Nova visão: Business Continuity Plan e gestão do risco operacional. Alexandre Canadas BP2S Location Manager Lisboa, 20 de Maio de 2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nova visão: Business Continuity Plan e gestão do risco operacional. Alexandre Canadas BP2S Location Manager Lisboa, 20 de Maio de 2008"

Transcrição

1 Nova visão: Business Continuity Plan e gestão do risco operacional Alexandre Canadas BP2S Location Manager Lisboa, 20 de Maio de 2008

2 Agend Introdução De recuperação de actividade Dual Office Conclusão até à continuidade total 2

3 BNP Paribas Securities Service O 5º Maior prestador de Securities Services no Mundo e o maior da Europa Activos sob custódia Número de liquidações Activos sob administração in EUR bn in mn 45 in EUR bn ,0 23,0 26,8 32, Crescimento nos activos depositados pelos clientes + 5% em 2007 Explosão no número de transacções liquidadas + 40% em 2007 Activos sob administração continuam a crescer + 34% em 2007 Elevado crescimento em 2007 apesar do contexto dos mercados 3

4 Business Continuity O Que é Business Continuity Institute Business Continuity Management é o processo que identifica os potenciais eventos que ameaçam uma organização e que fornece os meios que garantam a sua resistência e a capacidade de responder de forma eficaz a esses eventos. BNP Paribas Securities Services Business Continuity consiste em medidas que têm como objectivo limitar o impacto provocado por situações de risco não controlado, detectando os incidentes o mais cedo possível, minimizando as consequências da falta temporário de meios e reconstituindo e recuperando quaisquer elementos que tenham sido alterados ou destruídos. A nossa prioridade está centrada nas situações que possam resultar na perda, perturbação ou interrupção de actividades essenciais. 4

5 Visão Tradicional 1. Para fazer face às exigências dos reguladores 2. Para cumprir as obrigações contratuais perante os clientes Business Continuity Porquê Para que serve um Business Continuity Plan? Nova Visão Como fonte de vantagem competitiva num negócio de alto risco e extremamente complexo Moody s (relatório 2006) Acreditamos que dada a crescente complexidade da indústria financeira, a Gestão do Risco Operacional (ORM) é um factor diferenciador e uma fonte de vantagem competitiva 5

6 Agend Introdução De recuperação de actividade Dual Office Conclusão até à continuidade total 6

7 Estratégia de Business Continuit riscos principais considerados: 1. Indisponibilidade das instalações Inundação, incêndio, bloqueio 2. Indisponibilidade dos sistemas informáticos Falha grave, vírus 3. Indisponibilidade dos colaboradores Pandemia, falha no sistema de transportes, 7

8 Business Continuity - Hoj A estratégia de continuidade do BNP Paribas Securities Services pretende assegurar a seguinte capacidade de recuperação Objectivo de Continuidade Actividades criticas Menos de 2 horas até restabelecimento da actividade Actividades não-criticas 2 horas até restabelecimento da actividade 8

9 Continuidade Total Géne 11 de Setembro, um evento importante do ponto de vista humano, mas também do ponto de vista dos mercados financeiros Mas também Londres, Istambul, Madrid ou a Gripe das Aves, a SARS, a falha no abastecimento eléctrico nos EUA e Canadá em Julho de 2003 Como enfrentar o risco sistémico associado aos principais actores dos mercados financeiros? Já não serve cair e levantar em menos de 2 horas!!! É obrigatório não cair 9

10 Agend Introdução De recuperação de actividade Dual Office Conclusão até à continuidade total 10

11 Dual Offic As soluções existentes asseguram o recomeço da actividade em < 2 horas O nosso objectivo é melhorar este tempo de recuperação! E assegurar que NÃO EXISTE INTERRUPÇÃO A resposta: Dual-Office PARIS Dual Office LISBOA 11

12 Dual Offic Até agora, antes da implementação do Dual Office Com a implementação do Dual- Office Tempo de Recuperação Antes de 2005 : 4 horas Hoje : < 2 hrs para as funções criticas 2 hrs para as outras funções Cenários Cobertos indisponibilidade das instalações indisponibilidade dos sistemas informáticos Total continuidade (Sem interrupção) da actividade Os mesmos cenários cobertos e ainda: indisponibilidade total ou parcial dos colaboradores num ou em ambos os centros Evento regional, que afecte o centro de produção e o seu «recovery site» 12

13 Dual Offic Actividades divididas de forma igual entre 2 centros, com total flexibilidade : Equipas divididas entre 2 centros fazendo o mesmo tipo de operações O mesmo nível de conhecimento nos 2 centros Um estrutura de gestão de topo comum Forte coordenação entre os responsáveis operacionais dos 2 centros Informação/Formação partilhadas A mesma plataforma informática e ferramentas de comunicação on-line Processos e procedimentos iguais De duas horas para 2 minutos!!! 13

14 Dual Offic Modo de Produção «normal» Centro Operacional de Paris Dual link Centro Operacional de Lisboa Centros Informáticos Recovery Site de França Recovery Site de Portugal 14

15 Dual Offic 1. Evento num dos 2 centros operacionais Step 1 : A actividade mantém-se no centro operacional não afectado Prepara-se o «recovery site» associado ao centro afectado Evento em Paris Centro Operacional de Paris Centro Operacional de Lisboa Transferência de colaboradores Centros Informáticos Recovery Site de França Preparação do recovery site Recovery Site de Portugal 15

16 Dual Offic 1. Evento num dos 2 centros operacionais Step 2: Estabelecimento da actividade no «recovery site» Restabelecimento da ligação dual Centro Operacional de Paris Centro Operacional de Lisboa Recovery Site de França Centros Informáticos Dual Link Recovery Site de Portugal 16

17 Dual Offic 2. Evento regional, afectando ambos os centros de um país Step 1 : A actividade mantém-se no centro operacional não afectado Prepara-se o «recovery site» associado ao centro não afectado Evento em Paris Centro Operacional de Paris Centro Operacional de Lisboa Transferência de colaboradores Centros Informáticos Recovery Site da França Recovery Site de Portugal Preparação do recovery site 17

18 Dual Offic 2. Evento regional, afectando ambos os centros de um país Step 2: Estabelecimento da actividade no «recovery site» Restabelecimento da ligação dual Evento em Paris Centro Operacional de Paris Centro Operacional de Lisboa Centros Informáticos Dual Link Recovery Site da França Recovery Site de Portugal 18

19 Agend Introdução De recuperação de actividade Dual Office Conclusão até à continuidade total 19

20 Conclusã A implementação do dual-office permitirá ao BP2S: Assegurar a total continuidade do negócio em caso de desastre Aumentar significativamente a sua resistência e capacidade de resposta Cobrir os cenários de calamidade Responder às exigências dos clientes e às obrigações perante os reguladores Alinhar-se com as melhores práticas de Business Continuity Reduzir significativamente o risco operacional numa actividade extremamente complexa 20

21 Questions? 21

22 The information contained in this document may not be reproduced in any form without the express permission of BNP Paribas Securities Services and in the case of such authorised use, care must be taken to ensure that this is a form which accurately reflects the information presented herein. Whilst BNP Paribas Securities Services believes that the information is correct at the date of issue, no warranty or representation is given to this effect and no responsibility can be accepted by BNP Paribas Securities Services to any intermediaries or end users for any action taken on the basis of the information.

Oprojecto SCS Sistemas de Continuidade de

Oprojecto SCS Sistemas de Continuidade de Interface Administração Pública 39 Iniciativas de Disaster Recovery e Business Continuity na AP Portuguesa O projecto SCS Sistema de Continuidade de Serviços Por António João P. Pina* Oprojecto SCS Sistemas

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 AUDIÊNCIA 3 IMPORTÂNCIA DA INFORMAÇÃO E DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 3 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 5 RESPONSABILIDADES NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 6 MANUTENÇÃO E COMUNICAÇÃO DAS

Leia mais

Política de Segurança da Informação da Entidade

Política de Segurança da Informação da Entidade Estrutura Nacional de Segurança da Informação (ENSI) Política de Segurança da Informação da Entidade Fevereiro 2005 Versão 1.0 Público Confidencial O PRESENTE DOCUMENTO NÃO PRESTA QUALQUER GARANTIA, SEJA

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

DIRECTIVA SOBRE GESTÃO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIO

DIRECTIVA SOBRE GESTÃO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIO Circular N. o 033/B/2009-DBS/AMCM Data: 14/8/2009 DIRECTIVA SOBRE GESTÃO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIO A Autoridade Monetária de Macau (AMCM), no exercício das competências que lhe foram atribuídas pelo Artigo

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

Gestão do Risco através de um

Gestão do Risco através de um Gestão do Risco através de um Planeamento Pró-activo da Continuidade de Negócio Lisboa, Junho de 2008 confidencialidade Aviso: Este documento contém informação confidencial propriedade da everis. É expressamente

Leia mais

Recursos Humanos em Portugal

Recursos Humanos em Portugal O Maior Salão Profissional de Recursos Humanos em Portugal 9.ª Edição 17e 18 de Março de 2010 Centro de Congressos do Estoril www.ife.pt OS DECISORES SÃO UMA PRESENÇA GARANTIDA + 2000 profissionais de

Leia mais

Isa Silveira Financial Solutions Manager

Isa Silveira Financial Solutions Manager Isa Silveira Financial Solutions Manager Agenda Cisco Capital: New way to do business easylease Low Rate Financing Let s Start Working Together Cisco Confidential 2 Locação Operacional - Financiamento

Leia mais

Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo. HR BPO Desafios nos próximos anos. 14 de Março 2012 Centro Congressos do Estoril

Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo. HR BPO Desafios nos próximos anos. 14 de Março 2012 Centro Congressos do Estoril Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo HR BPO Desafios nos próximos anos Agenda Enquadramento Serviços HR BPO Selecção de parceiros Implementação e operação do HR BPO Exemplo prático Meta4 Agenda Enquadramento

Leia mais

Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity. Ofélia Malheiros Business Solutions Manager

Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity. Ofélia Malheiros Business Solutions Manager Serviços Geridos Um facilitador da Estratégia de Disaster Recovery e Business Continuity Ofélia Malheiros Business Solutions Manager Agenda Prioridades de Negócio e a Informação Desafios dos CIOs Melhorar

Leia mais

Informar para reduzir os Riscos de Crédito Malparado - A importância da informação pública do ponto de vista do Credit Manager

Informar para reduzir os Riscos de Crédito Malparado - A importância da informação pública do ponto de vista do Credit Manager Informação do Sector Público: Acesso, reutilização e comercialização 24 de Novembro de 2004 Representação da Comissão Europeia em Portugal Informar para reduzir os Riscos de Crédito Malparado - A importância

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT

Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Segurança Operacional na EDP; porque importa vigiar a segurança da infra-estrutura IT Direção de Sistemas de Informação 30 de Janeiro, 2013 Contexto da Segurança na EDP 2 O contexto da Segurança na EDP

Leia mais

Business Continuity: da implementação à execução. Vítor Duarte HP Business Continuity Team

Business Continuity: da implementação à execução. Vítor Duarte HP Business Continuity Team Business Continuity: da implementação à execução Vítor Duarte HP Business Continuity Team 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF )

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE TROCA DE OBRIGAÇÕES PELO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL, S.A. ( BANIF ) Banif Banco Internacional do Funchal, S.A. Sede Social: Rua de João Tavira, n.º 30, 9004-509 Funchal, Portugal Capital Social: 780.000.000 Euros Matriculado na Conservatória do Registo Comercial do Funchal

Leia mais

As empresas que quiserem ser competitivas terão de se rodear dos melhores gestores globais

As empresas que quiserem ser competitivas terão de se rodear dos melhores gestores globais Ana Resendes Vera Amaral As empresas que quiserem ser competitivas terão de se rodear dos melhores gestores globais Karl Moore Negócios Internacionais 2 Objectivos do Capítulo Ilustrar a importância dos

Leia mais

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002)

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002) TÍTULO: Planos de Emergência na Indústria AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002) 1. INTRODUÇÃO O Plano de Emergência

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil O Voluntariado e a Protecção Civil 1. O que é a Protecção Civil A 03 de Julho de 2006, a Assembleia da Republica publica a Lei de Bases da Protecção Civil, que no seu artigo 1º dá uma definição de Protecção

Leia mais

15 de Junho a 7 de Julho Lisboa MOTIVAÇÃO Conhecer a informação que utilizamos diariamente, os seus processos de gestão e procedimentos directamente com ela associados, constituem formas de melhor compreendermos

Leia mais

Negócios à Sua dimensão

Negócios à Sua dimensão Negócios à Sua dimensão O seu Software de Gestão acompanha-o? O ArtSOFT pode ser a solução de gestão da sua empresa. O ArtSOFT Profissional permite o controlo total sobre a gestão da sua empresa, assegura

Leia mais

World Disaster Reduction Campaign 2010-2011 Making Cities Resilient: Amadora is Getting Ready!

World Disaster Reduction Campaign 2010-2011 Making Cities Resilient: Amadora is Getting Ready! Parceiros: Câmara Municipal da Amadora Serviço Municipal de Protecção Civil Tel. +351 21 434 90 15 Tel. +351 21 494 86 38 Telm. +351 96 834 04 68 Fax. +351 21 494 64 51 www.cm-amadora.pt www.facebook.com/amadora.resiliente

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

Moja Farmacia. Origem: Polónia Sector: Retalho/Farmacêu8ca Negócio: Venda de fármacos

Moja Farmacia. Origem: Polónia Sector: Retalho/Farmacêu8ca Negócio: Venda de fármacos Case Study 2015 Moja Farmacia Origem: Polónia Sector: Retalho/Farmacêu8ca Negócio: Venda de fármacos 2 anos de presença no mercado 10 Farmácias 7 cidades Polacas 72 colaboradores 428.837 clientes 3,75

Leia mais

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas

Apresentação da Solução. Divisão Área Saúde. Solução: Gestão de Camas Apresentação da Solução Solução: Gestão de Camas Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros, 82-A, 1500-060

Leia mais

TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET

TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET 9 PRÁTICAS RESPONSÁVEIS CARACTERIZADAS POR UM AMBIENTE SEGURO E FIÁVEL O Casino Online UNIBET e as Normas para a Estrutura de Administração e Imputabilidade 9.1.

Leia mais

ACE BUSINESS CLASS PLUS SEGURO DE VIAGEM CORPORATE INTERNACIONAL

ACE BUSINESS CLASS PLUS SEGURO DE VIAGEM CORPORATE INTERNACIONAL ACE BUSINESS CLASS PLUS SEGURO DE VIAGEM CORPORATE INTERNACIONAL Apesar das sequelas da crise financeira global e da ressaca de uma recessão em vários países, os analistas esperam que a procura de viagens

Leia mais

Palestra Logística Global de Peças de Reposição em Ambiente Complexo. Robert Segala Gerente Senior Embraer. São Paulo, 25 de Setembro de 2009

Palestra Logística Global de Peças de Reposição em Ambiente Complexo. Robert Segala Gerente Senior Embraer. São Paulo, 25 de Setembro de 2009 II CONGRESSO DE SUPPLY CHAIN DO IBPSC São Paulo, 25 de Setembro de 2009 Palestra Logística Global de Peças de Reposição em Ambiente Complexo Robert Segala Gerente Senior Embraer Visite: www.ibpsc.net Logística

Leia mais

Inovação no Planeamento Operacional Florestal

Inovação no Planeamento Operacional Florestal MEIO: WWW.NATURLINK.PT CORES P&B TIRAGEM: ONLINE PÁGINA 01 À 08 R. Castilho 5, 1º andar, Sals 17, 1250-066 LISBOA T. +351 21 153 64 51 PERIODICIDADE: DIÁRIA Nº EDIÇÃO: ONLINE RUBRICA: DESTAQUES DATA: JUNHO

Leia mais

É disponibilizada uma cópia electrónica deste aviso no sítio Web: www.jpmorganassetmanagement.com

