Todo o campus da faculdade conta com acesso gratuito por meio de rede WI-FI. G) Bibliotecas Virtuais A biblioteca disponibiliza três tipos de bibliotecas virtuais aos usuários: 1- Biblioteca Virtual Universitária Pearson O início do contrato com a Pearson foi em abril de 2019 e o valor do investimento foi de R$ ,00 para o acesso de 200 usuários. No final de 2019, o acervo disponível nesta base de dados era composto por mais de 8 mil títulos nas diversas áreas do

150 conhecimento. O acesso à Biblioteca Virtual pode ser por meio de tablets e smartphones (APP), e ainda por meio do desktop. O endereço do site é: < Este produto é oferecido somente para os alunos e professores dos cursos de graduação e pós-graduação; 2- ABNT - Coleção A partir de 16 de dezembro de 2013, entrou em vigência o contrato para utilização do ABNTColeção, assinado entre ABNT e o SENAI-DN, disponibilizando as normas técnicas para consulta. Em 2015, foram visualizadas normas pelos alunos do SENAI-SP. A visualização das normas técnicas está disponível para todos os funcionários e alunos do SENAI, sendo

151 necessária a instalação do software "Visualizador de Normas ABNT", devidamente homologado, para a pesquisa e visualização do conteúdo. Atualmente, todos os micros da biblioteca possuem instalado o software da ABNT. A partir de 2019 o acesso às normas técnicas da ABNT é feito gratuitamente pelo site < por meio de tablets e smartphones, e ainda por meio do desktop. O usuário poderá visualizar todas as normas técnicas publicadas pela ABNT, não sendo permitido o download e nem impressão destas normas; 3- Estante Virtual de Livros Didáticos SENAI Os usuários podem acessar os Livros Didáticos por meio de tablets e smartphones, e ainda por meio do desktop. De forma organizada, os livros são apresentados para que os usuários possam ter acesso de forma rápida e atualizada das publicações, realizar seus estudos, além de fazer anotações e marcar as páginas que precisam de destaque.

152 BIBLIOTECA: PLANO DE ATUALIZAÇÃO DO ACERVO A política de desenvolvimento do acervo da biblioteca da Faculdade SENAI Tecnologia Gráfica envolve as atividades de seleção, avaliação e aquisição de obras. A seleção e aquisição são feitas de acordo com as prioridades das áreas dos cursos oferecidos obedecendo a diretrizes específicas. A aquisição das publicações é decidida pelos coordenadores que compõem o Grupo de Avaliação, designado pela direção. Além das aquisições diretamente relacionadas ao projeto pedagógico dos cursos, toda a comunidade escolar pode sugerir obras para composição do acervo. A biblioteca também recebe doações regularmente as quais também são submetidas à aprovação do Grupo de Avaliação. A biblioteca desenvolve constantemente ações que visam atualização do acervo. Reúne importante acervo de periódicos (nacionais e internacionais), normas técnicas, recursos audiovisuais, livros técnicos e obras raras voltadas para as áreas gráficas e de celulose e papel. Inclui também obras de conhecimentos gerais, temas transversais e outras áreas afins. Conta com todos os títulos da bibliografia básica e complementar indicada no ementário do Curso Superior e da Pós-graduação nas quantidades sugeridas pelo MEC.

153 A biblioteca utiliza-se da base de dados SINF - Sistema de Informação de Formação Profissional Industrial, desenvolvida e distribuída pelo Departamento Nacional do SENAI, para recuperação da informação. Atualmente, esta base de dados possui registros indexados e a recuperação destas informações é feita por: autor, título, assunto, editora, ano, ou por palavras existentes no resumo. O acesso à base de dados SINF pode ser feito por todos os microcomputadores da biblioteca e pelos microcomputadores do campus conectados a rede do Senai-SP. Durante o ano de 2019, os bibliotecários processaram 503 novos itens. Referente ao processo de implantação do Pergamum, os bibliotecários já processaram exemplares, entre maio de 2016 a dezembro de 2019, que correspondem a 42,75% do acervo de livros. Ressaltamos que toda a bibliografia, básica e complementar do curso de graduação e pós-graduação presencial e EaD, está disponível no acervo para empréstimo. Todas as estantes do acervo encontram-se sinalizadas e identificadas com os assuntos correspondentes facilitando o acesso dos usuários. O acervo é de livre acesso, proporcionando ao usuário liberdade para conhecer melhor as informações reunidas. Implantação do Pergamum. Total de itens recatalogados no Sistema Pergamum, durante o período de jan a dez Ano Total de Títulos Total de exemplares Total INFRAESTRUTURA ACADÊMICA DA BIBLIOTECA RECURSOS DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Item Quantidade Televisor 09 Vídeo cassete 01 Retroprojetor 03 Data show 38 Projetor de slide 3 Câmera digital 05 Lousa interativa 01

154 Filmadora 01 Sistema de áudio e som no auditório 01 Notebooks 44 LABORATÓRIOS ACADÊMICOS Laboratório de informática Nº 1 (B22) Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 25 Corel Draw Aplicativo de ilustração 25 Adobe CC (Indesign, illustrator, photoshop) Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 25 MS Project enterprise Planejamento administrativo 25 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações 25 Solid Edge ST3 Desenho 2D e 3D 25 Ecalc Orçamento gráfico 25 Metrics Orçamento gráfico 25 LanSchool Gerenciamento de máquinas 25 Windows Professional 10 Sistema Operacional 25 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 25 Acrobat PRO PDF 25 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 25 Bremem Orçamento e PCP 25 EngView Desenho de embalagem Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) 26 Quant Especificações Computadores positivos Core i7, 160 de GB 1T de HD, 17 Positivo - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multi midia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom

155 Laboratório de informática Nº 2 (F30) Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 32 Windows XP Sistema operacional 32 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações 32 Lanschool Gerenciamento de máquinas Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 32 Computadores 160 GB 1T de HD, 17 Itautec AMDX2 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimidia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº 3 B20 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 24 Corel Draw Aplicativo de ilustração 24 Adobe CC (Indesign, illustrator, photoshop) Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 24 MS Project enterprise Planejamento administrativo 24 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações 24 Solid Edge ST3 Desenho 2D e 3D 24 Ecalc Orçamento gráfico 24 Metrics Orçamento gráfico 24 LanSchool Gerenciamento de máquinas 24 Windows Professional 10 Sistema Operacional 24 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 24 Acrobat PRO PDF

156 24 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 24 Bremem Orçamento e PCP 24 Lightroom edição rápida e o armazenamento de fotos digitais. 24 EngView Desenho de embalagem Quant 24 Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Computadores positivos Core i7, 160 GB 1T de HD, 17 Especificações Positivo - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimidia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº 4 B21 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 40 Corel Draw Aplicativo de ilustração 40 Adobe CC (Indesign, illustrator, photoshop) Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 40 MS Project enterprise Planejamento administrativo 40 MS Office Edição texto, planilha e apresentações 40 Ecalc Orçamento gráfico 40 Metrics Orçamento gráfico 40 LanSchool Gerenciamento de máquinas 40 Windows Professional 10 Sistema Operacional 40 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 40 Acrobat PRO PDF 40 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 40 ArtiusCad Esko Design de embalagens 40 EngView Desenho de embalagem

157 Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 42 Computadores Del 160 GB 1T de HD, 17 Del 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimidia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº 5 PI Sala 2 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 21 Corel Draw Aplicativo de ilustração 21 Adobe CC Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 21 MS Project Planejamento administrativo 21 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações 21 LanSchool Gerenciamento de máquinas 21 Windows Sistema Operacional 21 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 21 Audio e vídeo (premier, after efeces, audition) Edição de vídeo 21 Enfocus Pitstop Edição de PDF 21 Ecalc Orçamento gráfico 21 Metrics Orçamento gráfico Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 21 Computadores positivos Core i7, 160 GB 1T de HD, 17 Positivo - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimidia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom

158 Laboratório de informática Nº 6 PI sala 3 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 21 Corel Draw Aplicativo de ilustração 21 Adobe CC Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 21 MS Project Planejamento administrativo 21 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações 21 LanSchool Gerenciamento de máquinas 21 Windows Sistema Operacional 21 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 21 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 21 Enfocus Pitstop Edição de PDF 21 Ecalc Orçamento gráfico 21 Metrics Orçamento gráfico Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 21 Computadores positivos Core i7, 160 GB 1T de HD, 17 Positivo - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimídia 2 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº 7 PI Sala 7 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 17 Corel Draw Aplicativo de ilustração 17 Adobe CC Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 17 MS Project Planejamento administrativo 17 MS Office Professional Edição texto, planilha e apresentações

159 17 EngView Desenho de embalagem 17 LanSchool Gerenciamento de máquinas 17 Windows Sistema Operacional 17 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 17 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 17 Deskpack Pro EskoGraphics Desenvolvimento de embalagem 17 Ecalc Orçamento gráfico 17 Metrics Orçamento gráfico Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 17 Computadores positivos Core i7, 160 GB 1T de HD, 17 Positivo - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multimídia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº 8 PI Sala 6 21 Adobe CC Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) Aplicativos de edição, tratamento e diagramação de imagens 21 LanSchool Gerenciamento de máquinas 21 System Mac OS X Sistema Operacional 21 Web (Dreamweaver, flash) Edição de html 21 Audio e vídeo (premier, after efects, audition) Edição de vídeo 21 Enfocus Pitstop Edição de PDF 21 EFI Color Profile Suite Gerenciamento de Cores Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Quant 21 Mac Pro Apple - desktop 1 Roteador wireless - INF 3com

160 1 Tela projeção sup 1,75 x 1,75 lt-aq Plastilux 1 Projetor de multi midia 1 Ar condicionado 1 Mesa Digitalizadora Wacom Laboratório de informática Nº9 Sala 05 (laboratório de manutenção e redes de computadores) Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 12 Windows 7 Professional Sistema Operacional 12 Office Edição texto, planilha e apresentações 12 linux Sistema 12 MacOS X Sistema Quant 12 Computadores PC Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações 12 Computadores MAC 1 TELA PROJEÇÃO SUP 1,75 X 1,75 LT-AQ PLASTILUX 1 Projetor de Multimedia 1 Ar condicionado Laboratório de informática Nº10 Descrição (Softwares Instalados, e/ou outros dados) 11 Corel Draw Aplicativo de ilustração 11 MS Office Edição texto, planilha e apresentações 11 Solid Edge ST3 Desenho 2D e 3D 11 Windows XP Professional Sistema Operacional Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Especificações Qtde. 11 Computadores Core2Duo, 2GB, 160GB HD, 17 Itautec - desktop 1 SWITCH L2 24 PORTAS UPLINK 1000

161 LABORATÓRIOS ESPECÍFICOS Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Pré - impressão e Impressão digital Descrição (Materiais, Ferramentas, Softwares Instalados, e/ou outros dados) Adobe CC (Photoshop, Illustrator, InDesign, Acrobat) LanSchool Apple desktop remote Prinect Antivirus Symantec Corel Draw Windows XP Windows 2000 Server Windows 2003 server Brisque Impose Scitex Final Touch Scitex FAF/Remake Software RIP Taipan Software RIP Workstation Server Software UPPCT UGRA Software UDACT UGRA GMG Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 24 Microcomputadores MAC PRO 66 Microcomputadores PC 1 Fotocompositora Imagesetter Agfa - Avantra 25 1 Servidor Itautec (Ecalc e metrics) 1 Servidor de arquivos Genérico

162 1 Servidor proxy Internet 1 Processadora de filmes Luth Superflex Densitômetro X-RITE Densitômetro de chapas X-RITE IC-PLATE 1 Prensa de contato Elenco - EL - 40A 1 Máquinas de provas Larese Processadora de chapas Polychrome 1 Tanques/Estufa para chapa Pavo EC Densitômetro X-RITE Facão para corte de chapas Consani 1 Espectofotômetro Autscan X-RITE DTP 41 p/ reflexão 1 Colorímetro para monitor DTP 92 1 Platesetter Agfa Avalon N4 1 Impressora Laser Canon Processadoras de filme - R. A. Glunz & Jensen - ML 66B 6 Mesas de montagem ELENCO 4 Scanner plano Scanjet HP 1 Impressora jato de tinta (A3) Epson Stylus Color 1 Plotter jato de tinta HPDesignjet 5500 PS 1 Impressora jato de tinta HP designjet Studio Sprint Frame (prensa) Cromalin Dupont 1 Impressora digital Canon 1 Impressora digital C1+ Canon 1 Plotter de impressão IPF 8100 Canon 1 Espectrofotômetro Eye-One X-rite

163 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Impressão Rotográfica e Flexográfica Descrição (Materiais, Ferramentas, Softwares Instalados, e/ou outros dados) Software simulador de impressão rotografica e flexografica Simulators e Software for the graphics arts Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 1 Viscosímetro Crosfield - Viscomex Rebobinadeira cortadeira Bafema TG larg Impressora Rotográfica com 4 unidades e controle de registro Poligraph - SL PO 1 Niqueladora e unidade de limpeza Mettenheimer Cobreadora de cilindros rotográficos Mettenheimer Torno e politriz Kaspar Walter - 8 Munchen 70 1 Cromeadora de cilindros Mettenheimer horizontal 1 Medidor de dureza Leitz Wetzlar Germany Micrômetro Mitutoyo - THM-100/200 mm 1 Micrômetro Mitutoyo - THM-200/300 mm 1 Relógio comparador com base magnética Kaspar Walter - 0,01 mm 1 Máquinas de provas rotográficas GMS Densitômetro X-RITE Retificador de corrente Elicor A 1 Máquina gravadora K - Walter - A58 - autotípico 1 Máquina sensibilizadora K - Walter - RM autotípico 1 Máquina copiadora K - Walter KM 1100c autotípico 2 Microscópio p/ leitura de profundidade Karl Zeiss - HPL 1 Aparelho p/ controle de gravação K - Walter - Videomet III 1 Impressora térmica Mitsubish - P 61 E 1 Gravadora térmica de fotopolímero Cyrel Fast Dupont

164 1 Congelador Securato - Vertical 500 l 1 Termômetro de superfície Ultrakust - Thermophil 60 a 250º 1 Densitômetro Macbeth - TD Furadora de base para montagem Boca 60 cm 1 Viscosímetro Copo Ford 4 - manual 1 Expositora para fotopolímero Cyrel Processadora de clichês Cyrel Secadora de clichês Cyrel Unidade de acabamento de clichês Cyrel Furadora de clichês Servimec - sistema pino 1 Impressora banda estreita tambor central Etirama 1 Impressora flexográfica 6 uni. UV coldstamp, faca rotativa de meio corte e sistema de impressão serigráfico rotativo Etirama 1 Retificadora de clichês de borracha Bieffebi RI Tambor 1 Gravadora eletromecânica de cilindros OHIO - M 500 System 20 Computadores PC 1 Micrômetro de bancada Espessímetro S 1-0,01 mm 1 Impressora Flexográfica 6 cores FEVA 1 Impressora flexográfica 4 cores Poligraph - IT Impressora banda estreita 8 cores Mark Andy 1 Impressora flexográfica com 4 unidades Thunder BB 4900S - Tambor Cent. 1 Grindômetro escala Hegmann - my Precision Gage & Tool Co. 1 Lava olhos de parede MONTE LAB 1 Pensa hidráulica mod. l.c Espectrodensitômetro X-Rite Computador powermac 9500/105mhz Apple 1 Zip drive IOMEGA 1 Computador p 233mmx 32mb

165 1 Computador p4 1,4ghz 256mb 40gb 1 Impressora jato de tinta color hp 656c HP 1 Scanner de mesa color scanjet 5100c HP 1 Tacômetro DEUMO 1 Ponte rolante 1 Laminadora 1 Impressora rotográfica monocolor 1 Laminadora a seco RK 1 1 Simulador de impressão para máquina de impressão rotográfica para embalagens flexível e cartotécnico Simulador de impressão para máquina impressão flexográfica banda larga, estreita e papelão ondulado Sinapse Sinapse 1 Sistema para medição de clichê flexográfico Betaflex 1 Sistema para medição de clichês flexográficos e cilindros rotográficos Flexo Chek 1 Expositora digital (laser) de fotopolímeros Esko Graphics Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Impressão tipográfica Quant Especificações 2 Linotipo Monotype M1 1 Impressoras Minerva Manual Catu 2 Impressoras Minerva Automática Heidelberg 1 Prelo Feva Vandercooke 1 Micrômetro de bancada Espessímetro 2 4 Cavaletes de tipo Manig 1 Máquina de douração Bremensis 10 Numerador automático LEIBINGER

166 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Impressão serigráfica Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 1 Curadora UV bancada 1 Mesa de luz Elenco 1 Expositora de luz UV Otiam 12 Esticadores pneumáticos Ibermac 2 Esticador mecânico 1 Máquina impressora manual com vácuo (azul) 1 Máquina prensa térmica transfer Chigeto 1 Máquina impressora semi-automática c/ vácuo Serimátic 1 Garra para impressão manual sem vácuo 1 Impressora tampográfica Oscar Flues-Tampoflex 80 1 Prensa de exposição Pavo 2 Grades para secagem de impresso 1 Gravador de meta Oscar Flues-Gravamet 1 Garra para impressão manual s/ vácuo 1 Prensa de copia hl 902 HL 1 Furador de filme mod el 36 Elenco 1 Máquina gravamet gr 205 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Acabamento cartotécnico e editorial Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 1 Máquina de corte vinco automática_ Varimatrix Heidelberg

167 1 Guilhotina Polar EML 1 Cortadeira de canto Krause 1 Picotadeira Bremensis 1 Prensa Jomar 1 Facão para encadernação Archimedes 1 Máquina de costurar livros Breemer 1 Prensa Hidráulica Sequência 3 Grampeadeiras Miruna 1 Intercaladeira Grampeadeira Heidelberg 1 Seladora Weldotron 1 Tunel de encolhimento Weldotron 1 Ploter jato de tinta HP Designjet 2500 CP 1 Termográfica Milan 1 Máquina de cortar lâminas Marbach 1 Máquina de curvar lâminas Marbach 1 Picotadeira Rossi 1 Dobradeira Stahll - K 78 1 Furadeira Consani 1 Dobradeira Rossi 2 Ponteadeiras Profile 1 Máquina de solda eletrônica Sulby 1 Encadernadora Baby Binder Radial Tecnograf 1 Máquina de costura reta Singer 1 Máquina para aplicação de espiral Espiramatic 1 Máquina para colocação de índices Boteon 1 Máquina para aplicar ilhoses Graziano 4 Impressoras Feva - Super Vinco 1 Plastificadora Radial Tecnograf 1 Serra tico-tico Colombo Felipeti

168 1 Serra tico-tico Acerbi 1 Ponteadeira Darnes 4 Máquinas de curvar lâminas Darnes 1 Gofradeira Dorabusch calandra 1 Desempenadeira Acerbi 2 Máquinas de cortar lâminas Darnes 1 Máquina de curvar lâminas com pedal Sandvick 1 Máquina ded lipping device p/ laminas Sandvick 1 Computador pentium 166mhz 32mb 2gb Pentium 5 Computador 1ghz 950 mhz monitor svga SVGA 2 Computador pentium 233mmx 32mb Pentium 1 Computador p4 1,4ghz 256mb 40gb Pentium 1 Impressora colorida jato de tinta HP 1 Impressora deskjet color hp 870 cxi HP 1 Scanner color 5p HP 2 Carro hidráulico carga 2000 kg 1 Retroprojetor 66 3M 1 Conjjunto de máquinas para encadernar KOTOK 1 Serra circular de bancada 1 Plotter de recorte Esko Graphics 1 Laminadora SEAL Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Ambiente de produção gráfica Print media center Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant. Especificações 1 Máq. Impressora offset 8 cores + verniz Speedmaster XL Guilhotina Polar 115 X

169 1 Dobradeira easyfolder 1 Dobradeira Stahlfolder 1 Elevador de pilha Polar Mohr 1 Mesa vibradora Polar Mohr 1 Empilhador automático Polar 1 Alceadeira,Grampeadeira com tri-lateral ST90 Stichmaster 1 Mesa de luz el 28b Elenco 1 Processadora de chapas Interplater 135 HD 1 Expositora digital (laser) de chapas (CTP) Suprasetter 1 Impressora Plotter Designjet Impressora A3 Designjet 120NR Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório e Estúdio de Fotografia Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 2 Câmeras fotográficas 6x6 Hasselbcad 500 CM 2 Câmeras fotográficas 6x6 Rolleiflex 2 Câmeras fotográficas 35mm Nikon F Câmeras fotográficas 35mm Nikon FM 1 Câmera fotográfica 35mm Nikormat - EL 1 Câmera fotográfica 4x5" Graflex Speed Graphue 3 Fotômetros de luz contínua Gossen 2 Fotômetros de luz contínua Sekonic 3 Fotômetros p/ flash Gossen Sixtronet 2 Reprodutores de slide Bowen - Ilumitican 1 Densitômetro transparência X-Rite 9 Cabeças de flash para estúdio Sola (2, 4, 8) 10 Cabeças de flash para estúdio Frata

170 1 Câmara digital Cânon Powershot S Câmara digital Nikon coolpix 995 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de Colorimetria Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 10 Densitômetro Ihara 1 Espectrofotômetro X-Rite - SP 88 1 Espectrofotômetro Ihara 2 Espectrocolorímetro Ihara 1 Reflectômetro Elrepho Carl Zeiss 1 Aparelho IGT inter relação papel e tinta AC 2 1 Microcomputador LG Studio 550 com CPU Infox computer 1 Impressora HP Deskjet Colorímetro medição de cores Ihara 1 Fotômetro elétrico Elrepho 1 Tela projeção 1,75 x 1,75 Plastilux Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de ensaios - papel Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 1 Estufa de esterilização Fanen retilínea 1 Câmara de luz Confecção própria 1 Medidor de tempo de secagem Gardner 1 Abrasímetro Taber Teledyne Taber Balança analítica Regmed PQV peso básico

171 1 Bendtsen H.E. Messmer LTD 6 1 Cobb Test Regmed 2 Dessecadores Vidro com sílica gel 1 Difusor de infra vermelho Mocon 1 Dinamómetro Regmed RE / A 30 1 Elmendorf Regmed ED Estufa Fabbe temperatura 300o C 1 Gurley Hill Regmed PGH T 1 Kohler Molin Regmed OF Micrômetro Regmed ESP S A 1 Mufla Pyrotec temperatura 1200oC 1 Mullen Regmed MT Mot. A B. 1 Ondulador Regmed 1 Prensa Crush Regmed CT 400 Kgf 1 Photômetro Photovolt Photovolt Photômetro Regmed 1 Rigidez Taber Teledyne Taber 150 B 1 Termohigrógrafo Renê Graf 1 Incinerador elétrico Regmed Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de tintas Descrição (Materiais, Ferramentas, Softwares Instalados, e/ou outros dados) Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quan t Especificações 1 Centrífuga Fanen GF 8 1 Capela de exaustão de gases Vidy 2 Densitômetro X Rite 428 e 408

172 1 Tack O Scope Testprint b.v. 1 Aparelho para imprimibilidade RK 1 Moinho tricíclico Renard 1 Quick Peeck Termo Steel 1 Moinho de esferas Semco do Brasil 2 Viscosímetro para tinta pastosa Laray 2 Viscosímetro para tinta líquida Brookfield 1 Copo Ford 4 mm de abertura 1 Copo Zahn 2 mm de abertura 1 Picnômetro Aço 1 Grindômetro Omicron 1 Dispersor Cowles Semco do Brasil 1 Red Devil Comexin 1 Auto Clave Fabbe 1 Litho Break Twing Albert 1 Espectrodensitômetro 1 Aparelho para imprimibilidade IGT 2 Cronômetro digital 1 Ap força de cisalhamento 1 Ap tempos de secagem 1 Computador 233mmx

173 Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de química Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Quant Especificações 1 Balança analítica Microwa Swiss 1 Balança analítica Mettler H51AR 1 Destilador Biomatic 1 Capela de exaustão de gases Quimis 1 Estufa de esterilização e secagem Soc. Fabbel 4 Manta de aquecimento Quimis 8 Manta de Aquecimento Fisatom 1 Chapa de aquecimento Biomatic 5 Aquecedor com agitação magnética Quimis 1 Medidor de ph Micronal 1 Mufla Forlabo Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de Livros Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Qtde. Especificações 1 Cobb-tester regmed 1 Peagâmetro digital micronal 1 Dinamômetro digital regmed 1 Aparelho p/ analise de resistencia mta 1000p regmed 1 Medidor de espessura regmed 1 Aparelho flex tester 40 1 Aparelho page pull tester 80 1 Registrador de temperatura e umidade 1 Cronômetro digital

174 1 Balança analítica 1 Climatizador p/ lab. multisplit Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de Polpação Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Qtde. 2 Agitador p/ lab. eletrico a Especificações Etica 6 Microscópio binocular Wildleitz 1 Auto clave Regmed 1 Moinho centrífuga Regmed 7 Cronômetro de bolso Mercury 1 Kit análise gases Brigon 1 Vibrador granulometria Bertel 1 Fotómetro Procyon 1 Mufla alt 15cm 1200gc Termolab 1 Espectrofotômetro Micronal 1 Colorímetro Micronal 8 Balança analítica Sartorius 2 Condutivímetro digital Tecnoplan 3 Peagâmetrro digital Quimis 11 Agitador magnético Quimis 1 Manta aquecedora Quimis Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório da Máquina de Papel Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Qtde. Especificações

175 1 Balança analítica Agram 1 Aparelho p/ rigidez papel 1 Desintegrador 2,5 d-3000 Regmed 1 Distribuidor 12 l d-150 Regmed 1 Aparelho schopper Riegler pneumático Regmed 1 Aparelho p/ teste de drenabilidade Regmed 1 Viscosímetro capilar cisalhamento 1 Impressora jato de tinta hp Computador celeron 1,0ghz 20 gb Laboratório (nº e/ou nome) Área (m 2 ) m 2 por estação m 2 por aluno Laboratório de Refino Equipamentos (Hardwares Instalados e/ou outros) Qtde. Especificações 1 Balança analítica Mettler 1 Holandesa (refinador) de laboratório Regmed 1 Refinador de disco Regmed 1 Deionizador 50l/h Permution 1 Aparelho Schopper Riegler pneumático 1 Balança determinadora de umidade inf. Ver. 1 Aparelho para pastas cel e papeis hv 10 ESPAÇOS DE CONVIVÊNCIA E DE ALIMENTAÇÃO Dependências Quantidade m2 Praça de Alimentação Cantina A Faculdade adaptou as condições de acesso a portadores de deficiência física aos ambientes coletivos, atendendo à Portaria MEC nº 3.284, de 7 de novembro de Para isso

176 os ambientes foram organizados da seguinte maneira: reserva de vagas no estacionamento de veículos; banheiros com barras de apoio nas paredes, com espaço que permite acesso de cadeira de rodas; adequação do espaço físico das portas de acesso; elevador e rampas de fácil acesso aos ambientes de uso coletivo da instituição; lavabos e bebedouros instalados em altura acessível aos usuários de cadeiras de rodas; telefones públicos instalados em altura acessível aos usuários de cadeiras de rodas. A Faculdade tem condições de atender, ainda, portadores de deficiência visual e auditiva, por meio da contratação de profissionais especializados para dar o suporte acadêmico necessário ao acompanhamento do curso. A estrutura física que passou por obras de reforma que visavam melhorar ainda mais o nível de conforto e adequar os edifícios às melhores práticas de gestão ambiental. O projeto final encontra-se disponível na Faculdade para consultas e verificações. A área total não será ampliada. Metas Ações realizadas, resultados e sua incorporação ao planejamento. Fomentar novas parcerias técnicas e tecnológicas No ano de 2019 a IES iniciou parcerias técnicas-tecnológicas com as empresas FujiFilm, Toyo Ink, Núcleo Loguin, Hybrid Software, OKI, SEFAR, Siegwerk, Speed Label ampliando ainda mais a gama de parceiros na entidade. Evidências Dimensão 7 Empresas Parceiras

177 Evidências Dimensão 7 Empresas com Contrato de Convênio Evidências Dimensão 7 Empresas com Contrato de Comodato Evidências Dimensão 7 Empresas com Contrato Evidências Dimensão 7 Novos Parceiros

Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica

Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2018 Março 2019 Rua Bresser, 2315 Mooca. CEP 03162-030 São Paulo - SP FACULDADE SENAI DE TECNOLOGIA GRÁFICA SUMÁRIO 1 Introdução

Leia mais

PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL São Paulo, 2017 SUMÁRIO 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO... 2 1.1 Introdução... 2 2 IMPLEMENTAÇÃO DA AUTOAVALIAÇÃO NA FACULDADE RUDOLF STEINER... 3 3 PROCESSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

CPA. Previstas no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição.

CPA. Previstas no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. CPA CPA Previstas no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. Composição da CPA Representantes: docentes discentes funcionários comunidade

Leia mais

FACULDADE DE SORRISO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ANO I DO CICLO AVALIATIVO

FACULDADE DE SORRISO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ANO I DO CICLO AVALIATIVO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ANO I DO CICLO AVALIATIVO 2013-2015 Documento elaborado pela CPA, atendendo às exigências do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES, instituído

Leia mais

Proposta de Plano de Trabalho para a CPA/Inatel

Proposta de Plano de Trabalho para a CPA/Inatel I Introdução Proposta de Plano de Trabalho para a CPA/Inatel A Comissão Própria de Avaliação do Inatel (CPA/Inatel) tem por finalidade o planejamento, o desenvolvimento, a coordenação e a supervisão da

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE ANASPS CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO BRASÍLIA MARÇO/2018

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE ANASPS CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO BRASÍLIA MARÇO/2018 RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE ANASPS 2017 CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO BRASÍLIA MARÇO/2018 INTRODUÇÃO A Faculdade ANASPS (código 16628) foi Credenciada por meio da Portaria

Leia mais

Programa de Avaliação Acadêmica- Institucional

Programa de Avaliação Acadêmica- Institucional Programa de Avaliação Acadêmica- Institucional PROGRAMA DE AVALIAÇÃO ACADÊMICA- INSTITUCIONAL I. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESEMPENHO INSTITUCIONAL A avaliação institucional da Faculdade Presbiteriana

Leia mais

Regulamento do Programa de Avaliação Acadêmica-Institucional

Regulamento do Programa de Avaliação Acadêmica-Institucional Regulamento do Programa de Avaliação Acadêmica-Institucional I AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESEMPENHO INSTITUCIONAL 1.1 Natureza A avaliação institucional da Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ

Leia mais

PAE PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

PAE PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS PAE PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS Pau dos Ferros RN PAE PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS 1 HISTÓRICO Com 04(quatro) turmas de Administração formadas e 02(duas) turmas de Direito, a Faculdade

Leia mais

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação

PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 1 CENTRO EDUCACIONAL VISCONDE DE TAUNAY CEVITA FACULDADES INTEGRADAS DE PARANAÍBA FIPAR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO Comissão Própria de Avaliação 2010 2 APRESENTAÇÃO O Plano de Ação ora

Leia mais

Síntese das ações de melhoria realizadas no CESUPA

Síntese das ações de melhoria realizadas no CESUPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Coord. Profa. Gisele Abrahim Síntese das ações de melhoria realizadas no CESUPA Volume 1, edição 1 Belém, 17 de dezembro de 2013. Nesta edição: Ações em 2011 2 Ações

Leia mais

RELATÓRIO 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Título RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2013/2. Entidade Promotora Faculdade IDEAU

RELATÓRIO 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Título RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2013/2. Entidade Promotora Faculdade IDEAU RELATÓRIO 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Título RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2013/2 Entidade Promotora Faculdade IDEAU Entidade Executora Faculdade IDEAU 2 INTRODUÇÃO A avaliação de uma IES é

Leia mais

PROJETO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INTERNA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 2017

PROJETO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INTERNA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 2017 PROJETO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INTERNA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 2017 São Paulo 2017 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INTERNA CPA Prof. Francisco José Bastos Presidente da Comissão Lérida Malagueta Representante

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2013

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - 2013 RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2013 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA - 2013 DA COMISSÃO A Comissão para 2013 foi reestruturada e passou a contar com novos membros, passa

Leia mais

Universidade Metropolitana de Santos. Faculdade de Ciências Administrativas, CPA- Unimes. Projeto de Avaliação 2013 Avaliação Institucional.

Universidade Metropolitana de Santos. Faculdade de Ciências Administrativas, CPA- Unimes. Projeto de Avaliação 2013 Avaliação Institucional. Universidade Metropolitana de Santos Faculdade de Ciências Administrativas, CPA- Unimes Projeto de Avaliação 2013 Avaliação Institucional Santos SP 2013 INTRODUÇÃO UNIMES Plano de Trabalho 2013 Auto-Avaliação

Leia mais

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS

ATUAÇÃO DA CPA. Roteiro. Avaliação do ensino superior. Avaliação do Ensino Superior. Autoavaliação na UFMS ATUAÇÃO DA CPA Avaliação do ensino superior Roteiro Avaliação do Ensino Superior Legislação SINAES Autoavaliação Institucional Dimensões Autoavaliação na UFMS Instrumentos AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR

Leia mais

Relatório de Autoavaliação Institucional. Ano letivo 2017 EaD GOIÂNIA, 2018.

Relatório de Autoavaliação Institucional. Ano letivo 2017 EaD GOIÂNIA, 2018. Relatório de Autoavaliação Institucional Ano letivo 2017 EaD GOIÂNIA, 2018. SUMÁRIO 1 SOBRE A INSTITUIÇÃO... 2 2 CURSOS AVALIADOS... 3 ADMINISTRAÇÃO (EaD)... 4 PEDAGOGIA (EaD)... 12 1 1 SOBRE A INSTITUIÇÃO

Leia mais

Composição da CPA. Representante Corpo discente. Shirgley Rebouças Menezes. Representante Corpo Egressos

Composição da CPA. Representante Corpo discente. Shirgley Rebouças Menezes. Representante Corpo Egressos 2017 CPA o que é Prevista no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. É organizada em um ciclo avaliativo de 3 anos ao final do qual

Leia mais

SIC 04/06. Belo Horizonte, 31 de janeiro de SINAES. 1. SINAES - PORTARIA MEC Nº 300, de 30 de janeiro de 2006.

SIC 04/06. Belo Horizonte, 31 de janeiro de SINAES. 1. SINAES - PORTARIA MEC Nº 300, de 30 de janeiro de 2006. SIC 04/06 Belo Horizonte, 31 de janeiro de 2006. 1. SINAES - PORTARIA MEC Nº 300, de 30 de janeiro de 2006. 2. PROUNI - PORTARIA MEC Nº 301, de 30 de janeiro de 2006. 1. SINAES PORTARIA Nº 300, de 30 de

Leia mais

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.382, DE 31 DE OUTUBRO DE 2017 Aprova, em extratos, os indicadores dos Instrumentos de Avaliação Institucional Externa para os atos de credenciamento,

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FACULDADE DAS AMÉRICAS CPA

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FACULDADE DAS AMÉRICAS CPA RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO FACULDADE DAS AMÉRICAS CPA 2015 1 Este documento traz a síntese do processo de autoavaliação e as proposições da Comissão Própria de Avaliação - CPA para o planejamento das políticas

Leia mais

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7)

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 356 DE 15/05/ CAS

RESOLUÇÃO N o 356 DE 15/05/ CAS RESOLUÇÃO N o 356 DE 15/05/2018 - CAS Estabelece a Política de Avaliação Institucional da Universidade Positivo. O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior da Universidade Positivo

Leia mais

PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Direito

PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Direito PPC - Projeto Pedagógico de Curso Direito 1. Forma de acesso ao curso O acesso dos alunos ao Curso é realizado através das seguintes modalidades: - Processo Seletivo - aplica-se a candidatos que tenham

Leia mais

cartilha cpa comissão própria de avaliação - ifmg

cartilha cpa comissão própria de avaliação - ifmg cartilha cpa comissão própria de avaliação - ifmg Apresentação Nas páginas a seguir, estão organizadas, de maneira objetiva, as principais informações que balizam o processo de Autoavaliação Institucional

Leia mais

PROJETO PARA O BIÊNIO (2010/2-2012)

PROJETO PARA O BIÊNIO (2010/2-2012) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS UniEVANGÉLICA CURSO DE PEDAGOGIA PROJETO PARA O BIÊNIO (2010/2-2012) INTRODUÇÃO SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Instituído pela Lei nº 10.861, de 14

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL 2014/01 a 2014/02 APRESENTAÇÃO O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS HORIZONTINA - RS 2011 PAE Programa de Acompanhamento de Egressos I HISTÓRICO Desde 2006, ano em que formou a sua primeira turma,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR AUDIÊNCIA PÚBLICA EAD/CES/CNE FORMULÁRIO PARA SUGESTÕES E CONTRIBUIÇÕES

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR AUDIÊNCIA PÚBLICA EAD/CES/CNE FORMULÁRIO PARA SUGESTÕES E CONTRIBUIÇÕES CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR AUDIÊNCIA PÚBLICA EAD/CES/CNE FORMULÁRIO PARA SUGESTÕES E CONTRIBUIÇÕES Observações: Nossas recomendações estão em azul no texto abaixo. NOME:

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Agosto de 2015 INTRODUÇÃO O Ministério de Educação (MEC) através do Sistema Nacional

Leia mais

1. POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

1. POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS 1. POLÍTICA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS Em sua concepção, a Faculdade Cesusc, por meio da missão, busca em seus processos de ensino e aprendizagem promover a formação de profissionais capacitados para

Leia mais

Prevista no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. É organizada em um ciclo

Prevista no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. É organizada em um ciclo 2018 CPA o que é Prevista no art.11 da Lei do Sinaes; Tem como atribuição a coordenação dos processos internos de avaliação da instituição. É organizada em um ciclo avaliativo de 3 anos ao final do qual

Leia mais

Pressupostos Relato de experiência

Pressupostos Relato de experiência Relação Planejamento-Avaliação Institucional na Universidade Pressupostos Relato de experiência Profª. SUZANA SALVADOR CABRAL GIANOTTI Coordenadora da Avaliação Institucional da Universidade La Salle Coordenadora

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO DE 2016 DO CAMPUS BELÉM RELATÓRIO PARCIAL

Leia mais

O IFMG EM AVALIAÇÃO: dados coletados pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) do Campus Ribeirão das Neves II semestre de 2012.

O IFMG EM AVALIAÇÃO: dados coletados pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) do Campus Ribeirão das Neves II semestre de 2012. O IFMG EM AVALIAÇÃO: dados coletados pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) do Campus Ribeirão das Neves II semestre de 2012. O que será apresentado no encontro? O que é a CPA, objetivos, composição,

Leia mais

RESOLUÇÃO CoAd nº 013, de 18 de março de 2011.

RESOLUÇÃO CoAd nº 013, de 18 de março de 2011. RESOLUÇÃO CoAd nº 013, de 18 de março de 2011. Dispõe sobre a Estrutura Organizacional da Secretaria Geral de Educação à Distância da Universidade Federal de São Carlos. O Conselho de Administração da

Leia mais

PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Comissão Própria de Avaliação CPA 2016 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Bases Legais... 3 3. Justificativa... 3 4. Objetivos da Autoavaliação... 4 4.1 - Objetivo geral...

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise

Leia mais

FACULDADE DE PAULÍNIA FACP

FACULDADE DE PAULÍNIA FACP PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE DE PAULÍNIA FACP Comissão Própria de Avaliação - CPA Paulínia SP 2005 SUMÁRIO Introdução... 3 1. Princípios... 4 2. Objetivos... 8 3. Metodologia... 9

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA - UNAÍ/MG TÍTULO I Regimento da Comissão Própria de Avaliação CPA DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA, SUAS ATRIBUIÇÕES E OBJETIVOS CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA AMAZÔNIA REUNIDA FESAR. Relatório de Auto - avaliação Institucional Ano de 2011/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA

FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA AMAZÔNIA REUNIDA FESAR. Relatório de Auto - avaliação Institucional Ano de 2011/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA AMAZÔNIA REUNIDA FESAR Relatório de Auto - avaliação Institucional Ano de 2011/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Redenção PA 2011 1 SUMÁRIO I APRESENTAÇÃO II DADOS DA

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e avaliação Fragilidades Melhorar as reuniões da CPA e reestruturar

Leia mais

Código: PRFDVN01I-01. PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Pedagogia

Código: PRFDVN01I-01. PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Pedagogia Código: PRFDVN01I-01 1 PPC - Projeto Pedagógico de Curso Pedagogia 1. Forma de acesso ao curso O acesso dos alunos ao Curso é realizado através das seguintes modalidades. Processo Seletivo Aplica-se a

Leia mais

A seguir, apresentamos os itens que compõem cada um dos indicadores de Instituição, Curso e Infraestrutura.

A seguir, apresentamos os itens que compõem cada um dos indicadores de Instituição, Curso e Infraestrutura. A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Faculdade Pitágoras de Uberlândia opera em consonância com a Lei nº 10.861 e tem atuação autônoma em relação aos conselhos e demais órgãos colegiados da IES, tendo

Leia mais

RELATÓRIO DA CPA AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE

RELATÓRIO DA CPA AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE RELATÓRIO DA CPA AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE CNEC BENTO Rua Arlindo Franklin Barbosa, 460 Bairro São Roque CEP 95.700-000 BENTO GONÇALVES COMPONENTES DA CPA Prof. JORGE THUMS - Presidente Profa. CRISLAINE

Leia mais

SÍNTESE DOS RESULTADOS PARCIAIS DA AVALIAÇÃO DE 2018

SÍNTESE DOS RESULTADOS PARCIAIS DA AVALIAÇÃO DE 2018 SÍNTESE DOS RESULTADOS PARCIAIS DA AVALIAÇÃO DE 2018 A pesquisa aplicada aos discentes, aos docentes e aos técnicos administrativos produziu os resultados a seguir. Estes foram objeto de análise pela CPA,

Leia mais

UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Ciclo Avaliativo UNIDADE DE PARANAVAÍ

UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Ciclo Avaliativo UNIDADE DE PARANAVAÍ UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Ciclo Avaliativo 2015 2017 UNIDADE DE PARANAVAÍ 2015 1 CPA Comissão Própria de Avaliação Presidente Profa. Edwirge Vieira

Leia mais

FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO MANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FAEC

FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO MANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FAEC FACULDADE EDUCACIONAL DE COLOMBO MANUAL DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FAEC 2008 1. APRESENTAÇÃO O presente Manual para Avaliação Institucional é resultado do trabalho que a CPA da Faculdade Educacional

Leia mais

RELATÓRIOS DE AUTOAVALIAÇÃO. Planos de Ação

RELATÓRIOS DE AUTOAVALIAÇÃO. Planos de Ação RELATÓRIOS DE AUTOAVALIAÇÃO Planos de Ação ANO BASE 2016 1 1 INTRODUÇÃO A Avaliação Interna na FACSUM tem se desenvolvido como uma importante e permanente prática de gestão organizacional, visando obter

Leia mais

PROJETO DE AUTO-AVALIÇÃO INSTITUCIONAL

PROJETO DE AUTO-AVALIÇÃO INSTITUCIONAL PROJETO DE AUTO-AVALIÇÃO INSTITUCIONAL SÃO LUÍS / MARANHÃO 2017 1 1. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL O Projeto de Auto-Avaliação Institucional da Faculdade Gianna Beretta foi

Leia mais

Telefone: (61) Rua Acre, Qd. 02. Lts.17/18, s/n Setor de Chácaras Anhanguera Valparaíso de Goiás/GO CEP

Telefone: (61) Rua Acre, Qd. 02. Lts.17/18, s/n Setor de Chácaras Anhanguera Valparaíso de Goiás/GO CEP 1 SUMÁRIO TÍTULO I DA FINALIDADE E DA ESTRUTURA... 3 TÍTULO II DOS OBJETIVOS... 3 TÍTULO III DAS RESPONSABILIDADES E DAS COMPETÊNCIAS... 4 TÍTULO IV DAS SOLICITAÇÕES E DO ATENDIMENTO... 7 TÍTULO V DOS

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Maio de 2015 SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Introdução Eixos temáticos Metodologia de Elaboração

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação CPA

Comissão Própria de Avaliação CPA Comissão Própria de Avaliação CPA Curitiba - 2016 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO A CPA Comissão Própria de Avaliação é órgão autônomo da Instituição para promover os processos de autoavaliação Institucional

Leia mais

Código: PRFDVN01I-01. PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Medicina

Código: PRFDVN01I-01. PPC - Projeto Pedagógico de Curso. Medicina Código: PRFDVN01I-01 1 PPC - Projeto Pedagógico de Curso Medicina 1. Forma de acesso ao curso O acesso dos alunos ao Curso é realizado através das seguintes modalidades. Processo Seletivo Aplica-se a candidatos

Leia mais

RELATÓRIO DE RESULTADOS DA AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2016/2 Este relatório objetiva publicitar os resultados da auto avaliação do

RELATÓRIO DE RESULTADOS DA AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2016/2 Este relatório objetiva publicitar os resultados da auto avaliação do RELATÓRIO DE RESULTADOS DA AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2016/2 Este relatório objetiva publicitar os resultados da auto avaliação do Curso de Ciências Contábeis, realizada pelos discentes

Leia mais

Proposta de Avaliação Institucional

Proposta de Avaliação Institucional 1 Proposta de Avaliação Institucional Dezembro 2004 Comissão Própria de Avaliação - CPA 2 Introdução O ano de 2004 se encerra com uma importante missão a ser cumprida por todas as Instituições de Ensino

Leia mais

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO Nesta proposta, que se enquadra perfeitamente no objetivo da Autoavaliação que é identificar o perfil e o significado de atuação da UFSJ, por meio de suas atividades, cursos,

Leia mais

Projeto de Autovaliação Institucional UNIP e UNIP Interativa 2018 a 2020

Projeto de Autovaliação Institucional UNIP e UNIP Interativa 2018 a 2020 Projeto de Autovaliação Institucional UNIP e UNIP Interativa 2018 a 2020 1-Introdução A avaliação interna institucional na UNIP, sempre fez parte de seu cotidiano e sempre esteve focada no PDI e na Missão

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis SÍNTESE DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014

Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis SÍNTESE DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis SÍNTESE DO RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2014 FLORIANÓPOLIS 2015 1 INTRODUÇÃO O presente Relatório trata da análise realizada, a partir da coleta de

Leia mais

Projeto Facipe Carreiras POLÍTICAS ACADÊMICAS

Projeto Facipe Carreiras POLÍTICAS ACADÊMICAS Projeto Facipe Carreiras POLÍTICAS ACADÊMICAS 2 Sumário Introdução... 3 Objetivos do Programa... 3 Objetivo Geral... 4 Objetivos Específicos... 4 Sistematização do Programa... 4 3 Introdução A Faculdade

Leia mais

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL IESA Instituto de Educação e Ensino Superior de Samambaia Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL Prof. Dra. Renata Aquino da Silva de Souza Coordenadora da /IESA Prof. Cícero

Leia mais

PLANEJAMENTO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TRIÊNIO

PLANEJAMENTO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TRIÊNIO PLANEJAMENTO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL TRIÊNIO 2019-2021 O processo de Avaliação Institucional que ocorre sistematicamente desde 2001 e a partir de 2004 está sob a responsabilidade da Comissão Própria

Leia mais

Avaliação dos ciclos do SINAES

Avaliação dos ciclos do SINAES Avaliação dos ciclos do SINAES Avaliação da Ed. Superior no INEP - Implementar o Sinaes -Aprimorar os instrumentos e os procedimentos de avaliação; - Divulgar os resultados; -Realizar estudos para a melhoria

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS - CCSH: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS - CCSH: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA. II Seminário de Avaliação Institucional

Comissão Própria de Avaliação - CPA. II Seminário de Avaliação Institucional Comissão Própria de Avaliação - CPA II Seminário de Avaliação Institucional da FAMA Pós s Graduação 2007 Comissão Própria de Avaliação CPA II Seminário de Avaliação Institucional da FAMA Pós Graduação

Leia mais

Ações decorrentes dos processos de auto avaliação e de avaliações externas Profa. Maria Helena Krüger

Ações decorrentes dos processos de auto avaliação e de avaliações externas Profa. Maria Helena Krüger Ações decorrentes dos processos de auto avaliação e de avaliações externas Profa. Maria Helena Krüger CPA INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CURSOS Dimensão: Organização Didático Pedagógica II Encontro Nacional

Leia mais

A seguir, apresentamos os itens que compõem cada um dos indicadores de Instituição, Curso e Infraestrutura.

A seguir, apresentamos os itens que compõem cada um dos indicadores de Instituição, Curso e Infraestrutura. A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da FACULDADE PITÁGORAS DA SERRA opera em consonância com a Lei nº 10.861 e tem atuação autônoma em relação aos conselhos e demais órgãos colegiados da IES, tendo como

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - CCS: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - CCS: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS DA

Leia mais

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente AVALIAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Gláucia Cristina Negreiros Silva Fonseca Representante do corpo técnicoadministrativo e Coordenadora da Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CAMPUS DA UFSM EM CACHOEIRA DO SUL CS: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CAMPUS DA UFSM EM CACHOEIRA DO SUL CS: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CAMPUS DA EM CACHOEIRA

Leia mais

IUNI Educacional FIS FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, GERENCIAS E EDUCAÇÃO DE SINOP

IUNI Educacional FIS FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, GERENCIAS E EDUCAÇÃO DE SINOP IUNI Educacional FIS FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, GERENCIAS E EDUCAÇÃO DE SINOP RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL R.A.I. Documento elaborado pelos membros da CPA FIS FACULDADE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS,

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis

Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina Avaliação Institucional 2013 (Síntese do Relatório Final) 2014

Leia mais

Programa de Formação de Coordenadores de Curso

Programa de Formação de Coordenadores de Curso Programa de Formação de Coordenadores de Curso Coordenação de Avaliação Pró-reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação Universidade Federal do Pampa Instituído pela Lei 10.861 de 14 de Abril

Leia mais

Avaliação Institucional Coodernadores

Avaliação Institucional Coodernadores 01) Conhecimento do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) Muito 02) Cumprimento do Regimento (normas institucionais que asseguram a boa execução das atividades fins da IES, ou seja, qualidade de

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO PARCIAL ANO BASE Americana SP Março de 2017

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO PARCIAL ANO BASE Americana SP Março de 2017 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO PARCIAL ANO BASE 2016 Americana SP Março de 2017 2 1.DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE DE DADOS E INFORMAÇÕES 1.1. Avaliação Planejamento e

Leia mais

Avaliação Institucional Docentes

Avaliação Institucional Docentes Avaliação Institucional Docentes A avaliação é um processo fundamental para a qualidade do trabalho desenvolvido nas Instituições de Ensino Superior. Nesse sentido, a Comissão Própria de Avaliação (CPA)

Leia mais

CHECKLIST PARA REVISÃO DO PPC

CHECKLIST PARA REVISÃO DO PPC ANEXO 3 CHECKLIST PARA REVISÃO DO PPC UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD COORDENADORIA DE PROJETOS E ACOMPANHAMENTO CURRICULAR - COPAC CHECKLIST DO PPC Esse documento foi

Leia mais

CPA - COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO TRIENAL. Triênio 2018 a 2020

CPA - COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO TRIENAL. Triênio 2018 a 2020 - COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO TRIENAL Triênio 2018 a 2020 Faculdade Guilherme Guimbala FGG Joinville 2018 AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Documento elaborado pela da FGG Faculdade Guilherme

Leia mais

UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Ciclo Avaliativo UNIDADE DE PARANAVAÍ

UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Ciclo Avaliativo UNIDADE DE PARANAVAÍ UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Ciclo Avaliativo 2015 2017 UNIDADE DE PARANAVAÍ 2016 1 CPA Comissão Própria de Avaliação Presidente Profa. Edwirge Vieira

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS FACULDADE DE INHUMAS REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DE INHUMAS INHUMAS, JANEIRO DE 2015. SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO II - DA

Leia mais

POLÍTICA DO NÚCLEO DE APOIO DOCENTE E DISCENTE NADD

POLÍTICA DO NÚCLEO DE APOIO DOCENTE E DISCENTE NADD POLÍTICA DO NÚCLEO DE APOIO DOCENTE E DISCENTE NADD 1 Dimensão: IX Políticas de atendimento aos estudantes; 2 3 1 Apresentação/Contextualização O NADD Núcleo de Apoio Docente e Discente é um serviço da

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS RURAIS

Leia mais

Assunto: Avaliação externa de PROTOCOLO DE COMPROMISSO para o ato de RECREDENCIAMENTO.

Assunto: Avaliação externa de PROTOCOLO DE COMPROMISSO para o ato de RECREDENCIAMENTO. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP) Diretoria de Avaliação de Educação Superior (DAES) Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e Instituições de

Leia mais

PROJETO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA

PROJETO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA PROJETO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Atualizado em Fevereiro, 2018 1 JUSTIFICATIVA A busca pela qualidade nos diversos segmentos da sociedade tem sido uma exigência cada vez mais crescente. Nas instituições

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE ARTES E LETRAS CAL: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE ARTES E LETRAS CAL: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE ARTES E LETRAS

Leia mais

Relatório de Autoavaliação Institucional/2009

Relatório de Autoavaliação Institucional/2009 Relatório de Autoavaliação Institucional/2009 A Autoavaliação Institucional do Centro Universitário de Anápolis UniEVANGÉLICA - é coordenada pela CPA Comissão Própria de Avaliação, com participação da

Leia mais