Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e do Hospital São Paulo - HSP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e do Hospital São Paulo - HSP 2013-2017"

Transcrição

1 COMITÊ ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CETI DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI/UNIFESP DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI/HSP Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e do Hospital São Paulo - HSP Divisão de Planejamento e Governança de TI Departamento de Tecnologia de Informação Versão /09/2013

2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMITÊ ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Reitora Profa. Dra. Soraya Soubhi Smaili Vice-Reitora e Presidente do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação Profa. Dra. Valéria Petri Coordenador Executivo do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação Prof. Dr. Luiz Eduardo Galvão Martins Diretor do Departamento de Tecnologia da Informação da UNIFESP Sr. Marcello Sampaio Di Pietro Diretoria do Departamento de Comunicação Institucional Pró-Reitora de Administração Profa. Dra. Janine Schirmer Pró-Reitora de Assuntos Estudantis Profa. Dra. Andrea Rabinovici Pró-Reitora de Extensão Profa. Dra. Florianita Coelho Braga Campos Pró-Reitora de Graduação Profa. Dra. Maria Angélica Pedra Minhoto Pró-Reitor de Planejamento Prof. Dr. Esper Abrão Cavalheiro Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa Profa. Dra. Maria Lucia Oliveira de Souza Formigoni Diretora da Secretaria de Gestão com Pessoas Profa. Dra. Rosemarie Andreazza Diretora do Campus Baixada Santista Profa. Dra. Regina Célia Spadari Diretora do Campus Diadema Profa. Dra. Virgínia Berlanga Campos Junqueira Diretor do Campus Guarulhos Prof. Dr. Daniel Arias Vazquez Diretor do Campus Osasco Prof. Dr. Murilo Leal Pereira Neto Diretor do Campus São José dos Campos Prof. Dr. Luiz Leduíno de Salles Neto Diretora do Campus São Paulo Profa. Dra. Rosana Fiorini Puccini Presidente do Conselho Gestor do Hospital Universitário Prof. Dr. Flávio Faloppa Diretor do Departamento de Tecnologia da Informação do Hospital Universitário Esp. Orlando Lima Cardoso Chefe do Departamento de Informática em Saúde Prof. Dr. Paulo Bandiera Paiva Superintendente do Hospital Universitário Prof. Dr. José Roberto Ferraro EQUIPE PARTICIPANTE Ana Lucia da Silva Beraldo (SJC) Bruno Domingues Barbosa (G) Carlos Alberto Guimarães Filho (DTI-HSP) Cristiane Reis Nogueira (DTI) Everaldo Dias Amorim (D) Fabiano Losilla de Carvalho (O) Marcello Sampaio Di Pietro (DTI) Fabio Alvarez Predolim (RH) Profa. Dra. Heimar de Fátima Marin (ENF) Helena Eugênia Nogueira da Silva (HSP) Ione Santos Lopes (DTI) Prof. Dr. Ivan Torres Pisa (DIS) Jair Marolla (SP) Julio Villar Ornellas (BS) Leonidio Jose Goncalves Junior (BS) Lucia Uemura Sampaio (DTI) Marcello Sampaio Di Pietro (DTI) Marcelo Augusto Moraes Leonardeli (DTI) Maria Aparecida Cavanal (DTI) Mauricio da Silva Amato (DTI) Neide Tomoko Nishidomi Torigoe (DTI) Orlando Lima Cardoso (DTI-HSP) Pedro Luiz Canassa (DTI) Rafael Vinicius Dare Giusti (DTI-HSP) Reginaldo de Lima Barbosa (O) Ricardo Pereira Nogueira (DTI) Rivaldo Sampaio de Oliveira Junior (PROPGPQ) Rodrigo Pedro Biscoki Nunes (G) Rodrigo Santin (DTI) Samir Silvano Jacob (DTI-HSP) Sergio Alexandre de Carvalho (DTI-HSP) Silvana Solange Ferreira Xavier Gimenez (DTI- HSP) Tatiana Patricia Farias da Cruz (DIS) Vicente Medeiros da Silva Costa (DTI) Wagner Gomes Bastos (DTI) Walfran Carvalho de Araujo (SJC) COORDENAÇÃO DO PROJETO Me. Fábio Luís Falchi de Magalhães: Assessor e Chefe da Divisão de Planejamento e Governança de TI do Departamento de Tecnologia da Informação CONSULTORIA EXTERNA Prof. Dr. Eduardo Pereira Marques, Universidade do Estado do Rio de Janeiro / Fundação Getúlio Vargas 2

3 PREFÁCIO A Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) é atualmente uma grande Universidade. Em um curto período de 6 anos saímos de 1 campus para 6 campi, de 5 cursos de graduação para mais de 33, um aumento do corpo docente em mais de 100%, passando de 600 para quase 1500, e um crescimento no corpo discente de graduação que passou de 1250 para mais de 10 mil estudantes (aumento de mais de 8 vezes). Em nível de pós-graduação o stricto sensu e a residência são cerca de 5 mil matriculados e na especialização ultrapassamos os 7 mil. Esse forte aumento não foi acompanhado de um número proporcial de técnicos-administrativos em educação, que continua em patamares semelhantes ou até inferiores aos observados há 8 anos. A grande demanda por infraestrutura, o rápido crescimento e a ausência de uma cultura de formação continuada, não possibilitou que nossos técnicos recebessem uma atualização para atender todo o volume de mudanças em andamento. Neste contexto a área de Tecnologia da Informação (TI) requisitou medidas de reestruturação emaior investimento para o atendimento das demandas prementes de todos os campi. Incialmente, criou-se o Departamento de TI (DTI) e em conjunto com a discussão da reforma de estatuto, em 2010, foi criado o Comitê Estratégico em TI (CETI). Porém, tornou-se cada vez mais necessário discutir mais amplamente as atribuições e a estrutura organizativa, além de equacionar as estruturas de TI existentes em toda a instituição. Atualmente a universidade possui divisões de TI em todos os seus campi e em cada pró-reitoria, além do Comitê de TI (CTI) do seu Hospital Universitário/Hospital São Paulo. Por outro lado, é preciso também planejar cada vez mais a compra, reposição e reestruturação da infraestrutura de funcionamento. Também é fundamental atuarmos para a total informatização da Universidade e sua estrutura. Ao assumirmos a gestão no final de fevereiro de 2013, decidimos ampliar a composição do CETI para criar uma maior integração entre o DTI, Departamento de Informática em Saúde (DIS) da EPM, o CTI do Hospital São Paulo e as divisões de TI dos diferentes campi. Nomeamos como coordenador executivo do CETI o Prof. Dr. Luiz Eduardo Galvão Martins e para a Presidência a nossa vice-reitora Profª Drª Valéria Petri. Logo nos primórdios deste recém empossado CETI, deliberações importantes foram tomadas como a decisão da aquisição do sistema de informação SIG da UFRN, entre outras coisas. Ficou também evidenciada a necessidade de realizar um Planejamento Estratégico em TI (PETI) que possibilitasse a análise e avaliação da estrutura existente e buscasse novos procedimentos e integração. Para iniciar este processo, foi elaborado o debate sobre a mudança da estrutura organizacional de TI da UNIFESP. A estratégia escolhida está em plena consonância com a nossa gestão, que reconhece a centralidade da TI e que pretende impulsioná-la a partir da nossa própria trajetória, bem como da experiência de outras universidades que estabeleceram planejamentos nesta área. Não pretendemos descartar o acúmulo que certamente temos e também não desejamos copiar um modelo pronto. Por isso, o debate no interior do PETI é a melhor proposta, além de ser um instrumento poderoso de discussão conjunta, de reconhecimento, de alinhamento para a eficiência e da busca contínua da qualidade. A partir do conhecimento e compartilhamento mútuo, será possível a identificação dos passos a serem dados para uma construção contínua e sustentável. Parabéns a todos os envolvidos pela iniciativa e bom trabalho! Profa. Dra. Soraya Soubhi Smaili Reitora da UNIFESP

4 SUMÁRIO 1 - Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação - PETI da UNIFESP / HSP Objetivo Apresentação Introdução Histórico da área de Tecnologia da Informação da UNIFESP / HSP Comitês de Tecnologia da Informação ligados a UNIFESP e Hospital São Paulo Departamentos relacionados à área de TI ligados a UNIFESP Departamentos relacionados à área de TI ligados ao Hospital São Paulo Organograma da TI da UNIFESP e seu Hospital Universitário Visão de futuro / Missão / Valores da TI Visão de futuro TI-UNIFESP (2017) Missão TI-UNIFESP Visão de futuro TI-Hospital São Paulo (2017) Missão TI-Hospital São Paulo Valores Diagnóstico situacional SWOT da TI Pontos fortes - TI-UNIFESP Pontos fracos - TI-UNIFESP Oportunidades externas - TI-UNIFESP Ameaças externas - TI-UNIFESP Pontos fortes - TI-HSP Pontos fracos - TI-HSP Oportunidades externas - TI-HSP Ameaças externas - TI-HSP Diretrizes estratégicas para a TI Mapa estratégico da TI Portfólio de projetos de TI Painel de indicadores e projetos estratégicos de TI Portfólio de Programas de Projetos de TI com total orçamentário Matriz GUT (Gravidade x Urgência x Tendência) dos Objetivos Estratégicos da TI Alinhamento estratégico de cada projeto do Portfólio de Projetos da TI Priorização do Portfólio de Projetos de TI (Alinhamento x Complexidade) Priorização do Portfólio de Projetos do PETI UNIFESP-HSP Considerações Finais Bibliografia

5 GLOSSÁRIO BI: Business intelligence BSC: Balanced Scorecard CAIDI: Centro de Avaliação e Integração de Dados Institucionais CETI: Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CGSI: Comitê de Gestão de Segurança da Informação CGU: Controladoria Geral da União CNES: Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde COBIT: Control Objectives for Information and related Technology COINFO: Coordenadoria de Informações CPA: Comissão Própria de Avaliação CTTI: Comitê técnico de Tecnologia da Informação DIC: Departamento de Importação e Compras DRH: Departamento de Recursos Humanos DSI: Divisão de Sistemas de Informação DTI: Departamento de Tecnologia da Informação EGTI: Estratégia Geral de Tecnologia da Informação ENAP: Escola Nacional de Administração Pública FAP: Fundação de Apoio da UNIFESP FAPESP: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FINEP: Financiadora de Estudos e Projetos GED: Gerenciamento Eletrônico de Documentos HU: Hospital Universitário igov-ti: Índice de maturidade de governança de TI estabelecido pelo TCU ITIL: Information Technology Infrastructure Library MOE: Manual de Organização Eletrônico MPOG: Ministério do Planejamento, orçamento e gestão PACS: Picture Archiving and Communication System PAIUB: Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras PCCS: Planos de cargos, carreiras e salários PCN: Plano de continuidade de negócios PDI: Plano de Desenvolvimento Institucional PDTI: Plano Diretor de Tecnologia da Informação PETI: Plano Estratégico de Tecnologia da Informação PMBoK: Project Management Body of Knowledge POSGRAD: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRAE: Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis PROEX: Pró-Reitoria de Extensão PROGRAD: Pró-Reitoria de Graduação PROPLAN: Pró-Reitoria de Planejamento PSI: Política de segurança da informação REHUF: Reestruturação e Expansão dos Hospitais Universitários Federais REUNI: Reestruturação e Expansão das Universidades Federais SARS: Setor de Administração de Redes e Serviços SEAD: Secretaria de Ensino à Distância SEFTI: Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação do TCU SISP: Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática SLTI: Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação STI: Secretaria de TI da UNIFESP TCU: Tribunal de Contas da União UAB: Universidade Aberta do Brasil UnA-SUS: Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde 5

6 1 - Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação - PETI da UNIFESP / HSP Objetivo O objetivo deste documento é apresentar o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI, a fim de alinhar a TI, aperfeiçoando a concretização da missão da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP e de seu Hospital Universitário (Hospital São Paulo) para o período de 2013 a É esperado com a implantação deste plano alcançar um novo nível de maturidade de governança de TI 1, apoiando na melhoria contínua do ensino, da pesquisa, da extensão e da assistência da UNIFESP e seu Hospital Universitário / Hospital São Paulo - HSP. Estes são alguns dos principais benefícios 2 esperados pela melhoria da governança de TI: Melhoria no desempenho e na qualidade dos serviços de TI; Aumento da satisfação dos usuários; Maior eficiência no uso dos recursos; Aumento da disponibilidade dos serviços de TI; Alinhamento da TI com o negócio; Redução dos riscos operacionais; Conformidade com a legislação Apresentação Este trabalho é a compilação de vários trabalhos realizados pela área de TI da UNIFESP e Hospital São Paulo, a pedido do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI da UNIFESP, e que tiveram como base para sua construção, respectivamente: Plano de Desenvolvimento Institucional PDI da UNIFESP ; Plano Diretor de Tecnologia da Informação da UNIFESP - PDTI 2010, aprovado pelo CETI em abril/2010; Plano de profissionalização da área de Tecnologia da Informação da UNIFESP , apresentado a Reitoria em dezembro/2010; Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do Hospital São Paulo PETI/HSP , parcialmente apresentado ao Comitê Gestor do HSP em outubro/2011; Manual de Organização Eletrônico MOE do Departamento de Tecnologia da Informação - DTI-UNIFESP, apresentado a Reitoria em dezembro/2011; Estudo sobre diversos assuntos realizados pelo DTI-UNIFESP, pelo Comitê Técnico de Tecnologia da Informação CTTI e seus respectivos grupos de trabalho nos anos de 2011, 2012 e 2013; 1 A UNIFESP foi classificada como de estágio inicial de nível de Governança de TI, segundo índice IGOVTI-TCU 2012 com nota 0,34 numa escala de 0,0 a 1,0, aonde são apresentados 3 estágios (inicial, intermediário e avançado). 2 FERNANDES, Aguinaldo A. ABREU, Vladimir F. de. Implantando a Governança de TI da Estratégia a Gestão de Processos e Serviços. Edição 3ª. Rio de Janeiro: Brasport,

7 Relatórios de auditoria respondidos ao TCU e CGU nos anos de 2010, 2011 e 2012 sobre Governança de TI; Estratégia Geral de Tecnologia da Informação EGTI /2015 do SISP/MPOG. Este documento sofreu diversas modificações após a versão 6.1 entregue para todos os membros do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI da UNIFESP para análise em dezembro/2012 que tinha como título anterior: Planejamento estratégico de Tecnologia da Informação do Hospital São Paulo PETI/HSP No mês de julho/2013, após apresentação da versão 8.1 ao CETI, foi sugerido que o documento fosse reduzido a fim de contemplar apenas os aspectos realmente estratégicos. Em relação à versão anterior, foram excluídos os capítulos 7, 8 e 9, aonde era realizado a apresentação detalhada dos projetos, o catálogo de serviços do DTI e a relação das atividades realizadas e em andamento pelo DTI, como também os 32 anexos, com exceção da bibliografia. Este material excluído estará disponível na íntegra no futuro site do CETI e para futura aprovação por este comitê. A produção final deste trabalho foi realizada pelo Assessor de Planejamento do DTI, Me. Fábio Luís Falchi de Magalhães, em conjunto com a equipe da Divisão de Planejamento e Governança de TI do DTI e pelos diretores do DTI/HSP, Esp. Orlando Lima Cardoso e do DTI/UNIFESP, Marcello Sampaio Di Pietro, com revisão final pelo Coordenador executivo do CETI, Prof. Dr. Luiz Eduardo Galvão Martins. Este documento foi aprovado na reunião ordinária do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI/UNIFESP em 28/08/2013, sem nenhum voto contrário e com duas abstenções, e em seguida encaminhado para homologação e assinatura pela reitora, Profa. Dra. Soraya Soubhi Smaili, além de futura publicação do extrato do documento no Diário Oficial da União DOU, seguindo recomendação do MPOG. Contou-se também com a participação de vários colaboradores de TI da UNIFESP que contribuíram com sugestões e alterações para as várias versões deste documento. Nas primeiras versões 2010/2011, houve também a participação de um consultor externo, Prof. Dr. Eduardo Marques da Universidade Estadual do Rio de Janeiro / Fundação Getúlio Vargas, que auxiliou no emprego da metodologia Balanced Scorecard - BSC 4 e de outras metodologias e práticas de governança na área de TI, seguindo as recomendações do Ministério do Planejamento MPOG 5 e Tribunal de Contas da União TCU 6. 3 É necessária a elaboração de um documento balizador das diretrizes estratégicas e metas de aprimoramento institucional dos órgãos que compõem o SISP, visando orientar o aperfeiçoamento da governança de Tecnologia da Informação de cada um deles. Esse documento é denominado Estratégia Geral de Tecnologia da Informação EGTI. A EGTI estabelece metas de curto e médio prazos a serem cumpridas pelos órgãos do SISP, em diferentes perspectivas de atuação, e propõe a mensuração objetiva de resultados por meio de indicadores, o que permite a avaliação de como a gestão de Tecnologia da Informação está sendo realizada nos órgãos. Site: 4 Prática de gestão mais importante e revolucionária dos últimos 75 anos (Revista Harvard Business Review, 2006) que é muito utilizado no mercado, pela administração direta e nas IFES. É uma metodologia recomendada pelo MPOG e órgãos de controle que ilustra a estratégia das organizações priorizando o que precisa ser realizado. É também uma ferramenta para construção de planejamento estratégico, tático e operacional, aonde é possível descobrir e resolver as causas dos problemas e não apenas os efeitos (paliativo), além de ser utilizada para mensuração do desempenho e o estabelecimento de metas. 5 Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática SISP da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação SLTI do Ministério do Planejamento, orçamento e gestão - MPOG. 7

8 Este é o primeiro Plano de Tecnologia da Informação, em nível estratégico, de médio e longo prazo, possibilitando a definição de objetivos, indicadores, estratégias e diretrizes para a área de TI. Neste documento é apresentado um Portfólio de Programas com os principais projetos que poderão ser executados para o alcance das metas, alinhados a estratégia da UNIFESP. Como desdobramento deste documento, será construído o Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, de caráter tático e com uma visão de prazo mais curto que este, com o detalhamento das ações necessárias para implantar este Plano Estratégico de TI. 1.3 Introdução Com a expansão exponencial e as demandas já reprimidas antes do ingresso da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP no Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI, a falta de investimento de recursos acabou gerando um cenário fragilizado que se encontrava a área de TI da UNIFESP até o ano de Não apenas em relação à questão de tecnologia, mas também da sua governança, reflexo da cultura e política organizacional que acabou não estimulando a formalização do planejamento com uma visão de longo prazo, criando espaço para práticas emergenciais de governança. A nova cultura organizacional da TI da UNIFESP a ser implantada tem como objetivo mudar o foco da gestão de prioridade com questões emergenciais e reativas para uma gestão com enfoque em ações pró-ativas e de visão de médio e longo prazo, visando apoiar na solução dos problemas institucionais. Nos últimos três anos, um dos maiores desafios da área de TI foi criar um processo de ruptura desta situação, construindo uma nova metodologia de trabalho a fim de atender as novas Diretrizes para a área de TI (Vide capítulo 4). Atualmente existe uma grande parceria entre o DTI da UNIFESP e o HSP, onde são compartilhados diversos recursos e serviços, como, por exemplo, ativos e recursos de infraestrutura e rede, espaço físico, datacenter, além de recursos humanos. Porém a TI está com uma estrutura institucional desarticulada, enfraquecida e polarizada. A TI para todos, política iniciada antes mesmo do projeto REUNI e mantida principalmente pela última reitoria, permitiu que cada pró-reitoria, campi e até diversos departamentos acadêmicos e administrativos solicitassem profissionais de TI, criando núcleos até maiores comparados com alguns setores do próprio DTI, trabalhando de forma isolada e com pouca integração. A imagem do DTI institucional começou a ser recuperada, devido à mudança de filosofia, mais propositiva atuando mais no nível tático do que no operacional. Novas equipes foram Este órgão atua na normatização, gestão e coordenação das ações do SISP. As áreas de Tecnologia da Informação dos diversos Ministérios, como o da Educação, entre outros, atuam como órgãos setoriais na implantação direta das diretrizes do sistema. Site do SISP: 6 O Levantamento de Governança de TI na Administração Pública Federal (APF), realizado pela Secretaria de Fiscalização e Tecnologia da Informação (Sefti) indicou o baixo nível de Governança de TI na Administração Pública Federal. Apenas 5% das 265 instituições pesquisadas estão em estágio aprimorado de gestão e governança de TI, sendo que 38% estão em estágio intermediário e 57% em estágio inicial. Site da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação (Sefti) vinculada ao TCU para área de TI: 8

9 criadas e grandes investimentos foram realizados, integrado a um planejamento estratégico em TI efetivo e articulado nos últimos três anos. Uma postura ousada e inovadora tem colaborado para a construção de uma nova TI institucional Histórico da área de Tecnologia da Informação da UNIFESP / HSP A informática começou a ser implantada em 1976 na Universidade Federal de São Paulo UNIFESP, antiga Escola Paulista de Medicina EPM a partir do pioneiro e médico, o Prof. Dr. Silvio Borges, tendo criado o Serviço de Informática, que depois se transformou no Centro de Processamento de Dados (CPD) que na época atendia às necessidades tanto da Escola quanto do Hospital. Em 1988, a Escola Paulista de Medicina inaugura um órgão com finalidades de pesquisa, formação de profissionais na área de Informática em Saúde e para o desenvolvimento de aplicativos de informática para a área da saúde o Centro de Informática em Saúde (CIS). Após 10 anos de atividades, em 1999, é transformado em Departamento Acadêmico do Campus São Paulo Vila Clementino. No ano de 1994, simultaneamente à adesão da UNIFESP ao PAIUB (Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras), o setor de Avaliação da instituição foi transformado em um Centro (Centro de Avaliação e Integração de Dados Institucionais - CAIDI). De Centro de Processamento de Dados passou a ser chamado de Departamento de Processamento de Dados DPD, e até o ano de 2003, foi dirigido pelo Sr. Luiz Tadeu Jorge, técnico-administrativo já aposentado. Durante esse período foi criada a Coordenadoria de Informações - COINFO, órgão executivo da Reitoria e de representação máxima das Unidades quanto às questões de Informações e de Informática de interesse institucional. Em 1999, através de decisão da COINFO foi adquirido o Sistema Hospitalar da empresa Vector, em substituição ao sistema em COBOL, finalizando a implantação dos seus módulos em Em negociação, a instituição recebeu o código-fonte do Sistema de Informatização Hospitalar da Vector para sua customização. Desde então os módulos deste sistema passaram a ser implantados em outras unidades hospitalares ligadas a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina SPDM. Neste período, outros profissionais de tecnologia que trabalharam no DPD também foram absorvidos por outras unidades da SPDM, como o Programa de Atenção Básica e Saúde da Família - PABSF e o Hospital de Pirajussara. Em 2003, o DPD foi renomeado para Departamento de Informações DI e em seguida em 2007 passou a ter o atual nome de Departamento de Tecnologia de Informação DTI. De julho de 2003 até setembro de 2008 teve como diretor o Prof. Dr. Meide Silva Anção. Com a expansão, a partir de 2006, são criados grupos de TI nos diversos campi da UNIFESP: Baixada Santista, Diadema, Guarulhos e São José dos Campos. Paralelamente, devido ao aumento crescente desta demanda, as Pró-Reitorias acadêmicas também criam suas equipes de TI a fim de auxiliar na tomada de decisão estratégica. 9

10 De setembro de 2008 até fevereiro de 2009, em período de gestão pró-tempore, ficou a cargo da Sra. Neide Tomoko Nishidomi Torigoe a direção do DTI. Em março de 2009, o Departamento foi desmembrado, com a implantação de um segundo Departamento de Tecnologia de Informação para atender as demandas do Hospital Universitário o Hospital São Paulo (DTI-HSP), tendo o Prof. Meide como diretor deste novo departamento. O DTI da UNIFESP passou a partir de março de 2009 a ser dirigido pelo Prof. Dr. Paulo Bandiera Paiva, cargo que exerceu até fevereiro de Alguns dos principais trabalhos desenvolvidos nesta gestão foram: a construção do novo Plano Diretor de Tecnologia da Informação da UNIFESP PDTI para o biênio 2010/2011 e a mudança do Setor de Redes de Computadores SRC do DIS para o DTI. O Plano Diretor de Tecnologia da Informação - PDTI construído no 2º semestre/2009 da UNIFESP PDTI, foi o primeiro trabalho colaborativo de planejamento realizado com a participação dos principais stakeholders da instituição, tendo representantes das diversas pró-reitorias e dos novos campi, além da equipe de TI central. De fevereiro a maio de 2010, o Sr. Jair Marolla esteve à direção interina do DTI-UNIFESP. Seu principal trabalho foi auxiliar na implantação da Divisão de Governança e Planejamento de TI com a transferência do Me. Fábio Luís Falchi de Magalhães para o DTI para continuar o trabalho de construção deste planejamento e apoiar no processo de mudança da cultura organizacional da TI da UNIFESP. Nesse período, a antiga COINFO, após 2 anos de inatividade, é recriada com o novo nome de Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI, a partir da portaria nº 392 de 01/03/2010, indicando para Presidência o Vice-reitor, Prof. Dr. Ricardo Smith, e como coordenadora executiva, a Profa. Dra. Heimar de Fátima Marin. No mês de maio de 2010, o Prof. Dr. Ivan Torres Pisa é nomeado novo diretor do DTI- UNIFESP. No mês de agosto de 2010, durante sua gestão, o consultor da UERJ Prof. Dr. Eduardo Marques, a pedido do CETI, vem auxiliar a consolidar a Divisão de Planejamento e Governança do DTI, além de auxiliar no processo de profissionalização da governança da TI da UNIFESP. Além disso, foi responsável por organizar internamente a atividade dos setores para aumento de desempenho dos resultados, mostrar aos gestores que a atividade de TI exige prioridade e investimento. Prof. Meide fica como diretor do DTI/HSP até o mês de outubro de 2010, assumindo em seu lugar o Especialista Orlando Lima Cardoso. Simultaneamente à mudança de direção é criada o Comitê de Tecnologia da Informação CTI do Hospital São Paulo, tendo como presidente o Superintendente do HSP, Prof. Dr. José Roberto Ferraro. O atual diretor de TI, Sr. Orlando Lima Cardoso faz parte também, como membro, do comitê de TI da SPDM composto por representantes dos Hospitais Afiliados, PABSF e Hospital São Paulo, criado a partir da apresentação do Plano Diretor de TI para organizar a política de TI de assuntos relacionados à tecnologia da SPDM. Neste ínterim, no mês de junho/2011 é nomeado o Sr. Marcello Di Pietro como novo diretor do DTI/UNIFESP somando-se a parceria entre os dois Departamentos de Tecnologia da Informação: UNIFESP e HSP. Destaca-se nesta gestão: os re-equipamentos dos novos campi e do campus São Paulo, a reestruturação do atual datacenter, a ampliação da infraestrutura de rede e telefonia, a ampliação das documentações de projetos em TI 10

11 seguindo os órgãos de controle, o estudo de implantação do projeto do Sistema SIG/UFRN e do Escritório de mapeamento de processos, como também a conclusão deste Plano Estratégico de TI - PETI para o período de iniciado na gestão do Prof. Dr. Ivan Torres Pisa em conjunto com o Sr. Orlando Lima Cardoso, diretor do DTI-HSP. Com a mudança da reitoria da UNIFESP em fevereiro de 2013 é alterado a composição do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI, a partir da portaria nº 1053 de 22/04/2013, indicando para Presidência a nova Vice-reitora, Prof. Dra. Valéria Petri, e como coordenador executivo, o Prof. Dr. Luiz Eduardo Galvão Martins. Como primeiras deliberações já na segunda reunião do CETI, em conjunto com os novos membros deste comitê, foram aprovados por unanimidade a continuidade do projeto SIG/UFRN da UNIFESP e a escolha do tipo container para a construção dos dois novos datacenters institucionais em detrimento de outras opções de mercado. 1.5 Comitês de Tecnologia da Informação ligados a UNIFESP e Hospital São Paulo Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI-UNIFESP 7 : tem competência de definir as políticas de informatização e de gerenciamento das informações decorrentes das atividades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade; aprovar e acompanhar a implantação do Plano de Desenvolvimento de Tecnologia da Informação PDTI, além de definir as metas do Departamento de Tecnologia da Informação, seu órgão executivo. É a seguinte a composição do CETI: Presidente; Coordenador Executivo; Diretor do DTI-UNIFESP; Diretor do Departamento de Comunicação Institucional; Pró-Reitores ou seus representantes; Diretores acadêmicos dos campi ou seus representantes; Presidente do Conselho Gestor do HU ou seu representante; Diretor do DTI-HU; Chefe do Departamento de Informática em Saúde - DIS; Superintendente do HU. Comitê de Tecnologia da Informação CTI-HSP: compete a este comitê a análise, manifestação ou proposição de ações pertinentes a TI do HSP, relativo às propostas apresentadas e requerimentos para usuários de TI no ambiente corporativo; aquisições; normatizações; padrões e melhoria das atividades do HSP; promover alinhamento das ações de TI às diretrizes do HU. É a seguinte a composição do CTI-HU: Superintendente do HU; Diretor Administrativo do HU; Diretor Técnico do HU; Representante do Comitê Gestor; Diretor do DTI HU; Diretor do DTI UNIFESP. 7 Segundo Portaria da Reitoria nº 1053 de 22/04/

12 Comitê Técnico de Tecnologia da Informação CTTI-UNIFESP 8 : é órgão assessor do CETI que possui competência de apoiar tecnicamente a definição das soluções, confecção das diretrizes gerais e das políticas em Tecnologia da Informação na Unifesp. Esta é a composição atual do CTTI: Diretor do DTI-UNIFESP; Diretor do DTI-HU; Representante de cada uma das divisões e/ou setores do DTI-UNIFESP e DTI- HU; Representante de cada uma das pró-reitorias; Representante de cada um dos campi; Representante do Departamento de Engenharia e Infraestrutura DEI-UNIFESP; Representante do Departamento de Recursos Humanos DRH-UNIFESP; Representante de cada uma das divisões e/ou setores do Departamento de Informática em Saúde DIS - Campus Vila Clementino - UNIFESP. Comitê de Gestão de Segurança da Informação CGSI-UNIFESP (em fase de criação): será o órgão executivo e consultivo de apoio ao Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação CETI quanto às questões de Segurança da Informação e gestão de riscos de TI institucional. As reuniões não foram iniciadas até o momento da conclusão deste documento. Posteriormente, será proposta a alteração das competências e membros dos diversos comitês, a fim de atender plenamente a este Planejamento Estratégico de TI. 1.6 Departamentos relacionados à área de TI ligados a UNIFESP Atuam direta e indiretamente na área de TI os seguintes setores: Vinculados à Reitoria: 1. Coordenadoria de Visão de futuro e Coordenadoria de Gestão da Informação, ambas vinculadas com a Pró-Reitoria de Planejamento: responsável pelo planejamento e indicadores estratégicos da UNIFESP, como também pelo Plano de Desenvolvimento Institucional PDI da UNIFESP. 2. Departamento de Edificações DE vinculado com a Pró-Reitoria de Planejamento: atua em conjunto com a Divisão de Administração de Redes e Serviços do DTI em projetos de infraestrutura central (rede de dados); 3. Departamento de Comunicação e Marketing Institucional: responsável pelo site institucional e pelas informações oficiais da UNIFESP e clipping institucional com notícias da UNIFESP e HU. 4. Secretaria de Ensino à Distância - SEAD: atua no desenvolvimento de pesquisa na área e fornece suporte completo aos docentes da UNIFESP em EaD; 5. Comissão Própria de Avaliação CPA: órgão assessor responsável pela Avaliação Institucional da UNIFESP. Vinculados à Pró-Reitoria de Administração: 1. Departamento de Tecnologia da Informação DTI-UNIFESP: órgão executivo do CETI. Atua nas ações de TI da Reitoria e também no Campus São Paulo, com o total de seis divisões e a parte dos recursos compartilhados com o HU e tem as seguintes atribuições: 8 Segundo Portaria da Reitoria nº 1886 de 04/11/

13 Divisão de Governança e Planejamento de TI: Planejar e gerenciar as atividades de governança de TI (PETI, PDTI, orçamento, políticas, aquisições, projetos e compliance), inclusive escritório de processos de negócios, além de ser responsável pela inculturação e criação das novas frentes na área de TI para atender a nova realidade da UNIFESP e também do seu hospital universitário; Divisão de Contratações de TI: como missão planejar e gerenciar as contratações de TI institucionais; Divisão de Banco de Dados: Planejar, gerenciar e prover soluções de TI de excelência, na área de banco de dados para a UNIFESP e também do seu hospital universitário; Divisão (Setor) de Administração de Redes e Serviços SARS: Planejar, gerenciar e manter o datacenter, a rede e os serviços oferecidos com excelência, além de fornecer acesso a todas as estações de trabalho da rede da UNIFESP; Divisão da Central de Serviços em TI CSTI: Oferecer aos usuários um ponto único de contato para prestação de serviços em TI (informática) da UNIFESP e também hospital universitário com qualidade, agilidade e eficiência, restaurando os serviços e recursos afetados no menor período possível; Divisão de Sistemas de Informação: Planejar, gerenciar e prover soluções de TI de excelência, na área de sistemas de gestão e de informação da UNIFESP; Assessoria executiva de TI: Apoiar na missão do DTI em gestão executiva das atividades e projetos da direção e chefes de divisões. 2. Departamento de Recursos Humanos DRH: atua no recrutamento, seleção e capacitação dos servidores, como também funcionários lotados no HSP na área de informática. Vinculados às Pró-Reitorias acadêmicas: Atendem as suas necessidades básicas de TI: 1. Divisão de Tecnologia da Informação da Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD; 2. Divisão de Tecnologia da Informação da Pró-Reitoria de Extensão PROEX; 3. Divisão de Tecnologia da Informação da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa POSGRAD; 4. Divisão de Tecnologia da Informação da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis PRAE. 5. Divisão de Tecnologia da Informação da Pró-Reitoria de Planejamento. Vinculados aos campi da UNIFESP na área administrativa: Atendem as suas necessidades básicas de TI dentro de todo o campus: 1. Divisão de Tecnologia da Informação Campus Baixada Santista; 2. Divisão de Tecnologia da Informação Campus Diadema; 3. Divisão de Tecnologia da Informação Campus Guarulhos 4. Divisão de Tecnologia da Informação Campus São José dos Campos; 5. Divisão de Tecnologia da Informação Campus Osasco; 6. Divisão de Tecnologia da Informação Campus São Paulo. Vinculados aos campi da UNIFESP na área acadêmica: Atendem as suas necessidades de TI relacionadas ao ensino, pesquisa e extensão: 1. Departamento de Ciência e Tecnologia - Campus São José dos Campos: atua no planejamento e gestão dos cursos deste campus. 2. Departamento de Informática em Saúde DIS - Campus Vila Clementino, atua no planejamento e gestão dos cursos de Gestão e Informática em Saúde deste campus e conta com 4 setores, atuando inclusive em parte na área administrativa para toda a UNIFESP: Desenvolvimento WEB: atua em consultoria e suporte ao desenvolvimento de páginas hospedadas no servidor unifesp.br; 13

14 Bioinformática: atua no desenvolvimento de ferramentas para análise de genomas e classificação de proteínas; Tecnologia de Informação: atua em pesquisa e desenvolvimento de metodologias utilizadas nas áreas de aplicações da informática em saúde; Telemedicina: representa o estabelecimento de um núcleo transdisciplinar para a promoção e desenvolvimento de programas de assistência e cooperação remota em saúde, com, o projeto do RUTE - Rede Universitária de Telemedicina Departamentos relacionados à área de TI ligados ao Hospital São Paulo Vinculados à Superintendência do HSP: 1. Departamento de Tecnologia da Informação DTI-HSP: órgão executivo do CTI atua nas ações de TI do HSP com o total de 6 setores que representam a Divisão de Sistemas de Informação: Divisão de Sistemas de Informação: Planejar, gerenciar e prover soluções de TI de excelência, na área de sistemas de gestão e de informação do HSP; Divisão de Informações Estratégicas (BI): apóia no desenvolvimento de relatórios institucionais do HSP perante os órgãos de controle externos SAHE: Sistema de Avaliação dos Hospitais e Ensino como também para a alta administração. 2. Além destes, 6 setores são compartilhados de forma mix com o Departamento de Tecnologia da Informação DTI da UNIFESP, explicitados no item anterior, respectivamente: Divisão de Planejamento e governança de TI; Divisão de contratações de TI; Divisão de Banco de Dados; Divisão (Setor) de Administração de Redes e Serviços SARS; Divisão da Central de Serviços em TI CSTI. 3. Assessoria de Informática da Superintendência: responsável pela página institucional do HSP e também pelas sessões de videoconferência do SIG - Rede RUTE pelo HSP; Vinculados aos outros departamentos do HSP: 1. Assessoria do Departamento Administrativo: responsável pelos relatórios institucionais do HSP perante os órgãos de controle externos SAHE: Sistema de Avaliação dos Hospitais e Ensino, além de gerenciar alguns contratos de TI do HSP; 2. Diretoria Administrativa Gerência de Engenharia: atua em conjunto com o setor de redes em projetos de infraestrutura; 3. Diretoria técnica - Setor de Escritório de Qualidade: atua na otimização dos processos de negócios - administrativos e hospitalares, além de atuar ativamente no processo de acreditação do HSP. Vinculados à SPDM: 1. Comitê de Tecnologia da Informação da SPDM: órgão máximo para tomada de decisão de políticas de informática e informação da SPDM; 2. TI - Superintendência Financeira SPDM: atual em projetos de Tecnologia da Informação da Superintendência Financeira da SPDM, além de gerenciar alguns contratos de TI do HSP; 3. Imprensa SPDM: atua no clipping institucional com notícias do HSP. O Hospital São Paulo também é beneficiado por projetos de TI realizado por outros hospitais afiliados, como, por exemplo, o convênio com a rede de hospitais filantrópicos com o serviço de conexão de rede para transmissão de eventos via satélite (FEHOSP). 14

15 1.8 Organograma da TI da UNIFESP e seu Hospital Universitário Segue abaixo, primeira figura, a atual estrutura de TI da UNIFESP, com o atual DTI- UNIFESP, DTI-HU, como também os polos de TI das pró-reitorias e campi. É proposta a criação de uma Secretaria de TI STI da UNIFESP, com o objetivo de reunir todos os polos de TI da instituição, inclusive ligados ao Hospital São Paulo, em uma única estrutura. Vide proposta na segunda figura abaixo. 15

16

17 17

18 2 - Visão de futuro / Missão / Valores da TI Visão de futuro TI-UNIFESP (2017) Estar entre as 40 melhores IFES em 2 anos e entre as 30 melhores IFES em 4 anos 9 em governança de Tecnologia da Informação e também em inovação tecnológica para melhoria contínua do ensino, pesquisa e extensão da UNIFESP. 2.2 Missão TI-UNIFESP Apoiar no planejamento, comunicação e gestão oferecendo soluções de TI de excelência para que a UNIFESP cumpra a sua missão 10, gerenciando todos os processos, recursos e ações de TI da UNIFESP Visão de futuro TI-Hospital São Paulo (2017) Progredir em inovação tecnológica e em governança de Tecnologia da Informação para melhoria contínua da assistência, ensino e pesquisa do Hospital São Paulo. 2.4 Missão TI-Hospital São Paulo Apoiar no planejamento, comunicação e gestão dos negócios oferecendo soluções de TI de excelência para que o Hospital São Paulo cumpra a sua missão. 2.5 Valores Humanização: Tratar o colaborador como ser humano, alinhando suas expectativas e desejos às necessidades do negócio; Profissionalismo: Proporcionar um clima agradável e organizado, visando resultados; Ética: Incentivar a transparência, o comprometimento e o respeito ; Equidade: Promover o senso de justiça continuamente; Gestão participativa: Estimular a decisão colegiada e o trabalho colaborativo; Empreendedorismo: Estimular a criatividade, o ensino e o treinamento, além da produção de conhecimento, inovação e pesquisa. 9 É proposta a meta de se atingir o nível intermediário e nota 0,53 (em uma escala de 0 a 1) no ano de 2016 segundo nota IGOV-TI do TCU na área de maturidade de Governança de TI 10 O DTI como órgão executivo do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação - CETI é o responsável por implementar a política de Tecnologia da Informação da UNIFESP.

19 3 - Diagnóstico situacional SWOT da TI Pontos fortes - TI-UNIFESP Governança de TI Recuperação da imagem do DTI, devido à mudança de filosofia, mais propositiva e uma postura mais inovadora; Grandes investimentos realizados nos últimos 3 anos; Apoio e confiança da alta administração da UNIFESP; Planejamento estratégico em TI mais efetivo, construído e articulado; Aumento da satisfação e do relacionamento dos clientes da TI (gestores e usuários); Adoção e conhecimento de novas práticas de governança de TI (BSC, IN 04/2010, COBIT); Bom planejamento dos recursos orçamentários em TI; Bom programa de capacitação de RH de TI; Ampliação de recursos e orçamento em TI; Ampliação da parceria do DTI-UNIFESP e DTI-HSP; Criação da função de gestão de aquisições, processos e projetos no DTI; Aumento da parceria com a RNP. RH de TI Bons profissionais de TI; Assiduidade e baixo índice de absenteísmo; Maioria dos servidores comprometidos, responsáveis e com senso crítico; Servidores multitarefa / multiprojetos simultâneos; Otimismo e criatividade; Capacidade / bom conhecimento técnico; Perseverança e heroísmo; Vontade de crescimento profissional; Flexibilidade; Autodidatismo Pontos fracos - TI-UNIFESP Segue abaixo um resumo dos principais pontos fracos analisados: GOVERNANÇA DE TI Inexistência de algumas áreas estratégicas de TI (segurança da informação, portal); TI pulverizada vários pólos de TI isolados (pró-reitorias e campi); Sucateamento da infraestrutura central de TI; POLÍTICAS DE TI Ausência de políticas para TI; 11 A análise SWOT é uma ferramenta utilizada para examinar uma empresa e os fatores que afetam seu funcionamento. Este é o primeiro estágio de planejamento, o que ajuda o gestor a focar nos pontos principais do negócio. A sigla SWOT representa a primeira letra das palavras, em inglês: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats (Pontos fortes, Pontos fracos, Oportunidades e Ameaças). Os Pontos fracos e fortes são fatores internos da empresa. Oportunidades e Ameaças são fatores externos. 19

20 PLANEJAMENTO DE TI Inadequação da governança e estratégia em TI; ORÇAMENTO DE TI Ausência de orçamento próprio para a TI; RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Inadequação do endomarketing da TI; CONTRATAÇÕES DE TI Inadequação da política de planejamento de contratações, gestão e fiscalização de contratos de TI; LIDERANÇA E ESTRUTURA DE TI Poucos perfis gerenciais na TI; Inadequação da estrutura organizacional de TI; CONTROLE DE TI Ausência de indicadores de desempenho de gestão de TI; Ausência da função de auditoria em TI; GESTÃO DE PROJETOS DE TI Ausência de escritório de projetos de TI formalizado; SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Ausência de Plano de continuidade de negócios PCN; Ausência da área de segurança da informação; CAPITAL HUMANO, PESQUISA Inadequação da gestão de competências e habilidades de RH de TI; Inadequação da política de remuneração e benefícios; Fragmentação dos recursos humanos de TI espalhados pela instituição; INDICADORES ESTRATÉGICOS Ineficácia e inefetividade do apoio da área de TI na tomada de decisão estratégica; Ausência de sistema de gestão de planejamento estratégico e de projetos; SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Inadequação do sistema integrado de gestão administrativa e acadêmica; Inadequação da integração com sistemas governamentais e corporativos; Ineficiência do atendimento de sistemas; Inadequação das metodologias e documentação de desenvolvimento e manutenção de sistemas; PORTAL E COMUNICAÇÃO DIGITAL Inadequação de portal web; Inadequação de políticas de gestão de conteúdo; PROCESSOS Incompletude do mapeamento dos processos administrativos; Inexistência do mapeamento dos processos acadêmicos; 20

21 GESTÃO DE DOCUMENTOS Ausência de sistema de gestão de documentos; INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Inadequação física das instalações e inexistência dos ambientes centrais de TI (datacenters); Inadequação física das instalações (níveis de distribuição e acesso); SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Inadequação da gestão de acordos de níveis de serviço; Ausência de catálogo (portfólio) de serviços; Inadequação do inventário do parque de TI Oportunidades externas - TI-UNIFESP Necessidade da expansão de novas soluções e serviços de TI; Reconhecimento estratégico da TI; Novos servidores via REUNI; Reposição mais rápida de vagas de servidores; Novo Cenário da UNIFESP com a Expansão / REUNI novos campi e Nova Expansão pós-reuni (Osasco, Embu, Unidade zona sul, Unidade zona leste); Demanda de novos serviços e de sistemas de informação; Convênio para adesão à Rede de cooperação para utilização e desenvolvimento do Sistema SIG com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN; Novas tecnologias e metodologias diversas disponíveis no mercado; Intercâmbio e parceria com outras IFES; Bom relacionamento da UNIFESP com o MEC; Presença constante do novo ministro do MEC no UNIFESP; Ampliação do orçamento da UNIFESP e destinação de orçamento para o DTI; Normativas de governança de TI para administração pública (TCU, CGU); Recursos financeiros e extra-orçamentários que podem ser disponibilizados por órgãos de fomento para projetos MEC-SiSU, FAPESP, BNDES, FINEP, órgãos de apoio (FAP), e outros; Repasse de conhecimento, tecnologia e sistemas por outras IFES e outras instituições (ENAP); Servidores de Tecnologia da Informação especializados nos setores de negócio, espalhados em outros departamentos de informática (DIS), Pró-Reitorias e campi; Capacitação interna e externa / EaD (cursos) / Inclusão digital; Bom relacionamento com agentes externos; IPV6 / Rede RUTE; Integração com os diversos setores de informática da instituição / Comitê técnico; VOIP (expansão e economia); Criação /adequação de canais de comunicação; Crescimento profissional; Expansão da UNIFESP; Mercado de trabalho externo; Momento político eleitoral da UNIFESP; Reestruturação dos sistemas; Valor da marca UNIFESP; Política de estímulo à terceirização; 21

22 Criação de novas empresas; Pesquisa translacional; Descentralização da gestão e orçamento; Incentivo à pesquisa; Convênio e repasse de recursos e serviços da UNIFESP para o HSP e vice-versa; Recursos pelo Projeto de Recuperação os Hospitais Universitários (REHUF); Recursos de órgãos de fomento; Recursos da Iniciativa privada (bancos, indústrias); Parceria com a academia universitária: EPM, EPE, DIS, outros campi; Parceria para participação em grupos de pesquisa; Parceria com outras instituições; Parceria com empresas de tecnologia; Parceria com órgãos de governo: Prefeitura, estado, PRODAM, PRODESP; Novo espaço físico para o DTI (unificado com o HSP e demais polos de TI da UNIFESP); Possibilidade de parceria com a ESR Escola Superior de Redes vinculado com a Rede Nacional de Pesquisa - RNP para criação de uma filial dentro da UNIFESP Ameaças externas - TI-UNIFESP Perda de pessoal e orçamento; Separação UNIFESP / HSP; Desastres naturais / hackers; Perda ou falta de apoio da administração da UNIFESP na TI; Orçamentação inadequada da TI; Perda ou redução do espaço físico do DTI; Troca de direção da TI da UNIFESP e/ou HSP; Perda de funcionários contratados pelo HSP que atualmente atendem a UNIFESP; Não retenção de bons profissionais na UNIFESP; Rápida perda de servidores (e do conhecimento) para o mercado e outros concursos; Ampliação da descentralização da área de TI (outras Pró-Reitorias); Não recebimento dos novos servidores técnico-administrativos; Perda dos novos servidores técnico-administrativos para outros setores e outras demandas ou que não tenham perfil ou experiência na área; Servidores via REUNI planejados insuficientes para atender todas as demandas novas e antigas; Aumento de ameaças e falhas de segurança em sistemas e serviços / parada do negócio; Normativas de governança de TI para administração pública (TCU, CGU); Política de estímulo à terceirização; Expansão da UNIFESP com planejamento inadequado; Anos políticos eleitorais para mudança da reitoria da UNIFESP e mudança do conselho gestor e superintendência do Hospital Universitário; Indefinição de papéis/atribuições / indefinição de escopo de atuação; Baixa motivação de RH; Usuários empoderados; Não padronização; Rápida obsolescência da tecnologia das ferramentas em TI. 22

23 3.5 - Pontos fortes - TI-HSP Apoio e confiança da alta administração do HSP; Desejo de inovação; Saber ouvir - ter ouvidos para todos; Estímulo para criação e crítica; Receptividade; Obstinação / perseverança; Querer acertar / assertividade; Senso de justiça; Acesso fácil para diálogo; Desejo de gratificar as pessoas com mérito; Comportamento apaziguador; Liberdade de opinião; Acolhimento; Reconhecimento das qualidades dos colaboradores; Desejo de melhorar o clima organizacional Pontos fracos - TI-HSP A relação dos Pontos fracos da TI-UNIFESP se aplica em sua maioria também para a TI- HSP e não estão sendo novamente relacionados. Seguem apenas os específicos: Falta do Plano de Desenvolvimento Institucional PDI do HSP; Falta de plano estratégico de TI; Planejamento inadequado para o crescimento da instituição; Falta de orçamento para a área de TI; Falta conhecer melhor o cliente e seu negócio; Insatisfação dos gestores e usuários em relação a TI; Cultura organizacional inadequada: TI e HSP; Enfoque em ações reativas e não pró-ativas; Poucos perfis gerenciais na TI; Demora na entrega de Serviços; Falta de confiabilidade no sistema de informações; Falta de ferramenta de medição de resultados; Falta de indicadores de TI; Falta de política de segurança; Falta de qualidade nos processos de TI; Necessidade de atração de novos talentos em TI; Qualidade/quantidade inadequada de RH em TI; Falta de política/plano de capacitação no HSP; Inexistência de Planos de cargos, carreiras e salários PCCS; Obsolescência tecnológica; Distribuição de tarefas pouco planejadas; Falta de capacitação de usuários; Falta de documentação de sistemas / processos / atribuições; Falta de gerenciador de documentos; Falta de política de premiação e valorização; 23

24 Inadequação de inventário de parque de hardware e software; Inadequação do portal web; Limitação do marketing; Manutenção inadequada do catálogo de sistemas; Observância parcial de normas, regras e de atribuições; Obsolescência tecnológica; Pouca participação dos usuários em projetos; Processos com definição inadequada; Segurança da informação deve ser melhorada; Negociação inadequada com RH para aquisição de melhores profissionais Oportunidades externas - TI-HSP Repasse de recursos e serviços da UNIFESP para o HSP; Recursos pelo Projeto de Recuperação os Hospitais Universitários (REHUF); Recursos de órgãos de fomento; Recursos da Iniciativa privada (bancos, laboratórios, indústrias farmacêuticas); Demanda do mercado por soluções HSP; Parceria com a academia universitária: EPM, EPE, DIS, outros campi; Parceria para participação em grupos de pesquisa, MEC, HCPA (AGHU); Parceria com outras instituições: Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Centro de especialização tecnológica, outras IFES e HUFs, Hospitais estaduais; Convênio entre HSP e UNIFESP; Parceria com outras áreas da SPDM; Projeto RES da SES; Parceria com empresas de tecnologia; Parceria em projetos de pesquisa: SBIS, Educasus, RUTE, Hospital do Rim, Graac; Parceria com órgãos de governo: Prefeitura, estado, PRODAM, PRODESP; Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - (EBSERH); Novo espaço físico para o DTI; Padrões nacionais (ABNT) para a área de saúde Ameaças externas - TI-HSP Perda ou falta de apoio da administração do HSP na TI; Orçamentação inadequada da TI; Falta e perda de recursos para a TI (orçamento, recursos humanos); Perda ou redução do espaço físico do DTI; Projeto AGHU ( imposição para obtenção de recursos); Perda de pessoal (conhecimento); Não atendimento aos órgãos reguladores: ANS, TCU, CGU, DATASUS, MPOG; Possibilidade da federalização do HSP; Separação UNIFESP/HSP; Troca de direção da TI e/ou HSP; Perda de pessoal (conhecimento); Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - (EBSERH) novo PL 1749/11; Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde CNES. 24

25 4 - Diretrizes estratégicas para a TI Estes são os maiores desafios e os princípios estratégicos para a área de TI da UNIFESP nos próximos quatro anos : Alcançar um novo nível de maturidade de governança de TI a fim de gerar valor ao negócio; Tornar a TI estratégica dando suporte para a tomada de decisão apoiando na implantação de uma nova cultura de planejamento institucional; Apoiar os processos institucionais, permitindo a descentralização gerencial e orçamentária, com autonomia e segurança de forma plena e integrada, auxiliando na capacitação dos profissionais da área administrativa; Padronizar processos, projetos, sistemas, suporte e infraestrutura de TI, além de contribuir para o compartilhamento de melhores práticas, na otimização do uso dos diversos recursos e do capital humano, com mais eficiência e eficácia; Aperfeiçoar a qualidade dos serviços de TI apoiando na melhoria da imagem da UNIFESP; Manter a conformidade com a legislação e normas (compliance); Criar e garantir uma estrutura computacional, de rede e de sistemas informatizados de gestão a fim de alavancar a UNIFESP para uma condição de liderança e qualidade entre as melhores universidades do país e do mundo. 25

26 5 - Mapa estratégico da TI 12 O mapa estratégico da TI refere-se aos objetivos estratégicos desenhados para os próximos 4 anos ( ), seguindo a metodologia do Balanced Scorecard - BSC 13. Independente das diferentes visões de futuro da UNIFESP e do Hospital São Paulo, foi definido um único mapa estratégico da TI para ambas as instituições. O que irá variar são as iniciativas e os projetos estratégicos a serem apresentados em capítulo específico. Os objetivos foram agrupados em três eixos: 1. Governança de TI: como o planejamento, a gestão, a comunicação, os recursos humanos e financeiros da área de TI influenciam os resultados de todas as atividades da área de TI e negócios. 2. Negócios: a influência dos sistemas integrados e da criação de indicadores estratégicos para a tomada de decisão e concretização da missão da instituição. 3. Tecnologia da Informação: quanto à modernização da arquitetura e da infra-estrutura impactam para garantir a qualidade dos serviços. Segue na próxima página o Mapa estratégico de TI da UNIFESP e do HSP Criado por Kaplan e Norton, o Mapa Estratégico é um diagrama que descreve a estratégia mediante a identificação das relações de causa e efeito entre os objetivos, considerando as perspectivas do Balanced Scorecard (BSC). 13 O Balanced Scorecard é uma ferramenta utilizada para medir o desempenho dos negócios, oriundo do sistema de Gestão de desempenho, derivado da visão estratégica das empresas. Na base do mapa estratégico temos quatro componentes chamados de Perspectivas: R Resultados. Em substituição da perspectiva Financeira tradicional, por ser uma instituição sem fins lucrativos, visa apresentar como a TI é observada por seus acionistas (UNIFESP, SPDM, Ministério da Saúde - MS, Ministério da Educação - MEC e a própria sociedade como um todo) C - Clientes, que se destina a responder a questão sobre como a organização é vista pelos seus clientes e o quão bem ela atende as necessidades destes clientes dentro de seus objetivos. Os principais clientes considerados: HSP: Superintendência e respectivas diretorias do HSP. UNIFESP: Reitoria, Pró-Reitorias e Diretorias acadêmicas. Para este trabalho foi unificado as perspectivas de Clientes e Resultados num único eixo devido os objetivos estratégicos escolhidos. PI - Processos Internos. Analisa quais são os processos críticos para satisfazer os clientes e acionistas da organização, sendo neles que a organização deverá concentrar seu esforço para atingir a excelência. AC - Aprendizado / Conhecimento / Pessoas / inovação. Destinam-se a responder a questão de como a TI deve aprender, aperfeiçoar e inovar para que possa atingir seus objetivos estratégicos. Foi considerada como ponto de partida a importância de mudar a cultura e a política organizacional da UNIFESP e do HSP. 26

27 27

28 6 Portfólio de projetos de TI Painel de indicadores e projetos estratégicos de TI Objetivo Estratégico da TI Indicadores Atividades em andamento Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos CR - Clientes e Resultados Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) CR1 - Fortalecer as práticas de governança de TI alinhado aos órgãos de controle CR2 - Fortalecer a parceria entre UNIFESP e HSP CR3 - Definir as políticas de TI Taxa de conformidade de governança de TI segundo MPOG e TCU Taxa de projetos de TI realizados em conjunto entre UNIFESP e HSP Taxa de políticas de TI criadas Taxa de conclusão de criação do Setor de políticas e processos de TI Índice igov-ti (TCU) em 2010: 0,27 (escala de 0 a 1) nível inicial Índice igov-ti (TCU) em 2012: 0,34 (escala de 0 a 1) nível inicial Repasse de infraestrutura central, novos equipamentos, parte do RH compartilhado com o HSP pela UNIFESP Compartilhamento do RH do HSP com a UNIFESP Criação de novas portarias para o CETI, CTTI, Comitê de Segurança da TI e de grupos de trabalho de políticas de TI Estudo e início da implantação de Plano de melhoria da Governança de TI da UNIFESP Ampliação da Divisão de planejamento e governança de TI Estudo para ampliação da parceria do DTI-UNIFESP e o DTI-HSP com a implantação da Secretaria de TI Realização de estudo sobre investimentos em TI realizados entre UNIFESP e HSP Desenho das principais políticas de TI Criação e aprovação dos manuais a partir dos processos de TI desenhados Criação de portaria com a nova estrutura organizacional da TI da UNIFESP Índice igov-ti (TCU) em 2014: 0,37 (escala de 0 a 1) nível inicial Orçamentação da TI do HSP Agilização em alguns tipos de contratações mais complexas pelo HSP (ex: projetos) Convênio para repasse de investimentos da UNIFESP ao HSP e vice-versa Criação do Setor de políticas e processos de TI Índice igov-ti (TCU) em 2016: 0,53 (escala de 0 a 1) nível intermediário 1.01 Plano de melhoria da Governança de TI da UNIFESP 1.02 Ampliação da Divisão de planejamento e governança de TI 1.03 Ampliação da parceria da UNIFESP com HSP 1.04 Criação do Setor de políticas e processos de TI R$ 100 R$ R$

29 Objetivo Estratégico da TI CR4 - Priorizar as ações e investimentos de TI CR5 - Disponibilizar Indicadores estratégicos para apoio a tomada de decisão estratégica CR6 - Garantir a continuidade do negócio CR7 - Garantir a qualidade visando a eficácia e a eficiência das soluções de TI Indicadores Taxa de revisão do portfólio de projetos de TI priorizados Taxa de projetos de TI concluídos segundo a priorização Taxa de conclusão da licitação da contratação de consultoria e software de BI Taxa de conclusão de criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos Taxa de disponibilidade dos serviços de TI Downtime Taxa de satisfação dos clientes em relação aos serviços e soluções de TI Taxa de satisfação dos gestores em relação aos serviços e soluções de TI Atividades em andamento Conclusão da construção do PETI unificado UNIFESP e HSP Contratação de consultoria, treinamento e software de Business Inteligence BI Criação de grupo de trabalho de Política de Segurança da Informação Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos Aprovação do PETI unificado UNIFESP e HSP Discussão, priorização e aprovação dos projetos de TI do PETI Início da revisão semestral do Portfólio de projetos de TI Planejamento Orçamentário da TI da UNIFESP Implantação do software de Business Inteligence BI Criação da área de Segurança da Informação no DTI Desenho da Política de Segurança da Informação Auditoria de execução do Portfólio de projetos de TI Criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos Estudo para implantação de sistema informatizado de planejamento institucional (GEPLANES) Aprovação, implantação e auditoria da Política de Segurança da Informação Desenho do Plano de Continuidade de negócio Criação de pesquisas de satisfação com os usuários da TI Revisão dos indicadores estratégicos institucionais em conjunto com a Pró- Reitoria de Planejamento Aprovação e operação do Plano de Continuidade de negócio Criação de um setor de controle de qualidade da TI 1.05 Planejamento e priorização do Portfólio de projetos da TI 1.06 Criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos 1.07 Segurança da informação 1.08 Criação do Setor de controle de qualidade da TI Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ 50 R$ 250 R$ R$ 360 Sub-total CR - Clientes e resultados R$

30 Objetivo Estratégico da TI Indicadores Atividades em andamento Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) PI - Processos internos PI1 - Desenvolver o planejamento de TI PI2 - Aprimorar a comunicação com os clientes da TI PI3 - Promover a modernização dos sistemas de gestão de planejamento, administração, RH, acadêmica, ensino à distância e hospitalar Taxa de criação, conclusão e revisão do PETI e do PDTI Taxa de satisfação dos clientes em relação aos meios de comunicação com a TI Taxa de satisfação dos gestores em relação aos meios de comunicação com a TI Taxa de conclusão do convênio com a UFRN Taxa de conclusão da contratação de consultoria para implantação do SIG Taxa de módulos SIG/UFRN implantados no prazo Conclusão da construção do PETI unificado UNIFESP e HSP Convênio e planejamento do projeto de implantação do sistema SIG/UFRN Grupo de estudos para implantação de nova metodologia de projetos de sistemas Aprovação do PETI unificado UNIFESP e HSP Criação do Portal da Secretaria de TI STI Estudo de ferramentas de colaboração e integração entre a TI Licitação de empresa para implantação do sistema SIG/UFRN Criação de comitê de usuários-chave pelos sistemas e processos Estudo para implantação de novo sistema hospitalar Criação do PDTI Criação de um sistema de Gestão do conhecimento de TI Criação de pesquisas de satisfação com os usuários da TI Início do contrato com consultoria para implantação do sistema SIG/UFRN Estudo para modernização do Ensino à Distância Criação do PETI Criação do PDTI Conclusão da implantação do sistema SIG/UFRN nas áreas de Gestão de Pessoas / Infraestrutura e Administração Início da implantação do sistema SIG/UFRN nas Pró-Reitorias acadêmicas Início da implantação de novo sistema hospitalar 1.09 Criação do PETI e do PDTI 1.10 Portal da Secretaria de TI STI / Gestão do conhecimento de TI 2.01 Implantação dos Sistemas SIG da UFRN na UNIFESP 2.02 Implantação de novos Sistemas de gestão hospitalar 2.03 Nova metodologia de projetos de sistemas 3.01 Modernização do Ensino à Distância R$ 360 R$ 50 R$ R$ R$ 100 R$

31 Objetivo Estratégico da TI PI4 - Promover a modernização do portal e comunicação eletrônica Indicadores Taxa de conclusão da contratação de consultoria para construção do novo portal da UNIFESP Taxa de satisfação dos clientes frente ao portal / intranet / sistemas de comunicação eletrônica da UNIFESP Atividades em andamento Lançamento da nova Intranet Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos Contratação de empresa para desenvolvimento do novo portal da UNIFESP Desenvolvimento e lançamento do novo portal da UNIFESP Integração do novo portal da UNIFESP com o sistema SIG/UFRN e sistemas de EAD 3.04 Novo Portal da UNIFESP Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ PI5 - Promover a modernização de infra-estrutura de TI PI6 - Promover a modernização dos serviços de TI Taxa de conclusão de projetos de infraestruturas elencadas no PETI Taxa de satisfação dos clientes em relação a infraestrutura de TI Taxa de conclusão de projetos de serviços de TI no PETI Taxa de satisfação dos clientes em relação aos serviços de TI Realizado: Estreitamento de relações com rede ANSP/FAPESP e RNP Nova rede MPLS intracampi, Rede Fibras ópticas SP, equipamentos de conectividade (switchs) Recuperação de recursos da FAPESP Em andamento: Reestruturação do atual datacenter central institucional (SP) Implantação da Rede Kyatera, Rede Veredas Novas e Rede de Fibras da Telebrás Mapeamento do processo / análise de sistemas para Central de Serviços (help desk) para atender a todos os campi Nova contratação de outsourcing de impressoras todos os campi Ampliação da rede de telefonia VOIP / parque Modernização e ampliação do parque e novos laboratórios de informática Contratação dos módulos container para os 2 novos datacenters institucionais Regularização e licenciamento de softwares utilitários Implantação das 21 novas salas de videoconferência em todos os campi Implantação dos 2 novos datacenters institucionais (principal: SP e o secundário S. José dos Campos) Criação Compra dos demais equipamentos para finalização da implantação dos novos datacenters Licitação de nova tecnologia para substituição da rede MPLS intra-campi e para a rede de fibrasópticas do campus SP Início da terceirização da Central de Serviços institucional Desenvolvimento de sistema para Central de Serviços (help desk) para todos os campi Criação de para todos os alunos 31 Conclusão da terceirização da Central de Serviços institucional Rede WIFI em 100% dos ambientes de ensino e pesquisa da UNIFESP 4.01 Modernização da Rede Acadêmica 4.02 Manutenção da Rede Acadêmica 4.03 Novo Datacenter central 4.04 Criação de datacenter secundário 4.05 Implantação da Central de Serviços institucional 4.06 Modernização do parque de máquinas 4.07 Laboratórios de informática R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Softwares utilitários R$ Modernização R$ serviços de telefonia

32 Objetivo Estratégico da TI Indicadores Atividades em andamento Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos 4.10 Manutenção de serviços de telefonia Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ Serviços de impressão R$ Videoconferência entre R$ Docentes, Pesquisadores, Discentes e Gestores 4.13 Rede sem fio R$ (wireless) para todos os alunos R$ Sub-total PI - Processos internos R$ AC - Aprendizado / Conhecimento AC1 - Dotar a UNIFESP de lideranças e estrutura necessária de TI AC2 - Identificar e desenvolver os processos-chave de TI Taxa de conclusão da criação da Secretaria de TI STI Taxa de conclusão da construção do Edifício central para a TI da UNIFESP Taxa de satisfação dos gestores em relação as chefias de TI Taxa de conclusão de criação do Setor de políticas e processos de TI Taxa de conformidade dos processos-chave de TI em relação ao COBIT Formação de novas lideranças para assumir novas responsabilidades Exportação de talentos para outras áreas estratégicas Mapeamento dos processos de 2 setores do DTI Transformar o DTI e os polos de TI em uma Secretaria de TI ligado a Reitoria Reestruturação e criação de áreas de trabalho estratégicas ou inexistentes Mapeamento de todas as áreas do DTI Mapeamento das melhoria dos processos de TI para atingir o nível 3 (escala de 0 a 5 do COBIT) de todos os processos-chave de TI Confecção do projeto e início da construção do Edifício central para a TI da UNIFESP Criação de um setor de políticas e processos de TI Atingir o nível 3 (escala de 0 a 5 do COBIT) de todos os processos-chave de TI Conclusão da construção do Edifício central para a TI da UNIFESP Atingir o nível 4 (escala de 0 a 5 do COBIT) de todos os processos-chave de TI e nível 3 para demais processos do COBIT 1.11 Edifício central para a TI da UNIFESP 1.12 Criação da Secretaria de TI STI 1.13 Exportação de talentos para outras áreas estratégicas 1.04 Criação do Setor de políticas e processos de TI R$ R$ R$ R$

33 Objetivo Estratégico da TI AC3 - Garantir os recursos orçamentários de TI AC4 - Implantar e desenvolver a gestão por projetos na área de TI AC5 - Implantar e desenvolver a Política de Segurança da Informação AC6 - Gerenciar as contratações de TI Indicadores Taxa de orçamento de TI previsto e realizado Taxa de projetos de TI orçamentados elencadas no PDTI Taxa de criação do escritório de gestão de projetos Taxa de projetos realizados com a qualidade planejada Taxa de criação da Política de Segurança da Informação Taxa de criação do Plano de Continuidade do Negócio Taxa de conclusão de projetos de contratações elencadas no PETI Taxa de contratações conjuntas de TI realizadas Atividades em andamento Realizado 2010: R$ 5,6 milhões (6,6% da OCC) Realizado 2011: R$ 13,5 milhões (8,3% da OCC) Realizado 2012: R$ 14,1 milhões (sem contar FAPESP) Criação do Escritório de projetos de TI, equipe e projeto piloto no DTI Estudo de ferramentas para gestão de projetos Criação de grupo de trabalho de Política de Segurança da Informação Realização do curso de Gestão da Segurança da Informação Novas contratações de TI realizadas em conjunto com os campi Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos Previsão para 2013: R$ 23,3 milhões (sem contar FAPESP) Início do gerenciamento do projeto SIG e dos projetos pilotos - mapeamento de processos e criação da política de segurança da informação Criação da área de Segurança da Informação no DTI Desenho da Política de Segurança da Informação Realizar todas as contratações de TI previstas Estudo para melhorar o planejamento e a fiscalização das novas contratações Ampliação de FGs para fiscais de contratos de TI Previsão para 2014: R$ 27,5 milhões (sem contar FAPESP) Início do gerenciamento dos principais projetos do Portfólio de projetos da TI Aprovação, implantação e auditoria da Política de Segurança da Informação Desenho do Plano de Continuidade de negócio Ampliação da Divisão de contratações de TI Ampliação da parceria com o DIC para melhoria das contratações de TI Montar as primeiras contratações em conjunto com outras IFES Meta anual até 2017: Entre R$ 23 a 30 milhões / ano * Investimento anual mínimo de 10% do OCC * Sem computar a proposta de aquisição de um edifício central para a Secretaria de TI Transformar o Escritório de projetos de TI num Escritório de projetos institucional Aprovação e operação do Plano de Continuidade de negócio Desenvolver sistema para gerenciamento de contratações de TI 1.14 Planejamento e gestão orçamentária de TI 1.15 Criação do Setor de Escritório de projetos de TI 1.07 Segurança da informação 1.16 Ampliação da Divisão de contratações de TI Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ 90 R$ 200 R$ R$

34 Objetivo Estratégico da TI AC7 - Implantar a gestão por processos na instituição AC8 - Implantar e desenvolver política de documentação da instituição e sistema de gestão de documentos AC9 - Obter, valorizar e reter o capital humano de TI AC10 - Implantar e desenvolver programa de capacitação em TI Indicadores Taxa de conclusão da contratação de consultoria para mapeamento de processos de toda a UNIFESP Taxa de processos de negócios mapeados e racionalizados Taxa de conclusão de política e dos projetos de sistemas de gestão de documentos em TI elencadas no PETI Taxa de Redimensionamento quantitativo de RH em TI realizado Taxa de satisfação dos colaboradores da TI da UNIFESP Atividades em andamento Licitação para mapeamento de processos de toda a UNIFESP Melhoria do sistema de trâmite e implantação de código de barra nas pastas de processos Disponibilização de um novo ambiente de trabalho propício a inovação Ótimos profissionais de vários departamentos pedindo para ser transferidos para o DTI Retenção de novos talentos Implementação do Programa de capacitação em TI, com 8 cursos ministrados de Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos Criação do Escritório de Processos Transformar o DTI e os polos de TI em uma Secretaria de TI ligado a Reitoria Reestruturação e criação de áreas de trabalho estratégicas ou inexistentes Ampliação do número de CDs e FGs Meta de realização de 7 cursos anuais Apoio para criação de Programa de Desenho dos macroprocessos da UNIFESP Início do mapeamento de processos de todos os processos da UNIFESP Contratação de empresa de consultoria para implantação do Arquivo Central da UNIFESP Criação do Arquivo Central da UNIFESP Estudo salarial TI- UNIFESP e HSP Implantação do projeto de clima organizacional e de consultoria coaching Novo estudo para redimensionamento quantitativo Realização de cursos para departamentos administrativos (em conjunto com a Conclusão do mapeamento de processos das áreas de Gestão de Pessoas / Infraestrutura e Administração (até 2015) Conclusão do mapeamento de processos das Pró- Reitorias acadêmicas Criação do Arquivo Central do HSP Início da digitalização de documentos Implantação do módulo GED do SIG/UFRN Implantação da certificação digital (validade jurídica) Novo estudo para redimensionamento quantitativo Implantação de filial de Escola de governo na UNIFESP 2.04 Escritório de processos 3.02 Arquivo Central e GED na UNIFESP 3.03 Arquivo Central e GED no HSP Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ R$ R$ Redimensionamento R$ quantitativo de RH em TI 5.02 Clima organizacional R$ Gestão de mudanças R$ 200 organizacionais / coaching 5.04 Capacitação da TI R$ Qualificação / pósgraduação R$ 100 em TI 34

35 Objetivo Estratégico da TI Indicadores Atividades em andamento Meta 2013 Meta 2014 Meta 2017 Projetos e iniciativas propostos 5.06 Implantação de filial da Escola de governo na UNIFESP Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) R$ AC11 - Implantar e desenvolver pesquisa e inovação tecnológica em TI AC12 - Implantar e desenvolver a gestão de conhecimento da TI Taxa de conclusão de projetos de pesquisa e inovação tecnológica em TI Número de patentes desenvolvidas Taxa de conclusão de projetos de gestão de conhecimento da TI elencadas no PETI Convênio com professores do DIS/EPM para escrita de artigos científicos e mestrado Criação do Portal da Secretaria de TI STI Estudo de ferramentas de colaboração e integração entre a TI Implantação do Centro de inovação em TI Criação de um sistema de Gestão do conhecimento de TI Criação de pesquisas de satisfação com os usuários da TI 5.07 Implantação do Centro de inovação em TI 1.10 Portal da Secretaria de TI STI / Gestão do conhecimento de TI R$ Sub-total AC - Aprendizado / Conhecimento R$ R$ 50 Total geral de todos os projetos de TI da UNIFESP R$

36 6.2 Portfólio de Programas de Projetos de TI com total orçamentário Foi construído um Portfólio de Projetos de TI com o total de 45 projetos dentro do PETI, sendo estes agrupados em cinco Programas estratégicos para atingir a visão de futuro, conforme as categorias abaixo: Programa Nome do programa Sub-total por programa para 5 anos de projeto (em milhares) 14 1 Governança de TI (16 projetos / iniciativas) R$ Sistemas e processos (4 projetos / iniciativas) R$ Ensino à distância e Gerenciamento de documentos (4 projetos / iniciativas) R$ Infraestrutura e serviços de TI (14 projetos / iniciativas) R$ Capital humano (7 projetos / iniciativas) R$ Total geral R$ Os valores aqui propostos são ilustrativos para mostrar o grau de grandeza de cada um dos projetos e programas estratégicos e inclui também a ampliação da folha de pagamento. Média anual: R$ ,00 (caso todos os projetos fossem executados simultaneamente a partir dos valores aqui estimados). O orçamento anual da TI da UNIFESP (de todos os campi), a partir de recursos do Tesouro, tem variado nos últimos anos, da seguinte forma, sem considerar folha de pagamento *: 2010 (executado) R$ ,43 (Dados consolidados) 2011 (executado) R$ ,01 (Dados consolidados) 2012 (executado) R$ ,61 (Dados consolidados) 2013 (previsto) R$ ,00 (Dados do Planejamento Orçamentário DTI de 21/06/2013) 2014 (previsto) R$ ,00 (Dados do Planejamento Orçamentário DTI de 21/06/2013) * Também não foi considerado os recursos obtidos em projetos de pesquisa coordenados pelo Departamento de Informática em Saúde DIS/Campus Vila Clementino, como, por exemplo, os Recursos das reservas técnicas/ansp da FAPESP, variando entre 200 a 400 mil reais por ano. 36

37 6.3 Matriz GUT (Gravidade x Urgência x Tendência) dos Objetivos Estratégicos da TI 15 Objetivo Estratégico da TI Gravidade Urgência Tendência Matriz GUT CR - Clientes e Resultados CR1 - Fortalecer as práticas de governança de TI alinhado aos órgãos de controle CR2 - Fortalecer a parceria entre UNIFESP e HSP CR3 - Definir as políticas de TI CR4 - Priorizar as ações e investimentos de TI CR5 - Disponibilizar Indicadores estratégicos para apoio a tomada de decisão estratégica CR6 - Garantir a continuidade do negócio CR7 - Garantir a qualidade visando a eficácia e a eficiência das soluções de TI PI - Processos internos PI1 - Desenvolver o planejamento de TI PI2 - Aprimorar a comunicação com os clientes da TI PI3 - Promover a modernização dos sistemas de gestão de planejamento, administração, RH, acadêmica, ensino à distância e hospitalar PI4 - Promover a modernização do portal e comunicação eletrônica PI5 - Promover a modernização de infra-estrutura de TI PI6 - Promover a modernização dos serviços de TI AC - Aprendizado / Conhecimento AC1 - Dotar a UNIFESP de lideranças e estrutura necessária de TI AC2 - Identificar e desenvolver os processos-chave de TI A Matriz GUT pode auxiliar na Priorização do portfólio de TI. São três eixos, em uma escala de likert, com notas variando entre 1 a 5, respectivamente: Gravidade (ou importância do projeto) Urgência (em relação ao tempo / não pode ser adiado) Tendência (sugere-se pensar "se nada for feito...") 5 = extremamente grave ou extremamente importante 5 = precisa de ação imediata 5 =...irá piorar rapidamente 4 = muito grave (ou muito importante) 4 = é urgente 4 =...irá piorar em pouco tempo 3 = grave (ou importante) 3 = o mais rápido possível 3 =...irá piorar 2 = pouco grave (ou pouco importante) 2 = pouco urgente 2 =...irá piorar a longo prazo 1 = sem gravidade (ou sem importância) 1 = pode esperar 1 =...não irá mudar A Nota GUT será a soma das 3 notas anteriores, totalizando valores entre 0 a 15. Notas finais maiores devem ser considerados de maior prioridade que os de menor nota. 37

38 AC3 - Garantir os recursos orçamentários de TI AC4 - Implantar e desenvolver a gestão por projetos na área de TI AC5 - Implantar e desenvolver a Política de Segurança da Informação AC6 - Gerenciar as contratações de TI AC7 - Implantar a gestão por processos na instituição AC8 - Implantar e desenvolver política de documentação da instituição e sistema de gestão de documentos AC9 - Obter, valorizar e reter o capital humano de TI AC10 - Implantar e desenvolver programa de capacitação em TI AC11 - Implantar e desenvolver pesquisa e inovação tecnológica em TI AC12 - Implantar e desenvolver a gestão de conhecimento da TI

39 6.4 Alinhamento estratégico de cada projeto do Portfólio de Projetos da TI Cód Notas GUT para cada objetivo estratégico Soma Alinha CR CR CR CR CR CR CR PI PI PI PI PI PI AC AC AC AC AC AC AC AC AC AC AC AC total 0 mento Nome do Projeto a a 100 Plano de melhoria da Governança 1.01 de TI da UNIFESP Ampliação da Divisão de 1.02 planejamento e governança de TI Ampliação da parceria da 1.03 UNIFESP com HSP Criação do Setor de políticas e 1.04 processos de TI Planejamento e priorização do 1.05 Portfólio de projetos da TI Criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos 1.07 Segurança da informação Criação do Setor de controle de 1.08 qualidade da TI Criação do PETI e do PDTI Portal da Secretaria de TI STI / 1.10 Gestão do conhecimento de TI Edifício central para a TI da 1.11 UNIFESP Criação da Secretaria de TI STI Exportação de talentos para outras 1.13 áreas estratégicas Planejamento e gestão 1.14 orçamentária de TI Criação do Setor de Escritório de 1.15 projetos de TI Ampliação da Divisão de 1.16 contratações de TI Implantação dos Sistemas SIG da 2.01 UFRN na UNIFESP

40 Implantação de novos Sistemas de 2.02 gestão hospitalar Nova metodologia de projetos de 2.03 sistemas Escritório de processos Modernização do Ensino à Distância Arquivo Central e GED na UNIFESP Arquivo Central e GED no HSP Novo Portal da UNIFESP Modernização da Rede Acadêmica Manutenção da Rede Acadêmica Novo Datacenter central Criação de datacenter secundário Implantação da Central de 4.05 Serviços institucional Modernização do parque de 4.06 máquinas Laboratórios de informática Softwares utilitários Modernização de serviços de telefonia Manutenção de serviços de telefonia Serviços de impressão Videoconferência entre Docentes, 4.12 Pesquisadores, Discentes e Gestores Rede sem fio (wireless) para todos os alunos Redimensionamento quantitativo 5.01 de RH em TI Clima organizacional Gestão de mudanças 5.03 organizacionais / coaching Capacitação da TI Qualificação / pós-graduação em TI Implantação de filial da Escola de 5.06 governo na UNIFESP Implantação do Centro de 5.07 inovação em TI

41 6.5 Priorização do Portfólio de Projetos de TI (Alinhamento x Complexidade) 16 Cód Projeto Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) Alinhamento 0 a 100 Complexidade 0 a 100 Priorização 0 a 1000 Número da prioridade 1.11 Edifício central para a TI da UNIFESP R$ Criação da Secretaria de TI STI R$ Escritório de processos R$ Criação do PETI e do PDTI R$ Redimensionamento quantitativo de RH em TI R$ Segurança da informação R$ Implantação da Central de Serviços institucional R$ Implantação do Centro de inovação em TI R$ Criação do Setor de políticas e processos de TI R$ Criação do Setor de Escritório de projetos de TI R$ Clima organizacional R$ Criação do Setor de controle de qualidade da TI R$ Implantação de novos Sistemas de gestão hospitalar R$ Plano de melhoria da Governança de TI da UNIFESP R$ Implantação dos Sistemas SIG da UFRN na UNIFESP R$ Portal da Secretaria de TI STI / Gestão do conhecimento de TI R$ Gestão de mudanças organizacionais / coaching R$ Novo Datacenter central R$ Ampliação da parceria da UNIFESP com HSP R$ Modernização da Rede Acadêmica R$ Criação de datacenter secundário R$ Novo Portal da UNIFESP R$ Criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos R$ Ampliação da Divisão de planejamento e governança de TI R$ Nova metodologia de desenvolvimento de sistemas R$ Capacitação da TI R$ Esta priorização segue a metodologia aqui proposta (considerando os eixos: Alinhamento x Complexidade). Seria necessário ainda realizar um balanceamento e a aprovação do Portfólio de Projetos de TI, a partir de uma votação pelo CETI para definir a real prioridade para cada projeto aqui proposto. 41

42 Cód Projeto Orçamento para 5 anos de projeto (em milhares) Alinhamento 0 a 100 Complexidade 0 a 100 Priorização 0 a 1000 Número da prioridade 3.03 Arquivo Central e GED no HSP R$ Implantação de filial da Escola de governo na UNIFESP R$ Arquivo Central e GED na UNIFESP R$ Planejamento e gestão orçamentária de TI R$ Ampliação da Divisão de contratações de TI R$ Videoconferência entre Docentes, Pesquisadores, Discentes e Gestores R$ Modernização do Ensino à Distância R$ Planejamento e priorização do Portfólio de projetos da TI R$ Exportação de talentos para outras áreas estratégicas R$ Modernização do parque de máquinas R$ Qualificação / pós-graduação em TI R$ Serviços de impressão R$ Manutenção da Rede Acadêmica R$ Rede sem fio (wireless) R$ Softwares utilitários R$ Manutenção de serviços de telefonia R$ para todos os alunos R$ Laboratórios de informática R$ Modernização de serviços de telefonia R$

43 6.6 - Priorização do Portfólio de Projetos do PETI UN IFESP-H SP Priorização do Portfólio de Projetos de TI Alinhamento estratégico Complexidade do projeto

44 Legenda 1.01 Plano de melhoria da Governança de TI da UNIFESP 1.02 Ampliação da Divisão de planejamento e governança de TI 1.03 Ampliação da parceria da UNIFESP com HSP 1.04 Criação do Setor de políticas e processos de TI 1.05 Planejamento e priorização do Portfólio de projetos da TI 1.06 Criação do Setor de Sistemas de Planejamento e Indicadores estratégicos 1.07 Segurança da informação 1.08 Criação do Setor de controle de qualidade da TI Criação do PETI e do PDTI 1.10 Portal da Secretaria de TI STI / Gestão do conhecimento de TI 1.11 Edifício central para a TI da UNIFESP 1.12 Criação da Secretaria de TI STI 1.13 Exportação de talentos para outras áreas estratégicas 1.14 Planejamento e gestão orçamentária de TI 1.15 Criação do Setor de Escritório de projetos de TI 1.16 Ampliação da Divisão de contratações de TI 2.01 Implantação dos Sistemas SIG da UFRN na UNIFESP 2.02 Implantação de novos Sistemas de gestão hospitalar 2.03 Nova metodologia de desenvolvimento de sistemas 2.04 Escritório de processos 3.01 Modernização do Ensino à Distância 3.02 Arquivo Central e GED na UNIFESP 3.03 Arquivo Central e GED no HSP 3.04 Novo Portal da UNIFESP 4.01 Modernização da Rede Acadêmica 4.02 Manutenção da Rede Acadêmica Novo Datacenter central 4.04 Criação de datacenter secundário Implantação da Central de Serviços institucional 4.06 Modernização do parque de máquinas Laboratórios de informática 4.08 Softwares utilitários 4.09 Modernização de serviços de telefonia 4.10 Manutenção de serviços de telefonia 4.11 Serviços de impressão 4.12 Videoconferência entre Docentes, Pesquisadores, Discentes e Gestores 4.13 Rede sem fio (wireless) para todos os alunos 5.01 Redimensionamento quantitativo de RH em TI 5.02 Clima organizacional 5.03 Gestão de mudanças organizacionais / coaching 5.04 Capacitação da TI 5.05 Qualificação / pós-graduação em TI 5.06 Implantação 44 de filial Complexidade Escola de do governo projeto na UNIFESP 5.07 Implantação do Centro de inovação em TI Alinhamento estratégico 0

45 17 Magalhães (2003) apresenta várias metodologias que podem ser empregadas para a seleção e priorização de projetos de TI, porém independente do método de priorização de projetos deve contemplar as seguintes necessidades: a importância e a estratégia competitiva precisa ser considerada; processo de priorização precisa ser flexível e refletir o dinamismo das mudanças institucionais; e processo de priorização deve ser simples e rápido. Além de verificar se os mesmos estão alinhados com a estratégia da organização, analisando sua importância estratégica, outra análise independente pode ser representada pelo grau de complexidade de cada projeto considerando os aspectos técnicos inerentes a TI. Essa complexidade dos projetos de TI é definida através da análise da tecnologia a ser adotada para a implementação e de entrevistas com os responsáveis por cada projeto junto às áreas usuárias e de TI. A métrica de definição de complexidade de cada projeto é quantificada através de um número entre 1% e 100%, sendo o 100% a complexidade máxima. Se um projeto envolve uma tecnologia muito mais complexa do que um segundo projeto, o primeiro deve receber uma classificação com maior nota que o outro projeto. Neste sentido, uma das formas de fazer esta classificação de modo macro em relação aos projetos de TI é cruzar o nível de complexidade do projeto com seu alinhamento estratégico e classificá-los em quatro categorias de projetos de TI, a partir de um dos quatro quadrantes definidos na ilustração abaixo: Classificação de projetos de TI em quatro categorias (Magalhães,2003) A projetos com alto alinhamento estratégico e grande complexidade. Estão situados neste quadrante os maiores desafios em termos de transformação organizacional e que deverão ser o de maior prestígio pelo Comitê Estratégico de TI da UNIFESP. B - projetos com alto alinhamento estratégico, entretanto, apresentam menor complexidade de execução. São os que podem agregar valor à organização com um nível menor de esforço; C - projetos altamente complexos e sem muita importância estratégica para a organização. Normalmente situam-se aqui os com viabilidade econômica baixa, como aqueles iniciados por exigência de compliance, por exemplo; D projetos de menor prioridade, pois são as iniciativas de menor importância que foram transformadas em projetos e normalmente estão estacionadas na carteira de projetos à espera da disponibilidade de recursos ou de oportunidades técnicas para sua realização. Magalhães, I. L. R. G. Balanced Scorecard como ferramenta de seleção de projetos de TI - Desmistificando a "Sacred Cow" Disponível em: 45

Em 1993 um conjunto de 40 estações trabalho é conectado à internet e no ano

Em 1993 um conjunto de 40 estações trabalho é conectado à internet e no ano O Professor Doutor Silvio Borges, docente do Departamento de Cardiologia, institucionalizou em 1976 a tecnologia da informação na EPM com a criação do Serviço de Informática. Este setor deu origem ao Centro

Leia mais

O PDTI como ferramenta de Gestão da TI

O PDTI como ferramenta de Gestão da TI O PDTI como ferramenta de Gestão da TI Fernando Pires Barbosa, Gustavo Chiapinotto, Sérgio João Limberger, Marcelo Lopes Kroth, Fernando Bordin da Rocha, Giana Lucca Kroth, Lucia Madruga, Henrique Pereira,

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP

Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP Implantação do Sistema SIG/UFRN na UNIFESP Assessoria de Planejamento Departamento de Tecnologia da Informação DTI Maio/2013 Assessoria de Planejamento - DTI Planejar e gerenciar as atividades de governança

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

Anexos ESCRITÓRIO DE PROJETOS - DTI. Resumo executivo fase 2 novembro/2013 a maio/2014. Código: Nome do Projeto:

Anexos ESCRITÓRIO DE PROJETOS - DTI. Resumo executivo fase 2 novembro/2013 a maio/2014. Código: Nome do Projeto: ESCRITÓRIO DE PROJETOS - DTI Código: Portaria 3462/2013 Nome do Projeto: Construção do Catálogo de Serviços de TI, elaboração de processo de gestão de demandas de TI e elaboração de mapa de competências

Leia mais

Governança de TI no Ministério da Educação

Governança de TI no Ministério da Educação Governança de TI no Ministério da Educação José Henrique Paim Fernandes Secretário Executivo Ministério da Educação Novembro de 2008 Governança de TI no Ministério da Educação Contexto Gestão e Tecnologia

Leia mais

Universidade de Brasília Sistema de Planejamento Institucional Secretaria de Planejamento Decanato de Administração

Universidade de Brasília Sistema de Planejamento Institucional Secretaria de Planejamento Decanato de Administração Anexo T Projetos Estratégicos Institucionais 1 Projetos Estratégicos da UnB 1 O processo de modernização da gestão universitária contempla projetos estratégicos relacionados à reestruturação organizacional

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

&&&'( '$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação #$%$

&&&'( '$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação #$%$ &&&'( '$!" Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação #$%$ Governança Corporativa - conjunto de boas práticas para melhoria do desempenho organizacional; - nasce da necessidade

Leia mais

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Osvaldo Casares Pinto Pró-Reitor Des. Institucional José Eli S. Santos Diretor Dep. Planej. Estratégico junho de 2015 Plano de Desenvolvimento Institucional

Leia mais

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES Introdução A questão dos recursos humanos na área de Tecnologia da Informação é assunto de preocupação permanente no Colégio de

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

Relatório de Gestão DGTI

Relatório de Gestão DGTI Relatório de Gestão DGTI 1.Contextualização Histórico Administrativa Com o projeto de expansão do Governo Federal que criou os Institutos Federais em todo o Brasil, o antigo Centro Federal de Educação

Leia mais

Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR

Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR PRA Pró-Reitoria de Administração Curitiba, setembro de 2014 Equipe de Elaboração da Proposta Amarílio

Leia mais

ESCRITÓRIO DE PROJETOS: UM INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA UMA NOVA UNIVERSIDADE NO INTERIOR DA AMAZÔNIA

ESCRITÓRIO DE PROJETOS: UM INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA UMA NOVA UNIVERSIDADE NO INTERIOR DA AMAZÔNIA Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 16, 17 e 18 de abril de 2013 ESCRITÓRIO DE : UM INSTRUMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA UMA NOVA UNIVERSIDADE NO INTERIOR DA AMAZÔNIA Amanda Monteiro Sizo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André:

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André: Relatório de Resultados do Planejamento de TI 2012/2013 Introdução O objetivo deste relatório é avaliar os resultados alcançados a partir da realização dos projetos e ações do PDTI anterior (2012 2013).

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

Painel Relato da experiência na elaboração, aferição e avaliação de indicadores de desempenho.

Painel Relato da experiência na elaboração, aferição e avaliação de indicadores de desempenho. Fórum Nacional de Pró-Reitores de Planejamento e de Administração das Instituições Federais de Ensino Superior (Forplad) 3º Fórum de 2013 Painel Relato da experiência na elaboração, aferição e avaliação

Leia mais

Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior

Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior Ângela F. Brodbeck (Escola de Administração) Jussara I. Musse (Centro de

Leia mais

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV P D T I Plano Diretor de Tecnologia da Informação Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV EQUIPE DE ELABORAÇÃO Plano Diretor

Leia mais

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia 00 dd/mm/aaaa 1/19 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação CAMPO DE APLICAÇÃO Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação se aplica no âmbito do IFBA. SUMÁRIO 01. Introdução

Leia mais

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Nélio Alves Guilhon Tereza Cristina Brito Moreira Lima HISTÓRICO TI DA UFMA 1976: Resolução 423/76 ( 26/04/1976 ) Cria o Centro de Processamento de Dados (CPD)

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº 022/2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM 09 DE OUTUBRO DE 2015 Dispõe sobre o

Leia mais

Planejamento Estratégico de. Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de. Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012-2014 Coordenadoria de Tecnologia da Informação Pró-reitoria de Planejamento Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978 GT HUE s e SEMINÁRIO Realizado no período de 12 a 14 de abril de 2010 PROPOSTA PRELIMINAR DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS E DE ENSINO E CENTROS HOSPITALARES DE SAÚDE ESCOLA (HUE S) CAPÍTULO I Artigo 1º. Este

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Planejamento de TI em universidades: relato dos primeiros anos do PDTI na UFSM

Planejamento de TI em universidades: relato dos primeiros anos do PDTI na UFSM Planejamento de TI em universidades: relato dos primeiros anos do PDTI na UFSM Fernando Pires Barbosa a, Marcelo Lopes Kroth b, Gustavo Chiapinotto da Silva b, Sérgio João Limberger b, Fernando Bordin

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares,

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares, PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO PORTARIA TRT/GP/DGCA Nº 630/2011 Define a Política de Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicações

Leia mais

Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação. Plano Diretor de Tecnologia de Informação e Comunicação PDTIC

Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação. Plano Diretor de Tecnologia de Informação e Comunicação PDTIC Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Plano Diretor de Tecnologia de Informação e Comunicação PDTIC Junho 2015 Universidade Federal Fluminense Professor Sidney Luiz

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31 de outubro de 2008.

A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31 de outubro de 2008. 1 PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 001/2009 1.0 Introdução A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE. Plano de Gestão. Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária. Aprovado pelo CD em 29/10/2015

Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE. Plano de Gestão. Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária. Aprovado pelo CD em 29/10/2015 Fundação de Apoio a Pesquisa - FUNAPE Plano de Gestão 2016 Plano de Trabalho e Proposta Orçamentária Aprovado pelo CD em 29/10/2015 Sumário 1 Apresentação 3 2 Metodologia 4 3 Plano de Trabalho_2016 5 3.1

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2015 2016 I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação André Luiz Furtado Pacheco, CISA 4º Workshop de Auditoria de TI da Caixa Brasília, agosto de 2011 Agenda Introdução Exemplos de Deliberações pelo TCU

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação PDTIC UFMA 2012-2014 2012 2014 Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação Aprovado pela Resolução CONSAD nº 132/2013 São Luís/MA 2012 PDTIC UFMA 2012-2014 Fundação Universidade Maranhão Avenida

Leia mais

Gestão e Tecnologia da Informação

Gestão e Tecnologia da Informação Gestão e Tecnologia da Informação Superintendência de Administração Geral - SAD Marcelo Andrade Pimenta Gerência-Geral de Gestão da Informação - ADGI Carlos Bizzotto Gilson Santos Chagas Mairan Thales

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA

INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PDTI 2014-2016 Santa Maria, RS, 2013. 1 DILMA VANA ROUSSEFF Presidenta da República ALOIZIO MERCADANTE Ministro de Estado

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 Anexo à Resolução CGM 1.143 DE 08/07/2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SINTÉTICO 2013 2016 - REVISÃO 2014 INTRODUÇÃO Este trabalho é o produto de discussões finalizados em fevereiro de 2014, junto à Comissão

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

Ministério Público Federal. Secretaria de Tecnologia da Informação

Ministério Público Federal. Secretaria de Tecnologia da Informação Ministério Público Federal Outubro de 2012 Secretaria de Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2012-2020 Sumário Executivo Ao Sr. Márcio Medeiros, Ministério Público

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI PETI MPMA 2015 2016 Procuradora Geral de Justiça VERSÃO 1.0 SÃO LUIS MA, 2014 Regina Lúcia de Almeida Rocha Procuradora de Justiça Diretor Geral Luís Gonzaga Martins Coelho

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 33/2012 Autoriza a criação do Comitê de Gestão e Tecnologia da Informação (CGTI), da Universidade Federal da

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

CONTROLE DA GESTÃO HOSPITALAR: UMA RESPOSTA À SOCIEDADE. GIL PINTO LOJA NETO AUDITOR GERAL EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - MEC

CONTROLE DA GESTÃO HOSPITALAR: UMA RESPOSTA À SOCIEDADE. GIL PINTO LOJA NETO AUDITOR GERAL EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - MEC CONTROLE DA GESTÃO HOSPITALAR: UMA RESPOSTA À SOCIEDADE. GIL PINTO LOJA NETO AUDITOR GERAL EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES - MEC SUMÁRIO O ESTADO BRASILEIRO E AS ESTATAIS; A EBSERH: CARACTERIZAÇÃO,

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI UFPA 2011-2015

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI UFPA 2011-2015 Plano de Desenvolvimento Institucional PDI UFPA 2011-2015 Belém Pará - Brasil Dezembro/ 2012 UFPA em Números 01 Cidade Universitária 11 campi 48.554 alunos 16.545 no interior 2.154 professores efetivos

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PDTI UFPE 2015-2016 UFPE, 2015 Versão 1.5 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 28/11/2013 1.0 Versão preliminar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Documentos Formais. Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Documentos Formais. Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR Coordenadoria de Tecnologia da Informação Documentos Formais Governança de Auditoria Interna de TI com AGIL-GPR NOV/2011 1 Sumário 1 Introdução... 03 2 Políticas de Governança de Auditoria Interna de TI...

Leia mais

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS

RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS RESUMO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO SUPERIOR DE EVENTOS SALVADOR 2012 1 CONTEXTUALIZAÇÃO Em 1999, a UNIJORGE iniciou suas atividades na cidade de Salvador, com a denominação de Faculdades Diplomata. O contexto

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

ANTAQ Secretaria de Tecnologia da Informação. Plano de Trabalho. Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

ANTAQ Secretaria de Tecnologia da Informação. Plano de Trabalho. Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação ANTAQ Secretaria de Tecnologia da Informação Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor 14/07/2011 1.0 Criação do documento

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 23/2012 Aprova a implantação do Sistema de Gestão de Pessoas por Competências (SGPC) da UFPB. O Conselho Universitário

Leia mais