Um comparativo: MSProject e Spider Project Análise de pontos sobre cada ferramenta em apoio à tomada de decisão sobre a adoção da Ferramenta Spider

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um comparativo: MSProject e Spider Project Análise de pontos sobre cada ferramenta em apoio à tomada de decisão sobre a adoção da Ferramenta Spider"

Transcrição

1 05/11/2009 Um comparativo: MSProject e Spider Project Análise de pontos sobre cada ferramenta em apoio à tomada de decisão sobre a adoção da Ferramenta Spider

2 Um comparativo: MSProject e Spider Project Análise de pontos sobre cada ferramenta em apoio à tomada de decisão sobre a adoção da Ferramenta Spider Conteúdo The Spider Project Team... 2 Proposta deste documento... 2 O Autor deste estudo... 3 Aplicação do Estudo... 4 Instalação das Ferramentas... 4 Primeira impressão... 4 Hello, World!...7 Registro de Recursos Humanos ou equipamentos... 9 Registro de Materiais Aplicação de Recursos Humanos e Equipamentos a Tarefas Nivelamento de Recursos Resultados de nivelamento Análise Fisico-Financeira e/ou Análise Físico-Econômica Estrutura Analítica de Projeto Integração EAP x Relatórios Gráficos Tipos de Atividade...18 Composição de Equipes em Atividades Rede de Atividades Suporte Técnico Licenciamento

3 Um comparativo: MSProject e Spider Project Análise de pontos sobre cada ferramenta em apoio à tomada de decisão sobre a adoção da Ferramenta Spider The Spider Project Team A Spider Management Technologies foi fundada na Rússia, em 1990, por especialistas em otimização provenientes de setores de planejamento do Kremlin, com larga experiência no Gerenciamento de Projetos por restrições de caixa, recursos humanos, materiais e equipamentos. Vladimir Liberzon, seu fundador, também foi responsável pela abertura do primeiro Capítulo do Project Management na Rússia e é seu atual vicepresidente. Sua empresa também se tornou uma PMI R.E.P. Global e tem escritórios e parceiros em 13 países. No Brasil, a X25 Treinamento e Consultoria é parte do Spider Team, registrada junto ao PMI. Hoje a Spider presta serviços em mais de 20 países e tem cerca de usuários de suas aplicações. As carteiras de projetos geridas com o apoio das ferramentas Spider hoje ultrapassam a casa dos USD 100 bilhões de dólares. Proposta deste documento Embora a X25 Treinamento e Consultoria (representante Spider no Brasil) tenha como carro-chefe da sua linha de soluções o Spider Project Professional, nós temos uma extensa bagagem de treinamentos e suporte a outras soluções. Constantemente recebemos solicitações de nossos clientes e alunos em relação a documentos que suportem a tomada de decisão em relação a aquisição de um software para o Gerenciamento de Projetos e Cronogramas. 2

4 Dentro daquilo que nos parece possível fazer, procuramos dar pontos fracos e fortes da solução mais conhecida do mercado (MSProject, da Microsoft) e a ferramenta que nós escolhemos para nossos serviços. É importante alertar aos usuários deste documento que não há como garantirmos qualquer análise imparcial. De fato, o foco deste documento é no destaque dos pontos fortes da solução de origem Russa e o procedimento adequado é que o leitor deste material utilize este conteúdo como uma sugestão para as suas próprias análises e considerações. Buscando fundamentar as impressões e informações sobre a ferramenta da qual não somos representantes (MSProject ), estamos utilizando como publicação de apoio o livro da Ecthos CD (Marcus Possi), MSProject 2007, Metodologia e Critérios de Qualidade para o Gerenciamento de Projetos (www.msproject.com.br), com data de publicação em 7 de dezembro, pela Editora Ciência Moderna. O Autor deste estudo Peter Mello é certificado pelo Project Management Institute em Scheduling (Cronogramas) e como Profissional em Gerenciamento de Projetos (Certificações PMI- SP e PMP). Também tem a Certificação da Spider como especialista em otimização de cronogramas com base a restrições (SpS Spider Project Specialist) e embora tenha utilizado o MSProject desde 1998 em dezenas de projetos, não detém certificações desta outra ferramenta. Em projetos reais e de médio e grande porte, teve a oportunidade de utilizar o MSProject em suas versões Standard, Professional e com o uso do EPM e SharePoint. O maior projeto que já atuou com o uso do MSProject continha cerca de linhas de planejamento e uma equipe envolvendo cerca de 100 pessoas. No caso do Spider, atuou como consultor em projetos e gerente de multiprojetos, em cronogramas com até linhas de planejamento. Também teve acesso à análise de portfólio de um conjunto de projetos realizados na Rússia totalizando aproximadamente atividades, distribuídas em uma carteira de mais de 200 projetos. Peter Mello trouxe o Spider para o Brasil como usuário, após realizar um extenso estudo para uma empresa de TI, relacionando na carteira de softwares durante sua avaliação o MSProject, o Primavera e a solução IBM/Rational. Este estudo foi realizado em 2003 e por estar defasado em relação as melhorias em todas estas ferramentas não será apresentado neste documento. 3

5 Na ocasião, o ponto mais fraco do Spider em relação aos concorrentes era a falta de representantes e suporte local. O que começou como um problema para a sua primeira aplicação no Brasil, se tornou uma oportunidade de negócio para a X25 e hoje o Spider não apenas já tem representação e suporte especializado no Brasil, mas toda a ferramenta já está disponível em Português desde 2006, ocasião onde foi feita sua primeira implantação no Brasil junto ao Projeto Urucu/Manaus na Petrobras. Aplicação do Estudo O autor deste documento, a Spider Management Technologies e a X25 Treinamento e Consultoria não fazem qualquer promessa de aplicabilidade ou assertividade deste estudo e cabe ao seu usuário repetir, analisar, questionar e completar as observações deste documento para o seu contexto particular. Diversas marcas, produtos e versões de software poderão ser apresentados neste documento e estas pertencem aos seus respectivos fabricantes. Este documento deve ser utilizado tal como se apresenta, sem garantias implícitas ou explícitas de aplicabilidade, precisão de informações e utilidade. Quando não sinalizadas de forma distinta, as avaliações e juízo de valor feitos neste documento não representam as empresas envolvidas e sim a opinião individual do consultor, limitada ao seu entendimento particular de cada ferramenta, destacandose uma provável parcialidade em prol da ferramenta Spider como decorrência de sua escolha pessoal pelo software em questão. Instalação das Ferramentas É sugerido aos usuários deste documento que façam a instalação de versões de avaliação destas ferramentas para acompanhar os exemplos e discussões. No caso particular do Spider, além da versão de demonstração (que possui todo o conjunto de funcionalidades da ferramenta), o usuário também pode fazer uso da versão gratuita Spider Desk200, cuja aplicação é muito similar ao MSProject em suas versões Standard e/ou Professional. Para download do MSproject, consulte o site do fabricante. Para download do Spider, visite Primeira impressão Uma vantagem competitiva do MSProject será sempre o seu visual, com elementos gráficos rebuscados, grandes investimentos na interface e proximidade/familiaridade com outras ferramentas Microsoft, favorecendo sua 4

6 aplicação imediata por usuários que jamais tiveram qualquer treinamento no uso da ferramenta. A instalação da versão Standard e Professional na própria máquina do usuário também não requer nenhum conhecimento específico ou estrutura sofisticada para sua implementação. Neste aspecto, rodar o SETUP do Spider e do MSP (MSProject ) oferecem o mesmo grau de complexidade. Uma primeira diferença está no fato de que o Spider já possui uma versão de distribuição gratuita. A versão Spider Desk200 atende pequenos projetos (com até 200 atividades) e pode rodar diretamente do CD ou Pen-Drive, sem necessidade de instalações. (Visão básica, MSP [Possi, pg.20]) 5

7 (Visão Básica, Spider Desk200) No Brasil, o Spider é distribuído dentro de um pacote educacional em Gerenciamento de Projetos gratuito, com centenas de referências em Gerenciamento de Projetos e também tutoriais da ferramenta. (Visão do Pacote Educacional, com material registrado junto ao PMI) 6

8 Hello, World! Se estivéssemos analisando uma linguagem de programação, provavelmente o primeiro que veríamos seria um código simples, suficiente para imprimir na tela do computador a mensagem Hello, World. Para ambas as ferramentas, vamos ver um cronograma básico, dentro do paradigma CPM (Critical Path Method). Como padrão, no MSP temos uma visão CPM sem a sinalização do caminho crítico. Usando um excelente wizard (passo-a-passo) o usuário pode configurar para enxergar este mesmo cronograma com a indicação em vermelho do caminho crítico de projeto. No Spider, entramos inicialmente na tela com acesso à diversas funções do sistema e depois, quando escolhemos o Gráfico Gantt, temos acesso a um projeto onde precisaremos inserir uma a uma as linhas com as atividades do projeto. 7

9 Para incluir novas atividades no Spider, utilizamos o botão de inserção. Não aparecem linhas em branco (como no MSP). Para usuários Microsoft, criar as dependências de tarefas (como na ilustração acima) no Spider causa estranheza já que as barras não se movem automaticamente para refletir os relacionamentos. A razão para tal é a de permitir que o usuário possa criar os primeiros relacionamentos sem ter que utilizar as barras de navegação lateral para unir, por exemplo, uma atividade de grande duração a outra de pequena duração. Além disso, datas resultantes de um cronograma no Spider podem ser alteradas em função de produtividades por tipo de recurso e por isso somente quando se clica em CALCULAR a rede CPM é que teremos um cronograma. Destaque Spider: Diferente do MSP, o tipo de recurso aplicado pode alterar o resultado do cronograma. Se uma atividade é do tipo VOLUME e tem como resultado 100 metros de construção de muro, se eu aplicar uma equipe que produz 10 metros por dia, a duração da atividade será de 10 dias. Se eu aplicar uma equipe que produz 20 metros por dia, a atividade terá como resultado 5 dias. 8

10 Como padrão, o Spider já indica as atividades críticas (em vermelho) e as atividades não críticas (em verde, azul ou outra opção do usuário). Para o MSP mostrar o projeto na primeira linha, é necessário ajustar nas configurações do usuário. A linha 0 passa então a ter a duração do Projeto. Destaque MSP: Sem sombra de dúvida, o aspecto visual do MSProject é superior. O Spider tem flexibilidade na troca de cores e fontes, mas não utiliza texturas e recursos especiais. Registro de Recursos Humanos ou equipamentos No MSP basta introduzir o nome de um recurso em uma linha com uma atividade para que ele seja criado. A praticidade tem um custo, pois um erro ortográfico pode gerar recursos duplicados. O mais apropriado é criar primeiro os recursos em uma planilha especifica para isso. 9

11 Destaque Spider: Não há limites na criação de campos do usuário no Spider. Por esta razão, a tabela de recursos humanos pode conter os mais diferentes dados de um recurso humano, como matrícula, área, departamento, , categoria, etc. Registro de Materiais No MSP, material é apenas uma definição de tipo dos recursos. No Spider, ele é mantido em uma tabela totalmente diferente, podendo conter informações adicionais relevantes para permitir sua aplicação em projetos. Destaque Spider: Materiais podem ser organizados em centros de materiais. Destaque Spider: Pode ser feito o controle de estoque de materiais, com atividades de compra, recebimento, estoque, aplicação e desperdícios. Destaque Spider: Materiais também possuem calendários e há diversos mecanismos para sua aplicação e controle no projeto. Estes recursos apóiam a tomada de decisão no seqüenciamento de atividades em função da existência ou falta de materiais, datas de chegada, atrasos, problemas de estoque, entre outros. 10

12 Aplicação de Recursos Humanos e Equipamentos a Tarefas A aplicação de recursos no MSP é simplificada, bastando usar a caixa de seleção ou escrever no campo de nome de recursos. O tratamento é igual para materiais e recursos humanos ou máquinas. A aplicação de recursos no Spider requer o uso de uma janela de propriedades da tarefa. Este recurso toma tempo para cronogramas pequenos e com equipes pequenas, mas tem alta produtividade no caso de projetos com dezenas de recursos, equipes pré-determinadas, definição de recursos por papéis ou habilidades, entre outros. Os recursos são apresentados como um complemento ao Gantt, abaixo da atividade, permitindo a análise de cargas e quantidades em uso. No caso de materiais, o tratamento é distinto. Também é incluído pela caixa de propriedades e o usuário pode determinar não só quantidades necessárias para a atividade em si (com base a volume, fixo ou hora), mas também pode incluir materiais atribuídos ao próprio recurso humano ou máquina, seguindo um critério diferente. Destaque Spider: A modelagem de cronogramas com uso de materiais no Spider não tem precedentes em outras ferramentas. É possível planejar, controlar e simular consumos individuais por recursos, grupos, fases, atividades e diversas opções, 11

13 inclusive com restrições de calendários e programação de atividades em função da existência ou ausência dos materiais necessários. Destaque Spider: O controle físico-econômico-financeiro em um cronograma Spider não tem concorrente no mercado ocidental. É possível realizar controle de estoques, de fluxo de caixa, análise de valor agregado, tomadas de preço e diversas outras funções avançadas com equipamentos e materiais que demonstram sua aplicação profissional em projetos de qualquer tamanho. Nivelamento de Recursos Um dos diferenciais do Spider é o seu algoritmo de resolução de cronogramas em função de restrições de recursos. As funções avançadas encontradas no Spider Project Professional não estão disponíveis nem em aplicações preparadas para o desenvolvimento de grandes projetos, como é o caso do Primavera. Além de fornecer o fluxo de caixa em função da programação de atividades, o Spider permite a programação de atividades em função de disponibilidade de caixa e com isso a melhor modelagem computacional de cronogramas que se pode encontrar no mercado. Opções de nivelamento, MSP Opções de nivelamento Spider Desk 12

14 Opções de nivelamento Spider Professional Destaque Spider (Desk e Professional): Capacidade de verificar múltiplas opções de distribuição de recurso, permitindo avaliação de menor custo, menor prazo, menor risco, maior produtividade, melhor aproveitamento de equipes, entre outros. Destaque Spider (Desk e Professional): Capacidade de reagendar atividades remanescentes de projeto levando em consideração o menor impacto possível sobre uma versão anteriormente acordada entre os envolvidos, permitindo que o replanejamento de atividades em atraso venham interferir da menor forma possível no agendamento de compromissos com terceiros (marcos contratutais, entregas, etc). Destaque Spider Professional: Capacidade de determinar que campos de custo, centros de custo, campos de materiais, centros de materiais e fluxo financeiro serão utilizados para nivelar os recursos no projeto, programa ou portfólio, buscando solução otimizada para aplicações financeiras e de estoque de materiais para garantir reduções de prazo ou melhorias no desempenho da equipe de projeto. Exemplo: A organização tem recursos financeiros limitados para um mês de projeto e o Spider avalia a necessidade de cada projeto na carteira para verificar qual é o projeto que terá menor impacto em tempo ou custo final se não receber todos os recursos financeiros orçados para aquele mês. Com base a resultados financeiros, data firme com clientes, prioridades e disponibilidade de recursos, o Spider permite avaliar diversos resultados de programação de atividades para a tomada de decisão em relação aos projetos que não receberão a verba prevista. 13

15 Resultados de nivelamento Há cenários onde um cronograma MSP devidamente carregado com a lógica do negócio (diagrama de rede e dependências entre tarefas) e os recursos necessários chegam a ser reduzidos em até 25% em função de custo ou prazo se o mesmo cronograma for nivelado no Spider Project. Para o projeto Hello, World! (exemplo), o MSP só oferece uma solução de nivelamento sem a interferência manual do Gerente de Projetos. Resultado do projeto nivelado (sem sobre alocação de recursos): 30 dias. No caso do Spider, diversas simulações são possíveis. Destaque Spider: Resultado otimizado encontrado com 25 dias, para o mesmo projeto. 14

16 Análise Fisico-Financeira e/ou Análise Físico-Econômica O Spider é uma ferramenta de aplicação profissional em projetos de larga escala, já tendo sido utilizado em Portfólios com mais de 80 bilhões de dólares em investimentos e mais de 2000 recursos compartilhados entre centenas de projetos concorrentes. Nivelamento de Recursos no Spider não é apenas um mecanismo para evitar a super alocação de recursos humanos ou máquinas, mas para determinar parâmetros de tomada de decisão em relação às necessidades econômicas e financeiras da empresa, sem precedentes em qualquer outra ferramenta disponível no mercado. Para apoiar análises de cunho financeiro, o Spider oferece: quantidade ilimitada de campos de custo e centros de custo, permitindo composição de preços, controle sobre impostos, projeções de valor presente, cálculo de empréstimos, organização de fluxo de caixa, análise de melhor momento de compra, entre outros. Destaque Spider**: Análise e Gráficos de Valor Agregado integrado à interface do programa. Possibilidade de criar múltiplas visões de análise (EV para fase, por equipe, por etapa do projeto, das atividades do caminho crítico), etc. Destaque Spider: Análise integrada de valor presente, taxas de desconto, alterações de câmbio, entre outros. Destaque Spider: Análise de tendências, de qualquer indicador, campo financeiro, materiais, etc, com a aplicação de séries históricas gravadas pelo programa. ** Nota de Marcus Possi: No MSProject, de forma inexplicável os desenvolvedores assumem que a versão 2007 e 2010 não contempla os recursos tipo cost ou moeda integralizados nos cálculos de Valor Agregado, trazendo distorções entre a composição de custo analítica e os elementos BCWS-BCWP-ACWP e seus indicadores de desempenho. (Em outras palavras, o MSP não está preparado para aplicações reais de Análise de Valor Agregado, por não permitir a modelagem integral de itens que compõem os investimentos de um projeto dentro da orçamentação prevista Peter Mello) Estrutura Analítica de Projeto O MSP permite trazer com facilidade decomposições de projeto por diferentes aplicativos, como nas ilustrações a seguir. Para modelagens tradicionais, conta com integração a outras ferramentas como o WBSPro, mas não tem interface própria para a decomposição de projetos além da estrutura do diagrama Gantt. [Possi, pag.72] 15

17 (Formas de Criação de EAP em outros aplicativos, [Possi, pg.72]) O Spider Project já traz uma interface própria para decomposição da EAP integrada à ferramenta, mas também pode absorver estruturas vindas de outros documentos mediante importações em CSV ou MPX. Atualmente mapas mentais têm ganhando força no mercado para aplicação em projetos e o Spider, além de receber estruturas em mapa de aplicativos de mercado (MPX), também tem suporte à solução InteliMap da X25 (primeiro software de mapas mentais em Português, distribuído gratuitamente com o Spider Project Professional). (Visão de uma EAP construída diretamente no Spider) Destaque Spider: Além de não necessitar ferramentas externas para a decomposição da EAP, o Spider mantém bibliotecas de fragmentos de projetos (modelos de EAP) que podem ser utilizados para padronizar procedimentos, estabelecer metas comuns entre projetos e facilitar o planejamento de novos projetos com base a lições aprendidas. 16

18 Integração EAP x Relatórios Gráficos Destaque Spider: Uma vez que o Spider permite a criação de múltiplas EAPs em um mesmo projeto a partir de informações para agrupamento e decomposição do trabalho, é possível gerar relatórios gráficos específicos para partes de uma estrutura analítica, ampliando o apoio à tomada de decisão. Exemplo: Uma empresa que adota o Gerenciamento por Análise de Valor Agregado muitas vezes se encontra em situações onde apesar dos indicadores de Valor Agregado estarem positivos, o projeto ainda assim atrasa ou ultrapassa o orçamento planejado. Isso acontece quando o projeto tem adiantamentos e economias em uma fase do projeto, mas tem atrasos e gastos excedentes em atividades em outras fases ou nas tarefas do caminho crítico. Assim, se a equipe de projeto não for capaz de gerar múltiplas curvas de valor agregado para múltiplas partes do projeto, poderá ter resultados negativos mascarados por algumas atividades com melhor desempenho. Ilustração: Múltiplas visões de Análise de Valor Agregado para diferentes itens da EAP, permitindo a identificação de problemas específicos em fases ou etapas do projeto, áreas de atuação, equipes, tipo de tarefa, entre outros. 17

19 Tipos de Atividade 103]: O MSP oferece 3 tipos distintos de atividades, conforme registrados em [POSSI, O Spider traz a definição de 4 tipos: Não é apenas a nomenclatura de cada tipo de atividade que muda nas duas ferramentas, mas também a forma com que um cronograma é modelado com o uso dos parâmetros disponíveis no Spider. O Spider oferece uma modelagem superior à utilização de fixed units e fixed work (ambas atendidas pelo uso de atividades do tipo produtividade), pois permite a aplicação da fórmula W = P x L x U, onde: W: Trabalho; P: Produção; L: Carga do Recurso; U: Unidades do Recurso Em termos práticos, no MSP não somos capazes de dizer se [200%] de um recurso é de fato: Um recurso superalocado; Duas unidades do recurso, com carga 100%; Quatro unidades do recurso, com carga 50%; Etc. 18

20 Destaque Spider: Além de diferenciar unidades x carga, a modelagem no Spider permite o uso de quantidades mínimas e máximas esperadas, uso de produtividades por papéis (cálculo da melhor opção de uso de recurso com base as necessidades de produção, custo e duração das atividades). Destaque Spider: A atividade do tipo hammock é um recurso especial que permite o cálculo de diversos elementos correspondentes a atividades contínuas em projetos, como atividades de supervisão, aplicação de custos indiretos, distribuição de carga entre recursos, entre outros. Composição de Equipes em Atividades Recurso não suportado no MSP. O Spider permite que múltiplas equipes, recursos ou papéis sejam atribuídos a uma atividade. Com base a modelagem de recursos opcionais e obrigatórios ou cargas e quantidades distintas em uma determinada atividade, a ferramenta irá calcular as melhores opções no projeto para reduzir custos ou prazos com base às regras de nivelamento de recursos. Exemplo: A aplicação de um papel denominado analista a uma tarefa pode trazer como opções de recurso nominal ao recurso João ou Maria. Com base a produtividade esperada de cada um, seu custo hora e necessidades do projeto (cumprir prazos, reduzir custos, etc), a ferramenta calcula a duração estimada da atividade após a análise da melhor equipe a ser aplicada. Destaque Spider: A modelagem de recursos com base a composição de equipes, uso de recursos individuais, equipes fixas ou papéis, permite controle avançado sobre custos, uso de materiais e durações do projeto. Rede de Atividades O MSP permite a aplicação de PDM com os quatro tipos de dependência: Início- Início; Início-Término; Término-Início e Términio-Término. O Spider, além de permitir o uso das quatro dependências previstas em PDM, comporta a modelagem com múltiplas ligações entre as mesmas atividades. Destaque Spider: A capacidade da ferramenta em modelar diagrama de redes com mais de uma dependência entre duas atividades permite não só a aplicação de atividades do tipo hammock reais (há artifícios para obter uma aplicação similar a hammock no MSProject), mas também garantir a consistência do planejamento e sua simulação em diferentes situações. 19

21 Um exemplo é ao garantir que não apenas a atividade B só comece depois da atividade A, mas também que só possa ser concluída se a atividade A também estiver concluída (início-início + término-término). (exemplo de múltiplas ligações entre atividades) Destaque Spider: O Spider permite a avaliação do diagrama de redes conjugado à visão da EAP, favorecendo o entendimento dos pacotes de trabalho e as ligações necessárias à execução do projeto. Suporte Técnico O MSP é uma ferramenta entre dezenas de outras na Microsoft e embora existam equipes específicas para tratar cada linha de produto, a ótica de suporte é na resolução de problemas que venham afetar uma grande quantidade de usuários. Uma chamada de suporte não necessariamente representa um esforço da empresa em solucionar um problema até que compense o esforço em adicionar uma solução a um novo release do aplicativo. É comum, portanto, encontrar problemas na ferramenta que serão solucionados apenas em versões futuras, podendo até mesmo exigir a compra da nova versão. 20

22 O suporte é feito por especialistas na ferramenta e help-desk, mas não há um compromisso em função da utilidade da resposta dada aos clientes. O Spider é um produto mantido por uma empresa especializada em Gerenciamento de Projetos. O foco da empresa é no fornecimento de soluções em gerenciamento de projetos e não na venda de ferramentas. Por esta razão, o atendimento de suporte é dado caso-a-caso e o cliente tem a garantia de que um bug encontrado na ferramenta receberá um release de correção no menor tempo possível independente de contrato de manutenção ou pagamento de nova versão. A equipe técnica de suporte é composta por profissionais que além de deterem conhecimento na ferramenta, possuem experiência prática em gerenciamento de projetos, muitos deles também possuem certificações reconhecidas no mercado, como o PMP e PMI-SP. O suporte Spider é feito por no Brasil, em Português, e eventuais problemas mais complexos podem ser escalonados para a Rússia. O tempo médio de resposta é de 48 horas e quando há correções na ferramenta o tempo médio para o lançamento de um bug-fix é de até 10 dias úteis. Destaque Spider: Com uma base instalada muito menor de clientes e equipe de suporte com conhecimento também em gerenciamento de projetos, aliada a política de correção de bugs, faz do Spider uma ferramenta extremamente estável, com tempo de resposta de suporte sem precedentes. A ferramenta inclui no seu licenciamento um ano de upgrades gratuitos. A renovação de serviços de suporte diferenciado também garante novas versões, garantindo a manutenção do investimento no software. Como usuário de soluções como Microsoft, Primavera e Spider,registro que nunca tive respostas de suporte com a presteza e a qualidade da equipe Spider Team (Brasil e Rússia). Em uma análise detalhada e aplicada da ferramenta, encontrei 6 problemas da ferramenta que foram resolvidos em menos de duas semanas. Particularmente com o Microsoft, mesmo encontrando problemas de maior gravidade e consistência, não consegui atendimento técnico eficaz, nem nas versões subseqüentes do produto. (Marcus Possi, autor e coordenador de 11 livros sobre o softwares de apoio ao Gerenciamento de Projetos) Na Petrobras, nos deparamos com a necessidade de importação de arquivos não existente. A nova funcionalidade foi implementada no Spider em três dias e hoje todos os usuários podem se beneficiar desta melhoria. (Jefferson Guimarães, Engenheiro de Planejamento) 21

23 Licenciamento Um dos pontos mais interessantes do Spider é o seu licenciamento. Como regra básica, a empresa entende que um Gerente de Projetos sem informações atualizadas não pode cumprir com o seu papel e por esta razão o licenciamento para coleta de informações é GRATUITO. Existe também uma licença básica para pequenos projetos que permite que seja feito o planejamento com todas as funcionalidades encontradas no MSP ou no Spider Desktop, com um limite de 200 atividades, também gratuito. A versão Professional permite controle sobre projetos, programas e portfólios e por esta razão supre o papel não só do Microsoft Project Professional, mas também a solução Microsoft EPM. A vantagem competitiva do Spider é que ao integrar as demais licenças com o Spider Professional sem o uso de uma solução servidor (EPM), o Spider dispensa licenciamentos de servidores especiais, de licenças servidor, de licenças de bancos de dados, SharePoint, entre outros. Outro destaque é o licenciamento por uso concorrente e não por usuário nominal. Assim, uma mesma licença Professional e duas Desk Plus podem, por exemplo, atender à um grupo com 5, 8 ou 10 gerentes, dependendo do número de vezes que de fato precisam abrir cronogramas de projeto para fazer atualizações na rede, cálculo de datas, etc. O que determina o preço de uma configuração do Spider não é a quantidade de pessoas envolvidas em projetos, mas a quantidade de pessoas que de fato precisarão utilizar as funções de cálculo de cronograma e custos. Operação/Funcionalidade MSProject Spider Project Gratuito até 200 atividades Cronograma CPM Standard --- Professional Baixo investimento até 2000 atividades Cronograma RCP (Corrente Crítica) Não realiza nivelamento por materiais ou custos. Poucas opções de nivelamento de recursos em geral Desk: nivelamentos otimizados para recursos humanos e máquinas Professional: Nivelamentos por custo e materiais 22

24 Operação/Funcionalidade MSProject Spider Project Necessita de Registro de avanços Gratuito Licenciamento em projeto pago ou plug-ins Relatórios Gráficos para Valor Agregado Ferramenta para EAP Leitor Gratuito de cronogramas para clientes e outros usuários Recursos compartilhados em um Portfólio Análise de reservas para cronogramas probabilísticos ou pulmões em CCPM Registro de Materiais, Atualização de lista de pool de recursos, Atualização de tabela de custos de recursos. Detalhamento de Cronograma por parceiro e/ou cliente Licença Desktop (para 1 gerente) Licença Desktop (3 gerentes compartilhando) Multi-Projeto, Programa, Portfólio, com 10 gerentes Multi-Projeto, Programa, Portfólio, com 10 gerentes + Time-Sheet de equipe de projeto (50 pessoas) Requer ferramenta externa (Excel) Requer ferramenta externa Há ferramentas de terceiros Requer servidor EPM Banco de Dados Licença Portfólio Requer plug-in de terceiros Requer licenciamento Requer licenciamento Cerca de R$ 1.500,00 Cerca de R$ 4.500,00 (licenças nominais) Servidor + licenças individuais Aproximadamente R$ ,00 Servidor + licenças individuais Aproximadamente R$ ,00 Incluso Incluso Incluso Incluso na versão Professional Incluso Gratuito Gratuito para inclusões de até 200 atividades Até 200 atividades: Grátis Até 2000 atividades: R$ 890,00 Ilimitado: R$ 1.800,00 Até 200 atividades: Grátis Até 2000 atividades: R$ 890,00 Ilimitado: R$ 1.800,00 (licenças compartilhadas) Cenário com uma PRO e Duas Desk2000 Compartilhadas: R$ ,00 Cenário com uma PRO e Duas Desk2000 Compartilhadas: R$ ,00 Todos os valores previstos estão baseados em cenários e observações de preços levantadas entre usuários e orçamentos genéricos. Não há garantias de correção ou utilidade das estimativas. Licenças Spider são cotadas em EURO e sujeitas a alterações sem aviso prévio. Cotações Spider podem ser solicitadas a A licença Spider Desk2000 é exclusiva para o Brasil e por tempo limitado. Após o período de lançamento, só estará disponível a versão Spider Desk Plus (projetos de qualquer porte) para empresas que ainda não tenham adquirido a versão limitada (2000 atividades). A qualquer momento, usuários podem fazer upgrades entre as diversas licenças pagando apenas a diferença em seus preços. Visite e veja projetos com 8 olhos! 23

Considerações sobre hammocks & Exemplos aplicados (Peter Mello, peter.mello@x25.com.br)

Considerações sobre hammocks & Exemplos aplicados (Peter Mello, peter.mello@x25.com.br) Considerações sobre hammocks & Exemplos aplicados (Peter Mello, peter.mello@x25.com.br) No Practice Standard of Scheduling (publicação do PMI ), uma hammock é colocada como sinônimo de tarefas-sumário

Leia mais

Sistema de Informação em Gerenciamento de Projetos SPIDER Funcionalidades Spider Desk, Spider Pro, Spider Viewer

Sistema de Informação em Gerenciamento de Projetos SPIDER Funcionalidades Spider Desk, Spider Pro, Spider Viewer 01/06/2009 Sistema de Informação em Gerenciamento de Projetos SPIDER Funcionalidades Spider Desk, Spider Pro, Spider Viewer atendimento@thespiderteam.com Sistema de Informação em Gerenciamento de Projetos

Leia mais

Spider Project Visão Geral

Spider Project Visão Geral Spider Project Visão Geral A linha Spider oferece avançados algoritmos para o planejamento e controle de portfólios, programas e projetos baseado em restrições de recursos (humanos, máquinas, materiais

Leia mais

Considerações sobre a EAP & Exemplos aplicados

Considerações sobre a EAP & Exemplos aplicados Considerações sobre a EAP & Exemplos aplicados (Peter Mello, peter.mello@x25.com.br) A EAP Estrutura Analítica de Projetos (ou WBS) é um dos elementos essenciais do Gerenciamento de Projetos. A partir

Leia mais

Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em um projeto.

Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em um projeto. Discussão sobre Nivelamento Baseado em Fluxo de Caixa. Item aberto na lista E-Plan Podemos encontrar uma figura interessante no PMBOK (Capítulo 7) sobre a necessidade de organizarmos o fluxo de caixa em

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Índice CAPÍTULO 1 INICIAÇÃO DE PROJETOS... 4 CAPÍTULO 2 PLANEJAMENTO DE PROJETOS... 5 CAPÍTULO 3 CONTROLE DE PROJETOS...

Leia mais

2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF

2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF 2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF Boas Práticas em Gestão de Cronogramas Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR osvaldopedra@yahoo.com Boas Práticas em Gestão de Cronogramas Objetivo da palestra

Leia mais

Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013

Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013 Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013 A nova versão do Microsoft Project foi lançada no final de 2012,

Leia mais

Diagrama Tempo x Caminho

Diagrama Tempo x Caminho Artigo: Diagrama Tempo x Caminho Por Peter Mello, PMP, PMI-SP, SpS (01/2010) Diagrama Tempo x Caminho A partir da identificação de elementos notáveis em um projeto, um diagrama de tempo x caminho pode

Leia mais

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 White Paper Maio de 2008 Para obter as últimas informações, visite o site www.microsoft.com/teamsystem As informações contidas

Leia mais

Manual de Operação do Mercanet HelpDesk

Manual de Operação do Mercanet HelpDesk Manual de Operação do Mercanet HelpDesk Preparada por: Jaime Fenner Revisada por: Kelen Turmina Versão Documento: 02 Data: 12 de Maio de 2009 Sumário Executivo Este documento visa divulgar todas as funcionalidades

Leia mais

Exemplos: Análise de Valor Agregado (Ex_vagregado.SPRJ)

Exemplos: Análise de Valor Agregado (Ex_vagregado.SPRJ) Exemplos: Análise de Valor Agregado (Ex_vagregado.SPRJ) Este exemplo tem como base atividades descritas em um email distribuído na lista da E-Plan (planejamento@yahoogrupos.com.br) com o título Curva Física

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Aula 1 Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros.

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros. GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Unidade II 2 FERRAMENTAS PARA GESTÃO DE PROJETOS A gestão de projeto como já visto no capítulo anterior é uma tarefa trabalhosa que requer muito controle. Assim, para ajudar

Leia mais

A X25 Treinamento e Consultoria traz para o Brasil uma revolução em Gerenciamento de Projetos: SPIDER PROJECT Professional

A X25 Treinamento e Consultoria traz para o Brasil uma revolução em Gerenciamento de Projetos: SPIDER PROJECT Professional A X25 Treinamento e Consultoria traz para o Brasil uma revolução em Gerenciamento de Projetos: SPIDER PROJECT Professional Spider Management Technologies no Brasil: http://www.spiderproject.com.br info@spiderproject.com.br

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

Capítulo 8. Recursos

Capítulo 8. Recursos Capítulo 8 Recursos 138 TRABALHANDO COM RECURSOS CRIANDO A LISTA DE RECURSOS DO PROJETO Para completarmos o planejamento precisamos listar os recursos que serão utilizados no projeto. Esse processo é feito

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441 Introdução Com o crescimento acelerado do setor de construção e o surgimento de grandes projetos no Brasil, o mercado profissional de engenharia apresenta uma elevada demanda de profissionais, principalmente

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES SUMÁRIO 1. PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS...3 1.1 Menu...3 1.2 Termo de Abertura...4 1.3 Plano do Projeto...5 1.4

Leia mais

Microsoft Project 2007

Microsoft Project 2007 www.gerentedeprojeto.net.br Microsoft Project 2007 Criando a EAP Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Estrutura Analítica do Projeto (EAP)... 3 Criar a EAP e o dicionário da EAP...

Leia mais

Sistema de Planejamento

Sistema de Planejamento Sistema de Planejamento Copyright 2013 by Softplan Rod. José Carlos Daux, km 1, Nº 10 Centro de Tecnologia Ilhasoft - ParqueTecAlfa João Paulo CEP 88030-000 Florianópolis SC Telefone: (48) 3027-8000 Homepage:

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Guia Fundamental para Gestão de Projetos com a utilização do MS Project Objetivo Os projetos fazem parte de nossas vidas e das organizações, contudo a

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto

MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto MANUAL DO USUÁRIO Gerente de projeto Conteúdos 1. O gerente de projeto... 3 2. Painel de início... 4 3. Parâmetros gerais do projeto... 5 4. Designar usuários a projetos e tarefas... 6 5. Orçamento...

Leia mais

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um Projetos, Programas e Portfólios Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um programa, quando se relacionam

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 [Módulo 1] Microsoft Project 2003 Apresentação do software 1 Características do Software. Principal ferramenta para o Gerenciamento de Projetos; Versátil, fácil utilização e interface prática; Uso da Internet

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Departamento de Planejamento Pró-reitoria de Planejamento e Finanças Universidade Federal de Santa Catarina 1 Sumário O que é um projeto?... 4 O que é

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project Gerenciando Projetos com Microsoft Project Apresentação Executiva 1 O Microsoft Project é utilizado principalmente para o planejamento e controle de projetos. Atualmente é a ferramenta mais utilizada no

Leia mais

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software A R P O KLUG BPMN++ MODELER PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE Verificar requisitos para instalação Iniciar procedimento de instalação Executar procedimento de instalação Efetuar primeiro

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE TRABALHO TREINAMENTO STATEMENT OF WORK Preparado por Nelson Azevedo Membro do Time Versão 1 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 28/11/2010 Propósito

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Ensinando Colaboração aos Estudantes

Ensinando Colaboração aos Estudantes Arq. Fernando Lima Autodesk Education ED4900_V Essa aula vai demonstrar o processo básico de colaboração usando o Autodesk Revit 2013, depois de preparar o projeto básico de arquitetura vamos simular um

Leia mais

GPWeb Gestão de projetos

GPWeb Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GPWeb Gestão de projetos Brasília DF, Maio de 2015 1 Sumário O que é um projeto?... 5 O que é o GPWeb?... 6 Como criar um projeto no GPWeb:... 6 As partes envolvidas: Integração/

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441 EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de planejamento e controle de obras específicas de construção civil, com a utilização do software Microsoft Office Project 2010. A metodologia, baseada nas

Leia mais

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server CURSO Microsoft Project Server Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server Conteúdo Programático: 1. Visão Geral. O que é o Project Server / EPM. Arquitetura da Solução de EPM.

Leia mais

Microsoft Project 2007

Microsoft Project 2007 www.gerentedeprojeto.net.br Microsoft Project 2007 Trabalhando com Templates Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Trabalhando com Templates no MS Project 2007... 3 Por que templates

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Gerando a EAP Gráfica através da EAP Analítica Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Introdução... 3 Instalando o WBS Chart

Leia mais

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Prática e Gerenciamento de Projetos

Prática e Gerenciamento de Projetos Universidade de São Paulo Escola de Artes, Ciências e Humanidades Prática e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos do Projeto Equipe: Jhonas P. dos Reis Marcelo Marciano Mário Januário Filho

Leia mais

Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks

Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks Projeto 4D: Gerenciamento e Simulação de projetos industriais com o Autodesk Navisworks Diego de Oliveira Potapczuk teewe Serão apresentadas as soluções desenvolvidas pela teewe sobre a plataforma do Navisworks,

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL

GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL GESTÃO DE PROJETOS PREPARAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO PMP / PMI PROJECT MANAGEMENT PROFESSIONAL Num cenário onde as empresas precisam se tornar mais competitivas e atentas às rápidas transformações do mercado,

Leia mais

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4 Aplicação no Projeto exemplo: Treinamento em Gerenciamento de Projetos Colaboração: Flávio Giovani Brasil de Carvalho

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais

Treinamentos EMENTA. Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos. 14 Horas

Treinamentos EMENTA. Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos. 14 Horas EMENTA Fundamentos de Gererenciamento de Riscos em Projetos 14 Horas OBJETIVO O treinamento tem como objetivo capacitar os participantes a planejar o gerenciamento de riscos, a identificar e avaliar os

Leia mais

Pontos Fortes e Fracos: CCPM e SDPM

Pontos Fortes e Fracos: CCPM e SDPM Pontos Fortes e Fracos: CCPM e SDPM (Peter Mello, peter.mello@x25.com.br, agosto/2009) O presente conteúdo nasceu em um artigo intitulado Pontos Fortes e Fracos do Método da Corrente Crítica. A partir

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Criando a EAP Analítica Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Estrutura Analítica do Projeto (EAP)... 3 Criar a EAP e o dicionário

Leia mais

CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS

CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS CAPÍTULO 19 TRABALHANDO COM PROJETOS EMPRESARIAIS 106 PROJETOS EMPRESARIAIS Quando trabalhamos com o Microsoft Office Project no ambiente EPM, temos o conceito de projetos empresariais. Um projeto empresarial

Leia mais

Ano III - Número 16. Versão 4.6.4

Ano III - Número 16. Versão 4.6.4 Versão 4.6.4 Sexta-feira, 08 de fevereiro de 2008 ÍNDICE 3 4 EDITORIAL NOVAS FUNCIONALIDADES 4 12 13 14 15 16 Novo Cronograma 4 5 5 6 7 8 8 9 9 10 10 Edição Rápida do Cronograma Recurso de Arrastar e Soltar

Leia mais

Aplicativos para documentos, apresentações e planilhas Para suportar seus objetivos de negócios. Por que o IBM Lotus Symphony? Por que é grátis?

Aplicativos para documentos, apresentações e planilhas Para suportar seus objetivos de negócios. Por que o IBM Lotus Symphony? Por que é grátis? Aplicativos para documentos, apresentações e planilhas Para suportar seus objetivos de negócios Por que o IBM Lotus Symphony? Por que é grátis? Siga seu orçamento de TI siga os números Sejamos realistas,

Leia mais

Guia Rápido Programs & Portfolio

Guia Rápido Programs & Portfolio Guia Rápido Programs & Portfolio Índice Índice 2 1. Meu Perfil, tutoriais y ajuda contextual... 3 2. Criar projetos... 6 3. Criar usuários e atribuir usuários a projetos e tarefas... 7 4. Criar e gerenciar

Leia mais

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1 DESAFIO Um dos maiores avanços percebidos pela área de qualidade de software foi comprovar que a qualidade de um produto final (software) é uma consequência do processo pelo qual esse software foi desenvolvido.

Leia mais

Plano de Projeto. 1. Introdução. 2. Escopo do Projeto. Projeto: Biblioteca Central da UFES. Versão: 2.0. Responsável: Ricardo de Almeida Falbo

Plano de Projeto. 1. Introdução. 2. Escopo do Projeto. Projeto: Biblioteca Central da UFES. Versão: 2.0. Responsável: Ricardo de Almeida Falbo Plano de Projeto Projeto: Biblioteca Central da UFES Versão: 2.0 Responsável: Ricardo de Almeida Falbo 1. Introdução Este documento apresenta a versão 2.0 do Plano de Projeto para o projeto de desenvolvimento

Leia mais

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE

PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE PRIMAVERA PORTFOLIO MANAGEMENT DA ORACLE RECURSOS GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Entrega valor por meio de uma abordagem de estratégia em primeiro lugar para selecionar o conjunto ideal de investimentos Aproveita

Leia mais

Gerenciamento de Tempo: MS Project

Gerenciamento de Tempo: MS Project Gerenciamento de Tempo: MS Project Fevereiro/2014 Garante o planejamento e execução do projeto em um prazo adequado, consistindo na definição, seqüenciamento e estimativa de duração das atividades, com

Leia mais

IBM Cúram Social Program Management Versão 6.0.5. Guia do Cúram Deductions

IBM Cúram Social Program Management Versão 6.0.5. Guia do Cúram Deductions IBM Cúram Social Program Management Versão 6.0.5 Guia do Cúram Deductions Nota Antes de usar essas informações e o produto suportado por elas, leia as informações em Avisos na página 21 Revisado: Março

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 Microsoft Project 2003 1 [Módulo 4] Microsoft Project 2003 2 Definindo durações Inter-relacionamentorelacionamento Caminho crítico Microsoft Project 2003 3 1 Duração das Atividades Microsoft Project 2003

Leia mais

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo Alcides Pietro, PMP 1 Objetivos da Palestra Divulgar o caso Principais Passos Principais Decisões Principais Resultados Servir de exemplo

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade PGE: Plastic Gestor Empresarial Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Recife, janeiro de 2013 Sumário 1. Motivação... 1 2. Introdução: O Problema Indentificado... 2

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

Software Aplicativo. Introdução a Computação. Software Customizado. Software Amigável (User-Friendly) Software Empacotado

Software Aplicativo. Introdução a Computação. Software Customizado. Software Amigável (User-Friendly) Software Empacotado Software Aplicativo Introdução a Computação Software Aplicativos Software usado para solucionar um problema em particular ou realizar uma tarefa específica. Imposto de Renda Impressão MSN Adquirindo Software:

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Atualização de Cronogramas utilizando o Microsoft Project 2013

Atualização de Cronogramas utilizando o Microsoft Project 2013 Atualização de Cronogramas utilizando o Microsoft Project 2013 Aula 7 Atualização por Custos (Custos Reais) Alexandre Paiva, PMP, PMI-RMP, PMI-SP, MCTS alexandre.paiva@gerentedeprojeto.net.br @aplacerda

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Controlar. Otimizar. Crescer.

Controlar. Otimizar. Crescer. Controlar. Otimizar. Crescer. Neste material de suporte, você encontrará informações de SAM para: Novos Líderes de Tecnologia Fusões e Aquisições True-Up Assist Serviço Microsoft EAP Assist Assuma o controle

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

Perguntas frequentes dos vendedores sobre preços e licenciamento do SQL Server 2012

Perguntas frequentes dos vendedores sobre preços e licenciamento do SQL Server 2012 Perguntas frequentes dos vendedores sobre preços e licenciamento do SQL Server 2012 Publicado: 3 de Novembro de 2011 Direitos autorais Este documento foi desenvolvido antes da fabricação do produto, portanto

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013 Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 201 EMENTA DO TREINAMENTO pelo PMI (de acordo com o PMBOK 5ª. Edição, 201) permite a correta execução do cronograma e o controle pleno do projeto,

Leia mais

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento.

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento. Gerenciamento de tempo do projeto FAE S. J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Tempo O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do

Leia mais

Material Adicional Project

Material Adicional Project Sumário Relatórios Project 2013... 1 Verificar Exemplos... 2 Relatório Personalizado do Histograma de Recursos... 2 O que é o EP Lean?... 9 Próximos Cursos (a Pedidos)... 12 Relatórios Project 2013 A parte

Leia mais

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação.

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação. 1 de 6 09/12/2011 17:10 Blog da Euax Euax Gestão de Projetos // A Euax é uma empresa dedicada a projetos. Nossa missão é prover melhores resultados na gestão de projetos de nossos clientes e parceiros,

Leia mais

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11.

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11. Sumário Introdução... xiii A quem se destina este livro...xiii Como o livro está organizado...xiii Como baixar os arquivos de prática...xiv Suas configurações no Project...xv Suporte técnico...xvi Parte

Leia mais

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar os processos aplicados que possibilitem identificar os recursos necessários para se conduzir

Leia mais

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo :

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo : Capítulo 9 Custos 166 CUSTOS INSERINDO CUSTO FIXO AO PROJETO O custo total do projeto é o custo total de recurso somado ao custo total de custos fixos. O custo com recurso já é computado quando alocamos

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

Ambiente de simulação para eletrônica de potência e sistemas de controle

Ambiente de simulação para eletrônica de potência e sistemas de controle EMPRESAS Ambiente de simulação para eletrônica de potência e sistemas de controle O software preferido dos pesquisadores em eletrônica de potência. Alta velocidade de simulação, com algoritmo otimizado

Leia mais

Metodologia de Projetos. André Gomes Coimbra

Metodologia de Projetos. André Gomes Coimbra Metodologia de Projetos André Gomes Coimbra Cronograma Aula 3 Trabalho (10 pts) Aula 5 Avaliação (5 pts) Aula 9 Exercício (10 pts) Aula 10 Apresentação do projeto REDES (25 pts) Aula 11 Avaliação (10 pts)

Leia mais

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5 SPEKX DATA SHEET Visão Serviços Release 4.5 Versão 2.0 ÍNDICE ANALÍTICO 1. Introdução 3 1.1. Solução Única 3 2. Visão Resumida 4 2.1 Diagrama de Etapas de Projetos / Serviços 4 2.2. Resumo Descritivo Etapas

Leia mais

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas?

qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? RESUMO DA SOLUÇÃO Pacote CA Clarity PPM on Demand Essentials for 50 Users qual é o segredo para obter PPM de forma fácil e econômica em quatro semanas? agility made possible Agora a CA Technologies oferece

Leia mais

Microsoft Project 2007

Microsoft Project 2007 www.gerentedeprojeto.net.br Microsoft Project 2007 Metodologia de Cálculo de Redes Parte I Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Introdução... 3 Métodos de Diagramação de Redes... 3

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais