Redes Multimídia: Planejamento da infraestrutura tecnológica em Polos de Educação à Distância

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes Multimídia: Planejamento da infraestrutura tecnológica em Polos de Educação à Distância"

Transcrição

1 Redes Multimídia: Planejamento da infraestrutura tecnológica em Polos de Educação à Distância Maria Jane de Queiroz 1, Roberto Douglas da Costa 1, Elizama das Chagas Lemos 1, Ana Cristina Teonácio Bezerra da Costa 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)Rua Dr. Nilo Bezerra Ramalho, 1692, Tirol CEP: Natal RN Brasil {jane.queiroz,douglas.costa, elizama.lemos, Abstract: This article aims to present a study project focused infrastructural models for distance education and from them, learn, analyze, experiment and suggest a new technological infrastructure model for distance education environments of Polos Campuses and Distance Education Classroom support. Resumo:Este artigo tem como objetivo apresentar um projeto de estudo de modelos infraestruturais tecnológicos voltados para a educação à distância e a partir deles, conhecer, analisar, experimentar e sugerir um novo modelo de infraestrutura para os ambientes de educação à distância dos Polos de Apoio Presencial. 1 Introdução Atualmente, muito se fala em convergência de dados, voz e vídeo. Esse conceito levou ao desenvolvimento de novos dispositivos, protocolos e serviços de transmissão de pacotes multimídia utilizando-se a rede IP. Vídeo em tempo real, telefonia IP, teleconferência, jogos virtuais, rádio online e videoconferência são apenas alguns exemplos de aplicações multimídia [Kurose e Ross 2010]. Para que funcionem a contento, as redes multimídia precisam atender a determinados requisitos de QoS (Qualityof Service, ou Qualidade de Serviço), o que em redes TCP/IP não é algo simples, já que o protocolo IP trabalha com o paradigma do melhor esforço. De acordo com [Moore e Kearsley 2010], uma regra indispensável para o ensino através de qualquer tecnologia é que esta deve ser confiável e a qualidade do som precisa ser boa o suficiente, a fim de que não se prejudique a transmissão e/ou compreensão da mensagem. Além disso, questões orçamentárias geralmente são um problema quando se pensa em infraestrutura para redes multimídia. A título de exemplo, os custos com antenas de transmissão e equipamentos específicos para videoconferência tendem a ser elevados. O estudo e viabilização do investimento dependerá da verba disponibilizada a cada instituição de ensino e de sua aplicação de forma adequada. Em ambientes de educação à distância, onde são utilizados dois tipos de comunicação assíncrona e síncrona, manter uma infraestrutura lógica e física que atenda aos requisitos de QoS, racionalizando os custos com hardware e software e evitando o sub-aproveitamento de recursos é uma tarefa árdua. A atual infraestrutura de TI (Tecnologia da Informação) oferecidanos polos de Apoio Presencial à educação à distância carece de melhorias e padronização de

2 equipamentos, a fim de solucionar os problemas de falhas em transmissões multimídia e o sub-aproveitamento de recursos. Assim, este trabalho pretende definir uma proposta diferenciada de infraestrutura lógica e física padronizada, para os Polos de Apoio Presencial junto ao IFRN (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte), respeitando as características específicas e objetivos de cada entidade analisada, otimizando o uso de recursos tecnológicos e minimizando os custos de implementação. Para expor melhor este projeto, além desta introdução, este artigo foi dividido em mais quatro seções onde na seção 2 veremos os objetivos dos estudos, na seção 3 o referencial teórico do trabalho desenvolvido e na seção 4 as considerações finais. 2 Objetivos dos estudos De acordo com o exposto até o momento, o objetivo geral do projeto proposto consiste em investigar os problemas da atual infraestrutura física e lógica dos polos de apoio presencial dos polos de educação à distância vinculados ao IFRN, a fim de elaborar uma proposta para mitigá-los. Especificamente, os objetivos são: Realizar uma pesquisa acerca dos principais dispositivos de hardware e software utilizados em ambientes de educação à distância; Enumerar as principais características infraestruturais dos polos de educação à distância; Estudar e identificar os problemas infraestruturais relacionados à educação à distância no IFRN; Propor a realização de uma análise de tráfego multimídia, a fim de identificar o atendimento ou não aos requisitos mínimos de QoS pela rede; Fazer um levantamente de custos relativos à infraestrutura de TI atual; Analisar aspectos de disponibilidade da rede e limitações geográficas com relação às tecnologias de conexão existentes nos locais onde os Polos de Apoio Presencial estão situados; Criar uma proposta diferenciada para os Polos de Apoio Presencial, a fim de mitigar os principais problemas enumerados após a realização dos passos citados anteriormente. 3. Referencial Teórico Segundo dados do Censo da Educação Superior de 2011 [INEP 2013], o número de alunos matriculados em cursos de graduação à distância no Brasil foi de , o número de concluintes de cursos à distância foi de e o número de cursos oferecidos no referido ano chegou Os dados referentes ao ano de 2012 ainda estão em fase de pesquisa e estima-se que sejam divulgados em agosto deste ano. Esses dados mostram a expansão da Educação à Distância (EaD) no Brasil e a necessidade de investimentos nessa modalidade de ensino para que esse crescimento ocorra com qualidade. Dentro dessa perspectiva, o IFRN vêm contribuindo para o fortalecimento econsolidação da educação à distância no Brasil a partir da ampliação da oferta de cursos e dos investimentos em infraestrutura tecnológica, administrativa e de pessoal

3 especializado nos seus polos de apoio presencial de educação à distância, além de outras ações previstas no PDI (Plano de Desenvolvimento Institucional) [Brasil IFRN 2013]. 3.1 A Educação a Distância no IFRN A história da educação à distância no IFRN começou em 1977, a partir de um convênio com o Ministério do Trabalho em parceria com a Secretaria da Educação e Cultura para a criação do Pró-técnico um curso preparatório para o processo seletivo para ingresso no então CEFET (antiga nomenclatura do atual IFRN). Com o passar do tempo, a modalidade à distância se desenvolveu na Instituição e hoje contamos com um Campus de Educação à Distância e 17 Polos de Apoio Presencial para assistência aos alunos (dentre os quais, 08 estão sediados nos Campus do IFRN) distribuídos em 16 municípios do Rio Grande do Norte. O Campus EaD é composto por uma equipe de 22 servidores com funções administrativas e pedagógicas, além de tutores e professores temporários e uma infraestrutura tecnológica para o desenvolvimento de material didático digital e complementar em formatos de áudio e vídeo, disponibilizados através do ambiente virtual de aprendizagem Moodle. Nos Polos de Apoio Presencial são coordenados diversos cursos na modalidade à distância e são realizadas as atividades presenciais previstas no Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005, como avaliações, defesas de trabalhos de conclusão de curso, aulas práticas em laboratório, orientações aos estudantes, videoconferência, estudos em grupo, dentre outras atividades. Toda essa estrutura é responsável pela oferta de 14 cursos em diversos níveis (graduação, pós-graduação, cursos técnicos de nível médio, cursos de capacitação e formação) e conta ainda com programas de fomento, como o programa Escola Técnica do Brasil (e-tec Brasil) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB). Assim, é preciso pensar na infraestrutura tecnológica utilizada pelo Campus e pelos Polos de Apoio Presencial, a fim de que proporcionem um ensino de qualidade, com racionalidade de recursos, disponibilidade e escalabilidade. É neste ponto que o presente projeto pretende trabalhar, buscando soluções aos problemas tecnológicos na infraestrutura atual dos polos e Campus e construindo uma proposta aplicável às necessidades da educação à distância no IFRN. 3.2 Infraestrutura tecnológica para EaD As tecnologias de informação e comunicação (TIC) são imprescindíveis na educação à distância para possibilitar as interações entre professores e alunos que se encontram distantes geograficamente, mas próximos virtualmente. Anteriormente ao surgimento do conceito de convergência de dados, voz e vídeo, as diferentes aplicações demandavam o uso de redes específicas: uma para transportar mídia discreta (como texto e imagens digitais) e outra para transportar mídia contínua (como áudio e vídeo). Dessa forma, havia uma rede de telefonia para a transmissão de voz, uma rede de TV a cabo para transmissão de vídeo e uma rede de dados para transmitir informações usando o computador.

4 Com os avanços tecnológicos, o crescimento das aplicações multimídia e a convergência dos diferentes sistemas de transmissão de dados pela Internet, surgiram as redes multimídia que integram todos os tipos de mídia (texto, imagem, áudio e vídeo) em um mesmo serviço de comunicação, que pode ser transmitido por meio de uma única rede, utilizando o protocolo IP [Liebeherr 1995]. Para que isso seja possível, duas tecnologias são amplamente utilizadas em qualquer instituição que trabalhe com EaD: Ambientes Virtuais de Aprendizagem e Videoconferência. No IFRN, por exemplo, utiliza-se o Moodle (Modular Object- Oriented Dynamic Learning Environment) como AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) e sistemas dedicados para a realização de videoconferências. São utilizados ainda equipamentos adicionais, como a câmera de documentos e a lousa interativa para o compartilhamento de arquivos, a interação e a cooperação entre os participantes de uma videoconferência. No IFRN, optou-se por utilizar um appliance 1 para videoconferência, como citado anteriormente, a fim de prover disponibilidade e qualidade de serviço em comunicações desse tipo. No entanto, o próprio Moodle possui suporte a comunicação síncrona, com a adição de plugins comerciais (como o Adobe Connect e o WizIQ) ou de código aberto e gratuitos (como o BigBlueButton e o OpenMeetings) que viabilizam a realização de webconferências a partir de um navegador web [Büchner 2011]. Afora as tecnologias citadas anteriormente, o IFRN possui outros equipamentos e softwares voltados para a EaD, dentre eles servidores de dados, impressoras, roteadores, antenas, sistemas operacionais, sistemas web, gerenciadores de bancos de dados, link de acesso à Internet, etc. [Henrique 2012]. A figura 1 a seguir apresenta a infraestrutura da sala de videoconferência do Campus EaD, contendo alguns dos equipamentos citados. Figura 1.Sala de videoconferência do Campus EaD Em se tratando da infraestrutura tecnológica para EaD, o documento denominado Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância - QESD [Brasil 2007] cita os seguintes dispositivos como essenciais: Televisão; videocassete; áudio-cassete; câmera fotográfica; impressora; linha telefônica; link de acesso à internet; equipamentos para videoconferência; computadores ligados em rede ou stand alone e outros equipamentos, conforme propostas de cursos. 1 Conjunto integrado de hardware e software específico responsável por determinado serviço/ação.

5 Ainda conforme o documento [Brasil 2007], os Polos de Apoio Presencial devem conter os seguintes ambientes: biblioteca; laboratório de informática com acesso a internet banda larga; sala para secretaria; laboratórios de ensino (quando necessário); salas para tutorias; salas para exames presenciais. A biblioteca deve ser informatizada a fim de possibilitar consultas, pesquisas e solicitação de empréstimos de forma online, além de disponibilizar o acervo em diversos formatos de mídia. O laboratório de informática deve permitir a interação do estudante com os demais atores da EaD (docentes, tutores, coordenadores dos cursos, etc.) por meio do ambiente virtual de aprendizagem utilizado. Esse laboratório será usado para tutorias presenciais, pesquisas utilizando a Internet, realização de trabalhos e inclusão digital. Para tanto, o laboratório deve possuir, no mínimo, os seguintes equipamentos: recursos multimídia; computadores modernos com leitoras de CD/DVD; acesso à Internet banda larga; refrigeração e iluminação adequadas e demais equipamentos específicos, de acordo com o(s) curso(s) oferecido(s). São necessários ainda os espaços físicos destinados à secretaria do Polo de Apoio Presencial responsável pela administração acadêmica e operacional do polo e as salas de tutoria. Toda essa infraestrutura deve ser compatível com a quantidade de usuários a ser atendida, respeitadas as particularidades do curso, a localização geográfica do polo e sua estrutura física. A manutenção e conservação dessa estrutura e dos dispositivos citados são de extrema importância, criando a necessidade de uma equipe técnica responsável pelo suporte aos laboratórios e demais ambientes da instituição. Dessa forma, o presente projeto visa realizar uma pesquisa mais aprofundada a respeito dos sistemas (hardware e software) existentes tanto no Campus EaD quanto nos Polos de Apoio Presencial e uma outra pesquisa relacionando os principais sistemas utilizados na educação à distância. Essas duas pesquisas têm como objetivo verificar até que ponto a infraestrutura tecnológica existente no IFRN atende aos pontos citados pelo documento da QESD (ou por outros documentos oficiais a serem pesquisados posteriormente), além de propor a realização de testes de qualidade de serviço na rede de comunicações, buscando definir um modelo de infraestrutura que atenda às necessidades de um e de outro ambiente no que diz respeito às transmissões multimídia utilizando a rede IP. 3.3 Modelos infraestruturais para EaD De acordo com as necessidades do(s) curso(s), do público a ser atendido e dos recursos disponíveis, além de outros fatores como localização geográfica, tecnologias de comunicação disponíveis na região e outros, existem modelos diferenciados para atender aos diversos ambientes de educação à distância, de acordo com [Otoni, et. All. 2007] os modelos definidos por estes autores são descritos de forma sucinta a seguir Primeiro modelo: baixo custo e com foco em encontros presenciais Caracteriza-se pelo baixo custo, com foco para as aulas presenciais em cursos superiores na modalidade à distância. As aulas são realizadas nos Polos de Apoio Presencial com o deslocamento dos professores até estes locais, evitando os gastos com

6 a transmissão de tele aulas. No entanto, existem as despesas com transporte e hospedagem do corpo docente. Os Polos de Apoio Presencial devem dispor de salas de aula convencionais, laboratórios de informática e biblioteca setorial. Dentre os ambientes citados, a figura 2 apresenta o laboratório de informática do Campus EaD. Em modelos como esse, faz-se necessária ainda a disponibilidade de um AVA acessível através da Internet para dar suporte às atividades realizadas à distância durante a semana.essa solução é aconselhável para regiões carentes, pois diminui a exigência de infraestrutura tecnológica para EaD. Figura 2. Laboratório de Informática do Campus EaD Segundo modelo: alto custo e abrangência nacional Desenvolvido para ter abrangência nacional, esse modelo põe fim ao deslocamento do corpo docente em direção aos Polos de Apoio Presencial. Para tanto, a infraestrutura e sua manutenção geralmente são caras, sendo necessário um sistema para a transmissão de tele aulas via satélite e um estúdio para a gravação das mesmas na instituição de ensino. Com relação aos Polos de Apoio Presencial, cada um precisará de equipamentos para recepção dos dados multimídia, tele salas, salas de aula convencionais, laboratórios de informática e biblioteca setorial. Esse modelo é ideal para possibilitar a comunicação síncrona, onde professores, tutores e alunos poderão interagir por meio de perguntas e respostas, utilizando um sistema de videoconferência ou web conferência Terceiro modelo: vídeo streaming O terceiro modelo compreende a transmissão por vídeo streaming, baseada fortemente em Internet, sendo necessário, portanto, que tanto o Polo de Apoio Presencial quanto os alunos possuam um link de Internet banda larga, que torne possível a comunicação multimídia. Ainda que exista a comunicação por vídeo streaming, o Polo de Apoio Presencial continua a exercer papel primordial no processo de ensino-aprendizagem à distância, com seus laboratórios, bibliotecas e demais ambientes destinados às aulas e tutorias presenciais.

