CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA"

Transcrição

1 CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA FATOS - ESTRATÉGIAS BNDES FINAME BNDESPAR As Telecomunicações no Brasil 15 Área de Projetos de Infra-Estrutura Urbana Junho / 2000

2 Índice Índice Introdução... 1 Aspectos Gerais... 2 Telefonia Fixa... 5 Longa Distância - Voz Longa Distância - Dados Telefonia Móvel Telefonia Móvel - Próximos passos Consolidação do Setor Glossário Bibliografia CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA

3 Introdução Introdução Este Caderno de Infra-estrutura é parte de um trabalho composto dos seguintes volumes: Cadernos de Infra-estrutura - As Telecomunicações no Brasil Cadernos de Infra-estrutura - As Telecomunicações no Mundo Tem como objetivo consolidar informações do setor, estabelecendo paralelos com o seu desenvolvimento em nível mundial. Está dividido nos seguintes itens: Aspectos Gerais Telefonia Fixa Longa Distância - Voz Longa Distância - Dados Telefonia Móvel Consolidação do Setor CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 1

4 Aspectos Gerais Aspectos Gerais O desenvolvimento do setor de telecomunicações no Brasil pós-privatização vem se dando em ritmo acelerado, podendo-se verificar progressos expressivos, tanto em expansão da planta como em ganho de qualidade nos serviços. Verificam-se, a exemplo do que ocorre no exterior, estratégias nas diversas empresas telefonia fixa, longa distância, celular, TV por assinatura, provedores de rede para acessar diretamente o consumidor final, corporativo ou residencial, objetivando prover-lhe soluções completas e customizadas. Nessas estratégias, fator decisivo são os negócios de Internet (portais de acesso, conteúdo e provedores). Esse segmento, além dos ganhos em geração de tráfego, tem como atrativos a possibilidade de participação em receitas de comércio eletrônico e, mais ainda, o acesso a informações individualizadas dos clientes, de extrema importância na definição de estratégias de marketing das operadoras no mercado cada vez mais demandante de soluções customizadas. Seguindo tendência mundial de convergência de voz e dados, estão previstos investimentos de vulto em adequação de redes para comutação por pacotes, que transmitirão voz e dados. No Brasil, o setor de telecomunicações movimentou cerca de R$ 36 bilhões em 1999 e, segundo estimativa da ANATEL, deverá receber investimentos da ordem de R$ 112 bilhões até 2005, sendo R$ 52,2 bilhões em telefonia fixa e R$ 38,3 bilhões em serviços móveis. Segundo previsão da ITU (International Telecommunications Union), o investimento mundial anual em telecomunicações deverá ser de cerca de US$ 180 bilhões em A previsão ano a ano do investimento no Brasil está mostrada no gráfico a seguir. CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 2

5 Aspectos Gerais 14 Previsão de investimentos R$ bilhões Fixos Móveis Comunicação de massa Fonte: Anatel - PASTE CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 3

6 As operadoras brasileiras têm dimensões bem inferiores às das grandes operadoras estrangeiras, como pode ser visto no gráfico abaixo. Aspectos Gerais Telemar Telesp Brasil Telecom CRT France Telecom Deutsche Telecom Bell Atlantic SBC ROL (US$ milhões) Linhas instaladas (mil) Fonte: sites das empresas Obs: Para melhor efeito comparativo, não foram consideradas as receitas de telefonia móvel e de participações internacionais das empresas estrangeiras. CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 4

7 Telefonia Fixa Telefonia Fixa A operação de telefonia fixa é dividida em três regiões, tendo concessionárias principais Telemar, Brasil Telecom e a Telesp e empresas competidoras empresa-espelho Vésper S.A., Vésper e Global Village Telecom, respectivamente. A Vésper e a Vésper-SP, que têm os mesmos sócios e estão em processo de unificação, entraram em operação em jan/00 e a Global Village Telecom deverá entrar em operação até o final deste ano. O número de acessos instalados cresceu de 13,2 milhões em 1994 para 20,2 milhões em jul/98 (quando as empresas foram privatizadas); para 27,8 milhões em dez/99 e para 31,1 milhões em março/2000. Registre-se que todas as concessionárias ultrapassaram as metas de número de terminais fixadas pela ANATEL, com a intenção não apenas de aumentar sua base antes da entrada da competição, como também de antecipar o cumprimento das metas fixadas pela ANATEL para dez/2003, visando poder operar outros mercados a partir de jan/2002. Os dados de março já incluem a capacidade de cerca de 2 milhões de terminais disponibilizados pelas empresas-espelho Vésper e Vésper S.A. Os gráficos abaixo mostram a evolução do número de assinantes, bem como da densidade telefônica (acessos por 100 habitantes). É importante notar a discrepância entre as densidades relativas às regiões mais desenvolvidas em relação às menos desenvolvidas. É objetivo de todas as empresas de telefonia fixa a antecipação das metas de atendimento impostas pela ANATEL, pois, com isso, poderão atuar em outras áreas de concessão a partir de janeiro/2002, o que lhes aumentará a escala, necessária para garantir sua rentabilidade, em um contexto de redução de margens. CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 5

8 Telefonia Fixa Telefonia fixa - nº de assinantes (milhares) Fonte: Anatel - Paste Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-oeste Brasil Telefonia fixa - Densidade Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-oeste Brasil Fonte: Anatel - Paste CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 6

9 Telefonia Fixa Essa disparidade reflete-se na densidade global das operadoras, como pode ser observado abaixo. Como indicação do potencial de expansão da telefonia fixa, podemos considerar a população na área de cobertura e a diferença entre a teledensidade atual (por faixa de renda) e as que podem ser atingidas (referências internacionais). Os gráficos a seguir mostram a população e a teledensidade atuais, o que nos dá uma indicação do potencial de crescimento das empresas. Como ilustração, as teledensidades de Portugal e Espanha são da ordem de 40%. Habitantes na área de concessão (mil) Telefonia fixa - Densidade Telemar Telesp TCS CRT Outras (%) Telemar Telesp TCS CRT Fonte: Anatel - Protocolos de compromisso das operadoras de telefonia fixa As empresas-espelho Vésper e Vésper SP contavam, em abril/00, com clientes cada. CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 7

10 Telefonia Fixa A digitalização da planta também vem evoluindo rapidamente, motivada não só por exigência da ANATEL, como pelo interesse em oferecer serviços mais sofisticados. Digitalização (%) Fonte: Anatel - Paste CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 8

11 Telefonia Fixa Os resultados financeiro e operacional das principais operadoras de telefonia fixa no ano de 1999 encontram-se nos gráficos abaixo: R$ milhões Desempenho das empresas ROL (R$ MM) Margem EBITDA Telemar Telesp Brasil Telecom CRT EBITDA (R$ MM) 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% LES/empregado Desempenho das empresas Digitalização EBITDA/conexão (R$) ROL/conexão (R$) Telemar Telesp Brasil Telecom CRT Fonte: sites das empresas CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 9

12 Telefonia Fixa O crescimento das receitas das operadoras de telefonia fixa tem sido alavancado, em boa parte, pelo aumento de tráfego decorrente da ampliação da base de usuários de telefonia celular, principalmente na modalidade pré-pago. Como contrapartida a esse incremento de receitas, há o crescimento de custos com utilização das redes das prestadoras desses serviços. No gráfico abaixo, observa-se o crescimento de tráfego fixo-móvel total e por terminal registrado pela Telemar. Fonte: site da Telemar CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 10

13 Telefonia Fixa Os serviços adicionais também vêm tendo grande crescimento, mas, como sua participação na receita total ainda é pequena, esse crescimento não chega a impactar o resultado das empresas. Registra-se, também, grande crescimento nas receitas de telefonia local, impulsionado, basicamente, pelo crescimento decorrente do aumento da planta (habilitação e assinatura). Cabe registrar: que os resultados obtidos pelas operadoras refletem, ainda, atuação monopolística na telefonia local, já que as empresas-espelho entraram em operação somente a partir de jan/2000; que, mesmo após a entrada das empresas-espelho, as tarifas de telefonia local não devem sofrer, em um primeiro momento, grandes reduções, já que os custos da tecnologia WLL, usada por essas empresas, são superiores aos da telefonia cabeada; que a legislação não permite, ainda, a atuação de concessionárias de telefonia fixa em telefonia celular, atividade que vem impulsionando as receitas das grandes operadoras internacionais. que, em busca da alta rentabilidade de serviços relacionados à Internet, as concessionárias buscam oferecer esses serviços por meio de empresa do grupo (Telefonica/Terra) ou de participação em provedores de acesso à Internet (Telemar e Brasil Telecom (ex-tele Centro Sul) adquiriram participação no capital do provedor de Internet gratuita ig). Os ganhos com publicidade, que estimulam o desenvolvimento de atividades na Internet, vêm motivando a oferta de novos serviços de telefonia. As concessionárias de telefonia fixa estão lançando a modalidade de ligações gratuitas nos telefones públicos. Nessas ligações, o usuário pode falar gratuitamente durante período definido, mas a ligação só é completada após um tempo de mensagem publicitária. O crescimento das receitas relativas aos diversos serviços prestados pelas operadoras de telefonia fixa, bem como sua participação na receita total das empresas estão representadas nos gráficos a seguir. Vale observar o crescimento e participação das receitas oriundas de operações de terceiros (fixo-móvel, cessão de meios e remuneração por uso de rede). CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 11

14 Telefonia Fixa Crescimento das receitas / 1998 (%) 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% -10% -20% Local Longa distância TUP Telemar Fixo-móvel Serv. adicionais uso da Rede Rede de transporte Operacional bruta 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% -10% Local Longa distância TUP Telesp Fixo-móvel uso da Rede Rede de transporte Operacional bruta Brasil Telecom 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Fonte: sites das empresas Local TUP Longa distância Fixo-móvel Interconexão Cessão de meios Dados Serv. suplementares Operac. bruta CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 12

15 Telefonia Fixa Composição de receitas 1999 (%) Telesp 7% Telemar 24% 5% 40% Local 2% 13% 45% Local Longa distância TUP 7% 4% 20% Longa distância TUP Fixo-móvel Cessão de meios Interconexão 17% 5% 11% Fixo-móvel Rem. uso de rede Serv. adicionais Redes de transporte Brasil Telecom 2% 14% 4% 3% 1% 15% 4% 15% 42% Local Longa distância TUP Fixo-móvel Serv. adicionais Cessão de meios Dados Interconexão Outros Fonte: sites das empresas CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 13

16 Telefonia Fixa A abertura das receitas de telefonia local, apresentada nos gráficos a seguir para algumas empresas, mostra a ainda pequena participação dos setores de maior crescimento, bem como o grande peso da assinatura mensal, o que pode ser um fator inibidor de oferta de serviços pré-pagos pelas operadoras, para fazer frente à competição das empresas-espelho, que estão lançando essa modalidade tarifária como fator de diferenciação. Telefonia local decomposição das receitas Telesp 6% 3% Telesc 3% 3% 2% 42% 37% 49% 55% Telemar - 1% 4% 2% Telerj 1% 3% 1% Habilitação Assinatura Pulsos Aluguel Outros 46% 47% 51% 44% Fonte: sites das empresas CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 14

17 Telefonia Fixa O resultado das empresas em 1999 foi impactado pelas novas taxas de depreciação, custos de marketing até então inexistentes no setor e, sobretudo, pelas despesas de interconexão, a maior despesa operacional. A introdução da concorrência tem esbarrado no fato de a rede da Vésper não ser, ainda, adequada ao acesso em alta velocidade à Internet, além do alto custo de entrada para os novos clientes. Para entrar no mercado, a empresa vem praticando subsídios da ordem de R$ 1000 por terminal (o preço do terminal é R$ 1200 e ela repassa para o cliente por R$ 99). Deverão ser licitadas, ainda neste ano, licenças de telefonia fixa para as áreas não exploradas pelas empresas-espelho cerca de municípios, com população de cerca de 80 milhões de pessoas com o objetivo de promover competição também nessas áreas. Serão licitadas, em um primeiro momento, 450 municípios. A perspectiva dessa licitação está incentivando as atuais empresasespelho a ampliar suas metas de cobertura. Para tornar mais atrativa essa licitação, a Anatel licitará, também, licenças de TV por assinatura para as mesmas áreas. Conforme mostra o gráfico abaixo, os custos de instalação e mensal para linhas residenciais no Brasil estão em patamares internacionais. Linhas residenciais - Custo médio (US$) Tóquio - NTT New York - Bell Atlantic Londres - BT Frankfurt - DT Hong Kong - C&W HKT Beiijng - Beijing Telecommunication Bureau Rio de Janeiro - Telemar Buenos Aires - Telefonica Buenos Aires - telecom Instalação Tarifa mensal média Fonte: : NY Times, 19/03/2000 e empresas telefônicas CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 15

18 Longa Distância - Voz Longa Distância Voz Em nível nacional, os serviços de voz em longa distância estão submetidos à competição da Embratel (concesionária) e Intelig (empresa-espelho), que começou a operar em jan/00. Em nível intra-regional e intra-estadual há, além dessas duas empresas, as concessionárias locais e suas empresas-espelho. Esse segmento, cujo consumo tem sido limitado pelo seu alto custo e, também, pela baixa penetração dos serviços telefônicos, tende a se expandir, na medida em que a competição forçar reduções tarifárias e em que a penetração dos serviços de telefonia fixa e celular aumentar; é importante notar que essa expansão deverá vir acompanhada por redução do consumo médio por assinante, devida à inclusão de população de menor renda na base de clientes. Os gráficos a seguir mostram a evolução prevista para tráfego e para market-share para esse segmento, conforme previsão do Dresdner Kleinwort Benson Research. Longa distância - evolução de tráfego 50 Milhões de min Intra-estado Inter-estado Inter-regional Internacional Fonte: Dresdner Kleinwort Benson Research Latin America Telecommunications Embratel Participações 21/03/00 CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 16

19 Longa Distância Voz Longa distância - Intraestadual Longa distância - Interestadual - intra-regional (%) Concessionárias Espelhos locais Embratel Intelig (%) Concessionárias Espelhos locais Embratel Intelig Longa distância - Inter-regional Longa distância - Internacional (%) 60 Concessionárias Espelhos locais Embratel Intelig (%) 60 Concessionárias Espelhos locais Embratel Intelig Fonte: Dresdner Kleinwort Benson Research Latin America Telecommunications Embratel Participações 21/03/00 CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 17

20 Submetido apenas à competição no tráfego intra-regional entre cada concessionária e a Embratel, esse setor não experimentou, em 1999, queda nas tarifas médias das holdings de telefonia fixa (Telemar, Telefônica e Tele Centro Sul) no tráfego intra-regional. Pelo contrário, as tarifas médias das três concessionárias de telefonia fixa foram majoradas. A entrada em operação das empresas-espelho trouxe redução de tarifas em alguns horários, dependendo da estratégia de cada empresa. A Embratel, por exemplo, fez reduções de até 30% em determinados horários; a Telemar oferece descontos de cerca de 50% no horário entre 22h e 24h. Em outros horários, aplica reduções menores ou iguala o preço ao das competidoras. Objetivando diferenciação pela simplificação tarifária, a Intelig introduziu no Brasil a tendência mundial de tarifação independente da distância, praticando quatro tipos de tarifas para as ligações nacionais: ligações interurbanas e internacionais, dentro ou fora do horário comercial; para as chamadas internacionais, foram definidas 6 grandes áreas. Até então, a cobrança dependia do horário, dia da semana e distância. Essa estratégia já foi adotada pela Embratel, que simplificou seus horários de cobrança e lançou, ainda, um plano tarifário que prevê tarifa independente do horário, com simplificação de patamares de tarifas em relação à distância. A Embratel faturou US$ 2,88 bilhões em 1999, apresentando o seguinte perfil de receitas: Longa Distância Voz Composição de receitas - Embratel 19% 4% 14% 63% Longa distância doméstico Longa distância internacional Dados Outros Fonte: Dresdner Kleinwort Benson Embratel Participações S.A. - mar/2000 CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 18

21 Como estratégia para estreitar a relação com o cliente final, a Embratel instituiu sistema próprio de cobrança, ao contrário do que está sendo praticado pelas empresas-espelho para a cobrança de ligações de longa distância. Estas estão fazendo acordos com as concessionárias locais para a inclusão de suas cobranças nas faturas destas últimas. Em um primeiro momento, a Intelig está operando somente serviços de voz, pretendendo lançar a operação comercial de serviços de dados a partir do meio deste ano. Até abr/00, a Intelig registrou 5 milhões de chamadas. O tráfego de longa distância internacional de voz é menor que o doméstico, tendo, em 1998, representado 4,5% deste; o tráfego entrante corresponde a 1,5 vezes o tráfego sainte. Em 1998, os principais fluxos 807 milhões de minutos entrantes e 545 milhões de minutos saintes distribuíram-se conforme indicado nos gráficos a seguir: Longa Distância Voz Longa distância internacional - tráfego sainte 7% 9% 3% 2% 7% 72% EUA Mercosul Japão Portugal Espanha Outros Longa distância internacional - tráfego entrante 30% 3% 4% 4% 4% 4% 5% 13% 33% EUA Mercosul Itália Alemanha Portugal Reino Unido França Espanha Outros Fonte: Dresdner Kleinwort Benson Research Latin America Telecommunications Embratel Participações S.A. mar/00 CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 19

22 O rateio de participação de cada operadora de telefonia de longa distância internacional na terminação do tráfego entrante será feito de acordo com a proporção de minutos gerados por cada operadora. Assim, pode-se esperar estratégias de marketing focando ligações para os EUA e Mercosul. Longa Distância Voz CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 20

23 Longa Distância - Dados Longa Distância Dados Os serviços de dados no Brasil não são submetidos a restrições à entrada de empresas, sendo liberada, inclusive, a participação das concessionárias de telefonia fixa, sem as restrições que lhes são impostas no seu segmento. Contam, atualmente com 7 milhões de usuários, número que deverá crescer para 37 milhões de usuários em 2005, segundo previsão mostrada no gráfico abaixo: (milhões) Usuários de serviços de dados Fonte: Anatel - Paste CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 21

24 O backbone brasileiro, com cerca de 76 mil quilômetros, distribui-se conforme mapa a seguir. A região amazônica é atendida por satélite/microondas. Longa Distância Dados Fonte: Revista Telecom CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 22

25 A Embratel, com backbone de 27 mil quilômetros de fibra, dos quais 500km são de redes metropolitanas e links internacionais da MCI WorldCom, é a única empresa com capacidade de oferecer serviços abrangendo todo o território nacional. Responde por 60% do mercado de dados no Brasil, sendo o restante dividido entre as concessionárias locais e empresas de redes. O grande crescimento previsto para esse segmento vem atraindo grande número de empresas, o que deverá propiciar redução de tarifas nesse segmento. Essa redução não deverá, no entanto, impactar a receita das operadoras, pois deverá ser contrabalançada pelo intenso crescimento do mercado. Nesse contexto, as operadoras de telefonia fixa, visando garantir sua base de clientes corporativos e, também reduzir custos de interconexão, vêm investindo em backbones e na impantação de serviços voltados para dados. A manutenção da base de clientes corporativos é importante, não só pelo tráfego que geram, mas, também, pelo fato de que, as redes corporativas mais avançadas assumem, também, o tráfego de voz das empresas. A Telemar, que tem backbone de 13 mil quilômetros, prevê investir US$ 200 milhões em um projeto de web hosting, visando atrair provedores de Internet; essa atração poderá significar dois tipos de ganho: redução do pagamento de interconexão com a Embratel e receita de hospedagem. No ano passado, gastou R$ 600 milhões em interconexão. A empresa pretende, ainda, conquistar o mercado de usuários pesados de Internet. Firmou parceria com a GTE International, segundo a qual poderá utilizar seu backbone no exterior; em contrapartida, proverá acesso no Brasil à empresa internacional. A Brasil Telecom inaugurou a sua Supervia Digital com 8,6 mil quilômetros de fibra óptica cobrindo sete estados e já está lançando sua ampliação, que contemplará mais 5,8 mil quilômetros até o fim do ano. Essa rede é a base para sua operação de dados, que visa conquistar clientes no segmento empresarial. A empresa aposta nos serviços de acesso IP e nos sistemas de frame relay. A operadora quer dobrar o faturamento com transmissão de dados, que no ano passado foi de R$ 113 milhões, ou cerca de 4% do seu faturamento total. Tem como Longa Distância Dados CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 23

26 objetivo a prestação de serviços com abrangência nacional, assim que o mercado for liberado em A Telemar e a Brasil Telecom estão formando um consórcio para unir a operação de suas redes, visando atender o mercado corporativo em nível nacional. Estão procurando parceiro para atendimento do mercado em São Paulo. A Telemar poderá vir a comprar participação na Pégasus, empresa de redes, que tem backbone entre as cidades Rio e São Paulo, onde se interliga com importantes cidades do estado. A Telefônica criou uma central de dados com o objetivo de conquistar mais espaço no mercado de Internet, oferecendo serviços de hospedagem de informações de terceiros. Investirá US$ 1,6 bilhão para implantação de cabo submarino, com 23 mil quilômetros de extensão, ao redor da América do Sul e Central, ligando 11 cidades da região aos EUA. A Intelig lançará serviços de dados em julho deste ano, suportados pela rede IP que está implantando e que já deverá estar interligando as principais cidades entre São Paulo e Fortaleza, além de Belo Horizonte, Brasília e outras grandes cidades. Até o fim desse ano, planeja estar com 8,5 mil quilômetros do backbone, cuja extensão final prevista é de 15 mil quilômetros. Pretende, assim, garantir qualidade (outra estratégia de diferenciação) e reduzir custos de interconexão. Seu foco serão os clientes corporativos de médio e grande porte, bem como operadoras de telefonia e provedores de Internet. Visando acessar o cliente final, a empresa planeja adquirir licenças de PCS. A Embratel destinará cerca de 30% dos R$ 1,5 bilhão a serem investidos este ano ao segmento de transmissão de dados. Sua estratégia é chegar ao consumidor final tanto corporativo como residencial. A Vésper SP implantará redes em fibra óptica, visando atender os grandes clientes corporativos, com a estratégia de priorizar a média e pequena empresa, uma vez que as grandes corporações, como os bancos, já estão bem-servidas de redes Longa Distância Dados CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 24

27 As concessionárias de telefonia local - Telemar, Telesp, Brasil Telecom e outras de menor porte - vêm fazendo alienças para concorrer, em nível nacional, com a Embratel, na provisão de serviços a grandes clientes corporativos. Além disso, várias outras empresas operam nesse segmento no Brasil, como: AT&T Latin America, que atua no Chile, Peru, Colômbia e no Brasil redes metropolitanas no RJ, SP e BH e deverá estar, até 2001, em outros grandes centros, como Campinas, Curitiba, Brasília, Salvador e Porto Alegre. Global One, empresa da France Telecom, que tem como público alvo grandes empresas e opera rede global com mais de pontos de acesso em 65 países. No Brasil, atua em 11 cidades. Global Crossing, que está implantando rede mundial de 241 mil quilômetros, atingindo cerca de 200 cidades em 24 países; deverá iniciar operação comercial no Brasil em outubro próximo, interligando as cidades entre Fortaleza e Santos. O acesso a clientes corporativos deverá ser feito por meio de parcerias com empresas de acesso, como MetroRed, Pegasus, Engeredes e Impsat. Há, ainda, empresas de energia elétrica que obtiveram autorizações para operar serviços de telecomunicações, bem como a Eletronet, consórcio de empresas de transmissão de energia elétrica que pretende colocar em operação, ainda este ano, a rota de tráfego da linha de transmissão que passa pelo pelo quadrilátero São Paulo, Minas, Rio e Brasília e chega a Fortaleza, onde oferecerá saída para os Estados Unidos e Europa. No provimento de última milha a clientes corporativos, também há um grande número de empresas: A MetroRED, formada pelos grupos Fidelity Capital e Boston Ventures, também dos EUA, tem 170 quilômetros de fibras ópticas em São Paulo, Rio, Santos, Juiz de Fora e BH. Fechou contrato com a Engeredes para atuar no Triângulo Mineiro. Pegasus Telecom, que está implantando seis mil quilômetros de cabos ópticos de 72 fibras passando por rodovias interestaduais para atender as maiores cidades do País, como São Paulo, Longa Distância Dados CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 25

28 Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas, Brasília e Porto Alegre. Já ativou o anel SP-RJ-BH- Campinas-SP e acertou parceria com a Netstream, Engeredes e CPTM; poderá usar tecnologia sem fio em cidades onde não justifica a implantação de fibras ópticas. Grupo Pescarmona infovia sulamericana - anéis metropolitanos em São Paulo e Curitiba projeto Impsat 2000, que terá 8000km na América do Sul. Engeredes, do Grupo Algar Telecom, tem km de malha no interior do país, englobando RJ, SP, BH e BSB, passando por cidades do interior (Anápolis, Itumbiara, Franca e Ribeirão Preto); já assinou contrato com a Gaspetro para utilizar o caminhamento do Gasoduto Bolívia/Brasil. Diveo do Brasil, subsidiária da americana Diginet, empresa que utiliza tecnologia wireless para prover serviços de dados, está construindo sua rede em locais em São Paulo, Rio e Belo Horizonte, priorizando áreas ainda não cobertas por outros provedores. Vis Tecnologia, na tecnologia wireless, que atua na cidade de São Paulo e está ampliando sua atuação para interligar São Paulo a Rio e Belo Horizonte, sendo esta em fibra. Foi, recentemente, comprada pela Pegasus Telecom. Há, ainda, as empresas de TV por assinatura, que deverão desempenhar importante papel no acesso Internet em banda larga ao usuário residencial. A Globocabo, maior operadora desse segmento no Brasil, com cerca de 950 mil assinantes lançou recentemente o Virtua, serviço de acesso Internet em banda larga. Há, ainda, a TVA, que lançou o serviço ajato, baseada na tecnologia de satélite MMDS. Vale a pena ressaltar que: A grande oferta de capacidade de backbones está suportada por redes de acesso que atendem somente as grandes cidades brasileiras. Há, portanto, demanda por investimentos em acesso em cidades de menor porte, o que pode ter como atrativo o potencial de crescimento de Internet. Grande parte das operadoras acima mencionadas atuam como provedoras de backbone e última milha, o que pode ser um espaço para alterações nesse segmento, já que há a tendência de especialização dessas atividades. Longa Distância Dados CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 26

29 Verifica-se grande disponibilidade de infra-estruturas para compartilhamento, que, além de obrigatória pela legislação brasileira, pode significar negócios interessantes, tanto para a empresa proprietária da infra-estrutura (que tem a possibilidade de otimizar a utilização de seus ativos, melhorando o fluxo de caixa), como para empresa de telecomunicações (que pode obter maior rapidez na implantação de suas redes, bem como redução de custos de desapropriação, negociação de faixas de passagem e, em alguns casos, de operação e manutenção de suas instalações). As Agências Reguladoras dos setores de telecomunicações, energia elétrica e petróleo e gás desenvolveram regulação conjunta, que orienta o compartilhamento de infra-estrutura entre empresas desses setores. Grande parte desse tipo de negócio vem sendo feito com os seguintes setores: Ferroviário, no qual as principais ferrovias uniram-se em consórcio que detém 25 mil quilômetros de ferrovias; os metrôs e trens metropolitanos também vêm disponibilizando suas infra-estruturas. Rodoviário, no qual além dos contratos já existentes, o Governo Federal pretende licitar neste ano cerca de 18,5 mil quilômetros de faixas às margens de rodovia para a passagem de dutos. Linhas de Transmissão de Energia Elétrica, das quais grande parte já tem fibras ópticas no cabo pára-raios; diversas operadoras estaduais têm backbone estadual e já obtiveram licenças da ANATEL para operar serviços de redes. Verificam-se, atualmente, divergências entre os preços cobrados por essas empresas para a utilização de suas infra-estruturas (postes, dutos etc.) e aqueles que as empresas de telecomunicações estão dispostas a pagar, o que tem dificultado a ampliação de suas redes. Oleodutos, gasodutos, que, além de interligarem os centros de desenvolvimento, possuem experiência em telecomunicações para próprio uso, supervisionam as faixas de passagem com assiduidade e possuem equipes permanentes de operação e manutenção. A Petrobrás, com rede de longa distância 98% digital, já obteve licença para operação de circuitos e redes e tem como meta atuar no provimento de serviços a operadoras de telecomunicações (carrier de carriers). Longa Distância Dados CADERNOS DE INFRA-ESTRUTURA 27

4. Mercado de Telefonia Móvel

4. Mercado de Telefonia Móvel 70 4. Mercado de Telefonia Móvel Tendo em vista que este estudo de caso é de uma empresa de telefonia móvel, torna-se relevante que seja abordada a evolução histórica da telefonia móvel no Brasil, suas

Leia mais

Brasil Telecom. Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg. Dezembro de 2002

Brasil Telecom. Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg. Dezembro de 2002 Brasil Telecom Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg Dezembro de 2002 1 OSetor de Telecomunicações no Brasil 2 Empresas de Telefonia Fixa Região IV (Somente Longa Distância) Preço Mínimo: US$1.548

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Telefonia Móvel Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Sumário Base de clientes Investimentos Empregos gerados Competição Preço dos serviços

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Julho de 2011 Mercado Brasileiro de Telecomunicações Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia Resultados Operacionais e Financeiros Aliança com a Portugal Telecom e Aumento de Capital

Leia mais

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003 Brasil Telecom Café da Manhã com Investidores Unibanco Fevereiro 2003 1 Estratégia 2 Mercado Metas Metas Garantir a liderança na Região II, focando nos clientes de alto valor. Garantir a liderança na Região

Leia mais

EMBRATEL PARTICIPAÇÕES TEM RECEITA LÍQUIDA DE R$ 1,5 BILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2000, 26 PORCENTO ACIMA DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999

EMBRATEL PARTICIPAÇÕES TEM RECEITA LÍQUIDA DE R$ 1,5 BILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2000, 26 PORCENTO ACIMA DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999 INFORMATIVO Silvia M.R. Pereira Relações com Investidores tel: BR 55 21 519-9662 fax: 55 21 519-6388 Wallace Borges Grecco Relações com a Imprensa tel: BR 21 519-7282 fax: 021-519-8010 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES

Leia mais

Destaques do trimestre

Destaques do trimestre Resultados 3T12 Destaques do trimestre 1 Empresa integrada é líder no índice de satisfação do cliente 2 Líder indiscutível nos segmentos de maior receita com foco na geração de valor 3 Melhora sequencial

Leia mais

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010 I Fórum Lusófono de Comunicações Abril. 2010 Evolução do Setor de Telecomunicações no Brasil Pré-Privatização Monopólio estatal Poucos investimentos Baixa qualidade dos serviços 98 Grande demanda reprimida

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

Resultados Financeiros e Operacionais de 2002. Fevereiro - 2003

Resultados Financeiros e Operacionais de 2002. Fevereiro - 2003 1 Resultados Financeiros e Operacionais de 2002 Fevereiro - 2003 Agenda 2 Ambiente Competitivo Posicionamento Resultados Operacionais e Financeiros Amazônia Celular Telemig Celular Ambiente Competitivo

Leia mais

Desde as primeiras edições do

Desde as primeiras edições do TV POR ASSINATURAanálise Disputa acirrada Segmento é hoje um competidor importante em novos serviços, mas aia há espaço a ocupar. Desde as primeiras edições do Atlas Brasileiro de Telecomunicações o mercado

Leia mais

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014.

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014. Resultados 3T14_ Novembro de 2014. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais

Telefonia fixa. Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros)

Telefonia fixa. Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros) Telefonia fixa Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros) Telefónica da Espanha Telefónica latino-america 2001 2000 % Var. 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 10.220,4 10.182,9

Leia mais

Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor. Novembro de 2013.

Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor. Novembro de 2013. Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor Novembro de 2013. Continuamos evoluindo em nosso esforço de integração... Espaço TI Atenção ao Cliente Contratos Unificação e renegociação

Leia mais

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014.

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014. Resultados 4T13_ Fevereiro, 2014. Destaques do 4T13 e ano de 2013 DESTAQUES Móvel Fixo Operacional Sustentando o crescimento superior em adições de pós-pago resultando em uma maior adoção de dados e crescimento

Leia mais

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006 TIM Participações S.A. Resultados do 5 de Maio de 2006 1 Principais realizações Desempenho do Mercado Desempenho Financeiro 2 Status da Reestruturação Corporativa Principais realizações Melhorando a Estrutura

Leia mais

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010.

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Embratel Participações S.A. ( Embrapar ) (BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,2 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ), 100,0

Leia mais

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros)

Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Telefonia celular Grupo Telefônica Móviles Resultados Consolidados (milhões de euros) Dezembro Dezembro 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 8.411,1 7.401,2 13,6 Trabalhos para imobilizado (1) 128,6

Leia mais

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Agenda I. Panorama do Setor II. Convergência e Consolidações 2 O mercado de telecomunicações no mundo alcançou 1,3bi de linhas

Leia mais

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora:

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora: Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013 Operadora: Indicadores operacionais e financeiros 2º trimestre/2013 1. Desempenho Operacional - Claro No 2º trimestre de 2013 (2T13) a Claro teve aumento de 5,6%

Leia mais

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015.

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015. Resultados _ Relações com Investidores Maio, 2015. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes,

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008 Apresentação de resultados Algar Telecom 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Segmentos de negócios

Leia mais

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom RESULTADOS 1T10 Uberlândia MG, Maio de 2010 A Algar Telecom, Empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados do 1º Trimestre de 2010 (1T10). As Informações

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 150

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 150 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 50 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 50 Franquia 500 minutos Internet sem Limites + Franquia VC

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o Trimestre/2006 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga,

Leia mais

3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO

3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO 27 3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO Este capítulo apresenta o setor de telecomunicações no Brasil e o mercado de banda larga residencial. 3.1 O setor de telecomunicações no Brasil O setor de telecomunicações

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

Encontro com a Imprensa 2013_

Encontro com a Imprensa 2013_ Encontro com a Imprensa 2013_ Bem-vindos à Academia Wayra_ Dublin London 300 startups, sendo 28 do Brasil México DF Bogotá Lima Santiago Madrid Caracas São Paulo Buenos Aires 45 milhões de dólares já investidos

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Caio Bonilha Telebras 1 Câmara dos Deputados, 06/12/2011 Mercado de Banda Larga no Brasil Conexões Banda Larga por região 9% 2% 17% 63% 9% Norte Nordeste

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

Jarbas José Valente. Superintendente de Serviços Privados. Brasília, 27 de fevereiro de 2008

Jarbas José Valente. Superintendente de Serviços Privados. Brasília, 27 de fevereiro de 2008 Jarbas José Valente Superintendente de Serviços Privados Brasília, 27 de fevereiro de 2008 Agenda O que é SMP? Ponto de vista legal Ponto de vista de negócio Ponto de vista social Pontos Positivos Desafios

Leia mais

Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001

Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001 Portugal Telecom Resultados do 1º Semestre de 2001 13 de Setembro de 2001 Princípios Contabilísticos Internacionais Síntese do 1º Semestre de 2001 Principais Acontecimentos do 1º Semestre Forte liderança

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 124a

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 124a DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 124a A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 124A Oi Fixo Controle C. Identificação para a Anatel: Plano

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado Barômetro Cisco da Banda Larga Índice Introdução Introdução...2 Metodologia...3 Barômetro Cisco da Banda Larga...3 Definições...4 Banda Larga no Mundo...4

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Copyright 2008 IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Dezembro/2008 Preparado para Meta de Banda Larga

Leia mais

Apresentação institucional CTBC 1T07

Apresentação institucional CTBC 1T07 Apresentação institucional CTBC 1T07 1 Visão geral Empresa integrada de telecomunicações - há mais de 53 anos no mercado de telecom - portfolio completo de serviços - forma de atuação regional (proximidade

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Setembro/2007 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhões de conexões Mauro Peres, Research Director IDC Brasil Copyright

Leia mais

Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC)

Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) Superintendência de Serviços Públicos (SPB) Gerência-Geral de Outorga, Acompanhamento e Controle das Obrigações Contratuais (PBOA) Gerência de Outorga de Serviços

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA TIM BETA

REGULAMENTO OFERTA TIM BETA REGULAMENTO OFERTA TIM BETA A oferta TIM BETA é valida para os clientes pessoa física que possuam o plano pré-pago Jovem ativado. Eles estarão aderindo automaticamente ao benefício promocional de efetuar

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 2T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 2T10 Apresentação de resultados Algar Telecom 2T10 Destaques do 2T10 A Algar ficou com a 6 melhor colocação no setor de Telecomunicações e a 1ª no ranking de rentabilidade, conforme publicado pela Revista Exame

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO 1.1. A promoção Vivo Controle Móvel no Cartão de Crédito é realizada pela Telefônica Brasil S/A, que oferece os benefícios

Leia mais

Primeiro Técnico. Comunicão na Internet Prof. Cesar

Primeiro Técnico. Comunicão na Internet Prof. Cesar Primeiro Técnico Comunicão na Internet Prof. Cesar 1 A Internet é freqüentemente comparada a um sistema interestadual de estradas. 2 * Permitem alta-velocidade aos viajantes (para os dadosecarros); 3 *

Leia mais

Alteração item I.2, III e IV Oferta prorrogada até 31/07/2011 PROMOÇÃO VIVO SMARTPHONE: INTERNET, VIVO VOCE E VANTAGENS REGULAMENTO

Alteração item I.2, III e IV Oferta prorrogada até 31/07/2011 PROMOÇÃO VIVO SMARTPHONE: INTERNET, VIVO VOCE E VANTAGENS REGULAMENTO Alteração item I.2, III e IV Oferta prorrogada até 31/07/2011 PROMOÇÃO VIVO SMARTPHONE: INTERNET, VIVO VOCE E VANTAGENS REGULAMENTO Vivo DF I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.1. Descrição Geral A Promoção

Leia mais

Larga Brasil 2005-2010

Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho de 2010 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2010 IDC. Reproduction

Leia mais

DESCRITIvO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 110

DESCRITIvO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 110 DESCRITIvO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 110 I) Empresas: Este Plano Alternativo de Serviço aplica-se à TELEMAR NORTE LESTE S.A., sucessora por incorporação das Empresas Concessionárias do Serviço

Leia mais

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA CORPORATE TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA De empresa regional para empresa nacional De 24 cidades em 9 estados para 95 cidades em 17 estados De 800 funcionários em 2000 para 8 mil atualmente Oferta completa de

Leia mais

EIXO MERCOSUL - CHILE

EIXO MERCOSUL - CHILE EIXO MERCOSUL - CHILE INFRA-ESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES - BRASIL Eixo Mercosul - Chile Telefonia Fixa milhares de acessos 2002 2003 2004 2005 Total de Instalados

Leia mais

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09.

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09. Fatores de Sucesso Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio Telefônica Vivo 27.09.2012 Conteúdo 01 Vivo: uma história de sucesso 02 Desempenho da

Leia mais

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ).

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 25 de Outubro de 2005. Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). (Os

Leia mais

Novembro 2006. www.telemar.com.br/ri

Novembro 2006. www.telemar.com.br/ri Novembro 2006 www.telemar.com.br/ri Índice Visão Geral Telemar Mercado de Telecom no Brasil Telemar: Destaques Operacionais e Financeiros Anexos 2 Telemar: Visão Geral Empresa líder em serviços integrados

Leia mais

Caio Bonilha 10 out 2012

Caio Bonilha 10 out 2012 Caio Bonilha 10 out 2012 1. Banda Larga no Brasil Cobertura do Mercado de Banda Larga Conexões Banda Larga por Região 62% 17% 8% 3% 10% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fonte: Anatel SICI Junho/2012

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho/2008 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Mauro Peres, Country Manager IDC Brasil Copyright 2008

Leia mais

Pilares de Crescimento 91,3 % 3.634 municípios cobertos. Mais de 66 milhões. 4.648 Agentes Autorizados. 327 Lojas Próprias. da população tem cobertura

Pilares de Crescimento 91,3 % 3.634 municípios cobertos. Mais de 66 milhões. 4.648 Agentes Autorizados. 327 Lojas Próprias. da população tem cobertura Pilares de Crescimento CAPILARIDADE CLIENTES Mais de 66 milhões de acessos móveis 4.648 Agentes Autorizados 327 Lojas Próprias INFRAESTRUTURA 9.483 pontos de grande varejo 3.634 municípios cobertos 91,3

Leia mais

4 A Telefonia Móvel no Brasil

4 A Telefonia Móvel no Brasil 4 A Telefonia Móvel no Brasil 4.1 Breve Histórico da Telefonia Móvel O uso da telefonia móvel teve início no Brasil no final de 1990. Em 30 de dezembro deste ano o Sistema Móvel Celular (SMC) começou a

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 05 de maio de 2010 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimento 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Junho de 2013 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO de SERVIÇO Nº35A

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO de SERVIÇO Nº35A DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO de SERVIÇO Nº35A I) Empresas: Este Plano Alternativo de Serviço aplica-se à TELEMAR NORTE LESTE S.A., sucessora por incorporação das Empresas Concessionárias do Serviço

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Telefonia Fixa e sua regulamentação no Brasil.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Telefonia Fixa e sua regulamentação no Brasil. Telefonia Fixa no Brasil Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Telefonia Fixa e sua regulamentação no Brasil. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco (INPE 81) tendo

Leia mais

Descrição: Benefícios do Produto

Descrição: Benefícios do Produto Descrição: Oi Empresa 2 Planos empresarial assinatura mensal com tarifa zero: o cliente fala graça Oi para Oi da sua empresa, todos os dias da semana, em qualquer horário. Indicado para grupos que falam

Leia mais

Apresentação APIMEC. Dezembro 2010. Investor Relations. Investor Relations

Apresentação APIMEC. Dezembro 2010. Investor Relations. Investor Relations Apresentação APIMEC Dezembro 2010 AGENDA 03. Mercado Brasileiro de Telecom 06. Oi: Perfil e Estratégia 13. Resultados Operacionais e Financeiros 19. Aliança com a Portugal Telecom Mercado Brasileiro de

Leia mais

2002 - Serviços para empresas

2002 - Serviços para empresas 2002 - Serviços para empresas Grupo Telefónica Data. Resultados Consolidados 1 (dados em milhões de euros) Janeiro - Dezembro 2002 2001 % Var. Receita por operações 1.731,4 1.849,7 (6,4) Trabalho para

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 103

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 103 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 103 I) Empresas: Este Plano Alternativo de Serviço aplica-se à TELEMAR NORTE LESTE S.A., sucessora por incorporação das Empresas Concessionárias do Serviço

Leia mais

REGULAMENTO CONTROLE WHATSAPP EXPRESS

REGULAMENTO CONTROLE WHATSAPP EXPRESS REGULAMENTO CONTROLE WHATSAPP EXPRESS Controle Whatsapp é uma Oferta do Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço "Controle Web" (082/PÓS/SMP - TIM Celular Região I, 077/PÓS/SMP - TIM Celular Região II, 077/PÓS/SMP

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano 093 Local Modalidade do STFC Local. Descrição Resumida A adesão a este plano de serviço

Leia mais

2 Referencial prático

2 Referencial prático 2 Referencial prático Este capítulo é composto de quatro seções, com o objetivo de apresentar o histórico e situar o atual ambiente competitivo de telecomunicações no Brasil, com destaque para ações voltadas

Leia mais

Broadband & Internet 1a Apresentação Jun/03 2a Apresentação Dez/03

Broadband & Internet 1a Apresentação Jun/03 2a Apresentação Dez/03 Broadband & Internet 1a Apresentação Jun/03 2a Apresentação Dez/03 Mercado de Internet Nos próximos 5 anos...... o número de contas deverá crescer a uma taxa média anual de 9%... o mercado brasileiro deverá

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. Tarifas de Uso de Rede Este tutorial apresenta os conceitos básicos de Tarifas de Uso de Rede das Operadoras de Telefonia Fixa e Celular. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco (INPE

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE sem fidelização

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE sem fidelização TELEMAR NORTE LESTE S/A, com sede na cidade e estado do Rio de Janeiro, na Rua do Lavradio, n 71 Centro, inscrita no CNPJ sob o n 33.000.118/0001-79, Oi S.A., sociedade anônima, com sede na Cidade do Rio

Leia mais

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País EMBRATEL CASE Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País O Portfólio de TI da Embratel a Serviço da Agroindústria A convergência de serviços de TI e telecom se consolida como fenômeno

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40

Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40 Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40 Telefonica do Brasil S.A. mar.2015 AGENDA e principais mensagens 1. O negócio de telecomunicações é intensivo em capital e está pressionado pela expansão

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC Empresa PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano NET FONE VIA EMBRATEL PAS 095-LC Modalidade

Leia mais

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam.

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. 4. Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. istockphoto.com/yuri_arcurs A TIM Participações S.A. é uma companhia holding

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resultados de Junho 2009 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2009 IDC. Reproduction

Leia mais

PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS - 2007 Suplemento de Serviços de Telecomunicações

PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS - 2007 Suplemento de Serviços de Telecomunicações Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio Gerência de Pesquisas PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS - 2007 Suplemento de Serviços de Telecomunicações www.ibge.gov.br ibge@ibge.gov.br 01 01 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Resultados 3T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro, 2015. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A.

Resultados 3T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro, 2015. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Resultados _ Novembro, 2015. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE Oi MÓVEL S.A., no Setor Comercial Norte, quadra 03, Bloco A, Ed. Estação Telefônica Térreo Parte 2, Brasília, inscrita no CNPJ sob o nº 05.423.963/0001-11, doravante em conjunto denominada simplesmente

Leia mais

Corporativo PME. Agosto 2013

Corporativo PME. Agosto 2013 Corporativo PME Agosto 2013 Plano Sob Medida - Promoção Claro Flex 28 107 minutos local Minutos ilimitados para falar com o grupo 107 minutos para falar com a rede Claro VC1 R$ 0,28 Flat dentro e fora

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 088-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 088-LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 088-LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Via Fone Fale Simples Modalidade do STFC Local. Descrição Resumida A adesão a este plano

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada;

(c) promover, realizar ou orientar a captação, em fontes internas e externas, de recursos a serem aplicados pela Companhia ou pela sua controlada; RELATORIO DA ADMINISTRAÇÃO SENHORES ACIONISTAS, Atendendo às disposições legais e estatutárias, a Administração da TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. sociedade anônima de capital aberto, submete à apreciação

Leia mais

Barômetro de Banda Larga no Brasil, 2005-2010

Barômetro de Banda Larga no Brasil, 2005-2010 Mauro Peres, Research Director IDC Brasil Barômetro Banda Larga no Brasil, 2005-2010 Resultados 2006 Preparado para Preparado para Meta Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhão conexões www.idc.com Agenda

Leia mais

Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil

Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil SUPPLY CHAIN Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil Logike Associados S/C Fevereiro 2008 Abstract: This article provides a simple overview of the broadband progress

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL 1. Das Partes, das Definições da Promoção: 1.1. 14 BRASIL TELECOM CELULAR S.A., autorizatária

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

Resultados 2T11. Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011.

Resultados 2T11. Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011. Resultados 2T11 Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011. 0 Telefónica Servicios Audiovisuales S.A. / Telefónica España S.A. Título de la ponencia / Otros

Leia mais

REGULAMENTO TIM LIBERTY WEB

REGULAMENTO TIM LIBERTY WEB REGULAMENTO TIM LIBERTY WEB O plano TIM Liberty Web é composto por seis pacotes para utilização em computadores, notebooks ou tablets com as seguintes características. Pacote de dados Volume de Valor do

Leia mais

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas:

Possui todas as facilidades para as comunicações empresariais internas e externas: Descrição: A Família TC Voice Net está dividida em 4 modalidades: TC Voice, TC Voice Net, Voice Net + e VPN Voice Net. O TC Intervox está dividido em 2 modalidades: TC Intervox Comercial e TC Intervox

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

Northern Telecom Ltd (Nortel). Isto devido ao seu atraso na substituição da tecnologia analógica pela digital.

Northern Telecom Ltd (Nortel). Isto devido ao seu atraso na substituição da tecnologia analógica pela digital. MOTOROLA A empresa alcançou um faturamento global da ordem de US$ $37.6 bilhões em 2000. É líder mundial em sistemas e serviços eletrônicos avançados. Atuando de maneira globalizada em 45 países, mais

Leia mais