Data de aprovação da operação Approval Date. Resumo da operação Summary of operation

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Data de aprovação da operação Approval Date. Resumo da operação Summary of operation"

Transcrição

1 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização O objectivo sta candidatura assegurar a aquisição produtos alimentares (que posteriormente serão distribuídos), garantindo uma TO Aquisição e Aquisição Operacional Distribuição Géneros POAPMC-01-01F1-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou Mais Carenciadas - es e/ou Bens Primeira POAPMC Bens Primeira Aquisição Géneros INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, es e/ou Bens I.P. Primeira RUA ROSA ARAÚJO Nº LISBOA transição harmoniosa entre os dois quadros comunitários e programa operacionaos (PCCAC e PO APMC), evitando perturbações no fornecimento ajuda alimentar à população mais carenciada. Tendo o PCCAC terminado em zembro 2013 e com a transição do regulamento FEAC para o normativo nacional, em , foi cidido assegurar a manutenção ste apoio alimentar para os anos 2014/2015 através da publicação das RCM nº100/ zembro e nº11-b/ março, permitindo a aquisição 21 17/05/ /01/ /12/ ,23 FEAC ,99 85% LISBOA Portugal 31/07/2017 produtos e a sua distribuição pelo e Ilhas (distribuição assegurada por orçamento estado) A presente operação stina-se a assegurar o apoio logístico e administrativo à autorida gestão do POAPMC pela Secretaria-Geral do Ministério do Trabalho, Solidarieda e Segurança Social, acordo POAPMC-03-03G1-FEAC Operacional Medida 4 - Apoio às Pessoas Assistência Mais Carenciadas - Técnica TO Assistência Técnica - SECRETARIA-GERAL DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA Assistência Técnica SOLIDARIEDADE SOCIAL PRAÇA DE LONDRES Nº 2-17º LISBOA com o estabelecido no n.º 7 do mapa II anexo I da Resolução do Conselho Ministros n.º 73-B/2014, 16 zembro, alterada pelas Resoluções do Conselho Ministros n.ºs 15/2015, 2 abril, 21/10/ /01/ /12/ ,00 FEAC ,00 85% LISBOA Portugal 31/07/2017 POAPMC 30/2015, 7 maio, 29/2016, 11 maio e 39/2016, 1 agosto, em conjugação com o disposto no n.º 1 do artigo 7.º da Portaria n.º 190-B/2015, 26 junho. Dotar e criar junto do ISS, I.P. as condições necessárias que possibilitem a execução eficaz e eficiente das competências que lhe foram legadas pela Autorida Gestão, garantindo um apoio aquado aos beneficiários e uma ampla divulgação aos cidadãos e aos agentes económicos. POAPMC-03-03G1-FEAC Operacional Medida 4 - Apoio às Pessoas Assistência Mais Carenciadas - Técnica TO Assistência Técnica - INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Assistência Técnica PRAÇA DE LONDRES Nº 2-17º LISBOA As ações a senvolver neste âmbito são: -Funcionamento, signadamente através criação, capacitação e funcionamento das estruturas apoio técnico e logístico, bem como 09/02/ /01/ /12/ ,57 FEAC ,93 85% LISBOA Portugal 31/07/2017 POAPMC acompanhamento execução do PO APMC e das operações aprovadas; -Auditorias, ações controlo e verificação das operações; -Formação e capacitação das equipas gestão e das organizações parceiras. A presente operação stina-se a assegurar o apoio logístico e administrativo à autorida gestão do POAPMC, durante o ano POAPMC-03-76G1-FEAC Operacional Medida 4 - Apoio às Pessoas Assistência Mais Carenciadas - Técnica POAPMC TO Assistência Técnica - SECRETARIA-GERAL DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA Assistência Técnica SOLIDARIEDADE SOCIAL PRAÇA DE LONDRES Nº 2-17º LISBOA 2017, pela Secretaria-Geral do Ministério do Trabalho, Solidarieda e Segurança Social, acordo com o estabelecido no n.º 7 do mapa II anexo I da Resolução do Conselho Ministros n.º 73-B/2014, 16 zembro, alterada pelas Resoluções do Conselho Ministros n.ºs 15/2015, 2 abril, 30/2015, 7 maio, 29/2016, 11 maio e 39/2016, 1 agosto, em conjugação com o disposto no n.º 1 do 17/02/ /01/ /12/ ,00 FEAC ,35 85% LISBOA Portugal 31/07/2017 artigo 7.º da Portaria n.º 190-B/2015, 26 junho, na sua atual redação. O objectivo sta candidatura visa assegurar a aquisição géneros TO Aquisição e Aquisição Operacional Distribuição Géneros POAPMC-01-74F1-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou Mais Carenciadas - es e/ou Bens Primeira POAPMC Bens Primeira Aquisição Géneros INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, es e/ou Bens I.P. Primeira RUA ROSA ARAÚJO Nº LISBOA alimentares para o fornecimento ajuda alimentar à população mais carenciada, directamente ou recorrendo a organizações parceiras, através do planeamento territorial da intervenção do POAPMC sustentado na intificação necessidas, em função do lugar on resim, inpenntemente das respostas previamente existentes. Os alimentos cuja aquisição foi objeto concurso píblico, resultaram uma articulação com a Direção Geral Saú,que finiu para o um cabaz 18 alimentos com o valor nutricional mais 28/06/ /01/ /12/ ,74 FEAC ,58 85% LISBOA Portugal 31/07/2017 equilibrado, bem como uma maior frequência na sua distribuição. O Fundo Europeu Auxílio às Pessoas Mais Carenciadas (FEAC) criado pela Comunida Europeia, através do Regulamento n.º 223/ março, do Parlamento Europeu e do Conselho, que vigora entre 1 janeiro 2014 e 31 zembro 2020, tem por objetivo promover e reforçar a coesão e inclusão social, e mitigar as formas mais graves pobreza, através da prestação assistência não financeira às pessoas TO Aquisição e Aquisição Operacional Distribuição Géneros POAPMC-01-74F1-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou Mais Carenciadas - es e/ou Bens Primeira POAPMC Bens Primeira Aquisição Géneros INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL es e/ou Bens DOS AÇORES, I. P. R. A. Primeira AVENIDA TENENTE CORONEL JOSÉ AGOSTINHO, EDIFICIO SS ANGRA DO HEROÍSMO mais carenciadas, da distribuição géneros alimentares e do senvolvimento ações inclusão social dirigidas à população alvo do. Em território nacional a Portaria N.º 190-B/2015, 26 junho 2015, alterada pela portaria N.º 51/2017, 2 fevereiro 2017, aprova o regulamento geral do FEAC e a regulamentação específica do PO APMC, nomeadamente no que respeita ao regime acesso aos apoios a concer no âmbito das medidas aquisição, distribuição e 11/05/ /11/ /11/ ,00 FEAC ,00 85% ANGRA DO HEROÍSMO Açores Portugal 27/07/2018 assistência técnica. A presente candidatura à medida 1, visa garantir o financiamento à aquisição géneros alimentares, para posterior distribuição por entidas parceiras às pessoas mais carenciadas da Região Autónoma dos Açores.

2 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização A grave conjuntura socioeconómica actual que atravessou e atravessa o nosso país, na qual o concelho da Trofa não é excepção, faz com que o apoio alimentar seja prioritário, para suprir a necessida básica alimentação da população trofense. Queremos com este programa implementar uma resposta tão positiva quanto possível para colmatar o problema da falta alimentação vivenciada por muitas famílias ste Concelho. Destarte e promovendo a rentabilização dos recursos sociais existentes, eliminando sobreposições intervenção, permitindo um melhor planeamento dos serviços e celerida dos mesmos apostando, consiramos que esta será uma resposta direccionada e eficaz para o problema da escassez alimentar para a população do concelho. A Cruz Vermelha Portuguesa Delegação da Trofa s a sua génese que pauta a sua atuação pelo apoio alimentar aos públicos mais vulneráveis. POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CRUZ VERMELHA PORTUGUESA es e/ou Bens Jardim 9 Abril, Nºs 1 a LISBOA Primeiramente em 2000 iniciou este apoio, comprando os bens alimentares por iniciativa e financiamento próprio. Em 2002 e dado o aumento pedidos passou a integrar o Comunitário Apoio a Carenciados (PCAAC) e posteriormente o FEAC, sempre como instituição mediadora. No território da Trofa, consiramos que 16/10/ /10/ /11/ ,52 FEAC ,04 85% LISBOA Portugal 27/07/2018 dieta alimentar Deste modo, e dado que a CVP Trofa se encontra atenta às problemáticas da comunida e por percebermos que é extrema necessida dar resposta às situações quando estas se revelam extrema importância e elevada carência, consiramos que ao implementarmos este programa, estamos a combater e atenuar as necessidas intificadas, para ste modo promover a alimentação saudável da população mais vulnerável. Para complemento iremos realizar para os agregados apoiados workshops alusivos a diferentes O propósito sta candidatura visa reforçar a intervenção levada a cabo pela Santa Casa da Misericórdia Amarante (SCMA), no que respeita a supressão carências alimentares na comunida amarantina vulnerável à exclusão social. Com efeito, trata-se dar continuida à POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens AMARANTE RUA DR.MIGUEL PINTO MARTINS AMARANTE intervenção encetada até então e que se caracterizada pela implementação, s 2010, diversas respostas não financiadas e financiadas fornecimento géneros alimentares e refeições confecionadas. A intervenção que se preten levar a cabo enquadra-se nos princípios orientadores da SCMA. A implementação e a boa 16/10/ /10/ /11/ ,86 FEAC ,68 85% AMARANTE Portugal 27/07/2018 prossecução sta intervenção assenta, não apenas nas condições físicas e materiais necessárias, mas fundamentalmente no conhecimento profundo do território reflexo da proximida relacional com organizações sociais e potenciais stinatários. A Associação Esposen Solidário e acordo com a sua missão POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou ESPOSENDE SOLIDÁRIO - ASSOCIAÇÃO CONCELHIA PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO es e/ou Bens PR MUNICIPIO ESPOSENDE preten apoiar a suprir as necessidas básicas junto da população mais vulnerável no concelho Esposen, contribuindo para que as necessidas energéticas e nutricionais cada pessoa sejam em parte realizadas. Simultaneamente serão senvolvidas ações acompanhamento com fim à sua autonomização e inclusão social. Neste contexto preten-se capacitar as pessoas e famílias para fatores educativos e saú, mas também para que no final ste programa possam ter condições assumirem a aquisição produtos básicos 16/10/ /10/ /11/ ,76 FEAC ,34 85% ESPOSENDE Portugal 27/07/2018 forma ajustada às suas necessidas. A Santa Casa da Misericórdia Vila Ver insere a sua missão no contexto da União das Misericórdias Portuguesas que visam promover o apoio aos mais carenciados e sfavorecidos através obras POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens VILA VERDE PR DA REPUBLICA VILA VERDE solidarieda e ação social que combatam a pobreza e promovam a inclusão social. Atenndo às exigências económicas atuais e das dificuldas sentidas pelas famílias, a SCMVV também tem senvolvido diversos projetos intervenção comunitárias nas áreas da educação e cidadania contribuindo para o aumento da capacitação da comunida. Assim, e tendo em conta as necessidas emergentes da comunida ao nível social, é objetivo ste projeto apoiar a distribuição géneros alimentares a pessoas mais carenciadas, e visando a prevenção do 20/10/ /11/ /11/ ,96 FEAC ,72 85% VILA VERDE Portugal 27/07/2018 sperdício e a optimização da gestão do orçamento familiar,estão contempladas o senvolvimento ações acompanhamento através sessões esclarecimento e/ou sensibilização e informação.

3 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização Os fatores que fomentam uma situação pobreza e/ou grave carência económica são natureza múltipla e complexa pelo que é fulcral comprometer as pessoas e/ou familias na prossecução das ações POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CENTRO CULTURAL DOS BAIRROS es e/ou Bens DE SÃO JOÃO E OLIVAL QUEIMADO B DO OLIVAL QUEIMADO ALCÁCER DO SAL aquadas ao seu percurso inserção, fomentar o senvolvimento competências e estimular o seu reconhecimento e incentivar a sua autonomia. Mas, a ação com estas pessoas terá que conciliar várias dimensões, dar o peixe, dar a cana e ensinar a pescar!. O combate à exclusão ve ajudar as pessoas a sempenhar um papel ativo na resolução dos problemas, incentivar e permitir a sua emancipação e fomentar a sua capacitação. Mas, ninguém se autonomiza se não tiver o mínimo para viver, ter o peixe é a primeira condição para se por 16/10/ /10/ /11/ ,22 FEAC ,33 85% ALCÁCER DO SAL Portugal 27/07/2018 aprenr a pescar. Assim, procura-se com esta candidatura minimizar situações carência alimentar e apoiar os individuos/familias no planeamento da sua vida forma organizada. A pobreza e a exclusão social, são fenómenos gran proximida, pautados uma extrema complexida e variabilida. Os concelhos Montemor-o-Novo e Vendas Novas não são imunes a estas realidas sociais, certo modo, as poucas oportunidas trabalho, a existência trabalhos sazonais, a baixa escolarida dos seus cidadãos, a doença mental são variáveis que condicionam a pobreza nas suas POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens MONTEMOR-O-NOVO diversas formas. Pelo conhecimento que possuímos da nossa experiência profissional, os baixos rendimentos das famílias não L DA LIBERDADE permitem a garantia das necessidas básicas, e muitas vezes, MONTEMOR-O-NOVO cumprindo as obrigações fixas (rendas casa, água, luz, medicação) não resta verba suficiente para garantir uma alimentação aquada, em 16/10/ /10/ /11/ ,96 FEAC ,32 85% MONTEMOR- O-NOVO Portugal 27/07/2018 especial nas crianças e idosos. O direito à alimentação é um direito universal. É assumir que qualquer homem, mulher e criança têm acesso físico e económico a uma quantida alimentos seguros e nutritivos que satisfaçam as necessidas uma dieta que permita uma vida ativa e saudável, acordo com a sua condição física e saú. Diversos estudos científicos plasmam a correlação entre a privação alimentar e o POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Contribuir para a diminuição da carência alimentar e económica. Fazer chegar os produtos alimentares em boas condições aos stinatários finais e explicar com armazenar e como cozinhar 16/10/ /10/ /11/ ,02 FEAC ,57 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018 Objectivo Geral: Promover a distribuição géneros alimentares às pessoas mais carenciadas do concelho da Maia, senvolvendo acções e medidas acompanhamento e capacitação junto dos stinatários finais, em consonância com os objectivos do Operacional Apoio às Pessoas Mais Carenciadas. Fundamentação: há mais 15 anos que o município da Maia investe no apoio alimentar, forma a colmatar as necessidas mais básicas sentidas por um significativo número famílias do concelho, consubstanciado na análise que é feita pelos Gabinetes Apoio Integrado Local (GAIL). A Cruz Vermelha Portuguesa Delegação da Maia e a Santa Casa da Misericórdia da Maia são entidas com uma sólida intervenção e implementação no território, com know-how comprovado em termos apoio alimentar e ações acompanhamento, mediação e capacitação com famílias em POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DA es e/ou Bens MAIA AV VISCONDE DE BARREIROS MAIA particular situação vulnerabilida e risco social. Exemplo disso, é o senvolvimento inúmeros projetos intervenção comunitária, social e socioeducativa, a saber: Cruz Vermelha Portuguesa Delegação da Maia Projeto Despertar (Equipa Rua) Projeto Valorizar (Gabinete Apoio e Acompanhamento a Vítimas Violência 16/10/ /10/ /11/ ,40 FEAC ,39 85% MAIA Portugal 27/07/2018 Doméstica) Serviço Apoio à Comunida (distribuição produtos e bens primeira necessida, incluindo a entrega cabaz mensal alimentos a 175 famílias) Banco Produtos Apoio (ajudas técnicas) Gabinete Enfermagem Serviço Apoio Domiciliário Entida Parceira e Acolhedora Ações Formação na área da Cozinha e Restauração e Geriatria Santa Casa da Misericórdia da Maia 3 Centros Comunitários com distribuição diária refeições (PEA) e entrega mensal 674 cabazes alimentos Equipa RSI Serviço Apoio à Integração e s Básicas (com Residência Partilhada) Projeto Escolhas (intervenção com crianças e jovens em risco) 3 Serviços Apoio Domiciliário Entida Parceira e Acolhedora Ações Formação em colaboração com o Centro Emprego da Maia Projeto Saú Oral na Comunida Nesse

4 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização A crise económica global verificada s 2008, refletiu-se num agravamento da condição socioeconómica das famílias em Portugal, que no Diagnóstico Social do Concelho Fafe surge retratado num conjunto bilidas intificadas, como o aumento das situações pobreza e dos níveis endividamento das famílias. O enquadramento do concelho Fafe no tecido económico do Ave reforça o cenário sequilíbrio, tendo em conta as taxas elevadas semprego que correm da instabilida do setor têxtil, predominante na região. Dados do Inquérito às Condições Vida e Rendimento do INE (2016) indicam que 19% das pessoas resintes em Portugal se encontram em risco pobreza, precisamente com particular incidência na população sempregada. Por sua vez, um estudo senvolvido pelo Instituto Ciências Sociais da Universida Nova Lisboa em 2015 intifica um POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CRUZ VERMELHA PORTUGUESA es e/ou Bens Jardim 9 Abril, Nºs 1 a LISBOA créscimo no peso relativo da spesa com a alimentação das famílias mais afetadas pela crise económica e a forma como isso se repercute na alimentação das famílias portuguesas. Neste âmbito, o Plano Desenvolvimento Social do Concelho Fafe, prioriza ações que melhorem as competências e que permitam suprir as necessidas das 16/10/ /10/ /11/ ,98 FEAC ,89 85% LISBOA Portugal 27/07/2018 famílias que se encontrem em situação vulnerabilida socioeconómica, tentando melhorar a sua qualida vida. A Delegação Fafe da Cruz Vermelha Portuguesa, preten neste âmbito constituir-se como polo receção e entida mediadora para o território Fafe no âmbito da tipologia distribuição géneros alimentares e/ou bens primeira necessida do Operacional Apoio às Pessoas Mais Carenciadas, assumindo a coornação da ação e o senvolvimento ações acompanhamento. Tal enquadra-se na experiência operacional adquirida em 25 anos execução do FEAC/PCAAC e através das ações pontuais recolha e distribuição alimentos que realiza em colaboração com entidas e a comunida, que permitiram a construção das competências e infraestruturas necessárias para a execução ste tipo POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Diminuir a carência alimentar das pessoas fazendo chegar os produtos às pessoas carenciadas em boas condições forma a garantir uma alimentação cuidada. Garantir que as pessoas sabem como armazenar os diferentes produtos alimentares 16/10/ /10/ /11/ ,78 FEAC ,11 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Diminuir a carência alimentar das pessoas, fazendo chegar os produtos às pessoas carenciadas em boas condições forma a garantir uma alimentação cuidada. Garantir que as pessoas sabem como armazenar os diferentes produtos alimentares. garantir que as pessoas sabem como cozinhar os produtos agora distribuidos Garantir que as pessoas saibam que quantidas cozinhar por pessoa 09/11/ /10/ /11/ ,36 FEAC ,41 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Contribuir para que as pessoas carenciadas recebam produtos alimentares forma a satisfazer as suas necessidas alimentares acordo com uma alimentação cuidada, colaborar na elaboração do orçamento familiar e organização familiar bem como educar o agregado família no sentido das boas práticas alimentares e convivência entre pessoas 16/10/ /10/ /11/ ,68 FEAC ,94 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018

5 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens ARGANIL SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens PAMPILHOSA DA SERRA O longo historial das Misericórdias na área Social comprova a capacida intrínseca para o senvolvimento s sta natureza. Valores estratégicos como a Humanização, a Solidarieda, a Qualida, Melhoria Contínua, o Profissionalismo, o Espírito Equipa e o Respeito fazem parte dos processos quotidianos das Misericórdias. A essência stes valores é norteada pela prática das catorze Obras Misericórdia, espirituais e corporais, que revelam uma elevada entreajuda para com o próximo. As ações solidárias em prol do próximo objetivam um molo proteção e intervenção social. As Instituições têm vindo a sempenhar um papel cisivo no domínio da operacionalização políticas sociais no contexto local. Neste sentido, salienta-se a vasta experiência das três Entidas na dinamização projetos comunitários, nomeadamente, Comunitário Ajuda a Carenciados (PCAAC), Fundo Europeu Auxílio aos Carenciados (FEAC), R COMENDADOR CRUZ para a Inclusão e Desenvolvimento (PROGRIDE), Contratos PEREIRA Locais Desenvolvimento Social (CLDS), Res Locais Intervenção ARGANIL Social (RLIS), Cantina Social, o que favorece a implementação ste projeto abrangência supraconcelhia. Este molo funcionamento que pressupõe uma visão mais holística, stinado à população em situação vulnerabilida económica e carência alimentar, permitirá garantir, tendo em conta os esforços concertados entre todos os intervenientes e parcerias já existentes, o acesso a todos aqueles que se encontram nesta situação. A candidatura conjunta é fundamentada pela partilha experiência e conhecimento, norteando, assim, a organização estratégica das três Entidas neste projeto. No processo tomada cisão foram ponrados os vários fatores intervenientes, para que, a candidatura, seja vidamente sustentada e válida. Referências como a capacida armazenamento e a segurança dos bens alimentares foi vidamente acautelada garantindo assim as condições exigidas. A gestão todo o processo distribuição assenta igualmente A Santa Casa numa da Misericórdia variada equipa Pampilhosa profissionais da Serra dotados é uma tecnicamente IPSS sem fins lucrativos, que oferece à comunida em geral vários serviços/valências, nomeadamente, ERPI (Estrutura Resincial para Pessoas Idosas), UCCI (Unida Cuidados Continuados Integrados), SAD (Serviço Apoio Domiciliário), Centro Dia, Creche, Jardim Infância e Fisioterapia. Para além ste trabalho, tem vindo a participar ativamente em várias medidas apoio à população, como o RSI (Rendimento Social Inserção), CPCJ (Comissão Proteção Crianças e Jovens em perigo) e PDIAS (Projeto Desenvolvimento Integrado Ação Social). Tem também sido parceiro ativo e entida suporte jurídico projetos como SER Criança, PLCP, Escolhas, entre outros. Des a existência do PCACC no Concelho Pampilhosa da Serra, que a Santa R RANGEL DE LIMA Nº 104 Casa da Misericórdia tem sido entida recetora, mediadora e tem PAMPILHOSA DA prestado apoio e realizado a distribuição todos os produtos da Ajuda SERRA. Por outro lado, a experiência sta Misericórdia no que diz respeito ao atendimento e acompanhamento social junto dos mais sfavorecidos é superior a 20 anos. Com esta candidatura pretenmos dar continuida a este trabalho apoio aos mais sfavorecidos, fazendo chegar até eles os bens primeira necessida. O nosso gran objetivo, pren-se com a missão todas as IPSS e parceiros ste território atuação que é apoiar aqueles que mais necessitam e nós, conjugando esforços e sinergias para tentar combater e satisfazer as necessidas dos mais carenciados sem exceção. Tem sido esta a nossa MISSÃO ao longo tantos anos dicação e trabalho em favor das franjas sociais mais sfavorecidas. O PO APMC é mais um projeto que nos permitirá cumprir com este objetivo, não só através da distribuição géneros alimentares e ou 16/10/ /10/ /11/ ,18 FEAC ,45 85% ARGANIL Portugal 27/07/ PAMPILHOSA 16/10/ /10/ /11/ ,50 FEAC ,02 85% Portugal 27/07/2018 DA SERRA POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou ASSOCIAÇÃO BAPTISTA SHALOM es e/ou Bens R MOINHO DO FRADE SETÚBAL Com vista a uma intervenção abrangente e alargada, procurou-se estabelecer uma parceria com entidas cuja acção consubstancia o atendimento e acompanhamento social às famílias mais carenciadas do território Setúbal por vias Equipas Rendimento Social Inserção e Acção Social. O Objectivo Geral é o apoiar e assegurar a distribuição géneros alimentares às pessoas mais carenciadas do território Setúbal, senvolvendo medidas acompanhamento com vista à sua inclusão social, na prevenção do sperdício e na optimização da gestão do orçamento familiar. 16/10/ /10/ /11/ ,26 FEAC ,67 85% SETÚBAL Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Diminuir a carência alimentar das pessoas fazendo chegar os produtos às pessoas carenciadas em boas condições forma a garantir uma alimentação cuidada Garantir que as pessoas sabem como armazenar os diferentes produtos alimentares 16/10/ /10/ /11/ ,46 FEAC ,14 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018

6 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens MACEDO DE CAVALEIROS BANCO ALIMENTAR CONTRA A es e/ou Bens FOME NA PENÍNSULA DE SETÚBAL Trata-se uma candidatura senvolvida em parceria, sendo a Santa Casa da Misericórdia Macedo Cavaleiros a Coornadora da operação, tendo como parceira a Santa Casa da Misericórdia Miranla, as quais tem como princípio geral, a prossecução dos objetivos comuns, tendo em vista a consolidação sinergias para o senvolvimento das respetivas ações que integram a operação. A Santa Casa da Misericórdia Macedo Cavaleiros será Polo Receção e a entida que assume a Coornação da parceria, para além ser Mediadora no concelho Macedo Cavaleiros, a mesma não scura Rua Viriato Martins, Edifício a responsabilida que lhe cabe na distribuição directa dos géneros s/n MACEDO DE alimentares e ou bens primeira necessida aos stinatários, bem CAVALEIROS como na promoção e reforço da coesão / inclusão social, colmatando ste modo as sigualdas e assimetrias territoriais Contudo a Santa Casa da Misericórdia Miranla não scura a garantia que lhe cabe enquanto entida parceira pela execução das ações que integram a operação co-financiada. Cabe por isso a Santa Casa da Misericórdia Miranla a distribuição directa dos géneros alimentares e ou bem primeira necessida aos stinatários do concelho Miranla., tendo como objectivos, promoverem a coesão social; reforçar a inclusão social; contribuir para alcançar a meta reduzir as pessoas em risco pobreza e exclusão social. O Banco Setúbal, e as Instituições mediadoras que constituem este consórcio, após algumas sessões trabalho e criterioso estudo do programa, e conscientes dos riscos inerentes ao mesmo, cidiram para o efeito, constituir esta parceria, apoiada na experiência e conhecimento intervenção na comunida que permitem confiar na sua capacida para senvolverem e concretizarem as ações propostas, contribuindo para a valorização das competências, para o combate às situações criticas pobreza e para a URBANIZAÇÃO VILA AMÉLIA inclusão ativa das pessoas. Existem laços relacionamento positivo LOTE 1001, FRACÇÕES A A C entre estas entidas no trabalho em parceria e no senvolvimento - CABANAS social. Comum a todo o território, que constitui um safio à QUINTA DO ANJO intervenção a vários níveis e reforça a importância garantir uma resposta apoio aos mais carenciados, inpenntemente outras respostas presentes no território, visando combater os problemas pobreza e da exclusão social, stacam-se, a partir uma análise dos elementos e dos dados disponíveis, entre outros os problemas da vulnerabilida/exclusão social, carência económica, significativa percentagem população pennte subsídios, associados às condições enquadramento sociofamiliar, do semprego acentuado. Importa, assim, criar, senvolver e assegurar dispositivos apoio que 16/10/ /10/ /11/ ,00 FEAC ,70 85% 16/10/ /10/ /11/ ,50 FEAC ,02 85% MACEDO DE CAVALEIROS QUINTA DO ANJO Portugal 27/07/2018 Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou AREA - ASSOCIAÇÃO DE RECOLHA DE EXCEDENTES ALIMENTARES es e/ou Bens Praça da Faculda Filosofia nº BRAGA A experiência distribuição produtos secos e frescos no distrito Braga e a re confiança com as instituições beneficiárias, será uma mais-valia para levar a cabo, com eficiência, a função a que nos propomos para este plano operacional. Enquanto polo recepção, o BACF Braga continua o seu trabalho no âmbito da própria Missão. O objectivo final é a distribuição alimentos e a minimização sperdício alimentar. 20/10/ /10/ /11/ ,50 FEAC ,07 85% BRAGA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE es e/ou Bens MOGADOURO R 5 DE OUTUBRO - BAIRRO DE SÃO JOÃO MOGADOURO A presente candidatura POAPMC tem como objectivo a execução um programa operacional na área acção social, on irá apoiar as pessoas mais carenciadas a nível alimentar, em situações vulnerabilida social e económica, promovendo assim políticas inclusão social e igualda oportunidas, minimizando a pobreza e exclusão social neste território. 23/10/ /10/ /11/ ,26 FEAC ,42 85% MOGADOURO Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CENTRO DE APOIO SOCIAL DA CARREGUEIRA es e/ou Bens Rua do Algáz, nº CARREGUEIRA O território para o qual se apresenta esta candidatura beneficiou já outros programas apoio no âmbito da distribuição alimentar, nomeadamente o anterior PCAAC. Da avaliação efetuada ao território emerge a certeza que continua a subsistir tal tipo apoio. Face a esta realida, consira-se que a entida agora candidata, por todo o trabalho que tem senvolvido quer no âmbito alimentar quer no acompanhamento e atendimento se configura como a que mais condições reune para operacionalizar o POAPMC no território em apreço. Com efeito, o objetivo sta candidatura é garantir a distribuição géneros alimentares às pessoas mais carenciadas ste território bem como acompanha-las senvolvendo medidas aquadas à sua integração social forma a que se extinga a necessida que u origem ao apoio. É intenção da entida candidata senvolver ações rentabilizando experiência, recursos e sinergias já existentes e liradas por aquela, sempre pensadas forma a que toda a comunida e actores que operam no território sejam envolvidos modo a que toda a comunida seja envolvida no processo inserção social não se esgotando as medidas apenas nos stinatários do programa. 16/10/ /10/ /11/ ,66 FEAC ,66 85% CARREGUEIRA Portugal 27/07/2018

7 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização A Santa Casa da Misericordia Vila do Con (SCMVC) candidata-se como polo receção e única entida mediadora, para implementar o POAPMC no território Vila do Con (Concelho). O Polo receção funcionará no Lar Idosos sta Santa Casa sito no centro da cida o qual está vidamente equipado com uma Câmara Congelação (13,5m3), uma Câmara Conservação (10m3), uma Antecâmara com 20m3 e espaços vidamente adaptados para armazenar produtos secos. Estas estruturas serão uso exclusivo da operação em causa e encontram-se acordo com os requisitos exigidos. Como entida mediadora, para alem cumprir com os requisitos exigidos, irá contar com o apoio dos Equipamentos Sociais que a Instituição possui em 3 freguesias do conselho Vila do Con dando assim continuida ao trabalho social que tem vindo a senvolver A SCMVC sempre apoiou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens VILA DO CONDE indivíduos e/ou famílias com carência económico-social pelo que Rua Rainha Dona Leonor, nº conhece a problemática e sua distribuição no território do concelho VILA DO Vila do Con. Assim sendo, compromete-se a garantir a distribuição CONDE produtos alimentares e bens primeira necessida, forma equitativa aos agregados em situação comprovada, carência 16/10/ /10/ /11/ ,98 FEAC ,63 85% VILA DO CONDE Portugal 27/07/2018 económica. Visa-se, sta forma, promover uma alimentação digna e nutricionalmente equilibrada, aos 457 stinatários do apoio. A SCMVC conta já com mais 500 anos existência. É uma associação fiéis, com personalida jurídica e canónica, cujo fim é a prática das catorze Obras Misericórdia. Está integrada numa re parceiros sociais, prioriza a melhoria contínua das suas práticas, a sustentabilida, o incremento da qualida, proximida e humanização dos seus serviços e o aumento Respostas Sociais emergentes numa perspetiva biopsicossocial e espiritual das pessoas que nos procuram. Neste momento, ao nível social, a SCMVC dá resposta à terceira ida, ficiência, crianças, jovens e pessoas sfavorecidas (a sua intervenção nesta área está centrada principalmente no protocolo RSI e RLIS). Para o efeito foram construídos diversos Equipamentos Sociais em Vila do POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou ADA - ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO, ACÇÃO SOCIAL E DEFESA DO AMBIENTE es e/ou Bens Através sta operação preten-se apoiar a distribuição géneros RUA DA VIDIGUEIRA alimentares às pessoas mais carenciadas, bem como o senvolvimento 390 PORTEL medidas acompanhamento com vista à facilitação da inclusão social das mesmas. 16/10/ /10/ /11/ ,48 FEAC ,75 85% PORTEL Portugal 27/07/2018 O Banco Setúbal, e as Instituições mediadoras que constituem este consórcio, após algumas sessões trabalho e criterioso estudo do programa, e conscientes dos riscos inerentes ao mesmo, cidiram para o efeito, constituir esta parceria, apoiada na experiência e conhecimento intervenção na comunida que permitem confiar na sua capacida para senvolverem e concretizarem as acções propostas, contribuindo para a valorização das POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME NA PENÍNSULA DE SETÚBAL es e/ou Bens competências, para o combate às situações criticas pobreza e para a URBANIZAÇÃO VILA AMÉLIA inclusão activa das pessoas. Existem laços relacionamento positivo LOTE 1001, FRACÇÕES A A C entre estas entidas no trabalho em parceria e no senvolvimento - CABANAS social. Comum a todo o território, que constitui um safio à QUINTA DO ANJO intervenção a vários níveis e reforça a importância garantir uma 16/10/ /10/ /11/ ,74 FEAC ,14 85% QUINTA DO ANJO Portugal 27/07/2018 resposta apoio aos mais carenciados, inpenntemente outras respostas presentes no território, visando combater os problemas pobreza e da exclusão social, stacam-se, a partir uma análise dos elementos e dos dados disponíveis, entre outros os problemas da vulnerabilida/exclusão social, carência económica, significativa percentagem população pennte subsídios, associados à condições enquadramento sociofamiliar, do semprego acentuado. A experiência distribuição produtos secos e frescos no distrito POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou AREA - ASSOCIAÇÃO DE RECOLHA DE EXCEDENTES ALIMENTARES es e/ou Bens Praça da Faculda Filosofia nº BRAGA Braga e a re confiança com as instituições beneficiárias, será uma mais-valia para levar a cabo, com eficiência, a função a que nos propomos para este plano operacional. Enquanto polo recepção, o BACF Braga continua o seu trabalho no âmbito da própria Missão. O objectivo final é a distribuição alimentos e a minimização 16/10/ /10/ /11/ ,40 FEAC ,95 85% BRAGA Portugal 27/07/2018 sperdício alimentar.

8 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização A Delegação Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa iniciou a sua ativida em 1977, assumindo-se como uma instituição humanitária, nãogovernamental e carácter voluntário, sem fins lucrativos e com plena capacida jurídica para a prossecução dos seus fins, tendo subjacente, s sempre, a promoção e fesa dos direitos cidadania dos grupos sociais mais sfavorecidos do concelho Águeda. A instituição, enquanto parte integrante uma re humanitária, s sempre se pautou pela fesa dos mais vulneráveis, auxiliando na melhoria vida das pessoas em situação exclusão, nomeadamente situações caracterizadas por ausência ou insuficiência condições sociais e económicas. A instituição presta apoio alimentar à população mais POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CRUZ VERMELHA PORTUGUESA es e/ou Bens Jardim 9 Abril, Nºs 1 a LISBOA carenciada do Concelho Águeda s 1985, com a distribuição dos alimentos provenientes dos Excentes Comunitários que eram distribuídos a nível nacional pela Cruz Vermelha Portuguesa. A Delegação Águeda da Cruz Vermelha Portuguesa era responsável pela distribuição/entrega às restantes Instituições do Concelho. Entretanto 16/10/ /10/ /11/ ,93 FEAC ,50 85% LISBOA Portugal 27/07/2018 estes alimentos passaram a ser distribuídos pelo Instituto Segurança Social. A partir 2000, a instituição passou a distribuir géneros alimentares através do PCAAC Comunitário Ajuda a Carenciados, como entida mediadora, pela população todo o concelho Águeda, transitando em 2014 para o FEAC - Fundo Europeu Auxilio a Carenciados. O objetivo geral do presente projeto visa promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação. Para tal, preten-se senvolver ações apoio alimentar, assim como medidas acompanhamento promotoras autonomia, responsabilização e qualificação das pessoas mais carenciadas, tentando eliminar ou reduzir as suas dificuldas e potenciando a sua inclusão A experiência distribuição produtos secos e frescos no distrito POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou AREA - ASSOCIAÇÃO DE RECOLHA DE EXCEDENTES ALIMENTARES es e/ou Bens Praça da Faculda Filosofia nº BRAGA Braga e a re confiança com as instituições beneficiárias, será uma mais-valia para levar a cabo, com eficiência, a função a que nos propomos para este plano operacional. Enquanto polo recepção, o BACF Braga continua o seu trabalho no âmbito da própria Missão. O objectivo final é a distribuição alimentos e a minimização 16/10/ /10/ /11/ ,82 FEAC ,90 85% BRAGA Portugal 27/07/2018 sperdício alimentar. POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Diminuir a carência alimentar das pessoas fazendo chegar os produtos às pessoas carenciadas em boas condições forma a garantir uma alimentação cuidqada. Garantir que as pessoas sabem como armazenar os diferentes produtos alimentares Garantir que as pessoas as quantidas a cozinhar por pessoa Garantir que as pessoas sabem gerir o seu orçamento 16/10/ /10/ /11/ ,60 FEAC ,31 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018 Na Europa e em Portugal, os processos rápidos mornização vivenciados nas últimas décadas, ainda que, na generalida, tenham representado uma melhoria significativa das condições vida, não foram capazes prevenir a eclosão situações "nova pobreza". O progresso tecnológico e os ganhos produtivida não conseguiram melhorar os níveis bem-estar forma igual para todos os grupos sociais e territórios. Dados do Inquérito às Condições Vida e Rendimento (EU-SILC), realizado em 2014 relativo aos rendimentos 2013, revelam que 19,5% da população portuguesa estava em risco pobreza, sendo que este valor aumenta para 21,5% se consirarmos as pessoas que referiram possuir algum tipo limitação, sendo as dificuldas financeiras a principal causa para a não satisfação dos cuidados saú (INE; 2015). Em 2014, o limiar pobreza situava-se POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens MONTEMOR O VELHO MONTEMOR-O-VELHO MONTEMOR-O- VELHO nos 422 /mês, sendo 19,5% a população resinte que estava em risco pobreza. Risco esse que afetava essencialmente as pessoas sempregadas (42%); os/as menores/as 18 anos (24,8%); as famílias com crianças penntes (22,2%) e as mulheres (20,1%) (INE; 2016). O Inquérito Nacional e Ativida Física, realizado nos anos 16/10/ /10/ /11/ ,46 FEAC ,09 85% MONTEMOR- O-VELHO Portugal 27/07/ e 2016, e publicado em 2017 veio comprovar que os portugueses têm hábitos consumo saquados. Face aos valores recomendados pela Roda dos Alimentos, consomem 10% mais carne, pescado e ovos; 2% mais laticínios; 6% a menos fruta; 12% a menos produtos hortícolas e cereais. Esta situação reveladora hábitos alimentares pouco saudáveis é agravada pelo facto, em 2015 e 2016, 10% das famílias portugueses experimentaram situações insegurança alimentar, i. e., tiveram dificulda em fornecer alimentos suficientes a toda a família vido à falta recursos financeiros; 17% das famílias revelaram receio que a comida acabasse antes terem dinheiro para adquirir mais alimentos e 15% revelaram não conseguirem comprar alimentos para fazer refeições completas e saudáveis (Lopes, et al.; 2017). A Santa Casa da Misericórdia Montemor-o-Velho (SCMMV) é As Instituições parceiras que dinamizam esta candidatura tem projetos POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CENTRO SOLIDARIEDADE E CULTURA DE PENICHE es e/ou Bens RUA D. LUÍS DE ATAÍDE Nº PENICHE intervenção nas suas comunidas na área da distribuição alimentação e géneros alimentares. Pretenm com este novo projeto continuar a apoiar as famílias mais carenciadas não só na disponibilização géneros alimentares como colaborar na sua capacitação promovendo a sua inclusão social e a empregabilida. O objetivo sta candidatura não é só trabalhar a área da alimentação, como bem primeira necessida mas é intervir forma a ajudá-las a tornarem-se mais autónomas financeiramente e mais integradas na 16/10/ /10/ /11/ ,60 FEAC ,16 85% PENICHE Portugal 27/07/2018 comunida.

9 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou IRMANDADE DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens PAREDES Rua Elias Moreira Neto nº PAREDES Com mais 100 anos existência, a Santa Casa da Misericórdia Pares orgulha-se por todos os atos e serviços benéficos que tem oferecido a toda a comunida Parense. Há mais 100 anos que se dica a ajudar os mais sfavorecidos.é público o reconhecimento que a cida e o concelho Pares sentem por esta Irmanda, materializado com a atribuição da Medalha Ouro do Município Pares, a 23 julho 2013, como "reconhecimento da sua relevante obra social e meritória intervenção junto da comunida, especialmente a mais sfavorecida".a Instituição mais antiga do concelho, com vasta experiência a nível local no apoio à comunida mais carenciada e vulnerável, localiza-se na se do concelho com uma re acessos privilegiada a todo o concelho garantindo uma intervenção proximida. O trabalho em parceria senvolvida pela ISCMP e a re local, resulta fundamentalmente um conjunto circuitos comunicação procurando responr uma forma criativa, inovadora e sempre assente numa lógica territorial e parceria. As situações pobreza e exclusão social têm sido uma realida presente numa elevada percentagem da população e atualmente estima-se que estes problemas se tenham agravado tendo em conta o atual contexto crise económica. As dificuldas no acesso aos alimentos correntes situações carência socioeconómica são na verda um dos problemas on a intervenção na área da ação social é premente, requerendo a 16/10/ /10/ /11/ ,26 FEAC ,37 85% PAREDES Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou AREA - ASSOCIAÇÃO DE RECOLHA DE EXCEDENTES ALIMENTARES es e/ou Bens Praça da Faculda Filosofia nº BRAGA A experiência distribuição produtos secos e frescos no distrito Braga e a re confiança com as instituições beneficiárias, será uma mais-valia para levar a cabo, com eficiência, a função a que nos propomos para este plano operacional. Enquanto polo recepção, o BACF Braga continua o seu trabalho no âmbito da própria Missão. O objectivo final é a distribuição alimentos e a minimização sperdício alimentar. 16/10/ /10/ /11/ ,30 FEAC ,86 85% BRAGA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou CRUZ VERMELHA PORTUGUESA es e/ou Bens Jardim 9 Abril, Nºs 1 a LISBOA Este projeto prevê apoiar 208 stinatários finais, conforme aviso concurso, no território Elvas /Campo Maior acordo com a seguinte distribuição: 160 em Elvas e 48 em Campo Maior, sujeita a alteração e /ou ajustamento em função da execução do projeto. Prevê-se assim a intificação por parte das entidas mediadoras parceiras dos potenciais stinatários finais, aferindo tais condições acordo com os critérios carência económica em vigor. A intificação dos stinatários finais, embora a cargo das entidas mediadoras, prevê um trabalho em re auscultando os parceiros alargados como a Segurança Social, Protocolo RSI, autarquias e outras entidas dos concelhos, na intificação e sinalização situações potencialmente beneficiárias do apoio em causa. O projeto não se esgota na distribuição alimentar prevendo medidas inclusivas e acompanhamento que permitam capacitar as famílias e/ou pessoas carenciadas na organização dos géneros alimentares, na prevenção do sperdício e na otimização e 16/10/ /10/ /11/ ,38 FEAC ,28 85% LISBOA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME - PORTO es e/ou Bens R SILVA AROSO, Nº PERAFITA Combater a carência das pessoas necessitadas e slocadas e que outra forma não têm como se alimentar. 16/10/ /10/ /11/ ,72 FEAC ,16 85% PERAFITA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou COOPERATIVA TERRAS DE BESTEIROS, CRL es e/ou Bens Rua dos Combatentes da Gran Guerra, Apartado EC Tonla TONDELA Contribuir para a inclusão dos stinatários responndo aos requisitos do POAPMC. 23/10/ /10/ /11/ ,58 FEAC 9.680,29 85% TONDELA Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou ASSOCIAÇÃO PRÓ-PARTILHA E INSERÇÃO DO ALGARVE ASSOCIAÇÃO PRÓ-PARTILHA E INSERÇÃO DO ALGARVE es e/ou Bens es e/ou Bens O Operacional Apoio às Pessoas Mais Carenciadas preten ser um instrumento combate à pobreza e à exclusão social em Portugal. Consirando que as principais causas são estruturais, mas agravadas por factores conjunturais, o foi senhado (tendo Urbanização Santo António como foco os referidos objectivos) numa lógica intervenção mediante do Alto, Rua Raul Matos apoio alimentar e outros bens consumo básico, assim como no Lote 72 Cave senvolvimento medidas acompanhamento que capacitem as FARO pessoas mais carenciadas a vários níveis, promovendo assim a sua inclusão. O visa, com a sua activida, diminuir as situações vulnerabilida que colocam em risco a integração das pessoas e dos agregados familiares mais frágeis, reforçando as respostas das políticas públicas O existentes. Operacional Esta é uma Apoio missão às Pessoas que nos Mais permitirá Carenciadas estar preten ainda ser um instrumento combate à pobreza e à exclusão social em Portugal. Consirando que as principais causas são estruturais, mas agravadas por factores conjunturais, o foi senhado (tendo Urbanização Santo António como foco os referidos objectivos) numa lógica intervenção mediante do Alto, Rua Raul Matos apoio alimentar e outros bens consumo básico, assim como no Lote 72 Cave senvolvimento medidas acompanhamento que capacitem as FARO pessoas mais carenciadas a vários níveis, promovendo assim a sua inclusão. O visa, com a sua activida, diminuir as situações vulnerabilida que colocam em risco a integração das pessoas e dos agregados familiares mais frágeis, reforçando as respostas das políticas públicas existentes. Esta é uma missão que nos permitirá estar ainda 16/10/ /10/ /11/ ,70 FEAC ,70 85% FARO Portugal 27/07/ /10/ /10/ /11/ ,50 FEAC ,43 85% FARO Portugal 27/07/2018

10 Código da Co al Tipo Resumo Summary of operation Total Rate localização POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICORDIA DE es e/ou Bens CARREGAL DO SAL CARREGAL DO SAL CARREGAL DO SAL Suprir as necessidas alimentares indivíduos em situação privação severa. O diagnóstico social do território evincia que há indivíduos privados alimentos por motivos orm económica e social e saú alguns beneficiários outros programas da mesma natureza, FEAC, PCAAC e programa emergência alimentar. 16/10/ /10/ /11/ ,10 FEAC ,34 85% CARREGAL DO SAL Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou ASSOCIAÇÃO PRÓ-PARTILHA E INSERÇÃO DO ALGARVE ASSOCIAÇÃO PRÓ-PARTILHA E INSERÇÃO DO ALGARVE CENTRO SOCIAL CULTURAL DA PAROQUIA DO SOUTO DA CARPALHOSA es e/ou Bens es e/ou Bens es e/ou Bens O Operacional Apoio às Pessoas Mais Carenciadas preten ser um instrumento combate à pobreza e à exclusão social em Portugal. Consirando que as principais causas são estruturais, mas agravadas por factores conjunturais, o foi senhado (tendo Urbanização Santo António como foco os referidos objectivos) numa lógica intervenção mediante do Alto, Rua Raul Matos apoio alimentar e outros bens consumo básico, assim como no Lote 72 Cave senvolvimento medidas acompanhamento que capacitem as FARO pessoas mais carenciadas a vários níveis, promovendo assim a sua inclusão. O visa, com a sua activida, diminuir as situações vulnerabilida que colocam em risco a integração das pessoas e dos agregados familiares mais frágeis, reforçando as respostas das políticas públicas O existentes. Operacional Esta é uma Apoio missão às Pessoas que nos Mais permitirá Carenciadas estar preten ainda ser um instrumento combate à pobreza e à exclusão social em Portugal. Consirando que as principais causas são estruturais, mas agravadas por factores conjunturais, o foi senhado (tendo Urbanização Santo António como foco os referidos objectivos) numa lógica intervenção mediante do Alto, Rua Raul Matos apoio alimentar e outros bens consumo básico, assim como no Lote 72 Cave senvolvimento medidas acompanhamento que capacitem as FARO pessoas mais carenciadas a vários níveis, promovendo assim a sua inclusão. O visa, com a sua activida, diminuir as situações vulnerabilida que colocam em risco a integração das pessoas e dos agregados familiares mais frágeis, reforçando as respostas das políticas públicas O existentes. Operacional Esta é uma Apoio missão às Pessoas que nos Mais permitirá Carenciadas estar tem ainda como objectivo combater a pobreza e a exclusão social em Portugal. Através da intificação das necessidas vigentes no nosso país, preten garantir uma resposta apoio alimentar e outros bens consumo básico aos cidadãos mais carenciados. Objectiva, ainda, a Rua do Paraiso, nº 1, Souto inclusão stes cidadãos nos seus meios sociais, através do da Carpalhosa senvolvimento medidas acompanhamento, que porão incluir, SOUTO DA CARPALHOSA a prevenção do sperdício dos géneros alimentares e a optimização da gestão do orçamento familiar que dispõe. Este programa surge, igualmente, numa óptica complementar o trabalho que tem vindo a ser senvolvido pelo Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE). 16/10/ /10/ /11/ ,08 FEAC ,32 85% FARO Portugal 27/07/ /10/ /10/ /11/ ,26 FEAC ,67 85% FARO Portugal 27/07/ SOUTO DA 16/10/ /10/ /11/ ,48 FEAC ,06 85% Portugal 27/07/2018 CARPALHOSA POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou APPACDM DE PORTALEGRE - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE PAIS es e/ou Bens E AMIGOS DO CIDADÃO DEFICIENTE MENTAL Lugar da Mouta, Apartado PORTALEGRE O objectivo geral ste projecto é apoiar as pessoas mais carenciadas a nível socioeconómico, através da distribuição géneros alimentares. Esta distribuição é feita por um conjunto entidas parceiras que articulam entre si, oferecendo um conjunto acções acompanhamento aos stinatários finais, que visam a inclusão social. 09/11/ /10/ /11/ ,46 FEAC ,99 85% PORTALEGRE Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE es e/ou Bens CANTANHEDE A operação visa com a sua ativida fazer chegar aos stinatários finais AV DR.ANTÓNIO JOSÉ SILVA os géneros alimentares, diminuindo as situações vulnerabilida que POIARES colocam em risco a integração das pessoas e dos agregados familiares CANTANHEDE mais frágeis, reforçando as respostas das políticas públicas existentes no território Cantanhe e Mira. 16/10/ /10/ /11/ ,08 FEAC ,21 85% CANTANHEDE Portugal 27/07/2018 POAPMC-01-74F2-FEAC Apoio às Pessoas Géneros es e/ou BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME NA PENÍNSULA DE SETÚBAL es e/ou Bens O Banco Setúbal, e as Instituições mediadoras que constituem este consórcio, após algumas sessões trabalho e criterioso estudo do programa, e conscientes dos riscos inerentes ao mesmo, cidiram para o efeito, constituir esta parceria, apoiada na experiência e conhecimento intervenção na comunida que permitem confiar na sua capacida para senvolverem e concretizarem as ações propostas, contribuindo para a valorização das competências, para o combate às situações criticas pobreza e para a inclusão ativa das pessoas. Existem laços relacionamento positivo URBANIZAÇÃO VILA AMÉLIA entre estas entidas no trabalho em parceria e no senvolvimento LOTE 1001, FRACÇÕES A A C social. Comum a todo o território, que constitui um safio à - CABANAS intervenção a vários níveis e reforça a importância garantir uma QUINTA DO ANJO resposta apoio aos mais carenciados, inpenntemente outras respostas presentes no território, visando combater os problemas pobreza e da exclusão social, stacam-se, a partir uma análise dos elementos e dos dados disponíveis, entre outros os problemas da vulnerabilida/exclusão social, carência económica, significativa percentagem população pennte subsídios, associados às condições enquadramento sociofamiliar, do semprego acentuado. Importa, assim, criar, senvolver e assegurar dispositivos apoio que possam contribuir para satisfazer as necessida básicas das pessoas mais carenciadas, e para o qual esta candidatura procura responr. 16/10/ /10/ /11/ ,22 FEAC ,34 85% QUINTA DO ANJO Portugal 27/07/2018