ATI Modular: um novo conceito

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATI Modular: um novo conceito"

Transcrição

1 ATI Modular: um novo conceito A SOLUÇÃO IDEAL PARA OS SEUS PROJECTOS Todos os produtos estão de acordo com as exigências do novo manual ITED ed.2

2 O novo conceito de ATI O novo ATI - Armário de Telecomunicações Individual da Legrand, foi concebido para responder às exigências actuais e futuras das Redes de Nova Geração. Flexibilidade, modularidade, performance, facilidade na implementação e manutenção, estética cuidada, respeito pelas normas em vigor e conforto na utilização, são alguns dos factores que fazem desta solução, o ATI ideal para os seus projectos. Exclusivo Legrand Flexibilidade Facilidade de instalação Performance Estética

3 Pares de Cobre Tomada RJ 45 Tomada TV-R-SAT Coaxial Possibilita a distribuição do serviço fixo de pelo menos 2 operadores. Estabelecimento de um canal em Classe E, podendo estabelecer uma rede local com base em equipamentos activos switch e uma rede ADSL com base no modem/router. Possibilidade de distribuir sinais CATV e MATV/ SMATV por todas as TT. ATE/CEMU (Cabo Cat. 6 UTP) FREQUÊNCIA (MHz) TIPO (db) MÁXIMO (db) Atenuação (db) ,0 13,5 Coaxial ,0 14,0 Fibra óptica ,0 17,0 ATE/Cabo 2 fibras OS1/OS2 GG57 A/B ATE/CATV ATE SUP - MATV/SMATV (Cabo coaxial TDC-C-H) Fibra Óptica Componentes activos Possibilita 2 canais de comunicação desde o RG-FO ao RC-FO e do RC-FO até às 2 tomadas de FO que se encontram na ZAP. No caso da moradia unifamiliar, considera-se do RC- FO às 2 tomadas de FO da ZAP. Permite estabelecer uma rede local com base em equipamentos activos, tais como ONT, Router, Switch. ZAP É obrigatório espaço para albergar pelo menos 2 equipamentos activos, no ATI ou na CATI. Esta solução dá-lhe a possibilidade de colocar estes equipamentos dentro do ATI, garantindo a ventilação e o correcto funcionamento e performance do equipamento. Só tem de contemplar espaço quando escolher o quadro. Requisitos mínimos exigidos pelo manual ITED 2ª Ed. * Estará na ZAP e pertence ao 2º operador Coaxial Ref. Designação T0 ATI 4 T1 ATI 6 T2 ATI 8 T3 ATI 10 T4 ATI 12 Tomadas/Tecnologia T0 ATI 4 T1 ATI 6 T2 ATI 8 T3 ATI 10 T4 ATI DIN MODULO CAT6 UTP (primário) DIN REPARTIDOR TELEFONE (repartição voz até 2 operadores) DIN REPARTIDOR TV 6 SAÍDAS (CATV e MATV/SMATV e TT) DIN MODULO CAT6 UTP (para as tomadas RJ 45) PTO 4FO C/ 4 ADAPTADOR SC/APC (ATE - ATI e ATI - TT ZAP) * 2* 2* TOMADA SCHUKO MODULAR Ocupação DIN Total * Cabos coaxiais MATV e CATV obrigatórios se o edifício tiver mais de 2 fogos, para moradia basta * 1 2* Pares de cobre Coaxial 2 + 1* 3 + 1* 4 + 1* 5 + 1* 6 + 1* Fibra óptica Para escolher com detalhe a solução do ATI que mais se adapta ao estilo de vida do seu cliente, a Legrand coloca ao seu dispor uma equipa comercial que irá apoiá-lo na sua concepção. Zona Norte: Zona Sul:

4 Facilidade de instalação A instalação do novo ATI modular torna-se acessível a todos através da ergonomia e facilidade de instalação dos seus componentes. A oferta mais abrangente que atende às necessidades mais exigentes. Componha o quadro ATI à sua medida. Módulos de interligação RJ 45 Categoria 6 Reversível Possibilidade de fazer as ligações para as tomadas terminais RJ 45 pela parte superior ou pela inferior para maior liberdade na instalação. Instalação O módulo de interligação é equipado com o novo conector RJ 45 categoria 6 LCS 2 nas versões UTP, no entanto para uma maior comodidade também tem as opções em FTP ou STP para ambientes mais exigentes. Identificação Os módulos de interligação são equipados com um porta-etiquetas para identificação da divisão e de um identificador multimédia (TV, telefone, LAN ou auto para a central Triple Play). Cordões flexíveis Categoria 6 Exclusivo Legrand Facilidade na conexão Toda a flexibilidade para garantir a ligação entre os módulos funcionais e de interligação. Conforto na utilização e performance garantida. Novos quadros ATI Estética Pode utilizar para as infra-estruturas de telecomunicações o mesmo tipo de quadro que utiliza para a infra-estrutura eléctrica. Flexibilidade Produtos modulares que se colocam na calha DIN. Princípio das redes estruturadas. Componível Pode ter mais tomadas de pares de cobre e de fibra e menos de coaxial e vice-versa. Como os produtos são modulares compomos de acordo com a nossa necessidade. Ocupa menos espaço.

5 Distribuição do telefone Equipamentos para chegada e repartição de telefone Este repartidor de telefone distribui a linha telefónica por 8 tomadas RJ 45. (8 saídas se 1 linha ou 4 saídas se 2 linhas/operadores). Pode aumentar a capacidade utilizando mais repartidores. Pode efectuar a ligação também de filtro/repartidor por borne de ligação rápida ou ligação Plug & Play através dos cordões RJ 45. Acesso ao telefone analógico e à Internet ADSL Filtro ADSL com repartidor telefónico integrado. Muito compacto (ocupa 2 módulos apenas). Permite o acesso ao telefone analógico e à Internet ADSL sem empregar os filtros nas tomadas murais. Equipado com uma saída modem para ligar à Box. Equipamentos para recepção e distribuição de sinais Distribuição por cabos coaxiais Distribuição de sinais: Hertziano, Satélite ou Cabo por 6 tomadas TV-RD-SAT de 5/2400 MHz, tratamento do sinal optimizado. Fornecido com cargas e fichas F. Distribuição da TV por cabos de pares de cobre (RJ 45) Repartidor de TV amplificador. Distribui a TV por 4 tomadas terminais RJ 45. Permite receber todos os sinais de TV existentes (hertziano, satélite e cabo). Performance de transmissão garantida até 30 metros (cabo e satélite) e 40 metros (hertziano) com cabo blindado cat. 6 (F/UTP ou SF/UTP). 2 versões: satélite e cabo. Alimentação a 9 V. Equipamentos para recepção e distribuição de Fibra Óptica Distribuição de Fibra Óptica Cassete de fibra óptica, equipada com um compartimento para enrolar a fibra e colocação da manga termo retráctil (protecção para fusão). Tem outro compartimento com os adaptadores de fibra SC/APC e ainda uma tampa protectora com porta-etiquetas e shutters (protecção mais segura do laser). Dispõe ainda de um acessório para fixação na parede. Equipamentos para rede informática e partilha da internet Switch informático equipado de 4 portas + 1 porta up link (5 portas). Permite ter 4 equipamentos em rede (4 RJ 45) ou mais, se associarmos mais switches e fizermos uma ligação entre eles para extensão da rede (cascata).

6 Central automática Triple Play Gigabit Exclusivo Legrand Recepção e distribuição ADSL Criar uma rede ADSL de alto débito com detecção e afectação automática na tomada terminal RJ 45. Tem 8 saídas Gigabit para difusão da TV*, internet e telefone ADSL sobre 8 tomadas RJ 45 ** *Com descodificador de TV ** Algumas boxes do operador não permitem a difusão simultânea da TV e da LAN. Mais informação na notícia técnica da central Triple Play. Alimentação Alimentação (10-16 A V±) Tomada 2P+T tipo Schuko Alimentação (9V DC 1,6 A) Permite alimentar até 2 produtos activos: Switch, repartidores TV (413018, ), Central Triple Play. Cabos de Fibra óptica, cordões e pigtails monomodo Cabo de 2 Fibras OS1 LSFH Cabo de 4 Fibras OS1 LSFH Pigtail SC/APC OS1 Cordões SC/APC OS1 Cabos e cordões SC/APC à medida, sob consulta Tomadas Ópticas SC/APC para composição da ZAP (Zona de Acesso Privilegiado) Tomadas ópticas 2 x SC/APC simplex Fornecidas com shutters, para uma melhor protecção das pessoas, relativamente ao laser

7 NOVO Produtos para compor um Quadro ATI Escolha o quadro que melhor se adapta à sua instalação e componha com os módulos Legrand Princípios de instalação e características técnicas, Estes produtos vêm responder às exigências das novas normas, não só ao nível tecnológico como na facilidade de instalação dos produtos, nunca descurando a estética. Produtos instalados sobre calha DIN. Todos os equipamentos têm IP-20 e IK 04 Emb. Ref. Módulos de interligação RJ 45 Categoria 6 Conectores RJ45 LCS 2 de ligação rápida com acessório de cravação integrado no próprio conector, duplo código de cores 568A, 568B e numeração. Em conformidade com as normas ISO/IEC Ed.2, CENELEC EN , ANSI/EIA/TIA 568-B.2-1, Série IEC Estes servem para recepção do ATE/CEMU ao primário do ATI e do RC-PC às tomadas terminais de pares de cobre (RJ 45) Categoria 6, UTP. 1 módulo Categoria 6, FTP. 1 módulo Categoria 6, STP. 1 módulo Repartidor de telefone Permite distribuir a linha telefónica, até 8 saídas de 1 só operador ou 4 saídas até 2 operadores. A afectação das linhas faz-se através dos cordões de interligação. A ligação é feita do primário através de 1 cordão de interligação ao repartidor. Pode utilizar, se necessário, mais repartidores Repartidor de telefone com 1 x 8 ou 2 x 4 saídas 4 módulos Repartidor Coaxial Repartição de sinais (Hertziano, Satélite ou Cabo) Banda de frequência (MHz): Banda de retorno (MHz): 5-30 / 5-65 Produto CLASSE A de acordo com as normas EN e IEC Repartidor coaxial com 6 saídas. 4 módulos PROTECÇÃO LASER Repartidor de fibra óptica SC/APC com «shutters» Cassete com adaptadores 4 x SC/APC simplex «shutters». 4 módulos Cassete com adaptadores 4 x SC/APC «shutters» e 4 «pigtails» SC/APC. Os «pigtails» vêm com os dados de atenuação individual. 4 módulos Cassete com adaptadores 4 x SC/APC simplex «shutters» c om 1 c abo d e 4 fi bras O S1 pré-conectorizado com conectores SC/APC num dos lados. 4 módulos Alimentação Tomada 2P+T tipo Schuko. 2,5 módulos Filtro ADSL/repartidor de telefone analógico Filtro ADSL com repartidor telefónico integrado 3 +1 saída modem. 2 módulos Emb. Ref. Equipamentos para rede informática e partilha internet Switch Gigabit (1000Mbps) 5 portas. 4 módulos Fast Ethernet (100Mbps) 5 portas. 4 módulos Distribuição do sinal TV por tomadas RJ Repartidor TV Hertziano TNT Satélite com 4 saídas (equipado com kit de regulação). Distância de transmissão: 5 a 40 m para Hertziano TNT e 5 a 30 para Satélite. 4 módulos Repartidor de TV Hertziano TNT Cabo operador com via de retorno com 4 saídas. 4 módulos Cordão TV-RJ 45/(IEC+F) Central automática Triple Play Gigabit Exclusivo Legrand Central automática Triple Play Gigabit permite distribuir os serviços ADSL da Box do operador por 8 tomadas RJ 45. Utilizar exclusivamente com a alimentação ref módulos Alimentação Permite alimentar até 2 produtos activos: Switch, repartidores TV (ref , ), Central Triple Play. 9V DC- 1,6 A. 1,5 módulos Produtos complementares Cordões flexíveis Categoria Cordão flexível categoria 6 0,20 metros Cordão flexível categoria 6 0,40 metros Cabos de Fibra óptica, «pigtails» e cordões monomodo G657A/B Cabo de 2 Fibras OS1 G657B, LSFH Comprimento 500 metros. Fornecido em bobina Cabo de 4 Fibras OS1 G657B, LSFH Comprimento 500 metros. Fornecido em bobina Cordão SC/APC SIMPLEX, 2 metros «Pigtails» SC/APC OS1 G657A, 1 metro PROTECÇÃO LASER Tomadas Ópticas 2 x SC/APC Simplex com «shutters» Valena/Galea Life 2 X SC/APC SIMPLEX - Branco Na Galea Life substituir o espelho central pelo espelho central ref Valena 2 X SC/APC SIMPLEX - Alumínio Valena 2 X SC/APC SIMPLEX - Creme Mosaic 2 X SC/APC SIMPLEX - Branco Referências a vermelho: Produtos novos Cabos de cobre categoria 6, categoria 6A e categoria 7, fibra óptica, ATI s em mini bastidores e bastidores, consulte o catálogo LCS 2, temos a solução completa para os seus projectos.

8 Distribuidor : LEGRAND ELÉCTRICA, S.A. Sede social Estrada da Alagoa, Carcavelos Tel.: Fax : Delegação Norte Rua Engº Ferreira Dias, 884-2º Porto Tel.: Fax : LEGRAND OUTUBRO 2011

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

ATI 3play - características gerais

ATI 3play - características gerais patente nº 104593 ATI 3play - características gerais Primário e Secundário Cat 6 (classe E). Conectores RJ45, permanent link Cat 6, de acesso exterior para injecção de sinais de equipamento activo ( RC-PC

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Manual ITED 2.ª Edição Direcção de Fiscalização Julho de 2010 Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Direcção de Fiscalização Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem Pontos de fronteira Ligações de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 1- Introdução A ATI 3Play da TEKA foi concebido em conformidade com as prescrições e especificações técnicas do Manual de Infraestruturas de Telecomunicações em

Leia mais

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos Assemá Salim Novo Regime ITED Decreto Lei nº 123/2009 Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios a construir - Edifícios já construídos Principais alterações

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE índice...2 1. Introdução...3 2. Documentos normativos aplicados...3

Leia mais

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE

FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE FORIXTM MODERNA E VERSÁTIL O ESSENCIAL PARA A INSTALAÇÃO SALIENTE ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS FORIX MODERNA O ESSENCIAL PARA Adapta-se a

Leia mais

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do.

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do. Esquema de Ligação dos es de Cobre provenientes da Coluna para os Modulos ACO no DDC Primário Esquema de Ligação dos Modulos ACO no DDC Secundário Chicote de Interligação de 4 pares proveniente do DDC

Leia mais

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06)

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06) REGRAS de EXECUÇÃO António M. S. Francisco (revisão 01/06) INTERNET Para informação completa e detalhada consultar o manual ITED em: http://www.anacom.pt Para informação sobre material (catálogo) para

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Fibra Óptica no ITED Ricardo Oliveira Fibra Óptica ITED 3ª edição - Mantém-se a obrigatoriedade de utilização

Leia mais

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO ANEXO ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO MANUAL ITED ª edição Julho 00 - ANEXO ESQUEMA DE UM DDC Apresentam-se de seguida os esquemas de constituição de um possível DDC, integrado num ATI. Na figura

Leia mais

Os principais componentes de uma Rede Habitacional

Os principais componentes de uma Rede Habitacional Os principais componentes de uma Rede Habitacional Bastidor de Distribuição de Cabelagem Estruturada Conector OmniMedia para bastidor Módulo Rádio/Televisão Módulo Telefone/Fax Portal Internet Extensões

Leia mais

Ficha de Avaliação Sumativa

Ficha de Avaliação Sumativa Ficha de Avaliação Sumativa Nome: Nazmul alam Classificação: Nº: 11 Enc. Educação: Professor: 1. Numa LAN, qual tem melhor performance: IPX/SPX ou TCP/IP? IPX/SPX 2. Para que serve uma placa de rede? Estabelecer

Leia mais

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos

Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos ATI ESQUEMA DE LIGAÇÃO Exemplo de Ligação Painel ATI de 4 Módulos Duplos e mais 4 Módulos Triplos Vista Frontal Telefone Filtro Cabo UTP ADSL Coluna PC Modem V.P. Monitor Vista Posterior Par 3 Par 4 Par

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE 14 ENSAIOS 177 14. ENSAIOS Os ensaios das ITED são da responsabilidade do instalador que constituirá, assim, um Relatório de Ensaios de Funcionalidade (REF), tal como consta do ponto 14.6. O instalador

Leia mais

FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ

FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ pour PARA les professionnels PROFISSIONAIS de electricidade de l ÉleCTRICITÉ FORMAÇÃO Corte e Protecção Concepção e certificação de quadros e armários eléctricos até 400 A Curso ref. M.11.001.12 Objectivos

Leia mais

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES

PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES PLANEAMENTO E PROJECTO DE REDES Engenharia de Sistemas e Informática Bibliografia: Engenharia de Redes Informáticas; Edmundo Monteiro e Fernando Boavida; FCA 1 Conteúdo programático Equipamento Passivo

Leia mais

No seguimento do nosso e-mail de 29 de Junho, acrescentamos os seguintes comentários relativamente à parte da Fibra Óptica :

No seguimento do nosso e-mail de 29 de Junho, acrescentamos os seguintes comentários relativamente à parte da Fibra Óptica : From: Primo Gonçalves [mailto:rui.goncalves@intelprima.com] Sent: terça-feira, 7 de Julho de 2009 12:51 To: manual.ited.itur@anacom.pt Subject: Manual ITED 2º edição -Versão 3.1-21 Maio 2009 Caros Srs.,

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

LEGRAND CABLING SYSTEM 2 PERFORMANCE DO LOCAL TÉCNICO AO POSTO DE TRABALHO

LEGRAND CABLING SYSTEM 2 PERFORMANCE DO LOCAL TÉCNICO AO POSTO DE TRABALHO LEGRAND CABLING SYSTEM 2 PERFORMANCE DO LOCAL TÉCNICO AO POSTO DE TRABALHO LEGRAND CABLING SYSTEM 2 LCS 2 Soluções do Local técnico ao Posto de Trabalho Ver páginas 03 à 13 LCS 2 Cobre Ver páginas 15

Leia mais

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto

DLP-S SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO. Clic! o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas. DLP-S, calhas de encaixe direto o essencial Para distribuição de correntes fortes e fracas DLP-S Encaixe direto, O «Clic» que faltava nas SUAS instalações... SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO SIMPLIFICADO Clic! DLP-S, calhas de encaixe direto

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Pares de Cobre Ricardo Oliveira Sistemas de Cablagem Mantém-se a utilização das 3 tecnologias Pares de cobre Cabo

Leia mais

FLEXIBILIDADE CAIXA DE PISO DA INFRA ESTRUTURA NA ESTAÇÃO DE TRABALHO PISO ELEVADO, CONTRAPISO, MONOLÍTICO. acabamento diferenciado instalação rápida

FLEXIBILIDADE CAIXA DE PISO DA INFRA ESTRUTURA NA ESTAÇÃO DE TRABALHO PISO ELEVADO, CONTRAPISO, MONOLÍTICO. acabamento diferenciado instalação rápida CAIXA DE PISO FLEXIBILIDADE DA INFRA ESTRUTURA NA ESTAÇÃO DE TRABALHO PISO ELEVADO, CONTRAPISO, MONOLÍTICO acabamento diferenciado instalação rápida ii LEGRAND SOLUÇÕES INTEGRADAS Comprometida com a melhoria

Leia mais

FIBRA ÓTICA CABOS CORDÃO ÓTICO SIMPLEX OU DUPLEX GAVETAS DE DISTRIBUIÇÃO FIBRA ÓTICA TORPEDOS E CAIXAS PARA JUNTAS ADAPTADORES CONVERSORES DE MEIOS

FIBRA ÓTICA CABOS CORDÃO ÓTICO SIMPLEX OU DUPLEX GAVETAS DE DISTRIBUIÇÃO FIBRA ÓTICA TORPEDOS E CAIXAS PARA JUNTAS ADAPTADORES CONVERSORES DE MEIOS FIBRA ÓTICA CABOS CORDÃO ÓTICO SIMPLEX OU DUPLEX GAVETAS DE DISTRIBUIÇÃO FIBRA ÓTICA TORPEDOS E CAIXAS PARA JUNTAS ADAPTADORES CONVERSORES DE MEIOS 04 05 0 07 08 09 02 FIBRA ÓTICA TECNOLOGIA ÓTICA Com

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas EQUIPAMENTOS PASSIVOS DE REDES Ficha de Trabalho nº2 José Vitor Nogueira Santos FT13-0832 Mealhada, 2009 1.Diga

Leia mais

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 1Req: FORCONSULTING, -Lda. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 2Req: FORCONSULTING, -Lda. ÍNDICE: NOTA PRÉVIA A - MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. OBJECTIVO

Leia mais

Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre

Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre Newell TM - Catálogo Cablagem Estruturada Fibra Óptica e Cobre SOLUÇÃO DE CONECTIVIDADE Introdução pag 2 Acessórios de FO pag 3 FIBRA ÓPTICA LC pag 4 SC pag 5 ST pag 6 FC pag 7 DATASHEETS Cat 5E pag 8

Leia mais

14 CABOS DE FIBRA ÓTICA

14 CABOS DE FIBRA ÓTICA FIBRA OTICA 4 4 CABOS DE FIBRA ÓTICA Fibra Ótica com diferentes tipos de cabos: Tight Buffer - Estrutura Fechada Fibra ótica com revestimento em PVC. Usado para ligações dentro de edifícios (cabos, cordões

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Canalizações ITED Ricardo Oliveira Canalizações - Conceitos Classificação de PD Pontos de distribuição Classifica-se como

Leia mais

TUDO, TODOS OS LUGARES, PARA TODOS

TUDO, TODOS OS LUGARES, PARA TODOS RESIDÊNCIA E PEQUENO ESCRITÓRIO TUDO, TODOS OS LUGARES, PARA TODOS Soluções completas em conectividade A Legrand é referência no mercado brasileiro de cabeamento estruturado residencial e terciário, oferecendo

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Projecto de cablagem estruturada Adriano Lhamas, Berta Batista, Jorge Pinto Leite Março de 2007 Projecto de cablagem Metodologia 1. Definição de requisitos 2. Planeamento 3. Projecto 2 Exemplo Empresa

Leia mais

CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA

CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA CONECTIVIDADE COBRE /FIBRA ÓPTICA 1 Garantia Vitalícia Os sistemas de conectividade 4Lan compostos por cabos, conectores, patch panels e patchcords cumprem com as normas indicadas e te m uma garantia vitalícia,

Leia mais

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA

ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA projectos de engenharia de edifícios lda Azinhaga do Torre do Fato 5C Esc.1-1600-299 Lisboa www.promee.pt geral@promee.pt ESTÁDIO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA EDIFÍCIOS DO DRIVING RANGE E CLUB HOUSE LISBOA

Leia mais

Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos

Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos Gestão de Redes e Sistemas Distribuídos Setembro 2006 Conceitos fundamentais Evolução das Redes (parte I) Sumário???? Módulo I: Conceitos fundamentais Evolução das redes Tipos de Redes Sistemas de Cablagem

Leia mais

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal

Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal Redes Gpon FTTH uma realidadade em portugal III Jornadas Electrotécnicas ISEP A. Vilas Boas - Amisfera, lda A Tecnologia GPON está dsiponível há já alguns anos Quando falamos em Redes de Nova Geração estamos

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 98 99 100 108 116 117 118 120 ESPECIFICAÇÕES GERAIS GRAUS DE PROTECÇÃO ESPECIFICAÇÕES SAFETYMAX ESPECIFICAÇÕES ITED ESPECIFICAÇÕES RAQUITED ESPECIFICAÇÕES CENTRALIZAÇÃO CONTAGEM ESPECIFICAÇÕES QUADRO-COLUNAS

Leia mais

TOMADAS E INTERRUPTORES

TOMADAS E INTERRUPTORES BORNES COM CONEXÃO AUTOMÁTICA 6110 11 6110 21 6120 11 6120 16 Interruptores Interruptores simples 20 6110 10 1 módulo borne automático 1 20 6110 00 1 módulo 1 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1 10 6120

Leia mais

Armários de Telecomunicações Individuais. O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 100% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO. www.jsl-online.

Armários de Telecomunicações Individuais. O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 100% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO. www.jsl-online. 9582008 NOVO ASÉRIE CTI V Armários de Telecomunicações Individuais O ATI mais evoluído do mercado Tecnologia 00% útil EFICÁCIA SIMPLICIDADE RENDIMENTO www.jslonline.net UMA MISSÃO, UM DESAFIO: INOVAR Caro

Leia mais

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm.

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm. Moradia unifamiliar REDES DE TUBAGENS REDE INDIVIDUAL 1 Tubo 25 mm da CEMU (Caixa de Entrada da Moradia Unifamiliar) até ao ATI (Armário de Telecomunicações Individual), para passagem dos cabos de pares

Leia mais

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem Redes de Computadores Sistemas de cablagem Sumário! Sistemas de cablagem: Normalização Estrutura Tipos de cablagem e comprimentos Dimensionamento Componentes 2 Sistemas de cablagem! Devem ser instalados

Leia mais

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Projeto e Instalação Prof. Deivson de Freitas Introdução Nenhuma área de tecnologia cresceu tanto como a de redes locais (LANs) A velocidade passou de alguns

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR

CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADE FORMADORA ITED-ITUR Atenção: Este formulário está sujeito ao pagamento de uma taxa. TIPO DE CANDIDATURA (Selecionar, pelo menos, uma opção) Certificação de Entidade Formadora ITED

Leia mais

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL

WWW.QUITERIOS.PT FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS CABLING CABOS 04 CONECTORES 05 PATCH PANEL 19 06 ACESSÓRIOS 07 02 CABLING CABLAGENS DE COBRE O EIA/TIA 568, de 1991, foi o primeiro padrão americano para os sistemas de cableamento estruturado. Em 1995,

Leia mais

COAXDATA. Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET. 200 Mbps. 700 Mbps. 300 Catálogo 2013 / 2014

COAXDATA. Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET. 200 Mbps. 700 Mbps. 300 Catálogo 2013 / 2014 ADAPTADOR COAXIAL ETHERNET QR-A00171 Coaxdata Homeplug e Coaxdata Gigabit A largura de banda do cabo coaxial permite combinar outros serviços no cabo sem interferir o sinal de televisão. O Coaxdata é um

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

LEGRAND CABLING SYSTEM 2. 2ª Edição PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO

LEGRAND CABLING SYSTEM 2. 2ª Edição PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO 2ª Edição LEGRAND CABLING SYSTEM 2 PERFORMANCE DA SALA DE TELECOMUNICAÇÕES À ÁREA DE TRABALHO LEGRAND CABLING SYSTEM 2 LCS 2 Soluções da sala técnica à estação de trabalho Veja pág. 02 a 15 LCS 2 cobre

Leia mais

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A patch panel, blocos de conectores, patch cords e tomadas RJ45 335 73 335 76 Conector cat. 6a FTP blindado 517 82 327 78 6602 09 6602 13 765 99 Patch panels de montagem

Leia mais

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios

Disciplina: Projeto de Especialidades. Projeto: Rede de telecomunicações. Especialidade: Rede de Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências e Tecnologias Curso de Engenharia Civil 3ºAno Disciplina: Projeto de Especialidades Projeto: Rede de telecomunicações Especialidade: Rede de Infra-estruturas

Leia mais

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO

PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO PRODUTOS E SISTEMAS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E DE COMUNICAÇÃO pág. 398 Conectores Racks, Gabinetes e Acessórios para VDI pág. 410 Mini gabinetes LCS 2 pág. 424 Gabinete Rack 19 Caixas de distribuição

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Instalações ITED Generalidades

Instalações ITED Generalidades Módulo ITED-1 UFCD 6085 Instalações ITED Generalidades 1. Considerações prévias, Legislação, normas e regulamentos em vigor (manual ITED). 2. Simbologia utilizada nas ITED. 3. Sistemas de Cablagem em par

Leia mais

Redes de Nova Geração e o ITED

Redes de Nova Geração e o ITED Redes de Nova Geração e o ITED A explosão da procura telefónica dos anos 80 induziu a implantação do RITA O incremento da Internet e a liberalização do mercado das telecomunicações influenciou claramente

Leia mais

TEKA ELECTRONICS 81 UTP

TEKA ELECTRONICS 81 UTP 81 UTP CABO U/UTP CAT 5e Cabo com performances até os 100MHz (ANSI/TIA/EIA-568-C2), frequentemente utilizado para redes de voz e dados (100Mbit/s e Gigabit Ethernet). Pares em CCA sólido: 0,51mm (24AWG)

Leia mais

Pialplus Refletindo beleza e tecnologia

Pialplus Refletindo beleza e tecnologia Refletindo beleza e tecnologia A Pialplus é referência absoluta no mercado porque tem soluções adequadas a todos os tipos de projetos e ambientes. Seus produtos atendem às necessidades de disponibilização

Leia mais

Soluções para escritórios tehalit.office

Soluções para escritórios tehalit.office Soluções para escritórios tehalit.office A oferta tehalit.office foi concebida para dar resposta à maioria dos problemas de distribuição, de correntes fortes e fracas, na alimentação aos postos de trabalho.

Leia mais

O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS EDIÇÃO LIMITADA SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS

O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS EDIÇÃO LIMITADA SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS O essencial para instalar... MANUAL DE APLICAÇÕES PRÁCTICAS SOLUÇÕES DE TELEVISÃO PARA TODOS enda-pt-manual de Aplic.indd 1 EDIÇÃO LIMITADA 23/01/2013 9:47:5 O manual de aplicações práticas de instalações

Leia mais

Série ATI E BASTIDOR 3 PLAY SÉRIE 15

Série ATI E BASTIDOR 3 PLAY SÉRIE 15 ATI E BASTIDOR 3 PLAY SÉRIE 15 Nova gama de ATI s e Bastidores Teka para ITED e redes estruturadas, destinados ao residencial e ao pequeno terciário (escritórios, lojas,...) ATI s comercialmente disponíveis

Leia mais

Série 10 - Calhas para Instalações Elétricas e Telecomunicações

Série 10 - Calhas para Instalações Elétricas e Telecomunicações Aparelhos Fornecidos Semi-Montados com Espelho 47121 S TOMADA 2P BR 10 1.88 47122 S TOMADA 2P C/OBTURADOR BR 10 2.59 47131 S TOMADA SCHUKO BR, LR, VM 10 2.43 47132 S TOMADA SCHUKO C/OBTURADOR BR, LR, VM

Leia mais

CABLAGEM E ACESSÓRIOS. redes coaxiais redes UTP

CABLAGEM E ACESSÓRIOS. redes coaxiais redes UTP CABLAGEM E ACESSÓRIOS redes coaxiais redes UTP CABO COAXIAL N46 V2 TK (RG6). Em conformidade com ITED 2ª Edição. Classe de ligação TCDCH. Frequência máxima: 3GHz. Condutor central CCS Ø1,02mm. Dieléctrico

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cablagem estruturada Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4/2015 PROCESSO Nº 04300.003546/2014-01

Leia mais

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM.

Comandos. Comando domótico de 3 canais estéreo com sintonizador FM. Ecrã táctil. Sintonizador FM com RDS e 12 Memórias de FM. Para que tenha prazer ao desfrutar do sistema Comandos O comando é o seu principal ponto de acesso a todas as funcionalidades do sistema PRIMUS. Para isto a AKP desenhou e desenvolveu todos os seus comandos

Leia mais

fibra optica:layout 1 27-01-2011 00:23 Page 23

fibra optica:layout 1 27-01-2011 00:23 Page 23 fibra optica:layout 1 27-01-2011 00:23 Page 23 Fibra Óptica fibra optica:layout 1 27-01-2011 00:23 Page 24 FIBRA ÓPTICA Fibra Óptica é um pedaço de vidro com capacidade de transmitir luz. Tal filamento

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas FICHA DE TRABALHO Nº3 José Vitor Nogueira Santos Topologia de Redes Fibra Óptica e Wireless - 0830 Mealhada, 2009

Leia mais

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6 ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 135 6. ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6.1 PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE EDIFÍCIOS - ITED As infra-estruturas de telecomunicações construídas

Leia mais

Vejamos, então, os vários tipos de cabos utilizados em redes de computadores:

Vejamos, então, os vários tipos de cabos utilizados em redes de computadores: Classificação quanto ao meio de transmissão Os meios físicos de transmissão são os cabos e as ondas (luz, infravermelhos, microondas) que transportam os sinais que, por sua vez, transportam a informação

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B O PADRÃO BASEIA-SE NOS SEIS PRINCIPAIS COMPONENTES DE UM SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO, QUE SÃO: 1 FACILIDADE DE ENTRADA (Entrance Facility) : É COMPOSTA POR HARDWARE DE

Leia mais

I TUR Redes de Nova Geração

I TUR Redes de Nova Geração I TUR Redes de Nova Geração Workshop - Telecomunicações - ISEP / 2009 01 de Julho de 2009 Direcção de Fiscalização PONTOS DE ANÁLISE ÍNDICE Objectivos Enquadramento geral ITUR/ ITED Linhas Gerais e específicas

Leia mais

Meios Físicos de Transmissão

Meios Físicos de Transmissão Meios Físicos de Transmissão O meios de transmissão diferem com relação à banda passante, potencial para conexão ponto a ponto ou multiponto, limitação geográfica devido à atenuação característica do meio,

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Comunicações por Computador

Comunicações por Computador Comunicações por Computador António Nabais Grupo de Sistemas e Tecnologias de Informação Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico do Cávado e do Ave anabais@ipca.pt 2006/2007 Componentes de

Leia mais

Projecto de Redes para uma Indústria Têxtil

Projecto de Redes para uma Indústria Têxtil UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Departamento de Engenharia Informática Projecto de Redes para uma Indústria Têxtil Engenharia de Redes 2000/2001 Ivo Alexandre Seixas Matos Esteves

Leia mais

Emb. Ref. 20 6110 10 1 módulo borne automático 1. 20 6110 00 1 módulo 1. 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1. 10 6120 10 2 módulos borne automático 2

Emb. Ref. 20 6110 10 1 módulo borne automático 1. 20 6110 00 1 módulo 1. 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1. 10 6120 10 2 módulos borne automático 2 6110 10 6120 10 6110 21 6120 16 Emb. Ref. 10 A - 250 V9 módulos 20 6110 10 1 módulo borne automático 1 20 6110 00 1 módulo 1 10 6110 20 1 módulo com luz (1) 1 10 6120 10 2 módulos borne automático 2 10

Leia mais

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP

NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES DA SILVA RELATÓRIO FINAL DE PROJETO CABO UTP Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática NOMES DOS AUTORES JEAN PIERRE AIRES

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com 2/16 Nível Físico Tem a função de transmitir uma seqüência de bits através de um canal e comunicação. Este nível trabalha basicamente

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Cabos Metálicos de Cobre (Norma ANSI/TIA-568-C.2) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Meio de Transmissão Meio de transmissão é o caminho físico (enlace)

Leia mais

Meios de transmissão. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006

Meios de transmissão. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Redes de Computadores Meios de transmissão Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Meios de transmissão Redes de Computadores 1 Meios de transmissão Asseguram

Leia mais

Camada Física Camada Física Camada Física Função: A camada Física OSI fornece os requisitos para transportar pelo meio físico de rede os bits que formam o quadro da camada de Enlace de Dados. O objetivo

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Norma 568

Cabeamento Estruturado. Norma 568 Cabeamento Estruturado Norma 568 1 Resumo Evolução da Norma; Onde e como utilizar a norma; Conhecer como a norma ANSI/EIA/TIA 568B está dividida em subsistemas; D e s c r e v e r a s c a r a c t e r í

Leia mais

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 LISTA DE PRODUTOS DE PRODUTOS LISTA ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 Ativos / Wireless ADSL Modem; Conversores de Mídia; Firewall; Hub s; KVM (2 / 4 / 8 e 16 Portas); Modem Externo; Placas de Rede

Leia mais

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Escola Secundária João de Barros Corroios Curso Profissional de Gestão de Equipamentos Disciplina de Comunicação de Dados 14-10-2011 Pedro Russo Breve

Leia mais

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ited-B Projeto e Instalação ITED (Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios) Habilitante - 150h Índice 1. Objetivo Geral... 3 2. Objetivos

Leia mais

ADRIANO NEVES. Orçamento para projetar uma rede local. Adriano Marcos Tavares Neves. IMSI 16 N-º 2 Lisboa 31 de Julho de 2013.

ADRIANO NEVES. Orçamento para projetar uma rede local. Adriano Marcos Tavares Neves. IMSI 16 N-º 2 Lisboa 31 de Julho de 2013. ADRIANO NEVES Orçamento para projetar uma rede local. Adriano Marcos Tavares Neves. IMSI 16 N-º 2 Lisboa 31 de Julho de 2013 Página 0 de 12 1- Índice INTRODUÇÃO 2 DESCRIÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES 3 EQUIPAMENTOS,

Leia mais

Niloé. A nova gama de aparelhagem naturalmente inovadora. Para habitação, nova ou renovação

Niloé. A nova gama de aparelhagem naturalmente inovadora. Para habitação, nova ou renovação Niloé A nova gama de aparelhagem naturalmente inovadora Para habitação, nova ou renovação Design intemporal uma oferta de 4 acabamentos BRANCO (RAL 9003) CREME (RAL 13) Curva ligeira, perfil elegante Materiais

Leia mais

Redes de Computadores. Cablagem

Redes de Computadores. Cablagem Redes de Computadores Cablagem Meios físicos de transmissão guiados! Cabos coaxiais! Cabos de pares entrançados! Cabos de fibra óptica 2 Cabo coaxial Malha de cobre Condutor de cobre Revestimento externo

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

A escolha desses itens é importante pois interfere no custo das interfaces de rede. Cabo coaxial Par trançado Fibra ótica

A escolha desses itens é importante pois interfere no custo das interfaces de rede. Cabo coaxial Par trançado Fibra ótica Meios físicos de transmissão Objetivos: 1 - Definir os termos referentes a cabeamento. 2 - Identificar os principais tipos de cabos de rede. 3 - Determinar o tipo de cabeamento apropriado para cada tipo

Leia mais

Apresentação Linha de Produtos

Apresentação Linha de Produtos Apresentação Linha de Produtos Linha de Atuação Foco da Empresa Equipamentos para instalações de CFTV Linhas de Produtos - Conversores de Vídeo Passivos - Conversores de Vídeo Ativos - Isoladores de Sinal

Leia mais

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

Leia mais