CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII"

Transcrição

1 CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para habilitar Polos EMBRAPII IF (PEIF). Os Polos EMBRAPII IF estarão habilitados a receber recursos financeiros para prospectar e executar projetos de inovação em parceria com empresas do setor industrial, na área de competência definida, assumindo o compromisso de atingir metas de desempenho pactuadas com a EMBRAPII. A seguir são detalhados os termos desta Chamada Pública. 1. Objetivo Esta Chamada Pública tem a intenção de selecionar até 5 Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) do Ministério da Educação MEC (Art. 1, I da Lei n , de 29 de dezembro de 2008) para constituir Polos EMBRAPII IF Objetivos Específicos i. Estabelecer condições, regras e critérios para credenciamento dos Polos EMBRAPII IF. ii. Orientar a elaboração da proposta de credenciamento dos IFs para desenvolvimento de projetos e formação de Recursos Humanos para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), em cooperação com empresas do setor industrial. 1 Poderá ser selecionado um número maior de IFs em função da disponibilidade de recursos financeiros e da dimensão dos Planos de Ação. No Sistema EMBRAPII existem duas modalidades de operação dos PEIF, conforme descrito no Manual de Operação dos Polos EMBRAPII IF, esta chamada atende estas duas categorias. Os PEIF serão credenciados por períodos de três ou seis anos, segundo as regras do Manual de Operações dos Polos EMBRAPII IF. Página 1 de 12

2 2. Instituições que podem candidatar-se a Polos EMBRAPII IF Podem candidatar-se a Polo EMBRAPII IF todos os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia que desenvolvam parcerias 2 com empresas do setor industrial, na área de competência proposta e se enquadrem nas normas e nos critérios definidos pelo Manual de Operação dos Polos EMBRAPII IF. 3. Pré-requisitos para credenciamento Pré-requisito 1: definição da área de competência inserida na Política de Ciência, Tecnologia e Inovação - Plano Brasil Maior, Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação ou na Política Nacional de Educação. A área de competência caracteriza a especialização temática do PEIF. Ela deve permitir um entendimento claro do seu eixo de atuação para o desenvolvimento de projetos de inovação. Sua delimitação não deve ser tão estrita, de forma a restringir sua atuação e seu mercado, nem tão genérica que configure um conjunto de especializações dispersas. Pré-requisito 2: Cada IF poderá submeter apenas uma proposta de credenciamento no âmbito desta Chamada. O credenciamento será exclusivo para o segmento/unidade do IF responsável pela área de competência definida no plano de ação. Pré-requisito 3: experiência no desenvolvimento de parcerias (pesquisa e desenvolvimento; prestação de serviços tecnológicos; realização de testes, ensaios, métricas e certificações) com empresas do setor industrial, na área de competência proposta, no período 2011 ao final do primeiro semestre de Os valores financeiros desembolsados pelas empresas devem ser informados na tabela de identificação da experiência no Formulário sobre o IF candidato a Polo EMBRAPII IF Pré-requisito 4: Política de Propriedade Intelectual aprovada pelo IF. 2 Estas parcerias podem assumir diferentes formas: Pesquisa e Desenvolvimento; prestação de serviços tecnológicos; realização de testes, ensaios, métricas e certificações. Página 2 de 12

3 4. Condições de financiamento O IF candidato ao credenciamento de um Polo EMBRAPII IF apresentará um Plano de Ação, no qual destacará a modalidade de operação de PEIF que propõe credenciar, com área de competência bem definida e proposta de aporte financeiro da EMBRAPII, tendo por base a sua expectativa de captação de projetos de inovação em parceria com empresas, as oportunidades estratégicas de atuação e seu potencial econômico. Se aprovada a solicitação de credenciamento, serão aplicadas as seguintes regras gerais de financiamento, para cada modalidade de operação de PEIF: 1) Polos EMBRAPII IF: o aporte financeiro deve ser solicitado com base num Plano de Ação que contemple um horizonte de 6 anos, inexistindo um limite pré-definido de financiamento a ser aportado pela EMBRAPII. O aporte considerará a experiência prévia do IF no desenvolvimento de projetos de PD&I em parceria com as empresas industriais e as perspectivas de resultado na área de competência proposta. O financiamento do Plano de Ação assume a seguinte regra geral: (i) o aporte financeiro da EMBRAPII será no máximo equivalente a 1/3 do valor total dos projetos; (ii) a contrapartida financeira das empresas parceiras será no mínimo de 1/3 do valor total dos projetos; e (iii) o valor remanescente corresponderá à contrapartida do IF, financeira ou não financeira. 2) Polos EMBRAPII IF em Estruturação: o Plano de Ação deve contemplar um período de operação de 3 anos, com um limite máximo de aporte financeiro por parte da EMBRAPII de até R$ 3 milhões. O financiamento do Plano de Ação assume o modelo indutivo e a seguinte regra geral: (i) nos dois primeiros anos a parcela de aporte financeiro da EMBRAPII será de no máximo 50% do valor do plano de ação, a contrapartida das empresas parceiras será de no mínimo 10% e o restante corresponde à contrapartida do IF; (ii) no terceiro ano de operação, a EMBRAPII será responsável pelo aporte de no máximo 45% do valor total, a contrapartida das empresas parceiras será de no mínimo 20%, cabendo ao IF o aporte restante. Página 3 de 12

4 Em ambas as modalidades de operação, os PEIF poderão decidir sobre a composição de financiamento no âmbito de cada projeto, respeitando a regra geral de composição para o somatório dos projetos. A parcela de contribuição da empresa no projeto deverá levar em consideração critérios como: risco envolvido; desafio tecnológico; e potencial de aplicação da tecnologia. Em qualquer caso, a participação da empresa no projeto, que deverá sempre ser com recursos próprios e/ou obtidos através de financiamento reembolsável, não poderá ser inferior a 10%. Quando se tratar de projeto em que os recursos aportados pela empresa decorrem de obrigações legais de investimento em P&D, a participação mínima da empresa, também com recursos próprios, será de 50% do valor do projeto Itens financiáveis com recursos da EMBRAPII Os recursos da EMBRAPII destinados ao financiamento dos projetos de inovação, observadas as condições estabelecidas no item 4 desta Chamada Pública e as normas do Manual de Operações dos Polos EMBRAPII IF, poderão ser utilizados nos seguintes itens de despesa: a) Pessoal: remuneração da equipe dos projetos, seja pessoal diretamente envolvido em atividades de PD&I, seja pessoal de gestão. Deverão ser considerados os salários diretos e encargos trabalhistas e/ou previdenciários. A apropriação de despesas deverá ser proporcional ao tempo de dedicação ao projeto. b) Outros custeios: material de consumo, aquisição de softwares, viagens, contratação de serviços técnicos especializados e consultorias externas, de pessoas físicas e jurídicas, relacionadas ao projeto (ensaios, testes, certificações, dentre outros, no país e no exterior). 3 O excedente aportado pela empresa em relação à regra geral de composição poderá ser contabilizado pelo PEIF viabilizando participações menores de outras empresas (nunca inferiores a 10%) em projetos de risco mais elevado e em parcerias não sujeitas a obrigações legais de investimento em PD&I. Essa maior participação relativa também poderá financiar bolsas para estudantes, dos diferentes níveis, atuarem em projetos de pesquisa no PEIF. Página 4 de 12

5 Apenas em casos excepcionais serão admitidos gastos de capital (instalações, aquisições de máquinas e equipamentos), desde que devidamente justificados e com a condição de que estejam diretamente vinculados ao projeto. 6. Contrapartida do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Esta contrapartida poderá ser financeira ou não financeira. Na primeira alternativa, os recursos não poderão ser provenientes de instituições federais de fomento. Na segunda, poderão ser incluídas despesas com pagamento de pessoal e custos relacionados ao uso da infraestrutura desde que a instituição tenha uma metodologia para o cálculo de apropriação, bolsas para os alunos diretamente ligados aos projetos desde que financiadas com recursos do IF -, material de consumo, viagens e serviços de terceiros. Também será permitida como contrapartida a apropriação de despesas operacionais gerais necessárias à execução dos projetos e não incluídas em seus custos, tais como gastos de água, energia elétrica e segurança, até o limite de 5% do valor do projeto. 7. Apresentação da proposta A apresentação da proposta ocorrerá por meio eletrônico. O IF candidato deverá encaminhar a proposta para o até as 23:59 da data limite. Propostas enviadas após este prazo ou com documentação incompleta serão desconsideradas. A proposta consiste no envio (eletrônico) dos seguintes documentos: 1. Carta de Manifestação de Interesse (em arquivo pdf) documento assinado pelo Reitor do IF candidato contendo: unidade do IF candidato, a identificação da área de competência pretendida no credenciamento, conforme definido no Manual de Operação, descrevendo sua abrangência e subáreas de atuação. 2. Formulário sobre o IF candidato a Polo EMBRAPII de Inovação (em arquivo word e arquivo pdf) documento 4 no qual são solicitadas informações gerais do 4 Este Formulário encontra-se disponível para download na página eletrônica da EMBRAPII. Página 5 de 12

6 IF, área de competência proposta e respectivas subáreas de atuação e experiência no relacionamento com empresas do setor industrial na área de competência e modalidade de operação para qual o IF está se candidatando, conforme item 4 do Manual de Operação dos Polos EMBRAPII IF. 3. Plano de Ação (em arquivo pdf) documento no qual são detalhados a estratégia e o planejamento para captação e execução de projetos de inovação, no âmbito do Polo EMBRAPII IF, para o setor industrial, na área de competência proposta. O Plano de Ação assume algumas especificidades, em função da modalidade de operação para qual o IF está se candidatando, conforme observado no Manual de Operações. O Plano de Ação poderá ter até 30 páginas, sem considerar os anexos Programa de Formação de RH para Inovação (em arquivo PDF) Apresentar um programa de formação de Recursos Humanos para atuar em PD&I, detalhando quais serão os critérios e processos de seleção, as atividades de formação e PD&I que serão desenvolvidas pelos estudantes dos diferentes níveis; a participação esperada anualmente, em termos de número de estudantes, e a articulação deste programa com os diversos níveis de formação do IF candidato etc. 5. Documentação complementar (em arquivo pdf) (i) Política de Propriedade Intelectual; e (ii) Regimento Interno ou Estatuto ou Ato. A Carta de Manifestação de Interesse deverá ser enviada, antecipadamente, para o até às 23:59 do dia 24/10/2014 (ver item 9 desta Chamada Pública). A EMBRAPII poderá sugerir mudanças, a seu exclusivo critério, sobre a área de competência, nas cartas de manifestações 6. No recebimento da carta de manifestação de interesse, a EMBRAPII responderá, por correio eletrônico ao remetente, com o código de identificação da proposta, que deverá ser utilizado como referência para envio da documentação restante. Cada documento destacado neste item deverá ser enviado num arquivo eletrônico específico. Após o envio da documentação completa, a EMBRAPII enviará, ao proponente, mensagem com o código de identificação da proposta e os arquivos referentes aos documentos recebidos no de submissão da proposta de credenciamento. 5 A estrutura do Plano de Ação e do Programa de Formação de RH encontra-se disponível para download na página eletrônica da EMBRAPII. 6 As eventuais mudanças não terão caráter eliminatório para o certame. Página 6 de 12

7 8. Processo de seleção dos Polos EMBRAPII IF Após a verificação do atendimento aos pré-requisitos estabelecidos no item 3 desta Chamada Pública, o julgamento da proposta de credenciamento envolverá: (i) Avaliação técnica dos Planos de Ação e dos Programas de Formação de RH para Inovação, por comissão constituída por profissionais de reconhecida capacidade técnica, conhecimento das áreas de atuação envolvidas e do Sistema EMBRAPII. (ii) A comissão técnica poderá sugerir alterações nos Planos de Ação e no Programa de Formação de RH e realizar visitas com o objetivo de avaliar in loco as condições informadas. (iii) Será gerado um parecer técnico sobre a aptidão do candidato a Polo EMBRAPII IF. Quando solicitado pela Comissão de avaliação poderão ocorrer novos ajustes no Plano de Ação e no Programa de Formação de RH 7. É premissa básica para o mérito da proposta que o IF candidato defina sua área de competência. Esta representará a identidade tecnológica do PEIF perante o sistema EMBRAPII e a indústria. 7 O método será o mais amplo possível, incluindo consultas a equipe EMBRAPII no período reservado as alterações nas propostas. Página 7 de 12

8 A análise técnica considerará os seguintes critérios, com os respectivos pesos para as diferentes modalidades de operação dos PEIF: CRITÉRIO Experiência no desenvolvimento de projetos em parceria com empresas industriais e na captação de recursos de empresas Equipe de gestão de projetos e gestão de PI para a execução do Plano de Ação NOTA Polo EMBRAPII IF PESOS Polo EMBRAPII IF em ESTRUTURAÇÃO 0 a Adequação da equipe. 0 a Adequação ou estratégia de estruturação da equipe. Capacidade da equipe de PD&I para a execução do Plano de Ação Estratégia de formação de RH para o desenvolvimento de projetos de PD&I Perspectiva de resultados na área de competência proposta Adequação da infraestrutura para a execução do Plano de Ação Demonstrar a existência de uma estrutura com experiência e eficiência na gestão de recursos financeiros para realização de projetos em parceria com empresas a a a a a Adequação do orçamento proposto 0 a A nota final mínima para o credenciamento é 3,5. A obtenção de nota 0 (zero) em qualquer um dos critérios elimina o IF candidato. Em relação ao critério de experiência no desenvolvimento de projetos em parceria com empresas industriais e na captação de recursos de empresas será avaliado o histórico de contratação de recursos financeiros 8 de empresas pelo IF candidato, na área de 8 Os recursos necessariamente devem ter sido desembolsados por empresas dos setores industriais. Considera-se recursos desembolsados por empresas, aqueles advindos de fontes próprias ou de Página 8 de 12

9 competência proposta, considerando o período entre 2011 e o final do primeiro semestre de 2014, para o desenvolvimento de projetos em parceria. A análise deste critério será realizada com base na Tabela de Identificação de experiência na área de competência no formulário da instituição candidata a PEIF. A qualquer momento a EMBRAPII pode solicitar a comprovação das parcerias declaradas na tabela 9. A análise da equipe de gestão de projetos e gestão de PI para a execução do Plano de Ação irá considerar se o IF candidato dispõe de instrumentos/processos e pessoal suficientes para a gestão administrativa, financeira e jurídica dos contratos, adequados ao Plano de Ação analisado. No caso dos IFs candidatos a Polos EMBRAPII IF em Estruturação a análise deste critério englobará também a estratégia proposta para a estruturação desta equipe. No que tange à capacidade da equipe de PD&I para a execução do Plano de Ação, a análise consistirá em avaliar se a equipe de pesquisadores da instituição candidata está bem estruturada para executar o Plano de Ação (considerando número de pesquisadores envolvidos, nível e área de formação etc.). No critério referente à estratégia de formação de RH para o desenvolvimento de projetos de PD&I será avaliado se o programa de formação de Recursos Humanos para atuar em PD&I é consistente e articulado com os diversos níveis de formação do IF candidato. Em relação à perspectiva de resultados na área de competência proposta será avaliado se a área de competência foi bem definida, de forma a permitir a obtenção de resultados pelas empresas parceiras e se ela é suficientemente focada para uma boa especialização, sem limitar o mercado para projetos de PD&I. A análise da existência de uma estrutura experiente e eficiência na gestão de recursos financeiros para realização de projetos em parceria com empresas verificará se o IF candidato a Polo EMBRAPII IF possui estrutura ou instituição responsável e ágil na gestão financeira dos projetos de PD&I, bem como se esta estrutura ou instituição está familiarizada com este tipo de gestão através da comprovação da experiência pelo financiamento reembolsável, recursos referentes a financiamentos a fundo perdido devem ser desconsiderados. Também devem ser desconsiderados, recursos captados junto a instituições de fomento para a realização de projetos de inovação. 9 Solicitando os contratos assinados entre o IF candidato e a empresa parceira. Página 9 de 12

10 número de projetos em parceria com empresas já geridos. Esta pode ser própria ou de terceiros. No que diz respeito ao critério de adequação da infraestrutura para a execução do Plano de Ação será verificado se a infraestrutura instalada do IF candidato é compatível com a proposta de Plano de Ação e com a área de competência pretendida (considerando área total ocupada e área de laboratórios, disponibilidade de facilities e parque de equipamentos, principais competências laboratoriais etc.). O critério de adequação do orçamento proposto observará se o volume de recursos total proposto pelo IF candidato é consistente com o potencial de atuação na área de competência, com o histórico de atuação e com a estratégia de negócios do Plano de Ação. (iv) análise de viabilidade, abrangendo o exame dos pareceres técnicos, da disponibilidade de recursos financeiros e das prioridades de alocação fixadas pelo Conselho de Administração da EMBRAPII. Cabe ao Conselho de Administração da EMBRAPII a decisão de credenciamento dos Polos EMBRAPII IF. Para isso, deverá selecionar entre as propostas aprovadas, aquelas com maior potencial de sucesso, uso eficiente dos recursos e atendimento dos objetivos estratégicos da EMBRAPII. O credenciamento se efetiva com a assinatura de instrumento específico. No processo de julgamento das propostas, a EMBRAPII poderá solicitar informações adicionais ou ajustes no Plano de Ação, a partir de recomendação dos especialistas. Página 10 de 12

11 9. Prazos do processo de seleção Atividade Datas Abertura do processo de seleção 01/10 Envio da Carta de Manifestação de Interesse 24/10 Envio da proposta de credenciamento 24/11 Divulgação do resultado preliminar 02/03 Interposição de recurso ao resultado preliminar 02 a 06/03 Divulgação do resultado final 17/ Divulgação do resultado O resultado desta Chamada Pública, com a lista dos selecionados pelo Conselho de Administração, será divulgado na página eletrônica da EMBRAPII ( Os interessados poderão interpor recurso ao resultado dentro do prazo previsto no item 9 desta Chamada Pública. Será aceito apenas um recurso por proposta de credenciamento, o qual deverá ser enviado para o No texto do pedido de recurso, não serão aceitas informações adicionais de qualquer natureza, que modifiquem a proposta original. 11. Considerações finais O processo seletivo é regido pelos termos descritos nesta Chamada Publica e pelas regras previstas no Manual de Operação dos Polos EMBRAPII IF. O envio da proposta pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia implica conhecimento de ambos os documentos e concordância com seus termos e regras. Esclarecimentos sobre esta Chamada Pública poderão ser obtidos até três dias antes da data limite para o envio das propostas, por meio do As perguntas e respostas serão disponibilizadas para consulta na página da EMBRAPII. Página 11 de 12

12 Esta Chamada Pública poderá ser suspensa ou interrompida a qualquer tempo, a exclusivo juízo da EMBRAPII, sem que caiba qualquer indenização aos IFs participantes. Os casos omissos serão resolvidos pela Diretoria da EMBRAPII. Página 12 de 12

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO.

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET Revogada Pela RN-028/07 RN 006/2002 Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET O Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos sociais. O edital destina-se às organizações

Leia mais

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I 1. Plano de Ação A seguir apresenta-se uma estrutura geral de Plano de Ação a ser adotado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 06/2014

EDITAL FAPEMIG 06/2014 EDITAL FAPEMIG 06/2014 BOLSA DE INCENTIVO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DESTINADA A SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, nos termos

Leia mais

REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU

REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU REITORIA EDITAL Nº 21/2015 FOMENTO À PESQUISA VINCULADA AOS PROGRAMAS STRICTO SENSU O Reitor da Universidade Vila Velha UVV torna público a todos os interessados que estão abertas, de 10 de junho de 2014

Leia mais

Faixa Financiamento Número de projeto Financiados A Até R$ 2.000,00 6

Faixa Financiamento Número de projeto Financiados A Até R$ 2.000,00 6 Edital n 001/2012 de seleção de projetos internos da FCS A FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE (FCS) DA Universidade Federal da Grande Dourados torna público o presente Edital e convida os pesquisadores vinculados

Leia mais

EDITAL Nº 135 /2010 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2010 SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DO CEFET- MG NASCENTE ARAXÁ

EDITAL Nº 135 /2010 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2010 SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DO CEFET- MG NASCENTE ARAXÁ EDITAL Nº 135 /2010 DE 22 DE NOVEMBRO DE 2010 SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DO CEFET- MG NASCENTE ARAXÁ O DIRETOR-GERAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

Leia mais

1. DO PERFIL DO PROGRAMA:

1. DO PERFIL DO PROGRAMA: EDITAL PPGECMT Nº 01/2015 ABRE INSCRIÇÃO, FIXA DATA, HORÁRIO E CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS, MATEMÁTICA E TECNOLOGIAS DO CENTRO

Leia mais

EDITAL UCB 001/2012 Propostas de Pesquisas

EDITAL UCB 001/2012 Propostas de Pesquisas Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Diretoria de Programa de Pesquisa EDITAL UCB 001/2012 Propostas de Pesquisas A Universidade Católica de Brasília - UCB, por intermédio do Presidente do Conselho

Leia mais

PROGRAMA CAPES-CONICYT. Cooperação Brasil-Chile

PROGRAMA CAPES-CONICYT. Cooperação Brasil-Chile PROGRAMA Cooperação Brasil-Chile Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Coordenadoria de Cooperação e Intercâmbio Ministério da Educação e do Desporto Anexos I e II 2º andar Caixa

Leia mais

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato.

1.2. O acompanhamento de Editais e comunicados referentes a este Processo Seletivo é de responsabilidade exclusiva do candidato. EDITAL Nº 11/2015, de 28 de abril de 2015 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS DE ENSINO PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO, DO PROFUNCIONÁRIO CURSOS A DISTÂNCIA

Leia mais

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos

Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos Universidade Aberta do Brasil Edital Nº. 02 de 31 de julho de 2009 DED/CAPES Edital Pró-Equipamentos A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, sediada no Setor Bancário

Leia mais

Documento de Referência para Apresentação, Habilitação e Seleção de Núcleos de Tecnologia Assistiva

Documento de Referência para Apresentação, Habilitação e Seleção de Núcleos de Tecnologia Assistiva Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social Apoio a Projetos de Tecnologias Social e Assistiva Documento de Referência para Apresentação, Habilitação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) TÍTULO 1 Da Instituição e seus Fins Art. 1 0 O Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL), criado em 2004, para integrar uma

Leia mais

EDITAL Nº 429 de 29/07/2015

EDITAL Nº 429 de 29/07/2015 EDITAL Nº 429 de 29/07/2015 O Reitor em exercício do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, torna público o processo de seleção de invenções

Leia mais

DIRETRIZES E PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS NOVOS DE MESTRADO PROFISSIONAL

DIRETRIZES E PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS NOVOS DE MESTRADO PROFISSIONAL DIRETRIZES E PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS DE CURSOS NOVOS DE MESTRADO PROFISSIONAL I) Apresentação Este documento descreve as diretrizes e parâmetros de avaliação de mestrado profissional em Administração,

Leia mais

Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia

Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia EDITAL 01/2016 O Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

EDITAL FAPERN/CAPES 01/2013 APOIO AOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (IES) DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

EDITAL FAPERN/CAPES 01/2013 APOIO AOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (IES) DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE EDITAL FAPERN/CAPES 01/2013 APOIO AOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (IES) DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE A Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte

Leia mais

CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013

CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013 CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013 Para atender a chamada pública MCT/FINEP/CT-INFRA PROINFRA - 2014 a ser lançada pela FINEP, o NUCLEO DE PROJETOS E PARCERIAS e a PRÓ-REITORIA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO CNPQ MODALIDADES: PIBIC E PIBITI / 2013 2014 EDITAL Nº 65/PROPESP/IFRO, DE 22 DE JULHO DE

Leia mais

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ 1) Introdução A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

CHAMADA INTERNA Nº 01/2012/Gabinete/IFBAIANO PROGRAMA CIÊNCIA ITINERANTE Programa de Fomento à Institucionalização do Projeto Escola Itinerante

CHAMADA INTERNA Nº 01/2012/Gabinete/IFBAIANO PROGRAMA CIÊNCIA ITINERANTE Programa de Fomento à Institucionalização do Projeto Escola Itinerante MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO GABINETE DA REITORIA CHAMADA INTERNA Nº 01/2012/Gabinete/IFBAIANO PROGRAMA

Leia mais

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 O Ministério da Ciência e Tecnologia, em cumprimento às recomendações do Comitê Gestor do Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO 1. PROJETO SELECIONA PROFISSIONAIS PARA DIVERSOS PERFIS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA INCUBADORA TECNOLÓGICA E DO AGRONEGÓCIO DE MOSSORÓ CHAMADA Nº. 01/2016 IAGRAM A Incubadora Tecnológica

Leia mais

MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO EDITAL N o 03, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR BRASILEIRAS PARA A UNIVERSIDADE EM REDE DO BRICS (BRASIL, RÚSSIA, ÍNDIA, CHINA

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

Programa Consórcios em Educação Superior Brasil Estados Unidos CAPES/FIPSE. Edital CGCI n. 003/2008

Programa Consórcios em Educação Superior Brasil Estados Unidos CAPES/FIPSE. Edital CGCI n. 003/2008 Programa Consórcios em Educação Superior Brasil Estados Unidos CAPES/ 1 Do programa e objetivo Edital CGCI n. 003/2008 1.1 O Programa CAPES/ tem como objetivo promover o intercâmbio e a cooperação em nível

Leia mais

REGULAMENTO 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Foz do Iguaçu PR

REGULAMENTO 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Foz do Iguaçu PR REGULAMENTO 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Foz do Iguaçu PR Ministério da Educação 1 Disposições Gerais O presente regulamento tem por objetivo estabelecer os critérios

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FEEVALE IDF - INCUBADORA DE DESIGN DA FEEVALE ITEF INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE INICIAR - INCUBADORA Á DISTÂNCIA

CENTRO UNIVERSITÁRIO FEEVALE IDF - INCUBADORA DE DESIGN DA FEEVALE ITEF INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE INICIAR - INCUBADORA Á DISTÂNCIA CENTRO UNIVERSITÁRIO FEEVALE IDF - INCUBADORA DE DESIGN DA FEEVALE ITEF INCUBADORA TECNOLÓGICA DA FEEVALE INICIAR - INCUBADORA Á DISTÂNCIA SELEÇÃO DE PROJETOS E/OU EMPRESAS PARA PRÉ- INCUBAÇÃO O Núcleo

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR

EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR EDITAL DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO DE AUTORES BRASILEIROS NO EXTERIOR A Fundação Biblioteca Nacional torna público que oferecerá apoio financeiro a editoras estrangeiras com o objetivo de promover a participação

Leia mais

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para a seleção de projetos que contribuam para o

Leia mais

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria EDITAL N 004/2015 PROEX/Central de Cursos de Inovação e da UNESP Apoio para Cursos de em temas ambientais Seleção de propostas de cursos de extensão universitária em temas ambientais no âmbito da PROEX

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Aprovado pelo Conselho de Administração da Garantisudoeste.

- REGIMENTO INTERNO. Aprovado pelo Conselho de Administração da Garantisudoeste. - REGIMENTO INTERNO Aprovado pelo Conselho de Administração da Garantisudoeste. REGIMENTO INTERNO PREMISSAS BÁSICAS: Considerando a grande responsabilidade que compreende a execução do objeto social da

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA: ENSINO MÉDIO DA USC PIBIC/EM 2015/2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA: ENSINO MÉDIO DA USC PIBIC/EM 2015/2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA: ENSINO MÉDIO DA USC PIBIC/EM 2015/2016 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade do Sagrado Coração torna público o presente Edital de abertura de inscrições,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 DIREÇÃO GERAL DO IFES CAMPUS VITÓRIA IFES DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional

PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES. Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO - 2011: CONCESSÃO INSTITUCIONAL ÀS IFES Diretrizes para Elaboração do Projeto Institucional 1 Objetivos O Programa Nacional de Pós-doutorado da CAPES PNPD/2011: Concessão

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO O DIRETOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS, nomeado pela

Leia mais

CHAMADA ESTÁGIO DE VERÃO AGÊNCIA ESPACIAL AMERICANA NASA I²

CHAMADA ESTÁGIO DE VERÃO AGÊNCIA ESPACIAL AMERICANA NASA I² CHAMADA ESTÁGIO DE VERÃO AGÊNCIA ESPACIAL AMERICANA NASA I² 1. DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1. A oportunidade de estágio de verão proporcionada pela parceria entre a Agência Espacial Brasileira e a Agência Espacial

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

EDITAL Nº 006/2013 PARA SELEÇÃO DE ALUNOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO / PRÓ- CONSELHO/UFSJ

EDITAL Nº 006/2013 PARA SELEÇÃO DE ALUNOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO / PRÓ- CONSELHO/UFSJ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS

Leia mais

EDITAL PROPP Nº 143, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014.

EDITAL PROPP Nº 143, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. EDITAL PROPP Nº 143, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014. O PRÓ-REITOR DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO, da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições, torna pública a abertura

Leia mais

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

Regulamento de Compras :

Regulamento de Compras : Regulamento de Compras : Capítulo I: das Disposições Gerais Artigo 1º. O presente Regulamento estabelece normas para a contratação de obras e serviços e compras, no âmbito da Associação Fundo de Incentivo

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Introdução Independentemente do nível de experiência da proponente na elaboração de projetos, o Instituto Cooperforte empresta apoio, orientação e subsídios às Instituições

Leia mais

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, no uso das suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 21 de setembro de 2009.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 21 de setembro de 2009. RESOLUÇÃO CAS Nº 32/2009, DE 21 DE SETEMBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPPGE DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Edital Pronametro nº 1/2014

Edital Pronametro nº 1/2014 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Edital Pronametro nº 1/2014 Programa

Leia mais

Chamada de Propostas. Comitê Técnico de Videocolaboração CT-Vídeo

Chamada de Propostas. Comitê Técnico de Videocolaboração CT-Vídeo Chamada de Propostas Comitê Técnico de Videocolaboração CT-Vídeo Introdução A RNP mantem, desde 2014, o Comitê Técnico de Videocolaboração (CT-Vídeo), cujo objetivo é estudar o futuro das aplicações em

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2 A Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Comunitária da Universidade Salvador UNIFACS torna público e convoca

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EDITAL DE ABERTURA PROGRAD Nº 19 DE 26 DE ABRIL DE 2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA VAGA DE SUPORTE TÉCNICO AVA NA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UFGD A PRÓ-REITORA DE ENSINO

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012. Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 17/CUn DE 10 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Federal de Santa Catarina O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa

Leia mais

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG EDITAL 10/2014 PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria de Estado

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES TÍTULO DO PROJETO: Aperfeiçoamento institucional com vistas à melhoria dos programas, processos, projetos

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 15/2014

EDITAL FAPEMIG 15/2014 EDITAL FAPEMIG 15/2014 PROGRAMA DE ATRAÇÃO DE ESTUDANTES DO MASSACHUSETTS INSTITUTE OF TECHNOLOGY - MIT PARA INTERCÂMBIO EM EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA EM MINAS GERAIS A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

Artigo 1.º. Âmbito e objeto

Artigo 1.º. Âmbito e objeto PROJETO DE REGULAMENTO DO CONCURSO PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DE INVESTIGAÇÃO E SUA INTEGRAÇÃO NO ROTEIRO NACIONAL DE INFRAESTRUTURAS DE INVESTIGAÇÃO DE INTERESSE ESTRATÉGICO Artigo 1.º

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Edital Nº 01/2016 - Convocação de Projetos de Pesquisa para Bolsas de Iniciação

Leia mais

Ano: 2012 Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br

Ano: 2012 Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br Ano: 2012 POLÍTICA DE ADMINISTRAÇÃO DE CARGOS E SALÁRIOS Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br 2 Sumário 1 - PRINCÍPIOS GERAIS 2 - OBJETIVOS 3 -

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL DA 2014-2020 (MADEIRA 14-20) EIXO PRIORITÁRIO 3 Reforçar a Competitividade das Empresas PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI) 3.b Desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE POLO DE INOVAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES BR 356, Km 158, Bairro Martins Lage Campos dos Goytacazes / RJ. CEP: 28100-000 Telefone: (22) 2737-5691

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Alterada pela

Leia mais

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO PROPEGI/UPE PROGRAMA INSTITUCIONAL PARA EXCELÊNCIA NA QUALIDADE DO STRICTO SENSU- APOIO AO PESQUISADOR A Universidade de Pernambuco - UPE considerando

Leia mais

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Chamada Pública 17/2014 Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Acordo Capes/Fundação Araucária A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação Coordenadoria de Pesquisa e Criação

Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação Coordenadoria de Pesquisa e Criação Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Pesquisa, Criação e Inovação Coordenadoria de Pesquisa e Criação Pró-Reitoria de Ensino de Pós-Graduação EDITAL PROPCI-PROPG/UFBA 02/20 PRODOC-UFBA A Pró-Reitoria

Leia mais

Novas Formas de Aprender e Empreender

Novas Formas de Aprender e Empreender Novas Formas de Aprender e Empreender DÚVIDAS FREQUENTES 1. Sobre o Prêmio Instituto Claro, Novas Formas de Aprender e Empreender 1.1. O que é o Prêmio? O Prêmio Instituto Claro Novas Formas de Aprender

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina SPArq nº 0000.01752/2011 Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital CAPES nº. 02/2011 Publicada no DOU de 13/01/11 seção 3 pág. 24 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal

Leia mais

BOLSA CAPES CAMBRIDGE OVERSEAS TRUST DE DOUTORADO PLENO EM CAMBRIDGE EDITAL Nº052 /2013

BOLSA CAPES CAMBRIDGE OVERSEAS TRUST DE DOUTORADO PLENO EM CAMBRIDGE EDITAL Nº052 /2013 BOLSA CAPES CAMBRIDGE OVERSEAS TRUST DE DOUTORADO PLENO EM CAMBRIDGE EDITAL Nº052 /2013 1. DA APRESENTAÇÃO A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE INSTITUTO METRÓPOLE DIGITAL INOVA METRÓPOLE EDITAL DE PRÉ-INCUBAÇÃO Nº 02/2015 INOVA METRÓPOLE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE INSTITUTO METRÓPOLE DIGITAL INOVA METRÓPOLE EDITAL DE PRÉ-INCUBAÇÃO Nº 02/2015 INOVA METRÓPOLE EDITAL DE PRÉ-INCUBAÇÃO Nº 02/2015 A Inova Metrópole, incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), torna pública a abertura de processo

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO (PROEPI) EDITAL Nº 22/2012

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO (PROEPI) EDITAL Nº 22/2012 PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO (PROEPI) EDITAL Nº 22/2012 A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação (PROEPI) do Instituto Federal do Paraná, por meio da Diretoria de Pesquisa (DIPE)

Leia mais

2. DAS MODALIDADES E DOS REQUISITOS PARA O CANDIDATO À BOLSA

2. DAS MODALIDADES E DOS REQUISITOS PARA O CANDIDATO À BOLSA C AM PUS II Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Tel: 18 3229 2077 / 2078 / 2079 E-mail: posgrad@unoeste.br www.unoeste.br Campus I Campus II Rua José Bongiovani, 700 Cidade Universitária CEP 19050

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES

CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES CHAMADA PÚBLICA INTERNA Nº 002, de 22 de abril de 2015, PARA A ESCOLHA DA COORDENAÇÃO DE CURSO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD), EM VAGAS REMANESCENTES 1. DA ABERTURA 1.1 O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO,

Leia mais

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA)

EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) EDITAL Nº 017, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE ESTUDANTES NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE MONITORIA (VOLUNTÁRIA) O DIRETOR DE IMPLANTAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

EDITAL DE APOIO À EDITORAÇÃO E PUBLICAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS - 2016

EDITAL DE APOIO À EDITORAÇÃO E PUBLICAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS - 2016 EDITAL DE APOIO À EDITORAÇÃO E PUBLICAÇÃO DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS - 2016 A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por intermédio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), torna público o presente

Leia mais

EDITAL DE APOIO À QUALIFICAÇÃO: CLASSIFICAÇÃO DOS DOCENTES PARA FINS DE AFASTAMENTO INTEGRAL

EDITAL DE APOIO À QUALIFICAÇÃO: CLASSIFICAÇÃO DOS DOCENTES PARA FINS DE AFASTAMENTO INTEGRAL EDITAL N º 21/2014/PROPPI CHAMADA 2014/01 EDITAL DE APOIO À QUALIFICAÇÃO: CLASSIFICAÇÃO DOS DOCENTES PARA FINS DE AFASTAMENTO INTEGRAL APRESENTAÇÃO A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e

Leia mais

Programa CAPES/UDELAR - Docentes

Programa CAPES/UDELAR - Docentes Programa CAPES/UDELAR - Docentes Processo Seletivo 2010 Edital DRI/CGCI No 028/09 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Fundação Pública, criada pela Lei no. 8.405, de

Leia mais

EDITAL PROPI Nº 009/2014 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES

EDITAL PROPI Nº 009/2014 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES EDITAL PROPI Nº 009/2014 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2014 Edital nº 22/2014 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS

CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS CTIC - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias Digitais para Informação e Comunicação CHAMADA DE PROJETOS Virtualização de Redes e Serviços O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2783 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2783 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: ANGELO LUIS MEDEIROS MORAIS Data da impressão: 21/11/2013-18:05:16 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2783 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO

Leia mais

Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional

Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional Regulamento do Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional Capítulo I Objetivos Artigo 1º - O Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (PROFIAP) tem como objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº017/2016 O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, IFRJ, no uso de suas atribuições legais, em consonância com a lei nº 12.513 de 26 de outubro de 2011,

Leia mais

EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014

EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014 EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014 EDITAL PARA TRANSMISSÃO DE METODOLOGIA DE APOIO A MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS A Aliança Empreendedora é uma organização

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 03/2016 BOLSAS DE FORMAÇÃO DE MESTRADO E DOUTORADO

CHAMADA PÚBLICA 03/2016 BOLSAS DE FORMAÇÃO DE MESTRADO E DOUTORADO CHAMADA PÚBLICA 03/2016 BOLSAS DE FORMAÇÃO DE MESTRADO E DOUTORADO A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás - FAPEG, conforme decisão de seu Conselho Superior torna público o lançamento do presente

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO PARA BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE INCENTIVO PARA BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE INCENTIVO PARA BOLSAS DE MESTRADO E DOUTORADO EDITAL nº 02/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO FATENEMODALIDADE MESTRADO E DOUTORADO O Diretor-Geral da Faculdade Terra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE A Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal de

Leia mais

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012.

EDITAL Nº 001/2012-PROPPG, de 17 de janeiro de 2012. PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS PARA SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS (PIPECT/IFG) EDITAL Nº 001/-PROPPG,

Leia mais

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck,

Leia mais

EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015

EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 EDITAL Nº 100, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2015 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições e considerando a necessidade de qualificação dos Servidores

Leia mais

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA

PROGRAMA DE MESTRADO EM PSICOLOGIA Resolução nº 01/PPGPSI/UFSJ de 16 de dezembro de 2011. Estabelece critérios e procedimentos de credenciamento e de recredenciamento de docentes junto ao Programa de Mestrado em Psicologia PPGPSI/UFSJ A

Leia mais

EDITAL PRG/Santander Universidades/2: Santander e-grad

EDITAL PRG/Santander Universidades/2: Santander e-grad EDITAL PRG/Santander Universidades/2: Santander e-grad Edição 2015/2016 DISPÕE SOBRE O PROGRAMA SANTANDER UNIVERSIDADES-USP, EDIÇÃO 2015/2016, SOB A GESTÃO ACADÊMICA E ADMINISTRATIVA DA PRÓ- REITORIA DE

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO Contratação de Empresas de Consultoria para Prestação de

Leia mais

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS

Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Regulamento de Estágios ORIENTAÇÕES GERAIS Versão 1.0 2015 I. Introdução Consistirá o estágio em um período de trabalho, realizado pelo aluno, sob o controle de uma autoridade docente, em um estabelecimento

Leia mais

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013

DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 DECRETO Nº 713, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Publicado no DOE(Pa) de 02.04.13. Institui o Programa de Parcerias Público-Privadas PPP/PA e regulamenta o Conselho Gestor de Parcerias Público- Privadas do Estado

Leia mais

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Edital FAPERJ N. o 06/2007 PROGRAMA APOIO ÀS INSTITUIÇÕES DE PESQUISA SEDIADAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL/UAB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL/UAB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL/UAB Av. Vitória,1729, Jucutuquara EDITAL INTERNO Nº 01/2015 FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DE PROFESSORES

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais

Orientações para Secretarias de Educação

Orientações para Secretarias de Educação Orientações para Secretarias de Educação SEGUNDO SEMESTRE 2009 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais