7. DIREITOS, DEVERES, NORMAS DE CONVIVÊNCIA E MEDIDAS EDUCATIVAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "7. DIREITOS, DEVERES, NORMAS DE CONVIVÊNCIA E MEDIDAS EDUCATIVAS"

Transcrição

1 7. DIREITOS, DEVERES, NORMAS DE CONVIVÊNCIA E MEDIDAS EDUCATIVAS 7.1 Direitos São direitos do estudante: a) usufruir dos benefícios que o Estabelecimento de Ensino proporciona a seus alunos; b) valer-se dos Serviços oferecidos pelo Estabelecimento de Ensino; c) expor, a quem de direito, as dificuldades encontradas na realização dos trabalhos escolares; d) receber orientação e auxílio necessários para realizar as atividades escolares; e) conhecer o Regimento Escolar e solicitar esclarecimentos sobre ele; f) comunicar, a quem de direito, as dificuldades encontradas nas relações interpessoais; g) organizar-se em associações de cunho religioso, científico, artístico, cívico, esportivo, social e educacional, respeitando as disposições do Regimento Escolar, do Projeto Pedagógico e outras normas exaradas pela Entidade Mantenedora; h) participar das realizações e promoções do Estabelecimento de Ensino, destinadas à sua formação, como elemento consciente e atuante da comunidade; i) apresentar, a quem de direito, sugestões e solicitações relativas à melhoria da vida escolar; j) justificar as suas faltas no prazo determinado pelo Estabelecimento de Ensino; k) solicitar esclarecimentos sobre a sua avaliação; l) conhecer e vivenciar a Filosofia do Estabelecimento de Ensino. 7.2 Deveres O estudante, juntamente com os pais e/ou responsáveis, comprometem-se com os seguintes deveres: a) permanecer no Estabelecimento de Ensino durante todo o período das aulas, participando ativamente de todas as atividades escolares, esforçando-se para delas obter o melhor aproveitamento; b) comparecer ao Estabelecimento de Ensino munido somente do material necessário para a realização das atividades escolares previstas; c) realizar e apresentar os trabalhos e tarefas solicitadas pelos professores no prazo combinado;

2 d) aproveitar as oportunidades que o Estabelecimento de Ensino oferece para desenvolver hábitos de sociabilidade e convivência em grupo; e) entregar, no prazo previsto, os materiais ou documentos solicitados pela instituição; f) zelar pela conservação do prédio, mobiliário e material didático, bem como de tudo o que é de uso coletivo, responsabilizando-se e ressarcindo pelos danos causados; g) respeitar as autoridades do Estabelecimento de Ensino e as demais pessoas com quem convive, tratando-as com respeito e cortesia; h) participar das comemorações, celebrações religiosas, cívicas e de outras atividades complementares para as quais for solicitado, tendo atitudes de respeito; i) ter postura adequada em todas as dependências, imediações do Estabelecimento de Ensino e nas diversas situações em que o representa; j) apresentar postura condizente que zelem pela boa imagem da instituição; k) utilizar de maneira ética e responsável os recursos tecnológicos disponibilizados pelo estabelecimento de ensino; l) ser assíduo e pontual nas atividades escolares; l) justificar suas faltas dentro do prazo determinado pelo Estabelecimento de Ensino; m) conhecer e cumprir o Regimento Escolar; n) agir em consonância com a Filosofia da Instituição Marista, pondo-se em atitude de respeito e harmonia com o ambiente escolar Uniforme a) O uso do uniforme é obrigatório em todas as dependências do colégio e nas saídas de estudos, independente do horário e da atividade que o estudante estiver realizando. Cores, formas e tipos de tecido devem ser respeitados, sem alteração. Não é permitido o uso de cores e padrões que destoem do uniforme, inclusive aquelas que ficam por de baixo de camisetas, moletons ou casacos do uniforme. Bermudas e saias não devem ser curtas, ficando no comprimento mínimo do joelho para estudantes a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, e deverão ser nas cores azul marinho, preto ou jeans, sem estampas. b) É fundamental que todas as peças do uniforme sejam identificadas com o nome do estudante e este deve responsabilizar-se pelo seu uniforme. 7.3 Normas de Convivência

3 Com vistas à proteção dos estudantes e à garantia de sua educação integral, não é permitido ao estudante: a) ausentar-se do Estabelecimento de Ensino sem a devida autorização prévia e por escrito; b) ocupar-se, durante as aulas, com qualquer atividade estranha a elas; c) utilizar na sala de aula objetos ou equipamentos eletrônicos, e em momentos formais de educação, como saída de campo, horas cívicas e apresentações ressalvando aqueles indispensáveis ao processo educativo; d) praticar atos que atinjam a integridade física e moral das pessoas no Estabelecimento de Ensino e nas suas imediações; e) consumir, vender ou transportar qualquer droga lícita ou ilícita; f) promover, sem autorização da Direção, vendas, campanhas, coletas, eventos e subscrições no e em nome do Estabelecimento de Ensino; g) promover política partidária nas dependências ou nas imediações do Estabelecimento de Ensino; h) usar indevidamente nome, emblemas ou símbolos do Estabelecimento de Ensino; i) desrespeitar as normas disciplinares ou deixar de cumprir suas obrigações escolares; j) rasurar documentos referentes à vida escolar; k) entrar em sala de aula, após o início das atividades escolares do período, sem a devida justificativa e autorização da coordenação de turno; l) vender, utilizar e transportar, nas dependências do Estabelecimento de Ensino, armas de qualquer espécie, explosivos, inflamáveis, entorpecentes, cigarros ou assemelhados, bebidas alcoólicas ou jogos proibidos por lei; m) fazer apologias que contrariam os valores da Educação Marista; n) causar danos ao prédio, ao mobiliário e aos outros materiais do Estabelecimento de Ensino; o) incitar os colegas a ausências coletivas ou impedir-lhes a entrada no Estabelecimento de Ensino, na sala de aula ou em qualquer outro ambiente do Estabelecimento de Ensino; p) usar de meios ilícitos nos trabalhos específicos de avaliação da aprendizagem; q) expor colegas, professores ou qualquer membro da Comunidade Escolar a situações constrangedoras;

4 r) expor-se a manifestações ostensivas que demonstrem intimidade física entre estudantes, não cabível no ambiente escolar; s) fazer-se acompanhar de animais nas dependências do Estabelecimento de Ensino. 7.4 Medidas Pedagógicas Educativas O Estabelecimento de Ensino busca a obtenção sistemática da disciplina, visando ao desenvolvimento, no estudante, da autonomia moral e intelectual que, ao agir, revele discernimento, autodisciplina e senso comunitário. Em consonância com a Filosofia do Estabelecimento de Ensino, são tomadas medidas pedagógicas educativas, quando o estudante não cumprir com os seus deveres e/ou desrespeitar as normas de convivência anteriormente descritas. Essas medidas constituem recurso para que o estudante compreenda que cometeu uma falta e que foi rompido o elo de confiança. Dadas essas considerações, são tomadas as seguintes medidas: a) aconselhamento; b) advertência verbal ou escrita com a assinatura dos pais e/ou responsáveis; c) comunicado por escrito ao responsável pelo estudante; d) afastamento temporário da sala de aula ou do Estabelecimento de Ensino (prazo máximo 3 dias letivos) com a assinatura dos pais e/ou responsáveis; e) matrícula condicional (termo de compromisso firmado pelos pais ou responsáveis pelo estudante); f) cancelamento da matrícula. As ações empreendidas pelo Estabelecimento de Ensino são registradas e, nos casos de suspensão e cancelamento da matrícula, respaldadas pelo Conselho de Classe e/ou pelo Conselho Técnico Administrativo - Pedagógico, quando solicitados pela Direção, mantendo-se comunicação com a família do estudante. As Medidas Pedagógicas Educativas podem, a critério da Direção, ser adotadas isoladas ou independentemente, sem observância da sequencia antes referida. O Estabelecimento de Ensino comunicará à família do estudante os fatos envolvendo a prática de atos de indisciplina ou de atos infracionais ocorridos no âmbito da escola. Nos casos previstos nos artigos 56, 105, 136, inciso I, do Estatuto da Criança e do Adolescente, a comunicação será feita ao Conselho Tutelar. 8. ORIENTAÇÕES GERAIS 8.1 Comunicação a) A Agenda do Colégio é a comunicação oficial entre colégio-família e famíliacolégio para estudantes da Educação Infantil e Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano);

5 b) A comunicação da escola para a família dos estudantes de 6º ano do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio é por meio de bilhete e de circular. Os pais que desejarem se comunicar com a escola deverão utilizar a agenda do Colégio. c) O site é uma das ferramentas de comunicação importante entre escola-família. Lá, é possível acessar informações referentes ao Colégio e suas atividades, agenda escolar, conteúdos multimídia e dados dos níveis de ensino Provas e Trabalhos 6º ano do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio a) Ausência a provas e trabalhos, deve ser justificada presencialmente pelos pais e/ou responsáveis com a apresentação de Atestado Médico à Coordenação de Turno, no prazo de 48 horas, a partir da data da falta do estudante. - Quando o estudante precisar faltar, por situações extremas, como falecimento de familiares, o Colégio deve ser comunicado no prazo de 48h a partir da falta do estudante, trazendo justificativa por escrito ao retornar ao colégio. - Atrasos não justificam a perda de avaliações. - As avaliações em atraso são realizadas em horário extra, seguindo cronograma próprio, e estando o estudante inserido em um dos requisitos acima listados. b) Os trabalhos dos estudantes somente serão recebidos pelo professor no seu período de aula. E devolvidos ao estudante também no seu período de aula. Todos os trabalhos devem seguir as normas de apresentação combinadas (ABNT). c) Marcar com antecedência os trabalhos a serem realizados fora do turno de aula em outros setores do Colégio: Biblioteca, Informática, Laboratórios, entre outros. 8.3 Estudantes atrasados e saídas antecipadas a) Estudantes atrasados após o 1º período, somente ingressarão no estabelecimento de ensino com a presença dos pais e/ou responsáveis ou apresentando Atestado Médico. Não serão tolerados mais de três atrasos no trimestre. b) O acesso do estudante à sala de aula, quando atrasado, somente ocorre com o acompanhamento da Coordenação de Turno. c) Saídas antecipadas somente serão autorizadas mediante apresentação de solicitação assinada pelos pais e/ou responsáveis ou na presença dos mesmos. 8.4 Bilhetes/Assinaturas a) Estudantes retirados da sala de aula devem apresentar-se na Coordenação de Turno, após ter situação avaliada pelo Auxiliar de Disciplina. b) O estudante que levar anotação na Agenda ou bilhete deve apresentar, no dia seguinte, a assinatura dos responsáveis a quem fez a anotação.

6 c) As comunicações do Colégio com as famílias são feitas por meio de correspondência escrita Conduta Escolar a) Os estudantes não devem entrar em sala de aula após o professor. b) Não é permitida a saída do estudante para imprimir trabalhos ou realizar outras atividades durante as aulas. c) As relações, tanto no Colégio quanto no Campus Universitário e arredores, devem restringir-se ao nível de amizade, não sendo permitido o namoro ou atos que atentem contra a boa convivência e organização escolar. Atos de intimidade devem se restringir a ambientes não escolares. d) Os pais que desejarem falar com os educadores deverão solicitar horário via agenda do estudante. e) Cabe ao estudante o cuidado e a responsabilidade do seu material escolar. O Colégio não se responsabiliza por objetos esquecidos em suas dependências. f) No período da manhã, os estudantes devem chegar no Colégio até às 7h25min. No período da tarde devem chegar até às 13h25min. Recomendamos aos pais que busquem seus filhos pontualmente, no final do respectivo turno de aula, caso não estejam matriculados em atividades extras. g) Recomendamos aos pais que aguardem seus filhos na recepção, no Bloco 1, no jardim contíguo à Capela, não devendo permanecer próximos ou junto às salas de aula, para não prejudicar o desenvolvimento das atividades escolares e a atenção dos estudantes. h) As dispensas das aulas de Educação Física somente ocorrem mediante a apresentação de Atestado Médico (constando o CID) ou da Carteira de Trabalho assinada, com período de trabalho diário superior a seis horas. Os pedidos são encaminhados por escrito, com a respectiva documentação, junto à Secretaria do Estabelecimento de Ensino. i) Nenhum estudante está autorizado a divulgar atividades no Colégio, como organização de viagens, turismo, festas ou outros, sem prévio consentimento, por escrito, da Coordenação de Turno ou da Direção. j) No caso de instrumentos de avaliação copiados ou em que tenha havido situação de cola, o mesmo será anulado. k) O estudante deverá ter postura adequada nos diferentes ambientes a serem frequentados. A disciplina é ato educativo de autocontrole do corpo, fala e gestos. l) Não é permitido sentar-se sobre as mesas.

7 m) É proibido uso de bonés, óculos de sol, celular, aparelhos eletrônicos, gomas de mascar, por estudantes, durante as aulas. n) Todos os aniversários do trimestre deverão ser comemorados num único dia agendado com a Coordenação ou Educador, no caso da Educação Infantil e Ensino Fundamental I. O lanche deverá ser coletivo, sem troca de presentes e convites. Observação: outras orientações e normas de convivência podem ser estabelecidas a qualquer tempo, sendo observadas também todas aquelas que constam no Regimento Escolar. Demais casos especiais ou omissos a estas combinações serão julgados pela Comissão de Análise composta por SCT, SCP, SOE e professor conselheiro.

Educando corações novos, para um mundo novo MANUAL DE NORMAS DISCIPLINARES. Educação Infantil, Ensino Fundamental (I e II) e Ensino Médio

Educando corações novos, para um mundo novo MANUAL DE NORMAS DISCIPLINARES. Educação Infantil, Ensino Fundamental (I e II) e Ensino Médio Educando corações novos, para um mundo novo MANUAL DE NORMAS DISCIPLINARES Educação Infantil, Ensino Fundamental (I e II) e Ensino Médio Horários de Entrada e Saída: Educação Infantil e Ensino Fundamental

Leia mais

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO

PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO São Paulo, 26 de novembro de 2014. PRESSUPOSTOS, REGRAS E PROCEDIMENTOS 2015 ENSINO MÉDIO O Colégio Santa Maria acredita que responsabilidade social e liberdade se aprendem e se exercitam na interação

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA

NORMAS DE CONVIVÊNCIA NORMAS DE CONVIVÊNCIA Prezado aluno, Através deste manual, que deve ser consultado sempre que necessário, você terá acesso a informações sobre a estrutura e funcionamento do colégio e sobre os procedimentos

Leia mais

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar)

ESCOLA OFFICINA DO SABER. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) ESCOLA OFFICINA DO SABER DIREITOS E DEVERES DO ALUNO (Texto retirado do Regimento Escolar) O aluno, razão de ser da escola, tendo em vista o seu próprio crescimento e o dos seus colegas, procurará sempre

Leia mais

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA EDUCAÇÃO INFANTIL

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA EDUCAÇÃO INFANTIL MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até os seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual

Leia mais

Reunião de Pais Escolas Idaam - 2012

Reunião de Pais Escolas Idaam - 2012 Reunião de Pais Escolas Idaam - 2012 Escolas Idaam Sejam bem-vindos às Escolas Idaam! Horários Procurar estar 15 minutos antes do horário na escola TURNO MATUTINO: Educação Infantil: 07h30 às 11h30 1º

Leia mais

ESTATUTO DE CONVIVÊNCIA

ESTATUTO DE CONVIVÊNCIA 1 ESTATUTO DE CONVIVÊNCIA Em atendimento ao disposto no CAPÍTULO XI do Regimento Escolar do Colégio Metodista Americano e tendo em vista o princípio do respeito de uns para com os outros, da solidariedade

Leia mais

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05)

Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Orientações Gerais de Acordo com o Regimento Escolar (parecer favorável do COMED 006/05) Dos Discentes Todos os alunos matriculados na Unidade Escolar integram o corpo discente tendo o DIREITO de: Valer-se

Leia mais

Princípios de Convivência. #orgulhodeserdivino

Princípios de Convivência. #orgulhodeserdivino Princípios de Convivência #orgulhodeserdivino INTRODUÇÃO Princípio de respeito ao próximo: Não farei ao outro o que eu não quero que me faça. Este manual visa à apresentação clara das normas de convivência

Leia mais

Circular n 01 Assunto: Normas do Colégio Senhores Pais ou Responsáveis, Caro (a) aluno (a),

Circular n 01 Assunto: Normas do Colégio Senhores Pais ou Responsáveis, Caro (a) aluno (a), Circular n 01 Assunto: Normas do Colégio Senhores Pais ou Responsáveis, Caro (a) aluno (a), O COLÉGIO PREVEST inicia mais um ano de parceria Família-escola-aluno, buscando a excelência de qualidade nos

Leia mais

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã

----------- Entrada Manhã 6h40min às 7h10min Saída Manhã 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min 12h30min - 13h30min. Todos os alunos da manhã ----------- 1. HORÁRIOS O expediente no Colégio inicia-se às 6h45min e encerra-se às 18h. Informamos aos senhores responsáveis que após as 18h, o colégio não dispõe de funcionários para supervisionar alunos.

Leia mais

- - - - 48-7102 15/01/79). DEVERES DO ALUNO

- - - - 48-7102 15/01/79). DEVERES DO ALUNO O cumprimento das normas de funcionamento da escola busca desenvolver no aluno, em colaboração com a família, todos os valores inerentes à formação de sua personalidade, capacitando-o para a compreensão

Leia mais

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio

ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS REGRAS 2016 Ensino Fundamental e Ensino Médio O Manual de Orientações Pedagógicas visa fornecer informações importantes sobre a organização, estrutura e programação das séries,

Leia mais

ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA "FRANCISCO MOREIRA DA COSTA"

ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA FRANCISCO MOREIRA DA COSTA , A ESCOLA TECNICA DE ELETRONICA "FRANCISCO MOREIRA DA COSTA" NORMAS DE CONVIVÊNCIA ESCOLAR SANTA RITA DO SAPUCAí - MG 2015 INDICE 1. ENTRADA E SAlDA DE ALUNOS 2 2. UNIFORME 2 3. FALTAS, 2 4. MOVIMENTAÇÃO

Leia mais

segunda-feira, 22 de setembro de 2014 18:41:29

segunda-feira, 22 de setembro de 2014 18:41:29 segunda-feira, 22 de setembro de 2014 18:41:29 segunda-feira, 22 de setembro de 2014 18:41:33 APRESENTAÇÃO O Centro Educacional Unitec, é mantenedor da escola de Educação Profissioanal Universitário, que

Leia mais

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado.

O uniforme identifica o aluno, por isso sempre que vier ao Colégio, o aluno deverá se apresentar completamente uniformizado. INFORMATIVO PARA MATRICULA -2015 Seguem, abaixo, algumas informações necessárias que visam a maiores esclarecimentos quanto ao uso do uniforme, horário, transporte escolar, agenda, material escolar, atendimento

Leia mais

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas;

ser tratado com respeito, atenção e urbanidade pelos diretores, professores, funcionários do Amplo e colegas; TERCEIRÃO 2016 DIREITOS DO ALUNO São direitos do aluno matriculado no Colégio Amplo, além dos previstos no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais e em outros tópicos deste manual: ser tratado com

Leia mais

REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL

REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO VIII DAS DIRETRIZES DE CONVIVÊNCIA SOCIAL Art. 237 Diretrizes de convivência social são normas, orientações, especificações de direitos e deveres e sanções que, no âmbito escolar,

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Afonso França Engenharia - 23 Detalha as normas de conduta esperadas pela Afonso França Engenharia de seus profissionais. A Afonso França tem e dissemina princípios que devem nortear

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA TRAINEE BIO CURSOS ALUNOS, EX-ALUNOS E PROFISSIONAIS

REGULAMENTO PROGRAMA TRAINEE BIO CURSOS ALUNOS, EX-ALUNOS E PROFISSIONAIS REGULAMENTO PROGRAMA TRAINEE BIO CURSOS ALUNOS, EX-ALUNOS E PROFISSIONAIS O Programa Trainee tem o intuito de proporcionar aos alunos dos cursos de Pós- Graduação Lato Sensu Bio Cursos (cursos selecionados

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL NORMAS DE FUNCIONAMENTO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Entrada O horário para a Educação Infantil tem início às 13h10min. No horário de 12h45min às 13h10min, os alunos são recebidos por uma monitora no saguão

Leia mais

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE)

B1 - ATELIER BALÉ JOVEM (CICLO INTERMEDIÁRIO E CICLO PROFISSIONALIZANTE) B) PROJETOS ESPECIAIS O eixo de PROJETOS ESPECIAIS engloba as atividades extracurriculares, complementares ao PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM DANÇA. São atividades promovidas pela Escola com artistas convidados,

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS:

ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS: ORIENTAÇÕES GERAIS - EDUCAÇÃO INFANTIL HORÁRIOS: Abertura do Portão Início das Atividades Fechamento do Portão Término das Atividades Abertura do portão para a saída Manhã 07h00 07h30 07h40 12h00 12h00

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo

MANUAL DO ALUNO. Ano Letivo Sistema Mackenzie de Ensino MANUAL DO ALUNO Ano Letivo 2016 Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança.

Leia mais

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos.

Estes que devem ser cultivados e cumpridos tanto pela família quanto pela escola, por isso seguem algumas orientações para casos específicos. ENSINO FUNDAMENTAL 1 NECESSIDADE DE REGRAS Para organização e convivência em qualquer segmento da sociedade se faz necessário a construção de regras que assegurem aos cidadãos tranquilidade e satisfação,

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL TÍTULO I - DO LABORATÓRIO DIDÁTICO CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO PARA O DESFILE DOS JOGOS ESCOLARES/2014 TEMA DOS JOGOS 2014: PAÍSES E SUAS CULTURAS

REGULAMENTO PARA O DESFILE DOS JOGOS ESCOLARES/2014 TEMA DOS JOGOS 2014: PAÍSES E SUAS CULTURAS REGULAMENTO PARA O DESFILE DOS JOGOS ESCOLARES/2014 TEMA DOS JOGOS 2014: PAÍSES E SUAS CULTURAS Visão Ser referência na Educação. Missão Educar para formar cidadãos competentes. Valores Bom Relacionamento

Leia mais

3. Interagir com qualidade no conjunto de todas as atividades proporcionadas pela SATC, que envolvam os educandos, podendo este, apresentar sugestões;

3. Interagir com qualidade no conjunto de todas as atividades proporcionadas pela SATC, que envolvam os educandos, podendo este, apresentar sugestões; CÓDIGO DE CONVIVÊNCIA ET Noturno DIREITOS DOS EDUCANDOS Ao educando é assegurado: 1. Participar do processo de construção de conhecimentos; 2. Ter seus conhecimentos prévios respeitados e valorizados;

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ESCOLAR

NORMAS DE CONVIVÊNCIA ESCOLAR NORMAS DE CONVIVÊNCIA ESCOLAR Título I Do Vestuário Art 1º O uso do uniforme é obrigatório para todos os alunos. Art 2º O uniforme diário é composto por: I- camisa azul claro para os alunos do Ensino Fundamental

Leia mais

Guia do aluno Informações Básicas

Guia do aluno Informações Básicas Guia do aluno Informações Básicas Pensando no processo de aproximação entre você e as tecnologias digitais que assegurarão um bom desempenho, criamos este guia com dicas para que você saiba como começar

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES 1) DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO 1.1) Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h50min. 1.2) Quem pode usar a Biblioteca: I. Alunos regularmente

Leia mais

Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho!

Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho! Apresentação Educação para a vida: Acredite que é possível e realize o seu sonho! Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda. Paulo Freire Dados Pessoais

Leia mais

PROCESSO DE ESCOLHA DOS NOVOS MEMBROS DO CONSELHO TUTELAR PALMEIRA/SC

PROCESSO DE ESCOLHA DOS NOVOS MEMBROS DO CONSELHO TUTELAR PALMEIRA/SC PROCESSO DE ESCOLHA DOS NOVOS MEMBROS DO CONSELHO TUTELAR PALMEIRA/SC 26/07/2015 Nome do Candidato: CADERNO DE PROVA INSTRUÇÕES GERAIS: Caro (a) Candidato (a): Leia com o máximo de atenção e siga as seguintes

Leia mais

Educação Infantil Orientações Gerais e Equipe Pedagógica Eixos da aprendizagem na educação infantil Expressão e apreciação artística Relações matemáticas Linguagem e comunicação Exploração e conhecimento

Leia mais

MANUAL DO ALUNO SISTEMA DE AVALIAÇÃO

MANUAL DO ALUNO SISTEMA DE AVALIAÇÃO MANUAL DO ALUNO No presente Manual você encontrará uma síntese de procedimentos pedagógicos adotados pela Instituição e conhecerá as instalações e departamentos de apoio ao aluno. SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO

ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO ORGANIZAÇÃO DO COTIDIANO E ROTINA ESCOLAR ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) E MÉDIO Neste texto, encontram-se instruções sobre horários, atrasos, uniformes, faltas; processo de avaliação, recuperação

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DO CURSO DE PEDAGOGIA IFC - CAMPUS CAMBORIÚ. Título I LABORATÓRIO DE ENSINO. Capítulo I Princípios e Diretrizes

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DO CURSO DE PEDAGOGIA IFC - CAMPUS CAMBORIÚ. Título I LABORATÓRIO DE ENSINO. Capítulo I Princípios e Diretrizes REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DO CURSO DE PEDAGOGIA IFC - CAMPUS CAMBORIÚ Título I LABORATÓRIO DE ENSINO Capítulo I Princípios e Diretrizes O laboratório de ensino do curso de Licenciatura em Pedagogia

Leia mais

COLÉGIO MÃE DE DEUS. Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016

COLÉGIO MÃE DE DEUS. Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016 A D Á N R E IO L C ESCOLAR COLÉGIO MÃE DE DEUS 2016 Irmãs do Imaculado Coração de Maria COLÉGIO MÃE DE DEUS Quem vive aprendendo, sabe como Ensinar. Calendário Escolar -Ano Letivo -2016 16 - Reunião da

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Ensino Fundamental I

Orientações gerais para as famílias. Ensino Fundamental I 2015 Orientações gerais para as famílias Ensino Fundamental I Prezados Pais, Este livreto contém informações importantes a respeito do funcionamento do Ensino Fundamental do Colégio Albert Sabin. Esperamos

Leia mais

Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015.

Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015. INFORMATIVO ESCOLAR Conforme REGIMENTO ESCOLAR, seguem informações importantes para o ano letivo 2015. PROFISSIONAIS EXPERIENTES Contamos com uma equipe de profissionais capacitados e qualificados para

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ASSIS

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ASSIS NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE ASSIS Capítulo I Da Caracterização e Natureza Art. 1º - O Laboratório de Anatomia Humana da Escola de Educação Física de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM Uruguaiana, 19 de abril de 2011. REGIMENTO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE ENFERMAGEM DA

Leia mais

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013

Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 Of. Circular n 01/2013 Juiz de Fora, 15 de abril de 2013 ASSUNTO: Agenda de Orientações Docente Prezados Professores, De modo geral, quando se conversa com nossos egressos e alunos sobre a Faculdade Machado

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense - Campus Sombrio

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense - Campus Sombrio REGIMENTO DAS ATIVIDADES EXTRACLASSE VIAGENS TÉCNICAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - As viagens técnicas realizadas sob responsabilidade do Curso

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE FACULDADE nº 002/04

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE FACULDADE nº 002/04 RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE FACULDADE nº 002/04 O Prof. Sérgio Clementi, Diretor da Faculdade de Engenharia, do Centro Universitário Fundação Santo André, no uso de suas atribuições estatutárias e resolve:

Leia mais

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Técnica e Dietética

Regulamento para a utilização do Laboratório de. Técnica e Dietética Regulamento para a utilização do Laboratório de Técnica e Dietética 1 REGULAMENTO PARA A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE TÉCNICA E DIETÉTICA I. DOS OBJETIVOS DO LABORATÓRIO DE TÉCNICA E DIETÉTICA 1. Auxiliar

Leia mais

Manual dos Pais ou Responsáveis 2012

Manual dos Pais ou Responsáveis 2012 Manual dos Pais ou Responsáveis 2012 Email: isem@isem.com.br Orkut: colegioisem@gmail.com Site: www.isem.com.br Facebook: isem.macaubas20@yahoo.com.br Prezados Pais ou responsáveis, esse manual contém

Leia mais

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011.

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º O laboratório de Informática constitui-se em espaço de apoio técnico pedagógico da Faculdade Sinergia. Art. 2º O Laboratório

Leia mais

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano)

MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano) MANUAL DO ALUNO E DA FAMÍLIA Educação Infantil 1º ano a 4ª série (5º ano) "Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino". Paulo Freire Horário das aulas

Leia mais

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL

MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL MANUAL DO ALUNO DA ED. INFANTIL SENHORES PAIS, RESPONSÁVEIS, Agradecemos a todas as famílias a confiança que têm depositado no projeto de Educação do Colégio CAFA. O MANUAL DO ALUNO é uma coletânea de

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO

1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO 1 2 Sumário 1) SISTEMA DE AVALIAÇÃO...4 1.1) PAA Projeto de Auxílio Aprendizagem...4 2) PROVAS E TRABALHOS...5 2.1) Provas Atrasadas...5 Como proceder:...5 2.2) Provas de Recuperação...5 2.3) Trabalhos...5

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CAMPUS PASSO FUNDO INFORMATIVO DO ALUNO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CAMPUS PASSO FUNDO INFORMATIVO DO ALUNO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE CAMPUS PASSO FUNDO INFORMATIVO DO ALUNO Cursos Técnicos Fevereiro / 2010 Escola é... o lugar

Leia mais

Orientações gerais para as famílias. Ensino Fundamental II

Orientações gerais para as famílias. Ensino Fundamental II 2015 Orientações gerais para as famílias Ensino Fundamental II Prezados Pais, Favorecer o autodesenvolvimento: é esse o objetivo da Educação. Aprende-se melhor num ambiente de harmonia, de equilíbrio físico,

Leia mais

Proposta Educacional. Estímulo a Autonomia das Crianças Educação Infantil. Aprendizado pela Ação e Experimentação

Proposta Educacional. Estímulo a Autonomia das Crianças Educação Infantil. Aprendizado pela Ação e Experimentação Proposta Educacional O cumprimento das normas de funcionamento da escola busca desenvolver no aluno, em colaboração com a família, todos os valores inerentes à formação de sua personalidade, capacitando-o

Leia mais

MANUAL DO COLABORADOR

MANUAL DO COLABORADOR MANUAL DO COLABORADOR 2 SUMÁRIO 1. Apresentação ---------------------------------------------------------- 3 2. Histórico da empresa ----------------------------------------------- 4 3. Serviços prestados

Leia mais

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio

Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 1. AGENDA ESCOLAR 2. HORÁRIO a) Educação Infantil b) Ensino Fundamental I Ensino Fundamental II Ensino Médio Colégio São Francisco Circ. nº. 001/16 Senhores pais/responsáveis: Estamos iniciando mais um ano letivo. Este ano completamos 25 anos de trabalho e parceria com toda a comunidade escolar. Nestes 25 anos

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO :

ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : ESTÁGIO SUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL Aluno: CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ANO LETIVO : RA: Semestre: Turma: Endereço Completo: _ R. Cep: Telefone: E-MAIL Avaliação do Professor Orientador de Estágio:

Leia mais

Norteadores Estratégicos

Norteadores Estratégicos 2 Norteadores Estratégicos MISSÃO Educar para formar cidadãos competentes VISÃO Ser referência na educação VALORES Bom relacionamento Busca pela excelência Disciplina e organização Eficiência e empreendedorismo

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO

ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO ESCOLA DE ENFERMAGEM REGIMENTO Direitos e Deveres dos Participantes TÍTULO IV DOS DIREITOS E DEVERES DOS PARTICIPANTES DO PROCESSO EDUCATIVO CAPÍTULO I DAS RELAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS DE TRABALHO

Leia mais

Missão: Agregar conhecimento por meio de educação de qualidade, formação humana e valores cristãos frente às exigências da sociedade contemporânea.

Missão: Agregar conhecimento por meio de educação de qualidade, formação humana e valores cristãos frente às exigências da sociedade contemporânea. Este é o Regimento Interno 2014 do Colégio Mãe de Deus, eficaz meio de comunicação diária entre família e escola. Para melhor organização de nosso trabalho, solicitamos aos responsáveis: I. Consultem-na

Leia mais

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS

Orientações 2012 1. HORÁRIO DE INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS COLÉGIO CAETANO CAPRÍCIO Rua Manoel Valim, 639 - Vila Aparecida CEP 14401-255 Franca /SP Telefone: (16) 3724-2999 www.caetanocapricio.com.br caetanocapricio@caetanocapricio.com.br Orientações 2012 Nossa

Leia mais

Departamento de Educação Física, Esporte e Lazer

Departamento de Educação Física, Esporte e Lazer COLÉGIO GUILHERME DUMONT VILLARES Morumbi I Das Finalidades São Paulo Departamento de Educação Física, Esporte e Lazer TREINOS ESPORTIVOS ELETIVOS REGULAMENTO GERAL Este documento tem como finalidade estabelecer

Leia mais

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano)

M.A.P.A. 2014. ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) M.A.P.A. 2014 MANUAL DE APOIO A PAIS E ALUNOS ENSINO FUNDAMENTAL II (6º ao 9º ano) Organização Curricular Língua Portuguesa Matemática Ciências História Geografia Ciências Sociais Arte Educação Física

Leia mais

Após 40 anos exercendo a função de educar, tenho feito exercícios de reflexões, em um vai e vem, no tempo e no espaço, avaliando um duo inquestionável na sua importância de formar "gente": Família e Escola.

Leia mais

Prezadas famílias, Sejam bem-vindos! Ney Robinson Suassuna Presidente Anglo-Americano. Maria Angélica Mereb Diretora Pedagógica dos Colégios

Prezadas famílias, Sejam bem-vindos! Ney Robinson Suassuna Presidente Anglo-Americano. Maria Angélica Mereb Diretora Pedagógica dos Colégios NORMAS E ORIENTAÇÕES DE FUNCIONAMENTO 2015 Prezadas famílias, O Colégio Anglo-Americano tem entre suas crenças a ideia de que o diálogo e a interação com as famílias, tende a fortalecer e enriquecer, não

Leia mais

MANUAL DO ALUNO - 2016

MANUAL DO ALUNO - 2016 Prezados Pais, Responsáveis e Alunos. MANUAL DO ALUNO - 2016 Através deste manual, que poderá ser consultado sempre que necessário, os Senhores têm andamento do Ano letivo de 2016. Sempre que houver dúvidas,

Leia mais

Se já é aluno, bom retorno; se está chegando agora, bom ingresso. Bem-vindos à Fundação das Artes de São Caetano do Sul!

Se já é aluno, bom retorno; se está chegando agora, bom ingresso. Bem-vindos à Fundação das Artes de São Caetano do Sul! Muitas pessoas estão acostumadas a lembrar da Fundação pelas centenas de atrações que ela promove ao longo de todo o ano (espetáculos, recitais, exposições etc.). Aqui, entretanto, apresentamos uma das

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. CAMPUS DE ALEGRE PORTARIA Nº. 358, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014. A DIRETORA-GERAL DO CAMPUS DE ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista Processo nº 23149.001263/2014-61, resolve: Homologar

Leia mais

ATENDIMENTO AOS PAIS OU RESPONSÁVEIS

ATENDIMENTO AOS PAIS OU RESPONSÁVEIS AGENDA ESCOLAR A agenda escolar é o instrumento diário entre Colégio/Pais/Colégio, de uso obrigatório, pois contém as informações necessárias a respeito do funcionamento do colégio, bem como o calendário

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Departamento: Tecnologia da Informação Faculdade Adventista da Bahia 1 P á g i n a Normas de Utilização dos Laboratórios de Informática Da Faculdade Adventista

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO I- DA EXIGÊNCIA - Resolução CNE/CP 1/ 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura,

Leia mais

GUIA DO ALUNO. INICIAÇÃO PROFISSIONAL, APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL e HABILITAÇÃO TÉCNICA

GUIA DO ALUNO. INICIAÇÃO PROFISSIONAL, APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL e HABILITAÇÃO TÉCNICA GUIA DO ALUNO INICIAÇÃO PROFISSIONAL, APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL e HABILITAÇÃO TÉCNICA 2015 APRESENTAÇÃO No cumprimento de sua Missão, o SENAI-RS promove a educação para o

Leia mais

Manual de Regras e Procedimentos MANUAL DE REGRAS E PROCEDIMENTOS

Manual de Regras e Procedimentos MANUAL DE REGRAS E PROCEDIMENTOS MANUAL DE REGRAS E PROCEDIMENTOS 2 SUMÁRIO ENTENDA O MANUAL 04 CONHECENDO A AMMAVIDA 05 PROJETO SHOW DE ESPORTES E CULTURAMMA 06 PROJETO LER PARA CRESCER 08 CONHEÇA AS REGRAS DO PROJETO 09 DEVERES DOS

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

JK INTEGRAL. Educação Infantil e Ensino Fundamental I

JK INTEGRAL. Educação Infantil e Ensino Fundamental I JK INTEGRAL Educação Infantil e Ensino Fundamental I 1- APRESENTAÇÃO O JK INTEGRAL foi pensado para atender os pais que precisam deixar seus filhos na escola o dia todo, pela necessidade de desempenhar

Leia mais

Regulamento de Funcionamento da Clínica Odontológica, Pré-Clínica e Radiologia da FAPAC/ITPAC PORTO

Regulamento de Funcionamento da Clínica Odontológica, Pré-Clínica e Radiologia da FAPAC/ITPAC PORTO Regulamento de Funcionamento da Clínica Odontológica, Pré-Clínica e Radiologia da FAPAC/ITPAC PORTO Porto Nacional TO 2015 Sumário: Introdução:... 3 Dos Objetivos:... 3 Do Horário de Funcionamento:...

Leia mais

Prezadas famílias, Sejam bem-vindos! Ney Robinson Suassuna Presidente Anglo-Americano. Maria Angélica Mereb Diretora Pedagógica dos Colégios

Prezadas famílias, Sejam bem-vindos! Ney Robinson Suassuna Presidente Anglo-Americano. Maria Angélica Mereb Diretora Pedagógica dos Colégios NORMAS E ORIENTAÇÕES DE FUNCIONAMENTO 2016 Prezadas famílias, O Colégio Anglo-Americano tem entre suas crenças a ideia de que o diálogo e a interação com as famílias tende a fortalecer e enriquecer, não

Leia mais

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012

EDITAL DE MATRÍCULA. a) Período de matrícula dos cursos Maternal Edc. Infantil Ens. Fundamental: 1º ao 5º ano 07/12/2012 Grupo I ao V 10/12/2012 Panda Orientação Escolar Rua Praia de Itapuã Q-10, Lote 01 Vilas do Atlântico Lauro de Freitas Ba 071-3379-3856 / Fax: 071-3379-7850 / cel.: 071-8794-0030 E-mail : pandaoe@gmail.com EDITAL DE MATRÍCULA

Leia mais

Manual do Educando Educação Infantil 2015

Manual do Educando Educação Infantil 2015 Colégio Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Manual do Educando Educação Infantil 2015 Juntos fazemos história SHIS EQL 6/8, Conjunto A1 Lago Sul Fone: (61) 3248-0043 - CEP 71620-980 Brasília-DF e-mail: perpetuo@perpetuosocorro.com.br

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA EMBU GUAÇU - ADEG

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA EMBU GUAÇU - ADEG ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA EMBU GUAÇU - ADEG REGIMENTO INTERNO ADEG Home 14 INDICE INTRODUÇÃO -------------------------------------------------------------------------------. 03 1. DEVERES DA ASSOCIAÇÃO ------------------------------------------------------

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida

MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida MANUAL DO ALUNO Edição - 2015 Colégio Viva Vida ÍNDICE Apresentação... Descrição física da Escola... Secretaria... Biblioteca... Laboratório de informática... Laboratório de ciências... Sala multimídia...

Leia mais

DE Diretoria de Ensino cae@svs.iffarroupilha.edu.br (55)3257.4142 CAE Coordenação de Assistência Estudantil cae@svs.iffarroupilha.edu.

DE Diretoria de Ensino cae@svs.iffarroupilha.edu.br (55)3257.4142 CAE Coordenação de Assistência Estudantil cae@svs.iffarroupilha.edu. DE Diretoria de Ensino cae@svs.iffarroupilha.edu.br (55)3257.4142 CAE Coordenação de Assistência Estudantil cae@svs.iffarroupilha.edu.br (55)3257.4173 REGULAMENTO DE CONVIVÊNCIA DISCENTE DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB I Da Caracterização Art. 1 Os Laboratórios de Informática da FESB, sob responsabilidade do Departamento de Informática, dispõem de infra-estrutura

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 1. USO DA BIBLIOTECA...3 2. ACERVO...3 3. ATENDIMENTO AO PÚBLICO...3 4. USUÁRIOS...3 5. INSCRIÇÃO...3 5.1 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA...4 6. SERVIÇOS...4 6.1

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

REGRAS DICIPLINARES 2015

REGRAS DICIPLINARES 2015 REGRAS DICIPLINARES 2015 A disciplina tem um caráter formativo e está a serviço de uma educação integral e de qualidade. Sua finalidade consiste em criar um ambiente sadio e organizado no qual todos os

Leia mais

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS

ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS Etec Rubens de Faria e Souza ETEC RUBENS DE FARIA E SOUZA CURSOS MANTIDOS I- CURSOS TÉCNICOS EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS - ELETRÔNICA - ELETROTÉCNICA - MECÂNICA - MECATRÔNICA - QUÍMICA

Leia mais

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I

ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I ORIENTAÇÕES EDUCAÇÃO INFANTIL e ENSINO FUNDAMENTAL I Educação Infantil A professora estará na sala de aula recebendo os alunos nos seguintes horários: No período matutino a partir das 7h30min. No período

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC . REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art. 1º. O Presente

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO

Leia mais

Art. 1º - Definir o sistema de avaliação dos discentes nas disciplinas dos cursos de Graduação da FEAMIG, nos seguintes termos:

Art. 1º - Definir o sistema de avaliação dos discentes nas disciplinas dos cursos de Graduação da FEAMIG, nos seguintes termos: Belo Horizonte, 15 de julho de 2011. PORTARIA DIRETORIA ACADÊMICA Nº 10/2011 DEFINE O SISTEMA DE AVALIAÇÃO DOS DISCENTES NAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FEAMIG O Diretor da Faculdade de Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA REGIMENTO INTERNO No. 01/2011 DO CEFID/UDESC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º O presente regimento interno normatiza as atividades na Clínica Escola de Fisioterapia do Centro de Ciências da

Leia mais