Transport Journal. Caderno especial: Ibéria América Latina. Reestruturação de serviços A Grimaldi escala mais dois navios na Espanha 15

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transport Journal. Caderno especial: Ibéria América Latina. Reestruturação de serviços A Grimaldi escala mais dois navios na Espanha 15"

Transcrição

1 Transport Journal ITJInternational Março VERSÃO EM PORTUGUÊS (Também disponível de forma idêntica em Alemão, Inglês, Francês e Espanhol) Caderno especial: Ibéria América Latina Reestruturação de serviços A Grimaldi escala mais dois navios na Espanha 15 De dois faz se um Fusão da Rumo Logistcao com ALL se aproxima 21 Expedição para novos desafios A CSAV tem motivos para cooperar com a Hapag Lloyd 26

2 It s in ourcharacter Theportisour life. Hands-on mentality, hardworkand accessible people, that s ourcharacter. Anyone whogetstoknowzeeland Seaports becomes acquaintedwithprofessionals whoare proud of theirports.weunderstand that your interestsare also ourinterests. Clients come first. Always. We know what s importanttoyourcompany.that sall in ourcharacter, andone of our many strengths: location on open sea draftof16.5 metres congestion-freeconnectionswith thehinterland no nine-to-five mentality accessible portsand people dedicatedterminals forabroad rangeofcargo youcan reach us 24/7 at portsofvlissingenand terneuzen driven by dedication

3 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 3 04 Editorial 05 Porto de Barcelona Expandir o tráfego no interior Transport Zeitschrift ITJInternationale März DEUTSCHE AUSGABE (auch in identischerenglischerund französischerversionverfügbar) Essa edição-extra faz parte da ITJ Número 11-12/ Renfe Mercancías Operadoras privadas na Espanha Special: Lateinamerika und Iberien Beilage 11 A Garland e a Naxco colaboram De Portugal para a África do Norte Rennen entschieden PSA baut mit Kalkutta seine Stellung in Indien aus 13 Runder Geburtstag Spediteur Melvyn Cohan ist 50 Jahre sein eigener Chef 16 Riesenbeereaus Bogotá Eigene Züchtung für «Cool Chain» im Lufttransport Propeller Club Bilbao Rede logística no norte da Espanha 16 Busca de linhas aéreas internacionais Uruguai a céu aberto 16 Tame e Emirados cooperando Mais destinos para a carga 17 Lan Cargo tem produto especial «Farmacêuticos» vindo da Europa 18 Gestão de autoestradas no Brasil Licitação de concessões para particulares 19 Comunicado do Governo de Portugal Investimentos na Infraestrura Panamá e Nicarágua 7 Enquanto o Panamá pressupõe que o alargamento do seu canal estará concluido até o final de 2015, a Nicarágua promove planos já bastante acarinhados de uma conexão navegável entre Atlântico e Pacífico no próprio país. Uma companhia chinesa de Honk Kong promete apoio. 19 Pesquisa Drewry sobre desvalorização O Real preocupa os importadores 19 Porto de Buenos Aires Preparado para o Post Panamax 23 Automóveis no México Celaya é entreposto essencial da Honda 23 A Hamburg Süd batiza navioos Inovação com grande capacidade de Reefer 23 Copa do Mundo gera impacto Volume de carga proveniente da Europa Entrevista: Intercargo 13 Alessandra Biocca, responsável pela promoção dos negócios ultramarinos na Intercargo explica ao redator da ITJ Andreas Haug como a emprêsa média francesa persegue suas chances no mercado brasileiro. 24 Nova subsidiária da Asia Shipping Especialistas em Ásia-América do Sul 25 Portos no Caribe Preparando-se para Ceva no Panamá Operadora logística com armazem maior 27 Cubana com aeronaves novas Cooperação com Hi Fly Malta 27 Cathay Pacific com nova conexão de carga Mais partidas para o México Diversificação em Tarragona 20 O porto espanhol aposta em uma ligaçäo mais estreita ao tráfego ferroviário europeu e planeja desenvolver as capacidades de uma estacão de carga intermodal. Empresas como a Bertschi Iberica também investem nessa base. 27 Expediente / Lista de anunciantes Capa: Jugador de Futebol Foto: thinkstock

4 4 Especial Ibéria / América Latina Revista Internacional do Transporte Prezadas leitoras, prezados leitores, a tinta da mais recente Previsão de Perspectivas da OECD para 2014 ainda não secou mas os discernimentos já abrem os horizontes. Que a logística seja ali considerada um dos fatores chave para o progresso dos países em desenvolvimento latino-americanos não surpreende e tampouco que segundo o «Logistics Performance Index» mundial a produtividade média da região América Latina e Caribe continua fraca comparada ao resto do mundo com um índice de apenas 35%. O Fundo Monetário Internacional avaliou em 2013 que o comércio internacional cresceria de 14,5%, contanto que os desafios da logística em esfera global sejam atacados com a combinação de medidas adequadas, isto é implementação da infraestrutura, agilização dos procedimentos alfandegários assim como da comunicação. O potencial para acelerar a conjuntura atualmente neglicenciado é portanto enorme. Nos países ibéricos distingue-se uma curva ascendente no desenvolvimento da economia. A Espanha apresenta no segundo trimestre uma tendência positiva moderada, que se deve sobretudo à exportação: ótima notícia para nosso setor. O mesmo se mostra em Portugal, que além do mais evidenciou que as empresas portuguesas conseguiram novos mercados para seus produtos com presteza. A virada é visível mas falta a esses progressos uma velocidade adequada. A análise macro-econômica porém é só um indicador. Inúmeras empresas atestaram recentemente que conseguem resistir ao contexto econômico parcialmente debilitado para repor com novos negócios excelentes. Em acréscimo, a globalização provoca sua contribuição para o crescimento do comércio. Um exemplo é a multiplicação significante das operadoras ferroviárias internacionais na Península Ibérica, depois que a bitola europeia passou a ser padrão para a carga ferro carril na Espanha. O México também pretende convidar novos participantes no transporte por ferrovias assim como o Brasil, que anunciou uma nova rodada de concursos de licitação para concessões privadas ao transporte ferroviário. Depois que nos anos passados o foco estava nos aeroportos (vj. ITJ 13-14/2012, pag.6-7) agora é a vez das rodovias. O desenvolvimento dos portos do Caribe é interesssant. Como sempr, desejamos-lhes uma leitura proveitosa. Caso suas viagens os levem para a Intermodal 2014 em São Paulo, será um prazer para a ITJ que nossos caminhos se cruzem ali. Bom día y hasta a pronto! Christian Doepgen Redator-chefe FMC 1037 NF IATA NO /0014 MANACO INTERNATIONAL FORWARDERS, INC. WORLD WIDE SHIPPING BY LAND, SEA &AIR OUR SUCCESS IS BUILT ONSERVICE AMMAN BUILDING P.O. BOX PORT EVERGLADES FT. LAUDERDALE, FL (954) Telefax (954) NEWYORK/NEW JERSEY OFFICE: 22 McCLELLAN ST. NEWARK, NEW JERSEY (973)

5 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 5 O porto de Barcelona reforça suas conexões terrestres O foco passa para a rede Após a mais completa modernização de sua história, o porto de Barcelona transfere seu foco para um melhor entrosamento com a Península Ibérica e demais mercados europeus. Considerado tradicionalmente a plataforma para importação e exportação a partir da Catalunha, o porto de Barcelona há um decênio consolida sua rede e conquista novos mercados. O porto expande sua ramificação através da cooperação com terminais, que permitem a operadores e transportadores estabelecer uma cadeia de suprimento eficiente para importação e exportação de mercadorias para destinos terrestres. Nesse esforco ele opera tanto em terminais interioranos (os portos secos d Coslada e Azuqueca de Henares) com em Toulouse (ZAL Toulouse) e Perpignan (Saint Charles Market Rail Terminal). A presente o porto reforça seus negócios com a ajuda de terminais para suprir com mais volume suas capacidades acrescidas para 5 milhões Teu e com isso aproveitar a oportunidade histórica de ser o único porto da Espanha com conexão direta ás estradas de ferro de bitola padrão europeu. O presidente do porto de Barcelon, Sixte Cambra, anuncia: «Concluida a modernização da infraestrutura disparamos para uma nova fase de crescimento. Para essa finalidade iniciamos medidas para todos os setores de transporte.» A consolidação estratégica do porto e a conquista de quotas de mercado na área nacional é a primeira dessas medidas. O transporte ferroviário será um dos principais requisitos para atingir as metas. Durante os últimos dez anos o transporte ferroviário integrado com o porto deu um salto para a frente o que pode ser registrado na repartição modal, já que o percentual do tráfego ferroviário de 2,5% em 2005 passou para 11% em TP Nova: tráfego com a Françah O transporte ferroviário ganhou novos impulsos através dos serviços inovativos com a França. Esse esquema conecta o porto de Barcelona a uma extensa rede de destinos franceses: Lyon, Perpignan, Toulouse, Bordeaux, Paris (Valenton) e Lille (Dourges). O serviço nasceu da parceria da firma catalã Transportes Portuarios e da operadora francesa Operateur Novatrans e oferece 4 conexões semanais aos terminais de contêineres TCG e BEST no porto assim como às estações Morrot (ADIF) e Tarragona no Sul. O projeto ferroviário TP Nova possibilitou essa melhor conexão com o interior e sinergias com outros destinos espanhóis com perspectivas para A conexão do porto com o interior torna-se o fator-chave. a Europa Central e do Norte. Com essa rede ambiciona-se atrair mais tráfego marítimo e continental circulando entre a França e Barcelona/Tarragona e também outras cidades como Madri, Zaragoza e Sevilha para o porto de Barcelona. Uma nova etapa do crescimento Planeja-se conseguir mais tonelagem e tráfego para o porto com outras medidas e condições periféricas: o projeto das autoestradas aquáticas, melhor acesso e mobilidade, fazer de Barcelona o hub principal para hidrocarbonetos no Mediterrâneo e instalar centros distribuidores de grandes holdings e empresas multinacionais. A oferta de conexões marítimas de curta distância constitui um elemento chave para fortalecer a posição do porto como hub mediterrâneo e já foi iniciado com a inauguração do Grimaldi Barcelona Terminal em A Grimaldi investiu 20 milhões EUR no complexo, que tem m² de área, e no terminal para 1800 passageiros. Com conexões regulares de Barcelona para a Itália (Genova, Civitavecchia, Livorno, Savona e Porto Torres) assim como para a África setentrional (entre outros Tanger e Tunes), Barcelona torna-se um dos primeiros portos espanhóis preparados para ser autoestrada marítima. Esse tráfego cresceu admiravelmente em 2013: mais de unidades de transporte intermodais (ITU) foram operados. Isso significa um acréscimo de 10% comparando-se com o ano anterior. O hub logístico entre a Ásia e a América Latina O comércio internacional esteve submetido a mudanças dramáticas nos últimos decênios. Uma nova valorização surgiu para os portos ao sul dos que tradicionalmente exercem papel de liderança. Deveu-se ao crescimento por um lado, por outro foi consequência de uma alteração dos fluxos de mercadorias. O Mediterrâneo passa a ser cada vez mais uma ponte centralizada entre a Ásia, a Europa e a América Latina, na qual o porto de Barcelona está revestido de uma posição estratégica. Cercado pelo maior hub logístico no sul da Europa (3600 ha em torno da área portuária, que incluem o aeroporto de El Prat, o espaço logístico, o armazém extra-alfandegário Mercarbarna e a zona industrial de El Prat) o porto de Barcelona se tornou o portal de acesso à Europa para mercadorias da Ásia e da América Latina. O caráter do comércio internacional no port mudou consideravelmente. Durante muito tempo tinha sido apenas um porto importador. Desde 2010 o foco se deslocou para a exportação. Na realidade em % dos contêineres que foram operados no port destinavam-se à exportação. Esta passou para Teu, excedendo o recorde do ano de 2007 por 33%. A modernização da infraestrutura Nos últimos anos a área portuária expandiu de 600 para 1300 há e o comprimento de cais pulou para 29 km enquanto a capacidade pode ser elevada para 5 milhões Teu. Numa próxima fase de implementação o crescimento chegará a 10 milhões Teu por ano. Foram investidos 4 bilhões EUR desde 2000 para conseguir isso. Um dos pilares da modernização é o terminal de conteineres BEST, que passou a funcionar em setembro Com uma superfície de 100 ha e 1500 km de cais ele consegue operar 2,7 milhões Teu anuais. Além de ser o primeiro terminal semiautomático do Mediterrâneo, fica também contíguo a um terminal ferroviário de oito trilhos com bitola européia. A expansão do Barcelona Container Terminal (TCB) deve estar terminada em Esse projeto somará a superfície total do terminal para 81 ha e sua capacidade para 2,3 milhões Teu. Foto: O Porto de Barcelona

6 Nunca antes la cadena logística había tenido tanto valor. GEFCO ENGINEERS YOUR PRODUCTIVITY El control de la cadena de suministro es un factor clave para elcrecimiento ylarentabilidad desuactividad industrial. En GEFCO nos dedicamos adiseñar yaplicar adiario soluciones logísticas globales e internacionales. Para más información, visítenos en

7 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 7 Alargamento do Canal do Panamá e construção do Canal da Nicarágua Competidores no Istmo A América Central atualmente é objeto de atenções devido a duas hidrovias. Enquanto o alargamento do Canal do Panamá se acha em ritmo moroso devido aos desentendimentos entre a Panama Canal Authority e o consórcio responsável pela construção GUPC, o governo nicaraguense pretende avançar dom os planos para construir uma via navegável própria. Apresentamos uma condensação dos fatos. No dia 15/08/1914 o primeiro navio percorreu o canal de 82 km no Panamá, que liga as cidades de Colon no Atlântico a Balboa no Pacífico. Até agora a dimensão das embarcações é limitada pela infraestrutura das eclusas a um comprimento de 294,1 m de comprimento e 32,3 m de largura. Portanto a capacidade dos navios contêineres fica em volta dos TEU. Isso deve mudar. Desde 2007 as implementações estão progredindo com a finalidade de permitir que embarcações gigantes com capacidade de até TEU possam utilizar a hidrovia. Para isso, estão sendo construídas duas novas instalações, paralelamente às eclusas existentes e uma de cada lado, com compartimentos cuja largura de 55 m e comprimento de 427 m permitirão futuramente a passagem de embarcações com calado de até 15,2 m (substituindo os 14,04 m atuais), uma largura de 49 m e um comprimento de 366 m. Ao mesmo tempo as hidrovias interiores no Lago de Gatún foram alargadas e aprofundadas o Culebra Cut aperfeiçoado. Na margem do Atlântico será também acrescentada uma conexão rodoviária suplementar com uma ponte suspensa de dois mastros. Os custos do projeto estavam orçados inicialmente por volta de 5,25 bilhões USD (12,2 bilhões R$) e a conclusão prevista para 2014, a tempo para comemorar o centésimo jubileu. No final de 2013 porém mostrou-se que já surgiram custos adicionais por volta de 1,6 bilhões USD (3,7 bilhões R$). Afora isso a data do término da obra passou a ser considerada para o segundo semestre O canal do Panamá atravessa o istmo da América Central numa distância de 82 km. O canal da Nicarágua teria três vezes essa dimensão. Problemas no Panamá Já que ainda está incerto quem arcará com as despesas suplementares, o consórcio GUPC responsável pelos trabalhos sustou o andamento (vj. ITJ Daily 06/02/2014). Duas semanas depois entretanto, a Panama Canal Authority (ACP), operadora do canal, já anunciava que as atividades já prosseguiam. A ACP entrementes já pagou 87,1 milhões R$ para as faturas de Dezembro. Um acordo abrangente entre os dois organismos ainda não foi encontrado antes de terminar a redação dessa matéria, todavia o presidente administrativo Jorge L. Quijano mostra um otimismo cauteloso. As mercadorias que passam o Canal do Panamá correspondem a 5% da carga marítima mundial. A hidrovia origina quase 8% do BIP do país. No primeiro trimestre do ano fiscal (outubro a setembro) corrente trafegaram pelo canal segundo a ACP 87,7 PC/UMS (Panama Continua na página 9 Foto: Thomas Römer/OpenStreetMap data MORE THAN 20 YEARS BERTSCHI IBÉRICA Bertschi competence in bulk logistics Innovative Solutions Intermodal network Door-Door Services: Safety first Premium customer service BERTSCHI IBÉRICA S.L. Poligono Industrial Riu-Clar Carrer de l or E Tarragona Phone: Fax:

8

9 Especial Ibéria / América Latina Revista Internacional do Transporte O canal da Nicarágua certamente atravessaria a reserva de água doce do país. Foto: Thinkstock Continuação da página 7 Canal Universal Measurement System). Isso significa quase 5% a mais do que o esperado e corresponde a transits. Mesmo se o canal no futuro poderá acolher navios maiores, ele não está preparado para os navios contêineres da mais nova geração. Os armadores porém se orientam predominantemente para estes para aproveitar a redução das escalas. A Maersk Line dinamarquesa já hoje dirige seus navios pelo Canal de Suez e o Atlântico Norte para servir a costa leste dos EUA, argumentando que a viagem mais longa ainda assim traz vantagens por causa do aproveitamento das embarcações maiores. «El Gran Canal» na Nicarágua A hidrovia egípcia pode se tornar pois uma rival mais importante do que já é o caso. Outra ainda poderia ser a concorrente na vizinhança porque os planos de GRUPPO NUOVA TRANSPORTS criar uma ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico pela Nicarágua estão se delineando. Já muitos sonharam com a perfuração de um canal nicaraguenho: além dos colonizadores espanhóis também Napoleão III ou ainda os Estados Unidos. O plano para uma tal conexão existem pelo menos desde metade do séc. XVI. O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, quer finalmente fazer acontecer essa visão (vj. ITJ Daily 17/06/2013) e ambiciona para isso o apoio da China. No verão do ano passado ele concedeu a licitação oficial para a construção de um canal entre os dois oceanos para navios Post-Panamax ao consórcio Hong Kong Nicaragua Canal Development Investment Co. (HKND). O empreendimento é interessante para esta. Ela recebeu a concessão para construir e explorar o canal durante 50 anos e uma opção de prolongamento por mais 50 anos. Dos percursos Nos bastidores da HKND está o investidor Wang Jing, que terá em mãos uma fatia de 49% do canal enquanto a Nicarágua ficará com 51%. As concessões complementares incluidas são uma estrada de ferro, um oleoduto, portos, um aeroporto internacional e zonas de livre comércio nas duas embocaduras. Em cima disso há o direito para o gerenciador do canal de explorar os recursos naturais ao longo da hidrovia. Ainda não está estabelecido por onde passará «El Gran Canal». A HKND atualmente está fazendo uma pesquisa técnica objetivando a realização. Viáveis são dois percursos com comprimento entre 200 e 300 km, que ambas porém são violentamente combatidas por ambientalistas dentro e fora do país. Uma alternativa passa pelo Lago Nicarágua. Entretanto está aí a principal reserva de água doce do país. Seguindo-se essa opção seriam destruídos aproximadamente ha de mata virgem e biomas úmidos. Já que o governo nicaraguense não realiza pesquisas próprias para avaliar as consequências ambientais, ele tem que aceitar as posições assumidas pela HKND. A segunda opção incluiria o Rio San Juan, limítrofe com a Costa Rica. Este percurso causa problemas devido a desentendimentos em curso com o país vizinho. Cálculo com incógnita Ainda há muito que solucionar nesse projeto. Definitivo é que tanto a Nicarágua quanto a HKND tem grande interesse numa conclusão positiva. Ortega aposta em um crescimento econômico e a criação de numerosos empregos. Atualmente a Nicarágua tem o BIP mais baixo da América Central excetuando o Haiti. Os chineses entreveem um acesso facilitado a recursos de matéria-prima que seria também muito rentável. Parece porém questionável, se o canal que terá cerca de 280 km de comprimento e que só fica pronto em 2020, trará lucros. Enquanto a passagem pelo canal do Panamá leva entre oito e doze horas, o percurso pela Nicarágua durará provavelmente três a quatro dias. O canal do Panamá perderia outrossim seu monopólio, o que normalmente comprimirá os preços. Qual o preço a pagar pelo impacto ambiental ainda fica por estabelecer. Antje Veregge Wherever You Need us! Nuova Transports S.p.A Concorezzo 9 Nuova Transports International S.r.l. Torino Nuova Transports Adriatica S.r.l. Civitanova Marche International Transport & Logistics

10 Topbrands in specialized logistics and transports LOCATE THE EXPERTS IN THE MEMBERSHIP DIRECTORIES! Global network for Project Cargo Freight Forwarders Global network for Cargo Equipment Owners and Operators Global network for General Freight Forwarders WWPC members provide a full range of project planning and forwarding support services for all kinds of large and difficult cargo, by land, sea and air,anywhere in the world. Only the most experienced experts in project forwarding with a proven track record are admitted to the WWPC. WWPC offers country/area exclusive membership based on franchise agreement. CEE members are owners of heavy haulage and multi axle trailers and specialist engineering equipment, tug and barge operators, stevedores, crane owners and operators, export packers, port operators, air cargo handling equipment owners, rail equipment owners, special rigging and skidding equipment operators, manufacturers, air and ocean carriers and surveyors. CEE offers exclusive membership per category/ each major city and/or regional membership. Priority Cargo Network members offer a high level of services and focus on excellence in serving the logistics industry. Members are connected to a global network of likeminded, service oriented quality freight forwarders. In addition to membership meetings, the annual conferences offer a platform for member-to-member networking functions and social events. Priority Cargo Network offers city exclusive membership. Heavy Cargo News magazine and online newswire highlight achievements of the members of Worldwide Project Consortium WWPC,and Cargo Equipment Experts CEE. Visit QUALITY CARGO NETWORKS LTD SERVES SELECTED BRANDS WITHIN SPECIALIZED CARGO LOGISTICS. Visit us at Breakbulk Europe BOOTH #123H1 tel

11 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 11 Foto: Renfe Participação de operadoras ferro carris na Espanha progride Renfe com companhia 2013: Pela primeira vez desde a abertura do mercado da carga ferroviária na Espanha em 2005 os concorrentes privados conseguiram abocanhar uma fatia respeitável. O volume global do mercado porém reduziu-se nos últimos anos. Renfe Mercancias com cada vez mais concorrência do resto da Europa. Os novos rivais privados da estatal Renfe Mercancías na rede espanhola são sete companhias principalmente alemãs e francesas. Nove anos depois da abertura esses atuantes conseguiram pela primeira vez conquistar uma participação na carga ferroviária digna de nota. Fatia de quase 25% Tudo começa pequeno como provam minuciosamente as cifras do departamento «Administrador de Infraestructuras Ferroviarias (Adif)» do Ministério dos Transportes da Espanha. Em 2008, três anos depois da abertura, três operadoras privadas ainda estavam limitadas a meros 2 do volume. Agora em 2013 conseguiu-se já duplicar o volume de 11% atingido em Dessa maneira a parte dos carregamentos que não foram movimentados pela Renfe Mercancias já chegou num patamar de respeitáveis 22%. A empresa surgiu em 2012 formada pela reunião de diversas subsidiárias da Renfe. O acréscimo continua, de modo que a consultoria Eurogestíon calcula uma fatia de 30% do mercado em Os bastidores dessa internacionalização são questões técnicas. A bitola ibérica de 1668 mm generalizada até 2012 exigia o remanejamento dos transportes de carga na fronteira franco-espanhola. Desde a inauguração do Túnel dos Pirineus porém, há uma conexão bitola normal européia até Barcelona. O mercado continua moroso O volume da carga ferro carril espanhola entretanto ainda não alcançou o patamar anterior. Segundo a Adif os 28 milhões de toneladas que rolaram em 2008 se condensaram para apenas 21 milhões de toneladas em 2013: redução que é um desafio sério. Näo obstante a entrada da Deutsch Bahn, que incorporou a Transportes Ferroviarios Especiales (Transfesa) na sua subsidiária DB Schenker Rail em 2009 assim como a entrada da SNCF são interpretadas pelos observadores espanhóis como fatores de crescimento no setor da carga ferro carril antes demasiado regulamentada. Também as conexões da Hupac ou o transporte combinado para Barcelona são vistos como impulsos para o mercado ibérico total. Christian Doepgen Esticada de Portugal para África setentrional A companhia de transportes e logistica Garland, Portugal uniu se à Naxco fransesa em um joint venture sediado em Casablanca, Marrocos. A nova sociedade transportadora GarlandNaxco Logistics Maroc (www.garlandnaxco.com no Internet) dedicar-se-á mundialmente aos serviços no setor cargas marítimas, bulk container e cargas aéreas de ida e volta do Marrocos. É o objetivo confirmado pelos dois parceiros de desenvolver a colaboração para oferecer aos clientes da indústria e do comércio do Marrocos, que está crescendo, conexões internacionais confiáveis e de operar juntos com os agentes internacionais da Garland e da Naxos em escala mundial. Um joint venture dos médios Para a nova associação, duas companhias médias clássicas formam um joint venture. O grupo Garland, que atua em Portugal desde 1776 e tem como clientes p. ex. Hugo Boss, Russel Athletic ou Terre Bleue, registra uma receita de mais de 82 milhões EUR, tem mais ou menos 35o funcionários espalhados em cinco locais no país. O portfólio comporta além da carga marítima e aérea serviços de logística e tranporte terrestre. O novissimo centro de logística da Garland em Maia, afinal um investimento de 8 milhões EUR, foi inaugurado em 2012 pessoalmente pelo presidente Bruce Dawson, que dirige a firma na quarta geração. Naxco, fundada nos anos 60, já superou o cinquentenário. A companhia acumula uma receita de 260 milhões EUR em 20 locações espaladas pelo mundo inteiro com serviços para a navegação e para os portos. cd Whatever your cargo/project may be CHALLENGE US! P.O. Box 345, Frachthof West, CH-8058 Zürich-Flughafen Tel , Fax Use our tool designed for aircargo for an instant quote Our networks consist of the finest transport professionals

12 Your Latin American Project specialist with turn key deliveries to the most remote location. Su especialista de proyectos en América Latina con entregas llave en mano hasta los lugares más remotos. BIG ENOUGH TO HANDLE SMALL ENOUGH TO CARE May 12-15, 2014 Please visit us at the Breakbulk Europe 2014 in Antwerp, Belgium: Booth #311H1 Truly a Project Forwarder, we work with our clients from feasibility to execution, no matter where the cargo originates or destined, specializing in North America, Europe, The Middle and Far East. KOG Project Logistics Alameda Mazarredo, 15-5ºA Bilbao SPAIN Telephone: Telefax: OFFICES IN: USA, CANADA, SWITZERLAND, ITALY, GERMANY, HOLLAND, SPAIN, U.K., UKRAINE, ABU DHABI, INDIA, THAILAND, PAKISTAN, INDONESIA, CHINA AND JAPAN Dunkerque : anew hub in Europe Dunkirk offers essential advantages for distribution. Ideally situated near the city of Lille, in the heart of the London-Paris- Brussels triangle and a market of more than 100 million consumers, Dunkirk has made the most of its geographic location and its excellent road and rail links to develop logistics and distribution activities in the port. /dunkerqueport /dunkerqueport

13 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 13 Alessandra Biocca: «Reconhecemos o potencial enorme que há no Brasil.» Entrevista com Alessandra Biocca, Intercargo Uma questão pessoal A maneira como uma companhia francesa média se aferra às suas oportunidades no mercado complicado do Brasil é o que conta Alessandra Biocca, responsável pelos negócios ultramarinos pela Intercargo. Entrevista o redator da ITJ Andreas Haug. Sra. Biocca, suas raízes são italianas e a Sra. trabalhou seis anos na Áustria qual afinidade existe consigo e Intercargo? A Intercargo é muito globalizada. Os colegas de Marselha p. ex. se especializaram no crosstrade entre China e África do Norte e movimentam só ali cerca de contêineres por ano. A Rixheim cobre a carga aérea no aeroporto de Basel-Mulhouse, a exportação e importação marítima mundial a partir da Antuérpia e do Reno, em Le Havre operamos a importação por Intercargo em resumo A Intercargo foi fundada em 1982 no importante posto alfandegário de Rixheim, Mulhouse, que na época era ainda o principal centro francês da industria têxtil. Além de sua sede nessa localidade ela mantém três subsidiárias na França assim como a sociedade agregada IC Cargo GmbH no aeroporto da capital austríaca, Viena. ah via marítima proveniente da China assim como nosso próprio departamento NVOCC. Em Paris está situado nosso setor de frete aéreo mundial e ali também está o nosso hub para o Brasil. Este é meu projeto. Em Viena, nossa subsidiária mais recente, despachamos as importações e exportações europeias por vias tanto marítima quanto aérea. Temos ali um time jovem e dinâmico, que também já se orienta para o Brasil. Porque o Brasil especificamente? Imediatamente depois de iniciarmos negócios no Brasil há dois anos e meio, reconhecemos o potencial enorme que há aqui. No ano passado estive pela primeira vez na Feira Intermodal em São Paulo, para onde voltarei neste ano. O ITJ também estará lá. Isto! Bem, lá tive um bom contato com agentes, negociando um pouco as tarifas e assim começou com as primeiras Foto: Intercargo encomendas entrando. Devo dizer que a mentalidade meridional das pessoas lá vem de encontro ao meu tempreramento, o que ajudou bastante para compreender as oportunidades do mercado. O Brasil em si é um mercado muito complicado, mas como somos muito adaptáveis, conseguimos nos acostumar. Quais são efetivamente os problemas? A concorrência é muito forte. Depois para fazer negócios no país, necessita-se o cadastro no controle alfandegário isto é, precisa-se lavrar uma ata de anuência oficial tabelionada um procedimento longo e desgastante. Tudo isso antes que se possa iniciar o trabalho. Porém como anteriormente já havíamos superado os obstáculos para fazer negócios na China, tínhamos preparo para o Brasil. Isso tudo soa como algo muito pessoal. E é! Do primeiro contato com um agente saiu uma encomenda depois da outra. Assim acabei apresentando o projeto ao meu chefe, que confirmou: Ué, porque não? É possível gerenciar isso tudo de Paris ou vai algum dia se mudar para longe? Não está previsto. Meus suportes são dois colegas, um em Paris, um em Viena. Sendo empresa média, como consegue segurar o rojão contra os grandes do setor? Bem, em 2012 exportamos 50 contêineres, no ano passado já 300. Para negócios spot podemos oferecer preços muito bons. Quando se trata de concursos de licitação que vem direto das armadoras e quando os grandes do setor participam, claro que é mais difícil. Mas não tenho quaisquer temores. Conhecendo as pessoas certas e tendo seu apoio as coisas vão adiante. The experience of30years inthe market, in freight forwarding by land, air and sea. T

14 logistic solutions for latin america. from atoz. Alger Antwerpen Bogotá Bremen Bremerhaven Buenos Aires Callao Cartagena Casablanca Córdoba Dakar Dębica Düsseldorf Frankfurt Gdynia Hamburg Hannover HassiMessaoud Jakarta Kraków Kuala Lumpur Lublin Marseille Mendoza Mexico Montevideo Mostaganem München Penang Santiago Santos São Paulo Singapore Skikda Stuttgart Szczecin Tanger Tomaszów Lubelski Tunis Warszawa

15 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 15 Grimaldi expande serviços ibéricos Uma ponte para a Espanha O grupo italiano Grimaldi aposta no mercado espanhol e acrescenta duas embarcações à sua linha de transportes marítimos entre a Itália e a península ibérica. Através da rede das Linhas Grimaldi os clientes da Grécia, Turquia e dos países balcânicos desfrutam da possibilidade de transportar cargas para a Espanha e Portugal pela «long bridge» por via Itália. Grimaldi opera o terminal em Barcelona que fornece servicos de ligação com Civitavecchia, Livorno e Savona. Foto: Grimaldi A linha italiana Grimaldi está presente em grande parte do Mediterrâneo com seus «motorways of the sea». A companhia dá uma atenção especial ao mercado espanhol, como expressa o Dr. Guido Grimaldi, diretor comercial do departamento de Corporate Truck and Trailer do grupo, em entrevista ao ITJ: «Um dos nossos objetivos mais importantes é a expansão da rede e o desenvolvimento dos negócios no mercado espanhol.» ana-barcelona e Salerno-Caligari-Valência. O desnível das importações e exportações entre a Espanha e a Itália continuam a ser um assunto importante. Grimaldi coloca: «Tomamos diversas providências comerciais e logísticas para facilitar as exportações da Espanha. Por exemplo as tarifas modestas que oferecemos aos nossos clientes para carga com destino à Espanha. Além disso fixamos os horários de largada da Itália de tal maneira que seja possível receber e despachar a carga proveniente do Norte e do Sudeste da Europa com esse destino.» O grupo Grimaldi oferece a seus clientes através das numerosas redes de suas linhas a opção de transportar carga proveniente da Grécia, da Turquia e dos Bálcãs para a Espanha e Portugal pela «Long Bridge». Uma única tarifa Esse sistema possibilita às companhias custear duas viagens marítimas com uma única tarifa reduzida. Esse esquema fornece vantagens para as firmas com atividades nas rotas de Patras/Igoumenitsa (Grécia) e Brindisi ou Civitaveccia (ambas na Itália), de Barcelona (Espanha) no sentido inverso. Também há mais provas que a Grimaldi acredita no potencial espanhol. Em Julho de 2013 o grupo inaugurou um novo atracadouro no porto de Barcelona numa superfície total de m², que opera barcas com até 3000 passageiros, 180 unidades de caminhões e trailers ou 250 automóveis. Os investimentos da Grimaldi no projeto somam 20 milhões de Euros. Antje Veregge Capacidade dupla A Grimaldi está oferecendo desde fevereiro largadas diárias entre Livorno, Savona (ambas na Itália) e Valência (Espanha) possíveis devido à complementação de sua frota com dois novos navios do tipo «Eurocargo». Grimaldi afirma: «Elevamos nosso espaço útil para cargas em 100 por cento. Com isso especialmente os clientes dos setores automobilístico e frigorífico transportando entre Espanha e Itália e vice versa dispõem de serviços melhores.» A essa frequência de partidas diárias o diretor atribui também uma melhor rotatividade dos caminhões trailers, de maneira que o aproveitamento pode ser otimizado e os custos operacionais por unidade reduzidos. Além disso o grupo disponibiliza largadas diarias entre Civitaveccia (Itália) e Barcelona (Espanha) assim como quatro vezes por semana ente Livorn (Itália) e Barcelaona. Três vezes por semana a linha Grimaldi interliga pela rota Savo- O Propeller Club de Bilbao recebe cerificado oficial O Propeller Club de Bilbao recebeu recentemente o diploma oficial que o cadastra na Agência Internacional de Associações Industriais. A subsidiária na região basca foi fundada em Junho de 2011 e desde então assinala um crescimento constante do número de sócios. Atualmente há mais de 90 empresas representadas atuando nos setores navegação, logística e comércio internacional nos portos de Bilbao e Pasajes. O clube organiza com regularidade encontros com almoços prestigiados pelos sócios, compreendendo palestras e debates. No final de Março o clube receberá a 4ª assembléia de todos os clubes de armadores espanhóis. Esses existem em Algeciras, Barcelona, Bilbao, Castellon, Las Palmas, Madrid, Sevilha e Valença. Os clubes agregam em torno de 400 representantes de empresas do setor. Da esquerda: M.Schaub, C.Alvarez, M. Vasiljevic, G. Tiedemann, J. C. Maurer. O assunto principal dos debates será a cooperação futura com a European Association of International Propeller Clubs (EAPC), sem desconsiderar porém a promoção de um clima favorável para os negócios da indústria transportadora marítima, que é uma preocupação central e constante. av Foto: Propeller Club Bilbao

16 16 Especial Ibéria / América Latina Revista Internacional do Transporte O Airbus para Aerolineas Argentinas o Uruguai em fase de abertura Perspectivas para o Rio da Prata Neste ano há uma taça a conquistar no Brasil, mas mais ao Sul também o transporte aéreo promete negócios lucrativos. O Uruguai já tem dois títulos mundiais de futebol mas há dois anos deixou de possuir uma linha aérea de porte. Após o fechamento da tradicional Pluna, (fundada em 1936 e no final com 98% na propriedade do estado e cuja liquidação ainda está em litígio jurídico e político) sua sucessora Alas Uruguay ainda está agregando o quadro de funcionários e os equipamentos. Até conclusão desse processo o país da região do Prata carece de conexões aéreas internacionais, sobretudo depois do recesso da Ibéria em abril A partir de dezembro o governo em Montevidéu vem sondando operadoras que pretende seduzir com ofertas especiais, sendo que várias já confirmaram interesse: a Qatar Airways, a South African Airways e a Turkish Airlines. Já é definitvo que a Air Europa espanhola voará de Madri ao Uruguai a partir de junho. A Aerolineas Argentinas encomendou quatro A A Air France incluiu escalas para os voos à capital argentina Buenos Aires do outro lado da embocadura do Rio da Prata. A linha da casa, a estatal Aerolineas Argentinas, encomendou quatro A para modernizar e consolidar sua frota de naves de grande porte. Esse sócio da Aliança Skyteam pretende conectar os destinos na America Latina, mas também nos EUA e Europa com essa implementação. ah Foto: Airbus As linhas andinas fogem do ninho Tame, a companhia aérea estatal do Equador fechou um acordo com a Emirates do Dubai pelo qual as duas operadoras cooperarão mais intensamente também na área da carga nos destinos comuns. Uma tal colusão já existe atualmente em São Paulo/Guarulhos e Nova Iorque/JFK. Los Angeles, Madri e Barcelona podem ser os próximos pontos da cooperação ainda em As metrópoles espanholas não só são servidas pela Emirates mas também pela Avianca. Esta principal linha colombiana estará novamente operando a linha Bogotá-Londres a partir de 3 de julho, depois de uma interrupção de 13 anos, enquanto Frankfurt está sendo também examinado.

17 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 17 A LAN Cargo lança uma oferta especial transatlântica «Pharma» também da Europa Três anos depois de sua introdução no mercado latinoamericano (vj. ITJ 21-22/2011, pag. 43) a LAN Cargo lançou o produto oficialmente com partidas em Amsterdam (Países Baixos) e Frankfurt (Alemanha). A partir de agora a indústria farmacêutica européia tem uma alternativa a mais para enviar seus produtos biomedicinais para a América do Sul. Guido Henke, diretor Europa da LAN Cargo, recapitula os três anos em que o produto «farmacêuticos» tem sido oferecido aos clientes na América O produto «farmacêuticos» resumido Recebimento em Amsterdam e Frankfurt Destinos: Buenos Aires/Ezeiza (Argentina), São Paulo/Viracopos e Cabo Frio (Brasil) assim como Santiago de Chile Faixas de refrigeração: 2 C 8 C e 2 C 25 C e em Viracopos ainda 15 C 25 C Regulamentos padronizados para todas as conexões incluindo contratos de execução com os operadores da LAN Cargo Procedimentos conforme as regras da IATA Capítulo 17 Funcionários treinados e certificados para o tratamento do produrto «farmacêuticos» Programa de reposição corrente Cobertores de refrigeração para evitar deslizes de temperatura Alarme problemas 24 horas Informação prévia para todas as entidades da corrente de refrigeração Os carregamentos «farmacêuticos» são os últimos a sair dos compartimentos controlados e os primeiros que entram no avião A LAN Cargo opera naves cargueiros B777. Latina: «Investimos um bom tempo para desenvolver os procedimentos especializados, treinar nossos funcionários e nossos parceiros operadores na partida e na chegada afim de que ficasse garantido o alto padrão de serviço que esses produtos de alta sensbilidade requerem.» Primeiro quatro destinos A principio a disponibilidade se limita a Amsterdã e a Frankfurt. Dos dois hubs na Europa Ocidental e Central saem seis aviões carga B777 por sema- na da LAN para a América do Sul. Os destinos do produto «farmacêuticos» está limitado a apenas alguns aeroportos. «Intencionamos expandir esse serviço a nossos voos para passageiros e colocar sobretudo Guarulhos, o aeroporto mais importante de São Paulo, na lista dos destinos para farmacêuticos», afirma Henke. Admite ele porém, que o serviço provavelmente vai ter que aguardar o próximo plano de voo do inverno. Andreas Haug Foto: LAN Cargo

18 18 Especial Ibéria / América Latina Revista Internacional do Transporte O Brasil aventura-se pelas concessões a particulares Infraestrutura precária A infraestrutura dos transportes no Brasil, que foi negligenciada durante muito tempo, revela-se cada vez mais como gargalo para o progresso econômico. Quase dois terços dos carregamentos são transportados por estradas em péssima manutenção. As reformas para mediar concessões à iniciativa privada tem um embate político controverso. Enquanto os investimentos na infraestrutura no Brasil nos anos 70 ainda somavam 2% do BIP, estes passaram para apenas 0,7% na primeira década do novo século. Ao todo existem no Brasil cerca de km de rodovias asfaltadas enquanto 1,4 milhões de km ou seja 87%, consistem de estradas de barro ou cascalho. Em 2011, segundo a Confédera o Nacional dos Transportes (CNT), 61,1% do volume de carga nacional foi transportado por rodovias. A nova pesquisa dessa entidade de outubro 2013 apraz que 63,8% das estradas asfaltadas brasileiras devem ser classificadas como em estado de razoável, mau ou péssimo. Indica a CNT que quase CCR deve reaplicar para concessões. Foto: Armin F. Schwolgin km da rede atual carece de ser alagada para vias duplas e km ainda inexistentes tem que ser construidas. Os custos disso se avolumam a 355 bilhões R$ (cerca de 109,3 bilhões EUR). Péssima Público e Privado A modernização da rede rodoviária não poderá ser feita apenas com recursos estatais. Embora a privatização de infraestruturas públicas ter sido muito controversa nos governos liderados pelo PT, inclusive por causa dos pedágios elevados das autoestradas concessionadas nos anos 90, uma tolerancia mais acentuada vem se estabelecendo. O impulso germinal foi o processo de concessão dos aeroportos de Brasília, Cumbica e Viracopos em 2012 (vj. ITJ 13-14/2012, pag. 6 7). Em 2014 presidente Rousseff comunicou surpreendentemente uma nova rodada de licitações. A exploração de cinco estradas de alta velocidade com um total de km nas regiões Centro-Oeste e Sul deverão ser concorridas por empresas particulares. O leilão das concessões que má razoável boa excelente Classificação da qualidade das estradas asfaltadas brasileiras em 2013 pela CNT (percentagem). valerão para 30 anos está programada para o segundo semestre Um outro projeto é a ponte Rio-Niterói, que terá um novo período concessionado para 20 anos. O contrato atual termina em maio A CCR que detem a concessão atualmente já anunciou que também concorrerá ao próximo período. Por volta de 49% das ações são negociadas pela Bolsa, o resto está dividido em fatias iguais entre os grupos Soares Penido, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. O anúncio do presidente tem observador e empreiteiros interessados bastante surpreso. Ninguém esperava realmente que o governo vai continuar a perseguir o tópico controverso em ano eleitoral. Armin F. Schwolgin Fonte: Confédera o Nacional dos Transportes International Transport Transports are our passion International Transport Intercargo S.A. Mulhouse (Headquarter) 21 Rue d Ottmarsheim B.P F RIXHEIM Cedex France Tel : Fax : Intercargo S.A. Paris CDG Office Centre SOGARIS / FRET 5 14 Rue de la Belle Borne B.P F ROISSY CDG Cedex France Tel : Fax : Intercargo S.A. Marseille Office 15 Avenue Robert Schuman Immeuble Villa d Este F MARSEILLE France Tel : Fax : Intercargo S.A. Le Havre Office C.H.C.I. Centre Havrais du Commerce International Quai George V F LE HAVRE France Tel : Fax : IC Cargo GmbH Vienna Office Air Cargo Center Objekt 262, Stiege 10 Raum A /025 A-1300 Wien-Flughafen (VIENNA) Oesterreich / Austria Tel : Fax :

19 Revista Internacional do Transporte Especial Ibéria / América Latina 19 Foto: Thinkstock Portugal reestrutura estradas de ferro e portos marítimos Foco no setor da carga O governo português apresentou uma proposta em que 30 projetos infraestruturais deverão ser priorizados até A maior parte dos investimentos vai para o setor dos transportes marítimos. Além disso o transporte de cargas está em primeiro plano. Portugal pretende investir nas conexões ferro carris e na modernização dos portos marítimos com o apoio da CE. Problemas graves para importadores brasileiros Segundo um estudo do analista econômico Drewry na edição recente do seu periódico «Container Insight Weekly» a desvalorização do Real constitui um perigo iminente para o crescimento da cabotagem entre a Ásia e a costa leste da América do Sul. A quantidade de carga que passa nos portos dessa região do continente desabou de 8% no quarto trimestre 2013 e girou em torno de TEU mensais em média. Drewry consente que o desenvolvimento tem importantes influências sazonais e que seria ainda maior sem a próxima Copa do Mundo. Apesar disso o desempenho econômico no país também é um fator considerável. A moeda do país, o Real, perdeu o valor para com o dólar USD numa percentagem de 7% entre outubro e dezembro Comparando com o ano inteiro a perda foi de 15%. A importação ao país se torna assim cada vez mais cara. av O governo português declarou como seu maior objetivo até 2020 construir portos e conexões ferroviárias assim como modernizar os já existentes. Ao todo são 30 projetos que estão em foco para os quais há um orçamento de 5,1 bilhões EUR. Na lista está a reestruturação do importante porto marítimo de Sines na costa atlântica, a construção de um novo terminal de águas profundas em Lisboa e a modernização da estrada de ferro no Norte do país. Afora esses o governo preteriu entre um total de 238 projetos disponíveis a inauguração de um novo terminal de carga no aeroporto de Lisboa e a conclusão do túnel do Marão no Norte. Dos projetos selecionados 18 pertencem ao setor marítimo, 8 no transporte ferroviário e dois cada para os setores de aeroportos e estradas. Assim o governo prioriza investir na infraestrutura para os transportes cargueiros e desconsidera o setor de viajantes. Principalmente o debate sobre um trem de alta velocidade está por enquanto fora das considerações afirma publicamente o Ministro de Infraestrutura, Transportes e Comunicações Sérgio Silva Monteiro. Porém garantiu à mídia que a definição dos projetos em primeira linha ainda estava em andamento. A Comunidade Européia participa do financiamento desses projetos com a maior fatia de 61% ou seja 3,1 bilhões EUR. O estado português contribui com 1,4 bilhões EUR e empresas particulares com 543 milhões EUR. Segundo Monteiro o governo não participa no financiamento da nova instalação portuária de águas profundas em Lisboa. Pelo contrário participará nos investimentos em Portimão com 10 milhões EUR e Faro com 4 milhões EUR. Em ambos os portos está prevista uma ampliação dos respectivos cais e em Portimão também uma modernização da bacia portuária. O início das obras está programado para Neste contexto o governo despachou uma diretiva pela qual a administração dos dois portos futuramente estarão na gerência do porto de Sines, de maneira que os dois portos algarvianos estarão reunidos. Antje Veregge Buenos Aires expande A autoridade nacional dos portos argentinos (AGP) planeja a ampliação dos contratos de concessão vigentes com as três operadoras de terminais portuários em Buenos Aires visando uma expansão do porto marítimo. A importância em questão soma-se a um total de quase 740 milhões USD (1,3 bilhões R$). O investimento deve facilitar a operação de embarcações de maior porte e está relacionada à modernização do canal do Panamá. Assim que a presidente Cristina Fernandez Kirchner der sua aprovação, a AGP pretende prolongar as concessões para além de 2019 por mais 20 anos para as operadoras DP World, APMT e HPH. Cada uma será responsável pela implementação de suas próprias instalações e investirá tanto na melhoria da bacia portuária quanto em novos guindastes. Depois da ampliação a profundidade deve estar em 12 m. Através disso o porto de Buenos Aires quer estar preparado para competir com os portos do Brasil e do Uruguai e evitar que caia na categoria de um porto feeder para os mais preparados. av

20 20 Especial Ibéria / América Latina Revista Internacional do Transporte Produtos químicos e graneleiros são a base O porto de Tarragona quer crescer Na Catalunha crescem as perspectivas do comércio internacional. Tarragona, que é menos conhecido que outros portos na regiao, consta entre os portos mais importantes do ponto de vista de volumes operados. Ele se posiciona cada vez mais para mercados internacionais. O porto de Tarragona fixou suas metas. Ambiciona-se participar na ligação mais estreita da Espanha com o transporte ferro carril europeu (vj. pag. 5 e11) através do terminal de carga intermodal, cujas capacidades atuais devem ser dobradas. Numa segunda fase planeja-se modernizar para 4 trilhos com bitola europeia e espanhola. O foco do projeto está na operação direta da carga do navio para a ferrovia. Modernização também na logística e IT A médio prazo está planejado oferecer mais 100 ha de área de logística e distribuição (ZAL) em Vila Seca junto a Tarragona aos clientes. Ao mesmo tempo empenha-se em agilizar os prazos de tramitação alfandegária. No final de fevereiro 2014, segundo a administração Tarragona quer desenvolver uma zona de logística nas imediações do porto. portuária, será instalado um novo sistema de escaneamento para a inspeção dos caminhões, que substituirá o existente. O porto de Tarragona, que é especializado em produtos graneleiros assim como em logística projetada, consta também entre um dos principais entrepostos para produtos petroquímicos na Europa meridional. 60% das operações pertencem a esse setor. BASF, Bayer, Dow Chemical, Repsol, YPF e outros grupos operam refinarias e outras facilidades. No verão 2013 finalizou- -se a expansão das docas para clientes da química para uma capacidade de 4 milhões de toneladas. Enquanto o transporte de petróleo aumentou de 17,9% ente 2011 e 2012, a gestão de cereais, forragem e farinha pode ser elevada em 17,3%. Foto: O Porto de Tarragona ROAD SEA AIR INTERNATIONAL TRANSPORT ROAD SEA AIR CUSTOMS EXHIBITIONS LOGISTICS BARCELONA -ALICANTE -VALENCIA -MADRID SEVILLA -IRÚN -ZARAGOZA -BILBAO VIGO -TENERIFE -LAS PALMAS -TARRAGONA PORTO -LISBOA Carrer Ca l Arana, ZAL II El Prat de Llobregat (Barcelona) Tel Fax Á procura de mais carga O porto pretende diversificar. Assim há plena satisfação que no ano passado o movimento de transportes RoRo cresceu em 10% para unidades, enquanto 55% dos veículos estavam ativos na exportação para a Itália, a Coréia do Sul ou a Turquia. O presidente da autoridade portuária Josep Andreu se mostra otimista acreditando que também em 2013 será possível atingir as 33 milhões de toneladas de carga conseguidos no ano precedente. Ele admite que ainda falta algo para alcançar as 36 milhões t de carga do ano recorde de Tanto os gestores quanto os especialistas em logística não se moderam no otimismo para o futuro. Assim, a Bertschi Iberica recentemente investiu em um Kalmar Reach-Stacker suplementar e mais seis caminhões para se recolocar na área extra-alfandegária do terminal. «Essa medida foi acompanhada pela criação de sete novos empregos» comenta Markus Widmer, gerente da Península Ibérica. «Também oferecemos um programa de aprendizado, que possibilita aos funcionários locais que se qualificam serem transferidos para outros entrepostos internacionais do grupo.», continua. Igualmente a Vopak Terquimsa expandiu suas capacidades em junho 2013 com seis caminhões e uma conexão por oleoduto com seu cliente Total. Christian Doepgen

Navegação Interior na Europa a Experiência Belga Porto de Antuérpia, BÉLGICA

Navegação Interior na Europa a Experiência Belga Porto de Antuérpia, BÉLGICA Navegação Interior na Europa a Experiência Belga Porto de Antuérpia, BÉLGICA Maurício M. Souza SNI / GOI julho / 2008 1 Porto de Antuérpia e a Navegação Interior 1.Introdução 2. Navegação interior no Porto

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

No geral, a Hamburg Süd alcançou um resultado positivo nos serviços marítimos mesmo com as adversidades verificadas no mercado.

No geral, a Hamburg Süd alcançou um resultado positivo nos serviços marítimos mesmo com as adversidades verificadas no mercado. Hamburg Süd encerra 2014 com faturamento de 5,2 bilhões de euros Empresa movimentou, juntamente com a subsidiária Aliança, cerca de 3,4 milhões de contêineres, um aumento de 2% em relação ao período anterior

Leia mais

Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo

Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo Congestionamento de Porto + Desembaraço + Infraestrutura = Impacto no Custo Brasil Fabiana Nakai, Gerente de Soluções para Clientes, Automotivo Outubro, 2013 UTi Provedor de Soluções Logísticas Financeiro

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo

Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Prof.: Romoaldo J S do Carmo Prof. Esp. Romoaldo J S do Carmo E-mail: romoaldo.carmo@hotmail.com Comércio Exterior UNIPAC Logística Internacional: Conceitos Estratégias Modais Transportes Tendências Logística Internacional CONCEITOS

Leia mais

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados»

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» 7/29/2010 Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» A partir de 2013, com a abertura do Canal do Panamá aos navios post-panamax, as rotas mundiais

Leia mais

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST Câmara Municipal de Sines Maio 2008 PDM de Sines Sistema de Transportes e Acessibilidades DESENVOLVIMENTO REGIONAL / NACIONAL População

Leia mais

6. Terminais Dedicados

6. Terminais Dedicados 6. Terminais Dedicados 6.1. Viáveis no caso brasileiro? Com base no que já foi exposto, cabe ainda outra discussão que cada vez mais está presente para armadores e operadores portuários. Existe real vantagem

Leia mais

REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE

REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE Com a criação da CEE, as trocas comerciais entre membros sofreram enormes aumentos de tráfego, tendo as empresas a oportunidade de aceder a um mercado muito mais vasto.

Leia mais

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E CORREDOR ATLÂNTICO 2015-06-18 José Cruz Técnico Superior Enquadramento Regulamento (UE) Nº 1315/2013, do Parlamento Europeu e do Conselho de 11 de dezembro de 2013,

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA Grupo PTV em expansão internacional - também na América do Sul PTV inaugura sua própria filial no Brasil Karlsruhe/São Paulo, 15/10/2015. Os especialistas em transportes do Grupo PTV estão expandindo ainda

Leia mais

UD II - EUROPA FÍSICA

UD II - EUROPA FÍSICA UD II - EUROPA FÍSICA 7. Hidrografia 8. Tipos de mares 9. Hidrovias Referências: Geografia em Mapas (pgs. 46 e 47). Geoatlas 9º ANO 2º BIMESTRE - TU 902 AULA 2 7. HIDROGRAFIA As regiões mais elevadas do

Leia mais

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos

EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos EMBRAER ANUNCIA PERSPECTIVAS DE LONGO PRAZO PARA AVIAÇÃO Estimativas de demanda mundial abrangem os mercados de jatos comerciais e executivos São José dos Campos, 7 de novembro de 2008 A Embraer (BOVESPA:

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL % DE RESPOSTAS POR REGIÃO INTRODUÇÃO Américas 19% Ásia 31% A pesquisa global de opinião sobre o mercado

Leia mais

Oporto de Singapura sempre desempenhou

Oporto de Singapura sempre desempenhou ESTUDO DE CASO PSA SINES Integrando Portugal nas princípais cadeias logísticas mundiais Rui Pinto, CEO da PSA Sines Oporto de Singapura sempre desempenhou um papel fundamental no crescimento da economia

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL INTRODUÇÃO Europe 43% % DE RESPOSTAS POR REGIÃO Americas 9% Asia 48% A pesquisa global de opinião sobre

Leia mais

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China FEIRA CHIMPORT A melhor solução em Exportação para a China Por que China? Os tempos mudaram. O mundo mudou. Made in China Made for China Por que China? Consumidores Chineses: 85 bilhões de dólares em produtos

Leia mais

SEGURANÇA E AGILIDADE EM TODAS AS SUAS ENTREGAS

SEGURANÇA E AGILIDADE EM TODAS AS SUAS ENTREGAS SEGURANÇA E AGILIDADE EM TODAS AS SUAS ENTREGAS TNT EFICIÊNCIA EM TRANSPORTES A TNT, uma das líderes mundiais em transporte expresso, possui hoje a maior rede de distribuição expressa rodoviária de toda

Leia mais

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DA INFRAESTRUTURA LO- GÍSTICA BRASILEIRA FRENTE AO CENÁRIO INTERNACIONAL. Tatiana Torres

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DA INFRAESTRUTURA LO- GÍSTICA BRASILEIRA FRENTE AO CENÁRIO INTERNACIONAL. Tatiana Torres OPORTUNIDADES E DESAFIOS DA INFRAESTRUTURA LO- GÍSTICA BRASILEIRA FRENTE AO CENÁRIO INTERNACIONAL Tatiana Torres Em um país com tantas deficiências em termos de gestão, investimentos e política pública,

Leia mais

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso

A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso A Importância da Logística para o Desenvolvimento Regional Wagner Cardoso Secretário-Executivo do Conselho de Infraestrutura da Confederação Nacional da Indústria CNI Brasília, 4 de maio de 2011 1 Qualidade

Leia mais

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião:

E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Coordenadas geográficas Nacionalidade: Data nacional: Capital Cidades principais: Idioma: Religião: E S P A N H A DADOS PRINCIPAIS: Nome oficial: Reino da Espanha (Reino de España). Coordenadas geográficas: 40º 00' N, 4º 00' W Nacionalidade: Espanhola. Data nacional: 12 de outubro de 1492 (Aniversário

Leia mais

Confiança. Diversidade. Competência. Seu desejo é o nosso estilo.

Confiança. Diversidade. Competência. Seu desejo é o nosso estilo. Confiança. Diversidade. Competência. Seu desejo é o nosso estilo. O CLIENTE EM PRIMEIRO LUGAR Nossos clientes são tão exclusivos quanto os nossos serviços. Por isto, a O. Lisboa é grande o suficiente para

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

A única empresa operando, de forma integrada com foco em planejamento e inovação, a mídia do aeroporto mais movimentado da América Latina, o GRU

A única empresa operando, de forma integrada com foco em planejamento e inovação, a mídia do aeroporto mais movimentado da América Latina, o GRU MAIO 2015 A única empresa operando, de forma integrada com foco em planejamento e inovação, a mídia do aeroporto mais movimentado da América Latina, o GRU Airport. Fluxo de Passageiros 2014 Doméstico e

Leia mais

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária

A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária A Participação do CAP na Gestão Portuária Brasília, 25 de Janeiro de 2007 A Gestão dos Portos e a Participação da Comunidade Portuária Julián Palácio Coordenador para América Latina Fundada em 1912, nos

Leia mais

Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta

Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta Logística Integrada na Prestação de Serviços de Cabotagem De Porto-a-Porto a Porta-a-Porta Renata de Oliveira Carvalho. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Negócios da Universidade

Leia mais

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de novembro de 2013 Portos e Transportes Marítimos 1 Portugal como HUB de transporte marítimo Visão

Leia mais

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE TP 15164T UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE EFICAZ, FIÁVEL E SEGURA www.atlanticgateway.gc.ca A PORTA DO ATLÂNTICO É: Uma rede multimodal protegida, segura e sustentável equipada com instalações especializadas

Leia mais

A REALIDADE LOGÍSTICA

A REALIDADE LOGÍSTICA A REALIDADE LOGÍSTICA Logística NO BRASIL Por Marco Aurélio O Brasil teve, até o ano de 2010, 1,76 milhão de quilômetros de vias rodoviárias. Desse total, somente 212.000 quilômetros estavam pavimentados.

Leia mais

- Cenários e possibilidades

- Cenários e possibilidades ACTUALIDADE NACIONAL A TAP após a privatização - Cenários e possibilidades Gavin Eccles _Gavin Eccles é especialista e consultor em transporte aéreo. É colaborador na área do turismo em Lisboa. na Neoturis,

Leia mais

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion Fazemos parte do processo de retalho de moda com o objetivo de aumentar as suas vendas Desde a fundação em 1980 que somos um operador ativo e inovador,

Leia mais

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China

FEIRA CHIMPORT. A melhor solução em Exportação para a China FEIRA CHIMPORT A melhor solução em Exportação para a China Por que China? Os tempos mudaram. O mundo mudou. Made in China Made for China Por que China? Consumidores Chineses: 85 bilhões de dólares em produtos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL A IMPORTÂNCIA DA LOGÍSTICA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL 04/05/2011 Senado Federal - Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo O BRASIL EM NÚMEROS BASE PARA O CRESCIMENTO Os investimentos nas áreas

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Atividade Aduaneira Customs Broker Transporte Marítimo Sea Freight ESPANHA SPAIN Transporte Aéreo Air Freight Expresso Internacional FedEx International

Leia mais

FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA

FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA FORUM PARA A COMPETITIVIDADE & CÂMARA DE COMÉRCIO E INDUSTRIA PORTUGUESA Seminário Estratégias de Internacionalização da Economia Portuguesa - O que podemos esperar do Tratado Transatlântico (TTIP) A economia

Leia mais

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências "Your technology partner" Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias

Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. 75 mil agências Your technology partner Segmentos de clientes atendidos Provedores de viagens: Companhias Perfil corporativo Amadeus IT Group S.A. A Amadeus é a principal parceira de tecnologia para o mercado global de viagens e turismo. Provê soluções de TI, distribuição e conteúdo que auxiliam seus clientes

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Toda uma organização ao seu serviço! Constituídos em 1980 por Eduardo Rangel, rapidamente marcámos

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA O PORTO Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste e Sul Espanha Madrid

Leia mais

REQUERIMENTO Nº, DE 2008. (Do Sr. Clodovil Hernandes) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO Nº, DE 2008. (Do Sr. Clodovil Hernandes) Senhor Presidente: REQUERIMENTO Nº, DE 2008 (Do Sr. Clodovil Hernandes) Requer a constituição de Comissão Externa destinada a cumprir missão temporária autorizada com a finalidade de obter informações acerca da organização,

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA LISBOA Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste Espanha Madrid e

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

Transportes: projectos prioritários até 2020

Transportes: projectos prioritários até 2020 Alameda dos Oceanos, Lote 1.02.1.1. Z17 1990-302 Lisboa Telef: 210140312 E-Mail: geral@adfersit.pt Site: www.adfersit.pt Transportes: projectos prioritários até 2020 A ADFERSIT (Associação Portuguesa para

Leia mais

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001

Assim é a Telefónica. Distribuição do EBITDA por países em 2001 Assim é a Telefónica A aquisição da Lycos, aliada ao fato de a nova empresa Terra Lycos operar em 43 países, permitiu, por um lado, uma maior penetração nos Estados Unidos e no Canadá. Por outro lado,

Leia mais

Organização da Aula Geografia Econômica Mundial

Organização da Aula Geografia Econômica Mundial Organização da Aula Geografia Econômica Mundial Aula 5 Blocos econômicos e infraestrutura Comércio exterior e suas necessidades Prof. Diogo Labiak Neves Diferenciações espaciais e suas interferências Blocos

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave Razões da importância deste sector Os transportes são fundamentais para a economia e a sociedade. A mobilidade é crucial em termos de crescimento e criação de emprego. O sector dos transportes representa

Leia mais

Que políticas de transportes

Que políticas de transportes Que políticas de transportes 8º ciclo de seminários - Transportes e negócios J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa) Professor Universitário e Consultor Aeroportos

Leia mais

. CONSUMO DE ÓLEO DIESEL

. CONSUMO DE ÓLEO DIESEL TRANSPORTES Os transportes têm como finalidade o deslocamento e a circulação de mercadorias e de pessoas de um lugar para outro. Nos países subdesenvolvidos, cuja economia sempre foi dependente dos mercados

Leia mais

Portos públicos sob gestão privada promovem comércio exterior e abertura da economia ABRATEC

Portos públicos sob gestão privada promovem comércio exterior e abertura da economia ABRATEC SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS COMISÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO Portos públicos sob gestão privada promovem comércio exterior e abertura

Leia mais

APRESENTAÇÃO. 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação

APRESENTAÇÃO. 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação APRESENTAÇÃO 1 Sobre a INFRAMERICA 2 Aeroporto de Brasília 3 Obras emergenciais 4 Obras de ampliação Sobre a INFRAMERICA Quem somos Engevix Infravix (50%) Corporácion América (50%) Inframérica (51%) Infraero

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

SOLUÇÕES DE MOBILIDADE E COMUNICAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E SEGURANÇA PORTUÁRIAS

SOLUÇÕES DE MOBILIDADE E COMUNICAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E SEGURANÇA PORTUÁRIAS SOLUÇÕES DE MOBILIDADE E COMUNICAÇÃO PARA EFICIÊNCIA E SEGURANÇA PORTUÁRIAS O PULSO VITAL DA ATIVIDADE PORTUÁRIA Cerca de 80% de todo o comércio mundial é despachado por contêineres, de modo que o gerenciamento

Leia mais

Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande

Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande Fórum de Infraestrutura e Logística do RS Nov/2009 Eng. Darci Tartari Divisão de Planejamento Localização do Porto do Rio Grande no Conesul São Francisco

Leia mais

O DESAFIO BRASILEIRO

O DESAFIO BRASILEIRO O DESAFIO BRASILEIRO 1 Principais desafios do comércio mundial para o Brasil O comércio global brasileiro por meio de contêineres principal motor para a globalização do país está crescendo cerca de 4%

Leia mais

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014:

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014: PARIS, 28 de julho de 2015 O Conselho de Administração da Teleperformance, líder mundial em multichannel customer experience, examinou recentemente os relatórios financeiros consolidados para o semestre

Leia mais

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil Sistema Ferroviário: Estagnação ou Desenvolvimento? Alberto Castanho Ribeiro Porto, 21 de Maio de 2011 Estrutura 1. Evolução do Caminho de Ferro 2. Desafios

Leia mais

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011

30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 30º Encontro Nacional de Comércio Exterior ENAEX 2011 Rio de Janeiro, 18 e 19 de Agosto de 2011 Reflexos das Concessões de Terminais Públicos e Privativos Juarez Moraes e Silva Presidente do Conselho Associação

Leia mais

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros)

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Dezembro Dezembro 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 8.411,1 7.401,2 13,6 Trabalhos para imobilizado (1) 128,6

Leia mais

APIMEC SP. Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores. 8 de Agosto de 2007

APIMEC SP. Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores. 8 de Agosto de 2007 APIMEC SP Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores 8 de Agosto de 2007 1 Agenda A Log-In Logística Intermodal A Indústria Performance Estratégia 2 A Log-In Logística Intermodal 3 Único

Leia mais

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Agenda I. Panorama do Setor II. Convergência e Consolidações 2 O mercado de telecomunicações no mundo alcançou 1,3bi de linhas

Leia mais

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO No âmbito do procedimento de consulta pública do Plano Estratégico de Transportes 2008-2020 (PET), vem a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza apresentar o seu parecer. SOBRE OS PRESSUPOSTOS

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

Nota à imprensa. Novo estudo sigma da Swiss Re, O seguro no mundo em 2010 revela aumento do volume global de prêmios e do capital

Nota à imprensa. Novo estudo sigma da Swiss Re, O seguro no mundo em 2010 revela aumento do volume global de prêmios e do capital Nota à imprensa ab Novo estudo sigma da Swiss Re, O seguro no mundo em 2010 revela aumento do volume global de prêmios e do capital Contatos: Daniel Staib, Zurique Telefone +41 43 285 8136 Thomas Holzheu,

Leia mais

CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO

CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO CAPÍTULO III MEIOS DE TRANSPORTE TRANSPORTE HIDROVIÁRIO O Transporte Hidroviário é o mais antigo do mundo. Subdivide-se em: - Transporte Marítimo: executado pelos mares, normalmente transportes internacionais

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professor: Josiane Vill Disciplina: Geografia Série: 2ª Ano Tema da aula: transporte e Telecomunicação Objetivo da aula:. Entender as principais formas de

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

2 A 4 ABRIL 2013 Transamerica Expo Center São Paulo Brasil

2 A 4 ABRIL 2013 Transamerica Expo Center São Paulo Brasil SOBRE O EVENTO QUEM VISITA QUEM EXPÕE DEPOIMENTOS COMO PARTICIPAR FEIRA INTERNACIONAL DE LOGÍSTICA, TRANSPORTE DE CARGAS E COMÉRCIO EXTERIOR 2 A 4 ABRIL 2013 Transamerica Expo Center São Paulo Brasil ONDE

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL 50 40 30 20 10 0-10 -20-30 -40-50 Fev 2009 Jul 2009 SENTIMENT NÍVEL GLOBAL Jan 2010 % DE RESPOSTAS POR

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. Desenvolvimento de uma política comunitária de aviação civil em relação à Austrália

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. Desenvolvimento de uma política comunitária de aviação civil em relação à Austrália COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 05.09.2005 COM(2005) 408 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO Desenvolvimento de uma política comunitária de aviação civil em relação à Austrália 1. INTRODUÇÃO 1.1

Leia mais

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Senhores Ministros, É com grande satisfação que venho ouvir as políticas de investimento internacional, a nível das infraestruturas,

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acesso à Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA: UM PAÍS QUE SAE DA CRISE 2,00% 1,50% Evolução do PIB espanhol 1,70% 1,00% 1% 0,50% 0,00% -0,50% -0,20% 0,10% 2010 2011 2012

Leia mais

Capítulo 03 Mercados regionais

Capítulo 03 Mercados regionais Capítulo 03 Mercados regionais As organizações decidem atuar no mercado global quando sabem que o crescimento externo será maior do que o interno. Nesse sentido, a China é um dos mercados para onde as

Leia mais

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte

LOGÍSTICA. O Sistema de Transporte LOGÍSTICA O Sistema de Transporte O TRANSPORTE 1. Representa o elemento mais importante do custo logístico; MODALIDADE (UM MEIO DE TRANSPORTE) MULTIMODALIDADE (UTILIZAÇÃO INTEGRADA DE MODAIS) Tipos de

Leia mais

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015 CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA UMA UNIÃO EUROPEIA MAIS FORTE 22 de junho de 2015 A União Europeia deve contar com um quadro institucional estável e eficaz que lhe permita concentrar-se

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos MERCOSUL e ALCA Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos Tendência recente, com origens na década de 50, com a CEE Comunidade Econômica Européia Em 2007 fez 50 anos Objetivos Fortalecer

Leia mais

Wallenius Wilhelmsen Logistics. Making a Multimodal Brazil

Wallenius Wilhelmsen Logistics. Making a Multimodal Brazil Wallenius Wilhelmsen Logistics Making a Multimodal Brazil Agenda This is Wallenius Wilhelmsen Logistics Multimodal in Brazil Trucking Rail Air Sea Future This is Wallenius Wilhelmsen Logistics A global

Leia mais

We connect your goods to the World

We connect your goods to the World We connect your goods to the World Os Nossos Serviços Our Services A STM - Sociedade de Terminais de Moçambique, Lda, é um aduaneiro multimodal, com valência rodo-ferroviária, que abre as portas de Moçambique

Leia mais

Click to edit Master title style

Click to edit Master title style Complementaridade Ferroviária Um MAR de Oportunidades Sessão : Transporte Internacional de Mercadorias ADFERSIT Lisboa 11 de Dezembro de 2012 1 Peso do grupo nas exportações nacionais (2011) A Portucel

Leia mais

6. Considerações Finais

6. Considerações Finais 98 6. Considerações Finais Mesmo com a alta dos preços do petróleo, a aviação vem caminhando a passos largos. Pelo menos é o que mostram os recentes números divulgados pela ANAC. As três maiores companhias

Leia mais

systra em breve confiança transporta o mundo

systra em breve confiança transporta o mundo systra em breve confiança transporta o mundo perfil da empresa mais de 50 anos Sendo a sua ambição alcançar o crescimento, a SYSTRA preserva, acima de tudo, a excelência tecnológica na qual a sua reputação

Leia mais

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira

O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira O Desenvolvimento do Transporte de Contêineres na Cabotagem Brasileira Mauro Dias Diretor-Presidente 1 Seminário Cabotagem Brasileira Agosto 2009 Mercado de Cabotagem de Contêineres O mercado de contêineres

Leia mais

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO Arlindo Zandamela Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM) Lisboa, Portugal Zandamela.arlindo@gmail.com Sumário

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015

Desafios da Internacionalização O papel da AICEP. APAT 10 de Outubro, 2015 Desafios da Internacionalização O papel da AICEP APAT 10 de Outubro, 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA COMPETITIVIDADE

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO DAS CONTAS DE VIAGENS CORPORATIVAS

REGIONALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO DAS CONTAS DE VIAGENS CORPORATIVAS REGIONALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO DAS CONTAS DE VIAGENS CORPORATIVAS 3 A pesquisa sobre Regionalização e Globalização de viagens corporativas, encomendada pelo Instituto Alatur e HRG Brasil foi realizada em

Leia mais

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo

Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe. Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhores Ministros Senhores Embaixadores Senhor representante do Secretariado Geral da União do Magrebe Árabe Senhor Secretário Geral Adjunto da União para o Mediterrâneo Senhora representante da Comissão

Leia mais

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA December 2011 Espírito Santo Investment Bank Somos: A unidade de Banca de Investimento do Grupo Banco Espírito Santo O Banco de Investimento de

Leia mais

Página 1 de 5 Ministério da Justiça - MJ Conselho Administrativo de Defesa Econômica - CADE SEPN 515 Conjunto D, Lote 4 Ed. Carlos Taurisano, 2º andar - Bairro Asa Norte, Brasília/DF, CEP 70770-504 Telefone:

Leia mais

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014 Logística, Supply Chain e Infraestrutura Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura Paulo Tarso Vilela de Resende Paulo Renato de Sousa Bolsistas Fapemig Gustavo

Leia mais

Caracterização das Redes de Aeroportos e Alta Velocidade d em Portugal e Espanha e análise SWOT

Caracterização das Redes de Aeroportos e Alta Velocidade d em Portugal e Espanha e análise SWOT 2 de Abril de 2009 Caracterização das Redes de Aeroportos e Alta Velocidade d em Portugal e Espanha e análise SWOT Preparado para: C O N F I D E N T I A L www.oliverwyman.com Contexto e objectivo da apresentação

Leia mais

Principais Fatos e Números

Principais Fatos e Números Principais Fatos e Números BRAZIL Brasil Minas Gerais Região Metropolitana de Classificado como a 6ª maior economia em 2011, esperando chegar à 5ª posição até 2016. 3 ª maior economia dentre os 27 Estados

Leia mais

Importância geoestratégica de Portugal

Importância geoestratégica de Portugal GRANDE REPORTAGEM CLUBE EUROPEU AEVILELA Importância geoestratégica de Portugal PORTO DE SINES Porta ideal de entrada num conjunto de mercados CIDADE DA HORTA Telegraph Construction and Maintenance Company

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais