A Evolução do CAD e sua Aplicação em Projetos de Engenharia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Evolução do CAD e sua Aplicação em Projetos de Engenharia"

Transcrição

1 Universidade Federal de São João Del-Rei MG 26 a 28 de maio de 2010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia A Evolução do CAD e sua Aplicação em Projetos de Engenharia Renato Dias Calado do Amaral 1 ; Armando Carlos de Pina Filho 2 1 UFRJ, Escola Politécnica, Departamento de Engenharia Mecânica Rio de Janeiro, RJ, CEP: UFRJ, Escola Politécnica, Programa de Engenharia Urbana Rio de Janeiro, RJ, CEP: Resumo. Técnicas de CAD (Desenho Assistido por Computador) vêm sendo utilizadas há vários anos em projetos de Engenharia. Um dos primeiros programas criados para auxiliar a representação gráfica de projetos foi o AutoCAD, da AutoDesk. A princípio, o programa oferecia ferramentas 2D para projetos auxiliados por computador, apresentando recursos técnicos e de normalização. Mais tarde passou a oferecer ferramentas 3D, tornando possível a realização de projetos cada vez mais detalhados. Do ponto de vista mecânico, projetos de dispositivos, mecanismos e máquinas passaram a ser feitos com maior rapidez e eficiência. Apesar das vantagens, é importante citar que o CAD não passa de uma ferramenta, sendo fundamental o conhecimento do usuário quanto às normas de representação gráfica de projetos. Levando em consideração toda versatilidade e funcionalidade oferecida pelas técnicas de CAD, o presente trabalho tem por objetivo apresentar um histórico da evolução do CAD, destacando os principais programas utilizados, bem como uma série de aplicações dentro da Engenharia. Esse trabalho tem fins educacionais, não havendo qualquer relação comercial com as empresas e respectivos programas apresentados. Palavras chaves: CAD, Projetos de Engenharia, Desenho Técnico.

2 1 INTRODUÇÃO CAD Computed-Aided Design ou Desenho Assistido por Computador é um método computacional bastante utilizado na concepção de projetos de Engenharia, Arquitetura, entre outras. Tal método consiste em um software voltado ao desenho técnico, reunindo diversas ferramentas destinadas aos mais variados fins. Ao referir-se à história ligada ao desenvolvimento dos softwares de CAD, não se pode deixar de observar que sem os postulados da chamada Matemática Euclidiana (criada por volta de 350 a.c.) não seria possível criar o referido método computacional. Milhares de anos depois, mais especificamente no início da década de 60 do século XX, Ivan Sutherland desenvolveu, como tese de conclusão do seu PhD no Massachusetts Institute of Technology (MIT), um sistema inovador que se tratava de um editor gráfico chamado Sketchpad (Sutherland, 2003), sistema esse que era bastante primitivo se comparado aos softwares de CAD atuais. O Sketchpad tinha como novidade a interação do usuário com o computador através da chamada Light pen, uma espécie de caneta luminosa que era usada diretamente na tela para realizar o desenho, juntamente com uma caixa de botões de comando. No editor, era possível criar e editar objetos, em 2D, de forma distinta, portanto tal sistema é tido como um marco na informática e na computação gráfica, sendo considerado o primeiro software de CAD. Apesar disso, em 1957 o mundo já tomava conhecimento do primeiro sistema de CAM (Computed-Aided Manufacturing, ou Fabricação Assistida por Computador), desenvolvido pelo Dr. Patrick J. Harantty. Por tal motivo, Dr. Harantty é popularmente conhecido como o precursor dos sistemas CAD/CAM. Nos primeiros anos, a utilização dos softwares de CAD restringiu-se às empresas do setor aeroespacial e pelas grandes montadoras automobilísticas, como a General Motors, por exemplo, devido ao alto custo dos computadores exigidos pelos sistemas. Tais softwares ainda não eram comercializados livremente no mercado, o desenvolvimento dos mesmos era particularmente voltado à demanda dos referidos setores. Na mesma década o Laboratório de Matemática do MIT, atualmente chamado de Departamento de Ciência da Computação, era responsável pelas principais pesquisas e pelo desenvolvimento de software de CAD 2D. Em outros lugares do mundo, como na Europa, começava-se a realizar tal tipo de atividade. Outros desenvolvedores de destaque foram: Lockheed, com o sistema CADAM; McDonnell-Douglas, com o sistema CADD. Por volta de 1970, os softwares de CAD deixaram de ser somente objetivo de pesquisas e passaram a ser comercializados livremente. Nesta mesma época, foram desenvolvidos softwares de CAD 3D (sendo o primeiro deles o Computer Aided Three Dimensional Interactive Application (CATIA), desenvolvido em 1977 pela empresa francesa Avions Marcel Dassault, que comprou a Lockheed), revolucionando o mercado consumidor do gênero. Os investimentos, bem como os lucros, cresceram vertiginosamente. No final dos anos 70, já existiam programas para modelagem de sólidos, como, por exemplo, o SynthaVision do Mathematics Application Group, Inc. (MAGI). A partir de 1980, com o desenvolvimento do primeiro Personal Computer (PC), pela IBM e seu lançamento em 1981, as atenções foram voltadas para tal classe de computadores. A empresa Autodesk, fundada no ano de 1982, lançou em novembro do mesmo ano o primeiro programa de CAD para PCs, o AutoCAD Release 1. Em 1985 a Avions Marcel Dassault lançou a segunda versão do CATIA, comercializada pela IBM. Nessa mesma década foram desenvolvidas as estações de trabalho (microcomputadores de grande eficiência e alto custo destinado a aplicações técnicas) que funcionavam com o sistema operacional UNIX. A maioria os programas de CAD desenvolvidos a partir de então se destinavam ao UNIX.

3 Já na década de 90, especificamente em 1995, a empresa SolidWorks lançou o promissor SolidWorks 95 3D CAD, revolucionando o mercado por ser utilizado no sistema operacional Windows NT, enquanto a maioria dos programas desenvolvidos até então ainda eram destinados ao sistema UNIX. Em conseqüência disso, o SolidWorks 95 demonstrou ser um softwares de boa relação de custo-benefício quando comparado aos concorrentes, que eram excessivamente caros. Nos anos que se seguiram até a atualidade, o desenvolvimento de softwares de CAD se deu de forma generalizada, com ofertas feitas por diversas empresas do ramo. A tecnologia vem sendo aprimorada a cada dia e com difusão da Internet no final dos anos 90, tal gênero de software tornou-se muito acessível ao redor do mundo, possuindo versões que podem ser utilizadas de forma gratuita (freewares). 2 PRINCIPAIS PROGRAMAS UTILIZADOS Como dito anteriormente, houve um grande desenvolvimento de softwares de CAD nas últimas décadas, além da difusão facilitada pelo acesso à Internet. Neste trabalho serão apresentados os principais softwares de CAD comercializados atualmente. 2.1 AutoCAD (http://www.autodesk.com.br) Software desenvolvido e distribuído pela empresa Autodesk, Inc., que teve sua primeira versão lançada em O AutoCAD (Fig. 1) é um programa de modelagem 2D e 3D cujas aplicações são diversificadas, tais como: projetos de engenharia mecânica, civil, elétrica, urbana, etc; arquitetura; uso em fabricação industrial; climatização de ambientes (internacionalmente conhecida como HVAC Heating, Ventilation and Air Conditioning). É importante notar que o AutoCAD é muito utilizado também como ferramenta em disciplinas acadêmicas que envolvam desenho técnico. Figura 1 - Interface do software AutoCAD 2009, da empresa Autodesk. O AutoCAD apresenta comandos inseridos através do teclado, que possibilitam uma prática criação de entidades (elementos do desenho) no momento da concepção do modelo desejado, otimizando o trabalho do projetista. Tais comandos substituem a necessidade de navegação com o ponteiro do mouse com o objetivo manipular as barras de ferramenta que contêm tais funções. O programa gera diversos tipos de arquivo, podendo, assim, exportálos através do comando export. A versão 2009 tem a capacidade de gerar diversos arquivos, tais como: Block (*.dwg); 3D DWF (*.dwf); Metafile (*wmf); Encapsulated OS

4 (*.eps); Bitmap (*.bmp); sendo o arquivo Block (*.dwg) uma extensão compartilhada por diversos programas de CAD. O AutoCAD é capaz de importar arquivos do tipo 3D Studio (*.3ds), provenientes do AutoDesk 3D Studio Max. O usuário do AutoCAD tem a possibilidade de associar aos seus projetos, programas feitos com base em linguagens de programação, tais como: Visual Basic for Aplicattions (VBA), Visual LISP e ObjectARX. 2.2 SolidWorks (http://www.solidworks.com) Software desenvolvido pela empresa SolidWorks, do grupo Dassault Systèmes, é um programa de CAD 3-D, para modelagem de sólidos, geralmente utilizado no projeto de conjuntos mecânicos (Veja Fig. 2). Figura 2 - Projeto realizado no software SolidWorks, da empresa SolidWorks (http://www.danshope.com/blog/images/sw_interface.jpg). O SolidWorks pode ser utilizado também como software de CAE (Computed-Aided Engineering), em conjunto com programas de simulação, tais como o SolidWorks Simulation e o SolidWorks Flow Simulation. O SolidWorks Simulation é tido como uma importante ferramenta de análise de tensões nas peças projetadas. O programa funciona com base no método numérico dos elementos finitos (ou FEM, do inglês Finite Element Method), respondendo à aplicação virtual de forças sobre a peça. O SolidWorks Flow Simulation é um programa de análise de escoamento, baseado no método numérico dos volumes finitos. Uma aproximação orientada permite ao profissional obter razoável performance de sua análise com o projeto sob condições reais. Assim, o SolidWorks Flow Simulation pode ser usado num vasto campo de aplicações e tem sido desenvolvido para ser extremamente flexível. O SolidWorks é compatível com arquivos *.dwg gerados pelo AutoCAD, podendo modificar dados 2D ou converter os mesmos em dados 3D. 2.3 CATIA (http://www.3ds.com/products/catia) Software de CAD 3-D desenvolvido pela empresa Dassault Systèmes e comercializado pela IBM. Seu uso mais comum é para modelagem de conjuntos mecânicos (Veja Fig. 3). Através do CATIA, o projetista pode analisar o modelo construído simulando-o com ferramentas adequadas de análise de tensões. Portanto, o CATIA pode ser considerado como um software de CAE (Computed-Aided Engineering). O CATIA V5, por exemplo, é compatível com arquivos gerados pelas versões 2007 e 2008 do SolidWorks.

5 Figura 3 - Projeto realizado no software CATIA V5, da empresa Dassault Systèmes (http://www.cadcamnet.com/online/03/jan/03jan-gs1-catia-biws.jpg). 2.4 Pro/ENGINEER (http://www.ptc.com/products/proengineer) O Pro/ENGINEER é um software desenvolvido pela empresa Parametric Technology Corporation PTC. Trata-se de programa de CAD 3-D amplamente utilizado em projetos de sistema mecânicos. Assim como outros softwares do gênero, o Pro/ENGINEER é, também, uma ferramenta de CAE, possuindo ferramentas de simulação de condições reais de aplicação, com análise de tensões dos componentes, entre outros recursos. O software suporta o uso de máquinas CNC, tais como fresadoras e tornos. 2.5 Mechanical Desktop (http://usa.autodesk.com/adsk/) Software de CAD 3-D desenvolvido pela empresa Autodesk, na tentativa de fazer frente de mercado ao SolidWorks, CATIA e Pro/ENGINEER. 3 APLICAÇÕES O CAD EM PROJETOS DIVERSIFICADOS Com todo o avanço das técnicas de CAD, tornaram-se frequentes os pacotes de softwares voltados para mecânica computacional, possibilitando ao usuário realizar não apenas o desenho (representação gráfica do projeto), mas também simulações a partir de modelos gerados. Quando não, softwares específicos que utilizem o método numérico de elementos finitos e/ou o método numérico de volumes finitos têm como input modelos construídos com auxílio de softwares de CAD, como aqueles citados na seção anterior. A seguir, são apresentados alguns exemplos de projetos nas principais áreas da engenharia. 3.1 Análise estrutural na construção civil Softwares de CAD têm como principal utilização o auxílio em projetos de Engenharia Civil. Neste ramo, projetam-se desde edifícios às vias de circulação dos transportes. O método numérico de elementos finitos é muito útil em tal prática, simulando um determinado carregamento e analisando esforços ao longo da estrutura (Veja a Fig. 4). Outro exemplo, já no setor da construção residencial é a análise de esforços em um modelo de escada, popularmente conhecida como espinha de peixe, desenvolvido no CAD (veja a Fig. 5(a)).

6 Por último, tem-se uma simulação dos esforços que atuam na estrutura de um túnel localizado na Rodovia M-111, em Bay City, Michigan, USA. A Fig. 5(b) ilustra o gradiente de esforços internos à estrutura de concreto do túnel e no detalhe desenho feito em CAD, que é informação de entrada da análise realizada. Figura 4 - Análise estrutural de uma ponte (Barrett, 2008). (a) (b) Figura 5 (a) Análise de esforços em uma escada (http://www.ansys.com); (b) Análise estrutural dos túneis da rodovia M-111, Bay City Michigan, USA (http://www.civilfem.com/download/brochures.php). 3.2 Análise estrutural de dispositivos mecânicos Na Engenharia Mecânica, o uso do CAD aliado à mecânica computacional já é uma prática comum. Análise de esforços em componentes mecânicos é muito importante para garantir a segurança na operação de uma máquina (Veja Fig. 6).

7 Figura 6 - Análise de esforços de um dispositivo de assento ejetável com paraquedas (http://www.ansys.com/products/images/structural-mechanics-products-parachutes-bg.jpg). 3.3 Análise de escoamento Outro destino comum dos modelos feitos em CAD é a simulação de escoamento utilizando o método numérico de volumes finitos. A Fig. 7 apresenta uma ilustração do escoamento de gases dentro da câmara de combustão de um motor diesel. 4 CONCLUSÃO Figura 7 - Escoamento dos gases de combustão em um motor diesel (http://www.ansys.com/assets/brochures/ansys-cfx-12.1.pdf). Com base nas fontes consultadas, pode-se afirmar que a utilização do CAD como método computacional em engenharia é uma prática em expansão e de grande auxílio nos projetos, uma vez que a partir de modelos de CAD pode-se realizar simulações ligadas à mecânica computacional dando mais confiabilidade ao produto final. O presente trabalho procurou apresentar um histórico da evolução do CAD, destacando os principais programas utilizados, bem como uma série de aplicações dentro da Engenharia. Esse trabalho tem fins educacionais, não havendo qualquer relação comercial com as empresas e respectivos programas apresentados.

8 Agradecimentos Os autores gostariam de expressar sua gratidão à Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ, especificamente à Escola Politécnica pelo apoio no decorrer do presente trabalho, bem como ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) pelo suporte financeiro fornecido por meio de seu programa institucional de bolsas de iniciação científica PIBIC. 5 BIBLIOGRAFIA Autodesk, Orange County Sanitation District Customer Success Story. Autodesk Infrastructure Solutions. Autodesk, Langan Engineering & Environmental Services Customer Success Story. Mondardo, D., Bellon, P. P., Santos, L. B., Meinerz, C. C., Haoui, A. F., Proposta de Recuperação Ambiental na Área Urbana da Microbacia do Rio Ouro Monte. 2nd International Workshop Advances in Cleaner Production, São Paulo, Brasil. Sutherland, I. E., Technical Report number 574. Sketchpad: A man-machine graphical comunication system. University of Cambridge, Computer Laboratory, p. 20. Xavier, C. C., Sistemas de Informação Geográfica, Trabalhos em Desenvolvimento pelo IMPA e INPE. COPPE/UFRJ/LCG. Barrett, P. R., Combining the strengths of ANSYS Workbench and ANSYS/CivilFEM. ANSYS, Inc. Acessado em 08 de março de Acessado em 08 de março de Acessado em 08 de março de Acessado em 08 de março de Acessado em 09 de março de Acessado em 09 de março de Acessado em 10 de março de Acessado em 08 de março de Acessado em 10 de março de Acessado em 11 de março de Acessado em 11 de março de Acessado em 12 de março de Acessado em 12 de março de DIREITOS AUTORAIS Os autores são os únicos responsáveis pelo conteúdo do material impresso incluído neste trabalho.

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015

III Simpósio de Pesquisa e de Práticas Pedagógicas dos Docentes do UGB ANAIS - 2015 O USO DA TECNOLOGIA CAD PARA O ENSINO DE DESENHO TECNICO NO CURSO DE ENGENHARIA MECANICA GEOVANI NUNES DORNELAS Mestre em Modelagem Matemática e Estatística Aplicada- UNINICOR DADOS DE IDENTIFICAÇÃO O

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CURSO DE TECNOLOGIA EM NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR COMPUTAÇÃO GRÁFICA Disciplina: 08 Período: 4º José Eduardo

Leia mais

Introdução à Engenharia

Introdução à Engenharia Introdução à Engenharia Modelagem e Simulação (Técnicas e Ferramentas Utilizadas) Edgar Brito Introdução Técnicas e ferramentas de modelagem e simulação, são utilizadas para facilitar e visualizar projetos

Leia mais

Prof. Responsável Wagner Santos C. de Jesus

Prof. Responsável Wagner Santos C. de Jesus Universidade do Vale do Paraíba Colégio Técnico Antônio Teixeira Fernandes Disciplina Desenho Técnico Aplicado a Segurança do Trabalho Material III-Bimestre Introdução e Conceito de CAD e Ferramentas,Primitivas

Leia mais

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem Universidade Federal de São João Del-Rei MG 26 a 28 de maio de 2010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Estudo e Modelagem Computacional de um Robô Aplicado em Processos de Usinagem

Leia mais

PITÁGORAS JUNDIAÍ - 2012-2

PITÁGORAS JUNDIAÍ - 2012-2 PITÁGORAS JUNDIAÍ - 2012-2 CONTEUDO -Conceitos; -Apresentação do software gráfico; -Configuração do ambiente de trabalho; -Traçados Básicos; -Desenhos de primitivas geométricas planas; CONTEUDO -Comandos

Leia mais

Usabilidade na Informática

Usabilidade na Informática Usabilidade na Informática Jonathan Alves 1 1 Acadêmico do Curso de Ciência da Computação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) jla@inf.ufsm.br Resumo. A usabilidade e ergonomia sempre foi um fator

Leia mais

Desenho Auxiliado por Computador Aula 2. Professora: Priscila Medeiro

Desenho Auxiliado por Computador Aula 2. Professora: Priscila Medeiro Desenho Auxiliado por Computador Aula 2 Professora: Priscila Medeiro O que é CAD? Desenho auxiliado por computador Sistema baseado em desenho Facilita o Projeto e Desenhos Técnicos Utilizados pela geologia,

Leia mais

Novidades do SolidWorks Enterprise PDM 2009

Novidades do SolidWorks Enterprise PDM 2009 Novidades do SolidWorks Enterprise PDM 2009 Conteúdo Comunicados...4 1 Novidades para os usuários...5 Listas de materiais...5 BOMs do SolidWorks...5 Listas de corte e BOMs de soldagem...5 Número de peça

Leia mais

A história dos sistemas operacionais

A história dos sistemas operacionais A história dos sistemas operacionais Atualmente, os sistemas operacionais (SO) estão cada vez mais fáceis de usar, possuindo interfaces muito simples e bonitas. Contudo, todas estas funcionalidades não

Leia mais

Computer Aided Design (CAD)

Computer Aided Design (CAD) S07 Projeto auxiliado por computador Computer Aided Design (CAD) Desenho técnico Desenho auxiliado por computador Desenho artístico Tecnologias de manufatura Projeto Controle Manuseio Gerenciamento Projeto

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

DESENHOAUXILIADO PORCOMPUTADOR. PaolaCaliariFerariMar ns

DESENHOAUXILIADO PORCOMPUTADOR. PaolaCaliariFerariMar ns DESENHOAUXILIADO PORCOMPUTADOR PaolaCaliariFerariMar ns INFRAESTRUTURA Autora Paola Caliari Ferrari Martins Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1999.

Leia mais

15 Computador, projeto e manufatura

15 Computador, projeto e manufatura A U A UL LA Computador, projeto e manufatura Um problema Depois de pronto o desenho de uma peça ou objeto, de que maneira ele é utilizado na fabricação? Parte da resposta está na Aula 2, que aborda as

Leia mais

Integração CAD/CAM. Adaptado de: Sung Hoon Ahn

Integração CAD/CAM. Adaptado de: Sung Hoon Ahn Integração CAD/CAM Frederico Damasceno Bortoloti Adaptado de: Sung Hoon Ahn Do Projeto a Manufatura Agora nós estamos no domínio da Manufatura Domínio do projeto: Como criar a geometria Domínio da manufatura:

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

O Inicio TODAS AS VERSÕES DO WINDOWS. O que era o MS-DOS? Como funcionava o MS-DOS? 26/09/2015

O Inicio TODAS AS VERSÕES DO WINDOWS. O que era o MS-DOS? Como funcionava o MS-DOS? 26/09/2015 O Inicio TODAS AS VERSÕES DO WINDOWS Prof. André Aparecido da Silva Disponível em: http://www.oxnar.com.br Também temos ciência de que as primeiras versões do Windows não passavam de uma interface gráfica

Leia mais

Go!SCAN 3D: DIGITALIZAÇÃO 3D RÁPIDA E FÁCIL

Go!SCAN 3D: DIGITALIZAÇÃO 3D RÁPIDA E FÁCIL Go!SCAN 3D: DIGITALIZAÇÃO 3D RÁPIDA E FÁCIL SOLUÇÕES PORTÁTEIS EM MEDIÇÃO 3D The statue is part of the heritage of the Fabrique Saint-Augustin (Saint-Augustin-de-Desmaures) A Creaform apresenta o Go!SCAN

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

A EXPERIÊNCIA MAIS RÁPIDA E FÁCIL DE DIGITALIZAÇÃO 3D

A EXPERIÊNCIA MAIS RÁPIDA E FÁCIL DE DIGITALIZAÇÃO 3D A EXPERIÊNCIA MAIS RÁPIDA E FÁCIL DE DIGITALIZAÇÃO 3D Creaform apresenta o Go!SCAN 3D TM, uma linha simples de scanners 3D portáteis que permite que pessoas de diversas áreas capturem facilmente formas

Leia mais

Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental.

Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental. Cartilha para utilização do software GRAPHMATICA no ensino de Funções Polinomiais do 1º grau no 9º ano do Ensino Fundamental. Autores: Alessandro Marques Calil Carlos Vitor de Alencar Carvalho Janaína

Leia mais

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles:

Para existência de um sistema de informação, fazem-se necessários três componentes, são eles: RESUMO Um sistema de informação é composto de três componentes, Hardware, Software e Peopleware. Para quantificar a memória do equipamento é utilizado um sistema de medida, ou seja, o byte, que significa

Leia mais

Tecnologias CAx na Manufatura. Valter Vander de Oliveira Disciplina: Sistemas Industriais

Tecnologias CAx na Manufatura. Valter Vander de Oliveira Disciplina: Sistemas Industriais Tecnologias CAx na Manufatura Valter Vander de Oliveira Disciplina: Sistemas Industriais Tecnologias CAx Conteúdo: Conceito de tecnologia CAx Evolução das tecnologias CAx Sistemas CAD/CAE/CAPP/CAM/CAI

Leia mais

19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM

19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM 19 Congresso de Iniciação Científica CAPACITAÇÃO EM SISTEMA CAD DE GRANDE PORTE E EM SISTEMA PDM Autor(es) ANDRE BERTIE PIVETTA Orientador(es) KLAUS SCHÜTZER Apoio Financeiro PIBITI/CNPQ 1. Introdução

Leia mais

Modelagem de Ambientes Virtuais usando Software Livre

Modelagem de Ambientes Virtuais usando Software Livre Modelagem de Ambientes Virtuais usando Software Livre André Luiz Marques, Armando Carlos de Pina Filho, e Fernando Rodrigues Lima Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola Politécnica, Brasil Resumo

Leia mais

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Tipos de Software (Básico) Tipos de Software. Curso Conexão Noções de Informática

16/09/2012. Agenda. Introdução. Introdução. Tipos de Software (Básico) Tipos de Software. Curso Conexão Noções de Informática Curso Conexão Noções de Informática Aula 2 Arquitetura de Computadores (Software) Agenda Introdução; Tipos de Software; Básico; Aplicativo; Livre; Proprietário. Pirataria de Software; Demos, Freewares

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

UNED-CUBATÃO 2008. Conhecimentos básicosb Automação Industrial

UNED-CUBATÃO 2008. Conhecimentos básicosb Automação Industrial CEFET-SP UNED-CUBATÃO 2008 Conhecimentos básicosb de Automação Industrial J. Caruso - 2008 Definições Automação é um sistema de equipamentos eletrônicos e/ou mecânicos que controlam seu próprio funcionamento,

Leia mais

Foz do Iguaçu PR Brasil luiz.baltazar@gmail.com, joao@barbosa.net.br, jorgeaikes@gmail.com

Foz do Iguaçu PR Brasil luiz.baltazar@gmail.com, joao@barbosa.net.br, jorgeaikes@gmail.com Análise de Desempenho e Viabilidade do Raspberry Pi como um Thin Client utilizando o Protocolo SPICE Luiz Alberto Alves Baltazar 1, João Paulo de Lima Barbosa 1, Jorge Aikes Junior 1 1 Curso de Ciência

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Softwares O que é Software? Conjunto de instruções/funções/tarefas que definem o que o computador deve executar para chegar

Leia mais

Education Master Suite

Education Master Suite Education Master Suite O Autodesk Education Master Suite é uma solução multidisciplinar que disponibiliza várias softwares 2D e 3D, utilizados por profissionais em todo o mundo. Esta solução auxilia os

Leia mais

Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial

Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial Sistemas de Informação para Apoio à Decisão Gerencial Sistemas de Apoio à decisão (DSS) Os sistemas de apoio à decisão (Decision Support System, ou DSS) são uma das principais categorias de sistemas de

Leia mais

EXPRESSÃO GRÁFICA CAD NOMENCLATURA

EXPRESSÃO GRÁFICA CAD NOMENCLATURA EXPRESSÃO GRÁFICA CAD A disciplina tem por objetivo a capacitação do aluno em desenvolver projetos assistidos pelo microcomputador, permitindo assim o aprimoramento da visão espacial na representação de

Leia mais

Mercados potenciais para workstations

Mercados potenciais para workstations Mercados potenciais para workstations Onde vender workstations e workstations móveis HP Desenvolvimento de produtos Mídia e entretenimento Serviços financeiros Educação Ciências biológicas Petróleo e gás

Leia mais

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br Hardware e Software Professor: Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.br Agenda Hardware Definição Tipos Arquitetura Exercícios Software Definição Tipos Distribuição Exercícios 2 Componentesde um

Leia mais

Computação Gráfica, Jogos e Mundos Virtuais na Educação Prof.Dr. Romero Tori 1

Computação Gráfica, Jogos e Mundos Virtuais na Educação Prof.Dr. Romero Tori 1 Romero Tori Centro Universitário SENAC, USP Introdução A Computação Gráfica (CG) surgiu no início dos anos 1960 quando Ivan Sutherland defendeu, no Massachussets Institute of Technology (MIT), a histórica

Leia mais

Virtualização de Desktops NComputing

Virtualização de Desktops NComputing NComputing Resumo Todos já nos acostumamos ao formato do PC, que permite que cada usuário tenha sua própria CPU, seu próprio disco rígido e sua própria memória para rodar seus aplicativos. Mas os computadores

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 CONCEITOS DE SOFTWARE

INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 CONCEITOS DE SOFTWARE UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: Bacharelado em Ciências e Tecnologia INFORMÁTICA APLICADA AULA 03 CONCEITOS DE SOFTWARE Profª Danielle Casillo SUMÁRIO O que é software? Software x Hardware

Leia mais

O PROCESSO DE PROJETO

O PROCESSO DE PROJETO O PROCESSO DE PROJETO Edison Rohleder rohleder@cce.ufsc.br Henderson José Speck speck@cce.ufsc.br Luis Alberto Gómez luis@ecv.ufsc.br Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Engenharia

Leia mais

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D

PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PACOTE SOLIDWORKS SIMULATION SOLUÇÕES DE ENGENHARIA 3D PROJETO E ENGENHARIA 3D ORIENTADOS POR SIMULAÇÃO Fábricas de todos os setores tornaram a simulação virtual 3D uma ferramenta de engenharia valiosa

Leia mais

Histórico dos Sistemas Operacionais

Histórico dos Sistemas Operacionais Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Histórico dos Sistemas Operacionais Que computador você vai comprar? Vou comprar Windows! Voltando na história dos primeiros computadores... Os

Leia mais

01/04/2012. Voltar. Voltar

01/04/2012. Voltar. Voltar Introdução à Informática Capítulo 3 Sistemas Operacionais: Software em Segundo Plano Objetivos Descrever as funções de um sistema operacional. Explicar os fundamentos do sistema operacional de um computador.

Leia mais

USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA

USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA USO DO SOFTWARE LIVRE APLICADO À ENGENHARIA QUÍMICA Ana Paula Salum Duarte, Manolo Horta Barbosa Orellana, Renato Prates de Oliveira Campos Departamento de Engenharia Química, Universidade Federal de Minas

Leia mais

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA

Fonte de Consulta: Sistemas de Informação e as Decisões Gerenciais na Era da Internet James A. O Brien NOTAS DE AULA NOTAS DE AULA 1. TENDÊNCIAS EM SISTEMAS DE MICROCOMPUTADORES Existem várias categorias principais de sistemas de computadores com uma diversidade de características e capacidades. Consequentemente, os

Leia mais

Virtualização de desktop da NComputing

Virtualização de desktop da NComputing Virtualização de desktop da NComputing Resumo Todos nos acostumamos ao modelo PC, que permite que cada usuário tenha a sua própria CPU, disco rígido e memória para executar seus aplicativos. Mas os computadores

Leia mais

[LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)]

[LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)] Engenharias EETI - UNIFACS [LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)] [O documento trata das descrições, inventários e manuais dos Laboratórios da Escola de Engenharia e TI EETI UNIFACS] OBJETIVOS O, é situado

Leia mais

Cornell usa computação de alto desempenho para acelerar a pesquisa e ampliar o acesso a softwares

Cornell usa computação de alto desempenho para acelerar a pesquisa e ampliar o acesso a softwares Portfólio de produtos Microsoft para servidores Estudo de caso de solução do cliente Cornell usa computação de alto desempenho para acelerar a pesquisa e ampliar o acesso a softwares Visão geral País ou

Leia mais

Go!SCAN 3D: A EXPERIÊNCIA DE DIGITALIZAÇÃO 3D PORTÁTIL MAIS RÁPIDA E FÁCIL

Go!SCAN 3D: A EXPERIÊNCIA DE DIGITALIZAÇÃO 3D PORTÁTIL MAIS RÁPIDA E FÁCIL SOLUÇÕES EM METROLOGIA Go!SCAN 3D: A EXPERIÊNCIA DE DIGITALIZAÇÃO 3D PORTÁTIL MAIS RÁPIDA E FÁCIL SOLUÇÕES PORTÁTEIS EM MEDIÇÃO 3D O Go!SCAN 3D proporciona uma experiência em digitalização 3D portátil

Leia mais

AUTOMAÇÃO E OTIMIZAÇÃO CAD/CAE NO PROJETO DE ESTRUTURAS METÁLICAS PLANAS, UTILIZANDO PERFIS TUBULARES

AUTOMAÇÃO E OTIMIZAÇÃO CAD/CAE NO PROJETO DE ESTRUTURAS METÁLICAS PLANAS, UTILIZANDO PERFIS TUBULARES AUTOMAÇÃO E OTIMIZAÇÃO CAD/CAE NO PROJETO DE ESTRUTURAS METÁLICAS PLANAS, UTILIZANDO PERFIS TUBULARES Maurício Guilherme Quilez Souza Renato Henrique Ferreira Branco João Alberto Venegas Requena maurigq@yahoo.com

Leia mais

Funções & Especificações

Funções & Especificações Funções & Especificações A linha de produto do Autodesk Inventor oferece um amplo e integrado conjunto de aplicações de projeto e ferramentas de transição 2D para ajudar as empresas de fabricação a evoluir

Leia mais

MODELAGEM DO EIXO ÁRVORE DE UMA BOMBA DE PISTÕES AXIAIS SWASHPLATE EM SOFTWARE CAD/CAE 3D

MODELAGEM DO EIXO ÁRVORE DE UMA BOMBA DE PISTÕES AXIAIS SWASHPLATE EM SOFTWARE CAD/CAE 3D MODELAGEM DO EIXO ÁRVORE DE UMA BOMBA DE PISTÕES AXIAIS SWASHPLATE EM SOFTWARE CAD/CAE 3D Emerson Luís Junqueira emerson.junqueira@fatec.sp.gov.br Faculdade de Tecnologia de Pindamonhangaba (FATEC) Rodovia

Leia mais

MODELAGEM BIOCAD DE PRÓTESE DENTÁRIA IMPLANTO-MUCO-SUPORTADA EM MANDÍBULA

MODELAGEM BIOCAD DE PRÓTESE DENTÁRIA IMPLANTO-MUCO-SUPORTADA EM MANDÍBULA MODELAGEM BIOCAD DE PRÓTESE DENTÁRIA IMPLANTO-MUCO-SUPORTADA EM MANDÍBULA Alexandre B. Travassos 1 ; Jorge V. L. da Silva 1 ; Mônica N. Pigozzo 2 1 - Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer -

Leia mais

MÓDULO 1 TECNOLOGIAS APLICADAS E COMANDO NUMÉRICO COMPUTADORIZADO TECNOLOGIA CNC LIÇÃO 1 HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS CNC.

MÓDULO 1 TECNOLOGIAS APLICADAS E COMANDO NUMÉRICO COMPUTADORIZADO TECNOLOGIA CNC LIÇÃO 1 HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS CNC. MÓDULO 1 TECNOLOGIAS APLICADAS E COMANDO NUMÉRICO COMPUTADORIZADO DESAFIO 2 TECNOLOGIA CNC LIÇÃO 1 HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DAS MÁQUINAS CNC. LIÇÃO 2 VANTAGENS E DECISÕES NA IMPLANTAÇÃO AÇÃO DA A TECNOLOGIA

Leia mais

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C#

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# Camila Sanches Navarro 1,2, Wyllian Fressatti 2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sanchesnavarro@gmail.com wyllian@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

Dúvidas frequentes. 1- Quais tipos de solda são indicados para uma pessoa que nunca trabalhou nesta área e pretende se qualificar?

Dúvidas frequentes. 1- Quais tipos de solda são indicados para uma pessoa que nunca trabalhou nesta área e pretende se qualificar? Dúvidas frequentes 1- Quais tipos de solda são indicados para uma pessoa que nunca trabalhou nesta área e pretende se qualificar? Todos os processos são indicados depende da aplicação: - MAG -destinado

Leia mais

Open Graphics Library OpenGL

Open Graphics Library OpenGL Open Graphics Library OpenGL Filipe Gonçalves Barreto de Oliveira Castilho Nuno Alexandre Simões Aires da Costa Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra 3030 Coimbra, Portugal http://student.dei.uc.pt/~fgonc/opengl/

Leia mais

Informática Software. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc.

Informática Software. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Informática Software Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Objetivos Definir e classificar os principais tipos de softwares Básico Aplicativos Software Categorias Principais de Software Básico Chamado de

Leia mais

Palavras-chave: Repositório de dados; Softwares Livres; Bibliotecas digitais; Documentos eletrônicos; Universidades; Produção acadêmica.

Palavras-chave: Repositório de dados; Softwares Livres; Bibliotecas digitais; Documentos eletrônicos; Universidades; Produção acadêmica. Bibliotecas digitais: possibilidades da utilização de Softwares livres para disponibilização de trabalhos acadêmicos. Cristina Maria de Queiroz Valeria Ferreira de Jesus Lauriano Resumo Com a evolução

Leia mais

ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS

ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS ANÁLISE ESTRUTURAL DE CHASSIS DE VEÍCULOS PESADOS COM BASE NO EMPREGO DO PROGRAMA ANSYS José Guilherme Santos da Silva, Francisco José da Cunha Pires Soeiro, Gustavo Severo Trigueiro, Marcello Augustus

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Evolução Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Componentes de um sistema computacional Conceituação Características desejáveis Organização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS INCUBADORA DE EMPREENDIMENTOS SOLIDÁRIOS PROJETO TELECENTROS COMUNITÁRIOS APPEL MICROSOFT LINUX GOOGLE É um controlador

Leia mais

Geometria Descritiva CAD e Sistemas de Coordenadas. Computação Gráfica. Computação Gráfica

Geometria Descritiva CAD e Sistemas de Coordenadas. Computação Gráfica. Computação Gráfica Geometria Descritiva CAD e Sistemas de Coordenadas Prof. Luiz Antonio do Nascimento Engenharia Ambiental 2º Semestre Computação Gráfica Ramo da computação dedicado à geração, tratamento, apresentação e

Leia mais

Autodesk AutoCAD Civil 3D 2014 Metric

Autodesk AutoCAD Civil 3D 2014 Metric Primeiros Passos com o AutoCad AutoCAD é um software do tipo CAD (Computer Aided Design) ou desenho auxiliado por computador - criado e comercializado pela Autodesk Inc desde 1982. É utilizado em diversa

Leia mais

A Evolução dos Sistemas Operacionais

A Evolução dos Sistemas Operacionais Capítulo 3 A Evolução dos Sistemas Operacionais Neste capítulo, continuaremos a tratar dos conceitos básicos com a intensão de construirmos, agora em um nível mais elevado de abstração, o entendimento

Leia mais

EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS

EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS A ERA DA COMPUTAÇÃO EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS Wagner de Oliveira Década de 40 1946: Konrad Zuze desenvolve a Plankalkul: a primeira linguagem de programação de alto nível, não foi usada. 1949: Aparece a

Leia mais

Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA

Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA Artigos Técnicos Thin Clients : aumentando o potencial dos sistemas SCADA Tarcísio Romero de Oliveira, Engenheiro de Vendas e Aplicações da Intellution/Aquarius Automação Industrial Ltda. Um diagnóstico

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Professora conteudista: Cida Atum Sumário Administração de Banco de Dados Unidade I 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS...1 1.1 Histórico...1 1.2 Definições...2 1.3 Importância

Leia mais

Livro texto (Programa do Livro texto - PLT) AZEVEDO, Eduardo; CONCI, Aura. Computação Gráfica: teoria e prática. 1.ed. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003.

Livro texto (Programa do Livro texto - PLT) AZEVEDO, Eduardo; CONCI, Aura. Computação Gráfica: teoria e prática. 1.ed. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003. Computação Gráfica Apresentação da disciplina Introdução a Computação Gráfica Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Como se tornar um desenvolvedor de plug-ins para AutoCAD e Revit

Como se tornar um desenvolvedor de plug-ins para AutoCAD e Revit Como se tornar um desenvolvedor de plug-ins para AutoCAD e Revit Vitor Paulo Silva Se você é um projetista e sua principal ferramenta de trabalho é o AutoCAD ou o Revit, certamente você já se deparou com

Leia mais

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/11/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares

Leia mais

Product Development System da P T C. P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto

Product Development System da P T C. P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto Product Development System da P T C P R O D U Z I N D O M A I S V A L O R a partir do Gerenciamento do ciclo de vida do produto Os fabricantes entendem as complexidades atuais do desenvolvimento de produto.

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit. Structure 2010

A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit. Structure 2010 A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit Structure 2010 Melhore a Eficácia, a Precisão e a Coordenação O software Autodesk Revit Structure oferece modelagem simultânea para projeto estrutural,

Leia mais

Tipos de Computadores. Sediane Carmem Lunardi Hernandes

Tipos de Computadores. Sediane Carmem Lunardi Hernandes Tipos de Computadores Sediane Carmem Lunardi Hernandes 1 Introdução Objetivo Apresentar a Lei de Moore e mostrar os vários tipos de computadores 2 a) Lei de Moore Processadores (maioria) são um conjunto

Leia mais

Professor: Ronilson Morais Lobo. Salvador / 2015

Professor: Ronilson Morais Lobo. Salvador / 2015 Professor: Ronilson Morais Lobo Salvador / 2015 Introdução Motivação: Criar uma metodologia, Protótipar cenários reais, Proporcionar jogos divertidos, intuitivos e colaborativos. Tecnologia, Conceitos

Leia mais

Virtualização: VMWare e Xen

Virtualização: VMWare e Xen Virtualização: VMWare e Xen Diogo Menezes Ferrazani Mattos Professor: Otto Carlos Disciplina: Redes I Universidade Federal do Rio de Janeiro POLI/COPPE 1 Introdução Virtualização Divisão da máquina física

Leia mais

Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod

Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod Modulação Automática de Edifícios em Alvenaria Estrutural com a utilização da Plataforma CAD: Programa AlvMod Davi Fagundes Leal 1,, Rita de Cássia Silva Sant Anna Alvarenga 2, Cássio de Sá Seron 3, Diôgo

Leia mais

2.1.1. A computação gráfica e o design assistido por computador breve histórico

2.1.1. A computação gráfica e o design assistido por computador breve histórico 35 2. Panorama 2.1. O Design Assistido Por Computador 2.1.1. A computação gráfica e o design assistido por computador breve histórico Segundo CUNHA [et al.] (1987) define-se Computação Gráfica (CG) como

Leia mais

SCANNERS 3D portáteis PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SCANNERS 3D portáteis PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SCANNERS 3D portáteis PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS Handyscan 3D TM é sinônimo dos scanners 3D portáteis mais precisos do mercado. Sabemos como você leva o seu trabalho a sério, então desenvolvemos uma linha

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Aula 04: Sistema Operacional Material Didático do Livro: Introdução à Informática Capron,, H. L. e Johnson, J. A Pearson Education Sistemas Operacionais: Software Oculto Serve

Leia mais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais

Professor: Roberto Franciscatto. Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Professor: Roberto Franciscatto Curso: Engenharia de Alimentos 01/2010 Aula 3 Sistemas Operacionais Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos

Leia mais

A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário

A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário A abordagem da Engenharia Semiótica para o desenvolvimento de software centrado no usuário Jair Cavalcanti Leite Departamento de Informática e Matemática Aplicada Universidade Federal do Rio Grande do

Leia mais

Guia de Estudo Criação de Apresentações Microsoft PowerPoint

Guia de Estudo Criação de Apresentações Microsoft PowerPoint Tecnologias da Informação e Comunicação Guia de Estudo Criação de Apresentações Microsoft PowerPoint Aspectos genéricos sobre o trabalho com imagens computacionais Imagens computacionais e programas que

Leia mais

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

APLICAÇÕES EM SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 6 - ALGORÍTIMOS PARALELOS MPI - Parallel Virtual Machine e PVM - Parallel Virtual Machine 1. INTRODUÇÃO Inicialmente é necessário conceber alguns conceitos para entendimento dos algoritmos paralelos:

Leia mais

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60

EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 INTRODUÇÃO REDES EVOLUÇÃO DOS SIST. DE COMPUTAÇÃO DÉC. DE 50 E 60 Computadores eram máquinas grandes e complexas, operadas por pessoas altamente especializadas; Não havia interação direta entre usuários

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

Hardware. Computador. Hardware parte do computador em que você normalmente mete o pé quando seu computador não executa uma tarefa solicitada por você.

Hardware. Computador. Hardware parte do computador em que você normalmente mete o pé quando seu computador não executa uma tarefa solicitada por você. Computador Hardware Hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Hardware parte do

Leia mais

Microsoft Office Visio. Ferramenta de Banco de Dados

Microsoft Office Visio. Ferramenta de Banco de Dados Microsoft Office Visio Ferramenta de Banco de Dados 2010 Microsoft Office Visio Ferramenta de Banco de Dados Técnicas e Linguagens para Banco de Dados II Equipe: 2º Info Tarde Líder: Mayara Thuany A. do

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 ÍNDICE Aula 1 Conhecendo o Linux... 3 Apresentação... 3 Tela de Logon... 4 Área de trabalho... 5 Explorando o Menu

Leia mais

4 Computação Paralela 4.1. Introdução

4 Computação Paralela 4.1. Introdução 4 Computação Paralela 4.1. Introdução Nos últimos anos observa-se uma tendência cada vez maior do aumento da demanda computacional na resolução de grandes problemas. Exemplos de aplicações que exigem alto

Leia mais

4. Aplicações de Software

4. Aplicações de Software 1. Introdução 2. Sistemas de Fabrico 3. Actividades na Gestão do Processo Produtivo 4. Aplicações de Software 5. e-manufacturing 6. Conclusões Eduardo Tovar, Novembro 2002 20 Aplicações de Software (1)

Leia mais

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO

Virtualização. O conceito de VIRTUALIZAÇÃO Virtualização A virtualização está presente tanto no desktop de um entusiasta pelo assunto quanto no ambiente de TI de uma infinidade de empresas das mais variadas áreas. Não se trata de "moda" ou mero

Leia mais

SO Sistemas Operacionais

SO Sistemas Operacionais GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO DE APOIO A ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA SO Sistemas Operacionais Curso de Informática ETE REPÚBLICA - Rua Clarimundo de Melo, 847, Quintino

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Computadores: Ferramentas para a Era da Informação Material Didático do Livro: Introdução à Informática Capron,, H. L. e Johnson, J. A Pearson Education Componentes de um Sistema

Leia mais

AutoCAD 2013 Take Design Further

AutoCAD 2013 Take Design Further AutoCAD 2013 Take Design Further Lynn Allen Autodesk Mensagem do Patrocinador Platinum Cliente Destaque: Castro Mello Arquitetos Arquitetos usam AutoCAD para projetar estádio de futebol AutoCAD foi crítico

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais