Tecnologias de Informação e Comunicação Trabalho de Projecto O Mundo da TV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tecnologias de Informação e Comunicação Trabalho de Projecto O Mundo da TV"

Transcrição

1 Dedicamos o trabalho a todos aqueles a que, neste país, fazem tudo para existir uma melhor televisão e àqueles que trabalham horas a fio para dar continuidade a uma emissão. Dedicamo-lo também àqueles que trabalham na indústria e desenvolvem equipamentos modernos que nos permitem ver mais e melhor televisão. 2

2 ÍNDICE ÍNDICE...3 RESUMO DO RELATÓRIO - RESUME OF THE REPORT...4 INTRODUÇÃO...5 PLANO DE ACÇÃO E TAREFAS...7 LOCAIS A VISITAR PARA REALIZAR O TRABALHO DE CAMPO...8 CONCLUSÃO...10 BIBLIOGRAFIA

3 RESUMO DO RELATÓRIO - RESUME OF THE REPORT Neste relatório exporemos os objectivos que pretendemos atingir e consequentemente colocar informação sobre eles no trabalho. Daremos conta, também, do estado em que se encontra a pesquisa e recolha de informação. Incluímos, também, informações sobre os locais que pretendemos visitar para complementar. In this report we will display the objectives that we intend to reach and to place information in the work. We will give account, also, of the state where if it finds the research and retraction of information. We include, also, information on the places that we intend to visit to complement ( The World of TV ) 4

4 INTRODUÇÃO O tema do nosso trabalho é A Televisão. Trataremos, então, de tudo o que esteja relacionado com ela. Escolhemos este tema porque sempre nos interessámos pela televisão e com tudo o que está relacionado com ela. Também, porque achamos que seria interessante para os outros obterem mais informações sobre «a caixinha que mudou o mundo» Objectivos Com este trabalho pretendemos: Mostrar como funciona o actual sistema de televisão (analógico) e dar a conhecer o mesmo. Durante a realização deste trabalho iremos fazer pesquisas, visitar alguns locais e falar com algumas pessoas para saber e divulgar o que é, exactamente, o sistema de televisão analógico. O resultado final será apresentado, evidentemente, no trabalho final. Mostrar como funciona a televisão digital e a televisão interactiva. A televisão interactiva permite, através do televisor e com recurso ao comando, fazer compras, aceder a bancos, a jogos, a serviços de informação e de entretenimento, escolher e gravar programas, optar por câmaras, consultar dados, repetir imagens, entre inúmeras outras ofertas. Para usufruir destes serviços é necessário ter uma Tv Box, que converte o sinal analógico em sinal digital. Iremos investigar recorrendo à Internet e à TV Cabo, os princípios desta tecnologia. Divulgar a televisão de alta de definição (HDTV). A televisão de alta definição consiste, como iremos abordar no trabalho final, na alteração da codificação da imagem e som transmitidos actualmente e ao melhoramento dos receptores televisivos (televisões) que permitirão descodificar o sinal transportado em fibra óptica. Para sabermos mais iremos pesquisar na Internet e tentar falar com responsáveis da Sony e TV Cabo. Perceber como funcionam o cabo e o satélite. O Cabo e o satélite são mais duas formas de fazer chegar o sinal televisivo até nossas casas. Em Portugal, quem tem a maior parte dos clientes destes modos de transmissão é a 5

5 TV Cabo e é com os responsáveis desta que vamos falar a fim de saber mais sobre este assunto. Dar a conhecer o modo de funcionamento de alguns canais e respectivos programas. Visitaremos alguns canais e divulgaremos informação sobre eles e sobre os programas que actualmente passam na televisão em Portugal. Dar a conhecer estúdios, bastidores e equipamentos usados em televisão. Tentaremos visitar os estúdios de alguns canais de televisão e perceber como estes funcionam e fazem as suas emissões diárias. Também procuraremos informações sobre o software que os canais usam para fazer as suas emissões. Divulgar a informação sobre conteúdos televisivos na Internet e investigar a relação entre estes dois meios de comunicação. A Internet está cada vez mais ligada à Internet. Estas duas tecnologias interagem uma com a outra. Já estão disponíveis na Internet emissões em directo de alguns canais e estes baseiam-se cada vez mais nesta rede de informação para recolher notícias afim de informar os telespectadores. Dar a conhecer (ou divulgar) a Televisão Sobre IP (TVIP). TV sobre IP é, como o nome indica, a transmissão de sinal televisivo através da linha telefónica. Para utilizar este serviço é necessário possuir uma set-top-box para converter o sinal telefónico em sinal televisivo. A Sonae é pioneira neste serviço em Portugal e é com um responsável desta empresa que iremos falar para saber mais. 6

6 PLANO DE ACÇÃO E TAREFAS Tarefa Quem? Utilizando? Como? Onde? Obtenção de Fábio Ventura dados André Mourato Tirar Fotografias e Recolher imagens e videos Introduzir dados no Word e Exel Realizar um filme Estruturar e passar todo o trabalho a limpo Fábio Ventura André Mourato Fábio Ventura André Mourato Fábio Ventura André Mourato Fábio Ventura André Mourato Computador, Livros, Perguntando e registar tudo num bloco Máquina Fotográfica/Filmar, Computador Computador e bloco de notas Computador Computador Pesquisando na Internet, em Livros, perguntando. Captando as imagens mais importantes e pesquisando na internet Introduzindo os dados recolhidos anteriormente Introduzindo as fotos e vídeos recolhidos anteriormente no Windows Movie Maker Introduzindo dados no Powerpoint Nos locais previstos para o trabalho de campo, em casa e nas aulas. Nos locais previstos para o trabalho de campo. Nas aulas. Nas aulas e em casa Nas aulas e em casa Nas aulas e em casa 7

7 LOCAIS A VISITAR PARA REALIZAR O TRABALHO DE CAMPO TV Cabo Portugal LISBOA - NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Avenida 5 Outubro 208,1º Lisboa LISBOA Tel.: Mail: OEIRAS - PORTO SALVO Taguspark Ed Inovação II-s 414 Porto Salvo PORTO SALVO Telefone: RTP Rádio e Televisão de Portugal Avenida Marechal Gomes da Costa, LISBOA Tel.: SIC Sociedade Independente de Comunicação Estrada Outurela 119 Carnaxide CARNAXIDE Tel.: Mail: TVI Televisão Independente Queluz Baixo - BARCARENA Rua Mário Castelhano BARCARENA Telefone: Mail: 8

8 NBP Produção de Vídeo (Estúdios) VILA FRANCA DE XIRA VIALONGA Estrada Verdelha Vialonga VIALONGA Tel.: (Estúdios) / (Sede) Mail: Xerox / wtvision Sistemas Informáticos para Televisão Av. Infante D. Henrique Edifício XEROX 1900 Lisboa Tel.: Mail: ANACOM Autoridade Nacional de Comunicação SEDE Av. José Malhoa, Lisboa Tel.: Número Grátis: AR Telecom Acessos e Redes de Telecomunicações, S.A. Doca de Alcântara Edifício Diogo Cão Lisboa Tel:

9 CONCLUSÃO Nesta primeira fase do trabalho, como é compreensível, ainda não fizemos muitos avanços na pesquisa para o trabalho. O trabalho de campo ainda não foi realizado e ainda não contactámos nenhuma das empresas que pretendemos, ainda, contactar. Contudo fizemos algumas pesquisas e descobrimos a história da televisão e os primeiros passos da mesma. Fig. 1 - Televisor Tecnicamente, a televisão baseia-se em dois princípios: a persistência das imagens na retina, que permite que uma sucessão de imagens fixas dê a sensação de continuidade do movimento, e a decomposição de imagens em pontos passíveis de serem transmitidos através de ondas hertzianas. Um sistema de televisão completo incluirá uma câmara, que transforma as imagens em sequências de pontos, um emissor, que faz a difusão em ondas hertzianas, e um receptor, em que as ondas hertzianas são captadas e descodificadas numa sequência de pontos, que reproduzem num ecrã as imagens originais. Embora existisse já desde 1926 um sistema mecânico de transmissão de imagens, desenvolvido pelo escocês John Baird, foi apenas a partir de Fig. 2 Logo BBC 1934, quando Vladimir Zworykin, criou o iconoscópio, que surgiram as primeiras aplicações práticas. O iconoscópio (actualmente são os tubos de imagem das câmaras de televisão que fazem a sua função), permitia decompor uma imagem em milhares de pontos, convertidos num sinal modulado. A invenção do iconoscópio levou ao desenvolvimento do televisor, que utilizava o tubo catódico, inventado em 1897 pelo alemão Karl Braun, e em 1936 surgiram as primeiras emissões regulares de televisão, feitas em Londres pela BBC. A existência de diferentes normas de definição (frequentemente medida em linhas por ecrã), primeiro, e de codificação de cor, depois, dificultou o estabelecimento de transmissões internacionais e, sobretudo, intercontinentais. No entanto, o esforço feito no sentido de estabelecer normas internacionais e o desenvolvimento de novas soluções técnicas permitiu que, a partir da década de 60, fossem estabelecidas ligações internacionais e intercontinentais através de satélites geoestacionários, uma solução hoje em dia frequentemente utilizada. 10

10 O desenvolvimento das emissões a cores baseia-se na capacidade de reproduzir uma cor através da combinação de três cores-base, vermelho, verde e azul. Desta forma, qualquer imagem pode ser decomposta em três imagens, uma para cada cor, e estas decompostas, por sua vez, numa sequência de pontos por um processo idêntico ao utilizado nas câmaras de televisão a preto-ebranco (monocromáticas). O primeiro sistema de codificação de cor a surgir foi o NTSC, americano, em 1953; posteriormente surgiram o SECAM, francês, e o PAL, alemão. Todos estes sistemas, incompatíveis entre si, coexistem actualmente. O sistema PAL foi o adoptado no nosso país. Actualmente está já disponível a tecnologia para fazer a codificação, emissão e recepção do sinal de televisão sob a forma digital, em que a modulação de onda é substituída por uma sequência numérica. Este processo permite melhorar significativamente a qualidade de recepção, Fig. 3 Teste de Cores pois esta deixa de depender da inexistência de ruídos parasitas. Embora haja já algumas experiências de emissões comerciais desta natureza, a implantação desta tecnologia é, previsivelmente, morosa, devido aos custos da substituição dos equipamentos. A televisão tem um papel importantíssimo na sociedade actual, sendo o meio de comunicação de maior impacto junto da opinião pública. A televisão só se expandiu definitivamente na década de 50, com a multiplicação das vendas de aparelhos receptores. Diversificaram-se as produções (que eram ainda todas ao vivo, por motivos de ordem técnica), aumentou o número de programas transmitidos diariamente e de horas de emissão. A rápida expansão da televisão às mais variadas regiões do mundo provocou, sem uma ruptura aparente, uma verdadeira mutação qualitativa e quantitativa dos meios de comunicação de massas. A televisão fez-se agente de uma revolução que impôs o audiovisual como uma realidade central da cultura e do quotidiano de larguíssimas camadas da população. Como veículo de informação e instrumento lúdico, a televisão influencia a vida dos cidadãos, modela-lhes as crenças e os valores. Pelas suas características técnicas, acaba por condicionar o espectador a uma atitude de observação passiva das mensagens que recebe. Ao mesmo tempo, a própria força audiovisual dessas mensagens impõe-se de tal forma que os analistas chamam 11

11 frequentemente a atenção para os perigos de manipulação que podem surgir do contacto exclusivo com um meio de comunicação de massas tão imediato e, por isso, tão pouco estimulador da reflexão independente. Mas, por outro lado, a dimensão informativa e democratizante da televisão no mundo actual não pode deixar de ser apreciada. Com a revolução das telecomunicações, ligada à utilização de cabos e satélites, multiplicaram-se as possibilidades de envio de informações à escala mundial. Em Portugal, a televisão deu os primeiros passos, a preto e branco, a 4 de Setembro de As emissões regulares da RTP (Radiotelevisão Portuguesa) tiveram início a 7 de Março Fig. 4 - Logótipo RTP de Nessa altura, só era abrangida a região de Lisboa. Nos anos seguintes, a única estação a operar em portugal chegaria ao Porto, à Madeira e aos Açores, e depois cobriria todo o território nacional, com delegações nas diversas regiões. Em 1968 tiveram início as emissões do segundo canal da RTP. Fig. 5 - Logótipo SIC Fig. 6 - Logótipo TVI As fases da sua evolução no nosso país confundem-se com os ciclos políticos, económicos e sociais. Durante o Estado Novo, a RTP pertencia ao Estado, à Igreja e à Rádio Renascença, e era o aparelho ideológico do regime. Depois do 25 de Abril de 1974, procedeu-se à nacionalização da empresa. Foi através da RTP que o país assistiu ao maior duelo político a seguir ao 25 de Abril. É em 1977 que se inaugura a era das telenovelas, com a transmissão da telenovela brasileira Gabriela, que fez parar o país. A transmissão a cores começou em Em 1992, com Cavaco Silva como primeiro-ministro, arrancaram as emissões da Sociedade Independente de Comunicação (SIC), o primeiro canal privado de televisão, e em 1993 tiveram início as da Televisão Independente (TVI), canal também privado e inicialmente de inspiração cristã. Estes canais conseguiram em pouco tempo impor mudanças no estilo da informação e da programação em geral. A transmissão da televisão por cabo surgiu em Portugal em 1994 com a criação, pela PT Multimédia, da TV Cabo. A empresa recebeu a licença para operar em Maio de 1994, e começou com emissões experimentais em Julho. Na sua estreia a TV Cabo transmitia 30 canais, quatro 12

12 dos quais em português, as já tradicionais RTP1, RTP2 (actualmente, A DOIS), SIC e TVI. A partir de então o número de canais foi aumentando. Fig. 7 Alguns canais da TV Cabo Os primeiros canais codificados chegaram a Portugal em Graças a uma parceria TV Cabo, Globo e SIC surgiram os canais Premium. Neste pacote estavam incluídos o Telecine Premium (filmes mais recentes) e o Telecine Gallery (filmes clássicos). Uma outra parceria, desta feita entre a TV Cabo, a RTP e a Olivedesportos, esteve na origem de um canal desportivo, a Sport TV. Outros canais codificados se seguiram. Pouco tempo depois, surgiu o Serviço Satélite Digital (sistema que dispensa a transmissão por cabo) para servir os locais não abrangidos pelo cabo. Utiliza uma pequena antena parabólica e um receptor digital que permitem a transmissão de alguns dos melhores canais da TV Cabo. Em Novembro de 1999 a TV Cabo alargou os seus serviços com a criação do Serviço NetCabo, possibilitando o acesso à Internet, com navegação mais rápida, recorrendo aos cabos de fibra óptica de transmissão televisiva. O ano 2001 marcou a entrada, em período experimental, da televisão digital interactiva. 13

13 BIBLIOGRAFIA 1) televisão. In Diciopédia 2006 [DVD-ROM]. Porto : Porto Editora, ISBN: ) TV Cabo. In Diciopédia 2006 [DVD-ROM]. Porto : Porto Editora, ISBN: ) URL: 4) URL: 5) URL: 6) URL: 7) URL: 8) URL: 9) URL: 10) URL: 11) URL: 12) URL: 14

Tecnologias de Informação e Comunicação Trabalho de Projecto O Mundo da TV

Tecnologias de Informação e Comunicação Trabalho de Projecto O Mundo da TV Dedicamos o trabalho a todos aqueles a que, neste país, fazem tudo para existir uma melhor televisão e àqueles que trabalham horas a fio para dar continuidade a uma emissão. Dedicamo-lo também àqueles

Leia mais

Canal 2. Justificativa

Canal 2. Justificativa Índice Canal 1 - Justificativa do Livro...2 Canal 2 - Como Tudo Começou?...4 Canal 3 - De Onde Vem a Imagem?...6 Canal 4 - Como Aparece a Imagem?...8 Canal 5 - Como ocorre a transmissão?...10 Canal 6 -

Leia mais

Acessibilidade na TDT em Portugal Sugestões do CERTIC/UTAD Documentação complementar disponível em: http://www.acessibilidade.

Acessibilidade na TDT em Portugal Sugestões do CERTIC/UTAD Documentação complementar disponível em: http://www.acessibilidade. ACESSIBILIDADE PARA CIDADÃOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NOS REGULAMENTOS DA TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE EM PORTUGAL Documento Técnico 7 de Junho de 2007 1/13 Índice POPULAÇÃO-ALVO E ADAPTAÇÃO DE CONTEÚDOS...

Leia mais

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer!

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer! GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! MENSAGEM DO PRESIDENTE Num momento crucial para a modernização tecnológica de Portugal, é com grande empenho que o(a) alerto para

Leia mais

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer!

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer! GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! MENSAGEM DO PRESIDENTE Num momento crucial para a modernização tecnológica de Portugal, é com grande empenho que o(a) alerto para

Leia mais

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer!

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer! GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! MENSAGEM DO PRESIDENTE José Amado da Silva Presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (ICP-ANACOM) Num momento crucial para

Leia mais

Redes e Telecomunicações

Redes e Telecomunicações Redes e Telecomunicações Comunicação Processo pelo qual uma informação gerada num ponto (origem) é transferida para outro ponto (destino) Telecomunicações Telecomunicação do grego: tele = distância do

Leia mais

Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna

Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna Ágora Ciência e Sociedade Lisboa, 15 de Maio de 2015 Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna Carlos Salema 2014, it - instituto de telecomunicações. Todos os direitos reservados. Índice

Leia mais

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO CLC 5 Cultura, comunicação e média Formadora Sandra Santos O ser humano, sempre insatisfeito, sentiu sempre a necessidade de comunicar mais rápido, mais longe,

Leia mais

O televisor ou aparelho de televisão capta as ondas eletromagnéticas e através de seus componentes internos as converte novamente em imagem e som.

O televisor ou aparelho de televisão capta as ondas eletromagnéticas e através de seus componentes internos as converte novamente em imagem e som. TELEVISÃO Temos a definição da palavra TELEVISÃO do grego como tele - distante e do latim visione visão; é um sistema eletrônico de recepção de imagens e som de forma instantânea. Funciona a partir da

Leia mais

DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015. INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV

DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015. INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV DIREÇÃO COMERCIAL 11.05.2015 INFORMAÇÃO COMERCIAL 173/15 APP Você na TV 2 APP VOCÊ NA TV A EXPERÊNCIA 360º DO VOCÊ NA TV 3 A App A partir do dia 18 de Maio 2015, o telespectador da TVI vai poder começar

Leia mais

EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA

EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA EVOLUÇÃO DA MÍDIA AUDIOVISUAL ANDRÉIA SOARES F. DE SOUZA Cronograma de Evolução da Mídia Audiovisual no Brasil Gráfico representativo do desenvolvimento de mídia audiovisual no Brasil década a década A

Leia mais

Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26

Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26 Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26 Telecomunicações Introdução Nós neste trabalho vamos falar de telecomunicações: -Alguns Meios e Serviços de Telecomunicações

Leia mais

ACESSIBILIDADE PARA CIDADÃOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NOS REGULAMENTOS DA TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE EM PORTUGAL

ACESSIBILIDADE PARA CIDADÃOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NOS REGULAMENTOS DA TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE EM PORTUGAL Enviado por: Eng.º Francisco Godinho Email: godinho@utad.pt Telefone: 259350376 Fax: 259350300 ACESSIBILIDADE PARA CIDADÃOS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NOS REGULAMENTOS DA TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE EM

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único Decreto n.º 13/98, de 17 de Abril Segundo Protocolo Adicional de Cooperação no Domínio da Comunicação Social entre a República Portuguesa e a República de Moçambique, assinado em Maputo aos 28 de Novembro

Leia mais

História da Rádio e da Televisão e a Sua Influência na Cultura

História da Rádio e da Televisão e a Sua Influência na Cultura Licenciatura em Ciência da Informação História da Rádio e da Televisão e a Sua Influência na Cultura Professor: António Manuel de Barros Cardoso Alunos: João Manuel Freixo Rodrigues Leite Tiago Jorge Marinho

Leia mais

MEDIA TRAINNING. Programa

MEDIA TRAINNING. Programa MEDIA TRAINNING Comunicar em saúde Local HUC Centro de Simulação Biomédica dos Hospitais da Universidade de Coimbra Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE Data 5 de Maio, 2012 Horário Manhã

Leia mais

FICHEIROS COM EXEMPLOS

FICHEIROS COM EXEMPLOS FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. Reservados todos

Leia mais

Oficina de Multimédia B. ESEQ 12º i 2009/2010

Oficina de Multimédia B. ESEQ 12º i 2009/2010 Oficina de Multimédia B ESEQ 12º i 2009/2010 Conceitos gerais Multimédia Hipertexto Hipermédia Texto Tipografia Vídeo Áudio Animação Interface Interacção Multimédia: É uma tecnologia digital de comunicação,

Leia mais

Televisão Interactiva

Televisão Interactiva Televisão Interactiva Impacto e procura de um novo perfil de utilizador Enquadramento teórico OBJECTO DO TRABALHO Estudar um novo meio de comunicação, resultante da convergência dos media Abordar a TVDI

Leia mais

Intervenção da Secretária Regional Adjunta da Presidência ALRA

Intervenção da Secretária Regional Adjunta da Presidência ALRA Intervenção da Secretária Regional Adjunta da Presidência ALRA Vivemos hoje numa era eminentemente tecnológica na qual o papel do sector audiovisual é indesmentível e incontornável. O Governo Regional

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013 Lançamento da Coleta Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD investiga anualmente, de forma permanente: características

Leia mais

MULTIMÉDIA. Aprendizagem Multimédia. Luís Manuel Borges Gouveia. IM - Instituto Multimédia Porto, 9 de Maio de 1994. Luis Gouveia

MULTIMÉDIA. Aprendizagem Multimédia. Luís Manuel Borges Gouveia. IM - Instituto Multimédia Porto, 9 de Maio de 1994. Luis Gouveia MULTIMÉDIA Aprendizagem Multimédia Luís Manuel Borges Gouveia IM - Instituto Multimédia Porto, 9 de Maio de 1994 Introdução Q Aprendizagem multimédia X Onde a realizar? X Como a concretizar? Q Luís Manuel

Leia mais

STC 5. Redes de Informação e Comunicação. Data: 18 de Agosto de 2010 Morada: Rua de São Marcos, 7 C Tel: 266519410 Fax: 266519410 Tlm: 927051540

STC 5. Redes de Informação e Comunicação. Data: 18 de Agosto de 2010 Morada: Rua de São Marcos, 7 C Tel: 266519410 Fax: 266519410 Tlm: 927051540 STC 5 Redes de Informação e Comunicação Data: 18 de Agosto de 2010 Morada: Rua de São Marcos, 7 C Tel: 266519410 Fax: 266519410 Tlm: 927051540 STC 5 Redes de Informação e comunicação STC 5 Redes de informação

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

2.9. SDH in the newspapers

2.9. SDH in the newspapers SDH in the newspapers 2.9.3. Mulheres Apaixonadas project 2.9. A SACI Acessibilidade Deficiência Educação Trabalho Índice "Mulheres Apaixonadas" com closed caption para Portugal Equipe da Escola Superior

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Informática Arquitectura de Computadores 2 João Eurico Rosa Pinto jepinto@student.dei.uc.pt Filipe Duarte da Silva

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

MUDE PARA A TELEVISÃO DIGITAL

MUDE PARA A TELEVISÃO DIGITAL MUDE PARA A TELEVISÃO DIGITAL O SEU TELEVISOR ESTÁ PREPARADO? NÃO FIQUE SEM VER TELEVISÃO O QUE É A TELEVISÃO DIGITAL? A televisão digital é uma evolução natural da televisão que temos hoje, com melhor

Leia mais

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora 1. Em que consiste uma rede de computadores? Refira se à vantagem da sua implementação. Uma rede de computadores é constituída por dois ou mais

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas LIGADORES DE VIDEO: VGA, DVI, S-VIDEO E COMPONENTE VIDEO José Vitor Nogueira Santos FT2-0749 Mealhada, 2009 Introdução

Leia mais

MEDIA CENTER EDITION 2005

MEDIA CENTER EDITION 2005 ARTIGO MEDIA CENTER EDITION MEDIA CENTER EDITION 2005 O MICROSOFT WINDOWS XP MEDIA CENTER EDITION 2005, OU SIMPLESMENTE MCE, PROPORCIONA O MAIS AVANÇADO ENTRETENIMENTO DOMÉSTICO DA COMPUTAÇÃO ACTUAL. COM

Leia mais

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA. TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA. TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STR1 MOURA LACERDA TIPOS DE RECEPTORES DE TV e SISTEMAS Como tudo em nossa vida e em nosso mundo evolui, com a tecnologia não é diferente, agora você pode contar com alta definição

Leia mais

MEDIA TRAINNING. Programa

MEDIA TRAINNING. Programa MEDIA TRAINNING Comunicar em saúde Local HUC Centro de Simulação Biomédica dos Hospitais da Universidade de Coimbra Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE Data 5 de Maio, 2012 Horário Manhã

Leia mais

26/2/2014. Numero de Web Sites no mundo. 1993 1996 1999 Agosto/2002

26/2/2014. Numero de Web Sites no mundo. 1993 1996 1999 Agosto/2002 História da Internet? No final dos anos 50, os EUA formaram uma instituição de investigação, a qual designaram por ARPA (Advanced Research Projec Agency). O objectivo desta instituição, parte integrante

Leia mais

instituições de comprovada valia social, o qual visa concretizar, especificando, o compromisso a que está vinculada.

instituições de comprovada valia social, o qual visa concretizar, especificando, o compromisso a que está vinculada. DECISÃO relativa ao programa para a atribuição de subsídio à aquisição de equipamentos de recepção das emissões de TDT por parte de cidadãos com necessidades especiais, grupos populacionais mais desfavorecidos

Leia mais

NEGÓCIO FIBRA CAMPANHA PROMOCIONAL 28 FEVEREIRO 2015. Em VIGOR ATÉ Campanha valida apenas para territorio continental

NEGÓCIO FIBRA CAMPANHA PROMOCIONAL 28 FEVEREIRO 2015. Em VIGOR ATÉ Campanha valida apenas para territorio continental CAMPANHA PROMOCIONAL Gestor Comercial - Pedro Ferreira - 933824242 - p.ferreira.nos@gmail.com Para conhecer as condições especiais para o serviço, contacte-me! NEGÓCIO FIBRA Em VIGOR ATÉ Campanha valida

Leia mais

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 As Telecomunicações Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 Sumário A evolução das telecomunicações?...3 O que e a aldeia Global ou a globalização?...4 O que a comunicação

Leia mais

Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações

Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações Informações gerais A disciplina Sistemas de Comunicações faz parte dos curriculae

Leia mais

WEB TV. O Seu canal de Televisão na Internet

WEB TV. O Seu canal de Televisão na Internet WEB TV O Seu canal de Televisão na Internet Apresentamos-lhe a WEB TV Uma nova forma de comunicar! A Televisão via Internet VISIBILIDADE INTERATIVIDADE CONECTIVIDADE COMUNICAÇÃO O que é a WEB TV? A Web

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

DIREITOS CONEXOS. António Paulo Santos Advogado especialista em propriedade intelectual Sócio da APSMAR Advogados

DIREITOS CONEXOS. António Paulo Santos Advogado especialista em propriedade intelectual Sócio da APSMAR Advogados DIREITOS CONEXOS António Paulo Santos Advogado especialista em propriedade intelectual Sócio da APSMAR Advogados DIREITOS CONEXOS Origem e fontes dos direitos conexos. Evolução tecnológica; Convenções

Leia mais

Android. Escolhe o dispositivo Android certo!

Android. Escolhe o dispositivo Android certo! Android O Android é a plataforma mais popular do mundo das telecomunicações. Podemos usar todos os aplicativos do Google, existem mais de 600.000 aplicativos e jogos disponíveis no Google Play para nos

Leia mais

Sociedade Tecnologia e Ciência

Sociedade Tecnologia e Ciência Centro de Formação Profissional de Alcoitão TAG 11 Formanda: Rute Luísa M. Maldonado Nº16 Sociedade Tecnologia e Ciência Formadora: Ana Freitas 1 / Maio / 2011 A Internet A influência da Internet na sociedade

Leia mais

Pensar o futuro da educação. Aprender e inovar com a tecnologia multimedia. Comissão Europeia

Pensar o futuro da educação. Aprender e inovar com a tecnologia multimedia. Comissão Europeia Pensar o futuro da educação Aprender e inovar com a tecnologia multimedia Comissão Europeia O impacto da tecnologia da informação e da comunicação está a provocar alterações graduais mas muitas vezes radicais

Leia mais

A TV DIGITAL COMO INSTRUMENTO DE ENSINO DE MATEMÁTICA. Adriano Aparecido de Oliveira, Juliano Schimiguel

A TV DIGITAL COMO INSTRUMENTO DE ENSINO DE MATEMÁTICA. Adriano Aparecido de Oliveira, Juliano Schimiguel A TV DIGITAL COMO INSTRUMENTO DE ENSINO DE MATEMÁTICA Adriano Aparecido de Oliveira, Juliano Schimiguel Universidade Cruzeiro do Sul/CETEC, Av. Ussiel Cirilo, 225 São Paulo Resumo A TV é um importante

Leia mais

PROJECTO DE LEI Nº 361/XI

PROJECTO DE LEI Nº 361/XI PROJECTO DE LEI Nº 361/XI ALTERA O REGIME JURÍDICO DA AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL ESTABELECIDO PELO DECRETO-LEI Nº 69/2000, DE 3 DE MAIO, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELO DECRETO-LEI Nº 74/2001,

Leia mais

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source

Relatório Preliminar de. Projecto em Contexto Empresarial I. VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Relatório Preliminar de Projecto em Contexto Empresarial I VoIP Desenvolvimento de Aplicações em Plataformas Open Source Cândido Silva Av. dos Descobrimentos, 333 4400-103 Santa Marinha - Vila Nova de

Leia mais

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo

ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo ServidorEscola Plataforma Web de apoio Administrativo Introdução Co-habitamos uma sociedade de informação universal, aliados ao paradigma da evolução tecnológica que se verifica e se revela como um meio

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são?

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Aplicações Multimédia: áudio e vídeo pela rede ( meios contínuos ) QoS a rede oferece às aplicações o nível de desempenho necessário para funcionarem.

Leia mais

VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal

VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal UM TEMPO VERTIGINOSO A viagem no tempo vertiginoso da evolução das telecomunicações começa com o telégrafo visual e acaba, por agora, no satélite

Leia mais

A DESCODIFICAÇÃO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA

A DESCODIFICAÇÃO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA A DESCODIFICAÇÃO NA PRÁTICA PEDAGÓGICA Henrique Innecco Longo e-mail: hlongo@civil.ee.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro, Departamento de Mecânica Aplicada e Estruturas Escola de Engenharia,

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Copyright 2015 Country Shop Produções Ltda All Right Reserved

Copyright 2015 Country Shop Produções Ltda All Right Reserved Sede Própria em São Paulo Av. Nações Unidas, 18.801, Cj. 703 - São Paulo - SP Fone: 55 11 3791 6000 / 3596 7000 - www.countryshoptv.com Franquia Rio de Janeiro - RJ Fone: 55 21 2492 3339 / 99982 3310 -

Leia mais

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer!

GUIA TDT PREPARE-SE PARA A televisão digital terrestre SAibA o que fazer! GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! MENSAGEM DO PRESIDENTE José Amado da Silva Presidente da Autoridade Nacional das Comunicações (ICP-ANACOM) Num momento crucial

Leia mais

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu:

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: ATIVIDADE 1: REALIZAR PESQUISA A RESPEITO DO SEGUINTE

Leia mais

GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer!

GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! GUIA TDT PREPARE-SE para a televisão digital terrestre saiba o que fazer! MENSAGEM DO PRESIDENTE Num momento crucial para a modernização tecnológica de Portugal, é com grande empenho que o(a) alerto para

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo 1(10) Índice 1. Objectivo... 3 2. Descrição do Sistema

Leia mais

PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado

PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado entre o Ministério da Cultura (MC) e a Radiotelevisão

Leia mais

Palavras-Chave Plataforma digital, internet, VOD Video On-demand, televisão

Palavras-Chave Plataforma digital, internet, VOD Video On-demand, televisão 1 BALAN, Willians Cerozzi. Plataformas digitais: uma nova forma de ver TV. in FERREIRA JUNIOR, José e SANTOS, Márcio Carneiro dos. Comunicação, tecnologia e inovação: estudos interdisciplinares de um campo

Leia mais

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username scp m. Abreviatura de soc.culture.portuguese, o grupo de news distribuído internacionalmente, dedicado a Portugal e à cultura portuguesa, no sentido lato. ; v.t. Usenet, News SDH m. Sigla de Synchronous

Leia mais

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio.

Pretendemos aqui analisar as melhores peças publicitárias concebidas e produzidas para o meio rádio. Televisão Acção Especial / Brand Entertainment Nesta categoria pretendemos premiar as acções comerciais que, extravasando o âmbito do spot convencional, utilizam de forma criativa o meio televisão e também

Leia mais

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008

Docente: Discente: Disciplina: Data: Ano Lectivo. Fernando Gaspar. Andreia Oliveira nº 7016. Marketing II. 20 de Maio de 2008 Docente: Fernando Gaspar Discente: Andreia Oliveira nº 7016 Disciplina: Marketing II Data: 20 de Maio de 2008 Ano Lectivo 2007/2008 Índice 1. Diagnóstico... 3 1.1. Caracterização do Mercado / Análise da

Leia mais

1. Contexto. Página 1 de 5

1. Contexto. Página 1 de 5 REFERENCIAL REDES DE NOVA GERAÇÃO OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO E DE CONHECIMENTO SI INOVAÇÃO Nº 14 / SI / 2009 SI I&DT Nº 15 / SI / 2009 1. Contexto A Resolução do Conselho de Ministros n.º 120/2008, de 30

Leia mais

Kodak Evolução Histórica do Logotipo

Kodak Evolução Histórica do Logotipo IADE Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing Escola Superior de Design Licenciatura em Design História da Arte e da Técnica 1º Ano 1º Semestre 1907 1935 1960 1971 1987 1996 >2006 - Logotipo Actual

Leia mais

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT Implantação do Rádio R Digital no Brasil Audiência PúblicaP Brasília 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática - CCT Ronald Siqueira Barbosa Lembrando a importância

Leia mais

Subunidade 6: publicação

Subunidade 6: publicação Disciplina de Aplicações Informáticas B Subunidade 6: publicação Professor: Miguel Candeias Aluno: Francisco Cubal, nº11 12ºA Ano lectivo 2010/2011 1. Divulgação de vídeos e som via rede 1.1. A Internet

Leia mais

www.philips.com/welcome

www.philips.com/welcome Register your product and get support at www.philips.com/welcome SDV1225T/55 PT Manual do Usuário Sumário 1 Importante 4 Segurança 4 Aviso para os EUA 4 Aviso para o Canadá 4 Reciclagem 4 Português 2

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO Artigo Científico Curso de Pós-Graduação em Redes e Segurança de Sistemas Instituto

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES

DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES 1 DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES 2 AS MELHORES VANTAGENS ESTÃO NO MEO Mais de 220 canais incluindo os seus favoritos Canais e Aplicações Interativas exclusivas VideoClube com os últimos êxitos

Leia mais

Jornadas sobre Regulação dos Mercados de Telecomunicações. Lisboa, 6 de Novembro de 2002

Jornadas sobre Regulação dos Mercados de Telecomunicações. Lisboa, 6 de Novembro de 2002 Telecom Televisão Digital Jornadas sobre Regulação dos Mercados de Telecomunicações Lisboa, 6 de Novembro de 2002 Televisão Digital Terrestre na Europa Aposta clara da UE na Televisão Digital Terrestre

Leia mais

Newsletter. Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro. Janeiro 2011. Campanha Colaboradores

Newsletter. Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro. Janeiro 2011. Campanha Colaboradores Newsletter Janeiro 2011 Campanha Colaboradores Condições especiais para STFP Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública do Centro Principais Vantagens para Associados A Vodafone oferece condições especiais

Leia mais

SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL

SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL Estudo sobre hábitos e riscos dos utilizadores de smartphones, tablets e PCs na Europa SEGURANÇA EM DISPOSITIVOS MÓVEIS EM PORTUGAL Estudo sobre hábitos e riscos

Leia mais

Regulamento do Passatempo

Regulamento do Passatempo Regulamento do Passatempo Artigo 1.º - Objeto O presente Regulamento visa estabelecer os termos aplicáveis ao passatempo "Ídolos do Volante by SEAT", que é uma iniciativa da Impresa Publishing e do programa

Leia mais

TODOS QUEREM O MEO 2

TODOS QUEREM O MEO 2 1 TODOS QUEREM O MEO 2 O MELHOR SERVIÇO DE TELEVISÃO É MEO REDE 100% FIBRA ÓTICA Imagem e som em alta definição Velocidade de internet garantida VEJA O QUE OS OUTROS NÃO VEEM A maior oferta de canais nacionais

Leia mais

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS2 MOURA LACERDA

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS2 MOURA LACERDA PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS2 MOURA LACERDA TV por satélite Quando a televisão por satélite chegou ao mercado, as parabólicas domésticas eram unidades metálicas bastante caras, que ocupavam um grande

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologias de computadores Trabalho realizado por: Carlos Aguilar nº 27886 Miguel Xavier nº 26705 Bruno Esteves nº 26975 ECRÃS Introdução Servem basicamente para mostrar

Leia mais

Projecto de Lei n.º 253 /XII-1ª (Canal Parlamento através da Televisão Digital Terrestre) Exposição de Motivos

Projecto de Lei n.º 253 /XII-1ª (Canal Parlamento através da Televisão Digital Terrestre) Exposição de Motivos Projecto de Lei n.º 253 /XII-1ª (Canal Parlamento através da Televisão Digital Terrestre) Exposição de Motivos O serviço de programas televisivo Canal Parlamento consiste, no essencial, na transmissão

Leia mais

Redes Sociais em Portugal

Redes Sociais em Portugal Relatório de Resultados Redes Sociais em Portugal Dezembro de 2009 Estudo NE396 Netsonda - Network Research Quem Somos? Com quase 10 anos de actividade, a Netsonda foi a primeira empresa em Portugal a

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Fevereiro de 2006

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Fevereiro de 2006 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Nero 7 Colecção: Software Obrigatório

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) Dispõe sobre a outorga de canais de televisão no Sistema Brasileiro de Televisão Digital para as entidades que menciona. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

JARBAS JOSÉ VALENTE. Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações

JARBAS JOSÉ VALENTE. Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações JARBAS JOSÉ VALENTE Presidente Substituto da Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 4 de junho de 2013 Agenda Lei da Comunicação Audiovisual de Acesso Condicionado (Lei n. 12.485, de 11/09/2012);

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO QUANTOS QUERES - VOCÊ NA TV

REGULAMENTO CONCURSO QUANTOS QUERES - VOCÊ NA TV REGULAMENTO CONCURSO QUANTOS QUERES - VOCÊ NA TV Concurso Publicitário nº 80 / 2015, autorizado pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna 1. OBJECTIVOS. 1.1. O Quantos Queres - Você

Leia mais

ultimate design and technology.

ultimate design and technology. ultimate design and technology. -- Do it or do not. There is no try. yoda, 1980 4 DIGITAL IMPULSE DIGITAL IMPULSE 5 estas são as nossas raízes. -- Quando dizemos que somos de um sítio, o verbo não poderia

Leia mais

TV AEGE Info. Plano de Intervenção do Projeto

TV AEGE Info. Plano de Intervenção do Projeto AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNAÇÃO TV AEGE Info Plano de Intervenção do Projeto 2014-2015 Agrupamento de Escolas da Gafanha da Encarnação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNAÇÃO RUA

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Ligação à Internet. Conceitos de Sistemas Informáticos. Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho

Ligação à Internet. Conceitos de Sistemas Informáticos. Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho Maio de 2004 Sumário 1 2 TV Cabo Bragatel Sapo Clix OniNet Telepac Tipos de ligações actualmente disponibilizadas

Leia mais

Prestador de serviços Morada Telefone(s) Endereço de e-mail. Telefone: 16300. Fax: 808 30 10 30 Clientes residenciais: Informações gerais: 16800

Prestador de serviços Morada Telefone(s) Endereço de e-mail. Telefone: 16300. Fax: 808 30 10 30 Clientes residenciais: Informações gerais: 16800 Prestador de serviços Morada Telefone(s) Endereço de e-mail AR Telecom Acessos e Redes de Telecomunicações, S.A. CABOVISÃO Televisão por Cabo, S.A. Serviço de Apoio a Clientes Doca de Alcântara Norte Edifício

Leia mais

REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO Concurso Barbot Apoia a Arte Pública

REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO Concurso Barbot Apoia a Arte Pública REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO Concurso Barbot Apoia a Arte Pública Artigo 1.º (Objecto) 1. O Concurso Barbot apoia a Arte Pública é uma iniciativa da Barbot, realizado em parceria com a escola de arte MArt-

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 9 Telecomunicações e Rede Interconectando a Empresa Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob

Leia mais

YTV. Porque o mundo evoluiu. YCommerceTV. Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online

YTV. Porque o mundo evoluiu. YCommerceTV. Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online YTV YCommerceTV Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online Porque o mundo evoluiu. O Projecto A empresa PARTTEAM foi fundada em 2000 e é uma empresa global de soluções web e multimédia. Em 2001

Leia mais

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O

Escola Secundária da Trofa Aplicações Informáticas A 11º Ano Curso Tecnológico de Informática T E S T E T I P O Grupo I (Utilização de Sistemas Multimédia) 1. Indique os atributos elementares das imagens 2. Complete as seguintes afirmações de forma a torná-las verdadeiras: a. A resolução de uma imagem digital é

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei;

III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei; Excelentíssimos Senhores Senadores, gostaria de agradecer pela oportunidade de participar dessa audiência pública, essencial não apenas para regulamentação do art. 221, II e III da Constituição, mas também

Leia mais

CAROLINE XAVIER FERNANDES RELATÓRIO TÉCNICO DE MEIOS DE TRANSMISSÃO. MEIOS DE TRANSMISSÃO Cabo Coaxial

CAROLINE XAVIER FERNANDES RELATÓRIO TÉCNICO DE MEIOS DE TRANSMISSÃO. MEIOS DE TRANSMISSÃO Cabo Coaxial Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática CAROLINE XAVIER FERNANDES RELATÓRIO

Leia mais

A TVDI em 2020, uma consequência do Programa Cidades Digitais

A TVDI em 2020, uma consequência do Programa Cidades Digitais PRESSUPOSTOS E OBJECTIVOS DO TRABALHO. Com o presente trabalho pretendeu-se criar um cenário do que será a TVDI em 2020, com base naquilo que sabemos hoje sobre os objectivos de Programas como o das Cidades

Leia mais