Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório de Gestão Fiscal RGF

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório de Gestão Fiscal RGF"

Transcrição

1 Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório de Gestão Fiscal RGF 3º Quadrimestre/2008 Centro Administrativo do Governo Rodovia SC km. 5, nº 4600 Saco Grande II - Florianópolis - SC Fones: (48) /

2 GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA Luiz Henrique da Silveira SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA Antonio Marcos Gavazzoni DIRETOR DE CONTABILIDADE GERAL Wanderlei Pereira das Neves GERENTE DE ESTUDOS E NORMATIZAÇÃO CONTÁBIL Graziéla Luiza Meincheim EQUIPE TÉCNICA RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DOS RELATÓRIOS: Andréa Terezinha Vitali Contadora da Fazenda Estadual Graziéla Luiza Meincheim Contadora da Fazenda Estadual Tatiana Borges Contadora da Fazenda Estadual 2

3 Sumário 1) Demonstrativo da Despesa com Pessoal ) Demonstrativo da Dívida Consolidada Líquida ) Demonstrativo das Garantias e Contragarantias de Valores ) Demonstrativo das Operações de Créditos ) Demonstrativo da Disponibilidade de Caixa ) Demonstrativo dos Restos a Pagar Lista de Planilhas Planilha 1 Elaboração da Despesa com Pessoal... 4 Planilha 2 Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Consolidado... 6 Planilha 3 Apuração da Dívida Consolidada

4 1) Demonstrativo da Despesa com Pessoal Por meio do Comparativo da Despesa Empenhada, Liquidada e Paga do Poder Executivo (Relatório SOF 652), extraímos os valores dos itens de despesa que compõem os Gastos com Pessoal, conforme a metodologia que segue: Planilha 1 Elaboração da Despesa com Pessoal DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo 3.1 Despesa com Pessoal (-) Outras Despesas de Pessoal Decor. Contratos de Terceirização (-) Contribuição ao Plano de Saúde Pessoal Ativo (-) Contribuição ao Plano de Saúde Pessoal Inativo (-) Contribuição ao Plano de Saúde Pensionista Pessoal Inativo e Pensionistas Aposentadorias e Reformas Pensões Salário Família - Inativo Pessoal Civil Salário Família - Inativo Pessoal Militar Salário Família - Pensionista Pessoal Civil Salário Família - Pensionista Pessoal Militar Precatórios Inativo Civil Precatórios Inativo Militar Precatórios Pensionista Civil Precatórios Pensionista Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista. Militar Despesa de Exercícios Anteriores - Aposentadorias e Reformas Aposentadorias, Reformas e Pensões meses ant. Período Referência Despesa de Exercícios Anteriores - Pensão 4

5 Outras despesas de pessoal decorrentes de contratos de terceirização (art.18, 1º da LRF) Outras Despesas de pessoal decorrentes de contratos de terceirização DESPESAS NÃO COMPUTADAS (art. 19, 1º da LRF) (II) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária Indenizações e Restituições Trabalhistas Decorrentes de Decisão Judicial Não existe subelemento específico para despesas decorrentes de decisão judicial da competência anterior ao da apuração. Despesas de Exercícios Anteriores Exceto fontes próprias do IPREV (0250, 0285, 06XX e 03XX exceto 0300): Despesas de Exercícios Anteriores Despesas de Exercícios Anteriores Aposentadorias e Reformas Aposentadorias, Reformas e Pensões meses ant. Período Referência Pensões Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Somente fontes próprias do IPREV (0250, 0285, 06XX e 03XX exceto 0300): Aposentadorias e Reformas Pensões Salário Família - Inativo Pessoal Civil Salário Família - Inativo Pessoal Militar Salário Família - Pensionista Pessoal Civil Salário Família - Pensionista Pessoal Militar Precatórios Inativo Civil Precatórios Inativo Militar Precatórios Pensionista Civil Precatórios Pensionista Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista. Militar Aposentadorias e Reformas 5

6 Aposentadorias, Reformas e Pensões meses ant. Período Referência Pensões Ressaltamos que, conforme orientado na Nota Técnica DCOG nº 03/2008, na elaboração do Demonstrativo da Despesa com Pessoal do 3 quadrimestre todas as despesas de exercícios anteriores foram deduzidas, independentes do subelemento a que tenham sido empenhadas durante o exercício, pois efetivamente pertencem a competências anteriores ao período de apuração. A elaboração do Demonstrativo da Despesa com Pessoal Consolidado segue a mesma sistemática apresentada, porém, a linha Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados é calculada conforme a Decisão TCE nº 1773/2005. Esta Decisão determina a exclusão da base de cálculo dos Gastos com Pessoal as contribuições previdenciárias patronais e dos servidores repassadas pelos Poderes e Órgãos ao RPPS/SC, tendo em vista que os Poderes pagavam seus inativos com recursos próprios. Ocorre que a Lei Complementar Estadual nº 412/2008, que organiza o Regime Próprio de Previdência dos Servidores do Estado de Santa Catarina, dentre outras providências, revogou a Lei Complementar nº 286/2005, que norteava a Decisão TCE nº 1773/2005. A partir da Lei Complementar nº 412/2008, o IPREV passou a descentralizar seus recursos diretamente arrecadados e recursos provenientes da insuficiência financeira para que os Poderes e Órgãos efetuassem o pagamento de seus inativos. Dessa forma, a partir do mês de agosto do corrente, em observância ao art. 19, 1º, VI da Lei de Responsabilidade Fiscal, que dispõe que não devem ser computadas as despesas com inativos custeados por recursos arrecadados pelo RPPS, foram deduzidas as despesas com inativos, custeadas com recursos do IPREV repassados aos Poderes. Para que não houvesse duplicidade dos valores deduzidos (na primeira vez pela observância ao art. 19, 1º, VI da Lei de Responsabilidade Fiscal e na segunda pela observância à Decisão do TCE/SC), desvirtuando o comprometimento com pessoal, deixamos de considerar a Decisão TCE nº 1173/2005, ou seja, de deduzir as contribuições repassadas pelos Poderes e Órgãos ao RPPS/SC. A seguir apresentamos a metodologia utilizada para cálculo da linha de inativos e pensionistas no Demonstrativo da Despesa com Pessoal Consolidado. Planilha 2 Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados - Consolidado Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados 6

7 1- Somente fontes próprias do IPREV (0250, 0285, 06XX e 03XX exceto 0300): Aposentadorias e Reformas Pensões Salário Família - Inativo Pessoal Civil Salário Família - Inativo Pessoal Militar Salário Família - Pensionista Pessoal Civil Salário Família - Pensionista Pessoal Militar Precatórios Inativo Civil Precatórios Inativo Militar Precatórios Pensionista Civil Precatórios Pensionista Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Sentença Judicial Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Único Pensionista Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo Inativo Militar Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista Civil Ação Não Trans. Julg. Caráter Contínuo. Pensionista. Militar Aposentadorias e Reformas Aposentadorias, Reformas e Pensões meses ant. Período Referência Pensões 2 - Decisão TCE/SC n 1173/2005 (somente até julho de 2008): IPREV) - Assembléia Legislativa IPREV) - Assembléia Legislativa IPREV) - Tribunal de Contas IPREV) - Tribunal de Contas IPREV) - Tribunal de Justiça IPREV) - Tribunal de Justiça IPREV) - Ministério Público 7

8 IPREV) - Ministério Público Decisão TCE/SC n 1173/ Contribuição Previdenciárias Patronal (Item de despesa ) do órgãos: 0101, 0201, 0301 e ) Demonstrativo da Dívida Consolidada Líquida Conforme prevê o Manual de Elaboração do Relatório de Gestão Fiscal, aprovado pela Portaria nº 574, de 30 de agosto de 2007, os valores do Regime Previdenciário deverão ser evidenciados, destacada e separadamente, neste Anexo, em parte específica a que se refere ao Regime Previdenciário. (Grifo nosso) Dessa forma, para elaborar o Demonstrativo da Dívida Consolidada Líquida utilizamos o Demonstrativo Informativo das Contas (Relatório SCE 372), o Balancete do Razão Analítico do IPREV (Relatório SCE 370), o Comparativo da Despesa Empenhada, Liquidada e Paga (Relatório SOF 652), e o Demonstrativo dos Restos a Pagar por Item (Relatório LEAN 147K). A partir destes relatórios, extraímos os valores das contas que compõem a Dívida Consolidada Líquida, conforme segue: Planilha 3 Apuração da Dívida Consolidada DÍVIDA CONSOLIDADA - DC (I) ESPECIFICAÇÃO Dívida Mobiliária Dívida Contratual Dívida Contratual de PPP Demais Dívidas Contratuais Operações de crédito internas Operações de crédito externas Precatórios posteriores a (inclusive) Precatórios a pagar a partir de Precatórios a pagar a partir de Sentenças Judiciais (elemento 91) do SOF652 Despesas liquidadas e não pagas ( até 2º quadrimestre). Sentenças Judiciais (elemento 91) do EXA147 restos de 2007 Sentenças Judiciais (elemento 91) do EXA147 restos de 2008 (para 3º quadrimestre) Operações de Crédito inferiores a 12 meses Parcelamento de Dívidas De Tributos Outras Obrig. Legais e Tributárias De Contribuições Sociais Previdenciárias Débitos Parcelados junto ao RGPS e RPPS 8

9 Demais Contribuições Sociais Do FGTS Provisões de PPP Outras Dívidas Obrigações Legais e Tributárias Obrigações Legais e Tributárias (para coluna exercício anterior) Provisões Entidades Credoras Débitos juntos ao RPPS Demais Dívidas junto ao RPPS Termo Aditivo Federalização-Tesouro Contrib. Previd. devidas ao RPPS Entidades Estaduais Entidades Estaduais Contratos de Mútuo Celesc Codesc Entidades Federais Entidades Federais Aquisição parcelada de imóveis Depósitos Judiciais Depósitos Judiciais Demais Obrigações a Pagar Fornecedores Exerc. Anteriores Pessoal a Pagar Exerc. Anteriores Outras Obrigações a pagar DEDUÇÕES (II) Ativo Disponível 1111 Disponível Haveres Financeiros = anexo VI do RREO (-) Restos a Pagar Processados De exercícios anteriores Do exercício (para 3º quadrimestre) OBRIGAÇÕES NÃO INTEGRANTES DA DC Precatórios anteriores a Precatórios anteriores a Precatórios anteriores a Insuficiência Financeira Outras Obrigações DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (DCL) (III)= (I - II) DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA (IV) Passivo Atuarial 9

10 2225 Provisões Matemáticas Previdenciárias Demais Dívidas Obrigações Legais e Tributárias Obrigações Legais e Tributárias Precatórios a Pagar a Partir de Precatórios a pagar a partir de Precatórios a pagar a partir de Sentenças Judiciais (elemento 91) do SOF652 Despesas liquidadas e não pagas ( até 2º quadrimestre). Sentenças Judiciais (elemento 91) do EXA147 restos de 2007 DEDUÇÕES (V) Ativo Disponível Disponível Investimentos 115 Investimentos dos RPPS Haveres Financeiros = anexo VI do RREO (-) Restos a Pagar Processados De exercícios anteriores Do exercício (para 3º quadrimestre) OBRIGAÇÕES NÃO INTEGRANTES DA DC DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (VI) = (IV - V) Os valores relativos aos Haveres Financeiros são extraídos das seguintes contas: Créditos a Receber; Devedores Entidades e Agentes; Adiantamentos Concedidos; Depósitos Realizáveis a Curto Prazo; Depósitos Realizáveis a Longo Prazo; Devedores Entidades e Agentes; Empréstimos e Financiamentos; Créditos a Receber Títulos e Valores Provisão p/ Perdas de Créditos. Realizáveis. a Longo Prazo 10

11 3) Demonstrativo das Garantias e Contragarantias de Valores Os valores das Garantias são obtidos nas contas XX Garantais de Valores Concedidos do Demonstrativo Informativo das Contas (Relatório SCE 372). Ressaltamos que as Operações de Créditos realizadas pela CASAN, na qual o Estado é o garantidor, foram contratadas em 1991 (BIRD) E 1996 (KFW). Por serem anteriores à edição da Lei Complementar Federal nº 101/2000 e da Resolução do Senado nº 43/2001, não possuem contragarantias, pois não eram exigidas na época. 4) Demonstrativo das Operações de Crédito Os valores das Operações de Crédito são obtidos nas contas X.X.XX.XX Operações de Créditos do Demonstrativo Informativo das Contas (Relatório SCE 372). 5) Demonstrativo da Disponibilidade de Caixa Conforme prevê o Manual de Elaboração, as disponibilidades e obrigações financeiras do Regime Previdenciário deverão ser demonstradas destacadamente neste Demonstrativo. Dessa forma, no primeiro quadro são apresentados os valores consolidados, excluídos os valores da unidade contábil 4777 IPREV CONSOLIDADO e no segundo quadro, denominado Regime Previdenciário, são apresentados os valores da unidade contábil 4777 IPREV CONSOLIDADO. Para tanto, são utilizados o Demonstrativo Informativo das Contas (Relatório SCE 372) e o Balancete do Razão Analítico do IPREV (Relatório SCE 370). 1º passo: Obtenção dos valores da Disponibilidade Financeira: O saldo de Bancos Conta Movimento é obtido da conta Bancos Conta Movimento. O saldo de Aplicações Financeiras é obtido da conta Aplicações Financeiras e Investimentos dos Regimes Próprios de Previdência. 2º passo: Obtenção dos valores das Obrigações Financeiras: 11

12 O saldo de Depósitos é obtido da conta Depósitos. O saldo de Restos a Pagar Processados do Exercício é obtido da conta Do Exercício O saldo das Outras Obrigações Financeiras é obtido das contas: Patronal IPESC; Patronal Plano de Saúde; º Termo Aditivo Federalização; Transferências Constitucionais ou Legais; Valores de Investimentos a Pagar; Saldos Bancários em Utilização; Valores Pendentes; Outros Depósitos. 6) Demonstrativo dos Restos a Pagar Para elaborar o Demonstrativo dos Restos a Pagar utilizamos o relatório Restos a Pagar Ano 2008 IEXA207, tanto por Órgão quanto por Fonte. Wanderlei Pereira das Neves Diretor de Contabilidade Geral Contador CRCSC nº /O Graziéla Luiza Meincheim Gerente de Estudos e Normatização Contábil Contadora CRCSC nº /O-2 12

DEMONSTRATIVO CONSOLIDADO DA DESPESA COM PESSOAL

DEMONSTRATIVO CONSOLIDADO DA DESPESA COM PESSOAL DEMONSTRATIVO CONSOLIDADO DA DESPESA COM PESSOAL JANEIRO/2014 A DEZEMBRO/2014 RGF ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) DESPESAS COM PESSOAL DESPESAS EXECUTADAS (Últimos

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS FISCAIS DO 1º QUADRIMESTRE/2006

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS FISCAIS DO 1º QUADRIMESTRE/2006 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE CONTABILIDADE GERAL DCOG GERÊNCIA DE ESTUDOS E NORMATIZAÇÃO CONTÁBIL - GENOC ANÁLISE E AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS FISCAIS DO

Leia mais

Pessoal Inativo e Pensionistas 159.580.361,44 - 9.915.970,42 DESPESA TOTAL COM PESSOAL (IV) = (III a + III b)

Pessoal Inativo e Pensionistas 159.580.361,44 - 9.915.970,42 DESPESA TOTAL COM PESSOAL (IV) = (III a + III b) Prefeitura de São Luís (MA) Relatório de Gestão Fiscal Demonstrativo da Despesa de Pessoal Poder Executivo Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Publicação: Diário Oficial do Município nº 21 Referência:

Leia mais

DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS

DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS - CONSOLIDADO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL MAIO/2014 A ABRIL/2015-1º QUADRIMESTRE/2015 (JANEIRO A ABRIL) RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS JANEIRO A

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL PERÍODO DE REFERÊNCIA: JANEIRO A AGOSTO DE 2015 EXERCÍCIO DE 2015

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL PERÍODO DE REFERÊNCIA: JANEIRO A AGOSTO DE 2015 EXERCÍCIO DE 2015 PERÍODO DE REFERÊNCIA: JANEIRO A AGOSTO DE 2015 Elaborado conforme instruções contidas na Portaria STN nº 553, de 22 de setembro de 2014. EXERCÍCIO DE 2015 PORTARIA Nº 153/15 - SEPLAN DE 29 DE SETEMBRO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Capela do Alto Alegre-BA

Prefeitura Municipal de Capela do Alto Alegre-BA ANO. 2015 Prefeitura Municipal de Capela do Alto AlegreBA DO MUNICÍPIO DE CAPELA DO ALTO ALEGRE BAHIA ANO. V EDIÇÃO Nº 00652 A Prefeitura Municipal de Capela do Alto Alegre, Estado Da Bahia Visando a Transparência

Leia mais

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF)

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF) DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, Inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL DESPESAS EXECUTADAS LIQUIDADAS (a) (Últimos 12 meses) INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO

Leia mais

Documento gerado em 25/05/2015 15:12:26 Página 1 de 13

Documento gerado em 25/05/2015 15:12:26 Página 1 de 13 RGF-Anexo 01 Tabela 1.0 - Demonstrativo da Despesa com Pessoal Padrao Despesa Executada com Pessoal Despesa com Pessoal Despesas Executadas - Últimos 12 Meses DESPESAS LIQUIDADAS (a) DESPESAS INSCRITAS

Leia mais

Porto Seguro. Demonstrativo da Despesa com Pessoal

Porto Seguro. Demonstrativo da Despesa com Pessoal Demonstrativo da Despesa com Pessoal PREEFEITURA MUNICIPAL DE PORTO SEGURO - PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL AGOSTO

Leia mais

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF)

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF) DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL Período de referência: SETEMBRO DE 2009 A AGOSTO DE 2010 RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, Inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL DESPESAS EXECUTADAS LIQUIDADAS

Leia mais

DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (lila + 111b) 26.013.142,93

DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (lila + 111b) 26.013.142,93 PREFEITURA MUNICIPAL DE PEIXOTO DE AZEVEDO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Maio/2013 a Abril/2014 - Consolidado RGF - Anexo I (LRF, art. 55, inciso I alinea

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Art. 54 e 55 Lei Complementar nº. 101 de 04/05/00

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Art. 54 e 55 Lei Complementar nº. 101 de 04/05/00 Publicado no Órgão Oficial do Estado jornal Minas Gerais Diário do Executivo em 28/05/2015, páginas 03 a 05. Art. 54 e 55 Lei Complementar nº. 101 de 04/05/00 Em cumprimento ao que dispõem os artigos 54

Leia mais

OS DADOS SE REFEREM A UMA REPUBLICAÇÃO? (1 = SIM 2 = NÃO)

OS DADOS SE REFEREM A UMA REPUBLICAÇÃO? (1 = SIM 2 = NÃO) OS DADOS SE REFEREM A UMA REPUBLICAÇÃO? (1 = SIM = NÃO) UNIÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO/006

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL PERÍODO DE MAIO DE 2013 A ABRIL DE 2014

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL PERÍODO DE MAIO DE 2013 A ABRIL DE 2014 RUBIATABA 001 COM PESSOAL DOS ULTIMOS 12 MESES BRUTA COM PESSOAL (I) 20.095.881,57 Pessoal Ativo 17.599.680,21 Pessoal Inativo e Pensionistas 1.888.849,50 Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Tercerização

Leia mais

GARANTIAS DE VALORES VALOR % SOBRE A RCL Total das Garantias 0,00 0,00% Limite Definido por Resolução do Senado Federal 20.474.

GARANTIAS DE VALORES VALOR % SOBRE A RCL Total das Garantias 0,00 0,00% Limite Definido por Resolução do Senado Federal 20.474. - PODER EXECUTIVO DEMONSTRATIVO DOS LIMITES LRF, art. 48 - Anexo VII R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL VALOR % SOBRE A RCL Despesa Total com Pessoal - TDP 54.176.826,47 58,21% Limite Máximo (incisos I, II e

Leia mais

JADER RIEFFE JULIANELLI AFONSO Secretário de Estado de Fazenda CPF: 799.453.091-53

JADER RIEFFE JULIANELLI AFONSO Secretário de Estado de Fazenda CPF: 799.453.091-53 CONSOLIDADO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL RGF ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) DESPESA COM PESSOAL INSCRITAS EM LIQUIDADAS RESTOS A PAGAR

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS Gabinete da Presidência

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS Gabinete da Presidência Gabinete da Presidência PORTARIA N o 035, DE 26 DE JANEIRO DE 2012. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 131, incisos I e X, da Lei

Leia mais

ANEXO DE RISCOS FISCAIS TABELA 1 - DEMONSTRATIVO DE RISCOS FISCAIS E PROVIDÊNCIAS 2013 ARF (LRF, art. 4º, 3º) PASSIVOS CONTINGENTES PROVIDÊNCIAS Descrição Valor Descrição Valor Abertura de créditos adicionais

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL. Esse município. temautonomia. Índice do diário. Publicações de Atos Oficiais. Câmara Municipal de Cruz das Almas

DIÁRIO OFICIAL. Esse município. temautonomia. Índice do diário. Publicações de Atos Oficiais. Câmara Municipal de Cruz das Almas OFICIAL Câmara Municipal de Cruz das Almas 201 Páginas: 06 Terça-Feira Índice do diário Responsabilidade Fiscal Relatório de Gestão Fiscal - 1º QUADRIMESTRE Esse município temautonomia Diário Oficial Publicações

Leia mais

TOT.DESP.LÍQ.COM PES.PARA FINS DE APUR.DO LIM.-TDP(IV)=(I-II+III) 2.991.480,25 RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V)

TOT.DESP.LÍQ.COM PES.PARA FINS DE APUR.DO LIM.-TDP(IV)=(I-II+III) 2.991.480,25 RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) Município de SALTO VELOSO - PODER EXECUTIVO CONSOLIDADO Demonstrativo da Despesa Com Pessoal SETEMBRO/2008 A AGOSTO/2009 LRF, art.55, inciso I, alínea 'a' - Anexo I Despesa com Pessoal DESPESAS LIQUIDADAS

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL

RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL PREFEITURA MUNICIPAL DE BAGÉ ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA IA GERAL DO MUNICÍPIO RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL II QUADRIMESTRE DE 2004 AGOSTO DE 2004 SECRETÁRIO MUNICIPAL DA

Leia mais

CAMARA MUNICIPAL DE SOBRADINHO - Poder Legislativo RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL

CAMARA MUNICIPAL DE SOBRADINHO - Poder Legislativo RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea 'a') CAMARA MUNICIPAL DE SOBRADINHO - Poder Legislativo DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL PERÍODO DE REFERÊNCIA: Janeiro/2014 a Dezembro/2014 DESPESA COM

Leia mais

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF)

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização ( 1º do art. 18 da LRF) DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL Período de referência: SETEMBRO DE 2008 A AGOSTO DE 2009 RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, Inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL DESPESAS EXECUTADAS LIQUIDADAS

Leia mais

VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64

VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64 VOLUME II ANEXOS DA LEI 4.320/64 Apresentação Este volume compõe o Balanço Geral do Estado do exercício financeiro 2010. Nele são apresentados os anexos exigidos na LEI 4.320/64. LUIZ MARCOS DE LIMA SUPERINTENDENTE

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU Alterações em relação ao arquivos publicados em 03/06/2014: Item alterado/incluído Motivo Regras de consolidação. b.8 Numeração errada. Regras de consistência, b Exclui-se as consignações do passivo financeiro

Leia mais

COMPOSIÇÃO DO ATIVO REAL DO FUNDO - FEVEREIRO DE 2009

COMPOSIÇÃO DO ATIVO REAL DO FUNDO - FEVEREIRO DE 2009 I COMPOSIÇÃO DO ATIVO O Ativo Real corresponde ao somatório dos valores do Ativo Financeiro mais o Ativo Não-Financeiro, evidenciando as alterações patrimoniais ocorridas durante o exercício. COMPOSIÇÃO

Leia mais

RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS

RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea a) R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS (a) (Últimos 12 Meses) INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

Leia mais

DESPESA LÍQUIDA COM PESSOAL 77.893. Pessoal Ativo (1) 68.130. Pessoal Inativo e Pensionistas 31.582

DESPESA LÍQUIDA COM PESSOAL 77.893. Pessoal Ativo (1) 68.130. Pessoal Inativo e Pensionistas 31.582 UNIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO DEMONSTRATIVO DAS DESPESAS COM PESSOAL PERÍODO DE REFERÊNCIA: JANEIRO/2002 A DEZEMBRO/2002 LRF, art. 55, inciso I,

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL JANEIRO A DEZEMBRO/2004

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL JANEIRO A DEZEMBRO/2004 O Tribunal de Contas do Estado de Roraima, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal elaborou o Relatório de Gestão Fiscal - RGF relativo ao 3.º quadrimestre do exercício de 2004, nos termos

Leia mais

Tabela de Fatos - DCA 2014

Tabela de Fatos - DCA 2014 Tabela de Fatos - DCA 2014 Element siconfi-cor:p1.0.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.1.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.2.00.00

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 3º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Janeiro/2014 a Dezembro/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

Demonstração da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas Adendo II a Portaria SOF nº 08, de 04/02/1985 Anexo I, da Lei nº 4.

Demonstração da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas Adendo II a Portaria SOF nº 08, de 04/02/1985 Anexo I, da Lei nº 4. PREVIDENCIA SOCIAL DO MUN. DE CAMPINA GRANDE DO SUL ESTADO DO PARANÁ Demonstração da Receita e Despesa Segundo as Categorias Econômicas Adendo II a Portaria SOF nº 08, de 04/02/1985 Anexo I, da Lei nº

Leia mais

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo 10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público CH: 1:20 h Conteúdo: 1. Aspectos gerais do Plano

Leia mais

Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde

Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde Valores até Outubro/2011 GOVERNADOR DO ESTADO João Raimundo Colombo SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA Nelson Antônio

Leia mais

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC.

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC. 1 ANEXO III - PT/MPS Nº 95, DE 06 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 07.03.07 MODELOS E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO AS EXTRAÍDAS DOS LIVROS, REGISTROS E

Leia mais

41210.29.13 - Contribuição Previdenciária para Amortização do Déficit Atuarial. Origem dos dados/descrição LINHA DA DCA

41210.29.13 - Contribuição Previdenciária para Amortização do Déficit Atuarial. Origem dos dados/descrição LINHA DA DCA ANEXO II VARIAÇÕES PATRIMONIAIS AUMENTATIVAS QDCC_Sistn A planilha abaixo ilustra a aplicação da metodologia simplificada descrita no item 10 da Nota Técnica nº 4/2015/CCONF/SUCON/STN/MFDF ao Plano de

Leia mais

DESPESA COM PESSOAL SETEMBRO DE 2011 A AGOSTO DE 2012

DESPESA COM PESSOAL SETEMBRO DE 2011 A AGOSTO DE 2012 1 RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a" ) DESPESA COM PESSOAL - PODER EXECUTIVO DEMONSTRATIVO DA DESPESA DE PESSOAL SETEMBRO DE 2011 A AGOSTO DE 2012 PODER EXECUTIVO DESPESAS EXECUTADAS (Últimos

Leia mais

Lei de Responsabilidade Fiscal

Lei de Responsabilidade Fiscal AOF Lei de Responsabilidade Fiscal PLANEJAMENTO Lei de Diretrizes Orçamentárias Lei Orçamentária Anual Execução Orçamentária e do Cumprimento das Metas RECEITA PÚBLICA Previsão e da Arrecadação Renúncia

Leia mais

[Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo. 1.1.1.1.2.00.00 - Caixa e Equivalentes de Caixa em Moeda Nacional - Intra OFSS

[Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo. 1.1.1.1.2.00.00 - Caixa e Equivalentes de Caixa em Moeda Nacional - Intra OFSS [Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Qname siconfi-dca-anexo1abhi : BalancoPatrimonialAbstract siconfi-dca-anexo1abhi : AtivoAbstract siconfi-dca-anexo1abhi : AtivoLineItems siconfi-cor :

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU Alterações em relação aos arquivos publicados em 10/11/2014: Item alterado/incluído Evento 1.9 Evento 2.20.8 Evento 2.72.13 Motivo Obs: Os créditos relativos à Dívida Ativa podem ser registrados somente

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

CONSOLIDAÇÃO ORÇAMENTÁRIA CAPITULO III CONSOLIDAÇÃO ORÇAMENTÁRIA ADMINISTRAÇÃO DIRETA 31 3 CONSOLIDAÇÃO ORÇAMENTÁRIA - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3.1 DOS BALANÇOS 3.1.1 - Resultado Financeiro do Exercício Considerando que a receita arrecadada

Leia mais

Resultados da gestão orçamentária e financeira do Estado do Rio Grande do Norte: análise comparativa - Período: 2010 a 2014

Resultados da gestão orçamentária e financeira do Estado do Rio Grande do Norte: análise comparativa - Período: 2010 a 2014 Resultados da gestão orçamentária e financeira do Estado do Rio Grande do Norte: análise comparativa - Período: 2010 a 2014 Introdução Este relatório apresenta os principais resultados da gestão orçamentária

Leia mais

DEMONSTRATIVOS FISCAIS DE CONSÓRCIOS PÚBLICOS

DEMONSTRATIVOS FISCAIS DE CONSÓRCIOS PÚBLICOS Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação - CCONF Gerência de Normas e Procedimentos de Gestão Fiscal - GENOP DEMONSTRATIVOS FISCAIS DE CONSÓRCIOS PÚBLICOS Apresentação das alterações

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA 1. CONTEXTO ORGANIZACIONAL O Tribunal de Contas é um órgão com autonomia orçamentária e financeira de auxílio ao

Leia mais

ESTADO DE MINAS GERAIS PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL MAIO DE 2005 A ABRIL DE 2006

ESTADO DE MINAS GERAIS PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL MAIO DE 2005 A ABRIL DE 2006 Publicado no Órgão Oficial do Estado jornal Minas Gerais Diário do Executivo em 30/05/2006, págs 04 a 05. ESTADO DE MINAS GERAIS PODER EXECUTIVO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL MAIO DE 2005 A ABRIL

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FOMENTO À HABITAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE FOMENTO À HABITAÇÃO SEMANÁRIO OFICIAL João Pessoa, 27 de julho de 212 * n 1332 ESPECIAL * Pág. 11/66 SECRETARIA MUNICIPAL DE FOMENTO À HABITAÇÃO Pág. 12/66 * n 1332 ESPECIAL * João Pessoa, 27 de julho de 212 SEMANÁRIO OFICIAL

Leia mais

ANÁLISE DOS INDICADORES CONTÁBEIS DE DESEMPENHO

ANÁLISE DOS INDICADORES CONTÁBEIS DE DESEMPENHO ANÁLISE DOS INDICADORES CONTÁBEIS DE DESEMPENHO ATÉ O MÊS DE DEZEMBRO/2010 Centro Administrativo do Governo Rodovia SC 401 km 5, nº 4600 Saco Grande II Florianópolis SC Fones: (48) 3215-1774 (48)3215-1769

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

5 Análise do Balanço Patrimonial

5 Análise do Balanço Patrimonial 5 Análise do Balanço Patrimonial Essa análise tem por finalidade confrontar os dados e valores que constituem o Balanço Patrimonial correspondente ao exercício de 2002, com os do mesmo período de 2001,

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COMITÊ TÉCNICO DE CONTROLE INTERNO CTCI

CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COMITÊ TÉCNICO DE CONTROLE INTERNO CTCI CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COMITÊ TÉCNICO DE CONTROLE INTERNO CTCI ORIENTAÇÕES EMANADAS DA 30ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CTCI DATA : 07/12/2011 HORÁRIO : 14 às 17 HORAS TEMA:

Leia mais

10.936.971,00 3.2.4.3.1.00.00 - Benefícios Eventuais por Situações de Vulnerabilidade Temporária - Consolidação

10.936.971,00 3.2.4.3.1.00.00 - Benefícios Eventuais por Situações de Vulnerabilidade Temporária - Consolidação PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE FINANÇAS GERÊNCIA GERAL DA CONTABILIDADE DO MUNICÍPIO DEMONSTRAÇÃO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS - CONSOLIDADO - 2013 Demonstrativo das Variações Patrimoniais e Resultado

Leia mais

Semana Contábil e Fiscal de Estados e Municípios - Secofem

Semana Contábil e Fiscal de Estados e Municípios - Secofem Subsecretaria de Contabilidade Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicada à Federação Semana Contábil e Fiscal de Estados e Municípios - Secofem Módulo 10 - Resultado Primário e Resultado Nominal

Leia mais

(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) 19.331.000,00 19.331.000,00 1.019.712,35 5,28 12.775.069,85 66,09 6.555.930,15 RECEITAS CORRENTES

(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) 19.331.000,00 19.331.000,00 1.019.712,35 5,28 12.775.069,85 66,09 6.555.930,15 RECEITAS CORRENTES RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A DEZEMBRO 2014/ BIMESTRE NOVEMBRODEZEMBRO RREO ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 2º Quadrimestre/2006 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Setembro/2005 a Agosto/2006 A Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000, chamada Lei de Responsabilidade Fiscal,

Leia mais

RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00

RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea a) R$ 1,00 DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL RGF ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESA COM PESSOAL LIQUIDADAS (a) DESPESAS EXECUTADAS (Último 1 MMoMo) INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

Leia mais

ATIVO FINANCEIRO 855.661.519,48 DISPONÍVEL

ATIVO FINANCEIRO 855.661.519,48 DISPONÍVEL GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ PÁGINA: 1 BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO - 2005 ANEXO 14 ATIVO ATIVO FINANCEIRO 855.661.519,48 DISPONÍVEL 450.323.096,72 CAIXA 47.294,31 BANCOS CONTA MOVIMENTO 210.194.091,20

Leia mais

CAU - MT Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Mato Grosso CNPJ: 14.820.959/0001-88

CAU - MT Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Mato Grosso CNPJ: 14.820.959/0001-88 CAU - MT Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Mato Grosso CNPJ: 14.820.959/0001-88 Balanço Financeiro Período: 01/01/2012 a 31/12/2012 INGRESSOS DISPÊNDIOS ESPECIFICAÇÃO Exercício Anterior

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 1º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Maio/2013 a Abril/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José da Lapa

Prefeitura Municipal de São José da Lapa Estado de Minas Gerais Demostração das Variações Patrimoniais - Anexo 15 - Lei 4.320/64 ENTIDADE: 000 - CONSOLIDADO lilian@sonner.com.br 30-03-2015 13:44:25 400000000 VARIAÇÃO PATRIMONIAL AUMENTATIVA 300000000

Leia mais

Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde

Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde Demonstrativo da Receita Líquida de Impostos e das Despesas Próprias com Educação e Saúde Valores até Setembro/2015 GOVERNADOR DO ESTADO João Raimundo Colombo SECRETÁRIO DE ESTADO DA FAZENDA Antonio Marcos

Leia mais

Demonstrativos da Gestão Contábil Patrimonial e Financeira Fundo Previdenciário Fevereiro de 2015.

Demonstrativos da Gestão Contábil Patrimonial e Financeira Fundo Previdenciário Fevereiro de 2015. Demonstrativos da Gestão Contábil Patrimonial e Financeira Fundo Previdenciário Fevereiro de 2015. Relatórios da Gestão Contábil e Financeira do Rioprevidência, visando demonstrar a evolução patrimonial

Leia mais

Estado de Santa Catarina Tribunal de Contas de Santa Catarina EVENTOS c/c DÉBITO c/c CRÉDITO

Estado de Santa Catarina Tribunal de Contas de Santa Catarina EVENTOS c/c DÉBITO c/c CRÉDITO 001 Previsão orçamentária inicial da receita Estado de Santa Catarina 1 5.2.1.1.1.00.00 Previsão inicial da receita bruta 1 6.2.1.1.0.00.00 Receita a realizar 002 Previsão adicional da receita 1 5.2.1.2.1.XX.XX

Leia mais

02.10 PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 02.10.01 INTRODUÇÃO

02.10 PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 02.10.01 INTRODUÇÃO 02.10 PROVISÕES, PASSIVOS CONTINGENTES E ATIVOS CONTINGENTES 02.10.01 INTRODUÇÃO A normatização dos procedimentos contábeis relativos a provisões, passivos contingentes e ativos contingentes foi elaborada

Leia mais

Santana do Maranhão - MA, 30 de julho de 2013.

Santana do Maranhão - MA, 30 de julho de 2013. Estado do Maranhão Prefeitura Municipal de Santana do Maranhão CNPJ: 01.612.830/000132 Av. Governadora Roseana Sarney, 1000 EDITAL DE PUBLICAÇÃO DE RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DO 12 SEMESTRE DE 2013 A Prefeita

Leia mais

Documento gerado em 27/04/2015 15:46:27 Página 1 de 42

Documento gerado em 27/04/2015 15:46:27 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 90.603.291,75 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 39.564.561,26 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente:

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Assunto: Procedimentos contábeis, administrativos e patrimoniais para o fechamento das contas do exercício de 2011 e abertura das contas de 2012. Dentro

Leia mais

ENCONTRO DE GESTORES PÚBLICOS MUNICIPAIS. Resoluções Normativas

ENCONTRO DE GESTORES PÚBLICOS MUNICIPAIS. Resoluções Normativas Tribunal de Contas ENCONTRO DE GESTORES PÚBLICOS MUNICIPAIS Resoluções Normativas Ed Wilson Fernandes de Santana Fabiana Luzia C. R. de Miranda Marcos Uchôa de Medeiros Sumário Resolução nº 07/2009 (Balancetes)

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2013 Folha: 1 Consorcio Publico do Extremo Sul

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2013 Folha: 1 Consorcio Publico do Extremo Sul Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 31 de Março de 2013 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO 6.735,34 8.034,62 4.211,61 10.558,35 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 6.735,34 8.034,62

Leia mais

Análise Contábil do Relatório de

Análise Contábil do Relatório de Análise Contábil do Relatório de Controle Interno Gerência de Contabilidade Centralizada Diretoria de Contabilidade Geral Flávio van GEORGE Rocha Sir. Flávio van GEORGE Rocha Composição do Relatório: 1.

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ LEI Nº 5456, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012. Estima a receita e fixa a despesa do Município de Sumaré para o exercício financeiro de 2013, e dá outras providências.- O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ seguinte

Leia mais

112110103 FATURAS/ DUPLICATAS A RECEBER Sim DB 1211104 DIVIDA ATIVA NAO TRIBUTARIA - CLIENTES Sim DB 1211105 EMPRESTIMOS E FINANCIAMENTOS CONCEDIDOS

112110103 FATURAS/ DUPLICATAS A RECEBER Sim DB 1211104 DIVIDA ATIVA NAO TRIBUTARIA - CLIENTES Sim DB 1211105 EMPRESTIMOS E FINANCIAMENTOS CONCEDIDOS 112110103 FATURAS/ DUPLICATAS A RECEBER Sim DB 1211104 DIVIDA ATIVA NAO TRIBUTARIA - CLIENTES Sim DB 1211105 EMPRESTIMOS E FINANCIAMENTOS CONCEDIDOS NÆo DB 121110501 EMPRESTIMOS CONCEDIDOS A RECEBER Sim

Leia mais

Sistema MPContab - Mult Project Software e Consultoria www.multproject.com.br - Telefone: (27) 3328-0398

Sistema MPContab - Mult Project Software e Consultoria www.multproject.com.br - Telefone: (27) 3328-0398 BALANCETE ANALÍTICO DA DESPESA 1 of 1 Data Orçado Adicional Anulação Total No Periodo da a 000005 IPS-INSTITUTO PREVIDENCIA DOS SERVID. DO MUNICIPIO DE SERRA 0025 IPS-Instituto de Previdência dos Serv.

Leia mais

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Orçamentário da Despesa Exercício : 07/2015

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Orçamentário da Despesa Exercício : 07/2015 Pág. 1 Balancete Orçamentário da Despesa Correção Código Descrição da Despesa Orçado Orçamento Exp./Ext. Suplementação Anulação Rec.Autorizado Empenhado Cancelado Saldo Órgão : 06 02.195.968/0001-46 0000

Leia mais

1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição

1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 1 de Verificação - 2015 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 129.967,90D 130.464,22D 1/8 1.1.1.1.1.01 ATIVO CIRCULANTE 54.320,75D 54.817,07D E EQUIVALENTES CAIXA MOEDA NACIONAL - CONSOLIDAÇÃO 51.666,68D 497.996,11

Leia mais

33201 - Instituto Nacional do Seguro Social

33201 - Instituto Nacional do Seguro Social Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 09. Previdência Social 5.338.121.201 122. Administração Geral 1.919.387.533 0083. Previdência

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santana

Prefeitura Municipal de Santana Segunda 30 de janeiro de 2012 Prefeitura Municipal de Santana 6 Bimestre e 3 de 2011 http://www.tribunanet.com.br/?tipo=1&gs=2&cidade=20&anos=&imagefield.x=51&imagefield.y=17 Prefeitura Municipal de Santana

Leia mais

Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS

Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS Por Otoni Gonçalves Guimarães Natal- RN, 18 de junho de 2015 1 DESAFIO Equilíbrio Financeiro e Atuarial Pressuposto Básico Existência de recursos (ativos) suficientes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL DA TRANSPARÊNCIA DA GESTÃO FISCAL Art. 48. São instrumentos

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

As mensagens de erro são representadas por um código seguido da descrição do erro encontrado. Abaixo segue a estrutura do código de erro:

As mensagens de erro são representadas por um código seguido da descrição do erro encontrado. Abaixo segue a estrutura do código de erro: Anexo I - Regras de Validação - RREO O presente anexo possui o objetivo de apresentar a estrutura das mensagens de erros emitidas quando o sistema encontra alguma inconsistência na validação das fórmulas

Leia mais

Anexo 14 - BALANÇO PATRIMONIAL

Anexo 14 - BALANÇO PATRIMONIAL Página 1 de 3 CIRCULANTE 17.957.906,23 13.781.064,25 CIRCULANTE 2.918.670,71 3.459.718,41 Caixa e Equivalentes de Caixa 11.326.508,18 CRÉDITOS A CURTO PRAZO Clientes Crédito Tributário a Receber Dívida

Leia mais

Balanço Geral Fundo Municipal de Previdência de Palmas

Balanço Geral Fundo Municipal de Previdência de Palmas Fundo Municipal de Previdência de Palmas Contabilidade Geral do Município Balanço Geral Fundo Municipal de Previdência de Palmas Exercício 2008 MARLY COUTINHO AGUIAR PRESIDENTE DO PREVIPALMAS MIGUEL ANGELO

Leia mais

1 de Verificação - 2014 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 1.2.3.1.1.03.02 (40966) MÓVEIS MÁQUINAS E E UTENSÍLIOS DE ESCRITÓRIO 339.159,49D 25.

1 de Verificação - 2014 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 1.2.3.1.1.03.02 (40966) MÓVEIS MÁQUINAS E E UTENSÍLIOS DE ESCRITÓRIO 339.159,49D 25. 1 de Verificação - 2014 Subsist. C.Sup. Fin.Descrição 1.217.589,73D 1.245.340,55D Atual1/8 ATIVO CIRCULANTE 588.962,97D 151.410,23D 194.301,54 188.047,63 166.550,72 160.296,81 616.713,79D 1.1.1.1.1.50.99

Leia mais

MUNICIPIO DE ARAPOTI - PODER EXECUTIVO

MUNICIPIO DE ARAPOTI - PODER EXECUTIVO RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") MUNICIPIO DE ARAPOTI - PODER EXECUTIVO Prefeitura Municipal de Arapoti DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL JANEIRO/2015 A DEZEMBRO/2015 DESPESA COM PESSOAL

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Esta norma estabelece critérios e procedimentos específicos para estruturação das demonstrações

Leia mais

Empresa Munic. de Transporte Urbano Presidente Figueiredo

Empresa Munic. de Transporte Urbano Presidente Figueiredo 03698709/000109 Exercício: 2015 BALANCETEISOLADO EMPRESA MUNICIPAL DE TRANSPORTE URBANO EMTU (UG:5) Página 1 de 5 100000000 05 ATIVO 343.632,70 139.134,52 114.972,75 367.794,47 110000000 05 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

Balancete Analítico Mensal

Balancete Analítico Mensal 100000000 - Ativo 13.357.436.418,61 1.515.908.091,77 662.742.498,81 14.210.602.011,57 D 110000000 - Ativo Circulante 1.592.277.592,82 279.431.658,15 240.420.625,49 1.631.288.625,48 D 111000000 - Disponivel

Leia mais

Ministério da Previdência Social MPS Secretaria de Políticas de Previdência Social SPS RPPS E RGPS

Ministério da Previdência Social MPS Secretaria de Políticas de Previdência Social SPS RPPS E RGPS RPPS E RGPS GUAXUPÉ MG AMOG - Associação dos Municípios da Microrregião da Baixa Mogiana. Pedro Antônio Moreira - AFRFB RGPS REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Art 201 ESTRUTURA DO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE RPPS 1 - O que vem a ser regime próprio de previdência social (RPPS)? R: É o sistema de previdência, estabelecido no âmbito de cada ente federativo, que assegure, por lei, ao

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE CANTAGALO Secretaria Municipal de Governo e Planejamento

Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE CANTAGALO Secretaria Municipal de Governo e Planejamento 1 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL GUIA PRÁTICO PARA O CIDADÃO O que é a LRF? A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ou Lei Complementar nº 101, é o principal instrumento regulador das contas públicas no

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS E ATUARIAS NOS RPPS. Professor João Eudes Bezerra Filho

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS E ATUARIAS NOS RPPS. Professor João Eudes Bezerra Filho PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS E ATUARIAS NOS RPPS Professor João Eudes Bezerra Filho DIAGNÓSTICO: CENÁRIO ATUAL DIMENSÃO CONTABILIDADE PATRIMONIAL ATIVO FINANCEIRO ATIVO FINANCEIRO Disponível Caixa (Tesouraria)

Leia mais

RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) DESPESA COM PESSOAL RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea a) R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) DESPESA COM PESSOAL RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL JANERO/2010 a DEZEMBRO/2010 RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos

Leia mais

SÍNTESE DE ALTERAÇÕES DO PCASP ESTENDIDO 2015 PARA O PCASP ESTENDIDO 2016

SÍNTESE DE ALTERAÇÕES DO PCASP ESTENDIDO 2015 PARA O PCASP ESTENDIDO 2016 SÍNTESE DE ALTERAÇÕES DO PCASP ESTENDIDO 2015 PARA O PCASP ESTENDIDO 2016 1. Alterações de caráter geral: Além das alterações pontuais, envolvendo a criação, inativação ou alteração de contas, foram realizadas

Leia mais

37.899.634,30 PASSIVO CIRCULANTE CRÉDITOS DE TRANSFERÊNCIAS A RECEBER EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTO CONCEDIDOS

37.899.634,30 PASSIVO CIRCULANTE CRÉDITOS DE TRANSFERÊNCIAS A RECEBER EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTO CONCEDIDOS MUNICÍPIO DE CALDAS NOVAS ESTADO DE GOIAS Balanço Financeiro Anexo 1 (Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público MCASP)Portaria STN nº 37/2012 5a edição BALANÇO GERAL DO EXERCICIO DE 201 PERÍODO(MÊS)

Leia mais

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008)

BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) BERJ PUBLICA BALANÇO DE 2007 AUDITADO (25/08/2008) As Demonstrações Financeiras de 2007 do Berj foram publicadas no dia 22 de agosto de 2008, após serem auditadas PricewatershouseCoopers Auditores Independentes.

Leia mais