7 Esse modelo requer uma infraestrutura robusta de servidores de streaming, além de estúdio para gravação dos vídeos e sistemas de geração e codificação dos arquivos multimídia, o que pode encarecer demasiadamente o projeto Quarto modelo: unidades móveis Com abrangência estadual e voltado para cursos profissionalizantes que exigem uma grande quantidade de aulas práticas, o quarto modelo é baseado em aulas gravadas em mídias, como CD ou DVD, e disponibilizadas aos alunos pelo tutor nos Polos de Apoio Presencial. A ênfase em aulas laboratoriais deverá ser atendida por meio de uma equipe volante que contará com unidades móveis para transportar equipamentos e kits didáticos aos Polos de Apoio Presencial. Esse modelo traz consigo problemas de logística quanto à criação de um cronograma fixo para realização das aulas práticas que estão condicionadas à disponibilidade das unidades móveis para transporte de equipamentos e kits multimídia entre todos os polos do estado em que essa prática é adotada. Além disso, há os custos com as unidades móveis, as despesas com hospedagem e deslocamento de docentes e tutores. No entanto, esse projeto também possui vantagens, como o baixo investimento inicial, em comparação aos outros modelos vistos até o momento, além do reaproveitamento de equipamentos para atender aos diversos Polos de Apoio Presencial de um estado. Atualmente, o IFRN conta com 03 ônibus para funcionar como unidades móveis destinadas ao ensino à distância. Para tanto, foram realizadas reformas nos ônibus e a compra de dispositivos como computadores, televisores e equipamentos específicos para os dois primeiros cursos ofertados por esse modelo: Segurança do Trabalho e Microbiologia. As figuras 3 e 4 exibem a estrutura externo (figura 3) e interna (figura 4) das unidades móveis do IFRN. Figura 3. Visão externa da unidade móvel para EaD do IFRN Figura 4. Visão interna da unidade móvel para EaD do IFRN

8 3.3.5 Quinto modelo: dispositivos móveis Esse modelo possui o diferencial de ser voltado para cursos de especialização pagos, em que as aulas seriam gravadas em estúdio e disponibilizadas para download em dispositivos móveis como PDAs, palmtops e smartphones. O acervo de vídeos também estaria disponível via streaming pela Internet. Como todos os demais modelos, este também deverá contar com aulas presenciais em Polos de Apoio Presencial e com um ambiente virtual de aprendizagem para a realização e acompanhamento das atividades do curso. As limitações desse modelo estão nos altos valores a serem investidos nos dispositivos móveis, na equipe e nos laboratórios de desenvolvimento de software para ambientes m-learning. Além disso, existem os problemas relacionados à portabilidade para diferentes marcas e uma infraestrutura de TI que permita a sincronização dos dispositivos, possibilitando o download e upload de arquivos nos Polos de Apoio Presencial. Por outro lado, as vantagens desse modelo estão relacionadas à mobilidade, ou seja, à possibilidade de acessar aulas, exercícios e vídeos a qualquer momento e em qualquer lugar que possua acesso à Internet, ou fazendo-se o download e acessando os documentos posteriormente, de onde estiver. Existem outros modelos infraestruturais para EaD, os quais também possuem benefícios e limitações devido às especificidades da instituição, as tecnologias utilizadas, os cursos oferecidos e outras características. O quadro 1 a seguir apresenta de forma resumida as principais características, custos e pontos positivos e negativos relativos à adoção das diversas tecnologias que podem ser usadas em ambientes de aprendizagem à distância, de acordo com [Moore e Kearsley 2010]. Quadro 1. Pontos fortes e fracos das diversas tecnologias. Tecnologias Pontos Fortes Pontos Fracos Texto impresso Barato, confiável, informação densa. Passivo, maior tempo de produção e custo elevado. Gravações em áudio Dinâmicas, experiência indireta, controladas pelo aluno. Muito tempo para desenvolvimento, custo elevado. Rádio/televisão Dinâmicos, imediatos, distribuição em massa. Muito tempo para desenvolvimento, custo elevado, programável. Teleconferência Interativa, imediata, participativa. Alta complexidade, não configurável, programável. Aprendizado por computador Interativo, controlado pelo aluno, participativo. Tempo, custo elevado, equipamentos, falta de confiabilidade. O estudo e entendimento dos projetos aplicados a cada cenário é essencial para a pesquisa, a fim de que se defina um modelo próprio e adequado às especificidades de público, localização geográfica, tecnologias disponíveis e investimentos feitos nos diferentes ambientes de educação à distância do IFRN. 3.4 Principais desafios do projeto A execução de um projeto como este estará sujeito a diversos desafios com base em alguns pressupostos analisados.

9 O primeiro desafio reside no fato de que nem todos os Polos de Apoio Presencial estão sediados no IFRN (apenas 08 deles estão). Os demais polos são sediados por outras instituições, na maioria das vezes, municipais. Por ser uma organização federal, o IFRN dispõe de mais recursos orçamentários para investir em infraestrutura, mão-de-obra especializada, manutenção e serviços, ao passo que instituições de ensino municipal geralmente recebem uma verba menor, limitando assim os investimentos em educação à distância nesses polos. Neste caso, o desafio reside na necessidade de se criar modelos diferentes para atender aos diversos cenários encontrados em cada Polo de Apoio Presencial, ou seja, criar um modelo aplicável aos Polos de Apoio Presencial com poucos recursos orçamentários e outro para os polos de apoio presencial com mais recursos para investir em infraestrutura. Além disso, devido ao fato de já existir uma infraestrutura operando, os investimentos destinado aos polos e ao Campus EaD devem ser cuidadosamente estudados, a fim de que sejam alocados recursos proporcionais a cada uma das seguintes categorias, de acordo com as necessidades locais: recursos para o desenvolvimento de novos cursos; aquisição de novas tecnologias; contratação de pessoal, administração e manutenção da rede; etc. [Moore e Kearsley 2010]. Sendo uma das preocupações imediatas quando se trata de qualquer projeto, as questões orçamentárias geralmente são analisadas e citadas primeiro, mas existem outros desafios a serem enfrentados no decorrer deste projeto em específico, como a localização geográfica dos polos, a gestão local e a adequação da infraestrutura aos cursos oferecidos nesses ambientes. A localização geográfica é um ponto importante porque define a tecnologia disponível para transmissão dos dados através da Internet na região. Em alguns locais estão disponíveis conexões por ADSL (Assymmetric Digital SubscriberLine ou Linha Digital Assimétrica para Assinante), links de radiofrequência, fios de cobre ou fibras ópticas. Dependendo do meio utilizado e das condições geográficas (regiões montanhosas, planícies, planaltos ou litoral) e climáticas (clima chuvoso, seco ou úmido) do local, a velocidade e a qualidade das transmissões variam e por isso alguns modelos de comunicações síncronas podem não ser adequados no processo de ensinoaprendizagem desses polos. Os polos existentes já possuem uma infraestrutura para atender às demandas da educação à distância, porém é necessária uma análise dessa infraestrutura a fim de verificar se a mesma atende às necessidades dos cursos oferecidos atualmente nesses locais, pois muitas vezes a infraestrutura é criada com base em uma demanda momentânea e não se adéqua aos novos cursos acrescidos aos polos posteriormente. Outro tópico importante é a gestão local. Por não serem sediados apenas no IFRN, os coordenadores de alguns Polos de Apoio Presencial podem impedir ou limitar a realização dos testes de QoS propostos no projeto. Além disso, a gestão local pode se opor às mudanças físicas e lógicas na rede de comunicações existente, devido a questões orçamentárias (como citado anteriormente) ou a uma resistência à realização de modificações em uma infraestrutura que tenha funcionado a contento até então. Nestes casos, o modelo destinado a estes locais será feito de acordo com observação e análise de dados pré-existentes relativos às redes multimídia em operação,

10 sendo sugerida a realização dos testes, aplicação do modelo proposto e realização de uma nova bateria de testes para verificar a eficácia do modelo sugerido. 4 Considerações Finais O problema atual da infraestrutura utilizada pelo IFRN para a educação à distância consiste em um modelo infraestrutural que não atinge total eficácia nas transmissões de dados multimídia no Campus EaD e nos diversos Polos de Apoio Presencial distribuídos pelo estado do Rio Grande do Norte. Devido a especificidades locais, é necessária a criação de um modelo infraestrutural específico para cada ambiente e uma análise da qualidade de serviço prestada nas transmissões de dados, a fim de definir um modelo adequado para cada polo ou Campus estudado. Para que isso seja possível, faz-se necessária uma pesquisa teórica inicial, a fim de identificar os principais modelos de infraestrutura voltados para a EaD,como tambémos principais desafios enfrentados para manter a infraestrutura atual funcionando de forma satisfatória. Portanto, diante do que foi exposto até o momento, a pesquisa possuirá etapas bem definidas de estudos para a fundamentação teórica, investigação e análise dos cenários de EaD utilizados no IFRN, propostas de experimentação prática com testes de QoS em transmissões multimídia e análise de resultados a fim de vislumbrar a atual situação da rede multimídia utilizada na instituição. Por fim, será desenvolvido um modelo infraestrutural aplicável aos cenários analisados. 5 Referências Behar, P. A. (Orgs). Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed Brasil. IFRN. Ministério da Educação. Plano de Desenvolvimento Institucional: Disponível em: <http://portal.ifrn.edu.br/institucional/planejamento>. Acesso em: 11 abril Brasil. Ministério da Educação. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato /2005/decreto/d5622.htm>. Acesso em: 07 Abr Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação à Distância. Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância. Brasília Büchner, A. Moodle 2: Administration. Packt Publishing Henrique, A. L. S. et. al. Gestão em Educação à Distância. Natal: IFRN Editora INEP. Sinopses Estatísticas da Educação Superior Graduação. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse>acesso em: 07 Abr

11 Kurose, J. F.; Ross, K. W. Redes de computadores e a Internet: uma abordagem top down. Tradução de Opportunity Translations, Revisão técnica de Wagner Zucchi. 5 ed. São Paulo: Addison-Wesley Liebeherr, J. Multimedia networks: Issues and challenges. Charlottesville: Virginia Univ. Journals & Magazines Martins, G. M. L.; Daronco, L.; Roesler, V. Administração de Videoconferência. Rio de Janeiro: RNP/ESR Moore, M. G.; Kearsley, G. Educação à Distância: umavisão integrada. Tradução de Roberto Galman. São Paulo: Cengage Learning Otoni, L.; Timm, M. I.; Zaro, M. A. Gestão de EaD: A importância da visão sistêmica e da Estruturação dos CEADs para a escolha de modelos adequados. CINTED UFRGS; 2007

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 www.cisco.com.br/educação 2011 Cisco and/or its affiliates. All rights reserved. 1 Educação 1.0 Educação 2.0 Educação 3.0 Tecnológica Rural Tradicional 2011 Cisco and/or its affiliates.

Leia mais

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior?

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Roland Zottele XII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional De onde falo Senac Abrangência nacional:

Leia mais

METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1

METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1 1 METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1 Vitória-ES, Maio de 2014 João Henrique Caminhas Ferreira Instituto Federal do Espirito Santo - caminhas@ifes.edu.br

Leia mais

Congresso CONSAD de Gestão Pública

Congresso CONSAD de Gestão Pública Congresso CONSAD de Gestão Pública Brasília DF, 26 a 28 de maio de 2008 Múltiplas Mídias na Formação e Desenvolvimento dos Servidores Públicos do diagnóstico ao modelo de capacitação: a experiência da

Leia mais

Projeto de Ensino Via Satélite

Projeto de Ensino Via Satélite Projeto de Ensino Via Satélite O Instituto Edumed Associação de pesquisa, desenvolvimento e educação, sem fins lucrativos, estabelecida em Campinas, junho de 2000 Formada por pesquisadores e professores

Leia mais

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line 1 2 A HIPOCAMPUS é uma empresa de consultoria em comunicação e ensino digital com foco nos profissionais de saúde. Estamos prontos a auxiliar empresas dos diferentes segmentos da área de saúde a estabelecer

Leia mais

Educação a Distância no Ensino Superior. Renato M.E. Sabbatini, PhD Presidente, Instituto Edumed Campinas, SP

Educação a Distância no Ensino Superior. Renato M.E. Sabbatini, PhD Presidente, Instituto Edumed Campinas, SP Educação a Distância no Ensino Superior Renato M.E. Sabbatini, PhD Presidente, Instituto Edumed Campinas, SP Crise da Educação Superior Crescimento exponencial do conhecimento, tempo fica cada vez mais

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS OLÍMPIA 2015 Rua Bruno Riscali Vila Hípica Olímpia (SP) - (17) 3281-1231 CEP: 15400-000 2 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Conselheira do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior EAD NO BRASIL 1ª Fase: Década de 60 Ensino

Leia mais

Ensino Telepresencial via Satélite

Ensino Telepresencial via Satélite Ensino Telepresencial via Satélite Dr Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed A educação telepresencial é uma nova modalidade de ensino que utiliza o mesmo paradigma da educação presencial, baseada em ensino

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR

O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR O USO DAS FERRAMENTAS DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PELOS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO E PROCESSOS GERENCIAIS DO NEAD-CESUMAR Maringá PR Abril 2011 Adriana Maria Pavezi CESUMAR adriana.pavezi@ead.cesumar.br

Leia mais

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho.

Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Recurso E-Meeting para o Moodle: um relato do desenvolvimento de uma solução livre de webconferência otimizada para redes de baixo desempenho. Resumo Este artigo apresenta uma solução de webconferência

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS AEJ - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE JAÚ CNPJ 05.311.136/0001-36 FACULDADE JAUENSE PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS JAÚ/2012 MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FAJAU

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Centro Operacional do Inmetro Xerém/RJ, 31 de julho de 2009 SENAI Grandes Números

Leia mais

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007

SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE. Abril 2007 SOLUÇÕES INTERATIVAS DE VÍDEO E VIDEOCONFERÊNCIA INTEGRADOS AO MOODLE Abril 2007 Vítor O. Villas Bôas Secretaria da Educação do Estado da Bahia- voboas@sec.ba.gov.br Bruno Reis Portela Secretaria da Educação

Leia mais

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época.

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. Educação a distância (EaD, também chamada de teleducação), por vezes designada erradamente por ensino à distância, é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM Edivan Claudino Soares da Silva RESUMO O presente trabalho é fruto de uma adaptação do seminário de uma disciplina do Mestrado em Educação Brasileira

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD

SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD 1 SOFTWARE PARA PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PARA EAD Pelotas, maio/2010 Luis Otoni Meireles Ribeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense IFSul luis.otoni@gmail.com

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO

ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO ESTUDO DA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE PORTO VELHO Porto Velho - RO - 03/2010 Sara Luize Oliveira Duarte, Universidade de Taubaté, saralod@msn.com Walace

Leia mais

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros 7 e 8 de maio de 2015 Encontro de integração das Escolas da Magistratura Tema: Potencialidades e Desafios do Moodle um ambiente

Leia mais

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910 Formação inicial 80000 Plano Nacional de Formação de Professores 70000 60000 50000 40000 Formação Pedagógica 30000 2ªLicenciatura 1ªLicenciatura especial 20000 1ªLicenciatura existente 10000 0 Presencial

Leia mais

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Linhas de ação Cursos a distância - Graduação, Pós- Graduação e Extensão; Disciplinas a Distância DAD

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS Profa. Dra. Ivete Martins Pinto Secretária Geral de Educação a Distância Coordenadora UAB/FURG Presidente da Associação Universidade

Leia mais

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE

DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE DESAFIOS DO SKYPE NA COLETA DE DADOS NA PESQUISA EM EDUCAÇÃO ONLINE Mayara Teles Viveiros de Lira (UFAL) Maria Helena de Melo Aragão (UFAL) Luis Paulo Leopoldo Mercado (UFAL) Resumo Este estudo analisa

Leia mais

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES Prof. Dr. Ariel Behr ariel.behr@ufrgs.br UFRGS/FCE/DCCA Prof. Msc. Camila Furlan da Costa camilacosta@unipampa.edu.br UNIPAMPA/Campus Santana do Livramento Fortaleza,

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

A utilização das TICs na formação de profissionais de qualidade internacional

A utilização das TICs na formação de profissionais de qualidade internacional A utilização das TICs na formação de profissionais de qualidade internacional Profa. Dra. Cecília M. F. Rubira www.ic.unicamp.br/~cmrubira cmrubira@ic.unicamp.br Instituto de Computação - UNICAMP Coordernadoria

Leia mais

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância 1 Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância Data de envio do trabalho: 06/11/2006 Ludmyla Rodrigues Gomes Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) ludmyla.gomes@enap.gov.br

Leia mais

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com

Gerência de Redes. Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Gerência de Redes Profa. Márcia Salomão Homci mhomci@hotmail.com Plano de Aula Histórico Introdução Gerenciamento de Redes: O que é Gerenciamento de Redes? O que deve ser gerenciado Projeto de Gerenciamento

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM.

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM. A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM. Resumo Fabiana Gonçalves¹ Prefeitura de Florianópolis Grupo de

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO

USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DO BREJO PARAIBANO MIRANDA 1, Márcia Verônica Costa; SILVA 2, Gilmar Batista da 1 Professora Orientadora

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO A DISTÂNCIA SECADI/UFC AULA 02: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA TÓPICO 03: CARACTERÍSTICAS DO ENSINO A DISTÂNCIA VERSÃO TEXTUAL Antes de iniciar este curso, você deve ter refletido bastante sobre

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital

Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital Dr. Renato M.E. Sabbatini Professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, fundador e ex-diretor do Núcleo de Informática

Leia mais

PDI GERAL DO CEFET/RJ

PDI GERAL DO CEFET/RJ PDI GERAL DO CEFET/RJ Princípios que devem nortear o estabelecimento de políticas e ações no CEFET/RJ e que devem constar do PDI: Institucionalidade/identidade de UT (estabelecimento de um modelo diferenciado

Leia mais

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS São Luís MA maio de 2012 Categoria: C Setor Educacional: 3 Classificação das áreas de pesquisa em EAD Macro: C / Meso: J /

Leia mais

Secretaria de Estado de Educação Rio de Janeiro RNP. Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. ProInfo Integrado

Secretaria de Estado de Educação Rio de Janeiro RNP. Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. ProInfo Integrado Formação de participantes das salas virtuais do serviço de web conferência da RNP ANOTAÇÕES DO APRESENTADOR Formação de participantes das salas virtuais do serviço de web conferência da RNP Ao final da

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.689, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Associação de Ensino Versalhes UF:

Leia mais

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual.

fundamentos teóricos e práticos necessários ao processo de inclusão do aluno com Deficiência Visual. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

FAQ Estude Sem Dúvidas

FAQ Estude Sem Dúvidas FAQ Estude Sem Dúvidas Núcleo de Educação a Distância Faculdade Flamingo São Paulo Atualizado em: Outubro/2015 2 Estude sem dúvidas FAQ para os alunos de Pedagogia Presencial Caros alunos e alunas do curso

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo

A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo História - EAD Primeira notícia: aulas por correspondência ministradas por Caleb Fhilips em março de 1728 na Gazette de Boston, EUA. Enviava

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Aline Passos Amanda Antunes Ana Gabriela Gomes da Cruz Natália Neves Nathalie Resende Vanessa de Morais EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Trabalho apresentado à disciplina online Oficina

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Redes de Computadores Prof. Dr. Rogério Galante Negri Rede É uma combinação de hardware e software Envia dados de um local para outro Hardware: transporta sinais Software: instruções que regem os serviços

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD Maringá PR Maio 2012 Camilla Barreto Rodrigues Cochia CESUMAR camilla.cochia@ead.cesumar.br José Renato de Paula Lamberti

Leia mais

METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC

METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC METODOLOGIA PRESENCIAL ON-LINE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA NA UNESC Criciúma SC Maio 2014 Graziela Fátima Giacomazzo gfg@unesc.net Elisa Netto Zanette

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Campo Grande MS abril de 2011 Ari Gonçalves Silva Universidade Anhanguera Uniderp laquicho13@yahoo.com.br

Leia mais

Tecnologias Interativas na Educacão. Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP

Tecnologias Interativas na Educacão. Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP Tecnologias Interativas na Educacão Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Graduado e doutorado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Caderno de Atividades e Interatividades

REDES DE COMPUTADORES. Caderno de Atividades e Interatividades REDES DE COMPUTADORES Caderno de s e s Ação Educacional Claretiana, 2010 Batatais (SP) Trabalho realizado pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais (SP) Curso: Graduação Disciplina: Redes de Computadores

Leia mais

Multimídia. Conceitos Básicos (Parte II)

Multimídia. Conceitos Básicos (Parte II) Universidade do Estado de Minas Gerais Campus de Frutal Sistemas de Informação 7º Período Multimídia Conceitos Básicos (Parte II) Prof. Sérgio Carlos Portari Jr profsergio@frutalhost.com.br Carga Horária:

Leia mais

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna INFORMAÇÕES GERAIS 1. Sobre os Cursos EAD da UNINASSAU Celebramos mais um momento de conquistas, a UNINASSAU a partir deste

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

Tecnologias de Educação a Distância em Saúde. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed

Tecnologias de Educação a Distância em Saúde. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed Tecnologias de Educação a Distância em Saúde Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed Problemas da Educação em Saúde Provocados pela avalanche do progresso científico, que está inviabilizando os

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

Escolha dos equipamentos. Link de Internet. Equipamentos mínimos (hardw are)

Escolha dos equipamentos. Link de Internet. Equipamentos mínimos (hardw are) Cuidados, observações e dicas para obtenção de melhores resultados em sessões de eventos transmitidos pela I nternet (usando a tecnologia Smart.Seminar) Escolha dos equipamentos Equipamentos mínimos (hardw

Leia mais

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet

Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet 57 Capítulo 3 Gerenciadores de EaD baseada na Internet Hoje em dia ter a Internet como aliada é um recurso indispensável para qualquer educador ou responsável por treinamento corporativo que atue em qualquer

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - Educação a Distância: princípios e orientações. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - Educação a Distância: princípios e orientações. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA w w w. u v b. b r João Vianney Diretor Executivo vianney@uvb.br A uvb.br Rede de cooperação universitária voltada para o desenvolvimento de competências nas áreas de Pesquisas,

Leia mais

Processos Comunicacionais na Educação com Mediação Tecnológica no Estado do Amazonas

Processos Comunicacionais na Educação com Mediação Tecnológica no Estado do Amazonas 1 Processos Comunicacionais na Educação com Mediação Tecnológica no Estado do Amazonas São Paulo, Abril-2011 José Augusto de Melo Neto Centro de Mídias, SEDUC-AM joseaugusto@seduc.info Luci Ferraz de Mello

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas: Relato de uma Experiência Pioneira de EAD no Ifes na Percepção do Aluno.

Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas: Relato de uma Experiência Pioneira de EAD no Ifes na Percepção do Aluno. 1 Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas: Relato de uma Experiência Pioneira de EAD no Ifes na Percepção do Aluno Serra, 05/2009 Isaura Alcina Nobre, Msc Ifes - isaura@ifes.edu.br Sônia

Leia mais

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES

1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES 1. AULA 1 - INTRODUÇÃO À REDES DE COMPUTADORES Objetivos da Aula Aprender os conceitos básicos para compreensão das próximas aulas. Na maioria dos casos, os conceitos apresentados serão revistos com maior

Leia mais

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA Daniel Gonzaga dos Santos 1 Faculdade Cidade de João Pinheiro Resumo: Este artigo aborda as etapas para

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

Novas Tecnologias Aplicadas à Educação O Ensino e as Novas Tecnologias I. Prof. Hugo Souza

Novas Tecnologias Aplicadas à Educação O Ensino e as Novas Tecnologias I. Prof. Hugo Souza Novas Tecnologias Aplicadas à Educação O Ensino e as Novas Tecnologias I Prof. Hugo Souza Continuando nossas aulas, após verificarmos toda a integração histórica da informática para a educação, veremos

Leia mais

Módulo II - Aula 3 Comunicação

Módulo II - Aula 3 Comunicação Módulo II - Aula 3 Comunicação O surgimento da comunicação entre as pessoas por meio de computadores só foi possível após o surgimento das Redes de Computadores. Na aula anterior você aprendeu sobre a

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 9 Telecomunicações e Rede Interconectando a Empresa Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UTILIZAÇÃO DE VIDEOCONFERÊNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UTILIZAÇÃO DE VIDEOCONFERÊNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UTILIZAÇÃO DE VIDEOCONFERÊNCIA INTRODUÇÃO A Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) introduziu os sistemas de videoconferência em 2011. O primeiro equipamento foi adquirido

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TI DE UM NÚCLEO DE APOIO PRESENCIAL DE EAD

PLANO DE AÇÃO DE IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TI DE UM NÚCLEO DE APOIO PRESENCIAL DE EAD PLANO DE AÇÃO DE IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TI DE UM NÚCLEO DE APOIO PRESENCIAL DE EAD Roberto Douglas da Costa 1, Fábio Alexandre G. Silva 2, Ana Cristina T. B. da Costa 3 1, 2, 3 IFRN Instituto

Leia mais

PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR

PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR 1 PROPOSTA PARA FOMENTO AO USO DE TIC NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UFPR Curitiba PR Maio 2012 Categoria: A Setor Educacional: 3 Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro:C / Meso:I / Micro:N Natureza:B

Leia mais

A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN RESUMO

A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN RESUMO A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN Edilene Pereira Ferreira Gomes e Hareton Ribeiro Gomes UAB, Campus IFRN UNINTER, Polo

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO Edital UNIPAMPA de Adesão à Jornada UNIPAMPA em Tecnologia de Informação e Comunicação

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Instrumentos de avaliação para credenciamento

Leia mais