FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 CURSO GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO NATÁLIA TAVARES ARAÚJO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 CURSO GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO NATÁLIA TAVARES ARAÚJO"

Transcrição

1 FACULDADE 7 DE SETEMBRO - FA7 CURSO GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM JORNALISMO NATÁLIA TAVARES ARAÚJO JORNALISMO NA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO DO PORTAL JANGADEIRO ONLINE FORTALEZA

2 NATÁLIA TAVARES ARAÚJO JORNALISMO NA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO DO PORTAL JANGADEIRO ONLINE Monografia apresentada à Faculdade 7 de Setembro como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social Habilitação Jornalismo. Orientador: Prof. Ismar Capistrano Costa Filho, Ms. FORTALEZA

3 JORNALISMO NA INTERNET: UM ESTUDO DE CASO DO PORTAL JANGADEIRO ONLINE Monografia apresentada à Faculdade 7 de Setembro como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Comunicação Social Habilitação Jornalismo. Natália Tavares Araújo Monografia aprovada em: / / Prof. Ismar Capistrano Costa Filho, Ms. 1ºExaminador: Prof. Dilson Alexandre Mendonça Bruno, MSc. (FA7) 2ºExaminador: Prof. Ana Cesaltina Marques MSc. (FA7) Prof. Dilson Alexandre Bruno, MSc. (FA7) Coordenador do Curso 3

4 Dedico este trabalho a meus pais pelo amor incondicional; minha irmã, o amor da minha vida, meu átomo; meu padrasto que me mostrou o jornalismo, e acertou! Minha bisavó Geraldina (Vó Dina) e ao vovô Zuza (in memoriam) pelo afeto e exemplo. 4

5 AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente ao meu orientador Ismar porque sem ele eu não teria conseguido. Foi ele que me incentivou quando eu não tinha nem um objeto de estudo e permaneceu do meu lado, aconselhando mesmo que discretamente e conversando quantas vezes fossem necessárias até o esclarecimento das minhas dúvidas, que não foram poucas. A Cesaltina e ao Dilson por terem aceitado prontamente o nosso convite para a banca. Em especial a Cesaltina que durante a qualificação mostrou que o trabalho estava num rumo muito complexo e que eu precisaria de muito mais tempo pra concluí-lo, mas logo em seguida me mostrou que o que eu já tinha podia ser usado e aproveitado com outro foco de estudo. A coordenação do curso ao qual atravessei três gestões desde 2007 com o Ismael, Alessandra, Juliana e Dilson; e que sempre esteve de portas abertas para qualquer coisa, até aquele copinho de café tão necessário nas manhãs. Aos meus professores que me aturaram todos esses anos e me ensinaram o fazer jornalístico na prática, Miguel Macedo, Ismar Capistrano, Kátia Patrocínio, Dilson Alexandre, Paulo Germano, a elegante Elis e o Márcio Acselrad que já saíram há tempos. Ao meu pai porque ele foi minha bolsa durante esse quatro anos e meio de faculdade e sem ele esse feito não teria sido realizado. E ele que sempre me disse que eu ia conseguir, mesmo quando nem eu mesma acreditava nisso. Ao meu padrasto, Simon, que me incentivou a cursar jornalismo quando eu ainda pensava em letras ou direito, e me instigou a seguir a carreira jornalística. Minha mãe que se mudou um pouco antes de eu entrar na faculdade e não pode estar presente fisicamente no meu desenvolvimento como pessoa, mas que sempre esteve presente entre idas e vindas. Minha irmã, meu átomo, que sempre esteve do meu lado e por causa dela estamos onde estamos hoje. Meu namorado, Miguel Haddad, que foi muito mais que paciente nesses árduos quatro meses de produção acadêmica e me deixou segura para continuar. E meus únicos amigos da faculdade Cristina Pontes e Mateus Rocha que entraram junto comigo e comigo mudaram, mas permaneceram também. Aos meus amigos Thaisa Driele, Samuel Harami, Leonardo Brandão, Thiago Teixeira, Eduardo Soares, Rodolfo Autran, Elaine Aranha, Martiniano Fonseca, Karynna Maia, Tamara e Luana Moreira, Carolina Sixel e Luiza Gerbasi pelo companheirismo e amizade. Meu avô (in memoriam) que não está mais aqui, mas que deve estar muito orgulhoso de mim. E ao meu ex-chefe por ter me demitido e assim permitido que eu concluise esse trabalho. E finalmente a todos que me concederam entrevistas e compartilharam das suas experiências no portal Jangadeiro, Moema Soares, Dilson Alexandre, Antino Silva, Marco da Escóssia e Thiago Sampaio. A todos vocês meus sinceros agradecimentos e afeto. 5

6 RESUMO TAVARES, NATALIA. JORNALISMO E INTERNET: UM ESTUDO DE CASO DO PORTAL JANGADEIRO ONLINE F. MONOGRAFIA (GRADUAÇÃO EM JORNALISMO). CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM JORNALISMO, FACULDADE 7 DE SETEMBRO, FORTALEZA, Este trabalho surgiu da necessidade de se analisar a produção jornalística na Internet, seus usos e características nos portais de notícias. Para esse estudo escolhi o Portal Jangadeiro como estudo de caso para ser analisado dentro das categorias de Jornalismo na Internet e como funciona sua produção e publicação nessa mídia. Escolhi esse portal e não outro por questão de afinidade por ser leitora; e também por ser um portal de produção local, o qual eu poderia ter fácil acesso as fontes que produzem seu conteúdo. O presente estudo tem o intuito de mostrar as categorias nas quais o portal Jangadeiro Online se insere dentro do Jornalismo praticado na internet, que são: Jornalismo online, Jornalismo Digital, Ciberjornalismo e as redes sociais, assim como suas falhas. Palavras-chave: Jornalismo, Internet, Portal Jangadeiro 6

7 SUMÁRIO Agradecimentos Resumo Sumário Lista de figuras Introdução Jornalismo e internet O surgimento da Internet Internet no Brasil Jornalismo e Internet no Brasil Jornalismo Online Jornalismo Digital Ciberjornalismo Redes Sociais e Jornalismo O Portal Jangadeiro Online Do surgimento do portal O portal hoje Sobre a rotina do portal Da linha editorial do portal Da audiência do portal Da parte comercial do portal Das características do portal Vídeos, TV e FM Jangadeiro A linguagem para internet Das seções do portal Dos blogs do Portal Dos blogs: Blog da Janga Dos blogs: Blog Polítika com K Dos blogs: Blog Jangadeiro Esporte Clube Dos blogs: Blog Pra elas Dos blogs: Comunidade Dos blogs: Emprego Vídeos Notícias Das mídias sociais no portal Primeira fase Segunda fase Twitter Da localização de fontes pelas mídias sociais Da publicação de notícias e promoções nas mídias sociais Estudo de caso do Portal Jangadeiro Online Do Jornalismo Online

8 3.2 Do Jornalismo Digital Do Ciberjornalismo Orkut Facebook Twitter Considerações finais Referências bibliográficas

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1: Blogs do Portal Figura 2: Exemplo de manchete principal Figura 3: Seção de slides Figura 4: Seção de vídeos no Portal Jangadeiro Figura 5: Espaço para a grade de programação da TV jangadeiro Figura 6: Espaço para a grade de programação da jangadeiro FM Figura 7: Da seção de Blogs, Blog da janga Figura 8: Da seção de Blogs, Política com K Figura 9: Da seção de Blogs, Blog jangadeiro Esporte Clube Figura 10: Da seção de Blogs, Blog Pra elas Figura 11: Da seção de Blogs, Seção Comunidade Figura 12: Da seção de Blogs, Seção Canal Emprego Figura 13: Da seção de Blogs, Seção de Vídeos Figura 14: Da seção de Notícias Figura 15: Perfil no twitter do Portal Jangadeiro online Figura 16: Perfil do facebook do Sistema Jangadeiro de Comunicação Figura 17: Promoção de ingressos no twitter do jangaonline Figura 18: Resultado da promoção Figura 19: Exemplo de vídeo transcodificado da TV pro portal Figura 20: Canal no youtube do jangadeiro online Figura 21: Destaques dos jornais do dia com manchetes e leads Figura 22: Destaques dos jornais do dia com a digitalização das capas Figura 23: Comentários no blog Polítika com K Figura 24: Enquete na Comunidade do Orkut do portal jangadeiro Figura 25: Profile do portal jangadeiro no Orkut Figura 26: Profile do portal jangadeiro no Facebook Figura 27: Exemplo de post e curtir no Facebook Figura 28: Exemplo de compartilhar uma notícia no Facebook Figura 29: Exemplo de comentário no Facebook Figura 30: Exemplo de promoção no Facebook Figura 31: Exemplo reply de leitor no twitter Figura 32: Exemplo reply do administrador no twitter

10 INTRODUÇÃO A internet como a conhecemos não surgiu já com o posto de rede mundial de computadores. Esse status foi um aperfeiçoamento de vários anos de tentativas, testes e acertos. A forma como a usamos hoje se deu devido a uma necessidade de adaptação dos usos da comunicação contemporânea que tem como o acesso, conexão e rapidez as suas principais bases. Mas primeiramente foi preciso retroceder na história da evolução do jornalismo na internet, que no Brasil chegou apenas em 1995, e apresentar o conceito de portal fundamental para esse estudo. Depois de compreender como essa nova mídia influenciou e transformou a produção e publicação de notícias dentro das várias plataformas midiáticas que a rede oferece, e como os portais se adaptaram a esse novo espaço midiático sem território que é a internet, foi que podemos apresentar o Portal Jangadeiro online que é nosso estudo de caso. O objetivo geral desse estudo é conhecer o Portal jangadeiro, portal de notícias do Estado do Ceará, apresentá-lo em todas suas seções e estudá-lo em suas manifestações dentro do jornalismo na internet que compreendem: jornalismo online, jornalismo digital, ciberjornalismo e redes sociais. O objetivo especifico é categorizar o portal Jangadeiro dentro de cada uma das manifestações do jornalismo na internet e discutir se o portal tem ou não as características inerentes a cada uma delas. Assim como criticar e sugerir melhoramentos para que as interações com os leitores ocorram de forma bilateral visando sempre a comunicação democrática independente da mídia na qual ela ocorra. A metodologia usada foi a consulta bibliográfica em livros e artigos sobre o assunto que por ser de vasta e continua atualização é impossível de continuar sendo atualizado, uma vez que quando arquivado esse trabalho vão surgir outros estudos sobre jornalismo na internet e suas constantes transformações. No capítulo um foi apresentado o trabalho, seus conceitos e problemáticas com o auxílio dos autores: Manuel Castells, para apresentar a história da internet como ela surgiu e se desenvolveu, Pollyana Ferarri, para mostrar como o jornalismo se manifesta na internet e como surgiram os portais de notícias; Iuri Pereira, Rafael Rodrigues e Reinaldo Marango que explicaram como que nos primeiros momentos os jornalistas foram produzindo e publicando notícias dentro desse novo espaço midiático até então desconhecido; J.B Pinho para explicar como os jornalistas depois desse primeiro momento de estranhamento se adequaram a essa 10

11 nova mídia e começaram a produzir efetivamente nela e para ela; Luciana Moherdaui que mostrou as primeiras características desse novo jornalismo praticado na internet; Raquel Recuero que mostra elegantemente o que são redes sociais, seus laços e atores e em que nó elas se mesclam com a produção de notícias; e finalmente Magaly Prado que juntou tudo o que os outros autores já haviam falado em um brilhante livro sobre Webjornalismo, que foi de vital importância para este trabalho, e o qual ainda vou ler na integra. O capítulo dois, após a apresentação do cenário de interação e integração ao qual o jornalismo evoluiu dentro do ciberespaço, apresenta o portal de notícias do Jangadeiro Online que tem interatividade, atualização constante e notícias regionais, seu ponto forte e de maior destaque com seu público. Nesse capítulo foram usados os atores do portal e o método utilizado para a apresentação foi uma visão de dentro para fora da redação, começando com uma entrevista com a coordenadora de Jornalismo do Sistema Jangadeiro Moema Soares, passando para o ex-coordenador Dilson Alexandre e o atual Marco da Escóssia para, em seguida, entrevistas os editores chefes do portal e das redes sociais que são Thiago Sampaio e Antino Silva, respectivamente. É importante salientar que a escolha da ordem das entrevistas ocorreu de forma aleatória e aconteceu naturalmente dentro da própria redação quando fui visitá-la. Sendo apenas a da Moema Soares, marcada com data e horário, todas as outras foram conversas informais e troca de s. Mas após o término do trabalho, percebi que ela seguiu a ordem de hierarquia dentro do portal, porém foi apenas uma coincidência. No capítulo três foi aprofundado o estudo de caso do portal, já que devidamente apresentado em todas suas seções, ele pode ser analisado e inserido dentro de cada uma das categorias de jornalismos na internet previamente apresentadas no capítulo um. Nesse último capítulo escolhemos o recorte de uma semana aleatória (16-23 de Maio de 2011) para analisar a produção e publicação do portal e criticá-lo dentro de cada uma das categorias respondendo se ele possui as características inerentes a cada uma delas. Foi quantificado o número de postagens no formato de Jornalismo Online que no portal ocorre com a transcodificação de notícias da TV Jangadeiro para o portal, de Jornalismo Digital com o número de posts postados em cada Blog do portal e de Ciberjornalismo com o número de tweets no twitter, posts no facebook e análise do desuso do Orkut pelo portal. 11

12 Com a pesquisa acadêmica e a produção de trabalhos como esse, são gerados relatórios dos sintomas das relações entre jornalismo e internet, que a cada dia se mesclam criando novos formatos, oportunidades de criação e publicação de conteúdo. E se separam quando criam brechas, fissuras e até mesmo conflito no conteúdo produzido. O jornalista não mais figura central tenta coexistir entre malabarismos dos universos online e o offline. Antes bons profissionais escreviam textos de qualidade e ganhavam reputação, prestígio por isso. Agora, os bons profissionais escrevem seus textos e depois de disponibilizá-los nas diversas plataformas online, seja portais de notícias, blogs ou twitter, passa a ser direito de todos os usuários julgarem esse conteúdo e criticá-lo, acrescentar, corrigir ou mesmo reescrever as notícias. A veracidade e a credibilidade da informação é por conta desse leitor conectado/crítico/participativo da nova web 2.0 Portanto é importante que os estudos acadêmicos e consequentemente seus diagnósticos guiem essa relação entre jornalismo e internet para que essa mescla, que diverge e converge diariamente possa gerar (in) formação aos leitores que são os principais atores envolvidos. 12

13 1 JORNALISMO E INTERNET O jornalismo surge à partir da invenção de Johannes Gutenberg, em 1447, com os jornais modernos, que tiveram grande circulação entre comerciantes, para a divulgação de notícias mercantis. O que ocorreu muito antes do avanço tecnológico que possibilitou a invenção da internet, mas com essa nova mídia o jornalismo ganhou uma dimensão muito maior. Trataremos neste capítulo da relação entre o jornalismo e internet em três itens que cuidam de apresentar a história da internet e a inserção do jornalismo nessa mídia. E apresentar as categorias nas quais o jornalismo praticado na internet se divide com o Jornalismo Online, Digital, Ciberjornalismo e as redes sociais O SURGIMENTO DA INTERNET O objetivo desse estudo é conhecer o Portal jangadeiro, portal de notícias do Estado do Ceará, mas para isso precisamos primeiro compreender o conceito de portal e consequentemente retroceder na história para entender como o jornalismo surgiu na internet e como se adequou a esse novo espaço midiático sem território. A internet como a conhecemos não surgiu já com o posto de rede mundial de computadores. Esse status foi um aperfeiçoamento de vários anos de tentativas, testes e acertos. A forma como a usamos hoje se deu devido a uma necessidade de adaptação dos usos da comunicação contemporânea que tem como o acesso, conexão e rapidez as suas principais bases. Para entender essa evolução da internet, primeiramente precisamos saber um pouco da sua estória de como, porque e em que condições ela surgiu. [...] A internet nasceu da improvável interseção da big science, da pesquisa militar e da cultura libertária. Importantes centros de pesquisa universitários e centros de estudos ligados à defesa foram pontos de encontro essenciais entre essas três fontes da Internet. (CASTELLS, 2001) Tudo começou em 1969 quando o governo americano imerso no clima de espionagem da Guerra fria encomendou a empresa Arpa (Advanced Research and Projects Agency) uma rede que permitisse a conexão dos departamentos de pesquisa do governo, essa rede foi 13

14 batizada pelo nome de Arpanet. Antes da Arpanet, já existia outra rede que ligava estes departamentos de pesquisa e as bases militares, mas como os EUA estavam em plena guerra fria, e toda a comunicação desta rede passava por um computador central que se encontrava no Pentágono, sua comunicação era frágil. Uma vez que se a antiga URSS resolvesse cortar a comunicação da defesa americana, bastava lançar uma bomba no Pentágono fazendo com que a comunicação inteira fosse cortada justamente por te sede em um só lugar. A Arpanet foi desenvolvida exatamente para evitar isto. Com um Back Bone (espinha dorsal) que passava por baixo da terra (o que o tornava mais difícil de ser interrompido), ligava os militares e pesquisadores sem ter um centro definido ou mesmo uma rota única para as informações, tornando-se quase indestrutível. Nos anos 1970, as universidades e outras instituições que faziam trabalhos relativos à defesa tiveram permissão para se conectar à Arpanet. Em 1975, existiam aproximadamente 100 sites. Os pesquisadores que mantinham a ARPANET estudaram como o crescimento alterou o modo como as pessoas usavam a rede. Anteriormente, os pesquisadores haviam presumido que manter a velocidade da ARPANET alta o suficiente seria o maior problema, mas na realidade a maior dificuldade se tornou a manutenção da comunicação entre os computadores. Já que não basta ter uma velocidade constante quando não se tem redes em bom estado para serem conectadas. No final dos anos 1970, a ARPANET tinha crescido tanto que o seu protocolo de comutação de pacotes original, chamado de Network Control Protocol (NCP), tornou-se inadequado. Em um sistema de comutação de pacotes, os dados a serem comunicados são divididos em pequenas partes. Essas partes são identificadas de forma a mostrar de onde vieram e para onde devem ir, assim como os cartões-postais no sistema postal. Assim também como os cartões-postais, os pacotes possuem um tamanho máximo, e não são necessariamente confiáveis. Os pacotes são enviados de um computador para outro até alcançarem o seu destino. Se algum deles for perdido, ele poderá ser reenviado pelo emissor original. Para eliminar retransmissões desnecessárias, o destinatário confirma o recebimento dos pacotes. Esse sistema de divisão de partes é usado atualmente por site de download como o torrent, por exemplo, onde é baixado uma pequena parte por vez de qualquer computador que 14

15 a tenha e que também esteja conectado na mesma rede. Depois de algumas pesquisas, a ARPANET mudou do NCP para um novo protocolo chamado TCP/IP (Transfer Control Protocol/Internet Protocol) desenvolvido em UNIX. A maior vantagem do TCP/IP era que ele permitia (o que parecia ser na época) o crescimento praticamente ilimitado da rede, além de ser fácil de implementar em uma variedade de plataformas diferentes de hardware de computador. Segundo o Instituto Ibope/Nielsen Online atualmente no mundo o número de usuários de computador vai dobrar até 2012, chegando a 2 bilhões. A cada dia, 500 mil pessoas entram pela primeira vez na Internet, a cada minuto são disponibilizadas 35 horas de vídeo no YouTube e cada segundo um novo blog é criado. 70% das pessoas consideram a Internet indispensável. Em 1982 havia 315 sites na Internet, hoje existem 174 milhões INTERNET NO BRASIL Já no Brasil a internet demorou um pouco pra chegar e começou bem mais tarde só em 1987 quando foi realizada uma reunião na Universidade de São Paulo, na qual estavam presentes representantes do Governo e da Embratel, com o objetivo de criar uma rede que visava interligar a comunidade acadêmica e científica do Brasil com outros países com a finalidade de trocar informações. No ano seguinte o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) conseguiu se conectar a Universidade de Maryland, acessando a Bitnet (Because It's Time Network), uma rede que permitia a troca de mensagens. No mesmo ano, em São Paulo a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) se conectou ao Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab) em Chicago, também por meio da Bitnet. Em 1989, a Universidade Federal do Rio de Janeiro também se conectou à Bitnet através de uma universidade americana, tornando-se a terceira instituição a ter acesso a essa tecnologia. Nesse ano, foi criada, com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a Rede Nacional de Pesquisa (RNP), que durante a década de 90 foi à responsável por fornecer acesso à internet a aproximadamente 600 instituições, ou seja, por volta de 65 mil usuários. Dois anos depois em 1991, o acesso a rede de informações, já denominada internet, era utilizada também por órgãos do governo e instituições educacionais de pesquisa. Nessa época a internet era utilizada para transferências de arquivos, debates e acesso a base de dados 15

16 nacionais e internacionais. Em 1992, ocorreu à implantação de uma rede que cobria grande parte do país. Inicialmente interligava onze estados, uma rede de equipamentos e linhas de comunicação que compunham o que se pode chamar de central da RNP. Nos anos seguintes seguiu o processo de divulgação dos benefícios da internet entre os estudantes e empresas privadas. Em 1994 a EMBRATEL lançou o serviço experimental a fim de conhecer melhor a Internet. No mesmo ano alunos da USP criaram inúmeras páginas na Web, estima-se que mais da metade de páginas existentes no país haviam sido elaborados pelos mesmos. Foi somente em 1995 que foi realizada a primeira transmissão a longa distância entre os estados entre São Paulo e Rio Grande do Sul, e finalmente foi liberada a operação comercial no Brasil, mas ainda assim sem alcançar grande desenvolvimento. No mesmo ano, foi criado o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), com a atribuição de coordenar e integrar todas as iniciativas de serviços Internet no país, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. O grande "boom" da rede no Brasil acontece ao longo do ano de Um pouco pela melhoria nos serviços prestados pela Embratel, mas principalmente pelo crescimento natural do mercado, a Internet brasileira cresceu vertiginosamente, tanto em número de usuários quanto de provedores e de serviços prestados através da rede JORNALISMO E INTERNET NO BRASIL Os jornais impressos tentaram acompanhar essa revolução tecnológica lançando na rede versões digitais dos seus impressos, começando de forma bem simples com a transcodificação de conteúdo e depois aperfeiçoando à medida que se tinha conhecimento sobre a nova mídia, no caso a internet. Logo, surgiu um novo tipo de Jornalismo, o jornalismo online que seria uma transcodificação do jornalismo impresso para o novo meio de comunicação: a internet. A Internet despontou como um novo e fascinante campo de trabalho para jornalistas. Após a fase de deslumbramento, quando proliferaram projetos mirabolantes, é hora de colocar os pés no chão e perceber que a grande rede continua oferecendo vastas possibilidades para os profissionais da comunicação. Afinal, milhões de pessoas ao redor do mundo navegam à procura daquilo que o bom jornalismo é capaz de oferecer: informação. (FERARRI, 2003) 16

17 O ano de 1995 foi um marco no jornalismo na internet no Brasil foi nele que se descobriram as maravilhas dessa nova ferramenta de comunicação diferente de qualquer outra já inventada e tendo em si o som do rádio, as cores da TV e as informações do impresso todas em um mesmo lugar. A entrada de jornais e revistas na Internet inaugura um novo veículo de comunicação que reúne características de todas as outras mídias e que tem como suporte as redes mundiais de computadores. O jornalismo digital representa uma revolução no modelo de produção e distribuição de notícias. O papel (átomos) vai cedendo lugar a impulsos eletrônicos (bits) que podem viajar a grandes velocidades pelas auto-estradas da informação. Estes bits podem será atualizados instantaneamente na tela do computador na forma de textos, gráficos, imagens, animações, áudio e vídeo. Recursos multimídia que estão ampliando as possibilidades da mídia impressa. (PINHO, J.B, apud MANTA, 2002) O primeiro site jornalístico brasileiro foi o do Jornal do Brasil, criado em maio de 1995, seguido pela versão eletrônica do jornal O Globo. Nessa mesma época, a Agência Estado, agência de notícias do Grupo Estado, também colocou na internet sua página seguidos pelo Folha de São Paulo, O Estado de Minas, Zero Hora, Diário de Pernambuco e Diário do Nordeste. Primeiro surgiu o Jornal do Brasil e não outro jornal por condições históricas da própria evolução da mídia no país. As empresas, em sua maioria, familiares que detém maior poder aquisitivo, são as que se lançam primeiro em novas mídias, são denominadas de Barões da internet brasileira (FERARRI, 2003, p 25). Com esse novo cenário com o advento da Internet a comunicação passou a ser muito mais rápida entre jornalista e fonte, que agora não precisavam mais de telegramas e cartas e poderiam simplesmente passar um para trocas de informações. A difusão de idéias na rede espalha vários pensamentos e acontecimentos o que abrange o estoque de idéias do jornalista aumentando seu potencial criativo, o que pode gerar novas notícias. O acesso a arquivos e documentos no mundo inteiro no levantamento de informações sobre determinado assunto de uma matéria gerou um enorme banco de dados disponíveis a qualquer hora. E o acesso as bibliotecas também através de uma prestação de serviço online. Portal é um site que reúne características específicas como: apresentar na página inicial chamadas para conteúdos díspares de várias áreas e várias origens formando um grupo de leitores com diversos interesses distintos. Esses leitores formam comunidades de interesses 17

18 em comum que buscam um detalhamento de uma categoria de conteúdo e seus respectivos hiperlinks, que ao serem clicados surgem em novas janelas. O portal por permitir a possibilidade de milhões de pessoas estarem conectadas ao mesmo tempo acaba assumindo o comportamento de mídia de massa por ser um conjunto de canais e versões onde são oferecidos diversos conteúdos onde o objetivo é justamente o de atrair e influenciar as opiniões. As sessões mais comuns no portal são: ferramenta de busca, comunidades, comércio eletrônico, gratuito, entretenimento e esportes, notícias, previsão do tempo, chat, espaço para armazenamento de dados, home page pessoais, jogos, páginas amarelas, mapas, cotações financeiras, canais, e um mapa do site. Esse mapa geralmente se localiza na parte inferior do site com todos os nomes de canais, serviços e seções dispostos em ordem alfabética e grifados por links. É usado por usuários que não gostam de perder tempo olhando imagens ou chamadas e vão direto a seção desejada. O portal permite assim a personalização e interatividade com o usuário. Apresenta audiência segmentada e público constante e dirigido, com custo zero e grande abrangência de temas e personalização. E exige código visual e organização de dados. A personalização é a característica que se destaca por que garante a sobrevivência de um portal da internet porque com o aumento das informações no mundo virtual o internauta migrará para sites que ofereçam serviço customizado as suas necessidades. Com acesso a esses perfis que visitam o site o gerenciador ganha a fidelidade do usuário que vê em seu site m espaço confortável por ser justamente o que ele deseja e precisa. O ano de 1997 veio consolidar a Internet brasileira. Novas revistas sobre o assunto foram lançadas, os provedores chegaram a diversas centenas, o conteúdo em língua portuguesa na rede tornou-se significativo. Empresas, bancos, universidades e até o governo fizeram questão de marcar presença na rede. Algumas estimativas mais otimistas diziam que o número de usuários no Brasil passou de um milhão naquele ano, mas não há certeza. Internet tornou-se um fenômeno de massa em meados dos anos 1990, essa estrutura mcluhanista provou flexibilidade e escalabilidade conforme milhões de novos utilizadores se conectavam. Embora grande parte da população mundial ainda vivesse na pobreza, um grande número de pessoas especialmente no Norte possuía tanto os recursos quanto o tempo livre para 18

19 participar desse novo fenômeno midiático participativo. No decorrer da década posterior, os usuários da Internet começaram a tronar realidade a profecia marxista-mcluhanista da ágora eletrônica. Assim como os jornais alternativos da década de 1960, os servidores de listas de discussão eletrônica Nettime e Rhizome forneceram espaço para artistas e intelectuais publicarem seus artigos e discutirem suas idéias. Como nas rádios comunitárias e livres da década de 1970, o Centro de Mídia independente e o Oh my News não só forneceram um ângulo mais radical dos eventos políticos da época, mas também motivaram seus apoiadores a contribuir com seus próprios relatos e comentários. (PRADO, 2010 apud BARBROOK, 2007, p. 379) Em 1998 tanto a Folha de S.Paulo quanto Datafolha estimam o número de internautas brasileiros em 2 milhões. Com esse número, o Brasil fica em oitavo lugar no ranking de países com maior número de pessoas conectadas, atrás apenas de EUA, Japão, Canadá, Grã- Bretanha, Alemanha, Austrália e Suécia. Ainda segundo a pesquisa, o volume de dinheiro movimentado pelos negócios que envolvem a Internet no país é de 2 bilhões por ano. A pesquisa revelou, também, o perfil médio do internauta brasileiro: adulto (jovem), com renda familiar e escolaridade alta e morador de um dos estados da região Sudeste. Em 1999 o Grupo Globo anuncia criação da Globo.com, portal que irá disponibilizar todo o conteúdo jornalístico e de entretenimento produzido pelos diversos veículos do grupo. Já são jornais online. O polêmico Napster surge para revolucionar a maneira como se consome música. A Folha publica contribuições dos leitores sobre o conflito em Kosovo. A Globo e Microsoft anunciam uma série de acordos para acelerar a oferta de serviços avançados de banda larga e Internet no Brasil. As duas companhias vão desenvolver serviços de redes digitais de banda larga, softwares e tecnologia de Internet, além de trabalhar juntas para combinar os conteúdos produzidos pelas Organizações Globo em notícias, esportes, entretenimento e educação com os atuais serviços da Microsoft. No final de 1999 o Brasil e o mundo se preparam para a chegada do ano 2000 e com ela a ocorrência de possíveis erros de computador. O governo diz estar preparado para o "Bug do Milênio". O webjornalismo foi sendo implementado a partir a segunda metade dos anos 1990; porém apenas no final da década PE que se estabeleceu de forma abrangente, detectando um verdadeiro boom contratação de novos profissionais com altos salários, aumento de equipes etc. -, período que também marca a bolha ocorrida na virada de 1999 para 2000, quando a web foi, de forma precipitada, superestimada economicamente. Era a chamada nova economia, ou seja, economia gerada pela internet. O webjornalismo e seus portais eram considerados um novo negócio. (PRADO, 2010, p 25). No ano de 2000 com a chegada do século XXI o Napster proporciona o 19

20 compartilhamento de músicas em mp3 entre usuários. Tem início uma batalha de direitos autorais com a indústria fonográfica. A Banda larga finalmente chega ao Brasil. E o IG lança o primeiro provedor de acesso grátis à internet. No mesmo ano, chegariam vários jornais migrando definitivamente para a Internet, lançando seus portais de notícias. O jornal o Estadão, o mais antigo dos jornais em circulação no Estado de São Paulo, lança em março de 2000, o portal com informativo em tempo real. Convergem para o portal os sites da Agência Estado, do Estado de São Paulo e do Jornal da Tarde. Nesses primeiros anos de internet no Brasil entre 1997 até 2000 os portais de notícias competiam entre sim para ver quem conseguia postar mais informação mais rápida em menos tempo, mas com o passar dos anos por volta do ano 2000 passou a se ter outra necessidade a de ter um conteúdo de qualidade, com um design acessível e viabilidade financeira. Primeiro a versão impressa foi sendo transposta para a internet, algo apenas como conversão de uma plataforma de mídia para a outra. Começou aos poucos também, entravam apenas os abres de página. O design era muito simples, digamos até simplório, e, em comparação aos dias de hoje, era de um leiaute muito feio. Além disso, ele vinha com as subs, e só mais para frente foram entrando as matérias de outras páginas. As fotos, pesadas até então, eram publicadas pequenas, e no início nem todos tratavam o peso da foto parar melhorar o tempo decorrido para visualizá-las. (PRADO, 2010, p 31). Em 2001, o país contava com cerca de 6 milhões de usuários, enquanto em todo mundo existiam aproximadamente de 349 milhões de usuários. É lançado a Wikipédia. Surge a globonews. Já são 500 milhões de PCs e 400 milhões de internautas. No ano seguinte surgem às primeiras conexões wireless assim como provedores sem fio e ondas de serviços online modificam o comportamento do internauta, como álbum de fotos, , blogs e instant messengers. Em janeiro de 2003, já existiam no Brasil 22,4 milhões de usuários enquanto nos Estados Unidos são 120,5 milhões de internautas. Neste ano a Mozilla desenvolve o browser gratuito Firefox e a Apple lança o itunes, loja virtual de música. Nasce o Myspace e, a partir dele, as demais redes sociais. Em 2004 com a febre de redes sociais, o Brasil dispara como líder de inscritos no Orkut e atingimos 30 milhões de internautas. O uso de webcams começa a se popularizar e do wireless 2004 é também o ano do Facebook. 20

Jornalismo Interativo

Jornalismo Interativo Jornalismo Interativo Antes da invenção da WWW, a rede era utilizada para divulgação de informações direcionados a públicos muito específicos e funcionavam através da distribuição de e-mails e boletins.

Leia mais

De Camelô a Joalheiro. Aprenda a montar e gerir lojas virtuais para pequenos varejos e grandes e-commerces com mais de 10.000 produtos!

De Camelô a Joalheiro. Aprenda a montar e gerir lojas virtuais para pequenos varejos e grandes e-commerces com mais de 10.000 produtos! De Camelô a Joalheiro Todos podem vender on-line! Aprenda a montar e gerir lojas virtuais para pequenos varejos e grandes e-commerces com mais de 10.000 produtos! 2 As pessoas me chamam de E-commerce Girl

Leia mais

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo WEBJORNALISMO Aula 04: Características do Webjornalismo Prof. Breno Brito Características do webjornalismo O webjornalismo apresenta algumas características específicas em relação a aspectos que quase

Leia mais

Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail...

Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail... FACEBOOK Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail... 8 Características do Facebook... 10 Postagens... 11

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL http://pt.wordpress.com http://.wordpress.org Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb ConceitosGerais ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ConceitosGerais Índice 1 História da Internet... 2 a) No Mundo...

Leia mais

26/2/2014. Numero de Web Sites no mundo. 1993 1996 1999 Agosto/2002

26/2/2014. Numero de Web Sites no mundo. 1993 1996 1999 Agosto/2002 História da Internet? No final dos anos 50, os EUA formaram uma instituição de investigação, a qual designaram por ARPA (Advanced Research Projec Agency). O objectivo desta instituição, parte integrante

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

Características do jornalismo on-line

Características do jornalismo on-line Fragmentos do artigo de José Antonio Meira da Rocha professor de Jornalismo Gráfico no CESNORS/Universidade Federal de Santa Maria. Instantaneidade O grau de instantaneidade a capacidade de transmitir

Leia mais

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero (*) Nos últimos anos, assistimos a um crescimento espantoso das chamadas tecnologias de comunicação. Essas tecnologias tornaram-se mais rápidas,

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

O IMPACTO SOCIAL DA INTERNET

O IMPACTO SOCIAL DA INTERNET O IMPACTO SOCIAL DA Miguel Gomes da Costa Junior Rede de milhões de computadores de todo o mundo interligados por linhas telefônicas, fibra ótica e satélites. Poderosa fonte de informação e comunicação

Leia mais

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA

GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA GANHE DINHEIRO FACIL GASTANDO APENAS ALGUMAS HORAS POR DIA Você deve ter em mente que este tutorial não vai te gerar dinheiro apenas por você estar lendo, o que você deve fazer e seguir todos os passos

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO

5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO 5 dicas incríveis de Facebook Ads para iniciantes. 1 INTRODUÇÃO Este e book foi criado após ter percebido uma série de dúvidas de iniciantes em Facebook Ads. O seu conteúdo é baseado na utilização da plataforma

Leia mais

Oficina de Inclusão Tecnológica

Oficina de Inclusão Tecnológica 1 Oficina de Inclusão Tecnológica Ementa: O curso LinkedIn apresenta, de forma geral, como desenvolver seu networking através desta rede social. Demonstra como fazer parte dela (inscrição), montagem do

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET Autores: OROMAR CÓRDOVA GILBERTO ALVES LOBATO COPEL Companhia Paranaense

Leia mais

Internet e Adolescência - Pontos Positivos

Internet e Adolescência - Pontos Positivos Internet e Adolescência - Pontos Positivos Computadores e Sociedade I Edson A. Storolli F. Gláucia Campiche Bressan Rafael Prandi Guedes Moreira Vitor Manha Utino Introdução Como é o acesso à Internet

Leia mais

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO Gustavo Cançado de Azevedo O autor relaciona educação e tecnologia, tomando como ponto de partida a maneira com que os avanços

Leia mais

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Aparecido Marden Reis 2 Marli Barboza da Silva 3 Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat - MT RESUMO O projeto experimental

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM

ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM ANÁLISE DA CONVERGÊNCIA NA RÁDIO SÃO FRANCISCO FM INTRODUÇÃO/DESENVOLVIMENTO Bruna Vieira de Oliveira Ricardo Rigaud Salmito 1 Esta pesquisa pretende analisar se a criação do site da rádio São Francisco

Leia mais

Social Media em 5 etapas

Social Media em 5 etapas Como estruturar seu sistema de Social Media em 5 etapas O que é este guia? O Guia de inicialização em social media foi criado pela G&P como uma forma de ajudar e incentivar as mais diversas empresas do

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

// Questões para estudo

// Questões para estudo // Questões para estudo 2 // Ferramentas Básicas de Internet e Web 2.0 1. Sobre a internet, marque a opção correta: A) A internet poder ser definida como uma rede mundial, composta por mihões e milhões

Leia mais

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3 A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1 RESUMO Thais CASELLI 2 Iluska COUTINHO 3 Universidade Federal de Juiz De Fora, Juiz de Fora, MG Este trabalho verifica como é a

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino.

O / 4 FAIXA ETÁRIA SEXO 1.5% 0.2% 6.1% 0.2% 13.5% 25.8% 52.6% 407 entrevistas foram realizadas nos dias 27 e 28 de janeiro de 2010. Feminino. A TERCEIRA EDIÇÃO DA CAMPUS PARTY BRASIL, REALIZADA EM SÃO PAULO ENTRE OS DIAS 25 E 31 DE JANEIRO DE 2010, REUNIU QUASE 100 MIL PARTICIPANTES PARA DISCUTIR AS TENDÊNCIAS DA INTERNET E DAS MÍDIAS DIGITAIS.

Leia mais

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA

SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA SITES E BLOGS CONSTRUINDO A SUA MARCA Paula Junqueira 7º CONGRESSO RIO DE EDUCAÇÃO CONSTRUINDO A SUA MARCA A marca é o ativo mais importante, independente do tamanho de sua empresa. As mídias sociais são

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2013 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 26 % da

Leia mais

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS

Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS Como gerar Relacionamentos MÍDIAS SOCIAIS REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA 50 milhões de usuários IDADE MÍDIA 90 milhões de brasileiros na WEB, 70 milhões na rede social Facebook e mais de 30 milhões no Twitter ADEUS

Leia mais

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS

APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS APOSTILA BÁSICA INFORMÁTICA: 1. PROCESSADOR DE TEXTOS 1.1 Conhecendo o aplicativo Word 2007 2.EDITOR DE PLANILHAS 3.INTERNET 3.1. Internet: recursos e pesquisas 3.2. Conhecendo a Web 3.3. O que é um navegador?

Leia mais

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular.

Ferramentas de informações e comunicações e as interações possíveis Tecnologias populares para uma Educação à Distância mais Popular. Trabalha de Conclusão do Curso Educação a Distância : Um Novo Olhar Para a Educação - Formação de Professores/Tutores em EaD pelo Portal Somática Educar Ferramentas de informações e comunicações e as interações

Leia mais

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 1: Introdução à Disciplina Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar os princípios que se destacam como características da Web 2.0. INTRODUÇÃO

Leia mais

COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta

COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Educação NÚCLEO PR@XIS Núcleo Pr@xis COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta Francielle Vargas* Tutorial

Leia mais

Peças para diferentes sites

Peças para diferentes sites Encontre aqui um apanhado de indicadores, estudos, análises e pesquisas de variadas fontes, todas vitais para avaliação e mensuração do desempenho e dos negócios no mundo digital. Confira Aunica The Tagnology

Leia mais

E-books. Guia completo de como criar uma Página no Facebook. Sebrae

E-books. Guia completo de como criar uma Página no Facebook. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Guia completo de como criar uma Página no Facebook Como começar Criando uma Página Conhecendo a Página Configurações iniciais Estabelecendo conversas Autor Felipe Orsoli

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo

História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Morgana Hamester História Diferenciações Assessoria o que é? Estrutura Comunicação x Imprensa Papéis e funções Planejamento Conteúdo Processamento interno x externo Contexto atual Modelização digital contemporaneidade;

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA Pró-reitoria de Planejamento PROPLAN Comissão Própria de Avaliação CPA 1ª Avaliação do Curso de Especialização em Projetos e Obras Públicas de Edificações do Programa

Leia mais

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae

E-books. Introdução às Mídias Sociais. Sebrae E-books Sebrae Marketing e Vendas Introdução às Mídias Sociais O que fazer com as mídias sociais Tipos de ações As principais mídias sociais Dicas e considerações finais Autor Felipe Orsoli 1 SUMÁRIO 1

Leia mais

Richard Uchôa C. Vasconcelos. CEO LEO Brasil

Richard Uchôa C. Vasconcelos. CEO LEO Brasil Richard Uchôa C. Vasconcelos CEO LEO Brasil O tema hoje é engajamento, vamos falar de dez maneiras de engajar o público em treinamentos a distância. Como vocês podem ver, toda a minha apresentação está

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook

Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Marketing Digital de resultado para Médias e Pequenas Empresas Facebook Analytics: Como mensurar e otimizar a presença da sua empresa no Facebook Ferramentas e experimentos para conseguir melhores resultados

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

Aula 10 COMO CONSTRUIR UM BLOG. Patrícia Soares de Lima. META Aprender a construir e utilizar um Blog.

Aula 10 COMO CONSTRUIR UM BLOG. Patrícia Soares de Lima. META Aprender a construir e utilizar um Blog. Aula 10 COMO CONSTRUIR UM BLOG META Aprender a construir e utilizar um Blog. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Através desse tipo de ferramenta, criar um ambiente de socialização de materiais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL www.blogger.com Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto Meirelles Leite SUMÁRIO 1. O

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA http://www.fgf.edu.br Sala Virtual TelEduc O TelEduc é um ambiente virtual desenvolvido Unicamp para apoiar professores

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

REDES SOCIAIS: ferramenta de recrutamento

REDES SOCIAIS: ferramenta de recrutamento REDES SOCIAIS: ferramenta de recrutamento Daniela Partzsch Köpp 1 Adair Mendes De Paula 2 Juliano Regiani Olbrzymek 3 Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Graduação Tecnológica em Gestão de

Leia mais

Capítulo 9 Emprego. 9.1 Introdução

Capítulo 9 Emprego. 9.1 Introdução Capítulo 9 Emprego 9.1 Introdução Hoje em dia, as redes sociais são as grandes responsáveis pelas contratações de emprego. Muitos dos responsáveis por recrutamento e recursos humanos das empresas avaliam

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011

Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Curso de Marketing Disciplina: Web Marketing Professor: Roberto Marcello Estudo de Web Marketing para a Prova NP1 Dia da prova: 07/10/2011 Web Marketing Web Marketing é qualquer esforço promocional realizado

Leia mais

Nossos internautas: São bem formados e informados. Frequentadores assíduos do site 58% 52% 53%

Nossos internautas: São bem formados e informados. Frequentadores assíduos do site 58% 52% 53% Audiência Nossos internautas: São bem formados e informados Frequentadores assíduos do site Usam a internet para pesquisar preços e fazer compras Têm renda própria 58% 52% dizem que o site faz parte de

Leia mais

Mídia Brasil Online Manual do Usuário

Mídia Brasil Online Manual do Usuário 1) Menu Principal O Menu Principal se estende no topo da tela do MBO, apresentando as seguintes opções: Clicar sobre cada uma dessas opções permite o acesso às diferentes seções do site. 2) Funções do

Leia mais

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO

MARKETING EM REDES SOCIAIS RESUMO MARKETING EM REDES SOCIAIS Bruna Karine Ribeiro Simão Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus Nova Andradina bruna_simao@hotmail.com Rodrigo Silva Duran Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campus

Leia mais

SISTEMÁTICA WEBMARKETING

SISTEMÁTICA WEBMARKETING SISTEMÁTICA WEBMARKETING Breve descrição de algumas ferramentas Sobre o Webmarketing Web Marketing é uma ferramenta de Marketing com foco na internet, que envolve pesquisa, análise, planejamento estratégico,

Leia mais

Copyright 2013 Academia NED. Todos os Direitos Reservados. AcademiaNED.com.br

Copyright 2013 Academia NED. Todos os Direitos Reservados. AcademiaNED.com.br Copyright 2013 Academia NED Todos os Direitos Reservados AcademiaNED.com.br CONTEÚDO Introdução... 4 1 - Certifique-se de que sua FanPage é atraente... 5 a. Foto de Capa... 5 b. Foto de Perfil... 5 c.

Leia mais

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos

Rede IPTV DX - Clubes Desportivos White Paper 24 de Setembro de 2014 Rede IPTV DX - Clubes Desportivos Alcançando e realizando o potencial do torcedor móvel IPTV Móvel para Clubes Desportivos - DX - 1 O negócio de mídia e venda para torcedores

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia:

INTRODUÇÃO. Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: INTRODUÇÃO Desde que a imprensa surgiu, a comunicação se baseia na tecnologia: 1450 Imprensa de Gutemberg 1940 Primeiras transmissões na TV 1960 Internet começa a ser desenvolvida 1973 Primeira ligação

Leia mais

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS Anissa CAVALCANTE 2 Jessica WERNZ 3 Márcio CARNEIRO 4, São Luís, MA PALAVRAS-CHAVE: CMS, webjornalismo, TV Vila Embratel, comunicação 1 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa?

Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa? Redes Sociais, SEO, Blog ou Adwords: O que devo usar para minha empresa? Você já pensou em posicionar sua marca na internet? Construir um relacionamento com seu cliente é uma das formas mais eficazes de

Leia mais

Módulo 6 Usando a Internet. Internet. 3.1 Como tudo começou

Módulo 6 Usando a Internet. Internet. 3.1 Como tudo começou Módulo 6 Usando a Internet Internet 3.1 Como tudo começou A internet começou a se desenvolver no ano de 1969 onde era chamada de ARPANET, criada pelo departamento de defesa dos Estados Unidos com o propósito

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 3 Internet, Browser e E-mail. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 3 Internet, Browser e E-mail Professora: Cintia Caetano SURGIMENTO DA INTERNET A rede mundial de computadores, ou Internet, surgiu em plena Guerra Fria, no final da década de

Leia mais

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO SUMÁRIO INTRODUÇÃO 15 Para que serve este Livro 17 Como usar este livro 1. PARA ENTENDER A PROFISSÃO 23 O que é preciso para ter sucesso na profissão 23 TALENTO - Como saber se você tem 24 CONHECIMENTO-Como

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social Políticas Públicas de Comunicação...a presença ativa duma universidade, revigorada ao contato de seu núcleo mais vivo e ciosa do seu espaço

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

Pequena história da Internet

Pequena história da Internet Pequena história da Internet A Internet nasceu em 1969, nos Estados Unidos. Interligava originalmente laboratórios de pesquisa e se chamava ARPAnet (ARPA: Advanced Research Projects Agency). Era uma rede

Leia mais

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno

Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Manual do Aluno Curso de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Manual do Aluno Março 2009 Mensagem de boas-vindas! Caro cursista! Seja bem-vindo ao curso de Formação de Tutores.

Leia mais

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br Soluções em Software para Medicina Diagnóstica www.digitalmed.com.br NOTA DE AGRADECIMENTO Primeiramente, agradecemos pela sua receptividade em conhecer as nossas soluções, afinal, é sempre uma imensa

Leia mais

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online.

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online. Os segredos dos negócios online A Internet comercial está no Brasil há menos de 14 anos. É muito pouco tempo. Nesses poucos anos ela já mudou nossas vidas de muitas maneiras. Do programa de televisão que

Leia mais

ebook Aprenda como aumentar o poder de captação do seu site. por Rodrigo Pereira Publicitário e CEO da Agência Retina Comunicação

ebook Aprenda como aumentar o poder de captação do seu site. por Rodrigo Pereira Publicitário e CEO da Agência Retina Comunicação por Rodrigo Pereira Publicitário e CEO da Agência Retina Comunicação Sobre o Autor: Sempre fui comprometido com um objetivo de vida: TER MINHA PRÓPRIA EMPRESA. Mas assim como você, eu também ralei bastante

Leia mais

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia 1 Tutorial: Blogs no Clickideia Sumário Introdução... 2 Objetivos... 2 Instruções para utilização do Tutorial... 2 Acesso ao Portal e a Home Blog... 3 Página Inicial da área do Blog... 4 Apresentação da

Leia mais

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Ana Carolina Fernandes MAXIMIANO 2 Bruno da SILVA 3 Rita de Cássia Romeiro PAULINO 4 Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Thursday, October 18, 12

Thursday, October 18, 12 O Site Legado do IFP é uma comunidade online e global dos ex-bolsistas do programa. É um recurso e um lugar para você publicar notícias profissionais, recursos e teses para a comunidade global do IFP,

Leia mais

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace.

Resumo. Palavras-chave: twitter; ferramenta; planejamento; Greenpeace. O Twitter Como Ferramenta de Divulgação Para As Empresas: Um Estudo De Caso do GREENPEACE 1 Jonathan Emerson SANTANA 2 Gustavo Guilherme da Matta Caetano LOPES 3 Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) 2- FÓRUM O fórum serve para avaliar os alunos através da participação na discussão sobre um ou mais assuntos, inserção de textos ou arquivos. Os fóruns de discussão compõem uma

Leia mais

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Autores: Ana Paula Bernardo Mendonça Ana Cristina da Matta Furniel Rosane Mendes da Silva Máximo Introdução

Leia mais

SocialDB Social Digital Library

SocialDB Social Digital Library Social Digital Library Laboratório L3P NARRATIVA DO PROJETO SOCIALDB 06/2015 Gestor de uma coleção "Sou produtor cultural (ou fotógrafo) e quero criar um lugar na internet com uma seleção de obras artísticas

Leia mais

APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1

APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1 APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1 Igor Samuel de Oliveira PRADO 2 Juscelino Ribeiro de OLIVEIRA Júnior 3 Shaianna da Costa ARAÚJO 4 Orlando Maurício de Carvalho BERTI

Leia mais

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda.

Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo. Copyright 2015. Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Plano de Ação para Mídias Sociais: ebook para agências de turismo Copyright 2015 Agente no Turismo Strategia Consultoria Turística Ltda. Todos os direitos reservados. Pode ser compartilhado com conteúdo,

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

INCLUSÃO TECNOLÓGICA ATRAVÉS DE CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA NA INTERNET

INCLUSÃO TECNOLÓGICA ATRAVÉS DE CONSTRUÇÃO COMPARTILHADA NA INTERNET 110. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais