PROVA ESPECÍFICA Cargo 23

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROVA ESPECÍFICA Cargo 23"

Transcrição

1 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 23 QUESTÃO 31 Com relação aos tecidos dentários, analise as afirmativas abaixo: 1) O esmalte é um tecido duro, que constitui a maior parte do dente, determinando a forma da coroa. 2) O esmalte sofre atrição ou desgaste com o passar dos anos, principalmente nas superfícies oclusais, devido a esforços mastigatórios e disfunções que podem estar presentes. 3) As funções da polpa podem ser citadas: indutora, formadora, nutriente, protetora e de defesa. 4) O cemento é um tecido mineralizado, altamente vascularizado, que recobre toda a dentina. A opção CORRETA é: a) Apenas a afirmativa 4 é falsa. b) Todas as afirmativas são falsas. c) Todas as afirmativas são verdadeiras. d) Apenas as afirmativas 1 e 4 são falsas. QUESTÃO 32 Sobre as doenças periodontais, marque a afirmativa INCORRETA: a) A placa bacteriana estabelece diferentes relações com a defesa natural de cada pessoa. b) As periodontites que surgem precocemente caracterizam-se por progressão bastante rápida. c) A presença de placa bacteriana é um fator decisivo para determinar o aparecimento de doenças periodontais. d) As características do processo inflamatório gengival podem impedir o estabelecimento da placa subgengival.

2 14 QUESTÃO 33 Com relação às características anatômicas da coroa dental, numere os parênteses: 1) cristas marginais 2) fossas 3) tubérculos 4) sulcos 5) cúspides ( ) são elevações em forma de pirâmide quadrangular, característica da face oclusal dos dentes posteriores. ( ) são depressões lineares de pouca profundidade. ( ) são elevações lineares relativamente salientes, podendo estar presentes nas superfícies mesiais e distais dos dentes posteriores ou na face lingual dos anteriores. ( ) são saliências semelhantes às cúspides, mas não possuem forma e situação definida. ( ) são depressões ovalares, circulares ou triangulares que podem encontrar-se na terminação de um sulco ou na união deles. A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é: a) 3, 2, 4, 5, 1. b) 3, 4, 1, 5, 2. c) 5, 4, 1, 3, 2. d) 5, 2, 1, 3, 4. QUESTÃO 34 São estruturas anatômicas que compõem o periodonto, EXCETO: a) espículas ósseas periodontais e ligamento gengival. b) cemento radicular e osso alveolar. c) gengiva e ligamento periodontal. d) gengiva e osso alveolar.

3 15 QUESTÃO 35 Quanto ao cimento de hidróxido de cálcio, é CORRETO afirmar: a) Apresenta-se na forma de pó e líquido. b) Dentre suas propriedades e/ou finalidades podem ser citados: isolamento térmico, favorecimento de formação de dentina e fixação provisória de restaurações. c) É um material que deve ser usado com bastante critério, pois não é biocompativel com o complexo dentina-polpa. d) É indicação do fabricante que o componente catalisador deve ser dimensionado em maior quantidade que a base, para se ter um maior tempo de trabalho. QUESTÃO 36 São afirmativas verdadeiras em relação aos cimentos de ionômero de vidro, EXCETO: a) O instrumental utilizado é o mesmo para as resinas, incluindo a placa de vidro. b) São materiais adesivos e anticariogênicos porque liberam flúor na cavidade bucal. c) A manipulação deverá ser feita por espatulação vigorosa com uma espátula de ágata ou plástica sobre uma placa de vidro. d) Uma vez manipulado, o material deve ser levado à cavidade bucal por compressão, após o tratamento adequado da superfície dentária que irá recebê-lo. QUESTÃO 37 Com relação ao gesso, é INCORRETO afirmar: a) O critério para a seleção de um tipo de gesso está na dependência do seu uso. b) A relação água/pó é um fator importante para as propriedades físicas e químicas do gesso endurecido. c) Uma das características em relação ao prosseguimento da reação química da massa é que, com o passar do tempo, ela vai se tornando mais brilhante. d) Tempo de espatulação é aquele recomendado para adicionar o pó à água e espatular até completar a mistura.

4 16 QUESTÃO 38 É indicação para o uso de selantes: a) Selar dentes comprometidos por extensas lesões cariosas. b) Selar todos os dentes de pacientes com expressiva redução do fluxo salivar. c) Selar dentes de pacientes adultos, pois não existe comprovação da sua eficácia em crianças. d) Selar sulcos profundos de dentes posteriores decíduos e dentes permanentes como estratégia de controle da atividade de cárie do paciente. QUESTÃO 39 Dentre as profissões auxiliares em odontologia, é atribuição exclusiva do THD: a) Realizar a remoção de indutos, placas e cálculos supragengivais. b) Orientar os pacientes sobre higiene dental. c) Manipular materiais de uso odontológico. d) Preencher e anotar fichas clínicas. QUESTÃO 40 Dentre as atribuições abaixo, NÃO é responsabilidade do THD: a) Remover suturas. b) Preparar moldeiras. c) Realizar teste de vitalidade pulpar. d) Colaborar nos programas educativos de saúde bucal. QUESTÃO 41 Em programas coletivos realizados com crianças, o THD pode perceber presença de gengivite e, sob a supervisão do CD, realizar procedimentos com o objetivo de resolver esse problema. O objetivo é conseguir com que a gengiva tenha a seguinte aparência: a) Gengiva edemaciada. b) Gengiva sangrante ao toque. c) Gengiva avermelhada e com textura lisa. d) Gengiva cor rosada e clara, com textura de casca de laranja.

5 17 QUESTÃO 42 Com relação à placa bacteriana, é correto afirmar que, EXCETO: a) A placa é formada por bactérias, substâncias provenientes da saliva, do sangue, do fluido gengival e, às vezes, por restos alimentares. b) A placa pode ser classificada como supragengival, que se deposita no sulco ou bolsa periodontal, e placa subgengival, localizada nas coroas clínicas dos dentes. c) A simples presença ou ausência de placa não é suficiente para indicar saúde ou doença bucal. d) A placa jovem, formada nas primeiras 24 horas, possui estrutura fácil de ser desorganizada pelos métodos convencionais de limpeza. QUESTÃO 43 Analise as seguintes afirmativas: A opção CORRETA é: A escovação dental tem pouca relevância no controle da placa bacteriana. O acesso à água fluoretada pode ser apontado como importante elemento na redução da cárie dentária. A inclusão da equipe de saúde bucal no Programa de Saúde da Família tem se constituído numa iniciativa frustrada do governo federal em se tratando das políticas nacionais voltadas para a saúde bucal. Durante a gravidez, a perda de cálcio dos dentes das gestantes para a formação do embrião é a principal causa de cáries nesta população. O uso de medicamentos açucarados não está relacionado às causas de cárie precoce na infância. a) Todas as afirmativas são falsas. b) Apenas uma afirmativa é verdadeira. c) Todas as afirmativas são verdadeiras. d) Três afirmativas são verdadeiras.

6 18 QUESTÃO 44 Sobre o flúor, todas as afirmativas são verdadeiras, EXCETO: a) A utilização de fluoretos é uma medida preconizada no controle da cárie dentária. b) Dentre as formas de utilização do flúor, podem ser citadas: flúor sistêmico e flúor tópico. c) A forma como o flúor se distribui no organismo obedece a esquemas diferentes, de acordo com a maneira como ele é administrado. d) Entende-se por intoxicação aguda pelo flúor aquela que ocorre pela ingestão de pequenas quantidades em um longo período de tempo, podendo levar ao óbito. QUESTÃO 45 O flúor apresenta propriedades anticariogênicas por: a) participar no processo de remineralização das estruturas dentais. b) formar uma película orgânica sobre o esmalte. c) provocar a fluorose dental. d) ser diluído em água. QUESTÃO 46 O polimento das superfícies dentárias tem como principal objetivo: a) remover placa bacteriana. b) visualizar os dentes cariados. c) remover tártaro e restos alimentares. d) evidenciar os elementos dentais acometidos pela fluorose. QUESTÃO 47 Com relação ao trabalho em equipe na prática odontológica, pode-se dizer que: a) a preparação prévia de bandejas e materiais na mesa clínica é um passo secundário ao posicionamento do paciente na cadeira odontológica. b) o espaço físico e a disposição de móveis e equipamentos não influenciam a prática de trabalho em equipe. c) as mudanças no perfil epidemiológico da população têm contribuído para que o THD assuma, principalmente, as tarefas de promoção à saúde bucal em detrimento das atividades restauradoras no contexto do trabalho em equipe. d) a troca de instrumental a 4 mãos, por ser uma prática complexa e não dominada por todos da equipe, de um modo geral, leva a um aumento do esforço e da fadiga durante o trabalho.

7 19 QUESTÃO 48 Em programas coletivos, é comum a realização de exames de classificação de necessidades como uma estratégia de organização dos serviços. Então, com relação a tais exames, pode-se afirmar: a) Os resultados encontrados, compatíveis com os dados epidemiológicos brasileiros, têm demonstrado que o nível de atuação do profissional THD em programas coletivos não é de grande relevância. b) São capazes de mapear a condição de saúde bucal da população examinada, sendo relevante para fins de planejamento de ações. c) Pela sua especificidade devem ser sempre realizados no consultório dentário, utilizando-se de todos os recursos possíveis. d) Trata-se de importantes exames de diagnóstico da cárie dental, devendo ser feitos principalmente pelo THD. QUESTÃO 49 Está correta a relação entre os índices e/ou indicadores e as condições bucais que eles se propõem a pesquisar, com exceção de: a) CPITN pesquisa de fluorose em comunidades. b) CEO dentes decíduos comprometidos pela cárie. c) CPOd dentes permanentes comprometidos pela cárie. d) IHO-S existência de placa e tártaro em superfícies dentárias. QUESTÃO 50 São importantes medidas de proteção contra a radiação, EXCETO: a) Limitação ao menor número de radiografias possível, a cada exame. b) Atenção à dose máxima de radiação que cada profissional pode receber por ano. c) Durante a emissão dos raios X, o operador deve permanecer a uma distância mínima de 50 cm do feixe de raios, posicionando-se ao lado do paciente. d) Artefatos metálicos devem ser removidos, para evitar a disseminação de radiação secundária.

