Condições dos Produtos e Serviços Condições Particulares do Serviço IRIS 100 Mb

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Condições dos Produtos e Serviços Condições Particulares do Serviço IRIS 100 Mb"

Transcrição

1 Condições Particulares do Serviço IRIS 100 Mb 1. O Serviço IRIS 100 Mb é uma solução integrada e indissociável, composta por serviço de voz móvel e de banda larga móvel da NOS Comunicações, S.A. ( NOS Comunicações ) e serviço de televisão, internet e voz fixa da Comunicações, S.A. ( ) (doravante Serviço ). 2. No caso de a adesão ao Serviço implicar a instalação e/ou ativação de componentes fixas do mesmo, o Contrato de adesão ao Serviço só produz efeitos na data de instalação e/ou ativação das componentes fixas. Se a instalação e/ou ativação das componentes fixas do Serviço não se verificar por facto imputável à ou em virtude de qualquer impossibilidade técnica, o Contrato cessará na data em que a comunique tal facto ao Cliente, não sendo devida qualquer indemnização. 3. O Serviço pressupõe a ativação de, no mínimo, 2 (dois) e, no máximo 4 (quatro) cartões de acesso ao serviço móvel da NOS Comunicações. 4. Nos casos em que o Cliente solicite a portabilidade de números móveis, a mesma só terá início após a instalação e/ou ativação das componentes fixas do Serviço. A impossibilidade de concretização da portabilidade dos números móveis indicados pelo Cliente, por motivos não imputáveis à NOS Comunicações, implica a subscrição, pelo Cliente, de novos números para acesso ao serviço móvel. 5. Com o pagamento da primeira fatura, o Cliente aceita tacitamente as presentes Condições Particulares, bem com as Condições Gerais e Condições Específicas dos Produtos e Serviços e as Condições Gerais da Prestação do Serviço de Voz Móvel e Banda Larga móvel da NOS Comunicações. 6. A emitirá uma fatura única relativa ao Serviço, referente a todas as componentes que o integram. 7. O Cliente obriga-se a pagar a faturas emitidas pela no prazo previsto nas mesmas como data limite de pagamento. 8. Em caso de não pagamento das faturas no prazo indicado nas mesmas, a reserva-se o direito de proceder à suspensão do Serviço, a qual será precedida de comunicação dirigida ao Cliente, remetida no prazo de 10 (dez) dias a após a data de vencimento da fatura, com a indicação das consequências do não pagamento dos valores constantes da fatura e informação sobre os meios ao dispor do Cliente para as evitar. A comunicação referida na presente Cláusula é realizada pela em nome próprio e em representação da NOS Comunicações, considerando-se o Cliente notificado, para todos os efeitos legais e contratuais, na data da sua receção. 9. Salvo acordo em contrário, a adesão ao Serviço pressupõe a aceitação de um período mínimo de vigência inicial de 24 (vinte e quatro) meses. Este período têm por base condições de comercialização e investimento em equipamentos e/ou condições especiais de preços e descontos acordados e concedidos ao Cliente para os Serviços. O Cliente poderá obter informações atualizadas quanto ao período de permanência decorrido e ao valor a pagar em caso de resolução antecipada do contrato através do serviço de apoio ao Cliente. 10. O contrato renova-se automaticamente, no termo do período mínimo inicial, por períodos iguais e sucessivos de 1 (um) mês de calendário, exceto se for denunciado, por qualquer das partes, com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias relativamente ao termo do período inicial ou de qualquer das suas renovações. 11. Em caso de desativação do Serviço por iniciativa do Cliente ou cessação da relação contratual por motivo imputável ao Cliente, antes de decorrido o período mínimo inicial referido nas Cláusulas anteriores, o Cliente constitui-se na obrigação de proceder ao pagamento imediato à de uma indemnização calculada de acordo com a seguinte fórmula: [n.º de meses de duração inicial do contrato nº de meses em que o Serviço esteve ativo] x [valor da mensalidade relativa ao Serviço]. 12. As componentes que integram o Serviço não podem ser desativadas separadamente. A desativação a pedido do Cliente de qualquer das componentes do Serviço (serviço de voz móvel e de internet em banda larga da NOS Comunicações, serviço de televisão, internet ou voz fixa da ) ou a não manutenção de, no mínimo, 2 (dois) cartões de acesso ao serviço de voz móvel importa a resolução do mesmo e consequente desativação de todas as componentes do Serviço, sendo aplicável o disposto no número anterior caso a desativação ocorra durante o período mínimo inicial do Contrato. 13. A desativação do terceiro e quarto cartão de acesso ao serviço de voz móvel da NOS Comunicações, sem que tenha decorrido o período mínimo inicial associado ao cartão, constitui a em representação da NOS Comunicações, no direito de exigir ao Cliente o pagamento, a título de indemnização, do valor correspondente ao número de mensalidades em falta. 14. O disposto nas presentes Condições Particulares prevalece, em caso de conflito de interpretação, sobre o disposto nas Condições Gerais e nas Condições Específicas dos Produtos e Serviços e nas Condições Gerais da Prestação do Serviço de Voz Móvel e de Banda Larga Móvel da NOS Comunicações. Condições Gerais dos Produtos e Serviços 1. OBJETO 1.1 As presentes condições gerais (doravante Condições Gerais ) regulam, em conjunto com as Condições Específicas e os demais elementos referidos nas mesmas (conjuntamente Condições dos Produtos e Serviços ou Condições ) o fornecimento e a prestação, pela Comunicações, S.A. ( ) ao Cliente, dos produtos e serviços de comunicações eletrónicas indicados nas Condições Específicas (conjuntamente designados por

2 Produtos e Serviços ). 1.2 Regulam, também, os termos e condições aplicáveis à disponibilização, pela ao Cliente, de equipamentos (e seus componentes ou elementos acessórios) necessários para o acesso e utilização dos Produtos e Serviços, designadamente descodificadores, cartões, equipamentos terminais e cabos para ligação à rede da NOS Madeira ( Equipamentos ) e à prestação dos serviços de instalação e/ou ativação dos Produtos, Serviços e Equipamentos. 1.3 A utilização dos Produtos, Serviços e Equipamentos deve ser efetuada em conformidade com a Política de Utilização Aceitável dos serviços, publicada em 1.4 A utilização dos Produtos e Serviços pressupõe sempre o conhecimento integral das Condições dos Produtos e Serviços, que se consideram expressamente aceites pelo Cliente, sem qualquer reserva, no momento da adesão aos referidos Produtos e Serviços. Os Serviços de Internet e Voz e Produtos Premium apenas serão prestados a Clientes que já disponham do Produto Base TV ou que a ele adiram. 1.5 Ao efetuar o pagamento da primeira fatura, o Cliente aceita, reconhece e confirma que subscreveu os Serviços e Produtos constantes da mesma, os quais são prestados de acordo com as Condições dos Produtos e Serviços NOS Madeira. 2. ADESÃO, INSTALAÇÃO, LIGAÇÃO E ATIVAÇÃO DOS PRODUTOS E SERVIÇOS 2.1 A adesão a qualquer Produto ou Serviço poderá ser feita presencialmente em qualquer ponto de venda NOS Madeira ou através da linha de apoio ao cliente ou por qualquer meio de comunicação previsto na Cláusula 11.2 e pressupõe o conhecimento e aceitação das Condições. 2.2 Após o pedido de adesão, a instalação, ligação e/ou ativação dos Produtos e Serviços apenas terão lugar caso estejam verificadas as Condições Específicas aplicáveis aos Produtos e Serviços a que o Cliente tenha aderido. 2.3 Salvo se existir impossibilidade técnica ou motivo de força maior, os Produtos e Serviços serão instalados, ligados e/ou ativados no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data do (i) pedido inicial de adesão válido efetuado pelo Cliente, ou por terceiros por si devidamente mandatados para o efeito ou (ii) do pagamento dos preços devidos pela instalação, ligação e ou ativação dos mesmos, e desde que não existam situações de pagamentos em atraso referentes a Produtos e/ou Serviços prestados ao Cliente, ainda que em outras moradas de instalação. Quando não for possível a instalação, ligação ou ativação dos Produtos e Serviços no prazo referido ou quando se revele necessária a realização de trabalhos especiais, a informará o Cliente do facto e a data de instalação, ligação ou ativação será acordada entre a e o Cliente. 2.4 Em caso de incumprimento dos prazos previstos no número anterior, por motivos comprovadamente imputáveis à, o Cliente terá direito a (i) uma redução do montante correspondente ao preço de instalação/ligação ou ativação em 50% ou (ii) à devolução da totalidade desse valor, caso já tenha sido pago e não pretenda a prestação dos Produtos e Serviços. Sempre que a instalação não possa ser efetuada dentro dos referidos prazos, por motivos imputáveis ao Cliente, a poderá exigir uma compensação no valor correspondente a 50% do preço da instalação/ligação e/ou ativação. 2.5 Os Produtos e Serviços solicitados pelo Cliente para a mesma morada de instalação, posteriormente ao primeiro pedido de adesão, integrarão o portfólio de Produtos e Serviços do Cliente e ficarão sujeitos às Condições. 2.6 O Cliente deverá obter de terceiros as autorizações eventualmente necessárias e assegurar o livre acesso do pessoal ao serviço da, devidamente identificado, aos locais de instalação e estar presente (ou fazer-se representar por terceiro) no momento de instalação ou em qualquer deslocação do pessoal da, de modo a que o respetivo acesso ao local seja assegurado, de forma a ser possível (i) a instalação, ligação e/ou ativação dos Produtos e Serviços, (ii) a manutenção e assistência técnica às infraestruturas de rede, aos Produtos, Serviços e Equipamentos e (iii) a desmontagem e remoção de materiais e Equipamentos propriedade da, em caso de desativação/desligamento dos Produtos e Serviços. 2.7 Os Serviços prestados sobre a rede de distribuição por cabo da apenas estão disponíveis nas zonas geográficas cobertas pela referida rede (informação sobre cobertura geográfica disponível em e, salvo disposição em contrário, disponibilidade da rede pré-existente ou qualquer motivo decorrente da natureza do Serviço e, sem prejuízo do disposto nas Condições Específicas, (i) a sua instalação inclui o fornecimento e instalação do cabo necessário à rede de cliente e uma tomada (se solicitada instalação com tomada) e acessórios de instalação, bem como a respetiva ligação na morada de instalação; (ii) o cabo será instalado à vista, salvo se o local já dispuser de infraestruturas de passagem (sendo as soluções especiais de instalação a pedido do Cliente objeto de orçamentação); (iii) e às tomadas adicionais e outros equipamentos adicionais, além dos previstos nas Condições Específicas, são aplicáveis os preços e as condições de fornecimento específicos em vigor. 2.8 A instalação, ligação e/ou ativação dos Produtos e Serviços disponibilizados pela poderá implicar a realização prévia de testes técnicos. Se, após a sua realização, a detetar não estarem reunidas as condições necessárias para a instalação, ligação e/ou ativação, a reembolsará o Cliente, no prazo máximo de 30 (trinta) dias, dos valores relativos à instalação/ligação e/ou ativação que tenham, entretanto, sido pagos pelo Cliente, devendo este devolver à os Equipamentos disponibilizados por esta no âmbito da adesão aos Produtos e Serviços, não sendo devida qualquer outra compensação pela ao Cliente por tal situação. 3. CÓDIGOS DE ACESSO 3.1 Para efeitos de acesso a determinados Serviços e/ou a funcionalidades/facilidades associadas aos mesmos, a NOS Madeira poderá disponibilizar ao Cliente, ou aos utilizadores que este autorize, códigos de identificação pessoal (Nome

3 do Utilizador/ Username) e códigos de acesso (Códigos de Acesso/Passwords). Os Códigos de Acesso/Passwords têm caráter pessoal e intransmissível e são para conhecimento e uso exclusivo do Cliente/Utilizador, devendo este assegurar e proteger, em quaisquer circunstâncias, a confidencialidade dos mesmos, nomeadamente, não os revelando a terceiros e não operando em condições que permitam a sua revelação e/ou cópia. A não será responsável por quaisquer perdas ou danos causados por utilizações abusivas dos códigos que não lhe sejam diretamente imputáveis a título de dolo ou culpa grave. 3.2 A eventual utilização de Produtos e Serviços por terceiros com recurso aos Códigos de Acesso/Passwords disponibilizados ao Cliente considera-se realizada por este, designadamente para efeitos de faturação ou de indemnização por danos sofridos pela ou por terceiros, salvo se o Cliente provar que o acesso não foi por si autorizado e que foi efetuado sem culpa sua. Por razões de segurança, não serão permitidos acessos em simultâneo, com o mesmo Nome de Utilizador e Código de Acesso. 4. EQUIPAMENTOS 4.1 A disponibilizará ao Cliente, mediante venda, aluguer ou cedência temporária a título gratuito, os Equipamentos necessários para o acesso e utilização dos Produtos e Serviços. 4.2 Nos casos em que os Equipamentos sejam disponibilizados ao Cliente em regime de aluguer ou de cedência temporária gratuita, os mesmos constituem e permanecem propriedade da e ficam, durante o período de utilização dos Produtos e Serviços para os quais foram disponibilizados, sob a guarda e responsabilidade do Cliente, apenas devendo ser utilizados de forma lícita e para seu uso exclusivo, ficando aquele obrigado a indemnizar a NOS Madeira pelos prejuízos sofridos em caso de perda e de furto e, em geral, por danos não resultantes de utilização normal, lícita e diligente ou resultantes de trabalhos de modificação da instalação que não tenham sido previamente autorizados pela. O Cliente deverá comunicar à e às autoridades competentes a perda ou o furto dos Equipamentos disponibilizados em regime de aluguer ou de cedência temporária gratuita. Sem prejuízo do direito de indemnização da pelos danos sofridos, a comunicação da perda ou do furto de Equipamentos não desvincula o Cliente do pagamento do preço devido pela não restituição dos mesmos, previsto no preçário em vigor em cada momento, disponível para consulta em e nos postos de venda dos Produtos e Serviços ( Preçário ). Por razões técnicas ou de evolução tecnológica, a poderá substituir os Equipamentos disponibilizados ao Cliente, o qual se compromete a dar acesso ao local de instalação ao pessoal credenciado pela para a realização dos trabalhos que sejam necessários. 4.3 Os Equipamentos adquiridos pelo Cliente à beneficiam de uma garantia de funcionamento nos termos da garantia concedida pelo fabricante dos Equipamentos e entregue ao Cliente juntamente com os mesmos, aplicandose a legislação em vigor respeitante à conformidade dos bens de consumo. 5. CONDIÇÕES TÉCNICAS E MANUTENÇÃO 5.1 Sem prejuízo dos parâmetros de qualidade que sejam especificamente estabelecidos para a prestação dos Serviços e das cláusulas aplicáveis à suspensão dos mesmos em caso de incumprimento das Condições pelo Cliente, a NOS Madeira compromete-se a prestar os Serviços de forma regular e contínua, exceto quando tal não seja possível por razões de sobrecarga imprevisível das redes de distribuição e/ou dos sistemas informáticos em que os mesmos se suportam ou devido a situações de força maior (situações de natureza extraordinária ou imprevisível, exteriores à NOS Madeira e que pela mesma não possam ser controladas), casos em que a poderá não garantir o seu funcionamento a 100% e durante as 24 (vinte e quatro) horas do dia. Em caso de interrupção, a regularizará a situação com a celeridade possível. 5.2 A assegurará a reparação de avarias e a conservação e reparação das infraestruturas, materiais e Equipamentos de rede de que seja proprietária ou que utilize na prestação dos Serviços, de acordo com os parâmetros de qualidade resultantes da legislação aplicável e/ou definidos pelo ICP-ANACOM. 5.3 Sempre que, para efeitos do disposto no número anterior, seja indispensável aceder às instalações do Cliente, a acordará com este a data e período de tempo em que realizará as ações de conservação ou reparação. 5.4 A não poderá ser responsabilizada por eventuais danos resultantes de avarias nas infraestruturas, materiais e Equipamentos se as intervenções destinadas à conservação e ou reparação dos mesmos não forem efetuadas por causa imputável ao Cliente, designadamente quando não for possível o acesso às instalações do Cliente pelo pessoal ao serviço da. Caso a avaria ou anomalia verificada seja, direta ou indiretamente, imputável ao Cliente, o custo da intervenção realizada será suportado pelo Cliente, de acordo com o Preçário. 5.5 Em caso de necessidade de intervenções em infraestruturas, materiais e Equipamentos, a apenas assumirá a responsabilidade pelos danos nos Equipamentos que decorram diretamente dos trabalhos realizados pela. 5.6 O Cliente não poderá efetuar, diretamente ou por intermédio de terceiros, intervenções, reparações ou modificações ou, em geral, atuar sobre a infraestrutura, materiais e Equipamentos instalados propriedade da, provocar na rede perturbações de qualquer natureza ou atuar sobre outros materiais e equipamentos a ela ligados, visando ou possibilitando, designadamente, alterar ou modificar as características e/ou funcionalidades dos Serviços e/ou Equipamentos fornecidos, ativar ou tentar a ativação em desconformidade com os procedimentos estabelecidos pela, bem como aceder ou permitir ou viabilizar o acesso de terceiros a Serviços não solicitados à NOS Madeira, sendo diretamente responsável perante esta ou terceiros pelos danos decorrentes da sua atuação ou de terceiros que autorize para o efeito. 6. GARANTIAS

4 6.1 A poderá exigir ao Cliente a prestação de garantia, nos termos da legislação em vigor, podendo esta ser utilizada em caso de incumprimento das obrigações contratuais de pagamento pelo Cliente, quando este não tenha optado pelo pagamento por transferência bancária. O valor e a forma de cálculo da garantia serão determinados de acordo com o estabelecido pelo ICP ANACOM. 6.2 Em caso de desativação dos Produtos e Serviços, o valor da garantia prestada nos termos da presente Cláusula será restituído ao Cliente, no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data de desativação, e desde que estejam pagas todas as quantias devidas à no âmbito da disponibilização dos Produtos e Serviços 6.3 A poderá atribuir ao Cliente um valor de referência correspondente ao custo mensal máximo estimado do Serviço de Voz fixa a utilizar pelo Cliente, podendo este solicitar à, em qualquer momento, a indicação do referido valor e, bem assim, solicitar a sua alteração ou ajustamento Quando o valor mensal do Serviço utilizado pelo Cliente em determinado período permita razoavelmente prever que o montante global mensal excederá o valor de referência a si atribuído, a poderá informar o Cliente, cabendo a este a faculdade de solicitar, alternativamente, o ajustamento do valor de referência atribuído ou a sua manutenção A alteração do valor de referência a pedido do Cliente poderá ficar dependente da alteração das condições de pagamento do Serviço ou de pagamento adiantado de um determinado volume mensal de comunicações, de acordo com o tarifário aplicável, que não excederá a diferença entre o valor anterior e o novo valor de referência pretendido pelo Cliente. 7. PREÇÁRIO E FATURAÇÃO 7.1 Os preços (com IVA incluído) devidos pelo Cliente à pela utilização e manutenção dos Produtos, Serviços e/ou de Equipamentos constam do Preçário, tendo o Cliente tomado conhecimento e aceite os preços dos Produtos, Serviços e/ou Equipamentos por si solicitados, em vigor à data de adesão. Anualmente, o Preçário poderá ser automaticamente atualizado de acordo com o Índice de Preços no Consumidor publicado pelo Instituto Nacional de Estatística. 7.2 Sem prejuízo do disposto na Cláusula 6.2, a emitirá, com periodicidade mensal e antecipadamente ao período a que respeitem, uma fatura não detalhada, em formato papel ou em formato eletrónico, com os preços devidos pelos Produtos, Serviços e Equipamentos, a qual deve ser paga pelo Cliente até à data limite e através dos meios nela indicados. Quando, em resultado de caso fortuito ou de força maior, designadamente por motivos técnicos, não for possível faturar com periodicidade mensal, os preços serão faturados logo que estejam reunidas as condições necessárias para o efeito, caso em que as faturas incluirão os valores acumulados devidos pelos Produtos, Serviços e Equipamentos e que não foram objeto de faturação. 7.3 Por regra, o preço relativo ao mês em que seja efetuada a ligação/ativação corresponderá ao número de dias que decorram entre a data de ligação/ativação e o final desse mês, na proporção de 1/n por cada dia, sendo n o número de dias desse mês. 7.4 O Cliente pode solicitar à a emissão de fatura contendo os detalhes das comunicações efetuadas no âmbito dos Serviços de acesso à Internet e de voz fixa, sendo indicados na fatura os seguintes detalhes: (a) Serviço de acesso à Internet: volume de tráfego adicional total a cobrar mensalmente e o volume do consumo total diário de tráfego; (b) Serviços de voz fixa: (i) Fatura Resumida, com o detalhe dos totais de comunicações e valores por categorias de comunicação; (ii) Fatura Detalhada, com o detalhe dos números de telefone de destino, data e hora das chamadas efetuadas; número ou serviço chamado; duração e custo das chamadas; tipo de chamada; tipo de serviço (voz, SMS, transferência de chamada); e (iii) Fatura Confidencial, igual à fatura detalhada, mas com supressão dos últimos quatro dígitos. 7.5 A mora no pagamento de quaisquer quantias devidas pelo Cliente à implica o vencimento de juros sobre essas quantias, pelo período de duração da mora, à taxa anual máxima legalmente permitida, conferindo ainda à o direito de exigir o pagamento de uma penalização por atraso no pagamento por cada fatura e que não poderá exceder 20% do preço mensal do Produto base de Televisão com o maior número de canais, sem prejuízo do exercício cumulativo das faculdades previstas nas Cláusulas 8.1 e 10.2 das presentes Condições Gerais. 7.6 O Cliente poderá pagar na sua totalidade ou apenas parte dos valores constantes das faturas emitidas. Eventuais pagamentos parciais dos valores constantes da fatura serão considerados, porém, pagamentos por conta dos Produtos e Serviços fornecidos/prestados e não prejudicam o direito de a considerar incumprida a obrigação de pagamento e determinar a suspensão do acesso aos Produtos e Serviços em causa. 7.7 A reserva-se o direito de recusar a prestação dos Serviços a quem, sendo Cliente ou tendo-o sido, mantiver pagamentos em atraso relativos a prestação de Serviços, enquanto não forem regularizados tais pagamentos. No caso de o Cliente, em simultâneo ou no período máximo de 1 (um) mês, solicitar a desativação /desligamento dos Produtos e Serviços e nova adesão aos mesmos noutra morada, a poderá emitir uma única fatura relativa à utilização dos Produtos, Serviços e Equipamentos associados nas duas moradas de instalação. 7.8 A circunstância de a, no quadro de campanhas, promoções ou regimes especiais transitórios, permitir o acesso a um ou mais Produtos e/ou Serviços durante certo período, sem lugar a pagamento de qualquer preço específico, não confere ao Cliente qualquer direito de exigir o acesso aos Produtos e/ou Serviços para além do período e noutras condições que não as disponibilizadas pela. Em qualquer momento, a pode cancelar, total ou parcialmente, o acesso aos Produtos e/ou Serviços abrangidos pelas referidas campanhas,

5 promoções ou regimes especiais transitórios, caso em que o Cliente não terá direito a qualquer reembolso, indemnização ou compensação, continuando vinculado ao pagamento das penalidades que sejam aplicáveis, em caso de pedido de cessação do fornecimento ou da prestação dos Produtos e Serviços. 8. SUSPENSÃO E RESTABELECIMENTO. EXTINÇÃO. INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA 8.1 A reserva-se o direito de suspender, total ou parcialmente, o acesso aos Produtos e Serviços quando: (a) o Cliente não efetue o pagamento das faturas no prazo estabelecido nas mesmas; (b) o Cliente viole culposa e gravemente as Condições; (c) a utilização do Serviço pelo Cliente interfira com a qualidade do serviço prestado pela ou com a segurança e operacionalidade da sua rede de distribuição, nomeadamente através da sobrecarga dos servidores, excedendo o valor de referência previsto na Cláusula 6.2 ou as regras da Política de Utilização Aceitável; (d) o Cliente utilize os Produtos e Serviços no âmbito de atividades ilícitas ou com violação das normas legais aplicáveis, nomeadamente a relativa à proteção de dados pessoais, direitos de propriedade intelectual e criminalidade informática; (e) tal obrigação resulte de lei ou regulamento ou de determinação de autoridades administrativas ou judiciais; ou (f) ocorrer um caso fortuito ou de força maior. 8.2 A suspensão do acesso aos Produtos e Serviços, prevista na alínea (a) do número anterior, será precedida de comunicação dirigida ao Cliente, concedendo-lhe um prazo adicional para pagamento de 30 (trinta) dias, sob pena de suspensão do serviço e de, eventualmente, haver lugar à resolução automática do contrato. Esta comunicação por escrito será remetida ao Cliente no prazo de 10 (dez) dias a após a data de vencimento da fatura, devendo indicar especificamente as consequências do não pagamento dos valores constantes da fatura e informar o Cliente dos meios ao seu dispor para as evitar. 8.3 Decorrido o prazo adicional de 30 (trinta) dias referido no número anterior, sem que o Cliente tenha efetuado o pagamento da fatura ou celebrado com a qualquer acordo de pagamento por escrito, a procederá, no prazo de 10 (dez) dias após o final do prazo adicional, à suspensão dos Serviços por um período de 30 (trinta) dias. 8.4 A suspensão dos Serviços não terá lugar nos casos em que os valores da fatura sejam objeto de reclamação do Cliente, por escrito, junto da, com fundamento na inexistência ou na inexigibilidade da dívida, até à data em que deveria ter início a suspensão. 8.5 O Cliente pode fazer cessar a suspensão dos Serviços, procedendo ao pagamento dos valores em dívida ou à celebração de um acordo de pagamento por escrito com a, caso em que a se compromete a repor a prestação do serviço de imediato ou, quando tal não seja tecnicamente possível, no prazo de 5 (cinco) dias úteis a contar da data do pagamento ou da celebração do acordo de pagamento, consoante aplicável, reservando-se a o direito de cobrar a reativação dos Serviços em conformidade com o Preçário em vigor. 8.6 Findo o período de 30 (trinta) dias de suspensão referido na Cláusula 8.3 sem que o Cliente tenha procedido ao pagamento da totalidade dos valores em dívida ou sem que tenha sido celebrado um acordo de pagamento, por escrito, com a, o contrato considera -se automaticamente resolvido, cabendo à o direito de cobrar os valores devidos pelos serviços prestados em momento anterior à suspensão dos Serviços e da contrapartida devida pelo Cliente pela resolução antecipada do contrato, caso seja aplicável. 8.7 A suspensão do acesso aos Produtos e Serviços prevista nas alíneas (b) a (f) da Cláusula 8.1 será efetuada pela mediante notificação ao Cliente, com uma antecedência mínima de 24 (vinte e quatro) horas, salvo em caso de emergência ou força maior, caso em que a suspensão poderá preceder a comunicação, que será efetuada logo que possível. 8.8 A reserva-se o direito de suspender a totalidade dos Serviços incluídos na mesma fatura, ainda que o Cliente proceda ao pagamento parcial da fatura e obtenha a respetiva quitação, como consequência da indissociabilidade dos Serviços contratados. 8.9 A pode exigir ao Cliente faltoso o pagamento de um valor por conta dos prejuízos decorrentes das diligências que efetue tendo em vista a suspensão do acesso aos Produtos e Serviços, previsto no Preçário, mesmo que esta não tenha vindo a verificar-se, e dos factos que lhe deram causa, bem como os correspondentes juros de mora A poderá realizar ações de conservação, manutenção e desenvolvimento da sua rede de distribuição e sistemas de informação de suporte devendo, porém, quando for previsível a interrupção da prestação dos Serviços, informar o Cliente, através de uma das formas de comunicação previstas na Cláusula 11.1 das presentes Condições Gerais e com a antecedência de 8 (oito) dias sobre as referidas ações. A interrupção dos Serviços pela, devido a ações de conservação, manutenção e desenvolvimento da sua rede de distribuição e sistemas de informação de suporte não deverá exceder as 24 (vinte e quatro) horas seguidas Em caso de interrupção temporária dos Produtos e Serviços, por período superior ao previsto no número anterior, por motivos comprovadamente imputáveis à, o Cliente terá direito a um desconto, de valor correspondente à duração da interrupção, no preço mensal devido pelos Produtos e Serviços afetados. 9. RESPONSABILIDADE 9.1 O Cliente compromete-se a utilizar os Produtos, Serviços e Equipamentos apenas na(s) morada(s) de instalação indicada(s) no momento da adesão, sendo o único responsável pela utilização que faça dos Produtos, Serviços,

6 Equipamentos e de quaisquer outros materiais complementares/acessórios àqueles, designadamente software e hardware, e pelo cumprimento pontual e integral das Condições e da legislação nacional e internacional aplicável, nomeadamente relativa a direitos de autor e direitos conexos, propriedade industrial e criminalidade informática, pelo que se compromete a não utilizar os Produtos, Serviços, Equipamentos de forma ilícita. Salvo autorização expressa e prévia da, os Produtos, Serviços e Equipamentos e quaisquer outros materiais complementares/acessórios àqueles disponibilizados pela são para uso próprio do Cliente, não podendo ser cedidos a terceiros para fins comerciais ou quaisquer outros. 9.2 A não é responsável pelos prejuízos ou danos decorrentes do incumprimento ou cumprimento defeituoso das Condições quando tal não lhe seja direta ou indiretamente imputável, a título de dolo ou culpa grave, não se responsabilizando designadamente pela interrupção ou degradação do(s) Serviço(s), deficiente receção ou não receção, extravio e perda de dados, ficheiros ou programas ou qualquer outra anomalia, quando tal resulte da ocorrência de casos de força maior, casos fortuitos, ações de terceiros e/ou do Cliente, bem como de inevitáveis deficiências decorrentes do estado de desenvolvimento da tecnologia. 9.3 O Cliente expressamente reconhece e aceita que a se limita em exclusivo a fornecer os Produtos e a prestar os Serviços, não sendo a mesma responsável pelo conteúdo da informação ou de quaisquer dados disponibilizados ou recebidos através dos mesmos. 9.4 O Cliente expressamente aceita e reconhece que apenas deverá aceder aos Produtos e Serviços aos quais tenha efetivamente aderido. Se o Cliente detetar que tem acesso a Produtos e Serviços fornecidos/prestados pela NOS Madeira sem que tenha efetuado um pedido de adesão para o efeito, deverá avisar imediatamente a deste facto e cessar imediatamente a utilização do Serviço, sob pena de lhe ser exigido o pagamento dos preços correspondentes. 9.5 As ações do Cliente, ou de terceiros, destinadas a possibilitar o acesso do Cliente ou de terceiros a Produtos e Serviços sem autorização da são puníveis nos termos da Lei e conferem à o direito de participar as mesmas às autoridades judiciais competentes e de ser indemnizada pelos danos decorrentes das referidas ações. 10. VIGÊNCIA E CESSAÇÃO 10.1 Salvo acordo em contrário e sem prejuízo das Condições Específicas aplicáveis aos Produtos e Serviços subscritos e constantes do Preçário ou aplicáveis no âmbito de campanhas ou promoções pontuais, bem como do período de reflexão previsto na Cláusula 12.3, os Produtos e Serviços são fornecidos/prestados por um período mínimo inicial contado desde o primeiro mês em que foi efetuada a respetiva instalação, ligação ou ativação, consoante o caso, e até final do vigésimo quarto mês de calendário, inclusive, renovando-se, automaticamente, por períodos iguais e sucessivos de 1 (um) mês de calendário Sem prejuízo do direito de resolução imediata em caso de violação das Condições por qualquer das partes e de eventual indemnização por danos, o fornecimento dos Produtos ou a prestação dos Serviços poderá cessar mediante pedido de desativação/desligamento efetuado pelo Cliente presencialmente ou por escrito, para o endereço indicado no formulário de denúncia disponibilizado pela em ou em qualquer Loja, devidamente assinado pelo Cliente, ou por representante com poderes para o efeito, e ao qual deverá ser anexa cópia do respetivo documento de identificação, o qual deverá ser recebido pela com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias relativamente ao termo do período inicial ou de qualquer das suas renovações. O pedido de desligamento e/ou desativação poderá abranger todos ou apenas parte dos Produtos e Serviços a que o Cliente aderiu desde que, em caso de desativação parcial, o pedido de desativação não inclua o Produto Base TV. Fora dos casos previstos na Cláusula 13, em caso de desativação dos Produtos e Serviços por iniciativa do Cliente ou cessação da relação contratual por motivo imputável ao Cliente, antes de decorrido o período mínimo inicial referido no número anterior, fica o Cliente obrigado ao pagamento imediato à de uma indemnização calculada de acordo com a seguinte fórmula: [n.º de meses de duração inicial do contrato nº de meses em que os Produtos e Serviços estiveram ativos] x [valor da mensalidade relativa aos serviços em causa]. O período inicial e a indemnização devida pelo seu incumprimento têm por base condições de comercialização e investimento em equipamentos terminais ou condições especiais de preços e descontos acordados e concedidos ao Cliente para serviços prestados Salvo condições específicas aplicáveis à faturação de determinados Produtos e Serviços, por regra se o pedido de desativação/desligamento dos Produtos e Serviços for recebido pela com uma antecedência de 15 (quinze) dias relativamente ao termo do período inicial ou de qualquer das suas renovações, a desativação/desligamento será efetuada até ao final do mês em curso. Caso o pedido não seja recebido com a referida antecedência, a desativação/desligamento será efetuada até ao final do mês seguinte Recebido o pedido de desativação/desligamento, a enviará, por escrito, no prazo de 5 (cinco) dias úteis após a receção do referido pedido, confirmação da denúncia e, na mesma comunicação, informará o Cliente da data efetiva da cessação do Contrato e, quando aplicável, dos direitos e obrigações emergentes da denúncia Caso o pedido de denúncia se encontre incompleto ou não seja válido, a enviará ao Cliente, no prazo de 3 (três) dias úteis após a receção do pedido, uma comunicação escrita, solicitando ao Cliente o envio da informação ou documentação em falta. O Cliente terá 30 (trinta) dias úteis para proceder ao envio da informação ou documentação em falta, sob pena de o pedido de denúncia se considerar sem efeito Em caso de desativação/desligamento dos Produtos e Serviços, cessa o direito de utilização pelo Cliente dos Equipamentos propriedade da e que tenham sido disponibilizados, em regime de aluguer ou de cedência

7 temporária gratuita, para o acesso aos Produtos e Serviços. O Cliente fica obrigado a desligar e restituir os Equipamentos à. Em caso de não restituição dos Equipamentos no prazo de 30 (trinta) dias a contar da data de desativação/desligamento, o Cliente fica obrigado ao pagamento do preço devido pelos mesmos, previsto no Preçário Em caso de desativação/desligamento dos Produtos e Serviços, antes de decorrido o período mínimo aplicável, o Cliente não poderá exigir a restituição da parte do preço de utilização dos Produtos, Serviços e/ou Equipamentos correspondente ao período em falta, caso o mesmo já tenha sido pago. O pedido de reativação ou religação de Produtos e Serviços, por Cliente que tenha anteriormente solicitado a sua desativação/desligamento, fica sujeito aos termos e condições em vigor à data e determina o pagamento do preço aplicável, previsto no Preçário O Cliente expressamente reconhece e aceita que a instalação e ativação do serviço de distribuição de televisão pode implicar o desligamento do sistema de receção de televisão pré-existente na morada de instalação. O desligamento do serviço de distribuição de televisão não obriga a a repor o sistema de receção de televisão pré-existente, nomeadamente em caso de cessação da prestação de Serviços, qualquer que seja a causa desta O Cliente poderá obter informações atualizadas quanto ao período de permanência decorrido e ao valor a pagar em caso de resolução antecipada do contrato através do serviço de apoio ao Cliente. 11. COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES 11.1 As comunicações escritas da dirigidas ao Cliente poderão ser efetuadas por qualquer das seguintes formas: (a) através de envio de carta para a morada indicada pelo Cliente na adesão aos Produtos e Serviços; (b) através de inserção da informação na fatura dos Produtos e Serviços; (c) através do envio de mensagens escritas (SMS) para o número telefónico do serviço telefónico móvel indicados pelo Cliente na adesão aos Produtos e Serviços; (d) para um do(s) endereço(s) de correio eletrónico fornecido(s) pelo Cliente à, comprometendo-se o Cliente a assegurar a manutenção do(s) mesmo(s) para o efeito Salvo indicação em contrário nas presentes Condições Gerais, o Cliente poderá enviar comunicações escritas para a para Comunicações, S.A., Rua Estados Unidos da América, 51, Funchal ou para o endereço de correio eletrónico Sem prejuízo de forma especialmente prevista nas Condições, o Cliente poderá ainda contactar a telefonicamente através do número A e o Cliente convencionam que, para efeitos de receção de citações ou notificações judiciais, se consideram domiciliados nos respetivos endereços (no caso do Cliente, o endereço correspondente à morada de instalação e no caso da, a morada da sede), devendo o Cliente comunicar à qualquer alteração de morada e domicílio, mediante o envio de carta registada com aviso de receção, no prazo de 30 (trinta) dias após a referida alteração. 12. RESOLUÇÃO 12.1 Qualquer uma das partes poderá exercer o direito de resolução em caso de incumprimento ou cumprimento defeituoso de qualquer uma das obrigações assumidas pela outra ao abrigo das Condições A resolução produz efeitos decorridos 15 (quinze) dias após receção da comunicação escrita remetida pela parte não faltosa para o endereço referido na Cláusula 11.2, invocando os respetivos fundamentos e importa a extinção de quaisquer direitos e obrigações, salvo eventuais indemnizações a que qualquer das partes tenha direito e sem prejuízo da obrigação de pagamento das faturas relativas a Produtos e Serviços disponibilizados antes da data da produção de efeitos da resolução Nas adesões por telefone ou Internet, o Cliente poderá exercer livremente o direito de resolução no prazo de 14 (catorze) dias após a data de adesão aos Produtos e Serviços, desde que, entretanto, não tenha ocorrido, com o acordo do Cliente, a ativação e/ou instalação dos Produtos e Serviços solicitados, nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 143/2001, de 26 de abril Nas adesões propostas e concluídas em casa do Cliente, sem que tenha havido prévio pedido expresso por parte deste, o Cliente poderá exercer livremente o direito de resolução no prazo de 14 (catorze) dias a contar da data da adesão aos Produtos e Serviços, ou da data de início da prestação dos serviços ou da entrega dos bens, caso estas datas sejam posteriores à data de adesão, nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 143/2001, de 26 de abril Para exercer o direito de resolução previsto nos números anteriores o Cliente deve comunicar à a vontade de exercer o mesmo, mediante o envio de carta registada com aviso de receção, para o endereço indicado na Clausula ALTERAÇÃO DAS CONDIÇÕES DOS SERVIÇOS. CESSAÇÃO DA OFERTA 13.1 Os preços aplicáveis ou qualquer das condições de fornecimento e prestação dos Produtos e Serviços, incluindo a composição do serviço de distribuição de televisão, poderão ser alterados pela, sendo os detalhes das alterações publicados em As alterações das Condições serão comunicadas ao Cliente, por uma das formas indicadas na Cláusula 11.1, com a antecedência mínima de 1 (um) mês relativamente à data da sua entrada em vigor. No caso de alterações decorrentes da lei ou de determinações impostas por autoridades administrativas e/ou judiciais, estas serão comunicadas com a maior brevidade possível. As alterações consideram-se aceites pelo Cliente se este não solicitar, por carta registada com aviso de receção, o desligamento ou desativação dos Produtos e Serviços a que as mesmas

8 respeitam, com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias relativamente à data da sua entrada em vigor. A denúncia prevista neste número produz efeitos na data da entrada em vigor das alterações e não tem qualquer penalidade associada, sem prejuízo das contrapartidas previstas para a rescisão antecipada, caso esteja em curso um período contratual mínimo O Cliente reconhece e aceita que o direito de denúncia acima previsto não se aplica a alterações favoráveis ao Cliente ou decorrentes da lei Em caso de cessação da oferta de qualquer um dos Produtos e Serviços, a comunicará esse facto ao Cliente com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias em relação à data prevista para a cessação. 14. RESOLUÇÃO DE LITÍGIOS, TRIBUNAL COMPETENTE E LEI APLICÁVEL 14.1 Sem prejuízo do recurso aos tribunais e às entidades responsáveis pela defesa e promoção dos direitos dos consumidores, o Cliente poderá reclamar perante a de atos ou omissões que considere violadores das Condições, devendo fazê-lo, no prazo de 30 (trinta) dias após o conhecimento do facto que deu origem à violação, comprometendo-se a a, salvo situações excecionais, analisar as reclamações e a informar o Cliente da sua decisão no mesmo prazo, após a receção da reclamação apresentada Para resolução de qualquer litígio relativo aos Produtos e Serviços fornecidos/prestados pela, à interpretação ou à validade das Condições, as partes escolhem como competente o tribunal da comarca da morada de instalação dos Produtos e Serviços, sem prejuízo das normas aplicáveis em matéria de arbitragem As Condições dos Produtos e Serviços regem-se pelo disposto na lei portuguesa, designadamente pelo disposto na Lei n.º 5/2004, de 10 de fevereiro ( Lei das Comunicações Eletrónicas ). 15. DADOS PESSOAIS 15.1 Os dados pessoais do Cliente e as instruções por este apresentadas à são processados e tratados informaticamente pela ou pelas entidades que esta subcontrate para o efeito. Em caso de não pagamento das faturas emitidas pela até à respetiva data limite de pagamento, a poderá comunicar os dados pessoais do Cliente a empresas subcontratadas para a recuperação de créditos Os dados pessoais do Cliente solicitados na adesão aos Produtos e Serviços necessários ao fornecimento e prestação dos Produtos e Serviços são de fornecimento obrigatório, comprometendo-se o Cliente a informar a NOS Madeira de qualquer alteração relativa aos dados que tiver fornecido à. A omissão ou inexatidão dos dados fornecidos pelo Cliente são da sua única e inteira responsabilidade O Cliente autoriza a a tratar os seus dados pessoais, bem como outras informações a que a NOS Madeira tenha acesso e relativas à utilização dos Produtos e Serviços pelo Cliente, em conformidade com a legislação aplicável à proteção da privacidade e dos dados pessoais, para fins de scoring e análise, designação e atualização de perfis e hábitos de consumo para ações comerciais a realizar pela (ou pelas entidades que esta subcontrate para o efeito) e por sociedades participadas, direta ou indiretamente, pela ZON OPTIMUS, SGPS, S.A., ou pela entidade que, na sequência de eventuais reestruturações societárias, vier a suceder a esta Os dados pessoais do Cliente poderão ser igualmente tratados pela para o estabelecimento de relações comerciais personalizadas com o Cliente, bem como no âmbito de ações de marketing direto, incluindo o realizado através de aparelhos de receção automática, aparelhos de telecópia, por correio eletrónico, SMS, MMS ou outros meios que permitam a receção de mensagens independentemente de intervenção do destinatário, pela NOS Madeira (diretamente ou através de entidades subcontratadas) ou por qualquer outra entidade participada direta ou indiretamente pela ZON OPTIMUS, SGPS, S.A., em caso de não oposição pelo Cliente Os dados de tráfego e de localização decorrentes da utilização dos Produtos e Serviços a que a tenha acesso no âmbito da prestação dos mesmos serão processados e armazenados informaticamente, durante o período legalmente permitido, e o tratamento dos mesmos tem como finalidade a gestão da relação contratual da NOS Madeira com o Cliente, a faturação de serviços e o cumprimento de obrigações legais a que a esteja adstrita, podendo estes dados ser utilizados para a resolução de litígios ou no âmbito da cooperação com autoridades judiciais de acordo com a lei aplicável. Em caso de autorização pelo Cliente, os dados de tráfego e de localização poderão ser objeto de tratamento para efeitos da comercialização de serviços de comunicações eletrónicas e/ou fornecimento de serviços de valor acrescentado, podendo eventualmente ser disponibilizados a terceiros, designadamente às entidades referidas na Cláusula 15.4, para as mesmas finalidades A entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais é a Comunicações, S.A., sendo garantido ao Cliente o direito de acesso e retificação dos seus dados pessoais, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de outubro, mediante pedido dirigido a esta entidade, enviado por carta registada, ao qual deverá ser anexo cópia do respetivo documento de identificação, para o endereço indicado na Cláusula No que respeita aos Serviços de Voz fixa e de Voz móvel, a poderá, nos termos da lei, proceder à anulação da eliminação da identificação da linha chamadora, bem como registar e disponibilizar os dados de localização do Cliente quando este efetuar chamadas para organizações com competência legal para receber chamadas de emergência, com a finalidade de transmitir tais dados às organizações acima referidas para efeitos de resposta a essas chamadas Em caso de incumprimento da obrigação de pagamento de qualquer fatura relativa aos Produtos e Serviços, a desde já adverte o Cliente da possibilidade de inclusão dos seus dados pessoais numa base de dados partilhada, criada nos termos do artigo 46.º da Lei das Comunicações Eletrónicas, que permite identificar os clientes que não tenham satisfeito a referida obrigação. Ocorrendo tal inclusão, será a mesma comunicada ao Cliente no prazo de 5

9 (cinco) dias úteis a contar da sua efetivação. Na comunicação ao Cliente relativa à inclusão dos seus dados pessoais na base de dados partilhada, o Cliente será igualmente informado da identidade da entidade responsável por tal base de dados, bem como das finalidades associadas à inclusão de tais dados na referida base No caso previsto no número anterior, a garante ao Cliente o direito de acesso, retificação e atualização dos seus dados, bem como a sua eliminação imediata da referida base de dados, após o pagamento das dívidas em causa Os dados do Cliente não serão incluídos na base de dados partilhada nos casos em que este apresente comprovativo da inexistência ou inexigibilidade da dívida ou enquanto decorrer a análise, pela, dos argumentos apresentados para contestação da existência do saldo devedor. 16. GRAVAÇÃO E REGISTO DE CHAMADAS TELEFÓNICAS 16.1 Em caso de autorização pelo Cliente, as chamadas telefónicas efetuadas pelo Cliente para a poderão ser objeto de gravação e registo pela, independentemente dos suportes ou canais de comunicação que sejam utilizados, para efeitos de prova da transmissão, à, de quaisquer indicações ou instruções respeitantes aos Produtos e Serviços, e bem assim para avaliação da qualidade do atendimento telefónico no âmbito da prestação do serviço de atendimento a clientes O Cliente poderá solicitar à registo das ordens transmitidas, mediante pedido escrito dirigido à NOS Madeira, feito nos termos da Cláusula 11.2, ao qual deverá ser anexo cópia do respetivo documento de identificação. 17. CESSÃO DA POSIÇÃO CONTRATUAL O Cliente autoriza desde já a a ceder a posição contratual que esta assume no contrato à NOS Comunicações, S.A. 18. DEPÓSITO As presentes Condições dos Produtos e Serviços foram depositadas no ICP-ANACOM e na Direção Geral do Consumidor, em conformidade com o disposto na Lei das Comunicações Eletrónicas. Condições Especificas dos Produtos e Serviços A. SERVIÇO DE DISTRIBUIÇÃO DE TELEVISÃO E MULTIMÉDIA 1. DESCRIÇÃO 1.1 O Serviço de Distribuição de Televisão integra o produto base de acesso à rede de distribuição da nas modalidades previstas no Preçário ( Produto Base TV ), canais adicionais ao Produto Base de TV ( Produtos Premium ), bem como o acesso a produtos interativos, a produtos Video-on-Demand e outros que façam parte do portfólio da. O Cliente reconhece e aceita que a adesão aos Produtos Premium poderá implicar a sua subscrição por um período mínimo de 30 (trinta) dias. 1.2 O Cliente tem acesso à generalidade dos canais de televisão que, em cada momento, integrem o Serviço de Distribuição de Televisão prestado pela tal como emitidos e enquanto o respetivo sinal estiver disponível para retransmissão, desde que o Cliente disponha de equipamento de receção adequado. 2. EQUIPAMENTOS 2.1 A disponibilização do Serviço de Distribuição de Televisão poderá implicar, para o Cliente, a utilização de um descodificador ( Descodificador ). A aquisição ou aluguer do Descodificador junto da reger-se-á pelos termos e condições definidos nas Condições Gerais para os Equipamentos e pelos que forem comunicados pela NOS Madeira ao Cliente. 2.2 O Descodificador funciona com o cartão de acesso ( Cartão ) ou tecnologia equivalente (sem Cartão ou smartcardless ), através do qual a autoriza o Cliente a aceder ao Produto/Serviço contratado, desde que sejam observadas as restantes obrigações decorrentes das Condições Gerais. Quando disponibilizado ao Cliente, o Cartão é sempre propriedade da, que se reserva o direito de exigir ao Cliente a sua restituição em caso de desligamento dos Produtos e Serviços para os quais o Cartão foi disponibilizado. É expressamente vedado ao Cliente copiar, adulterar ou alterar os códigos de acesso constantes do Cartão ou da tecnologia equivalente instalada no Descodificador, sob pena de a suspender o acesso do Cliente aos Produtos e Serviços, sem prejuízo de outros direitos decorrentes de disposições legais ou das Condições Gerais. 3. PRODUTOS VIDEO ON DEMAND (VoD) A utilização de produtos VoD apenas é possível através de Descodificador adequado, conforme indicado em devendo a utilização ser feita nas modalidades e de acordo com os preços previstos no Preçário. Os montantes devidos pela solicitação dos produtos serão faturados mensalmente, com a mensalidade dos Serviços, sem prejuízo de outras modalidades de pagamento que venham a ser disponibilizadas pela. 4. DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL 4.1 Os conteúdos disponibilizados ou acedidos no âmbito do Serviço de Distribuição de Televisão ou VoD estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, designadamente direitos de autor e/ou direitos conexos. 4.2 Os conteúdos são exclusivamente para uso privado do Cliente e apenas na morada de instalação indicada no pedido de adesão. Qualquer outra utilização desses conteúdos fora do uso referido, nomeadamente a sua comunicação pública, para além de sujeita ao cumprimento das condições aplicáveis, apenas poderá ocorrer mediante: (a) Autorização expressa da ; e

10 (b) Autorização expressa, a assegurar pelo Cliente, dos titulares de direitos referidos em 4.1, nomeadamente através de entidades de gestão coletiva de direitos e pagamento da correspondente remuneração que seja devida. 4.3 O preço devido à pela prestação do Serviço de Distribuição de Televisão e VoD não inclui qualquer eventual remuneração devida a titulares de direitos referidos em 4.1. como contrapartida de autorização para qualquer outra utilização além do uso privado do Cliente e não pode ser considerada como autorização, ainda que implícita. 4.4 O Cliente deverá respeitar na íntegra os direitos referidos nesta Cláusula, designadamente abstendo-se de, salvo autorização em contrário, utilizar os conteúdos aos quais acede no âmbito do Serviço de Distribuição de Televisão para fins não autorizados e de praticar quaisquer atos suscetíveis de violar a lei ou os referidos direitos, tais como a reprodução, a comercialização, a transmissão ou a colocação à disposição do público desses conteúdos ou quaisquer outros atos não autorizados que tenham por objeto os referidos conteúdos. B. SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET 1. DESCRIÇÃO 1.1 O Serviço de acesso à Internet em banda larga prestado pela ( Serviço de Internet ) e suas funcionalidades está descrito em 1.2 Salvo contratação de serviço específico, a disponibiliza ao Cliente um endereço de IP dinâmico, podendo este ser diferente cada vez que o Cliente acede à Internet. 1.3 O Cliente reconhece e aceita que as velocidades de acesso associadas ao Serviço de Internet correspondem à capacidade máxima atingível nas transferências de informação (downstream e upstream) e não a velocidades garantidas. As velocidades efetivas de download e upload poderão variar em função de diversos fatores, nomeadamente o congestionamento de tráfego na rede e na Internet, bem como o desempenho e velocidade de acesso dos servidores onde estão alojados os sites e conteúdos a que pretende aceder. 1.4 O serviço de correio eletrónico será fornecido pela Microsoft e regulado pelos termos e condições aplicáveis ao Microsoft Windows Live Services, constituindo condição precedente para a utilização do mesmo a aceitação dos referidos termos e condições pelo Cliente, atualmente disponíveis em 2. ACESSO EM LOCAIS PÚBLICOS Sem prejuízo da autorização prevista na Cláusula 9.1. das Condições Gerais, no caso de o Cliente contratar o Serviço de Internet para utilização pública em locais públicos, para além das obrigações previstas nas Condições Gerais e Específicas aplicáveis ao Serviço, o Cliente deverá assegurar que: Seja elaborado um registo com os elementos de identificação dos utilizadores que acedam à Internet utilizando o Serviço de Internet prestado pela ; O acesso ao serviço é efetuado mediante a utilização de Nomes de Utilizador e Códigos de Acesso, que deverão ser pessoais e intransmissíveis; Não sejam permitidos acessos simultâneos à Internet, através do Serviço, com o mesmo Nome de Utilizador e Código de Acesso. 3. PREÇÁRIO. CONSUMOS ADICIONAIS 3.1 Salvo se diferentemente estabelecido nas condições próprias do Produto em causa, o Cliente apenas poderá solicitar o downgrade ou o upgrade de Produtos de Internet uma vez por mês. Os consumos de tráfego serão faturados de acordo com o preço aplicável ao Produto ativo na data em que os consumos foram efetuados, pelo que o upgrade para um Produto com limites de tráfego mais elevados não desonera o Cliente do pagamento dos consumos adicionais efetuados no âmbito do Produto ativo antes do upgrade. 3.2 Sem prejuízo da Cláusula anterior, o Cliente reconhece e aceita que o upgrade ou downgrade de um Serviço de Internet poderá ter associado o débito de um valor adicional pontual definido no Preçário e/ou um novo período mínimo de adesão, consoante o produto contratado. 3.3 A disponibiliza ao Cliente os detalhes de consumo de tráfego on-line, mediante registo e autenticação na Área do Cliente (disponível através da página C. SERVIÇOS DE VOZ FIXA 1. DESCRIÇÃO 1.1 O serviço de voz com ligação por cabo ou por GSM 1 (Serviços de Voz) permite aos Clientes, através de equipamento terminal ligado à rede da, receber e efetuar chamadas de e para números do Plano Nacional de Numeração (PNN), incluindo chamadas internacionais. Com os Serviços de Voz, poderão ainda ser disponibilizadas outras funcionalidades adicionais, designadamente identificação da linha chamadora, Voic e reencaminhamento de chamadas, as quais ficarão sujeitas ao Preçário. 1.2 A disponibiliza aos utilizadores dos Serviços de Voz o acesso gratuito e ininterrupto a serviços de emergência (designadamente através do número 112 ). 2. ATIVAÇÃO DOS SERVIÇOS DE VOZ 1 Serviço Voz por GSM (mobilidade restrita), com a comercialização atualmente suspensa pela, pelo que as disposições relativas ao mesmo apenas se aplicam a Clientes NOS com este serviço ainda ativo. Esta oferta poderá ser reativada mediante decisão da.

11 A ativação dos Serviços de Voz está igualmente dependente da: (a) Existência de cobertura da rede de distribuição por cabo da na área geográfica da morada de instalação indicada pelo Cliente; (b) Inexistência de ligações na rede RITA/ITED, na morada de instalação indicada pelo Cliente, a redes de telefonia públicas comutadas utilizadas por outros operadores para a prestação de serviços de voz quando essas ligações sejam suscetíveis de interferir com a qualidade dos Serviços de Voz prestados pela ; e (c) Existência de eletricidade. 3. QUALIDADE DOS SERVIÇOS 3.1 Sem prejuízo da aplicação da Cláusula 5 das Condições Gerais e dos parâmetros de qualidade que sejam aplicáveis aos Serviços de Voz, o Cliente reconhece e aceita que a rede IP, as redes telefónicas fixas e as redes móveis constituem redes públicas de comunicações eletrónicas suscetíveis de utilização por vários utilizadores e, como tal, sujeitas a sobrecargas informáticas e de tráfego, pelo que a não pode garantir a utilização dos Serviços de Voz suportados na tecnologia de voz sobre IP e GSM sem interrupções, perda de informação ou atrasos, não sendo igualmente possível à garantir a qualidade da interligação da rede IP e GSM às redes telefónicas fixas ou às redes móveis nacionais. 3.2 A existência, no local de instalação dos Serviços de Voz, de ligações a redes de outros operadores utilizadas para a prestação de serviços de voz é suscetível de afetar a qualidade do Serviço de Voz da, em virtude dos equipamentos utilizados, pelo que nestes casos, a poderá não garantir a prestação dos Serviços de Voz com qualidade. 4. RESPONSABILIDADE 4.1 O Cliente expressamente reconhece e aceita que as comunicações são, nos termos legalmente admissíveis, suscetíveis de serem objeto de interceção pelas autoridades competentes. 4.2 A não será responsabilizada por danos decorrentes de interrupções, atrasos, omissões ou interceções das comunicações efetuadas através do Serviço de Voz que não lhe sejam direta ou indiretamente imputáveis. 5. CONFIGURAÇÕES TÉCNICAS O Cliente expressamente reconhece e aceita que os Serviços de Voz poderão ser objeto de constantes melhorias, pelo que a poderá alterar as configurações técnicas do mesmo, sempre que tal se revele conveniente para adaptar os Serviços de Voz a eventuais desenvolvimentos tecnológicos. 6. DENÚNCIA POR PORTABILIDADE O Cliente poderá solicitar a desativação dos Serviços de Voz por motivos de portabilidade do número para outro operador em conformidade com a regulamentação aprovada pelo ICP-ANACOM. 7. ACESSO A SERVIÇOS DE ÁUDIO Com exceção dos serviços de audiotexto de televoto, cujo acesso é automaticamente facultado ao Cliente, o acesso a outros serviços de audiotexto está, por defeito, barrado, sem quaisquer encargos, só podendo ser ativados, caso a caso ou em termos genéricos, após pedido escrito efetuado pelo Cliente dirigido à. 8. SUSPENSÃO DO SERVIÇO. EXTINÇÃO Durante o período de suspensão dos Serviços de Voz e até à respetiva extinção, nos termos da Cláusula 8 das Condições Gerais, o Cliente poderá efetuar e receber chamadas, realizadas para os números de emergência europeu bem como para o (Linha de atendimento ).

12 Condições Gerais da Prestação do Serviço de Voz Móvel e Banda Larga Móvel da NOS Comunicações, S.A. 1. OBJETO DESCRIÇÃO As presentes condições gerais ( Condições Gerais ) regulam a prestação do Serviço Telefónico Móvel ( STM ) e do Serviço de Banda Larga Móvel ( SBLM ) (STM e SBLM conjuntamente designados por Serviços ) pela NOS Comunicações, S.A. ( NOS Comunicações ) ao Cliente. 2. SERVIÇO TELEFÓNICO MÓVEL 2.1 O STM destina-se unicamente a permitir ao Cliente a utilização dos serviços que estiverem expressamente contemplados no Formulário de Adesão subscrito pelo Cliente, não lhe podendo ser dada qualquer outra utilização, nomeadamente conversão ou reencaminhamento, sob qualquer forma, de tráfego, independentemente da respetiva origem, em tráfego móvel com destina a rede móvel, caso(s) em qua a NOS Comunicações se reserva o direito de recusar a ligação, efetuar o desligamento ou retirar de serviço os cartões SIM associados ao Cliente. 2.2 Os tarifários do STM aplicam-se às comunicações diretamente efetuadas entra o originador da chamada e o destinatário final e para os serviços que não sejam de valor acrescentado. 2.3 O serviço de roaming abrange a possibilidade de efetuar chamadas no estrangeiro ou chamadas de pais estrangeiro para Portugal e a de receber chamadas em país estrangeiro, incluindo o serviço de Voice Mail, sempre que esteja ativada esse reencaminhamento, quando o equipamento terminal está desligado ou quando as chamadas não são atendidas. Nas chamadas em roaming e/ou internacionais, a NOS Comunicações pode aplicar barramentos para determinados destinos e/ou serviços de valor acrescentado. 2.4 A possibilidade de efetuar chamadas internacionais de país estrangeiro, para destino que não seja Portugal, quando pretendida, devera ser solicitada pelo Cliente à NOS Comunicações a quem cabe o direito de definir os termos e condições para o efeito, informando o Cliente das mesmas previamente à adesão desta componente do serviço. 2.5 Se o Cliente subscrever o serviço de roaming ou de comunicações internacionais, a NOS Comunicações poderá, em qualquer momento, fazer depender a sua prestação de um pagamento em adiantado ou constituição de garantia nos termos do disposto na Cláusula 6 das Condições Gerais. 2.6 O âmbito do serviço de roaming prestado fica dependente da existência de cobertura e bem assim da existência e validade de acordo de roaming com operadores com cobertura local de rede ou para onde o Cliente pretenda utilizar o serviço em questão, podendo o Cliente, em qualquer momento, solicitar as informações necessárias sobre o serviço à NOS Comunicações. 3. SERVIÇO DE BANDA LARGA MÓVEL 3.1 O SBLM permite o acesso genérico à Internet, direto e permanente, bem como o acesso a eventuais serviços complementares que venham a ser suportados sobre o mesmo. 3.2 A qualidade do serviço é garantida quando o mesmo seja efetuado através de equipamentos e sistemas operativos devidamente licenciados e, quando aplicável, com as especificações técnicas e as configurações recomendadas pela NOS Comunicações. A NOS Comunicações não assume quaisquer responsabilidades relativas a dificuldades ocorridas com outros equipamentos e especificações ou configurações que não aqueles por si recomendados ou com a utilização de equipamentos ou sistemas operativos não licenciados. 3.3 O Serviço será prestado através da tecnologia sem fios UMTS/HSDPA ou, quando disponível, LTE, pelo que o Cliente reconhece a existência de potenciais limitações de cobertura no interior dos edifícios que são inerentes a esta tecnologia e aceita que, em resultado destas limitações, a NOS Comunicações não pode garantir o funcionamento do serviço em 100% dos potenciais locais de utilização. 3.4 O Cliente reconhece e aceita que a NOS Comunicações poderá a qualquer momento restringir ou impedir a utilização de serviços de voz assentes na tecnologia VoIP (Voice over Internet Protocol), nomeadamente para garantir a qualidade do serviço de acesso à Internet prestado aos seus Clientes, podendo, ainda, aplicar uma tarifa adicional pela utilização de serviços VoIP. 3.5 A informação sobre as zonas de cobertura do Serviço, a pormenorização das caraterísticas, do tarifário e especificações técnicas do serviço e dos elementos necessários para aceder ao mesmo encontram-se disponíveis para consulta em 3.6 Poderão eventualmente existir limitações de acesso nas zonas identificadas coma estando cobertas, devido às características intrínsecas da tecnologia de acesso sem fios UMTS/HSDPA, nomeadamente a obstrução por obstáculos e a desvanecimento por multipercurso. 4. ATIVAÇÃO 4.1 A disponibilização ou ativação do Serviço ocorre e designa, no caso do STM pós-pago, o momento em que a NOS Comunicações confirma ao Cliente a aceitação do Formulário de Adesão para prestação do serviço, devidamente preenchido e subscrito pelo mesmo, no caso do STM pré-pago, o momento da conclusão, com sucesso, da chamada de ativação do serviço feita pelo Cliente e, no caso do SBLM, o momento em que a NOS Comunicações confirma ao Cliente a aceitação do Formulário de Adesão para a prestação do serviço. 4.2 A ativação do SBLM fica ainda sujeita à condição suspensiva correspondente à verificação cumulativa das seguintes situações:

13 4.2.1 A receção do formulário de adesão completo e devidamente preenchido; A instalação, num computador com USB, do software específico fornecido para o efeito pela NOS Comunicações; O pedido de ativação de serviço pelo cliente, em qualquer ponto de venda NOS Comunicações ou através da linha de apoio ao cliente. 5. CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO STM 5.1 A possibilidade de utilização do STM depende de o Cliente estar munido de um cartão SIM e de um equipamento cuja compatibilidade com o serviço tenha sido confirmada pela NOS Comunicações ou que satisfaça os requisitos essenciais para estar ligado a rede da NOS Comunicações. 5.2 Em caso de perda, extravio, furto ou roubo do equipamento, de qualquer dos seus componentes ou do cartão, o Cliente deverá comunicar esse facto imediatamente à NOS Comunicações para que a mesma proceda à respetiva desativação do serviço, a qual será executada, o mais tardar, no prazo de 24 horas a contar da receção escrita da comunicação do Cliente, sendo os custos dos serviços eventualmente utilizados ate à desativação integralmente suportados pelo Cliente. 5.3 A NOS Comunicações poderá solicitar ao Cliente o acesso ao equipamento para verificação dos requisitos mencionados nas presentes Condições Gerais ou para comprovação de perturbações na prestação do serviço ou na receção de outras radiocomunicações. 5.4 No caso dos STM pré-pagos, a não realização dos carregamentos na periodicidade prevista no respetivo tarifário confere à NOS Comunicações a faculdade de impedir a realização de comunicações, após pré aviso efetuado com uma antecedência mínima de 5 (cinco) dias sobre a data limite de carregamento. Se, após a data limite de carregamento, o Cliente não proceder ao carregamento, a NOS Comunicações reserva-se ainda o direito de alterar o tarifário do serviço para um plano de tarifas sem carregamentos obrigatórios, mediante pré-aviso com antecedência mínima de 3 (três) dias sob a data da entrada em vigor da referida alteração e, posteriormente, de desativar o Serviço nos termos da cláusula seguinte. 5.5 A NOS Comunicações poderá desativar o STM pré-pago caso o Cliente não receba e/ou realize comunicações no prazo de 90 (noventa) dias a contar da alteração de tarifário prevista na cláusula anterior ou findo o prazo de 120 (cento e vinte) dias após a última comunicação realizada, não gratuita. O Serviço será desativado independentemente do saldo disponível no cartão pré-pago e não haverá lugar ao reembolso do mesmo. 6. CONDIÇÕES DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO DE BANDA LARGA MÓVEL 6.1 Sem prejuízo do disposto em outras cláusulas, para que o Cliente possa utilizar o SBLM deverá cumprir as seguintes condições: Dispor dos elementos técnicos necessários, nomeadamente um computador com porta USB, programas informáticos e um modem que permita aceder à Internet através da rede móvel de segunda e terceira geração (acesso 2G/3G/3.5G), devendo todos estes elementos cumprir as especificações técnicas definidas em cada momento pela NOS Comunicações para o efeito, podendo estas especificações ser alteradas devido à evolução do mercado ou da tecnologia de suporte ao serviço, sem que a NOS Comunicações possa ser responsabilizada pelo facto; Encontrar-se numa zona com cobertura UMTS/HSDPA NOS Comunicações para serviços de terceira geração (3G/3.5G) ou, se e quando disponível, de geração superior (LTE ou 4G), de acordo com as informações disponíveis em 6.2 O SBLM só pode ser acedido e utilizado com um cartão SIM fornecido pela NOS Comunicações. A tentativa de acesso e utilização do serviço sem esse cartão constituirá uma violação das presentes Condições Gerais. 6.3 A NOS Comunicações não controla os conteúdos alojados e/ou transmitidos através da Internet, não sendo, como tal, responsável por esses conteúdos, mesmo que atentem contra os direitos do Cliente. 6.4 A NOS Comunicações não será responsável por quaisquer danos que possam advir para o Cliente pela utilização da Internet, incluindo os resultantes da perda de dados ou do seu extravio, vírus ou incorreta configuração de equipamentos e/ou programas informáticos. 6.5 O Cliente assume a responsabilidade pela utilização do serviço, obrigando-se a indemnizar a NOS Comunicações pelos danos resultantes da utilização indevida do serviço, assumindo também todas as despesas ou encargos em que a NOS Comunicações possa vir a incorrer por causa dessa utilização. 6.6 A NOS Comunicações reserva-se o direito de remover ou bloquear o acesso a quaisquer conteúdos disponibilizados pelo Cliente que sejam manifestamente ilícitos ou em relação aos quais haja fundadas suspeitas de ilicitude, nomeadamente quando tal remoção ou bloqueio lhe seja solicitado por terceiros com fundamento na respetiva ilicitude. 6.7 O Cliente não pode, ainda que de uma forma meramente tentada, atuar ilicitamente através do serviço, não podendo nomeadamente atacar ou aceder ilicitamente à rede da NOS Comunicações ou aos sistemas da NOS Comunicações ou de terceiros, nem utilizar ilicitamente recursos de sistemas de terceiros, ainda que não provoque quaisquer danos, por meios que incluam, entre outros, spam, mail bombing e hacking. 7. GARANTIAS 7.1 A NOS Comunicações poderá exigir ao Cliente a prestação de garantia, nos termos da legislação em vigor, podendo esta ser utilizada em caso de incumprimento das obrigações contratuais de pagamento pelo Cliente, quando este não tenha optado pelo pagamento por transferência bancária. O valor e a forma de cálculo da garantia serão determinados de acordo com o estabelecido pelo ICP ANACOM. 7.2 Em caso de desativação dos Serviços, o valor da garantia prestada nos termos da presente Cláusula será restituído

14 ao Cliente, no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data de desativação, e desde que estejam pagas todas as quantias devidas à NOS Comunicações no âmbito da disponibilização dos Serviços. 7.3 A NOS Comunicações poderá atribuir ao Cliente um valor de referência correspondente ao custo mensal máximo estimado do Serviço de Voz fixa a utilizar pelo Cliente, podendo este solicitar à NOS Comunicações, em qualquer momento, a indicação do referido valor e, bem assim, solicitar a sua alteração ou ajustamento Quando o valor mensal do Serviço utilizado pelo Cliente em determinado período permita razoavelmente prever que o montante global mensal excederá o valor de referência a si atribuído, a NOS Comunicações poderá informar o Cliente, cabendo a este a faculdade de solicitar, alternativamente, o ajustamento do valor de referência atribuído ou a sua manutenção A alteração do valor de referência a pedido do Cliente poderá ficar dependente da alteração das condições de pagamento do Serviço ou de pagamento adiantado de um determinado volume mensal de comunicações, de acordo com o tarifário aplicável, que não excederá a diferença entre o valor anterior e o novo valor de referência pretendido pelo Cliente. 8. PREÇÁRIO E FATURAÇÃO 8.1 Os preços (com IVA incluído) devidos pelo Cliente à NOS Comunicações pela utilização dos Serviços constam do preçário em vigor em cada momento, disponível para consulta em (doravante Preçário ), tendo o Cliente tomado conhecimento e aceite os preços dos Serviços por si solicitados, em vigor à data de adesão. 8.2 A NOS Comunicações emitirá, com periodicidade mensal e antecipadamente ao período a que respeitem, uma fatura não detalhada, em formato papel ou em formato eletrónico, com os preços devidos pelos Serviços, a qual deve ser paga pelo Cliente até à data limite e através dos meios nela indicados. Quando, em resultado de caso fortuito ou de força maior, designadamente por motivos técnicos, não for possível faturar com periodicidade mensal, os preços serão faturados logo que estejam reunidas as condições necessárias para o efeito, caso em que as faturas incluirão os valores acumulados devidos pelos Serviços que não foram objeto de faturação. 8.3 Por regra, o preço relativo ao mês em que seja efetuada a ligação/ativação corresponderá ao número de dias que decorram entre a data de ligação/ativação e o final desse mês, na proporção de 1/n por cada dia, sendo n o número de dias desse mês. 8.4 O Cliente pode solicitar à NOS Comunicações a emissão de fatura contendo os detalhes das comunicações efetuadas no âmbito dos Serviços, sendo indicados na fatura os seguintes detalhes: (a) SBLM: volume de tráfego adicional total a cobrar mensalmente e o volume do consumo total diário de tráfego; (b) STM: (i) Fatura Resumida, com o detalhe dos totais de comunicações e valores por categorias de comunicação; (ii) Fatura Detalhada, com o detalhe dos números de telefone de destino, data e hora das chamadas efetuadas; número ou serviço chamado; duração e custo das chamadas; tipo de chamada; tipo de serviço (voz, SMS, transferência de chamada); e (iii) Fatura Confidencial, igual à fatura detalhada, mas com supressão dos últimos quatro dígitos. 8.5 A mora no pagamento de quaisquer quantias devidas pelo Cliente à NOS Comunicações implica o vencimento de juros sobre essas quantias, pelo período de duração da mora, à taxa anual máxima legalmente permitida, conferindo ainda à NOS Comunicações o direito de exigir o pagamento de uma penalização por atraso no pagamento por cada fatura, sem prejuízo do exercício cumulativo das faculdades previstas nas Cláusulas 10.1 e 11.2 das presentes Condições Gerais. 8.6 O Cliente poderá pagar na sua totalidade ou apenas parte dos valores constantes das faturas emitidas. Eventuais pagamentos parciais dos valores constantes da fatura serão considerados, porém, pagamentos por conta dos Serviços fornecidos/prestados e não prejudicam o direito de a NOS Comunicações considerar incumprida a obrigação de pagamento e determinar a suspensão do acesso aos Serviços em causa. 8.7 A NOS Comunicações reserva-se o direito de recusar a prestação dos Serviços a quem, sendo Cliente ou tendo-o sido, mantiver pagamentos em atraso relativos à prestação de Serviços, enquanto não forem regularizados tais pagamentos. 8.8 A circunstância de a NOS Comunicações, no quadro de campanhas, promoções ou regimes especiais transitórios, permitir o acesso a um ou mais Serviços durante certo período, sem lugar a pagamento de qualquer preço específico, não confere ao Cliente qualquer direito de exigir o acesso aos Serviços para além do período e noutras condições que não as disponibilizadas pela NOS Comunicações. Em qualquer momento, a NOS Comunicações pode cancelar, total ou parcialmente, o acesso aos Serviços abrangidos pelas referidas campanhas, promoções ou regimes especiais transitórios, caso em que o Cliente não terá direito a qualquer reembolso, indemnização ou compensação, continuando vinculado ao pagamento das penalidades que sejam aplicáveis, em caso de pedido de cessação do fornecimento ou da prestação dos Serviços. 9. SUSPENSÃO E RESTABELECIMENTO. EXTINÇÃO. INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA 9.1 A NOS Comunicações reserva-se o direito de suspender, total ou parcialmente, o acesso aos Serviços quando: (a) o Cliente não efetue o pagamento das faturas no prazo estabelecido nas mesmas; (b) o Cliente viole culposa e gravemente as persentes Condições Gerais; (c) a utilização do Serviço pelo Cliente interfira com a qualidade do serviço prestado pela NOS Comunicações ou com a segurança e operacionalidade da rede, nomeadamente através da sobrecarga dos servidores, excedendo o valor de referência previsto na Cláusula 7.2 ou as regras da Política de Utilização Aceitável;

15 (d) o Cliente utilize os Serviços no âmbito de atividades ilícitas ou com violação das normas legais aplicáveis, nomeadamente a relativa à proteção de dados pessoais, direitos de propriedade intelectual e criminalidade informática; (e) tal obrigação resulte de lei ou regulamento ou de determinação de autoridades administrativas ou judiciais; ou (f) ocorrer um caso fortuito ou de força maior. 9.2 A suspensão do acesso aos Serviços, prevista na alínea (a) do número anterior, será precedida de comunicação dirigida ao Cliente, concedendo-lhe um prazo adicional para pagamento de 30 (trinta) dias, sob pena de suspensão do serviço e de, eventualmente, haver lugar à resolução automática do contrato. Esta comunicação por escrito será remetida ao Cliente no prazo de 10 (dez) dias a após a data de vencimento da fatura, devendo indicar especificamente as consequências do não pagamento dos valores constantes da fatura e informar o Cliente dos meios ao seu dispor para as evitar. 9.3 Decorrido o prazo adicional de 30 (trinta) dias referido no número anterior, sem que o Cliente tenha efetuado o pagamento da fatura ou celebrado com a NOS Comunicações qualquer acordo de pagamento por escrito, a NOS Comunicações procederá, no prazo de 10 (dez) dias após o final do prazo adicional, à suspensão dos Serviços por um período de 30 (trinta) dias. 9.4 A suspensão dos Serviços não terá lugar nos casos em que os valores da fatura sejam objeto de reclamação do Cliente, por escrito, junto da NOS Comunicações, com fundamento na inexistência ou na inexigibilidade da dívida, até à data em que deveria ter início a suspensão. 9.5 O Cliente pode fazer cessar a suspensão dos Serviços, procedendo ao pagamento dos valores em dívida ou à celebração de um acordo de pagamento por escrito com a NOS Comunicações, caso em que a NOS Comunicações se compromete a repor a prestação do serviço de imediato ou, quando tal não seja tecnicamente possível, no prazo de 5 (cinco) dias úteis a contar da data do pagamento ou da celebração do acordo de pagamento, consoante aplicável, reservando-se a NOS Comunicações o direito de cobrar a reativação dos Serviços em conformidade com o Preçário em vigor. 9.6 Findo o período de 30 (trinta) dias de suspensão referido na Cláusula 8.3 sem que o Cliente tenha procedido ao pagamento da totalidade dos valores em dívida ou sem que tenha sido celebrado um acordo de pagamento, por escrito, com a NOS Comunicações, o contrato considera -se automaticamente resolvido, cabendo à NOS Comunicações o direito de cobrar os valores devidos pelos Serviços prestados em momento anterior à suspensão dos Serviços e da contrapartida devida pelo Cliente pela resolução antecipada do contrato, caso seja aplicável. 9.7 A suspensão do acesso aos Serviços será efetuada pela NOS Comunicações mediante notificação ao Cliente, com uma antecedência mínima de 24 (vinte e quatro) horas, salvo em caso de emergência ou força maior, caso em que a suspensão poderá preceder a comunicação, que será efetuada logo que possível. 9.8 A NOS Comunicações reserva-se o direito de suspender a totalidade dos Serviços incluídos na mesma fatura, ainda que o Cliente proceda ao pagamento parcial da fatura e obtenha a respetiva quitação, como consequência da indissociabilidade dos Serviços contratados. 9.9 A NOS Comunicações pode exigir ao Cliente faltoso o pagamento de um valor por conta dos prejuízos decorrentes das diligências que efetue tendo em vista a suspensão dos Serviços, previsto no Preçário, mesmo que esta não tenha vindo a verificar-se, e dos factos que lhe deram causa, bem como os correspondentes juros de mora A NOS Comunicações poderá realizar ações de conservação, manutenção e desenvolvimento da sua rede e sistemas de informação de suporte devendo, porém, quando for previsível a interrupção da prestação dos Serviços, informar o Cliente, através de uma das formas de comunicação previstas na Cláusula 12.1 das presentes Condições Gerais e com a antecedência de 8 (oito) dias sobre as referidas ações. A interrupção dos Serviços pela NOS Comunicações, devido a ações de conservação, manutenção e desenvolvimento da sua rede de distribuição e sistemas de informação de suporte não deverá exceder as 24 (vinte e quatro) horas seguidas Em caso de interrupção temporária dos Serviços, por período superior ao previsto no número anterior, por motivos comprovadamente imputáveis à NOS Comunicações, o Cliente terá direito a um desconto, de valor correspondente à duração da interrupção, no preço mensal devido pelos Serviços afetados. 10. VIGÊNCIA E CESSAÇÃO 10.1 Salvo acordo em contrário, os Serviços são fornecidos/prestados por um período mínimo inicial contado desde o primeiro mês em que foi efetuada a respetiva instalação, ligação ou ativação, consoante o caso, e até final do vigésimo quarto mês de calendário, inclusive, renovando-se, automaticamente, por períodos iguais e sucessivos de 1 (um) mês de calendário Sem prejuízo do direito de resolução imediata em caso de violação das presentes Condições Gerais por qualquer das partes e de eventual indemnização por danos, o fornecimento dos Serviços poderá cessar mediante pedido de desativação/desligamento efetuado pelo Cliente presencialmente ou por escrito, para o endereço indicado no formulário de denúncia disponibilizado pela NOS Comunicações em ou em qualquer Loja NOS Comunicações, devidamente assinado pelo Cliente, ou por representante com poderes para o efeito, e ao qual deverá ser anexa cópia do respetivo documento de identificação, o qual deverá ser recebido pela NOS Comunicações com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias relativamente ao termo do período inicial ou de qualquer das suas renovações. Em caso de desativação dos Serviços por iniciativa do Cliente ou cessação da relação contratual por motivo imputável ao Cliente, antes de decorrido o período mínimo inicial referido no número anterior, fica o Cliente obrigado ao pagamento imediato

16 à NOS Comunicações de uma indemnização calculada de acordo com a seguinte fórmula: [n.º de meses de duração inicial do contrato nº de meses em que os Serviços estiveram ativos] x [valor da mensalidade relativa aos serviços em causa]. O período inicial e a indemnização devida pelo seu incumprimento têm por base condições de comercialização e investimento em equipamentos terminais ou condições especiais de preços e descontos acordados e concedidos ao Cliente para serviços prestados Salvo condições específicas aplicáveis à faturação de determinados Serviços, por regra se o pedido de desativação/desligamento dos Serviços for recebido pela NOS Comunicações com uma antecedência de 15 (quinze) dias relativamente ao termo do período inicial ou de qualquer das suas renovações, a desativação/desligamento será efetuada até ao final do mês em curso. Caso o pedido não seja recebido com a referida antecedência, a desativação/desligamento será efetuada até ao final do mês seguinte Recebido o pedido de desativação/desligamento, a NOS Comunicações enviará, por escrito, no prazo de 5 (cinco) dias úteis após a receção do referido pedido, confirmação da denúncia e, na mesma comunicação, informará o Cliente da data efetiva da cessação do Contrato e, quando aplicável, dos direitos e obrigações emergentes da denúncia Caso o pedido de denúncia se encontre incompleto ou não seja válido, a NOS Comunicações enviará ao Cliente, no prazo de 3 (três) dias úteis após a receção do pedido, uma comunicação escrita, solicitando ao Cliente o envio da informação ou documentação em falta. O Cliente terá 30 (trinta) dias úteis para proceder ao envio da informação ou documentação em falta, sob pena de o pedido de denúncia se considerar sem efeito Em caso de desativação/desligamento dos Serviços, antes de decorrido o período mínimo aplicável, o Cliente não poderá exigir a restituição da parte do preço de utilização dos Serviços correspondente ao período em falta, caso o mesmo já tenha sido pago. O pedido de reativação ou religação dos Serviços, por Cliente que tenha anteriormente solicitado a sua desativação/desligamento, fica sujeito aos termos e condições em vigor à data e determina o pagamento do preço aplicável, previsto no Preçário O Cliente poderá obter informações atualizadas quanto ao período de permanência decorrido e ao valor a pagar em caso de resolução antecipada do contrato através do serviço de apoio ao Cliente. 11. COMUNICAÇÕES E NOTIFICAÇÕES 11.1 As comunicações escritas da NOS Comunicações dirigidas ao Cliente poderão ser efetuadas por qualquer das seguintes formas: (a) através de envio de carta para a morada indicada pelo Cliente na adesão aos Serviços; (b) através de inserção da informação na fatura dos Serviços; (c) através do envio de mensagens escritas (SMS) para o número telefónico do serviço telefónico móvel indicados pelo Cliente na adesão aos Serviços; (d) para um do(s) endereço(s) de correio eletrónico fornecido(s) pelo Cliente à NOS Comunicações, comprometendo-se o Cliente a assegurar a manutenção do(s) mesmo(s) para o efeito Salvo indicação em contrário nas presentes Condições Gerais, o Cliente poderá enviar comunicações escritas para a NOS Comunicações para NOS Comunicações, S.A., Apartado 52111, EC Campo Grande, Lisboa. Sem prejuízo de forma especialmente prevista nas presentes Condições Gerais, o Cliente poderá ainda contactar a NOS Comunicações telefonicamente através do número A NOS Comunicações e o Cliente convencionam que, para efeitos de receção de citações ou notificações judiciais, se consideram domiciliados nos respetivos endereços (no caso do Cliente, o endereço correspondente à morada de instalação e no caso da NOS Comunicações, a morada da sede), devendo o Cliente comunicar à NOS Comunicações qualquer alteração de morada e domicílio, mediante o envio de carta registada com aviso de receção, no prazo de 30 (trinta) dias após a referida alteração. 12. RESOLUÇÃO 12.1 Qualquer uma das partes poderá exercer o direito de resolução em caso de incumprimento ou cumprimento defeituoso de qualquer uma das obrigações assumidas pela outra ao abrigo das Condições Gerais A resolução produz efeitos decorridos 15 (quinze) dias após receção da comunicação escrita remetida pela parte não faltosa para o endereço referido na Cláusula 12.2, invocando os respetivos fundamentos e importa a extinção de quaisquer direitos e obrigações, salvo eventuais indemnizações a que qualquer das partes tenha direito e sem prejuízo da obrigação de pagamento das faturas relativas aos Serviços disponibilizados antes da data da produção de efeitos da resolução Nas adesões por telefone ou Internet, o Cliente poderá exercer livremente o direito de resolução no prazo de 14 (catorze) dias após a data de adesão aos Serviços, desde que, entretanto, não tenha ocorrido, com o acordo do Cliente, a ativação dos Serviços solicitados, nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 143/2001, de 26 de abril Nas adesões propostas e concluídas em casa do Cliente, sem que tenha havido prévio pedido expresso por parte deste, o Cliente poderá exercer livremente o direito de resolução no prazo de 14 (catorze) dias a contar da data da adesão aos Serviços, ou da data de início da prestação dos serviços ou da entrega dos bens, caso estas datas sejam posteriores à data de adesão, nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 143/2001, de 26 de abril Para exercer o direito de resolução previsto nos números anteriores o Cliente deve comunicar à NOS Comunicações a vontade de exercer o mesmo, mediante o envio de carta registada com aviso de receção, para o endereço indicado na Clausula 11.2.

17 13. ALTERAÇÃO DAS CONDIÇÕES DOS SERVIÇOS. CESSAÇÃO DA OFERTA 13.1 Os preços aplicáveis ou qualquer das condições de fornecimento e prestação dos Serviços, poderão ser alterados pela NOS Comunicações, sendo os detalhes das alterações publicados em As alterações das presentes Condições Gerais serão comunicadas ao Cliente, por uma das formas indicadas na Cláusula 11.1, com a antecedência mínima de 1 (um) mês relativamente à data da sua entrada em vigor. No caso de alterações decorrentes da lei ou de determinações impostas por autoridades administrativas e/ou judiciais, estas serão comunicadas com a maior brevidade possível. As alterações consideram-se aceites pelo Cliente se este não solicitar, por carta registada com aviso de receção, o desligamento ou desativação dos Serviços a que as mesmas respeitam, com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias relativamente à data da sua entrada em vigor. A denúncia prevista neste número produz efeitos na data da entrada em vigor das alterações e não tem qualquer penalidade associada, sem prejuízo das contrapartidas previstas para a rescisão antecipada, caso esteja em curso um período contratual mínimo O Cliente reconhece e aceita que o direito de denúncia acima previsto não se aplica à mera atualização de preços por referência à taxa de inflação anual verificada, nem a alterações favoráveis ao Cliente ou decorrentes da lei 13.4 Em caso de cessação da oferta dos Serviços, a NOS Comunicações comunicará esse facto ao Cliente com a antecedência mínima de 15 (quinze) dias em relação à data prevista para a cessação. 14. DADOS PESSOAIS 14.1 Os dados pessoais do Cliente e as instruções por este apresentadas à NOS Comunicações são processados e tratados informaticamente pela NOS Comunicações ou pelas entidades que esta subcontrate para o efeito. Em caso de não pagamento das faturas emitidas pela NOS Comunicações até à respetiva data limite de pagamento, a NOS Comunicações poderá comunicar os dados pessoais do Cliente a empresas subcontratadas para a recuperação de créditos Os dados pessoais do Cliente solicitados na adesão aos Serviços necessários ao fornecimento e prestação dos Serviços são de fornecimento obrigatório, comprometendo-se o Cliente a informar a NOS Comunicações de qualquer alteração relativa aos dados que tiver fornecido à NOS Comunicações. A omissão ou inexatidão dos dados fornecidos pelo Cliente são da sua única e inteira responsabilidade O Cliente autoriza a NOS Comunicações a tratar os seus dados pessoais, bem como outras informações a que a NOS Comunicações tenha acesso e relativas à utilização dos Serviços NOS Comunicações pelo Cliente, em conformidade com a legislação aplicável à proteção da privacidade e dos dados pessoais, para fins de scoring e análise, designação e atualização de perfis e hábitos de consumo para ações comerciais a realizar pela NOS Comunicações (ou pelas entidades que esta subcontrate para o efeito) e por sociedades participadas, direta ou indiretamente, pela ZON OPTIMUS, SGPS, S.A., ou pela entidade que, na sequência de eventuais reestruturações societárias, vier a suceder a esta Os dados pessoais do Cliente poderão ser igualmente tratados pela NOS Comunicações para o estabelecimento de relações comerciais personalizadas com o Cliente, bem como no âmbito de ações de marketing direto, incluindo o realizado através de aparelhos de receção automática, aparelhos de telecópia, por correio eletrónico, SMS, MMS ou outros meios que permitam a receção de mensagens independentemente de intervenção do destinatário, pela NOS Comunicações (diretamente ou através de entidades subcontratadas) ou por qualquer outra entidade participada direta ou indiretamente pela ZON OPTIMUS, SGPS, S.A., em caso de não oposição pelo Cliente Os dados de tráfego e de localização decorrentes dos Serviços a que a NOS Comunicações tenha acesso no âmbito da prestação dos mesmos serão processados e armazenados informaticamente, durante o período legalmente permitido, e o tratamento dos mesmos tem como finalidade a gestão da relação contratual da NOS Comunicações com o Cliente, a faturação de serviços e o cumprimento de obrigações legais a que a NOS Comunicações esteja adstrita, podendo estes dados ser utilizados para a resolução de litígios ou no âmbito da cooperação com autoridades judiciais de acordo com a lei aplicável. Em caso de autorização pelo Cliente, os dados de tráfego e de localização poderão ser objeto de tratamento para efeitos da comercialização de serviços de comunicações eletrónicas e/ou fornecimento de serviços de valor acrescentado, podendo eventualmente ser disponibilizados a terceiros, designadamente às entidades referidas na Cláusula 15.4, para as mesmas finalidades A entidade responsável pelo tratamento dos dados pessoais é a NOS Comunicações S.A. sendo garantido ao Cliente o direito de acesso e retificação dos seus dados pessoais, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de outubro, mediante pedido dirigido a esta entidade, enviado por carta registada, ao qual deverá ser anexo cópia do respetivo documento de identificação, para o endereço indicado na Cláusula No que respeita aos STM, a NOS Comunicações poderá, nos termos da lei, proceder à anulação da eliminação da identificação da linha chamadora, bem como registar e disponibilizar os dados de localização do Cliente quando este efetuar chamadas para organizações com competência legal para receber chamadas de emergência, com a finalidade de transmitir tais dados às organizações acima referidas para efeitos de resposta a essas chamadas Em caso de incumprimento da obrigação de pagamento de qualquer fatura relativa aos Serviços, a NOS Comunicações desde já adverte o Cliente da possibilidade de inclusão dos seus dados pessoais numa base de dados partilhada, criada nos termos do artigo 46.º da Lei das Comunicações Eletrónicas, que permite identificar os clientes que não tenham satisfeito a referida obrigação. Ocorrendo tal inclusão, será a mesma comunicada ao Cliente no prazo de 5

18 (cinco) dias úteis a contar da sua efetivação. Na comunicação ao Cliente relativa à inclusão dos seus dados pessoais na base de dados partilhada, o Cliente será igualmente informado da identidade da entidade responsável por tal base de dados, bem como das finalidades associadas à inclusão de tais dados na referida base No caso previsto no número anterior, a NOS Comunicações garante ao Cliente o direito de acesso, retificação e atualização dos seus dados, bem como a sua eliminação imediata da referida base de dados, após o pagamento das dívidas em causa Os dados do Cliente não serão incluídos na base de dados partilhada nos casos em que este apresente comprovativo da inexistência ou inexigibilidade da dívida ou enquanto decorrer a análise, pela NOS Comunicações, dos argumentos apresentados para contestação da existência do saldo devedor. 15. CONDIÇÕES DE ACESSO A SERVIÇOS DE AUDIOTEXTO E DE VALOR ARESCENTADO 15.1 Os serviços nacionais de audiotexto eventualmente suportados no serviço ou na respetiva rede encontram-se, por regra, barrados sem quaisquer encargos, salvo na medida em que sejam ativados, por pedido escrito do Cliente nesse sentido Encontra-se barrado o acesso a serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem, incluindo SMS ou MMS, que impliquem o envio de mais de uma mensagem ou o envio de mensagens de forma periódica ou continuada, bem como a serviços que tenham conteúdo erótico e sexual. O acesso aos referidos serviços poderá ser ativado mediante pedido escrito do Cliente. 16. DESBLOQUEIO DE EQUIPAMENTOS Caso o Cliente tenha adquirido equipamento bloqueado à rede da NOS Comunicações, poderá solicitar o desbloqueio do mesmo, o qual será efetuado mediante o pagamento do valor calculado nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 56/2010, de 1 de junho. 17. GRAVAÇÃO E REGISTO DE CHAMADAS TELEFÓNICAS 17.1 Em caso de autorização pelo Cliente, as chamadas telefónicas efetuadas pelo Cliente para a NOS Comunicações poderão ser objeto de gravação e registo pela NOS Comunicações, independentemente dos suportes ou canais de comunicação que sejam utilizados, para efeitos de prova da transmissão, à NOS Comunicações, de quaisquer indicações ou instruções respeitantes aos Serviços, e bem assim para avaliação da qualidade do atendimento telefónico no âmbito da prestação do serviço de atendimento a clientes O Cliente poderá solicitar à NOS Comunicações registo das ordens transmitidas, mediante pedido escrito dirigido à NOS Comunicações, feito nos termos da Cláusula 12.2, ao qual deverá ser anexo cópia do respetivo documento de identificação. 18 RESOLUÇÃO DE LITÍGIOS, TRIBUNAL COMPETENTE E LEI APLICÁVEL 18.1 Sem prejuízo do recurso aos tribunais e às entidades responsáveis pela defesa e promoção dos direitos dos consumidores, o Cliente poderá reclamar perante a NOS Comunicações de atos ou omissões que considere violadores das Condições, devendo fazê-lo, no prazo de 30 (trinta) dias após o conhecimento do facto que deu origem à violação, comprometendo-se a NOS Comunicações a, salvo situações excecionais, analisar as reclamações e a informar o Cliente da sua decisão no mesmo prazo, após a receção da reclamação apresentada Para resolução de qualquer litígio relativo aos Serviços fornecidos/prestados pela NOS Comunicações, à interpretação ou à validade das Condições, as partes escolhem como competente o tribunal da comarca da morada de instalação dos Serviços, sem prejuízo das normas aplicáveis em matéria de arbitragem As presentes Condições Gerais regem-se pelo disposto na lei portuguesa, designadamente pelo disposto na Lei n.º 5/2004, de 10 de Fevereiro ( Lei das Comunicações Eletrónicas ). 19. CESSÃO DA POSIÇÃO CONTRATUAL O Cliente autoriza desde já a NOS Comunicações a ceder a posição contratual que esta assume no contrato à NOS Madeira Comunicações, S.A. 20. DEPÓSITO As presentes Condições Gerais foram depositadas no ICP-ANACOM e na Direção Geral do Consumidor, em conformidade com o disposto na Lei das Comunicações Eletrónicas.

GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON 51, 9000-090 1. OBJECTO

GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON 51, 9000-090 1. OBJECTO CONDIÇÕES GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON Madeira 1. OBJECTO 1.1 As presentes Condições Gerais regulam, em conjunto com os seus Anexos e os demais elementos referidos nas mesmas (conjuntamente Condições

Leia mais

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO s oc i alde230. 000. 000, 00Eur os,s í t i onai nt er net 4.4. O CLIENTE compromete-se igualmente a observar todas as disposições legais aplicáveis, nomeadamente, a não praticar ou a fomentar a prática

Leia mais

Condições contratuais gerais TVCABO?

Condições contratuais gerais TVCABO? Condições contratuais gerais TVCABO? 1. OBJECTO 1.1. As presentes Condições Gerais regulam, em conjunto com os seus Anexos e os demais elementos referidos nas mesmas (conjuntamente Condições dos Produtos

Leia mais

Condições de Oferta dos Serviços OTNETVTEL UNIPESSOAL LDA

Condições de Oferta dos Serviços OTNETVTEL UNIPESSOAL LDA Condições de Oferta dos Serviços OTNETVTEL UNIPESSOAL LDA ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR 2 2. SERVIÇOS ACESSÍVEIS AO PÚBLICO 2 2.1) SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET 2 2.2) SERVIÇO TELEVISÃO 2 2.3) SERVIÇO

Leia mais

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A.

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Pessoa Coletiva nº 508 105 110 Capital Social: 1.000.000,00 CRC Chaves Matricula n.º 508 105 110 SEDE: Parque Tecnológico de Chaves Lote B4, Outeiro Seco 5400-673 Chaves

Leia mais

PT Comunicações, S.A. SEDE: Rua Andrade Corvo,, 6 Lisboa N.º de Pessoa Coletiva 504615947.Matricula 09406 CRCL Capital Social de Eur.: 1.150.000.

PT Comunicações, S.A. SEDE: Rua Andrade Corvo,, 6 Lisboa N.º de Pessoa Coletiva 504615947.Matricula 09406 CRCL Capital Social de Eur.: 1.150.000. CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO VoIP da PT COMUNICAÇÕES S.A., inscrita na CRCL sob o número único de matricula e pessoa coletiva 504 615 947 com sede na Rua Andrade Corvo, n.º 6, Lisboa, com o

Leia mais

A MEO pode ainda suspender, total ou parcialmente, a prestação de qualquer serviço nos seguintes casos:

A MEO pode ainda suspender, total ou parcialmente, a prestação de qualquer serviço nos seguintes casos: CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES As presentes Condições Gerais e o Formulário de Adesão a Serviços de Comunicações Eletrónicas ( Formulário ) visam regular os termos e condições

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A.

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Pessoa Coletiva nº 508 105 110 Capital Social: 1.000.000,00 CRC Chaves Matricula n.º 508 105 110 SEDE: Parque Tecnológico de Chaves Lote B4, Outeiro Seco 5400-673 Chaves

Leia mais

Condições Gerais do Website. 1. Objeto

Condições Gerais do Website. 1. Objeto Condições Gerais do Website 1. Objeto 1.1 As presentes Condições Gerais destinam-se a regular os termos e condições de acesso e utilização do site www.phone-ix.pt (adiante designado por Site ), bem como

Leia mais

Condições de Oferta dos Serviços STV

Condições de Oferta dos Serviços STV Condições de Oferta dos Serviços STV ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR...2 2. INFORMAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS ACESSÍVEIS AO PÚBLICO... 2 2.1) SERVIÇO DE TELEFONE VOZ FIXA...

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn

Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn 1. As presentes Condições Gerais e o acordo de adesão a serviço de dados tmn ( Contrato ) visam regular os termos e condições por que se

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1.

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1. Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A., com sede na Av. Fontes

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO Caro(a) Utilizador(a) As presentes condições de uso estabelecem as regras e obrigações para o acesso e utilização do sítio da internet www.rolos.pt, bem como de

Leia mais

alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais

alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais Mod.C/1001262 A preencher pela TMN ID pedido Cód. Loja / Agente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE

Leia mais

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo da PT PRIME-Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., com sede na Av. Fontes Pereira de Melo, n.º

Leia mais

Condições de oferta dos serviços:

Condições de oferta dos serviços: Condições de oferta dos serviços: Identificação do prestador SIPTELNET - SOLUÇÕES DIGITAIS, UNIPESSOAL LDA., designada pela denominação SIPTEL (marca registada), com sede na Rua do Ganges, nº 6 - R/C A

Leia mais

REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL

REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL Para qualquer esclarecimento complementar, contacte a linha de Pontos (12096* ou 808 2 12096**), uma Loja MEO***, ou envie o seu pedido por escrito para o MEO Serviços de Comunicações

Leia mais

Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa

Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa 1. Serviço Para os efeitos das Condições Gerais de Serviço (adiante designadas Condições) nomeadamente da cláusula 1.1., o Serviço

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

Código Postal Localidade Nó ótico - NIPC Seg. Mercado CAE

Código Postal Localidade Nó ótico - NIPC Seg. Mercado CAE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TELEVISÃO - CLIENTES EMPRESARIAIS CONDIÇÕES PARTICULARES PME MAX BUSINESS ADITIVO TV CBVONI0914 Promoção/Angariação/ Suporte comercial: ONITELECOM INFOCOMUNICAÇÕES,

Leia mais

contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos

contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos Mod.C/1000127 A preencher pela tmn Nº conta Nº Solicitação

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO M4O

CONDIÇÕES PARTICULARES DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO M4O CONDIÇÕES PARTICULARES DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO M4O 1. O serviço M4O é uma solução composta por serviço móvel da TMN, serviço de voz fixa, serviço de distribuição de sinal de televisão e banda larga fixa,

Leia mais

São serviços de comunicações eletrónicas os serviços oferecidos mediante

São serviços de comunicações eletrónicas os serviços oferecidos mediante O que são serviços de comunicações eletrónicas? São serviços de comunicações eletrónicas os serviços oferecidos mediante remuneração e que consistem no envio de sinais através de redes de comunicações

Leia mais

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY

Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Cláusulas Contratuais Gerais de Adesão ao Serviço MB WAY Objeto a) Pelo presente contrato, a Caixa Económica Montepio Geral, entidade com capital aberto ao investimento do público, com sede na Rua Áurea,

Leia mais

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos 1. Objecto 1.1. As presentes Condições Gerais (doravante designadas apenas por Condições ) estabelecem os termos

Leia mais

contrato de adesão banda larga móvel

contrato de adesão banda larga móvel contrato de adesão banda larga móvel Mod.C/1000418 A preencher pelo ponto de venda ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais

Contrato de Fornecimento de Energia Eléctrica Para Cooperantes / Clientes em BTN ao abrigo do regime do mercado liberalizado

Contrato de Fornecimento de Energia Eléctrica Para Cooperantes / Clientes em BTN ao abrigo do regime do mercado liberalizado Cooperativa Eléctrica de Loureiro, C.R.L. Contrato de Fornecimento de Energia Eléctrica Para Cooperantes / Clientes em BTN ao abrigo do regime do mercado liberalizado Condições Gerais: 1ª Objeto do contrato.

Leia mais

Cláusulas gerais de fornecimento de gás e/ou eletricidade em mercado livre - segmento residencial e pequenos negócios

Cláusulas gerais de fornecimento de gás e/ou eletricidade em mercado livre - segmento residencial e pequenos negócios Cláusulas gerais de fornecimento de gás e/ou eletricidade em mercado livre - segmento residencial e pequenos negócios Cláusulas gerais de fornecimento de gás e/ou eletricidade em mercado livre - segmento

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, com sede em, com o capital social de ( Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de, com o número de matrícula e

Leia mais

Condições Gerais de Venda da IMPORTINOX, LDA.

Condições Gerais de Venda da IMPORTINOX, LDA. Condições Gerais de Venda da IMPORTINOX, LDA. 1. Encomendas 1.1 Qualquer encomenda só poderá ser considerada se for formalizada por escrito. 1.2 A formalização da encomenda pelo Cliente implica o reconhecimento

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS ATRAVÉS DE FIBRA ÓPTICA

CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS ATRAVÉS DE FIBRA ÓPTICA CONDIÇÕES ESPECÍFICAS DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS ATRAVÉS DE FIBRA ÓPTICA 1. Serviço 1.1. Para os efeitos das Condições Gerais (adiante Condições ), nomeadamente, da cláusula 1.1. o Serviço

Leia mais

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas móveis Mod.C/1001261 A preencher pelos nossos serviços ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório

Leia mais

Condições Gerais de Utilização do Serviço

Condições Gerais de Utilização do Serviço Definição e Âmbito do Serviço PROTOCOLO DE ADESÃO AO SERVIÇO FACTORING ON LINE (EOL) RELATIVO AO CONTRATO DE FACTORING Nº Condições Gerais de Utilização do Serviço 1. O SERVIÇO FACTORING ON LINE, (EOL),

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objeto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objeto o fornecimento de energia elétrica pela EDP Serviço Universal

Leia mais

Termos e Condições EventKey - EvtKey

Termos e Condições EventKey - EvtKey 1 Termos e Condições EventKey - EvtKey O presente instrumento regula o acordo estabelecido entre a EventKey, Lda, com sede social em Rua das Dálias, 36, Fânzeres - Porto, com o capital social de 5.000,00

Leia mais

NIF 215087275. Data de celebração 19-06-2013

NIF 215087275. Data de celebração 19-06-2013 CLIENTE / CONTA Dados do cliente Titular do contrato Nuno Miguel Couto Florencio NIF 215087275 Contacto telefónico 967209005 Morada de envio de correspondência Rua Major Figueiredo Rodrigues, 7, 1, B,

Leia mais

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade contrato de adesão ao serviço M4O Mod.C/1001328 A preencher pelo MEO Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório

Leia mais

AIR LIQUIDE SOLDADURA, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

AIR LIQUIDE SOLDADURA, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA AIR LIQUIDE SOLDADURA, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA Junho de 2015 Primeira.- Definições. Produtos significa todos os equipamentos, instalações, consumíveis, processos, sistemas, soluções e serviços relacionados

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

REGRAS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO MEO PROMO SPOT

REGRAS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO MEO PROMO SPOT REGRAS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO MEO PROMO SPOT 1. OBJETO 1.1. As presentes regras de utilização (RU) regulam, conjuntamente com o registo do cliente ao serviço, efetuado via web, a prestação do serviço

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS Portaria n.º 985/2009, de 4 de setembro, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Cooperativa Elétrica de Loureiro, C.R.L. Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Condições Gerais: 1ª Objeto do contrato.

Leia mais

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A.

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Princípios Gerais A garantia que os clientes e utilizadores da Cabovisão-Televisão por Cabo S.A. ( Cabovisão ) sabem e conhecem,

Leia mais

CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE

CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE INI CONDIÇÕES DE OFERTA DO SERVIÇO PME MAX VOICE Índice A. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR 3 1. PONTOS DE CONTACTO 3 B. INFORMAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS ACESSÍVEIS AO PÚBLICO 4 1. CONDIÇÕES

Leia mais

Condições Gerais de Venda PREÂMBULO

Condições Gerais de Venda PREÂMBULO Condições Gerais de Venda PREÂMBULO 1.º Estas condições gerais de venda são acordadas entre A Factor de Segurança, Lda, uma sociedade por quotas, com sede na Rua de Goa n.º 321 4465-148 S. Mamede de Infesta,

Leia mais

contrato de adesão ao serviço M4O

contrato de adesão ao serviço M4O contrato de adesão ao serviço M4O Mod.C/1001328 A preencher pela PT Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA. Preâmbulo

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA. Preâmbulo CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA Preâmbulo 1.º Estas condições gerais de venda são acordadas entre Betweien, Challenge and Success, Lda., uma sociedade por quotas, com sede no Centro de Escritórios Panoramic,

Leia mais

CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO TOBEFLOW

CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO TOBEFLOW CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO ToBeFlow Versão/Julho 2015 CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO TOBEFLOW ANTES DE UTILIZAR O PROGRAMA, LEIA COM ATENÇÃO ESTE DOCUMENTO Utilizar esta aplicação, seja na versão demonstração ou

Leia mais

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ATENDIMENTO AO LEITOR SEMANÁRIO SOL Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ou ligue 210 434 000 Horário de Atendimento

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO A Quatro Educativo, na pessoa de Paulo Sérgio da Silva Vieira, tem sede na Rua do Barreiro nº 5, Casal da Estortiga, 2495-102 Santa Catarina da Serra.

Leia mais

contrato de adesão ao serviço M4O

contrato de adesão ao serviço M4O contrato de adesão ao serviço M4O Mod.C/1001328 A preencher pela PT Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome

Leia mais

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas móveis Mod.C/1001782 A preencher pelos nossos serviços ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório

Leia mais

Condições Específicas

Condições Específicas Condições Específicas 1. Serviço - Para os efeitos das Condições Gerais (adiante Condições ), nomeadamente, da cláusula 1.1. o Serviço corresponde ao serviço telefónico móvel e/ou ao serviço de acesso

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 5910 Diário da República, 1.ª série N.º 201 17 de outubro de 2012 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 225/2012 de 17 de outubro O Decreto -Lei n.º 27 -C/2000, de 10 de março, que cria o

Leia mais

TERMOS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO WIFI FOR BUSINESS. I. Membro do WiFi for Business, Instalação e Ativação do Fon Spot

TERMOS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO WIFI FOR BUSINESS. I. Membro do WiFi for Business, Instalação e Ativação do Fon Spot TERMOS DE UTILIZAÇÃO DO SERVIÇO WIFI FOR BUSINESS Bem-vindo à Fon! Ao registar o seu router Fon, está a aderir à Rede e a aceitar vincular-se aos presentes Termos de utilização do Serviço WiFi for Business,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PUBLICIDADE DA PORTUGAL SCOUT

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PUBLICIDADE DA PORTUGAL SCOUT CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE PUBLICIDADE DA PORTUGAL SCOUT REBELOPPORTUNITY-SERVIÇOS DE PUBLICIDADE,LDA, pessoa coletiva nº 513 173 374, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Tavira sob

Leia mais

contrato de adesão banda larga móvel

contrato de adesão banda larga móvel contrato de adesão banda larga móvel Mod.C/1000418 A preencher pelo ponto de venda ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade. Localidade. Novo cliente Cliente já existente Indique aqui o seu número de telefone atual

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade. Localidade. Novo cliente Cliente já existente Indique aqui o seu número de telefone atual contrato de adesão ao serviço MEO com telemóvel Mod.C/1001785 A preencher pelos nossos serviços Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE

Leia mais

Nº venda (PRT): Nº Cliente. Localidade. Contribuinte. Localidade. Sim Não (passe para o ponto 4.2)

Nº venda (PRT): Nº Cliente. Localidade. Contribuinte. Localidade. Sim Não (passe para o ponto 4.2) contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas Mod.C/1000600 A preencher pelos nossos serviços Data provável de instalação Nº venda (PRT): Nº Cliente Canal Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE

Leia mais

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Para assegurar os direitos dos consumidores relativos à informação dos produtos e identidade do vendedor, as empresas têm de cumprir regras sobre

Leia mais

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato pedido de portabilidade e rescisão do contrato ORIGINAL (tmn) 2. INFORMAÇÃO DE CONTACTO Telemóvel contacto 3. DADOS DE PORTABILIDADE MÓVEL E-mail Informamos que, por motivos de portabilidade, pretendemos

Leia mais

Contrato de Intermediação Financeira

Contrato de Intermediação Financeira Contrato de Intermediação Financeira Condições Gerais do Contrato de Intermediação Financeira Entre a Caixa Geral de Depósitos, SA com sede em Lisboa na Av. João XXI n.º 63, com capital social de 5 900

Leia mais

PROGRAMA DE RECOMPENSA MAIS VANTAGENS REGULAMENTO

PROGRAMA DE RECOMPENSA MAIS VANTAGENS REGULAMENTO PROGRAMA DE RECOMPENSA MAIS VANTAGENS REGULAMENTO O presente instrumento (a seguir, REGULAMENTO) disciplina o funcionamento do PROGRAMA DE RECOMPENSAS MAIS VANTAGENS (adiante PROGRAMA), gerido pela DMCARD

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

Regulamento do Passatempo 12 anos SLB

Regulamento do Passatempo 12 anos SLB Regulamento do Passatempo 12 anos SLB 1. Identificação 1.1. O presente passatempo denominado 12 anos SLB (adiante abreviadamente designado por Passatempo ) é promovido pela EDP Comercial - Comercialização

Leia mais

adesão aos serviços tmn

adesão aos serviços tmn Original (Preencher em triplicado e em maiúsculas) N.º Bilhete de Identidade / Passaporte Data de Nascimento Automático + Contratual Extracto Detalhado Extracto Detalhado Factura Electrónica (a confirmação

Leia mais

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade. Localidade. Novo cliente Cliente já existente Indique aqui o seu número de telefone atual.

Nº Solicitação Nº cliente. Localidade. Localidade. Novo cliente Cliente já existente Indique aqui o seu número de telefone atual. contrato de adesão ao serviço MEO com telemóvel Mod.C/1001785 A preencher pelos nossos serviços Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE GÁS NATURAL CANALIZADO CONTENDO AS CONDIÇÕES GERAIS DE FORNECIMENTO DE GÁS CANALIZADO REFERENTES AOS CLIENTES COMERCIAIS DA CEG 1.º PARTES a) CEG: COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual A. Elementos de Identificação 1. Identificação da instituição de crédito Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral Informação pré-contratual

Leia mais

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações eletrónicas e serviços conexos

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações eletrónicas e serviços conexos Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações eletrónicas e serviços conexos 1. Objecto - 1.1. As presentes Condições Gerais (doravante designadas apenas por Condições ) estabelecem os termos

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1. OBJETIVO O presente documento tem como objetivo a definição dos termos de prestação de serviços da Ilhéu da Baleia com cada um dos seus clientes. a) Com a confirmação

Leia mais

ERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site

ERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site TERMOS & CONDIÇÕES Ao aceder a este site, ou a qualquer conteúdo do mesmo, o utilizador toma conhecimento e estabelece um acordo com a SDEA Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores, EPER

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA As presentes Condições Gerais de Venda particularizadas abaixo (aqui designadas "condições gerais") determinam exclusivamente as relações contratuais entre todo cliente utilizador

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário.

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário. CONDIÇÕES DE VENDA A venda de produtos da Portucel Soporcel Fine Paper S.A. ( vendedor ) é regulada pelas condições abaixo descritas, em conformidade com as práticas em vigor na indústria e comércio de

Leia mais

contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas

contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas Mod.C/1001261 A preencher pela TMN ID pedido Cód. Loja / Agente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais

Nº Cliente. Localidade

Nº Cliente. Localidade contrato de adesão internet móvel Mod.C/1000418 A preencher pelos nossos serviços ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet

Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet 1. Objecto Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet As presentes condições gerais destinam-se a estabelecer os termos e as condições por que se regerá a STDesign4U.com

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA ENTRE REN - GASODUTOS, S.A., na qualidade de concessionária da Rede Nacional de Transporte de Gás Natural

Leia mais

contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas

contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas Mod.C/10061 A preencher pela TMN ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Procedimento n.º 09/2015/DGF-A Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Índice Cláusulas Jurídicas... 4 Capitulo I - Disposições

Leia mais

Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI

Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI Ao subscrever o presente contrato o cliente expressamente reconhece e aceita vincular-se ás seguintes condições gerais. Cláusula primeira Definições 1.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SCM Contrato que entre si celebram Edmilson de Lima Araújo - ME, inscrito no CNPJ sob o nº 00552496/0001-06, Inscrição Estadual 24837800-7, situado a Av. Dr. Jayme Carneiro Lopes

Leia mais

Proposta de subscrição

Proposta de subscrição www.nos.pt Proposta de subscrição Proposta Nº SFID Dados de cliente Nome completo Morada* NOS Comunicações, S.A. Sede: Rua Ator António Silva, n.º 9, 1600-404 Lisboa. Capital Social: 591.643.912 Euros.

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn)

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn) proposta de adesão ao facturação repartida (vpn) postal - Entre a TMN - Telecomunicações Móveis, S.A., e o cliente vigora um acordo de prestação de telefónico móvel, a que corresponde o cartão do plano

Leia mais

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento

3 Direito de revogação do utilizador final no que diz respeito a contratos de venda à distância - Política de cancelamento I. Termos e Condições Gerais de Venda da MAGIX Software GmbH Estado: junho 2014 1 Âmbito de aplicação 1. Todas as entregas, serviços e ofertas da MAGIX Software GmbH (de ora avante denominada MAGIX ) são

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA Objeto e Âmbito de Aplicação As presentes Condições Gerais de Venda aplicam-se a quaisquer transações de natureza comercial realizadas diretamente com a ENACO. A compra de qualquer

Leia mais

Condições Gerais do Caixadirecta Empresas

Condições Gerais do Caixadirecta Empresas Condições Gerais do Caixadirecta Empresas Cláusula 1ª - Objecto As presentes condições gerais regulam o Caixadirecta Empresas, sem prejuízo das disposições legais aplicáveis e daquilo que for especialmente

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DESPACHO N.º 5/2010 O Regulamento Tarifário do Sector do Gás Natural (RT), com a última redacção que lhe foi dada pelo Despacho n.º 4 878/2010, publicado no

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO 1. O CARTÃO ZILIAN é válido nos estabelecimentos comerciais Zilian, pertencentes ao Grupo Mar Capital, SGPS, SA, adiante designados

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte:

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte: DELIBERAÇÃO CONTRATO DE GESTÃO DE CENTRO DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS A Lei n.º 11/2011, de 26 de abril, que estabelece o regime jurídico de acesso e permanência na atividade de inspeção técnica a veículos

Leia mais

Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus

Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus Termos e Condições Gerais para a loja online da Olympus 1. Âmbito 2. Celebração do contrato 3. O direito à devolução por parte do consumidor 4. Preços 5. Entrega 6. Vencimento, pagamento e mora 7. Compensação

Leia mais

Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads

Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads Termos e Condições Especiais de Venda - Social Ads Os presentes termos e condições especiais de venda (doravante Condições Especiais de Venda ou os CPV regulamentam a relação entre: A APVO, uma empresa

Leia mais