MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06328/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício nº 2398/2006/SDE/GAB, de 24 de maio de Em 14 de agosto de Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º / Requerentes: Banco Itaú Holding Financeira S.A. e Bank of America Corporation Operação: O Banco Itaú Holding Financeira S.A. adquiriu participações societárias de cinco empresas não financeiras pertencentes ao Bank of America Corporation. Recomendação: Aprovação sem restrições. Versão Pública A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça solicita à SEAE, nos termos do art. 54 da Lei n.º 8.884/94, parecer técnico referente ao ato de concentração entre as empresas Banco Itaú Holding Financeira S.A. e Bank of America Corporation. O presente parecer técnico destina-se à instrução de processo constituído na forma a Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994, em curso perante o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência SBDC. Não encerra, por isto, conteúdo decisório ou vinculante, mas apenas auxiliar ao julgamento, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE, dos atos e condutas de que trata a Lei. A divulgação de seu teor atende ao propósito de conferir publicidade aos conceitos e critérios observados em procedimentos da espécie pela Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE, em benefício da transparência e uniformidade de condutas.

2 1 REQUERENTES 1.1 Banco Itaú Holding Financeira S.A. O Banco Itaú Holding Financeira S.A. ( BIHF ) faz parte do Conglomerado Itaúsa, que atua no setor de Serviços Financeiros em Bancos Comerciais Privados, Bancos de Investimento e Financeiras. A Itaúsa Investimentos Itaú S.A. detém 47,17 % do capital social do BIHF. O faturamento do BIHF, em 2005, foi de aproximadamente R$ 19,4 bilhões no Brasil, R$ 88 milhões no Mercosul e R$ 795 milhões no mundo. Já o Conglomerado Itaúsa obteve um faturamento, para o mesmo período, de cerca de R$ 37,9 bilhões no Brasil, R$ 227,2 milhões no Mercosul e R$ 1,2 bilhão no mundo 1. O Conglomerado Itaúsa possui participação direta e/ou indireta em diversas empresas com atuação no Brasil e no Mercosul. A relação completa destas empresas encontra-se nas páginas 4 a 7 do Anexo I da Resolução do CADE nº 15/98, que compõe os documentos públicos do Ato de Concentração em análise. Nos últimos três anos, o Conglomerado Itaúsa esteve envolvido em 17 operações de concentração econômica com potenciais efeitos no Brasil. A relação completa destas operações encontra-se nas páginas 9 a 12 do mesmo Anexo I citado no parágrafo acima. 1.2 Bank of America Corporation O Bank of America Corporation ( BAC ) é uma empresa de origem norte-americana, pertencente ao Grupo BAC, que atua em vários segmentos do mercado financeiro, por intermédio das subsidiárias brasileiras pertencentes ao grupo. Não há nenhum acionista do BAC que detenha mais de 5% de seu capital social, uma vez ser o grupo uma companhia aberta, cujas ações se encontram distribuídas no mercado. O faturamento do Grupo BAC, em 2005, foi de aproximadamente R$ 1,5 bilhão no Brasil, R$ 1,7 bilhão no Mercosul e R$ 135,3 bilhões no mundo 2. O Grupo BAC possui participação direta e/ou indireta em diversas empresas com atuação no Brasil e no Mercosul. A relação completa destas empresas encontra-se nas páginas 7 e 8 do Anexo I da Resolução do CADE nº 15/98, que compõe os documentos públicos do Ato de Concentração em análise. Nos últimos três anos, o Grupo BAC esteve envolvido em apenas uma operação de aquisição, em que o Standard Bank Group Ltd. comprou os ativos e assumiu os passivos referentes às atividades da agência do Bank of América na Argentina. 1 O faturamento mundial do Conglomerado Itaúsa foi checado no Relatório Anual de 2005 do grupo. 2 O faturamento mundial do Grupo BAC foi checado no Relatório Anual de 2005 do grupo. 2

3 2 OPERAÇÃO Por meio do contrato celebrado entre o BIHF e o BAC, o BIHF adquiriu as participações societárias das seguintes empresas não financeiras: (i) Boston Comercial e Participações Ltda.; (ii) BancBoston Capital do Brasil S/C Ltda.; (iii) BankBoston Asset Management Ltda.; (iv) BankBoston Corretora de Seguros Ltda.; e (v) Libero Trading S.A. 3. O contrato foi assinado em 1º de maio de O pagamento de todos os ativos adquiridos pelo BIHF será realizado ao BAC mediante a emissão de ações preferenciais do BIHF, correspondendo à participação societária de 5,8%, ou seja, ações preferenciais do capital social do BIHF, que, de acordo com a cotação média de mercado realizada em 28 de abril de 2006, estariam avaliadas em R$ 4,5 milhões. Cabe ressaltar que a presente operação está sendo notificada apenas às autoridades antitrustes do Brasil. 3 DEFINIÇÃO DO MERCADO RELEVANTE 3.1 Quanto à Dimensão do Produto Conforme descrito acima, o BIHF adquiriu as participações societárias da BancBoston Capital do Brasil S/C Ltda., Boston Comercial e Participações Ltda., BankBoston Asset Management Ltda., BankBoston Corretora de Seguros Ltda. e Libero Trading S.A. A empresa Boston Comercial e Participações Ltda. ( BCP ) não oferece ou presta qualquer tipo de produto ou serviço ao mercado. Dedica-se, somente, à realização de registro operacional e contábil, assim como a cobrança e a liberação dos recursos relativos às operações efetuadas por duas empresas do próprio grupo a que pertence, qual seja, o BAC. A BancBoston Capital do Brasil S/C Ltda. ( BCB ), por sua vez, encontra-se inativa. A BankBoston Asset Management Ltda. ( BAM ) presta serviços de gestão de recursos de terceiros, por meio de fundos de investimentos ou de carteiras administradas. Esta empresa é a única empresa do BAC, no Brasil, que presta esse tipo de atividade que, em outras palavras, consiste na análise e seleção de opções de investimento aos clientes. A BankBoston Corretora de Seguros Ltda. ( BCS ) atua como intermediária na venda, a clientes, de seguros de diversas seguradoras não pertencentes ao BAC, nos ramos vida e previdência, pessoais (tais como automóvel, residencial etc.) e linhas comerciais e industriais (transportes, responsabilidade civil, vida em grupo, multirisco empresarial e frota de veículos). Por fim, a Libero Trading S.A. ( Libero Trading ) está apta a prestar serviços relacionados à exportação e importação. A despeito da possibilidade de ofertar tais serviços, a atuação 3 O BIHF também adquiriu, por meio do mesmo contrato, outra empresa não financeira, qual seja, a Libero Trading International Limited. Esta empresa tem sede no exterior e não oferta qualquer produto ou serviço no mercado brasileiro, razão pela qual não é objeto desta operação. 3

4 desta empresa limita-se basicamente à concessão de garantia (fiança) a exportadores brasileiros, caso estes, por qualquer motivo, não consigam realizar o embarque das mercadorias ao respectivo comprador. Deste modo, uma vez que a operação consiste na aquisição das participações acionárias de apenas cinco empresas do Grupo BAC discriminadas acima e, somando-se o fato de que a empresa BCP possui atuação cativa e a BCB está inativa, pode-se verificar uma sobreposição horizontal com as atividades do Conglomerado Itaúsa nos mercados de atuação das outras três empresas, ou seja, Gestão de Recursos de Terceiros, Corretagem de Seguros 4 e Prestação de Serviços de Exportação. A fim de obter uma descrição de cada um desses mercados horizontalmente sobrepostos, a SEAE enviou o Ofício nº 7227/2006/RJ às Requerentes, para que, deste modo, fosse possível definir o mercado relevante a ser considerado com relação à dimensão produto. Gestão de Recursos de Terceiros O mercado de Gestão de Recursos de Terceiros, também conhecido como Gestão de Carteiras, é composto por entidades autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários CVM a prestarem o referido serviço, que consiste na gestão profissional de recursos ou valores mobiliários entregues ao prestador do serviço, com autorização para que ele compre ou venda títulos ou valores mobiliários por conta do investidor, nos termos do art. 2º da Instrução CVM nº 306, de 05 de maio de Os clientes das gestoras de carteira podem ser pessoas físicas ou jurídicas, inclusive instituições financeiras e fundos de investimento (as gestoras de carteira prestam serviços aos fundos de investimento em conformidade com o disposto no art. 56, 1º, Inciso I da Instrução CVM nº 409, de 18 de agosto de 2004). Os administradores de fundos de investimento possuem um maior número de funções do que os gestores de carteiras, podendo a gestão da carteira de fundos de investimento estar ou não incluída. Como exemplos de outras funções dos administradores de fundos de investimento estão o registro das cotas do fundo, os registros contábeis do fundo, o exercício de todos os direitos inerentes ao fundo, a elaboração e divulgação de informações do fundo para os cotistas e para a CVM e as demais funções que lhe são atribuídas pelo art. 65 da Instrução CVM nº Cabe ressaltar que o mercado de Corretagem de Seguros não se confunde com o mercado de Seguros propriamente dito. Aquele mercado é composto por várias corretoras que tem a capacidade de ofertar os mais diferentes tipos de seguros. 5 Ressalte-se que a sobreposição horizontal entre as atividades das Requerentes é em relação ao mercado de gestão de carteiras e não no mercado de administração de fundos de investimento, uma vez que a BankBoston Asset Management Ltda. somente presta serviços de gestão de carteiras, não administrando nenhum fundo de investimento. 4

5 Corretagem de Seguros O mercado de Corretagem de Seguros pode ser definido como o mercado de intermediação de propostas de contratação de seguros. Existem três agentes envolvidos no âmbito desse mercado: i) a seguradora, que, mediante recebimento de prêmio (preço do negócio), se obriga a garantir interesse legítimo do segurado, relativo a pessoa ou a coisa, contra riscos pré-determinados (art. 757 do Código Civil); ii) o segurado, titular do legítimo interesse objeto do seguro; e iii) o corretor de seguros, intermediário legalmente autorizado a angariar e promover contratos de seguros entre a seguradora e o proponente (segurado), fazendo jus à comissão de corretagem, se a intermediação tiver êxito (art. 1º da Lei 4.594/64) 6. Prestação de Serviços de Exportação O mercado de Prestação de Serviços de Exportação pode ser definido, em sentido amplo, como a totalidade dos serviços passíveis de serem prestados pelas tradings. Estes serviços podem incluir a emissão de documentos necessários à realização da exportação, a armazenagem das mercadorias a serem exportadas, seu transporte, além, é claro, de seu embarque propriamente dito. Especificamente, mencionou-se na Petição Inicial, que a Líbero Trading S.A., empresa adquirida pelo BIHF, atua de forma limitada, prestando basicamente serviços de concessão de garantia (fiança) a exportadores brasileiros. O serviço prestado por essa empresa, assim como pela Itaú BBA Trading S.A., consiste na concessão de garantia pela trading a exportadores brasileiros caso estes, por qualquer motivo, tenham problemas em realizar o embarque das mercadorias ao importador. Nesse caso, a trading (garantidora de performance) tomará todas as providências para embarcar as mercadorias ao destinatário final. As Requerentes informaram, na petição inicial, os concorrentes do mercado de Gestão de Recursos de Terceiros, dentre os quais o Banco Bradesco, que foi consultado pela Seae através do Ofício nº 7188/2006/RJ a fim de confirmar as descrições e características fornecidas pelas Requerentes: O mercado de Gestão de Recursos de Terceiros surgiu da necessidade de segregação da atividade de administração de recursos dos clientes das Instituições Financeiras, ou seja, os recursos dos Fundos de Investimentos no Brasil devem ser geridos de maneira completamente independente dos recursos da própria instituição financeira administradora. 6 Cumpre esclarecer, todavia, que a seguradora pode receber a proposta de seguro diretamente do proponente, ou seja, sem a intermediação do corretor (art. 18, b da Lei 4.594/64). 5

6 Dito isto, após a descrição dos três mercados acima, a Seae analisou a possibilidade de substitutibilidade pelo lado da oferta e demanda entre esses serviços (mercados) horizontalmente concentrados. Através do mesmo Ofício nº 7227/2006/RJ enviado às Requerentes, obtemos a seguinte informação: Os mercados relevantes identificados neste parecer não são substitutos entre si, seja pelo lado da demanda, seja considerando as condições de oferta. O cliente que deseja contratar um seguro não deve substituir o serviço de corretagem por aquele ofertado pela prestação de serviços de exportação ou ainda por uma gestora de carteira. Como se pode notar da descrição acima, os serviços prestados em cada um dos mercados especificados são totalmente distintos e não há como os considerar substitutos sob o ponto de vista da satisfação das expectativas e necessidades do consumidor. Do lado da oferta, os funcionários, a tecnologia, os contatos comerciais e os conhecimentos acumulados pelas pessoas que prestam referidos serviços, bem como a regulamentação dos setores (especialmente nos casos da prestação de serviços de gestão de carteiras e de corretagem de seguros) não permite que se faça o agrupamento dos produtos em um único mercado relevante. Trata-se de atividades complementares distintas, para as quais inclusive se deve obter autorização específica de entidades reguladoras (no caso, CVM e SUSEP, respectivamente), atendendo a determinados requisitos. Diante do exposto, para fins desta análise, serão analisados os três mercados descritos acima como mercados relevantes distintos, a saber: Gestão de Recursos de Terceiros Corretagem de Seguros Prestação de Serviços de Exportação Além disso, dado que as empresas envolvidas não operam em níveis complementares dos serviços prestados, a operação não acarretará qualquer integração vertical. 3.2 Quanto à Dimensão Geográfica Em relação ao mercado de Gestão de Recursos de Terceiros, esclarece-se que, nos termos dos artigos 4º e 7º da Instrução CVM nº 306, de 05 de maio de 1999, somente podem ser gestoras de carteiras as pessoas físicas e jurídicas domiciliadas no Brasil que sejam devidamente autorizadas pela CVM. Diante disso, com relação ao mercado de Gestão de Recursos de Terceiros, cumpre ressaltar que essa atividade somente poderá ser exercida no território nacional pelas pessoas acima referidas. 6

7 Quanto ao mercado de Corretagem de Seguros, esclarece-se que, no Brasil, somente pode ser realizada por brasileiro ou por estrangeiro com residência permanente no Brasil (conforme art. 3º, caput, a da Lei nº 4.594/64) ou por pessoa jurídica organizada segundo as leis brasileiras, que tenha sede no País e seus diretores, gerentes ou administradores preencham os requisitos previstos no art. 3º da referida lei. Em acréscimo a isso, de acordo com o art. 6º do Decreto Lei nº 73/66, a contratação de seguros diretamente no exterior depende de autorização da SUSEP e está limitada aos riscos que não encontrem cobertura no país ou que não convenham aos interesses nacionais. No que se refere ao mercado de Prestação de Serviços de Exportação (garantia ou fiança) para exportadores brasileiros, pode-se admitir que referidos serviços sejam prestados por empresas com sede no Brasil ou no exterior. Contudo, entende-se que a prestação desses serviços usualmente está voltada para a intermediação de operações de exportação de empresas com sede no território nacional. Muito embora o referido serviço de garantia possa ser prestado por empresa com sede no exterior, esse fato não é capaz, por si só, de expandir a dimensão geográfica desse mercado para o nível internacional. Supondo uma análise da dimensão geográfica mais conservadora dos mercados de Gestão de Recursos de Terceiros, Corretagem de Seguros e Prestação de Serviços de Exportação, poder-se-ia entender que tais mercados teriam dimensão local, dada a hipotética necessidade da presença física dos ofertantes de cada serviço com os supostos clientes. Todavia, crê-se que essa não é a regra, mas a exceção, pois são cada vez mais difundidos os meios de comunicação que dispensam a presença física dos prestadores desses tipos de serviços. Em resumo, levando-se em conta o fato de que os serviços referentes aos três mercados ora questionados são prestados, em sua maioria, por pessoas domiciliadas ou empresas sediadas no Brasil, e que são visíveis as dificuldades de acesso ao mercado externo para a imensa maioria dos adquirentes de tais serviços, reitera-se que será considerada a delimitação geográfica dos mercados como nacional. 4 POSSIBILIDADE DE EXERCÍCIO DE MERCADO 4.1 Gestão de Recursos de Terceiros De acordo com a regulamentação vigente, os recursos de pessoas físicas ou jurídicas podem ser administrados e geridos por entidades autorizadas pela CVM, por meio de carteiras administradas e por meio de fundos de investimento. A esse respeito, é importante notar que nos fundos de investimento a gestão de recursos pode ser exercida por entidade diversa daquela que realiza a administração do fundo, desde que autorizadas pela CVM. Esta análise, todavia, será restrita somente à atividade de gestão de recursos, visto que a BAM não presta serviços de administração de fundos de investimento. 7

8 O Banco Itaú S.A. ( Banco Itaú ) é a principal empresa do Conglomerado Itaúsa que realiza a gestão de recursos de terceiros. A Intrag Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Intrag ) e a Itaú Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. ( Itaú DTVM ) também exercem a referida atividade. Não há dados no mercado relativos especificamente à gestão dos referidos recursos, mas apenas com relação à administração. São dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimentos ANBID, que publica a estrutura de oferta com base no total dos recursos administrados no País. O fato é que, em regra, a atividade de administração de fundos de investimento está intimamente atrelada à atividade de gestão de recursos de terceiros (tanto no Conglomerado Itaúsa como no BAC, os recursos administrados, por meio de fundos de investimento, praticamente equivalem-se aos recursos geridos), razão pela qual se pode usar, como parâmetro, os dados publicados pela ANBID referentes à administração de recursos para mensurar os possíveis efeitos desta operação no segmento de gestão. Em 31 de dezembro de 2005, de acordo com os dados publicados pela ANBID, o Conglomerado Itaúsa administrava recursos de terceiros no montante de R$ 109,2 bilhões num total de R$ 758,8 bilhões, o que correspondia a uma participação no mercado relevante respectivo de 14,4%. A seguir, é apresentada tabela com as participações de mercado das Requerentes e dos principais concorrentes. Tabela I Estrutura de Oferta do Mercado de Gestão de Recursos de Terceiros Brasil 2005 Banco Total de Ativos (R$ milhões) Participação (%) Banco do Brasil ,9 20,23 Bradesco ,2 15,25 Itaú ,4 14,40 Caixa Econômica Federal ,2 5,57 HSBC ,1 5,09 Unibanco ,3 4,97 BankBoston ,5 3,48 Itaú+BankBoston ,9 17,88 Fonte: Ranking Global de Administração de Recursos de Terceiros ANBID/Dez2005. De acordo com a tabela acima, a participação conjunta da nova empresa após a realização da operação será de 17,88%. Levando-se em consideração que o Conglomerado Itaúsa já possui razoável participação no mercado nacional de gestão de recursos de terceiros, o acréscimo de 3,48% não é suficiente para aumentar consideravelmente a possibilidade de exercício unilateral de poder de mercado, fazendo-se desnecessário passar à análise desta 8

9 etapa. Além disso, a participação de mercado das quatro maiores empresas (C 4 ) teve uma variação de 3,48 pontos percentuais, o que não é suficiente para aumentar consideravelmente a possibilidade de exercício coordenado de poder de mercado (antes: 55,45%; depois: 58,93%). Com referência aos possíveis efeitos do ato de concentração no mercado ora analisado, o concorrente Bradesco, quando consultado pela Seae, declarou não se opor à presente operação. Em resposta ao Ofício nº 7188/2006/RJ, o Bradesco, assim como as Requerentes, também apresentou a estrutura de oferta deste mercado com base no Ranking Global ANBID dezembro de Destaque para o seguinte trecho da resposta: Considerando que: 1) a decisão de investimento em Fundos é sempre do cotista e não da instituição financeira; e 2) todos os atos de eventual transferência de Administração e Gestão de Fundos de Investimento e Carteiras têm que ser referendados pelos investidores; o Bradesco, na qualidade de prestador de serviços para o mercado de Administração de Recursos de Terceiros, não se opõe a referida operação. 4.2 Corretagem de Seguros No que se refere ao mercado de corretagem de seguros, o Conglomerado Itaúsa, por meio da Itausaga Corretora de Seguros S.A. ( Itausaga ), Sertec Corretora de Seguros Ltda. ( Sertec ) e Pedra Preta Corretora de Seguros Ltda. ( Pedra Preta ), realiza a intermediação da venda de seguros dos ramos elementares, vida, saúde e capitalização 7. Todas as corretoras acima mencionadas realizam a intermediação da venda de seguros de empresas do Conglomerado Itaúsa, exceto com relação a Itausaga e a Sertec, que também promovem a intermediação de seguros nos ramos elementares e vida para as empresas Assurant Seguradora S.A. e Chubb do Brasil Cia. de Seguros, respectivamente. Há de se notar que as Requerentes não dispõem de informações a respeito do mercado de corretagem de seguros e, tampouco, há dados oficiais relativos a esse mercado, inclusive no que se refere aos principais concorrentes. Diante disso, a SEAE utilizou como aproximação da participação do Conglomerado Itaúsa em corretagem de seguros, sua participação no mercado nacional de seguros em geral, considerando o pior cenário em que somente as corretoras do Itaú (Itausaga, Sertec e Pedra Preta) vendessem os seguros do Conglomerado. Posto isso, a participação informada do Conglomerado Itaúsa no segmento de seguros de linhas comerciais e industriais, ou seja, seguros como um todo, foi estimada em 10,57% em 7 Segundo as Requerentes, o Conglomerado Itaúsa possui uma outra empresa que tem por objeto a intermediação de venda de seguros, qual seja, a Bemge Corretora de Seguros Ltda.. Esta empresa tem atuação bastante limitada no referido segmento e faturamento inexpressivo. Além disso, o Conglomerado Itaúsa possui as seguintes corretoras de seguros que estão inativas: Banestado Corretora de Seguros Ltda.; e Banerj Corretora de Seguros e Administração de Bens Ltda. 9

10 Em acréscimo, considerando-se o valor das comissões das empresas que atuam na intermediação da venda de seguros, em número de apólices emitidas, o Conglomerado Itaúsa apresenta, segundo as Requerentes, um valor total de, aproximadamente, (CONFIDENCIAL). Por outro lado, a empresa adquirida, a BCS, apresenta um valor de apenas (CONFIDENCIAL), ou seja, (CONFIDENCIAL) vezes menor, o que indica que, levando-se em consideração o percentual de 10,57% do Conglomerado Itaúsa no mercado de Corretagem de Seguros, a participação da BCS seria de apenas (CONFIDENCIAL). Além disso, sabe-se que o setor é bastante pulverizado e que existem corretoras de seguros pertencentes aos conglomerados financeiros que comercializam produtos ofertados por seguradoras independentes ou integrantes do próprio conglomerado. Em resposta ao Ofício nº 7449/2006/RJ, o HSBC Bank Brasil S.A. informou que, segundo os dados da FENACOR de junho de 2006, o mercado brasileiro de Corretagem de Seguros é representado por cerca de corretores, divididos entre pessoas físicas e jurídicas. Desta forma, e, diante das explicações acima descritas, entende-se que a presente operação não produzirá efeitos capazes de gerar qualquer prejuízo concorrencial no setor. 4.3 Prestação de Serviços de Exportação Com relação ao mercado de prestação de serviços de exportação, ressalta-se que o Conglomerado Itaúsa atua nesse mercado por meio da Itaú BBA Trading S.A. ( IBBA Trading ) 9. Tal empresa tem condições de prestar serviços para importação e exportação de mercadorias de diversas naturezas. Contudo, a IBBA Trading, tal como ocorre com a Libero Trading (empresa ora adquirida), dedica-se à prestação de fiança para exportadores caso estes, por qualquer motivo, não consigam realizar o embarque das mercadorias ao respectivo comprador (esta garantia é denominada como garantia de performance). Ressalte-se que os serviços prestados pelas tradings ora consideradas, seja aquela que é objeto deste ato, seja a pertencente ao Conglomerado Itaúsa, estão vinculados a operações de exportação cujos financiamentos são concedidos por instituições financeiras dos próprios grupos. Todavia, há de se notar que as Requerentes, assim como no mercado de corretagem de seguros, não dispõem de informações a respeito de outros concorrentes do mercado de prestação de serviços de exportação, bem como demais dados acurados a esse respeito. Entretanto, para fins de obtenção da participação de mercado, a SEAE utilizou o faturamento com fianças e número de vendas das Requerentes. Neste contexto, esclarecem 8 Esse percentual é estimado de acordo com o Anuário da SUSEP, e foi retirado do Parecer da Seae nº 6102, referente ao Ato de Concentração nº / O Conglomerado Itaúsa possui duas outras tradings que, em 2005, não tiveram quaisquer atividades operacionais: a Castletown Trading S.A. e a Conex Concellos Exportação e Importação Ltda.. Além disso, o Conglomerado Itaúsa atua no mercado de exportação de madeira, louças sanitárias e metais por meio da Duratex Comercial Exportadora S.A.. Entretanto, estes serviços são voltados unicamente às empresas do próprio Conglomerado Itaúsa. 10

11 as mesmas que, em 2005, a Libero Trading prestou fianças a clientes do BankBoston Banco Múltiplo S.A. com relação a (CONFIDENCIAL) operações de exportação, o que lhe gerou um faturamento no montante de (CONFIDENCIAL). E a IBBA Trading, do Conglomerado Itaúsa, obteve, no mesmo período, um faturamento de apenas (CONFIDENCIAL), referente à atuação em (CONFIDENCIAL) operações de exportação, o que corresponde a uma participação (CONFIDENCIAL) vezes inferior ao do Conglomerado Itaúsa. Para se ter uma noção disso, na pior das hipóteses, se esse mercado fosse composto apenas pelas duas Requerentes (CONFIDENCIAL), a participação do Conglomerado Itaúsa seria de (CONFIDENCIAL) e da IBBA de (CONFIDENCIAL), o que significa ausência de nexo causal entre a presente operação e o exercício unilateral de poder de mercado. Isto é reforçado pelo fato de ser a hipótese irrealista, uma vez que, embora não haja dados com relação às participações de mercado, sabe-se que existem outras instituições financeiras atuantes neste mercado. Desta forma, conclui-se que o montante obtido pelo Conglomerado Itaúsa é muito inferior ao obtido pela empresa do BankBoston, o que demonstra que a presente operação não causará impactos no mercado concorrencial de prestação de serviços de exportação. 11

12 5 RECOMENDAÇÃO Recomendamos a aprovação da operação sem restrições. À apreciação superior, ANDREA RODRIGUES DELL ARMI Técnica MARCOS ANDRÉ MATTOS DE LIMA Assessor Técnico CLAUDIA VIDAL MONNERAT DO VALLE Coordenadora-Geral de Análise de Mercados De acordo, MARCELO BARBOSA SAINTIVE Secretário de Acompanhamento Econômico 12

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06102/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de março de 2006 Referência: Ofício nº 813/2006/SDE/GAB, de 21 de fevereiro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06246/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 26 de junho de 2006. Referência: Ofício n 2584/2006/SDE/GAB de 31 de maio de 2006 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06057/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2007. Referência: Ofício nº 288/20067/SDE/GAB, de 16 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06227/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 30 de maio de 2005 Referência: Ofício nº 2419/2005/SDE/GAB, de 23 de maio de 2005 Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06363/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 16 de setembro de 2005 Referência: Ofício n º 4354/2005 SDE/GAB, de 06 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06314/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de agosto de 2006 Referência: Ofício n 2753/2006/SDE/GAB de 31 de julho de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06087/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF 21 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício Nº 566/2005/SDE/GAB, 10 de fevereiro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06174/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1490/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005. Rio de Janeiro, 20 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06037/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de janeiro de 2007. Referência: Ofício nº 193/2006/SDE/GAB, de 11 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06058/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 01 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício nº 257/2005/SDE/GAB de 20 de janeiro de 2005 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de novembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de novembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06071/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 2005. Referência: Ofício n 7036/2004 /2004/SDE/GAB, de 30 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06327/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício n 1765/2006/SDE/GAB de 20 de abril de 2006. Em 14 de agosto de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06164/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de abril de 2005 Referência: Ofício no. 1684/2005/SDE/GAB, de 06 de abril

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06031/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 96/2005/SDE/GAB, de 10 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06373/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 26 de setembro de 2005. Referência: Ofício nº 3950/2005/SDE/GAB, de 23 de agosto de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06169/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 05 de maio de 2006 Referência: Ofício n 1873/2006/SDE/GAB de 25 de abril de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06378/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rj, 28 de setembro de 2005 Referência: Ofício n 4543/2005/SDE/GAB, de 14 de setembro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06370/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 13 de setembro de 2006 Referência: Ofício n 4377/2006/SDE/GAB de 31 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06151/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 08 de abril de 2005 Referência: Ofício nº 1483/2005/SDE/GAB, de 30 de março de 2005 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06194/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 23 de maio de 2006 Referência: Ofício nº 2077/2006/SDE/GAB, de 8 de maio de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06417/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 24 de outubro de 2005. Referência: Ofício nº 4903/2005/SDE/GAB, de 07 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto de 2005

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto de 2005 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06325/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 18 de agosto de 2005 Referência: Ofício n 3729/2005/SDE/GAB de 10 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06212/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 05 de junho de 2006 Referência: Ofício n 2391/2006/SDE/GAB de 24 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06501/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 29 de dezembro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 6014, de 21 de dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06119/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 02 de março de 2007 Referência: Ofício nº 888/2007/SDE/GAB, de 15 de fevereiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06002/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 03 de janeiro de 2006 Referência: Ofício SDE/GAB n 6010/2005, de 22 de dezembro de 2005. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06100/2004/DF COGSE/SEAE/MF 03 de junho de 2004 Referência: Ofício n.º 2991/2004/SDE/GAB, de 24 de maio de 2004 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06140/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 04 de abril de 2005 Referência: Ofício nº 1427/2005/SDE/GAB, de 28 de março de 2005. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de janeiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de janeiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06024/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de janeiro, 14 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 43/2005/SDE/GAB, de 06 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06416/2005/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 24 de outubro de 2005 Referência: Ofício n 4959/2005/SDE/GAB de 11 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06076/2004/DF COGSE/SEAE/MF 06 de maio de 2004 Referência: Ofício n.º 2237/2004/SDE/GAB, de 13 de abril de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06478/2006/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de janeiro, 28 de novembro de 2006 Referência: Ofício n 5715/2006/SDE/GAB de 13 de novembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06221/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 05 de junho de 2006 Referência: Ofício n 2356/2006/SDE/GAB de 22 de maio de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06038/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2007 Referência: Ofício n 269/2007/SDE/GAB de 15 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06343/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2006 Referência: Ofício nº 3971/2006/SDE/GAB, de 11 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06078/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 05 de fevereiro de 2007 Referência: Ofício nº 451/2007/SDE/GAB, de 23 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06013/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2007. Referência: Ofício n 015/2007/SDE/GAB de 3 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06356/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 04 de setembro de 2006. Referência: Ofício nº 4250/2006/SDE/GAB, de 24 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06192/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1624/2007/SDE/GAB, de 03 de abril de 2007. Rio de Janeiro, 12 de abril

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de 2007.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de 2007. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06024/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2007. Referência: Ofício SDE/GAB nº 088, de 05 de janeiro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro de 2007.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro de 2007. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06105/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro,16 de fevereiro de 2007 Referência: Ofício n 667/2007/SDE/GAB de 6 de fevereiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06018/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 11 de janeiro de 2006 Referência: Ofício SDE/GAB nº 6112, de 26 de dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06358/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício n 2401/2006/SDE/GAB de 24 de maio de 2006. Em 13 de setembro de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06444/2006/RJ COGCE/SEAE/MF 07 de novembro de 2006 Referência: Ofício n 5301/2006/SDE/GAB, 25 de outubro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06041/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro,25 de janeiro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 183, de 17 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06148/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 19 de março de 2007. Referência: Ofício n 6082/2006/SDE/GAB de 30 de novembro de 2006.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06567/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5572/2008/SDE/GAB, de 25 de Agosto de 2008. Em 25 de setembro de 2008. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06080/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3628/2006/SDE/GAB, de 24 de julho de 2006. Em 06 de fevereiro de 2007. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06183/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 02 de maio de 2005 Referência: Ofício n o 1888/2005/SDE/GAB de 19 de abril de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06286/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício nº 1918/2006/SDE/GAB, de 26 de abril de 2006. Rio de Janeiro, 17 de julho de 2006.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06471/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício n.º 4701/2008/SDE/GAB, de 22 de julho de 2008. 01 de agosto de 2008 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06182/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de janeiro, 15 de maio de 2006. Referência: Ofício n 6081/2005/SDE/GAB, de 23 de dezembro de 2005.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06495/2004/RJ COGPI/SEAE/MF 23 de agosto de 2004 Referência: Ofício n 4779/2004/SDE/GAB, de 10 de agosto de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06053/2004/DF COGSE/SEAE/MF 26 de março de 2004 Referência: Ofício n.º 115/2004/SDE/GAB, de 07 de janeiro de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06338/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Em 16 de agosto de 2006. Referência: Ofício nº 1421/2006/SDE/GAB, de 4 de abril de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06312/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 07 de agosto de 2006 Referência: Ofício n 3782/2006/SDE/GAB de 01 de agosto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06013/2006/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06013/2006/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06013/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 09 de janeiro de 2006 Referência: Ofício n 6121/2005/SDE/GAB de 26 de dezembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06305/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 31 de julho de 2006 Referência: Ofício nº 3631/2006/SDE/GAB, de 24 de julho

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06074/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 10 de fevereiro de 2005 Referência: Ofício SDE/GAB nº 459, de 31 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06410/2008/RJ

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06410/2008/RJ MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06410/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 03 de julho de 2008 Referência: Ofício n.º 3963/2008/SDE/GAB, de 23 de junho

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06358/2005/RJ COGAM/SEAE/MF 13 de setembro de 2005 Referência: Ofício n 4168/2005/SDE/GAB Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06101/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 10 de março de 2006 Referência: Ofício nº 854/2006/SDE/GAB, de 23 de fevereiro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de dezembro de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de dezembro de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06014/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de janeiro, 07 de janeiro de 2005 Referência: Ofício nº 7564/2004/SDE/GAB, de 28 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06379/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3657/2008/SDE/GAB, de 10 de junho de 2008. Rio de Janeiro, 20 de junho

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06061/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 29 de janeiro de 2007 Referência: Ofício nº 360/2007/SDE/GAB, de 17 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06245/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Em 26 de junho de 2006. Referência: Ofício n 2128/2006/SDE/GAB de 9 de maio de 2006. Assunto: ATO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06102/2005/RJ COCON/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 07 de março de 2005 Referência: Ofício n 863/2005/SDE/GAB de 28 de fevereiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ. Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ. Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06094/2005/RJ COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício SDE/GAB N º 695, de 28/02/2005. Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 2005 Assunto:ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro de 2008.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro de 2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06090/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 06 de março de 2009 Referência: Ofício n.º 7660/2008/SDE/GAB, de 20 de novembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06475/2004/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício SDE/GAB n 4085, de 05 de julho de 2004. 19 de julho de 2004 Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06436/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício n 1895/2008/SDE/GAB, de 31 de março de 2008. Em 14 de julho de 2008. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06187/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 17 de maio de 2006 Referência: Ofício nº 2052/2006/SDE/GAB, de 04 de maio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06414/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 03 de julho de 2008 Referência: Ofício 3968/2008/SDE/GAB, de 23 de junho de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06524/2006/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3972/2006/SDE/GAB, de 11 de agosto de 2006. Em 21 de dezembro de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06222/2005/RJ COGPI/SEAE/MF 27 de maio de 2005 Referência: Ofício n 2368/2005/SDE/GAB, de 18 de maio de 2005. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06229/2008/DF COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2008 Referência: Ofício nº 6789/2008/SDE/GAB, de 13 de outubro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06165/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício n 348/2006/SDE/GAB de 23 de janeiro de 2006. Em 02 de maio de 2006. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06601/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de outubro de 2008 Referência: Ofício nº 6360/2008/SDE/GAB, de 22 de Setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.o 06064/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2006 Referência: Ofício n 394/2006/SDE/GAB de 30 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 633/2005/SDE/GAB, de 15 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 633/2005/SDE/GAB, de 15 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06089/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de Janeiro, 21 de fevereiro de 2005. Referência: Ofício nº 633/2005/SDE/GAB, de 15

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06562/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2008 Referência: Ofício 6135/2008/SDE/GAB, de 11 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06049/2009/RJ COGCE/SEAE/MF 13 de fevereiro de 2009 Referência: Ofício nº 358/2009/SDE/GAB de 23 de janeiro de 2009. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06835/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício n 488/2009/SDE/GAB, de 02 de fevereiro 2009. Em 18 de dezembro de 2009. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06113/2004/DF COGSE/SEAE/MF Referência: Ofício n.º 6308/2003/SDE/GAB, de 20 de novembro de 2003. Em 08 de julho de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06114/2004/DF COGSE/SEAE/MF 12 de julho de 2004 Referência: Ofício n.º 3991/2004/SDE/GAB, de 30 de junho de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06635/2004/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Referência: Ofício n 5071/2004/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2004. Em 20 de dezembro de 2004. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n.º 2306, de 26 de maio de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício SDE/GAB n.º 2306, de 26 de maio de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06217/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF Rio de janeiro, 23 de maio de 2005. Referência: Ofício SDE/GAB n.º 2306, de 26 de maio

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06305/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 3295/2009/SDE/GAB, de 18 de maio de 2009. Em 27 de maio de 2009. Assunto: ATO

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06023/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de janeiro de 2007 Referência: ofício nº 113/2007/SDE/GAB, de 08 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06218/2006/RJ COGAM/SEAE/MF 02 de junho de 2006 Referência: Ofício n 2358/2006/SDE/GAB, de 22 de maio de 2006. Assunto:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06263/2006/RJ COGAM/SEAE/MF Referência: Ofício nº 2352/2006/SDE/GAB, de 22 de maio de 2006. Rio de janeiro, 04 de julho de 2006.

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06090/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 09 de fevereiro de 2007. Referência: Ofício nº 622/2007/SDE/GAB, de 31 de janeiro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06131/2004/DF COGSE/SEAE/MF 02 de agosto de 2004 Referência: Ofício nº 4330/2004/SDE/GAB Assunto: ATO DE CONCENTRAÇÃO n.º

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06549/2008/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2008 Referência: Ofício nº 5784/2008/SDE/GAB de 02 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 889/2005/SDE/GAB, de 28 de fevereiro de 2005.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício n 889/2005/SDE/GAB, de 28 de fevereiro de 2005. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer Técnico n.º 06103/2005/RJ COPCO/COGPI/SEAE/MF 07 de março de 2005 Referência: Ofício n 889/2005/SDE/GAB, de 28 de fevereiro de 2005.

Leia mais

Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro,

Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro, MINUTA DE RESOLUÇÃO CNSP Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro, resseguro, previdência complementar

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de 2008.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de 2008. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06043/2009/RJ COGCE/SEAE/MF Rio de janeiro, 12 de fevereiro de 2009. Referência: Ofício nº 7981/2008/SDE/GAB de 08 de Dezembro de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06097/2007/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5924/2006/SDE/GAB, de 21 de novembro de 2006. Em 14 de fevereiro de 2007. Assunto:

Leia mais

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de Cotas.

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de Cotas. Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de Cotas. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA 8ª DISTRIBUIÇÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico. Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06173/2011/RJ COGCE/SEAE/MF Referência: Ofício nº 5569/2010/SDE/GAB, de 19 de agosto de 2010. Em 28 de fevereiro de 2011. Assunto:

Leia mais