DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO"

Transcrição

1 Porte Pago 2193/ DR / ES Assembléia Legislativa CORREIOS DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS DIÁRIO OFICIAL PODER LEGISLATIVO ANO XXXIX - VITÓRIA-ES, QUARTA-FEIRA, 09 DE NOVEMBRO DE Nº PÁGINAS TAQUIGRAFIA Composição, Revisão, Diagramação, Arte Final. REPROGRAFIA Impressão 3ª SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA DA 15ª LEGISLATURA MARCELO SANTOS 1 o Secretário MESA DIRETORA CÉSAR COLNAGO Presidente REGINALDO ALMEIDA 2 o Secretário SÉRGIO BORGES GEOVANI SILVA DÉLIO IGLESIAS LUZIA TOLEDO 1º Vice-Presidente 2º Vice-Presidente 3º Secretário 4ª Secretária GABINETE DAS LIDERANÇAS REPRESENTAÇÃO PARTIDÁRIA PFL Gilson Gomes PFL - Zé Ramos, Gilson Gomes, José Tasso de Andrade, Heraldo Musso. PT Carlos Casteglione PTB Luzia Toledo PT Claudio Vereza, Carlos Casteglione. PTB Marcelo Santos, Fátima Couzi, Marcos Gazzani, Luzia Toledo. PSB PL Robson Vaillant PDT Sueli Vidigal PSB Paulo Foletto, Janete de Sá. PL - Robson Vaillant, Cláudio Thiago. PDT Sueli Vidigal, Cabo Elson, José Esmeraldo, Euclério Sampaio. PSDB Geovani Silva PMDB Sérgio Borges PMN Edson Vargas PSC - Jurandy Loureiro P-SOL Brice Bragato PSDB Rudinho de Souza, César Colnago, Geovani Silva, Mariazinha Vellozo Lucas, Graciano Espíndula. PMDB - Luiz Carlos Moreira, Sérgio Borges. PMN Edson Vargas, Délio Iglesias. PSC Reginaldo Almeida, Jurandy Loureiro. P-SOL - Brice Bragato. Líder do Governo Cláudio Thiago Sem Partido Esta edição está disponível no site da Assembléia Legislativa

2 COMISSÕES PERMANENTES COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA, SERVIÇO PÚBLICO E REDAÇÃO Presidente: Zé Ramos Vice-Presidente:Luiz Carlos Moreira Efetivos: Heraldo Musso, Paulo Foletto, Euclério Sampaio, Sueli Vidigal e Claudio Vereza. Suplentes: Gilson Gomes, Luzia Toledo, Délio Iglesias, Sérgio Borges, Marcos Gazzani, José Esmeraldo e Brice Bragato. COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS Presidente: Edson Vargas Vice-Presidente: Délio Iglesias Efetivos: Jurandy Loureiro, José Esmeraldo, José Tasso de Andrade, Sérgio Borges e Brice Bragato. Suplentes: Euclério Sampaio, Marcos Gazzani, Cláudio Thiago, Sueli Vidigal, Zé Ramos, Luiz Carlos Moreira e Carlos Casteglione. COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA Presidente: Gilson Gomes Vice-Presidente: Marcos Gazzani Efetivos: José Tasso de Andrade, Cláudio Thiago e Carlos Casteglione Suplentes: Zé Ramos, Sérgio Borges, Délio Iglesias, Robson Vaillant e Claudio Vereza. COMISSÃO DE, DEFESA DO CONSUMIDOR, DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE, DE AGRICULTURA, DE ABASTECIMENTO E DE REFORMA AGRÁRIA Presidente: Luiz Carlos Moreira Vice-Presidente: Rudinho de Souza Efetivos: José Esmeraldo, Geovani Silva, Claudio Vereza. Suplentes: Sérgio Borges, Délio Iglesias, Cabo Elson, Zé Ramos e Carlos Casteglione COMISSÃO DE DEFESA DA CIDADANIA E DOS DIREITOS HUMANOS Presidente: Brice Bragato Vice-Presidente: Sueli Vidigal Efetivos: Paulo Foletto, Luzia Toledo e Geovani Silva. Suplentes: Janete de Sá, Cabo Elson, Robson Vaillant, Rudinho de Souza e Claudio Vereza. COMISSÃO DE SEGURANÇA Presidente: Cabo Elson Vice-Presidente: Marcos Gazzani Efetivos: Geovani Silva, José Tasso de Andrade e Robson Vaillant. Suplentes: Sueli Vidigal, Gilson Gomes, Zé Ramos, Euclério Sampaio e Fátima Couzi. COMISSÃO DE SAÚDE, SANEAMENTO E ASSISTÊNCIA SOCIAL Presidente: José Tasso de Andrade Vice-Presidente: Gilson Gomes Efetivos: Janete de Sá, Rudinho de Souza e Carlos Casteglione. Suplentes: Paulo Foletto, Luiz Carlos Moreira, Jurandy Loureiro, Geovani Silva e Brice Bragato. COMISSÃO DE TURISMO E DESPORTO Presidente: Fátima Couzi Vice Presidente: Délio Iglesias Efetivos: Luzia Toledo, Graciano Espíndula e Cabo Elson. Suplentes: Heraldo Musso, Marcos Gazzani, Geovani Silva, Sueli Vidigal e Euclério Sampaio. COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Presidente: Janete de Sá Vice-Presidente: Mariazinha Vellozo Lucas. Efetivos: Luzia Toledo. Suplentes: Heraldo Musso. DEPUTADO OUVIDOR: Jurandy Loureiro Ata das Sessões...pág a 6933 LIGUE OUVIDORIA Publicação Autorizada Atos Legislativos...pág Atos Administrativos...pág. 01 a 03 Suplemento

3 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo ATA DAS SESSÕES CENTÉSIMA OCTOGÉSIMA SEXTA SESSÃO ORDINÁRIA DA TERCEIRA SESSÃO LEGISLATIVA ORDINÁRIA DA DÉCIMA QUINTA LEGISLATURA, REALIZADA EM 07 DE NOVEMBRO DE À HORA REGIMENTAL, COMPARECEM OS SRS. DEPUTADOS BRICE BRAGATO, CABO ELSON, CARLOS CASTEGLIONE, CÉSAR COLNAGO, CLÁUDIO THIAGO, CLAUDIO VEREZA, EUCLÉRIO SAMPAIO, FÁTIMA COUZI, GEOVANI SILVA, GILSON GOMES, HERLADO MUSSO, JANETE DE SÁ, JOSÉ ESMERALDO, JOSÉ TASSO DE ANDRADE, LUZIA TOLEDO, MARCELO SANTOS, MARCOS GAZZANI, MARIAZINHA VELLOZO LUCAS, PAULO FOLETTO, ROBSON VAILLANT, RUDINHO DE SOUZA, SÉRGIO BORGES, SUELI VIDIGAL E ZÉ RAMOS. (24) COLNAGO) - Havendo número legal e invocando a proteção de Deus, declaro aberta a sessão. (A convite de S.Ex.a, ocupa a cadeira da 1ª e 2ª Secretarias, respectivamente, o Sr. Deputado Marcelo Santos e a Sra. Deputada Brice Bragato.) COLNAGO) Convido a Sra. Deputada Brice Bragato a proceder à leitura de um versículo da Bíblia. (A Sra. Brice Bragato lê João 13,34) COLNAGO) Convido a Sra. 2ª Secretária a proceder à leitura da Ata da sessão anterior. (A Sra. Secretária procede à leitura da Ata) A SRA. FÁTIMA COUZI Sr. Presidente, peço a palavra para fazer uma retificação na Ata. COLNAGO) É regimental. Concedo a palavra à Sra. Deputada Fátima Couzi. A SRA. FÁTIMA COUZI (Sem revisão da oradora) Sr. Presidente, Srªs. e Srs. Deputados, queremos deixar registrada uma informação muito importante, na tarde de hoje, a respeito do nosso projeto de levar o Espírito Santo para a Sapucaí. O intérprete da MUG, o popular Ricardinho, que foi extremamente aplaudido no Rio de Janeiro, estará na avenida com o Samba-Enredo da Caprichoso de Pilares, e está muito feliz por isso. É cultura para o Espírito Santo. É muito importante ver um projeto positivo dando certo. O Darlu e a Débora, Mestresala e Porta-bandeira da MUG, estarão representando o Espírito Santo nesse importante evento cultural em 2006, o maior do Planeta, que é o Carnaval. Ficam registradas as homenagens da Presidente e dos membros da Comissão de Turismo e de todo o Estado do Espírito Santo pelo bonito que fez no Rio de Janeiro. (Muito bem!) O SR. PAULO FOLETTO Sr. Presidente, peço a palavra para fazer uma retificação na Ata. COLNAGO) - É regimental. Concedo a palavra ao Sr. Deputado Paulo Foletto. O SR. PAULO FOLETTO (Sem revisão do orador) Sr. Presidente, Srs. Deputados e Srªs. Deputadas, usamos este momento para repetir uma fala há pouco realizada na Comissão de Cidadania, pois no Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, que está circulando hoje no Rio de Janeiro, no Congresso Nacional que está sendo realizado desde o dia seis e terminará dia nove de novembro, é matéria de capa um comentário sobre uma legislação aprovada na nossa Assembléia Legislativa e promulgada pelo Presidente, Sr. Deputado César Colnago, versando sobre remuneração, mesmo que indireta, quando da doação de sangue. Diz o boletim: É NOTÓRIO QUE a seleção de doadores de sangue é importantíssima para a segurança transfusional. E é através do gesto altruísta de doadores espontâneos e habituais e pelo trabalho desenvolvido pelos setores de captação de doadores que podemos demonstrar a melhoria do perfil dos doadores de sangue em nosso país. E este trabalho de melhoria, que influencia diretamente na qualidade e segurança das unidades de sangue, vem sendo identificado, desde o início dos anos 80, com a proibição de doação de sangue remunerada.

4 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Aprovamos essa legislação na época nos posicionamos contrário a ela o Governador Paulo Hartung vetou, o veto foi derrubado pela Assembléia Legislativa e, hoje, está correndo uma Ação Direta de Inconstitucionalidade pelo Governo do Estado, contra a sua aprovação. Também a sociedade brasileira, cientificamente embasada, é contra qualquer tipo de remuneração, quer seja pelo pagamento de meiaentrada para doadores, quer seja pela folga que o cidadão pode ter no dia seguinte ao da doação. Isso não é política correta. Nada contra o incentivo ao benefício, mas descaracteriza a doação voluntária e o doador o máximo possível sadio, pois sem dúvida nenhuma pessoas que tiveram febre no dia anterior ou que porventura tiveram relacionamento sexual sem camisinha, no momento do questionário, que é o grande avalizador da qualidade dos doadores, vai adulterar as informações. Então, queremos relembrar que uma legislação aqui aprovada vem frontalmente contra os princípios da doação voluntária. COLNAGO) Convido a Srª. 2ª Secretária a proceder à leitura da 184ª e 185ª Atas. (A Srª. 2ª Secretária procede à leitura das Atas) COLNAGO) - Aprovadas as Atas como lidas. (Pausa) Convido o Sr. 1º Secretário a proceder à leitura do Expediente. O SR. 1º SECRETÁRIO (MARCELO SANTOS) Sr. Presidente, registro, com satisfação, a presença do Prefeito Municipal de Gramado, Sr. Pedro Henrique Bertolucci e do Prefeito Municipal de Canela, Sr. Cléo Porte, do Estado do Rio Grande do Sul. (Pausa) OFÍCIO/GDJS/308/05 Vitória, 01 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Venho pelo presente apresentar a justificativa da ausência da Deputada Janete de Sá. Na Sessão Ordinária do dia 05 de outubro, pelo falecimento de sua Sogra, ocorrido no dia 04 de outubro de 2005 e sepultada no dia 05 de outubro, quarta-feira, Sra. Rosa Lozer Cavaglieri, conforme cópia de certidão de óbito em anexo. JANETE DE SÁ Deputada Estadual Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA OFÍCIO/GDSB/481/05 Vitória, 31 de outubro de Assunto: Justificativa de ausência do dia 25 de outubro de Exmo. Sr. Presidente, De acordo com a decisão do Colégio de Líderes do dia 15 de março de 2004 e com base no artigo 23, 1º, III do Regimento Interno desta Casa de Leis, vimos justificar a ausência na 177ª Sessão Ordinária, do dia 25 de outubro de 2005, pois encontrávamos em reunião tratando de assuntos de interesse de municípios capixabas que se estendeu até parte da tarde impossibilitando assim o nosso comparecimento a tempo. Atenciosamente, SÉRGIO BORGES Deputado Estadual Vice-Presidente Líder do PMDB Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA OFÍCIO/S/Nº 2005 Vitória, 31 de outubro de Exmo. Sr. Presidente, Venho pelo presente, solicitar a V. Exa, que aceite meu pedido de justificativa de faltas ocorridas nas sessões ordinárias de 26, 27 e 28 de setembro quando me encontrava em representação nos municípios de Iúna, Ibatiba e Irupi, audiências estas coordenadas pelos senhores Prefeitos daquelas localidades. OFÍCIO/S/Nº 2005 JOSÉ RAMOS FURTADO Deputado Estadual Vitória, 01 de novembro de 2005.

5 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo Exmo. Sr. Presidente, Venho pelo presente justificar as minhas faltas nas sessões plenárias desta augusta Casa de Leis nos dias 19 e 25 de outubro do corrente ano, uma vez que me encontrava em audiência na Secretaria de Estado da Agricultura (SEAG) previamente agendadas acompanhando respectivamente o prefeito Municipal de Iúna Rogério Cruz Silva e o Prefeito Municipal de Irupi Gerselei Storck. JOSÉ RAMOS FURTADO Deputado Estadual Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Justificadas as ausências. À Secretaria. OFÍCIO Nº 257/GDL/ALES Vitória, 01 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Solicito a V. Exa para que seja incluída, no expediente da próxima sessão e registrada nos Anais desta Casa, a Lei nº 8.125, sancionada em 31 de outubro de 2005, oriunda do Projeto de Lei nº 322/2005, de autoria da Mesa Diretora, publicada no Diário Oficial do dia 1º de novembro de Respeitosamente, NACIENE LUZIA MODENESI VICENTI Diretora Legislativa DLPL Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Ciente. Arquive- se. OFÍCIO Nº 258/GDL/ALES Vitória, 04 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Solicito a V. Exa para que seja incluída, no expediente da próxima sessão e registrada nos Anais desta Casa, a Lei nº 8.126, sancionada em 03 de novembro de 2005, oriunda do Projeto de Lei nº 249/2005, de autoria do Deputado Paulo Foletto, publicada no Diário Oficial do dia 4 de novembro de Respeitosamente, NACIENE LUZIA MODENESI VICENTI Diretora Legislativa DLPL Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Ciente. Arquive-se. OFÍCIO Nº 259/GDL/ALES Vitória, 04 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Solicito a V. Exa para que seja incluída, no expediente da próxima sessão e registrada nos Anais desta Casa, a Lei nº 8.127, sancionada em 03 de novembro de 2005, oriunda do Projeto de Lei nº 259/2005, de autoria da Deputada Luzia Toledo, publicada no Diário Oficial do dia 04 de novembro de Respeitosamente, NACIENE LUZIA MODENESI VICENTI Diretora Legislativa DLPL Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Ciente. Arquive-se. OFÍCIO. Nº 260/GDL/ALES

6 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Vitória, 04 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Solicito a V. Exa para que seja incluída, no expediente da próxima sessão e registrada nos Anais desta Casa, a Lei nº 8.128, sancionada em 03 de novembro de 2005, oriunda do Projeto de Lei nº 256/2005, de autoria da Deputado Robson Vaillant e outros, publicada no Diário Oficial do dia 04 de novembro de Respeitosamente, NACIENE LUZIA MODENESI VICENTI Diretora Legislativa DLPL Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Ciente. Arquive-se. OFÍCIO Nº 261/GDL/ALES Vitória, 04 de novembro de Exmo. Sr. Presidente, Solicito a V. Exa para que seja incluída, no expediente da próxima sessão e registrada nos Anais desta Casa, a Lei nº 8.129, sancionada em 03 de novembro de 2005, oriunda do Projeto de Lei nº 240/2005, de autoria da Deputada Sueli Vidigal, publicada no Diário Oficial do dia 04 de novembro de Respeitosamente, NACIENE LUZIA MODENESI VICENTI Diretora Legislativa DLPL Ao Exmo. Sr. DEP. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do ES NESTA COLNAGO) Ciente. Arquive-se. OFÍCIO/SEDU/GS/Nº 948 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Vitória, 27 de outubro de Senhor Presidente, Em atenção ao OF.SGP/ALES nº 505, de 5 de outubro de 2005, vimos informar que o Requerimento nº 1419/05 integra o processo nº , que foi encaminhado à Secretaria de Estado do Governo SEG, com as informações necessárias, afim que fosse providenciada a resposta ao solicitante. Atenciosamente, WELINGTON COIMBRA Secretário de Estado da Educação Ao Exmo. Sr. CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do Espírito Santo COLNAGO) Ciente. Ao Deputado Marcelo Santos, por cópia OFÍCIO/GAB/SEDETUR/Nº 268/05 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TURISMO Vitória, 26 de outubro de Senhor Presidente, Em observância ao estabelecido no 2º, do Art. 116, da Lei 8.666/93 comunicamos a celebração do CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA E FINANCEIRA Nº 047/2005, referente ao Processo: , firmado no dia 24 de outubro de 2005, por esta Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo SEDETUR e o Instituto Innovare

7 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo INNOVARE, visando promover o desenvolvimento das empresas capixabas em sua atuação no mercado internacional através da realização do IV FÓRUM DE COMÉRCIO EXTERIOR E 101º ENCOMEX (Encontro de Comércio Exterior), que está sendo realizado de 25 à 27 de outubro de 2005, no Centro de Convenções de Vitória-ES. Este CONVÊNIO, com o valor total de R$ ,00 (trinta e dois mil reais), visa a cooperação técnica e financeira entre os partícipes visando a realização do IV Fórum de Comércio Exterior e do 101º ENCOMEX, composto por palestras com renomados especialistas, empresários e autoridades envolvidas com a questão do comércio exterior brasileiro, bem através da disponibilização de orientações às empresas capixabas na sua atuação no comércio internacional por meio de consulta à especialistas nos espaços reservados ao Caminho do Exportador e Clínica de Avaliação de Produtos da ABIT Associação Brasileira da Indústria Têxtil. Atenciosamente, JULIO CESAR CARMO BUENO Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e de Turismo Ao Exmo. Sr. DEPUTADO CÉSAR COLNAGO Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo COLNAGO) Ciente. Às Comissões de Finanças e de Turismo. OFÍCIO Nº 301/2005/EN VITÓRIA/ES CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EN Vitória Rua Pietrângelo de Biase, 33 4º andar Ed. Castelo Branco Vitória-ES Vitória, 27 de outubro de Exmo Sr. CÉSAR COLNAGO MD. Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo Av. Américo Buaiz, 205 Enseada do Suá Vitória-ES Assunto: Liberação de Recursos OGU Senhor Presidente, Senhores Deputados, Para conhecimento e providências cabíveis, notificamos liberação de recursos financeiros em 26/10/2005, no valor de R$ ,69 (cento e quarenta mil, novecentos e vinte e oito reais e sessenta e nove centavos), referente a parcela de repasse do Contrato /2001, do Orçamento Geral da União OGU, Programa MORAR MELHOR/GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO/PREFEITURA MUNICIPAL DE CARIACICA/Bairro São Benedito, destinado à obras de esgotamento sanitário. Atenciosamente, ANTONIO CARLOS FERREIRA Superintendente de Negócios OFÍCIO Nº 302/2005/EN VITÓRIA/ES CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EN Vitória Rua Pietrângelo de Biase, 33 4º andar Ed. Castelo Branco Vitória-ES Vitória, 27 de outubro de Ao Exmo Sr. CÉSAR COLNAGO MD. Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo Av. Américo Buaiz, 205 Enseada do Suá Vitória-ES Assunto: Liberação de Recursos OGU Senhor Presidente, Senhores Deputados, Para conhecimento e providências cabíveis, notificamos liberação de recursos financeiros em 26/10/2005, no valor de R$ ,15 (cento e setenta e quatro mil, dois reais e quinze centavos), referente a parcela de repasse do Contrato /2000, do Orçamento Geral da União OGU, Programa MORAR MELHOR/GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO/PREFEITURA

8 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 MUNICIPAL DE CARIACICA/Bairro Itapemirim, destinado à obras de implantação de infra-estrutura básica. Atenciosamente, ANTONIO CARLOS FERREIRA Superintendente de Negócios OFÍCIO Nº 303/2005/EN VITÓRIA/ES CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EN Vitória Rua Pietrângelo de Biase, 33 4º andar Ed. Castelo Branco Vitória-ES Vitória, 28 de outubro de Ao Exmo Sr. CÉSAR COLNAGO MD. Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Espírito Santo Av. Américo Buaiz, 205 Enseada do Suá Vitória-ES Assunto: Liberação de Recursos OGU Senhor Presidente, Senhores Deputados, Para conhecimento e providências cabíveis, notificamos liberação de recursos financeiros em 28/10/2005, no valor de R$ ,63 (vinte e sete mil, trezentos e noventa e quatro reais e sessenta e três centavos), referente a parcela de repasse do Contrato /2000, do Orçamento Geral da União OGU, Programa MORAR MELHOR/GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO/PREFEITURA MUNICIPAL DE CARIACICA/Bairro Nova Rosa da Penha, destinado à obras de implantação de infra-estrutura básica. Informamos ainda, a existência, sob bloqueio, de recursos de repasse do OGU da ordem de R$ ,09 na conta vinculada desde 08/02/2005. Atenciosamente, ANTONIO CARLOS FERREIRA Superintendente de Negócios COLNAGO) Ciente. Às Comissões de Finanças. MENSAGEM Nº 233/2005 Vitória, 03 de novembro de Senhor Presidente: Em anexo estou remetendo o OF/SEDU/GS960, onde o Secretário daquela Pasta responde ao pleito da Deputada Mariazinha Vellozo Lucas, formulado através do Requerimento nº 2316/2005. Atenciosamente, PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado OFÍCIO SEDU/GS/Nº 960 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Vitória, 27 de outubro de Excelentíssimo Senhor Governador, Tendo como referência o OF.SGP/ALES nº 485, de 27 de setembro de 2005, por meio do qual é encaminhado o Requerimento nº 2316/2005, formulado pela Deputada Mariazinha Vellozo Lucas, vimos informar, conforme parecer da Gerência de Organização e Acompanhamento dos Setores Descentralizados GOA/SEDU, que o valor per capta/aluno encontra-se discriminado na tabela em anexo, acrescentando-se esse total à entidade que recebeu a destinação de Emenda Parlamentar encaminhada por Deputado. Respeitosamente, WELINGTON COIMBRA Secretário de Estado da Educação Excelentíssimo Senhor PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado do Espírito Santo Processo nº

9 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo TABELA DE VALORES ANUAL O valor devido anualmente, a cada instituição, terá como base o número de alunos matriculados no exercício de 2004: Nº ALUNOS CONSUMO R$ CAPITAL R$ TOTAL R$ De 001 a , , ,00 De 201 a , , ,00 Acima de , , ,00 COLNAGO) Ciente. À Deputada Mariazinha Vellozo Lucas por cópia O SR. 1º SECRETÁRIO lê MENSAGEM N º 234/2005: Vitória, 03 de novembro de Senhor Presidente: Submeto ao exame dessa ilustre Assembléia Legislativa o anexo Projeto de Lei onde proponho criação da Comissão Julgadora de Defesa Prévia do Departamento Estadual de Trânsito do Estado DETRAN/ES, objetivando dar cumprimento ao disposto na Resolução n 149, de do CONTRAN, que visa dar uniformização aos procedimentos administrativos no tocante à lavratura de Auto de Infração, a expedição de Notificação de Autuação e à Notificação da Penalidade de Multa e de advertência por infrações de responsabilidade do proprietário e do condutor de veículo e da identificação do condutor infrator, bem como a gratificação devida aos membros da Comissão. A aprovação do Projeto de Lei em apreço trará benefícios significativos, especialmente no que concerne à redução do volume de processos administrativos de recursos de multa que chegarão ao JARI / DETRAN-ES. Através deste Projeto de Lei objetiva-se cumprir o princípio constitucional do contraditório e da ampla defesa, garantindo aos condutores infratores mais uma instância de recurso onde terão maiores possibilidades de manifestação no tocante à infração cometida. Assim, esperando o apoio dessa nobre Casa, subscrevo. Atenciosamente PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado PROJETO DE LEI Nº 343/2005 Cria a Comissão Julgadora de Defesa Prévia do Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Espírito Santo DETRAN/ES Art. 1º Fica criada a Comissão Julgadora de Defesa Prévia no Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Espírito Santo DETRAN/ES com competência para a análise e julgamento de Defesas de Autuações interpostas em decorrência de multas aplicadas por agentes de trânsito no âmbito de competência do DETRAN/ES e na conformidade da Resolução º 149/03 do Conselho Nacional de Trânsito - CONTRAN. Parágrafo único. A Comissão Julgadora de Defesa Prévia do DETRAN/ES terá Regimento Interno próprio, que regulará seu funcionamento. Art. 2º Compete ao Diretor Geral do DETRAN/ES estabelecer, através de Instrução de Serviço, a composição da Comissão Julgadora de Defesa Prévia em número não superior a 05 (cinco) componentes, sendo 04 (quatro) membros e 01 (um) presidente. Art. 3º Ao presidente e membros da Comissão Julgadora de Defesa Prévia atuante no DETRAN/ES será atribuída retribuição pecuniária, em forma de gratificação, a ser paga mensalmente. Parágrafo único. A gratificação de que trata este artigo será fixada em 70 (setenta) Valores de Referência do Tesouro Estadual - VRTE s por cada reunião de julgamento a que efetivamente participarem os membros da Comissão Julgadora de Defesa Prévia, até o limite máximo mensal de 550 (quinhentos e cinqüenta) VRTE S. Art. 4º As despesas decorrentes da aplicação desta lei correrão à conta de dotações próprias que serão suplementadas se necessário. Art. 5º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/ES

10 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 DECLARAÇÃO DO ORDENADOR DE DESPESAS PROJETO DE LEI QUE CRIA A COMISSÃO JULGADORA DE DEFESA PRÉVIA DO DETRAN/ES Em atendimento à Lei Complementar nº 101/2000, declaro que o aumento da despesa, conforme estimativa anexa, tem adequação orçamentária e financeira com a lei orçamentária anual e compatibilidade com o plano plurianual e com a lei de diretrizes orçamentárias. Em, 04 de novembro de Evaldo França Martinelli Diretor Geral do DETRAN/ES GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINTE DO GOVERNADOR IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO PROJETO DE LEI QUA CRIA A COMISSÃO JULGADORA DE DEFESA PRÉVIA DO DETRAN Valores em R$ 1,00 ESPECIFICAÇÃO MENSAL CRIAÇÃO GRATIFICAÇÃO DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA GERÊNCIA DE CONTABILIDADE DECLARAÇÃO DE ATENDIMENTO AO LIMITE DE PESSOAL DEFINIDO PELA LRF Declaramos para os devidos fins, que o Poder Executivo do Estado do Espírito Santo, atendeu o limite definido na alínea c, inciso II, art. 20 da Lei Complementar nº 101 Lei de Responsabilidade Fiscal de , no tocante à despesa total com pessoal apurou-se um percentual de 32,37% relativo ao período compreendido entre Setembro de 2004 até Agosto de 2005, conforme publicado em 30 de Setembro de 2005 no Diário Oficial do Estado do Espírito Santo. Vitória, 13 de outubro de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade Contadora CRC ES nº /0-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 LRF, art. 55, inciso I, alínea a - Anexo I R$ Milhares DESPESA COM PESSOAL DESPESA LIQUIDADA SET/04 A AGO/05 DESPESA LÍQUIDA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo Pessoal Inativo e Pensionistas Pessoal das Empresas Estatais dependentes (-) Despesas não Computadas (art. 19, 1º da LRF) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária (9) Decorrente de Decisão Judicial Despesas de Exercícios Anteriores Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Contribuições para Despesa com Pessoal das Empresas Estatais Dependentes OUTRAS DESPESAS DE PESSOAL DECORRENTES DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (art. 18, 1º da LRF) (II) REPASSE PREVIDENCIÁRIOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (III) ¹ - Contribuições Patronais - TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP (IV) = (I + II + III) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) % DO TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP sobre a RCL (VI) = [(IV/V) * 100)] 32,37% LIMITE MÁXIMO (Inciso I, II e III, art. 20 da LRF) 49,00% LIMITE PRUDENCIAL ( único, art. 22 da LRF) 46,55% FONTE SIAFEM/GECON/SEFAZ 1 Valores referentes à movimentação financeira concedida ao RPPS relativos à contribuição patronal. NOTAS EXPLICATIVAS: 1 O valor apurado de R$ ,24, na conta contábil XX Despesas de Exerc. Anteriores, não foi considerado para efeito do calculo da despesa com pessoal, uma vez que a referida despesa pertence ao período anterior ao da apuração a que se refere o inciso IV, do 1º do art. 19 da LRF. 2 Para apuração da Receita Corrente Líquida, não foi considerado o valor de R$ ,29, registrado na contabilidade, na conta contábil

11 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo Receitas a Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza, até a presente data. 3 No montante da Despesa Líquida com Pessoal, não está sendo, considerado os Inativos dos Outros Poderes que adquiriram essa situação anteriormente a Lei Complementar 101/2000, de O valor negativo na especificação indenizações por Demissão e Incentivo à Demissão Voluntária é referente a estorno da despesa nos meses de Setembro (R$ 8.952,39) e Outubro (R$ 255,46) de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /0-9 SEBASTIÃO CARLOS RANNA DE MACEDO Auditor Geral do Estado JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 LRF, art. 53, inciso I Anexo III R$ Milhares ESPECIFICAÇÃO EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES PREVISÃO TOTAL ATUALIZADA Set/04 Out/04 Nov/04 Dez/04 Jan/05 Fev/05 Mar/05 Abr/05 Mai/05 Jun/05 Jul/05 Ago/05 (ULT. 12 M) 2005 RECEITAS , CORRENTES (I) Receita Tributária ICMS IPVA Outras Receitas Tributárias Receita de Contribuições Receita Patrimonial Receita Agropecuária Receita Industrial Receita Serviços Transferências Correntes Cota-Parte do FPE Transferências da LC /1996 Outras transferências Correntes Outras Receitas Correntes Cota Parte do FUNDEF Outras Receitas das Empresas Estatais Dependentes DEDUÇÕES (II) Transferências Constitucionais Legais Contrib. Plano Seg Social Servidor Servidor Patronal Contrib. p/ Custeio Pensões Militares Compensação Financ Entre Regimes Previd. Dedução de receita para Formação do FUNDEF RECEITA CORRENT E LÍQUIDA (I II) FONTE: SIAFEM/GECON/SEFAZ NOTAS EXPLICATIVAS: 1 O relatório foi elaborado não considerando o valor de R$ ,29 registrado no Passivo Financeiro, na conta contábil Receita a Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza até esta data. 2 No período de setembro de 2004 a agosto de 2005 a receita de IRRF (conta transf. IRRF Desc. Servidores) encontra-se incluída no montante de R$ ,48. 3 Na linha Servidor foram acrescidos os valores descrito abaixo relativo a Contribuição S/ Complementação de Aposentadoria e Pensão (conta ):

12 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 a) set/2004 R$ 2.248,66 b) out/2004 R$ ,25 c) nov/2004 R$ ,98 d) dez/2004 R$ 4.956,93 e) fev/2005 R$ 2.169,92 f) jul/2005 R$ 3.816,80 g) ago/2005 R$ 3.795,44 4 De acordo com o Manual da Execução Orçamentária de 2004 a especificação Deduções (II) Contrib. Plano Seg. Social e Outras Contribuições Sociais, tiveram as seguintes incorporações: a) Contrib. Dos Trabalhadores p/ Segur. Social para a especificação Servidor. b) Contrib. Dos Empregadores p/ Segur. Social e Contrib. De 1% do Empregador p/ FUNDASPES e outras Contribuições Sociais para a especificação Patronal. 5 A especificação Contribuição Patronal conforme a Portaria nº 471 de 31/ago/04, 4ª Edição do Manual de Elaboração do RREO foi excluída, porém a mesma até a presente data é contabilizada orçamentariamente. SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /0-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda COLNAGO) Publique- se. Às Comissões de Justiça e Finanças, após o cumprimento do Art. 110 do Regimento Interno. MENSAGEM Nº 235/2005 Vitória, 03 de outubro de Senhor Presidente: Encaminho ao exame dessa Casa Legislativa o anexo Projeto de Lei onde proponho a alteração da gratificação percebida pelos membros da Junta Administrativa de Recursos de Infração JARI do DETRAN-ES, reajustando os valores recebidos pelos seus membros, de tal modo que fiquem mais próximos dos valores percebidos pelos membros do Conselho Estadual de Trânsito CETRAN-ES. A aprovação deste Projeto de Lei é imprescindível tendo em vista o enorme volume de trabalho exercido pela JARI / ES que é responsável pelo julgamento dos recursos interpostos em segunda instância contra infrações de trânsito verificadas em todo território do Estado. Ressalte-se que, através deste Projeto de Lei, quer-se aproximar os valores recebidos pelos membros do JARI / DETRAN-ES aos que, atualmente, são pagos membros do CETRAN-ES, fazendo-se justiça ao valoroso trabalho desempenhado por aqueles que atuam naquela Junta. Espero, por isso, contar com o apoio dessa Casa na aprovação do mencionado Projeto de Lei. Atenciosamente PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 30/2005 Dá nova Redação ao parágrafo único do artigo 6º da Lei Complementar nº 226, de 17 de janeiro de Art. 1º O parágrafo único do Art. 6º da Lei Complementar nº 226, de 17 de janeiro de 2002, passa a vigorar com a seguinte redação: Parágrafo único. O presidente, membros e secretário da Junta Administrativa de Recursos de Infrações JARI do Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Espírito Santo DETRAN/ES, receberão por sessão a que comparecerem uma gratificação correspondente a 75 (setenta e cinco) Valores de Referência do Tesouro Estadual VRTE s, até o limite máximo mensal de 600 (seiscentas) VRTE S. Art. 2º É vedado o pagamento de gratificação de presença para as reuniões não previstas no regimento interno da JARI/DETRAN/ES. Art. 3º As despesas decorrentes da aplicação desta lei correrão à conta de dotações próprias, que serão suplementadas se necessário. Art. 4º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DETRAN/ES DECLARAÇÃO DO ORDENADOR DE DESPESAS

13 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo PROJETO DE LEI QUE DÁ NOVA REDAÇÃO AO PARÁGRAFO ÚNICO DO ARTIGO 6º DA LEI COMPLEMENTAR 226/2002 Em atendimento à Lei Complementar nº 101/2000, declaro que o aumento da despesa, conforme estimativa anexa, tem adequação orçamentária e financeira com a lei orçamentária anual e compatibilidade com o plano plurianual e com a lei de diretrizes orçamentárias. Em, 04 de novembro de Evaldo França Martinelli Diretor Geral do DETRAN/ES GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO GOVERNADOR IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO PROJETO DE LEI ALTERA GRATIFICAÇÃO DA JARI/DETRAN Valores em R$ 1,00 ESPECIFICAÇÃO MENSAL ACRÉSCIMO NO VALOR DA GRATIFICAÇÃO DA JARI IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DO ESTADO DA FAZENDA GERÊNCIA DE CONTABILIDADE DECLARAÇÃO DE ATENDIMENTO AO LIMITE DE PESSOAL DEFINIDO PELA LRF Declaramos para os devidos fins, que o Poder Executivo do Estado do Espírito Santo, atendeu o limite definido na alínea c, inciso II, art. 20 da Lei Complementar nº 101 Lei de Responsabilidade Fiscal de , no tocante à despesa total com pessoal apurou-se um percentual de 32,37% relativo ao período compreendido entre Setembro de 2004 até Agosto de 2005, conforme publicado em 30 de Setembro de 2005 no Diário Oficial do Estado do Espírito Santo. Vitória, 13 de outubro de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 LRF, art. 55, inciso I, alínea a - Anexo I R$ Milhares DESPESA COM PESSOAL DESPESA LIQUIDADA SET/04 A AGO/05 DESPESA LÍQUIDA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo Pessoal Inativo e Pensionistas Pessoal das Empresas Estatais Dependentes (-) despesas não Computadas (art. 19, 1º da LRF) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária (9) Decorrente de Decisão Judicial Despesas de Exercícios Anteriores Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Contribuições para Despesa com Pessoal das Empresas Estatais Dependentes OUTRAS DESPESAS DE PESSOAL DECORRENTES DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (art. 18, 1º da LRF) (II) REPASSE PREVIDENCIÁRIOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (III) ¹ - Contribuições Patronais - TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP (IV) = (I + II + III) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) % DO TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP sobre a RCL (VI) = [(IV/V) * 100)] 32,37% LIMITE MÁXIMO (Inciso I, II e III, art. 20 da LRF) 49,00% LIMITE PRUDENCIAL ( único, art. 22 da LRF) 46,55% FONTE SIAFEM/GECON/SEFAZ 1 Valores referentes à movimentação financeira concedida ao RPPS relativos à contribuição patronal. NOTAS EXPLICATIVAS: 1 O valor apurado de R$ ,24, na conta contábil XX Despesas de Exerc. Anteriores, não foi considerado para efeito do calculo da despesa com pessoal, uma vez que a referida despesa pertence ao período anterior ao da

14 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 apuração a que se refere o inciso IV, do 1º do art. 19 da LRF. 2 Para apuração da Receita Corrente Líquida, não foi considerado o valor de R$ ,29, registrado na contabilidade, na conta contábil Receitas Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza, até a presente data. 3 No montante da Despesa Líquida com Pessoal, não está sendo, considerado os Inativos dos Outros Poderes que adquiriram essa situação anteriormente a Lei Complementar 101/2000, de O valor negativo na especificação indenizações por Demissão e Incentivo à Demissão Voluntária é referente a estorno da despesa nos meses de Setembro (R$ 8.952,39) e Outubro (R$ 255,46) de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /0-9 SEBASTIÃO CARLOS RANNA DE MACEDO Auditor Geral do Estado JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 LRF, art. 53, inciso I Anexo III R$ Milhares EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES TOTAL PREVISÃO ESPECIFICAÇÃO (ULT. 12 ATUALIZADA Set/04 Out/04 Nov/04 Dez/04 Jan/05 Fev/05 Mar/05 Abr/05 Mai/05 Jun/05 Jul/05 Ago/05 M) 2005 RECEITAS , CORRENTES (I) Receita Tributária ICMS IPVA Outras Receitas Tributárias Receita de Contribuições Receita Patrimonial Receita Agropecuária Receita Industrial Receita Serviços Transferências Correntes Cota-Parte do FPE Transferências da LC 87/1996 Outras transferências Correntes Outras Receitas Correntes Cota Parte do FUNDEF Outras Receitas das Empresas Estatais Dependentes DEDUÇÕES (II) Transferências Constitucionais Legais Contrib. Plano Seg Social Servidor Servidor Patronal Contrib. p/ Custeio Pensões Militares Compensação Financ. Entre Regimes Previd. Dedução de receita para Formação do FUNDEF RECEITA CORRENT E LÍQUIDA (I II) FONTE: SIAFEM/GECON/SEFAZ

15 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo NOTAS EXPLICATIVAS: 1 O relatório foi elaborado não considerando o valor de R$ ,29 registrado no Passivo Financeiro, na conta contábil Receita a Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza até esta data. 2 No período de setembro de 2004 a agosto de 2005 a receita de IRRF (conta transf. IRRF Desc. Servidores) encontra-se incluída no montante de R$ ,48. 3 Na linha Servidor foram acrescidos os valores descrito abaixo relativo a Contribuição S/ Complementação de Aposentadoria e Pensão (conta ): h) set/2004 R$ 2.248,66 i) out/2004 R$ ,25 j) nov/2004 R$ ,98 k) dez/2004 R$ 4.956,93 l) fev/2005 R$ 2.169,92 m) jul/2005 R$ 3.816,80 n) ago/2005 R$ 3.795,44 4 De acordo com o Manual da Execução Orçamentária de 2004 a especificação Deduções (II) Contrib. Plano Seg. Social e Outras Contribuições Sociais, tiveram as seguintes incorporações: c) Contrib. Dos Trabalhadores p/ Segur. Social para a especificação Servidor. d) Contrib. Dos Empregadores p/ Segur. Social e Contrib. De 1% do Empregador p/ FUNDASPES e outras Contribuições Sociais para a especificação Patronal. 5 A especificação Contribuição Patronal conforme a Portaria nº 471 de 31/ago/04, 4ª Edição do Manual de Elaboração do RREO foi excluída, porém a mesma até a presente data é contabilizada orçamentariamente. SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /0-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Faze COLNAGO) Publique-se. Às Comissões de Justiça e de Finanças, após o cumprimento do Art. 110 do Regimento Interno. MENSAGEM Nº 236/2005 Vitória, 03 de novembro de Senhor Presidente: Encaminho ao exame dessa ilustre Casa Legislativa o anexo Projeto de Lei Complementar em que solicito seja autorizado o Poder Executivo a realizar contratação temporária de pessoal para atender as necessidades da Secretaria de Estado da Saúde SESA e do Instituto Estadual de Saúde Pública IESP. Enumero a seguir as considerações que justificam o encaminhamento deste Projeto a essa Assembléia. Considerando que na prestação do serviço público, em especial o de saúde, deve ser destacado o princípio de proteção ao cidadão, e que a má prestação ou interrupção desses serviços podem levar à morte daqueles que necessitem dessa assistência, o que caracterizaria a essencialidade dos serviços de saúde. Considerando que a lei 7783, de 1989, conferiu contornos mais compreensíveis sobre o que vem a ser serviço público essencial, especificamente no seu artigo 11, parágrafo único, definindo que serviço público essencial são necessidades inadiáveis, da comunidade aquelas que, não atendidas, coloquem em perigo iminente a sobrevivência, a saúde ou a segurança da população ; Considerando que a saúde, pública é serviço público essencial indelegável, é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doenças e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação (artigo 196, caput, da Constituição Federal); Considerando ainda os termos da Constituição Federal, que conferiu a esse serviço público essencial, relevância e hierarquia em relação aos demais, reconhecendo a Lei Federal nº 8080/90, em seu artigo 2º, que A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício ; Considerando que o serviço público de saúde detém a característica da essencialidade, e que, portanto, não pode, salvo em caso fortuito ou força maior, ser suprimido, suspenso, cortado ou prestado de forma não eficaz, e que no mesmo sentido, a prestação do serviço público de forma eficaz e adequada, constitui-se em direito básico do cidadão, sendo os órgãos públicos, bem como suas empresas, concessionárias ou permissionárias, obrigados a fornecer serviços adequados, eficientes, seguros, e, quanto aos essenciais, como no caso da saúde, sempre contínuos;

16 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Considerando que o quadro da Sesa/Iesp possui um total de servidores, sendo contratados por designação temporária, representando hoje 28,78% do corpo funcional. Um percentual significativo que nos possibilita visualizar como a falta desses profissionais na execução dos serviços áreas médica e administrativa afetariam gravemente os serviços oferecidos, ocasionando inclusive, a paralisação de alguns deles, provocando um princípio de caos, afastando-nos do padrão de atendimento e qualidade já impressos e garantidos pelo atual Governo; Considerando que na tentativa de suprir as necessidades de serviços e substituir DT s realizamos concursos para o cargo de médico em diversas especialidades, mas que, o concurso não atendeu a expectativa das vagas ofertadas, de 826 vagas, apenas 347 candidatos aprovados, sendo que deste total, 196 já foram nomeados; Considerando que já há algum tempo estamos trabalhando no limite de vagas, sem folga de servidores, o que torna necessária a permanência dos DT s nos cargos existentes, bem como o acréscimo de vagas e alteração de alguns cargos, para que evitemos sérios problemas, seja na manutenção do padrão de serviços já oferecidos à população, ou na redução/paralisação da assistência prestada nas unidades hospitalares Unidade de Saúde, que lidam diretamente com as questões de urgência e emergência, UTI, UTIN e UTIP, e, no suporte técnico-administrativo dado em programas, ações e estudos que se encontram em andamentos no nível central do Iesp/Sesa; Considerando que a abertura de leitos de terapia intensiva no Hospital Dr. Dório Silva, e no Hospital São José, leitos no pronto socorro infantil e adulto do Hospital e Maternidade Dr. Silvio Avidos; banco de leite no Hospital Dr. Alzir Bernardino Alves HIABA; implantação do serviço especializado em cirurgia da mão no Hospital Dr. Antonio Bezerra de Faria; leitos de terapia intensiva no Hospital São Lucas para realização de micro cirurgias em neurocirurgia; unidade de coleta do Hemoes Serra nas instalações do Hospital Dr. Dório Silva e, processo de credenciamento para realização de cirurgia de alta complexidade em ortopedia no Hospital Infantil Nossa Sra. Da Glória HINSG, reforçam o acréscimo de vagas; Considerando que para promover às adequações devidas, prescindiremos que a lei complementar a ser aprovada, crie os cargos com suas respectivas vagas de Arquiteto, Assistente Social, Auxiliar de Serviços Gerais, Biólogo, Engenheiro Civil, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Motorista, Nutricionista, Químico, Técnico de Enfermagem, Técnico em Necropsia e Veterinário, com a repercussão financeira demonstrada no anexo, para atender a demanda reprimida de serviços já oferecido, fornecendo desta forma, serviços adequados, eficientes, seguros, e, quanto aos essenciais, como no caso da saúde, sempre contínuo; Considerando, ainda, que Saúde é o estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença, como bem apregoa a Organização Mundial de Saúde, isto enseja a providência que ora adoto, esperando contar com o apoio sempre prestimoso dessa ilustre Casa. Atenciosamente PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 31/2005 Autoriza o Poder Executivo a realizar contratação temporária de pessoal, para atender às necessidades da Secretaria de Estado da Saúde SESA e do Instituto Estadual de Saúde Pública IESP e dá outras providências. Art. 1º Fica o Poder Executivo autorizado a celebrar contrato administrativo de prestação de serviço, por prazo determinado, para a contratação dos cargos efetivos previstos no art. 12, Anexo Único, desta Lei, em caráter temporário, com a finalidade de atender à necessidade de excepcional interesse público, no sistema constituído pela Secretaria de Estado da Saúde SESA e Instituto Estadual de Saúde Pública IESP. Art. 2º As contratações previstas no artigo 1º respeitarão o prazo de até 12 (doze) meses, podendo ser prorrogadas por igual período e rescindidas em qualquer tempo por interesse da administração. Art. 3º É proibido o desvio de função do pessoal contratado na forma desta lei complementar. Art. 4º É proibida a contratação, nos termos desta lei complementar, de servidores das administrações direta e indireta, da União, dos Estados e dos Municípios, exceto as acumulações permitidas constitucionalmente.

17 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo Parágrafo único. Sem prejuízo da nulidade do contrato, a infração do disposto neste artigo importará na responsabilidade da autoridade contratante e do contratado, inclusive solidariedade quanto à devolução dos valores pagos ao contratado. Art. 5º Nas contratações de que trata esta lei complementar, serão observados os valores do vencimento pago ao pessoal do quadro de servidores efetivos do órgão contratante, observada a proporcionalidade da carga horária efetivamente prestada. Art. 6º Aplicam-se ao pessoal contratado os mesmos deveres, proibições e responsabilidades vigentes para os servidores públicos integrantes do órgão a que forem subordinados, além daqueles descritos pela Lei Complementar nº 46, publicada no dia , com suas alterações posteriores. Art. 7º As infrações disciplinares atribuídas ao pessoal contratado, nos 30 (trinta) dias e assegurada a ampla defesa. Art. 8º O contrato, de acordo com os termos desta lei complementar, extinguir-se-à sem direito à idenização. I pelo término do prazo contratual; II por iniciativa do contratado; III por conveniência da administração; IV quando o contratado incorrer em falta disciplinar; V quando da homologação de concurso público para provimento dos cargos, na convocação dos aprovados, simultaneamente, para os casos específicos de carência de pessoal, excluindo os casos de contratação para suprir estado emergencial temporário. Art. 9º O contratado em caráter temporário fará jus ainda: I aos 13º (décimo terceiro) salário, proporcional ao tempo de serviço prestado nesta condição; II à indenização de férias proporcionalmente ao tempo de serviço prestado; III ao adicional de férias proporcional ao tempo de serviço prestado. IV ao adicional noturno; V ao adicional de insalubridade, conforme laudo de serviço; VI ao vale-transporte; VII ao auxilio alimentação definido por lei; VIII à gratificação para ao servidor efetivo, quando essa for vinculada ao cargo. Art. 10. Os contratados, na forma da presente lei complementar, serão segurados do Regime Geral da Previdência Social, conforme 13 do artigo 40 da Constituição da República Federativa do Brasil. Art. 11. Os contratados temporariamente serão submetidos a um processo de seleção simplificado, definido pela Autarquia. Art. 12. Ficam criados os cargos de provimento efetivo no Instituto Estadual de Saúde Pública IESP, com suas nomenclaturas, quantitativos, salário base e carga horária, constantes do Anexo Único, que integra a presente Lei Complementar. Art. 13. As despesas decorrentes da execução da presente lei complementar correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, que serão suplementadas, se necessário. Art. 14. Esta lei complementar entra em vigor a partir da data da sua publicação. 12. ANEXO ÚNICO a que se refere o artigo NOMENCLATURA QUANT. SALÁRIO CARGA BASE HORÁRIA Arquiteto ,00 40h Assistente Social ,00 40h Auxiliar de Serviços Gerais 9 299,24 40h Biólogo ,00 40h Engenheiro Civil ,00 40h Farmacêutico ,00 40h Motorista 7 390,32 40h Nutricionista ,00 40h Químico ,00 40h Técnico de Enfermagem ,02 40h

18 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Técnico em Necropsia ,02 40h Veterinário ,00 40h TOTAL GERAL 134 SUS SECRETARIA DA SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE INSTITUTO ESTADUAL DE SAÚDE PÚBLICA IESP DECLARAÇÃO DO ORDENADOR DE DESPESAS PROJETO DE LEI QUE AUTORIZA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PESSOAL PARA O IESP Em atendimento à Lei Complementar nº 101/2000, declaro que o aumento da despesa, conforme estimativa anexa, tem adequação orçamentária e financeira com a lei orçamentária e compatibilidade com plano plurianual e com a lei de diretrizes orçamentárias. Em, 04 de novembro de NÉLIO ALMEIDA DOS SANTOS Diretor Presidente do IESP IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR QUE AUTORIZA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PARA O IESP Valores em R$ 1,00 ESPECIFICAÇÃO MENSAL ACRÉSCIMO DE CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE 134 CARGOS IMPACTO ORÇAMENTÁRIO FINANCEIRO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA GERÊNCIA DE CONTABILIDADE DECLARAÇÃO DE ATENDIMENTO AO LIMITE DE PESSOAL DEFINIDO PELA LRF Declaramos para os devidos fins, que o Poder Executivo do Estado do Espírito Santo, atendeu o limite definido na alínea c, inciso II, art. 20 da Lei Complementar nº 101 Lei de Responsabilidade Fiscal de , no tocante à despesa total com pessoal apurou-se um percentual de 32,37% relativo ao período compreendido entre Setembro de 2004 até Agosto de 2005, conforme publicado em 30 de Setembro de 2005 no Diário Oficial do Estado do Espírito Santo. Vitória, 13 de outubro de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade Contadora CRC ES nº /O-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 LRF, art. 55, inciso I, alínea a - Anexo I R$ Milhares DESPESA LIQUIDADA DESPESA COM PESSOAL SET/04 A AGO/05 DESPESA LIQUIDA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo Pessoal inativo e Pensionistas Pessoal das Empresas Estatais dependentes (-) despesas não Computadas (art. 19, 1º da LRF) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária (9) Decorrentes de Decisão Judicial Despesas de Exercícios Anteriores Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Contribuições para Despesa com Pessoal das Empresas Estatais Dependentes OUTRAS DESPESAS DE PESSOAL DECORRENTES DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (art. 18, 1º da LRF) (II) REPASSES PREVIDENCIÁRIOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (III) ¹ - Contribuições Patronais - TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP (IV) = (I + II + III) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA RCL (V) % DO TOTAL DA DESPESA COM PESSOAL PARA FINS DE APURAÇÃO DO LIMITE TDP sobre a RCL (VI) = [(IV/V) * 100)] 32,37% LIMITE MÁXIMO (Inciso I, II e III, art. 20 da LRF) 49,00% LIMITE PRUDENCIAL ( único, art. 22 da LRF) 46,55% FONTE SIAFEM/GECON/SEFAZ 1 Valores referentes à movimentação financeira concedida ao RPPS relativos à contribuição patronal.

19 Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 Diário do Poder Legislativo NOTAS EXPLICATIVA: 1 O valor apurado de R$ 5.554,903,24, na conta contábil XX Despesas de Exerc. Anteriores, não foi considerado para efeito do cálculo da despesa com o pessoal, uma vez que a referida despesa pertence ao período anterior ao da apuração a que se refere o inciso IV, do 1º do art. 19 da LRF. 2 Para apuração da Receita Corrente Líquida, não foi considerado o valor R$ ,29, registrado na contabilidade, na conta contábil Receitas a Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza, até a presente data. 3 No montante da Despesa Líquida com Pessoal, não está sendo, considerado os Inativos dos Outros Poderes que adquiriram essa situação anteriormente a Lei Complementar 101/2000, de O valor negativo na especificação Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária é referente a estorno da despesa nos meses de Setembro (R$ 8.952,39) e Outubro (R$ 255,46) de SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /O-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda SEBASTIÃO CARLOS RANNA DE MACEDO Auditor Geral do Estado PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado LRF, art. 53, inciso I Anexo III ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO/2004 A AGOSTO/2005 EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES ESPECIFICAÇÃO Set/04 Out/04 Nov/04 Dez/04 Jan/05 Fev/05 Mar/05 Abr/05 Mai/05 Jun/05 Jul/05 Ago/05 TOTAL (ULT. 12 M) R$ Milhares PREVISÃO ATUALIZADA 2005 RECEITAS , CORRENTES (I) Receita Tributária ICMS IPVA Outras Receitas Tributárias Receita de Contribuições Receita Patrimonial Receita Agropecuária Receita Industrial Receita Serviços Transferências Correntes Cota-Parte do FPE Transferências da LC 87/1996 Outras transferências Correntes Outras Receitas Correntes Cota Parte do FUNDEF Outras Receitas das Empresas Estatais Dependentes DEDUÇÕES (II) Transferências Constitucionais Legais Contrib. Plano Seg. Social Servidor Servidor Patronal Contrib. p/ Custeio Pensões Militares Compensação Financ. Entre Regimes Previd. Dedução de receita para Formação do FUNDEF RECEITA CORRENT E LÍQUIDA (I II) FONTE: SIAFEM/GECON/SEFAZ

20 Diário do Poder Legislativo Vitória-ES, quarta-feira, 09 de novembro de 2005 NOTAS EXPLICATIVAS: 1 O relatório foi elaborado não considerando o valor de R$ ,29 registrado no Passivo Financeiro, na conta contábil Receita a Classificar, tendo em vista a não identificação de sua natureza até esta data. 2 No período de setembro de 2004 a agosto de 2005 a receita de IRRF (conta transf. IRRF Desc. Servidores) encontra-se incluída no montante de R$ ,48. 3 Na linha Servidor foram acrescidos os valores descrito abaixo relativo a Contribuição S/ Complementação de Aposentadoria e Pensão (conta ): o) set/2004 R$ 2.248,66 p) out/2004 R$ ,25 q) nov/2004 R$ ,98 r) dez/2004 R$ 4.956,93 s) fev/2005 R$ 2.169,92 t) jul/2005 R$ 3.816,80 u) ago/2005 R$ 3.795,44 4 De acordo com o Manual da Execução Orçamentária de 2004 a especificação Deduções (II) Contrib. Plano Seg. Social e Outras Contribuições Sociais, tiveram as seguintes incorporações: e) Contrib. Dos Trabalhadores p/ Segur. Social para a especificação Servidor. f) Contrib. Dos Empregadores p/ Segur. Social e Contrib. De 1% do Empregador p/ FUNDASPES e outras Contribuições Sociais para a especificação Patronal. 5 A especificação Contribuição Patronal conforme a Portaria nº 471 de 31/ago/04, 4ª Edição do Manual de Elaboração do RREO foi excluída, porém a mesma até a presente data é contabilizada orçamentariamente. SIMONY PEDRINI NUNES RÁTIS Gerente de Contabilidade/SEFAZ Contadora CRC ES nº /0-9 JOSÉ TEÓFILO OLIVEIRA Secretário de Estado da Fazenda COLNAGO) Publique-se. Às Comissões de Justiça, de Saúde e de Finanças, após cumprimento do Artigo 110 do Regimento Interno. MENSAGEM Nº 237/2005 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO GOVERNADOR Vitória, 03 de novembro de Senhor Presidente: Encaminho à apreciação dessa Assembléia Legislativa o anexo Projeto de Lei em que solicito a abertura de Crédito Especial, no valor de R$ ,00 (Cento e noventa mil reais), em favor da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo, visando a inclusão no Orçamento vigente das Ações Conscientização Turística e Controle de Ofertas do Serviço Turístico no Fundo de Fomento do Turismo, conforme Anexo I do Projeto de Lei. Os recursos necessários à execução do referido Crédito Especial serão provenientes de anulações parciais de dotações orçamentárias constantes do Programa de Trabalho da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, conforme Anexo II do Projeto de Lei. Desta forma, Senhor Presidente e Senhores Deputados, solicito a aprovação do incluso Projeto de Lei que permitirá a adequação do orçamento vigente às necessidades da Administração Pública Estadual. Atenciosamente PAULO CESAR HARTUNG GOMES Governador do Estado PROJETO DE LEI Nº 344/2005 Abre o Crédito Especial valor de R$ ,00 (Cento e noventa mil reais), para o fim que especifica. Art. 1º Fica aberto o Crédito Especial no valor de R$ ,00 (Cento e noventa mil reais), em favor da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo SEDETUR, conforme Anexo I. Art. 2º Os recursos necessários à execução do disposto no Artigo 1, serão provenientes de anulações parciais de dotações orçamentárias, indicadas no Anexo II.

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2198/2001 INSTITUI O PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAÇU PDV A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 Exmo. Sr. Vereador Tayrone Arcanjo Guimarães DD. Presidente da Câmara Municipal de Rio Piracicaba Rio Piracicaba Minas Gerais MENSAGEM Senhor Presidente,

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ LEI Nº 5456, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2012. Estima a receita e fixa a despesa do Município de Sumaré para o exercício financeiro de 2013, e dá outras providências.- O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SUMARÉ seguinte

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná LEI Nº 548, DE 21 DE JUNHO DE 2011 DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL POR TEMPO DETERMINADO, PARA ATENDER A NECESSIDADE TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL E RELEVANTE INTERESSE PÚBLICO, CONFORME ESPECIFICA.

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Estima a receita e fixa a despesa do Município de Uberaba para o exercício de 2005, e contém outras disposições. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DESTINADA A DISCUTIR PROPOSTAS QUE INTERESSAM À CLASSE TRABALHADORA E AOS EMPRESÁRIOS EMENDA SUBSTITUTIVA GLOBAL

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 11.620 DE 14 DE MAIO DE 2001. (publicada no DOE nº 91, de 15 de maio de 2001) Institui o Programa de Garantia

Leia mais

Pelo exposto e considerando a relevância do tema, contamos com o apoio e compreensão de V. Exª e ilustres Pares para aprovação do Projeto

Pelo exposto e considerando a relevância do tema, contamos com o apoio e compreensão de V. Exª e ilustres Pares para aprovação do Projeto Vitória, 22 de junho de 2012 Mensagem nº 150/2012 Senhor Presidente: Encaminho à apreciação dessa Casa de Leis o anexo projeto de lei que propõe a criação de cargos para contratação temporária, Funções

Leia mais

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07

LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 LEI Nº 3.262/07 DE 13/12/07 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS NOVOS PARA O EXERCÍCIO DE 2008 Cirilo Rupp, Prefeito em exercício do Município de Campos Novos, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA 2015/2016 A seguir reproduzimos as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho entre o SINPROCIM e SINDPRESP, em relação a convenção anterior. REAJUSTE SALARIAL A partir de 1º de março

Leia mais

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências.

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. 1 LEI N.º 3.587 Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. A Câmara Municipal de Araguari, Estado de Minas Gerais, aprova e eu,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Fixa o reajuste geral dos servidores públicos municipais, altera as alíquotas de contribuição dos servidores para o auxílio transporte, reorganiza as jornadas de trabalho previstas para médicos e dentistas

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA O texto que se segue foi elaborado pela CUT, por meio do GT Terceirização, coordenado pela Secretaria

Leia mais

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro LEI COMPLEMENTAR Nº 442, de 13 de maio de 2009 Procedência Governamental Natureza PLC/0006.2/2009 DO. 18.604 de 14/05/2009 *Alterada pela LC 534/11 *Ver Lei LC 534/11 (art. 72) *Regulamentada pelo Dec.

Leia mais

I - Técnico de Apoio Fazendário e Financeiro, integrando a categoria funcional de Profissional de Apoio Operacional;

I - Técnico de Apoio Fazendário e Financeiro, integrando a categoria funcional de Profissional de Apoio Operacional; (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL DECRETO Nº 10.609,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI COMPLEMENTAR Nº 13.757, DE 15 DE JULHO DE 2011. (publicada no DOE nº 137, de 18 de julho de 2011) Dispõe sobre

Leia mais

CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA

CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PERFIL DAS MULTAS DE TRÂNSITO PROCESSADAS NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA JAN-SET / 2015 Núcleo de Gestão de Políticas Públicas, Ciências Sociais,

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000.

LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. LEI Nº 1556, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000. Institui o Plano de Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Municipais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE DUQUE DE CAXIAS decreto e eu sanciono

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre critérios a serem adotados na execução orçamentária e financeira do Poder Executivo do Município de Goiânia para o exercício

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO)

LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) LEI COMPLEMENTAR Nº 326, DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 (AUTORIA DO PROJETO: PODER EXECUTIVO) Publicação: DODF nº 192 de 5/10/2000 PÁG.01 e 02. Regulamentada pelo Decreto nº 21.933, de 31/01/2001 DODF nº 23,

Leia mais

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO

PREFEITURA DO ALEGRETE-RS ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO LEI Nº. 5.239, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013. Autoriza o Poder Executivo a realizar Convênio de prestação de Serviços com a Irmandade da Santa Casa de Caridade de Alegrete. O PREFEITO MUNICIPAL Faz saber,

Leia mais

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE

LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE LEI 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e dá outras providências. * V. Dec. 6.180/2007 (Regulamenta a Lei 11.438/2006).

Leia mais

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015

DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 DECRETO Nº 277 DE 23 DE MARÇO DE 2015 Estabelece medidas administrativas temporárias para contenção e otimização de despesas, no âmbito do Poder Executivo, cria o Conselho Gestor para Eficiência Administrativa

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 5, DE 28 DE ABRIL DE 1999 Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal - SIPEC quanto aos procedimentos operacionais

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 046 CONSUPER/2014 Regulamento para participação em atividades esporádicas para professores submetidos ao Regime de Dedicação Exclusiva. O Presidente do do IFC, Professor Francisco José Montório

Leia mais

DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005

DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DECRETO Nº 5.545, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005 DOU 23-09-2005 Altera dispositivos do Regulamento da Previdência Social, aprovado pelo Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE. Senhor Presidente,

RIO GRANDE DO NORTE. Senhor Presidente, RIO GRANDE DO NORTE Mensagem n.º 046/2012 GE Em Natal, 14 de setembro de 2012. Excelentíssimo Senhor Deputado Ricardo Motta M.D. Presidente da Assembléia Legislativa do Estado. Senhor Presidente, Tenho

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008

DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008 DECRETO Nº 30226 DE 8 DE DEZEMBRO DE 2008 Regulamenta o Fundo Especial Projeto Tiradentes, criado pela Lei nº 3.019, de 2000, de 3 de maio de 2000. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 09/2010 Aprova o Regimento Interno da Comissão Interna de Supervisão da Carreira dos Cargos

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sob regime administrativo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 10.451, DE 10 DE MAIO DE 2002. Altera a legislação tributária federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

RECEITAS DE CAPITAL 88.883.221 OPERAÇÕES DE CRÉDITO 59.214..075 TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL 29.669.146 TOTAL 1.136.493.735

RECEITAS DE CAPITAL 88.883.221 OPERAÇÕES DE CRÉDITO 59.214..075 TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL 29.669.146 TOTAL 1.136.493.735 LEI Nº 16.929 DE 15 DE DEZEMBRO DE 2003 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DA PREFEITURA DO RECIFE PARA O EXERCÍCIO DE 2004. O POVO DA CIDADE DO RECIFE, POR SEUS REPRESENTANTES, DECRETA E EU, EM SEU NOME,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 12.201, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2004. (publicada no DOE nº 248, de 30 de dezembro de 2004) Institui o fator de

Leia mais

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013.

LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. LEI Nº 982 DE 16 DE MAIO DE 2013. Dispõe sobre a criação, composição, competência e funcionamento do Conselho Municipal de Esporte e Lazer CMEL. O Povo do Município de Turvolândia Estado de Minas Gerais,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Texto compilado Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.438, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar as atividades de caráter desportivo e

Leia mais

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos

LEI Nº 358/2011. Súmula: Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. Capitulo I. Objetivos LEI Nº 358/2011 Faço saber a todos os habitantes que a Câmara Municipal de Cafeara, Estado do Paraná aprovou e eu sanciono a presente Lei, que revoga a Lei nº. 084/92 de 17/09/1992. Súmula: Institui o

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 2º Quadrimestre/2006 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Setembro/2005 a Agosto/2006 A Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000, chamada Lei de Responsabilidade Fiscal,

Leia mais

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso:

DO CONSELHO MUNICIPAL DE DIREITOS DO IDOSO. Art. 2º. Compete ao Conselho Municipal de Direitos do Idoso: PROJETO DE LEI Nº 2.093/09, de 30 de junho de 2.009 Dispõe sobre criação do Conselho Municipal de Direitos do Idoso e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, faz saber

Leia mais

LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. CAPITULO I DOS OBJETIVOS

LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. CAPITULO I DOS OBJETIVOS LEI Nº 213/1994 DATA: 27 DE JUNHO DE 1.994. SÚMULA: INSTITUI O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS. O Sr. Ademir Macorin da Silva, Prefeito Municipal de Tapurah, Estado de Mato Grosso, no

Leia mais

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991.

ESTADO DO ACRE PREFEITURA MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. LEI Nº 19/091 MÂNCIO LIMA ACRE, 06 DE NOVEMBRO DE 1991. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUIS HELOSMAN DE FIGUEIREDO, PREFEITO MUNICIPAL DE MÂNCIO LIMA, ESTADO

Leia mais

DECISÃO Nº 193/2011 D E C I D E

DECISÃO Nº 193/2011 D E C I D E CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 193/2011 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 08/04/2011, tendo em vista o constante no processo nº 23078.032500/10-21, de acordo com o Parecer nº 022/2011 da

Leia mais

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc.

LEI N. 084/91. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. LEI N. 084/91 Institui o Fundo Municipal de Saúde e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, etc. Faço saber que a Câmara

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA AUDIÊNCIA PÚBLICA AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS 3º QUADRIMESTRE DE 2011 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL DA TRANSPARÊNCIA DA GESTÃO FISCAL Art. 48. São instrumentos

Leia mais

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO

PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 PROFESSOR PLENO PASSO A PASSO PARA CREDENCIAMENTO DE DOCENTES PARA INGRESSO E ATUAÇÃO NOS PROGRAMAS DA COPPE 1 O candidato deve: PROFESSOR PLENO A Preparar Plano de Ensino e Pesquisa; B - Curriculum Vitae do docente anexando

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 1º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Maio/2013 a Abril/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 323/2013 Data: 31 de Outubro de 2013 SÚMULA: Autoriza a Abertura de Crédito Adicional Suplementar por anulação parcial ou total de dotações orçamentárias, e da outras providências. O Senhor João

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS,

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, LEI N. 1.233, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1.993. Institui o Fundo Municipal de Saúde e da outras providencias.. O PREFEITO MUNICIPAL DE MORRINHOS, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 17/2014 Poder Executivo

PROJETO DE LEI Nº 17/2014 Poder Executivo DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, sexta-feira, 21 de março de 2014. PRO 1 Poder Executivo Institui o Programa de Apoio à realização de Grandes Eventos Esportivos no Estado do Rio Grande

Leia mais

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015.

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. DISPÕE SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS E CRIA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO E A JUNTA ADMINISTRATIVA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO Art. 1º - O presente Regimento tem por finalidade estabelecer normas para o funcionamento do Conselho Deliberativo da Associação Atlética Banco do Brasil São

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 3º Quadrimestre/2014 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Janeiro/2014 a Dezembro/2014 Atendendo, em particular, aos ditames consignados nos artigos 54 e 55 da Lei Complementar

Leia mais

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO LEI N 3934 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO E REORGANIZAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E DÁ OUTRA PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim,

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 305, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015 Cria o Corpo Voluntário de Militares do Estado da Reserva Remunerada e dispõe sobre a convocação dos inscritos para serviço ativo em caráter transitório.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e, DECRETO N.º 2297 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Dispõe sobre procedimentos para concessão de licenças médicas para os servidores públicos

Leia mais

LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012.

LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012. LEI Nº 3.593, DE 04/07/2012. DISPÕE SOBRE A GRATIFICAÇÃO DE PRODUTIVIDADE PARA OS ADVOGADOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ARACRUZ, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30.

DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. DOE Seção I quinta-feira, 19 de março de 2015, páginas 29/30. Resolução SS 28, de 18-3-2015 Dispõe sobre a instrução de processos de afastamento para participar de congressos, cursos e outros eventos culturais,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 CRIA ORGÃOS E AMPLIA CARGOS DE PROVIMENTO EM COMISSÃO NA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE CAMPOS NOVOS, ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.823, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2003. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário

PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, sexta-feira, 13 de junho de 2014. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 149/2014 Poder Judiciário Extingue e cria cargos e funções, no âmbito da Justiça de 1º Grau,

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos para programação, concessão e pagamento de férias aos empregados da COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma poderá ser necessário

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 31/2012

RESOLUÇÃO Nº 31/2012 RESOLUÇÃO Nº 31/2012 Fixa normas e condições de afastamento de docentes da UFES para aperfeiçoamento em instituições nacionais ou estrangeiras em nível de pósgraduação de natureza presencial. O CONSELHO

Leia mais

Medida Provisória nº de de 2008

Medida Provisória nº de de 2008 Medida Provisória nº de de 008 Dispõe sobre a criação da Gratificação de Desempenho de Atividade de Controle Interno e de Apoio Técnico ao Controle Interno no âmbito das Instituições Federais vinculadas

Leia mais

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar

http://www.legislabahia.ba.gov.br/verdoc.php?id=65585&voltar=voltar Page 1 of 11 Voltar Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." LEI Nº 11.374 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Ver também: Decreto 14.488 de 23 de maio de 2013 - Regulamenta

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr LEI Nº. 1054/2013 SÚMULA: DISPÕE SOBRE O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

Entre as partes de um lado: e, de outro lado:

Entre as partes de um lado: e, de outro lado: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Entre as partes de um lado: SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO, CNPJ nº 60.266.996/0001-03 e, de outro lado: SINDICATO DA INDÚSTRIA DA

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS LEI Nº 14.830, de 11 de agosto de 2009 Dispõe sobre a criação do Conselho Estadual do Artesanato e da Economia Solidária - CEAES, e adota outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Leia mais

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013.

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. Dispõe acerca da Política de uso do PONTO ELETRÔNICO E DA JORNADA DE TRABALHO dos servidores do Instituto

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 7 DE 23 DE ABRIL DE 2010 Estabelece as normas para que os Municípios, Estados e o Distrito Federal

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 56, DE 5 DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre instauração e organização de processo de tomada de contas especial e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso do

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp

http://www.receita.fazenda.gov.br/prepararimpressao/imprimepagina.asp Page 1 of 5 Decreto nº 6.260, de 20 de novembro de 2007 DOU de 20.11.2007 Dispõe sobre a exclusão do lucro líquido, para efeito de apuração do lucro real e da base de cálculo da Contribuição Social sobre

Leia mais

CAPÍTULO I DA FINALIDADE

CAPÍTULO I DA FINALIDADE LEI Nº 1.392, DE 11 DE SETEMBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE A POLÍTICA MUNICIPAL DO IDOSO, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO E O FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. (Alterado pela

Leia mais

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO BENEFÍCIO ALIMENTAÇÃO. O Conselho Municipal de Assistência Social de Indaial, no uso de suas

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 303, DE 2013 Dispõe sobre a destinação dos recursos recuperados por meio de ações judiciais para o Fundo Nacional de Saúde e o Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

MODELO. Anteprojeto de lei para criação do Conselho Municipal do FUNDEB. Lei Municipal nº, de de de 2007

MODELO. Anteprojeto de lei para criação do Conselho Municipal do FUNDEB. Lei Municipal nº, de de de 2007 MODELO O conteúdo do Anteprojeto de Lei abaixo apresentado representa a contribuição do MEC, colocada à disposição dos Governos Municipais, a título de apoio técnico, previsto no art. 30, inciso I, da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000

PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 1 9 6 3 1 9 6 3 PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES CNPJ: 08.148.488/0001-00 CEP: 59.5960-000 Lei nº 299/ 2008. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal do Idoso, do Fundo Municipal do Idoso e dá outras

Leia mais

Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço

Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço Vitória, 04 de março de 2015 Mensagem nº 32/2015 Exmº Senhor Presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Theodorico de Assis Ferraço Encaminho ao exame dessa Casa de Leis o incluso Projeto de Lei Complementar

Leia mais

Lei 18.469 de 30/05/2015

Lei 18.469 de 30/05/2015 Lei 18.469 de 30/05/2015 Publicado no Diário Oficial nº. 9442 de 30 de Abril de 2015 Súmula: Reestruturação do Plano de Custeio e Financiamento do Regime Próprio de Previdência Social do Estado do Paraná

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MATINHOS Estado do Paraná CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CG Nº 001 DE 02 de junho de 2014 Institui o Plano de atividades de Auditoria Interna no ano de 2014 e dá outras providências. O CONTROLADOR GERAL DO MUNICPIO DE MATINHOS, no uso de

Leia mais

Área Técnica: Equipe responsável pelo SIOPS Área de Economia da Saúde e Desenvolvimento Secretaria Executiva Ministério da Saúde.

Área Técnica: Equipe responsável pelo SIOPS Área de Economia da Saúde e Desenvolvimento Secretaria Executiva Ministério da Saúde. Assunto: Composição dos indicadores estaduais calculados automaticamente pelo SIOPS, após a declaração de dados contábeis, pelos Estados e pelo DF, a partir do SIOPS 2007 semestral. Área Técnica: Equipe

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA

TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA TERMO DE REFERÊNCIA SEGURO DE VIDA 1- Objeto da Licitação: Prestação de serviço para contratação de seguro de vida em grupo para os empregados da Empresa Municipal de Informática S.A - IplanRio, visando

Leia mais

Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso

Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso Fonte: Ministério Público do Rio Grande do Norte Responsável: Dra. Janaína Gomes Claudino Criação do Conselho Municipal do Idoso Modelo - Projeto de Lei Municipal de criação do Conselho Municipal do Idoso

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS DMU PROCESSO : PCP 06/00076210 UNIDADE : Município de BALNEÁRIO CAMBORIÚ RESPONSÁVEL : Sr. RUBENS SPERNAU - Prefeito

Leia mais