8 20 ATENÇÃO COM SUA ESCRITA HABITUAL, TRANSCREVA, PARA O ESPAÇO RESERVADO PELA COMISSÃO, NA FOLHA DE RESPOSTAS, A SEGUINTE FRASE: Responsabilidade social: é prioritário que todas as empresas sejam responsáveis pelo bem-estar de sua comunidade.

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB -

MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - 1 MANUAL INSTRUTIVO DOS CÓDIGOS ODONTOLÓGICOS DO SIA/SUS - TSB E ASB - Porto Alegre, 2014. 1 2 S ODONTOLÓGICOS PARA AUXILIARES E TÉCNICOS EM SAÚDE BUCAL Tabela 1: Tipos de Procedimentos Odontológicos para

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: ODONTÓLOGO CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS

COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS COBERTURAS DO PLANO VIP PLUS DESCRIÇÃO DO SERVIÇO 01. DIAGNÓSTICO Exame clínico inicial Consultas com hora marcada Exame clínico final Exame admissional (exame de sanidade dentária) 02. ATENDIMENTO DE

Leia mais

Placa bacteriana espessa

Placa bacteriana espessa A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal,

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES AVISO DE RETIFICAÇÃO DE EDITAL Nº 01 A Comissão de Concurso torna publica

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO BARROS, Ítala Santina Bulhões 1 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 2 SILVA, Ariadne Estffany Máximo da

Leia mais

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente).

É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). É a etapa inicial do tratamento do canal, consiste em o dentista atingir a polpa dentária (nervinho do dente). Consiste na regularização do alvéolo (local onde está inserido o dente), geralmente após a

Leia mais

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB 6º SINPLO Simpósio Internacional de Planos Odontológicos Fabiana Car Pernomiam 2011 Ergonomia racionalizar o trabalho, possibilitar

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Professora: Patrícia Cé Introdução AULA I Vernizes Cimento de hidróxido de Cálcio Cimento de Ionômero de Vidro Cimento de

Leia mais

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA

Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Especialidade: DENTÍSTICA RESTAURADORA Tabela de Procedimentos Odontológicos Página: 1 de 8 Grupo: 100-Diagnose - As consultas deverão ser faturadas em Guias de Atendimento - GA, separadamente dos demais procedimentos, que serão faturados na

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES

CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES CONHECIMENTOS GERAIS 05 QUESTÕES 1. Garantir, no longo prazo, o incremento dos recursos orçamentários e financeiros para a saúde e aprovar o orçamento do SUS, composto pelos orçamentos das três esferas

Leia mais

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC

PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC PROTOCOLOS OPERACIONAIS DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A SEREM SEGUIDOS PELOS PERITOS E PRESTADORES DE SERVIÇO DO SESI/DR/AC A) TIPOS DE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS A.1 Consulta Inicial Entende-se como exame clínico,

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB)

CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB) CURSO TÉCNICO EM SAÚDE BUCAL (TSB) INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO CARGA HORÁRIA: 1.200 HORAS COM ESTÁGIO DURAÇÃO : 2 ANOS PERIODICIDADE: SEMANAL (2ª, 3ª E 4ª) HORÁRIO DAS AULAS: 19H AS 21H INFORMAÇÕES SOBRE

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 001/2014 Prefeitura Municipal de Bom Despacho AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 001/2014 Prefeitura Municipal de Bom Despacho AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL 1)Para a prevenção e o controle da cárie, é necessário atuar em um conjunto de fatores : a) Restauração, polimento, bala b) Controle do açúcar, limpeza dos dentes, uso do flúor. c) Escovação, açúcar, flúor

Leia mais

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial

Planilha1. Controle de hemorragia com aplicação de agente hemostático em região buco-maxilo-facial 81000421 Radiografia periapical CIRURGIA Planilha1 DIAGNÓSTICO 81000065 Consulta odontológica inicial 81000111 Diagnóstico anatomopatológico em citologia esfoliativa na região buco-maxilo-facial 81000138

Leia mais

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL IMAGENS DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Em um dente íntegro, suas imagens são facilmente identificáveis, pois já conhecemos a escala de radiopacidade. Estudamos as imagens das estruturas anatômicas, suas

Leia mais

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000.

Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. [fesehf/cabecalho.htm] Circular 0160/2000 São Paulo, 18 de Maio de 2000. Plano de Saúde Assunto: Rol de Procedimentos Odontológicos para Plano de Saúde Prezado (a) Senhor (a), A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014

PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 PROCESSO SELETIVO EDITAL 23/2014 CARGO E UNIDADES: Odontólogo (Unidade Móvel) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 3 (três) horas. I N S T R

Leia mais

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Autores: Ana Cláudia Morandini Sanchez, CD Serviço de saúde: Unidade de Saúde da Família VILA ANA Palavras-chaves: cárie dentária,

Leia mais

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS

ANEXO RN 211 ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS ROL DE ONTOLÓGICOS PROCEDIMENTO SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO AMB HCO HSO PAC D.UT ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL (COM DIRETRIZ DE AJUSTE OCLUSAL ALVEOLOPLASTIA AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA APICETOMIA

Leia mais

ODONTOLOGIA PERIODONTIA I. 5º Período / Carga Horária: 90 horas

ODONTOLOGIA PERIODONTIA I. 5º Período / Carga Horária: 90 horas ODONTOLOGIA PERIODONTIA I 5º Período / Carga Horária: 90 horas 1. PRÉ-REQUISITO: Biossegurança e Orientação Profissional Odontológica; Diagnóstico por Imagem I; Patologia Buço Denta. 2. EMENTA: O aluno

Leia mais

Cobertura RN 338 Lei 9656/98:

Cobertura RN 338 Lei 9656/98: Cobertura RN 338 Lei 9656/98: CÓDIGO PROCEDIMENTO Flex 30% GRUPO 87000032 CONDICIONAMENTO EM ODONTOLOGIA PARA PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS R$ 7,62 CONSULTAS 81000030 CONSULTA ODONTOLÓGICA R$ 10,58

Leia mais

Cimentos para cimentação

Cimentos para cimentação Curso de Auxiliar em Saude Bucal - ASB Faculdade de Odontologia - UPF Requisitos de um agente cimentante ideal Cimentos para cimentação Ser adesivo; Ser insolúvel no meio bucal; Permitir bom selamento

Leia mais

Rol Mínimo. Cobertura detalhada

Rol Mínimo. Cobertura detalhada Cirurgia Alveoloplastia Amputação radicular com obturação retrógrada Amputação radicular sem obturação retrógrada Apicetomia birradiculares com obturação retrógrada Apicetomia birradiculares sem obturação

Leia mais

Premissa. Códigos e rios

Premissa. Códigos e rios Índices epidemiológicos em saúde bucal 3/10/2011 Prof. Samuel Jorge Moysés, Ph.D. 1 Premissa A epidemiologia pode ser definida como o estudo da distribuição e dos determinantes de eventos ou estados relacionados

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ PROMOÇÃO POR COMPETÊNCIAS E HABILIDADES 2012 TÉCNICO DE SAÚDE PÚBLICA ASSISTÊNCIA TÉCNICA DE HIGIENE DENTAL (TSPB02) PROVA

Leia mais

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO

REGULAMENTO ODONTOLÓGICO REGULAMENTO ODONTOLÓGICO Regulamento Vigente REGULAMENTO ODONTOLÓGICO ARTIGO 1º - A Associação dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo - AFRESP - prestará a seus associados inscritos na Administração

Leia mais

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130

Controle de Hemorragia sem Aplicação de Agente Hemostático em região Buco-maxilo-facial 82000484 130 ANEXO I TABELA DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS AGEMED Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição julho/2014 Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). NOMENCLATURA / PROCEDIMENTO CÓDIGO TUSS RAIO X

Leia mais

A Integração da Equipe de Saúde Bucal nos Serviços de Saúde

A Integração da Equipe de Saúde Bucal nos Serviços de Saúde A Integração da Equipe de Saúde Bucal nos Serviços de Saúde Trabalho em Saúde Economia globalizada transforma o trabalho afeta os meios e as relações de trabalho substituindo trabalho individual trabalho

Leia mais

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares

Doenças Periodontais. Tratamento e Prevenção. 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Doenças Periodontais Tratamento e Prevenção 1º e-book - COS - Clínica Odontológica Soares Gengivite e Periodontite Guia para o paciente Aprenda mais sobre as Doenças Periodontais (de gengiva) As doenças

Leia mais

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência

A gengivite é uma inflamação das gengivas provocada por acumulação de placa bacteriana e tártaro como consequência Periodontologia É a disciplina da medicina dentária que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças das gengivas e das estruturas de suporte dos dentes. A inflamação e o sangramento das

Leia mais

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev

Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Cobertura dos Planos Odontológicos OdontoPrev Plano Integral... TRATAMENTO AMBULATORIAL/DIAGNÓSTICO Consulta EMERGÊNCIA Colagem de fragmentos (consiste na recolocação de partes de dente que sofreu fratura,

Leia mais

AULA 3 DENTÍSTICA RESTAURADORA MATERIAIS E TÉCNICAS PROF.ESP.RICHARD SBRAVATI

AULA 3 DENTÍSTICA RESTAURADORA MATERIAIS E TÉCNICAS PROF.ESP.RICHARD SBRAVATI CURSO ASB UNIODONTO/APCD AULA 3 DENTÍSTICA RESTAURADORA MATERIAIS E TÉCNICAS PROF.ESP.RICHARD SBRAVATI TRABALHO DE CONCLUSÃO DE MÓDULO Tema: O papel da ASB nas especialidades de Prótese e Dentística. Trabalho

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL

EXAMES LABORATORIAIS DIAGNOSTICO ANATOMOPATOLOGICO EM MATERIAL DE BIOPSIA NA REGIAO BUCO-MAXILO- 81000138 FACIAL UNIODONTO PORTO ALEGRE Modalidade pré-pagamento sem coparticipação, ou seja, o contratante pagará apenas o valor da mensalidade e terá a sua disposição todos os beneficios previstos pela ANS. Atendimento

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2003 (Do Sr. Rubens Otoni) CAPÍTULO I. Disposições Preliminares

PROJETO DE LEI Nº, DE 2003 (Do Sr. Rubens Otoni) CAPÍTULO I. Disposições Preliminares PROJETO DE LEI Nº, DE 2003 (Do Sr. Rubens Otoni) Regulamenta o exercício das profissões detécnico em Higiene Dental e de Atendente de Consultório Dentário. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I Disposições

Leia mais

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial

Incisão e Drenagem extra-oral de abscesso, hematoma e/ou flegmão da região buco-maxilo-facial CÓDIGO 81000049 81000057 82000468 Diagnóstico, Urgência-Emergência: Noturna, Sábado, Domingo ou Feriado (procedimento abaixo) Consulta odontológica de Urgência (Horário normal das 08:00 horas às 18:00

Leia mais

RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR E TRATAMENTO PERIODONTAL DE SUPORTE

RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR E TRATAMENTO PERIODONTAL DE SUPORTE INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação Disciplina de Periodontia 5 o período RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR E TRATAMENTO PERIODONTAL DE SUPORTE Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira http://lucinei.wikispaces.com

Leia mais

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA

INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Aplicação do t Manual INSTRUMENTAL E INSTRUMENTAÇÃO EM PERIODONTIA Classificação Geral Identificação dos instrumentos t SONDAS PERIODONTAIS EXPLORADORES CURETAS ENXADAS FOICES LIMAS Instrumentos Exploradores

Leia mais

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO

DIAGNÓSTICO COLETA DE DADOS RACIOCÍNIO E DEDICAÇÃO EXAME CLÍNICO DA DOENÇA PERIODONTAL DIAGNÓSTICO PERIODONTAL CONSISTE O DIAGNÓSTICO NA ANÁLISE DO PERIODONTAL HISTÓRICO DO CASO, NA AVALIAÇÃO DOS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS, COMO TAMBÉM DOS RESULTADOS DE

Leia mais

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa.

27/05/2014. Dentística I. Classe III. Classe I. Classe V. Terapêutica ou protética; Simples, composta ou complexa. Mauro A Dall Agnol UNOCHAPECÓ mauroccs@gmail.com Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Classe I Classe II Classe III Classe IV Classe V Dentística I Terapêutica ou protética; Simples, composta

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/3/2009, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério da Educação/Secretaria de Educação

Leia mais

Cuidados dentários em cães e gatos

Cuidados dentários em cães e gatos Anátomo-Fisiologia Estrutura do dente (fig. 1) Cuidados dentários em cães e gatos Externamente divide-se em duas áreas: coroa (superfície para fora da junção com a margem gengival) e a raiz (porção para

Leia mais

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos

ANEXO I. Rol de Procedimentos Odontológicos ANEXO I Rol de Procedimentos Odontológicos Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICO: I Consulta inicial II Exame histopatológico Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica odontolegal,

Leia mais

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato

Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato Tutora: Tathiane Lenzi Prof. José Carlos P. Imparato ... vedar... obliterar... isolar do meio externo SELANTE É: Barreira Física Os selantes oclusais são reconhecidos como uma medida efetiva na PREVENÇÃO

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DO PERIODONTO ESTUDAR COM ATENÇÃO AMPLIAR AS IMAGENS PARA OBSERVAR OS DETALHES O periodonto (peri= em redor de; odontos = dente) compreende a gengiva, o ligamento periodontal,

Leia mais

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC

Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Tabela de Procedimentos Básicos UNIODONTO TABELA DE PROCEDIMENTOS COPARTICIPAÇÃO-III UNIODONTO-SC Baseado na Lei 9656 e RN 211 - Edição outubro/2011 - Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS).

Leia mais

Especialização em SAÚDE DA FAMÍLIA. Caso complexo Natasha. Fundamentação teórica Odontohebiatria PROVAB

Especialização em SAÚDE DA FAMÍLIA. Caso complexo Natasha. Fundamentação teórica Odontohebiatria PROVAB Caso complexo Natasha Especialização em Fundamentação teórica PROVAB Isa Teixeira Gontijo Para compreender bem as medidas que devem ser adotadas na prevenção da doença cárie e da doença gengival, diagnosticadas

Leia mais

Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber

Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber Cárie Dental Conceitos Etiologia Profa Me. Gilcele Berber Perda localizada dos tecidos calcificados dos dentes, decorrentes da fermentação de carboidratos da dieta por microrganismos do biofilme Princípios

Leia mais

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Estado do Ceará PREFEITURA MUNICIPAL DE CEDRO CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. O paciente João compareceu ao consultório odontológico uma semana depois de realizar uma exodontia do segundo molar inferior esquerdo. Qual das alternativas abaixo contém os

Leia mais

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES:

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES: SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO A evolução da Odontologia enquanto ciência da saúde é uma realidade incontestável. Dentro deste contexto de mudanças de paradigma, no qual a Promoção de Saúde toma o lugar da prática

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES

ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES ROL DE PROCEDIMENTOS E SUAS ESPECIFICAÇÕES Classificam-se como procedimentos de DIAGNÓSTICOS: I Consulta Inicial Consiste em anamnese, preenchimento de ficha clínica Odontolegal, diagnósticos das doenças

Leia mais

Doença Periodontal Orientações para manter uma boca saudável Anatomia Estrutura saudável Gengivas A A figura mostra as gengivas de uma pessoa que tenha a constituição clara. As pessoas de pele escura têm

Leia mais

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução

ODONTOLOGIA CANINA. Introdução ODONTOLOGIA CANINA Juliana Kowalesky Médica Veterinária Mestre pela FMVZ -USP Pós graduada em Odontologia Veterinária - ANCLIVEPA SP Sócia Fundadora da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária

Leia mais

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO

Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO SAÚDE BUCAL Dra. Rosângela Ap. de Freitas Albieri TSB: Andre Santos e Clarice R.Silva Secretaria Municipal de Saúde Centro de Especialidades Odontologicas- CEO ANATOMIA BUCAL ANATOMIA DENTAL TIPOS DE DENTES

Leia mais

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master

TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master TABELA INTEGRAL DE PROCEDIMENTOS Plano Master (ANEXO A - ROL DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS EXIGIDOS PELA ANS)- Tabela Cliente CH = Coeficiente de Honorário Odontológico Valor do CH = R$ USO = Unidade

Leia mais

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil

ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil ROL DE PROCEDIMENTOS Atendimento em consultórios particulares dos cooperados em todo o Brasil 1 DIAGNÓSTICO 1.1 Consulta Clínico 1.2 Consulta Especialista 1.3 Condicionamento em Odontologia para crianças

Leia mais

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus

MISSÃO DA EMPRESA. O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus MISSÃO DA EMPRESA O nosso compromisso é atingir e superar as expectativas dos clientes, garantindo sua total satisfação, fazendo da Dental Plus Manual sinônimo do Dentista de excelência Credenciado em

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na

Código Estruturado. 79 81000138 Diagnóstico anatomopatológico em material de biópsia. 79 81000154 Diagnóstico anatomopatológico em peça cirúrgica na TUSS Odontologia Código Procedimento US Código Estruturado Especialidade US DIAGNÓSTICO DIAGNÓSTICO 01.01 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 65 81000065 Consulta odontológica inicial 65 01.05 CONSULTA ODONTOLÓGICA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 2015

CONCURSO PÚBLICO 2015 IMPARH DIRETORIA DE CONCURSOS E SELEÇÕES - DCS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS CONCURSO PÚBLICO 2015 NOME PROVIMENTO DOS CARGOS EFETIVOS DE TÉCNICO EM ENFERMAGEM, TÉCNICO EM HIGIENE DENTAL E AUXILIAR

Leia mais

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentais (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro

Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro Prof. Carolina Borges e prof. Márcia Redendeiro PRÁTICA ODONTOLÓGICA= FATORES EXTERNOS + FATORES INTERNOS CONHECIMENTO CIENTÍFICO TECNOLOGIAS PRÁTICA ODONTOLÓGICA RECURSOS HUMANOS AMBIENTES RECURSOS HUMANOS

Leia mais

ODONTÓLOGO DO PSF - 40H

ODONTÓLOGO DO PSF - 40H QUESTÃO 01 No que diz respeito à Estratégia de Saúde da Família, pode-se afirmar, exceto: A. É uma estratégia de expansão, qualificação e consolidação da atenção básica. B. Favorece uma reorientação do

Leia mais

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia

Diagnóstico - Primeira Consulta. Radiologia ou Radiografia Diagnóstico - Primeira Consulta Consulta Inicial: É a primeira consulta feita com o cirurgião-dentista, com o objetivo de diagnosticar as patologias presentes e estabelecer o tratamento a ser feito. Exame

Leia mais

BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA

BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA BIOESTATÍSTICA x EPIDEMIOLOGIA EPIDEMIOLOGIA Conceito: É o estudo da distribuição do estado ou eventos de saúde- doença e de seus determinantes em populações específicas, e a aplicação desse estudo para

Leia mais

Tabela de Honorários

Tabela de Honorários Tabela de Honorários CONSULTA Código Descrição do Procedimento Quantidade USO Dente/ Área RX Garantia Evento COBERTURA PLANO REGRAS TÉCNICAS 81000065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 40 - - 6 MESES TODOS

Leia mais

Curso de Especialização em Endodontia

Curso de Especialização em Endodontia Curso de Especialização em Endodontia Coordenador: Prof. Nilton Vivacqua EndodontiaAvancada.com OBJETIVOS DO CURSO Este curso tem como objetivos colocar à disposição de clínicos gerais, a oportunidade

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

PROVA DE ODONTOLOGIA

PROVA DE ODONTOLOGIA 18 PROVA DE ODONTOLOGIA QUESTÃO 41 Assinale a alternativa INCORRETA: a) O efeito dos métodos tópicos de aplicação de flúor na redução de cárie está relacionado à quantidade de flúor incorporado ao esmalte.

Leia mais

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS

Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Dentição Convênios Odontológicos Tabela de Procedimentos Odontológicos Dentalprev - descrição e códigos TUSS Nome Código Observações Cir.Traum.Buco-Max-Fac Aprofundamento/aumento de vestíbulo 82000190

Leia mais

COBERTURA UNIMED ODONTO

COBERTURA UNIMED ODONTO COBERTURA UNIMED ODONTO ODONTOPEDIATRIA Consulta Odontológica SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia SIM SIM SIM Condicionamento em Odontologia para pacientes com necessidades especiais SIM SIM SIM

Leia mais

CARGO DE DENTISTA. Abaixo são listadas algumas contraindicações para a realização do tratamento restaurador atraumático, com exceção de:

CARGO DE DENTISTA. Abaixo são listadas algumas contraindicações para a realização do tratamento restaurador atraumático, com exceção de: Questão 01 A proposta do Tratamento Restaurador Atraumático foi desenvolvida pelo Dr. Jo E. Frencken e sua equipe em meados dos anos 80. Tem como características: A) Paralisar o processo carioso através

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18

TABELA DE HONORÁRIOS ODONTOLÓGICOS / TUSS - GOLDEN CROSS - REDE MASTER e PREFERENCIAL VALOR DE USO REDE MASTER e PREFERENCIAL : R$ 0,18 DIAGNÓSTICO 17 800065 CONSULTA ODONTOLÓGICA INICIAL 0 17 800049 CONSULTA ODONTOLÓGICA DE URGÊNCIA 0 00 80120059 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ENDODONTIA 0 00 80120180 CONSULTA DE ESPECIALISTA EM ESTOMATOLOGIA

Leia mais

ANATOMIA DO PERIODONTO

ANATOMIA DO PERIODONTO INAPÓS - Faculdade de Odontologia e Pós Graduação DISCIPLINA DE PERIODONTIA ANATOMIA DO PERIODONTO Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira http://lucinei.wikispaces.com 2012 PERIODONTO DE SUSTENTAÇÃO Ligamento

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

CÁRIE DENTAL ASPECTOS MICROBIOLÓGICOS

CÁRIE DENTAL ASPECTOS MICROBIOLÓGICOS CÁRIE DENTAL ASPECTOS MICROBIOLÓGICOS Prof. Dr. Cláudio Galuppo Diniz Cárie => decomposição lenta do dente resultante da perda de cristais de hidroxiapatita. Essa dissolução da matriz mineralizada reduz

Leia mais

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS

COBERTURA DA APÓLICE BRADESCO DENTAL SPG 5 A 49 VIDAS ANS BRADESCO DENTAL DIAGNÓSTICO CONSULTA INICIAL EXAME HISTOPATOLÓGICO URGÊNCIA/EMERGÊNCIA COLAGEM DE FRAGMENTOS CURATIVO E/OU SUTURA EM CASO DE HEMORRAGIA BUCAL/LABIAL CURATIVO EM CASO DE ODONTALGIA AGUDA

Leia mais

TÉCNICO DE SAÚDE BUCAL

TÉCNICO DE SAÚDE BUCAL PROCESSO SELETIVO IABAS ESF SETEMBRO 2014 TÉCNICO DE SAÚDE BUCAL CÓDIGO: TSB46, TSB54 e TSB64 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 4 horas, já incluído o tempo de preenchimento do

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 34

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 34 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 34 QUESTÃO 17 Com relação à cárie dentária, é CORRETO afirmar: a) Tudo indica que a infecção primária na criança advém da mãe (transmissão vertical), mas isso

Leia mais

Aspectos microbiológicos da Cárie Dental

Aspectos microbiológicos da Cárie Dental Curso Técnico em Saúde Bucal Aula disponível: www.portaldoaluno.bdodonto.com.br Aspectos microbiológicos da Cárie Dental Prof: Bruno Aleixo Venturi 1 O que é a doença cárie? 2 CÁRIE DENTAL Do#La&m# Carious

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

PORTARIA Nº 267, DE 06 DE MARÇO DE 2001

PORTARIA Nº 267, DE 06 DE MARÇO DE 2001 PORTARIA Nº 267, DE 06 DE MARÇO DE 2001 Publicada no DOU de 07/03/2001, seção 1, pg. 67 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, considerando a necessidade de: - regulamentação da Portaria

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola A avaliação e promoção de saúde bucal é ação essencial que integra o Componente I do Programa Saúde

Leia mais

Viajando com o Sr. Mutans

Viajando com o Sr. Mutans Viajando com o Sr. Mutans - o jogo da cárie - Material de Apoio Autoria: Adriana de Sales C. Correa 1 TERMOS USADOS NO JOGO E CONCEITOS BÁSICOS DE ODONTOLOGIA Processo de formação da cárie Aspectos patológicos

Leia mais

Profª Márcia Rendeiro

Profª Márcia Rendeiro Profª Márcia Rendeiro CONHECIMENTO CIENTÍFICO TECNOLOGIAS PRÁTICA ODONTOLÓGICA AMBIENTES INSTRUMENTOS MATERIAIS RECURSOS HUMANOS O PROCESSO DE TRABALHO ODONTOLÓGICO VEM SOFRENDO TRANSFORMAÇÕES AO LONGO

Leia mais

RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA

RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA Residência Pediátrica 2012;2(2):12-9. RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA Use of fluoride toothpaste by preschoolers: what pediatricians should know? ; Ana Paula Pires dos Santos pré-escolar. Resumo Resultados e conclusões:

Leia mais

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada

AMPUTAÇÃO RADICULAR COM OU SEM OBTURAÇÃO RETRÓGRADA 82000050 Amputação radicular sem obturação retrógrada 85400017 Ajuste Oclusal por acréscimo AJUSTE OCLUSAL 85400025 Ajuste Oclusal por desgaste seletivo AJUSTE OCLUSAL 82000034 Alveoloplastia ALVEOLOPLASTIA Amputação radicular com obturação retrógrada AMPUTAÇÃO

Leia mais

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007

RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE HERVAL D OESTE RETIFICAÇÃO Nº 01 AO EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N 001/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E/OU PROVAS E TÍTULOS, PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO

Leia mais

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP

Curso de Extensão em Clínica Odontológica Faculdade de Odontologia de Piracicaba - UNICAMP Restauração Indireta em Dente Posterior Associando Adesivo e Compósito com Nanopartículas Mario Fernando de Góes Cristiana Azevedo Vinicius Di Hipólito Luís Roberto Martins Cláudio Bragoto Curso de Extensão

Leia mais

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS

SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS SAÚDE ORAL DAS PESSOAS IDOSAS Saúde Oral das Pessoas Idosas A saúde oral é considerada como uma parte integrante da saúde geral. As doenças da boca e dos dentes têm consequências negativas na qualidade

Leia mais

Odontologia 2.004 à 2.007

Odontologia 2.004 à 2.007 Odontologia 2.004 à 2.007 Procedimentos após 10/99 à 12/07 2.004 2.005 2.006 2.007 TOTAL 0301101-PROCEDIMENTOS COLETIVOS (PACIENTE/MES) 3.161 5.145 434-8.740 0301102-ACAO COLETIVA ESCOVACAO DENTAL SUPERVISION

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.140-D, DE 2003. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.140-D, DE 2003. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.140-D, DE 2003 Regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal - TSB e de Auxiliar em Saúde Bucal ASB.

Leia mais

FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012 Título: Saúde Oral na Escola: Motivação para uma melhor qualidade de vida

FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012 Título: Saúde Oral na Escola: Motivação para uma melhor qualidade de vida 1 FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO PRODUÇÃO DIDÁTICO PEDAGÓGICA TURMA - PDE/2012 Título: Saúde Oral na Escola: Motivação para uma melhor qualidade de vida Autor Disciplina/Área Escola de Implementação do Projeto

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. TESTE SELETIVO PÚBLICO - Edital n.º 01/2015 8 de março de 2015 / INSTITUTO CORPORE / Guarujá SP

LÍNGUA PORTUGUESA. TESTE SELETIVO PÚBLICO - Edital n.º 01/2015 8 de março de 2015 / INSTITUTO CORPORE / Guarujá SP LÍNGUA PORTUGUESA 1. "Pagam bem lá?" Nesta oração o sujeito é: a) Oculto. b) Simples. c) Indeterminado. d) Oração sem sujeito. e) Indireto. 2. "Anoitecia silenciosamente." Nesta oração temos: a) Sujeito

Leia mais

Doença Periodontal na Infância

Doença Periodontal na Infância Universidade de São Paulo Faculdade de Odontologia Doença Periodontal na Infância Profa. Dra. Ana Estela Haddad Camilla V. Galatti / Dr. Cássio Alencar Doença periodontal é uma afecção da fase adulta?

Leia mais

CONDIÇÕES ESPECIAIS COBERTURA DE ASSISTÊNCIA DENTÁRIA - COMPARTICIPAÇÃO A CARGO DA PESSOA SEGURA

CONDIÇÕES ESPECIAIS COBERTURA DE ASSISTÊNCIA DENTÁRIA - COMPARTICIPAÇÃO A CARGO DA PESSOA SEGURA CONDIÇÕES ESPECIAIS COBERTURA DE ASSISTÊNCIA DENTÁRIA - COMPARTICIPAÇÃO A CARGO DA PESSOA SEGURA 1. CONSULTA (1) 10109 Consulta de urgência (com exclusão de tratamentos) S/Custo 10110 Exame clínico/consulta

Leia mais