INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES"

Transcrição

1 INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES Objetivo: Analisar as condições de funcionamento e segurança dos seus equipamentos 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 1

2 NORMAS ABNT ABNT NBR 5665:1983 ERRATA 2: 1987 Cálculo do tráfego nos elevadores. ABNT NBR NM 207:1999 Errata 2: Elevadores elétricos de passageiros - Requisitos de segurança para construção e instalação. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 2

3 NORMAS ABNT ABNT NBR NM 313: Elevadores de passageiros - requisitos de segurança para construção e instalação - requisitos particulares para a acessibilidade das pessoas, incluindo pessoas com deficiência. ABNT NBR 15597: Requisitos de segurança para a construção e instalação de elevadores - Elevadores existentes - Requisitos para melhoria da segurança dos elevadores elétricos de passageiros e elevadores elétricos de passageiros e cargas. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 3

4 LEIS MUNICIPAIS RJ LEI N 2743 de 07 de janeiro de Dispõe sobre a instalação e conservação de aparelhos de transporte no Município do Rio de Janeiro. INSTRUÇÃO RIOLUZ/DTP/GEM Nº 001 DE 07 DE FEVEREIRO DE Fixa condições mínimas da instalação e da edificação para a realização de vistorias, para liberação de certificado de funcionamento de aparelhos de transporte. Apresenta 56 artigos e subitens. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 4

5 Visão geral: Elevador elétrico com casa de máquina. Elevador elétrico sem casa de máquina. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 5

6 Casa de Visão Geral do Projeto Arquitetônico e de Transporte Vertical Máquinas Caixa Poço 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 6

7 Elevador sem casa de máquinas Máquina de tração inversor 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 7

8 Posição do limitador de velocidade Limitador de velocidade 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 8

9 Posição do quadro de comando Marco da porta 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 9

10 Aparelho de Segurança INFORMAR TESTE ANUAL CONFORME ART.69, PARÁGRAFO 1º DA LEI MUNICIPAL Nº TESTE DO APARELHO DE SEGURANÇA 10 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ

11 Freio de segurança visto abaixo da cabina 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 11

12 Freio de segurança visto por cima da cabina Clipes da posição correta 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 12

13 Freio de segurança visto por cima da cabina Clipes na posição incorreta 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 13

14 Sistema de freio de segurança cabo frouxo 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 14

15 Empresa de manutenção de elevadores (Principais exigências): Atender a Lei Municipal do RJ Nº /01/1999: 1 - Cadastro no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia). 2 - Engenheiro Mecânico Responsável. 3 - Cadastro na RIOLUZ / G.E.M. (Órgão Fiscalizador). 4 - Oficina com área mínima e equipamentos. 5 - Seguro de responsabilidade civil. 6 - Atendimento 24 horas. 7 - Emissão de Relatório de Inspeção Anual R.I.A. de 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 15

16 Tipos de Contrato 1 - MANUTENÇÃO INTEGRAL: contrato com direito à substituição da maioria ou todas as peças do equipamento. Exceto vandalismos e as que o público tem acesso como botoeiras de pavimentos, luminárias na cabina, etc. 2 - MANUTENÇÃO PARCIAL: os proprietários têm direito à reposição de determinadas peças, sem ônus. Estas devem ser discriminadas no contrato. 3 - CONSERVAÇÃO: é um contrato cuja mensalidade não fornece cobertura para reposição de peças. Estas são cobradas à parte. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 16

17 Cenário atual Mercado de Manutenção Mão de obra / supervisão falha. Gerando condições inseguras usuários e funcionários. Elevadores antigos. Elevadores novos. Nº de acidentes crescente. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 17

18 A NOSSA REALIDADE ESTRUTURA ULTRAPASSADA Grande parte desses elevadores (cerca de 70%) tem estrutura ultrapassada. Todos os modelos fabricados antes de 1999 precisarão passar por algum tipo de atualização tecnológica. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 18

19 Portas de elevadores Porta sem proteção do fecho prejudica na segurança Porta pantográfica - destruída 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 19

20 Proteção elétrica inadequado Falta fusível de proteção (sistema inadequado cf NBR 5410) Quadro de força base inadequada 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 20

21 Produtos inflamáveis no teto da cabina Condição insegura provocado por ato inseguro 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 21

22 POÇO SEM O PARACHOQUE 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 22

23 Relés inoperantes Q.C. Relé eletromecânico Relé calçado inoperante da porta 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 23

24 Estado do cabos de tração Corrosão / óxido de ferro prejudicando L.V. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 24

25 Cabos de tração Corrosão / óxido de ferro prejudicando Q.C. / freio. Condenação do conjunto dos cabos de tração. Quebras ao longo do passo 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 25

26 ALGUNS SINAIS DENUNCIAM O MOMENTO CERTO PARA SUBSTITUIÇÃO DOS CABOS DE AÇO 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 26

27 ATENDIMENTO AS NOVAS REGRAS Para edifícios com elevadores instalados antes de Deve-se aplicar a NBR 15597, que estabelece novas regras nacionais de segurança para elevadores. Adequação aos itens como avisos em braile nos pavimentos e na cabina, luz de emergência, interfone ligado à portaria e a casa de máquinas, aviso sonoro informando o andar, nivelamento preciso da cabina, entre outros relacionados a segurança de quem fará a manutenção nos equipamentos. Elevadores novos aplicar a ABNT 207 e ABNT /11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 27

28 Exemplos de alguns itens Atualização tecnológica Quadro de comando Inversor de frequência 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 28

29 Atualização tecnológica Portas de andares Operadores de porta 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 29

30 Pesador de carga 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 30

31 Botoeiras Para cabina Pavimento 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 31

32 Barra eletrônica cortina de luz Conforme determina a norma , item /11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 32

33 CASO - 1 Presença de materiais nocivos na casa de máquinas cortiça 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 33

34 CASO - 1 Presença de materiais nocivos na casa de máquinas 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 34

35 Solução do caso -1: A retirada imediata das placas de cortiça existentes no piso, após o incêndio. Escoramento do conjunto de tração para que seja demolido a base ou pedestal. Um novo alinhamento do sistema. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 35

36 Caso 2: Sistema de acionamento com exatidão de parada / nivelamento ruim Europa 675 acidentes, sem mortes. Brasil - acidentes, prejudicando idosos e pessoas com mobilidade reduzida e deficientes visuais. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 36

37 ELEVADORES Casos diversos 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 37

38 FUSÍVEL DA CHAVE DE FORÇA DE 160 A INSTALADO INCORRETAMENTE O CORRETO É DE 32 A (SITUAÇÃO CRÍTICA). 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 38

39 CASA DAS MÁQUINAS BASE DO QUADRO DE FORÇA EM DESACORDO COM ABNT NM 5410/2004 VERSÃO CORRIGIDA /11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 39

40 FALTA DE ATERRAMENTO (SITUAÇÃO CRÍTICA). OS COMPONENTES DO QUADRO DE FORÇA INSTALADOS EM DESACORDO COM A NM 5410 DA ABNT 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 40

41 FALTA DE FECHAMENTO (OBRA CIVIL) NA CASA DE MÁQUINAS 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 41

42 ALVENARIA DETERIORADA JUNTO A FIXAÇÃO DAS PORTAS DE PAVIMENTOS. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 42

43 DESNIVELAMENTO ENTRE PISO DA CABINA E PAVIMENTOS (SITUAÇÃO CRÍTICA). 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 43

44 INTERFONES NÃO CONFORMES (FALTAM LIGAÇÕES ENTRE A PORTARIA, CASAS DE MÁQUINAS E CABINAS) 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 44

45 Conclusão Falta de mão de obra técnica e supervisão especializada nas empresas de elevadores. 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 45

46 Obrigado CON-TECH ENGENHARIA LTDA LUIZ ANTONIO FONSECA PUNARO BARATTA ENG.º Mecânico / Segurança do Trabalho CONTATO: 09/11/2014 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 46

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES

INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES INSTALAÇÃO E SEGURANÇA NOS ELEVADORES Objetivo: Analisar as condições de funcionamento e segurança dos seus equipamentos 19/06/2015 Autor: LUIZ BARATTA - SENGE / RJ 1 HISTÓRICO Estima-se que no Brasil

Leia mais

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS

ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS ANEXO II MEMORIAL DESCRITIVO PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM CRUZ ALTA/RS Página 1 de 7 I. OBJETIVO O presente documento visa estabelecer os requisitos, condições e diretrizes técnicas e administrativas necessárias

Leia mais

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO O objeto de Termo de Referência consiste na contratação de empresa especializada na prestação de serviços de reforma e modernização do sistema de transporte vertical

Leia mais

Secretaria de Controle Urbano CONTRU. Secretaria Municipal de Habitação SEHAB

Secretaria de Controle Urbano CONTRU. Secretaria Municipal de Habitação SEHAB Secretaria de Controle Urbano CONTRU Secretaria Municipal de Habitação SEHAB Janeiro / 2011 DIVISÃO TÉCNICA DE APARELHOS DE TRANSPORTE VERTICAL E HORIZONTAL Competências: Responsável pela licença e fiscalização

Leia mais

MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimentos e Cuidados

MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimentos e Cuidados MANUAL DO USO DE ELEVADORES ÍNDICE: I Procedimento e Cuidados II Verificação pelo usuário do funcionamento seguro do elevador III Procedimentos a evitar na utilização do elevador IV Orientação para a escolha

Leia mais

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian

CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS. Engº. Gilberto Mian CUIDADOS BÁSICOS NA ESCOLHA E USO DE ELEVADORES DE OBRAS Engº. Gilberto Mian SOBRE A METAX A Metax é especializada em Engenharia de Acesso, fornecendo soluções para acesso e elevação de carga, atuando

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER ANEXO II ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS E ROTINAS DE MANUTENÇÃO 1. Identificação: ED. SEDE ELEVADORES ATLAS SCHINDLER 1.1. Elevador nº 1 Uso privativo dos juízes 1.2. Elevador nº 2 Uso de Serviço (Cargas)

Leia mais

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos

REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores panorâmicos Porto Alegre, 18 de junho de 2012. A Assembleia Legislativa do RS Porto Alegre, RS REF: Layout Elevadores e Torre Metálica Elaboração de Anteprojeto de torre metálica para instalação de 02(dois) elevadores

Leia mais

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS

ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS ELEVADORES VERSATILIDADE, TECNOLOGIA E BELEZA PARA PERCURSOS DE ATÉ 12 METROS Disponível para aplicação residencial unifamiliar ou exclusivo para acessibilidade em locais públicos Capacidade: 3 pessoas

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO CONDOMINIO TORRES DO IGUATEMI MB8586

RELATÓRIO TÉCNICO CONDOMINIO TORRES DO IGUATEMI MB8586 RELATÓRIO TÉCNICO CONDOMINIO TORRES DO IGUATEMI MB8586 PALÁCIO DE CRISTAL 1853 ELISHA OTIS CRIADOR DO ELEVADOR DE SEGURANÇA FABRICA DA ELEVADORES OTIS SÃO BERNADO DO CAMPO SP 1 O que é um Elevador? Controle;

Leia mais

elevador access acionamento hidráulico

elevador access acionamento hidráulico elevador access acionamento hidráulico SET/2013 elevador access Indicado para permitir acesso a desníveis de até 7m Acesso a pavimentos (entre andares) em edificações residenciais e comerciais como bancos,

Leia mais

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego

Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Transporte Vertical Normas Brasileiras e Cálculo de Tráfego Elevadores de Passageiros Conhecimentos iniciais: Normas da ABNT NORMA NBR - 5666 Elevadores Elétricos - Terminologia NORMA NBR - NM 207 Elevadores

Leia mais

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS

CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS CPR MG COMITÊ PERMANENTE REGIONAL NR-18 APLICADA AOS CANTEIROS DE OBRAS ELEVADOR A CABO ELEVADOR DE CREMALHEIRA Elevador de cremalheira e pinhão Maior custo compra / aluguel; Maior padrão de segurança;

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DE CONTRATAÇÃO

ANEXO I CONDIÇÕES GERAIS DE CONTRATAÇÃO 1 PRODUTOS 1.1 Serviço de manutenção preventiva mensal e corretiva, quando necessário, para o elevador da Unidade Operacional da Anatel no Estado de Santa Catarina UO031, situada à Rua Saldanha Marinho,

Leia mais

Elevador de Cremalheira. ELC001-F - Catálogo Técnico 2015

Elevador de Cremalheira. ELC001-F - Catálogo Técnico 2015 Elevador de Cremalheira ELC001-F - Catálogo Técnico 2015 Conheça o Elevador de Cremalheira ELC001-F! Porque utilizar o Elevador de Cremalheira ELC001-F em minha obra? Vivemos em uma época em que a maioria

Leia mais

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores?

Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Transporte Vertical em Edifícios Como projetar edifícios com elevadores? Nós movimentamos 1 bilhão de pessoas a cada dia... Grupo Schindler Grupo Schindler - Fundado por Robert Schindler, em 1874, na Suíça

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 333 DISPOSIÇÕES GERAIS

LEI COMPLEMENTAR Nº 333 DISPOSIÇÕES GERAIS DISPÕE SOBRE A INSTALAÇÃO, CONSERVAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE ELEVADORES E APARELHOS DE TRANSPORTE AFINS, REGULAMENTA A HABITAÇÃO DAS EMPRESAS PRESTADORAS DESSES SERVIÇOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

Manual de Uso Seguro do Elevador

Manual de Uso Seguro do Elevador Manual de Uso Seguro do Elevador Propriedade da RIS Consultoria. Permitida a reprodução desde que integral, sem revisões e citada a fonte. O Elevador é uma caixa pendurada por cabos de aço com um contrapeso.

Leia mais

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E

E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E E L E V A D O R A C E S S I B I L I D A D E REV DEZ/2011 Imagens meramente ilustrativas. Com mais de 15 anos de mercado, a Daiken apresenta a experiência e a tecnologia de uma empresa que é referência

Leia mais

PL6 FOI SUBSTITUÍDA PELA PL7 PARA QUE CONTINUE ATENDENDO ÀS NOVAS NORMAS

PL6 FOI SUBSTITUÍDA PELA PL7 PARA QUE CONTINUE ATENDENDO ÀS NOVAS NORMAS APRESENTAÇÃO DE NOSSAS PLATAFORMAS ELEVATÓRIAS A DWA apresenta uma solução econômica para quem tem duplex, desníveis acentuados, acessos para pessoas que necessitam de auxílio na locomoção e outras soluções

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Pernambuco TERMO DE GARANTIA MPF/PRPE N.º 01/2013 DO OBJETO E DA GARANTIA A sociedade empresária ELEVADORES OTIS LTDA. inscrita no Cadastro Nacional

Leia mais

Aula 5 : Circulação Vertical Escadas, Rampas e Elevadores

Aula 5 : Circulação Vertical Escadas, Rampas e Elevadores Aula 5 : Circulação Vertical Escadas, Rampas e Elevadores Escadas Escada é o elemento de composição arquitetônica cuja função é proporcionar a possibilidade de circulação vertical entre dois ou mais pisos

Leia mais

2.2 A Administração do Condomínio dá ênfase às medidas preventivas, assim entendidas as seguintes:

2.2 A Administração do Condomínio dá ênfase às medidas preventivas, assim entendidas as seguintes: Fl. 01 de 06 1 Objetivo A presente Regulamentação Especial visa normalizar os procedimentos para o pessoal incumbido de prevenir ou combater um princípio de incêndio e de atuar em situações de emergência,

Leia mais

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação.

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação. Quadro de Comando Componentes SMD Processador 32 bits Alimentação 24V Até 48 Comunicação CAN pavimentos Velocidade até Apenas conexões* 240m/min 27 Empresa com Duplex, Triplex e Quadriplex ISO 9001 A modernização

Leia mais

ANEXO 04 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO 04 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 04 TERMO DE REFERÊNCIA CONCESSÃO DE USO DE 02 (DUAS) ÁREAS, TOTALIZANDO 71.400,00 M², LOCALIZADAS NA ÁREA EXTERNA DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR/BA DEPUTADO LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DESTINADAS

Leia mais

Impactos da nova NR-18 em equipamentos de Transporte Vertical Rack Elevadores - Marketing. www.rackelevadores.com.br

Impactos da nova NR-18 em equipamentos de Transporte Vertical Rack Elevadores - Marketing. www.rackelevadores.com.br Impactos da nova NR-18 em equipamentos de Transporte Vertical Rack Elevadores - Marketing A Rack Elevadores 1 2 200 Empregados: 05 Engenheiros Técnicos 70 em produção 30 em montagem e manutenção 40 em

Leia mais

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO

FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO Rua Rishin Matsuda, 562 Vila Santa Catarina CEP 04371-000 São Paulo SP Tel. 11 5563-6477 Fax 11 5563-3107 www.elevadoreszenit.com.br FICHA TÉCNICA ELEVADOR DE CARGA VERTCARGO ORIENTAÇÃO ELEVADORES CARGAS

Leia mais

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico

plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico plataforma elevatória até 4m modelos ac08 ac11 acionamento hidráulico JUL/2011 Acionamento Hidráulico Atende às normas NBR 9050 e NBR15655-1 Movimentação por botão de pressionamento constante ou joystick

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO ANEXO XVI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece critérios para proteção contra incêndio

Leia mais

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA

SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA 2 SHORT TRAVEL STANDARD SH ST ALVENARIA Com um conceito que busca facilidades, desenvolvemos uma plataforma cabinada, compacta e moderna, perfeita para o tipo de aplicação em estrutura de alvenaria. Com

Leia mais

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO 1 MANUAL DE REFERÊNCIA TÉCNICA - ELEVAC 200 APRESENTAÇÃO O Elevador Pneumático Elevac-200, com patente registrada, fabricado pela Elevac Tecnologia em Elevadores, indústria brasileira, é um sistema de

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial.

Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial. Sistema de Gerenciamento de Tráfego Miconic 10 A solução final para filas e aglomerações no seu edifício comercial. Elevadores de Passageiros Schindler Tempo O menor tempo entre você e o seu andar O Miconic

Leia mais

Salvamento em Elevadores

Salvamento em Elevadores Assunto: EM ELEVADORES 1/14 1. FINALIDADE Padronizar e minimizar a ocorrência de desvios na execução de tarefas fundamentais para o funcionamento correto do processo de atendimento de ocorrências emergenciais

Leia mais

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências Normativas 4 Definições 5 Generalidades gerais 6- Procedimentos 7 Certificação e validade/garantia INSTRUÇÃO

Leia mais

GRUAS CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno.

GRUAS CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA. UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno. CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA UFCD 5811 Sistemas de transporte e elevação de carga Formador: David Inverno GRUAS 16 Valores (Formador David Inverno) Introdução Gruas No âmbito da UFCD

Leia mais

- MINI GRUA RG MG 500.1 -

- MINI GRUA RG MG 500.1 - - MINI GRUA RG MG 500.1 - 2 ÍNDICE 1- APRESENTAÇÃO...3 2- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...4 3- INSTRUÇÕES DE MONTAGEM MECÂNICA...5 3.1- SISTEMA DE FIXAÇÃO POR TRIPÉ...5 3.2- CONJUNTO DE ACIONAMENTO PRINCIPAL...6

Leia mais

LAUDO. ELY GOMES DOS SANTOS Engenheiro de Operação Eletrotécnica Engenheiro de Segurança do Trabalho Técnico em Mecânica

LAUDO. ELY GOMES DOS SANTOS Engenheiro de Operação Eletrotécnica Engenheiro de Segurança do Trabalho Técnico em Mecânica ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR DO AMERICAN PARK LTDA - ME ELY GOMES DOS SANTOS, Engenheiro de Operação modalidade Eletrotécnica, Engenheiro de Segurança do Trabalho e, infra assinado, Responsável Técnico

Leia mais

Todos Juntos por um Brasil maisacessível

Todos Juntos por um Brasil maisacessível Todos Juntos por um Brasil maisacessível Aspectos Técnicos Edificações Públicas Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) Núcleo de Atuação Especial em Acessibilidade 1 Uma rampa? Um banheiro com

Leia mais

DW 81. Marrom - Preto. + Vermelho. Vermelho / Verde - Destrava Vermelho / Azul - Trava Roxo Verde Azul

DW 81. Marrom - Preto. + Vermelho. Vermelho / Verde - Destrava Vermelho / Azul - Trava Roxo Verde Azul acessórios ÍNDICE Introdução Diagrama geral Golf/Passat até 98 Golf após 98 Passat após 98 Ômega até 98 e Vectra até 2000 de 1s para levantamento de vidros (veículos especiais) Vectra após 2000 Astra até

Leia mais

JUSTIFICATIVA 1. DO OBJETO. Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro. Tel: +55 (21) 2532-2661

JUSTIFICATIVA 1. DO OBJETO. Av. Presidente Vargas, 1261 CEP: 20071-004 - Centro - Rio de Janeiro. Tel: +55 (21) 2532-2661 TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA RELATIVA À MANUTENÇÃO DE ELEVADORES, PLATAFORMAS DE CADEIRANTES E MONTA- CARGA A SEREM EXECUTADOS

Leia mais

ATESTADO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL AT. 109. 01. 15

ATESTADO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL AT. 109. 01. 15 1 / 20 ATESTADO TÉCNICO DE ENGENHARIA CIVIL AT. 109. 01. 15 Eucalipto Serviços Técnicos na Construção Civil Ltda Rua Marquês de Maricá, 625 - cj. 42 - Sacomã - São Paulo - SP CEP: 04252-000 - Tel: (11)

Leia mais

Jonessy Rangel Rodrigues - Engenheiro mecânico CREA 1981100776 RJ

Jonessy Rangel Rodrigues - Engenheiro mecânico CREA 1981100776 RJ Jonessy Rangel Rodrigues, Engenheiro mecânico, portador da carteira do CREA- RJ 1981100776, vem por intermédio desta apresentar o Laudo de Autovistoria. LAUDO DE VISTORIA PARTE MECANICA Imóvel sito à:

Leia mais

LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA José Antonio Mocarzel engenheiro eletricista CREA RJ 1981103822

LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA José Antonio Mocarzel engenheiro eletricista CREA RJ 1981103822 LAUDO DE VISTORIA ELÉTRICA N O 21/2015 1. Informações gerais sobre o local da vistoria: Imóvel sito a rua Jornalista Irineu Marinho nº 441 Icaraí Niterói RJ Nome do Condomínio: Edifício Luanda CNPJ/MP:

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 27 CONSIDERANDO:

RESOLUÇÃO N.º 27 CONSIDERANDO: PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE COMISSÃO CONSULTIVA PARA PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO RESOLUÇÃO N.º 27 Interpreta a aplicação dos artigos 103 e 104 da Lei Complementar 420/98 A Comissão Consultiva Para

Leia mais

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler

CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler CO Miconic BX VVVF A Modernização definitiva à sua disposição. Modernização Schindler A solução mais completa do mercado. Os elevadores projetados há alguns anos não contavam com dispositivos para evitar

Leia mais

PLANILHA DE MANUTENÇÃO

PLANILHA DE MANUTENÇÃO Andaime Suspenso Elétrico PLANILHA DE MANUTENÇÃO A inspeção inicial deve ser realizada antes da entrada em operação do guincho, após uma nova montagem, pelos responsáveis pela manutenção do equipamento.

Leia mais

UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga

UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA UFCD 5811 - Sistemas de transporte e elevação de carga 16 Valores Introdução No âmbito da ufcd 5811 Sistemas de transporte e elevação de cargas, foi-nos

Leia mais

VIDEO PORTEIRO PROX VERSÃO DO MANUAL

VIDEO PORTEIRO PROX VERSÃO DO MANUAL VIDEO PORTEIRO PROX VERSÃO DO MANUAL 2.1. de 02/01/2014 7600 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 6 3.1. Unidade Interna... 6 3.2. Unidade Externa...

Leia mais

REPAROS E SERVIÇOS. ThyssenKrupp Elevadores. ThyssenKrupp Elevadores

REPAROS E SERVIÇOS. ThyssenKrupp Elevadores. ThyssenKrupp Elevadores REPAROS E SERVIÇOS REVITALIZAÇÃO DA CASA DE MÁQUINAS Pintura, limpeza e sinalização O serviço de revitalização da casa de máquinas compreende um conjunto de trabalhos que impactam na aparência, segurança

Leia mais

O Brasil tem utilizados desses equipamentos em todas as obras como os Estádios de Futebol, Portos, Aeroportos, Construção Civil, etc.

O Brasil tem utilizados desses equipamentos em todas as obras como os Estádios de Futebol, Portos, Aeroportos, Construção Civil, etc. GRUAS Os modernos Canteiros de Obras se utilizam de GRUAS para reduzirem o número de operários, auxiliar no cumprimento de prazos apertados e viabilizar a implantação de diversos sistemas de pré-moldados

Leia mais

SEMINÁRIO DE PERÍCIAS

SEMINÁRIO DE PERÍCIAS SEMINÁRIO DE PERÍCIAS Norma de Vistoria de Vizinhança IBAPE/SP ANTONIO CARLOS DOLACIO Diretor Técnico do IBAPE/SP ABNT NBR 12722 Discriminação de serviços para construção de edifícios - Procedimento Item

Leia mais

ELEVADOR DE TRAÇÃO A CABO E CREMALHEIRAS

ELEVADOR DE TRAÇÃO A CABO E CREMALHEIRAS 1. OBJETIVO Esta apresentação tem por objetivo estabelecer diretrizes mínimas para assegurar a implementação de medidas preventivas e de proteção para a utilização de Elevadores de Tração a Cabo e Cremalheiras,

Leia mais

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES Complexo Esportivo de Deodoro Edital 1.10 1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias Os serviços de manutenção de instalações hidráulicas e sanitárias,

Leia mais

Divisão Administrativa e Financeira Seção de Suprimento e Material

Divisão Administrativa e Financeira Seção de Suprimento e Material 1. OBJETIVO O presente memorial descritivo tem por finalidade indicar os serviços a serem executados estabelecendo Normas, Especificação de Serviços e Materiais nos aspectos pertinentes às particularidades

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª Marivaldo Oliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de

Leia mais

FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE

FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE FECHADURA SOLENOIDE FAIL SECURE COM CHAVE VERSÃO DO MANUAL 2.1 de 04/02/2014 8037 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Itens que Acompanham... 3 3. Especificações Técnicas... 4 4. Características Gerais...

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL

ESTADO DO MARANHÃO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL ESTADO DO MARANHÃO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COMANDO GERAL Resolução nº 002 de 09 de maio de 2011. O Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Maranhão, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos.

Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos. PARA O USUÁRIO Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos. PARA SOLICITAR AS PEÇAS Entre em contato com nosso representante mais próximo,

Leia mais

Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos. Eng. Valdemir Romero

Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos. Eng. Valdemir Romero Segurança em edificações existentes construídas há mais de 15 anos Eng. Valdemir Romero Agenda Objetivos Ações propostas Justificativas Riscos Agenda Objetivos Ações propostas Justificativas Riscos Segurança

Leia mais

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA

TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA 2014 DWA CONSTRUÇÕES ELETROMECÂNICAS LTDA. TUTORIAL PARA PREPARO DE AMBIENTE DE RECEPÇÃO DE PLATAFORMA HIDRÁULICA TIPO PL-G DA DWA Orientação ao construtor para preparo do ambiente que irá receber a plataforma

Leia mais

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores

Economia de Energia. Na Modernização de elevadores Economia de Energia Na Modernização de elevadores Importância do Elevador O elevador é o equipamento mais importante do edifício. Moradores de prédios passam em média meia hora por semana dentro do elevador.

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REFORMA VT.06/430.92/04833/00

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REFORMA VT.06/430.92/04833/00 REV MODIFICAÇÃO DATA PROJETISTA DESENHISTA APROVO Coordenador: Contato: CREA/UF: Autor do Projeto Resp. Técnico: CREA/UF: Co-Autor: CREA/UF: MARGARET SIEGLE 4522 D/ES ANDERSON D. BARROS POLIDO 16296 D/ES

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO SUBSTITUIÇÃO DA COBERTURA DA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III. SERVIÇOS

Leia mais

DIAGNÓSTICO E DEFINIÇÃO DE SOLUÇÕES

DIAGNÓSTICO E DEFINIÇÃO DE SOLUÇÕES Somos uma empresa brasileira, especializada em soluções de automação de máquinas e processos industriais, instalação, comissionamento e segurança de infraestrutura elétrica e de máquinas, microgeração

Leia mais

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs.

2.3 Os projetos somente serão liberados pelos técnicos se estiverem assinados e acompanhados das respectivas ARTs ou RRTs. INSTRUÇÃO TÉCNICA 11 COMUNICAÇÃO VISUAL E SINALIZAÇÃO Revisão 00 jan/2014 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração

Leia mais

PROJETO DE LEI PREFEITURA xxxxxx

PROJETO DE LEI PREFEITURA xxxxxx PROJETO DE LEI PREFEITURA xxxxxx Dispõe sobre instalação, funcionamento, manutenção e emissão de laudo de inspeção periódica de Aparelhos de Transporte Vertical, e dá outras providências. I. Disposições

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas 4 Definições 5 Generalidades 6 Características e critérios para

Leia mais

Manual do Usuário - NKPROX

Manual do Usuário - NKPROX Manual do Usuário NKPROX Manual do Usuário - NKPROX Neokoros TI - Biometric Technology Índice 1 - Apresentação e Características Gerais...3 2 - Placa BMC - Especificações...4 2.1 - Conectores (pinagem

Leia mais

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis.

2.2. Antes de iniciar uma perfuração examine se não há instalações elétricas e hidráulicas embutidas ou fontes inflamáveis. 1. Normas de segurança: Aviso! Quando utilizar ferramentas leia atentamente as instruções de segurança. 2. Instruções de segurança: 2.1. Aterramento: Aviso! Verifique se a tomada de força à ser utilizada

Leia mais

NORMA VISTORIA DE VEÍCULOS DE CARGA

NORMA VISTORIA DE VEÍCULOS DE CARGA CODEBA PALAVRAS CHAVES INSPEÇÃO, VEÍCULOS, CARGA P..04 DEX- 312ª REVISÃO N.º 1 / 6 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 3. PROCEDIMENTOS BÁSICOS 3.1 Acesso a Área de Operação Portuária 3.2

Leia mais

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil.

de Prevenção de Acidentes) para melhorar as condições de segurança e trabalho na construção Civil. FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Portuária e Construção Civil AULA 4 Prof.ª MarivaldoOliveira COMPETÊNCIAS QUE TRABALHAREMOS NESTE MÓDULO Lançar mão dos recursos e técnicas de prevenção

Leia mais

Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado

Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado Higienização em Redes de Dutos de Ar Condicionado Engenheiro Carlos Alberto Araujo de Queiroz CREA-RJ 1978104018 Legislação PORTARIA M.S. nº 3.523/98 RESOLUÇÃO RE-09/03 da ANVISA LEI ESTADUAL nº 4.192/03

Leia mais

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008

EL2000. Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade. Guia de especificação para o modelo 2913. Revisão: Novembro de 2008 EL000 Elevadores Residenciais e de Uso Restrito para Acessibilidade Guia de especificação para o modelo 913 Revisão: ovembro de 008 EL 000 Elevador Residencial Unifamiliar A Montele fabrica há 5 anos o

Leia mais

Reformas e manutenção. Engº Marcos Velletri Engº Ricardo Gonçalves. Realização:

Reformas e manutenção. Engº Marcos Velletri Engº Ricardo Gonçalves. Realização: Reformas e manutenção Engº Marcos Velletri Engº Ricardo Gonçalves Atualização da normalização nacional ABNT NBR 15575 DESEMPENHO DE EDIFICAÇÕES Eng. Ricardo S. F. Gonçalves ABNT NBR 15575:2013 NORMA DE

Leia mais

SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115

SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115 SPRINKLERS PARA CIMA (UPRIGHT), PARA BAIXO (PENDENT) E LATERAL (SIDEWALL), RESPOSTA PADRÃO MODELO CFS-A (STANDARD), K80 / K115 Os Chuveiros automáticos Sprinklers CFS para cima (Upright), para baixo (Pendent)

Leia mais

Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos.

Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos. PARA O USUÁRIO Este catálogo tem o objetivo de facilitar a identificação dos componentes, agilizando a reposição dos mesmos. PARA SOLICITAR AS PEÇAS Entre em contato com nosso representante mais próximo,

Leia mais

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Para Substituição dos Elevadores da SMOV

ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Para Substituição dos Elevadores da SMOV ANEXO XII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Para Substituição dos Elevadores da SMOV 1. OBJETO Trata a presente do Projeto Básico de fornecimento e substituição de três(3) elevadores do tipo elétrico sendo dois

Leia mais

FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016

FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016 FÓRUM NORDESTE SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO JOÃO PESSOA, 24/02/2016 NOVAS EXIGÊNCIAS LEGAIS APLICÁVEIS AOS ELEVADORES DE OBRAS ANTONIO PEREIRA DO NASCIMENTO SRTE-SP

Leia mais

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver!

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver! APRESENTAÇÃO Planejar uma cidade também significa cuidar da circulação das pessoas, garantido segurança e igualdade. Muitas pessoas caminham somente a pé, ultrapassando 30% de todos os deslocamentos de

Leia mais

ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV

ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV ANEXO XII - Especificações Técnicas para Substituição dos Elevadores da SMOV 1. OBJETO Trata a presente do Projeto Básico de fornecimento e substituição de três(3) elevadores do tipo elétrico sendo dois

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA BRASÍLIA - DF

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA BRASÍLIA - DF INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO SPDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BRASÍLIA - DF 1 - MEMORIAL DESCRITIVO 2 MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições Dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fiscalização instituídas pela Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966, e dá outras providências.

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 6.125, DE 2013 Dispõe sobre a obrigatoriedade de conservação e manutenção de elevadores elétricos, esteiras e escadas rolantes instalados em edifícios

Leia mais

CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PRÉDIO DA SMOV AV. BORGES DE MEDEIROS Nº 2244 ANEXO XII - PROJETO BÁSICO

CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PRÉDIO DA SMOV AV. BORGES DE MEDEIROS Nº 2244 ANEXO XII - PROJETO BÁSICO 1 CONTRATO DE MANUTENÇÃO DE SISTEMA DO AR CONDICIONADO DO PRÉDIO DA SMOV AV. BORGES DE MEDEIROS Nº 2244 ANEXO XII - PROJETO BÁSICO 1. OBJETO Serviços de manutenção preventiva e corretiva de sistema do

Leia mais

REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO

REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS Departamento de Segurança contra Incêndio REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO 1 PRESENÇA DO CORPO DE BOMBEIROS

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. do em, (a)... MINUTA DE PORTARIA Nº 01/CONTRU.G /2006 (Versão consolidada de 06-06-2006-16:00 horas )

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. do em, (a)... MINUTA DE PORTARIA Nº 01/CONTRU.G /2006 (Versão consolidada de 06-06-2006-16:00 horas ) MINUTA DE PORTARIA Nº 01/CONTRU.G /2006 (Versão consolidada de 06-06-2006-16:00 horas ) VAGNER MONFARDINI PASOTTI, Diretor do Departamento de Controle do Uso de Imóveis - CONTRU, no uso das atribuições

Leia mais

Sem mais para o momento e agradecendo a atenção dispensada. Atenciosamente. AFONSO C. GAPPO Engº CREA Nº38219-D RJ

Sem mais para o momento e agradecendo a atenção dispensada. Atenciosamente. AFONSO C. GAPPO Engº CREA Nº38219-D RJ CARTA Nº 11.0529/10 Rio de Janeiro, 19 de novembro de 2010. À RENTA ENGENHARIA Av. das Américas, nº 1155/17º andar Barra da Tijuca. Rio de Janeiro/RJ. At.: Sra. Tanit Marinho ASS.: Transporte Vertical

Leia mais

Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador)

Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador) Anexo VI - Memorial Para Sistemas Mecânicos (Elevador) Nota: As especificações técnicas abaixo são um modelo a ser adaptado para cada caso. ELEVADOR ELÉTRICO AUTOMÁTICO PARA TRANSPORTE DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Leia mais

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL 1.2. de 05/02/2013 7767 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO ANEXO XI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO 1. OBJETIVOS Esta Norma Técnica estabelece princípios gerais para: a) o levantamento de riscos

Leia mais

Cartilha do. Elevador

Cartilha do. Elevador Cartilha do Elevador Cartillha do Elevador - Belo Horizonte: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais - CREA-MG, 2013. 28 p. I. Cartilha. II. Elevadores. III. Título. APRESENTAÇÃO O

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO

CADASTRO TÉCNICO DE FORNECEDORES SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO MATERIAIS PADRONIZADOS APLICADOS EM CÂMARA DE TRANSFORMAÇÃO 15KV - ATENDIMENTO COLETIVO SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO CADASTRO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO CD.DT.PDN.03.14.001 03 APROVADO POR MARCELO POLTRONIERI ENGENHARIA E CADASTRO (DEEE) SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC

MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015. Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC MEMORIAL DESCRITIVO Julho / 2015 Escola Básica Municipal Encano Central Reforma da Cobertura Indaial / SC 1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1.1. RESPONSÁVEL TÉCNICO PELO PROJETO Carlos Henrique Nagel Engenheiro

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO AULA 1 PROJETO ELÉTRICO 1- Introdução 2- Normas técnicas Todo projeto deve ser concebido a luz de uma norma técnica. No Brasil, a normatização é de responsabilidade da Associação Brasileira de Normas Técnica

Leia mais

CODERN TERMO DE REFERÊNCIA

CODERN TERMO DE REFERÊNCIA CODERN TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA EXECUÇÃO DO SERVIÇO DE ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA EM EQUIPAMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS E MECÂNICOS DO TERMINAL

Leia mais

PLATAFORMA ELEVATÓRIA MODELO ACCESS BASIC ACIONAMENTO POR FUSO

PLATAFORMA ELEVATÓRIA MODELO ACCESS BASIC ACIONAMENTO POR FUSO PLATAFORMA ELEVATÓRIA MODELO ACCESS BASIC ACIONAMENTO POR FUSO PLATAFORMA ELEVATÓRIA MODELO ACCESS BASIC Indicação Indicada para permitir acesso a desníveis de até 2m. Acesso a mezaninos, entradas de edifícios

Leia mais

MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA EM MÉDIA TENSÃO

MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA EM MÉDIA TENSÃO MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA EM MÉDIA TENSÃO TECNOLOGIA, QUALIDADE E ENERGIA A SERVIÇO DA ECONOMIA. Engelétrica Indústria, Comércio e Serviços Elétricos Ltda. Rua Xavier da Rocha, 10 Vila Prudente

Leia mais

Informativo 21/2011. - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 -

Informativo 21/2011. - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 - Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di - Alterações nas NRs 12, 15 e 06 - Informativo 21/2011 NR 12 NOVO ANEXO (XII - EQUIPAMENTOS DE GUINDAR PARA ELEVAÇÃO DE PESSOAS E REALIZAÇÃO DE TRABALHO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MOBILIZAÇÃO, CONSTRUÇÃO E DESMOBILIZAÇÃO DO CANTEIRO 1. VIA DE ACESSO 1.1 - GENERALIDADES Será utilizada como acesso às obras, durante a fase de construção, as vias já existentes

Leia mais