USO DE MICROALGA NA ALIMENTAÇÃO DE CODORNAS JAPONESAS MELHORA A QUALIDADE DOS OVOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "USO DE MICROALGA NA ALIMENTAÇÃO DE CODORNAS JAPONESAS MELHORA A QUALIDADE DOS OVOS"

Transcrição

1 USO DE MICROALGA NA ALIMENTAÇÃO DE CODORNAS JAPONESAS MELHORA A QUALIDADE DOS OVOS Jéssica Daliane DILKIN 1, Marindia A. KOLM 1, Maurício BARRETA 1, Fernando TAVERNARI 2, Aline ZAMPAR 1, Aleksandro S. da SILVA 1, Marcel M. BOIAGO* 1 *autor para correspondência: 1 Universidade do Estado de Santa Catarina, Chapecó, Santa Catarina, Brasil 2 Embrapa Suínos e Aves, Concórdia, Santa Catarina, Brasil Resumo: Com o objetivo de avaliar a qualidade dos ovos de codornas japonesas alimentadas com dietas com diferentes níveis de inclusão de microalga foram utilizadas 100 aves com 35 semanas de idade, que foram distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado (DIC) com quatro tratamentos e cinco repetições de cinco aves por parcela experimental. Os tratamentos consistiram em quatro níveis de adição da microalga Spirulina platensis (0; 5; 10 e 15%) nas dietas, sendo essas isonutritivas. Foram avaliados os parâmetros de gravidade específica, índice gema, ph da gema e albúmen, resistência da casca, unidade Haugh e coloração da gema pelo leque colorimétrico. Após a determinação dos valores médios de cada variável os dados foram submetidos a análise de variância e em casos significativos as médias foram submetidas a uma regressão polinomial e comparadas pelo teste de Tukey (P<0,05). O uso da microalga na dieta com concentração de até 10% ocasionou melhoria da qualidade e também no aumento da intensidade da cor da gema. Palavras-chave: carotenoides, qualidade de gema, Spirulina platensis, unidade Haugh

2 Introdução A utilização de microalgas na nutrição de aves é uma alternativa para substituição do milho e do farelo de soja, ingredientes cujas disponibilidades e valores são instáveis no mercado brasileiro. As microalgas são organismos que possuem alta capacidade fotossintética, o que permite estas extraírem grandes quantidades de nutrientes dos ambientes onde são criadas (predominantemente água) e produzirem significativas quantidades de biomassa. Algumas espécies são ricas em proteínas, carboidratos, minerais, vitaminas, pigmentos e extrato etéreo (Chisti, 2007). Segundo Ross e Dominy (1990) a Spirulina pode substituir parcialmente o farelo de soja como fonte protéica, em proporção que pode variar de 1,5 a 12% sem afetar a conversão alimentar e ganho de peso em frangos de corte. Gatrell (2014) ao testar biomassa de microalgas desengordurada em substituição ao farelo de soja e milho em frangos e poedeiras encontrou valores entre 7,5 e 15% de adição de microalga as rações, respectivamente. O uso da Spirulina na alimentação de codornas japonesas é carente de pesquisa, sendo algo a investigar devido a particularidades da espécie quando compara a frangos de corte ou galinhas poedeiras O objetivo do presente estudo foi avaliar a qualidade dos ovos de codornas japonesas (Cotunix japonica) alimentadas com dietas com diferentes níveis de inclusão de microalga (Spirulina platensis). Material e Métodos O experimento foi conduzido no galpão experimental do setor de avicultura do departamento de zootecnia da UDESC Oeste Chapecó, SC. Foram utilizadas 100 aves com 35 semanas de idade, distribuídas em um delineamento inteiramente

3 casualizado (DIC) com quatro tratamentos e cinco repetições de cinco aves por parcela experimental (gaiolas metálicas). Os tratamentos consistiram em quatro níveis de adição da microalga Spirulina platensis (0; 5; 10 e 15%) nas dietas, sendo essas isonutritivas (Tabela 1). Tabela 1 Composição percentual e calculada das dietas experimentais conforme os níveis de adição de alga. Ingredientes Composição das Dietas (%) Milho 56,60 58,37 60,08 61,85 Farelo de Soja, 45% PB 31,71 25,71 19,72 13,72 Alga --- 5,00 10,00 15,00 Óleo de Soja 2,52 1,74 0,99 0,22 L-lisina 0,22 0,32 0,41 0,50 DL-Metionina 0,38 0,41 0,42 0,44 L-Treonina 0,05 0,05 0,05 0,05 Fosfato Bicálcico 1,06 1,02 0,98 0,95 Calcário Calcítico 6,82 6,75 6,68 6,61 Premix Vit. e Min.* 0,30 0,30 0,30 0,30 NaCl 0,33 0,33 0,33 0,34 Total Composição Calculada Proteína Bruta (%) 18,80 18,80 18,80 18,80 Energia Metabolizável (kcal/kg) Fósforo disponível (%) 0,30 0,30 0,30 0,30 Cálcio (%) 2,92 2,92 2,92 2,92 Metionina digestível (%) 0,49 0,49 0,49 0,49 Lisina Digestível (%) 1,10 1,10 1,10 1,10 Met. + Cist. digestível (%) 0,90 0,90 0,90 0,90 Triptofano digestível (%) 0,23 0,23 0,23 0,23 *Composição do produto (kg): ácido fólico 400 mg, ácido nicotínico 7.000,00 mg, ácido pantotênico mg, biotina 18 mg, cálcio 600/1200 g, cobalto 250 mg, cobre ,00 mg, colina 70 g, ferro ,00 mg, fluor mg, iodo 280 mg, manganês mg, selênio 70 mg, vit. A ,00 UI, vit. B1 280,00 mg, vit. B ,00 mcg, vit. B mg, vit. B6 350 mg, vit. D ,00 UI, vit. E ,00 UI, vit. K 700,00 mg e zinco ,00 mg. As dietas foram formuladas com base em milho e farelo de soja e as exigências nutricionais e composição nutricional dos alimentos foram baseadas nas tabelas brasileiras para aves e suínos (Rostagno, 2011), com exceção da

4 composição da alga Spirulina, que foi obtida nas tabelas brasileiras para aves e suínos (Rostagno, 2017). As aves receberam água e ração a vontade e um programa de luz de 16 horas diárias. O experimento foi dividido em dois ciclos de 21 dias cada e no último dia de cada ciclo foram coletados três ovos por parcela experimental para realização das análises de gravidade específica, índice gema, ph da gema e albúmen, resistência da casca (kgf), unidade Haugh e coloração da gema (leque DSM). Após a determinação dos valores médios de cada variável nos dois ciclos os dados foram submetidos a análise de variância e em casos significativos as médias foram submetidas a uma regressão polinomial e comparadas pelo teste de Tukey (P<0,05). Resultados e Discussão As variáveis gravidade específica, ph da gema e albúmen, resistência da casca e unidade Haugh não foram influenciadas pela adição da alga nas diferentes concentrações testadas (Tabela 2). Foi verificado aumento linear do índice gema com o aumento da adição de alga na dieta (P=0,024), conforme equação Y=0,44 + 0,00732X (R 2 =0,34). A Spirulina platensis é uma alga marinha que possui em sua composição ácidos graxos poli-insaturados da família ω-3 (Roza, 2017). Nos sistemas biológicos, os lipídios atuam, entre outras funções, como componentes de membrana (Nelson e Cox, 2002). Os ω-3 representam um importante componente estrutural das membranas celulares, o que explica maiores valores para índice gema conforme se elevou a inclusão da alga na dieta. Tabela 2 Valores médios obtidos para gravidade específica (GE), índice gema (IG), ph da gema (phg), ph do albúmen (pha), resistência da casca (RC kgf),

5 unidade Haugh (UH) e coloração da gema pelo leque colorimétrico dos ovos oriundos dos diferentes tratamentos. Inclusão GE IG phg pha RC UH Leque 0 1,071 0,446 B 6,05 8,63 1,174 89,33 3,00 C 05 1,073 0,465 AB 6,12 8,80 1,058 87,16 10,90 B 10 1,077 0,506 A 6,09 8,81 1,192 87,84 14,00 A 15 1,073 O,507 A 6,05 8,71 1,129 90,08 14,40 A P 0,555 0,024 0,643 0,175 0,637 0,065 <0,001 CV (%) 0,59 7,00 1,69 1,57 15,44 1,97 4,67 A, B, C Letras diferentes na mesma coluna indicam diferença significativa pelo teste de Tukey (P<0,05). CV=coeficiente de variação. Foi observado efeito quadrático (Y=3, ,871X 0,075X 2, R 2 =0,99) da adição da microalga sobre a coloração da gema conforme aumentou a inclusão na dieta, com estabilização da cor a partir de dez por cento de inclusão. Os maiores valores de leitura do leque colorimétrico se explicam pelo fato da microalga Spirulina platensis ser rica em beta-carotenóides (ROZA, 2017). Conclusão O uso da microalga Spirulina platensis na dieta de codornas japonesas ocasionou melhora da qualidade e da coloração da gema dos ovos. Recomenda-se dez por cento de inclusão. Referências CHISTI, Y. Biodiesel from microalgae. Biotechnol Adv, v.25, p , GATRELL, S., K. Nonruminant Nutrition Symposium: Potential of defatted microalgae from the biofuel industry as an ingredient to replace corn and soybean meal in swine and poultry diets. Journal Animal Science, v.92, p , NELSON, D. L.; COX. M. M. Lehninger princípios de bioquímica. 3. ed. São Paulo: Sarvier, p.233

6 ROSS, E.; DOMINY, W. The nutritional value of dehydrated, blue-green algae (Spirulina platensis) for poultry. Poultry Science, v.69, p , ROSS, E.; DOMINY, W. The nutritional value of dehydrated, blue-green algae (Spirulina platensis) for poultry. Poultry Science, v.69, p , ROSTAGNO, H. S.; ALBINO, L. F. T.; DONZELE, J. L.; GOMES, P. C.; OLIVEIRA, R. F.; LOPES, D. C.; FERREIRA, A. S.; BARRETO, S. L. T.; EUCLIDES, R. F. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais de aves e suínos. 3ªedição, Viçosa, MG: UFV, 252 p., ROZA, L. F. Diferentes metodologias na avaliação nutricional de rações e de microalga para frangos de corte. (Dissertação de mestrado) Universidade do Estado de Santa Catarina, 2017, 56 p.

RELATÓRIO DE PESQUISA - 47

RELATÓRIO DE PESQUISA - 47 RELATÓRIO DE PESQUISA - 47 2005 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Exigência de Lisina Utilizando o Conceito de Proteína Ideal para Fêmeas Suínas dos 30 aos 60 kg Selecionadas para Deposição de

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 37

RELATÓRIO DE PESQUISA - 37 RELATÓRIO DE PESQUISA - 37 2003 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br SUPLEMENTAÇÃO DE AMINOÁCIDOS NA DIETA PARA POEDEIRAS COMERCIAIS Introdução As dietas para poedeiras ainda são formuladas baseando-se

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 49

RELATÓRIO DE PESQUISA - 49 RELATÓRIO DE PESQUISA - 49 2005 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Redução de Proteína Dietética Aplicando o Conceito de Proteína Ideal em Frangos de Corte Introdução A disponibilidade de aminoácidos

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 42

RELATÓRIO DE PESQUISA - 42 2005 RELATÓRIO DE PESQUISA - 42 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Exigências de Lisina Digestível de Suínos Machos Castrados de Alto Potencial Genético dos 95 aos125 kg Introdução O peso ao abate

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 44

RELATÓRIO DE PESQUISA - 44 RELATÓRIO DE PESQUISA - 44 2005 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Exigência de Metionina mais Cistina Digestíveis para Suínos Machos Castrados dos 60 aos 95 kg Introdução A sucessiva seleção

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 35

RELATÓRIO DE PESQUISA - 35 RELATÓRIO DE PESQUISA - 35 2003 NÍVEL DE LISINA NAS RAÇÕES DE FRANGOS DE CORTE: Experimento 1 22 a 42 dias de idade Experimento 2 36 a 49 dias de idade Introdução O nível de lisina das rações de frangos

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 48

RELATÓRIO DE PESQUISA - 48 RELATÓRIO DE PESQUISA - 48 2005 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br Exigência de Lisina Utilizando o Conceito de Proteína Ideal para Fêmeas Suínas dos 60 aos 95 kg Selecionadas para Deposição de

Leia mais

VALORES DE ENERGIA METABOLIZÁVEL APARENTE E DIGESTIBILIDADE DE AMINOÁCIDOS DE MICROALGA (Spirulina platensis) PARA FRANGOS DE CORTE

VALORES DE ENERGIA METABOLIZÁVEL APARENTE E DIGESTIBILIDADE DE AMINOÁCIDOS DE MICROALGA (Spirulina platensis) PARA FRANGOS DE CORTE VALORES DE ENERGIA METABOLIZÁVEL APARENTE E DIGESTIBILIDADE DE AMINOÁCIDOS DE MICROALGA (Spirulina platensis) PARA FRANGOS DE CORTE Lenilson da Fonseca Roza¹; Fernando de Castro Tavernari²; Diego Surek

Leia mais

AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais. An Aviagen Brand

AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais. An Aviagen Brand 1 AMÉRICA LATINA MATRIZES ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais An Aviagen Brand Introdução Este encarte contém as recomendações nutricionais para a matriz Ross 308 AP (AP95) de empenamento lento

Leia mais

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO

SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Data: Junho/2001 SORGO - UMA BOA ALTERNATIVA PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE ALIMENTAÇÃO Estamos iniciando a colheita de uma safra de Sorgo, que segundo estimativas deve girar ao redor de 1,350 a 1,500 milhões

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍNA SOBRE AS AMINOTRANSFERASES HEPÁTICAS EM FRANGOS DE CORTE AOS SETE DIAS DE IDADE

EFEITO DE DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍNA SOBRE AS AMINOTRANSFERASES HEPÁTICAS EM FRANGOS DE CORTE AOS SETE DIAS DE IDADE MINAFRA, CIBELE S.; LOPES JÚNIOR, CARLOS O.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; MORAES, GEORGE H. K.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; CYSNEIROS, CRISTINE DOS S. S.; FERRAZ, HENRIQUE T.; LOPES, DYOMAR T. Efeito de diferentes

Leia mais

DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE

DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE DIFERENTES NÍVEIS DE SUBSTITUIÇÃO DO MILHO POR TORTA DE COCO BABAÇU EM RAÇÕES DE FRANGOS LABEL ROUGE DE 1 A 28 DIAS DE IDADE Rayleiane Cunha Lima¹; Rubens Fausto da Silva² ¹ Aluna do curso de zootecnia

Leia mais

DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE FÊMEAS RECEBENDO DIETAS COM NÍVEIS DE VALINA

DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE FÊMEAS RECEBENDO DIETAS COM NÍVEIS DE VALINA DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE FÊMEAS RECEBENDO DIETAS COM NÍVEIS DE VALINA Jovane Lino RIBEIRO* 1, Thuani Venâncio da Silva PEREIRA 2, Lucélia Alves do NASCIMENTO 1, Alessandra Luiza de SOUZA 1, Suelem

Leia mais

Comunicado Técnico. Foto: Paulo Kurtz

Comunicado Técnico. Foto: Paulo Kurtz Comunicado Técnico 458 ISSN 0100-8862 Versão Eletrônica Novembro, 2007 Concórdia, SC Foto: Nilson Woloszyn Foto: Paulo Kurtz Utilização do Grão de Ervilha Forrageira na Alimentação de Leitões na Fase de

Leia mais

DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE GALINHAS SEMI-PESADAS ALIMENTADAS COM RAÇÕES FORMULADAS COM DUAS EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DIFERENTES

DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE GALINHAS SEMI-PESADAS ALIMENTADAS COM RAÇÕES FORMULADAS COM DUAS EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DIFERENTES DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE GALINHAS SEMI-PESADAS ALIMENTADAS COM RAÇÕES FORMULADAS COM DUAS EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DIFERENTES Silvia Vitória Santos de Carvalho ARAÚJO* 1, Túlio Leite REIS 1, Juan

Leia mais

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade interna dos ovos 1.

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade interna dos ovos 1. Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade interna dos ovos 1. Tiago Antônio dos SANTOS 2 ; Adriano GERALDO 3 ; Edgar Issamu ISHIKAWA 4 ; Eduardo

Leia mais

RAÇÃO ALGOMIX SUÍNOS PRÉ-INICIAL

RAÇÃO ALGOMIX SUÍNOS PRÉ-INICIAL Classificação do Produto: Ração para suínos pré-inicial. Indicação do Produto: Ração pronta para alimentação de suínos em fase pré-inicial (07 a 35 dias de idade). Espécie animal a que se destina: Suínos.

Leia mais

Milheto na alimentação de poedeiras. Trabalho avalia efeitos da suplementação do grão alternativo como fonte energética nas rações.

Milheto na alimentação de poedeiras. Trabalho avalia efeitos da suplementação do grão alternativo como fonte energética nas rações. Grão alternativo Milheto pode substituir o milho em até 100% na ração Milheto na alimentação de poedeiras Trabalho avalia efeitos da suplementação do grão alternativo como fonte energética nas rações Autores:

Leia mais

Exigência de proteína bruta para codornas européias no período de crescimento

Exigência de proteína bruta para codornas européias no período de crescimento [Crude protein requirement for European quails during the growing period] A.B. Fridrich, B.D. Valente, A.S. Felipe-Silva, M.A. Silva*, G.S.S. Corrêa, D.O. Fontes, I.C. Ferreira Escola de Veterinária da

Leia mais

Suplemento: Desempenho e Nutrição para frangos de corte

Suplemento: Desempenho e Nutrição para frangos de corte Suplemento: Desempenho e Nutrição para Frangos de Corte frangos de corte cobb-vantress.com Introdução Este suplemento apresenta metas de desempenho e rendimento para os seus frangos de corte Cobb500, juntamente

Leia mais

Suplementação de carboidrases e fitase em dietas para poedeiras semipesadas e seus efeitos sobre o desempenho

Suplementação de carboidrases e fitase em dietas para poedeiras semipesadas e seus efeitos sobre o desempenho Suplementação de carboidrases e fitase em dietas para poedeiras semipesadas e seus efeitos sobre o desempenho Karina Aurora Rodrigues GOMES 1, Adriano GERALDO 2, Sérgio Domingos SIMÃO³, Filipe Soares NOGUEIRA

Leia mais

Substituição do farelo de soja pela torta de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte na fase de 22 a 42 dias de idade

Substituição do farelo de soja pela torta de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte na fase de 22 a 42 dias de idade Substituição do farelo de soja pela torta de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte na fase de 22 a 42 dias de idade Carla Fonseca Alves 1 ; Roberta Gomes Marçal Vieira Vaz 2 ; Mônica Calixto

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas Avaliação do efeito da inclusão da farinha do mesocarpo do babaçu sobre o rendimento de carcaça, rendimento de cortes nobres e composição corporal de frangos de corte na fase de 22 a 42 dias de idade Luciana

Leia mais

Página 2 de 10 Valor estimado: R$ ,5000 para: SOLUTION AGRONEGOCIOS LTDA - ME - ME, pelo melhor lance de R$ ,0000. Itens do grupo: 12 - R

Página 2 de 10 Valor estimado: R$ ,5000 para: SOLUTION AGRONEGOCIOS LTDA - ME - ME, pelo melhor lance de R$ ,0000. Itens do grupo: 12 - R Página 1 de 10 Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Media e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Camboriú Termo de Adjudicação do

Leia mais

Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves

Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves O Brasil é o décimo maior produtor mundial de arroz e fora do continente Asiático o Brasil é o maior produtor de arroz. O volume de produção na safra

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA GOMA DE SOJA EM DIETAS PARA POEDEIRAS E O SEU EFEITO SOBRE A QUALIDADE INTERNA E EXTERNA DO OVO

UTILIZAÇÃO DA GOMA DE SOJA EM DIETAS PARA POEDEIRAS E O SEU EFEITO SOBRE A QUALIDADE INTERNA E EXTERNA DO OVO UTILIZAÇÃO DA GOMA DE SOJA EM DIETAS PARA POEDEIRAS E O SEU EFEITO SOBRE A QUALIDADE INTERNA E EXTERNA DO OVO Matheus Sousa de Paula CARLIS (1) *, Érica Santos MELLO (2), Rosemary Pereira de Pedro SOUZA

Leia mais

AMÉRICA LATINA ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais FRANGOS. An Aviagen Brand

AMÉRICA LATINA ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais FRANGOS. An Aviagen Brand AMÉRICA LATINA FRANGOS ROSS 308 AP (AP95) Especificações Nutricionais 2017 An Aviagen Brand Introdução Nas seguintes tabelas são mostradas as especificações nutricionais para frangos de corte, considerando

Leia mais

Suplemento de nutrição e desempenho do frangos de corte

Suplemento de nutrição e desempenho do frangos de corte Suplemento de nutrição e desempenho do frango de corte frangos de corte cobb-vantress.com Introdução Este suplemento apresenta as metas de rendimento e desempenho dos seus frangos de corte Cobb5, bem como

Leia mais

Resumo: Objetivou-se com o presente estudo avaliar a associação da fitase com um complexo enzimático

Resumo: Objetivou-se com o presente estudo avaliar a associação da fitase com um complexo enzimático Resumo Expandido Título da Pesquisa: Suplementação de carboidrases e fitase em ditas para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre o desempenho Palavras-chave: enzimas; monogástricos; disponibilização

Leia mais

DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO ÓLEO DE SOJA. Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil

DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO ÓLEO DE SOJA. Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE ALIMENTADOS COM DIETAS CONTENDO ÓLEO DE SOJA Rafaela Cavalcante CALIXTO* 1, Lucyana Vieira COSTA 1, João Darós MALAQUIAS JÚNIOR 1, Maria Ivete de MOURA 1, Francine Oliveira

Leia mais

Especificações Nutricionais para Frangos de Corte. Junho 2007

Especificações Nutricionais para Frangos de Corte. Junho 2007 Especificações Nutricionais para Frangos de Corte Junho 2007 Introdução Nas tabelas seguintes são apresentadas as especificações nutricionais para frangos de corte, considerando situações diversas de produção

Leia mais

Substituição do milho pela farinha do mesocarpo de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte de um a 21 dias de idade

Substituição do milho pela farinha do mesocarpo de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte de um a 21 dias de idade Substituição do milho pela farinha do mesocarpo de babaçu em rações balanceadas para frangos de corte de um a 2 dias de idade Luciana Pereira Nabute Cunha ; Roberta Gomes Marçal Vieira Vaz 2 ; Flávia Luzia

Leia mais

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas no período de 28 a 44 semanas e seus efeitos sobre o desempenho 1.

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas no período de 28 a 44 semanas e seus efeitos sobre o desempenho 1. Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas no período de 28 a 44 semanas e seus efeitos sobre o desempenho 1. Tiago Antônio dos SANTOS 2 ; Adriano GERALDO 3 ; Eduardo Terra NOGUEIRA

Leia mais

III Seminário: Sistemas de Produção Agropecuária - Zootecnia

III Seminário: Sistemas de Produção Agropecuária - Zootecnia NÍVEIS DE LISINA TOTAL E RESPOSTAS ZOOTÉCNICAS PARA SUÍNOS EM CRESCIMENTO E TERMINAÇÃO Cheila Roberta Lehnen 1*, Paulo Alberto Lovatto 2, Ines Andretta 1, Bruno Neutzling Fraga 1, Marcos Kipper da Silva

Leia mais

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN ) VIABILIDADE ECONÔMICA DO USO DE FITASE EM RAÇÕES PARA CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA

GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN ) VIABILIDADE ECONÔMICA DO USO DE FITASE EM RAÇÕES PARA CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA 58 GLOBAL SCIENCE AND TECHNOLOGY (ISSN 1984-3801) VIABILIDADE ECONÔMICA DO USO DE FITASE EM RAÇÕES PARA CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA Heder José D'Avila Lima * ; Sergio Luiz de Toledo Barreto 1 ; Fernanda

Leia mais

... Palavras-chave: ALT, AST, Avicultura, Enzimas, Nutrição Animal, Rim

... Palavras-chave: ALT, AST, Avicultura, Enzimas, Nutrição Animal, Rim MINAFRA, CIBELE S.; MORAES, GEORGE H. K.; CYSNEIROS, CRISTINE S. S.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; LOPES, DYOMAR T.; FERRAZ, HENRIQUE T. Avaliação dos níveis de balanço eletrolítico

Leia mais

Palavras-chave: ALT, AST, Avicultura, Enzimas, Nutrição Animal, Rim

Palavras-chave: ALT, AST, Avicultura, Enzimas, Nutrição Animal, Rim MINAFRA, CIBELE S.; MORAES, GEORGE H. K.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; VIEITES, FLÁVIO M.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; CYSNEIROS, CRISTINE S. S.; LOPES, DYOMAR T.; FERRAZ, HENRIQUE T. Avaliação dos níveis de balanço

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 41

RELATÓRIO DE PESQUISA - 41 RELATÓRIO DE PESQUISA - 41 2004 Disponível em nosso site: www.lisina.com.br NÍVEL DE LISINA DIGESTÍVEL PARA AS DIETAS PRÉ-INICIAIS DE PINTOS DE CORTE Introdução Objetivo Material e Métodos A utilização

Leia mais

Número PP002/2015. Fornecedor. Pregão. Unidade Requisitante UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA BAHIA - CAMPUS VITORIA DA C

Número PP002/2015. Fornecedor. Pregão. Unidade Requisitante UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA BAHIA - CAMPUS VITORIA DA C Folha 1 1 SUPLEMENTO, vitaminico mineral, po, uso veterinario, para suinos, a base de vitaminas e sais minerais. Composicao minima do produto: Vitamina A-150. 650UI, Vitamina D3-39.170UI, Vitamina E -361mg,

Leia mais

DIETAS DE POEDEIRAS COM DIFERENTES NÍVEIS DE CÁLCIO E ÓLEO COM 73 SEMANAS DE IDADE

DIETAS DE POEDEIRAS COM DIFERENTES NÍVEIS DE CÁLCIO E ÓLEO COM 73 SEMANAS DE IDADE DIETAS DE POEDEIRAS COM DIFERENTES NÍVEIS DE CÁLCIO E ÓLEO COM 73 SEMANAS DE IDADE Lucélia Alves do NASCIMENTO* 1, Mariane Benedita Ramos de ARRUDA 1, Ronielton Lucas Reis de CASTRO 1, Rogério Soares do

Leia mais

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação. Resumo Expandido

Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação. Resumo Expandido Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação Resumo Expandido Título da Pesquisa: Inclusão de enzimas em rações de poedeiras semipesadas para diminuição dos custos de produção e seus efeitos sobre

Leia mais

MÉTODOS ALTERNATIVOS DE MUDA FORÇADA EM POEDEIRAS COMERCIAIS

MÉTODOS ALTERNATIVOS DE MUDA FORÇADA EM POEDEIRAS COMERCIAIS MÉTODOS ALTERNATIVOS DE MUDA FORÇADA EM POEDEIRAS COMERCIAIS Larissa O. CARVALHO 1 ; Renata M. de SOUZA²; Alexandre T. FERREIRA 3 ; Jonathan MENDES 4 ; Hemerson J. ALMEIDA 5 RESUMO Foi realizado experimento

Leia mais

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semipesadas no período de 47 a 62 semanas de idade e seus efeitos sobre o desempenho produtivo.

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semipesadas no período de 47 a 62 semanas de idade e seus efeitos sobre o desempenho produtivo. Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semipesadas no período de 47 a 62 semanas de idade e seus efeitos sobre o desempenho produtivo. Angélica Santana CAMARGOS¹; Adriano GERALDO²; Sérgio

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CONCENTRADO PROTEICO DE SOJA SELECTA EM PEIXES

AVALIAÇÃO DE CONCENTRADO PROTEICO DE SOJA SELECTA EM PEIXES AVALIAÇÃO DE CONCENTRADO PROTEICO DE SOJA SELECTA EM PEIXES Banco de dados de digestibilidade dos nutrientes de ingredientes tradicionais e novos para nutrição de Truta e Striped Bass F.T. Barrows 1, T.G.

Leia mais

DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS EM TERMINAÇÃO SUPLEMENTADOS COM DIFERENTES NÍVEIS DE RACTOPAMINA NA DIETA

DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS EM TERMINAÇÃO SUPLEMENTADOS COM DIFERENTES NÍVEIS DE RACTOPAMINA NA DIETA DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS EM TERMINAÇÃO SUPLEMENTADOS COM DIFERENTES NÍVEIS DE RACTOPAMINA NA DIETA Marcos L. DIAS 1 ; Fábio R. de ALMEIDA 1 ; Helena M. F. da SILVA 1 ; Antônio

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas Avaliações de parâmetros hematológicos e bioquímicos do sangue de frango de corte na fase de 22 a 42 dias alimentados com diferentes níveis de farinha do mesocarpo do babaçu Ariane de Sousa Rodrigues 1

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL

RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL RELAÇÃO ENTRE METIONINA + CISTINA DIGESTÍVEIS E LISINA DIGESTÍVEL EM DIETA PARA CODORNAS JAPONESAS NA FASE PRÉ- INICIAL Heder José D Avila Lima 1, Sergio Luiz de Toledo Barreto 2, Débora Lacerda Ribeiro

Leia mais

PREÇO ÚNICO PARA REGISTRO DE PREÇO DE RAÇÃO INSUMOS E MATERIAL DE APICULTURA

PREÇO ÚNICO PARA REGISTRO DE PREÇO DE RAÇÃO INSUMOS E MATERIAL DE APICULTURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS APODI DIRETORIA DE GESTÃO DA UNIDADE AGRÍCOLA-ESCOLA Sítio Lagoa do Clementino, n 999, RN 233, Km

Leia mais

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com

Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte. frangos de corte. cobb-vantress.com Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte frangos de corte cobb-vantress.com Cobb 0 Suplemento de Crescimento e Nutrição para Frangos de Corte Introdução Este suplemento apresenta as metas

Leia mais

Nutritime. Uso do concentrado protéico de arroz na dieta de suínos, aves e peixes (salmão e truta).

Nutritime. Uso do concentrado protéico de arroz na dieta de suínos, aves e peixes (salmão e truta). Uso do concentrado protéico de arroz na dieta de suínos, aves e peixes (salmão e truta). 1) Caracterização O concentrado protéico de arroz (CPA) é um produto oriundo do processamento do arroz para produção

Leia mais

Níveis de vitamina E em dietas para suínos dos 85 aos 120 kg suplementadas com ractopamina no desempenho e nas características de carcaça

Níveis de vitamina E em dietas para suínos dos 85 aos 120 kg suplementadas com ractopamina no desempenho e nas características de carcaça Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013. Belo Horizonte Níveis de vitamina E em dietas para suínos dos 85 aos 120 kg suplementadas com ractopamina no desempenho e nas características

Leia mais

Desempenho de codornas de corte submetidas a diferentes níveis de proteína bruta e energia metabolizável

Desempenho de codornas de corte submetidas a diferentes níveis de proteína bruta e energia metabolizável Ciência Rural, Desempenho Santa Maria, de codornas Online de corte submetidas a diferentes níveis de proteína bruta e energia metabolizável. ISSN 0103-8478 1 Desempenho de codornas de corte submetidas

Leia mais

Composição química e valor energético de alimentos de origem animal utilizados na alimentação de codornas japonesas 1

Composição química e valor energético de alimentos de origem animal utilizados na alimentação de codornas japonesas 1 Revista Brasileira de Zootecnia 2011 Sociedade Brasileira de Zootecnia ISSN 1806-9290 www.sbz.org.br Composição química e valor energético de alimentos de origem animal utilizados na alimentação de codornas

Leia mais

CROQUIS DE RÓTULO DE PRODUTO

CROQUIS DE RÓTULO DE PRODUTO SUIGOLD CT 3% RTPI-369 EMISSÃO SET/12 SUIGOLD CT 3% NÚCLEO PARA SUINOS Indicado para o balanceamento de rações para suínos nas fases de crescimento e terminação. USO PROIBIDO NA ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES.

Leia mais

Alimentação do Frango Colonial

Alimentação do Frango Colonial Alimentação do Frango Colonial Alimentação Para os sistemas mais rudimentares e em pequena escala recomenda-se adquirir a ração de fornecedor idôneo, de preferência certificado para Boas Práticas de Fabricação-BPF.

Leia mais

Energia metabolizável para aves dos farelos de soja das variedades convencionais e geneticamente modificada

Energia metabolizável para aves dos farelos de soja das variedades convencionais e geneticamente modificada Energia metabolizável para aves dos farelos de soja das variedades convencionais e geneticamente modificada Poultry metabolizable energy of soybean meal from conventional and genetically modified varieties

Leia mais

Sérgio Domingos SIMÃO¹; Adriano GERALDO²; Angélica Santana CAMARGOS³; Luiz Carlos MACHADO 4 ; Tiago Antonio SANTOS³.

Sérgio Domingos SIMÃO¹; Adriano GERALDO²; Angélica Santana CAMARGOS³; Luiz Carlos MACHADO 4 ; Tiago Antonio SANTOS³. Inclusão de enzimas em rações de poedeiras semipesadas para diminuição dos custos de produção e seus efeitos sobre o desempenho. Sérgio Domingos SIMÃO¹; Adriano GERALDO²; Angélica Santana CAMARGOS³; Luiz

Leia mais

Artigo Número 10 DETERMINAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS DE AMINOÁCIDOS SULFURADOS PARA SUÍNOS NA FASE DE TERMINAÇÃO. Introdução

Artigo Número 10 DETERMINAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS DE AMINOÁCIDOS SULFURADOS PARA SUÍNOS NA FASE DE TERMINAÇÃO. Introdução Artigo Número 10 DETERMINAÇÃO DAS EXIGÊNCIAS DE AMINOÁCIDOS SULFURADOS PARA SUÍNOS NA FASE DE TERMINAÇÃO Fabrício de A. Santos 1, Juarez Lopes Donzele, Márvio L.T. de Abreu, Leandro Hackenhaar Introdução

Leia mais

Exigências nutricionais de treonina digestível para poedeiras semipesadas no segundo ciclo de produção

Exigências nutricionais de treonina digestível para poedeiras semipesadas no segundo ciclo de produção Revista Brasileira de Zootecnia 2010 Sociedade Brasileira de Zootecnia ISSN 1806-9290 www.sbz.org.br Exigências nutricionais de treonina digestível para poedeiras semipesadas no segundo ciclo de produção

Leia mais

Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos. Aulus Carciofi

Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos. Aulus Carciofi Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos Formulação É o atendimento das exigências nutricionais dos animais por meio da combinação de ingredientes Nutrição Alimentação Alimentos (ingredientes)

Leia mais

NÍVEIS DE SUPLEMENTAÇÃO DE COLINA NA DIETA DE CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA LEVELS OF CHOLINE SUPPLEMENTATION IN THE DIET OF LAYING JAPANESE QUAILS

NÍVEIS DE SUPLEMENTAÇÃO DE COLINA NA DIETA DE CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA LEVELS OF CHOLINE SUPPLEMENTATION IN THE DIET OF LAYING JAPANESE QUAILS 118 REIS, de R.S. et al. NÍVEIS DE SUPLEMENTAÇÃO DE COLINA NA DIETA DE CODORNAS JAPONESAS EM POSTURA Renata de Souza Reis¹, Sérgio Luiz de Toledo Barreto¹, Eriane de Paula¹, Jorge Cunha Lima Muniz¹, Gabriel

Leia mais

TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA

TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA Concórdia-SC, 25 de abril de 2018. TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PARA ÍNDICES DE EQUIVALÊNCIA ENTRE INGREDIENTES DA RAÇÃO DE GALINHAS DE POSTURA E OVOS IN NATURA E

Leia mais

Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase recria de 13 a 18 semanas de idade

Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase recria de 13 a 18 semanas de idade Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.64, n.6, p.1691-1698, 2012 Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase recria de 13 a 18 semanas de idade [Requirement of methionine plus cystine

Leia mais

DESIDRATADA SOBRE O DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE INICIAL

DESIDRATADA SOBRE O DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE INICIAL EFEITOS DA ADIÇÃO Ciência Animal DE Brasileira DIFERENTES v. 3, n. 2, p. 21-25, NÍVEIS jul./dez. 2002DE LEVEDURA 2 1 DESIDRATADA SOBRE O DESEMPENHO DE LEITÕES NA FASE INICIAL EURÍPEDES L. LOPES 1, OTTO

Leia mais

Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00016/2011

Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00016/2011 Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Araquari Termo de Homologação

Leia mais

TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA

TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA Concórdia-SC, 12 de setembro de 2018. TABELA DE DRAWBACK PARA OVOS DE GALINHA MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO PARA ÍNDICES DE EQUIVALÊNCIA ENTRE INGREDIENTES DA RAÇÃO DE GALINHAS DE POSTURA E OVOS IN NATURA

Leia mais

Introdução. Acta Scientiarum. Animal Sciences Maringá, v. 25, no. 2, p , 2003

Introdução. Acta Scientiarum. Animal Sciences Maringá, v. 25, no. 2, p , 2003 Utilização de diferentes níveis de levedura (Saccharomyces cerevisiae) em dietas e seus efeitos no desempenho, rendimento da carcaça e gordura abdominal em frangos de cortes Josefa Deis Brito Silva 1,

Leia mais

NÍVEIS DE TRIPTOFANO DIGESTÍVEL NA DIETA E A QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS DE 21 A 30 SEMANAS DE IDADE

NÍVEIS DE TRIPTOFANO DIGESTÍVEL NA DIETA E A QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS DE 21 A 30 SEMANAS DE IDADE ARS VETERINARIA,Jaboticabal,SP,v.24, n.3, 193-199, 2008. ISSN 0102-6380 NÍVEIS DE TRIPTOFANO DIGESTÍVEL NA DIETA E A QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS DE 21 A 30 SEMANAS DE IDADE DIGESTIBLE TRYPTOPHAN

Leia mais

VALIDAÇÃO DE UMA EQUAÇÃO PARA PREDIÇÃO DO VALOR ENERGÉTICO DO MILHO COM DIFERENTES GRAUS DE MOAGEM E MÉTODOS DE FORMULAÇÃO DAS DIETAS

VALIDAÇÃO DE UMA EQUAÇÃO PARA PREDIÇÃO DO VALOR ENERGÉTICO DO MILHO COM DIFERENTES GRAUS DE MOAGEM E MÉTODOS DE FORMULAÇÃO DAS DIETAS ANAIS VALIDAÇÃO DE UMA EQUAÇÃO PARA PREDIÇÃO DO VALOR ENERGÉTICO DO MILHO COM DIFERENTES GRAUS DE MOAGEM E MÉTODOS DE FORMULAÇÃO DAS DIETAS TM BERTOL 1 *, JV LUDKE 1, DL ZANOTTO 1, A COLDEBELLA 1 1 Embrapa

Leia mais

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS 21 DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS 21 DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO MINAFRA, CIBELE S.; MORAES, GEORGE H. K.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; MARQUES, SONAIDE F. F.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; LOPES, DYOMAR T.; FERRAZ, HENRIQUE T. Teores séricos enzimáticos e minerais de frangos

Leia mais

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS SETE DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS SETE DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO MINAFRA, CIBELE S.; MORAES, GEORGE H. K.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; MARQUES, SONAIDE F. F.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; LOPES, DYOMAR T.; FERRAZ, HENRIQUE T. Teores séricos enzimáticos e minerais de frangos

Leia mais

Desempenho de frangos de corte alimentados com níveis crescentes de inclusão de glicerina purificada na fase de 8 a 21 dias de idade

Desempenho de frangos de corte alimentados com níveis crescentes de inclusão de glicerina purificada na fase de 8 a 21 dias de idade Desempenho de frangos de corte alimentados com níveis crescentes de inclusão de glicerina purificada na fase de 8 a 21 dias de idade Latóya de Sousa Bezerra 1 ; Roberta Gomes Marçal Vieira Vaz 2 ; Mônica

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 32

RELATÓRIO DE PESQUISA - 32 RELATÓRIO DE PESQUISA - 32 USO DE TREONINA NA DIETA PARA DIMINUIR A PROTEÍNA BRUTA E SEU EFEITO SOBRE O DESEMPENHO E RENDIMENTO DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE ESTUDO 2 Introdução Objetivo No relatório

Leia mais

Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase cria de sete a 12 semanas de idade

Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase cria de sete a 12 semanas de idade Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.64, n.6, p.1699-1706, 2012 Exigência de metionina + cistina para frangas de reposição na fase cria de sete a 12 semanas de idade [Requirement of methionine + cystine for

Leia mais

Carla Fonseca Alves 1 ; Roberta Gomes Marçal Vieira Vaz 2 ; Lília Alves da Cruz 3

Carla Fonseca Alves 1 ; Roberta Gomes Marçal Vieira Vaz 2 ; Lília Alves da Cruz 3 Avaliações de parâmetros histomorfométricos de fígado e intestino delgado de frangos de corte na fase de 22 a 42 dias de idade, alimentados com diferentes níveis de farinha do mesocarpo do babaçu Carla

Leia mais

CARACTERISCA INTERNA DE OVOS DA POEDEIRA EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES

CARACTERISCA INTERNA DE OVOS DA POEDEIRA EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES CARACTERISCA INTERNA DE OVOS DA POEDEIRA EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES Juliana Forgiarini 1, Suelen Nunes da Silva 2, Everton Luis Krabbe 3, Débora Cristina Nichelle Lopes 4, Valdir

Leia mais

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Professor Carlos Bôa-Viagem Rabello Departamento de Zootecnia Universidade Federal Rural de Pernambuco Recife Pernambuco

Leia mais

Determinação da composição química e dos valores energéticos de alguns alimentos para aves

Determinação da composição química e dos valores energéticos de alguns alimentos para aves Determinação da composição química e dos valores energéticos de alguns alimentos para aves Fernanda Marcussi Tucci 1, Antônio Carlos Laurentiz 1, Estácio Alves Dos Santos 1, Carlos Boa-Viagem Rabello 2,

Leia mais

III Seminário: Sistemas de Produção Agropecuária - Zootecnia

III Seminário: Sistemas de Produção Agropecuária - Zootecnia META-ANÁLISE DA RELAÇÃO DA LEVEDURA DESIDRATADA COM DESEMPENHO DE SUÍNOS EM CRESCIMENTO Bruno Neutzling Fraga 1*, Cheila Roberta Lehnen 1, Ines Andretta 1, Eloiza Lanferdini 2, Tais Regina Taffarel 2 1*

Leia mais

VALORES ENERGÉTICOS DO MILHO E DO FARELO DE SOJA DETERMINADOS COM POEDEIRAS NA FASE DE PRODUÇÃO

VALORES ENERGÉTICOS DO MILHO E DO FARELO DE SOJA DETERMINADOS COM POEDEIRAS NA FASE DE PRODUÇÃO Archives of Veterinary Science, v. 11, n. 2, p. 34-39, 2006 Printed in Brazil ISSN: 1517-784X VALORES ENERGÉTICOS DO MILHO E DO FARELO DE SOJA DETERMINADOS COM POEDEIRAS NA FASE DE PRODUÇÃO (Determination

Leia mais

Níveis de energia metabolizável e de metionina em rações para coturnix japonica) ) em postura

Níveis de energia metabolizável e de metionina em rações para coturnix japonica) ) em postura Acta Scientiarum 20(3):407-411, 1998. ISSN 1415-6814. Níveis de energia metabolizável e de metionina em rações para codornas (Coturnix ( coturnix japonica) ) em postura José Henrique Stringhini*, Nadja

Leia mais

EFEITO DE NÍVEIS DIETÉTICOS DE CÁLCIO E FÓSFORO DISPONÍVEL SOBRE O DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS

EFEITO DE NÍVEIS DIETÉTICOS DE CÁLCIO E FÓSFORO DISPONÍVEL SOBRE O DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS 135 EFEITO DE NÍVEIS DIETÉTICOS DE CÁLCIO E FÓSFORO DISPONÍVEL SOBRE O DESEMPENHO E QUALIDADE DOS OVOS DE CODORNAS JAPONESAS ( EFECTS OF DIETARY CALCIUM AND PHOSPHORUS LEVELS ON PERFORMANCE AND EGG SHELL

Leia mais

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS 14 DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO

TEORES SÉRICOS ENZIMÁTICOS E MINERAIS DE FRANGOS DE CORTE AOS 14 DIAS DE IDADE COM DIFERENTES NÍVEIS DE BALANÇO ELETROLÍTICO E PROTEÍCO MINAFRA, CIBELE S.; MORAES, GEORGE H. K.; REZENDE, CÍNTIA S. M.; MARQUES, SONAIDE F. F.; VIU, MARCO ANTONIO DE O.; LOPES, DYOMAR T.; FERRAZ, HENRIQUE T. Teores séricos enzimáticos e minerais de frangos

Leia mais

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras no período de 24 a 40 semanas de idade

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras no período de 24 a 40 semanas de idade Revista Brasileira de Zootecnia ISSN 1516-3598 (impresso) ISSN 1806-9290 (on-line) www.sbz.org.br R. Bras. Zootec., v.38, n.9, p.1726-1731, 2009 Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras no

Leia mais

DESEMPENHO PRODUTIVO DE POEDEIRAS EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES EM COMPARAÇÃO COM UMA LINHAGEM COMERCIAL

DESEMPENHO PRODUTIVO DE POEDEIRAS EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES EM COMPARAÇÃO COM UMA LINHAGEM COMERCIAL DESEMPENHO PRODUTIVO DE POEDEIRAS EMBRAPA 051 SOB DIFERENTES PROGRAMAS ALIMENTARES EM COMPARAÇÃO COM UMA LINHAGEM COMERCIAL Juliana Forgiarini 1, Suelen Nunes da Silva 2, Everton Luis Krabbe 3, Diego Surek

Leia mais

Biodisponibilidade de fósforo em fosfatos determinados em rações para suínos de alto potencial genético para deposição de carne, dos 15 aos 30 kg

Biodisponibilidade de fósforo em fosfatos determinados em rações para suínos de alto potencial genético para deposição de carne, dos 15 aos 30 kg Biodisponibilidade de fósforo em fosfatos determinados em rações para suínos de alto potencial genético para deposição de carne, dos 15 aos 30 kg Cinthia Maria Carlos Pereira (1), Francisco Carlos de Oliveira

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal Rural da Amazônia. Pregão Eletrônico Nº 00026/2017(SRP) RESULTADO POR FORNECEDOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal Rural da Amazônia. Pregão Eletrônico Nº 00026/2017(SRP) RESULTADO POR FORNECEDOR PREGÃO ELETRÔNICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal Rural da Amazônia Pregão Eletrônico Nº 00026/2017(SRP) RESULTADO POR FORNECEDOR 01.362.890/0001-44 - AGROSHOPPING COMERCIO E DISTRIBUICAO LTDA

Leia mais

QUALIDADE DE OVOS DE GALINHAS POEDEIRAS ALIMENTADAS COM ERVA MATE (llex paraguariensis) NA RAÇÃO APÓS DIFERENTES FORMAS DE ARMAZENAMENTO

QUALIDADE DE OVOS DE GALINHAS POEDEIRAS ALIMENTADAS COM ERVA MATE (llex paraguariensis) NA RAÇÃO APÓS DIFERENTES FORMAS DE ARMAZENAMENTO QUALIDADE DE OVOS DE GALINHAS POEDEIRAS ALIMENTADAS COM ERVA MATE (llex paraguariensis) NA RAÇÃO APÓS DIFERENTES FORMAS DE ARMAZENAMENTO João Paulo Tiburcio BUENO 1, Rodrigo Garófallo GARCIA *1, Tássia

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS ORIGENS A linha Origens foi desenvolvida utilizando os conceitos mais atuais de nutrição, com ingredientes de alta qualidade e maior concentração dos nutrientes. Possui ingredientes

Leia mais

Comunicado 503 Técnico

Comunicado 503 Técnico Comunicado 503 Técnico ISSN 0100-8862 Versão Eletrônica Julho, 2012 Concórdia, SC Foto: Everton L. Krabber/Embrapa Uso do grão de arroz na alimentação de suínos e aves Everton Luis Krabbe 1 Teresinha Marisa

Leia mais

RASPA DA MANDIOCA PARA CODORNAS EM POSTURA

RASPA DA MANDIOCA PARA CODORNAS EM POSTURA RASPA DA MANDIOCA PARA CODORNAS EM POSTURA [Cassava scrapings in diets of quails laying] Adriana Aparecida Pereira 1, Diogo Augusto Ferreira 2, Dirceu Neutzling Griep Júnior 3, Carolyny Batista Lima 1,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Media e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Araquari

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Media e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Araquari Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Media e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia Catarinense Campus Araquari Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico

Leia mais

Efeito da protease sobre o coeficiente de metabolizabilidade dos nutrientes em frangos de corte

Efeito da protease sobre o coeficiente de metabolizabilidade dos nutrientes em frangos de corte Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.67, n.2, p.492-498, 2015 Efeito da protease sobre o coeficiente de metabolizabilidade dos nutrientes em frangos de corte [Effect of protease on the metabolization coefficient

Leia mais

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento ALBUMINA Proteína do ovo como suplemento INTRODUÇÃO Composto 100% natural, obtido da pasteurização e da secagem instantânea da clara de ovo, sem qualquer tipo de conservantes. A proteína é o elemento fundamental

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA - 31

RELATÓRIO DE PESQUISA - 31 RELATÓRIO DE PESQUISA - 31 USO DE TREONINA NA DIETA PARA DIMINUIR A PROTEÍNA BRUTA E SEU EFEITO SOBRE O DESEMPENHO E RENDIMENTO DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE ESTUDO 1 Introdução A nova disponibilidade

Leia mais

Coprodutos da industrialização do arroz na alimentação de cães e gatos

Coprodutos da industrialização do arroz na alimentação de cães e gatos II SIMPÓSIO DE NUTRIÇÃO DE ANIMAIS DE COMPANHIA IISINPET 26 e 27 de setembro de 2014 Coprodutos da industrialização do arroz na alimentação de cães e gatos M. Sc. Gabriel Faria Estivallet Pacheco Z o o

Leia mais

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade externa dos ovos 1.

Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade externa dos ovos 1. Níveis de lisina digestível em rações para poedeiras semi-pesadas e seus efeitos sobre a qualidade externa dos ovos 1. Tiago Antônio dos SANTOS 2 ; Adriano GERALDO 3 ; Edgar Issamu ISHIKAWA 5 ; Eduardo

Leia mais