Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Intermedium Créditos Consignados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Intermedium Créditos Consignados"

Transcrição

1 Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Intermedium Créditos Consignados LEIA O MATERIAL DE DIVULGAÇÃO E O REGULAMENTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA O INVESTIMENTO NO FUNDO SUJEITA O INVESTIDOR A RISCO, LEIA ATENTAMENTE A SEÇÃO FATORES DE RISCO

2 Estruturação, Distribuição, Administração Emissão da d 3 a série éi do FIDCIntermedium Auditor Custodiante Assessores Legais Agência Classificadora de Risco

3 Índice Seção 1 - Características Gerais Seção 2 - Resumo de Estrutura Seção 3 - A Indústria de Crédito Consignado no Brasil Seção 4 - Tese de Investimento Seção 5 - Instrumentos de Proteção aos Cotistas Seniores Seção ç 6 - Análise do FIDC Intermedium 1ª e 2ª Séries Seção 7 - Análise de desempenho da carteira de recebíveis Seção 8 - Banco Intermedium S.A. Seção 9 - Cronograma Tentativo 3

4 Características Gerais

5 Características Gerais Fundo O Fundo tem por objetivo a captação de recursos para aquisição de Direitos Creditórios performados oriundos de empréstimos concedidos pelo Cedente (Banco Intermedium) a Servidores, cujo pagamento é efetuado por meio de consignação em folha de pagamento a Aposentados e Pensionistas, mediante desconto em folha de benefícios. Tipo Montante Relação Mínima Taxa de Administração Aplicação mínima Cálculo de Quotas Negociação Tratamento Tributário Fundo Fechado Programa g Multi-Séries 133% (25% de cotas subordinadas) 0.3% ao ano R$ ,00 Diário SFF Cetip A Administradora buscará manter a carteira do Fundo como de Longo Prazo (superior a 365 dias), de forma a proporcionar aos cotistas o benefício das alíquotas decrescentes do Imposto de Renda até a alíquota mínima de 15%. 5

6 Características Gerais 3 a Séries de Cotas Seniores Volume (cotas seniores) Prazo Duration Remuneração Teto do Bookbuilding Rating Até R$ 80 milhões. 48 meses 2.35 anos DI % braa conferido pela S&P Amortização das Quotast 12 pagamentos t trimestrais, t i a partir do 15 o mêsê Pagamento de Juros 12 pagamentos trimestrais, a partir do 15 o mês 6

7 A Indústria de Crédito Consignado no Brasil

8 A Indústria de Crédito Consignado g no Brasil Volume de operações de crédito consignado cresceu 37.8% entre Fev/09 e Fev/10 no Brasil, respondendo hoje por mais de 60% do crédito pessoal total disponível no país, de acordo com dados do Banco Central Volume de Operações de Crédito Consignado no Sistema Financeiro Brasileiro Participação do Crédito Consignado no Crédito Pessoal lhões R$ mi % 61.0% 60.0% 59.0% 58.0% 57.0% 56.0% 55.0% 54.0% 53.0% 52.0% Dec- 08 Jan- 09 Feb- 09 Mar- 09 Apr- 09 May- 09 Jun- 09 Jul-09 Aug- 09 Sep- 09 Oct- 09 Nov- 09 Dec- 09 Jan- 10 Feb % Dec- 08 Jan- 09 Feb- 09 Mar- 09 Apr- 09 May- 09 Jun- 09 Jul-09 Aug- 09 Sep- 09 Oct- 09 Nov- 09 Dec- 09 Jan- 10 Feb- 10 Fonte: Bacen 8

9 A Indústria de Crédito Consignado g no Brasil Os FIDCs de Crédito Consignado têm performado, na média, melhor que a indústria de FIDCs no Brasil 8.00% 7.00% 6.00% 5.00% 4.80% Volume de d Crédito em Atraso em Relação R l ã aos DC's 5.10% 6.50% 6.30% 6.60% 7.40% 120% 100% 4.00% 3.40% 3.60% 3.40% 3.10% 60% 2.80% 2.90% % 3.00% 42% 40% 2.00% 80% 93% Volume de PDD em Relação aos Créditos em Atraso 106% 100% 86% 88% 70% 45% 46% 37% 100% 76% 1.00% 20% 0.00% 00% 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 0% 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 Credito Consignado Indústria de FIDCs Credito Consignado Indústria de FIDCs Fonte: CVM, Uqbar 9

10 Resumo da Estrutura

11 Fluxograma g da Estrutura Intermedium Bradesco 3 FIDC BTG G Pactual Cotas Subordinadas Banco Itaú 6 Investidor Cotas Seniores 6 Demais Entes Consignantes Forças Armadas+EMG INSS 11

12 Descrição ç dos Fluxos dos Recurso 1. As Cotas Seniores do FIDC Intermedium serão distribuídas publicamente junto aos Investidores Autorizados. 2. Cedente informa ao Custodiante quais direitos creditórios pretende ceder ao Fundo para que aquele verifique os Critérios de Elegibilidade e informe ao Cedente quais os créditos que poderão ser adquiridos pelo Fundo. 3. Custodiante envia à Instituição Administradora informações sobre os Direitos Creditórios a serem adquiridos. 4. Fundo paga ao Cedente o preço de cessão calculado a partir do excesso de spread definido como reforço de crédito. 5. O Fundo torna-se titular dos Direitos Creditórios que lhe foram cedidos pela Intermedium. 6. Consignantes efetuam o desconto em folha de pagamentos ou de benefícios, conforme for o caso, e transferem os recursos para contas do FIDC nos bancos Bradesco (INSS e Governo de Minas Gerais) e Itau-Unibanco (Marinha e Aeronáutica) e para a conta do Banco Intermedium (demais entes). No caso das parcelas as recebidas no Banco Intermedium, ed o prazo pa oparaa transferência ta seê caparaa o conta do fundo é de até 2 dias úteis. 7. O Fundo, desde que seu patrimônio permita, efetua a amortização das cotas na periodicidade determinada no Suplementop da respectivap Série,, bem como efetua o resgateg da cota,, no encerramento do prazo de cada Série. 12

13 Política de Investimento Carteira do Fundo Percentual em Relação ao Patrimônio Líquido Mínimo % Máximo % Direitos Creditórios Títulos de Emissão do Tesouro Nacional 0 50 Títulos de Emissão do Banco Central 0 50 Operações Compromissadas tendo como lastro os ativos acima 0 50 É permitida a realização de operações com derivativos somente para fins de hedge Operações Vedadas Aquisição/aplicação de recursos em modalidades de investimento de renda variável ou atrelados a variação cambial Operações de Day-trade O Fundo deverá sempre manter em Disponibilidades soma equivalente a no mínimo 5% de seu Patrimônio Líquido. 13

14 Principais p Critérios de Elegibilidadeg Responsável pela checagem: custodiante Os Devedores dos Direitos Creditórios não devem estar,, no momento de aquisição q ç de tais Direitos Creditórios pelo Fundo, inadimplentes em relação a outros Direitos Creditórios de titularidade do Fundo; Os Direitos Creditórios adquiridos deverão observar os limites máximos de concentração descritos no Anexo II do Regulamento; Consignante Percentual Mínimo Percentual Máximo INSS - 100% Forças Armadas - 40% Estado de Minas Gerais - 25% Municípios considerados em conjunto - 10% Demais Entes (Estados e Municípios individualmente considerados) - 3% Os Direitos Creditórios deverão ser originários de empréstimos concedidos pela Intermedium a Servidores com idade entre 18 (dezoito) e 65 (sessenta e cinco) anos ou a Aposentados e Pensionistas, com idade superior a 21 (vinte e um) anos e inferior a 76 (setenta e seis) anos; O somatório dos Direitos Creditórios originados de um ou mais Contratos de Mútuo celebrados com um mesmo Devedor não pode p corresponder p a mais de R$40.000,00 $, (quarenta mil reais) ) após p a respectiva p aquisição q ç pelo p Fundo; ; Os Direitos Creditórios não podem ter data de vencimento posterior ao encerramento do prazo de vencimento da última Série emitida, nem poderão ter prazo de vencimento inferior a 15 (quinze dias). 14

15 Condições ç de Cessão dos Direitos Creditórios Responsável pela checagem: cedente Os Direitos Creditórios devem estar livres e desembaraçados de quaisquer ônus, gravames ou restriçõe s de qualquer natureza. Os Direitos Creditórios devem ser decorrentes das primeiras parcelas ainda não vencidas de empréstimos concedidos pela Intermedium, com amortizações mensais e taxas de juros prefixadas, devendo ser adquiridos primeiramente os Direitos Creditórios com data de vencimento mais próxima da data da cessão. Os Direitos Creditórios relativos a determinado contrato de empréstimo devem ser referentes a uma ou mais parcelas mensais e consecutivas de tal contrato. O pagamento dos Direitos Creditórios, por parte dos Devedores, deve ser efetuado por meio de consignação em folha de pagamento do Servidor ou folha de benefícios do Aposentado e Pensionista, devidamente autorizada t i d pelo l respectivo Devedor. Os Direitos Creditórios deverão ser originários de empréstimos concedidos pela Intermedium a Servidores que gozem de estabilidade que gozem de estabilidade. 15

16 Tese de Investimento

17 Tese de investimento Crédito consignado Qualidade dos Direitos Creditórios True sale l (venda( d perfeita f e acabada) b d ) Solidez da estrutura da operação Filtros, Reservas e Gatilhos Overcollateral e spread em excesso Capacidade técnica do custodiante Independência do administrador Rating braa pela S&P Taxa atrativa vis-à-vis alternativas de mercado 17

18 Instrumentos de Proteção aos Cotistas Seniores

19 Instrumentos de reforço ç de crédito: Cotas subordinadas Direitos Creditórios + Ativos Financeiros Cotas Seniores 75% Cotas Subordinadasb d 25% 25% de Cotas Subordinadas como lastro para: Inadimplência i Descasamento de taxas Pré x CDI Despesas e Encargos do Fundo Cotas Senioresi Cotas SubordinadasS b d Possuem prioridade de recebimento frente as cotas subordinadas. Renderão a taxa definida em processo de bookbuilding à exceção do caso de haver inadimplência (ou outros eventos) em valor superior ao total de cotas subordinadas. Têm o valor do patrimônio remanescente depois de pagar as cotas seniores. Sofrerão os impactos dos custos do fundo e os eventos de mercado e de crédito: inadimplência, recebimento de multas de mora e juros, oscilações nas taxas pré-fixadas. Serão mantidas pelo cedente 19

20 Instrumentos de reforço ç de crédito: Excesso de spreadp Entendido como a diferença entre: ᅳ A taxa de remuneração média anualizada do ativo, ponderada por volume, de todos os bens e direitos integrantes da carteira do fundo e ᅳ A taxa de remuneração ç média anualizada, ponderada por volume de cotas seniores em circulação em relação ao patrimônio líquido tota do fundo. ᅳ Subtraindo-se ainda as despesas anuais estimadas do fundo. Remuneração ponderada do Ativo Remuneração - ponderada do - 1% 10% Passivo A taxa mínima de desconto para aquisição de direitos creditórios é de 175% do DI Futuro de 6 meses 20

21 Instrumentos de reforço ç de crédito: Reservas Reserva de Pagamento Reserva de Amortização Reserva de Liquidez ᅳ Manutenção de reserva de pagamento ᅳ Manutenção de reserva de amortização ᅳ O fundo deverá manter em desde a primeira data de subscrição inicial até a liquidação do fundo. desde a primeira data de subscrição inicial até a liquidação do fundo. disponibilidades (livres de impostos, encargos ou despesas) soma equivalente ᅳ A reserva será destinada ao pagamento dos montantes referentes às despesas e encargos do Fundo, incluindo-se a taxa de administração. ᅳ Até o 60º e 30º dias dasúteis anteriores es a data de pagamento de cada despesa ou encargo, o valor dos outros ativos segregados na reserva de pagamentos, deverá ser equivalente a 50% e 100%, respectivamente, do valor estimando para a referida despesa. ᅳ A ausência de re-enquadramento em até 2 dias úteis configura evento de avaliação. ᅳ A reserva será destinada ao pagamento dos montantes referentes às parcelas de amortização de cada série da cota senior. ᅳ Até o 60º e 30º dias dias úteis anteriores a data de pagamento de cada amortização, ação, o valor dos outros ativos segregados como reserva de caixa, deverá ser equivalente a 50% e 100%, respectivamente, do somatório de todas as parcelas de amortização devidas. ᅳ A ausência de re-enquadramento em até 2 dias úteis configura evento de avaliação. anomínimo5% de seu PL. Tal soma não será considerada para formar a reserva de pagamentos. 21

22 Principais p eventos de avaliaçãoç PL do Fundo Não restabelecimento por 5 dias úteis da Relação Mínima = 133,33% % Valor das Cotas Seniores Rebaixamento da classificação de risco inicial de qualquer Série. Aquisição reiterada de direitos creditórios em desacordo com os critérios de elegibilidade. Caso por 3 meses a cada período de 12 meses: ᅳ IP, IP30, IP120 ou IP180 da carteira de recebíveis seja superior a, respectivamente, 15%, 10%, 8% e 7%; ᅳ Excesso de Spread seja inferior a 10%; ou ᅳ Pré-Pagamento observado no mês corrente seja superior a 15% da carteira de recebíveis do ê t i mês anterior 22

23 Principais p eventos de avaliaçãoç Continuação Não pagamento, nas Datas de Amortização, do valor integral da amortização de qualquer Série de Cotas Seniores Amortização de Cotas Subordinadas em descordo com o Regulamento Inobservância pela Instituição Administradora, do Custodiante e/ou da Intermedium de seus deveres e obrigações g ç Renúncia da Administradora e/ou do Custodiante Resilição dos Contratos de Custódia Física e/ou Financeira Caso a Taxa DI seja maior ou igual a 130% da Taxa DI do dia útil imediatamente anterior Ocorrência de qualquer dos Eventos de Revisão, conforme definidos no Contrato de Cessão 23

24 Principais p eventos de liquidação q ç antecipadap Concordata, falência, intervenção ou liquidação extrajudicial da Intermedium ou do Custodiante Constatação de que foram cedidos, ou tentou-se ceder, direitos creditórios onerados ou gravados Rescisão do Contrato de Cessão Caso não seja convocada assembléia geral de cotistas na ocorrência de Evento de Avaliação Sempre que assim decidido pelos cotistas em assembléia geral convocada para tal fim Caso, na indisponibilidade da Taxa DI, não seja determinado novo parâmetro de remuneração das Cotas Seniores Caso a Intermedium deixe de comunicar a ocorrência de um Evento de Avaliação Renúncia da Administradora ou do Custodiante com a não assunção de suas funções por uma nova instituição Caso seja deliberado que um Evento de Avaliação constitui um Evento de Liquidação Antecipada Demais hipóteses previstas na regulamentação 24

25 Eventos de Avaliação ç e Liquidação: q ç Fluxo de eventos Eventos de Avaliação Continuidade de fundo Evento de Avaliação AGC Evento de Liquidaçãoq ç Eventos de d Liquidação id ã Evento de Liquidação AGC Continuidade de fundo Resgate dos Dissidentes Evento de Liquidação Aceleração 25

26 Análise de desempenho da carteira de recebíveis

27 Base para p preparação p das informaçõesç As informações contidas nos próximos slides compilam dados de uma base de dados fornecida pela área de Tecnologia do banco Intermedium, compreendendo operações de crédito consignado em servidores públicos e pensionistas, para um período de 36 meses, compreendido entre 1 o de janeiro de 2007 e 31 de dezembro de Os critérios usados para a apuração dos percentuais de inadimplência são: ᅳ Aging de pagamentos: apresenta os recebimentos ocorridos, bem como os volumes financeiros vencidos e não liquidados, ambos segregados por faixa de prazos: ᅳ Pool estático: apresenta a distribuição dos volumes financeiros não liquidados com atrasos superiores aos seguintes cortes: 60, 90 e 180 dias Fonte: KPMG 27

28 Participação p ç por convênio 20 maiores 28

29 Evolução ç da originação g ç mensal de crédito consignadog 29

30 Distribuição ç dos contratos por faixa de valor 30

31 Distribuição ç dos contratos por quantidade q de parcelasp 31

32 Distribuição ç dos contratos pela idade dos mutuários 32

33 Aging g g List 33

34 Pool estático geral g Inadimplência p acima de 90 dias 34

35 Pool estático geral g Inadimplência p acima de 180 dias 35

36 Análise do FIDC Intermedium 1ª e 2ª Séries

37 1ª e 2ª Séries do FIDC Intermedium - Características 1ª e 2ª séries do FIDC Intermedium Rating Rating Valor do P.L. em Vencimento Instrumento Atual Inicial 30/Março/2010 Final 1ª série de cotas seniores braaf braaf 28,329,865 Maio de ª série de cotas seniores braaf braaf 7,054,290 Julho de 2012 Cotas Subordinadas N/A N/A 20,051,943 Indefinido -- % Subordinação 36.17% Fonte: S&P, CVM 37

38 1ª e 2ª Séries do FIDC Intermedium - Características 38 Fonte: S&P

39 1ª e 2ª Séries do FIDC Intermedium - Características Fonte: S&P 39

40 1ª e 2ª Séries do FIDC Intermedium - Características Fonte: S&P 40

41 Banco Intermedium S.A.

42 Sobre a empresap O Banco Intermedium S/A é umas das mais tradicionais instituições financeiras de Minas Gerais. fundado em 1994, pela construtora MRV Engenharia, passou a ser reconhecido pela visão de futuro na sua forma de administração. Com mais de 15 anos de existência e um Patrimônio Líquido de aproximadamente 110 milhões de reais, a empresa atua no mercado de passivos através dos CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios), e no mercado de ativos com operações de Capital de Giro (Middle Market), Crédito Imobiliário,, Crédito ao Consumidor e Consignado. g A Intermedium se destaca no mercado de concessão de crédito devido a uma série de diferenciais tais como: Tradição, Solidez, Tecnologia, Agilidade na concessão do crédito, Flexibilidade nas negociações, Taxas competitivas 42

43 Produtos CRÉDITO ÁGIL INVESTIMENTO Concessão de crédito consignado em folha de Pagamento Pessoa Física i FIDC Intermedium Antecipação p ç de recebíveis com Captação p ç de recursos operações de Capital de Giro através das Letras Pessoa Jurídica de Câmbio Intermedium Crédito Imobiliário Pessoa Física scaeju Jurídica dca Securitização de Recebíveis 43

44 Mercado de atuação ç e principais p produtos Operações de crédito Originação de recebíveis e Operações interbancária Vasta rede de correspondentes bancários Ampla p rede de convênios para operações p ç de crédito Foco em parcerias de negócios Aconselhamento e prestação de serviços para investidores. Investimentos (Certificados de Depósito Bancário) Crédito para Capital de Giro Crédito Imobiliário Crédito ao Consumidor Crédito Pessoal Averbados Não averbados 70 Break-down da carteira de crédito % ,8 44,0, 50, , ,7 5, Pessoa Jurídica Crédito Imobiliário Pessoa Física 44

45 Conselho de administração ç e diretorias Conselho Diretorias Administração Comercial Executiva Presidente Rubens Teixeira de Souza Antônio Sebastião de Faria Aquiles Leonardo Diniz Aquiles Leonardo Diniz João Vitor Teixeira de Souza Dauro de Carvalho e Silva João Vitor Teixeira de Souza Marco Túlio Guimarães José Felipe Diniz Maria Virgínia Gomes Moreira Marcos Alberto Fernandez Sebastião Luiz da Silva 45

46 Acionistas Quadro de acionistas Quantidade de ações Acionista Ordinárias % Preferencias % Total Rubens Menin T. de Souza , Aquiles Leonardo Diniz , , José Felipe Diniz , , Marcos A. Cabaleiro Fernandes , Lucas Cabaleiro Fernandes , Dauro de Carvalho e Silva , Sebastião Luiz da Silva , Maria Virgínia Gomes Moreira , João Vítor Nazareth T. de Souza Total

47 Canais de distribuiçãoç Para produtos de crédito Pontos próprios de atendimento; Rede de correspondentes bancários; Rede de conveniados para operações consignadas; Rede de conveniados (lojistas) para operações de consumo; Atendimento via web. Consultores de Investimento; Atendimento t via i web; b Eventos promocionais; Relacionamento Interbancário. Para produtos de captação 47

48 Destaques q financeiros Índice de Basiléia em aproximadamente 37% em Dez/09 Patrimônio Líquido Ativo Total Recursos Captados Lucro Líquido Fonte: Intermedium, Banco Central 48

49 MRV Destaques q Financeiros Market Cap: R$ 5.55 bn (Base: ) Dívida Líquida / EBITDA = 0.18x (Base Dez/09) Ratings: A+ (bra) Fitch Composição Acionária: Ruben Menin de Souza (34.6%); Executivos (7.1%); Mercado (58.2%) Valor de mercado da participação de Ruben Menin de Souza equivalente a R$ 1.9 bn Fonte: Intermedium, Banco Central 49

50 Cronograma Tentativo

51 Cronograma g Tentativo Eventos Data (1) 1. Procedimento de Bookbuilding Apresentação do d pedido de registro i das d Cotas Seniores S i da 3ª Séries na CETIP 3. Liquidação da Oferta Restrita Envio de comunicado i d de encerramento t da Oferta t Restrita à CVM 51

52 Contatos Securitização: Distribuição de Crédito: Research - Crédito: Paulo Cunha Axel Blikstad Alexandre Muller Marcos Wanderley Andre Souza Rodrigo Mattos Vinicius Amato Rogério Barreto Monica Ferri

53 Disclaimers As informações apresentadas neste Material de Divulgação constituem um resumo dos termos e condições do Fundo e das Cotas Seniores da 3ª Série. A LEITURA DESTE MATERIAL DE DIVULGAÇÃO NÃO SUBSTITUI A LEITURA CUIDADOSA DOS DOCUMENTOS RELATIVOS AO FUNDO E ÀS COTAS SENIORES DA 3ª SÉRIE. As Cotas Seniores da 3ª Série serão objeto de oferta pública distribuída com esforços restritos ( Oferta Restrita ) destinada exclusivamente a Investidores Qualificados, nos termos da Instrução CVM Nº. 476 de 16 de Janeiro de 2009, tendo a oferta sido automaticamente dispensada do registro de distribuição pública perante a Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ). Ainda, a Oferta Restrita está também dispensada do atendimento de determinados requisitos e procedimentos normalmente observados em ofertas públicas de valores mobiliários registradas perante a CVM. Neste sentido, (i) não foi preparado prospecto com informações sobre a Emissora e respectivos títulos e valores mobiliários objeto da Oferta Restrita; (ii) nenhum documento referente à Oferta Restrita, incluindo, sem limitação, o presente Material de Divulgação, foi ou será registrado e/ou revisado pela CVM. A aquisição de Cotas Seniores da 3ª Série no âmbito da Oferta Restrita está limitada a Investidores Qualificados que tenham a especialização e conhecimento suficientes para avaliar riscos e tomar uma decisão independente e fundamentada de investimento. Todo material será distribuído exclusivamente a Investidores Qualificados e a redistribuição é terminantemente proibida. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, os Investidores Qualificados deverão analisar criteriosamente as características, riscos e condições das Cotas Seniores da 3ª Série (ex.: crédito, prazos, liquidez, retorno, etc.) considerando sua situação financeira, seus objetivos de investimento, nível de sofisticação e perfil de risco. Para tanto, deverão, por conta própria, obter e avaliar todas as informações que julguem necessárias à tomada da decisão de investimento consultando profissionais independentes devidamente qualificados para assessorá-los na avaliação das características, riscos e condições do produto. O investidor deve estar ciente das restrições previstas na Instrução CVM nº 476/09 quanto à divulgação da Oferta Restrita, especialmente quanto ao número de investidores que podem ser procurados, devendo o investidor se comprometer, portanto, a não divulgar e/ou fornecer a terceiros, reproduzir ou, ainda, de qualquer modo, dispor de quaisquer informações relacionadas à Oferta Restrita às quais tenha acesso, não se limitando àquelas contidas ao presente documento. Este Fundo utiliza estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. 53

54 Disclaimers a e s Performance passada não é garantia de resultados futuros. Não há garantia que os objetivos de investimento, metas de risco e retorno discutidas nesta apresentação serão atingidos. As opiniões expressadas nesta apresentação são as do BTG Pactual, BTG Pactual Asset Management e estão sujeitas as alterações. Nenhuma parte desta apresentação pode ser reproduzida ou redistribuída de formal alguma ou referida em qualquer publicação, sem a expressa permissão por escrito do BTG Pactual. As informações contidas neste material referem-se a presente data, não podendo ser analisadas isoladamente ou consideradas como um conceito final sobre os assuntos nela apresentados. As informações contidas nesta apresentação foram obtidas através de fontes consideradas verídicas, mas não garantidas. Ademais, não pode ser assegurado que quaisquer metas descritas nesta apresentação permanecerão as mesmas ou que previsões se manterão, tendo em vista as freqüentes alterações das condições econômicas e de Mercado. As informaçõesç contidas nesta apresentaçãop ç não podemp ser consideradas como uma recomendaçãoç de comprap e venda de nenhum ativo financeiro em particular. Não pode ainda ser presumido que qualquer transação envolvendo ativos financeiros seja rentável, ou que as recomendações ou decisões de investimento a serem tomadas no futuro, sejam rentáveis ou equivalentes a performance dos ativos financeiros referidos nesta apresentação. Estas ofertas serão feitas para os investidores através de documentos próprios que conterão as informações específicas do produto. Nenhuma oferta de quaisquerq q produtosp será feita em jurisdiçãoj ç na qualq tal oferta,, solicitaçãoç ou venda sejamj consideradas ilegais, g, ou parap investidores a queq não sejamj permitidas. O retorno do investimento é líquido de taxa de administração e performance porém não é líquido de impostos devidos. Esta apresentação não constitui uma oferta de venda ou solicitação de oferta de compra de quaisquer ativos financeiros e nada nesta apresentação deve limitar ou restringir as particularidades de qualquerq q oferta específica. p Quaisquer declarações feitas a respeito da expectativa de desempenho, ou a respeito de metas de risco e retorno não constitui uma representação ou garantia de que as mesmas serão atingidas. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. 54

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços

FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços FIDC Fornecedores Petrobras Industrial e Serviços ATENÇÃO: LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA, ESPECIALMENTE A SEÇÃO FATORES DE RISCO 1 ª Série de Emissão do FIDC R$ 72.500.000 Estruturação, Distribuição,

Leia mais

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC

Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC. Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Renda Fixa Privada Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Uma alternativa de investimento atrelada aos créditos das empresas O produto O Fundo de Investimento em Direitos Creditórios

Leia mais

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC

Material Explicativo sobre FIC-FIDC e FIDC Material Explicativo sobre 1. Definições Gerais Os Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIC-FIDC) são aqueles que investem pelo menos 95% de seu patrimônio

Leia mais

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating A- As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante margem de cobertura muito boa para o pagamento do principal,

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2010 Comunicado à Imprensa Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Fevereiro de 2010 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Workshop de Securitização FIDC E CRI Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Mercado Iniciativas do Mercado - ANBIMA Classificação de FIDCs Formulário

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO MARTINS FIDC (CNPJ: 07.162.400/0001-42) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/06/2014. São Paulo, 15 de agosto de 2014. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar. 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

INSTRUÇÃO CVM Nº 531, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013 Altera dispositivos da Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001 e da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado,

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro

Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro Alternativas de Funding para Infraestrutura no Mercado de Capitais Brasileiro DEBÊNTURES DE INFRAESTRUTURA - CONCEITO Debêntures: título de crédito, representativo de dívida da companhia emissora (art.

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) Material Explicativo sobre (CRI) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis são títulos lastreados em créditos imobiliários, representativos de parcelas de um direito creditório. O ativo permite

Leia mais

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs

Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Crédito Direto ao Consumo e Securitização via FIDCs Jayme Bartling Senior Director 19 de fevereiro de 2008 Agenda > O Processo de Análise da Fitch > Riscos Inerentes à Securitização > Quantificando Subordinação

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II

Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II 2014 Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro Operações de Recebíveis de Royalties de Petróleo II Nota Técnica 14 Nota Técnica nº 14 Operações de Recebíveis de Royalties de

Leia mais

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

Material Explicativo sobre Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) Material Explicativo sobre (CRA) 1. Definições Gerais Os Certificados de Recebíveis estão vinculados a direitos creditórios originários de negócios realizados, em sua maioria, por produtores rurais ou

Leia mais

Prezado(a) Associado(a),

Prezado(a) Associado(a), Prezado(a) Associado(a), Abaixo, os itens do Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para considerações e comentários V.Sas. A minuta trata de três mudanças, grifadas

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial

(**) Renegociação de divida representada por Acordo Judicial São Paulo, 15 de maio de 2015. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.: RELATÓRIO

Leia mais

FII e FIDC Regulação e Funcionamento

FII e FIDC Regulação e Funcionamento FII e FIDC Regulação e Funcionamento Bruno Gomes Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados 12 de março de 2015 Aviso As opiniões e conclusões aqui apresentadas são de responsabilidade do apresentador

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL. 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista TERMO DE ADESÃO AO REGULAMENTO E CIÊNCIA DE RISCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL 1 - Nome do Cotista 2 - Identificação do Cotista 3 - Agência N 4 - Conta

Leia mais

Sumário executivo. Página 1 de 10. Seniores, Mezanino e Subordinadas O RATING

Sumário executivo. Página 1 de 10. Seniores, Mezanino e Subordinadas O RATING Página 1 de 10 F FE0001-2014 A(fe) de Longo Prazo Relatório de Rating (Monitoramento) 05, mai, 2014 Ações recentes 05, mai, 2014 - Confirmação do Rating 10, jan, 2014 - Atribuição do Rating A(fe) de Longo

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

Rating FIDC EXODUS INSTITUCIONAL. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating brbbb(sf) As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência baixa, a qual garante boa margem de cobertura para o pagamento do principal,

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF Conceito 1 Conceito Integração dos mercados imobiliário e de capitais, de modo a permitir a captação de recursos necessários para o desenvolvimento

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC Evaristo Dumont de Lucena Pereira epereira@machadomeyer.com.br Patrocinadores: 2 QUE BICHO É ESSE?????

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Demonstrações contábeis em 30 de abril de 2011

Demonstrações contábeis em 30 de abril de 2011 PORTO FORTE FUNDO DE INVESTIMENTOS EM DIREITOS CREDITÓRIOS MULTISSETORIAL (CNPJ nº 09.584.892/0001-90) Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis Em 30 de abril de 2011 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS LAVORO III. CNPJ/MF nº 20.256.

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS LAVORO III. CNPJ/MF nº 20.256. O presente programa foi preparado com as informações necessárias ao atendimento das disposições do código ANBIMA de regulação e melhores práticas para os fundos de investimento, bem como das normas emanadas

Leia mais

Prospecto de Distribuição Pública de Cotas Seniores da Primeira Emissão do

Prospecto de Distribuição Pública de Cotas Seniores da Primeira Emissão do Prospecto de Distribuição Pública de Cotas Seniores da Primeira Emissão do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CRÉDITO PRIVADO MULTISETORIAL CNPJ/MF nº 13.313.964/0001-31 Administração: Oliveira

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

POLÍTICAS DE LIQUIDEZ PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO

POLÍTICAS DE LIQUIDEZ PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO POLÍTICAS DE LIQUIDEZ PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO Propriedade da EUROVEST ASSET MANAGEMENT LTDA. e da IRIS INVESTIMENTOS E GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Proibida a reprodução total ou parcial deste código sem

Leia mais

PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DA 1ª SÉRIE DE EMISSÃO DO

PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DA 1ª SÉRIE DE EMISSÃO DO PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DA 1ª SÉRIE DE EMISSÃO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FINANCEIROS CREDIPAR MAIS CNPJ/MF: 12.501.636/0001-04 Cedente Negresco

Leia mais

CRÉDITO CORPORATIVO BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS R$2.880.000.000,00

CRÉDITO CORPORATIVO BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS R$2.880.000.000,00 Prospecto de acordo com o código ANBID de regulação e melhores práticas para os fundos de investimentos Prospecto Definitivo de Distribuição Pública das Quotas da Primeira Emissão do Fundo CRÉDITO CORPORATIVO

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL JANEO 2013 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA NO BRASIL MEDIDA PROVISÓRIA 601/2012: BENEFÍCIOS FISCAIS DE FIDCS DE PROJETOS DE INVESTIMENTO (INCLUSIVE INFRAESTRUTURA) A. Introdução 1. A fim de aprimorar os

Leia mais

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l

R e s o l u ç ã o. B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l R e s o l u ç ã o 3 7 9 0 B a n c o C e n t r a l d o B r a s i l S u m á r i o SEÇÃO I: DA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS... 1 Subseção I: Da Alocação dos Recursos... 1 Subseção

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC - DACASA FINANCEIRA (GRUPO DADALTO) II

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC - DACASA FINANCEIRA (GRUPO DADALTO) II Prospecto Preliminar da Distribuição Pública de Cotas Seniores da Primeira Série e de Cotas Seniores da 2ª Série de Emissão do FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS FIDC - DACASA FINANCEIRA (GRUPO

Leia mais

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014

sobre os Direitos INTERNA Departamento Data: 30/09/2014 Departamento de Ações e Custódia Metodologia de Provisionamento sobre os Direitos Creditórios Integrantes das Carte eiras dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1.

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2012 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura

Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Desafios do mercado de FIDCs e Fundos de Infraestrutura Ricardo Mizukawa São Paulo, 04/05/2013 FIDC Conceito Os FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios) mais conhecidos como Fundos de Recebíveis

Leia mais

CRÉDITO CORPORATIVO BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS R$2.880.000.000,00

CRÉDITO CORPORATIVO BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS R$2.880.000.000,00 Prospecto de acordo com o código ANBID de regulação e melhores práticas para os fundos de investimentos Prospecto Definitivo de Distribuição Pública das Quotas da Primeira Emissão do Fundo CRÉDITO CORPORATIVO

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.185/0001-83 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador

Leia mais

MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A.

MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A. Prospecto do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios MIT CNPJ/MF: 13.733.804/0001-41 Cedente dos Direitos Creditórios: MMC AUTOMOTORES DO BRASIL S.A. Classificação de risco das Cotas Seniores - Austin

Leia mais

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One

FIDC EMPÍRICA GOAL ONE FIDC EMPÍRICA. Goal One FIDC EMPÍRICA Goal One Relatório Mensal de Gestão - Dezembro/ 2015 Comentários do Gestor > No mês de dezembro observamos uma pequena variação na margem nos indicadores de liquidez e risco. Os indicadores

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.477. I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de investimento, bancos de câmbio e caixas econômicas;

CIRCULAR Nº 3.477. I - bancos múltiplos, bancos comerciais, bancos de investimento, bancos de câmbio e caixas econômicas; CIRCULAR Nº 3.477 Dispõe sobre a divulgação de informações referentes à gestão de riscos, ao Patrimônio de Referência Exigido (PRE), de que trata a Resolução nº 3.490, de 29 de agosto de 2007, e à adequação

Leia mais

Relatório de Monitoramento

Relatório de Monitoramento Relatório de Monitoramento............................................................................. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Bicbanco Crédito Corporativo II Data de Publicação:

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios BicBanco Crédito Consignado Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating

Leia mais

FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA DE INVESTIMENTO

FUNDAÇÃO CELG DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA DE INVESTIMENTO CRITÉRIOS MÍNIMOS PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA DE INVESTIMENTO DEZEMBRO/2013 Índice APRESENTAÇÃO... 3 O PROCESSO DE ANÁLISE DE INVESTIMENTOS...4 1. Fundos de Investimentos em Renda Fixa (FRFs)... 5

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.434/0001-20 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT D.T.V.M. LTDA. ( Administrador

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO BCSUL VERAX CPP 60

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS ABERTO BCSUL VERAX CPP 60 PROSPECTO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE QUOTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS PROSPECTO VÁLIDO DESDE 10 DE NOVEMBRO DE 2008 CNPJ 06.318.153/0001-68 AUSTIN RATING: AAA BENCHMARK

Leia mais

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9

PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS. Página 1 de 9 PROGRAMA APLICAÇÃO DE RECURSOS FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS Responsável Versão Última Atualização 15/07/2015 Página 1 de 9 PROGRAMA PARA APLICAÇÃO DE RECURSOS Exclusivo para Instituições Financeiras Associadas

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CORPORATIVO ABERTO BICBANCO CNPJ/MF Nº 14.237.210/0001-02

FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CORPORATIVO ABERTO BICBANCO CNPJ/MF Nº 14.237.210/0001-02 PROSPECTO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CORPORATIVO ABERTO BICBANCO CNPJ/MF Nº 14.237.210/0001-02 DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE ATÉ 1.500.000 (UM

Leia mais

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO O QUE É? No Brasil um fundo de investimento possui a sua organização jurídica na forma de um condomínio de investidores, portanto o fundo de investimento possui um registro na Receita Federal (CNPJ) pois

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CRÉDITO CONSIGNADO PRIVADO I C.N.P.J./M.F. n.º 08.273.747/0001-25 R$ 240.000.

RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM DIREITOS CREDITÓRIOS CRÉDITO CONSIGNADO PRIVADO I C.N.P.J./M.F. n.º 08.273.747/0001-25 R$ 240.000. Prospecto de acordo com o código de autoregulação da ANBID para a indústria de fundos de investimentos Prospecto de Distribuição Pública de Quotas Sênior da Primeira Emissão do RURAL FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL Condomínio: Fechado Administrador: SOCOPA Sociedade Corretora Paulista S/A Prazo: Indeterminado Gestor: Moka Gestora de Recursos de Terceiros Ltda. Data de Registro: 15/10/2010

Leia mais

Material Publicitário CONFIDENCIAL FINANÇAS ESTRUTURADAS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS FINANÇAS CORPORATIVAS ASSESSORIA A PROJETOS IMOBILIÁRIOS

Material Publicitário CONFIDENCIAL FINANÇAS ESTRUTURADAS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS FINANÇAS CORPORATIVAS ASSESSORIA A PROJETOS IMOBILIÁRIOS Material Publicitário CONFIDENCIAL FINANÇAS ESTRUTURADAS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS FINANÇAS CORPORATIVAS ASSESSORIA A PROJETOS IMOBILIÁRIOS Junho 2010 A Policard Cedente dos Direitos Creditórios A Policard

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 72 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010 Fundos de Investimento Imobiliário 09 de abril de 2010 Introdução Histórico No Brasil, os fundos imobiliários foram inspirados nos Real Estate Investment Trusts americanos, tendo sido constituídos na forma

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado

Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado Driver Brasil Two Banco Volkswagen Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Financiamento de Veículos CNPJ nº 17.920.603/0001-04 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES E COTAS MEZANINO DO

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES E COTAS MEZANINO DO PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DE COTAS SENIORES E COTAS MEZANINO DO As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários. O presente Prospecto

Leia mais

PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO

PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO PROSPECTO Julho de 2015 DAYCOVAL RENDA FIXA FI CNPJ nº 00807777/0001-62 ADMINISTRADORA Daycoval Asset Management Adm de Recursos Ltda CNPJ: 72027832/0001-02 Registro CVM Ato Declaratório nº 8056, de 02122004

Leia mais

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL. Rating Preliminar. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING MOKA FUND I - FIDC MULTISSETORIAL Relatório Analítico Rating Preliminar A- As cotas do FIDC encontramse suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante cobertura

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044.

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044. Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 30 de junho de 2011

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações financeiras

Leia mais

COORDENADOR LÍDER EMISSOR CEDENTE / DEVEDOR ASSESSOR LEGAL

COORDENADOR LÍDER EMISSOR CEDENTE / DEVEDOR ASSESSOR LEGAL CRI Socicam Emissão de séries sênior e subordinada da REIT Securitizadora S/A CONFIDENCIAL Agosto/2012 COORDENADOR LÍDER EMISSOR CEDENTE / DEVEDOR ASSESSOR LEGAL Termo de Responsabilidade: Esta apresentação

Leia mais

MATERIAL PUBLICITÁRIO

MATERIAL PUBLICITÁRIO Emissora Oferta Pública dos Certificados de Recebíveis Imobiliários da 10ª Série e da 11ª Série da 5ª Emissão da Gaia Securitizadora S.A. Lastreados em cédulas de crédito imobiliário representativas de

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Grupos CNPJ: 03.706.

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Grupos CNPJ: 03.706. Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores

Leia mais

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes Fundo de Investimento em Direitos Créditórios Empírica Home CNPJ nº 17.334.148/0001-65 (Administrado pela Gradual Corretora de Câmbio Títulos e Valores Mobiliários S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Data de Competência: 06/10/2015 1. CNPJ 10.322.668/0001-09 2. PERIODICIDADE MÍNIMA

Leia mais

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP

Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Data de Publicação: 3 de fevereiro de 2012 Relatório de Monitoramento Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Multisetorial SM LP Ratings em Fevereiro de 2012 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Abril de Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda fixa

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Politica de Investimentos tem como objetivo

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Séries: 95ª e 96ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-10 Controle: D.04.10.04 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 30/09/2013 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73

PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73 PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73 Classificação CVM: Multimercado Classificação ANBID: Multimercado com Renda Variável com Alavancagem (cód.:

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Fevereiro de 2015 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

B(fe) de Longo Prazo. Brasil Government Senior Debt FIDC NP. Sumário executivo. Página 1 de 8. Classe de Cotas. Cotas Classificadas Cotas Classe Única

B(fe) de Longo Prazo. Brasil Government Senior Debt FIDC NP. Sumário executivo. Página 1 de 8. Classe de Cotas. Cotas Classificadas Cotas Classe Única Página 1 de 8 FE0009-2011 B(fe) de Longo Prazo Relatório de Rating (monitoramento) 19, dez, 2012 Ações recentes 19, dez,2012 Confirmação Confirmação 31, out, 2011 Atribuição. B(fe) 05, out, 2011 News Release

Leia mais

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes CNPJ nº 16.975.644/0001-35 (Administrado pela Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) (CNPJ nº 33.868.597/0001-40) Demonstrações Financeiras Referentes ao Período de 08 de Julho de

Leia mais

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC FORNECEDORES ODEBRECHT (CNPJ: 12.630.101/0001-25) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015.

REF.: RELATÓRIO TRIMESTRAL DO FIDC FORNECEDORES ODEBRECHT (CNPJ: 12.630.101/0001-25) - PERÍODO ENCERRADO EM 30/09/2015. São Paulo, 16 de novembro de 2015. À Comissão de es Mobiliários ( CVM ) Gerência de Acompanhamento de Fundos Estruturados - GIE Rua Sete de Setembro, 111 30º andar 20159-900 - Rio de Janeiro - RJ REF.:

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2013 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº 10.446.951/0001-42 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O GRADIUS HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: Nº Informações referentes à Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SPINELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 55.075.238/0001-78 SETEMBRO/2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Spinelli Fundo de Investimento em Ações. As informações completas sobre esse fundo podem ser obtidas no Prospecto e no Regulamento do fundo,

Leia mais