Manual Prático do MerchSintegra

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual Prático do MerchSintegra"

Transcrição

1 Manual Prático do MerchSintegra Bento Gonçalves Setembro de 2010

2 Índice 1. Introdução O MerchSintegra Configurador Inconsistências Gerar Nota Entrada Corrigir Modelo Corrigir Alíquotas Corrigir CFOP Corrigir Notas de Saída Lançar Reg Validar Fornecedores Tira Reg Gerar Arquivo Sintegra... 19

3 1. Introdução O Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços - (SINTEGRA) é o sistema que foi implantado no Brasil com a finalidade de facilitar o fornecimento de informações dos contribuintes aos fiscos estaduais e de aprimorar o fluxo de dados nas administrações tributárias e entre as mesmas. O SINTEGRA permite o controle informatizado das operações de entradas e saídas interestaduais realizadas pelos contribuintes de ICMS. Ele segue o modelo de informações sobre o IVA (Imposto sobre o valor agregado) da União Européia, porém adaptado às características do Brasil, ele também permite o intercâmbio de informações entre os fiscos estaduais e a Receita Federal. A HOS desenvolveu o MerchSintegra a fim de gerar os registros necessários exigidos pelos Estados do Brasil.

4 2. O MerchSintegra 2.1. Configurador O configurador do MerchSintegra é aonde o usuário irá definir os registros que deverão ser gerados no arquivo Sintegra. Também é configurável neste configurador o local onde será salvo o arquivo e de qual empresa estará sendo gerado o arquivo.

5 Registro 50: nota fiscal, modelo 1 ou 1-A (código 01) quanto ao ICMS, a critério de cada UF, Nota Fiscal do Produtor, modelo 4 (código 04), Nota Fiscal/Conta de Energia Elétrica, modelo 6 (código 06), Nota Fiscal de Serviço de Comunicação, modelo 21 (código 21), Nota Fiscal de Serviços de Telecomunicações, modelo 22 (código 22). Informações do arquivo: Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 CNPJ CNPJ do remetente nas entradas e N 03 Inscrição Estadual 04 Data de emissão ou recebimento 05 Unidade da Federação do destinatário nas saídas Inscrição Estadual do remetente nas entradas e do destinatário nas saídas Data de emissão na saída ou de recebimento na entrada Sigla da unidade da Federação do remetente nas entradas e do destinatário nas saídas X N X 06 Modelo Código do modelo da nota fiscal N 07 Série Série da nota fiscal X 08 Número Número da nota fiscal N 09 CFOP Código Fiscal de Operação e Prestação 10 Emitente Emitente da Nota Fiscal (P- Próprio; T-Terceiros) 11 Valor Total Valor total da nota fiscal (com 2 12 Base de Cálculo Base de Cálculo do ICMS (com 2 do ICMS 13 Valor do ICMS Montante do Imposto (com 2 14 Isenta ou Nãotributada Valor amparado por isenção ou não incidência (com 2 15 Outras Valor que não confira débito ou crédito do ICMS (com N X N N N N N 16 Alíquota Alíquota do ICMS (com N 17 Situação Situação da Nota Fiscal X

6 Registro 53: Contém informações de total de documento fiscal, quanto à substituição tributária. Entenda-se por substituição tributária quando a Lei Estadual atribui a contribuinte do imposto ou a depositário a qualquer título a responsabilidade pelo seu pagamento. Informações do Arquivo Nº Denominação Conteúdo Tamanho Posição Formato do 01 Tipo N 02 CNPJ CNPJ do contribuinte Substituído N 03 Inscrição Inscrição Estadual do X Estadual Contribuinte substituído 04 Data de Data de emissão na saída ou N emissão/ recebimento recebimento na entrada 05 Unidade da Sigla da unidade da Federação do X Federação contribuinte substituído 06 Modelo Código do modelo da nota fiscal N 07 Série Série da nota fiscal X 08 Número Número da nota fiscal N 09 CFOP Código Fiscal de Operação e N Prestação 10 Emitente Emitente da Nota Fiscal (P X 11 Base Cálculo do ICMS Substituição Tributária Próprio; T-Terceiros) Base de cálculo de retenção do ICMS (com 2 12 ICMS retido ICMS retido pelo substituto (com 2 13 Despesa Soma das despesas acessórias Acessórias (frete, seguro e outras com N N N 14 Situação Situação da Nota Fiscal X 15 Código da Código que identifica o tipo da X Antecipação Antecipação Trbutária 16 Brancos X

7 Registro 54: Neste registro temos os itens (produtos) da nota fiscal. Para cada registro 54 deve haver um registro 50 correspondente, tal qual em um sistema de controle de vendas, onde obrigatoriamente deve haver um registro na tabela de Notas Fiscais para um ou mais registros na tabela de Itens de Notas Fiscais. Informações do arquivo: Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 CNPJ CNPJ do remetente nas entradas N e destinatário nas saídas 03 Modelo Código do modelo da nota fiscal N 04 Série Série da nota fiscal X 05 Número Número da nota fiscal N 06 CFOP Código de Fiscal de Operação e N Prestação 07 CST Código Situação Tributária X 08 Número do Item Número de Ordem do item na N nota fiscal 09 Cód. do Produto Código do produto ou serviço do X ou Serviço informante 10 Quantidade Quantidade do produto (com N 11 Valor do Produto Valor bruto do produto (valor unitário multiplicado por quantidade) com 2 decimais N 12 Valor do Desconto/Despesa Acessória 13 Base de calculo do ICMS 14 Base de cálculo do ICMS para substituição tributária Valor desconto concedido no item (com 2 Base de calculo do ICMS (com 2 Base de cálculo do ICMS de retenção na Substituição Tributária (com 2 15 Valor do IPI Valor do IPI (com Alíquota do Alíquota Utilizada no Cálculo do ICMS ICMS (com N N N N N

8 Registro 55: Registro de Guia Nacional de Recolhimento, que diz respeito ao imposto devido por substituição tributária. Neste caso, todas as organizações que gerarem em seu arquivo SIntegra o registro 54, terão de gerar no mínimo um registro 55.. Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 CNPJ CNPJ do contribuinte N 03 Inscrição Estadual Inscrição Estadual da UF X destinatária do contribuinte substituto tributário. 04 Data da GNRE Data do pagamento do N documento de Arrecadação 05 UF do Substituto Sigla da unidade da Federação do contribuinte substituto tributário X 06 Unidade da Federação Favorecida Sigla da unidade da Federação de destino (favorecida) 07 Banco GNRE Código do banco onde foi efetuado o recolhimento 08 Agência GNRE Agência onde foi efetuado o recolhimento 09 Número GNRE Número de autenticação bancária do documento de arrecadação 10 Valor GNRE Valor Recolhido (com 2 11 Data Vencimento Data do vencimento do ICMS substituído 12 Mês e ano de Mês e ano referente à ocorrência referência do fato gerador formato 13 Número do Convênio ou Protocolo/ Mercadoria MMAAAA Preencher com o conteúdo do campo 15 da GNRE X N N X N N N X

9 Registro 60: Este registro é destinado a informar as operações e prestações realizadas com os documentos fiscais emitidos por equipamento emissor de cupom fiscal, os quais são: Cupom Fiscal, Cupom Fiscal PDV, Bilhete de Passagem Rodoviário, modelo 13; Bilhete de Passagem Aquaviário, modelo 14; Bilhete de Passagem e Nota de Bagagem, modelo 15; Bilhete de Passagem Ferroviário, modelo 16; e Nota Fiscal de Venda a Consumidor, modelo 2. o Registro 60A: analítico Informações do Arquivo: Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Subtipo A X 03 Data de emissão Data de emissão dos documentos N fiscais 04 Número de série Número de série de fabricação X de fabricação 05 Situação Tributária/ Alíquota 06 Valor acumulado no totalizador parcial do equipamento Identificador da situação tributária/alíquota do ICMS Valor acumulado no final do dia no totalizador parcial da situação tributária / alíquota indicada no campo 05 (com dois X N 07 Brancos X

10 Registro 60M: mestre Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Subtipo M X 03 Data de emissão Data de emissão dos documentos N fiscais 04 Número de série Número de série de fabricação X de fabricação do equipamento 05 Número de ordem Número atribuído pelo N seqüencial do equipamento estabelecimento ao equipamento 06 Modelo do Código do modelo do X documento fiscal 07 Número do Contador de Ordem de Operação no início do dia documento fiscal Número do primeiro documento fiscal emitido no dia (número do contador de ordem de operação COO) N 08 Número de contador de ordem de operação no final do dia 09 Número do contador de redução Z 10 Contador de reinício de operação 11 Valor de venda bruta 12 Valor do totalizador geral do equipamento Número do último documento fiscal emitido no dia (número do contador de ordem de operação COO) Número do contador de redução Z (CRZ) Valor acumulado no contador de reinício de operação (CRO) Valor acumulado no totalizador de venda bruta Valor acumulado no totalizador geral N N N N N 13 Brancos X

11 Registro 60R: resumo mensal Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Subtipo R X 03 Mês e Ano de Mês e ano de emissão dos N emissão documentos fiscais 04 Código da Código da mercadoria/produto X mercadoria/produto ou serviço ou serviço do informante 05 Quantidade Quantidade da mercadoria/produto no mês N 06 Valor da mercadoria/produto ou serviço 07 Base de cálculo do ICMS 08 Situação tributária/ Alíquota da mercadoria/produto ou serviço (com 3 Valor líquido (valor bruto diminuído do desconto) da mercadoria/produto ou serviço acumulado no mês (com 2 Base de cálculo do ICMS valor acumulado no mês com 2 decimais Identificador da Situação Tributária/Alíquota do ICMS (com N N X 09 Brancos X

12 Registro 60D: resumo diário Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Subtipo D X 03 Data de emissão Data de emissão dos N documentos fiscais 04 Número de série de Número de série de fabricação X fabricação do equipamento 05 Código de Código da mercadoria/produto X mercadoria/produto ou serviço ou serviço do informante 06 Quantidade Quantidade comercializada da mercadoria/produto no dia N 07 Valor da mercadoria/produto ou serviço 08 Base de Cálculo do ICMS 09 Situação tributária/ alíquota da mercadoria/produto ou serviço (com 3 Valor líquido (valor bruto diminuído dos descontos) da mercadoria/produto acumulado no dia (com 2 Base de cálculo do ICMS valor acumulado no dia (com 2 Identificador da Situação Tributária/Alíquota de ICMS (com N X X 10 Valor do ICMS Montante do Imposto N 11 Brancos X

13 Registro 60I: Item Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Subtipo I X 03 Data de emissão Data de emissão do documento N fiscal 04 Número de série de Número de série de fabricação X fabricação do equipamento 05 Modelo do Código do documento fiscal X documento fiscal 06 Nº de ordem do Número do contador de ordem N documento fiscal de operação (COO) 07 Número de item Número de ordem do item no N documento fiscal 08 Código da mercadoria/produto ou serviço Código da mercadoria/produto (com N 09 Quantidade Quantidade da mercadoria/produto (com 2 10 Valor da mercadoria/produto Valor líquido (valor bruto diminuído do desconto) da mercadoria/produto (com N N 11 Base de cálculo do Base de cálculo do ICMS do N ICMS item (com 2 12 Situação Identificador da situação X tributária/alíquota da mercadoria/produto ou serviço tributária / alíquota ICMS (com 2 13 Valor do ICMS Montante do Imposto ( N 14 Brancos X

14 Registro 74: Registro de Inventário (a critério de cada Unidade Federada). O registro de inventário trata da movimentação de estoque de cada produto constante no registro 54. Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Data do Data do Inventário no formato N Inventário AAAAMMDD 03 Código do Código do produto do X Produto informante 04 Quantidade Quantidade do produto (com N 05 Valor do produto Valor bruto do produto (valor N unitário multiplicado por quantidade) com 2 decimais 06 Código e posse das mercadorias inventariadas Código de posse das mercadorias inventariadas, conforme tabela abaixo X 07 CNPJ do Possuidor / Proprietário 08 Inscrição Estadual do possuído / proprietário 09 UF do possuidor/ proprietário CNPJ do possuidor da mercadoria de propriedade do informante, ou do proprietário da mercadoria em poder do informante Inscrição estadual do possuidor da mercadoria de propriedade do informante, ou do proprietário da mercadoria em poder do informante Unidade da federação do possuidor da mercadoria de propriedade do informante, ou do proprietário da mercadoria em poder do informante N X X 10 Brancos X

15 Registro 75: O registro de Código de Produto e Serviço apresenta os registros de produtos e serviços constantes no arquivo Sintegra. Nº Denominação do Conteúdo Tamanho Posição Formato 01 Tipo N 02 Data Inicial Data inicial do período de N validade 03 Data Final Data final do período de N validade das informações 04 Código do Código do produto ou serviço X produto ou serviço utilizado pelo contribuinte 05 Código NCM Codificação da Nomenclatura X comum do mercosul 06 Descrição Descrição do produto ou serviço X 07 Unidade de Unidade de medida de X medida de comercialização comercialização do produto (un, kg, mt, m3, SC, frd, kwh, etc...) 08 Alíquota do IPI Alíquota do IPI do produto (com N 09 Alíquota do ICMS 10 Redução da Base de cálculo do ICMS 11 Base de cálculo do ICMS de Substituição Tributária 2 Alíquota do ICMS aplicável a mercadoria ou serviço nas operações ou prestações internas ou naquelas que se tiverem iniciado no exterior (com 2 % da redução na base de cálculo do ICMS, nas operações internas (com 2 Base de cálculo do ICMS de substituição tributária (com N N N

16 2.2. Inconsistências Gerar Nota Entrada Possibilidade da edição de notas fiscais de entrada, onde através do filtro localizado no canto superior da tela pode-se pesquisar (Pesquisar Notas). Logo após realizada a pesquisa pelo filtro, o sistema irá trazer todas as notas de entrada no grid abaixo. Selecionando a nota, o usuário pode clicar no botão Editar e editar os produtos que entraram e salvar a nota. Assim, é possível ajustar o arquivo gerado pelo sistema Corrigir Modelo Verifica as informações que estão zeradas ou nulas gravadas no sistema e corrige essas informações Corrigir Alíquotas Verifica as alíquotas que estão erradas no sistema, corrigindo-as.

17 Corrigir CFOP Verifica as CFOP s (Natureza de Operação) que estão erradas no sistema, corrigindo-as Corrigir Notas de Saída Possibilidade da edição de notas fiscais de saída, onde através do filtro localizado no canto superior da tela pode-se pesquisar (Pesquisar Notas). Logo após realizada a pesquisa pelo filtro, o sistema irá trazer todas as notas de saída no grid abaixo. Selecionando a nota, o usuário pode clicar no botão Editar e editar os produtos que entraram e salvar a nota. Assim, é possível ajustar o arquivo gerado pelo sistema.

18 Lançar Reg. 75 O registro de Código de Produto e Serviço apresenta os registros de produtos e serviços constantes no arquivo Sintegra. Nessa função, o sistema da a possibilidade do usuário lançar esse registro Validar Fornecedores Valida os fornecedores, corrigindo os campos necessários para a geração dos arquivos Sintegra. Essa correção é aplicada a aqueles campos que estão nulos ou em branco no cadastro Tira Reg. 75 Através do arquivo gerado do Sintegra do registro Reg75, é possível tirar linhas do arquivo e salvar novamente através dessa opção. É necessário ter um arquivo com linhas a excluir e o outro que será tirada as linhas. Para executar essa funçõa, entre em contato com o suporte da HOS Sistemas ou com o representante.

19 2.3. Gerar Arquivo Sintegra Através do configurador do sistema e dos filtros aplicados na tela a cima, o usuário irá gerar o arquivo do Sintegra com os devidos registros necessários. Para maiores informações, entre em contato com o suporte da HOS Sistemas ou com um dos representantes cadastrados do sistema.

MANUAL DO SINTEGRA GRF-CBT

MANUAL DO SINTEGRA GRF-CBT MANUAL DO SINTEGRA GRF-CBT ÍNDICE Quem deve entregar o arquivo magnético?...7 Contribuinte enquadrado como microempresa no cadastro de contribuintes do ICMS da SEFAZ / SP está obrigado a entregar informações

Leia mais

Parâmetros. Instalação

Parâmetros. Instalação Gera Arquivo para a Receita (GeraArq 8) Este aplicativo permite gerar um arquivo para ser enviado à Receita Federal com os registros de nota/ cupons fiscais impressos pelos sistema. Instalação Para fazer

Leia mais

PORTARIA N.º 1.505/2002-SEFAZ DE 26 DE NOVEMBRO DE 2002 ANÉXO ÚNICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO CONTRIBUINTE

PORTARIA N.º 1.505/2002-SEFAZ DE 26 DE NOVEMBRO DE 2002 ANÉXO ÚNICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO CONTRIBUINTE PORTARIA N.º 1.505/2002-SEFAZ DE 26 DE NOVEMBRO DE 2002 ANÉXO ÚNICO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DO CONTRIBUINTE OBSERVAÇÃO: Para alteração desta portaria e de seu anexo foram utilizadas as nomenclaturas: Texto

Leia mais

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente. Agosto/2005

Leia mais

SINTEGRA Convênio ICMS 57/95

SINTEGRA Convênio ICMS 57/95 Soluções em Gerenciamento e Produtividade SINTEGRA Convênio ICMS 57/95 Ficam obrigados às disposições deste Convênio os seguintes contribuintes: Todas as empresas que emitirem documento fiscal e/ou escriturar

Leia mais

Versão 06/2012. Substituição Tributária

Versão 06/2012. Substituição Tributária Substituição Tributária 1 ÍNDICE 1. O que é a Substituição Tributária?... 3 1.1 Tipos de Substituição Tributária;... 3 1.2 Como é feito o Recolhimento da ST?... 3 1.3 Convênio e Aplicação... 3 1.4 Base

Leia mais

SISTEMA DE ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF-PE

SISTEMA DE ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF-PE SISTEMA DE ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF-PE O arquivo digital do Sistema de Escrituração Fiscal (SEF) deve ser declarado pelos contribuintes inscritos no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco CACEPE,

Leia mais

ANEXO XIII Manual de Orientação para Estabelecimento Usuário de Equipamento de Processamento de Dados

ANEXO XIII Manual de Orientação para Estabelecimento Usuário de Equipamento de Processamento de Dados NEXO XIII Manual de Orientação para Estabelecimento Usuário de Equipamento de Processamento de Dados (REPUBLICDO pelo Dec.11777, de 29.08.05) 1 PRESENTÇÃO 1.1 Este manual visa a orientar a execução dos

Leia mais

SIntegra Abordagem Completa - Conceitos Gerais.

SIntegra Abordagem Completa - Conceitos Gerais. SIntegra Abordagem Completa - Conceitos Gerais. 1 por Victory Fernandes Creio que muitos de vocês leitores, assim como eu, venham sendo constantemente abordados por seus clientes a respeito da obrigatoriedade

Leia mais

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe.

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. Após clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NF-e, o sistema irá exibir uma série de

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Geração do Sintegra VisualControl

Geração do Sintegra VisualControl HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Geração do VisualControl I Geração do - VisualControl Tabela de Conteúdo Parte I 1 1 Registro 10... 3 2 Registro 11... 4 3 Registro 50... 4 4 Registro 54... 7

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Ex-Instituto Paulista de Contabilidade - Fundado em 1919) ÓRGÃO DE PROFISSÃO LIBERAL SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS DISPOSIÇÕES GERAIS CONCEITOS Lei Complementar

Leia mais

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI

AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI AC FISCAL MANUAL SPED ICMS & IPI Esse manual tem por objetivo mostrar os campos que necessariamente devem estar preenchidos no AC Fiscal e os principais erros por conta da falta nas informações. A seguir,

Leia mais

Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA

Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA Quando vou transmitir o arquivo o sistema me pede nome de usuário e senha. O que fazer? Você esta tentando transmitir o arquivo no formato TXT.

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO 1 APRESENTAÇÃO 1.1 Este manual visa a orientar a execução dos serviços destinados à emissão de documentos e escrituração de

MANUAL DE ORIENTAÇÃO 1 APRESENTAÇÃO 1.1 Este manual visa a orientar a execução dos serviços destinados à emissão de documentos e escrituração de MNUL DE ORIENTÇÃO 1 PRESENTÇÃO 1.1 Este manual visa a orientar a execução dos serviços destinados à emissão de documentos e escrituração de livros fiscais e a manutenção de informações em meio magnético,

Leia mais

ESTADO DA BAHIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA USUÁRIOS DE SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE DADOS CONVÊNIO ICMS

ESTADO DA BAHIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA USUÁRIOS DE SISTEMA DE PROCESSAMENTO DE DADOS CONVÊNIO ICMS ESTDO D BHI MNUL DE ORIENTÇÃO PR USUÁRIOS DE SISTEM DE PROCESSMENTO DE DDOS CONVÊNIO ICMS 57/95 (daptado para o Estado da Bahia) (tualizado até o Convênio ICMS 111 de 26/09/2008) 1 PRESENTÇÃO 1.1 - Este

Leia mais

Art. 1º - Passam a vigorar com a redação que se segue os dispositivos adiante indicados da Portaria CAT nº 32, de 28 de março de 1996:

Art. 1º - Passam a vigorar com a redação que se segue os dispositivos adiante indicados da Portaria CAT nº 32, de 28 de março de 1996: PORTARIA CAT Nº 92, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 (DOE DE 03.01.2003) Altera a Portaria CAT nº 32, de 28 de março de 1996, que dispõe sobre a emissão de documentos fiscais e escrituração dos livros fiscais

Leia mais

ATUALIZADO ATÉ O DEC. Nº 13.438, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008 *ANEXO X. (Art. 19 do Decreto nº 9.453/95 / Conv. ICMS 57/97)

ATUALIZADO ATÉ O DEC. Nº 13.438, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008 *ANEXO X. (Art. 19 do Decreto nº 9.453/95 / Conv. ICMS 57/97) ATUALIZADO ATÉ O DEC. Nº 13.438, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2008 *ANEXO X (Art. 19 do Decreto nº 9.453/95 / Conv. ICMS 57/97) MANUAL DE ORIENTAÇÃO PREVISTO NOS CONVS. ICMS 57/95, 96/97 e 31/99 *Anexo com redação

Leia mais

Tabelas de Guarda de Documentos Âmbito Estadual (SP)

Tabelas de Guarda de Documentos Âmbito Estadual (SP) Tabelas de Guarda de Documentos Âmbito Estadual (SP) DOCUMENTOS DE COMPETÊNCIA ESTADUAL Livros Fiscais Registro de Entradas, modelo 1 Registro de Entradas, modelo 1-A; Registro de Saídas, modelo 2; Registro

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD

ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE SUPERMERCADOS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD 1 - Informações referentes à Escrituração Fiscal Digital EFD A Escrituração Fiscal Digital é um dos módulos do um sistema púbico

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais

Manual do Usuário. Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso Superintendência do Sistema de Administração Tributária Manual do Usuário Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO

Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO Portaria CAT nº 32/1996 ANEXO 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO Nova redação dada ao Anexo 1 pela Portaria CAT nº 92/02, efeitos a partir de 3/01/03. Redações anteriores: Portarias CAT nºs 13/97 (vig.: 21/2/97),

Leia mais

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 INSTRUÇÕES INICIAIS... 3 CADASTROS... 4 CADASTRO DAS EMPRESAS... 4 CADASTRO DOS CLIENTES... 4 CADASTRO DE SOFTWARE HOUSE... 5 Histórico de Versão do

Leia mais

INTRODUÇÃO. 1. Descrição sucinta

INTRODUÇÃO. 1. Descrição sucinta ITRODUÇÃO 1. Descrição sucinta O Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços SITEGRA consiste num conjunto de procedimentos administrativos e de sistemas

Leia mais

Dúvidas Freqüentes sobre Sintegra

Dúvidas Freqüentes sobre Sintegra Dúvidas Freqüentes sobre Sintegra 1 - Qual a legislação pertinente a arquivos eletrônicos e onde encontrá-la? O assunto é tratado pelo Convênio ICMS 57/95 e alterações e pelo Anexo VII ao Regulamento de

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 142/02

CONVÊNIO ICMS 142/02 CONVÊNIO ICMS 142/02 Altera o Convênio ICMS 57/95, de 28.06.95, que dispõe sobre a emissão de documentos fiscais e a escrituração de livros fiscais por contribuinte usuário de sistema eletrônico de processamento

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital.

SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital. SPED - EFD Escrituração Fiscal Digital. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA LANÇAMENTO DE UM DOCUMENTO FISCAL. 1. APRESENTAÇÃO. 2. PREPARAÇÃO PARA A GERAÇÃO DOS REGISTROS. 2.1. Classificação Física dos Documentos

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Sintegra Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Sintegra. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo ou em

Leia mais

Softmatic Sistemas Integrados de Informática

Softmatic Sistemas Integrados de Informática Softmatic Sistemas Integrados de Informática Nota Fiscal Paulista Phoenix Rua Padre Estevão Pernet 215 Tatuapé Manual de Utilização ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 INSTRUÇÕES INICIAIS...3 CADASTROS...4 CADASTRO

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA GABINETE DO SECRETÁRIO DA FAZENDA - GSF Home Page: www.sefaz.pi.gov.br COMUNICADO SEFAZ Nº 003/2007 Informa sobre a instituição da Declaração de Informações

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

Manual do Sistema para plificada do Crédito Acumulado. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda

Manual do Sistema para plificada do Crédito Acumulado. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria da Fazenda Manual do Sistema para Apuração Simplificad plificada do Crédito Acumulado Versão 1.0.0.1 do Anexo I da Portaria CAT - 207, de 13-10-2009 Página 1 de

Leia mais

Manual para geração do SINTEGRA Março/ 2010

Manual para geração do SINTEGRA Março/ 2010 As instruções que se seguem referem-se a geração do arquivo SINTEGRA para a Radio Extra. É importante esta informação pois as exigibilidades do SINTEGRA variam de acordo com tributação estadual incidente

Leia mais

Importante: A BMA utiliza como banco de dados padrão o MySql 5.x.

Importante: A BMA utiliza como banco de dados padrão o MySql 5.x. As estruturas abaixo descritas, referem-se as tabelas utilizadas no armazenamento de geração de dados para o Sistema Público de Escrituração Digital de Dados Fiscais SPED - Fiscal. Importante: A BMA utiliza

Leia mais

Distrito Federal > Novembro/2015

Distrito Federal > Novembro/2015 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE CÁLCULO DO ICMS DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES SUBSEQUENTES

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ELETRÔNICO DE CÁLCULO DO ICMS DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES SUBSEQUENTES ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Diretoria de Administração Tributária Gerência de Sistemas e Informações Tributárias Sistema de Administração Tributária (SAT) Gerência de Substituição

Leia mais

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12 IMPORTAÇÃO DE NF-E (ENTRADA) SUMÁRIO Importação de Notas pelo Arquivo XML... 2 Parametrização dos Produtos... 4 Parametrização de Código de Situação Tributária (CST)... 5 CST de ICMS... 5 CST de IPI...

Leia mais

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014

Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Pergunte à CPA Serviço de transporte considerações gerais 28/04/2014 Apresentador: José Alves F. Neto Transporte - conceito ICMS X ISS Como determinar a competência Fato gerador RICMS/SP Artigo 2º - Ocorre

Leia mais

Manual de documento de arrecadação GNRE

Manual de documento de arrecadação GNRE Manual de documento de arrecadação GNRE Sumário 1. Códigos de receita ICMS... 3 1.1. Cadastro dos códigos de receita... 3 1.2. Consultando a tabela de códigos de receita ICMS... 4 2. Documento de arrecadação...

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010.

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190. Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - Preenchimento dos Registros C100, C170 e 190 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em 10.11.2010. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO 2 - REGISTRO C100 - NOTA FISCAL (CÓDIGO

Leia mais

Cadastros. Cadastro do Emitente

Cadastros. Cadastro do Emitente Página1 Cadastros O sistema dispõe de algumas vantagens interessantes e importantes no processo de emissão da NF-e, como é o caso dos cadastros. A principal funcionalidade é auxiliar o usuário no preenchimento

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

<< Roteiro de Procedimentos >>

<< Roteiro de Procedimentos >> > As ferramentas apresentadas a seguir, permitirão aos usuários do sistema Avance Retguarda, a partir da versão 8.4, o lançamento e manutenção de todas as informações necessárias

Leia mais

COMPOSIÇÃO. Registro mestre do estabelecimento, destinado à identificação do estabelecimento informante; REGISTRO TIPO 10 MESTRE DO ESTABELECIMENTO

COMPOSIÇÃO. Registro mestre do estabelecimento, destinado à identificação do estabelecimento informante; REGISTRO TIPO 10 MESTRE DO ESTABELECIMENTO COMPOSIÇÃO REGISTRO/CONTEUDO Tipo 10 Registro mestre do estabelecimento, destinado à identificação do estabelecimento informante; REGISTRO TIPO 10 MESTRE DO ESTABELECIMENTO 01 Tipo "10" 2 1 2 N 02 CNPJ/MF

Leia mais

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa.

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa. Como fazer uma NFe de Importação? A NFe de importação tem algumas particularidades. Resumidamente O fornecedor final precisa estar localizado em uma cidade do Exterior; Tem algumas diferenciações nos impostos

Leia mais

ÍCONES DE CONTROLE DO PROGRAMA DIEF...4 BARRA DE FERRAMENTAS...5 CADASTRO DO CONTABILISTA...8 Cadastro...8 Lista...10 CADASTRO DE CONTRIBUINTE...

ÍCONES DE CONTROLE DO PROGRAMA DIEF...4 BARRA DE FERRAMENTAS...5 CADASTRO DO CONTABILISTA...8 Cadastro...8 Lista...10 CADASTRO DE CONTRIBUINTE... ÍCONES DE CONTROLE DO PROGRAMA DIEF...4 BARRA DE FERRAMENTAS...5 CADASTRO DO CONTABILISTA...8 Cadastro...8 Lista...10 CADASTRO DE CONTRIBUINTE...11 Cadastro...11 Lista...13 SELECIONAR CONTRIBUINTE...14

Leia mais

OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA OFICINA DE PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA 1. OPERAÇÕES INTERNAS 1.1-BASE DE CÁLCULO - OPERAÇÃO INTERNA No RICMS/SP temos as hipóteses de definição da base de cálculo do ICMS-ST

Leia mais

Notas de Saída. Modelo: Posições Observações. Descrição do Campo. Página 1 de 5

Notas de Saída. Modelo: Posições Observações. Descrição do Campo. Página 1 de 5 Espécie do documento 1 3 Alfanumérico - espécie da nota ou *CT Série e subsérie 4 3 Alfanumérico-0 a 9/A a Z Número da Nota Fiscal ( ) 7 6 Numérico com zeros a esquerda Número da Nota Fiscal ( Final )

Leia mais

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE?

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem como intuito emitir e armazenar eletronicamente, para fins fiscais,

Leia mais

Sped Fiscal do Shop Control 8

Sped Fiscal do Shop Control 8 Sped Fiscal do Shop Control 8 O Sped Fiscal do Shop Control 8 gera o arquivo de Escrituração Fiscal Digital (EFD) que faz parte do projeto SPED. O layout deste arquivo encontra-se no site http://www.fazenda.gov.br/confaz/confaz/atos/atos_cotepe/2008/ac009_08.htm

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA

TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA X EFISCAL VERSÃO DOS 2.25 Treinamento - Arquivo Magnético - Convê nio 57/95 (SINTEGRA) X EFISCAL * Algumas alterações do Convênio 69/02 e 142/02 -

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA RIA ICMS

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA RIA ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA RIA ICMS Manual Explicativo José Roberto Rosa Por delegação da Constituição, a Lei complementar 87/96 define : SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA RIA EM OPERAÇÕES / PRESTAÇÕES Antecedentes

Leia mais

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF

Hierárquico Nenhum. Nenhum. 01 - Cabeçalho do Arquivo. Decimais. Domínio. 02 - Corpo da Nota Fiscal de Entrada. Decimais. Fornecedor DIEF DIEF Página: /0 do arquivo: 0 - Cabeçalho do Arquivo Código da Empresa CNPJ da Empresa Inicial Final Valor Fixo "N" de Nota (...) Constante "00000" Sistema (...) Valor Fixo "" 9 0 4 4 0 4 4 0 44 44 4 46 4 4

Leia mais

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO

DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS E ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO Agosto de 2015 Palestra DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA NA AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS INTRERESTADUAIS Tributação do ICMS nas entradas de outra Unidade da Federação

Leia mais

CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO

CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO MUDANÇAS DO ICMS CIRCULAÇÃO DA MERCADORIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO POR ATO ONEROSO Artigo 9º - Contribuinte do imposto é qualquer pessoa, natural ou jurídica,

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A LIVRO - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 19.09.2013. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LIVRO, MODELO 1 OU 1-A 2.1 - Documentos Fiscais Registrados

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Coordenadoria da Administração Tributária Diretoria Executiva da Administração Tributária

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Coordenadoria da Administração Tributária Diretoria Executiva da Administração Tributária GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Coordenadoria da Administração Tributária Diretoria Executiva da Administração Tributária Manual STDA 2015 Página 1 de 5 ÍNDICE 1 - Acesso 3 2 - Apresentação

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

Manual de Orientação do Convênio 57/95

Manual de Orientação do Convênio 57/95 Manual de Orientação do Convênio 57/95 Nova redação dada ao Manual de Orientação pelo Conv. ICMS 31/99, efeitos a partir de 01.02.00, para as operações internas, e a partir de 01.04.00, para as operações

Leia mais

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS O Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais GNRE é um documento para operações de vendas que são feitas para fora do estado de produção do produto, sujeitas à substituição

Leia mais

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL

Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL 1 Escrita Fiscal Tron SPED FISCAL A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos

Leia mais

CURSO PRÁTICA CONTÁBIL - CFOP www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013

CURSO PRÁTICA CONTÁBIL - CFOP www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013 SINDICATO DOS CONTABILISTAS ESTADO GOIÁS CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE GOIÁS CONVÊNIO CRC-GO /SCESGO CURSO PRÁTICA CONTÁBIL - CFOP www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais

ANEXO 7 MODELOS DE LIVROS E DOCUMENTOS FISCAIS TERMO DE APRESENTAÇÃO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DA FAZENDA TERMO DE APRESENTAÇÃO

ANEXO 7 MODELOS DE LIVROS E DOCUMENTOS FISCAIS TERMO DE APRESENTAÇÃO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DA FAZENDA TERMO DE APRESENTAÇÃO ANEXO 7 MODELOS DE LIVROS E DOCUMENTOS FISCAIS TERMO DE APRESENTAÇÃO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DA FAZENDA TERMO DE APRESENTAÇÃO ESCRITURAÇÃO FISCAL DO A ESCRITURAÇÃO FISCAL A SEGUIR REGISTRADA, REGIDA

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS DEMONSTRAÇÃO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2006 Para toda remessa de demonstração haverá retorno. Quando a remessa

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG 06/11/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 8 5. Informações Complementares... 8 6. Referências...

Leia mais

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal?

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? Nas operações de vendas a contribuinte, a Nota Fiscal, modelos 1 e 1-A ou a Nota Fiscal

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento

ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento ICMS - Tabela - Pagamento do Imposto - Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais (GNRE) Formas de Preenchimento Este procedimento dispõe sobre os requisitos necessários para a emissão da GNRE

Leia mais

TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA

TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA TREINAMENTO ARQUIVO MAGNÉTICO CONVENIO 57/95 SINTEGRA X VISUAL EFISCAL VERSÃO WINDOWS Treinamento - Arquivo Magnético - Convê nio 57/95 (SINTEGRA) X EFISCAL * Algumas alterações do Convênio 69/02 e 142/02

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos por Estado. Próximo >>

Fiscal Configurar Impostos por Estado. Próximo >> Fiscal Configurar Impostos por Estado Objetivo: Configurar a porcentagem de ICMS por Estado; Configurar a porcentagem de ICMS ST por Estado; Configurar a porcentagem de IPI por Estado. Configurar Impostos

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Efetuadas diversas alterações no Cordilheira Escrita Fiscal com o objetivo de tratar a apuração do ICMS-ST, emissão de GNRE e geração da GIA-ST, bem

Leia mais

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil.

Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Página 1 de 15 Layout 18 Através deste layout, você poderá gerar arquivos para serem importados nos Módulos Contabilidade e Escrita Fiscal do Domínio Contábil. Faça isto 1. O arquivo está dividido em 3

Leia mais

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 12.07.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LEITURA X 2.1 - Representação de Valores

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO 1. Introdução: Toda mercadoria procedente do exterior, importada a título definitivo ou não, sujeita ou não ao pagamento do imposto

Leia mais

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295 SPED FISCAL O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) FISCAL é um módulo opcional que está habilitado para funcionar com a versão 7 do Oryon. A licença é habilitada pelo número de série do cliente.

Leia mais

Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE

Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE Descrição dos registros e campos do sistema SoftNews-CTE 100 - Registro de consulta cadastro do Contribuinte 02 UF do contribuinte 03 CNPJ ou CPF do contribuinte Se for pessoa física, deverá conter apenas

Leia mais

TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA 1 Entendendo o Negócio: Substituição Tributária (ST) é um tributo criado e implementado pelas Unidades da Federação antes do advento da atual Constituição Federal,

Leia mais

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO

EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO EMISSÃO DE NOTAS FISCAIS VENDA FORA DO ESTABELECIMENTO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Autor: Roberto Ferreira de Freitas Data: 21/07/2006 A venda fora do estabelecimento deve ser realizada

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Conteúdo. Manual de Cadastros Sistema Retaguarda. SIP Sistema Integrado Profissional

Conteúdo. Manual de Cadastros Sistema Retaguarda. SIP Sistema Integrado Profissional Conteúdo CADASTROS... 3 1. CADASTRO DE CLIENTE... 3 2. CADASTRO DE FABRICANTE... 6 3. CADASTRO DE FORNECEDOR... 7 4. CADASTRO DE TRANSPORTADORA... 8 5. CADASTRO DE PRODUTOS... 10 2 CADASTROS 1. CADASTRO

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

CURSO SINTEGRA JUNHO DE 2009

CURSO SINTEGRA JUNHO DE 2009 CURSO SINTEGR JUNHO DE 2009 JÂNIO LÚCIO LMOUNIER BORGES COORDENDOR SINTEGR/UEE - SEFZ-GO E-mail:ueego@sefaz.go.gov.br janio-llb@sefaz.go.gov.br Fone:3269-2100 e 3269-2421 1 SINTEGR Sistema Integrado de

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades a sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO Treinamento atualizado com base na legislação vigente em: 20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO JP CONTÁBIL S/S LTDA AGOSTO/2012 Conceituação Consiste na alteração do momento do fato gerador,

Leia mais

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil Palestra Makrosystem SPED Fiscal voltado ao Makro Contábil Instrutor: Ademar Antônio da Silva Data: 20 de outubro de 2010 Max Gehringer Mensagem Importante Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal) voltada

Leia mais

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica 1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica O programa LimerSoft SisVendas gera o XML da nota fiscal eletrônica de produtos, porém o envio e validação deve ser realizado com o sistema oficial da receita

Leia mais