É disponibilizada uma cópia electrónica deste aviso no sítio Web: www.jpmorganassetmanagement.com JPMorgan Funds Société d Investissement à Capital Variable (a "Sociedade") Registered Office: 6 route de Trèves, L-2633 Senningerberg, Grand Duchy of Luxembourg R.C.S. Luxembourg B 49 663 Telephone: +352

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Security (Ser. 13/1)

Prospecto Informativo Invest Security (Ser. 13/1) Prospecto Informativo Invest Security (Ser. 13/1) Setembro de 2013 Designação: Invest Security (Ser. 13/1) Classificação: Caracterização do Depósito: Garantia de Capital: Garantia de Remuneração: Factores

Leia mais

SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI)

SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Nº 03 / SAFPRI / 2009 SISTEMA DE APOIO AO FINANCIAMENTO E PARTILHA DE RISCO DA INOVAÇÃO (SAFPRI) CONSTITUIÇÃO OU REFORÇO DE FUNDOS DE CAPITAL DE RISCO (FCR) PROJECTOS FASE

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00413 de 30 de setembro de 2014

PODER JUDICIÁRIO. PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00413 de 30 de setembro de 2014 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL PORTARIA Nº CJF-POR-2014/00413 de 30 de setembro de 2014 Dispõe sobre a aprovação do Documento Acessório Diferenciado "Política de Gestão de

Leia mais

Planeamento e Gestão da Emergência Que Abordagens? Gestão da Emergência Ambiental

Planeamento e Gestão da Emergência Que Abordagens? Gestão da Emergência Ambiental Planeamento e Gestão da Emergência Que Abordagens? Gestão da Emergência Ambiental Ricardo Lopes Ferro Outubro 2010 Planeamento e Gestão da Emergência Que Abordagens? Gestão da Emergência Ambiental Apresentação

Leia mais

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta.

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. 06/IN01/DSIC/GSIPR 01 11/NOV/09 1/7 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações GESTÃO DE CONTINUIDADE DE NEGÓCIOS EM SEGURANÇA DA

Leia mais

Microsoft Services Provider License Program

Microsoft Services Provider License Program Microsoft Services Provider License Program Agenda Programa SPLA Service Provider License Agreement O que é um Fornecedor de Serviços? O que são Serviços de Software? O que é o SPLA? O SPLA é a oferta

Leia mais

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com CADERNO IDC Nº 53 IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com ROI - Retorno do Investimento OPINIÃO IDC Os anos 90 permitiram a inclusão das tecnologias

Leia mais

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO Instalações deficientes, falta de segurança, equipamentos e software obsoletos são problemas com que muitas Organizações têm que se debater no

Leia mais

Os Serviços Partilhados do SUCH

Os Serviços Partilhados do SUCH Os Serviços Partilhados do SUCH ONI e-powered: 1ª Conferência sobre Soluções Integradas para o Sector Público 8 de Abril de 2008 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 7 áreas de negócio Todas operando

Leia mais

Sistemas de Gestão na Segurança de Informação

Sistemas de Gestão na Segurança de Informação Public Safety & National Security Day Sistemas de Gestão na Segurança de Informação Paulo Faroleiro Lisboa, 10 de Dezembro 09 A Novabase Web site: www.novabase.pt Fundada em 1989 no seio académico no IST,

Leia mais

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS Índice PREFÁCIO 15 PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO À GESTÃO DA PERFORMANCE 1. Medir a performance 24 2. Gerir a performance 27 3. Contexto

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

SAP Rapid Deployment Solutions. Nove motivos para simplificar sua vida com o SAP Rapid Deployment Solutions Alcance suas metas gradativamente

SAP Rapid Deployment Solutions. Nove motivos para simplificar sua vida com o SAP Rapid Deployment Solutions Alcance suas metas gradativamente SAP Rapid Deployment Solutions Nove motivos para simplificar sua vida com o SAP Rapid Deployment Solutions Alcance suas metas gradativamente Nove motivos para simplificar sua vida com o SAP Rapid Deployment

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

FACILITIES MANAGEMENT

FACILITIES MANAGEMENT MINI MBA Potencialize a sua qualificação profissional Incremente a eficácia e rentabilidade da sua unidade de trabalho Eficiência operacional e redução de custos em FACILITIES MANAGEMENT Mini MBA Mais

Leia mais

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso.

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. OBJECTIVOS - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. AGENDA - INTRODUÇÃO - CONCEITOS - EVOLUÇÃO DO OUTSOURCING

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004)

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

Agilidade organizacional e competitividade das empresas em Portugal. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com

Agilidade organizacional e competitividade das empresas em Portugal. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com Agilidade organizacional e competitividade das empresas em Portugal www.quidgest.com quidgest@quidgest.com 1. Introdução Novo contexto económico e tecnológico Metodologia 2. Agilidade Organizacional das

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. AUDIÊNCIA 3 3. VALOR DA INFORMAÇÃO 4 4. IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 5 5. MODELO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 6 6. RESPONSABILIDADES NA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 7 7. MANUTENÇÃO

Leia mais

OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora

OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora PATROCINADORES OURO Lisboa 28 e 29 Junho 2011 Museu do Oriente OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora O Contexto actual A Crescente Interdependência e vulnerabilidades à escala global: 2 O Contexto

Leia mais

ArcGIS Online for Insurance Soluções SIG nas áreas de Negócio. Fátima Silva Vitor Antão Esri Portugal

ArcGIS Online for Insurance Soluções SIG nas áreas de Negócio. Fátima Silva Vitor Antão Esri Portugal ArcGIS Online for Insurance Soluções SIG nas áreas de Negócio Fátima Silva Vitor Antão Esri Portugal Agenda Soluções SIG nas áreas de Negócio da actividade seguradora Demonstração ArcGIS Online for Insurance

Leia mais

TARGET2-Securities (T2S) - NOTA SOBRE A REUNIÃO DO NUG PORTUGUÊS

TARGET2-Securities (T2S) - NOTA SOBRE A REUNIÃO DO NUG PORTUGUÊS TARGET2-Securities (T2S) - NOTA SOBRE A REUNIÃO DO NUG PORTUGUÊS Local: Banco de Portugal (piso 0) Data: 11 de Dezembro de 2009 pelas 10:00 horas Instituições presentes: Participantes: Banco de Portugal:

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

WP8 Quality and Management/Governance National study Portuguese version 2012

WP8 Quality and Management/Governance National study Portuguese version 2012 With the support of the Lifelong Learning Programme of the European Union Identifying Barriers in Promoting the European Standards and Guidelines for Quality Assurance at Institutional Level IBAR Agreement

Leia mais

CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS

CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS TABELA DE CONTEÚDOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR 2. INFORMAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS 2.1. SERVIÇO DE TELEFONE FIXO 2.1.1. SERVIÇO DE PRÉ-SELECÇÃO DE OPERADOR DA

Leia mais

Andritz Bombas verticais

Andritz Bombas verticais Andritz Bombas verticais www.andritz.com Engenharia de Bombas Personalizadas Soluções à medida do cliente Há mais de 100 anos, a ANDRITZ tem sido sinônimo de competência e inovação na construção de bombas

Leia mais

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo.

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo. Caso de Sucesso Microsoft Finsolutia cria solução completa de suporte ao negócio com.net Framework 3.5 Sumário País: Portugal Indústria: Banking&Finance Perfil do Cliente A Finsolutia é uma joint venture

Leia mais

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa Descritivo PHC dmanager PHC PHC dmanager O controlo remoto constante da empresa A solução ideal para monitorizar via Internet as áreas comercial e financeira da empresa e controlar as suas vendas, clientes

Leia mais

Gestão de Incidentes de Segurança da Informação - Coleta de evidências

Gestão de Incidentes de Segurança da Informação - Coleta de evidências Gestão de Incidentes de Segurança da Informação - Coleta de evidências Incidente de SI Ação de Acompanhamento contra pessoa/organização Envolvendo ação legal (civil ou criminal) Evidências coletadas, armazenadas

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP 16.12.2010 REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação Fernando Correia Capitão-de-fragata EN-AEL 30 de Novembro

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

2. Procedimentos para recepção de comunicações de irregularidades

2. Procedimentos para recepção de comunicações de irregularidades 1. Regulamento 1.1. Âmbito de aplicação do Regulamento - Nos termos do disposto na alínea j) do art. 441º do Código das Sociedades Comerciais, da alínea d), do n.º 1 do art. 22º dos Estatutos da Sociedade,

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

Introdução. A Travessia do Rio

Introdução. A Travessia do Rio Apresentação 1 Introdução A Travessia do Rio 2 Cenário atual / Motivação Processos de negócios mudando rapidamente; Infra-estrutura de TI complexa e em constante atualização; TRIPÉ: Qualidade Tempo Custo

Leia mais

Lloyd s no brasil. 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO

Lloyd s no brasil. 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO Lloyd s no brasil 2 anos após a abertura do mercado de resseguros MARCO ANTONIO DE SIMAS CASTRO July 2010 Lloyd s no Brasil abril 2008: O Lloyd s foi o primeiro ressegurador a receber a licença da SUSEP,

Leia mais

Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013)

Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013) Ligações às redes de energia eléctrica de instalações consumidoras (em vigor a partir de 12 de maio de 2013) Novembro de 2012 Índice Competências da ERSE Princípios e conceitos gerais Potência requisitada

Leia mais

Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira

Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira Programas de Transformação de TI em Seguradoras Carlos Figueiredo Fabio Pereira Programas de transformação de TI em Seguradoras: Tendências e Desafios Tech Trends 2015 Exponenciais Principais problemas

Leia mais

Alexandre Borges Rinolfi. Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions

Alexandre Borges Rinolfi. Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions O mercado de Trabalho em TI A Nova Geração de Certificações Microsoft Alexandre Borges Rinolfi Diretor da Center Cursos Tecnologia da Informação Microsoft Gold Certified Partners Learning Solutions CENTER

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010 Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado Batalha, 8 Julho de 2010 As vossas necessidades... O apoio aos Empreendedores e às PME s

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A

PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A Gripe Pandémica 30-06-2009 Título: PLANO DE CONTINGÊNCIA PANDEMIA GRIPE A (Manual de Governo) Natureza do documento Versão Data Redacção Procedimento de Segurança Inicial 31-01-2007 R1 04-05-2009 R2 30-06-2009

Leia mais

Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS

Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Preçário BNP PARIBAS FACTOR - INSTITUICAO FINANCEIRA DE CREDITO, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da BNP Paribas Factor - Instituição Financeira de Crédito,

Leia mais

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO Cristina Alberto KPMG Advisory Consultores de Gestão, SA Agenda 1. Riscos Globais do Século XXI 2. Proteção

Leia mais

RISCOS TECNOLÓGICOS. Gestão de Riscos e Seguros

RISCOS TECNOLÓGICOS. Gestão de Riscos e Seguros RISCOS TECNOLÓGICOS Gestão de Riscos e Seguros 1 Indíce: Introdução; Gestão de Riscos; Disciplina e Metodologia; Planos de Contingência; Radar de Riscos; Seguros; Conclusão Perguntas & Respostas 2 INTRODUÇÃO

Leia mais

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011 Ligações às redes de energia eléctrica Setembro de 2011 Índice Competências da ERSE Princípios e conceitos gerais Potência requisitada Procedimentos para ligação de uma instalação à rede Ponto de ligação

Leia mais

Project ACANTONAMENTO HEMOFILIA

Project ACANTONAMENTO HEMOFILIA Project ACANTONAMENTO HEMOFILIA Project Charter Version 1.0 Página ii Confidentiality/Security Warning A informação contida neste documento é proprietária e confidencial. It may not be disclosed to any

Leia mais

Alpargatas USA: Administrando um portfólio complexo de produtos para oferecer opções diferenciadas aos clientes

Alpargatas USA: Administrando um portfólio complexo de produtos para oferecer opções diferenciadas aos clientes SAP Customer Success Story Consumer products Alpargatas USA 2013 SAP AG or an SAP affiliate company. All rights reserved. Imagem de crédito Alpargatas EUA, New York, EUA. Usado com permissão. Alpargatas

Leia mais

Carta de Segurança da Informação

Carta de Segurança da Informação Estrutura Nacional de Segurança da Informação (ENSI) Fevereiro 2005 Versão 1.0 Público Confidencial O PRESENTE DOCUMENTO NÃO PRESTA QUALQUER GARANTIA, SEJA QUAL FOR A SUA NATUREZA. Todo e qualquer produto

Leia mais

Hotel Sana Parque Lisboa

Hotel Sana Parque Lisboa Hotel Sana Parque Lisboa 8 de Abril de 2010 Rui Soares GFI Portugal Desafios da Gestão de Serviço de TI Complexidade dos processos de negócio suportados pelas TI Gestão e controlo de subcontratação Infra-estrutura

Leia mais

Elementos das Organizações

Elementos das Organizações Elementos das Organizações > Teoria das Organizações > Teoria dos Sistemas (TGS) > Componentes das Organizações / Ambiente Recursos Estratégia Objectivos Estrutura Processos Regras Cultura Politica Pessoas

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa

Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa Apoio ao Desenvolvimento e Competitividade da sua Empresa A Fine Solutions propõe uma oferta integrada de serviços em 3 grandes áreas: Competitividade Optimização de custos Desenvolvimento de Negócios,

Leia mais

EDP Soluções Comerciais. A perspectiva do Cliente. Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing

EDP Soluções Comerciais. A perspectiva do Cliente. Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing EDP Soluções Comerciais Business Transformation Outsourcing Os novos modelos de outsourcing A perspectiva do Cliente Associação Portugal Outsourcing 18 de Junho 2013 A EDP Soluções Comerciais nasceu com

Leia mais

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation DevOps Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013 1 O desenvolvedor O mundo mágico de operações Como o desenvolvedor vê operações Como operações vê uma nova release

Leia mais

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Desktop Virtual Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Tendo em conta que a Virtualização será um dos principais alvos de investimento para o ano 2009 (dados

Leia mais

Como Gerir Dispositivos Moveis Techdata - TIC. Miguel Almeida Channel Manager at Avaya (almeidam@avaya.com)

Como Gerir Dispositivos Moveis Techdata - TIC. Miguel Almeida Channel Manager at Avaya (almeidam@avaya.com) Como Gerir Dispositivos Moveis Techdata - TIC Miguel Almeida Channel Manager at Avaya (almeidam@avaya.com) Tendências Sociais e de Mercado As organizações enfrentam uma economia difícil, concorrentes agressivos,

Leia mais

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG

Prof. Walter Cunha. Segurança da Informação. Não-Escopo. Escopo. Prof. Walter Cunha Rede LFG Segurança da Informação Prof. Walter Cunha Rede LFG Prof. Walter Cunha Contatos: E-mail: falecomigo@waltercunha.com timasters@yahoogoups.com Atividades: http://www.waltercunha.com/blog/ http://twitter.com/timasters/

Leia mais

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES

DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES DO PÓLO DE SOFTWARE DO MINHO AO CENTRO DE EXCELÊNCIA EM DESMATERIALIZAÇÃO DE TRANSACÇÕES Pedro Vilarinho COTEC Portugal 26 de Junho de 2008 AGENDA O Pólo de Software do Minho no Plano Estratégico da COTEC

Leia mais

exame simulado ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009

exame simulado ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009 exame simulado IS20FB.PR_1.0 ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009 conteúdo 2 introdução 3 exame simulado 8 gabarito de respostas 18 avaliação

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

FÁBRICA DE TINTAS 2000, SA

FÁBRICA DE TINTAS 2000, SA Sérgio Faria sfaria@tintas2000.pt Lisboa - Julho de 2009 FÁBRICA DE TINTAS 2000, SA A CRIATIVIDADE E A INOVAÇÃO COMO FACTORES DE COMPETITIVIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL www.tintas2000.pt Fábrica

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais