O PRONAF EM NÚMEROS Política de Sucesso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PRONAF EM NÚMEROS Política de Sucesso"

Transcrição

1

2 Bilhões R$ O PRONAF EM NÚMEROS Política de Sucesso Através de muita luta do Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais, o PRONAF foi instituído através do Decreto Presidencial n.º 1.946, de 28 de junho de 1996, com a finalidade de apoiar o desenvolvimento rural. O Programa transformou a vida dos agricultores brasileiros, e hoje, é exemplo mundial de política pública de sucesso, sendo o programa de crédito com a menor taxa de inadimplência do país, próximas à 1%. Contratos e Recursos Durante a sua vigência, de 1996 até junho de 2018, o PRONAF aplicou aproximadamente R$200 bilhões em mais de R$30 milhões de operações de crédito de custeio e investimento para apoiar diversos empreendimentos da agricultura familiar. Plano Safra A Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) lançou, no dia 26 de junho de 2018, novidades a Safra da agricultura familiar. O aumento de recursos de R$30 bilhões para R$ 31 bilhões, a redução do teto de juros de 5,5% ao ano para 4,6% ao ano, e o aumento do limite do teto de enquadramento da agricultura familiar, que a partir de 1º de julho será de R$ 415 mil de renda bruta anual. Evolução dos Recursos , ,3 24, , ,3 12,6 13,3 10, ,3 3,5 4,6 6,4 7,1 8,1 0 Período

3 BENEFICIÁRIOS Enquadramento São beneficiários do Pronaf os agricultores e produtores rurais que compõem as unidades familiares de produção rural e que comprovem seu enquadramento mediante apresentação da DAP ativa, observado o que segue: a) explorem parcela de terra na condição de proprietário, posseiro, arrendatário, comodatário, parceiro, concessionário do Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA), ou permissionário de áreas públicas; b) residam no estabelecimento ou em local próximo, considerando as características geográficas regionais; c) não detenham, a qualquer título, área superior a 4 (quatro) módulos fiscais, contíguos ou não, quantificados conforme a legislação em vigor, observado o disposto na alínea "g"; d) no mínimo, 50% da renda bruta familiar seja originada da exploração agropecuária e não agropecuária do estabelecimento, observado ainda o disposto na alínea "h"; e) tenham o trabalho familiar como predominante na exploração do estabelecimento, utilizando mão de obra de terceiros de acordo com as exigências sazonais da atividade agropecuária, podendo manter empregados permanentes em número menor que o número de pessoas da família ocupadas com o empreendimento familiar. f) tenham obtido renda bruta familiar nos últimos 12 meses de produção normal, que antecedem a solicitação da DAP, de até R$ 415 mil, considerando neste limite a soma de 100% do Valor Bruto de Produção (VBP), 100% do valor da receita recebida de entidade integradora e das demais rendas provenientes de atividades desenvolvidas no estabelecimento e fora dele, recebida por qualquer componente familiar, excluídos os benefícios sociais e os proventos previdenciários decorrentes de atividades rurais; NOVIDADE No plano safra 2018/2019 a renda bruta familiar aumentou de R$360 mil para R$415 mil. Res. Nº 4.665, de 06/06/2018 g) o disposto na alínea "c" não se aplica quando se tratar de condomínio rural ou outras formas coletivas de propriedade, desde que a fração ideal por proprietário não ultrapasse 4 (quatro) módulos fiscais; h) caso a renda bruta anual proveniente de atividades desenvolvidas no estabelecimento seja superior a R$1.000,00, admite-se, exclusivamente para efeito do cômputo da renda bruta anual utilizada para o cálculo do percentual de que trata a alínea d deste item, a exclusão de até R$10.000,00 da renda anual proveniente de atividades desenvolvidas por membros da família fora do estabelecimento.

4 BENEFICIÁRIOS Grupos Especiais Os beneficiários do Pronaf podem ser enquadrados em grupos especiais deste Programa, mediante apresentação de DAP ativa, conforme as seguintes condições: a) Grupo A : assentados pelo PNRA ou beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) que não contrataram operação de investimento sob a égide do Programa de Crédito Especial para a Reforma Agrária (Procera) ou que ainda não contrataram o limite de operações ou de valor de crédito de investimento para estruturação no âmbito do Pronaf de que trata o MCR 10-17, itens 2 e 6; b) Grupo B : beneficiários cuja renda bruta familiar anual, de que trata a alínea f da página anterior, não seja superior a R$20.000,00 (vinte mil reais), e que não contratem trabalho assalariado permanente; c) Grupo "A/C": assentados pelo PNRA ou beneficiários do PNCF, que: I - tenham contratado a primeira operação no Grupo "A"; II - não tenham contratado financiamento de custeio, exceto no próprio Grupo "A/C". TAMBÉM SÃO BENEFICIÁRIOS I - pescadores artesanais II - aquicultores; III silvicultores; IV - extrativistas quilombolas rurais; V - povos indígenas; VI - demais povos e comunidades tradicionais.

5 Conheça as linhas de crédito oferecidas pelo Pronaf e confira qual é a mais adequada para o seu empreendimento.

6 PRONAF Financia atividades agropecuárias e não agropecuárias de beneficiamento, de industrialização, ou de comercialização da produção própria e/ou de terceiros. LIMITE DE CRÉDITO A soma dos créditos de custeio rural contratados ao amparo do Pronaf fica limitada a R$ 250 mil, por mutuário e por ano agrícola. a) dentro dos limites de financiamento previstos neste item, o mutuário pode contratar nova operação de custeio no mesmo ano agrícola, desde que o crédito subsequente se destine a lavoura diferente da anteriormente financiada ou a operação de custeio pecuário. b) para operações coletivas a taxa efetiva de juros será determinada pelo valor individual obtido pelo critério de proporcionalidade de participação. Finalidade Limite financiado Taxa de juros Operações destinadas ao cultivo de arroz, feijão, mandioca, feijão caupi, trigo, amendoim, alho, tomate, cebola, inhame, cará, batata-doce, batata inglesa, abacaxi, banana, açaí, pupunha, cacau, baru, castanha de caju, laranja, tangerina, olerícolas, erva-mate, cultivos em sistemas de produção de base agroecológica ou em transição para sistemas de base agroecológica e para o custeio pecuário destinado à apicultura, bovinocultura de leite, piscicultura, ovinos e caprinos. Milho. Até R$ 250 mil Até R$ 20 mil De R$ 20 mil a R$ 250 mil 2,5 % ao ano 2,5 % ao ano 4,6 % ao ano Demais culturas e criações. Até R$ 250 mil 4,6 % ao ano

7 PRONAF LEMBRETES IMPORTANTES ANÁLISE DE SOLO A análise de solo química e granulométrica é requerida para operações acima de R$ 5 mil. A análise química tem validade de 02 anos, enquanto a granulométrica tem validade de 10 anos. SEMENTE DE PRODUÇÃO PRÓPRIA É permitido plantar grãos obtidos a partir de semente adquirida na safra anterior desde que tenha nota fiscal e esteja dentro do zoneamento agrícola. MANEJO ADEQUADO A lavoura deve ser mantida limpa e utilizar toda a tecnologia recomendada pelos órgãos de Pesquisa e de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), sob pena de perda do PROAGRO. NOTAS FISCAIS DOS INSUMOS E SEMENTES É preciso guardar as primeiras vias das notas fiscais de tudo que foi utilizado no plantio e na condução da lavoura, sendo que as notas sempre devem estar no nome do mutuário do financiamento de custeio. Obs.: É permitida a compra de sementes e insumos em até 180 dias antes da contratação do custeio, contudo, no ato da contratação devem ser apresentadas as notas dos insumos adquiridos para que as mesmas tenham validade para o PROAGRO.

8 PRONAF Financia máquinas, equipamentos e infraestrutura, visando melhorar a produção através da implantação, ampliação ou modernização de estruturas e serviços agropecuários e não agropecuários no estabelecimento rural. LIMITES DE CRÉDITO a)até R$330 mil para atividades de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura; b)até R$165 mil para os demais empreendimentos e finalidades; c)admite-se o financiamento de construção, reforma ou ampliação de benfeitorias e instalações permanentes, máquinas, equipamentos, inclusive de irrigação, e implementos agropecuários e estruturas de armazenagem, de uso comum, na forma de crédito coletivo, desde que observado o limite individual de até R$165 mil por beneficiário e por ano agrícola; Linha Finalidade Valor financiado Taxa de juros MAIS ALIMENTOS I - adoção de práticas conservacionistas de uso, manejo e proteção dos recursos naturais, incluindo a correção da acidez e da fertilidade do solo e a aquisição, transporte e aplicação dos insumos para essas finalidades; II - formação e recuperação de pastagens, capineiras e demais espécies forrageiras, produção e conservação de forragem, silagem e feno destinados à alimentação animal; III - implantação, ampliação e reforma de infraestrutura de captação, armazenamento e distribuição de água, inclusive aquisição e instalação de reservatórios d água, infraestrutura elétrica e equipamentos para a irrigação; IV - aquisição e instalação de estruturas de cultivo protegido, inclusive os equipamentos de automação para esses cultivos; V - construção de silos, ampliação e construção de armazéns destinados à guarda de grãos, frutas, tubérculos, bulbos, hortaliças e fibras; VI - aquisição de tanques de resfriamento de leite e ordenhadeiras; Até R$ 165 mil 2,5 % ao ano

9 PRONAF Linha Finalidade Valor financiado Encargos Para aquisição de matrizes, reprodutores, animais de serviço, sêmen, animais de recria e engorda. Até R$ 165 mil 4,6 % ao ano MAIS ALIMENTOS Suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura. Até R$ 330 mil 4,6 % ao ano Para os demais empreendimentos e demais finalidades. Até R$ 165 mil 4,6 % ao ano Prazo de Reembolso Até 5 (cinco) anos para a aquisição de caminhonetes de carga e motocicletas; Até 5 (cinco) anos para aquisição de matrizes, animais de recria e engorda. Até 10 (dez) anos, incluídos até 3 (três) anos de carência, para os demais itens financiáveis; NOVIDADE Agora é possível financiar motocicletas adaptadas à atividade rural que constem na relação da SAF/MDA. Res. Nº 4.665, de 06/06/2018 OBSERVAÇÃO IMPORTANTE Para o financiamento para caminhonetes de carga: Somente será concedido aos beneficiários que desenvolvam atividades de agroindústria previstas no MCR 10-6, apicultura, aquicultura, floricultura, olericultura e fruticultura, observado que, no cálculo da capacidade de pagamento, especificado em projeto técnico, deve ficar comprovado que, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) da receita gerada pela unidade de produção tenha origem em ao menos uma dessas atividades e que a sua exploração ocorra há pelo menos doze meses.

10 PRONAF Itens Novos Quando a linha de crédito de investimento do Pronaf se destinar à aquisição de máquinas, equipamentos e implementos, o financiamento pode ser concedido para: Itens novos produzidos no Brasil: I - que constem da relação da SAF/MDA, observando a descrição mínima e valor máximo de cada item, e da relação de CFI do BNDES e atendam aos parâmetros relativos aos índices mínimos de nacionalização definidos nos normativos do BNDES aplicáveis ao Finame, observado que os tratores e motocultivadores devem ter até 80 CV (oitenta cavalos-vapor); II - que não constem da relação da SAF/MDA e da relação de CFI do BNDES, até o limite de crédito de R$10.000,00 (dez mil reais) por item financiado. III - o plano, projeto ou orçamento deve conter o código do MDA e do CFI do BNDES, referente ao item a ser adquirido. IV - que constem da relação de CFI do BNDES, mesmo com valores inferiores ao estabelecido no inciso II, quando se tratar de ordenhadeiras e seus componentes. Itens novos importados: desde que não haja fabricação no Brasil de itens com a função atestada no plano, projeto e orçamento Itens Usados mesma I - de valor financiado de até R$165 mil quando se tratar de colheitadeira automotriz, e de R$80 mil para os demais casos. Os itens devem ser fabricados no Brasil, revisados e com certificado de garantia emitido por concessionária ou revenda autorizada, podendo o certificado de garantia ser substituído por laudo de avaliação emitido pelo responsável técnico do projeto atestando a fabricação nacional, o perfeito funcionamento, o bom estado de conservação e que a vida útil estimada da máquina ou equipamento é superior ao prazo de reembolso do financiamento. NOVIDADE Agora o limite para o financiamento de colheitadeira aumentou para R$165 mil e para outros itens R$80 mil. Res. Nº 4.665, de 06/06/2018

11 PRONAF Os financiamentos ao amparo da Linha de Crédito de Investimento para Agregação de Renda (Pronaf Agroindústria) têm por objetivo prover recursos para atividades que agreguem renda a produção e aos serviços desenvolvidos pelos beneficiários do Pronaf. Considera-se empreendimento familiar rural, de que trata a Lei nº , de 24/7/2006, a pessoa jurídica constituída com a finalidade de beneficiamento, processamento e comercialização de produtos agropecuários, ou ainda para prestação de serviços de turismo rural, desde que formada exclusivamente por um ou mais beneficiários do Pronaf de que trata o MCR 10-2, comprovado pela apresentação de relação com o número da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa de cada sócio, e que, no mínimo, 70% (setenta por cento) da produção a ser beneficiada, processada ou comercializada seja produzida por seus membros. VALOR FINANCIADO PRAZOS E CARÊNCIA JUROS Individual até R$165 mil. Empreendimentos familiares até R$330 mil. Cooperativas acima de R$ 1 milhão até R$35 milhões, limite individual de até R$ 45 mil, por associado ativo. PRONAF Até 10 anos incluídos 3 anos de carência. Até 5 anos incluído 1 ano de carência (caminhonetes de carga). 4,6% a.a. Custeio do beneficiamento e industrialização da produção, inclusive aquisição de embalagens, rótulos, condimentos, conservantes, adoçantes e outros insumos, formação de estoques de insumos, formação de estoques de matéria-prima, formação de estoque de produto final e serviços de apoio à comercialização, adiantamentos por conta do preço de produtos entregues para venda, financiamento da armazenagem, conservação de produtos para venda futura em melhores condições de mercado e a aquisição de insumos pela cooperativa de produção de agricultores familiares para fornecimento aos cooperados. VALOR FINANCIADO PRAZOS E CARÊNCIA JUROS Individual até R$12 mil. Empreendimentos Familiares até R$210 mil. Cooperativas até R$15 milhões. Centrais de Cooperativas até R$ 30 milhões Até 12 meses 4,6% a.a.

12 PRONAF O Pronaf Eco é uma linha de crédito que tem por objetivo financiar tecnologias de energias renováveis e projetos de silvicultura e recuperação de áreas de preservação. Esta linha conta com um limite de até R$165 mil por mutuário e está sujeita as seguintes condições: FINALIDADES PRAZOS E CARÊNCIA JUROS I - pequenos aproveitamentos hidroenergéticos; II - tecnologias de energia renovável, como o uso da energia solar, da biomassa, eólica, mini-usinas de biocombustíveis e a substituição de tecnologia de combustível fóssil por renovável nos equipamentos e máquinas agrícolas; III - tecnologias ambientais, como estação de tratamentos de água, de dejetos e efluentes, compostagem e reciclagem; IV - projetos de adequação ambiental como implantação, conservação e expansão de sistemas de tratamento de efluentes, compostagem, desde que definida no projeto técnico a viabilidade econômica das atividades desenvolvidas na propriedade para pagamento do crédito; V - adequação ou regularização das unidades familiares de produção à legislação ambiental, inclusive recuperação da reserva legal, áreas de preservação permanente, recuperação de áreas degradadas e implantação e melhoramento de planos de manejo florestal sustentável, desde que definida no projeto técnico a viabilidade econômica das atividades desenvolvidas na propriedade para pagamento do crédito; VI - implantação de viveiros de mudas de essências florestais e frutíferas fiscalizadas ou certificadas; Até 10 anos, incluídos até 5 anos de carência. 2,5% a.a. VII - silvicultura, entendendo-se por silvicultura o ato de implantar ou manter povoamentos florestais geradores de diferentes produtos, madeireiros e não madeireiros. Até 12 anos, incluídos até 08 anos de carência. 4,6% a.a. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE A mesma unidade familiar de produção pode contratar até 2 (dois) financiamentos, condicionada a concessão do segundo ao prévio pagamento de pelo menos 3 (três) parcelas do primeiro financiamento e à apresentação de laudo da assistência técnica que ateste a situação de regularidade do empreendimento financiado e capacidade de pagamento.

13 PRONAF PRONAF MULHER financia investimentos de atividades agropecuárias, turismo rural, artesanato, entre outras no meio rural. O crédito pode ser contratado independente do estado civil da mulher. CONDIÇÕES VALOR PRAZO JUROS Nas condições da linha Pronaf Investimento (Pronaf Mais Alimentos). Até R$165 mil ou até R$330 mil para atividades de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura. Até 5 anos (caminhonetes) Até 10 anos (demais itens) incluídos 3 anos de carência Idem juros do Pronaf Mais Alimentos (MCR 10, 05) PRONAF JOVEM financia propostas de crédito de jovens agricultores e agricultoras. Os recursos são destinados à produção e serviços nos estabelecimentos rurais. Investimento para atividades agropecuárias, turismo rural, artesanato e outras no meio rural. Até R$16,5 mil, em até 3 operações por mutuário. Até 10 anos incluídos 3 anos de carência ou até 5 anos se o projeto técnico justificar. 2,5% a.a. PRONAF AGROECOLOGIA financia sistemas de produção de base agroecológica, ou em transição para sistemas de base agroecológica, sistemas orgânicos de produção conforme normas estabelecidas pelo MAPA, incluindo-se os custos relativos à implantação e manutenção do empreendimento. Mesmas condições do MCR 10, 05 Investimento para implantação de sistemas de produção agroecológicos, em transição e/ou orgânicos. Até R$330 mil (avicultura, suinocultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura) Até R$165 mil (demais atividades) Até 5 anos (caminhonetes) Até 10 anos (demais itens) incluídos 3 anos de carência 2,5% a.a.

14 PRONAF Novidades Safra PRONAF X PRONAMP (MCR ) permite ao agricultor familiar acessar o crédito nas condições do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural - Pronamp, mantendo-se beneficiário do Pronaf (mantém a DAP), no entanto, deverá optar qual crédito pretende acessar naquele ano agrícola, Pronaf ou Pronamp (art. 7, resolução. 4665/2018); Compra antecipada de insumos (MCR ) fica mantida a compra antecipada de insumos, em até 180 dias, antes da formalização do crédito. As notas fiscais devem ser apresentadas no ato da contratação do crédito e os produtos adquiridos devem ser compatíveis com o empreendimento financiado (art. 5, resolução 4666/2018); Crédito Investimento Pronaf mais alimentos (MCR b) financiamento de créditos coletivos para a construção, reforma ou ampliação de benfeitorias e instalações permanentes, máquinas, equipamentos, inclusive de irrigação, e implementos agropecuários e estruturas de armazenagem foi excluído o teto de R$ ,00. Agora passa a ser o limite por unidade familiar R$ ,00 vezes a quantidade de famílias envolvidas (art. 18, resolução 4666/2018); Pronaf Industrialização de Agroindústria Familiar (MCR c) o limite da cooperativa de crédito passa de 10 para 15 milhões de reais (art. 19, resolução 4666/2018); Assistência Técnica e Extensão Rural ATER (MCR ,-11a) Havia 2% de assistência técnica por meio do crédito, sendo 0,5% para elaboração do projeto e 1,5% para a prestação dos serviços de ATER. Agora os serviços de Ater são de livre negociação, não podendo ser pago pelo crédito rural. Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar PGPAF (MCR ) permite a liquidação de dívidas do credito Pronaf, com rebate da diferença dos preços do PGPAF com o do mercado, mesmo antes do deferimento do Proagro. Quando do pagamento do Proagro ao agricultor familiar os benefícios do PGPAF serão deduzidos. Isto evitará que o agricultor perca o acesso ao Proagro por ter utilizado o PGPAF na liquidação do crédito (art. 1, carta circular 3884/2018 Bacen); Aquisição de TRATOR - Pronaf Mais Alimentos - (MCR g) exclui a possibilidades de financiamento de tratores a taxas de 2,5% ao ano, para as atividades conforme alínea c item 5, seção 5 capitulo 10 do MCR (art. 4, resolução. 4665/2018);

15 PROAGRO + O Seguro da Agricultura Familiar (SEAF) mantém a garantia de renda de até 80% da receita bruta esperada da lavoura. A cobertura de renda líquida é de até R$ 40 mil para lavouras permanentes e olerícolas, e R$ 22 mil para demais. Com cobertura Sem cobertura Chuva excessiva; Evento fora da vigência; Geada; Plantio extemporâneo; Granizo; Incêndio de lavoura; Seca; Variação excessiva de temperatura; Ventos fortes; Ventos frios; Praga/doença sem método de controle. Área imprópria ou com riscos frequentes; Tecnologia inadequada; Erosão ou não conservação de solo; Controle inadequado de pragas; Lavoura fora das normas. O amparo do PROAGRO é para casos acima de 30% de perda quando da ocorrência do sinistro. O agricultor deve aguardar a visita do técnico que efetuará a vistoria de comprovação de perdas. Somente após a liberação da área que a colheita poderá ser iniciada.

16 ZONEAMENTO AGRÍCOLA O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC), desenvolvido pela Embrapa e parceiros, aplicado no Brasil oficialmente desde 1996, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA, proporciona a indicação de datas ou períodos de plantio/semeadura por cultura e por município, considerando as características do clima, o tipo de solo e ciclo de cultivares O ZARC deve ser observado para evitar perda de cobertura do PROAGRO Link para o acesso ao zoneamento agrícola do Rio Grande do Sul: s/riscos-seguro/riscoagropecuario/portarias/safravigente/rio-grande-do-sul Link para o acesso às cultivares zoneadas: arc/gerarrelatoriorelacaocultivares.actio n?sgjaasaplicacaoprincipal=siszarc Link para o acesso ao novo portal do zoneamento agrícola do MAPA: arc/index.htm

17 ASSISTENCIA TÉCNICA A Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para o crédito rural, consiste na elaboração do plano, proposta ou projeto, orientação técnica ao nível de imóvel rural ou orientação técnica ao nível do Sindicato (MCR: 1-5-3). A ATER para o crédito rural tem o objetivo de buscar soluções adequadas para os problemas de: produção; gerência; beneficiamento; armazenamento; comercialização; industrialização; eletrificação; consumo; bem-estar; e preservação do meio ambiente (MCR: 1-5-1). Os serviços de ATER devem ser prestados por profissionais habilitados junto ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA); ao Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV); e ao Conselho Regional de Biologia (CRB), respeitando as atribuições profissionais conferidas pelos conselhos para a ATER das diferentes linhas de crédito. O que é exigido para a contratação do Pronaf com cobertura do Proagro? DOCUMENTOS E SERVIÇOS DE ATER EXIGENCIA VALOR Este conjunto de documentos são 01 - Proposta Simplificada (projeto simples); obrigatórios para a contratação do 02 - Croqui da Área (mapa e descrição do roteiro de custeio e devem estar em anexo à 0,5% do acesso); proposta. Proposta Simplificada e valor 03 - Análise de Solo (química e física); 04 - Recomendação técnica de adubação e calagem; Recomendação de adubação de financiado GeoMapa Rural (operações acima de R$20 mil). calagem devem estar assinados por profissional registrado ao CREA. 01 Todos os serviços e documentos citados acima; 02 - Assistência Técnica ao nível de estabelecimento rural; 03 - Assistência Técnica ao nível de Sindicato; 04 - Elaboração dos 03 (três) laudos de acompanhamento da lavoura. A contratação destes serviços é opcional para a contratação do Pronaf Custeio. 2% do valor financiado.

18 Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul Departamento de Política Agrícola Assistência Técnica e Extensão Rural Meio Ambiente Agroindústria Agrária Rua Santo Antonio, 121, Porto Alegre/RS CEP: Fone: (51) Fax: (51) secretaria@fetagrs.org.br

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL PRONAF PLANO SAFRA

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL PRONAF PLANO SAFRA FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL PLANO SAFRA 2019-2020 BENEFICIÁRIOS Enquadramento São beneficiários do Pronaf os agricultores e produtores rurais que compõem as unidades

Leia mais

Quadro resumo do crédito do Pronaf

Quadro resumo do crédito do Pronaf Pronaf custeio Quadro resumo do crédito do Pronaf 2016-2017 Linha Finalidade/empreendimento Condições Encargos (taxa de juros) Para financiamentos destinados ao cultivo de arroz, feijão, mandioca, feijão

Leia mais

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões

Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis. 30 Bilhões 2017/ Bilhões 2016/ ,9 Bilhões Mais Crédito para a Produção de Alimentos Saudáveis 30 Bilhões 2017/2018 30 Bilhões 2016/2017 28,9 Bilhões 2015/2016 FACILIDADES DO CRÉDITO RURAL DA CRESOL OS JUROS FORAM MANTIDOS Para diminuir o custo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.483, DE 3 DE MAIO DE 2016

RESOLUÇÃO Nº 4.483, DE 3 DE MAIO DE 2016 RESOLUÇÃO Nº 4483, DE 3 DE MAIO DE 2016 Ajusta as normas a serem aplicadas às operações contratadas no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) a partir de 1º de julho

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Empreendedores Familiares Rurais

Balanço 2016 Perspectivas Empreendedores Familiares Rurais Empreendedores Familiares Rurais 159 160 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 NOVAS CONDIÇÕES PARA O CRÉDITO PODEM AMPLIAR A PRODUÇÃO DOS EMPREEN- DEDORES FAMILIARES RURAIS Mudanças nos limites

Leia mais

PRONAF - AGRICULTURA FAMILIAR ANO AGRÍCOLA 2015/2016

PRONAF - AGRICULTURA FAMILIAR ANO AGRÍCOLA 2015/2016 PRONAF - AGRICULTURA FAMILIAR ANO AGRÍCOLA 2015/2016 Linha Risco Beneficiários (1) Finalidade Limites (R$) Juros Prazo/Carência CUSTEIO Pronaf Custeio Grupo "A/C" (2) /FCO Assentados da Reforma Agrária

Leia mais

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário

Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Ambiente de Gerenciamento do PRONAF e Programas de Crédito Fundiário Julho - 2011 Banco do Nordeste Apoio à Agricultura Familiar Programa Nacional de Fortalecimento Da Agricultura Familiar OBJETIVO Fortalecer

Leia mais

Resolução nº 4.668, de 6/6/2018

Resolução nº 4.668, de 6/6/2018 Resolução nº 4668, de 6/6/2018 RESOLUÇÃO Nº 4668, DE 6 DE JUNHO DE 2018 Define as Taxas de Juros do Crédito Rural (TCR) a serem aplicadas às operações contratadas a partir de 1º de julho de 2018 O Banco

Leia mais

Antonio Trevisan, eng.agr. Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural

Antonio Trevisan, eng.agr. Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural Fonte: Res. 3.375, de 19/06/2006 - Pronaf Res.. 3.369 e 3.370, de 14/06/06 Bedes e R.P. Atualização MCR 477, de 16/03/2006 do Bacen Governo do Estado Antonio Trevisan, eng.agr. Secretaria de Estado da

Leia mais

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL FETAG-RS PLANO SAFRA

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL FETAG-RS PLANO SAFRA FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL FETAG-RS PLANO SAFRA 2016-17 BENEFICIÁRIOS GRUPO A Grupo A : assentados pelo PNRA ou beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

PLANO SAFRA 2007/2008 CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF GRUPO PÚBLICO MODALIDADE FINALIDADE CRÉDITO/TETO JUROS BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA (2)

PLANO SAFRA 2007/2008 CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF GRUPO PÚBLICO MODALIDADE FINALIDADE CRÉDITO/TETO JUROS BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA (2) PLANO SAFRA 2007/2008 CONDIÇÕES DO CRÉDITO RURAL DO PRONAF GRUPO PÚBLICO MODALIDADE FINALIDADE CRÉDITO/TETO JUROS BÔNUS DE ADIMPLÊNCIA (2) Pronaf A Pronaf Grupo A Complementar Pronaf A/C Pronaf B Produtores

Leia mais

Como acessar. Crédito Rural. Banco do Brasil. seu

Como acessar. Crédito Rural. Banco do Brasil. seu Como acessar seu Crédito Rural no Banco do Brasil Produtor Familiar Documentos necessários Produtor Familiar Documentação necessária: - Documento de Identidade e CPF; - DAP Declaração de Aptidão ao Pronaf;

Leia mais

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL - FETAG-RS SEGUROS PARA A PRODUÇÃO

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL - FETAG-RS SEGUROS PARA A PRODUÇÃO FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO SUL - FETAG-RS SEGUROS PARA A PRODUÇÃO SEGURO DA Proagro Mais SEGURO DA PLANO SAFRA DA 2017-2020 Em relação aos seguros da produção, destaque

Leia mais

MUDANÇAS NO PRONAF. 1. Enquadramento no Pronaf. - assentados da Reforma Agrária e beneficiários do Crédito Fundiário que

MUDANÇAS NO PRONAF. 1. Enquadramento no Pronaf. - assentados da Reforma Agrária e beneficiários do Crédito Fundiário que MUDANÇAS NO PRONAF O Banco Central publicou, em 28 de março de 2008, a Resolução No. 3.559 promovendo alterações no Capítulo 10 do MCR Manual de Crédito Rural, que trata do PRONAF Programa Nacional de

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica Plano Safra 2017-2020 Gilson Martins 1 ; Maiko Zanella 2 ; Flavio Enir Turra 3 ; Medidas anunciadas para o Plano Safra 2017/2020 Agricultura Familiar 1. Resumo Curitiba, 31 de

Leia mais

c) finalidade do crédito de investimento: (Res, 4.105, art 6º; Res art 4º)

c) finalidade do crédito de investimento: (Res, 4.105, art 6º; Res art 4º) ANEXO I PROGRAMA ABC Programa ABC - Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura: MCR 13-7 e Circular AGRIS nº 17/2016 (BNDES), de 07.06.16 a) objetivos: (Res 3.979, art. 1º):

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF

PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF C. S. Tecnologia do Agronegócio 3º Semestre PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF Acadêmicos: Bruno Farias, Clodinei Uria,Mauricio, Renan Fontoura, Milton Fábrica, Ricardo

Leia mais

Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário - DFDA-ES. Políticas Estruturantes da SEAD: DAP, Crédito e ATER. Eng. Agrônomo Max Ribas

Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário - DFDA-ES. Políticas Estruturantes da SEAD: DAP, Crédito e ATER. Eng. Agrônomo Max Ribas Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário - DFDA-ES Políticas Estruturantes da SEAD: DAP, Crédito e ATER Eng. Agrônomo Max Ribas Identificação e acesso à políticas públicas Dados sobre a DAP PESSOA

Leia mais

PROGRAMA MAIS ALIMENTOS

PROGRAMA MAIS ALIMENTOS PROGRAMA MAIS ALIMENTOS Agricultura Familiar Agricultura Familiar Agricultura Familiar Produção da Agricultura Familiar Programa Mais Alimentos É uma linha de crédito do Programa Nacional para Fortalecimento

Leia mais

CONVERSANDO COM OS CONSULTORES

CONVERSANDO COM OS CONSULTORES CONVERSANDO COM OS CONSULTORES Pronaf Mais Alimentos: É a linha mais geral e mais usada. Não tem uma finalidade ou beneficiário específico, atende a basicamente todos os produtores rurais em diversos itens

Leia mais

Crédito Rural para Agricultura Familiar no Estado do Amazonas. Eng. Agr. PEDRO CHAVES DA SILVA Gerente de Crédito Rural DATER/ DITER / IDAM

Crédito Rural para Agricultura Familiar no Estado do Amazonas. Eng. Agr. PEDRO CHAVES DA SILVA Gerente de Crédito Rural DATER/ DITER / IDAM Crédito Rural para Agricultura Familiar no Estado do Amazonas. Eng. Agr. PEDRO CHAVES DA SILVA Gerente de Crédito Rural DATER/ DITER / IDAM O que é Crédito Rural? Considera-se crédito rural o suprimento

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SUP/AOI Nº 45/2018-BNDES Rio de Janeiro, 30 de julho de 2018. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.597, DE 28 DE AGOSTO DE 2017

RESOLUÇÃO Nº 4.597, DE 28 DE AGOSTO DE 2017 RESOLUÇÃO Nº 4597, DE 28 DE AGOSTO DE 2017 Ajusta normas do crédito rural O Banco Central do Brasil, na forma do art 9º da Lei nº 4595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que o Conselho Monetário

Leia mais

Plano Safra 2018/2019. Julho/2018

Plano Safra 2018/2019. Julho/2018 Plano Safra 2018/2019 Julho/2018 de associados colaboradores Presente em Mais de agências Cooperativas Presença do Sicredi Base: abril/2018 de ativos 49,5 mil 36,7 mi 805,5 mi 592,9 mi 251 Colaboradores

Leia mais

BANCO DA AMAZÔNIA CRÉDITO PARA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF - PLANO SAFRA 2013/2014

BANCO DA AMAZÔNIA CRÉDITO PARA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF - PLANO SAFRA 2013/2014 BANCO DA AMAZÔNIA CRÉDITO PARA AGRICULTURA FAMILIAR PRONAF - PLANO SAFRA 2013/2014 O QUE É O PRONAF? O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar é o programa do governo federal criado

Leia mais

Banco do Brasil. Setembro 2012

Banco do Brasil. Setembro 2012 Banco do Brasil Setembro 2012 2011/2012 Atuação do BB na Safra 2011/2012 Volume de crédito rural desembolsado R$ 48,2 bilhões CRESCIMENTO de 23% Atuação do BB na Safra 2011/2012 Comparativo: Safras 2010/2011

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SUP/AOI Nº 16/2017-BNDES Rio de Janeiro, 04 de julho de 2017 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da Área

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica POLÍTICA AGRÍCOLA Curitiba, 6 de junho de 2018. Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019 1 Resumo No dia 6 de junho de 2018 foram anunciadas as medidas para financiamento à agropecuária

Leia mais

Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AGRIS. Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AGRIS. Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 19/2016-BNDES Rio de Janeiro, 07 de junho de 2016 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da

Leia mais

agricultura Crédito que fortalece as raízes do campo.

agricultura Crédito que fortalece as raízes do campo. agricultura PRONAF BRB familiar Crédito que fortalece as raízes do campo. O Banco de brasília e O PRONAF O Pronaf Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar foi criado pelo Governo Federal

Leia mais

Palma de Óleo. Pronaf Eco Dendê

Palma de Óleo. Pronaf Eco Dendê Palma de Óleo Pronaf Eco Dendê 1 A Archer Daniels Midland Company (ADM) O que fazemos: Líder no processamento e transformação de produtos agrícolas; Uma das empresas mais admiradas no ramo de produção

Leia mais

Plano Safra da AGRICULTURA FAMILIAR Alimentos Saudáveis para o Campo e a Cidade

Plano Safra da AGRICULTURA FAMILIAR Alimentos Saudáveis para o Campo e a Cidade Plano Safra da AGRICULTURA FAMILIAR 2016-2017 Alimentos Saudáveis para o Campo e a Cidade DILMA ROUSSEFF Presidenta da República PATRUS ANANIAS Ministro do Desenvolvimento Agrário MARIA FERNANDA RAMOS

Leia mais

FÓRUM REGIONAL DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS. Porto Alegre/RS Maio/2018

FÓRUM REGIONAL DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS. Porto Alegre/RS Maio/2018 FÓRUM REGIONAL DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA COM FONTES RENOVÁVEIS Porto Alegre/RS Maio/2018 Atuação Missão e princípios Missão É fortalecer e estimular a interação solidária entre agricultores e cooperativa

Leia mais

Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/13

Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/13 Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/13 Estão previstos R$ 22,3 bilhões em recursos para a agricultura familiar, na safra 2012/2013. Desse montante, R$ 18,0 bilhões serão aplicados nas operações de

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 16/2015-BNDES Rio de Janeiro, 01 de julho de 2015 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da

Leia mais

SOCIOLOGIA E EXTENSÃO RURAL

SOCIOLOGIA E EXTENSÃO RURAL CENTRO UNIVERSITÁRIO DO TRIÂNGULO Curso de Agronomia SOCIOLOGIA E EXTENSÃO RURAL - 6503 Professora: Cláudia Milene Nascente Neves AGRICULTURA FAMILIAR Agricultura Familiar A Agricultura Familiar consiste

Leia mais

PLANO SAFRA

PLANO SAFRA Fortalecer o campo para desenvolver o Brasil Fortalecer o campo para desenvolver o Brasil PLANO SAFRA 2017 2020 A agricultura familiar é um importante segmento para o desenvolvimento do Brasil. São aproximadamente

Leia mais

TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR. Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP

TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR. Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP TÍTULO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DA AGRICULTURA FAMILIAR Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP Legislação Os normativos do enquadramento do agricultores familiares 1) Lei 11.326/06

Leia mais

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.867, DE 10 DE JUNHO DE 2010 DOU

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.867, DE 10 DE JUNHO DE 2010 DOU RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.867, DE 10 DE JUNHO DE 2010 DOU 11.06.2010 Altera as condições do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) a partir do ano agrícola 2010/2011. O Banco Central do Brasil,

Leia mais

Gerência de Assessoramento Técnico ao Agronegócio Gerag SP

Gerência de Assessoramento Técnico ao Agronegócio Gerag SP Gerência de Assessoramento Técnico ao Agronegócio Gerag SP Diretoria de Agronegócios Gerag São Paulo Safra 2012/2013 Programa ABC Agricultura de Baixo Carbono ABC - Mitigar a Emissões de GEE pela Agropecuária

Leia mais

Linhas Especiais de Investimento

Linhas Especiais de Investimento Banco do Brasil S/A Linhas Especiais de Investimento ATNC Cascavel - PR Finalidades - Pronaf Investimento Especial - Pronamp Simples - Finame Rural PSI Banco do Brasil S/A PRONAF INVESTIMENTO ESPECIAL

Leia mais

Público-Alvo Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e suas cooperativas. Teto Até R$ 1 milhão por beneficiário, por ano-safra.

Público-Alvo Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e suas cooperativas. Teto Até R$ 1 milhão por beneficiário, por ano-safra. Linha de Crédito Público-Alvo Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e suas cooperativas. Teto Até R$ 1 milhão por beneficiário, por ano-safra. Limite financiável Até100% do valor dos itens objeto

Leia mais

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA

POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO PARA A APICULTURA MECANISMOS DE POLÍTICAS DE CRÉDITO RURAL JOÃO CLAUDIO DA SILVA SOUZA SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Brasília, 27 de novembro de 2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

Agronegócios. Cuiabá, outubro de 2017

Agronegócios. Cuiabá, outubro de 2017 Agronegócios Cuiabá, outubro de 2017 Carteira de Crédito de Agronegócio do BB R$ 188,15 bi Carteira de Crédito Rural do Banco do Brasil (junho/2017) 60% SNCR R$ 15,8 bi Recursos do FCO 8,42% da Carteira

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SEAGRI N 09/2009 Rio de Janeiro, 23 de dezembro de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Chefe da Secretaria de Gestão

Leia mais

Banco do Brasil e o Agronegócio. Fevereiro 2012

Banco do Brasil e o Agronegócio. Fevereiro 2012 Banco do Brasil e o Agronegócio Fevereiro 2012 Banco do Brasil e o Agronegócio 61,6% do Crédito Rural/Agroindustrial no País (SNCR 31.09.2011); 77% dos valores aplicados no Pronaf (SNCR); 1,4 milhões de

Leia mais

Secretaria de Política Agrícola da Contag Informe de Política Agrícola Contag-5

Secretaria de Política Agrícola da Contag Informe de Política Agrícola Contag-5 Secretaria de Política Agrícola da Contag Informe de Política Agrícola Contag-5 Balanço das resoluções referentes ao pagamento das dívidas do crédito rural da safra 2005/2006 e das prorrogadas de 2005.

Leia mais

c) o valor do crédito de custeio concedido na forma deste item é independente do limite estabelecido no item 5 por tomador." (NR)

c) o valor do crédito de custeio concedido na forma deste item é independente do limite estabelecido no item 5 por tomador. (NR) RESOLUCAO 3.986 Altera condições para contratação de operações de custeio, comercialização, Empréstimo do Governo Federal (EGF), Linha Especial de Crédito (LEC), e dos Programas do BNDES, Moderagro, Prodecoop

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010

Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010 Plano Agrícola e Pecuário 2009/2010 EDILSON GUIMARÃES Secretário de Política Agrícola Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 26 de junho de 2009 Principais Objetivos do PAP 2009-2010 Aumentar

Leia mais

Resolução CMN Bacen nº (DOU de 04/07/08)

Resolução CMN Bacen nº (DOU de 04/07/08) Resolução CMN Bacen nº 3.588 (DOU de 04/07/08) Institui, no âmbito BNDES, o Programa de Estímulo à Produção Agropecuária Sustentável e promove ajustes nas normas dos programas de investimento Moderinfra,

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 679 Às Instituições Financeiras do Sistema Nacional de Crédito Rural. DEPARTAMENTO DO CRÉDITO RURAL Geraldo Martins Teixeira Chefe

CARTA-CIRCULAR N 679 Às Instituições Financeiras do Sistema Nacional de Crédito Rural. DEPARTAMENTO DO CRÉDITO RURAL Geraldo Martins Teixeira Chefe CARTA-CIRCULAR N 679 Às Instituições Financeiras do Sistema Nacional de Crédito Rural Comunicamos a introdução, no capítulo 32 do Manual do Crédito Rural (MCR), das alterações indicadas nas folhas anexas.

Leia mais

Gabriel Nunes dos Santos Junior Eng. Agrônomo Gerente de Relacionamento/Segmento Rural - Sul

Gabriel Nunes dos Santos Junior Eng. Agrônomo Gerente de Relacionamento/Segmento Rural - Sul Gabriel Nunes dos Santos Junior Eng. Agrônomo Gerente de Relacionamento/Segmento Rural - Sul Soluções de crédito para empreendimentos Capixabas PROGRAMAS ESTRATÉGICOS LINHAS DE FINANCIAMENTO SOLUÇÕES

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2017/2018 (*) Data de atualização:

LINHAS DE CRÉDITO AGRICULTURA EMPRESARIAL ANO AGRÍCOLA 2017/2018 (*) Data de atualização: CUSTEIO Pronamp Produtor rural, com renda bruta anual até R$ 1,76 milhão, entre outras condições produção agrícola e pecuária controlados: MCR 6-2 Obrigatório e MCR 6-4 Poupança-Ouro R$ 1,5 milhão por

Leia mais

I - MEDIDAS ANUNCIADAS:

I - MEDIDAS ANUNCIADAS: PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PAP 2012/2013 ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS I - MEDIDAS ANUNCIADAS: 1. Montante de recursos Aumento de 7,5% no montante total de recursos de crédito rural para a safra 2012/13,

Leia mais

47ª Reunião do Treino & Visita GRÃOS Embrapa/Soja

47ª Reunião do Treino & Visita GRÃOS Embrapa/Soja 47ª Reunião do Treino & Visita GRÃOS Embrapa/Soja Plano Agrícola e Pecuário 2012/13 MAPA Plano Safra 2012/13 MDA Robson Mafioletti Eng. Agrônomo, Msc. Economia Aplicada Assessor da Ocepar 41-3200 1111

Leia mais

Resolução CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL CMN (BACEN) nº de

Resolução CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL CMN (BACEN) nº de Resolução CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL CMN (BACEN) nº 3.375 de 19.06.2006 D.O.U.: 21.06.2006 Altera o Regulamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e outros dispositivos

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR N 44/2009 Rio de Janeiro, 11 de maio de 2009. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da Área de Operações Indiretas,

Leia mais

Mais de 200 anos de história

Mais de 200 anos de história Atuação do Banco do Brasil no Agronegócio Cooperativas Agropecuárias Safra 2017/18 Perfil Corporativo Postos de Atendimento1 16.492 Fundado em 1808 1ª empresa listada em bolsa de valores no Brasil Maior

Leia mais

TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 CAPÍTULO : Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) - 10 SEÇÃO : Disposições Gerais - 1

TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 CAPÍTULO : Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) - 10 SEÇÃO : Disposições Gerais - 1 TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 1 - O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) destina-se a estimular a geração de renda e melhorar o uso da mão de obra familiar, por meio do financiamento

Leia mais

Altera normas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Altera normas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). RESOLUCAO 3.984 Altera normas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público

Leia mais

Serviço Florestal Brasileiro. Guia de Financiamento Florestal. Guia de. Financiamento Florestal

Serviço Florestal Brasileiro. Guia de Financiamento Florestal. Guia de. Financiamento Florestal Guia de Financiamento Florestal 2016 1 Presidente Interino Michel Temer Ministro do Meio Ambiente José Sarney Filho Secretário Executivo do Ministério do Meio Ambiente Marcelo Cruz Diretor Geral do Raimundo

Leia mais

HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF

HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF HISTÓRICO DE ATUAÇÃO E DEMANDAS TECNOLÓGICAS DO SETOR AGROPECUÁRIO DO DF Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal SETEMBRO 2016 O QUE É A EMATER-DF? Empresa Pública, criada em

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica POLÍTICA AGRÍCOLA Curitiba, 29 de agosto de 2017 Ajustes no Plano Safra (Resolução nº 4.597, de 28/8/2017) 123 1 Resumo A Resolução nº 4.597 de 28/08/2017 ajustou normas do Crédito

Leia mais

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)

Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Novembro de 2016 Eng. Agr. Rodrigo Silva Quem somos? Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) Diretoria de Política Agrícola e Informações (Dipai) Superintendência

Leia mais

PLANO-SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2017/2018

PLANO-SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2017/2018 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES RURAIS AGRICULTORES E AGRICULTORAS FAMILIARES PLANO-SAFRA DA AGRICULTURA FAMILIAR 2017/2018 PAUTA DE NEGOCIAÇÃO 17 DE ABRIL DE 2017 BRASÍLIA/DF, PLANO-SAFRA DA AGRICULTURA

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SEAGRI N 19/2011 Rio de Janeiro, 02 de setembro de 2011. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Chefe da Secretaria de Gestão

Leia mais

ENTENDA UM POUCO. Os agentes financeiros aptos a aplicar o Recurso no MS, são:

ENTENDA UM POUCO. Os agentes financeiros aptos a aplicar o Recurso no MS, são: ENTENDA UM POUCO Com objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico e social do MS o FCO é um recurso que beneficia as empresas e os produtores rurais que desejam iniciar, ampliar, modernizar

Leia mais

PROJETO TÉCNICO PROGRAMA ABC

PROJETO TÉCNICO PROGRAMA ABC 01-Proponente Nome: PROJETO TÉCNICO PROGRAMA ABC Codigo 1 CPF/CNPJ: 12345678912 Agencia: 1234 Conta: 15458 Emissão: 2011 19:23:30 02- Imóveis Explorados: Matr. Denominação Município Área - ha Área- ha

Leia mais

FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL

FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL APÊNDICE I FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL Linha de Ação Título da Ação REQUISITOS MÍNIMOS AGRICULTURA AGRICULTURA ORGÂNICA CULTIVO DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS RASTEIRAS (ABACAXI) CULTIVO DE HORTALIÇAS FOLHOSAS

Leia mais

CRÉDITO RURAL PRINCÍPIOS E APLICAÇÃO NO BRASIL

CRÉDITO RURAL PRINCÍPIOS E APLICAÇÃO NO BRASIL CRÉDITO RURAL PRINCÍPIOS E APLICAÇÃO NO BRASIL Crédito Rural Conceito Suprimento de recursos financeiros pelo SNCR, para aplicação exclusiva nas finalidades e condições do MCR (MCR 1-1) Elemento unificador

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CARTA-CIRCULAR N 32/2008 Rio de Janeiro, 30 de julho de 2008. Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da Área de Operações

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica Crédito Curitiba, 30 de junho de 2017 Normas para o Plano Agrícola e Pecuário e de auditoria das Cooperativas de Crédito2017/2018 1234 1 Resumo No dia 29 de junho de 2017 foram

Leia mais

TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 CAPÍTULO : Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) - 10 SEÇÃO : Disposições Gerais - 1

TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 CAPÍTULO : Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) - 10 SEÇÃO : Disposições Gerais - 1 TÍTULO : CRÉDITO RURAL 1 SEÇÃO : Disposições Gerais - 1 1 - O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) destina-se a estimular a geração de renda e melhorar o uso da mão de obra

Leia mais

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas.

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas. SUSTENTABILIDADE DOS FUNDOS CONSTITUCIONAIS DE FINANCIAMENTO: efeito das medidas excepcionais necessárias frente à manutenção do patrimônio dos Fundos Constitucionais de Financiamento. Discutir os efeitos

Leia mais

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio Diretoria de Agronegócios BB e o Agronegócio Importância do Agronegócio no Brasil + 35% nas exportações do país 197,9 40,9% 41,1% 37,4% 55,1 58,2 60,4 20,6 23,8 24,8 41,9% 73,1 30,6 160,6 40,4% 137,5 118,3

Leia mais

Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO

Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO Tabela de produtos esquema de rebate 7 (Janeiro 2013) COD PRODUTO CONSIDERAR RELATORIO 90001 AVICULTURA INTEGRADA 0.10 1 90002 SUINOCULTURA INTEGRADA 0.10 1 3500 ALHO 0.30 2 11500 CEBOLA 0.30 2 21219 QUEIJOS

Leia mais

FINANCIAMENTOS AGRÍCOLAS PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR (PRONAF)

FINANCIAMENTOS AGRÍCOLAS PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR (PRONAF) FINANCIAMENTOS AGRÍCOLAS PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR (PRONAF) Edinele Pissoli Prof. Emerson Ricardo Cesa Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Curso Ciências

Leia mais

DECRETO Nº , DE (DOE RS de )

DECRETO Nº , DE (DOE RS de ) _ DECRETO Nº 52.914, DE 18.02.2016 (DOE RS de 19.02.2016) Estabelece os limites de subsídios e a forma dos financiamentos que poderão ser efetuados pelo Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário XVI SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA PECNORDESTE 2012 Ministério do Desenvolvimento Agrário Francisco Nelsieudes Sombra Oliveira Delegado Federal do Desenvolvimento Agrário no Ceará Organograma Ministério

Leia mais

RELAÇÃO DE AÇÕES FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL

RELAÇÃO DE AÇÕES FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL RELAÇÃO DE AÇÕES FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL LINHA DE AÇÃO: AGRICULTURA Atemoia - Instalação da lavoura Atemoia - Manejo e tratos culturais Banana - Colheita e comercialização Banana - Instalação da lavoura

Leia mais

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações.

Linhas de Crédito PISCICULTURA INVESTIMENTO CUSTEIO. Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. PISCICULTURA CUSTEIO INVESTIMENTO Obs.: As informações atinentes às linhas de crédito estão sujeitas a alterações. financiar as despesas normais de custeio da produção agrícola e pecuária. Linhas de Crédito

Leia mais

Márlon Alberto Bentlin

Márlon Alberto Bentlin Forum Empresarial pelo Clima BRDE - Crédito & Desenvolvimento AGÊNCIA DO RIO GRANDE DO SUL Márlon Alberto Bentlin BRDE Estados-sócios É uma instituição pública de fomento, constituída como banco de desenvolvimento.

Leia mais

CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA BRASÍLIA, 04/08/2014

CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA BRASÍLIA, 04/08/2014 CRÉDITO RURAL PARA A CADEIA PRODUTIVA DO MEL BRASÍLIA, 04/08/2014 CUSTEIO: O limite de crédito de custeio rural, por beneficiário, em cada safra e em todo o Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), é

Leia mais

Manual de Crédito Rural - MCR -

Manual de Crédito Rural - MCR - Manual de Crédito Rural - MCR - Capítulo 10: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Acessado em JAN/2012: http://www4.bcb.gov.br/nxt/gateway.dll?f=templates&fn=default.htm&vid=nmsgeropmcr:idvgeropmcr

Leia mais

Principais Objetivos PAP 2011/2012

Principais Objetivos PAP 2011/2012 Cenário Cenário Cenário Baixos estoques mundiais de alimentos Tendência de elevação gradual da Selic Relativa estabilidade da taxa de câmbio Preços agrícolas em níveis historicamente elevados Crescente

Leia mais

TRAJETÓRIA. Cartilha PRONAF - Organização e Edição

TRAJETÓRIA. Cartilha PRONAF - Organização e Edição 1 PRONAF... Expediente Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná Presidente Ademir Mueller Secretário de Política Agrícola Marcos Junior Brambilla Cartilha PRONAF - Organização e Edição

Leia mais

Apresentação. Hanns R. Neumann Stiftung do Brasil

Apresentação. Hanns R. Neumann Stiftung do Brasil 1 Apresentação Hanns R. Neumann Stiftung do Brasil www.hrnstiftung.org Rua Eduardo Gomes Teixeira Coelho, 148, Bairro Vila Murad Lavras - MG, Brasil CEP 37.200-000 Tel. (035) 3821-7869 www.coffeeandclimate.org

Leia mais

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura

Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura Linhas de Investimento Baixa emissão de carbono Suinocultura Eng. Agr. Leandro Capuzzo Banco do Brasil S/A #interna Pré-requisitos para o crédito Ø Cadastro atualizado Ø Verificação de situações impeditivas

Leia mais

Banco do Cooperativismo

Banco do Cooperativismo Cooperativas e Banco do Brasil. Conheça as novidades dessa parceria. Banco do Cooperativismo Acreditar no cooperativismo faz parte do Banco do Brasil O Banco do Brasil tem o orgulho de ser o principal

Leia mais

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe.

O Brasil Melhorou. 36 milhões. de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos. 42 milhões. de brasileiros ascenderam de classe. O Brasil Melhorou 36 milhões de brasileiros saíram da pobreza em 10 anos 42 milhões de brasileiros ascenderam de classe Fonte: SAE/PR O Brasil Melhorou O salário mínimo teve um aumento real de 70% Em 2003,

Leia mais

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento

Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento CIRCULAR SUP/AGRIS Nº 08/2014-BNDES Rio de Janeiro, 11 de março de 2014 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar PRONAF Investimento O Superintendente da

Leia mais

DECRETO N , DE 19 DE ABRIL DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições e de conformidade com a legislação em vigor e,

DECRETO N , DE 19 DE ABRIL DE O Prefeito de Ituiutaba, no uso de suas atribuições e de conformidade com a legislação em vigor e, DECRETO N. 6.881, DE 19 DE ABRIL DE 2011. Institui o Programa Municipal de Apoio ao Pequeno Produtor - PROMAP, no Município de Ituiutaba para ano agrícola de 2011, e dá outras providências. O Prefeito

Leia mais

Treinamento Seguro Rural. Rede Caixa

Treinamento Seguro Rural. Rede Caixa Treinamento Seguro Rural Rede Caixa CONCEITOS BÁSICOS DE SEGUROS IMPORTÂNCIA SEGURADA (IS) É o valor total do objeto do seguro, sobre o qual será calculado o prêmio e a indenização. BENEFICIÁRIO É a pessoa

Leia mais

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017

Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 Linhas de Financiamento Belo Horizonte, MG - 26/06/2017 :: FINANCIAMENTOS RESPONSABILIDADES Esclarecimentos e orientação às empresas associadas e seus clientes sobre linhas de financiamento disponíveis

Leia mais

PROAGRO - PROGRAMA DE GARANTIA DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA RESUMO DE INSTRUÇÕES PARA O BENEFICIÁRIO

PROAGRO - PROGRAMA DE GARANTIA DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA RESUMO DE INSTRUÇÕES PARA O BENEFICIÁRIO RESUMO DE INSTRUÇÕES PARA O BENEFICIÁRIO ESTE RESUMO TEM CARÁTER MERAMENTE ORIENTATIVO NÃO SUBSTITUI O MANUAL DE CRÉDITO RURAL (MCR) EM CASO DE DÚVIDAS, CONSULTAR DIRETAMENTE O MCR PRINCIPAIS CUIDADOS

Leia mais

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.884, DE 22 DE JULHO DE 2010 DOU Dispõe sobre ajustes nas normas de crédito rural a partir da safra 2010/2011.

RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.884, DE 22 DE JULHO DE 2010 DOU Dispõe sobre ajustes nas normas de crédito rural a partir da safra 2010/2011. RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.884, DE 22 DE JULHO DE 2010 DOU 23.07.2010 Dispõe sobre ajustes nas normas de crédito rural a partir da safra 2010/2011. O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595,

Leia mais

TÍTULO : CRÉDITO RURAL CAPÍTULO : Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO : Proagro Mais - Safras Anteriores - 11 (*)

TÍTULO : CRÉDITO RURAL CAPÍTULO : Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO : Proagro Mais - Safras Anteriores - 11 (*) TÍTULO : CRÉDITO RURAL CAPÍTULO : Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) - 16 SEÇÃO : Proagro Mais - Safras Anteriores - 11 (*) Safra 2004/2005 1 - O "Proagro Mais", criado no âmbito

Leia mais

Análise Técnico-econômica

Análise Técnico-econômica Análise Técnico-econômica POLÍTICA AGRÍCOLA Curitiba, 07 de junho de 2017 Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 1234 Agricultura Comercial 1 Resumo No dia 07 de junho de 2017 foram anunciadas as medidas

Leia mais