informativo Experiência, conteúdo e informação A importância da coleta seletiva Principal Institucional Segurança Meio Ambiente

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "informativo Experiência, conteúdo e informação A importância da coleta seletiva Principal Institucional Segurança Meio Ambiente"

Transcrição

1 38ª Edição Sexta-feira 05 de setembro de 2014 informativo Principal Experiência, conteúdo e informação Durante 4 semanas o engenheiro eletricista Humberto Dico compartilhou parte de tudo o que apreendeu ao longo de sua carreira sobre subestação com os colaboradores da área na empresa. Institucional Segurança Utilização correta do arquivo Desde o ano de 2011 a empresa possui um arquivo central localizado no almoxarifado em Belo Horizonte. Com o principal objetivo de preservar documentos importantes para o funcionamento da empresa... Palestra para equipe de montagem A equipe do SESMT na obra LT 600 kv SE Coletora Porto Velho / SE Araraquara 2 realizou palestras para as equipes de montagem lotadas em Novo Plano (19 de julho), Chupinguaia (21 de julho) e Corumbiara (25 de julho). Meio Ambiente A importância da coleta seletiva É possível reduzir e melhorar o aproveitamento do lixo que produzimos, para isso existe a coleta seletiva.

2 Principal Experiência, conteúdo e informação Durante 4 semanas o engenheiro eletricista Humberto Dico compartilhou parte de tudo o que apreendeu ao longo de sua carreira sobre subestação com os colaboradores da área na empresa. Foi ministrado um pequeno curso que contou, inclusive, com a presença do diretor Caio Barra. Este aprendizado é uma forma da Tabocas continuar a prestar seus serviços com a máxima qualidade, onde a experiência adquirida é repassada a outros engenheiros. Parabenizamos o engenheiro Dico pela iniciativa e agradecemos por compartilhar com os colaboradores muita informação importante e seu vasto conhecimento sobre subestação.

3 Institucional Utilização correta do arquivo Desde o ano de 2011 a empresa possui um arquivo central localizado no almoxarifado em Belo Horizonte. Com o principal objetivo de preservar documentos importantes para o funcionamento da empresa, o setor conta com dois colaboradores e duas menores aprendizes para receber todos os documentos, organizar, padronizar, lançar as informações em um banco de dados e atender as solicitações que surgem no dia-a-dia. Para que o armazenamento ocorra de forma correta, alguns procedimentos devem ser seguidos por todos para facilitar a organização e busca de documentos necessários. Adquira os materiais de escritório conforme padronização Caixas box do modelo azul Envelopes brancos Lembrando que em caso de falta de material não é recomendado a substituição por outro diferente do especificado. Utilize os modelos padronizados de etiquetas Encaminhe a documentação da obra encerrada em caixas de madeiras e forradas com lona, juntamente com o relatório de envio de documentações para controle do arquivo central. Arquivos como o check-list, etiquetas e documentações para controle estão disponíveis na intranet. Trabalhando em equipe, conseguiremos cada vez mais ser eficientes em nossos serviços. Em caso de dúvidas, entre em contato a responsável pelo setor: Andreza Carmo (

4 Segurança Palestra para equipe de montagem A equipe do SESMT na obra LT 600 kv SE Coletora Porto Velho / SE Araraquara 2 realizou palestras para as equipes de montagem lotadas em Novo Plano (19 de julho), Chupinguaia (21 de julho) e Corumbiara (25 de julho). Foram abordados assuntos relacionados à conduta nos alojamentos, regras da cantina, segurança nas atividades desempenhadas e utilização correta dos veículos da empresa. Todos os colaboradores que participaram da palestra já começaram a colocar em prática aquilo que foi informado.

5 Meio Ambiente A importância da coleta seletiva COLETA SELETIVA é o recolhimento de materais previamente separados para serem reciclados. RECICLAGEM é a utilização, como matéria-prima, de um produto que seria considerado lixo. Os principais materiais são papel, metal, plástico e vidro. As vantagens da sua participação na coleta seletiva são muitas, ocorrendo a dimiminuição do desperdício, preservação ambiental, dimininuição de animais transmissores de doenças, melhoria na limpeza da empresa e da cidade, melhoria na qualidade de vida, entres outros. Pratique os 3R da coleta seletiva! REDUZIR Diminuir a quantidade de lixo gerado, desperdiçar menos, consumir só o necessário, sem exageros. REUTILIZAR Dar nova utilidade a materiais que, na maioria das vezes, são considerados inúteis e jogados no lixo. RECICLAR Utilizar materiais como matéria-prima para a fabricação de novos produtos, em vez de descartá-los como rejeitos.

Manual Coleta Seletiva DGA. Diretoria de Gestão Ambiental

Manual Coleta Seletiva DGA. Diretoria de Gestão Ambiental Manual Coleta Seletiva DGA Diretoria de Gestão Ambiental Universidade Federal de Pernambuco Superintendência de Infraestrutura Diretoria de Gestão Ambiental Diretora Maria de Fátima Morais Xavier Gerência

Leia mais

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS POLÍTICA INTEGRADA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE POLÍTICA INTEGRADA Disponíveis nos murais e no site da empresa

Leia mais

informativo Programa Mais a todo vapor Dia Mundial da Saúde Principal Fique por dentro Carreira Aconteceu

informativo Programa Mais a todo vapor Dia Mundial da Saúde Principal Fique por dentro Carreira Aconteceu 25ª Edição Quinta-feira 18 de abril de 2013 informativo Principal Programa Mais a todo vapor Colaboradores da obra LT 500 kv Bom Despacho 3 / Ouro Preto 2 e subestações associadas já estão se esforçando

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Coleta Seletiva Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta desejada: Descrição das Metas desejadas

Leia mais

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) 1

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo)   1 Coleta Seletiva Consciência limpa Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) E-mail: cecgodoy@gmail.com 1 Proposta da palestra Apresentar para a Comunidade Móbile informações importantes sobre Responsabilidade

Leia mais

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito.

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. 1. Definição Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. Para se adaptar à Coleta Seletiva, é essencial que o material

Leia mais

GERAÇÃO DE RESÍDUOS. Planejamento e Gestão de Resíduos

GERAÇÃO DE RESÍDUOS. Planejamento e Gestão de Resíduos GERAÇÃO DE RESÍDUOS Planejamento e Gestão de Resíduos FONTES GERADORAS ORIGEM DE ACORDO COM A CLASSIFICAÇÃO Domiciliar Comercial Institucional Serviços Públicos (limpeza pública) Serviços de saúde Indústria

Leia mais

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 Dr. Anderson Lopes Peçanha Professor da Universidade Federal do Espírito Santo Departamento

Leia mais

Atividades realizadas no 2.º Período

Atividades realizadas no 2.º Período Atividades realizadas no 2.º Período Continuação da participação dos mais novos na reciclagem: colocação de rolhas de cortiça nos garrafões pelas crianças da Creche B. Realização de uma palestra intitulada:

Leia mais

informativo Sem dúvidas Conhecimentos aprimorados Juntos em prol do meio ambiente Comunicação em pauta Carreira Segurança Aconteceu

informativo Sem dúvidas Conhecimentos aprimorados Juntos em prol do meio ambiente Comunicação em pauta Carreira Segurança Aconteceu 9ª Edição Quinta-feira 14 de Junho de 2012 informativo Comunicação em pauta No último dia 6, diretores, superintendentes e engenheiros se reuniram para mais uma ação na Tabocas voltada para a comunicação:

Leia mais

Em 2010, o Brasil produziu 60,8 milhões de toneladas de lixo sólido. Destes, quase 31 milhões vieram de resíduos de novas construções e de demolições.

Em 2010, o Brasil produziu 60,8 milhões de toneladas de lixo sólido. Destes, quase 31 milhões vieram de resíduos de novas construções e de demolições. Em 2010, o Brasil produziu 60,8 milhões de toneladas de lixo sólido. Destes, quase 31 milhões vieram de resíduos de novas construções e de demolições. (Fonte: Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil, 2011/Abrelpe-

Leia mais

PMAS - Pense no Meio Ambiente Sirtec Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS

PMAS - Pense no Meio Ambiente Sirtec Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 05/2018 PMAS - Pense no Meio Ambiente Sirtec Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS Gerenciamento é substituir músculos por pensamentos, folclore e superstição por conhecimento, e força por cooperação. Peter Drucker

Leia mais

Thayná Márcia Barbosa2, Pedro Henrique Soares Gomes3, Paloma Marques⁴, Glauco da Cruz Canevari⁵

Thayná Márcia Barbosa2, Pedro Henrique Soares Gomes3, Paloma Marques⁴, Glauco da Cruz Canevari⁵ 439 COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS NO CAMPUS I DA FACISA/ UNIVIÇOSA1 Thayná Márcia Barbosa2, Pedro Henrique Soares Gomes3, Paloma Marques⁴, Glauco da Cruz Canevari⁵ Resumoª: O modelo capitalista tem contribuído

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES COLETA SELETIVA E O AMBIENTE ESCOLAR

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES COLETA SELETIVA E O AMBIENTE ESCOLAR INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES COLETA SELETIVA E O AMBIENTE ESCOLAR RESUMO Um dos grandes problemas da atualidade é o lixo. Promover na escola da rede pública

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS SÃO GABRIEL PROJETO Reciclar E.M.E.F. PRESIDENTE JOÃO GOULART Coordenadores Analía del Valle Garnero e Ronaldo Erichsen Supervisora: Stefânia Guedes de Godoi Bolsista

Leia mais

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo A Lei nº 15.374 de 2011 proíbe a disponibilização de sacolas plásticas descartáveis nos estabelecimentos comerciais do município de São Paulo.

Leia mais

CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS

CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS Universidade Federal do Paraná Departamento de Construção Civil Engenharia Civil - Construção Civil 1 CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS Prof. Dr. Leonardo Miranda CONAMA 307/02 2 CONAMA Conselho Nacional

Leia mais

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro O uso de recursos da natureza Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro IMPACTO E REFLEXOS DO LIXO Na sociedade má qualidade de vida e saúde perdas materiais e humanas ; atrai insetos

Leia mais

Bióloga pelo Instituto Isabela Hendrix. Assessora de Educação e Extensão Ambiental da

Bióloga pelo Instituto Isabela Hendrix. Assessora de Educação e Extensão Ambiental da 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina III-086 JOGANDO E APRENDENDO SOBRE O LIXO José Cláudio Junqueira Ribeiro(1) Engenheiro

Leia mais

RELATÓRIO DE GRAVIMETRIA CONDOMÍNIO VERDE

RELATÓRIO DE GRAVIMETRIA CONDOMÍNIO VERDE RELATÓRIO DE GRAVIMETRIA CONDOMÍNIO VERDE Março de 2019 Autora : Cristiane Pereira de Brito William Sousa Santos Nubia Rodrigues da Silva INTRODUÇÃO Este relatório contém todos os dados do contrato de

Leia mais

DECRETO Nº , de

DECRETO Nº , de DECRETO Nº 29.773, de 05-06-2009 D.O 08-06-2009 REGULAMENTA A LEI Nº13.103, DE 24 JANEIRO DE 2001, QUE DISPÕE SOBRE A POLITICA ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO ESTADO DO CEARÁ, INSTITUINDO A COLETA SELETIVA

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL. Sustentabilidade. Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P)- Parte 1. Prof. Rodrigo Mesquita

DIREITO AMBIENTAL. Sustentabilidade. Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P)- Parte 1. Prof. Rodrigo Mesquita DIREITO AMBIENTAL Sustentabilidade Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P)- Parte 1 Prof. Rodrigo Mesquita O que é A3P? A Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) é um programa que visa

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS: APRENDENDO A FAZER A COLETA SELETIVA NA ESCOLA

RESÍDUOS SÓLIDOS: APRENDENDO A FAZER A COLETA SELETIVA NA ESCOLA RESÍDUOS SÓLIDOS: APRENDENDO A FAZER A COLETA SELETIVA NA ESCOLA Rodrigo Ferreira do Prado¹* (IC) rodrigoprado_fsa@hotmail.com e Ivani Marisa Cayser 4. Universidade Estadual de Goiás Avenida Universitária,

Leia mais

INSTITUIÇÃO ÁREA TEMÁTICA

INSTITUIÇÃO ÁREA TEMÁTICA TÍTULO: COLETA SELETIVA: UMA ALTERNATIVA DE PRESERVAÇÃO PARA O MEIO AMBIENTE AUTORES: Ana Virgínia R. de A. Guimarães, Itamara Farias Leite E-mail: erana@uol.com.br INSTITUIÇÃO: UFPB ÁREA TEMÁTICA: Meio

Leia mais

32ª COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFESSOR OSMAR POPPE ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO EIXO TEMÁTICO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL

32ª COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFESSOR OSMAR POPPE ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO EIXO TEMÁTICO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL 32ª COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFESSOR OSMAR POPPE ENSINO MÉDIO POLITÉCNICO EIXO TEMÁTICO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL ECO CASA VIVENDO PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE, SEMEANDO

Leia mais

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL?

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUOS SÓLIDOS COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUO CLASSE I: São aqueles que apresentam periculosidade ou uma das seguintes características, inflamabilidade, corrosividade, reatividade,

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE 1. 2. 3. 4. 5. QUEM É A SPV? SUSTENTABILIDADE CICLO DE VIDA DAS EMBALAGENS VANTAGENS DA RECICLAGEM REGRAS DE SEPARAÇÃO/BOAS PRÁTICAS 1. QUEM É A SPV? 3 O QUE FAZ A? A Sociedade

Leia mais

Como implementar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) em sua empresa

Como implementar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) em sua empresa Como implementar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) em sua empresa Como implementar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) em sua empresa Definição O Plano de Gerenciamento

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS IPTSP/UFG

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS IPTSP/UFG PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE PGRSS IPTSP/UFG PGRSS Plano de Gerenciamento de Resíduos do Serviço de Saúde: conjunto de procedimentos de gestão, planejados e implementados a partir

Leia mais

Sustentabilidade. Portaria STJ nº 293 de 31 de maio de 2012 (Dispõe sobre a política de sustentabilidade no Superior Tribunal de Justiça)

Sustentabilidade. Portaria STJ nº 293 de 31 de maio de 2012 (Dispõe sobre a política de sustentabilidade no Superior Tribunal de Justiça) Sustentabilidade Portaria STJ nº 293 de 31 de maio de 2012 (Dispõe sobre a política de sustentabilidade no Superior Tribunal de Justiça) Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Sustentabilidade

Leia mais

Plano de Intervenção

Plano de Intervenção INTERVENÇÃO EDUCAÇÃO AMBIENTAL CONVERSANDO SOBRE RECICLAGEM Autor: Josana Maria Tiburcio CONTEXTUALIZAÇÃO Plano de Intervenção As atividades relacionadas à urbanização e à industrialização causam grandes

Leia mais

Projeto: Reclicar é Preciso Organização: Refeiçês Naturas Página: 1/1

Projeto: Reclicar é Preciso Organização: Refeiçês Naturas Página: 1/1 Projeto: Reclicar é Preciso Organização: Refeiçês Naturas Página: 1/1 nº 12 COMPLETAS Coletor: Web Link 1 (Link) Iniciado em: sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019 08:50:38 Última modificação: sexta-feira,

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EVOLUÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: LOGÍSTICA REVERSA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EVOLUÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: LOGÍSTICA REVERSA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EVOLUÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: LOGÍSTICA REVERSA Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer a definição de Logística Reversa Conhecer os principais canais de

Leia mais

Coleta e Destinação de Resíduos

Coleta e Destinação de Resíduos Coleta e Destinação de Resíduos Com diretrizes, critérios e procedimentos em conformidade com a Lei nº 12.305 de 02 de agosto de 2.010. OBJETIVO A Global é uma empresa que atua no mercado de gerenciamento

Leia mais

COMPROMISSO: Prometemos proteger o meio ambiente e o bem-estar dos nossos funcionários e clientes. SUB COMPROMISSO: Requisitos Ambientais da Scania.

COMPROMISSO: Prometemos proteger o meio ambiente e o bem-estar dos nossos funcionários e clientes. SUB COMPROMISSO: Requisitos Ambientais da Scania. Marcos Rogério Afonso Certificação (43) 4009-0780 1 1/6 PROCEDIMENTO DOS Nº: 13.01.01 COMPROMISSO: 13 SUB COMPROMISSO Nº: 01 PALAVRA CHAVE: Baterias, óleo, resíduos químicos.- MEIO AMBIENTE. COMPROMISSO:

Leia mais

Os resíduos sólidos considerados inúteis ou indesejáveis formam o que chamamos de lixo.

Os resíduos sólidos considerados inúteis ou indesejáveis formam o que chamamos de lixo. Nacho Doce/Reuters/Latinstock Os resíduos sólidos considerados inúteis ou indesejáveis formam o que chamamos de lixo. Para onde vai o lixo recolhido das casas e das indústrias? Por que a reciclagem do

Leia mais

O PODER DOS 5 R S DA SUSTENTABILIDADE

O PODER DOS 5 R S DA SUSTENTABILIDADE O PODER DOS 5 R S DA SUSTENTABILIDADE Autores: Alice Batschike Schlick Eduardo de Alencar Tedardi Gabriela Ayumi Ercoles Glória Garcia da Silva Victor Hugo Teixeira Sustentabilidade é cuidar do que temos

Leia mais

Logística e Distribuição. Conceito

Logística e Distribuição. Conceito Logística e Distribuição Logística Reversa 1 Logística e Distribuição 2 Logística e Distribuição Conceito É uma nova área da logística empresarial que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno

Leia mais

Confira o passo a passo para implantar coleta seletiva em condomínios

Confira o passo a passo para implantar coleta seletiva em condomínios Confira o passo a passo para implantar coleta seletiva em condomínios Coleta seletiva em condomínios nada mais é do que a coleta dos resíduos depois da separação prévia pelos apartamentos (ou casas) de

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação: Fundamentos de Redes de Computadores

Gestão da Tecnologia da Informação: Fundamentos de Redes de Computadores Gestão da Tecnologia da Informação: Fundamentos de Redes de Computadores Profº: Marissol Martins Integrantes: Freudis Ferreira Isadora Serrano Junno Lúcio Matheus dos Santos Estrutura de Redes de Computadores

Leia mais

SENSIBILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

SENSIBILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL II Encontro Internacional de Educação Ambiental dos Países Lusófonos e Galiza SENSIBILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Margarida Quintela Martins Margarida.martins@ina.pt Cidade da Praia, 30/Junho/2010 A SEDE

Leia mais

Curriculo Acervo técnico de engenheiro com atestados responsabilidade técnico profissional e de capacidade e CAT manutenção predial e limpeza urbana

Curriculo Acervo técnico de engenheiro com atestados responsabilidade técnico profissional e de capacidade e CAT manutenção predial e limpeza urbana Curriculo Acervo técnico de engenheiro com atestados responsabilidade técnico profissional e de capacidade e CAT manutenção predial e limpeza urbana para licitações. página 1 de 98 página 2 de 98 página

Leia mais

Preserve o que você ajuda a construir

Preserve o que você ajuda a construir 18ª Edição Quarta-feira 7 de novembro de 2012 informativo Meio ambiente Preserve o que você ajuda a construir Além de promover desenvolvimento para uma região, a empresa também se preocupa em conscientizar

Leia mais

Projeto: Gerenciamento dos Resíduos Sólidos na Escola/2017

Projeto: Gerenciamento dos Resíduos Sólidos na Escola/2017 SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO NÚCLEO REGIONAL DA EDUCAÇÃO DE APUCARANA Projeto: Gerenciamento dos Resíduos Sólidos na Escola/2017 Nome do Estabelecimento: Município: Endereço: CEP: Estado: Telefone:

Leia mais

ENTENDA O QUE MUDOU COM A IMPLANTAÇÃO DO PONTO ECO. Adequação Física e estrutural

ENTENDA O QUE MUDOU COM A IMPLANTAÇÃO DO PONTO ECO. Adequação Física e estrutural ENTENDA O QUE MUDOU COM A IMPLANTAÇÃO DO PONTO ECO Adequação Física e estrutural A etapa mais demorada e com maior investimento de recursos é a adequação física e da estrutura da empresa. No Recreio da

Leia mais

ECONOMIA SOLIDÁRIA COMO INSTRUMENTO PARA POTENCIALIZAR A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA COMUNIDADE ACADÊMICA. RESUMO

ECONOMIA SOLIDÁRIA COMO INSTRUMENTO PARA POTENCIALIZAR A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA COMUNIDADE ACADÊMICA. RESUMO ECONOMIA SOLIDÁRIA COMO INSTRUMENTO PARA POTENCIALIZAR A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NA COMUNIDADE ACADÊMICA. José B. S.V. dos SANTOS 1 ; Bruna M. BARBOSA 2 ; Bárbara M. MADURO 3 RESUMO São evidentes as

Leia mais

Operações de. Almoxarifado. Cartilha Orientativa. Janeiro/2017. Pró-Reitoria de Administração - Coordenação de Patrimônio e.

Operações de. Almoxarifado. Cartilha Orientativa. Janeiro/2017. Pró-Reitoria de Administração - Coordenação de Patrimônio e. Operações de Cartilha Orientativa Janeiro/2017 SUMÁRIO 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 APRESENTAÇÃO 02 ATRIBUIÇÕES GERAIS 03 CONCEITOS PRINCIPAIS 04 EXEMPLOS DE MATERIAL DE CONSUMO 05 RECEBIMENTO 06

Leia mais

Este relatório visa mostrar as ações de responsabilidade socioambiental

Este relatório visa mostrar as ações de responsabilidade socioambiental Sobre este relatório Este relatório visa mostrar as ações de responsabilidade socioambiental que os organizadores do evento da 6ª edição da Feira Funerária do Brasil realizada no centro de convenções,

Leia mais

RELATORIO DE COLETA SELETIVA

RELATORIO DE COLETA SELETIVA RELATORIO DE COLETA SELETIVA ABRIL E MAIO DE 2017 - FLUMINENSE FOOTBALL CLUB A Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS, instituída pela Lei nº 12.305/10, prevê técnicas e metodologias específicas

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 003/2013 AVISO DE ALTERAÇÃO DE EDITAL

EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 003/2013 AVISO DE ALTERAÇÃO DE EDITAL EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 003/2013 AVISO DE ALTERAÇÃO DE EDITAL O Conselho Regional de Contabilidade do Distrito Federal, em conformidade com a Lei nº 8.666 de 21.06.93 e demais alterações, através

Leia mais

PROJETO DE RECICLAGEM DA UESC: COMPOSTAGEM COMO SOLUÇÃO NATURAL

PROJETO DE RECICLAGEM DA UESC: COMPOSTAGEM COMO SOLUÇÃO NATURAL PROJETO DE RECICLAGEM DA UESC: COMPOSTAGEM COMO SOLUÇÃO NATURAL Rafaela Costa de Souza - Acadêmica de Engenharia de Produção LAPOS (rafaelacs_@hotmail.com) Thaline Silva de Oliveira Acadêmica de Engenharia

Leia mais

Lixo é tudo aquilo que não serve e é jogado fora? Colocar lixo na rua, fora do dia de coleta está certo? R.: Sim. Qualquer matéria ou coisa que rejeit

Lixo é tudo aquilo que não serve e é jogado fora? Colocar lixo na rua, fora do dia de coleta está certo? R.: Sim. Qualquer matéria ou coisa que rejeit Lixo é tudo aquilo que não serve e é jogado fora? Colocar lixo na rua, fora do dia de coleta está certo? R.: Sim. Qualquer matéria ou coisa que rejeitamos por estar sujo ou por não tem mais utilidade pode

Leia mais

GESTÃO DE ÁGUA EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Jonas Age Saide Schwartzman Engenheiro Ambiental Instituições Afiliadas SPDM (11)

GESTÃO DE ÁGUA EM SERVIÇOS DE SAÚDE. Jonas Age Saide Schwartzman Engenheiro Ambiental Instituições Afiliadas SPDM (11) GESTÃO DE ÁGUA EM SERVIÇOS DE SAÚDE Jonas Age Saide Schwartzman Engenheiro Ambiental Instituições Afiliadas SPDM (11)97556-1795 AGENDA GLOBAL HOSPITAIS VERDES E SAUDÁVEIS OS 10 Objetivos da Agenda Global

Leia mais

Os resíduos gerados pela humanidade são atualmente um dos grandes desafios a serem enfrentados. A estação de resíduos foi pensada na forma mais

Os resíduos gerados pela humanidade são atualmente um dos grandes desafios a serem enfrentados. A estação de resíduos foi pensada na forma mais Os resíduos gerados pela humanidade são atualmente um dos grandes desafios a serem enfrentados. A estação de resíduos foi pensada na forma mais simples, prática e legal de gerenciar resíduos em sua própria

Leia mais

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA:

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA: Líder: Ana Carolina Freire RA: 010522010 Organizador: Vanessa Rocha RA:007762013 Programador:Carlos Eduardo RA:027409 Construtor: Felipe Avilez RA:121908 Produtor:Carlos Eduardo RA:027409 O nosso objetivo

Leia mais

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO O QUE É COLETA SELETIVA O QUE É RECICLAGEM CORES DA COLETA SELETIVA...04

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO O QUE É COLETA SELETIVA O QUE É RECICLAGEM CORES DA COLETA SELETIVA...04 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...01 2. O QUE É COLETA SELETIVA...02 3. O QUE É RECICLAGEM...03 4. CORES DA COLETA SELETIVA...04 5. COMO REALIZAR A COLETA SELETIVA?...05 6. MATERIAIS RECICLÁVEIS...06 7. MATERIAIS

Leia mais

O caminho dos resíduos

O caminho dos resíduos ALGAR Olá! Eu sou o Eco-Herói e vou mostrar-te O caminho dos resíduos Esta página é tua, pinta-me! 1.º Ciclo O caminho dos resíduos O lixo que produzimos e que colocamos no contentor normal segue num camião

Leia mais

DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Nº da inscrição: 010 Produto: Sapateira Siena

DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Nº da inscrição: 010 Produto: Sapateira Siena DESCRIÇÃO DO PRODUTO: Nº da inscrição: 010 Produto: Sapateira Siena Funcionalidade: Para não deixar sua casa bagunçada e cheio de pares de sapatos pelo chão, temos a Sapateira Siena que é uma moderna

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV PILKINGTON AGR

OPERAÇÃO LOGÍSTICA GRV PILKINGTON AGR 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão, para todos os funcionários da Irapuru que estão envolvidos na operação logística da de recebimento, armazenagem e expedição. 2. REGRAS / CONSIDERAÇOES GERAIS

Leia mais

Manual da economia no trabalho. Ariane Roma

Manual da economia no trabalho. Ariane Roma Manual da economia no trabalho Ariane Roma Curriculum Autora Ariane Roma Tecnóloga em Gestão Logística, formada em 2008 pela Universidade Metodista de São Paulo, Pós Graduada em Gestão Ambiental pelo Centro

Leia mais

ANÁLISE DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS RESULTANTES DA COLETA SELETIVA DESENVOLVIDA PELA UEPG

ANÁLISE DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS RESULTANTES DA COLETA SELETIVA DESENVOLVIDA PELA UEPG ANÁLISE DOS MATERIAIS RECICLÁVEIS RESULTANTES DA COLETA SELETIVA DESENVOLVIDA PELA UEPG 30 Introdução: BERTONI, Aline Cristina CAMPOS, Sandro Xavier de CRUZ, Gilson Campos Ferreira da As Universidades

Leia mais

NEPSO. Projeto Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião Pólo RS

NEPSO. Projeto Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião Pólo RS ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL TIRADENTES- IMBÉ-RS NEPSO Projeto Nossa Escola Pesquisa Sua Opinião Pólo RS APRESENTA MEIO AMBIENTE PARA ONDE VAI O NOSSO LIXO? INTEGRANTES Alessandro Hippler Roque

Leia mais

Em Casa, no Trabalho, etc...

Em Casa, no Trabalho, etc... Em Casa, no Trabalho, etc... O que é lixo? Restos das atividades humanas, considerado pelos geradores como inúteis, indesejáveis ou descartáveis. Diagnóstico brasileiro A urbanização gera hábitos de consumo

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes Jeniffer Guedes PLURAL Indústria Gráfica Ltda Parque gráfico da PLURAL com 33.500m 2. Fundada em 1996. Atualmente a PLURAL emprega 841 profissionais. Composição Acionária 51% 49% 90 anos de história Jornal

Leia mais

Diferentes classificações dos materiais

Diferentes classificações dos materiais Diferentes classificações dos materiais Na Natureza encontramos uma grande variedade de materiais que utilizamos nas mais diversas atividades e com diferentes fins. Estes materiais designam-se por materiais

Leia mais

Ações práticas da igreja local

Ações práticas da igreja local Ações práticas da igreja local DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO PONTO DE VISTA CRISTÃO IGREJA BATISTA DE TAUÁ Ilha do Governador RJ Pr. Josué Valandro de Oliveira Tema: Vida plena e meio ambiente Na esperança

Leia mais

Eco-Escolas EB1/PE Calheta

Eco-Escolas EB1/PE Calheta Eco-Escolas EB1/PE Calheta 2016-2017 Dia do Animal Os alunos viram imagens sobre os animais em vias de extinção e dialogou-se sobre o tema. Posteriormente realizaram-se trabalhos sobre os animais em jornal

Leia mais

FAZ SEULIXO? Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? o que você LIXO SECO & LIXO ÚMIDO. Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo?

FAZ SEULIXO? Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? o que você LIXO SECO & LIXO ÚMIDO. Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo? FAZ SEULIXO? o que você COM Compostagem lixo Orgânico Pode reciclar? A compostagem é o processo de valorização da matéria orgânica LIXO SECO & LIXO ÚMIDO Você sabe qual a diferença entre rejeito e resíduo?

Leia mais

ATIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar e 1º Ciclo

ATIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar e 1º Ciclo GUIA DE ATIVIDADES de educação ambiental ATIVIDADES CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Pré-Escolar e 1º Ciclo Centro de Educação Ambiental de Albufeira Localização: Quinta da Palmeira - R. dos Bombeiros Voluntários

Leia mais

Processo de Participação Popular de Projeto:

Processo de Participação Popular de Projeto: Processo de Participação Popular de 2005 Projeto: Aproveitamento dos resíduos sólidos com vistas à identificação de Oportunidades de Micro e Pequenos Negócios no Vale do Rio dos Sinos Informações SECRETARIA

Leia mais

PAPeleiras e PETeiras no Centro Santander Totta

PAPeleiras e PETeiras no Centro Santander Totta PAPeleiras e PETeiras no Centro Santander Totta PAPeleiras e PETeiras no Centro Santander Totta Há nove anos que o Banco Santander Totta mede a sua pegada ambiental. Nesse âmbito, têm sido adotados mecanismos

Leia mais

Logo. Meio Ambiente Guabirotuba. Projeto: Programa Zero Lanfill Organização: Electrolux do Brasil S/A Página: 1/1

Logo. Meio Ambiente Guabirotuba. Projeto: Programa Zero Lanfill Organização: Electrolux do Brasil S/A Página: 1/1 Logo Meio Ambiente Guabirotuba Projeto: Programa Zero Lanfill Organização: Electrolux do Brasil S/A Página: 1/1 nº 43 COMPLETAS Coletor: Web Link 1 (Link) Iniciado em: quinta-feira, 14 de março de 2019

Leia mais

Central de Cavacos. Central de Cavacos. Central de Cavacos. Fotos:

Central de Cavacos. Central de Cavacos. Central de Cavacos. Fotos: Central de Cavacos Central de Cavacos Central de Cavacos Fotos: Projeto: Logística Reversa de Componentes de Bombas Organização: NETZSCH do brasil Ind. e Com. Ltda Página: 1/1 #129 COMPLETAS Coletor: Web

Leia mais

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras.

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras. 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para o processo de gerenciamento de resíduos nas áreas da ABCZ, visando a melhoria contínua na performance ambiental, a melhoria na eficiência do gerenciamento de

Leia mais

Técnicas e Ferramentas da Qualidade. Apresentação da Professora. Aula 1. Contextualização. Organização da Aula. Função e Objetivos da Qualidade

Técnicas e Ferramentas da Qualidade. Apresentação da Professora. Aula 1. Contextualização. Organização da Aula. Função e Objetivos da Qualidade Técnicas e Ferramentas da Qualidade Aula 1 Apresentação da Professora Profa. Rosinda Angela da Silva Organização da Aula Visão geral da área de Qualidade A importância do uso de Ferramentas Qualificação

Leia mais

Nada mais difícil de manejar, mais perigoso de conduzir, ou de mais incerto sucesso, do que liderar a introdução de uma nova ordem de coisas.

Nada mais difícil de manejar, mais perigoso de conduzir, ou de mais incerto sucesso, do que liderar a introdução de uma nova ordem de coisas. Metodologia Oito R Elaboração: Professor José Silvino Filho Site: www.melhoriacontinua.com.br e-mail: silvino.qualidade@gmail.com Telefones: (61) 3877-9576, (61) 9631-3707 Nada mais difícil de manejar,

Leia mais

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola Coleta Seletiva Apresentaçao ~ Esta cartilha foi elaborada pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, em parceria com a SBC Valorização de Resíduos,

Leia mais

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES RESÍDUOS MATÉRIA-PRIMA TRABALHO HUMANO PROCESSO RESÍDUOS PRODUTO FINAL ENERGIA SÓLIDOS LÍQUIDOS

Leia mais

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) A Questão Ambiental

Geografia. Claudio Hansen (Rhanna Leoncio) A Questão Ambiental A Questão Ambiental A Questão Ambiental 1. (FUVEST) a) b) c) d) e) b) Em um condomínio residencial há quatro grandes recipientes para receber, separadamente, metais, vidros, papéis e plásticos. Seria importante

Leia mais

Plano de Ação RESINORTE

Plano de Ação RESINORTE Plano de Ação 2017-2018 1 ÍNDICE I. OBJETIVO... 3 II. AÇÕES PARA A COMUNIDADE ESCOLAR... 4 1. ECO-AULAS, PALESTRAS E WORKSHOPS... 4 2. PORTAS ABERTAS... 5 3. RESIDUOS A PESO VII... 6 4. SEMANA EUROPEIA

Leia mais

UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas. Projeto RENEW Renewable Energy Group

UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas. Projeto RENEW Renewable Energy Group UDESC- Universidade do Estado de Santa Catarina CCT- Centro de Ciências Tecnológicas Projeto RENEW Renewable Energy Group Coordenador: Marcio Rodrigo Loos marcio.loos@ufsc.br Criação: Ana Paula Meneguzzi

Leia mais

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas.

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas. Apresentação Na 3corações temos consciência de que a natureza é um bem de todos e origem dos recursos necessários para a nossa sobrevivência como pessoas e como negócio. Nosso objetivo é preservar e até

Leia mais

Leia este texto sobre como o município de Almada, em Portugal, pode lucrar com o lixo, se esse for separado adequadamente.

Leia este texto sobre como o município de Almada, em Portugal, pode lucrar com o lixo, se esse for separado adequadamente. Atividades de revisão 2018 5º ano. Leia este texto sobre como o município de Almada, em Portugal, pode lucrar com o lixo, se esse for separado adequadamente. Disponível em: .

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS Setembro/2014 Você conhece a Política Ambiental Sirtec? Disponível nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS DA POLÍTICA AMBIENTAL - SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade

Leia mais

Mostra de Projetos Lixo que vale

Mostra de Projetos Lixo que vale Mostra de Projetos 2011 Lixo que vale Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal de Umuarama

Leia mais

22 o. Prêmio Expressão de Ecologia

22 o. Prêmio Expressão de Ecologia 22 o. Prêmio Expressão de Ecologia 2014-2015 Fotos: Projeto: Transformar e Cultivar Organização: Centro Municipal Escola do Mar Página: 1/1 PÁGINA 1: Informações cadastrais: Q1: Título do projeto ambiental

Leia mais

Educação ambiental. Publicado em Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (

Educação ambiental. Publicado em Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio ( Publicado em Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (http://www.epsjv.fiocruz.br) Educação ambiental Talita Rodrigues - EPSJV/Fiocruz 19/05/2016 15h04 - Atualizado em 23/05/2016 14h19 Em um mundo

Leia mais

Texto extraído do Livro: Logística Operacional Guia Prático José Antonio de Mattos Castiglioni Editora ética

Texto extraído do Livro: Logística Operacional Guia Prático José Antonio de Mattos Castiglioni Editora ética Base Tecnológica: 3 Habilidade: Etec Horácio 2. Políticas de estoque: embalagens e equipamentos utilizadas no manuseio e na movimentação de materiais. 2.4. Definir procedimentos para embalagem, armazenagem,

Leia mais

PREVENÇÃO. e as áreas em que trabalhamos. Algumas Interrogações? PRODUÇÃO DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PREVENÇÃO. e as áreas em que trabalhamos. Algumas Interrogações? PRODUÇÃO DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PREVENÇÃO DA Uso A nossa experiência.., exemplos de parcerias, projectos nacionais e internacionais e as áreas em que trabalhamos PRODUÇÃO DE RESÍDUOS NA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO João João Caixinhas CEIFA

Leia mais

Profª. Klícia Regateiro. O lixo

Profª. Klícia Regateiro. O lixo Profª. Klícia Regateiro O lixo Tipos de lixo O Definem-se resíduos sólidos como o conjunto dos produtos não aproveitados das atividades humanas: O domésticas, comerciais, industriais, de serviços de saúde

Leia mais

ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS!

ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS! ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS! SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL 2012 Este projeto foi elaborado pela Escola Estadual Esterina Placco situada na cidade de São Carlos-SP

Leia mais

Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis

Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis A Padronização de Produtos como Ferramenta Estratégica para a Gestão Hospitalar Fernando Alberto Paderno Abreu Administrador Hospitalar Associação

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE METAIS DO COMEÇO AO FIM DESDE

RECUPERAÇÃO DE METAIS DO COMEÇO AO FIM DESDE RECUPERAÇÃO DE METAIS DO COMEÇO AO FIM DESDE 1950 RECUPERAÇÃO DE METAIS DO COMEÇO AO FIM Quem somos Francisco Mata é uma empresa sediada na Galiza, cuja actividade está focada na recuperação e venda de

Leia mais

Márcio Murilo Abreu Teixeira e Marlise Alves Silva Teixeira Diretores M&M Assessoria Contábil

Márcio Murilo Abreu Teixeira e Marlise Alves Silva Teixeira Diretores M&M Assessoria Contábil Balanço Social 2015 Apresentação Seja bem vindo ao nosso Balanço Social de2015! Em 1997 iniciamos nossa empresa, em uma época em que a máquina de escrever era essencial ao nosso negócio e os cálculos tributários

Leia mais

QUESTÃO 4 (Ciências - Jornadas.cie - 6º ano - Adaptada) Jogar lixo nas ruas contribui para a ocorrência de enchentes nos meses de chuvas fortes? Como?

QUESTÃO 4 (Ciências - Jornadas.cie - 6º ano - Adaptada) Jogar lixo nas ruas contribui para a ocorrência de enchentes nos meses de chuvas fortes? Como? Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências da Natureza Disciplina: Ciências Ano: 6º - Ensino Fundamental Professoras: Danielle Ornelas e Isabela Monteiro Ciências Atividades para Estudos Autônomos Data: 7

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA - Professor Theofilo

INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA - Professor Theofilo INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA CURSO TÉCNICO EM LOGÍSTICA Professor Marcos Theófilo Logística Integrada O conceito significa, como o próprio nome sugere, a integração de todo o processo logístico, da origem dos

Leia mais

Projeto de Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade

Projeto de Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade Comunicação Social Atividade de Perfuração e Produção de Petróleo e Gás - Campo de Frade - 2017 Este material informativo faz parte do Comunicação Social - PCS - e é uma exigência do licenciamento ambiental

Leia mais

VAREJO E CONSUMO SUSTENTÁVEL. GVcev Maio/2009

VAREJO E CONSUMO SUSTENTÁVEL. GVcev Maio/2009 VAREJO E CONSUMO SUSTENTÁVEL Roberta Cardoso GVcev Maio/2009 Promove a prática da Responsabilidade Social: Prêmio de Responsabilidade Social no Varejo Cursos de Capacitação em Responsabilidade Social

Leia mais

RECICLAGEM DE VIDROS NO BRASIL.

RECICLAGEM DE VIDROS NO BRASIL. RECICLAGEM DE VIDROS NO BRASIL. O Mercado de Reciclagem Se segmenta em 2 origens: Industrial e pósconsumo. Industrial: atualmente encontra-se em queda em função do momento econômico, além de possuir tendência

Leia mais