Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE!"

Transcrição

1

2

3 Sumário Introdução Conceitos Importantes Plano CBSPREV Namisa Contribuições Benefícios...15 Desligamento da empresa Outros esclarecimentos Serviços adicionais Canais de atendimento...36 Edição: janeiro/2012

4

5 Introdução O SEU FUTURO ESTÁ AQUI. ENTÃO, VIVA O PRESENTE! Manter ou melhorar o seu padrão de vida, curtir a família, conhecer novos lugares, ajudar na formação profissional dos filhos, realizar os seus projetos, enfim, desfrutar do conforto, da tranquilidade e da segurança de quem sabe planejar o futuro. Com o CBSPREV Namisa - um plano moderno, atraente e competitivo - tudo isso está muito mais perto do que você imagina. Aproveite o privilégio de poder contar com a segurança oferecida pelo plano CBSPREV Namisa e comece desde já a planejar o seu futuro e o de sua família. Convidamos você a conhecer, de forma simples e clara, todas as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Você já pensou no seu futuro hoje? A CBS Previdência já. Então, viva o presente! 03

6 Introdução CBS PREVIDÊNCIA Hoje mais conhecida como fundo de pensão, a Caixa Beneficente dos Empregados da Companhia Siderúrgica Nacional - CBS é uma associação sem fins lucrativos e foi fundada em 17 de julho de Na legislação atual é classificada como entidade fechada de previdência complementar multipatrocinada e está autorizada a funcionar pela Portaria n.º 1964, de 28 de dezembro de 1979, do Ministério da Previdência e Assistência Social. É fechada porque somente os empregados de determinadas empresas, denominadas patrocinadores, podem ingressar como participantes. Atualmente, são patrocinadores a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) - patrocinador principal, a CSN Cimentos, a Congonhas Minérios S.A., a Nacional Minérios S.A. (Namisa) e a própria CBS Previdência. A CBS Previdência é administrada pelos seus três órgãos estatutários: Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva. Cada um deles possui atividades específicas, definidas no Estatuto da entidade. Os Conselhos Deliberativo e Fiscal são formados por representantes dos patrocinadores e dos participantes ativos e assistidos, o que garante total transparência na gestão do seu fundo de pensão. Basicamente, o objetivo da CBS Previdência é o de oferecer uma renda adicional aos benefícios da Previdência Social, ainda que, para isso, não seja obrigatório, em quase todos os tipos de aposentadoria, que o participante esteja em benefício pelo referido órgão. Com essa renda adicional, a CBS Previdência promove maior apoio financeiro e social ao 04

7 Introdução assistido e à sua família, o que se dá tanto na aposentadoria quanto em situações imprevistas que podem acontecer ao profissional na ativa, como acidente do trabalho, invalidez, doença e morte. Além disso, a CBS Previdência oferece serviços adicionais, como empréstimos, seguros de vida e convênios, visando sempre o bem-estar e a tranquilidade dos seus participantes ativos, assistidos e suas famílias. 05

8 Conceitos Importantes QUE PALAVRAS PODEM ME AJUDAR A ENTENDER MELHOR O PLANO? Conheça o significado das principais palavras e expressões utilizadas no Plano CBSPREV Namisa, que servirão de base para o melhor entendimento desta Cartilha. BENEFÍCIOS DE RISCO - São os que têm como objetivo oferecer proteção a você e aos seus beneficiários em situações imprevistas (acidente do trabalho, doença, morte e invalidez). BENEFÍCIO PROPORCIONAL DIFERIDO (BPD) - Caso você se desligue do patrocinador antes de preencher as condições exigidas para a percepção de aposentadoria normal, terá a opção de permanecer vinculado ao CBSPREV Namisa sem ter que contribuir para o plano até completar as exigências para recebimento do benefício de Aposentadoria Proporcional Diferida. CARÊNCIA - É o prazo mínimo de contribuição para o plano, exigido para que você tenha direito aos benefícios previstos no plano CBSPREV Namisa. CONTA DE PORTABILIDADE - É a conta individualizada, que ficará em seu nome, na qual serão lançadas as cotas equivalentes aos valores portados (transferidos) de outra entidade de previdência complementar ou sociedade seguradora autorizada a operar planos de benefícios de previdência complementar. CONTA PARTICIPANTE - É a conta individualizada, em seu nome, na qual são creditadas as contribuições básicas, voluntárias, esporádicas e a contribuição sobre a Participação nos Resultados, efetuadas por você para o plano. CONTA PATROCINADOR - É a conta individualizada, em seu nome, na qual são creditadas as contribuições efetuadas pela sua empresa (patrocinador), deduzidas as despesas para administração do plano. 06

9 Conceitos Importantes DESPESA ADMINISTRATIVA - É o custo apurado através de avaliação atuarial para cobertura das despesas decorrentes da administração do plano. Esse custo pode ser deduzido das contribuições efetuadas pelo participante e/ou pelo patrocinador ou, ainda, custeadas integralmente pela rentabilidade do plano de benefícios. DIREITO ACUMULADO É o montante acumulado no FGB em nome do participante. FUNDO DE REVERSÃO - É um fundo destinado ao custeio dos benefícios de risco previstos no plano, ou outra destinação definida pelo Conselho Deliberativo, com parecer favorável do Atuário, respeitada a legislação vigente. FUNDO GERADOR DE BENEFÍCIO (FGB) - É a soma das cotas creditadas em seu nome nas Contas Participante, Patrocinador e de Portabilidade, transformadas em valor, que se destinam exclusivamente à concessão de Aposentadorias, Pensão por Morte e efetivação do Instituto da Portabilidade. PORTABILIDADE - É o instituto que faculta a você, na condição de participante ativo quando da perda do vínculo empregatício com a Namisa, ou sendo autopatrocinado ou vinculado, a possibilidade de transferir (portar) o saldo das contribuições próprias e do patrocinador (contas participante e patrocinador, respectivamente), acrescido da Conta de Portabilidade, para outro plano de benefícios, operado por entidade de previdência complementar ou sociedade seguradora autorizada a operar planos de benefícios de previdência complementar. Para isso, você deverá estar desligado do patrocinador e não estar recebendo benefício pelo plano CBSPREV Namisa. RESGATE - É o instituto que garante a você, após o seu desligamento do patrocinador e desde que não esteja em gozo de benefício no plano CBSPREV Namisa, o recebimento das cotas creditadas nas Contas Participante e Patrocinador e na 07

10 Conceitos Importantes Conta de Portabilidade, conforme legislação vigente, transformadas em valor, obedecidas as condições previstas no regulamento do plano. SALÁRIO DE PARTICIPAÇÃO Significa o salário base mensal do participante no patrocinador. Não serão considerados na composição do Salário de Participação os valores pagos a título de gratificações, prêmios, horas extras, horas noturnas, entre outros salários adicionais. SALÁRIO REAL DE BENEFÍCIO - É o valor correspondente à média aritmética simples dos 12 (doze) últimos salários de participação anteriores ao mês do início do benefício, atualizados conforme regra do regulamento do plano. SALDO DE CONTA PROJETADA Significa o valor correspondente ao somatório das contribuições básicas do participante e do patrocinador previstas no plano, no mês anterior da incapacidade ou do falecimento do participante ativo ou autopatrocinado, multiplicado pelo número de contribuições compreendidas entre a data do evento e a data prevista para a elegibilidade à Aposentadoria Normal, considerando-se 13 (treze) contribuições por ano. Cada contribuição projetada e o montante do FGB utilizado no cálculo do benefício serão capitalizados, mensalmente, pelo percentual equivalente à taxa de juros anual fixada no Plano de Custeio vigente na data do evento, até a data em que o participante completaria 55 (cinquenta e cinco) anos de idade, cujo valor apurado irá compor o Saldo de Conta Projetada. UNIDADE PREVIDENCIÁRIA (UP): É uma unidade monetária que servirá de base para estabelecer o valor do limite do Salário Real de Benefício e os níveis de contribuição do patrocinador. Desde 01/01/2011, cada UP corresponde ao valor de R$ 3.689,66 (três mil, seiscentos e oitenta e nove reais e sessenta e seis centavos). Esse valor é reajustado na mesma época e obedecido o correspondente índice percentual fixado para o reajuste salarial coletivo dos empregados do patrocinador. 08

11 Plano CBSPREV Namisa PLANO CBSPREV NAMISA - O SEU PLANO DE PREVIDÊNCIA! QUEM PODE INGRESSAR NO PLANO CBSPREV NAMISA? Podem ingressar no plano CBSPREV Namisa todos os empregados da Nacional Minérios S.A., desde que estejam em efetivo exercício na empresa. TRABALHO NA NACIONAL MINÉRIOS S/A, MAS JÁ SOU APOSENTADO NO INSS E EM OUTRO PLANO ADMINIS- TRADO PELA CBS PREVIDÊNCIA. MESMO ASSIM POSSO SER PARTICIPANTE DO PLANO CBSPREV NAMISA? Sim. Mesmo estando aposentado no INSS e em outro plano administrado pela CBS Previdência, você pode ser participante do plano CBSPREV Namisa, desde que esteja em efetivo exercício na empresa. COMO FAÇO PARA INSCREVER-ME NO PLANO? Basta entrar em contato com a CBS Previdência por um dos seguintes Canais de Atendimento: Central de Atendimento Telefônico: , de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; Correio eletrônico : CBSPREV 09

12 Plano CBSPREV Namisa Se o seu ingresso na entidade ocorrer em até 90 dias após a sua admissão no patrocinador (Nacional Minérios S.A.), não será necessária a realização de exame médico. Caso contrário, a adesão ao plano só será formalizada após o parecer médico favorável. A CBS Previdência lhe dará todas as orientações para a realização do exame médico de forma simples e rápida. Depois, é só apresentar os documentos que serão solicitados pela entidade e comemorar uma das mais importantes decisões da sua vida. Afinal, você escolheu um plano de benefícios que vai garantir a sua segurança na atividade e a tão esperada tranquilidade na aposentadoria. 10

13 Contribuições QUAIS OS TIPOS DE CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANO? PARA BENEFÍCIOS DE RISCO E COBERTURA DO SALDO DE CONTA PROJETADA Você contribuirá mensalmente para custeio dos benefícios de risco com o equivalente a 50% do custo do plano, apurado anualmente através de avaliação atuarial. A empresa custeará os 50% restantes do custo do plano, também através de contribuição mensal. PARA APOSENTADORIAS É você quem define a sua contribuição mensal, igual a 3%, 4% ou 5% do seu Salário de Participação. Como a sua contribuição constitui parte do FGB, quanto maior for o percentual escolhido por você, maior será o benefício de aposentadoria ou pensão. Essa é a chamada contribuição básica. CONTRIBUIÇÃO BÁSICA (Obrigatória) 3%, 4% ou 5% do Salário de Participação (Tem participação da Nacional Minérios S.A.) 11

14 Contribuições Caso decida pela contribuição mensal de 5%, poderá aumentar o seu FGB com contribuições voluntárias limitadas a 10% do seu Salário de Participação, variando 1 (um) ponto percentual. Não será devida qualquer contribuição correspondente por parte do patrocinador. CONTRIBUIÇÕES VOLUNTÁRIAS De 1% a 10% do Salário de Participação (A Nacional Minérios S.A. NÃO participa nesse tipo de contribuição) Você pode, também, efetuar contribuições esporádicas para formação do FGB, sem limitações, não sendo devida qualquer contribuição correspondente por parte do patrocinador. CONTRIBUIÇÕES ESPORÁDICAS Qualquer valor (A Nacional Minérios S.A. NÃO participa nesse tipo de contribuição) Para aumentar ainda mais o seu FGB, melhorando a sua renda na aposentadoria, você pode efetuar, além das contribuições básica, voluntária e esporádica, contribuição sobre a Participação nos Resultados, em percentual idêntico ao da sua contribuição básica. CONTRIBUIÇÃO SOBRE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS Mesmo percentual da Contribuição Básica (Tem participação da Nacional Minérios S.A.) 12

15 Contribuições Você poderá, ainda, transferir os recursos acumulados em outro plano de benefícios administrado por entidade de previdência complementar ou seguradora autorizada a operar plano de benefícios de previdência complementar à qual se encontrava vinculado, que serão creditados na sua Conta de Portabilidade do plano CBSPREV Namisa. É o que se chama de Portabilidade. POSSO ALTERAR OS PERCENTUAIS DE CONTRIBUIÇÕES? Sempre que você desejar, poderá alterar o percentual da sua contribuição básica; contratar, alterar ou cancelar as contribuições voluntárias; bem como optar por efetuar contribuições sobre a Participação nos Resultados. Estas opções terão vigência a partir do mês subsequente ao da solicitação. Quando quiser realizar este tipo de alteração, entre em contato com a CBS Previdência por meio de um dos canais de atendimento. A MINHA EMPRESA TAMBÉM CONTRIBUI EM MEU NOME? A empresa (patrocinador) também contribui mensalmente para o plano CBSPREV Namisa, com valor correspondente ao percentual da contribuição básica efetuada por você, variando de acordo com o seu Salário de Participação. Ela também contribui com um valor sobre a remuneração recebida a título de Participação nos Resultados, em percentual idêntico ao da contribuição básica, caso você opte por realizar essa contribuição. Além dessas contribuições obrigatórias, o patrocinador poderá efetuar contribuições variáveis, na conta patrocinador, obedecendo a critérios uniformes e não discriminatórios. 13

16 Contribuições EM ALGUM MOMENTO EU DEIXO DE PAGAR CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANO? Sim. Quando se desliga do patrocinador e requer o benefício proporcional diferido ou quando entra em gozo de aposentadoria. Em caso de suspensão do contrato de trabalho por motivo de licença sem vencimentos na empresa (patrocinador), você pode optar por não pagar contribuição para o plano, enquanto estiver nesta situação. QUANDO EU ESTIVER RECEBENDO BENEFÍCIO, SOFREREI ALGUM DESCONTO PARA O PLANO? Se você estiver em gozo de aposentadoria, não. No caso de receber auxílio-doença ou auxílio-doença por acidente do trabalho, as contribuições serão as mesmas da ativa. COMO AS COTAS DO MEU FGB SÃO RENTABILIZADAS? As contribuições efetuadas por você e pela Namisa (patrocinador) são transformadas em quantidade de cotas, cujo valor é apurado mensalmente em função da rentabilidade líquida do patrimônio do plano CBSPREV Namisa. Esse patrimônio é composto, basicamente, pelos segmentos de renda fixa, renda variável, imóveis, empréstimos e financiamentos a participantes. QUAIS SÃO OS MEUS BENEFÍCIOS FISCAIS COMO PARTICIPANTE DE UM PLANO DE PREVIDÊNCIA? As contribuições efetuadas por você para o plano são deduzidas do salário para cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte e no ajuste anual, até o limite de 12% do total de rendimentos no ano. 14

17 Benefícios COM QUE BENEFÍCIOS POSSO CONTAR NO PLANO CBSPREV NAMISA? O plano CBSPREV Namisa oferece a você os seguintes benefícios: Aposentadoria Normal Aposentadoria Proporcional Diferida PARTICIPANTES Aposentadoria por Invalidez Auxílio-Doença Auxílio-Doença por Acidente do Trabalho BENEFICIÁRIOS Pensão por Morte 15

18 Benefícios APOSENTADORIA NORMAL Requisitos I - cessação do vínculo empregatício com o patrocinador; II - idade mínima de 55 (cinquenta e cinco) anos; III - mínimo de 3 (três) anos de vínculo empregatício com o patrocinador ou de vinculação ao plano. Apuração do FGB O montante acumulado no FGB em nome do participante será apurado com base no valor da cota do mês do requerimento do benefício na CBS Previdência. Data início e fim do benefício O benefício será pago a partir da data do requerimento e cessará com o esgotamento do saldo do FGB ou na data do falecimento do participante. Alteração do percentual da renda mensal O percentual poderá ser alterado somente no mês de outubro de cada ano, com vigência a partir do mês de janeiro do ano subsequente. Não havendo alteração, será mantido o mesmo percentual para o exercício seguinte. 16

19 Benefícios APOSENTADORIA NORMAL Cálculo e forma de pagamento do benefício O participante poderá optar, somente na data do requerimento da aposentadoria, pelo pagamento único de até 25% (vinte e cinco por cento) do FGB e o restante através de renda mensal. O benefício de renda mensal poderá variar entre o percentual de 0,1% (zero vírgula um por cento) a 1,5% (um vírgula cinco por cento) do saldo do FGB. QUAL A DIFERENÇA ENTRE APOSENTADORIA NORMAL E APOSENTADORIA PROPORCIONAL DIFERIDA? As duas formas de aposentadoria são iguais em praticamente tudo. A única diferença é que, para ter direito ao recebimento da Aposentadoria Proporcional Diferida, é necessário que o participante tenha completado todos os requisitos exigidos pela Aposentadoria Normal e esteja na condição de Participante Vinculado. 17

20 Benefícios APOSENTADORIA POR INVALIDEZ Requisito Receber benefício de aposentadoria por invalidez na Previdência Social Carência Período de 24 meses ininterruptos de tempo de contribuição para o plano, contado a partir do ingresso do participante no plano. Apuração do FGB O montante acumulado no FGB em nome do participante será apurado com base no valor da cota do mês de início do benefício no plano. No caso do participante ativo ou autopatrocinado, o montante do FGB será acrescido do Saldo de Conta Projetada, quando aplicável. Data início e fim do benefício A aposentadoria por invalidez terá início a partir da data de início do benefício na Previdência Social ou do cumprimento da carência e cessará com o esgotamento do saldo do FGB, com o retorno à atividade ou na data do falecimento do participante. 18

21 Benefícios APOSENTADORIA POR INVALIDEZ Cálculo e forma de pagamento do benefício O participante poderá optar pelo pagamento único de até 25% (vinte e cinco por cento) do FGB e o restante através de renda mensal. O benefício de renda mensal poderá variar entre o percentual de 0,1% (zero vírgula um por cento) a 1,5% (um vírgula cinco por cento) do saldo do FGB. Alteração do percentual da renda mensal O percentual poderá ser alterado somente no mês de outubro de cada ano, com vigência a partir do mês de janeiro do ano subsequente. Não havendo alteração, será mantido o mesmo percentual para o exercício seguinte. Concessão do benefício na previdência social antes de completar a carência O benefício de aposentadoria por invalidez no plano será pago somente a partir da data em que o participante completar a carência de 24 (vinte e quatro) meses de contribuição para o plano. Neste caso, o tempo de contribuição continuará sendo contado durante os meses de recebimento do benefício da Previdência Social, até que o participante cumpra os requisitos para recebimento da aposentadoria por invalidez no plano. 19

22 Benefícios APOSENTADORIA POR INVALIDEZ Pagamento das contribuições até completar a carência As contribuições para cobertura dos benefícios de risco devidas durante esse período deverão ser recolhidas mensalmente pelo participante, inclusive a parte que seria devida pelo patrocinador. Caso não sejam recolhidas, serão descontadas do benefício de aposentadoria por invalidez a partir do momento em que o participante passar a ter direito no plano. Retorno à atividade No caso de retorno à atividade, o participante reiniciará sua acumulação do FGB a partir do saldo remanescente. 20

23 Benefícios AUXÍLIO-DOENÇA OU AUXÍLIO-DOENÇA POR ACIDENTE DO TRABALHO Requisito Carência Receber benefício de auxílio-doença ou acidente do trabalho na Previdência Social. Período de 24 meses ininterruptos de tempo de contribuição para o plano, contado a partir do ingresso do participante no plano. Data início e fim do benefício Esses benefícios terão início a partir da data início do benefício na Previdência Social ou do cumprimento da carência e cessarão na data em que o participante obtiver alta da Previdência Social ou for julgado apto no exame médico realizado por profissional indicado pela CBS Previdência. Cálculo do valor inicial do benefício Corresponderá à diferença entre o Salário Real de Benefício do participante e o valor pago pela Previdência Social, podendo resultar em um valor nulo, caso o valor do Salário Real de Benefício seja igual ou inferior ao valor pago pela Previdência Social. 21

24 Benefícios AUXÍLIO-DOENÇA OU AUXÍLIO-DOENÇA POR ACIDENTE DO TRABALHO Cálculo do valor inicial do benefício para participante vinculado Concessão do benefício na previdência social antes de completar a carência Para o participante vinculado, o benefício inicial de auxílio-doença ou auxíliodoença por acidente do trabalho corresponderá a uma renda mensal, que poderá variar entre o percentual de 0,1% (zero vírgula um por cento) a 1,5% (um vírgula cinco por cento) do montante acumulado no FGB em seu nome, apurado com base no valor da cota do mês de início do benefício na Previdência Social. Este benefício será considerado, excepcionalmente, um Benefício de Prestação Continuada. O benefício de auxílio-doença ou auxílio-doença por acidente do trabalho será pago a partir da data em que o participante completar a carência de 24 (vinte e quatro) meses de contribuições ao plano. Neste caso, o tempo de contribuição continuará sendo contado durante os meses de recebimento do benefício da Previdência Social, até que o participante cumpra os requisitos para recebimento do benefício no plano. Pagamento das contribuições até completar a carência As contribuições para cobertura dos benefícios de risco devidas durante esse período deverão ser recolhidas mensalmente pelo participante, inclusive a parte que seria devida pelo patrocinador. Caso não sejam recolhidas, serão descontadas do auxilio-doença ou do auxílio-doença por acidente do trabalho a partir do momento em que o participante passar a ter direito no plano. 22

25 Benefícios AUXÍLIO-DOENÇA OU AUXÍLIO-DOENÇA PENSÃO POR POR MORTE ACIDENTE DO TRABALHO Ter sido inscrito como beneficiário pelo participante falecido ou, na falta de Concessão do benefício beneficiários inscritos, ser considerado herdeiro do participante, através da na Requisito previdência social comprovação de alvará judicial específico exarado nos autos de ação de inventário ou antes de completar arrolamento correspondente. a carência Data Início A partir da data do falecimento do participante. Pagamento Carência das contribuições até completar a carência Cálculo e Forma de Pagamento do Benefício Período de 24 meses ininterruptos de tempo de contribuição para o plano, contado a partir do ingresso do participante no plano. I para o participante Ativo, Autopatrocinado, Vinculado ou Pleno, corresponderá ao montante acumulado no FGB em nome do participante, apurado com base no valor da cota do mês do falecimento do participante, acrescido do Saldo de Conta Projetada, quando aplicável; II para o participante Assistido, corresponderá ao saldo remanescente do FGB, apurado com base no valor da cota do mês do falecimento do participante. O valor da Pensão por Morte será pago na forma de pagamento único e obedecerá aos percentuais de rateio definido pelo participante. 23

26 Benefícios PENSÃO POR MORTE Beneficiário inscrito que não sobreviveu ao participante O percentual será rateado em partes iguais entre os demais beneficiários habilitados à Pensão por Morte. Todos os beneficiários inscritos não sobreviveram ao participante O valor correspondente à Pensão por Morte será pago aos herdeiros do participante falecido, de acordo com os percentuais de rateio definidos no alvará judicial específico exarado nos autos de ação de inventário ou arrolamento correspondente. Caso não sejam definidos os percentuais, o valor correspondente à Pensão será rateado e pago em parcelas iguais. Concessão do benefício antes de completar a carência O valor da Pensão por Morte corresponderá ao FGB e será pago na forma de pagamento único, obedecendo os percentuais de rateio definidos pelo participante. Fim do compromisso da CBS Previdência Uma vez paga a Pensão por Morte, ficam extintas todas as obrigações da CBS Previdência relativamente aquele(s) beneficiário(s), no que se refere ao plano CBSPREV Namisa. 24

27 Benefícios O QUE GARANTE O PAGAMENTO DOS BENEFÍCIOS AOS QUAIS TENHO DIREITO? As aposentadorias e a pensão por morte são garantidas pela acumulação de todas as contribuições que você e sua empresa (patrocinador) fazem para o plano, transformadas em cotas e creditadas nas Contas Participante, Patrocinador e na Conta de Portabilidade. Todas essas contas compõem o seu Fundo Gerador de Benefício - FGB. Por isso, quanto maior for o seu percentual de contribuição, maior será o seu FGB e, consequentemente, o seu benefício de aposentadoria. Já os benefícios de Auxílio-Doença e de Auxílio-Doença por Acidente do Trabalho são cobertos por contribuições específicas feitas por todos os participantes e pela sua empresa (patrocinador). São as chamadas contribuições de risco. Essas contribuições cobrem, ainda, o Saldo de Conta Projetada utilizado, quando necessário, para o cálculo da invalidez ou da pensão por morte. HAVERÁ INCIDÊNCIA DE IMPOSTO DE RENDA NO MEU BENEFÍCIO? Sim, conforme o regime de tributação escolhido por você e de acordo com a tabela de Imposto de Renda vigente na data de cada pagamento. 25

28 Benefícios OS BENEFÍCIOS DO PLANO SÃO REAJUSTADOS? COMO E QUANDO? Sim, os benefícios serão revistos anualmente, no mês de janeiro de cada ano. Auxílio-Doença Auxílio-Doença por Acidente do Trabalho IPCA Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Aposentadoria Normal Aposentadoria Proporcional Diferida Aposentadoria por Invalidez O percentual escolhido pelo Participante, no mês de outubro de cada ano, incidirá sobre o saldo do FGB de dezembro do ano anterior, já considerada a variação patrimonial do plano, deduzidos os valores dos benefícios recebidos no ano. 26

29 Desligamento da Empresa QUAIS ALTERNATIVAS TENHO CASO ME DESLIGUE DA EMPRESA? Autopatrocínio Permanecer vinculado ao plano, assumindo o custeio integral (parte participante + parte patrocinador), para assegurar todos os direitos previstos no plano. Benefício Proporcional Diferido Permanecer vinculado ao plano, sem contribuir, tendo direito ao auxílio-doença ou acidente, resgate, portabilidade e benefício de aposentadoria, conforme previsto no regulamento. Portabilidade Transferir o montante acumulado no FGB para outra entidade de previdência privada complementar, seja fechada ou aberta, desligando-se do plano. Resgate Resgatar 100% da Conta Participante + 20% a 80% da Conta Patrocinador (*) + 100% da Conta de Portabilidade, se existir, e tiver sido transferida de uma entidade de previdência privada aberta, desligando-se do plano. (*) CONTA PATROCINADOR: - Carência mínima de 1 (um) ano de vinculação ao plano, apurada na data do desligamento do patrocinador. - A cada semestre, após o primeiro ano de adesão, que o participante completa de vínculo ao plano, acresce 3% no percentual a que ele tem direito desta conta, até o máximo de 80%. 27

30 Outros Esclarecimentos COMO É O CÁLCULO E A FORMA DE PAGAMENTO DA APOSENTADORIA NORMAL E DA APOSENTADORIA PROPORCIONAL DIFERIDA? O benefício será calculado em função do montante acumulado no FGB em seu nome, apurado com base no valor da cota do mês do requerimento da aposentadoria. Neste momento, o(a) participante deverá fazer as seguintes opções: a) receber ou não, em forma de pagamento único, um percentual de até 25% (vinte e cinco por cento) do FGB; b) escolher, para a renda mensal, um percentual entre 0,1% (zero vírgula um por cento) e 1,5% (um vírgula cinco por cento) calculado sobre o valor do FGB após o abatimento do pagamento único do item anterior, caso ele ocorra. APÓS O INÍCIO DO RECEBIMENTO DA RENDA MENSAL, PODEREI ALTERAR ESSE PERCENTUAL? Sim. Você poderá, anualmente, no mês de outubro, alterar por escrito o percentual a ser aplicado sobre o saldo remanescente do FGB, sendo que este novo percentual terá vigência a partir de janeiro do ano seguinte. PODERÁ OCORRER O ENCERRAMENTO DA MINHA APOSENTADORIA NORMAL OU APOSENTADORIA PRO- PORCIONAL DIFERIDA? Sim. Se ocorrer o esgotamento do saldo do FGB ou o falecimento do participante. Neste último caso, havendo ainda saldo no FGB, o mesmo será revertido em Pensão por Morte, que será paga na forma de pagamento único. 28

31 Outros Esclarecimentos COMO É FEITO O CÁLCULO E QUAL É A FORMA DE PAGAMENTO DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ? O benefício de Aposentadoria por Invalidez será devido a partir da data início do benefício na Previdência Social ou do cumprimento da carência de 24 (vinte e quatro) meses de contribuição ininterruptas ao plano. O benefício será calculado em função do montante acumulado no FGB em seu nome, apurado com base no valor da cota do mês do início do benefício no plano. Na data do requerimento da aposentadoria, o (a) participante deverá fazer as seguintes opções: a) receber ou não, em forma de pagamento único, um percentual de até 25% (vinte e cinco por cento) do FGB; b) escolher, para a renda mensal, um percentual entre 0,1%(zero vírgula um por cento) e 1,5% (um vírgula cinco por cento) calculado sobre o valor do FGB após o abatimento do pagamento único do item anterior, caso ele ocorra. O PAGAMENTO DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PODE CESSAR? COMO? Sim. Se ocorrer o esgotamento do saldo do FGB ou na data do falecimento do participante. Neste último caso, havendo ainda saldo no FGB, o mesmo será revertido em Pensão por Morte, que será paga na forma de pagamento único. A outra hipótese de cessação do pagamento deste benefício acontece quando o participante obtém alta da Previdência Social ou é julgado apto para o retorno à atividade em exame médico realizado por profissional indicado pela CBS Previdência. 29

32 Outros Esclarecimentos E SE EU ME INVALIDAR ANTES DE COMPLETAR A CARÊNCIA DE 24 MESES? O benefício de Aposentadoria por Invalidez será pago a partir da data em que você completar a referida carência. Neste caso, as contribuições continuarão a ser feitas e o tempo de contribuição continuará sendo contado durante os meses de recebimento do benefício da Previdência Social, até que você cumpra os requisitos para recebimento da Aposentadoria por Invalidez no plano. COMO O FUTURO É IMPREVISÍVEL, QUAIS SÃO OS MEUS BENEFICIÁRIOS NO CASO DA MINHA MORTE? Serão aqueles inscritos como beneficiários pelo participante falecido ou, na falta destes, os herdeiros determinados através de alvará judicial específico exarado nos autos de ação de inventário ou arrolamento correspondente. QUANDO E COMO SERÁ PAGO O BENEFÍCIO DE PENSÃO POR MORTE? O pagamento é efetuado aos beneficiários a partir da data do óbito do participante, mediante comprovação da condição de beneficiário e preenchimento do requerimento próprio. O valor da Pensão por Morte será pago na forma de pagamento único e obedecerá aos percentuais de rateio definidos pelo participante. 30

33 Outros Esclarecimentos SE EU FALECER NA ATIVA, O QUE SERÁ PAGO AOS MEUS BENEFICIÁRIOS? O benefício de Pensão por Morte corresponderá ao montante acumulado no FGB em nome do participante, apurado com base no valor da cota do mês do falecimento do participante, acrescido do Saldo de Conta Projeta, quando aplicável. O valor deste benefício será pago na forma de pagamento único e obedecerá aos percentuais de rateio definidos pelo participante. SE EU FALECER JÁ APOSENTADO, QUAIS OS DIREITOS DOS MEUS BENEFICIÁRIOS? No caso de falecimento do participante aposentado, o valor do benefício corresponderá ao saldo remanescente do FGB, apurado com base no valor da cota do mês do falecimento do mesmo. O valor deste benefício será pago na forma de pagamento único e obedecerá aos percentuais de rateio definidos pelo participante. NA ATIVA EU TENHO O 13.º SALÁRIO. QUANDO EU ESTIVER EM BENEFÍCIO, POSSO CONTAR COM UM ABONO ANUAL? Sim. Você terá direito ao abono anual no mês de dezembro. Para os assistidos que estiverem recebendo o benefício de aposentadoria, o valor será idêntico ao valor do benefício de dezembro daquele ano, independentemente da data do início do benefício, e será pago enquanto existir saldo no FGB. 31

34 Outros Esclarecimentos OS BENEFÍCIOS DO PLANO SÃO REAJUSTADOS? COMO E QUANDO? Os benefícios de aposentadoria serão recalculados anualmente, no mês de janeiro, podendo o valor mensal aumentar ou diminuir, de acordo com o percentual definido por você e/ou pela variação patrimonial do plano. Já os benefícios de Auxílio- Doença e Auxílio-Doença por Acidente do Trabalho são corrigidos pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA, no período considerado. Caso a variação do IPCA seja negativa, a mesma será considerada igual a zero. SENDO DESLIGADO DA EMPRESA, POSSO EFETUAR O RESGATE? Sim. Você poderá resgatar as cotas equivalentes às contribuições creditadas nas suas contas Participante e Patrocinador, observadas as regras regulamentares, bem como na conta de Portabilidade. Esta última somente quando tiver sido constituída em entidade de previdência privada aberta, cujo pagamento será feito diretamente a você ou aos seus beneficiários, no caso do seu falecimento antes do recebimento do resgate. EM CASO DE RESGATE, TENHO DIREITO A RECEBER ALGUM PERCENTUAL DO SALDO DEPOSITADO PELA EMPRESA? Caso você tenha menos de 1(um) ano de vinculação ao plano não terá atingido o direito de resgate da Conta Patrocinador. Caso tenha mais de 1(um) ano, o valor a ser resgatado corresponderá a 20% do total creditado na sua Conta Patrocinador, acrescido de 3% para cada semestre de vinculação à CBS Previdência, após o primeiro ano de adesão, até o limite de 80% do montante da referida conta. 32

35 Outros Esclarecimentos POSSO SAIR DO PLANO MESMO SEM ME DESLIGAR DA EMPRESA? Sim. Nesse caso você poderá optar pelo resgate somente quando se desligar do patrocinador ou aposentar-se por invalidez na Previdência Social. POSSO ME APOSENTAR NA CBS MESMO NÃO SENDO APOSENTADO NO INSS? Sim, para a aposentadoria normal e para a aposentadoria proporcional diferida, desde que cumpridos os demais requisitos regulamentares. Já no caso da Aposentadoria por Invalidez, é obrigatória a comprovação da condição de aposentado por invalidez na Previdência Social. O QUE SÃO DESPESAS PARA ADMINISTRAÇÃO DO PLANO? São as despesas que a CBS Previdência tem para cuidar do funcionamento do plano. As despesas administrativas serão pagas integralmente pelo patrocinador nos dois primeiros anos de vigência do plano CBSPREV Namisa. Após esse período, as despesas administrativas poderão ser custeadas integralmente pela rentabilidade do plano. COMO FICO SABENDO OS VALORES QUE ESTÃO EM MEU NOME NO FGB E SOBRE A RENTABILIDADE DO PLANO? Pelos extratos trimestrais que a CBS Previdência enviará para você, pelo Autoatendimento, onde o saldo do seu FGB é atualizado mensalmente, ou pela página da CBS na internet, no endereço 33

36 Outros Esclarecimentos QUANTAS CONTRIBUIÇÕES E BENEFÍCIOS MENSAIS TEREI POR ANO? São 13 contribuições anuais, inclusive sobre o valor do 13.º salário. Os benefícios também são 13 por ano. SOU OBRIGADO A PARTICIPAR DO PLANO? Não, a participação é facultativa. Participa do Plano CBSPREV Namisa quem deseja uma aposentadoria melhor e quer, também, garantir a complementação do benefício da Previdência Social na eventualidade da ocorrência de riscos imprevistos (invalidez, doença, acidente do trabalho ou morte), ou seja, quem se preocupa com o presente e o futuro pessoal e o da sua família. 34

37 Serviços Adicionais QUE SERVIÇOS ADICIONAIS A CBS PREVIDÊNCIA OFERECE? EMPRÉSTIMOS A CBS Previdência poderá lhe conceder empréstimos, de acordo com a disponibilidade financeira da entidade, sujeitos a encargos financeiros, conforme regras constantes de documento próprio aprovado pelo Conselho Deliberativo. SEGUROS A CBS Previdência é subestipulante de apólices de Seguro de Vida em Grupo e Acidentes Pessoais, com vantagens que proporcionam mais segurança para você e sua família. CONVÊNIOS Os convênios mantidos pela CBS Previdência consistem num serviço adicional que permite a você a obtenção de descontos que variam de 5% a 50% em estabelecimentos comerciais, médicos, dentistas e profissionais liberais, dentre outros. 35

38 Canais de Atendimento QUERO SABER AINDA MAIS SOBRE O MEU PLANO DE BENEFÍCIOS. O QUE DEVO FAZER? Nesta Cartilha você encontrou um resumo do plano CBSPREV Namisa - o seu plano de benefícios. Para conhecê-lo de forma mais detalhada, consulte o regulamento do plano ou entre em contato conosco, utilizando um dos canais de atendimento relacionados abaixo. É sempre um prazer atendê-lo! CBS PREVIDÊNCIA: SEMPRE PERTO DE VOCÊ! A CBS Previdência possui diversos canais de atendimento, para estar sempre perto de você: Central de Atendimento Telefônico: (de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h) Correio Eletrônico CSN (Outlook): CBSPREV Autoatendimento: intranet CSN e internet Site: www. cbsprev.com.br USEs - Unidades de Serviços: consulte o site da CBS Previdência ou ligue para a Central de Atendimento Telefônico para saber o endereço de todos os locais de atendimento pessoal. 36

39

40 Gestão de Benefícios Previdenciais ISO 9001:2008

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com.

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com. MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO Fevereiro/2012 Apresentação Prezado participante, Com o objetivo de mostrar como funciona a Fundação Coelce de Seguridade Social Faelce e o Plano de Benefícios Definidos,

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 Versão: agosto 2008 BEM-VINDO AO PLANO CROprev O Plano de Previdência

Leia mais

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP OABPrev-SP O OABPrev-SP surgiu do anseio da categoria em oferecer um plano de previdência desenvolvido exclusivamente para

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL 1. FINALIDADE 1.1. Este Regulamento tem por finalidade disciplinar as concessões de empréstimos aos Participantes do Plano de Benefícios JMalucelli, administrado pelo

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01

MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 2 MODELO DE REGULAMENTO DE PLANO NA MODALIDADE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CD 01 Brasília - DF Março/2015 3 Sumário GLOSSÁRIO... 5 CAPÍTULO

Leia mais

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS 19 ABR 19 de abril de 2016 Os técnicos da Petros estão preparando uma ferramenta de simulação completa com tudo que os empregados da

Leia mais

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento:

TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: TERMO DE OPÇÃO AOS INSTITUTOS LEGAIS OBRIGATÓRIOS Dados do Participante: Nome: Matrícula: CPF: Patrocinadora: Admissão: Desligamento: Endereço residencial (logradouro e bairro): Plano de Benefícios: Bunge

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com:

Contribuir, mensalmente, para o Plano de Aposentadoria com: PLANO DE APOSENTADORIA - INSCRIÇÃO Nome Completo (em letra de forma): Empresa / Matrícula: Telefone p/ Contato: E-Mail: CPF: Instruções para Preenchimento O preenchimento de todos os campos é obrigatório;

Leia mais

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01

AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL. Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 AGROS INSTITUTO UFV DE SEGURIDADE SOCIAL Regulamento do Plano de Instituidor AGROS CD-01 Viçosa Minas Gerais Fevereiro/2008 Índice Página Glossário - Capítulo II Das Definições... 3 Nome do Plano de Benefícios

Leia mais

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar!

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Neste momento, vários fatores devem ser levados em consideração, uma vez que após a aposentadoria haverá mudanças na sua rotina e nas suas finanças. Então,

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização

Leia mais

Segurança para quem você ama. Regulamento

Segurança para quem você ama. Regulamento Segurança para quem você ama. Regulamento Bem-vindo, novo participante! É com satisfação que recebemos sua adesão ao Família Previdência, plano desenhado para oferecer uma complementação de aposentadoria

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF ou

Leia mais

Introdução. elaborada pela Fundação Libertas e pela Gama Consultores, e aprovada pela Prodemge e pela

Introdução. elaborada pela Fundação Libertas e pela Gama Consultores, e aprovada pela Prodemge e pela Introdução E sta cartilha apresenta a Estratégia Previdencial que está sendo adotada para solucionar os problemas enfrentados pelo Plano Prodemge RP5-II (modalidade BD). A estratégia foi elaborada pela

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

Caro Participante, Boa leitura!

Caro Participante, Boa leitura! CARTILHA PLANO BD Caro Participante, Levar informações sobre o universo da educação previdenciária e mantê-lo informado sobre as diversas ações desenvolvidas pela Fundação Celpe de Seguridade Social Celpos

Leia mais

Alterações de Regulamento

Alterações de Regulamento Alterações de Regulamento Síntese das alterações propostas 1. DEFINIÇÕES GERAIS Beneficiários: será excluído o tempo mínimo de união estável com parceiro ou cônjuge para que seja reconhecido como beneficiário

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as

REGULAMENTO DO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO CAPÍTULO I - DO OBJETO Art. 1º - Este Regulamento estabelece os direitos e as REGULAMENTO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP/CE ÍNDICE Capítulo I - DO OBJETIVO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA. Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Fundação de Seguridade Social do Banco Econômico S/A - ECOS Plano de Contribuição Definida J:\SISTEMAS\Website_ecos\webroot\atual\Documentos em PDF\Regulamento-Plano CD-Benefícios de Risco-Portaria 456

Leia mais

Seu futuro está em nossos planos!

Seu futuro está em nossos planos! 1/8 CONHEÇA O PLANO DE BENEFÍCIOS CD-METRÔ DF Seu futuro está em nossos planos! 2014 2/8 1 Quem é a REGIUS? A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada,

Leia mais

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado

SESI-PIPrev ÍNDICE. Capítulo I Do Objeto. Capítulo II Das Definições. Capítulo III Dos Participantes. Capítulo IV Do Serviço Creditado 2 SESI-PIPrev ÍNDICE Capítulo I Do Objeto Capítulo II Das Definições Capítulo III Dos Participantes Capítulo IV Do Serviço Creditado Capítulo V Do Plano de Custeio e das Disposições Financeiras Capítulo

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA SECCIONAL DE SÃO PAULO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL E DA CAASP CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO OABPrev-SP REGULAMENTO ÍNDICE CAPÍTULO I DO OBJETO

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA Nº 001 DA FUNDAÇAO CEAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E PREVIDÊNCIA FACEAL - PLANO FACEAL CD - Í N D I C E REFERÊNCIA Í N D I C E PÁG. GLOSSÁRIO 02 CAPÍTULO I Das Finalidades e da Denominação do Plano 04 II Dos membros do PLANO 04 III Da inscrição como participante 06 IV Do cancelamento da inscrição do participante

Leia mais

Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP

Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP Construindo no presente um futuro melhor... Conheça melhor o Plano de Benefícios INDUSPREV SENAI-SP MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO INDUSPREV SENAI-SP Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência

Leia mais

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo.

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. Introdução Através deste Material Explicativo você toma conhecimento

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev

Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Regulamento do Plano de Benefícios CRMPrev Aprovação Plano de Benefícios CRMPrev Cadastro Nacional de Planos de Benefícios 2003.0013-11 Regulamento aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência

Leia mais

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico.

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico. Apresentação Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da PRECE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, material explicativo que descreve, em linguagem simples e precisa, as características gerais do Plano CD, com o objetivo

Leia mais

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI Manual Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI O melhor da vida é feito em parceria O Plano de Benefícios Previdenciários da SICOOB PREVI é uma importante ferramenta de planejamento financeiro

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano de Previdência Redecard 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria...

Leia mais

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990.

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990. FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 4- NÚMERO DE PLANOS: 4 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL 9- VALOR

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A.

PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. PLANO DE OPÇÕES DE COMPRA DE AÇÕES DA WEG S.A. 1. OBJETIVO DO PLANO O Plano de Opções de Compra de Ações ( Plano ) tem por objetivo a outorga de Opções de compra de ações de emissão da WEG S.A. ( Companhia

Leia mais

Guia do Programa Previdenciário Empresarial

Guia do Programa Previdenciário Empresarial Guia do Programa Previdenciário Empresarial Uma escolha muda todo o seu futuro. Conheça a novidade que o Itaú e a ABRACAF têm para você! Pensando em você, a ABRACAF e o Itaú criaram um plano de Previdência

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT Demonstrações Financeiras Relatório Anual 04 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Celular CRT Período: 04 e 03 dezembro R$ Mil Descrição 04 03 Variação (%). Ativos.85.769

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014,

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, PUBLICADA NO DOU DE 20/11/2014 1 2 Conteúdo 1. Do Objeto... 4 2. Glossário... 4 3. Da Elegibilidade

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A.

CAIXA DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA AOS FUNCIONÁRIOS DO BANPARÁ S/A. ÍNDICE GERAL GLOSSÁRIO...4 CAPÍTULO I OBJETIVO...6 CAPÍTULO II MEMBROS DO PREV-RENDA...6 SEÇÃO I PATROCINADORES...6 SEÇÃO II PARTICIPANTES...7 SEÇÃO III BENEFICIÁRIOS...7 SEÇÃO IV ASSISTIDOS...8 CAPÍTULO

Leia mais

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa

De (Regulamento Original) Para (Regulamento Proposto) Justificativa CAPÍTULO I CAPÍTULO I DO OBJETO DO OBJETO Art. 1º Este Regulamento estabelece os direitos e as obrigações dos Instituidores, dos Participantes, dos Beneficiários e do Fundo de Pensão Multipatrocinado da

Leia mais

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV QUADRO COMPARATIVO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO REGULAMENTO DO PCV REDAÇÃO ANTERIOR NOVA REDAÇÃO JUSTIFICATIVA CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção II Do Fundo-Patronal CAPÍTULO II DA PATROCINADORA Seção

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Sociedade Civil de Previdência Privada. Cuidar do seu futuro éo nosso negócio!

Sociedade Civil de Previdência Privada. Cuidar do seu futuro éo nosso negócio! Sociedade Civil de Previdência Privada Cuidar do seu futuro éo nosso negócio! Plano CD - 02 Um plano exclusivo para os participantes ativos do Plano BD-01 Plano de Contribuição Definida CD-02 Vantagens

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi

Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Quadro Comparativo das Alterações efetuadas no Regulamento do Plano de Aposentadoria CitiPrevi Página 1 do quadro comparativo das alterações efetuadas no Regulamento do CitiPrevi Capitulo 1 Do Objeto 1.1

Leia mais

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante Programa de Previdência OUROFINO Manual do Participante Um excelente investimento no presente e a garantia de um futuro tranquilo Programa Previdenciário Empresarial Itaú - OUROFINO Regras do Programa

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO

SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO SERGUS - INSTITUTO BANESE DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO GLOSSÁRIO Neste Regulamento, as expressões, palavras, abreviações ou siglas abaixo terão o seguinte significado, a menos que o contexto indique

Leia mais

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12

VIPMAIS. CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente VIP Mais Versão Out./12 VIPMAIS 2 VIP MAIS MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. Parabéns, você acaba de adquirir um produto garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência S/A que protege a sua família, caso algum

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 UD004110B-MioloGuiaPlanoUnimedBH15x21.indd 1 2 Bem-vindo ao Plano de Previdência

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato:

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Nome do Participante/Assistido: Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Valor do Empréstimo: Quantidade de Prestações: Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: Valor liquido

Leia mais

Guia Rápido de Vendas Planos Rubi, Diamante, Infantil e Coberturas de Proteção Familiar

Guia Rápido de Vendas Planos Rubi, Diamante, Infantil e Coberturas de Proteção Familiar PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO Planos Rubi, Diamante, Infantil e Coberturas de Proteção Familiar PREVIDÊNCIA 1 Planos Rubi, Diamante, Infantil e Coberturas de Proteção Familiar Este guia contém um

Leia mais

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012)

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) 1. DA FINALIDADE A presente Norma tem por finalidade regulamentar e definir condições para

Leia mais

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial)

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Material Explicativo Encontre aqui as informações

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO... 4 6. PRAZOS... 4 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 5 8. GARANTIAS... 5 9. CONDIÇÕES GERAIS...

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS Aprovado pela REDIR Nº. 257ª de 30/11/2010 e na 178ª Reunião do CD n 166ª de 03/12/2010. 1 REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS ÍNDICE 1.0 - DOS EMPRÉSTIMOS...Página

Leia mais

Previdência Privada Principais características / Perguntas frequentes

Previdência Privada Principais características / Perguntas frequentes PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PGBL/VGBL Voltado para Pessoas Físicas, por meio de planos individuais ou empresariais; Em caso de falecimento do titular, antes da aposentadoria pelo plano, o(s) beneficiário(s)

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS

REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS REGULAMENTO DO PLANO INDIVIDUAL DE PECÚLIO POR MORTE DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A Bradesco Vida e Previdência S.A., doravante denominada EAPC, institui o Plano de Pecúlio por Morte, estruturado no Regime

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO PREVIDENCIAL DOS PARTICIPANTES VINCULADOS AO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA - IMA REGULAMENTO ESPECÍFICO - RP6 CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO PLANO PREVIDENCIAL DOS PARTICIPANTES VINCULADOS AO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA - IMA REGULAMENTO ESPECÍFICO - RP6 CAPÍTULO I DOS PARTICIPANTES VINCULADOS AO INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA - REGULAMENTO ESPECÍFICO - RP6 CAPÍTULO I DAS PRESTAÇÕES PREVIDENCIAIS Art. 1º - O Regulamento Específico - RP6 disciplina a concessão

Leia mais

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE

ÍNDICE SEÇÃO I DAS CONTRIBUIÇÕES SEÇÃO II DO CARREGAMENTO SEÇÃO IV DOS RESULTADOS FINANCEIROS SEÇÃO V DO RESGATE SEÇÃO VI DA PORTABILIDADE PLANO COM REMUNERAÇÃO GARANTIDA E PERFORMANCE PRGP MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES ÍNDICE TÍTULO III DA CONTRATAÇÃO

Leia mais

3ª Edição Abril de 2007

3ª Edição Abril de 2007 3ª Edição Abril de 2007 Regulamento aprovado pela Secretaria de Previdência Complementar - SPC, do Ministério da Previdência e Assistência Social, através da Portaria de nº 1.005, de 02 de abril de 2007

Leia mais

REAJUSTE DE MENSALIDADE INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR

REAJUSTE DE MENSALIDADE INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR REAJUSTE DE MENSALIDADE INFORMAÇÕES INDISPENSÁVEIS AO CONSUMIDOR Reajuste de mensalidade é a variação do valor pago ao plano de saúde. A variação pode acontecer por três motivos: necessidade de atualização

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO?

DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO? DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO? O Consórcio Nacional Universitário é uma modalidade destinada para alunos universitários que desejam poupar

Leia mais

matrícula, inscrito(a) no CPF sob o n.º

matrícula, inscrito(a) no CPF sob o n.º CONTRATO DE MÚTUO, EMPRÉSTIMO FUNCEF NA MODALIDADE DE CREDINÂMICO 13º SALÁRIO FEVEREIRO QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO IDENTIFICADAS, NAS CONDIÇÕES QUE SE SEGUEM: SÃO PARTES DESTE CONTRATO: A FUNDAÇÃO

Leia mais

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL

Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Plano de Previdência Complementar CPFL PPCPFL Vigência: 1º/09/2010 APROVADO PELA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PORTARIA PREVIC 613, DE 13 DE AGOSTO DE 2010. PPCPFL 1 ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N. 27/99 De 12 de Novembro de 1999 Aprova o Plano de Cargos dos Servidores do Poder Executivo Municipal e contém providências

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO AS 10 PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos financeiros.

Leia mais

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia

CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA. Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia CAPAF CAIXA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO BANCO DA AMAZÔNIA Regulamento do Plano de Benefícios Previdenciários - PrevAmazônia Indice CAPÍTULO I - DO OBJETO... 4 CAPÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES E REMISSOES...

Leia mais

O QUE É O POD III? QUEM PODE SER INSCRITO NO POD III?

O QUE É O POD III? QUEM PODE SER INSCRITO NO POD III? APRESENTAÇÃO Esta CARTILHA é destinada aos beneficiários responsáveis (titulares de grupos familiares) do Plano de Assistência Odontológica III (POD III), da Caixa de Assistência dos Empregados do Banco

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev Sociedade de Previdência Privada Anexo I Ata de Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo de 17/05/07

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

Cadastro Nacional de Planos de Benefícios - CNPB nº 2014-0021-18

Cadastro Nacional de Planos de Benefícios - CNPB nº 2014-0021-18 O futuro é hoje! Cadastro Nacional de Planos de Benefícios - CNPB nº 2014-0021-18 Portaria 672-15/12/2014 - Diretoria de Análise Técnica Superintendência Nacional de Previdência Complementar Proteção Segurança

Leia mais

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF

PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) Nome. Matrícula Lotação Tel. Comercial. Email: Carteira de Identidade CPF ELETRA - FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA www.eletra.org.br - versão: 05/2015 12.08.2015 - pág.: 1 PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO MODALIDADE PRÉ-FIXADO (Preenchimento Obrigatório) ( ) ATIVO ( ) APOSENTADO

Leia mais

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Guia rápido de informações importantes - Faixas II e III

PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Guia rápido de informações importantes - Faixas II e III O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CONTRATO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL FAIXAS II E III Antes de tudo, gostaríamos de parabenizá-lo pela COMPRA DO SEU IMÓVEL e assinatura do seu contrato de financiamento.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

A IMPORTÂNCIA DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O REGIME DE PREVIDENCIA O Regime de Previdência Complementar - RPC, integrante do Sistema de Previdência Social, apresenta-se como uma das formas de proteção ao trabalhador brasileiro. É desvinculado do

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

perfis de investimento

perfis de investimento perfis de investimento Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a gestão de investimentos da ELETROS? 5 Quais são os principais riscos associados aos investimentos? 6 Como são os investimentos em renda fixa?

Leia mais

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores, Participantes e Patrocinadores Bungeprev Fundo

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

Cartilha informativa sobre a IN 1.343. Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido.

Cartilha informativa sobre a IN 1.343. Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido. Cartilha informativa sobre a IN 1.343 Confira as orientações e o passo a passo para retificar o imposto de renda retido. 2013 Você sabe quais são os critérios para a compensação do Imposto de Renda? CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

Simaco. A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos

Simaco. A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos FPA Fundação Fecomércio de Previdência Associativa - FPA A Fundação Fecomercio sinaliza tornar-se um dos maiores fundos instituídos do País, já respondendo sozinha por mais de 60% dos planos dessa modalidade.

Leia mais

VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE

VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE VIDA GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO COLETIVO AVERBADO ÍNDICE TÍTULO I - DAS CARACTERÍSTICAS... 3 TÍTULO II - DAS DEFINIÇÕES... 3 TÍTULO III - DA

Leia mais

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL

CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL CAPEF REGULAMENTO GERAL TÍTULO I PARTICIPANTES E DEPENDENTES Capítulo 1 Participantes I.1.1 - Poderão ser participantes da CAPEF os

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE - PGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO PGBL ICATU ESTRATÉGIA 2040 SILVER - INDIVIDUAL TÍTULO I - DAS CARACTERÍSTICAS Art. 1º. A ICATU Seguros S/A*, doravante

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL

PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIO LIVRE VGBL MODALIDADE DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL REGULAMENTO DE PLANO INDIVIDUAL REGULAMENTO ALFAPREV VGBL RF VIP ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A CNPJ 02.713.530/0001-02 Alameda Santos,

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais