Capítulo 33. Neste capítulo abordaremos vários recursos de rede presentes no Windows, incluindo a instalação e utilização de:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capítulo 33. Neste capítulo abordaremos vários recursos de rede presentes no Windows, incluindo a instalação e utilização de:"

Transcrição

1 Redes Capítulo 33 Mostraremos neste capítulo como fazer a instalação de uma rede de PCs. Abordaremos as etapas de hardware, que são universais para qualquer tipo de rede. Veremos também como utilizar a Rede Microsoft que faz parte do Windows. Finalmente veremos métodos alternativos para conexão. A Rede Dial-Up permite que um PC tenha acesso a outro PC e à sua rede através de uma conexão com via modem. A conexão direta via cabo é uma forma simples de ligar dois PCs sem a necessidade de uso de placas de rede. Em locais onde existem diversos PCs, é muito vantajoso que estejam conectados entre si através de uma rede. O Windows possui todo o software necessário para estabelecer esta conexão, formando a chamada Rede Microsoft. Além de possuir esta rede nativa, o Windows pode operar em outros tipos de rede, como por exemplo, a Novell Netware. Neste capítulo abordaremos vários recursos de rede presentes no Windows, incluindo a instalação e utilização de: Rede Microsoft Rede Dial-Up Conexão Direta Via Cabo Várias são as aplicações às quais temos acesso em uma rede. Todas elas são baseadas em acessar, a partir de um computador, os recursos existentes em outros computadores. Esses recursos podem ser, por exemplo: Drives e pastas Impressoras Serviços de Fax

2 33-2 Hardware Total Além disso, podemos usar a rede para transmitir e receber mensagens em tempo real, ou seja, uma comunicação direta escrita. O que um usuário digita é mostrado na tela do outro usuário, e vice-versa. Entretanto, o serviço mais usado na comunicação entre usuários é o correio eletrônico. Placas, cabos e hubs A maioria das redes de microcomputadores utilizam cabos e placas tipo Ethernet. Podemos encontrar três tipos de cabos Ethernet: Coaxial fino (Thin Ethernet) Coaxial grosso (Thick Ethernet) Par trançado (Twisted Pair) Antes de adquirir uma placa de rede, é importante saber o tipo de cabo à qual pode ser conectada. Para instalar um PC em uma rede já implementada, devemos obedecer ao tipo de cabo já em uso na rede. Ao implementar uma rede de grande porte, várias considerações devem ser tomadas para decidir qual é o tipo de cabo mais indicado. Considerações estas requerem conhecimentos específicos de profissionais que operam com implantação de redes, uma especialidade que está além dos objetivos deste livro. Entretanto, nada impede que usuários, mesmo que não sejam especialistas em rede, possam instalar pequenas redes usando os conhecimentos aqui apresentados. Conectores Os conectores existentes nas placas de rede, usados com cada um desses tipos de cabos são chamados de: BNC AUI RJ-45 - Para Thin Ethernet - Para Thick Ethernet - Para Twisted Pair Existem certos modelos de placas que possuem apenas um desses conectores, outros possuem dois deles, e alguns possuem os três tipos. A figura 1 mostra uma placa de rede equipada com um conector RJ-45 e a figura 2, outra equipada com um conector BNC.

3 Capítulo 33 - Redes 33-3 Figura 33.1 Placa de rede com conector RJ-45. Figura 33.2 Placa de rede equipada com conector BNC. Cabo coaxial A figura 3 mostra dois componentes utilizado nas conexões que utilizam cabos Thin Ethernet. Os conectores T são acoplados ao conector BNC da placa de rede, e nele são conectados os cabos que ligam o PC aos seus vizinhos. O terminador deve ser ligado no último conector T da cadeia. Figura 33.3 Terminador e conector T.

4 33-4 Hardware Total A figura 4 mostra o detalhe da ligação de um cabo Thin Ethernet no conector BNC de uma placa de rede, através do conector T. Figura 33.4 Detalhe da ligação do cabo Thin Ethernet usando o conector T BNC. O cabo Thin Ethernet deve formar uma linha que vai do primeiro ao último PC da rede, sem formar desvios. Não é possível portanto formar configurações nas quais o cabo forma um Y, ou que usem qualquer tipo de derivação. Todas as ligações devem ter o aspecto da figura 4. Apenas o primeiro e o último PCs do cabo devem utilizar o terminador BNC. A figura 5 mostra o esquema de ligações de 3 PCs em uma pequena rede, usando cabos Thin Ethernet. Esses PCs são ligados por duas seções de cabos. Em cada um deles, são usados conectores T para permitir as conexões nas placas. O PC #2 liga-se aos outros dois através de duas seções de cabo Ethernet. Os PCs numerados como #1 e #3, localizados nas extremidades, possuem terminadores BNC. Figura 33.5 Esquema de ligações de 3 PCs em uma rede usando cabos Thin Ethernet. Redes formadas por cabos Thin Ethernet são de implementação um pouco complicada. É preciso adquirir cabos com medidas de acordo com a localização física dos PCs. Se um dos PCs for reinstalado em outro local é preciso utilizar novos cabos, de acordo com as novas distâncias entre os PCs. Pode ser preciso alterar duas ou mais seções de cabo de acordo com a nova localização dos computadores. Além disso, os cabos coaxiais são mais caros que os do tipo par trançado. Apesar dessas desvantagens, os cabos Thin Ethernet apresentam um atrativo. Não necessitam do uso de hubs,

5 Capítulo 33 - Redes 33-5 equipamentos que são necessários quando conectamos três ou mais computadores através de par trançado. Mesmo com a vantatem de dispensar hubs, o cabo coaxial caiu em desuso devido às suas desvantagens: custo elevado, instalação mais difícil e mais fragilidade. Se algum distraído retirar o terminador do cabo, toda a rede sai do ar. Par trançado O par trançado é um meio físico muito utilizado em redes, apesar do custo adicional decorrente da utilização de hubs. O custo do cabo é mais baixo, e a instalação é mais simples. Basta ligar cada um dos computadores ao hub. Cada computador utiliza um cabo com conectores RJ-45 em suas extremidades. As conexões são simples porque são independentes. Para adicionar um novo computador à rede, basta fazer a sua ligação ao hub, sem a necessidade de remanejar cabos de outros computadores. Figura 33.6 Conectores RJ-45. A figura 6 mostra um conector RJ-45 na extremidade de um cabo de par trançado. Devemos comprar o cabo, os conectores e utilizar um alicate especial para fixar os conectores na extremidade do cabo. Cada seção de cabo pode ser construída sob medida. A figura 7 mostra em detalhes os conectores RJ-45, bem como a numeração dos seus contatos.

6 33-6 Hardware Total Figura 33.7 Conectores RJ-45. Figura 33.8 Testadores de cabos. Para quem faz instalações de redes com freqüência, é conveniente adquirir testadores de cabos, como os que vemos na figura 8. Lojas especializadas em equipamentos para redes fornecem cabos, conectores, o alicate e os testadores de cabos, além de vários outros equipamentos.

7 Capítulo 33 - Redes 33-7 Figura 33.9 Um hub. A figura 9 mostra um hub, equipamento usado para ligar os computadores em redes que utilizam par trançado. Existem hubs padrão Ethernet (10 Mbits/s) e Fast Ethernet (100 Mbits/s). Existem ainda os modelos duais, que permitem conexões com velocidades diferentes na mesma rede (10 Mbits/s e 100 Mbits/s). Podemos encontrar hubs com conexões para 4, 6, 8, 12, 16, 24 ou 32 computadores. Figura Detalhe da conexão dos cabos no hub. Se você precisa implementar uma rede em que alguns computadores utilizam placas de 10 Mbits/s e outros utilizam placas de 100 Mbits/s, tome cuidado com o tipo de hub que vai adquirir. Existem modelos mais simples que, ao detectarem que existe pelo menos uma placa operando a 10 Mbits/s, obrigam todas as placas de 100 Mbits/s a reduzirem sua velocidade para 10 Mbits/s. Existem modelos de melhor qualidade que dividem as conexões em dois barramentos, um para cada velocidade. Desta forma, dois computadores equipados com placas de 100 Mbits/s poderão trocar dados nesta velocidade. Apenas quando um dos computadores envolvidos na comunicação utiliza placa de 10 Mbits/s esta velocidade será utilizada.

8 33-8 Hardware Total Fixando o conector RJ-45 no cabo A fixação do conector RJ-45 no seu cabo é feita com o auxílio de alicate apropriado, encontrado à venda nas lojas especializadas em materiais para rede. O alicate serve para cortar, desencapar e fixar o conector. A figura 11 mostra a extremidade do cabo, já desencapado. Note que cada um dos seus 8 fios internos não será desencapado, e sim fixado no conector, onde será feito o contato elétrico. Figura Preparando o cabo para receber o conector. Depois de desencapar devemos identificar os 4 pares existentes no seu interior. Cada um desses pares têm um fio colorido e outro branco listrado. As cores desses pares são as seguintes: Verde / Verde-branco Laranja / Laranja-branco Azul / Azul-branco Marrom / Marrom-branco Note que os fios não são colocados no conector nesta ordem. É preciso seguir a ordem mostrada na figura 12. Figura Ordem dos fios no conector RJ-45. Depois de encaixar bem os 8 fios no conector, usamos o alicate para fazer a fixação definitiva. O alicate faz o conector morder os fios, garantindo a

9 Capítulo 33 - Redes 33-9 fixação mecânica e elétrica. Depois que o cabo está pronto é conveniente testá-lo, utilizando um testador de cabos como os já mostrados na figura 8. Ligação por par trançado sem o uso de hub Usando cabos RJ-45, a conexão pode ser também feita sem HUB (apenas no caso da ligação de dois PCs, de três em diante é necessário usar o HUB). Para isto é preciso utilizar um cabo RJ-45 trançado (crossed). Se você não encontrar este cabo pronto, pode construir um. O funcionamento deste cabo é baseado nas inversões dos sinais TX e RX: TX+ e TX- do primeiro conector, ligar em RX+ e RX- do segundo conector RX+ e RX- do primeiro conector, ligar em TX+ e TX- do segundo conector Isto significa que devem ser feitas as ligações: 1-3, 2-6, 3-1 e 6-2. Para facilitar a construção, leve em conta a tabela abaixo, que mostra a seqüência das cores dos fios a serem ligados: Pino Conector 1 Conector 2 1 Branco-Verde Branco-Laranja 2 Verde Laranja 3 Branco-Laranja Branco-Verde 4 Azul Azul 5 Branco-Azul Branco-Azul 6 Laranja Verde 7 Branco-Marrom Branco-Marrom 8 Marrom Marrom Instalação de placas de rede A instalação dos drivers e a configuração de uma placa de rede no Windows independe do tipo de cabo utilizado. Este tipo de instalação não é muito diferente da instalação de outras placas apresentadas neste livro. Veremos agora três exemplos típicos de instalação. A instalação e a configuração de placas e demais componentes que formam uma rede são feitas através do comando Rede no Painel de Controle. Quando o PC ainda não possui componentes de rede instalados, o quadro de propriedades de rede tem o aspecto mostrado na figura 13. Os componentes apresentados são instalados de forma automática durante a instalação do Windows.

10 33-10 Hardware Total Figura Configuração inicial da rede. Além da guia Configuração, mostrada na figura 13, temos ainda a guia Identificação, mostrada na figura 14. Nela são mostrados o nome e a descrição do computador e o nome do grupo de trabalho. Mais adiante neste capítulo mostraremos como configurar esses parâmetros. Figura Identificação do computador na rede. Instalando uma placa de rede PnP

11 Capítulo 33 - Redes A instalação deste tipo de placa não é diferente da dos modelos de outros tipos de placas PnP. No nosso exemplo utilizaremos uma placa Dlink modelo DFE-530TX, de 100 Mbits/s (figura 15). Figura Placa de rede PCI. O Windows detectará a placa e executará o Assistente para adicionar novo hardware. Serão oferecidas ao usuário as opções de procurar um driver que acompanhe o Windows ou outro a ser selecionado de uma lista de marcas e modelos. Poderá ser usado o botão Com disco para utilizar drivers fornecidos em um disquete que acompanha a placa. O assistente encontrará os drivers apropriados no disquete que acompanha a placa ou entre os drivers nativos do Windows. Será também pedida a colocação do CD-ROM de instalação do Windows, já que a instalação de uma placa de rede implica automaticamente na instalação de outros componentes de rede. Terminada a instalação devemos reiniciar o computador. Estará terminada a instalação da placa, e devemos passar à instalação dos demais componentes de rede. Instalando placas de legado Placas de legado não são detectadas de forma automática pelo Windows. Devemos realizar toda a sua instalação de forma manual. A primeira coisa a fazer é determinar os recursos de hardware necessários ao funcionamento da placa. Todas as placas precisam que sejam definidos endereços de E/S e uma linha de interrupção, mas você poderá encontrar placas que necessitam também de uma faixa de endereços de memória e um canal de DMA. Consulte o capítulo sobre conflitos de hardware para maiores informações sobre a instalação de placas de legado em geral.

12 33-12 Hardware Total Figura Placa de rede de legado. A placa usada no nosso exemplo precisa de uma faixa de endereços de E/S e uma IRQ. Digamos que a instalação será feita utilizando a faixa de endereços F e a IRQ5, após consulta aos recursos livres no Gerenciador de Dispositivos e à lista de opções de instalação no manual da placa. Sendo uma placa de legado, precisamos configurar os recursos a serem utilizados através de jumpers ou de um software de configuração que acompanha a placa. A placa do nosso exemplo é acompanhada de um software através do qual podemos definir seu endereço e IRQ (figura 17). Figura Software de configura-ção de uma placa de rede. Depois que a placa está conectada e seus recursos estão configurados, usamos o comando Adicionar Novo Hardware no Painel de Controle. Escolhemos a opção de selecionar o dispositivo a partir de uma lista. Selecionamos então a opção Adaptadores de Rede, e será apresentado o quadro da figura 18. Nele selecionamos o fabricante e o modelo da placa de rede. Placas de rede genéricas podem ser instaladas da seguinte forma: Fabricante: Modelo: Novell/Anthem Compatível com NE2000

13 Capítulo 33 - Redes Figura Escolhendo a marca e o modelo da placa de rede. Será pedido ao usuário que indique os recursos de hardware. No nosso exemplo escolhemos a faixa de endereços F e a interrupção 5. Devemos agora reiniciar o computador para finalizar a instalação da placa. Podemos então passar para a instalação dos demais componentes de rede. Os componentes que formam uma rede Uma rede é formada de diversos componentes de hardware e de software. O Windows já possui embutidos todos os componentes de software para formar uma rede. Basta instalar os componentes de hardware (placas, cabos, hubs) e configurar o software da rede. Os componentes que formam uma rede são: Meio físico Adaptadores de rede Protocolos de rede Serviços de rede Clientes de rede Vejamos então com mais detalhes esses componentes: O meio físico Na maioria dos casos, o meio físico é um cabo, ou conjunto de cabos, através dos quais os sinais elétricos podem trafegar entre os computadores que estão em comunicação. No caso de um rede local, onde em geral os PCs estão dentro de uma mesma sala ou prédio, o meio físico é um conjunto de cabos (apesar de existirem casos de ligações por raios infravermelhos que dispensam o uso de cabos). A maioria das instalações utiliza cabos Ethernet, que por sua vez, pode ser de vários tipos: Cabo coaxial fino

14 33-14 Hardware Total Cabo coaxial espesso Par trançado Existem placas de rede que possuem conexões para apenas um desses três tipos de cabo. Muitas possuem conexões de dois tipos. O cabo coaxial espesso é o menos utilizado. O par trançado é o mais usado. No caso dos cabos coaxiais, seções de cabos interligam os computadores formando uma seqüência. No caso do par trançado, a conexão é feita em estrela, com a ajuda de um dispositivo chamado HUB. É comum encontrar hubs com 4, 8, 16 ou mais portas. Em cada uma dessas portas podemos conectar um computador, através de cabo apropriado. No caso da conexão entre dois PCs em uma rede Dial-Up, o meio físico é o próprio sistema telefônico, composto de cabos, ramais, centrais telefônicas, enlaces de microondas, cabos de fibras óticas e até ligações via satélite. Mais adiante neste capítulo falaremos sobre este tipo de conexão. Finalmente, podemos citar ainda a conexão direta entre dois PCs através de interfaces seriais ou paralelas, o que resulta em uma rede simples e de baixo custo. Neste caso o meio físico é o cabo serial ou paralelo utilizado. Este recurso é muito usado para conectar um notebook a outro PC, visando fazer a transferência de dados entre ambos. Interfaces Em redes locais, são usadas placas de expansão conhecidas como Placas de Rede. No caso da rede Dial-Up, na qual dois PCs se comunicam pela linha telefônica, são usadas placas fax/modem. Na conexão direta via cabo, não são usadas placas de interface especiais, já que este tipo de conexão aproveita as interfaces seriais ou paralelas já existentes no PC. Protocolos de rede São regras de software que definem o formato dos dados que trafegam em uma rede. Existem vários tipos de protocolos, como por exemplo, o TCP/IP, IPX/SPX e NetBEUI. Serviços de rede Os serviços possíveis no Windows são o acesso a arquivos e impressoras em redes Microsoft e Novell. Quando um PC opera como servidor, permite que outros PCs da rede, mediante controles de acesso apropriados (senhas e permissões) possam ter acesso aos seus arquivos e impressoras.

15 Capítulo 33 - Redes Cliente de rede Um PC chamado Cliente é aquele que pode acessar os recursos de um servidor, tipicamente arquivos e impressoras. Apesar do Windows só apresentar recursos de servidor em redes Microsoft, possui recursos para operar como cliente em outros tipos de rede, como Banyan e Novell. Checando os componentes de rede instalados Todos esses componentes de rede podem ser visualizados e instalados através do comando Rede no Painel de Controle. Ao usarmos este comando, é apresentado um quadro como o da figura 19. Nele vemos todos os componentes presente na rede. Podemos também acrescentar e remover componentes, bem como programar opções do seu funcionamento. Figura Configuração de rede. Instalação da Rede Microsoft A instalação de uma rede Microsoft é relativamente simples. Consiste em instalar a placa de rede, o que provocará a instalação automática dos demais componentes de rede necessários. Feita esta instalação, bastará apenas alterar algumas configurações. Quando um PC não possui nenhum componente de rede instalado, o quadro de propriedades de rede tem o aspecto mostrado na figura 20.

16 33-16 Hardware Total Figura Ainda não foram instalados componentes de rede. Em cada um dos computadores que formarão a rede, deve ser instalada uma placa de rede e seus cabos, como já abordamos neste capítulo. Usamos agora o comando Rede do Painel de Controle para instalar os demais componentes de rede. Após a instalação da placa de rede, a configuração da rede será a mostrada na figura 21.

17 Capítulo 33 - Redes Figura Configuração após a instalação da placa de rede. Clientes para redes Microsoft - Este componente permite que um determinado PC da rede seja capaz de ter acesso a recursos de outros computadores (impressoras e arquivos). Logon para produtos Microsoft - Este componente permite que o logon do usuário na rede seja feito de forma automática, sem que seja preciso digitar o nome do usuário e a senha para acesso à rede a cada sessão do Windows. Adaptador de rede Dial-Up - Representa o modem que será usado nas conexões com a Internet por linha discada. Este componente é instalado automaticamente durante a instalação do Windows, mesmo antes de conectarmos o modem ao computador. Interface de rede - Este é um dos componentes de hardware usados na rede. Além dele, existe ainda o meio físico (em geral cabos). O meio físico, seja qual for o seu tipo, não aparece no quadro de configuração da rede. Isto significa que o Windows supõe que, se a placa de rede está instalada, todas as suas ligações estão corretamente realizadas. No nosso exemplo, a interface de rede aparece como Realtek RTL 8029 Ethernet Adapter and Compatibles. Protocolo TCP/IP - Este é o protocolo de comunicação usado nas conexões com a Internet. Este protocolo é instalado por default, mesmo antes da

18 33-18 Hardware Total instalação da placa de rede e do modem. Podemos usá-lo também como padrão na nossa rede, tornando desnecessário instalar outros protocolos como IPX/SPX e NetBEUI, a mesnos que o computador esteja sendo adicionado a uma rede já existente na qual esses protocolos são usados. Protocolo IPX/SPX - Assim como redes Microsoft utilizam o protocolo NetBEUI ou TCP/IP, redes Netware usam o protocolo IPX/SPX. Caso o PC não esteja sendo configurado para operar em uma rede Netware, este componente pode ser removido. No quadro de configurações da rede, os protocolos aparecem associados às placas nas quais serão utilizados. Por exemplo, TCP/IP ==> Adaptador Dial- Up significa que este protocolo será utilizado através do modem. A princípio todos os protocolos são associados a todas as placas de comunicação presentes (adaptador de rede e adaptador Dial-Up). Para melhorar o desempenho da rede e evitar problemas de lentidão na comunicação podemos remover as associações que não serão utilizadas. Por exemplo, se decidirmos usar o prococolo NetBEUI para a rede, deixamos ativas apenas as seguintes associações: Configuração TCP/IP ==> Adaptador Dial-Up NetBEUI ==> Adaptador de Rede IPX/SPX ==> Adaptador de Rede Aplicação Para conexões com a Internet via modem Para usar uma rede Microsoft Para usar uma rede Novell No nosso exemplo deixamos então apenas a associação TCP/IP ==> Adaptador Dial-Up. Podemos deixar também a associação TCP/IP ==> Adaptador de Rede, usando então o TCP/IP para a nossa rede. Se quisermos instalar um outro protocolo como o NetBEUI ou o IPX/SPX, temos que fazêlo manualmente, como mostraremos a seguir. Adicionando um protocolo Para fazer a instalação de um protocolo, partimos do quadro de configurações de rede (figura 21) e usamos o botão Adicionar. Será apresentado um quadro como o da figura 22. Clicamos em Protocolo e a seguir no botão Adicionar.

19 Capítulo 33 - Redes Figura Adicionando um protocolo. Será apresentado um quadro como o da figura 23, onde temos vários tipos de protocolos disponíveis. Figura Escolhendo o protocolo a ser adicionado. Identificando o computador na rede Também será preciso designar uma identificação do computador na rede. Esta designação é feita durante o processo de instalação do Windows, mas convém revê-lo, já que durante a instalação muitos usuários não preenchem os campos apropriados. Para isto selecionamos a guia Identificação no quadro de propriedades de rede (figura 24).

20 33-20 Hardware Total Figura Identificação do computador na rede. Neste quadro temos que preencher os seguintes campos: Nome do computador - Este é o nome que o computador terá dentro da rede. Cada computador da rede precisa ter um nome, através do qual é distinguido dos demais. Pode ter até 15 caracteres. Grupo de trabalho - Os computadores de uma rede podem ser divididos em grupos de trabalho. Cada computador só permite visualizar, por default, os computadores que pertencem ao mesmo grupo. É possível acessar outros grupos de trabalho, através de comandos similares aos que usamos para pesquisar arquivos em diretórios. A divisão em grupos de trabalho é útil em redes com muitos computadores, facilitando a localização rápida de computadores do mesmo grupo. Em redes pequenas é mais sensato configurar todos no mesmo grupo de trabalho. O nome default é WORKGROUP, ou então um nome formado pelas primeiras letras do nome da empresa, fornecido durante a instalação do Windows. Descrição do computador - Esta parte da identificação não é usada para endereçar os computadores na rede. Serve apenas como um comentário para facilitar aos usuários a identificação dos computadores. Um nome como PC0521 é usado pela rede para identificar um computador, mas é mais fácil para o usuário localizar um computador com o auxílio de descrições como

21 Capítulo 33 - Redes Computador do José Carlos setor de compras. A descrição pode ter no máximo 48 caracteres. Instalando o serviço de compartilhamento Um cliente é um computador que acessa recursos de outros computadores. Um servidor é um computador cujos recursos (arquivos e impressoras) podem ser acessados por outros computadores. Um PC pode operar apenas como cliente, ou apenas como servidor, ou simultaneamente como cliente e servidor. Podemos configurar um computador como servidor através do quadro de propriedades da rede, no Painel de Controle. Clicamos em Adicionar, e no quadro da figura 22, clicamos em Serviço e a seguir no botão Adicionar. Será apresentado o quadro da figura 25, no qual selecionamos a opção Compartilhamento de arquivos e impressoras para redes Microsoft. Figura Configurando um PC como servidor em uma rede Microsoft. Voltando ao quadro de configurações de rede, clicamos no botão Compartilhamento de arquivos e impressoras. Será apresentado o quadro da figura 26, no qual indicamos os tipos de compartilhamentos que serão habilitados (arquivos e impressoras). Figura Indicando os tipos de compartilhamentos a serem habilitados.

22 33-22 Hardware Total Observe que também no caso de servidores, é preciso preencher os campos da guia de identificação. Se você ainda não fez este preenchimento, faça-o agora. Depois de clicar em OK e fechar os quadros, será pedida a colocação do CD-ROM de instalação do Windows. Terminada a cópia dos arquivos, o Windows deverá ser reinicializado. Na área de trabalho do Windows você encontrará o ícone Meus locais de rede (Windows ME e XP) ou Ambiente de Rede (Windows 95 ou 98). Ao ser clicado, será apresentada uma janela como a da figura 27. Esta é a porta de entrada para o acesso aos demais computadores da rede. Figura Meus Locais de Rede. É possível que após a configuração da rede passe a ser sempre apresentada a janela Digitar Senha da Rede, como vemos na figura 28. Se quiser pode digitar uma senha. Se não quiser usar senhas, basta teclar ENTER. Note que este quadro não será apresentado quando na configuração da rede está instalado o componente Logon para produtos Microsoft. Figura Cadastramento de senha. Compartilhamento de recursos da rede Veremos agora como compartilhar recursos, ou seja, permitir que outros computadores da rede tenha acesso a drives, pastas e impressoras de um PC servidor. Para que isto seja possível é preciso que, antes de mais nada, esteja

23 Capítulo 33 - Redes instalado o serviço de Compartilhamento de Impressão e Arquivos, como foi explicado na seção anterior. Vejamos então como criar compartilhamentos. Compartilhando uma pasta Clicamos a pasta desejada com o botão direito do mouse, e no menu apresentado, escolhamos a opção Compartilhamento, como mostra a figura 29. Figura Para compartilhar uma pasta. Figura Parâmetros do compartilhamento.

24 33-24 Hardware Total Será apresentada a guia de compartilhamento do quadro de propriedades da pasta selecionada, como mostra a figura 30. Neste quadro devemos marcar as seguintes opções: Compartilhado como - A princípio, todas as pastas estão marcadas com a opção Não compartilhado. Devemos marcar a opção Compartilhado como para ter acesso às opções de compartilhamento que se seguem. Nome do compartilhamento - Este é o nome com o qual a pasta aparecerá para os demais PCs da rede. Por default, é usado o próprio nome da pasta, mas podemos preencher aqui outro nome qualquer. Isto não causará a mudança do nome da pasta, apenas o nome com o qual a pasta será vista por outros computadores da rede. Comentário - Este comentário serve para que outros usuários da rede identifiquem com maior facilidade o conteúdo da pasta compartilhada. Para que este comentário seja visualizado em outro computador, basta usar o comando Exibir Detalhes ao visualizar o ambiente de rede. Tipo de acesso - Aqui é indicado se a pasta compartilhada poderá ser acessada exclusivamente para leitura, ou para escrita e leitura (acesso completo), ou usar senhas separadas para somente leitura e para acesso completo. Senhas - A seguir devem ser preenchidas duas senhas, sendo uma para acessos de leitura, e outra para acesso completo. Após preencher essas senhas e responder OK, é apresentado um quadro adicional para confirmação da senha escolhida. Terminada a programação do compartilhamento, a pasta compartilhada aparecerá como mostra a figura 31. Observe que existe uma mão segurando a pasta o que caracteriza que trata-se de uma pasta compartilhada.

25 Capítulo 33 - Redes Figura A pasta está agora compartilhada. Compartilhando drives O processo de compartilhamento de drives é similar ao de compartilhamento de uma pasta. Na janela do Meu Computador, clicamos o drive desejado com o botão direito do mouse, e no menu apresentado, usamos a opção Compartilhamento. Será apresentado um quadro idêntico ao da figura 30, ou seja, as configurações para compartilhar um drive são as mesmas para compartilhar uma pasta. Devemos preencher as opções da mesma forma e indicar a senha desejada. Será apresentado a seguir um quadro para a confirmação da senha. A figura 32 mostra a janela Meu Computador, na qual vemos que o drive C agora está compartilhado. No computador onde este drive está instalado, constará o nome local, que é o rótulo (ou label) do drive. Nos demais computadores da rede, constará o nome do compartilhamento. Figura O drive C já está compartilhado

26 33-26 Hardware Total Compartilhamento de impressoras Esta operação é muito similar ao compartilhamento de pastas e drives. Na pasta de impressoras, clicamos a impressora desejada com o botão direito do mouse, e no menu apresentado, escolhemos a opção Compartilhamento, como vemos na figura 33. Figura Para compartilhar uma impressora. Será apresentado o quadro da figura 34 para que sejam preenchidas as mesmas opções já explicadas nos compartilhamentos de pastas e impressoras. A única diferença é a senha, que é uma só, e não dividida em acesso completo e acesso de somente leitura, como no caso de pastas e drives.

27 Capítulo 33 - Redes Figura Configurando o compartilhamento da impressora. Depois de preencher o quadro da figura 34, é apresentado um quadro para que seja feita a confirmação da senha. Terminada esta configuração, o ícone da impressora terá o aspecto mostrado na figura 35, indicando que agora trata-se de uma impressora compartilhada. Figura A impressora agora está compartilhada. Acessando recursos compartilhados Em um PC que opera como servidor devemos criar compartilhamentos de drives, diretórios e impressoras como mostramos na seção anterior. Nos PCs que operam como clientes, precisamos fazer configurações para ter acesso aos recursos compartilhados do servidor. Vejamos agora como fazer isto. Acessando diretórios e drives compartilhados

28 33-28 Hardware Total Antes de acessar recursos de outros computadores, é necessário saber quais são esses recursos. Podemos visualizar com facilidade as pastas, drives e impressoras compartilhados em todos os computadores da rede usando o comando Ambiente de Rede (ou Meus locais de rede). Ao ser usado, apresenta uma janela como a vista na figura 36. Note que computadores que não possuem recursos configurados para compartilhamento não aparecerão nesta lista. Figura Na janela Ambiente de Rede são apresentados os computadores que possuem recursos compartilhados. Vejamos quais são os recursos existentes no computador de nome Performance-3, um dos que consta na janela da figura 36. Basta aplicar-lhe um clique duplo, e será apresentada a janela da figura 37. Figura Os recursos compartilhados em um computador da rede. Podemos ver que existem três pastas e uma impressora compartilhadas neste computador. Tanto as pastas compartilhadas como os drives compartilhados

29 Capítulo 33 - Redes são mostrados da mesma forma. Na figura 37, as três pastas compartilhadas são realmente os drive C e D, além do CD-ROM. Não existe portanto distinção entre pastas e drives no Ambiente de Rede, são todos tratados da mesma forma. Para ter acesso, digamos, à pasta perf03-c, basta aplicar-lhe um clique duplo. Caso esta pasta tenha sido protegida por uma senha quando foi feito o seu compartilhamento, será preciso fornecer esta senha para ter acesso ao seu conteúdo (figura 38). Sem o fornecimento da senha, será impossível acessar a pasta. Figura Fornecendo a senha para acesso ao recurso remoto. Se no quadro da figura 38 marcarmos a opção Salvar esta senha na lista de senhas, não será mais preciso fornecê-las nos próximos acessos. Uma vez fornecida a senha, a pasta compartilhada aparecerá aberta (figura 39), da mesma forma como se estivesse no computador local. Observe a indicação na sua barra de título: perf03-c em Performance-3. Isto indica que esta pasta está localizada no computador de nome Performance-3. Podemos agora realizar sobre esta pasta, todas as operações usuais sobre seus arquivos.

30 33-30 Hardware Total Figura Um drive compartilhado é acessado por um PC da rede. Criando um drive remoto Aplicativos próprios para Windows 9x, em sua maioria, permitem que operações envolvendo arquivos (abrir, salvar, salvar como) possam usar não apenas os drives, mas também o Meus locais de rede. Veja por exemplo o quadro da figura 40, onde está prestes a ser realizada a abertura de um arquivo. Ao selecionar o arquivo a ser aberto, podemos acessar o Ambiente de Rede ou Meus locais de rede, que por sua vez dá acesso a todas as pastas e drives compartilhados. Figura Quadro de abertura de arquivo em aplicativos para Windows 9x. Aplicativos do Windows 3.x funcionam no Windows 9x, porém, seus quadros de abertura e gravação de arquivos não permitem que seja usado o Ambiente de Rede. Isto também pode ocorrer com alguns aplicativos para

31 Capítulo 33 - Redes Windows 9x. As operações podem ser realizadas apenas sobre drives. O mesmo problema ocorre com os aplicativos para o MS-DOS. Isto não é problema algum, pois podemos criar drives remotos para representar pastas e drives compartilhados da rede. Para fazer isto, usamos o comando Mapear Unidade de Rede. Para isto, abrimos a pasta Meus locais de Rede ou Ambiente de Rede e procuramos a pasta que desejamos acessar como se fosse um drive. Aplicamos um clique com o botão direito do mouse e no menu apresentado escolhemos a opção Mapear unidade de rede. Será então apresentado um quadro como o da figura 41. Observe que será usada a letra F para designar o drive remoto. Por default é usada a próxima letra disponível, mas podemos neste momento escolher outra letra qualquer, desde que ainda não esteja em uso. Se for marcada a opção Reconectar ao fazer logon, este drive estará disponível também nas próximas sessões do Windows. Figura Para escolher a letra a ser usada pelo drive remoto. Drives remotos passam a constar na janela Meu Computador, como mostra a figura 42. Esses drives poderão ser acessados até mesmo por aplicativos do MS-DOS operando sob o Windows 9x. Da mesma forma, todos os aplicativos para Windows 3.x também terão acesso a esses drives. Figura O drive remoto passa a constar na janela Meu Computador. Usando uma impressora remota

32 33-32 Hardware Total Observe na figura 37 que o computador possui uma impressora compartilhada de nome HP. Ao aplicarmos um clique duplo sobre esta impressora, o Windows providencia a sua instalação no computador cliente. É apresentado o quadro da figura 43, no qual é perguntado se desejamos que seja feita a sua instalação. Figura O Windows fará a configuração do cliente para acessar uma impressora remota. Ao respondermos Sim, é apresentado o quadro do Assistente para Adicionar Impressora. Este assistente é o mesmo utilizado quando instalamos uma impressora local. O assistente pedirá que seja indicado um nome para a impressora. Perguntará se desejamos imprimir uma página de teste, o que é recomendável. Fará então a leitura do driver para aquela impressora, a partir do CD-ROM de instalação do Windows. Terminada a leitura dos drivers, o Windows pedirá o fornecimento da senha para acesso à impressora. Podemos marcar neste quadro a opção Salvar esta senha na lista de senhas, e desta forma a senha não será mais pedida nos próximos acessos. Trata-se da mesma senha que foi utilizada quando o compartilhamento da impressora foi criado no servidor. Isto é uma proteção para que a impressora não seja acessada de forma indiscriminada por todos os computadores da rede. Terminada a configuração, a nova impressora passará a constar na pasta de impressoras, como mostra a figura 44. Observe o seu ícone, que é o desenho de uma impressora ligada a um cabo de rede. Esta impressora poderá ser usada por qualquer aplicativo do Windows, Figura A impressora remota já pode ser acessada pelo cliente.

33 Capítulo 33 - Redes Acessando um computador via modem Quando um PC é configurado como um servidor Dial-Up, podemos acessálo a partir de outro PC (cliente), através de uma linha telefônica. Ambos precisam estar configurados adequadamente para possibilitar esta ligação. Esta configuração consiste em configurar um computador como servidor e outro como cliente, como mostraremos a seguir. Servidor Dial-Up O Servidor Dial-Up é um software que, uma vez ativado, atende ligações telefônicas que chegam pelo modem e faz uma conexão com o computador que fez a ligação (cliente). O servidor permitirá que seus drives e impressoras sejam acessados pelo cliente, desde que sejam fornecidas as senhas adequadas. Para que um PC opere como servidor Dial-Up, é preciso: Windows 98 ou superior Software do Servidor Dial-Up Placa de modem Configurações apropriadas de rede OBS: O Windows 95 também pode ser usado, entretanto não possui suporte nativo para operar como servidor Dial-Up. Para que este suporte seja adicionado ao Windows 95 é preciso instalar o pacote Microsoft Plus para Windows 95. Cliente Dial-Up O PC cliente poderá usar os recursos do servidor, desde que seu usuário possua as senhas apropriadas. Além disso, é preciso do seguinte: Windows 95 ou superior Placa de modem Configurações apropriadas de rede O computador cliente precisa operar com o Windows 95 ou superior. Veremos mais adiante como fazer para configurar o servidor Dial-Up, e também a configuração do cliente. Em ambos os casos, é preciso que a placa de modem esteja instalada e em perfeito funcionamento. Instalando o software do servidor O software necessário para que um PC opere como servidor Dial-Up é instalado através do Painel de Controle. Usamos a seguinte seqüência:

34 33-34 Hardware Total Painel de Controle Adicionar/Remover Programas Instalação do Windows Comunicações Servidor de rede Dial-Up Marcamos então o item Servidor de rede dial-up (figura 45). Será feita a leitura dos arquivos necessários a partir do CD-ROM de instalação do Windows. Terminada a leitura devemos reinicializar o computador. Figura Para instalar o software servidor de rede dial-up. Depois de reiniciar o computador, usamos o comando Rede do Painel de Controle e fazemos a instalação dos seguintes componentes, caso ainda não estejam presentes: Compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Microsoft Algum protocolo de comunicação qualquer Adaptador Dial-Up É também preciso habilitar o compartilhamento de arquivos e impressoras, como já mostramos na seção sobre configuração da rede Microsoft. Caso o computador ainda não esteja instalado na rede Microsoft, é preciso utilizar as demais etapas da instalação desta rede. Selecionamos a guia

35 Capítulo 33 - Redes Identificação e preenchemos os campos Nome do Computador, Grupo de trabalho e Descrição do computador (este último é opcional). Terminada a configuração de rede, podemos reinicializar o computador. Neste momento o Servidor Dial-Up já está instalado, mas ainda não está ativo e nem totalmente configurado. Para fazer a sua configuração restante e a sua ativação, abrimos a janela Meu Computador e a seguir, Acesso à rede Dial-Up. Quando usamos o Acesso à Rede Dial-Up pela primeira vez, é apresentado um assistente de instalação para criar uma nova conexão. Seu uso não é necessário quando queremos usar um PC como Servidor, e sim, como cliente. Como estamos no momento configurando um servidor, usamos o botão Cancelar. Para habilitar o funcionamento do servidor, usamos o comando Servidor de rede Dial-Up, localizado no menu Conexões, como mostra a figura 46. Figura Para configurar o servidor. Será apresentado o quadro da figura 47. Neste quadro, marcamos a opção Permitir acesso externo, para que o servidor atenda às ligações de possíveis clientes Dial-Up. Quando quisermos desativar a rede, basta marcar a opção Nenhum acesso externo.

36 33-36 Hardware Total Figura Configurando a senha e o tipo de servidor. A seguir usamos o botão Alterar senha. É totalmente desaconselhável operar sem senha, pois desta forma qualquer usuário que souber o telefone poderá ligar para este servidor e ter o acesso permitido. Ainda na figura 47, usamos o botão Tipo de servidor. Marcamos então a opção PPP, Internet, Windows NT/2000, Windows ME. O servidor estará então configurado e ativado. Veremos então na barra de tarefas, ao lado do relógio, o ícone do Servidor Dial-Up (figura 48). Quando este ícone está presente, o PC está pronto para atender ligações e estabelecer conexões. Para desativar o servidor, voltamos ao quadro da figura 47 e marcamos a opção Nenhum acesso externo. O ícone desaparecerá da barra de tarefas e as ligações não serão atendidas. Figura O ícone do Servidor Dial-Up. Finalmente, devemos indicar quais são os drives, ou pastas, ou impressoras compartilhadas neste servidor, ou seja, que poderão ser acessados através da rede Dial-Up. Esses compartilhamentos são feitos exatamente da forma como já explicamos anteriormente neste capítulo, no caso da Rede Microsoft.

37 Capítulo 33 - Redes Outro detalhe interessante: mesmo quando um PC opera como servidor Dial-Up, pode continuar sendo usado normalmente. O usuário do PC servidor poderá saber com facilidade quando outro PC estabeleceu uma conexão, já que o modem emite os mesmos sons característicos de outros tipos de conexão (fax, Internet, etc). Na barra de tarefas, ao lado do relógio, será apresentado um pequeno ícone que representa a conexão. Uma outra forma de monitorar a conexão de um servidor é usando o comando Servidor Dial-Up no Acesso à Rede Dial-Up. Desta vez o quadro apresentado (figura 49) indica no seu campo Status, o nome do usuário do computador cliente. É possível até mesmo cancelar uma conexão, bastando para tal usar o botão Desconectar usuário, também mostrado na figura 49. Figura Monitorando a conexão. Quando o servidor estiver, por sua vez, conectado a uma outra rede, o cliente da rede Dial-Up também poderá ter acesso a esta rede. Veja que aplicação típica interessante. Um usuário pode estar em casa e através do seu computador acessar todos os computadores da rede de seu trabalho, bastando que seja feita uma ligação para um servidor Dial-Up que esteja conectado nesta rede. Se neste cliente, usarmos o comando Ambiente de Rede, será mostrado o servidor Dial-Up e os demais computadores da rede no qual este servidor está conectado. Configurando um cliente Dial-Up A configuração de um computador para operar como Cliente em uma conexão Dial-Up é bastante simples, e bem parecida com a configuração para acesso à Internet. Através do comando Rede do Painel de Controle, devemos fazer a instalação dos seguintes componentes:

38 33-38 Hardware Total Adaptador Dial-Up Protocolo de comunicação, o mesmo usado pelo servidor Cliente para redes Microsoft Note que antes de configurar a rede é preciso instalar e testar o modem. Podemos testar o modem utilizando por exemplo os utilitários Discagem Automática e Hyperterminal, fornecidos junto com o Windows. Se o modem já está funcionando para acesso à Internet, não é preciso fazer mais testes. O PC já estará apto a operar como cliente Dial-Up. Depois de terminada a configuração de rede, abrimos o item Acesso à Rede Dial-Up na janela Meu Computador. Clicamos no ícone Fazer Nova Conexão. Temos que usar este comando para definir os parâmetros necessários à conexão com o servidor. Entrará em ação um assistente para criar nova conexão, como o mostrado na figura 50. Figura Criando uma nova conexão. Podemos neste momento dar um nome à conexão, ou deixar o nome default (Minha conexão). Ao clicarmos sobre o botão Avançar, é apresentado um quadro para o preenchimento do número do telefone do servidor. Depois de fornecer este número, clicamos em Avançar. Está concluída a criação da nova conexão, e devemos clicar sobre o botão Concluir. A janela do Acesso à Rede Dial-Up apresentará agora a nova conexão criada. Uma vez criada a conexão, falta apenas fazer algumas alterações na sua configuração, para informar qual é o tipo de servidor que atenderá a ligação. Clicamos sobre o ícone da conexão com o botão direito do mouse e no menu apresentado, selecionamos a opção Propriedades. Será mostrado um quadro no qual selecionamos a guia Tipo do servidor.

39 Capítulo 33 - Redes Figura Configurando o tipo de servidor. No quadro apresetnado, indicamos as opções: Tipo de servidor Dial-Up: PPP: Internet, Windows NT/2000/ME Efetuar logon na rede Ativar compactação de software Protocolo: usar o mesmo do servidor Para ligar para o servidor Dial-Up, basta aplicar um clique duplo sobre o ícone que representa a conexão criada. O procedimento é idêntico ao de uma ligação com um provedor de acesso à Internet. O PC cliente fará a ligação, o servidor atenderá, e será mostrado um quadro para fornecimento de nome e senha. A partir de agora o computador que opera como servidor passará a fazer parte da janela Ambiente de Rede (ou Meus locais de rede), o mesmo ocorrendo com os outros computadores da rede à qual pertence o servidor. A partir daí será possível acessar todos os recursos compartilhados da rede à qual o servidor pertence. Note entretanto que temos uma séria limitação, que é a baixa velocidade dos modems. Usando modems de ou 56k, a taxa de recepção de dados será limitada a bps, o que equivale a cerca de 3000 bytes por segundo. Portanto, evite fazer transferências de arquivos de grande tamanho através desta conexão.

40 33-40 Hardware Total Conexão direta via cabo O Windows possui um método extremamente simples e econômico para conectar dois computadores, desde que estejam localizados a uma curta distância (não mais que alguns metros). Trata-se da Conexão direta via cabo (DCC, ou Direct Cable Connection). Através de cabos apropriados, este recurso utiliza as interfaces seriais ou paralelas dos dois PCs para implementar uma pequena rede. Como a velocidade obtida com essas interfaces é muito baixa em comparação com genuínas interfaces de rede, não é recomendável o uso deste recurso de forma intensiva, como método de implementação de uma rede de baixo custo. Não devemos, por exemplo, usar este recurso para, a partir de um PC, editar um arquivo localizado no outro PC. O acesso e a transferência de dados para este arquivo serão muito lentos. É viável utilizá-lo, por exemplo, como um método para transferir arquivos entre os dois PCs, desde que o volume de dados não seja muito grande. Para transferir grandes volumes de dados com muita freqüência, a melhor coisa a fazer é implantar uma pequena rede, através de um cabo Ethernet e placas de rede. O custo da implantação desta pequena rede gira em torno de 50 dólares basta usar duas placas de rede de 100 Mbit/s e um cabo RJ-45 crossed, dispensando assim o uso do hub, como mostramos no início deste capítulo. Quando a quantidade de dados a serem transferidos não é muito grande, e quando essas transferências não são freqüentes é interessante usar a conexão direta via cabo. A Conexão Direta Via Cabo é um programa que pode ser encontrado no menu Programas/Acessórios/Comunicações. Caso este programa não esteja presente, será preciso realizar a sua instalação. Usamos o comando Adicionar/Remover Programas no Painel de Controle. Selecionamos a guia Instalação do Windows, e a seguir, Comunicações, onde o programa pode ser encontrado. Na Conexão Direta Via Cabo, um PC será o Servidor, e o outro será o Cliente. O Cliente terá acesso a pastas e impressoras compartilhadas do Servidor. O Servidor poderá continuar sendo usado normalmente, mesmo durante uma conexão. A Conexão Direta Via Cabo requer que estejam previamente instalados os seguintes componentes de rede:

41 Capítulo 33 - Redes Adaptador Dial-Up Um protocolo de comunicação Cliente para redes Microsoft Esses três componentes são necessários para que um PC opere como cliente nesta conexão. O PC que irá operar como servidor precisa que esteja também instalado o Compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Microsoft. A instalação desses componentes é feita através do quadro de configurações de Rede, obtido no Painel de Controle. O procedimento é o mesmo mostrado na configuração de uma rede Microsoft, já mostrado neste capítulo. Uma vez que a configuração de rede já esteja pronta, vejamos como configurar o cliente e o servidor da conexão via cabo. Note que a conexão direta via cabo não é uma forma rápida de conectar PCs. Usando as interfaces seriais, a taxa obtida fica em torno de 10 kb/s, e com a interface paralela, em torno de 150 kb/s. Se for necessário transmitir grandes quantidades de dados, considere seriamente a possibilidade de instalar duas placas de rede para esta comunicação, ao invés de usar o programa DCC e as lentas portas seriais e paralelas. Configurando o servidor DCC A primeira coisa a fazer é instalar, através do Painel de Controle, o programa Conexão direta via cabo (DCC). Este programa não é instalado por default quando fazemos a instalação do Windows. A instalação deve ser feita no servidor e no cliente. A seguir usamos o quadro de configuração de rede do Painel de Controle para instalar os seguintes componentes de rede: Adaptador Dial-Up Um protocolo qualquer operando sobre o adaptador Dial-Up Cliente para redes Microsoft Compartilhamento de arquivos e impressoras em redes Microsoft. Também é preciso criar compartilhamentos de pastas, drives e impressoras para que possam ser acessados pelo cliente durante a conexão. Não esqueça também de definir o nome do grupo de trabalho (guia de identificação). Uma vez que a rede esteja configurada podemos usar o programa e configurá-lo como Servidor. Será mostrado o quadro da figura 52.

Placas, cabos e hubs

Placas, cabos e hubs PRÁTICA DE IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE REDE Placas, cabos e hubs A maioria das redes de microcomputadores para PCs utilizam cabos e placas tipo Ethernet. Podemos encontrar três tipos de cabos Ethernet:

Leia mais

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados.

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados. Redes Ponto a Ponto É fácil configurar uma rede ponto-a-ponto em qualquer versão do Windows. Antes entretanto é preciso tomar algumas providências em relação ao hardware: Todos os computadores devem estar

Leia mais

Instalando a placa de rede

Instalando a placa de rede Instalando a placa de rede A instalação dos drivers e a configuração de uma placa de rede no Windows 98 independe do tipo de cabo utilizado. Este tipo de instalação não é muito diferente da instalação

Leia mais

É altamente recomendável testar as conexões usando o programa PING (será visto posteriormente).

É altamente recomendável testar as conexões usando o programa PING (será visto posteriormente). Redes Ponto a Ponto Lista de checagem É fácil configurar uma rede ponto-a-ponto em qualquer versão do Windows. Antes entretanto é preciso tomar algumas providências em relação ao hardware: Todos os computadores

Leia mais

Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook

Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook Maio de 2012 Conteúdo Capítulo 1: Usando o Conference Manager do Microsoft Outlook... 5 Introdução ao Conference Manager do Microsoft Outlook... 5 Instalando

Leia mais

Modem e rede local. Guia do usuário

Modem e rede local. Guia do usuário Modem e rede local Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso. As únicas garantias para produtos

Leia mais

Motorola Phone Tools. Início Rápido

Motorola Phone Tools. Início Rápido Motorola Phone Tools Início Rápido Conteúdo Requisitos mínimos...2 Antes da instalação Motorola Phone Tools...3 Instalar Motorola Phone Tools...4 Instalação e configuração do dispositivo móvel...6 Registro

Leia mais

Capítulo. Montando uma rede ponto-a-ponto

Capítulo. Montando uma rede ponto-a-ponto Capítulo 4 Montando uma rede ponto-a-ponto Mostraremos agora como instalar uma pequena rede ponto-a-ponto. Este tipo de rede é classificado pela Microsoft como rede doméstica ou para pequenas empresas.

Leia mais

Fale.com. Manual do Usuário

Fale.com. Manual do Usuário Fale.com Manual do Usuário Serviço Fale.com Índice 1. Introdução 3 2. Instalando o Fale.com 3 a. Configurando o áudio para atendimento pela Internet 9 3. Configurando o Fale.com 14 4. Utilizando o Fale.com

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6

SUMÁRIO. 1. Instalação... 1. 2. Operações... 3. 2.1 Comunicação... 4. 2.1.1 Modo... 4. 2.1.2 Ethernet... 5. 2.1.3 Serial... 6 SUMÁRIO 1. Instalação... 1 2. Operações... 3 2.1 Comunicação... 4 2.1.1 Modo... 4 2.1.2 Ethernet... 5 2.1.3 Serial... 6 2.1.4 Configurações da placa de rede... 6 2.2 Edição base... 7 2.2.1 Produto... 7

Leia mais

Impressoras. Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Instrutor Antonio F. de Oliveira

Impressoras. Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Instrutor Antonio F. de Oliveira Impressoras Para acessar a pasta impressoras, entre em MeuComputador e clique no ícone abaixo. Pasta Impressoras Contém ícones para adicionar impressoras bem como ícones de todas as impressoras instaladas

Leia mais

Modem e rede local. Guia do Usuário

Modem e rede local. Guia do Usuário Modem e rede local Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas à alterações sem aviso. As únicas garantias para produtos

Leia mais

Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO

Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO Simulado Informática Concurso Correios - IDEAL INFO Esta prova de informática é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha seguindo o molde adotado pela UnB/CESPE. O tempo para a realização deste

Leia mais

Manual de Instalação SIM/SINASC

Manual de Instalação SIM/SINASC Manual de Instalação SIM/SINASC Agosto/2009 Versão 2.2 Índice CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO 02 - PERFIL DO HARDWARE... 5 CAPÍTULO 03 INSTALADOR SIM SINASC 2.2... 6 CAPÍTULO 04 - MODO DE INSTALAÇÃO...

Leia mais

Terminal de Consulta de Preço. Linha Vader. Modelo TT300 e TT1000i

Terminal de Consulta de Preço. Linha Vader. Modelo TT300 e TT1000i Terminal de Consulta de Preço Linha Vader Modelo TT300 e TT1000i Índice 1. Conhecendo o Terminal de Consulta 03 1.1 Configurando o endereço IP no terminal 04 2. Conhecendo o Software TTSocket 06 3. Instalando

Leia mais

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch.

Experiência 05: CONFIGURAÇÃO BÁSICA DE UMA REDE. Objetivo Geral Criar uma rede ponto-a-ponto com crossover e utiizando switch. ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Figura 1: Interface 3G Identech

Figura 1: Interface 3G Identech Sumário 1 INTRODUÇÃO...3 2 INSTALAÇÃO NO WINDOWS XP...5 3 INSTALAÇÃO NO WINDOWS VISTA...12 4 INSTALAÇÃO NO WINDOWS 7...18 5 CADASTRANDO OPERADORA...25 6 CONECTANDO NA INTERNET...27 7 SERVIÇO DE SMS...29

Leia mais

TransactionCentre - Módulo Client.exe Manual de Instalação

TransactionCentre - Módulo Client.exe Manual de Instalação . Introdução A finalidade deste documento é apresentar passo-a-passo o processo de instalação do TransactionCentre Client. No caso de dúvidas ou sugestões, entre em contato com o seu suporte técnico, o

Leia mais

Atualização, Backup e Recuperação de Software. Número de Peça: 405533-201

Atualização, Backup e Recuperação de Software. Número de Peça: 405533-201 Atualização, Backup e Recuperação de Software Número de Peça: 405533-201 Janeiro de 2006 Sumário 1 Atualizações de Software Recebimento Automático de Atualizações de Software HP...................................

Leia mais

Veja em Tela cheia abaixo: Página nº 2

Veja em Tela cheia abaixo: Página nº 2 Neste pequeno manual iremos conhecer as diversas impressoras que poderemos utilizar no sistema park service, a impressora poderá ser matricial ou térmica utilizando uma bobina de papel 40 colunas, facilmente

Leia mais

Modem e rede local. Guia do Usuário

Modem e rede local. Guia do Usuário Modem e rede local Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso. As únicas garantias para produtos

Leia mais

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração

Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração Medical Office 2015 Instruções de Instalação e Configuração 1) Faça o download do Medica Office através do nosso site www.medicaloffice.com.br opção do Download; 2) Após realizado o download do arquivo

Leia mais

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação

TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação TCC TP02-USB Cabo de Programação USB para PLC WEG TP02 Manual de Instalação Os cabo de programação modelo TCC TP02-USB foi desenvolvido para atender a necessidade de conexão em porta USB do computador

Leia mais

Rua Joinville, 388 Sala 202 - Bairro Centro - Itajaí SC CEP 88301-410 Fone/Fax: (0xx47) 3045-4008 www.sysmo.com.br - e-mail: joao@sysmo.com.

Rua Joinville, 388 Sala 202 - Bairro Centro - Itajaí SC CEP 88301-410 Fone/Fax: (0xx47) 3045-4008 www.sysmo.com.br - e-mail: joao@sysmo.com. O TS (Terminal Server) é um serviço que permite que você acesse o seu servidor remotamente, trabalhando nele em modo gráfico como se você estivesse ali. O TS no Win2003 utiliza o protocolo RDP 5.2 Item

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. As informações

Leia mais

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário Manual do Usuário Produto: EmiteNF-e Versão: 1.2 Índice 1. Introdução... 2 2. Acesso ao EmiteNF-e... 2 3. Configurações Gerais... 4 3.1 Gerenciamento de Usuários... 4 3.2 Verificação de Disponibilidade

Leia mais

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL Documento: Tutorial Autor: Iuri Sonego Cardoso Data: 27/05/2005 E-mail: iuri@scripthome.cjb.net Home Page: http://www.scripthome.cjb.net ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

Leia mais

Manual de Utilização do PDV Klavix

Manual de Utilização do PDV Klavix Manual de Utilização do PDV Klavix Página 1/20 Instalando a partir do CD Se você recebeu um CD de instalação, rode o programa Instalador que se encontra no raiz do seu CD. Ele vai criar a pasta c:\loureiro

Leia mais

2400 Series Primeiros passos

2400 Series Primeiros passos Conteúdo 2400 Series Primeiros passos Consute o Guia do usuário completo no CD para obter informações mais detalhadas sobre as seguintes tarefas: Configurando a impressora Conhecendo a impressora Colocando

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO

LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO LASERTECK SOFTECK FC MANUAL DO USUÁRIO 2015 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3 INSTALAÇÃO... 3 4 O QUE MUDOU... 3 5 COMO COMEÇAR... 4 6 FORMULÁRIOS DE CADASTRO... 5 7 CADASTRO DE

Leia mais

Redes de Computadores. Jeronimo Costa Penha Senai CFP - JIP

Redes de Computadores. Jeronimo Costa Penha Senai CFP - JIP Redes de Computadores Jeronimo Costa Penha Senai CFP - JIP Clientes e Servidores Servidores São computadores ou equipamentos que disponibilizam seus recursos para outros computadores. Exemplos: a) Servidor

Leia mais

Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits

Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits Guia de instalação de impressora matricial Daruma DS-348 no Windows Vista 32 bits Para a instalação desta impressora com conversor serial-usb, recomendamos o uso do cabo FCA-6 da marca FEASSO. Veja o Apêndice

Leia mais

Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP

Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP Impressora Térmica Daruma DR 700-L Serial-USB Instruções para a instalação no Windows XP Aviso: o sistema da Ingresso Rápido é incompatível com o modelo Daruma DR-700 LP Porta Paralela. 1 Índice Parte

Leia mais

Atualizações de Software Guia do Usuário

Atualizações de Software Guia do Usuário Atualizações de Software Guia do Usuário Copyright 2009 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows e Windows Vista são marcas registradas da Microsoft Corporation nos EUA. Aviso sobre o produto

Leia mais

Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS

Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS ReadMe_Driver.pdf 11/2011 Driver da KODAK D4000 Duplex Photo Printer para WINDOWS Descrição O driver da D4000 Printer é um driver da impressora MICROSOFT personalizado para uso com a D4000 Duplex Photo

Leia mais

Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range

Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O Adaptador Wireless WBS 901 E é um dispositivo USB da família

Leia mais

EW1085R2 Recetor Bluetooth MICRO USB Classe 2

EW1085R2 Recetor Bluetooth MICRO USB Classe 2 EW1085R2 Recetor Bluetooth MICRO USB Classe 2 EW1085R2 Recetor Bluetooth MICRO USB Classe 2 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 2.0

Leia mais

Manual do Usuário PRELIMINAR

Manual do Usuário PRELIMINAR Manual do Usuário PRELIMINAR Introdução O conversor KR-485/USB é a solução rápida e segura para a interface entre o PC e barramentos de comunicação industrial RS-485 ou RS-422. Ao ligar o KR-485/USB à

Leia mais

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 1 Sumário 1. Instalando a Chave de Proteção 3 2. Novas características da versão 1.3.8 3 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 4. Executando o PhotoFacil Álbum 9 3.1. Verificação da Chave 9 3.1.1. Erro 0001-7

Leia mais

LGTi Tecnologia. Manual - Outlook Web App. Soluções Inteligentes. Siner Engenharia

LGTi Tecnologia. Manual - Outlook Web App. Soluções Inteligentes. Siner Engenharia LGTi Tecnologia Soluções Inteligentes Manual - Outlook Web App Siner Engenharia Sumário Acessando o Outlook Web App (Webmail)... 3 Email no Outlook Web App... 5 Criar uma nova mensagem... 6 Trabalhando

Leia mais

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco).

3. No painel da direita, dê um clique com o botão direito do mouse em qualquer espaço livre (área em branco). Permissões de compartilhamento e NTFS - Parte 2 Criando e compartilhando uma pasta - Prática Autor: Júlio Battisti - Site: www.juliobattisti.com.br Neste tópico vamos criar e compartilhar uma pasta chamada

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO AULA PRÁTICA DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO Objetivo: Apresentar o modo de operação Ad Hoc de uma rede padrão IEEE 802.11g/b e implementá-la em laboratório. Verificar os fundamentos de associação/registro

Leia mais

Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá. LibreOffice Impress Editor de Apresentação

Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá. LibreOffice Impress Editor de Apresentação Superintendência Regional de Ensino de Ubá - MG Núcleo de Tecnologia Educacional NTE/Ubá LibreOffice Impress Editor de Apresentação Iniciando o Impress no Linux Educacional 4 1. Clique no botão 'LE' no

Leia mais

Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade.

Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade. Guia Rápido Obrigado por adquirir o Mobile Broadband modem USB E3272. Com o seu modem USB, você tem acesso à rede sem fio em alta velocidade. Observação: Este manual fornece os atributos físicos do modem

Leia mais

Fiery Driver Configurator

Fiery Driver Configurator 2015 Electronics For Imaging, Inc. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 16 de novembro de 2015 Conteúdo 3 Conteúdo Fiery Driver Configurator...5

Leia mais

2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5

2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Instalação... 4 2.1 Montando o cabo serial... 4 2.2 Conectando o receptor ao PC... 5 2.3 Instalando o programa (DRU)... 5 3. Atualizando o receptor... 8 3.1 Qual o software

Leia mais

2. Cadastrar Cargo de Funcionário: Gestão> Cadastro> RH> Cargo Cadastro auxiliar necessário quando for preciso cadastrar os funcionários da loja.

2. Cadastrar Cargo de Funcionário: Gestão> Cadastro> RH> Cargo Cadastro auxiliar necessário quando for preciso cadastrar os funcionários da loja. ASASYS INFORMÁTICA GUIA DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DO CTRL HORÁRIO A. PREPARATIVO CONTROLE DE HORARIO Antes de fazer a instalação e configuração do Controle de Horário, é necessário que previamente seja

Leia mais

Compartilhando arquivos no Windows XP

Compartilhando arquivos no Windows XP Compartilhando arquivos no Windows XP Para criar um grupo doméstico e compartilhar arquivos é necessário que tenhamos pelo menos dois computadores ligados entre si (em rede) por meio de cabo direto, hub,

Leia mais

Resolução de Problemas de Rede. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Resolução de Problemas de Rede. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Resolução de Problemas de Rede Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Ferramentas para manter o desempenho do sistema Desfragmentador de disco: Consolida arquivos e pastas fragmentados Aumenta

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700.

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. Neste STK mostraremos como comunicar com o conversor Serial/Ethernet e instalar o driver Genérico Somente Texto

Leia mais

Usar Atalhos para a Rede. Logar na Rede

Usar Atalhos para a Rede. Logar na Rede GUIA DO USUÁRIO: NOVELL CLIENT PARA WINDOWS* 95* E WINDOWS NT* Usar Atalhos para a Rede USAR O ÍCONE DA NOVELL NA BANDEJA DE SISTEMA Você pode acessar vários recursos do software Novell Client clicando

Leia mais

CAPÍTULO 4 Interface USB

CAPÍTULO 4 Interface USB Interfaces e Periféricos 29 CAPÍTULO 4 Interface USB Introdução Todo computador comprado atualmente possui uma ou mais portas (conectores) USB. Estas portas USB permitem que se conecte desde mouses até

Leia mais

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Sistemas Operacionais Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Conteúdo Programático CONTAS DE E GRUPOS DE O Microsoft Management Console - MMC Permissões de Segurança de um Console Contas de Usuários

Leia mais

Virtual Box. Guia. Instalação E Utilização. Criado por Wancleber Vieira wancleber.vieira@ibest.com.br

Virtual Box. Guia. Instalação E Utilização. Criado por Wancleber Vieira wancleber.vieira@ibest.com.br Virtual Box Guia De Instalação E Utilização 1 Sumário Instalação do Linux Ubuntu através de um gerenciador de Máquinas Virtuais 1.1 Introdução, 3 1.2 Instalação do Virtual Box, 3 1.3 Configuração do Virtual

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO

INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO RMCCI Versão 4.0 1 28/11/2005 Para instalar o RMCCI Versão 4.0 monousuário Você precisará ter o CD-ROM ou os arquivos de instalação originais desta versão. I - REQUISITOS DE SISTEMA

Leia mais

1.Roteador Re054 e RE108

1.Roteador Re054 e RE108 Guia rápido - Roteador 1.Roteador Re054 e RE108 1. Instalação e Conexão de cabos. Instalação 2. Não consigo acessar a http (não conseguiu começar a configurar), o que deve ser ou o que devo fazer? Instalação

Leia mais

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens:

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens: Introdução: Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível montar uma rede sem fio em casa ou no escritório sem usar um roteador de banda larga ou um ponto de acesso (access point),

Leia mais

Professor Paulo Lorini Najar

Professor Paulo Lorini Najar Microsoft PowerPoint O Microsoft PowerPoint é uma ferramenta ou gerador de apresentações, palestras, workshops, campanhas publicitárias, utilizados por vários profissionais, entre eles executivos, publicitários,

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

Atenção ainda não conecte a interface em seu computador, o software megadmx deve ser instalado antes, leia o capítulo 2.

Atenção ainda não conecte a interface em seu computador, o software megadmx deve ser instalado antes, leia o capítulo 2. Atenção ainda não conecte a interface em seu computador, o software megadmx deve ser instalado antes, leia o capítulo 2. Interface megadmx SA Firmware versão 1, 2 e 3 / software megadmx 2.000 (Windows/MAC

Leia mais

Software Planejamento Tributário

Software Planejamento Tributário Software Planejamento Tributário Bem vindo ao segundo manual de instalação do software de Planejamento Tributário, este irá lhe mostrar os passos para o término da instalação e configuração do software

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

Modem e Redes Locais. Número de Peça: 383057-202. Outubro de 2005

Modem e Redes Locais. Número de Peça: 383057-202. Outubro de 2005 Modem e Redes Locais Número de Peça: 383057-202 Outubro de 2005 Sumário 1 Modem Interno Utilização do Cabo de Modem....................... 2 Utilização de um Adaptador de Cabo de Modem Específico para

Leia mais

Guia de Início Rápido SystemTweaker

Guia de Início Rápido SystemTweaker Guia de Início Rápido SystemTweaker O SystemTweaker é uma ferramenta segura e fácil de usar para personalizar o Windows de acordo com as suas preferências. Este guia de início rápido irá ajudar você a

Leia mais

CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA

CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA CADASTRO DE OBRAS E PROJETOS DE ENGENHARIA SET 2014 2 INTRODUÇÃO Este manual objetiva orientar os servidores no processo do cadastro de projetos no Sistema Channel para viabilizar o acompanhamento físico-financeiro

Leia mais

INTERNET EXPLORER 8 EXPLORER EXPL 8 ORER 8

INTERNET EXPLORER 8 EXPLORER EXPL 8 ORER 8 INTERNET EXPLORER 8 ÍNDICE CAPÍTULO 1 REDES DE COMPUTADORES...7 O QUE SÃO REDES DE COMPUTADORES...8 INTERLIGANDO COMPUTADORES...10 CAPÍTULO 2 O QUE É INTERNET...12 COMO FUNCIONA A INTERNET...12 CAPÍTULO

Leia mais

1. Explicando Roteamento um exemplo prático. Através da análise de uns exemplos simples será possível compreender como o roteamento funciona.

1. Explicando Roteamento um exemplo prático. Através da análise de uns exemplos simples será possível compreender como o roteamento funciona. Aula 14 Redes de Computadores 24/10/07 Universidade do Contestado UnC/Mafra Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber ROTEAMENTO EM UMA REDE DE COMPUTADORES A máscara de sub-rede é utilizada para determinar

Leia mais

Como montar uma rede Wireless

Como montar uma rede Wireless Como montar uma rede Wireless Autor: Cristiane S. Carlos 1 2 Como Montar uma Rede Sem Fio sem Usar um Roteador de Banda Larga Introdução Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Seu manual do usuário HP PAVILION B1400 http://pt.yourpdfguides.com/dref/852176

Seu manual do usuário HP PAVILION B1400 http://pt.yourpdfguides.com/dref/852176 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para HP PAVILION B1400. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual

Leia mais

Como instalar uma impressora?

Como instalar uma impressora? Como instalar uma impressora? Antes de utilizar uma impressora para imprimir seus documentos, arquivos, fotos, etc. é necessário instalá-la e configurá-la no computador. Na instalação o computador se prepara

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB.

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-300U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Motorola Phone Tools. Início Rápido

Motorola Phone Tools. Início Rápido Motorola Phone Tools Início Rápido Conteúdo Requisitos mínimos... 2 Antes da instalação Motorola Phone Tools... 3 Instalar Motorola Phone Tools... 4 Instalação e configuração do dispositivo móvel... 5

Leia mais

Medidor Powersave V2 USB

Medidor Powersave V2 USB Medidor Powersave V2 USB O medidor é formado por uma caixa plástica contendo uma placa eletrônica, uma tomada macho, uma tomada fêmea, um conector H, um barramento lateral, um conector USB e leds indicativos.

Leia mais

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Para criar um grupo doméstico e compartilhar arquivos é necessário que tenhamos pelo menos dois computadores ligados entre si (em

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB

... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB ... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.2 SENHA 4 1.3 INSTALAÇÃO 4 1.3.1 INSTALAÇÃO PARA MODERADOR 4 1.3.2 INSTALAÇÃO PARA PARTICIPANTES 8 1.3.2.1 PELO

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique

Leia mais

Manual Rápido de Registro e Configuração do DJPDV

Manual Rápido de Registro e Configuração do DJPDV Página 1 Manual Rápido de Registro e Configuração do DJPDV Juliana Rodrigues Prado Tamizou www.djsystem.com.br (15) 3324-3333 Rua Coronel Aureliano de Camargo,973 Centro - Tatuí SP - 18270-170 Revisado

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião

Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião Manual do Teclado de Satisfação Online WebOpinião Versão 1.2.3 27 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

Windows 98 e Windows Me

Windows 98 e Windows Me Windows 98 e Windows Me "Etapas preliminares" na página 3-27 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-28 "Outros métodos de instalação" na página 3-28 "Solução de problemas do Windows 98 e Windows

Leia mais

Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu

Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu Conectar diferentes pesquisas na internet por um menu Pré requisitos: Elaboração de questionário Formulário multimídia Publicação na internet Uso de senhas na Web Visualização condicionada ao perfil A

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações

Leia mais

DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO

DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO MONITOR LCD DRIVER DA TELA SENSÍVEL AO TOQUE MANUAL DE OPERAÇÃO para Mac Versão 1.0 Modelos aplicáveis PN-L802B/PN-L702B/PN-L602B Conteúdo Introdução...3 Requisitos do sistema...3 Configuração do computador...4

Leia mais

Impressora HP DeskJet 720C Series. Sete passos simples para configurar a sua impressora

Impressora HP DeskJet 720C Series. Sete passos simples para configurar a sua impressora Impressora HP DeskJet 720C Series Sete passos simples para configurar a sua impressora Parabéns pela aquisição de sua impressora HP DeskJet 720C Series! Aqui está uma lista dos componentes da caixa. Se

Leia mais

Manual do Usuário. Protocolo

Manual do Usuário. Protocolo Manual do Usuário Protocolo Índice de capítulos Parte I - Processos............................... 01 1 - Buscar................................ 01 2 - Listar................................ 02 3 - Abertura..............................

Leia mais

1. No Windows 7. a) para iniciar as configurações, clicar no ícone da rede wireless localizado no canto direito da barra de tarefas:

1. No Windows 7. a) para iniciar as configurações, clicar no ícone da rede wireless localizado no canto direito da barra de tarefas: TUTORIAL SOBRE A INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA REDE WIFI NOS POSTOS DO BPMRv Prezados usuários da rede de dados do DEINFRA/BPMRv, estamos iniciando o processo de configuração de Rede Wireless nos Postos

Leia mais

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. POWERPOINT 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos ou objetos

Leia mais

Guia de Instalação Rápida. Guia de Instalação Rápida. Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150. Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150

Guia de Instalação Rápida. Guia de Instalação Rápida. Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150. Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150 Guia de Instalação Rápida Guia de Instalação Rápida Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150 Encore Electronics, Inc. Todos os direitos reservados. CAPA Adaptador PCI-E Sem Fio N300/N150 Encore Electronics, Inc.

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1 Capitulo 1 Montagem de duas pequenas redes com a mesma estrutura. Uma é comandada por um servidor Windows e outra por um servidor linux, os computadores clientes têm o Windows xp Professional instalados.

Leia mais